TRIBUTAÇÃO DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TRIBUTAÇÃO DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS"

Transcrição

1 Pribida a reprduçã. TRIBUTAÇÃO DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS Abril de 2012

2 Índice Pessas Físicas 1. À Vista Opções POP Prteçã d Investiment cm Participaçã Term Futur Títuls Públics Federais SWAP Funds e Clubes de Investiment em Ações Funds de Investiment de Renda Fixa de Lng Praz Funds de Investiment de Curt Praz Renda Fixa Day Trade Antecipaçã de Impst, Mediante Retençã na Fnte Rendiments em Funds de Ações, Swap, Mercad de Liquidaçã Futura, Fra da Blsa Rendiments em Aplicações Financeiras Ganh de Capital Aplicações Financeiras em Títuls Públics Federais e em Ctas de funds de Investiment, em Empresas Emergentes e em Empresas de Participaçã Rendiment btids cm BDR Ganh de capital na alienaçã, n exterir, n cancelament de BDR

3 1. À Vista Auferir ganh líquid na alienaçã de ações. (art. 45 da IN 1.022/2010) Resultad psitiv entre valr de alienaçã d ativ e seu cust de aquisiçã, calculad pela média pnderada ds custs unitáris auferids nas perações realizadas em cada mês, admitind se, ainda, a deduçã ds custs e despesas incrrids, necessáris à realizaçã das perações. N cas de ações recebidas em bnificaçã, em virtude de incrpraçã a capital scial da pessa jurídica de lucrs u reservas, cust de aquisiçã é igual à parcela d lucr u reserva capitalizada que crrespnder a acinista. Nas hipóteses de lucrs apurads ns ans calendári de 1994 e 1995, as ações bnificadas terã cust zer. Dentre utrs, cust de aquisiçã é igual a zer ns cass de: (i) partes beneficiárias adquiridas gratuitamente; e (ii) acréscim da quantidade de ações pr desdbrament.( art. 45, 3º e art. 47 da IN 1.022/2010) 15% (art. 46 da IN 1.022/2010) Regime Tributaçã definitiva. (art. 55, II, da IN 1.022/2010) Reclhiment Apurad em períds mensais e pag até últim dia útil d mês subsequente a da apuraçã. (códig DARF 6015) (art. 45, 4º, da IN 1.022/2010) Respnsabilidade pel Reclhiment D cntribuinte. (art. 45, 4º, da IN 1.022/2010) Cmpensaçã de Perdas Para fins de apuraçã e pagament d impst mensal sbre s ganhs líquids, as perdas incrridas pderã ser cmpensadas cm s ganhs auferids, n própri mês u ns meses subseqüentes, em utras perações realizadas ns mercads a vista, de pções, futur e a term, excet n cas de perdas em perações de day trade, que smente serã cmpensadas cm ganhs auferids em perações da mesma espécie. (art. 53 da IN 1.022/2010) Ficam isents d impst de renda s ganhs líquids auferid pr pessa física quand ttal das alienações de ações n mercad à vista de blsas de valres n mês nã exceder R$ ,00, excet (i) em perações de day trade; (ii) negciaçã das ctas ds funds de investiment em índice de ações; 2

4 (iii) resgate de ctas de funds u clubes de investiment em ações; e (iv) alienaçã de ações efetivada em perações de exercíci de pções e n venciment u liquidaçã antecipada de cntrats a term. (art. 48 da IN 1.022/2010) Cm calcular Impst Exempl 1 Cmpra pr preç únic 1.1 Cmpra ações da empresa ABC a cust unitári de R$ 3,00, mntand em R$ ,00, mais despesas necessárias incrridas na peraçã de cmpra R$150,00 = Cust de aquisiçã R$ , Venda ações da empresa ABC pel valr unitári de 3,50, mntand em R$ ,00, mens despesas necessárias incrridas na venda R$ 175,00. Valr líquid da venda = R$ , Cálcul d impst Ganh líquid apurad (base de cálcul d impst: R$ ,00 ( ) R$ ,00) = R$ 4.675,00. aplicável 15%. Impst apurad = R$ 701, Reclhiment d impst O impst é apurad em bases mensais (resultad de tds s ganhs e perdas n mês nas perações ns mercads à vista, de pções, futur e a term) e deverá ser reclhid, pel própri investidr, até últim dia útil d mês subseqüente a da venda das ações, identificand n DARF códig de arrecadaçã nº Exempl 2 Cmpras pr preçs diferentes 2 Cmpras pr preçs diferentes. Quand investidr realizar mais de uma cmpra da mesma açã e pr preçs diferentes, valr desses títuls deverá ser cntrlad pel preç médi pnderad das aquisições. 2.1 Cmpra ações da empresa ABC pel preç unitári de R$ 3,50 = R$ ,00. Mais a cmpra de utras ações da mesma empresa a preç unitári de R$ 3,80 = R$ ,00. Despesas incrridas cm as cmpras = R$ 450,00. Cust de aquisiçã das ações = R$ ,00, cm cust médi pnderad de R$ 3,66, pr açã. 2.2 Venda ações da empresa ABC pel valr unitári de R$ 4,20 = R$ ,00. Despesas incrridas R$ 145,00, resultand em um valr líquid de R$ ,00, u R$ 4,17 pr açã. Lucr apurad (5.000 x 4,17 mens x 3,66) = R$ 2.550, Impst apurad 3

5 R$ 2.550,00 à alíquta de 15% = Impst apurad de R$ 382,50, que deverá ser pag até últim dia d mês subseqüente a da venda, mediante DARF, cm códig nº Tratament d estque Cntrle d sald das ações em estque ( ações a preç médi pnderad de R$ 3,66) = R$ ,00. Retençã (Antecipaçã d Impst) Há incidência d impst de renda retid na fnte à alíquta de 0,005% sbre valr da alienaçã, send a instituiçã intermediadra que receber diretamente a rdem d cliente respnsável pela retençã. O impst retid na fnte pderá ser (i) deduzid d impst sbre ganhs líquids apurads n mês; (ii) cmpensad cm impst incidente sbre ganhs líquids apurads ns meses subsequentes; (iii) cmpensad na declaraçã de ajuste anual se, após a deduçã de que tratam s itens I e II, huver sald de impst retid; e (iv) cmpensad cm impst devid sbre ganh de capital na alienaçã de ações. O impst de renda retid na fnte deve ser reclhid até terceir dia útil da semana subsequente à data da retençã. (códig DARF 5557) (art. 52 da IN 1.022/2010) Tratament ds Prvents Dividends Os dividends pags pelas cmpanhias as detentres de ações nã sã sujeits a impst de renda. (art. 51 da IN 11/96) Jurs sbre Capital Os jurs pags as acinistas pelas cmpanhias sfrem a incidência d impst de renda na fnte à alíquta de 15%. (art. 29, 6º, da IN 11/96) 2. Opções Auferir ganh líquid na negciaçã u n exercíci da pçã. (art. 45 da IN 1.022/2010) A base de cálcul d impst de renda é ganh líquid auferid nas seguintes hipóteses: 1. Na negciaçã da pçã Pel resultad psitiv apurad n encerrament de pções da mesma série. (art. 49, I, da IN 1.022/2010) 4

6 2. Nas perações de exercíci da pçã 2.1.Titular da pçã de cmpra. (art. 49, II, a, da IN 1.022/2010) Pela diferença psitiva entre valr da venda à vista d ativ na data d exercíci da pçã e preç de exercíci, acrescid d valr d prêmi Lançadr da pçã de cmpra. (art. 49, II, b, da IN 1.022/2010) Pela diferença psitiva entre preç de exercíci da pçã, acrescid d valr d prêmi, e cust de aquisiçã d ativ bjet d exercíci Titular de pçã de venda (art. 49, II, c, da IN 1.022/2010) Pela diferença psitiva entre preç de exercíci da pçã e valr da cmpra à vista d ativ, acrescid d valr d prêmi Lançadr da pçã de venda (art. 49, II, d, da IN 1.022/2010) Pela diferença psitiva entre preç da venda à vista d ativ na data d exercíci da pçã, acrescid d valr d prêmi, e preç de exercíci da pçã. 3. Observações 3.1. Nã crrend a venda à vista d ativ na data d exercíci da pçã, ativ terá cm cust de aquisiçã preç de exercíci da pçã, acrescid u deduzid d valr d prêmi, n cas de titular de pçã de cmpra e lançadr da pçã de venda, respectivamente. (art. 49, 1º, da IN 1.022/2010) 3.2. Para efeit de apuraçã d ganh líquid, cust de aquisiçã ds ativs negciads ns mercads de pções, bem cm s valres recebids pel lançadr da pçã, serã calculads pela média pnderada ds valres unitáris pags u recebids. (art. 49, 2º, da IN 1.022/2010) 3.3. Nã havend encerrament u exercíci da pçã, valr d prêmi cnstituirá ganh para lançadr e perda para titular, na data d venciment da pçã. (art. 49, 3º, da IN 1.022/2010)(art. 49 da IN 1.022/2010) 15% (art. 46 da IN 1.022/2010) Regime Tributaçã definitiva. (art. 55, II, da IN 1.022/2010) Reclhiment Apurad em períds mensais e pag, pel investidr, até últim dia útil d mês subsequente a da apuraçã. (códig DARF 6015). (art. 45, 4º, da IN 25/01) Respnsabilidade pel Reclhiment D cntribuinte. (art. 45, 4º, da IN 1.022/2010) 5

7 Cmpensaçã de Perdas Para fins de apuraçã e pagament d impst mensal sbre s ganhs líquids, as perdas incrridas pderã ser cmpensadas cm s ganhs auferids, n própri mês u ns meses subseqüentes, em utras perações realizadas ns mercads a vista, de pções, futur e a term, excet n cas de perdas em perações de day trade, que smente serã cmpensadas cm ganhs auferids em perações da mesma espécie. (art. 53 da IN 1.022/2010) Nã há. Retençã (Antecipaçã d Impst) Há incidência d impst de renda retid na fnte à alíquta de 0,005% sbre resultad, se psitiv, da sma algébrica ds prêmis pags e recebids n mesm dia, send a instituiçã intermediadra que receber diretamente a rdem d cliente respnsável pela retençã. O impst retid na fnte pderá ser: (i) deduzid d impst sbre ganhs líquids apurads n mês; (ii) cmpensad cm impst incidente sbre ganhs líquids apurads ns meses subsequentes; (iii) cmpensad na declaraçã de ajuste anual se, após a deduçã de que tratam s itens I e II, huver sald de impst retid; (iv) cmpensad cm impst devid sbre ganh de capital na alienaçã de ações. O impst de renda retid na fnte deve ser reclhid até terceir dia útil da semana subsequente à data da retençã. (códig DARF 5557). (art. 52 da IN 1.022/2010) 3. POP Prteçã d Investiment cm Participaçã Um investiment em ações cm prteçã para capital Operaçã POP envlve: (1) uma cmpra n mercad a vista d papel bjet, (2) um lançament de Opçã de Cmpra d papel bjet e (3) uma cmpra de Opçã de Venda d papel bjet. N encerrament da peraçã POP tems as seguintes situações: Se a ctaçã subir: Se a ctaçã d ativ subir em relaçã a preç de abertura da psiçã, a pçã de cmpra será exercida, cas em que investidr terá que entregar parte das ações para liquidar exercíci. Neste cas, ganh decrrente d exercíci da pçã de cmpra terá tratament tributári idêntic a que a legislaçã já prevê para lançadr de pções de cmpra, u seja; "n cas de lançadr de pçã de cmpra, ganh líquid será apurad pela diferença psitiva entre preç de exercíci da pçã, acrescid d valr d prêmi, e cust de aquisiçã d ativ bjet d exercíci da pçã". (art. 49, II, b, da IN 1.022/2010) O sald das ações adquiridas na abertura da psiçã POP, após encerrament desta peraçã, terá tratament tributári idêntic a d mercad a vista, u seja; "n mercad a vista, ganh líquid será cnstituíd pela diferença psitiva entre valr de alienaçã d ativ e seu cust de aquisiçã, calculad pela média pnderada ds custs unitáris". (art. 47 da IN 1.022/2010) 6

8 Se a ctaçã cair: Se a ctaçã d ativ cair em relaçã a preç de abertura da psiçã, investidr, cm titular da pçã de venda, exercerá a pçã cm frma de efetivar sua prteçã, cas em que as ações adquiridas na abertura d POP serã usadas para liquidar exercíci. Esta peraçã terá tratament tributári idêntic a que a legislaçã já prevê para titular de pçã de venda, u seja; "n cas d titular de pçã de venda, ganh líquid será apurad pela diferença psitiva entre preç de exercíci da pçã e valr da cmpra à vista d ativ, acrescida d valr d prêmi". (art. 49, II, c, IN 1.022/2010) 4. Term Auferir ganh líquid na negciaçã/liquidaçã de cntrats a term art. 45 da IN 1.022/2010 (art. 45 da IN 1.022/2010) Cmpradr: resultad psitiv entre preç de venda das ações na data da liquidaçã d cntrat mens preç nele estabelecid. Vendedr descbert: resultad psitiv entre preç estabelecid n cntrat a term e preç da cmpra a vista d ativ para a liquidaçã daquele cntrat. Vendedr cbert: resultad psitiv entre preç estabelecid n cntrat a term e cust médi de aquisiçã d ativ, excet na hipótese de peraçã cnjugada a que se refere a alínea b d incis I d caput d artig 38 da IN 1.022/2010. (art. 51 da IN 1.022/2010 Em qualquer hipótese, admite se a deduçã das despesas necessárias incrridas na realizaçã das perações ( 3º, art. 45, IN 1.022/2010) 15% (art. 46 da IN 1.022/2010) Regime Tributaçã definitiva. (art. 55, II, da IN 1.022/2010) Reclhiment Apurad em períds mensais e pag, pel investidr, até últim dia útil d mês subseqüente. (códig DARF 6015).( art. 45, 4º, da IN 1.022/2010) Respnsabilidade pel Reclhiment D cntribuinte. (art. 45, 4º, da IN 1.022/2010) 7

9 Cmpensaçã de Perdas Para fins de apuraçã e pagament d impst mensal sbre s ganhs líquids, as perdas incrridas pderã ser cmpensadas cm s ganhs auferids, n própri mês u ns meses subseqüentes, em utras perações realizadas ns mercads a vista, de pções, futur e a term, excet n cas de perdas em perações de day trade, que smente serã cmpensadas cm ganhs auferids em perações da mesma espécie. (art. 53 da IN 1.022/2010) Nã há. Retençã (Antecipaçã d Impst) Há incidência d impst de renda retid na fnte à alíquta de 0,005% sbre (i) quand huver a previsã de entrega d ativ bjet na data d seu venciment, a diferença, se psitiva, entre preç a term e preç a vista na data da liquidaçã; e (ii) ns cass de peraçã cm liquidaçã exclusivamente financeira, valr da liquidaçã financeira previst n cntrat, send a instituiçã intermediadra que receber diretamente a rdem d cliente respnsável pela retençã. O impst retid na fnte pderá ser (i) deduzid d impst sbre ganhs líquids apurads n mês; (ii) cmpensad cm impst incidente sbre ganhs líquids apurads ns meses subsequentes; (iii) cmpensad na declaraçã de ajuste anual se, após a deduçã de que tratam s itens I e II, huver sald de impst retid; e (iv) cmpensad cm impst devid sbre ganh de capital na alienaçã de ações. O impst de renda retid na fnte deve ser reclhid até terceir dia útil da semana subsequente à data da retençã. (códig DARF 5557). (art. 52 da IN 1.022/2010) 5. Futur Títuls Públics Federais Auferir ganh líquid na negciaçã/liquidaçã de cntrats futurs. (art. 45 da IN 1.022/2010) Resultad psitiv da sma algébrica ds ajustes diáris apurads na liquidaçã ds cntrats u na cessã u encerrament da psiçã em cada mês, admitind se a deduçã das despesas necessárias incrridas na realizaçã das perações. ( art. 50 da IN 1.022/2010) (art. 45, 3º, da IN 1.022/2010) 15% (art.46 da IN 1.022/2010) Regime 8

10 Tributaçã definitiva. (art. 55, II, da IN 1.022/2010) Reclhiment Apurad em períds mensais e pag, pel investidr, até últim dia útil d mês subsequente. (códig DARF 6015) (art. 45, 4º, da IN 1.022/2010) Respnsabilidade pel Reclhiment D cntribuinte. (art. 45, 4º, da IN 1.022/2010) Cmpensaçã de Perdas Para fins de apuraçã e pagament d impst mensal sbre s ganhs líquids, as perdas incrridas pderã ser cmpensadas cm s ganhs auferids, n própri mês u ns meses subseqüentes, em utras perações realizadas ns mercads a vista, de pções, futur u a term, excet n cas de perdas em perações de day trade, que smente serã cmpensadas cm ganhs auferids em perações da mesma espécie. (art. 53 da IN 1.022/2010) Nã há. Retençã (Antecipaçã d Impst) Há incidência d impst de renda retid na fnte à alíquta de 0,005% sbre a sma algébrica ds ajustes diáris, se psitiva, apurada pr casiã d encerrament da psiçã, antecipadamente u n seu venciment, send a instituiçã intermediadra que receber diretamente a rdem d cliente respnsável pela retençã. O impst retid na fnte pderá ser (i) deduzid d impst sbre ganhs líquids apurads n mês; (ii) cmpensad cm impst incidente sbre ganhs líquids apurads ns meses subsequentes; (iii) cmpensad na declaraçã de ajuste anual se, após a deduçã de que tratam s itens I e II, huver sald de impst retid; e (iv) cmpensad cm impst devid sbre ganh de capital na alienaçã de ações. O impst de renda retid na fnte deve ser reclhid até terceir dia útil da semana subsequente à data da retençã. (códig DARF 5557). (art. 52 da IN 1.022/2010) 6. SWAP Auferir rendiments em perações de swap. (art. 40 da IN 1.022/2010) 9

11 Resultad psitiv na liquidaçã u cessã d cntrat pdend ser cnsiderads cm cust da peraçã s valres pags a títul de cbertura (prêmi) cntra eventuais perdas incrridas em perações de swap. (art. 40, 1º e 5º, da IN 1.022/2010) Aplicações até 180 dias: 22,5%; Aplicações de 181 a 360 dias: 20%; Aplicações de 361 a 720 dias: 17,5%; Aplicações acima de 720 dias: 15%. (art. 37 da IN 1.022/2010) Regime Tributaçã definitiva. (art. 55, II, da IN 1.022/2010) Retençã e Reclhiment O impst será retid pela pessa jurídica que efetuar pagament d rendiment, na data da liquidaçã u da cessã d cntrat e reclhid até 3º dia útil subsequente a decêndi de crrência ds fats geradres. (códig DARF 5273). (art. 40, 2º e 9º, da IN 1.022/2010) Cmpensaçã de Perdas Nã é permitida a de cmpensaçã de perdas incrridas em perações de swap cm s ganhs líquids btids em utras perações de renda variável. (art. 40, 3º, da IN 1.022/2010) Nã há. 7. Funds e Clubes de Investiment em Ações (cuja carteira seja cmpsta pr, n mínim, 67% de ações negciadas n mercad a vista de blsas de valres u entidade assemelhada, n País u n exterir, na frma regulamentada pela Cmissã de Valres Mbiliáris art. 18º, 2º, da IN 1.022/2010) Auferir rendiments n resgate de qutas. (art. 18 da IN 1.022/2010) Diferença psitiva entre valr de resgate e valr de aquisiçã da cta, cnsiderads pel seu valr patrimnial. (art. 18, 1º, da IN 1.022/2010) 10

12 15% (art. 18 da IN 1.022/2010) Regime Tributaçã definitiva. (art. 55, II, da IN 1.022/2010) Retençã e Reclhiment O impst será retid pel administradr d fund u clube na data d resgate das ctas, e reclhid até 3º dia útil subsequente a decêndi de crrência ds fats geradres. (códig DARF 6813) (art. 17, 2º, da IN 1.022/2010) Cmpensaçã de Perdas Os prejuízs havids ns resgates pderã ser cmpensads cm rendiments auferids em resgates psterires, n mesm u em utr fund de mesma classificaçã, desde que administrad pela mesma pessa jurídica. A instituiçã administradra deverá manter sistema de cntrle e registr em mei magnétic que permita a identificaçã, em relaçã a cada ctista, ds valres cmpensáveis. (art. 15, IN 1.022/2010) Nã há. (art. 48, 2º, da IN 1.022/2010) Observações Serã equiparads às ações, para efeit da cmpsiçã d limite de 67% em ações na carteira, s recibs de subscriçã de ações, s certificads de depósits de ações, s Brazilian Depsitary Receipts (BDR), as ctas ds funds de ações, as ctas ds funds de índice de ações negciadas em blsa de valres u mercad de balcã rganizad, s American Depsitary Receipts (ADR) e s Glbal Depsitary Receipt (GDR). A fund u clube de investiment em ações cuja carteira deixar de bservar percentual de 67% (sessenta e sete pr cent) a que se refere 2º d art. 18, aplicar se á dispst ns arts. 6º e 9º, a partir d mment d desenquadrament da carteira, salv n cas de, cumulativamente, (i) a referida prprçã nã ultrapassar limite de 50% (cinquenta pr cent) d ttal da carteira, (ii) a situaçã fr regularizada n praz máxim de 30 (trinta) dias e (iii) fund u clube nã incrrer em nva hipótese de desenquadrament n períd de 12 (dze) meses subsequentes. (art. 18, 3º, da IN 1.022/2010) (art. 21 da IN 1.022/2010) 8. Funds de Investiment de Renda Fixa de Lng Praz (cuja carteira cntém mens que 67% em ações negciadas n mercad a vista e cujs títuls tenham praz médi superir a 365 dias art. 3º, 1º, I, IN 1.022/2010) 11

13 Rendiments auferids n últim dia útil ds meses de mai e nvembr de cada an, u n resgate, se crrid em utra data. (art. 9º, I, da IN 1.022/2010) Diferença psitiva entre valr patrimnial da cta n dia da aplicaçã e valr apurad n últim dia útil d mês de mai e nvembr de cada an, u n resgate, se crrid em data anterir. (art. 9º da IN 1.022/2010) A Semestralmente (mai e nvembr): 15%. B N resgate será aplicada, se necessária, alíquta cmplementar em funçã d praz da aplicaçã: Aplicações até 180 dias: 22,5%; Aplicações de 181 a 360 dias: 20%; Aplicações de 361 a 720 dias: 17,5%; Aplicações acima de 720 dias: 15%. (art. 6º e art. 9º, 2º, da IN 1.022/2010) Regime Tributaçã definitiva. (art. 55, II, da IN 1.022/2010) Retençã e Reclhiment O impst será retid pel administradr d fund, na data d fat geradr, e reclhid até 3º dia útil subsequente a decêndi de crrência ds fats geradres. (códig DARF 6800) (art. 17 da IN 1.022/2010) Cmpensaçã de Perdas Os prejuízs havids ns resgates pderã ser cmpensads cm rendiments auferids em resgates psterires, n mesm u em utr fund da mesma natureza, desde que administrad pela mesma pessa jurídica. A instituiçã administradra deverá manter sistema de cntrle e registr em mei magnétic que permita a identificaçã, em relaçã a cada ctista, ds valres cmpensáveis. (art. 15 da IN 1.022/2010) Nã há. 12

14 9. Funds de Investiment de Curt Praz. (cuja carteira cntém mens que 67% em ações negciadas n mercad a vista e cujs títuls tenham praz médi igual u inferir a 365 dias art. 3º, 1º, II, IN 1.022/04) Rendiments auferids n últim dia útil ds meses de mai e nvembr de cada an, u n resgate, se crrid em utra data. (art. 9º da IN 1.022/2010) Diferença psitiva entre valr patrimnial da quta n dia da aplicaçã e valr apurad n últim dia útil ds meses de mai e de nvembr de cada an, u n resgate, se crrid em data anterir. (art. 9º da IN 1.022/2010) A Semestralmente (mai e nvembr): 20%. B N resgate: será aplicada, se necessária, alíquta cmplementar em funçã d praz da aplicaçã: Aplicações até 180 dias: 22,5%; Aplicações acima de 180 dias: 20%;(art. 9º, I, da IN 1.022/2010) (art. 8º da IN 1.022/2010) Regime Tributaçã definitiva. (art. 55, II, da IN 1.022/2010) Retençã e Reclhiment O impst será retid pel administradr d fund, na data d fat geradr, e reclhid até 3º dia útil da semana subseqüente a decêndi de crrência ds fats geradres. (códig DARF 6800) (art. 17, 2º, da IN 1.022/2010) Cmpensaçã de Perdas Os prejuízs havids ns resgates pderã ser cmpensads cm rendiments auferids em resgates psterires, n mesm u em utr fund da mesma natureza, desde que administrad pela mesma pessa jurídica. A instituiçã administradra deverá manter sistema de cntrle e registr em mei magnétic que permita a identificaçã, em relaçã a cada ctista, ds valres cmpensáveis. (art. 15 da IN 1.022/2010) Nã há. 13

15 10. Renda Fixa Auferir rendiments em aplicaçã financeira de renda fixa. (art. 37 da IN 1.022/2010) Diferença psitiva entre valr da alienaçã, líquid d IOF, quand cuber, e valr da aplicaçã. A alienaçã cmpreende qualquer frma de transmissã da prpriedade, bem cm a liquidaçã, resgate, a cessã u a repactuaçã d títul u aplicaçã. (art. 37, 1º e 2º, da IN 1.022/2010) Aplicações até 180 dias: 22,5%; Aplicações de 181 a 360 dias: 20% Aplicações de 361 a 720 dias: 17,5% Aplicações acima de 720 dias: 15% (art. 37, I, II, III e IV, da IN 1.022/2010) Regime Tributaçã definitiva. (art. 55, II, da IN 1.022/2010) Retençã e Reclhiment O impst será retid pela pessa que pagar s rendiments, quand d pagament u crédit ds rendiments u alienaçã ds títuls, e reclhid até 3º dia útil subsequente a decêndi de crrência ds fats geradres. (códig DARF 8053) (art. 39 da IN 1.022/2010) Cmpensaçã Nã se aplica. Nã há. 11. Day Trade Auferir rendiments u ganh líquid em perações de day trade. 14

16 Cnsidera se day trade a peraçã u a cnjugaçã de perações iniciadas e encerradas em um mesm dia, cm mesm ativ, em que a quantidade negciada tenha sid liquidada, ttal u parcialmente. (art. 54 da IN 1.022/2010) É cnsiderad rendiment resultad psitiv apurad n encerrament das perações de day trade. (art. 54, 1º, I, da IN 1.022/2010) Na Fnte: de 1% aplicada sbre resultad psitiv apurad em peraçã de day trade. Mensal: Os ganhs líquids mensais auferids em perações de day trade sã tributads à alíquta de 20%. (art. 54, caput e 11, da IN 1.022/2010) Regime Na Fnte: O valr d impst de renda retid na fnte pderá ser: Deduzid d impst incidente sbre ganhs líquids apurads n mês; Cmpensad cm impst incidente sbre ganhs líquids apurads ns meses subseqüentes, se, após a deduçã citada anterirmente, huver sald de impst retid. Sem prejuíz d dispst ns parágrafs acima, impst retid na fnte será definitiv. Mensal: Os ganhs líquids auferids em perações day trade serã apurads e tributads separadamente das demais perações realizadas em blsa. (art. 54, 8º, 10 e 12, da IN 1.022/2010) Retençã e Reclhiment Retid na Fnte: quand da percepçã ds rendiments. Reclhid: 3º dia útil subsequente a decêndi da data da retençã. (códig DARF 8468) Mensal: apurad em períds mensais e pag até últim dia útil d mês subsequente. (códig DARF 6015) (art. 54, 7º, da IN 1.022/2010) Respnsabilidade pel Reclhiment Retid na Fnte: Operações iniciadas e encerradas através da mesma instituiçã: a instituiçã intermediadra da peraçã que receber, diretamente, a rdem d cliente. Operações iniciadas através de uma instituiçã e encerradas pr utra: pessas jurídicas que prestem serviçs de liquidaçã, cmpensaçã e custódia. Mensal: D cntribuinte (art. 54, 5º, da IN 1.022/2010) 15

17 Cmpensaçã de Perdas Será admitida a cmpensaçã de perdas incrridas em perações de day trade realizadas n mesm dia e intermediadas pela mesma instituiçã, para efeit da apuraçã da base de cálcul d impst de renda. As perdas mensais incrridas em perações de day trade smente pderã ser cmpensadas cm s ganhs auferids em perações de mesma espécie. (art. 54, 4º e 10º, da IN 1.022/2010) Nã há. (art. 54, 15, da IN 1.022/2010) Observações Na apuraçã d resultad da peraçã de day trade serã cnsiderads, pela rdem, primeir negóci de cmpra cm primeir de venda u primeir negóci de venda cm primeir de cmpra, sucessivamente. (art. 54, 3º, da IN 1.022/2010). 12. Antecipaçã de Impst, Mediante Retençã na Fnte Realizar perações: De vendas de ações n mercad a vista; N mercad de pções, n mercad futur e n mercad a term de blsas de valres, de mercadrias, futur e assemelhadas. (art.10, IN 487/04) À Vista Valr da alienaçã das ações Opções Resultad psitiv da sma algébrica ds prêmis pags e recebids n mesm dia; Futur A sma algébrica ds ajustes diáris, se psitiva, apurada pr casiã d encerrament da psiçã, antecipadamente u n venciment d cntrat. À Term 16

18 1. 1 quand huver a previsã de entrega d ativ bjet na data d venciment, a diferença, se psitiva, entre preç a term e preç a vista na data da liquidaçã cm liquidaçã exclusivamente financeira, valr da liquidaçã financeira prevista n cntrat. (art. 10, IN 487/04) 0,005% sbre a base de cálcul (art. 10, IN 487/04) Regime O valr d impst retid pderá ser: I. I Deduzid d impst incidente sbre ganhs líquids apurads n mês u em meses subseqüentes; II. II Cmpensad na declaraçã de ajuste anual se, após a deduçã anterir, huver sald de impst retid; III. III Cmpensad cm impst devid sbre ganh de capital na alienaçã de ações. ( 7º, art. 10, IN 487/04) Retençã e Reclhiment Retid na Fnte: quand d pagament u crédit d valr da peraçã. Reclhid: até 3º dia útil da semana subseqüente. (códig DARF 5557) ( 8º, art. 10, IN 487/04) Respnsabilidade pel Reclhiment A instituiçã intermediadra que receber diretamente a rdem d cliente. ( 6º, art. 10, IN 487/04) Fica dispensada a retençã d impst de valr igual u inferir a R$ 1,00 n mês. ( 4º, art. 10, IN 487/04) Observações O dispst nesta seçã nã se aplica às perações: De exercíci de pçã; Das carteiras de instituições financeiras, sciedade de segur, de capitalizaçã, entidade aberta u fechada de previdência cmplementar, crretra, distribuidra, sciedade de arrendament mercantil e Fund de Apsentadria Prgramada Individual; Ds investidres estrangeirs perand de acrd cm as nrmas e cndições estabelecidas pel Cnselh Mnetári Nacinal (excet investidr riund de paraís fiscal); 17

19 Ds funds e clubes de investiment; Cnjugadas que permitam a btençã de rendiments predeterminads. ( 3º, art. 10, IN 487/04) Investidres Estrangeirs As infrmações abaix levam em cnsideraçã investidr residente u dmiciliad n exterir, individual u cletiv, que realize perações financeiras n Brasil de acrd cm as nrmas e cndições estabelecidas pel Cnselh Mnetári Nacinal. As regras descritas abaix nã se aplicam a investidr residente u dmiciliad em país que nã tribute a renda u que a tribute a alíquta inferir a 20%, s quais, em geral, estarã sujeits às mesmas regras estabelecidas para s residentes u dmiciliads n País. 13. Rendiments em Funds de Ações, Swap, Mercad de Liquidaçã Futura, Fra da Blsa Auferir rendiments em aplicações ns funds de investiment em ações, em perações de swap, registradas u nã em blsa, e nas perações realizadas em mercads de liquidaçã futura, fra de blsa. (art. 68, I, da IN 1.022/2010) Obedece às regras aplicáveis as rendiments de mesma natureza auferids pr residentes u dmiciliads n País, ressalvad n cas de aplicaçã em funds de investiment, quand a incidência d impst sbre a renda crrerá exclusivamente pr casiã d resgate. (art. 68, 1º e 2º, da IN 1.022/2010) 10% (art. 68 da IN 1.022/2010) Retençã e Reclhiment Em regra, a pessa jurídica cm sede n país que efetuar pagament ds rendiments será a respnsável pela retençã d impst de renda. N entant, nas perações realizadas em mercad de liquidaçã futura fra de blsa deverá ser nmead instituiçã autrizada a funcinar pel Bacen, cm respnsável pel cumpriment das brigações tributárias decrrentes dessas perações. (art. 74, caput e 4º, da IN 1.022/2010) 18

20 Respnsabilidade pel Reclhiment Ns cass de retençã na fnte, a respnsabilidade pel reclhiment é da pessa jurídica que efetuar pagament, n País, ds rendiments. Nas hipóteses em que a respnsabilidade é d cntribuinte, representante legal é encarregad d reclhiment. (art. 74, caput e 4º, da IN 1.022/2010) Nã há. 14. Rendiments em Aplicações Financeiras Auferir rendiments. (item I, art. 39 IN 25/01) Obedecerá às mesmas regras aplicáveis as rendiments de mesma natureza auferids pr residentes u dmiciliads n País. N cas de aplicaçã em fund de investiment, a incidência d impst crrerá exclusivamente n resgate de qutas. ( 1º e 2º, art. 39, IN 25/01) 15% (item II, art. 39, IN 25/01) Retençã e Reclhiment Retid na Fnte: quand d pagament u crédit ds rendiments, n País. Reclhid: 3º dia útil da semana subsequente. (art. 44, IN 25/01) Respnsabilidade pel Reclhiment Da pessa jurídica que efetuar pagament, n País, ds rendiments. (art. 44, IN 25/01) Nã há. Observações Os investiments riunds de país que nã tribute a renda u que a tribute a alíquta inferir a 20%, estarã sujeits às mesmas regras estabelecidas para s residentes u dmiciliads n País. (art. 43, IN 25/01) 19

21 15. Ganh de Capital Nã estã sujeits à incidência d impst de renda s ganhs de capital auferids pels investidres estrangeirs que realizarem perações financeiras n País de acrd cm as nrmas e cndições estabelecidas pel Cnselh Mnetári Nacinal e que nã sejam residentes u dmiciliads em país que nã tribute a renda u que a tribute a alíquta inferir a 20%. Cnsideram se ganhs de capital, para esse fim, s resultads psitivs auferids: Nas perações realizadas em blsas de valres, de mercadrias, de futurs e assemelhadas, cm exceçã das perações cnjugadas que permitam a btençã de rendiments predeterminads de que trata incis I d artig 38 da IN 1.022/2010; Nas perações cm ur, ativ financeir, fra de blsa. (art. 69 da IN 1.022/2010) 16. Aplicações Financeiras em Títuls Públics Federais e em Ctas de funds de Investiment, em Empresas Emergentes e em Empresas de Participaçã Auferir rendiments prduzids pr títuls públics, Funds de Investiment em Participações, Funds de Investiment em Ctas de Funds de Investiment em Participações e Funds de Investiment em Empresas Emergentes. (art. 71º da IN 1.022/2010) Os rendiments definids ns terms da alínea a d 2º d art. 81 da Lei nº 8.981, de 1995, prduzids pr títuls públics adquirids a partir de 16 de fevereir de 2006, quand pags, creditads, entregues u remetids a beneficiári residente u dmiciliad n exterir. Zer pr cent, bservad dispst n 6º d artig 71 da IN 1.022/2010. (art.71 da IN 1.022/2010) Observações 20

Lei N. 12.973/14 Relevantes Alterações na Legislação Tributária Brasileira

Lei N. 12.973/14 Relevantes Alterações na Legislação Tributária Brasileira ALERTA TRIBUTÁRIO Lei N. 12.973/14 Relevantes Alterações na Legislaçã Tributária Brasileira Prezads Clientes, N últim dia 14 de mai fi publicada a Lei nº 12.973, de 13 de mai de 2014, cnvertend em lei

Leia mais

CARTILHA PARA ORIENTAÇÃO ACERCA DAS OBRIGAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS PARA O PERÍODO ELEITORAL

CARTILHA PARA ORIENTAÇÃO ACERCA DAS OBRIGAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS PARA O PERÍODO ELEITORAL MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL SECRETARIA DA RECEITA PREVIDENCIÁRIA - SRP DEPARTAMENTO DE FISCALIZAÇÃO - DEFIS CARTILHA PARA ORIENTAÇÃO ACERCA DAS OBRIGAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS PARA O PERÍODO ELEITORAL

Leia mais

O que é sucessão de responsabilidades?

O que é sucessão de responsabilidades? GLOSSÁRIO DO EMPREENDEDOR O que é capital inicial? É capital de gir necessári para iniciar as atividades de seu negóci e "rdar" as perações até cmeçar a gerar receita suficiente para equilibrar este capital.

Leia mais

MENSAGEM Nº 458, DE 30 DE JUNHO DE 2008.

MENSAGEM Nº 458, DE 30 DE JUNHO DE 2008. MENSAGEM Nº 458, DE 30 DE JUNHO DE 2008. Senhr Presidente d Senad Federal, Cmunic a Vssa Excelência que, ns terms d 1 d art. 66 da Cnstituiçã, decidi vetar parcialmente, pr incnstitucinalidade e cntrariedade

Leia mais

Esta Cartilha vai ajudar você a entender melhor o Fundo Paraná de Previdência Multipatrocinada e o Plano de Benefícios JMalucelli.

Esta Cartilha vai ajudar você a entender melhor o Fundo Paraná de Previdência Multipatrocinada e o Plano de Benefícios JMalucelli. ÍNDICE CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO JMALUCELLI... 8 PARTICIPANTES... 8 Participante Ativ... 8 Participante Assistid...

Leia mais

Tributação. Mercado de Derivativos, Fundos e Clubes de Investimentos, POP e Principais Perguntas

Tributação. Mercado de Derivativos, Fundos e Clubes de Investimentos, POP e Principais Perguntas Tributação Mercado de Derivativos, Fundos e Clubes de Investimentos, POP e Principais Perguntas 1 Índice Imposto de Renda para Mercado de Opções 03 Exemplos de Apuração dos Ganhos Líquidos - Antes do Exercício

Leia mais

Reajuste Tarifário de 2006. Esclarecimentos sobre os valores concedidos pela ANEEL

Reajuste Tarifário de 2006. Esclarecimentos sobre os valores concedidos pela ANEEL Reajuste Tarifári de 2006 Esclareciments sbre s valres cncedids pela ANEEL Abril/2006 Agenda Intrduçã IRT 2006 CVA PASEP-COFINS Impact na geraçã de caixa 2 ANEEL divulga reajuste de 6,7% Resluçã Hmlgatória

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA. Divulgação e Uso de Informações e Negociação de Valores Mobiliários de Emissão da Companhia de Concessões Rodoviárias ("CCR")

CÓDIGO DE CONDUTA. Divulgação e Uso de Informações e Negociação de Valores Mobiliários de Emissão da Companhia de Concessões Rodoviárias (CCR) CÓDIGO DE CONDUTA Divulgaçã e Us de Infrmações e Negciaçã de Valres Mbiliáris de Emissã da Cmpanhia de Cncessões Rdviárias ("CCR") Intrduçã O presente Códig de Cnduta para Divulgaçã e Us de Infrmações

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTA. Pesquisador em Informações Geográficas e Estatísticas A I PROVA 3 FINANÇAS PÚBLICAS

PADRÃO DE RESPOSTA. Pesquisador em Informações Geográficas e Estatísticas A I PROVA 3 FINANÇAS PÚBLICAS Questã n 1 Cnheciments Específics O text dissertativ deve cmtemplar e desenvlver s aspects apresentads abaix. O papel d PPA é de instrument de planejament de médi/lng praz que visa à cntinuidade ds bjetivs

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos MEDIDA PROVISÓRIA Nº 206, DE 6 DE AGOSTO 2004. Altera a tributação do mercado financeiro e de capitais, institui o Regime Tributário

Leia mais

Para falar sobre o assunto é necessário definir alguns conceitos básicos.

Para falar sobre o assunto é necessário definir alguns conceitos básicos. INTRODUÇÃO O investiment em ações é uma aplicaçã financeira de renda variável. Ist significa dizer que nã é pssível determinar previamente, cm numa aplicaçã de renda fixa, um praz u ganh definid para mntante

Leia mais

PROTOCOLO FINANCEIRO E DE COOPERAÇÃO

PROTOCOLO FINANCEIRO E DE COOPERAÇÃO PROTOCOLO FINANCEIRO E DE COOPERAÇÃO MUNICÍPIO DE PAREDES DE COURA Fund Lcal n Cncelh de Paredes de Cura PROTOCOLO FINANCEIRO E DE COOPERAÇÃO Entre: O Municípi de Paredes de Cura, pessa clectiva nº 506

Leia mais

2. Condições a Observar pelas Empresas Beneficiárias. Síntese dos termos e condições gerais da Linha de Crédito PME Crescimento. Condições genéricas:

2. Condições a Observar pelas Empresas Beneficiárias. Síntese dos termos e condições gerais da Linha de Crédito PME Crescimento. Condições genéricas: 2. Cndições a Observar pelas Empresas Beneficiárias Síntese ds terms e cndições gerais da Linha de Crédit PME Cresciment ( presente dcument identifica as principais características da Linha de Crédit PME

Leia mais

Capítulo 9 Aspectos sobre Tributação no Mercado Financeiro

Capítulo 9 Aspectos sobre Tributação no Mercado Financeiro Capítulo 9 Aspectos sobre Tributação no Mercado Financeiro 9.1 Apresentação do capítulo O objetivo deste capítulo é apresentar as principais características e definições da tributação de operações realizadas

Leia mais

EDITAL BOLSA SOCIOECONÔMICA. Seleção de Bolsistas para o Programa de Bolsa Socioeconômica para o período de 2014

EDITAL BOLSA SOCIOECONÔMICA. Seleção de Bolsistas para o Programa de Bolsa Socioeconômica para o período de 2014 EDITAL BOLSA SOCIOECONÔMICA Seleçã de Blsistas para Prgrama de Blsa Sciecnômica para períd de 2014 O Reitr d Centr Universitári Tled Unitled, ns terms d Regulament aprvad pel CONSEPE, cm vistas à seleçã

Leia mais

Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Presidente: Claudio Avelino Mac-Knight Filippi Gestão: 2014-2015

Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Presidente: Claudio Avelino Mac-Knight Filippi Gestão: 2014-2015 Cnselh Reginal de Cntabilidade d Estad de Sã Paul Presidente: Claudi Avelin Mac-Knight Filippi Gestã: 2014-2015 Resenha de Matérias Técnicas Nº. 854, de 26 11 2015 Matéria Especial: DIRF-2016: DISPÕE -

Leia mais

Política de Investimentos. OABPrev-SP

Política de Investimentos. OABPrev-SP Plítica de Investiments OABPrev-SP 2011 1 Intrduçã 2 Objetivs de Investiment 3 Alcaçã Estratégia 4 Limites peracinais para investiment n segment de Renda Fixa 5 Us de Instruments Derivativs 6 Índices de

Leia mais

Excluídas as seguintes definições:

Excluídas as seguintes definições: Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações Entre PM AM.08 APLICAÇÃO DE PENALIDADE POR INSUFICIÊNCIA DE CONTRATAÇÃO E PENALIDADE POR INSUFICIÊNCIA DE LASTRO DE VENDA & PdC AM.10 MONITORAMENTO DE INFRAÇÃO

Leia mais

FIES - Documentação comprobatória

FIES - Documentação comprobatória FIES - Dcumentaçã cmprbatória OBS: Devem ser apresentads riginais e cópias ds dcuments relacinads. COMPROVANTES DE RESIDÊNCIA DO ESTUDANTE: O estudante deverá cmparecer à CPSA e psterirmente a agente financeir

Leia mais

Ficha Cadastro Pessoa Física

Ficha Cadastro Pessoa Física Ficha Cadastr Pessa Física Grau de sigil #00 Em se tratand de mais de um titular, preencher uma ficha para cada um. Cas necessári, utilize utra ficha para cmpletar s dads. Dads da Cnta na CAIXA Cód. agência

Leia mais

REGULAMENTO REGRA GERAL PARA PARTICIPAÇÃO NA PROMOÇÃO. Carrinho Premiado Tricard Smart 2015

REGULAMENTO REGRA GERAL PARA PARTICIPAÇÃO NA PROMOÇÃO. Carrinho Premiado Tricard Smart 2015 REGULAMENTO REGRA GERAL PARA PARTICIPAÇÃO NA PROMOÇÃO Carrinh Premiad Tricard Smart 2015 Banc Triângul S.A. (mandatária), cm sede na Av. Cesári Alvim, 2209, Bairr Aparecida Uberlândia/MG, inscrita n CNPJ/MF

Leia mais

Ficha Cadastro Pessoa Física

Ficha Cadastro Pessoa Física Ficha Cadastr Pessa Física Grau de sigil #00 Em se tratand de mais de um titular, preencher uma ficha para cada um. Cas necessári, utilize utra ficha para cmpletar s dads. ads da Cnta na CAIXA Cód. agência

Leia mais

Ativo Externo. Circ. 3181, de 06.03.03 Declaração de valores detidos no exterior. Dispensados. Modalidades

Ativo Externo. Circ. 3181, de 06.03.03 Declaração de valores detidos no exterior. Dispensados. Modalidades Ativ Extern Circ. 3181, de 06.03.03 Declaraçã de valres detids n exterir O Cnselh Mnetári Nacinal, a emitir a Resluçã 2911/01 (vide RP News - nvembr/01), bjetivu cntrlar e acmpanhar estque de bens e valres

Leia mais

GUIA DE TRIBUTAÇÃO OPERACIONAL V1. 04_2012

GUIA DE TRIBUTAÇÃO OPERACIONAL V1. 04_2012 GUIA DE TRIBUTAÇÃO OPERACIONAL V1. 04_2012 O objetivo deste material é prestar ao investidor uma formação básica de conceitos e informações que possam auxiliá-lo na tomada de decisões antes da realização

Leia mais

Aliança Estratégica com a Delta Dezembro, 2011. Uma Consistente História de Investimento

Aliança Estratégica com a Delta Dezembro, 2011. Uma Consistente História de Investimento Aliança Estratégica cm a Delta Dezembr, 2011 Uma Cnsistente História de Investiment 1 Agenda Resum da Operaçã 1 Benefícis da Operaçã 2 2 Disclaimer O material a seguir é uma apresentaçã cnfidencial cntend

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO RIO GRANDE DO SUL

CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO RIO GRANDE DO SUL CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO RIO GRANDE DO SUL MINÁRIO DE ASSUNTOS CONTÁBEIS DE PORTO ALEGRE SEMINÁRIO ASSUNTOS CONTÁBEIS DE PORTO ALEGRE SEMINÁRIO DE ASSUNTOÁBEIS DE PORTO ALEGRESEMINÁRIO PALESTRA

Leia mais

TRIBUTAÇÃO. Atualizado em 12/2011

TRIBUTAÇÃO. Atualizado em 12/2011 TRIBUTAÇÃO Atualizado em 12/2011 1 Tributação dos Fundos de Investimento Instruções Normativas SRF nº 487 (30/12/04) e nº 489 (07/01/05) Lei nº 11.033/04 2 Base de Incidência de IR Base de incidência:

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI EDITAL Nº 005/2014 DE 07 DE ABRIL DE 2014 PROCESSO SELETIVO O Centr Universitári UNINOVAFAPI, situad à rua Vitrin Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairr d Uruguai, CEP.: 64.073-505,

Leia mais

Relatório de Gerenciamento de Riscos

Relatório de Gerenciamento de Riscos Relatóri de Gerenciament de Riscs 2º Semestre de 2014 1 Sumári 1. Intrduçã... 3 2. Gerenciament de Riscs... 3 3. Risc de Crédit... 4 3.1. Definiçã... 4 3.2. Gerenciament... 4 3.3. Limites de expsiçã à

Leia mais

Capítulo 9 Aspectos sobre Tributação no Mercado Financeiro

Capítulo 9 Aspectos sobre Tributação no Mercado Financeiro Capítulo 9 Aspectos sobre Tributação no Mercado Financeiro 9.1 Apresentação do capítulo O objetivo deste capítulo é apresentar as principais características e definições da tributação de operações realizadas

Leia mais

http://www.receita.fazenda.gov.br/pessoafisica/irpf/2008/perguntas/aplicfinanrenfi...

http://www.receita.fazenda.gov.br/pessoafisica/irpf/2008/perguntas/aplicfinanrenfi... Page 1 of 8 Aplicações Financeiras - Renda Fixa e Renda Variável 617 Quais são as operações realizadas nos mercados financeiro e de capital? Nesses mercados são negociados títulos, valores mobiliários

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA CONTÁBIL

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA CONTÁBIL CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA CONTÁBIL Cntratante: O CONSELHO REGIONAL DE SERVIÇO SOCIAL - 12º REGIÃO, pessa jurídica de direit públic cnstituída sb a frma de autarquia fiscalizadra,

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Escrituração Contábil Digital ECD

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Escrituração Contábil Digital ECD Parecer Cnsultria Tributária Segments Escrituraçã Cntábil Digital ECD 23/12/2013 Parecer Cnsultria Tributária Segments Títul d dcument Sumári Sumári... 2 1. Questã... 3 2. Nrmas Apresentadas Pel Cliente...

Leia mais

O Centro Universitário UNINOVAFAPI, situado à rua Vitorino Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairro do

O Centro Universitário UNINOVAFAPI, situado à rua Vitorino Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairro do CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI EDITAL Nº 010/ DE 11 DE JUNHO DE VESTIBULAR /02 O Centr Universitári UNINOVAFAPI, situad à rua Vitrin Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairr d Uruguai, CEP 64.073-505, Telefne:

Leia mais

Perguntas Frequentes - Tributação

Perguntas Frequentes - Tributação 1. Tributação do Ganho de Capital Perguntas Frequentes - Tributação 1.1 - Como é feita a tributação dos ganhos obtidos com a alienação de ações? A tributação é feita em bases mensais, ou seja: o ganho

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO

INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO 01. Instruções para recadastrament Pessa Física IN CVM 301/2001 e 463/2008 1. Pr favr preencha tds s camps ds frmuláris, aqueles que nã frem preenchids, pr gentileza, bliterá-ls u invalidá-ls; 2. Imprima

Leia mais

Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 14.08.2012.

Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 14.08.2012. PIS E COFINS DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 14.08.2012. Sumário: 1 ENTIDADES FINANCEIRAS 2 - DA ALÍQUOTA 3 - DA BASE DE CÁLCULO 3.1 Receitas Incorridas

Leia mais

Capítulo 9 Aspectos sobre Tributação no Mercado Financeiro

Capítulo 9 Aspectos sobre Tributação no Mercado Financeiro Capítulo 9 Aspectos sobre Tributação no Mercado Financeiro 9.1 Apresentação do capítulo O objetivo deste capítulo é apresentar as principais características e definições da tributação de operações realizadas

Leia mais

Instrução Normativa SRF nº 25, de 6 de Março de 2001

Instrução Normativa SRF nº 25, de 6 de Março de 2001 Instrução Normativa SRF nº 25, de 6 de Março de 2001 DOU de 13.3.2001 Dispõe sobre o imposto de renda incidente nos rendimentos e ganhos líquidos auferidos em operações de renda fixa e de renda variável.

Leia mais

Instrução Normativa SRF nº 25, de 6 de Março de 2001 DOU de 13.3.2001 Dispõe sobre o imposto de renda incidente nos rendimentos e ganhos líquidos

Instrução Normativa SRF nº 25, de 6 de Março de 2001 DOU de 13.3.2001 Dispõe sobre o imposto de renda incidente nos rendimentos e ganhos líquidos Instrução Normativa SRF nº 25, de 6 de Março de 2001 DOU de 13.3.2001 Dispõe sobre o imposto de renda incidente nos rendimentos e ganhos líquidos auferidos em operações de renda fixa e de renda variável.

Leia mais

Orientações e Recomendações Orientações relativas à informação periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de notação de risco

Orientações e Recomendações Orientações relativas à informação periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de notação de risco Orientações e Recmendações Orientações relativas à infrmaçã periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de ntaçã de risc 23/06/15 ESMA/2015/609 Índice 1 Âmbit de aplicaçã... 3 2 Definições... 3 3 Objetiv

Leia mais

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES CIRCULAR AC Nº 07/2015

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES CIRCULAR AC Nº 07/2015 BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES CIRCULAR AC Nº 07/2015 Atualiza a Lista de Prduts, Linhas e Prgramas Passíveis de Outrga de Garantia pel Fund Garantidr para Investiments FGI.

Leia mais

Informações Importantes 2015

Informações Importantes 2015 Infrmações Imprtantes 2015 CURSOS EXTRACURRICULARES N intuit de prprcinar uma frmaçã cmpleta para alun, Clégi Vértice ferece curss extracurriculares, que acntecem lg após as aulas regulares, tant n períd

Leia mais

Direitos e Obrigações no âmbito dos Acidentes Profissionais e Doenças Profissionais

Direitos e Obrigações no âmbito dos Acidentes Profissionais e Doenças Profissionais Cmunicaçã Direits e Obrigações n âmbit ds Acidentes Prfissinais e Denças Prfissinais Direits e Obrigações n âmbit ds Acidentes Prfissinais e Denças Prfissinais (Lei nº 98/2009 de 4 de Setembr) 1- QUEM

Leia mais

PLD (Preço de Liquidação das Diferenças)

PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) 20 05 3 PLD (Preç de Liquidaçã das Diferenças) PLD - 4ª Semana de Mai de 203 (8.05.203 a 24.05.203) PLD médi PLD médi 2 R$/MWh Sudeste Sul Nrdeste Nrte Sudeste 34,58 344,32 Pesada 360,7 360,7 360,7 360,7

Leia mais

Termo de Adesão ao Programa de Afiliados DATTE

Termo de Adesão ao Programa de Afiliados DATTE Term de Adesã a Prgrama de Afiliads DATTE CONSIDERANDO que este Term de Afiliads cntém as regras que se aplicam à participaçã de Pessas Físicas e Jurídicas n Prgrama de Afiliads DATTE, dravante chamad

Leia mais

Legenda da Guia de Tratamento Odontológico

Legenda da Guia de Tratamento Odontológico Legenda da Guia de Tratament Odntlógic Term Registr NS Nº da n prestadr Num. d Camp na Númer da principal 3 Data da autrizaçã Senha senha 1 2 4 5 6 Nme d camp na Registr NS Númer da n prestadr Númer da

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações SAZONALIZAÇÃO DE CONTRATO INICIAL E DE ENERGIA ASSEGURADA PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment de Mercad para

Leia mais

REGRAS PARA USO DE RECURSOS PROAP/CAP

REGRAS PARA USO DE RECURSOS PROAP/CAP REGRAS PARA USO DE RECURSOS PROAP/CAP I - AJUDA DE CUSTO A ALUNOS DE DOUTORADO DA CAP, PARA PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS INTERNACIONAIS FORA DO PAÍS Eligibilidade Aluns de dutrad da CAP que preencham,

Leia mais

Software Utilizado pela Contabilidade: Datasul EMS 505. itens a serem inventariados com o seu correspondente registro contábil;

Software Utilizado pela Contabilidade: Datasul EMS 505. itens a serem inventariados com o seu correspondente registro contábil; TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS ESPECIALIZADOS DE ANÁLISE DA REDUÇÃO AO VALOR RECUPERÁVEL DE ATIVO PARA CÁLCULOS DO VALOR DO IMPAIRMENT E VIDA ÚTIL RESIDUAL, EM CONFORMIDADE COM O DISPOSTO

Leia mais

Nova Sistemática de Tributação no Mercado Financeiro para 2005

Nova Sistemática de Tributação no Mercado Financeiro para 2005 Nova Sistemática de Tributação no Mercado Financeiro para 2005 Ana Carolina Pereira Monguilod e Mário Shingaki Consultores tributários da Levy & Salomão Advogados No final do ano de 2004, o Governo Federal

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI EDITAL Nº 023/2013 DE 30 DE SETEMBRO DE 2013 PROCESSO SELETIVO O Centr Universitári UNINOVAFAPI, situad à rua Vitrin Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairr d Uruguai, CEP.:

Leia mais

INDICE DE PREÇOS TURISTICO. Desenvolvido no quadro do Programa Comum de Estatística CPLP com o apoio técnico do INE de Portugal

INDICE DE PREÇOS TURISTICO. Desenvolvido no quadro do Programa Comum de Estatística CPLP com o apoio técnico do INE de Portugal INDICE DE PREÇOS TURISTICO Desenvlvid n quadr d Prgrama Cmum de Estatística CPLP cm api técnic d INE de Prtugal Estrutura da Apresentaçã INTRODUÇÃO. METODOLOGIA. FORMA DE CÁLCULO. PROCESSO DE TRATAMENTO.

Leia mais

ESCOLA DE DIREITO DO RIO DE JANEIRO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS FGV DIREITO RIO EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO CONTINUADA

ESCOLA DE DIREITO DO RIO DE JANEIRO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS FGV DIREITO RIO EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO CONTINUADA ESCOLA DE DIREITO DO RIO DE JANEIRO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO CONTINUADA 2º semestre / 2012 O Prgrama de Educaçã Cntinuada da trna públic, para cnheciment

Leia mais

RESOLUÇÃO COMPLEMENTAR N o 01/2007 De 8 de novembro de 2007 Reedita as Normas para Reconhecimento de Títulos de Pós-Graduação, revogando a

RESOLUÇÃO COMPLEMENTAR N o 01/2007 De 8 de novembro de 2007 Reedita as Normas para Reconhecimento de Títulos de Pós-Graduação, revogando a RESOLUÇÃO COMPLEMENTAR N 01/2007 De 8 de nvembr de 2007 Reedita as Nrmas para Recnheciment de Títuls de Pós-Graduaçã, revgand a Resluçã Cmplementar n 02/93, de 25 de junh de 1993. O CONSELHO DE ENSINO,

Leia mais

PROJETO BÁSICO DE LICITAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE ASSESSORIA CONTÁBIL 002/2013. Item 01. Requisitos básicos com justificação

PROJETO BÁSICO DE LICITAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE ASSESSORIA CONTÁBIL 002/2013. Item 01. Requisitos básicos com justificação PROJETO BÁSICO DE LICITAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE ASSESSORIA CONTÁBIL 002/2013 Item 01. Requisits básics cm justificaçã a. Serviç a ser licitad:. Escrituraçã mensal d livr diári; Escrituraçã mensal d livr

Leia mais

Prospeto Informativo Montepio Consumer Brands - Maio 2015 Produto Financeiro Complexo

Prospeto Informativo Montepio Consumer Brands - Maio 2015 Produto Financeiro Complexo Prspet Infrmativ Mntepi Cnsumer Brands - Mai 2015 Prdut Financeir Cmplex Designaçã Mntepi Cnsumer Brands - Mai 2015 Classificaçã Prdut Financeir Cmplex Depósit Indexad O depósit Mntepi Cnsumer Brands -

Leia mais

Contabilidade Martins

Contabilidade Martins DOCUMENTOS PARA CONTABILIDADE Visand melhrar nss intercâmbi administrativ e s serviçs prestads pr este escritóri, remetems instruções cm relaçã a sua mvimentaçã mensal, dand ênfase a cntrle de arquivs,

Leia mais

Resultados Consolidados 1º Trimestre de 2015

Resultados Consolidados 1º Trimestre de 2015 SAG GEST Sluções Autmóvel Glbais, SGPS, SA Sciedade Aberta Estrada de Alfragide, nº 67, Amadra Capital Scial: 169.764.398 Eurs Matriculada na Cnservatória d Regist Cmercial da Amadra sb númer únic de matrícula

Leia mais

Alteração à Linha de Crédito para apoio às Empresas de Produção, Transformação e Comercialização de Produtos Agrícolas, Pecuários e Florestais

Alteração à Linha de Crédito para apoio às Empresas de Produção, Transformação e Comercialização de Produtos Agrícolas, Pecuários e Florestais Inf - Estruturas Infrmaçã Mensal d Sectr Linha de Crédit PME 2009 Alteraçã à Linha de Crédit para api às Empresas de Prduçã, Transfrmaçã e Cmercializaçã de Prduts Agríclas, Pecuáris e Flrestais A Linha

Leia mais

Relatório de Gerenciamento de Riscos

Relatório de Gerenciamento de Riscos Relatóri de Gerenciament de Riscs 2º Semestre de 2015 1 Sumári 1. Intrduçã... 3 2. Gerenciament de Riscs... 3 2.1. Organgrama... 4 3. Risc de Crédit... 4 3.1. Definiçã... 4 3.2. Gerenciament... 4 3.3.

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment de Mercad para Prcediment de Cmercializaçã. Inserid

Leia mais

Processo/Instruções de Pagamento para Aplicação no Programa de Sustentabilidade de Pequenas Empresas

Processo/Instruções de Pagamento para Aplicação no Programa de Sustentabilidade de Pequenas Empresas Prcess/Instruções de Pagament para Aplicaçã n Prgrama de Sustentabilidade de Pequenas Empresas Requisits de Elegibilidade 1. A empresa deve estar lcalizada em znas de cnstruçã activa na Alum Rck Avenue

Leia mais

Regulamento do programa de bolsas de estudos

Regulamento do programa de bolsas de estudos Regulament d prgrama de blsas de estuds Unidades Ri de Janeir e Sã Paul Data de publicaçã: 13/05/2015 Regulament válid até 30/08/2015 1 1. Sbre prgrama Através de um prcess seletiv, prgrama de blsas de

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações SAZONALIZAÇAO DE CONTRATO DE LEILÃO DE VENDA EDITAL DE LEILÃO Nº 001 / 2002 - MAE PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment

Leia mais

O Centro Universitário UNINOVAFAPI, situado à rua Vitorino Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairro

O Centro Universitário UNINOVAFAPI, situado à rua Vitorino Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairro CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI EDITAL Nº 7/2015 DE 27 DE ABRIL DE 2015 VESTIBULAR 2015/02 O Centr Universitári UNINOVAFAPI, situad à rua Vitrin Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairr d Uruguai, CEP 64.073-505,

Leia mais

Este documento tem como objetivo definir as políticas referentes à relação entre a Sioux e seus funcionários.

Este documento tem como objetivo definir as políticas referentes à relação entre a Sioux e seus funcionários. OBJETIVO Este dcument tem cm bjetiv definir as plíticas referentes à relaçã entre a Siux e seus funcináris. A Siux se reserva direit de alterar suas plíticas em funçã ds nvs cenáris da empresa sem avis

Leia mais

NORMATIVA ADMINISTRATIVA

NORMATIVA ADMINISTRATIVA Assunt: DIRETRIZES PARA COMPRA E APROVEITAMENTO DE Data de Emissã: Data de Revisã: De: 18/12/2013 Assunts Estratégics Tdas as áreas d 1. OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO Estabelecer regras e parâmetrs que

Leia mais

SERVIÇOS DISPONÍVEIS ATRAVÉS DO BANRISUL OFFICE BANKING

SERVIÇOS DISPONÍVEIS ATRAVÉS DO BANRISUL OFFICE BANKING SERVIÇOS DISPONÍVEIS ATRAVÉS DO BANRISUL OFFICE BANKING EXTRATOS: Cnta Crrente: sald d dia, extrat mês atual, extrat de cheques, extrat d mês anterir e extrat n períd. Empréstims/Crédits Cnta Investiment:

Leia mais

SUMÁRIO DOS AVANÇOS RECENTES NO GERENCIAMENTO DA DÍVIDA PÚBLICA BRASILEIRA

SUMÁRIO DOS AVANÇOS RECENTES NO GERENCIAMENTO DA DÍVIDA PÚBLICA BRASILEIRA SUMÁRIO DOS AVANÇOS RECENTES NO GERENCIAMENTO DA DÍVIDA PÚBLICA BRASILEIRA Crdenaçã-Geral de Planejament Estratégic da Dívida Pública COGEP O an de 2003 tem sid favrável para alcance de avançs significativs

Leia mais

O Centro Universitário UNINOVAFAPI, situado à rua Vitorino Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairro do

O Centro Universitário UNINOVAFAPI, situado à rua Vitorino Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairro do CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI EDITAL Nº 027/ DE 19 DE NOVEMBRO DE VESTIBULAR 16/01 O Centr Universitári UNINOVAFAPI, situad à rua Vitrin Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairr d Uruguai, CEP 64.073-505,

Leia mais

Resultados Janeiro Junho / 2015. Resultados 2T14 Telefônica Brasil S.A.

Resultados Janeiro Junho / 2015. Resultados 2T14 Telefônica Brasil S.A. Resultads Janeir Junh / 2015 Resultads 2T14 Resultads 2T15 Neste 0+ trimestre, após a cnclusã da aquisiçã da GVT, divulgams as infrmações da nva Cmpanhia, que atingiu sólid cresciment anual ns principais

Leia mais

Índice. Introdução. Passo 1 - Conhecer os. O que é capital de risco. Manual

Índice. Introdução. Passo 1 - Conhecer os. O que é capital de risco. Manual Manual O que é capital de risc Índice Intrduçã Pass 1 - Cnhecer s cnceits-base Pass 2 - Cnhecer as frmas de atuaçã Pass 3 - Elabrar um plan de negócis Pass 4 - Apresentar plan de negócis a ptenciais SCR

Leia mais

Instrução Normativa SRF nº 298, de 12 de fevereiro de 2003

Instrução Normativa SRF nº 298, de 12 de fevereiro de 2003 Instrução Normativa SRF nº 298, de 12 de fevereiro de 2003 Aprova o formulário Resumo de Apuração de Ganhos - Renda Variável, para o exercício de 2004, ano-calendário de 2003. O SECRETÁRIO DA RECEITA FEDERAL,

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS REALIZAR MANUTENÇÃO PREDIAL

MANUAL DE PROCEDIMENTOS REALIZAR MANUTENÇÃO PREDIAL Códig: MAP-DILOG-002 Versã: 00 Data de Emissã: 01/01/2013 Elabrad pr: Gerência de Instalações Aprvad pr: Diretria de Lgística 1 OBJETIVO Estabelecer cicl d prcess para a manutençã predial crretiva e preventiva,

Leia mais

Padrões Contábeis CPC-IFRS Atualizado pelos Pronunciamentos CPC. Rafael Borges Morch José Augusto Veiga da Costa Marques

Padrões Contábeis CPC-IFRS Atualizado pelos Pronunciamentos CPC. Rafael Borges Morch José Augusto Veiga da Costa Marques Padrões Cntábeis CPC-IFRS Atualizad pels Prnunciaments CPC Rafael Brges Mrch Jsé August Veiga da Csta Marques Prpsta de curs Cntextualizar ambiente da cnvergência cntábil Apresentar s nvs padrões cntábeis

Leia mais

TRIBUTAÇÃO DA CARTEIRA DO FUNDO

TRIBUTAÇÃO DA CARTEIRA DO FUNDO TRIBUTAÇÃO As informações apresentadas abaixo constituem um resumo das principais considerações fiscais da legislação brasileira que afetam o Fundo e seus investidores e não têm o propósito de ser uma

Leia mais

Sua Empresa Tem Um Contrato Com Uma Grande Empresa QUE Exige Uma Garantia, Caução ou Fiança? Garantia do Executante Construtor (PERFORMANCE BOND)

Sua Empresa Tem Um Contrato Com Uma Grande Empresa QUE Exige Uma Garantia, Caução ou Fiança? Garantia do Executante Construtor (PERFORMANCE BOND) Segur Garantia O que é Segur Garantia? Sua Empresa Participa de Cncrrência Pública? Sua Empresa Tem Um Cntrat Cm Uma Grande Empresa QUE Exige Uma Garantia, Cauçã u Fiança? Partes Intervenientes Garantia

Leia mais

ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 31/12/2011

ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 31/12/2011 ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 31/12/2011 Pagamento do Imposto 001 Como e quando deve ser pago o imposto apurado pela pessoa jurídica? 1) Para as pessoas jurídicas que optarem pela apuração trimestral do imposto

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE LAMEGO EDITAL

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE LAMEGO EDITAL EDITAL CANDIDATURA AOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS (CTeSP) 2015 CONDIÇÕES DE ACESSO 1. Pdem candidatar-se a acess de um Curs Técnic Superir Prfissinal (CTeSP) da ESTGL tds s que estiverem

Leia mais

Legenda da Mensagem de Resposta à Verificação de Elegibilidade (respostaelegibilidade)

Legenda da Mensagem de Resposta à Verificação de Elegibilidade (respostaelegibilidade) Legenda da Mensagem de Respsta à Verificaçã de Elegibilidade (respstaelegibilidade) Mensagem : Respta à verificaçã de elegibilidade (respstaelegibilidade) - Flux : Operadra para Prestadr Códig da mensagem

Leia mais

DÚVIDAS SOBRE OS BENEFÍCIOS ATRIBUÍDOS AOS ANTIGOS COMBATENTES?

DÚVIDAS SOBRE OS BENEFÍCIOS ATRIBUÍDOS AOS ANTIGOS COMBATENTES? DÚVIDAS SOBRE OS BENEFÍCIOS ATRIBUÍDOS AOS ANTIGOS COMBATENTES? ÂMBITO PESSOAL O regime jurídic d serviç militar prestad em cndições especiais de dificuldade u perig, aprvad pela Lei n.º 9/2002, de 11

Leia mais

Normas Sistema Gestão da Informação

Normas Sistema Gestão da Informação Normas Sistema Gestão da Informação Visão Anotada INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 1585, DE 31 DE AGOSTO DE 2015 (Publicado(a) no DOU de 02/09/2015, seção 1, pág. 37) Dispõe sobre o imposto sobre a renda incidente

Leia mais

Instrução Normativa RFB nº 1.022, de 5 de abril de 2010

Instrução Normativa RFB nº 1.022, de 5 de abril de 2010 Instrução Normativa RFB nº 1.022, de 5 de abril de 2010 DOU de 7.4.2010 Dispõe sobre o imposto sobre a renda incidente sobre os rendimentos e ganhos líquidos auferidos nos mercados financeiro e de capitais.

Leia mais

PCASP Alterações propostas no GTCON de maio/10

PCASP Alterações propostas no GTCON de maio/10 ALTERAÇÕES N PCASP PCASP Alterações propostas no GTCN de maio/10 Permitida a reprodução total ou parcial desta publicação desde que citada a fonte. Alterações Antiga no estrutura PCASP Ficou acordado que

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO E DO GRUPO FAMILIAR (fotocópia).

IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO E DO GRUPO FAMILIAR (fotocópia). DOCUMENTAÇÃO PARA O PROUNI Cmprvaçã de dcuments Ensin Médi; Ficha de Inscriçã, Identificaçã d Candidat e d Grup Familiar; Cmprvaçã de Endereç d Candidat e d Grup Familiar; Cmprvaçã de renda d Candidat

Leia mais

FACULDADE DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE

FACULDADE DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE (Prt. MEC nº 797/14, de 11/09/2014, publicada n DOU em 12/09/2014) EDITAL 2015 PROCESSO SELETIVO O Diretr Geral da Faculdade de Educaçã em Ciências da Saúde (FECS),

Leia mais

Divulgação de Resultados Terceiro Trimestre de 2013

Divulgação de Resultados Terceiro Trimestre de 2013 Divulgaçã de Resultads Terceir Trimestre de 2013 Barueri, 12 de nvembr de 2013. Apresentaçã de Resultads 3T13 A Temp Participações S.A. (BM&FBvespa: TEMP3; Reuters: TEMP3.SA; Blmberg: TEMP3 BZ), empresa

Leia mais

Normas Sistema Gestão da Informação

Normas Sistema Gestão da Informação Normas Sistema Gestão da Informação Visão Anotada INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 1585, DE 31 DE AGOSTO DE 2015 (Publicado(a) no DOU de 02/09/2015, seção 1, pág. 37) Dispõe sobre o imposto sobre a renda incidente

Leia mais

O SIMPLES Nacional, realmente, reduz a carga tributária das empresas? Um estudo de caso

O SIMPLES Nacional, realmente, reduz a carga tributária das empresas? Um estudo de caso O SIMPLES Nacinal, realmente, reduz a carga tributária das empresas? Um estud de cas Otávi Gmes Cabell Maur Fernand Gall Carls Albert Pereira Resum: O Brasil pssui atualmente uma das maires cargas tributárias

Leia mais

Diretoria de Regulação de Emissores (DRE)

Diretoria de Regulação de Emissores (DRE) Diretria de Regulaçã de Emissres (DRE) Principais alterações a Regulament e Manual d Emissr 14/03/2016 x Cnfidencial Us Us Intern Públic 1 Regulament e Manual: principais alterações Divulgaçã: até 31/març.

Leia mais

PM 3.5 Versão 1 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 1 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações PdC CZ.01 PM 3.5 Versã 1 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment de Mercad para Prcediment de Cmercializaçã. Inserid índice. Alterada

Leia mais

U N I M E D G O I Â N I A

U N I M E D G O I Â N I A U N I M E D G O I Â N I A Afrâni Ferreira da Silva Gerente de Mercad EM CONFORMIDADE COM A LEI Plans adaptads à Lei 9656/98, que regula s Plans de Saúde; Tds s plans de saúde que a Unimed Giânia cmercializa

Leia mais

Política de Execução de decisões de investimento da Santander Asset Management, SGFIM, SA

Política de Execução de decisões de investimento da Santander Asset Management, SGFIM, SA Plítica de Execuçã de decisões de investiment da Santander Asset Management, SGFIM, SA 1. OBJECTIVO E ALCANCE 1.1. A nrmativa MiFID (Directiva 2004/39/CE e as suas nrmas de aplicaçã e transpsiçã) estabelece

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015 Ensin Técnic Códig: 0262 ETEC ANHANGUERA Municípi: Santana de Parnaíba Cmpnente Curricular: Cntabilidade Cmercial Eix Tecnlógic: Gestã e Negócis Módul: II C.

Leia mais

Dissídio Retroativo. Cálculos INSS, FGTS e geração da SEFIP

Dissídio Retroativo. Cálculos INSS, FGTS e geração da SEFIP Dissídi Retrativ Cálculs INSS, FGTS e geraçã da SEFIP A rtina de Cálcul de Dissídi Retrativ fi reestruturada para atender a legislaçã da Previdência Scial. A rtina de Aument Salarial (GPER200) deve ser

Leia mais