Tecnologia da Informação em Aplicações Logísticas. Professor: Msc. Marco Aurélio C. da Silva

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Tecnologia da Informação em Aplicações Logísticas. Professor: Msc. Marco Aurélio C. da Silva"

Transcrição

1 Tecnologia da Informação em Aplicações Logísticas Professor: Msc. Marco Aurélio C. da Silva

2 Importância da TI na Logística A TI foi um fator preponderante para o desenvolvimento da Logística nos últimos anos. Neste momento serão analisados e estudados algumas das ferramentas de TI que podem ser utilizadas na Gestão Logística de uma empresa.

3 Código de Barras As barras são interpretadas por um leitor ótico Comunicação com o sistema para obtenção de informações sobre o produto

4 Código de Barras Padrão EAN 13 Padrão EAN 8 Variação do EAN 13 que codifica 8 números ao invés de 13. Cada Caractere: 2 barras e 2 espaços Padronização a nível europeu CODE39 Permite representação alfanumérica. Representa 0-9 A-Z # % + $ /. - além do espaço. O símbolo * é sempre o caractere START / STOP. 1 Caractere = 5 barras e 4 espaços (3 dos elementos devem ser de máxima largura).

5 Código de Barras No código 128 podem-se selecionar 4 tipos diferentes de codificação (A, B, C ou um quarto tipo denominado automático): A (Start = 103) Todos os alfanuméricos em maiúscula mais caracteres de controle ASCII e caracteres especiais B (Start = 104) Inclui todos os acima (A) mais todas as letras minúsculas e caracteres especiais C 100 pares de dígitos de 00 a 99 e caracteres especiais. Aplicações Transporte, Logística e Declaração de renda

6 EDI ELECTRONIC DATA INTERCHANGE TROCA ELETRÔNICA DE DADOS Troca eletrônica de Dados entre empresas parceiras. Podem trocar pedidos de compras, vendas, notas fiscais e outros tipos de dados. As mensagens são trocadas de forma estruturada, sendo reconhecida pelos dois sistemas. Recurso de TI ajudando a Gestão da Cadeia de Suprimentos. Utilização de VAN (Value Added Network), uma terceira empresa gerencia o processo para os dois parceiros. Internet-EDI utilização da Internet como forma de troca de mensagens.

7 EDI ELECTRONIC DATA INTERCHANGE TROCA ELETRÔNICA DE DADOS Empresa A Empresa B Conversão Aplicativo Interno Mensagem de EDI Aplicativo Interno Conversão Componentes básicos de um EDI EAN-BRASIL (2003)

8 EDI ELECTRONIC DATA INTERCHANGE TROCA ELETRÔNICA DE DADOS Utilização EDI por VAN e Internet-EDI Elsenpeter & Velte (2002)

9 EDI ELECTRONIC DATA INTERCHANGE TROCA ELETRÔNICA DE DADOS UNH+1+ORDERS:D:96A:UN:EAN008' BGM ' DTM+63: :203' PAI+::42' ALI+++71E' FTX+ZZZ+1+001::91' RFF+PL:AUG1997' LIN :EN' IMD+F++:::CORN CRISPIES:CAIXA' QTY+21:48:KGM' UNS+S' CNT+2:4' Modelo de EDI Baseado em EAN (2003)

10 ECR EFFICIENT CUSTOMER RESPONSE RESPOSTA EFICIENTE AO CONSUMIDOR Estratégia logística global, no qual empresas industriais e comerciais, juntamente com os demais integrantes da cadeia de abastecimento, trabalham em conjunto na busca de padrões comuns e processos eficientes. O ECR utiliza o EDI como uma plataforma de comunicação de dados entre os parceiros. Objetivos do ECR: Minimizar custos; Otimizar produtividade em suas relações; Maximizar atendimento ao consumidor.

11 ECR EFFICIENT CUSTOMER RESPONSE REPOS. CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO

12 ECR EFFICIENT CUSTOMER RESPONSE REPOS. CROSS DOCKING

13 Rádio Frequência RFID Identificação por Rádio Freqüência (Radio Frequency IDentification) Utiliza ondas eletromagnéticas para transmitir informações. Etiquetas Tag

14 Rádio Frequência Emissão de informações A RF transmissão entre coletores e sistema gerencial

15 Exemplos Aplicações de TI em Logística Reestruturação e consolidação de cadeias de suprimentos; Desenvolvimento de fornecedores; Planejamento e gestão colaborativa; EDI VMI CR ECR CPFR Outsourcing (Terceirização); Continuous Replenishment (CR) (Reposição Contínua) Early Supplier Involvement (ESI) Envolvimento do Fornecedor desde os Estágios Iniciais) Customer Relationship Management (CRM) (Gestão de Relacionamento com o Cliente); Collaborative Planning, Forecasting and Replenishment (CPFR) (Planejamento Colaborativo de Previsão e Reabastecimento) Vendor Management Inventory (Estoque Gerenciado pelo Fornecedor) Postponement (postergação).

Tecnologia Aplicada à Logística

Tecnologia Aplicada à Logística Tecnologia Aplicada à Logística Movimentação e TI Alunos: Keriton Leandro Fernando TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NA LOGÍSTICA Definição de Informação na Logística É um elemento de grande importância nas operações

Leia mais

Controle e visibilidade: Internet das Coisas Roberto Matsubayashi*

Controle e visibilidade: Internet das Coisas Roberto Matsubayashi* Controle e visibilidade: Internet das Coisas Roberto Matsubayashi* Existem diversas atividades fundamentais desempenhadas pelas empresas no cumprimento de sua missão, sempre com o objetivo de agregar de

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina EPR420 Logística e Cadeia de Suprimentos

Programa Analítico de Disciplina EPR420 Logística e Cadeia de Suprimentos Programa Analítico de Disciplina Departamento de Engenharia de Produção e Mecânica - Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Número de créditos: 4 Teóricas Práticas Total Duração em semanas: 15 Carga

Leia mais

Evolução da Disciplina. Logística Empresarial. Aula 2. Logística de Resposta Rápida. Contextualização. Prof. Me. John Jackson Buettgen

Evolução da Disciplina. Logística Empresarial. Aula 2. Logística de Resposta Rápida. Contextualização. Prof. Me. John Jackson Buettgen Logística Empresarial Aula 2 Evolução da Disciplina O papel da Logística Empresarial Aula 1 A flexibilidade e a Resposta Rápida (RR) Aula 2 Operadores logísticos: conceitos e funções Aula 3 Prof. Me. John

Leia mais

Sistemas de Informações

Sistemas de Informações Sistemas de Informações Prof. Marco Pozam- mpozam@gmail.com A U L A 0 4 Ementa da disciplina Sistemas de Informações Gerenciais: Conceitos e Operacionalização. Suporte ao processo decisório. ERP Sistemas

Leia mais

Logística Empresarial

Logística Empresarial Logística Empresarial Aula 19 Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Este material é parte integrante da disciplina oferecida pela UNINOVE. O acesso às atividades, conteúdos

Leia mais

Olá pessoal nesta fase vimos que a definição de Logística segundo Dornier (2000) é Logística é a gestão de fluxos entre funções de negócio.

Olá pessoal nesta fase vimos que a definição de Logística segundo Dornier (2000) é Logística é a gestão de fluxos entre funções de negócio. Gestão da Produção Industrial Módulo B Fase 1 2015 Logística Empresarial Olá pessoal nesta fase vimos que a definição de Logística segundo Dornier (2000) é Logística é a gestão de fluxos entre funções

Leia mais

Sistemas de Informações. SCM Supply Chain Management

Sistemas de Informações. SCM Supply Chain Management Sistemas de Informações SCM Supply Chain Management Fontes Bozarth, C.; Handfield, R.B. Introduction to Operations and Supply Chain Management. Prentice Hall. 2nd. Edition Objetivos Fluxos de Informação

Leia mais

WMS - Warehouse Management System

WMS - Warehouse Management System Sistema de Gestão Empresarial LUSANA SOUZA NATÁLIA BATUTA MARIA DAS GRAÇAS TATIANE ROCHA GTI V Matutino Prof.: Itair Pereira Sumário 1. INTRODUÇÃO... 2 2. WMS... 2 3. SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO... 2 4. POLÍTICA

Leia mais

Sistemas de Informações

Sistemas de Informações Sistemas de Informações UMC / EPN Prof. Marco Pozam mpozam@gmail.com A U L A 0 4 Maio / 2013 1 Ementa da Disciplina Sistemas de Informações Gerenciais: Conceitos e Operacionalização. Suporte ao processo

Leia mais

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA:

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA: Prof. Jean Cavaleiro Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA: PRODUÇÃO E COMÉRCIO Introdução Entender a integração logística. A relação produção e demanda. Distribuição e demanda. Desenvolver visão sistêmica para

Leia mais

Logística Empresarial

Logística Empresarial Logística Empresarial Administração de Empresas 6º Período Resumo Introdução ao Conceito de Logística Logística Empresarial (ótica acadêmica e empresarial) Globalização e Comércio Internacional Infra-Estrutura

Leia mais

Prof. Fernando Augusto Silva Marins www.feg.unesp.br/~fmarins fmarins@feg.unesp.br Este material foi adaptado de apresentação de Marco Aurelio Meda

Prof. Fernando Augusto Silva Marins www.feg.unesp.br/~fmarins fmarins@feg.unesp.br Este material foi adaptado de apresentação de Marco Aurelio Meda Tecnologia da Informação Aplicada à Logística Prof. Fernando Augusto Silva Marins www.feg.unesp.br/~fmarins fmarins@feg.unesp.br Este material foi adaptado de apresentação de Marco Aurelio Meda Como garantir

Leia mais

EDI ELETRONIC DATA INTERCHANGE

EDI ELETRONIC DATA INTERCHANGE EDI ELETRONIC DATA INTERCHANGE Definição Intercâmbio eletrônico de mensagens de negócio através de computadores, entre parceiros comerciais. As informações são, normalmente, organizadas dentro de arquivos

Leia mais

Gerenciamento da cadeia de suprimentos no setor automobilístico: iniciativas e práticas

Gerenciamento da cadeia de suprimentos no setor automobilístico: iniciativas e práticas Gerenciamento da cadeia de suprimentos no setor automobilístico: iniciativas e práticas Ana Carolina Cardoso Firmo (UNIFEI) carolinafirmo@yahoo.com.br Renato da Silva Lima (UNIFEI) rslima@unifei.edu.br

Leia mais

29 de novembro de 2011

29 de novembro de 2011 Práticas Contemporâneas em Logística e SupplyChain 29 de novembro de Composição dogelog 1)- ALEXANDRE JOSÉ DO NASCIMENTO 2)- ANA CLAUDIA BELFORT 3)- DOMINGOS ALVES CORRÊA NETO 4)- EDSON VALTER BOYAMIAN

Leia mais

Logística Integrada. Prof. Fernando Augusto Silva Marins. fmarins@feg.unesp.br. www.feg.unesp.br/~fmarins

Logística Integrada. Prof. Fernando Augusto Silva Marins. fmarins@feg.unesp.br. www.feg.unesp.br/~fmarins Logística Integrada Prof. Fernando Augusto Silva Marins fmarins@feg.unesp.br www.feg.unesp.br/~fmarins 1 Sumário Cenário Fatores para o Desenvolvimento da Logística Bases da Logística Integrada Conceitos

Leia mais

CUSTOS LOGÍSTICOS CUSTO PREÇO. Custo: Quanto a organização irá gastar para produzir o produto/serviço

CUSTOS LOGÍSTICOS CUSTO PREÇO. Custo: Quanto a organização irá gastar para produzir o produto/serviço OBSERVAÇÃO IMPORTANTE CUSTOS LOGÍSTICOS Prof., Ph.D. CUSTO PREÇO : Quanto a organização irá gastar para produzir o produto/serviço Preço: Decisão de negócio - Quanto a empresa cobrará pelo serviço SÍNTESE

Leia mais

Informática Industrial Aula 1 O Que é Automação. sábado, 4 de outubro de 2003

Informática Industrial Aula 1 O Que é Automação. sábado, 4 de outubro de 2003 Informática Industrial Aula 1 O Que é Automação sábado, 4 de outubro de 2003 Definição Engenharia de automação é o estudo das técnicas que visam otimizar um processo de negócio, aumentando sua produtividade,

Leia mais

ETIQUETA INTELIGENTE (RFID) A nova fronteira na cadeia de distribuição. Onde estamos, para onde vamos? Claudio Czapski, ECR Brasil

ETIQUETA INTELIGENTE (RFID) A nova fronteira na cadeia de distribuição. Onde estamos, para onde vamos? Claudio Czapski, ECR Brasil ETIQUETA INTELIGENTE (RFID) A nova fronteira na cadeia de distribuição Onde estamos, para onde vamos? Claudio Czapski, ECR Brasil 1 Plano Estratégico do Comitê -o que? (disseminação do conhecimento) -

Leia mais

Prof. Daniel J. Melo Brasil

Prof. Daniel J. Melo Brasil EDI Definição EDI é um acrônimo para Intercâmbio Eletrônico de Dados EDI refere-se a troca de estruturada de dados entre as organizações por meio eletrônico. EDI pode ser utilizado para a comunicação de

Leia mais

Lean e a Gestão Integrada da Cadeia de Suprimentos

Lean e a Gestão Integrada da Cadeia de Suprimentos JOGO DA CERVEJA Experimento e 2: Abordagem gerencial hierárquica e centralizada Planejamento Integrado de todos os Estágios de Produção e Distribuição Motivação para um novo Experimento Atender à demanda

Leia mais

Marcelo Caldeira Pedroso

Marcelo Caldeira Pedroso COLABORAÇÃO NA CADEIA DE VALOR DA SAÚDE Marcelo Caldeira Pedroso Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (USP) SETRM 2015 Seminário de tecnologia para rastreabilidade de medicamentos 27 de

Leia mais

Troca de informações através da cadeia de suprimento

Troca de informações através da cadeia de suprimento Alexandre Cardoso Glioche Troca de informações através da cadeia de suprimento Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao programa de pósgraduação em Engenharia Industrial da PUC Rio como requisito

Leia mais

Politicas de Armazenagem Formador: João Matias TL02. Trabalho Realizado Por: Helena Pereira - Dora Costa - Armando Gonçalves Paulo Caiola

Politicas de Armazenagem Formador: João Matias TL02. Trabalho Realizado Por: Helena Pereira - Dora Costa - Armando Gonçalves Paulo Caiola Politicas de Armazenagem Formador: João Matias TL02 Trabalho Realizado Por: Helena Pereira - Dora Costa - Armando Gonçalves Paulo Caiola Introdução A informação sempre foi importante, essencial mesmo,

Leia mais

Prof. Daniel J. Melo Brasil

Prof. Daniel J. Melo Brasil CÓDIGO DE BARRAS Objetivos Entender a tecnologia do código de barras Entender os padrões existentes e quais as suas adoções Entender os passos necessários para adoção da tecnologia de código de barras

Leia mais

Unidade II LOGÍSTICA INTEGRADA. Profa. Marinalva R. Barboza

Unidade II LOGÍSTICA INTEGRADA. Profa. Marinalva R. Barboza Unidade II LOGÍSTICA INTEGRADA Profa. Marinalva R. Barboza A logística integrada A expressão logística integrada surgiu nos EUA em um trabalho de três autores (Lambert, Stock e Ellram) Se destacou pela

Leia mais

CONSULTOR MOSTRA COMO VENCER BARREIRAS E MELHORAR A COLABORAÇÃO ENTRE INDÚSTRIA E VAREJO

CONSULTOR MOSTRA COMO VENCER BARREIRAS E MELHORAR A COLABORAÇÃO ENTRE INDÚSTRIA E VAREJO Economia/Varejo/Indústria/Agenda CONSULTOR MOSTRA COMO VENCER BARREIRAS E MELHORAR A COLABORAÇÃO ENTRE INDÚSTRIA E VAREJO Durante o Cecral 2004, simultâneo à ExpoAbras, o norte-americano Joe Andraski e

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR GESTÃO EM TI

MATRIZ CURRICULAR GESTÃO EM TI MATRIZ CURRICULAR GESTÃO EM TI MODULO: Módulo Básico COMPONENTE CURRICULAR: Pesquisa Científica CÓDIGO: 101001 Os tipos de Conhecimento. A Ciência e sua forma de Evolução. O Processo da Pesquisa Científica,

Leia mais

IV. Intercâmbio Eletrônico de Dados (EDI)

IV. Intercâmbio Eletrônico de Dados (EDI) IV. Intercâmbio Eletrônico de Dados (EDI) 1. Funcionamento do EDI 2. EDI tradicional X WEB EDI 3. EDI Tradicional 4. WEB EDI Intercâmbio Eletrônico de Dados (EDI) EDI: Electronic Data Interchange Troca

Leia mais

Logística Empresarial

Logística Empresarial Logística Empresarial Aula 05 Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Este material é parte integrante da disciplina oferecida pela UNINOVE. O acesso às atividades, conteúdos

Leia mais

6 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

6 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 96 6 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ALVAREZ, M. Terceirização Parceria e Qualidade. Rio de Janeiro: Campus, 1996. ARAGÃO, A. Modelo Para SCM Baseado em Integração de Processos, Compartilhamento de Informação

Leia mais

Organização da Aula. Tópicos em Logística. Aula 4. 1. Logística de Resposta. Contextualização. Ações por Parte da Empresa. Instrumentalização

Organização da Aula. Tópicos em Logística. Aula 4. 1. Logística de Resposta. Contextualização. Ações por Parte da Empresa. Instrumentalização Tópicos em Logística Organização da Aula Aula 4 1. Logística de Resposta Rápida 2. Envolvimento da mão de obra Profa. Rosinda Angela da Silva 3. Tecnologia envolvida 1. Logística de Resposta Rápida Contextualização

Leia mais

A Tecnologia RFID Aplicada à Logística Instituto de Desenvolvimento Logístico

A Tecnologia RFID Aplicada à Logística Instituto de Desenvolvimento Logístico A Tecnologia RFID Aplicada à Logística Instituto de Desenvolvimento Logístico Avenida Prudente de Morais, 290 4º andar Cidade Jardim (31) 2531 0166 contato@idel.com.br www.idel.com.br 1 Palestrante Mac

Leia mais

Rastreabilidade a Prática. Amanda Prado - Itaueira Flávia Ponte - GS1 Brasil

Rastreabilidade a Prática. Amanda Prado - Itaueira Flávia Ponte - GS1 Brasil 1 Rastreabilidade a Prática Amanda Prado - Itaueira Flávia Ponte - GS1 Brasil O que é Rastreabilidade? É a capacidade de recuperação do histórico, da aplicação ou da localização de uma entidade (ou item)

Leia mais

SIL Sistemas de informação na Logística

SIL Sistemas de informação na Logística SIL Sistemas de informação na Logística EFA TL02 Formador: Bernardo Castro Sistemas de informação na logística (SIL) 1. Funções do sistema de informação logístico. Segunda-feira, 17 de Março de 2014, 11:28

Leia mais

GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS NO BRASIL E A UTILIZAÇÃO DE INSTRUMENTOS DA CONTABILIDADE GERENCIAL: Sérgio Mendel Fellous

GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS NO BRASIL E A UTILIZAÇÃO DE INSTRUMENTOS DA CONTABILIDADE GERENCIAL: Sérgio Mendel Fellous GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS NO BRASIL E A UTILIZAÇÃO DE INSTRUMENTOS DA CONTABILIDADE GERENCIAL: UMA AVALIAÇÃO SOB A PERSPECTIVA DOS PROFISSIONAIS ENVOLVIDOS Sérgio Mendel Fellous Orientador: Professor

Leia mais

MINOR SUPPLY CHAIN (LOGÍSTICA) Coordenador: Prof. Dr. Fabiano Rodrigues

MINOR SUPPLY CHAIN (LOGÍSTICA) Coordenador: Prof. Dr. Fabiano Rodrigues MINOR SUPPLY CHAIN (LOGÍSTICA) Coordenador: Prof. Dr. Fabiano Rodrigues Fundamentos do Supply Chain Management ESTRUTURA DA MINOR SUPPLY CHAIN Supply Chain: Modelagem de Decisões Minor Supply Chain Supply

Leia mais

Supply Chain Management. SCM e Ti aplicada à Logística Marco Aurelio Meda

Supply Chain Management. SCM e Ti aplicada à Logística Marco Aurelio Meda Supply Chain Management e TI aplicada à Logística 24 de Junho de 2004 SCM e Ti aplicada à Logística Cenário de Competição... Operações Globalizadas Operações Integradas Introdução LOGÍSTICA Tecnologia

Leia mais

Sistemas de Informação. Sistemas Integrados de Gestão ERP

Sistemas de Informação. Sistemas Integrados de Gestão ERP Sistemas de Informação Sistemas Integrados de Gestão ERP Exercício 1 Um arame é cortado em duas partes. Com uma das partes é feito um quadrado. Com a outra parte é feito um círculo. Em que ponto deve ser

Leia mais

Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos

Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos Prof. Fernando Augusto Silva Marins fmarins@feg.unesp.br www.feg.unesp.br/~fmarins 1 Sumário Logística Cenário Fatores para o Desenvolvimento da Logística

Leia mais

O PAPEL DOS AGENTES DA CADEIA DE SUPRIMENTOS EM PROJETOS DE IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMAS CPFR: UM ESTUDO DE CASO

O PAPEL DOS AGENTES DA CADEIA DE SUPRIMENTOS EM PROJETOS DE IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMAS CPFR: UM ESTUDO DE CASO ! "#$ " %'&)(*&)+,.- /10.2*&4365879&4/1:.+58;.2*=?5.@A2*3B;.- C)D 5.,.5FE)5.G.+ &4- (IHJ&?,.+ /?=)5.KA:.+5MLN&OHJ5F&4E)2*EOHJ&)(IHJ/)G.- D - ;./);.& O PAPEL DOS AGENTES DA CADEIA DE SUPRIMENTOS EM

Leia mais

Os impactos do EDI e da Internet no desempenho logístico de empresas da indústria de alimentos

Os impactos do EDI e da Internet no desempenho logístico de empresas da indústria de alimentos Os impactos do EDI e da Internet no desempenho logístico de empresas da indústria de alimentos Karine Araújo Ferreira (UFSCar) karine@dep.ufscar.br Maria Rita Pontes Assumpção (UFSCar) rita@dep.ufscar.br

Leia mais

Seminário GS1 Portugal FIPA

Seminário GS1 Portugal FIPA GS1 - The Global Language of Business Seminário GS1 Portugal FIPA Nuno Miranda 14.06.2012 2 EDI = Electronic Data Interchange - Transferência Electrónica de Documentos EDI é a transferência de MENSAGENS

Leia mais

APLICATIVOS CORPORATIVOS

APLICATIVOS CORPORATIVOS Sistema de Informação e Tecnologia FEQ 0411 Prof Luciel Henrique de Oliveira luciel@uol.com.br Capítulo 3 APLICATIVOS CORPORATIVOS PRADO, Edmir P.V.; SOUZA, Cesar A. de. (org). Fundamentos de Sistemas

Leia mais

SISTEMA ERP E SEUS BENEFÍCIOS PARA AS EMPRESAS

SISTEMA ERP E SEUS BENEFÍCIOS PARA AS EMPRESAS 1 SISTEMA ERP E SEUS BENEFÍCIOS PARA AS EMPRESAS JEFERSON ROHR, 1 MARIA FERNANDA SANTOS, 1 NATHÃ DA CUNHA PEREIRA, 1 PEDRO JOSÉ FAVARETTO 1 SONIA REGINA SACAGNI, 1 THÁTILY SERMUKNIS GALHAKAS, 1 PROFº.

Leia mais

Sistemas de Informações

Sistemas de Informações Sistemas de Informações Prof. Marco Pozam- mpozam@gmail.com A U L A 0 3 Ementa da disciplina Sistemas de Informações Gerenciais: Conceitos e Operacionalização. Suporte ao processo decisório. ERP Sistemas

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE OPERADOR LOGÍSTICO COMO GESTOR COLABORATIVO NA IMPULSÃO DA COMPETITIVIDADE NAS ORGANIZAÇÕES Por: Alexandre Sergio de Oliveira

Leia mais

PROCESSOS DA ADMINISTRAÇÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS

PROCESSOS DA ADMINISTRAÇÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS PROCESSOS DA ADMINISTRAÇÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS A mentalidade de silos, fenômeno conhecido como políticas departamentais, rivalidade divisional ou guerras internas, devastam as organizações. Esta mentalidade

Leia mais

Brochura - Panorama ILOS

Brochura - Panorama ILOS Brochura - Panorama ILOS Planejamento no Supply Chain - 2015 - Apresentação As empresas devem garantir que suas cadeias de suprimento estejam preparadas para um mercado em constante modificação. Planejar

Leia mais

TAW Tópicos de Ambiente Web

TAW Tópicos de Ambiente Web TAW Tópicos de Ambiente Web Comércio Eletrônico rveras@unip.br Aula - 04 Agenda Comércio Eletrônico 2 Comércio Eletrônico Comércio Eletrônico 3 O que é o comércio eletrônico Evolução Transações convencionais

Leia mais

ESTUDO DA TECNOLOGIA DE IDENTIFICAÇÃO POR RÁDIO FREQUÊNCIA

ESTUDO DA TECNOLOGIA DE IDENTIFICAÇÃO POR RÁDIO FREQUÊNCIA ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 ESTUDO DA TECNOLOGIA DE IDENTIFICAÇÃO POR RÁDIO FREQUÊNCIA Camila de Brito Miranda 1 ; Rafaela do

Leia mais

Logística, gerenciamento de cadeias de suprimento e organização do fluxo de produtos. Comecemos nosso estudo pela colocação das seguintes questões?

Logística, gerenciamento de cadeias de suprimento e organização do fluxo de produtos. Comecemos nosso estudo pela colocação das seguintes questões? WANKE, Peter F. Estratégia Logística em Empresas Brasileiras. Uso exclusivamente interno para acompanhamento às aulas Logística, gerenciamento de cadeias de suprimento e organização do fluxo de produtos

Leia mais

Para simplificar o estudo da logística podemos dividi-la em três atividades primárias, de acordo com Ballou (1993):

Para simplificar o estudo da logística podemos dividi-la em três atividades primárias, de acordo com Ballou (1993): 2 Revisão bibliográfica 2.1 Logística A logística é um dos setores dentro das empresas que mais tem crescido nos últimos anos devido à necessidade das empresas de disponibilizar os produtos desejados pelos

Leia mais

Utilizando a Internet como apoio ao CPFR (Collaborative Planning, Forecasting, and Replenishment)

Utilizando a Internet como apoio ao CPFR (Collaborative Planning, Forecasting, and Replenishment) Utilizando a Internet como apoio ao CPFR (Collaborative Planning, Forecasting, and Replenishment) Mauro Vivaldini (UNIMEP) mvivaldini@mbbrasil.com.br Fernando Bernardi de Souza (UNESP) fbernardi@feb.unesp.br

Leia mais

A Cadeia de Abastecimentos corresponde ao conjunto de processos necessários para: agregar-lhes valor dentro da visão dos clientes e consumidores e

A Cadeia de Abastecimentos corresponde ao conjunto de processos necessários para: agregar-lhes valor dentro da visão dos clientes e consumidores e A Cadeia de Abastecimentos corresponde ao conjunto de processos necessários para: obter materiais, agregar-lhes valor dentro da visão dos clientes e consumidores e disponibilizar os produtos no local e

Leia mais

Gestão de Estoques. Prof. José Roberto Dale Luche Prof. Fernando Augusto Silva Marins DPD-FEG-UNESP

Gestão de Estoques. Prof. José Roberto Dale Luche Prof. Fernando Augusto Silva Marins DPD-FEG-UNESP Gestão de Estoques Prof. José Roberto Dale Luche Prof. Fernando Augusto Silva Marins DPD-FEG-UNESP Sumário Introdução A arte da segmentação Políticas Diferenciadas Aspectos Fundamentais Políticas de Estoques

Leia mais

6 Apresentação e análise dos resultados do Estudo de Caso

6 Apresentação e análise dos resultados do Estudo de Caso 6 Apresentação e análise dos resultados do Estudo de Caso A partir dos resultados obtidos na pesquisa na indústria, buscou-se elaborar um estudo de caso em uma empresa com elevada variedade de produtos

Leia mais

Artigo publicado. na edição 09. www.revistamundologistica.com.br. Assine a revista através do nosso site. março/abril de 2009

Artigo publicado. na edição 09. www.revistamundologistica.com.br. Assine a revista através do nosso site. março/abril de 2009 Artigo publicado na edição 09 Assine a revista através do nosso site março/abril de 2009 a : : Artigos A Importância da TI nos Processos Logísticos Tecnologia da Informação: a base sólida dos processos

Leia mais

DANFE e o Código de Barras

DANFE e o Código de Barras DANFE e o Código de Barras Escrito por: Eng. Luciano T.Junior Danfe e o Código de Barras...3 A Chave de Acesso...4 Cálculo do Dígito Verificador da Chave de Acesso da NF-e...5 Transformando a Chave de

Leia mais

SISTEMAS DE AUTOMAÇÃO

SISTEMAS DE AUTOMAÇÃO PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br SISTEMAS DE AUTOMAÇÃO Rosenclever Lopes Gazoni Data MACROPROCESSO [1] AUTOMAÇÃO DE ESCRITÓRIO/COMERCIAL: Correio eletrônico; vídeo texto; vídeo conferência; teleconferência;

Leia mais

SCM Supply Chain Management Desafio na Integração de clientes e fornecedores

SCM Supply Chain Management Desafio na Integração de clientes e fornecedores SCM Supply Chain Management Desafio na Integração de clientes e fornecedores OBJETIVOS Principais desafios de Supply Chain enfrentados pelas indústrias Premissas para criação de valor na comunicação interempresas

Leia mais

21-01-2010. Instrumentos de Gestão Docente: Tiago Pinho Mestrado em Logística. Carla Domingues Daniel Ferreira Mário Oliveira Sílvia Pereira

21-01-2010. Instrumentos de Gestão Docente: Tiago Pinho Mestrado em Logística. Carla Domingues Daniel Ferreira Mário Oliveira Sílvia Pereira Instrumentos de Gestão Docente: Tiago Pinho Mestrado em Logística Carla Domingues Daniel Ferreira Mário Oliveira Sílvia Pereira 1 WMS Sistema de Gestão de Armazém RFID Identificação por Radiofrequência

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Suprimentos. WMS Gerenciamento de Armazém

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Suprimentos. WMS Gerenciamento de Armazém Bloco Suprimentos WMS Gerenciamento de Armazém Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo WMS, que se encontra no Bloco Suprimentos. Todas informações aqui disponibilizadas foram

Leia mais

UNIVERSIDADE METODISTA DE PIRACICABA PRÁTICAS E INICIATIVAS NA GESTÃO DA CADEIA

UNIVERSIDADE METODISTA DE PIRACICABA PRÁTICAS E INICIATIVAS NA GESTÃO DA CADEIA UNIVERSIDADE METODISTA DE PIRACICABA FACULDADE DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E URBANISMO PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO PRÁTICAS E INICIATIVAS NA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS: UM ESTUDO

Leia mais

Curso de Graduação em Administração. Administração da Produção e Operações II

Curso de Graduação em Administração. Administração da Produção e Operações II Curso de Graduação em Administração Administração da Produção e Operações II 19º Encontro - 09/10/2011 18:50 às 20:30h COMO SERÁ NOSSO ENCONTRO HOJE? - ABERTURA - TECNOLOGIA DE PROCESSAMENTO DE INFORMAÇÃO

Leia mais

IIIIIIII HAND AUDITORIA

IIIIIIII HAND AUDITORIA MANUAL DE OPERAÇÃO IIIIIIII HAND AUDITORIA AUDITORIA DE PREÇOS e-mail: comercial@mobilitysistemas.com.br site: www.mobilitysistemas.com.br Versão 1.0 e-mail: comercial@mobilitysistemas.com.br site: www.mobiltysistemas.com.br

Leia mais

Considerações de legibilidade de código de barras e OCR

Considerações de legibilidade de código de barras e OCR OCR e fontes de código de 3 de 9 1 Considerações de legibilidade de código de e OCR de tela Existem diversos fatores que podem afetar a legibilidade de caracteres OCR e de código de e de OCR, incluindo

Leia mais

Unidade III LOGÍSTICA INTEGRADA. Profa. Marinalva R. Barboza

Unidade III LOGÍSTICA INTEGRADA. Profa. Marinalva R. Barboza Unidade III LOGÍSTICA INTEGRADA Profa. Marinalva R. Barboza Distribuição física e armazenagem Objetivo: Atender o cliente, dispondo do produto no lugar certo, no tempo certo e na quantidade desejada. Esta

Leia mais

Capítulo 12 Identificação automática e captura de dados

Capítulo 12 Identificação automática e captura de dados Capítulo 12 Identificação automática e captura de dados Seções: 1. Visão geral dos métodos de identificação automática 2. Tecnologia de códigos de barra 3. Identificação por radiofrequência 4. Outras tecnologias

Leia mais

GS1025-13 Miolo Wellcome Kit GS1.indd 2

GS1025-13 Miolo Wellcome Kit GS1.indd 2 Quem é a GS1 Como gerar seu Código de Barras Produtos e Soluções GS1 GS1025-13 Miolo Wellcome Kit GS1.indd 1 GS1025-13 Miolo Wellcome Kit GS1.indd 2 Quem é a GS1 GS1 Brasil A GS1 Brasil Associação Brasileira

Leia mais

História, práticas e medição de desempenho de SCM de uma empresa de autopeças.

História, práticas e medição de desempenho de SCM de uma empresa de autopeças. História, práticas e medição de desempenho de SCM de uma empresa de autopeças. Ricardo Alexandre Soares (UNIFEI) ras_soares@yahoo.com.br Renato da Silva Lima (UNIFEI) rslima@unifei.edu.br Resumo: O ambiente

Leia mais

a WZ é uma empresa de consultoria em logística que surgiu para melhorar e oferecer soluções simples e inteligentes.

a WZ é uma empresa de consultoria em logística que surgiu para melhorar e oferecer soluções simples e inteligentes. EMPRESA CRIADA EM 2007, a WZ é uma empresa de consultoria em logística que surgiu para melhorar e oferecer soluções simples e inteligentes. Além de fazer um diagnóstico e sugerir recomendações, a WZ acredita

Leia mais

30/09/2010. Cadeias de Suprimentos (Supply Chain)

30/09/2010. Cadeias de Suprimentos (Supply Chain) Cadeias de Suprimentos (Supply Chain) Logística e Cadeia de Suprimentos Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves Segundo dicionário da APICS (American Production Inventory Control Society), uma Cadeia de Suprimentos

Leia mais

Case Baterias Moura. Liderança em Baterias. Previsão da demanda. Programação de produção. Insumos. MRP - Moura. Produtos em Processo.

Case Baterias Moura. Liderança em Baterias. Previsão da demanda. Programação de produção. Insumos. MRP - Moura. Produtos em Processo. Case Baterias Moura Liderança em Baterias Centro de Distribuição Planta de Reciclagem Planta de Baterias Porto Rico - USA Buenos Aires - Argentina Previsão da demanda Programação de produção VENDA DOS

Leia mais

Manual de código de Barras

Manual de código de Barras 1. VISÃO GERAL 1.1 MODITIVAÇÃO: O código de barras é uma forma de representar a numeração, que viabiliza a captura automática dos dados por meio de leitura óptica nas operações automatizadas (EAN Brasil,

Leia mais

Congresso de Logística Centro Paula Souza Tendências em Supply Chain e Logística

Congresso de Logística Centro Paula Souza Tendências em Supply Chain e Logística Congresso de Logística Centro Paula Souza Tendências em Supply Chain e Logística Wagner Salzano Marcos Maregatti 21.05.2016 1 PALESTRANTES Wagner Salzano Head Divisão Supply Chain Marcos Maregatti Gerente

Leia mais

Fabio Bento fbento@ifes.edu.br

Fabio Bento fbento@ifes.edu.br Fabio Bento fbento@ifes.edu.br Eletrônica Digital Sistemas de Numeração e Códigos 1. Conversões de Binário para Decimal 2. Conversões de Decimal para Binário 3. Sistema de Numeração Hexadecimal 4. Código

Leia mais

PANORAMA DE MODELOS DE ESTOQUES E PROGRAMAS DE ABASTECIMENTO VOLTADOS PARA O VAREJO SUPERMERCADISTA

PANORAMA DE MODELOS DE ESTOQUES E PROGRAMAS DE ABASTECIMENTO VOLTADOS PARA O VAREJO SUPERMERCADISTA XXX ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Maturidade e desafios da Engenharia de Produção: competitividade das empresas, condições de trabalho, meio ambiente. São Carlos, SP, Brasil, 12 a15 de outubro

Leia mais

EDI Definição, funcionamento Benefícios Categorias de EDI Pontos chaves (EDI/ XML) XML (Extensible Markup Language) HTML e XML

EDI Definição, funcionamento Benefícios Categorias de EDI Pontos chaves (EDI/ XML) XML (Extensible Markup Language) HTML e XML Tecnologia da Administração O que veremos? EDI Definição, funcionamento Benefícios Categorias de EDI Pontos chaves (EDI/ XML) XML (Extensible Markup Language) HTML e XML Sintaxe Edifact (ONU) EDI For Administration

Leia mais

Telecomunicações CONCEITOS DE COMUNICAÇÃO

Telecomunicações CONCEITOS DE COMUNICAÇÃO Telecomunicações CONCEITOS DE COMUNICAÇÃO 1 COMUNICAÇÃO A COMUNICAÇÃO pode ser definida como a transmissão de um sinal através de um meio, de um emissor para um receptor. O sinal contém uma mensagem composta

Leia mais

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras. Conceitos avançados da Logística com foco na TI 20/08/2011. O Efeito Chicote - (Bullwhip effect)

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras. Conceitos avançados da Logística com foco na TI 20/08/2011. O Efeito Chicote - (Bullwhip effect) Núcleo de Pós Graduação Pitágoras MBA Logística empresarial e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos Conceitos avançados da Logística com foco na TI Disciplina: Tecnologia da Informação (TI) Aplicada à

Leia mais

APLICAÇÃO DE TROCA ELETRÔNICA DE DADOS (EDI) UTILIZANDO PADRÕES EAN BRASIL

APLICAÇÃO DE TROCA ELETRÔNICA DE DADOS (EDI) UTILIZANDO PADRÕES EAN BRASIL UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO BACHARELADO APLICAÇÃO DE TROCA ELETRÔNICA DE DADOS (EDI) UTILIZANDO PADRÕES EAN BRASIL ADRIANO GONÇALVES

Leia mais

4 Sistema de Informações

4 Sistema de Informações 4 Sistema de Informações 4.1 O conceito de informação O desenvolvimento das operações logísticas de uma determinada empresa ou organização está visceralmente ligado ao fluxo e intercâmbio de informações

Leia mais

Introdução à Logística e ao Gerenciamento da Cadeia de Abastecimento CONCEITO DE LOGÍSTICA EVOLUÇÃO

Introdução à Logística e ao Gerenciamento da Cadeia de Abastecimento CONCEITO DE LOGÍSTICA EVOLUÇÃO Introdução à Logística e ao Gerenciamento da Cadeia de Abastecimento CONCEITO DE LOGÍSTICA DÉCADA DE 70 TRANSPORTE, ARMAZENAGEM E DISTRIBUIÇÃO DÉCADA DE 80 SISTEMA INTEGRADO DÉCADAS DE 90 / 00 SERVIÇO

Leia mais

O PODER DE UMA MALHA GLOBAL

O PODER DE UMA MALHA GLOBAL O PODER DE UMA MALHA GLOBAL NOSSAS SOLUÇÕES INTEGRAM O melhor gerenciamento da cadeia de suprimentos e demanda impacta diretamente no que as empresas estão sempre buscando: Aumento de receita Aumento da

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Coletores de Rádio Frequência PROF. DR. PAULO ROBERTO SCHROEDER DE SOUZA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Coletores de Rádio Frequência PROF. DR. PAULO ROBERTO SCHROEDER DE SOUZA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Coletores de Rádio Frequência PROF. DR. PAULO ROBERTO SCHROEDER DE SOUZA Introdução Com um mercado cada vez mais competitivo a automação dos processos é primordial; Uma central de

Leia mais

Redes Industriais ModBus RTU

Redes Industriais ModBus RTU Padrão EIA RS-232 O padrão RS (Recommended Standart) é uma padronização de interface para comunicação de dados criada nos anos 60 por um comitê da Electronic Industries Association (EIA). O equipamento

Leia mais

ANÁLISE DE UMA SELEÇÃO DE TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO MAIS UTILIZADAS QUE INTEGRAM A CADEIA PRODUTIVA

ANÁLISE DE UMA SELEÇÃO DE TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO MAIS UTILIZADAS QUE INTEGRAM A CADEIA PRODUTIVA 31 de Julho a 02 de Agosto de 2008 ANÁLISE DE UMA SELEÇÃO DE TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO MAIS UTILIZADAS QUE INTEGRAM A CADEIA PRODUTIVA Sérgio Thode Filho (UFF) thode@oi.com.br Marco Antônio Farah Caldas

Leia mais

IIIIIIII HAND INVENTORY

IIIIIIII HAND INVENTORY MANUAL DE OPERAÇÃO IIIIIIII HAND INVENTORY INVENTÁRIO GENÉRICO e-mail: comercial@mobilitysistemas.com.br site: www.mobilitysistemas.com.br Índice 1 - Introdução... 2 2 - Instalação... 2 2.1. Palm Desktop...

Leia mais

Palavras-chaves: Cadeia de Suprimentos, Planejamento Colaborativo, Programas de Resposta Rápida.

Palavras-chaves: Cadeia de Suprimentos, Planejamento Colaborativo, Programas de Resposta Rápida. UMA DISCUSSÃO SOBRE OS PROGRAMAS DE RESPOSTA RÁPIDA E O PLANEJAMENTO COLABORATIVO NO GERENCIAMENTO DE CADEIAS DE SUPRIMENTOS: EVOLUÇÃO, DEFINIÇÕES E IMPLICAÇÕES Diego Augusto de Jesus Pacheco (UNISINOS)

Leia mais

COMPRAS LOGÍSTICA COMPRAS LOGÍSTICA

COMPRAS LOGÍSTICA COMPRAS LOGÍSTICA COMPRAS LOGÍSTICA í n d ic e COMPRAS Gestão e optimização de p. 134 Aprovisionamento e gestão de p. 134 Técnicas avançadas de de p. 135 Selecção e avaliação de p. 135 LOGÍSTICA Optimizar a gestão logística

Leia mais

O sucesso dos nossos clientes é o nosso sucesso

O sucesso dos nossos clientes é o nosso sucesso Na atitude está a nossa diferença O sucesso dos nossos clientes é o nosso sucesso Faturação Eletrónica Desmaterialização Documental Outsourcing TI Solução integrada para desmaterialização de documentos

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE ECR A LOGÍSTICA A SERVIÇO DO CONSUMIDOR Por: Pedro D arc Rocha dos Santos Orientador: Prof. Marco Antonio Larosa Rio de Janeiro

Leia mais

Update, Porto Alegre, v. 1, n. 1, p. 111-136, jan./jun. 2014. MÉTODOS COLABORATIVOS EM CADEIAS DE SUPRIMENTOS

Update, Porto Alegre, v. 1, n. 1, p. 111-136, jan./jun. 2014. MÉTODOS COLABORATIVOS EM CADEIAS DE SUPRIMENTOS MÉTODOS COLABORATIVOS EM CADEIAS DE SUPRIMENTOS Leonardo de Carvalho Gomes 1 RESUMO O tema gestão colaborativa vem tendo destaque nos últimos anos como forma de gerar uma vantagem competitiva frente à

Leia mais

COMPARAÇÃO ENTRE O FLUXO TRADICIONAL E O EDI

COMPARAÇÃO ENTRE O FLUXO TRADICIONAL E O EDI Intercâmbio Eletrônico de Dados (EDI Eletronic Data Interchange ) Troca de dados estruturados e padronizados, entre entidades, utilizando meio eletrônico, diminuindo a intervenção humana no processo. É

Leia mais

Formalização da logística de suprimentos: caso das montadoras e fornecedores da indústria automotiva brasileira

Formalização da logística de suprimentos: caso das montadoras e fornecedores da indústria automotiva brasileira Produção, v. 20, n. 2, abr./jun. 2010, p. 186-199 doi: 10.1590/S0103-65132010005000020 Formalização da logística de suprimentos: caso das montadoras e fornecedores da indústria automotiva brasileira Patrícia

Leia mais

Gestão de Estoques no Sistema Just in Time: Uma Adequação aos Novos Tempos

Gestão de Estoques no Sistema Just in Time: Uma Adequação aos Novos Tempos Gestão de Estoques no Sistema Just in Time: Uma Adequação aos Novos Tempos Rafael Marques Ribeiro 1 Resumo: Muitas organizações trabalham com o sistema de estoques, mas, no entanto, sentem a necessidade

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular GESTÃO DA CADEIA DE ABASTECIMENTO Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular GESTÃO DA CADEIA DE ABASTECIMENTO Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular GESTÃO DA CADEIA DE ABASTECIMENTO Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Gestão de Empresa 3. Ciclo de Estudos 1º

Leia mais

Recursos Humanos Prof. Angelo Polizzi. Logística Empresarial e Sistema Integrado. Objetivos do Tema. Logística

Recursos Humanos Prof. Angelo Polizzi. Logística Empresarial e Sistema Integrado. Objetivos do Tema. Logística Recursos Humanos Prof. Angelo Polizzi e Sistema Integrado Objetivos do Tema Apresentar: Uma visão da logística e seu desenvolvimento com o marketing. A participação da logística como elemento agregador

Leia mais