5.1) Nome da Iniciativa ou projeto. ISISS Internet Sistema de Imposto Sobre Serviços. 5.2) Caracterização da situação anterior

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "5.1) Nome da Iniciativa ou projeto. ISISS Internet Sistema de Imposto Sobre Serviços. 5.2) Caracterização da situação anterior"

Transcrição

1 5.1) Nome da Iniciativa ou projeto ISISS Internet Sistema de Imposto Sobre Serviços 5.2) Caracterização da situação anterior O Sistema de ISS utilizado pelo município, até o exercício de 2004, gerava carnês para pagamento do imposto, lançados no início do exercício, contendo informação apenas da alíquota, referente às atividades enquadradas na empresa. O movimento econômico das empresas não era conhecido no momento da geração dos carnês. Com isto, o contribuinte tinha o livre arbítrio para informar o valor do imposto baseado no movimento econômico do mês e a alíquota informada no carnê. A prefeitura, ao receber este montante, deduzia o valor do movimento econômico, em função do valor pago, que nem sempre correspondia ao valor real do movimento da empresa, em função de retenções, deduções e complementações. Em caso de não movimento ou retenção em determinados meses, a empresa precisava vir à Prefeitura e declará-los, caso contrário, tinha a emissão de documentos (Nada Consta / Certidão de Débitos) suspensa. No caso dos serviços tomados, uma guia de pagamento era gerada para o tomador de serviços, contendo apenas o valor a ser repassado para o município. Não havia um controle sobre as empresas as quais incidia a retenção, ou seja, de quais empresas o imposto era retido. Resumindo, a forma de cobrança e controle do ISS utilizado pelo município, até o exercício de 2004, era ineficiente e não possibilitava um controle efetivo sobre os prestadores e tomadores de serviços estabelecidos. Caracterizava-se pelo lançamento anual de carnês de ISS, contendo apenas a informação das diferentes alíquotas relacionadas com as atividades exercidas por cada contribuinte. Não se tinha informações reais sobre os movimentos econômicos das empresas nem sobre as retenções feitas pelos tomadores de serviços, o que inviabilizava um controle sobre os referidos contribuintes. Esta falta de controle e gerenciamento foram os maiores motivadores para o projeto de desenvolvimento do ISISS. 5.3) Descrição da iniciativa ou projeto Dentre os diferentes tipos de impostos, cobrados pelo município, enquadra-se o Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) que corresponde a 48% da receita própria do município de Vitória, onde 70% desta arrecadação é gerada por aproximadamente contribuintes. Para termos uma noção do que isto representa, os 52% restantes, da receita, são distribuídos entre os demais impostos, que inclui, dentre outros, o IPTU, com aproximadamente contribuintes. Em função da nova lei de ISS, publicada em dezembro de 2003, que obriga a empresa tomadora de serviços reter impostos das empresas prestadoras, e das deficiências no controle destas, pelo município, somado aos altos

2 percentuais, citados no primeiro parágrafo, motivou-se a definição de um projeto ISS / Internet com os seguintes objetivos principais: dar mais conforto ao contribuinte que retém e ou paga imposto variável sobre serviços, permitindo que cumpra suas obrigações com o fisco municipal sem deslocamentos regulares à prefeitura para a obtenção de carnês e para cálculo de valores a pagar em atraso; dar mais condições à Fiscalização de Rendas do município para combater a sonegação do imposto, permitindo o confronto de serviços tomados e prestados em Vitória. Mais especificamente, o sistema permite ao contribuinte de Vitória (público alvo) declarar através da Internet, em bases mensais, os serviços que lhe foram prestados por pessoas físicas e jurídicas no período, quer tenha havido retenção do imposto sobre serviço ou não; as notas fiscais de prestação de serviço que emitiu contra terceiros no período; seu movimento econômico tributável no período. Além disso, no caso de omissão de informação, a declaração original poderá ser estendida por uma declaração complementar. No caso de erro, poderá ser corrigida por uma declaração retificadora. O contribuinte também poderá obter, via Internet, em seu escritório ou residência, a guia para pagamento do imposto devido (DUA) correspondente a uma declaração de serviços tomados ou uma declaração de movimento econômico. A guia estará devidamente atualizada até a data prevista para pagamento, incluindo juros, multa e correção, no caso de atraso. Além disso, terá a comodidade de efetuar o pagamento da guia, de forma on-line, através de convênio firmado entre a prefeitura e alguns bancos da rede arrecadadora, conveniadas com o município. No caso da empresa prestadora/tomadora de serviços não ter livre acesso a Internet, a prefeitura dispõe de um módulo de remessa, podendo ser alimentado de forma offline, sendo necessário o acesso à rede apenas para envio dos arquivos gerados, para validação e lançamento na base de dados da prefeitura. Além disso, dispõe de um leiaute que possibilita a emissão/recepção/processamento de arquivos textos, gerados pelos sistemas de gestão contábil / financeira das empresas. Para estes, o sistema disponibiliza um ambiente para validar o arquivo e orientações sobre os problemas mais freqüentes na geração destes. Para apoiar a atuação do setor de Fiscalização de Rendas, foram acrescidos dois módulos à solução: um módulo fiscal, que possibilita ao fiscal ter acesso às declarações feitas e cujo lançamento tenha sido finalizado pelo contribuinte e um módulo denominado de Malha Fina, contendo vários relatórios de apoio ao processo de fiscalização.

3 Para apoiar o usuário gestor, o sistema dispõe de um módulo gerencial que inclui planilhas e gráficos, possibilitando uma análise comparativa da evolução da arrecadação do ISS Variável ao longo do tempo. No que se refere à estrutura de RH usada no projeto, o sistema, em sua primeira versão, foi desenvolvido com equipe interna, composta de 01 analista e 02 programadores, com o apoio de uma consultoria de um profissional externo, por um período aproximado de 18 meses. Atualmente, conta com uma equipe maior, considerando a complexidade e a dimensão que ganhou o sistema. A idéia do projeto foi da Gerência de Desenvolvimento, apoiada pelo órgão responsável pela área de negócio, que percebeu a oportunidade de implementar o projeto quando, na administração anterior, foi contratado uma consultoria para apoiar os trabalhos realizados pela gerência. Quanto à tecnologia utilizada, a aplicação foi desenvolvida na linguagem Cold Fusion e Sistema Gerenciador de Banco de Dados, MS SQL Server Este ambiente já se encontrava disponível na prefeitura para uso de outros sistemas corporativos, assim sendo, não houve aquisição destes em função do projeto em tese. Quanto ao uso eficiente dos recursos públicos no projeto, cabe informar que o desenvolvimento foi feito com equipe interna e que esta mesma equipe é responsável por diversos outros projetos desta gerência, ou seja, não houve uma alocação exclusiva da equipe para este projeto. Além disso, o incremento na arrecadação do ISS variável (cerca de 285%) tomando como base os meses de janeiro (2004 e 2010) é reflexo deste uso eficiente, considerando que todo este ganho foi revertido para o município, não havendo pagamentos de manutenção do sistema, como ocorre em diversos outros municípios que possuem soluções similares. O sistema encontra-se disponível no site do município, no endereço através do link Declaração de ISS, porém, possui acesso restrito aos contribuintes, com autenticação feita através de senha de acesso. A habilitação para uso do sistema, via de regra, é feita através de eventos 232, através do sincronismo existente entre a prefeitura de Vitória e a Receita Federal. Quando da abertura de uma empresa, a habilitação é feita de forma automática para o(s) contador(es) indicados. No caso de troca de contador, todas as habilitações são revogadas e a habilitação para o novo contador é criada. Cabe a este, habilitar novos usuários para usar o sistema. Em casos especiais, esta autorização poderá ser dada pelos funcionários de apoio, no balcão de atendimento do sistema, localizado no Palácio Municipal. Durante o processo de homologação do sistema, feito no exercício de 2004, algumas reuniões foram feitas com empresas representantes de produtos de softwares contábeis, contadores e sindicato representante da categoria e instituições públicas com o objetivo de apresentar a solução e identificar possíveis gargalos na implantação do sistema. Muitas das críticas feitas pelos contribuintes foram acatadas pelo município gerando, na maioria dos casos, o acréscimo de novas funcionalidades no sistema.

4 Ainda no exercício de 2004, durante o processo de homologação do sistema, muitos contribuintes se habilitaram a usar o sistema, embora não houvesse obrigatoriedade para tal uso. As maiores dificuldades no processo de implantação ocorreram no período de janeiro a março de 2005, quando de fato, houve a obrigatoriedade de uso do sistema com a abrangência de todos os prestadores e tomadores de serviços, estabelecidos no município. Neste período houve um número excessivo de ligações para o setor de fiscalização de rendas, uma sobrecarga no processo de habilitação das empresas e alguns problemas de lentidão foram apresentados, principalmente, nos períodos próximos ao vencimento do imposto. Para contornar os problemas apresentados, algumas medidas foram adotadas. Foi construída uma funcionalidade online para habilitação de empresas a usarem o sistema, gerando para estas uma senha padrão, a ser alterada no primeiro acesso ao sistema. Foi criado um balcão de atendimento com várias linhas telefônicas e usuários treinados para dar o primeiro atendimento ao contribuinte. Foram construídas ajudas online, incluindo um FAQ (dúvidas mais freqüentes), tanto para o sistema online quanto para o módulo de remessa de arquivos. A legislação foi alterada, mudando os vencimentos de algumas declarações, suavizando assim o período de pico, que antecede o vencimento do imposto. Novos servidores (máquinas) foram adquiridos, trabalhando com balanceamento de carga, melhorando a performance do acesso a internet e consequentemente do sistema. 5.4) Caracterização da situação atual A versão atual do ISISS inclui os seguintes módulos: Prestador de Serviços: online, este módulo possibilita ao prestador de serviços declarar todos os serviços prestados e emitir a guia para pagamento do referido imposto. Vários outros serviços de suporte ao prestador encontram-se disponíveis neste módulo; Serviços Tomados: online, este módulo possibilita ao tomador de serviços informar todos os serviços tomados. Para os órgãos públicos, existe a possibilidade de criar uma declaração especial. Vários outros serviços de suporte ao tomador encontram-se disponíveis neste ambiente; Documentos Fiscais Online: online, este módulo possibilita ao prestador de serviços solicitar a autorização para uso/impressão de documentos fiscais, tais como bloco de notas e notas fiscais eletrônicas. Possibilita o acompanhamento das solicitações feitas e o envio às gráficas por . Vários outros serviços de suporte ao prestador encontram-se disponíveis neste módulo; ISISS Offline: offline, este módulo possibilita ao prestador e tomador de serviços fazer as suas declarações mensais em seu computador, desconectado da base de dados da Prefeitura, e enviar arquivos de remessa com declarações de serviços prestados e tomados, gerados pelo aplicativo; Alguns módulos encontram-se em desenvolvimento, a exemplo da declaração de serviços prestados para Instituições Financeiras;

5 A figura 1 abaixo mostra uma visão geral do ISISS, no que se refere à interação com pessoas e os sistemas corporativos do município. Figura 1 Visão geral da integração do ISISS com pessoas e sistemas. A base do sistema conta hoje com contribuintes (inscrições) habilitados a usar o sistema e com o registro de declarações feitas, incluindo: Movimento Econômico, Serviços Prestados e Serviços Tomados, desde a sua implantação. O resultado mais visível obtido foi o crescimento expressivo na arrecadação do ISS variável (cerca de 285%) tomando como base os meses de janeiro (2004 e 2010). Sabemos que o sistema não foi o único responsável por tal incremento, considerando as ações tomadas pelo setor de fiscalização de rendas, porém, temos absoluta certeza de que ele foi um dos maiores contribuidores, senão o maior, por este resultado. A adesão ao sistema foi feita de forma planejada e com reuniões constantes ou que aumentou o seu índice de aceitação. O gráfico abaixo (figura 2) mostra a evolução da quantidade de contribuintes autorizados a usar o sistema, ao longo do tempo. Um segundo ponto que merece destaque diz respeito à redução da quantidade de pessoas no balcão de atendimento do setor de Fiscalização de Rendas. Raros são os casos em que há a real necessidade do contribuinte vir à prefeitura, com isso, libera os funcionários do atendimento para a execução de outras atividades.

6 Autorizações ISISS x Tempo Quantidade de Autorizações Quantidade de Autorizações 0 jan/04 jul/04 jan/05 jul/05 jan/06 jul/06 jan/07 jul/07 jan/08 jul/08 jan/09 jul/09 jan/10 Mês / Ano Figura 2- Evolução do número de autorizações para uso do ISISS. Quanto à facilidade de replicação, muito embora o sistema possua uma integração muito forte com o sistema tributário municipal, este foi projetado para que esta integração seja feita de forma bastante simples, com pontos de integração definidos e documentados. O sistema foi concebido, conceitualmente, em uma arquitetura de n camadas, separando regras do negócio de tecnologia empregada para desenvolvimento e com certo rigor de documentação, o que facilita o processo de reprodução. Após a implantação do sistema, novas oportunidades de ação surgiram com o uso do mesmo, incluindo o módulo de Documentos Fiscais Online que já se encontra em produção desde fevereiro de 2007 e a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica NFS-e, que se encontra em produção desde julho de 2007 e cuja obrigatoriedade deu-se a partir de novembro de Este processo de implantação de novos sistemas foi muito tranqüilo, em função da cultura já estabelecida com o uso do ISISS. Após a implantação deste projeto Vitória tornou-se referência no estado e nacional, no que se refere a solução de ISS. A equipe tem recebido telefonemas / visitas de técnicos e gestores de diversos municípios, a exemplo de: Itajaí (SC), Oliveira (MG), Uberlândia (MG), Belo Horizonte (MG), Colatina (ES), Cachoeiro de Itapemirim (ES), Serra (ES), Linhares (ES), Viana (ES) e outros. Convênios de parcerias técnicas foram firmados com Vila Velha, Serra, Cachoeiro de Itapemirim e outras solicitações encontram-se em curso. 5.5) Lições aprendidas Os desafios deste projeto foram muitos. Partimos de uma solução em que não se tinha controle sobre os serviços prestados e tomados no município para

7 uma solução informatizada em que o contribuinte passou a declarar todos os serviços prestados e tomados; a resistência foi natural, porém, o projeto foi implantado em parceria com o Sindicato de Contabilistas e com o envolvimento dos órgãos públicos e empresas de Tecnologia da Informação que dispunham de sistemas contábeis; isso facilitou o processo. O envolvimento incondicional dos usuários e da equipe de desenvolvimento do sistema certamente foi um fator crucial para o sucesso do projeto. O conhecimento das regras do negócio referente ao ISS Variável e o domínio sobre o sistema tributário do município contribuiu com o processo ágil e seguro da integração entre estes sistemas. O apoio da atual administração, principalmente na figura dos Secretários de Fazenda, Sr. Maurício Cezar Duque e Ângelo André Vieira Segatto, contribuiu e muito com a segurança dada à equipe e o sucesso na implantação do sistema. Todos os itens acima relacionados devem ser considerados por uma equipe que deseja utilizar uma solução semelhante a aqui explorada. Se o município for da Grande Vitória, queimará etapas, considerando que a maioria dos contadores é comum e já usa o sistema, seja em Vitória ou Vila Velha, cujo princípio e leiautes são exatamente os mesmos. Muito embora o projeto em tese não tenha um caráter social, percebemos o nível de satisfação quando geramos facilidades e desburocratizamos serviços para a população, mesmo sendo estes restritos aos contribuintes de ISS. Geramos uma imagem positiva da administração pública, usando a tecnologia para dar mais transparência, uma vez que, o contribuinte possui livre acesso a todos os registros lançados no sistema, como se estivesse com uma base de dados local. Quanto ao caráter inovador, destaca-se o fato de termos um produto desenvolvido dentro da própria Prefeitura de Vitória e pelos próprios funcionários, e não customizando produtos de terceiros, como ocorre em diversas outras instituições públicas. O segundo aspecto que podemos considerar como inovador é o fato de termos uma solução totalmente WEB e integrada com o Sistema Tributário do município (Fiscalização de Rendas, Arrecadação, Documentos Fiscais,...), ou seja, não é necessário que o contribuinte faça download e instalações de programa (local) e o processamento das transações é feita de forma online, exceto para os casos de remessa. Um ponto muito positivo deste projeto deve-se ao fato de ter sido feito com o apoio de entidades e com o envolvimento destas, o que não caracterizou o uso de uma solução imposta e sim, feita com a cara do usuário. Outro destaque é a disseminação do conhecimento adquirido durante a implantação do projeto que, somado ao interesse de cruzar dados entre os municípios da região da Grande Vitória, Vitória tornou-se referência, no que se

8 refere ao uso desta solução. Baseado nisso, desde o início da implantação do projeto tem apresentado a solução para diversos municípios do estado e de outros, para os quais houve interesse de conhecer o projeto. A atual administração tem incentivado a elaboração de parcerias com os diversos municípios, instituídas através de convênios, com as quais o município se prontifica a doar os códigos fontes e documentação do projeto e em troca, trocar base de prestadores e tomadores de serviços para possibilitar o cruzamento dos dados entre os municípios. O Sistema VVISS Vila Velha Imposto Sobre Serviços, implantado em Vila Velha é fruto desta parceria, e encontra-se em produção desde janeiro de A implantação do ISISS alavancou a definição de outros projetos, a exemplo de Documentos Fiscais Online e da Nota Fiscal Eletrônica, que foi implantada a partir de julho de 2008 e que também se tornou uma referência nacional.

Copyright 2004/2014 - VLC

Copyright 2004/2014 - VLC Escrituração Fiscal Manual do Usuário Versão 7.2 Copyright 2004/2014 - VLC As informações contidas neste manual são de propriedade da VLC Soluções Empresariais Ltda., e não poderão ser usadas, reproduzidas

Leia mais

PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 1750 DO DIA 06/08/2012.

PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 1750 DO DIA 06/08/2012. PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 1750 DO DIA 06/08/2012. DECRETO N 1426/2012 Regulamenta a entrega da Declaração Mensal de Serviços Eletrônica por prestadores e tomadores de serviços e dá outras

Leia mais

Nota Fiscal de Serviços eletrônica NFS-e. Introdução. Apresentação

Nota Fiscal de Serviços eletrônica NFS-e. Introdução. Apresentação Nota Fiscal de Serviços eletrônica NFS-e Manual do Usuário Prestador Introdução Este manual tem como objetivo apresentar a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e) que será utilizado pelos contribuintes

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA DIRETORIA DE TRIBUTOS MOBILIÁRIOS ISS-Londrina-DMS - PERGUNTAS E RESPOSTAS

SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA DIRETORIA DE TRIBUTOS MOBILIÁRIOS ISS-Londrina-DMS - PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O PROGRAMA ISS-Londrina-DMS - Perguntas (Seqüencia Atual e Anterior) 001-001 - O que é o ISS-Londrina Declaração Mensal de Serviço? O ISS-Londrina-DMS é um sistema Integrado para gerenciamento do

Leia mais

Prefeitura de Araxá - MG

Prefeitura de Araxá - MG ARAXÁ - MG sexta-feira, 10 de setembro de 2015 Manual NFSe - Prestadores e Tomadores de Serviço ÍNDICE Desbloquear PopUps Legislação Cadastrando A Senha Eletrônica Acessando O Sistema De Nfs- E Pela Primeira

Leia mais

Serviço de Informações Municipais Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e. Manual de Operação Versão 2.0

Serviço de Informações Municipais Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e. Manual de Operação Versão 2.0 Manual de Operação Versão 2.0 Índice de Operações 1. Apresentação...2 2. Solicitação de Uso da NFS-e...3 3. Consultar Andamento da Solicitação de Uso...5 4. Emitindo a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica...5

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Apresentação: O Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços ou SIG-ISS é um sistema para gerenciamento do Imposto sobre

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Sumário: Tópico: Página: 2 Apresentação: O Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços ou SIG-ISS é um sistema para gerenciamento

Leia mais

DECRETO N. 134/2010, DE 28 DE OUTUBRO DE 2010.

DECRETO N. 134/2010, DE 28 DE OUTUBRO DE 2010. DECRETO N. 134/2010, DE 28 DE OUTUBRO DE 2010. Institui o gerenciamento eletrônico do ISS - Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza - e a emissão de Documento de Arrecadação Municipal - DAM - por meios

Leia mais

NFSE - Nota Fiscal de Serviços Eletrônica 1

NFSE - Nota Fiscal de Serviços Eletrônica 1 1 DSF - Desenvolvimento de Sistemas Fiscais Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial deste documento sem o pagamento de direitos autorais, contanto que as cópias sejam feitas

Leia mais

MANUAL FUNCIONAL SOBRE NFS-e MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS

MANUAL FUNCIONAL SOBRE NFS-e MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS MANUAL FUNCIONAL SOBRE NFS-e MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS SUMÁRIO SUMÁRIO...2 1. APRESENTAÇÃO...4 1 2. ACESSO AO APLICATIVO...5 3. GERAÇÃO DE NFS-e...6 3.1. Preenchimento dos dados para emissão da NFS-e...6

Leia mais

NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS MUNICÍPIO DE SÃO PAULO

NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS MUNICÍPIO DE SÃO PAULO NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS MUNICÍPIO DE SÃO PAULO Cortesia: FARO CONTÁBIL (www.farocontabil.com.br) Matéria publicada originalmente no Diário do Comércio Data: 01/08/2006 01 - CONCEITOS? 1.01.

Leia mais

Assunto: Identificação: Versão: Folha / Nº: Cartilha ISS Online DOC-IN 1.0 1 / 29. Grupo Assessor Público

Assunto: Identificação: Versão: Folha / Nº: Cartilha ISS Online DOC-IN 1.0 1 / 29. Grupo Assessor Público Cartilha ISS Online DOC-IN 1.0 1 / 29 Guia Rápido de Usuário Cartilha ISS Online DOC-IN 1.0 2 / 29 ISS Online Apresentação O avanço da tecnologia aliado aos novos conceitos de gerenciamento das informações

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA 1 NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA TUTORIAL DE USO DA FERRAMENTA ANO 2012 2 Sumário 1 Nota Fiscal de Serviços eletrônica - NFS-e... 3 1.1 Considerações Iniciais... 3 1.2 Legislação... 3 1.3 Definição...

Leia mais

Sistema de ISSQN Digital Sistema Tributário On-line

Sistema de ISSQN Digital Sistema Tributário On-line Sistema de ISSQN Digital Sistema Tributário On-line Fev/2011 2 Funcionalidades... 3 1. Acesso ao Sistema... 5 2. Cadastro Municipal... 6 a. Alteração da Declaração:... 6 b. Comparação da Declaração:...

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BAMBUÍ Praça Mozart Torres, 68 Bairro Centro Cep.: 38.900-000 BAMBUÍ - MG CNPJ: 20.920.567/0001-93

PREFEITURA MUNICIPAL DE BAMBUÍ Praça Mozart Torres, 68 Bairro Centro Cep.: 38.900-000 BAMBUÍ - MG CNPJ: 20.920.567/0001-93 . DECRETO Nº 1.763 DE 18 DE MARÇO DE 2014. PREFEITO MUNICIPAL DE BAMBUÍ, em vigor, Estado de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais, DECRETA: CAPÍTULO I DO SISTEMA ELETRÔNICO DE GESTÃO DO ISSQN

Leia mais

M a n u a l de E m i s s ã o NFeI

M a n u a l de E m i s s ã o NFeI M a n u a l de E m i s s ã o NFeI Sistema Versão 1.8 21/08/2009. ÍNDICE Apresentação... 1 Objetivos... 2 Conceitos... 2 Recibo Provisório de Serviços RPS... 3 Geração da NFeI... 3 Cancelamento de NFeI...

Leia mais

Manual de Integração Web Service. Prefeitura Municipal de Valparaíso de Goiás/GO

Manual de Integração Web Service. Prefeitura Municipal de Valparaíso de Goiás/GO Manual de Integração Web Service Prefeitura Municipal de Valparaíso de Goiás/GO 1. INTRODUÇÃO Este manual tem como objetivo apresentar as especificações e critérios técnicos necessários para utilização

Leia mais

VERSÃO 1.0.1 (09/2010)

VERSÃO 1.0.1 (09/2010) VERSÃO 1.0.1 (09/2010) 1. APRESENTAÇÃO... 4 2. CONCEITO... 4 3. BENEFÍCIOS... 4 4. ACESSO AO SISTEMA... 5 4.1 ACESSANDO O SISTEMA DA NFS-E PELA PRIMEIRA VEZ... 5 4.2 ACESSANDO A ÁREA EXCLUSIVA DE PRESTADOR...

Leia mais

DÚVIDAS SOBRE A LEI COMPLEMENTAR N 398/2014. Adriano Gesser adrianog@joinville.sc.gov.br (47)3431-3138

DÚVIDAS SOBRE A LEI COMPLEMENTAR N 398/2014. Adriano Gesser adrianog@joinville.sc.gov.br (47)3431-3138 DÚVIDAS SOBRE A LEI COMPLEMENTAR N 398/2014 Adriano Gesser adrianog@joinville.sc.gov.br (47)3431-3138 1) Efetuando o desenquadramento da estimativa até 20/03/14, a partir de quando o contribuinte irá pagar

Leia mais

NFS-e. Nota Legal Porto Alegre

NFS-e. Nota Legal Porto Alegre NFS-e Nota Legal Porto Alegre APRESENTAÇÃO DA NFS-e A Nota Fiscal de Serviços Eletrônica é um documento digital, gerado e armazenado eletronicamente pela prefeitura e que substitui as tradicionais notas

Leia mais

Manual do Sistema Nota Fiscal Eletrônica de Serviços (Contador)

Manual do Sistema Nota Fiscal Eletrônica de Serviços (Contador) Manual do Sistema Nota Fiscal Eletrônica de Serviços (Contador) Índice: Manual do Sistema Usuário (Contador)... 1 Índice:... 2 Introdução:...Erro! Indicador não definido. Entrada no sistema:... 4 Acesso

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Sumário: Tópico: Página: Apresentação: 02 Método de Acesso ao Sistema Sig Iss: 02 Tela de Abertura: 03 Modo de Acesso: 04 Botões e Telas

Leia mais

DECRETO Nº26/2015, DE 13 DE OUTUBRO 2015.

DECRETO Nº26/2015, DE 13 DE OUTUBRO 2015. DECRETO Nº26/2015, DE 13 DE OUTUBRO 2015. Dispõe sobre a instituição do Sistema Eletrônico de Gestão para o cumprimento das obrigações fiscais do IMPOSTO SOBRE SERVIÇOS DE QUALQUER NATUREZA - ISSQN no

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAXÁ

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAXÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAXÁ Secretaria Municipal de Planejamento e Gestão ARAXÁ MINAS GERAIS 2010 Manual do Sistema de Arrecadação Tributária SIAT Online e Nota Fiscal Eletrônica de Serviços NFS-e ÍNDICE

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e)

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e) Manual da Declaração Eletrônica de Serviços de Instituições Financeiras (DES-IF) Todos os dados e valores apresentados neste manual são ficticios. Qualquer dúvida consulte a legislação vigente. Página

Leia mais

Manual de Utilização. Sistema. Recibo Provisório de Serviço

Manual de Utilização. Sistema. Recibo Provisório de Serviço Manual de Utilização Sistema Recibo Provisório de Serviço Versão 1.0 17/08/2011 Sumário Introdução... 5 1. Primeiro Acesso... 7 2. Funções do e-rps... 8 2.1 Menu Superior... 8 2.1.1 Arquivo......8 2.1.2

Leia mais

Secretaria Municipal de Fazenda Diretoria de Receitas Divisão de Tributos. Manual do Site Acesso Geral MONTE CARMELO

Secretaria Municipal de Fazenda Diretoria de Receitas Divisão de Tributos. Manual do Site Acesso Geral MONTE CARMELO Secretaria Municipal de Fazenda Diretoria de Receitas Divisão de Tributos Manual do Site Acesso Geral MONTE CARMELO ÍNDICE Siat Online - Considerações Gerais Consulta Débito de IPTU Emitir Guias de ITPU

Leia mais

Manual de Integração Web Service

Manual de Integração Web Service Manual de Integração Web Service Prefeitura de São Simão/MG 1. INTRODUÇÃO Este manual tem como objetivo apresentar as especificações e critérios técnicos necessários para utilização do Web Service disponibilizado

Leia mais

D E C R E T O Nº 9460 de 30 de novembro de 2011

D E C R E T O Nº 9460 de 30 de novembro de 2011 Publicado em 09/12/2011 no Diário Oficial nº 362. D E C R E T O Nº 9460 de 30 de novembro de 2011 (Altera e acrescenta dispositivos ao Decreto n 8063, de 15 de outubro de 2007, ampliando funcionalidades

Leia mais

ÍNDICE. ISS Online. Guia do Usuário ÍNDICE

ÍNDICE. ISS Online. Guia do Usuário ÍNDICE Guia do Usuário ÍNDICE ÍNDICE Setembro /2009 www.4rsistemas.com.br 15 3262 8444 IDENTIFICAÇÃO E SENHA... 3 Sou localizado no município... 4 Não sou localizado no município... 4 ACESSO AO SISTEMA... 5 Tela

Leia mais

Help de NFSe. Credenciamento

Help de NFSe. Credenciamento Prestador 2 1 Help de NFSe Credenciamento Se for prestador do município, substituto ou empresas de outros municípios clique na opção credenciar Para acessar a tela de credenciamento do contador, clique

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO PESSOA FÍSICA

MANUAL DO USUÁRIO PESSOA FÍSICA MANUAL DO USUÁRIO PESSOA FÍSICA 1 Índice DSF - Desenvolvimento de Sistemas Fiscais Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial deste documento sem o pagamento de direitos autorais,

Leia mais

DECRETO Nº 4.252 DE 13 DE MARÇO DE 2014

DECRETO Nº 4.252 DE 13 DE MARÇO DE 2014 DECRETO Nº 4.252 DE 13 DE MARÇO DE 2014 (Dispõe sobre a instituição e obrigatoriedade da nota fiscal eletrônica de serviços, da declaração eletrônica de prestadores e tomadores de serviços, com pertinência

Leia mais

APLICAÇÕES WEB GUIA DO USUÁRIO

APLICAÇÕES WEB GUIA DO USUÁRIO Parte:...................................... Gabarito Assunto:............................ Atualização: Original........................ Página: 1 SIA 7.5 - Sistema Integrado de Arrecadação APLICAÇÕES

Leia mais

NFSE - Nota Fiscal de Serviços Eletrônica 1

NFSE - Nota Fiscal de Serviços Eletrônica 1 1 DSF - Desenvolvimento de Sistemas Fiscais Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial deste documento sem o pagamento de direitos autorais, contanto que as cópias sejam feitas

Leia mais

DECRETO N.º 3.937, DE 27 DE MARÇO DE 2012.* (JOM DE 30/03 E 04/04/2012)

DECRETO N.º 3.937, DE 27 DE MARÇO DE 2012.* (JOM DE 30/03 E 04/04/2012) DECRETO N.º 3.937, DE 27 DE MARÇO DE 2012.* (JOM DE 30/03 E 04/04/2012) Institui a Nota Fiscal Eletrônica de Serviços, NFS e e o Recibo Provisório de Serviço RPS e dá outras providências. A PREFEITA MUNICIPAL

Leia mais

Help de NFSe. 2011 E&L Produções de Software LTDA. Contador

Help de NFSe. 2011 E&L Produções de Software LTDA. Contador Contador 2 1 Credenciamento Se for prestador do município, substituto ou empresas de outros municípios clique na opção credenciar Para acessar a tela de credenciamento do contador, clique na opção Contador

Leia mais

Programa de Estudos CASP 2012

Programa de Estudos CASP 2012 Programa de Estudos CASP 2012 Procedimentos Patrimoniais Apropriação da Receita por Competência Grupo de Estudos CASP : Sub Grupo Créditos Tributários Justificativa Técnica ( IPSAS, NBCASP, PRINCÍPIOS)

Leia mais

PROGAM Programa para a Governança Municipal Sistema Tributário on-line. Sistema Tributário On-line. Recadastramento

PROGAM Programa para a Governança Municipal Sistema Tributário on-line. Sistema Tributário On-line. Recadastramento Sistema Tributário On-line Recadastramento Introdução O PROGAM Programa de Governança Municipal desenvolveu o Sistema Tributário on-line com objetivo de aperfeiçoar a administração tributária no tocante

Leia mais

Nota Fiscal de Serviços Eletrônicos NFS-e Administração de Receita Manual do Usuário

Nota Fiscal de Serviços Eletrônicos NFS-e Administração de Receita Manual do Usuário Nota Fiscal de Serviços Eletrônicos NFS-e Administração de Receita Manual do Usuário Copyright GOVERNANÇABRASIL 2011 APRESENTAÇÃO No atual cenário mundial, a compreensão do conhecimento e o domínio da

Leia mais

Manual de Integração Web Service. Prefeitura de Ituiutaba/MG

Manual de Integração Web Service. Prefeitura de Ituiutaba/MG Manual de Integração Web Service Prefeitura de Ituiutaba/MG 1. INTRODUÇÃO Este manual tem como objetivo apresentar as especificações e critérios técnicos necessários para utilização do Web Service disponibilizado

Leia mais

MANUAL PRONIM NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-E

MANUAL PRONIM NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-E MANUAL PRONIM NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-E VERSÃO ON-LINE Manual do Usuário do Sistema NFS-E PRONIM NFS-e Nota Fiscal de Serviços Eletrônica Manual do Usuário Pagina 1 APRESENTAÇÃO No atual

Leia mais

DECRETO Nº 11.551 ----------------------------

DECRETO Nº 11.551 ---------------------------- Volta Redonda Sede do Governo do antigo Povoado de Santo Antônio, inicialmente Distrito de Paz, emancipada aos 17 dias do mês de Julho de 1954, berço da Siderurgia no Brasil. Dispõe sobre a instituição

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica de Serviços Manual do Sistema

Nota Fiscal Eletrônica de Serviços Manual do Sistema 1 Índice Apresentação... 3 Entrada no sistema... 4 Manual da NFe de Serviços Módulo Tomador... 5 Consultar RPS Recibo Provisório de Serviços... 6 Verificar a Autenticidade de Nota Fiscal...7 Geração de

Leia mais

DECRETO Nº 15.206, DE 29 DE SETEMBRO DE 2006.

DECRETO Nº 15.206, DE 29 DE SETEMBRO DE 2006. DECRETO Nº 15.206, DE 29 DE SETEMBRO DE 2006. REGULAMENTA DISPOSITIVOS DA LEI Nº 4.994/1995 E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS VITOR LIPPI, Prefeito do Município de Sorocaba, no uso das atribuições que lhe são conferidas

Leia mais

1. APRESENTAÇÃO... 3 2. CONCEITO... 3 3. BENEFÍCIOS... 3 4. ACESSO AO SISTEMA... 4 5. MANUTENÇÃO... 6

1. APRESENTAÇÃO... 3 2. CONCEITO... 3 3. BENEFÍCIOS... 3 4. ACESSO AO SISTEMA... 4 5. MANUTENÇÃO... 6 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. CONCEITO... 3 3. BENEFÍCIOS... 3 4. ACESSO AO SISTEMA... 4 4.1 ACESSANDO O SISTEMA DA NFS-E PELA PRIMEIRA VEZ... 4 4.2 ACESSANDO A ÁREA EXCLUSIVA DE PRESTADOR... 5 5. MANUTENÇÃO...

Leia mais

Guia do Sistema de ISS - Contribuintes Nota Avulsa

Guia do Sistema de ISS - Contribuintes Nota Avulsa Manual do Sistema de ISS 1 Guia do Sistema de ISS - Contribuintes Nota Avulsa Na página inicial do sistema de ISSWEB são apresentados quatro menus: Início, Acesso ao Sistema, Credenciamento e Consultas.

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA CARTILHA E TUTORIAL DE USO DA FERRAMENTA SUMÁRIO

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA CARTILHA E TUTORIAL DE USO DA FERRAMENTA SUMÁRIO NFS-e NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA CARTILHA E TUTORIAL DE USO DA FERRAMENTA SUMÁRIO 1. NFS-e 1.1 Considerações Iniciais 1.2 Definição 1.3 Regras de uso 1.3.1 Quem está obrigado a emitir a NFS-e?

Leia mais

Copyright 2004/2015 - VLC

Copyright 2004/2015 - VLC Nota Fiscal Eletrônica de Serviços Perguntas Frequentes Versão 8.1 Atualizado em 26/08/2015 Copyright 2004/2015 - VLC As informações contidas neste caderno de Perguntas e Respostas são de propriedade da

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BRUMADO ESTADO DA BAHIA CNPJ/MF Nº 14.105.704/0001-33 Praça Cel. Zeca Leite, nº 415 Centro CEP: 46100-000 Brumado-BA

PREFEITURA MUNICIPAL DE BRUMADO ESTADO DA BAHIA CNPJ/MF Nº 14.105.704/0001-33 Praça Cel. Zeca Leite, nº 415 Centro CEP: 46100-000 Brumado-BA DECRETO Nº 4.496, DE 22 DE JULHO DE 2011 Regulamenta os procedimentos para Escrituração Fiscal e Recolhimento de Tributos Municipais de forma Eletrônica no Município de Brumado, e dá outras providências.

Leia mais

*Lei Complementar 374/2009: CAPÍTULO I DA INSCRIÇÃO, LEGALIZAÇÃO E BAIXA

*Lei Complementar 374/2009: CAPÍTULO I DA INSCRIÇÃO, LEGALIZAÇÃO E BAIXA *Lei Complementar 374/2009: LEI COMPLEMENTAR Nº 374, DE 23 DE SETEMBRO DE 2009. REGULAMENTA O TRATAMENTO DIFERENCIADO E FAVORECIDO ÀS MICROEMPRESAS, ÀS EMPRESAS DE PEQUENO PORTE E AOS MICROEMPRESÁRIOS

Leia mais

Apresentação. E&L ERP Administração de Receitas Tributárias. rias. PostgreSQL 8.3. Domingos Martins ES. v. 1.0

Apresentação. E&L ERP Administração de Receitas Tributárias. rias. PostgreSQL 8.3. Domingos Martins ES. v. 1.0 Apresentação 1 E&L ERP Administração de Receitas Tributá PostgreSQL 8.3 Domingos Martins ES v. 1.0 2 Receitas Tributá Introdução: Com a crescente necessidade de gerar sua própria receita, os Municípios

Leia mais

LEI MUNICIPAL N 4.884 de 13 de dezembro de 2013

LEI MUNICIPAL N 4.884 de 13 de dezembro de 2013 LEI MUNICIPAL N 4.884 de 13 de dezembro de 2013 Institui a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica NFS-e no Município de Três Passos. JOSÉ CARLOS ANZILIERO AMARAL, Prefeito em exercício de Três Passos, Estado

Leia mais

e-nota NFS-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal de Serviço eletrônica

e-nota NFS-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal de Serviço eletrônica Página1 e-nota NFS-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal de Serviço eletrônica Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa Página2 Índice 1. O que é Nota Fiscal de Serviço eletrônica

Leia mais

DEISS DECLARAÇÃO ISS ELETRÔNICO (Contador)

DEISS DECLARAÇÃO ISS ELETRÔNICO (Contador) DEISS DECLARAÇÃO ISS ELETRÔNICO (Contador) Sumário 1) VISÃO GERAL DO SISTEMA... 4 2) ÁREA PÚBLICA ACESSO RÁPIDO... 4 2.1) Solicitação de Cadastro... 5 2.2) Contribuinte Eventual... 5 2.2.1) Tipos de recolhimento...

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E GESTÃO.

SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E GESTÃO. Página 1 PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAXÁ SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E GESTÃO. ARAXÁ MINAS GERAIS 2010 Página 2 Manual do Sistema da Nota Fiscal Eletrônica de Serviços NFS-e ÍNDICE 1. NOTA FISCAL

Leia mais

DECLARAÇÃO DE SERVIÇOS PRESTADOS

DECLARAÇÃO DE SERVIÇOS PRESTADOS DECLARAÇÃO DE SERVIÇOS PRESTADOS RESUMO DA DECLARAÇÃO NA ESCRITA FISCAL Menu: Declaração de Serviços/Prestados/Homologados Tela de Declaração de Serviços prestados no FISCAL WEB (ISSQN por homologação)

Leia mais

Indice. O que é NFSe?... 5

Indice. O que é NFSe?... 5 DSF - Desenvolvimento de Sistemas Fiscais Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial deste documento sem o pagamento de direitos autorais, contanto que as cópias sejam feitas

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e. Prefeitura Municipal de Tupãssi

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e. Prefeitura Municipal de Tupãssi NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e Prefeitura Municipal de Tupãssi PERGUNTAS E RESPOSTAS O QUE É A NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e? R NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e) é um documento

Leia mais

ÍNDICE. 1 -SIAT ONLINE Considerações Gerais 1.1 - Benefícios Pessoas Físicas. 1.2 - Benefícios Pessoas Jurídicas. 1.3 - Tela Inicial anônimos

ÍNDICE. 1 -SIAT ONLINE Considerações Gerais 1.1 - Benefícios Pessoas Físicas. 1.2 - Benefícios Pessoas Jurídicas. 1.3 - Tela Inicial anônimos ÍNDICE 1 -SIAT ONLINE Considerações Gerais 1.1 - Benefícios Pessoas Físicas. 1.2 - Benefícios Pessoas Jurídicas. 1.3 - Tela Inicial anônimos 1.4 Acesso Restrito Direcionado a Empresas 2 - Consulta Débito

Leia mais

CAPÍTULO I DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA

CAPÍTULO I DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA LEI Nº 2.182, DE 24 DE MAIO DE 2011. Institui a Nota Fiscal Eletrônica de Serviços no Município de Louveira, define forma, prazo e declarações de recolhimento do ISSQN pelo Sistema Eletrônico e dá outras

Leia mais

Data Versão Descrição Autor <23/08/2012> 2.0.0 Lista de Erros e Alertas 2.0 Gustavo Arguelho

Data Versão Descrição Autor <23/08/2012> 2.0.0 Lista de Erros e Alertas 2.0 Gustavo Arguelho 1. Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor 2.0.0 Lista de Erros e Alertas 2.0 Gustavo Arguelho ELOTECH INFORMÁTICA E SISTEMAS LTDA Página 1 de 5 LISTA DE ERROS E ALERTAS GERADOS PELO

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PINHEIRO PRETO DECRETO Nº 4.042, DE 22 DE JULHO DE 2014.

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PINHEIRO PRETO DECRETO Nº 4.042, DE 22 DE JULHO DE 2014. DECRETO Nº 4.042, DE 22 DE JULHO DE 2014. Regulamenta a Lei nº 1.775, de 10 de junho de 2014, dispondo sobre o modelo, requisitos, emissão e cancelamento da Nota Fiscal de Serviços Eletrônica NFS-e, institui

Leia mais

ISSWEB Contribuintes de Outro Município FIORILLI SOFTWARE

ISSWEB Contribuintes de Outro Município FIORILLI SOFTWARE Manual do Sistema de ISS ISSWEB Contribuintes de Outro Município FIORILLI SOFTWARE Manual do Sistema de ISS 1 CONTEÚDO 1. Menu Contribuintes 1.1 Página Inicial... 2 1.2 Dados Gerais... 2 1.3 Trocar Contribuinte...

Leia mais

SIA 7.5 - Sistema Integrado de Arrecadação. Módulo Financeiro

SIA 7.5 - Sistema Integrado de Arrecadação. Módulo Financeiro Atualização: Julho 2012 Página: 1 SIA 7.5 - Sistema Integrado de Arrecadação Módulo Sumário Introdução... 07 01 - Parâmetros.... 09 01.01 - Módulos... 09 01.02 - Receitas Principais... 09 01.03 - Juros...

Leia mais

NFTS (NOTA FISCAL ELETRÔNICA DO TOMADOR/INTERMEDIÁRIO DE SERVIÇOS)

NFTS (NOTA FISCAL ELETRÔNICA DO TOMADOR/INTERMEDIÁRIO DE SERVIÇOS) NFTS (NOTA FISCAL ELETRÔNICA DO TOMADOR/INTERMEDIÁRIO DE SERVIÇOS) A Nota Fiscal Eletrônica do Tomador/Intermediário de Serviços NFTS foi instituída pela Lei Nº 15.406, de 8 de julho de 2011, e se destina

Leia mais

Ambiente de Pagamentos

Ambiente de Pagamentos GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA COORDENADORIA DA ADMINISTRAÇÃOTRIBUTÁRIA DIRETORIA DE INFORMAÇÕES Ambiente de Pagamentos Manual do Contribuinte Versão 26/09/2011 Índice Analítico 1.

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica do Tomador de Serviços NFTS

Nota Fiscal Eletrônica do Tomador de Serviços NFTS Nota Fiscal Eletrônica do Tomador de Serviços NFTS Versão 1.0 Nota Salvador NFS-e Versão do Manual: 1.0 pág. 2 Manual do Sistema da Nota Fiscal Eletrônica do Tomador de Serviços NFTS ÍNDICE 1. Acessando

Leia mais

DECRETO Nº 659 DE 26 DE MAIO DE 2014. O PREFEITO MUNICIPAL DE TUPANDI, no uso de suas atribuições legais, D E C R E T A

DECRETO Nº 659 DE 26 DE MAIO DE 2014. O PREFEITO MUNICIPAL DE TUPANDI, no uso de suas atribuições legais, D E C R E T A DECRETO Nº 659 DE 26 DE MAIO DE 2014. REGULAMENTA A LEI MUNICIPAL N.º 1.209, DE 02 DE MAIO DE 2014, QUE INSTITUI A NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS, A DECLARAÇÃO ELETRÔNICA DE SERVIÇOS, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

DECRETO Nº. 531 DE 01 DE JULHO DE 2012.

DECRETO Nº. 531 DE 01 DE JULHO DE 2012. DECRETO Nº. 531 DE 01 DE JULHO DE 2012. Regulamenta o uso da Nota Fiscal de Serviços Eletrônica no ISSQN, a forma e o prazo de recolhimento dos tributos municipais e respectivos acréscimos perante o Código

Leia mais

Documento Auxiliar de Nota Fiscal de Serviço de Outro Município DANFOM

Documento Auxiliar de Nota Fiscal de Serviço de Outro Município DANFOM Documento Auxiliar de Nota Fiscal de Serviço de Outro Município DANFOM 1 SUMÁRIO: Apresentação:...Pag 03 Passo 1 Cadastro Junto ao Sistema:...Pag 03 Passo 2 Acesso ao Sistema:...Pag 04 Passo 3 Validação

Leia mais

Eletrônica Município do Rio de Janeiro NFS-e - Nota Carioca. www.notacarioca.rio.gov.br

Eletrônica Município do Rio de Janeiro NFS-e - Nota Carioca. www.notacarioca.rio.gov.br Nota Fiscal de Serviços Eletrônica Município do Rio de Janeiro NFS-e - Nota Carioca www.notacarioca.rio.gov.br Objetivo Apresentar na prática os procedimentos para acesso e manuseio do sistema da Nota

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE DELTA Estado de Minas Gerais

PREFEITURA MUNICIPAL DE DELTA Estado de Minas Gerais DECRETO Nº 1454/2013 Regulamenta a Lei Municipal nº 018, 30 de dezembro de 1997, que instituiu o Código Tributário Municipal que dispõe sobre o Imposto sobre Serviço de Qualquer Natureza e institui a Nota

Leia mais

Declaração Eletrônica. de Serviços de Instituições Financeiras TERMO DE REFERÊNCIA

Declaração Eletrônica. de Serviços de Instituições Financeiras TERMO DE REFERÊNCIA Declaração Eletrônica de Serviços de Instituições Financeiras TERMO DE REFERÊNCIA Gestão de ISSQN de Bancos GIBAN Julho/2014 Versão 1.0 1 SUMÁRIO SUMÁRIO Capítulo 1 APRESENTAÇÃO... 3 Capítulo 2 CONCEITO...

Leia mais

NOTA TÉCNICA Nº 018/2013

NOTA TÉCNICA Nº 018/2013 NOTA TÉCNICA Nº 018/2013 Brasília, 09 de maio de 2013. ÁREA: Finanças TÍTULO: Certificado Digital e a Importância para os Municípios. REFERÊNCIA(S): Cartilha SIOPS; Comunicado CGSN/SE nº 3, de 10 de março

Leia mais

República Federativa do Brasil Estado do Ceará Município de Juazeiro do Norte Poder Executivo

República Federativa do Brasil Estado do Ceará Município de Juazeiro do Norte Poder Executivo DECRETO N.º 501, DE 27 DE SETEMBRO DE 2011. Regulamenta a instituição do gerenciamento eletrônico do ISSQN- Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza, a escrituração econômico-fiscal e a emissão de documento

Leia mais

I quando o prestador de serviços estabelecido no Município do Rio de Janeiro executar serviço;

I quando o prestador de serviços estabelecido no Município do Rio de Janeiro executar serviço; DECRETO N.º 32.250 DE 11 DE MAIO DE 2010. [Publicado no D.O. Rio de 12.05.2010.] [Alterado pelo Decreto nº 32.549, de 20.07.2010, publicado no D.O. Rio de 21.07.2010.] [Alterado pelo Decreto nº 32.601,

Leia mais

MANUAL DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS BELONOT@

MANUAL DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS BELONOT@ MANUAL DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS BELONOT@ Este manual é aplicado a todos os prestadores de serviço estabelecidos no município de Porto Belo SC, que deverão emitir a BELONOT@ para o registro

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE RIO NEGRO

PREFEITURA MUNICIPAL DE RIO NEGRO LEI COMPLEMENTAR Nº 008/2009 SÚMULA: "DÁ NOVA REDAÇÃO À LEI 1687/2007, QUE CRIA A DECLARAÇÃO ELETRÔNICA DE SERVIÇOS DES, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. A Câmara Municipal de Rio Negro, Estado do Paraná, aprovou

Leia mais

NFS-E ON-LINE NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - MANUAL DE ACESSO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO

NFS-E ON-LINE NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - MANUAL DE ACESSO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE CACHOEIRINHA SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-E MANUAL DE ACESSO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO ON-LINE Versão 1.0.5 Dezembro/2012 ÍNDICE 1.

Leia mais

PREFEITURA DA CIDADE DO RECIFE Secretaria de Finanças Unidade de Fiscalização Tributária. NFS-e: Importância e Utilização Estratégica da Informação

PREFEITURA DA CIDADE DO RECIFE Secretaria de Finanças Unidade de Fiscalização Tributária. NFS-e: Importância e Utilização Estratégica da Informação PREFEITURA DA CIDADE DO RECIFE Unidade de Fiscalização Tributária NFS-e: Importância e Utilização Estratégica da Informação NFS-e: Aspectos Gerais Implantação: 06/2008 Obrigatoriedade - Prestadores de

Leia mais

DECRETO Nº 134/2013 DE 22 DE ABRIL DE 2.013.

DECRETO Nº 134/2013 DE 22 DE ABRIL DE 2.013. DECRETO Nº 134/2013 DE 22 DE ABRIL DE 2.013. Dispõe sobre a instituição da Nota Fiscal Eletrônica e dá outras providências. O PREFEITO DE CACHOEIRA ALTA, Estado de Goiás, no uso de atribuições legais e

Leia mais

DECRETO Nº 092, DE 1º DE DEZEMBRO DE 2009.

DECRETO Nº 092, DE 1º DE DEZEMBRO DE 2009. DECRETO Nº 092, DE 1º DE DEZEMBRO DE 2009. Dispõe sobre a Instituição do Regime Especial de Es-crituração Fiscal Eletrônica - REFE, aos prestadores e tomadores de serviços, sujeitos à tributação do Im-posto

Leia mais

PASSO A PASSO PARA A EMISSÃO DA NOTA CARIOCA

PASSO A PASSO PARA A EMISSÃO DA NOTA CARIOCA PASSO A PASSO PARA A EMISSÃO DA NOTA CARIOCA 1º PASSO Certificado Digital ou Senha Web? Existem duas formas de acessar o sistema para a emissão da NFS-e, uma com o Certificado Digital e a outra pela Senha

Leia mais

Elaborado por AADI/DRM/SMF

Elaborado por AADI/DRM/SMF Elaborado por AADI/DRM/SMF CONCEITO A NFS-e é um documento de existência exclusivamente digital, que servirá para registrar as operações de prestação de serviços sujeitos ao Imposto Sobre Serviço de Qualquer

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LEOPOLDO SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LEOPOLDO SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LEOPOLDO SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e Manual de Acesso e Utilização do Aplicativo On-Line Versão 1.0.2 Abril/2011 ÍNDICE ÍNDICE...2

Leia mais

Pág. 5 - GERAÇÃO DE GUIAS PARA RECOLHIMENTO DO ISS

Pág. 5 - GERAÇÃO DE GUIAS PARA RECOLHIMENTO DO ISS Manual prático Pág. 2 - EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA Pág. 5 - GERAÇÃO DE GUIAS PARA RECOLHIMENTO DO ISS Pág. 8 - ATRIBUIR UM CONTADOR A UMA EMPRESA Pág. 9 - VERIFICAR REGISTRO DE RPS Pág. 11 - TRANSMISSÃO

Leia mais

MANUAL - UTILIZAÇÃO DE CRÉDITO PARA ABATIMENTO DE IPTU - INDICAÇÃO DE IMÓVEL

MANUAL - UTILIZAÇÃO DE CRÉDITO PARA ABATIMENTO DE IPTU - INDICAÇÃO DE IMÓVEL MANUAL - UTILIZAÇÃO DE CRÉDITO PARA ABATIMENTO DE IPTU - INDICAÇÃO DE IMÓVEL 1 Sumário 1. Introdução... 4 2. Créditos... 4 2.1. Geração de Crédito... 4 2.1.1. Exemplo do cálculo do crédito de uma NFS-e

Leia mais

Os integrantes do projeto foram a equipe de Coordenação da Arrecadação SRF 8ª Região Fiscal e a equipe de Desenvolvimento do SERPRO/SUNAT/ATSPO.

Os integrantes do projeto foram a equipe de Coordenação da Arrecadação SRF 8ª Região Fiscal e a equipe de Desenvolvimento do SERPRO/SUNAT/ATSPO. Experiência: Sistema de Cálculo de Acréscimos Legais SICALC Instituição responsável : Secretária da Receita Federal SRF. Os integrantes do projeto foram a equipe de Coordenação da Arrecadação SRF 8ª Região

Leia mais

Web Service - NFS-e. Definição das especificações e critérios técnicos necessários para utilização do WebService. FREIRE INFORMÁTICA Versão 2.

Web Service - NFS-e. Definição das especificações e critérios técnicos necessários para utilização do WebService. FREIRE INFORMÁTICA Versão 2. 2014 Web Service - NFS-e Definição das especificações e critérios técnicos necessários para utilização do WebService Este manual tem como objetivo orientar os usuários, sobre os procedimentos relativos

Leia mais

Copyright 2004/2015 - VLC

Copyright 2004/2015 - VLC Nota Fiscal Eletrônica de Serviços Manual do Usuário Versão 8.1 Atualizado em 29/10/2015 Copyright 2004/2015 - VLC As informações contidas neste manual são de propriedade da VLC Soluções Empresariais Ltda.,

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica do Tomador/Intermediário de Serviços - NFTS

Nota Fiscal Eletrônica do Tomador/Intermediário de Serviços - NFTS Nota Fiscal Eletrônica do Tomador/Intermediário de Serviços - NFTS Instituída pela Lei nº 15.406, de 08 de julho de 2011, que altera a Lei nº 13.476/2002. Set/2011 OBJETIVO É declarar os serviços tomados

Leia mais

CARTILHA PARA CONDOMINIOS DAS OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS DOS CONDOMÍNIOS SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA

CARTILHA PARA CONDOMINIOS DAS OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS DOS CONDOMÍNIOS SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA CARTILHA PARA CONDOMINIOS DAS OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS DOS CONDOMÍNIOS SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA Os condomínios comerciais e residenciais devem proceder à retenção e o recolhimento do Imposto Sobre Serviços

Leia mais

MANUAL EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇO*

MANUAL EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇO* EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇO* (versão 4.7.0.0) * Material produzido pela Ágili Software para Área Pública, todos os direitos reservados. Proibida a cópia e/ou a reprodução deste, sem a

Leia mais

Jerre Mandian Araujo Felipe Azzolin Bastos da Silva Lucas Bonalume Vieira. Porto Alegre, Março de 2015.

Jerre Mandian Araujo Felipe Azzolin Bastos da Silva Lucas Bonalume Vieira. Porto Alegre, Março de 2015. Jerre Mandian Araujo Felipe Azzolin Bastos da Silva Lucas Bonalume Vieira Porto Alegre, Março de 2015. NOTA FISCAL DE SERVIÇO ELETRONICA RESUMO: Apresentação Instituição Obrigatoriedade e adesão Portal

Leia mais

Sistema de ISSQN Digital Declaração Municipal On-line

Sistema de ISSQN Digital Declaração Municipal On-line Sistema de ISSQN Digital Declaração Municipal On-line ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 FUNCIONALIDADES... 3 1. INÍCIO DA DECLARAÇÃO... 3 2. DADOS DO CONTRIBUINTE... 4 3. ENDEREÇO FISCAL... 5 4. TELEFONE PARA CONTATO...

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO WEB TRIBUTOS SAATRI

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO WEB TRIBUTOS SAATRI MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO WEB TRIBUTOS SAATRI 130325 SUMÁRIO SAATRI (Serviço de Auto Atendimento Tributário)... 3 ECONÔMICO... 4 Acesso ao Sistema... 4 Emissão de Certidão Negativa... 5 Verificar Autenticidade

Leia mais

SOLICITAR USUÁRIO E SENHA DE ACESSO GERAÇÃO DE GUIAS PARA RECOLHIMENTO DO ISS ATRIBUIR UM CONTADOR A UMA EMPRESA

SOLICITAR USUÁRIO E SENHA DE ACESSO GERAÇÃO DE GUIAS PARA RECOLHIMENTO DO ISS ATRIBUIR UM CONTADOR A UMA EMPRESA 1 Manual prático Pág. 2 Pág. 4 Pág. 9 Pág. 11 SOLICITAR USUÁRIO E SENHA DE ACESSO EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA DECLARAÇÃO DE NOTA FISCAL RECEBIDA GERAÇÃO DE GUIAS PARA RECOLHIMENTO DO ISS IMPOSTO

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica de Serviços Manual do Sistema

Nota Fiscal Eletrônica de Serviços Manual do Sistema 1 Índice Apresentação... 3 Entrada no sistema... 4 Manual da NFe de Serviços Módulo Tomador... 5 Consultar RPS Recibo Provisório de Serviços... 6 Verificar a Autenticidade de Nota Fiscal...7 Geração de

Leia mais