Farmacologia Aspectos gerais

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Farmacologia Aspectos gerais"

Transcrição

1 PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Pró-Reitoria de Graduação Departamento de Biologia Farmacologia Aspectos gerais Prof. Raimundo Jr, M.Sc

2 Bibliografia Básica: SILVA, P. Farmacologia. 6ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, RANG, H.P. & DALE, M.M. Farmacologia. 4ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, KATZUNG, BERTRAM. Farmacologia: básica e clínica. 9ª ed. Rio Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, GOODMAN, L. S. & GILMAN, A. As Bases Farmacológicas da Terapêutica. 10ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2003.

3 A diferença entre um remédio e um veneno está só na dosagem. (Paracelso Médico e físico do séc. XVI)

4 O QUE É FARMACOLOGIA? DEFINIÇÃO: estudo dos efeitos das substâncias químicas sobre a função dos sistemas biológicos (interação dos compostos químicos com os organismos vivos) Substância química droga ou fármaco Medicamento Subst. tóxica A farmacologia estuda principalmente droga-medicamento, com seus efeitos benéficos e desejáveis, mas também focaliza a possível e potencial toxicidade dos medicamentos.

5 DROGA Qualquer substância que ocasiona uma alteração no funcionamento biológico por suas ações químicas. Efeito benéfico Efeito adverso Fármaco Agente tóxico FARMACOLOGIA TOXICOLOGIA

6 FARMACOLOGIA Estuda as substâncias que interagem com sistemas vivos por meio de processos químicos, ligando-se a moléculas reguladoras e ativando ou inibindo processos corporais normais. TOXICOLOGIA A ciência que estuda os efeitos nocivos decorrentes das Efeitos terapêuticos Efeitos colaterais interações de substâncias químicas com o organismo.

7

8 Divisões da farmacologia Farmacodinâmica Farmacocinética Farmacologia pré-clínica Farmacologia clínica Farmacognosia fitoterápicos Farmacoterapia Farmacotécnica Farmacoepidemiologia Farmacovigilância

9 CONCEITOS GERAIS Fármaco: Substância química de estrutura química definida, capaz de modificar as funções do organismo - Necessita atingir o local de ação Origem: sintética, animal, vegetal Efeitos: benéficos ou maléficos Administração: através de uma forma farmacêutica através de uma via de administração

10 Medicamento: Subst. ou associação de princípios ativos Ef. benéfico ao organismo Remédio: Substância ou medida utilizada para curar uma determinada enfermidade Medicamento, massagem, rituais Sem comprovação científica Droga: Qualquer estrut. quím. que altere a fisiologia e/ou patologia normal Droga-medicamento ou droga-tóxico Alopatia: É um sistema terapêutico Cura pelo antagonismo

11 Homeopatia: Semelhante cura semelhante Diluições sucessivas Placebo: Sem efeito terapêutico Testes clínicos de novas drogas Tóxico ou veneno: Droga com efeito maléfico - Inerte - Ativo - Nocebo Medicamento oficinal: Preparação na farmácia de manipulação Segue norma e dose farmacopéica Medicamento magistral: Preparação individual Prescrição médica

12

13 DIVISÕES DA FARMACOLOGIA Farmacocinética Farmacodinâmica Principais

14 Farmacologia Farmacocinética Movimento que a droga sofre no organismo Absorção Distribuição Metabolização Excreção Farmacodinâmica Ações da droga no organismo Local de ação Mecanismo de ação Efeito

15

16 Fases envolvidas na ação biológica das drogas no organismo Dose Via de adm 1. Fase farmacêutica Liberação do PA da FF Principal Colateral Viabilidade farmacêutica Efeito 2. Fase farmacocinética Absorção Distribuição Metabolização (biotransformação) Excreção Tóxico Viabilidade biológica 3. Fase farmacodinâmica Integração droga/sítio de ação

17 Biodisponibilidade Bioequivalência Fração do fármaco que realmente atinge a circulação sistêmica, ficando disponível para exercer sua ação terapêutica. Depende de fatores: -Físico-químicos -Farmacêuticos -Fisiológicos biodisponibilidade Rapidez resposta farmacológica

18 Biodisponibilidade X Toxicidade

19 BIOEQUIVALÊNCIA Comprovação por meio de testes que o medicamento genérico tem a capacidade de produzir resposta idêntica ao referência É a equivalência farmacêutica entre dois produtos, ou seja, dois produtos são bioequivalentes quando possuem os mesmos princípios ativos, dose e via de administração, e apresentam estatisticamente a mesma potência.

20 Margem Terapêutica Valor para o qual há efeito farmacológico sem haver efeito tóxico Maior probabilidade de ter o efeito esperado com menor probabilidade de ter efeitos tóxicos

21 REFERÊNCIA X GENÉRICO X SIMILAR - 1º a ser produzido - Protegido por patente - Testes de controle de qualidade (biodisponibilidade) - Nome fantasia

22 REFERÊNCIA X GENÉRICO X SIMILAR - Cópia fiel ao referência - Produzido após o término do período de patente - Testes de controle de qualidade garantidos pela ANVISA (bioequivalência e biodisponibilidade) -Nome do princípio ativo + tarja amarela com G - Assegurado pela Lei dos Genéricos (1999)

Registro e Pós-Registro de Medicamentos

Registro e Pós-Registro de Medicamentos Registro e Pós-Registro de Medicamentos Outubro - 2013 Consultora Técnica Chefe do Departamento de Desenvolvimento Tecnológico (Far/Fiocruz) Gerente de Projetos de Desenvolvimento Tecnológico (Far/Fiocruz)

Leia mais

Conselho Federal de Farmácia (CFF) Centro Brasileiro de Informação sobre Medicamentos (Cebrim/CFF)

Conselho Federal de Farmácia (CFF) Centro Brasileiro de Informação sobre Medicamentos (Cebrim/CFF) Nota Técnica n.º 01/2014 Data de elaboração: 26 de fevereiro de 2014. Tartarato de metoprolol e succinato de metoprolol apresentam diferenças farmacocinéticas, não sendo possível a intercambialidade entre

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA DA FIBRA PRIMEIRO PERÍODO - EIXO TEMÁTICO: O HOMEM COMO SER BIOLÓGICO E SOCIAL

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA DA FIBRA PRIMEIRO PERÍODO - EIXO TEMÁTICO: O HOMEM COMO SER BIOLÓGICO E SOCIAL MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA DA FIBRA PRIMEIRO PERÍODO - EIXO TEMÁTICO: O HOMEM COMO SER BIOLÓGICO E SOCIAL ANATOMIA HUMANA FISIOLOGIA HUMANA BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR PROFISSIO

Leia mais

Farmacologia. Farmacologia. Estuda os aspectos bioquímicos e fisiológicos dos. efeitos dos fármacos. É dividida em duas áreas principais:

Farmacologia. Farmacologia. Estuda os aspectos bioquímicos e fisiológicos dos. efeitos dos fármacos. É dividida em duas áreas principais: Farmacologia Farmacologia Estuda os aspectos bioquímicos e fisiológicos dos efeitos dos fármacos Prof. Carlos Cezar I. S. Ovalle É dividida em duas áreas principais: Farmacocinética Farmacodinâmica 1 Farmacocinética

Leia mais

1º dia de aula, apresentações: A disciplina de CMF-1 Os professores O cronograma As normas O portal universitário

1º dia de aula, apresentações: A disciplina de CMF-1 Os professores O cronograma As normas O portal universitário www.unic.br Grupo educacional KROTON Universidade de Cuiabá UNIC www.unic.br Faculdade de Fisioterapia Faculdade de Enfermagem Faculdade de Nutrição Faculdade de Odontologia Faculdade de Farmácia Faculdade

Leia mais

ANEXO 4 UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE ESCOLA DE MEDICINA E CIRURGIA

ANEXO 4 UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE ESCOLA DE MEDICINA E CIRURGIA PROGRAMA DE DISCIPLINA CURSO: MEDICINA DEPARTAMENTO: DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS FISIOLÓGICAS DISCIPLINA: FARMACOLOGIA II CARGA HORÁRIA: 120 HORAS CRÉDITOS: 06 CÓDIGO: SCF0020 PROFESSOR: CARLOS ALBERTO LACERDA

Leia mais

Absorção e distribuição de drogas. Medicamentos. Medicamento é qualquer agente químico que, administrado no organismo vivo, produz efeitos benéficos.

Absorção e distribuição de drogas. Medicamentos. Medicamento é qualquer agente químico que, administrado no organismo vivo, produz efeitos benéficos. Absorção e distribuição de drogas Medicamentos Medicamento é qualquer agente químico que, administrado no organismo vivo, produz efeitos benéficos. Droga é qualquer substância que, administrada no organismo

Leia mais

Solicitação de registro dos novos medicamentos

Solicitação de registro dos novos medicamentos Terceiro Congresso das Hepatites Virais Solicitação de registro dos novos medicamentos Ricardo Borges Gerente Geral de Medicamentos Agência Nacional de Vigilância Sanitária -ANVISA João Pessoa, 18 de novembro

Leia mais

FARMACOCINÉTICA FARMACODINÂMICA FARMACOCINÉTICA CONCEITOS PRELIMINARES EVENTOS ADVERSOS DE MEDICAMENTOS EAM. Ação do medicamento na molécula alvo;

FARMACOCINÉTICA FARMACODINÂMICA FARMACOCINÉTICA CONCEITOS PRELIMINARES EVENTOS ADVERSOS DE MEDICAMENTOS EAM. Ação do medicamento na molécula alvo; CONCEITOS PRELIMINARES Remédio; Medicamentos; Medicação; Fármaco; Droga; Eventos Adversos de Medicamentos (EAM). EVENTOS ADVERSOS DE MEDICAMENTOS EAM Associado ou não à um dano ao paciente. É o caminho

Leia mais

ATROPINA 0,5% e 1% ALLERGAN PRODUTOS FARMACÊUTICOS LTDA. 5 mg/ml de sulfato de atropina - solução oftálmica contendo frasco plástico gotejador de 5 ml

ATROPINA 0,5% e 1% ALLERGAN PRODUTOS FARMACÊUTICOS LTDA. 5 mg/ml de sulfato de atropina - solução oftálmica contendo frasco plástico gotejador de 5 ml ATROPINA 0,5% e 1% ALLERGAN PRODUTOS FARMACÊUTICOS LTDA 5 mg/ml de sulfato de atropina - solução oftálmica contendo frasco plástico gotejador de 5 ml 10 mg/ml de sulfato de atropina - solução oftálmica

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. JOÃO V ESCOLA SECUNDÁRIA c/ 2º e 3º CICLOS D. JOÃO V

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. JOÃO V ESCOLA SECUNDÁRIA c/ 2º e 3º CICLOS D. JOÃO V Informações aos Encarregados de Educação do trabalho a realizar no: 5º Ano Ciências Naturais Ano Letivo 2015/2016 1. Aulas previstas: Aulas (*) 5º1ª 5º2ª 5º3ª 5º4ª 1º Período: 21 de Setembro - 17 de Dezembro

Leia mais

Programa de Capacitação de Agentes Fiscais SANTA MARIA: 14/08/2013

Programa de Capacitação de Agentes Fiscais SANTA MARIA: 14/08/2013 Programa de Capacitação de Agentes Fiscais SANTA MARIA: 14/08/2013 CONCEITOS RESÍDUO: Resíduos nos estados sólido, semi-sólido ou líquido resultantes de atividades industriais, domésticas, hospitalar,

Leia mais

ASSOCIAÇÃO TERESINENSE DE ENSINO-ATE FACULDADE SANTO AGOSTINHO-FSA DIRETORIA DE ENSINO NÚCLEO DE APOIO PEDAGÓGICO NUAPE

ASSOCIAÇÃO TERESINENSE DE ENSINO-ATE FACULDADE SANTO AGOSTINHO-FSA DIRETORIA DE ENSINO NÚCLEO DE APOIO PEDAGÓGICO NUAPE ASSOCIAÇÃO TERESINENSE DE ENSINO-ATE FACULDADE SANTO AGOSTINHO-FSA DIRETORIA DE ENSINO NÚCLEO DE APOIO PEDAGÓGICO NUAPE Programa de Otimização Curricular- POC 2016 Curso Disciplina CH Turno PSICOLOGIA

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PPC

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PPC UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE SECRETARIA DO COLEGIADO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA CAMPUS UNIVERSITÁRIO - TRINDADE CEP: 88040-970 - FLORIANÓPOLIS - SANTA CATARINA

Leia mais

14º Encontro CEAR PERSPECTIVA REGULAMENTAR EM MATÉRIA DE PUBLICIDADE E TRANSPARÊNCIA MEDICAMENTOS E PRODUTOS DE SAÚDE

14º Encontro CEAR PERSPECTIVA REGULAMENTAR EM MATÉRIA DE PUBLICIDADE E TRANSPARÊNCIA MEDICAMENTOS E PRODUTOS DE SAÚDE PERSPECTIVA REGULAMENTAR EM MATÉRIA DE PUBLICIDADE E TRANSPARÊNCIA MEDICAMENTOS E PRODUTOS DE SAÚDE Ricardo Coimbra 11 de Dezembro de 2014 Hotel Real Palácio, Lisboa Agenda A Sociedade e a IF Enquadramento

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA SELEÇÂO DE BOLSISTA Nº13/2016 BOLSA DE DESENVOLVIMENTO PARA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA. Área de Concentração

TERMO DE REFERÊNCIA PARA SELEÇÂO DE BOLSISTA Nº13/2016 BOLSA DE DESENVOLVIMENTO PARA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA. Área de Concentração TERMO DE REFERÊNCIA PARA SELEÇÂO DE BOLSISTA Nº13/2016 BOLSA DE DESENVOLVIMENTO PARA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Área de Concentração Desenvolvimento Estrutural de CTI Linha de Desenvolvimento de CTI Estruturação

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 443/2014

RESPOSTA RÁPIDA 443/2014 RESPOSTA RÁPIDA 443/2014 SOLICITANTE Drª Herilene de Oliveira Andrade Juíza de Direito da Comarca de Itapecerica NÚMERO DO PROCESSO 0335.14.1576-9 DATA 01/08/2014 Ao NATS, SOLICITAÇÃO Reinteramos solicitão

Leia mais

Classificação. Os meios de cultura são classificados em alguns tipos, que seguem abaixo: Seletivo; Diferencial; Enriquecimento; Transporte;

Classificação. Os meios de cultura são classificados em alguns tipos, que seguem abaixo: Seletivo; Diferencial; Enriquecimento; Transporte; Meios de Cultura Introdução Os meios de cultura são preparações nas quais, ao longo de suas formulações, contêm nutrientes necessários para proporcionar o crescimento de microorganismos; Os mesmos podem

Leia mais

CIRCULAR. Circular nº.: S_DGE_2014/1836 (DSDC/DMDDE) Processo nº: Para:

CIRCULAR. Circular nº.: S_DGE_2014/1836 (DSDC/DMDDE) Processo nº: Para: CIRCULAR Data: 2014/05/07 Circular nº.: S_DGE_2014/1836 (DSDC/DMDDE) Processo nº: Assunto: Adoção de manuais escolares com efeitos no ano letivo de 2014/2015 Para: Secretaria Regional Ed. dos Açores Secretaria

Leia mais

NORMAS DO PROCESSO SELETIVO DE CANDIDATOS ÀS VAGAS REMANESCENTES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA PUC-CAMPINAS 2º SEMESTRE DE 2012

NORMAS DO PROCESSO SELETIVO DE CANDIDATOS ÀS VAGAS REMANESCENTES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA PUC-CAMPINAS 2º SEMESTRE DE 2012 NORMAS DO PROCESSO SELETIVO DE CANDIDATOS ÀS VAGAS REMANESCENTES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA PUC-CAMPINAS 2º SEMESTRE DE 2012 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1 o O presente Processo Seletivo tem

Leia mais

REUNIÃO COM COORDENADORES MUNICIPAIS E ESTADUAIS DE PROGRAMAS DE PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES NO SUS

REUNIÃO COM COORDENADORES MUNICIPAIS E ESTADUAIS DE PROGRAMAS DE PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES NO SUS REUNIÃO COM COORDENADORES MUNICIPAIS E ESTADUAIS DE PROGRAMAS DE PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES NO SUS Ana Rita Novaes Coordenação das Práticas Integrativas ti e Complementares e e Secretaria Estadual

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Pró Reitoria de Gestão de Pessoas

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Pró Reitoria de Gestão de Pessoas PROGRAMA DAS PROVAS CARGOS DO NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO D CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PARA OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO LÍNGUA PORTUGUESA Compreensão de textos informativos e argumentativos e de textos de ordem prática

Leia mais

ANEXO I EDITAL DE ABERTURA Nº 48/2015-UFAM

ANEXO I EDITAL DE ABERTURA Nº 48/2015-UFAM ANEXO I EDITAL ABERTURA Nº 48/2015-UFAM Unidade Acadêmica FAO Depto. QUADRO I VAGAS PARA AS UNIDAS ACADÊMICAS DA CAPITAL Área de Conhecimento Clínica Integrada - Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo- Facial

Leia mais

Prof. Márcio Batista

Prof. Márcio Batista Associação Medicamentosa. Riscos. Incidência de 3-5%. 20% usando uma média de 10 fármacos. (paciente hospitalizado: média de 6-8 fármacos) Potencializar os efeitos terapêuticos Diminuir os efeitos colaterais

Leia mais

RESÍDUOS DE PRODUTOS VETERINÁRIOS E SEU CONTROLE PROGRAMA ELABORADO POR

RESÍDUOS DE PRODUTOS VETERINÁRIOS E SEU CONTROLE PROGRAMA ELABORADO POR RESÍDUOS DE PRODUTOS VETERINÁRIOS E SEU CONTROLE PROGRAMA ELABORADO POR O QUE SÃO RESÍDUOS QUÍMICOS? São vestígios de substâncias que podem ser encontrados nos alimentos de origem animal (carne, leite

Leia mais

Titulação Mínima. Terça-feira das 9h35 às 11h15 e Quarta-feira das 9h35 às 11h15. Terça-feira das 20h55 às 22h35 e Sexta-feira das 20h55 às 22h35

Titulação Mínima. Terça-feira das 9h35 às 11h15 e Quarta-feira das 9h35 às 11h15. Terça-feira das 20h55 às 22h35 e Sexta-feira das 20h55 às 22h35 Planilha atualizada em 28/01/2015 Vaga Curso Disciplina Ementa Horário CH semanal Titulação Mínima Pré-requisito Indispensável Consultor Responável Prazo para envio de currículos Campus 1 Pedagogia Literatura

Leia mais

SOCIEDADE informações sobre recomendações de incorporação de medicamentos e outras tecnologias no SUS RELATÓRIO PARA A

SOCIEDADE informações sobre recomendações de incorporação de medicamentos e outras tecnologias no SUS RELATÓRIO PARA A número 08 - agosto/2015 DECISÃO FINAL RELATÓRIO PARA A SOCIEDADE informações sobre recomendações de incorporação de medicamentos e outras tecnologias no SUS RELATÓRIO PARA A SOCIEDADE Este relatório é

Leia mais

INICIATIVAS DO SEBRAE NA PRODUÇÃO DE ESTUDOS DE CASOS

INICIATIVAS DO SEBRAE NA PRODUÇÃO DE ESTUDOS DE CASOS INICIATIVAS DO SEBRAE NA PRODUÇÃO DE ESTUDOS DE CASOS 1 JORNADA ESTUDOS DE CASOS DA PEQUENA EMPRESA Concurso cuja proposta é firmar parcerias com instituições de ensino superior e estimular os alunos de

Leia mais

A saúde do tamanho do Brasil

A saúde do tamanho do Brasil A saúde do tamanho do Brasil BREVE HISTÓRIA DE UMA LONGA CAMINHADA A saúde é um direito de todos e um dever do estado. Essa conquista social, incorporada à Constituição Federal de 1988 e construída a partir

Leia mais

Edital de seleção de trainees 2015 para a Atomic Júnior

Edital de seleção de trainees 2015 para a Atomic Júnior EDITAL São João del-rei, 08 de Maio de 2015 Edital de seleção de trainees 2015 para a Atomic Júnior A Empresa Júnior Atomic Jr., da Universidade Federal de São João del-rei, torna pública, por meio deste

Leia mais

INTRODUÇÃO A QUÍMICA MEDICINAL

INTRODUÇÃO A QUÍMICA MEDICINAL INTRODUÇÃO A QUÍMICA MEDICINAL gustavo.silveira@iq.ufrgs.br Sala 201A Bloco E 1 O que é droga? Existem drogas boas e drogas ruins? 2 O que é droga? Compostos que interagem com sistemas biológicos para

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 17/2015/CONEPE

RESOLUÇÃO Nº 17/2015/CONEPE SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 17/2015/CONEPE Aprova alteração no Projeto Pedagógico do Curso

Leia mais

Destilação Fracionada e Misturas Azeotrópicas

Destilação Fracionada e Misturas Azeotrópicas 1. Introdução Destilação Fracionada e Misturas Azeotrópicas O ponto de ebulição normal de uma mistura binária líquida é a temperatura na qual a pressão de vapor total da mistura é igual a 1 atm. Ou seja,

Leia mais

FACULDADE LUCIANO FEIJÃO COMISSÃO DE ÉTICA EM USO DE ANIMAIS CEUA PROTOCOLO PARA PROJETO DE PESQUISA COM ANIMAIS IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO

FACULDADE LUCIANO FEIJÃO COMISSÃO DE ÉTICA EM USO DE ANIMAIS CEUA PROTOCOLO PARA PROJETO DE PESQUISA COM ANIMAIS IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO página 1 N o CEUA FACULDADE LUCIANO FEIJÃO CEUA... PROTOCOLO PARA PROJETO DE PESQUISA COM ANIMAIS Título do projeto: IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO Título em inglês (caso haja necessidade de certificado também

Leia mais

Aluna: Laise Souza Mestranda em Alimentos e Nutrição

Aluna: Laise Souza Mestranda em Alimentos e Nutrição PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ALIMENTOS E NUTRIÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Aluna: Laise Souza Mestranda em Alimentos e Nutrição glicose

Leia mais

INSTRUMENTOS DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL. Mary Anne Fontenele Martins Ouvidoria - Anvisa

INSTRUMENTOS DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL. Mary Anne Fontenele Martins Ouvidoria - Anvisa 1 INSTRUMENTOS DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL Mary Anne Fontenele Martins Ouvidoria - Anvisa QUEM SE CONSIDERA UM CIDADÃO? CIDADÃO = AQUELE QUE PARTICIPA DAS DECISÕES DA CIDADE QUEM SE CONSIDERA UM CONSUMIDOR?

Leia mais

Unidade I. Aula 3.2 Conteúdo: Vida e ambiente. Diluição das soluções CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA INTERATIVIDADE FINAL AULA

Unidade I. Aula 3.2 Conteúdo: Vida e ambiente. Diluição das soluções CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA INTERATIVIDADE FINAL AULA Unidade I Vida e ambiente Aula 3.2 Conteúdo: Diluição das soluções 2 Habilidades: Relacionar informações apresentadas em diferentes formas de linguagem e representação usada nas ciências químicas, como

Leia mais

EDITAL UnC REITORIA 001/2016

EDITAL UnC REITORIA 001/2016 EDITAL UnC REITORIA 001/2016 Estabelece o Processo de Recomposição de Carga Horária dos Professores de Ensino Superior da UnC, considerando o Artigo 33 do Plano de Carreira, Cargos e Salários da FUnC,

Leia mais

Normas relativas à Dispensa de Medicamentos e Produtos de Saúde

Normas relativas à Dispensa de Medicamentos e Produtos de Saúde Adaptação à Região Autónoma da Madeira do documento conjunto da ACSS, I.P. e do INFARMED das Normas relativas à Dispensa de Medicamentos e Produtos de Saúde Normas relativas à Dispensa de Medicamentos

Leia mais

MECANISMO DE INTERCÂMBIO DE INFORMAÇAO SOBRE EVENTOS ADVERSOS GRAVES CAUSADOS POR PRODUTOS MÉDICOS UTILIZADOS NO MERCOSUL

MECANISMO DE INTERCÂMBIO DE INFORMAÇAO SOBRE EVENTOS ADVERSOS GRAVES CAUSADOS POR PRODUTOS MÉDICOS UTILIZADOS NO MERCOSUL MERCOSUR / XXXVII SGT Nº 11/ P. RES. N º /11 MECANISMO DE INTERCÂMBIO DE INFORMAÇAO SOBRE EVENTOS ADVERSOS GRAVES CAUSADOS POR PRODUTOS MÉDICOS UTILIZADOS NO MERCOSUL (REVOGAÇÃO DA RES. GMC Nº 46/08) TENDO

Leia mais

A computação aplicada à resolução de sistemas lineares

A computação aplicada à resolução de sistemas lineares Universidade Federal de Campina Grande Centro de Engenharia Elétrica e Informática Departamento de Sistemas e Computação Programa de Educação Tutorial (PET) A computação aplicada à resolução de sistemas

Leia mais

Avaliação dos Estudantes sobre o Uso de Imagens como Recurso Auxiliar no Ensino de Conceitos Químicos

Avaliação dos Estudantes sobre o Uso de Imagens como Recurso Auxiliar no Ensino de Conceitos Químicos UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PIBID-PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA BOLSISTA: LIANE ALVES DA SILVA Avaliação dos Estudantes sobre o Uso de Imagens como Recurso Auxiliar

Leia mais

ANÁLISE DE PREÇO E DISPONIBILIDADE DE RANITIDINA 150MG EM DROGARIAS

ANÁLISE DE PREÇO E DISPONIBILIDADE DE RANITIDINA 150MG EM DROGARIAS ANÁLISE DE PREÇO E DISPONIBILIDADE DE RANITIDINA 150MG EM DROGARIAS MOREIRA, Paula.T.D* 1 ; ROMERO, Catarina * 1 ; TACCONI, Isabella D.R.G.B. *1 ; FARIA, Luciane G. *2 *1 Estudante do Curso de Farmácia

Leia mais

Alfa metildopa sesquihidratada

Alfa metildopa sesquihidratada Material Técnico Alfa metildopa sesquihidratada Identificação Fórmula Molecular: C 10 H 13 NO 4,1 1 2 H 2 O. Peso molecular: 238,2 DCB / DCI: 09496-metildopa sesquihidratada CAS 41372-08-1 INCI: Não aplicável.

Leia mais

Avaliação da Composição Corporal. Profª Tatianne Estrela

Avaliação da Composição Corporal. Profª Tatianne Estrela Avaliação da Composição Corporal Profª Tatianne Estrela Constituição, Tamanho e Composição Corporais Constituição: Muscularidade; Linearidade; Gordura. Tamanho: Estatura; Massa. Constituição, Tamanho e

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DE TECNOLOGIA ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO ROBSON ALMEIDA ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO DOCUMENTAÇÃO DO PROJETO CAIXA FORTE

CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DE TECNOLOGIA ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO ROBSON ALMEIDA ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO DOCUMENTAÇÃO DO PROJETO CAIXA FORTE 1 CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DE TECNOLOGIA ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO ROBSON ALMEIDA ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO DOCUMENTAÇÃO DO PROJETO CAIXA FORTE PROFESSOR: AFONSO MIGUEL CURITIBA 2011 2 CENTRO DE CIÊNCIAS

Leia mais

REGULAMENTO 3.ª EDIÇÃO 2016

REGULAMENTO 3.ª EDIÇÃO 2016 Faculdade de Economia da Universidade do Porto Rua Dr. Roberto Frias, 4200-464 Porto REGULAMENTO 3.ª EDIÇÃO 2016 - As Jornadas - 1. As Jornadas de Economia e Gestão da Faculdade de Economia da Universidade

Leia mais

Bases Moleculares da Vida

Bases Moleculares da Vida Instituto de Química de São Carlos IQSC Universidade de São Paulo Bases Moleculares da Vida Disciplina: Bioquímica I Docente: Profa. Fernanda Sugestão de leitura: Cap. 1 do Lehninger Bioquímica Estudo

Leia mais

Manutenção do ph do sangue

Manutenção do ph do sangue Manutenção do ph do sangue Muitos dos fluidos biológicos, quer no interior, quer no exterior das células, apresentam intervalos de ph muito apertados, ou seja um valor de ph praticamente constante, uma

Leia mais

Nº 008 Agosto/ Nº de usinas

Nº 008 Agosto/ Nº de usinas Nº de usinas www.cceorg.br Nº 008 Agosto/2014 0 10 00 08 Introdução O Boletim de Operação das Usinas é uma publicação mensal que apresenta os principais resultados consolidados de capacidade, garantia

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ GABINETE DA REITORA EDITAL Nº. 10/2014 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA PROFESSOR TEMPORÁRIO ANEXO I

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ GABINETE DA REITORA EDITAL Nº. 10/2014 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA PROFESSOR TEMPORÁRIO ANEXO I ANEXO I VAGAS POR ÁREA DE CONHECIMENTO VAGAS NO CAMPUS MARCO ZERO, EM MACAPÁ-AP 1) Área de Conhecimento: : IESC - Atenção à Saúde Individual e Coletiva/Prática Médica Quantidade de Vagas: 02 vagas Regime

Leia mais

TERAPIA INTRAVENOSA EM NEONATOLOGIA

TERAPIA INTRAVENOSA EM NEONATOLOGIA TERAPIA INTRAVENOSA EM ENFERMAGEM NEONATOLOGIA Rotinas Assistenciais da Maternidade-Escola da Universidade Federal do Rio de Janeiro A terapia intravenosa (TIV) integra o cotidiano da enfermagem no tratamento

Leia mais

ENTOCORT Cápsulas budesonida. Cápsulas de liberação controlada ileal de 3 mg em embalagem com 45 cápsulas.

ENTOCORT Cápsulas budesonida. Cápsulas de liberação controlada ileal de 3 mg em embalagem com 45 cápsulas. I) IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO ENTOCORT Cápsulas budesonida APRESENTAÇÕES ENTOCORT Cápsulas budesonida Cápsulas de liberação controlada ileal de 3 mg em embalagem com 45 cápsulas. VIA ORAL USO ADULTO

Leia mais

Informações Gerais do Projeto Rondon

Informações Gerais do Projeto Rondon PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS COORDENAÇÃO DE ASSUNTOS COMUNITÁRIOS EDITAL PROEXT Nº 07/2013 CHAMADA PARA SELEÇÃO DE ALUNOS PARA O PROJETO RONDON A Pró-Reitora de Extensão e Assuntos

Leia mais

EDITAL Nº 012/ FUnC

EDITAL Nº 012/ FUnC EDITAL Nº 012/2015 - FUnC A Fundação Universidade do Contestado FUnC, TORNA PÚBLICO, a quem interessar possa, abertura de vagas para estágio, conforme Anexo I e de acordo com os critérios deste Edital,

Leia mais

Comportamento empreendedor dos alunos em uma Instituição de Ensino Superior. Cristiane Bertolino

Comportamento empreendedor dos alunos em uma Instituição de Ensino Superior. Cristiane Bertolino Comportamento empreendedor dos alunos em uma Instituição de Ensino Superior Cristiane Bertolino Problema de pesquisa A partir da década de 1990 Visão renovada da empreendedorismo Promover o desenvolvimento

Leia mais

Epidemiologia. Disciplina: Higiene e profilaxia animal. Fábio Raphael Pascoti Bruhn

Epidemiologia. Disciplina: Higiene e profilaxia animal. Fábio Raphael Pascoti Bruhn Epidemiologia Disciplina: Higiene e profilaxia animal Fábio Raphael Pascoti Bruhn Epidemiologia Conceito: epi (sobre) + demo (povo) Estudo da distribuição dos estados de saúde e eventos em populações,

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE PCCSs - Planos de Cargos Salários. Escritório Regional do DIEESE em Goiás Goiânia 23 de novembro de 2012

CONSIDERAÇÕES SOBRE PCCSs - Planos de Cargos Salários. Escritório Regional do DIEESE em Goiás Goiânia 23 de novembro de 2012 CONSIDERAÇÕES SOBRE PCCSs - Planos de Cargos Salários Escritório Regional do DIEESE em Goiás Goiânia 23 de novembro de 2012 1 PCSS Principais Conceitos 2 Planos de Carreira estão no centro dos debates

Leia mais

PLANO DE ENSINO 2009/2

PLANO DE ENSINO 2009/2 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE FISIOLOGIA Mail: fisiol@ufrgs.br Page: www.ufrgs.br/fisiologia (051) 33-08-33-20 - Fax: (051) 33-08-31-66

Leia mais

A competição no mercado farmacêutico brasileiro após uma década de medicamentos genéricos: uma análise de rivalidade em um mercado regulado * 1

A competição no mercado farmacêutico brasileiro após uma década de medicamentos genéricos: uma análise de rivalidade em um mercado regulado * 1 A competição no mercado farmacêutico brasileiro após uma década de medicamentos genéricos: uma análise de rivalidade em um mercado regulado * 1 Marislei Nishijima ** 2 Geraldo Biasoto Jr. *** 3 Eleni Lagroteria

Leia mais

Desenvolvimento de novos medicamentos

Desenvolvimento de novos medicamentos Curso de Farmacovigilância Desenvolvimento de novos medicamentos Dr. Sergio Mengardo Farmacêutico do CVS-SES-SP Nos Estados Unidos háh 2900 moléculas em teste ou a espera de aprovação. HáH 20 milhões

Leia mais

BULA PROFISSIONAL DE SAÚDE

BULA PROFISSIONAL DE SAÚDE BULA PROFISSIONAL DE SAÚDE FRUTOSE 5% HALEX ISTAR SOLUÇÃO INJETÁVEL 50mg/mL frutose 5% FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO Solução injetável Frutose 50 mg/ml Sistema Fechado VIA DE ADMINISTRAÇÃO: INTRAVENOSA

Leia mais

ESTUDO DIRIGIDO - ANSIEDADE

ESTUDO DIRIGIDO - ANSIEDADE ESTUDO DIRIGIDO - ANSIEDADE Leia os dois casos clínicos abaixo e as perguntas que fizemos sobre eles. Mas não comece a responder ainda. Depois de analisar bem os dois casos, abra e estude os textos Ansiedade

Leia mais

A Importância da Propriedade Intelectual nas atividades de pesquisa e inovação. Agência de Inovação INOVA UNICAMP

A Importância da Propriedade Intelectual nas atividades de pesquisa e inovação. Agência de Inovação INOVA UNICAMP A Importância da Propriedade Intelectual nas atividades de pesquisa e inovação Agência de Inovação INOVA UNICAMP Campinas, 2009 Reflexão inicial??? Considere a seguinte situação: Um pesquisador da Unicamp

Leia mais

INTRODUÇÃO A BIOLOGIA O ESTUDO DA VIDA. Prof. Fernando Stuchi

INTRODUÇÃO A BIOLOGIA O ESTUDO DA VIDA. Prof. Fernando Stuchi INTRODUÇÃO A BIOLOGIA O ESTUDO DA VIDA O QUE É BIOLOGIA Bio = Vida / Logos = estudo A biologia divide-se em diversas áreas para a fundamentação do estudo da vida. Zoologia Embriologia Ecologia Bioquímica

Leia mais

Atuadores em Robótica

Atuadores em Robótica Atuadores em Robótica Profa. Michelle Mendes Santos michelle@cpdee.ufmg.br Atuadores Indicadores Em robótica muitas vezes é necessário sinalizar um acontecimento ou situação importante. Essa sinalização

Leia mais

CIÊNCIAS DA NATUREZA 2º CICLO. Calendarização /2011

CIÊNCIAS DA NATUREZA 2º CICLO. Calendarização /2011 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AVEIRO ESCOLA BÁSICA DO 2º E 3º CICLOS JOÃO AFONSO CIÊNCIAS DA NATUREZA 2º CICLO Calendarização - 20/2011 Período Data N.º semanas Número de tempos 8 minutos) por ano de escolaridade

Leia mais

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE Credenciada pela Portaria/MEC nº 206/2002 D.O.U. 29/01/2002 ORGANIZAÇÃO SETE DE SETEMBRO DE CULTURA E ENSINO LTDA CNPJ: 03.866.544/0001-29 e Inscrição Municipal nº 005.312-3

Leia mais

CONDUTA E SEGURANÇA PARA USUÁRIOS DOS LABORATÓRIOS E PLANTAS PILOTO DO DCA

CONDUTA E SEGURANÇA PARA USUÁRIOS DOS LABORATÓRIOS E PLANTAS PILOTO DO DCA LABORATÓRIOS E PLANTAS PILOTO DO Pág. 22/49 Código: NC- 5.5 Lista de Símbolos de segurança (ANEXO V) Símbolo e significado combustível Radioatividade ou Observação Inflamável (F). Extremamente Inflamável

Leia mais

Transporte através da Membrana Plasmática. CSA Colégio Santo Agostinho BIOLOGIA 1º ano Ensino Médio Professor: Wilian Cosme Pereira

Transporte através da Membrana Plasmática. CSA Colégio Santo Agostinho BIOLOGIA 1º ano Ensino Médio Professor: Wilian Cosme Pereira Transporte através da Membrana Plasmática CSA Colégio Santo Agostinho BIOLOGIA 1º ano Ensino Médio Professor: Wilian Cosme Pereira A membrana plasmática é formada por 2 camadas ( Bicamada ) de lipídios

Leia mais

Debate em foco Tendências e Inovação no Segmento Hospitalar. Inovação na Farmácia Hospitalar

Debate em foco Tendências e Inovação no Segmento Hospitalar. Inovação na Farmácia Hospitalar Debate em foco Tendências e Inovação no Segmento Hospitalar Inovação na Farmácia Hospitalar Nossa instituição hoje 439 Leitos Operacionais UTI com 57 leitos Unidades Críticas 62 leitos 19 Salas Cirúrgicas

Leia mais

16ª COPA VANGUARDA DE FUTSAL MASCULINO

16ª COPA VANGUARDA DE FUTSAL MASCULINO 1 A Comissão Executiva da, no uso de suas atribuições, RESOLVE: Para decisão de 1º / 2º será realizada partida única, dia 17-05-14, no Ginásio de Esportes do Tênis Clube de São José dos Campos. Ocorrendo

Leia mais

Generalidades sobre Farmacologia. L. C. Lucio Carvalho

Generalidades sobre Farmacologia. L. C. Lucio Carvalho Generalidades sobre Farmacologia L. C. Lucio Carvalho Ciência que estuda os fármacos. Sua Fonte, solubilidade, absorção, destino no organismo, mecanismo de ação, efeito, reação adversa (RAM) Farmacologia

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES 1 RELATO

ESPECIFICAÇÕES 1 RELATO Este material foi elaborado como requisito de avaliação final da oficina Apoio ao Uso dos Recursos do Portal Dia-a-dia Educação na Prática Pedagógica, sob orientação do(a) docente, assessor(a) pedagógico(a)

Leia mais

18926 Diário da República, 2.ª série N.º de junho de 2013

18926 Diário da República, 2.ª série N.º de junho de 2013 18926 Diário da República, 2.ª série N.º 111 11 de junho de 2013 Unidades Curriculares do Plano de Estudos anterior Unidades Curriculares do Plano de Estudos agora publicado Optativa**......................

Leia mais

Aspectos de Segurança e Meio Ambiente Toxicologia e Biodegradabilidade. Silvana Kitadai Nakayama Merck

Aspectos de Segurança e Meio Ambiente Toxicologia e Biodegradabilidade. Silvana Kitadai Nakayama Merck Aspectos de Segurança e Meio Ambiente Toxicologia e Biodegradabilidade Silvana Kitadai Nakayama Merck Repelentes de Insetos IR3535 DEET Óleo de Citronela Óleo de Neem Óleo de Andiroba e outros óleos naturais

Leia mais

INOVAÇÃO FOCO NO ALUNO. Maron Guimarães

INOVAÇÃO FOCO NO ALUNO. Maron Guimarães INOVAÇÃO FOCO NO ALUNO Maron Guimarães PROGRAMA DGA O ALUNO COMO PROTAGONISTA DA MUDANÇA Papel da DGA A DGA é a DIRETORIA DE GESTÃO DE ALUNOS da Kroton É o 1º CSC do ramo Educacional voltado para a vida

Leia mais

FORMAÇÃO NA FFULISBOA NA ÁREA DAS ANÁLISES CLÍNICAS E GENÉTICA HUMANA. Matilde Fonseca e Castro Maio 2016 (mcastro@ff.ulisboa.pt)

FORMAÇÃO NA FFULISBOA NA ÁREA DAS ANÁLISES CLÍNICAS E GENÉTICA HUMANA. Matilde Fonseca e Castro Maio 2016 (mcastro@ff.ulisboa.pt) FORMAÇÃO NA FFULISBOA NA ÁREA DAS ANÁLISES CLÍNICAS E GENÉTICA HUMANA Matilde Fonseca e Castro Maio 2016 (mcastro@ff.ulisboa.pt) População muito envelhecida (2 milhões de habitantes com idade >65 anos)

Leia mais

Sistema imunológico e suas implicações para a manutenção da saúde

Sistema imunológico e suas implicações para a manutenção da saúde Sistema imunológico e suas implicações para a manutenção da saúde Lembrando as defesas do corpo Nosso corpo apresenta diversas defesas contra agentes externos (como microrganismos parasitas), que são:

Leia mais

Genéricos - Guia Básico. Autor: Cesar Roberto CRF-RJ: 7461

Genéricos - Guia Básico. Autor: Cesar Roberto CRF-RJ: 7461 Autor: Cesar Roberto CRF-RJ: 7461 Versão 3.00 2001 Introdução: Este guia visa a orientar o profissional farmacêutico sobre os genéricos, e como este deve proceder na hora de aviar uma receita nesta nova

Leia mais

OBJECTIVO ÂMBITO DA CERTIFICAÇÃO INTRODUÇÃO

OBJECTIVO ÂMBITO DA CERTIFICAÇÃO INTRODUÇÃO OBJECTIVO O objectivo deste regulamento é definir os requisitos para integração e manutenção de auditores na bolsa de auditores da Ordem dos Farmacêuticos. ÂMBITO DA CERTIFICAÇÃO Actividades desenvolvidas

Leia mais

FECG-SP. Curso de Gestão Financeira E Orçamentária PROF. EDUARDO ANTONIO STANISCI PEDRO

FECG-SP. Curso de Gestão Financeira E Orçamentária PROF. EDUARDO ANTONIO STANISCI PEDRO FECG-SP Curso de Gestão Financeira E Orçamentária 2016 PROF. EDUARDO ANTONIO STANISCI PEDRO SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 3 2. CUSTEIO POR ABSORÇÃO 5 3. CUSTEIO VARIÁVEL 4. BIBLIOGRAFIA 7 8 5. SLIDES 9 2 CURSO

Leia mais

EDITAL DE EXTENSÃO Nº 21, DE 02 DE JUNHO DE

EDITAL DE EXTENSÃO Nº 21, DE 02 DE JUNHO DE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E CULTURA EDITAL DE EXTENSÃO Nº 21, DE 02

Leia mais

4. PISO E CONTRAPISO. 4.1 Contrapiso

4. PISO E CONTRAPISO. 4.1 Contrapiso 4. PISO E CONTRAPISO 4.1 Contrapiso O piso acabado é executado sobre um contrapiso, e esse sobre o terreno compactado. Caso, no lugar do contrapiso houvesse uma laje, as paredes superiores teriam sido

Leia mais

ANEXO I Circular SUSEP nº 07/94

ANEXO I Circular SUSEP nº 07/94 ANEXO I Circular SUSEP nº 07/94 1. Sociedades Seguradoras Nacionais, Sociedades de Capitalização e Sociedades de Previdência Privada Aberta com fins lucrativos. 1.1- ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA - AGE

Leia mais

CRIATIVIDADE Relatório de Consultoria

CRIATIVIDADE Relatório de Consultoria ELBI ELÉTRICA LTDA Betim/MG Proposta_ELBI-Betim-7_2015_((Criatividade))_rev.B Este relatório contem um resumo das atividades desenvolvidas na ELBI Betim/MG desde o início das atividades de consultoria

Leia mais

ANIMAIS zoonoses (tuberculose; salmonelose; listeriose; brucelose; hidatidose BSE e outras ETT Resíduos de pesticidas e medicamentos veterinários Dioxinas Contaminação radioactiva PEIXE Metais pesados

Leia mais

Introdução a Ergonomia e Usabilidade

Introdução a Ergonomia e Usabilidade Introdução a Ergonomia e Usabilidade Projeto de Interface Homem- Máquina Prof. Esp. MBA Heuber G. F. Lima Aula 1 Agenda Apresentação Definições Gerais Importância Usabilidade e Ergonomia Engenharia da

Leia mais

I - Introdução à Simulação

I - Introdução à Simulação 1 I - Introdução à Simulação Simulação é, entendida como a imitação de uma operação ou de um processo do mundo real. A simulação envolve a geração de uma história artificial de um sistema para a análise

Leia mais

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL DA MICROBACIA DO RIO SÃO PEDRO.

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL DA MICROBACIA DO RIO SÃO PEDRO. Aaaaa PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL DA MICROBACIA DO RIO SÃO PEDRO. JUNHO/2013 Parceiros: CMDRs, CMMAs, REUNIÃO DE APRESENTAÇÃO DO PROJETO 24/06/2013 Presentes: Comitê Guandu, Rebio Tingua,

Leia mais

MANUAL EVENTOS APOIADOS

MANUAL EVENTOS APOIADOS MANUAL DE EVENTOS APOIADOS Atualizado em 06 de Maio de 2016 1. INTRODUÇÃO... 3 2. NATUREZA DO APOIO... 3 3. PROPOSTA DE REALIZAÇÃO DO EVENTO... 3 3.1 PERÍODO DE REALIZAÇÃO DOS EVENTOS... 4 4. SERVIÇOS

Leia mais

PROCESSO SELETIVO N. 02/2015

PROCESSO SELETIVO N. 02/2015 PROCESSO SELETIVO N. 02/2015 A Universidade Iguaçu (UNIG) divulga processo seletivo para preceptores e professores assistentes para o curso de graduação, campus I - Nova Iguaçu. 1. DAS VAGAS E DOS REQUISITOS

Leia mais

Em uma afirmação que foge de todas as outras que se ouve hoje em dia, o clínico geral

Em uma afirmação que foge de todas as outras que se ouve hoje em dia, o clínico geral Pão integral industrializado é pior do que pão branco, defende médico Problema estaria em substâncias presentes no grão integral que prejudicariam absorção de vitaminas, minerais e proteínas Matéria publicada

Leia mais

Drenoxol está indicado como adjuvante mucolítico do tratamento antibacteriano das infeções respiratórias, em presença de hipersecreção brônquica.

Drenoxol está indicado como adjuvante mucolítico do tratamento antibacteriano das infeções respiratórias, em presença de hipersecreção brônquica. RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO 1.NOME DO MEDICAMENTO Drenoxol 3 mg/ml xarope Drenoxol 30 mg/10 ml xarope 2.COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA Composição centesimal (100 ml) Substância ativa:

Leia mais

Turma PMA - 1º SEMESTRE Currículo 3 Horário SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA 07:45-08:35

Turma PMA - 1º SEMESTRE Currículo 3 Horário SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA 07:45-08:35 HORÁRIOS DO CURSO DE "FARMÁCIA" - 2016/1 CURRÍCULO 3 Turma PMA - 1º SEMESTRE Currículo 3 Processos Biológicos Currículo Processos Biológicos Comunicação e Expressão Morfologia Humana Morfologia Humana

Leia mais