EDITAL DE SELEÇÃO DISCENTE ESTUDANTES VOLUNTÁRIOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PARA GRUPOS DE PESQUISA (GPs)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EDITAL DE SELEÇÃO DISCENTE ESTUDANTES VOLUNTÁRIOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PARA GRUPOS DE PESQUISA (GPs)"

Transcrição

1 EDITAL DE SELEÇÃO DISCENTE ESTUDANTES VOLUNTÁRIOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PARA GRUPOS DE PESQUISA (GPs) N.º 06/2015 A Direção Acadêmica da FADERGS Faculdade de Desenvolvimento do Rio Grande do Sul seleciona alunos da instituição com vistas a preencher as vagas de ESTUDANTES VOLUNTÁRIOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA para os grupos de pesquisa. Os grupos de pesquisa visam contribuir para o desenvolvimento e difusão da pesquisa na instituição, bem como o aperfeiçoamento do corpo docente e discente através da participação em atividades de formação complementar. 1. DOS REQUISITOS Para homologação no processo seletivo, o candidato à posição de ESTUDANTE VOLUNTÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA deverá: a) Estar devidamente matriculado em um dos cursos de graduação (bacharelado ou tecnológico) e pós-graduação relacionado a uma ou mais linhas de pesquisa; b) Possuir disponibilidade de 05 (cinco) horas semanais, das quais 02 horas presenciais para reuniões do grupo; c) Ter, até a data da inscrição, currículo cadastrado na Plataforma Lattes (para cadastrar, acesse: 2. DAS ATRIBUIÇÕES São atribuições do ESTUDANTE VOLUNTÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA: a) Comparecer às reuniões presenciais do grupo de pesquisa 1 ; b) Atender às solicitações do professor orientador quanto aos procedimentos e diretrizes do grupo de pesquisa; c) Colaborar com os demais estudantes do grupo no desenvolvimento da delimitação da pesquisa, bem como do referencial teórico e procedimentos metodológicos; d) Atuar na coleta de dados, bem como na análise dos mesmos. e) Assegurar a produção de, no mínimo, 01(um) artigo científico inédito, a ser publicado em evento e /ou periódico da instituição, conforme instrução posterior a ser repassada pela Coordenação de Pesquisa 2 ; 1 Ausências devem ser justificadas diretamente ao Professor Orientador da pesquisa, que avaliará e deliberará sobre o caso.

2 f) Contribuir com a submissão e apresentação da pesquisa no Salão de Iniciação Científica, Pesquisa e Extensão SIPE; O Professor Orientador está autorizado a desligar do Grupo de Pesquisa o estudante que não cumpra com os requisitos supracitados, devendo a Coordenação de Pesquisa ser apenas comunicada. São atribuições do PROFESSOR ORIENTADOR do grupo de pesquisa: a) Assistir os alunos na definição dos objetivos de pesquisa; b) Nortear a construção de referencial teórico e orientar os procedimentos metodológicos; c) Acompanhar a coleta de dados e revisar a produção do grupo; d) Controlar a participação dos estudantes e registrar desligamentos do grupo; e) Redigir ata das reuniões do grupo e registrar lista de presenças para todos os encontros (estes documentos devem ser entregues ao final das atividades do grupo, anexos ao relatório final); f) Assegurar a produção de, no mínimo, 01(um) artigo científico inédito, a ser publicado em evento e /ou periódico da instituição, conforme instrução posterior a ser repassada pela Coordenação de Pesquisa1; g) Manter a comunicação com a Coordenação de Pesquisa, notificando publicações e demais formas de divulgação geradas a partir das atividades de pesquisa do grupo, bem como quaisquer entraves ou dúvidas ao longo do processo de desenvolvimento da pesquisa; 3. DA COMPOSIÇÃO DOS GRUPOS Os grupos serão compostos de estudantes, em nível de graduação (bacharelados ou tecnólogos) e pós-graduação e um ou mais Professores Orientadores. Professores colaboradores e pesquisadores convidados (estudantes e professores externos à instituição e egressos com interesse de pesquisa relacionado) também poderão compor o grupo. 2 Os grupos são incentivados a produzir outros materiais para publicação externa, desde que seja mantida a publicação interna.

3 Ressalta-se que os grupos deverão ter no mínimo 03 (três) e no máximo 08 (oito) alunos, a critério do professor orientador. Caso não seja atingido o número mínimo de selecionados, o grupo ficará suspenso para o ano de DO LOCAL DE REUNIÃO DOS GRUPOS DE PESQUISA São espaços disponíveis para os grupos de pesquisa, mediante agendamento prévio realizado pelo Professor Orientador: a) As salas das bibliotecas (nas unidades GV, AN, LA e ZN); b) A sala de orientação (nas unidades RC e LA). c) Salas de aula (em todas as unidades) Os estudantes são igualmente incentivados a utilizar a estrutura de laboratórios e bibliotecas para o desenvolvimento das atividades vinculadas ao Grupo de Pesquisa nos períodos de atividades à distância. O Professor Orientador poderá coordenar atividades à distância, desde que o grupo mantenha, no mínimo, 02 (dois) encontros presenciais ao mês. O ESTUDANTE DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, contudo, deve manter o compromisso semanal de carga horária, visto as atividades demandadas conforme plano de pesquisa apresentado pelo Professor Orientador. 5. DAS LINHAS DE PESQUISA E GRUPOS DE PESQUISA 2015: Atualmente, a FADERGS possui 18 (dezoito) Grupos de Pesquisa com inscrições abertas, vide Anexo 1 com as descrições dos grupos. ESCOLA DE FORMAÇÃO JURÍDICA Linha de Pesquisa: Direitos fundamentais e a efetividade em relação aos particulares Título do projeto: A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NA EFETIVAÇÃO DOS DIREITOS FUNDAMENTAIS; Linha de Pesquisa: Processo penal contemporâneo e a criminalidade organizada Título do projeto: A (IN)FLUÊNCIA DA MÍDIA (N)A CRIMINALIDADE ORGANIZADA E O PROCESSO PENAL DEMOCRÁTICO; Linha de pesquisa: Jurisdição, processo e democracia Título do projeto: CONSTITUCIONALISMO E DEMOCRACIA; Título do projeto: ANÁLISE COMPARATIVA E CRÍTICA ENTRE OS PRINCIPAIS INSTITUTOS DO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL E DO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL. ESCOLA DE NEGÓCIOS Linha de Pesquisa: Gestão Financeira e Orçamentária Título do projeto: IDENTIFICAÇÃO DE CASOS DE CHURNING NO BRASIL;

4 Linha de Pesquisa: Empreendedorismo e Inovação Título do projeto: SUCESSÃO EM EMPRESAS FAMILIARES; Linha de Pesquisa: Gestão de Marketing nas Organizações e Estudos Mercadológicos Título do projeto: MARKETING SOCIAL COMO ESTRATÉGIA DE CONSTRUÇÃO IDENTIDADE DE MARCA DA Linha de Pesquisa: Planejamento estratégico e Estudos de Competitividade Título do projeto: COOPETIÇÃO E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS Linha de Pesquisa: Gestão de Pessoas e Comportamento organizacional Título do projeto: DIAGNÓSTICO DO PERFIL DE CULTURA ORGANIZACIONAL DAS COOPERATIVAS DE CRÉDITO; Linha de Pesquisa: Negócios e Operações internacionais Título do projeto: FATORES DE COMPETITIVIDADE NA EXPORTAÇÃO DE SERVIÇOS; Linha de Pesquisa: Gestão de Organizações Públicas e Planejamento governamental Título do projeto: BOA GOVERNANÇA NOS MUNICÍPIOS DO RIO GRANDE DO SUL: ANÁLISE DE INDICADORES SOCIOECONÔMICOS E DA ADEQUAÇÃO ÀS DIRETRIZES DA LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL; ESCOLA DE SAÚDE E BEM-ESTAR Linha de Pesquisa: Neurociências Título do projeto: BATERIA INFANTIL DE AVALIAÇÃO NEUROPSICOLÓGICA PARA ATIVIDADES EQUESTRES (BIANEQ); Título do projeto: AVALIAÇÃO NEUROPSICOLÓGICA DAS FUNÇÕES EXECUTIVAS EM USUARIOS DE CRACK. Linha de pesquisa: Psicologia em Saúde Título do projeto: OS MODOS E PROCESSOS DE SUBJETIVAÇÃO CONTEMPORÂNEOS E SUAS INTERFACES COM A SAÚDE, PRIORIZANDO AS TEMÁTICAS RELACIONADAS COM AS RELAÇÕES DE GÊNERO, SEXUALIDADE Título do projeto: SAÚDE MENTAL; Título do projeto: PERFIL SÓCIO DEMOGRÁFICO DE PACIENTES DO SERVIÇO DE PSICOLOGIA DA FADERGS; Linha de pesquisa: Qualidade de Vida e Saúde Título do projeto: PREVENÇÃO E REABILITAÇÃO CARDIOPULMONAR E METABÓLICA NO CONTEXTO ACADÊMICO; Título do projeto: ENFERMAGEM MATERNO-INFANTIL.

5 O Professor Orientador poderá, ao longo das atividades, realizar alteração de data e horário, caso necessário, bem como incorporar encontros adicionais ao calendário. 6. DA DURAÇÃO DAS ATIVIDADES Os grupos de pesquisa terão início em maio de 2015 e têm previsão de conclusão de suas atividades em março de 2016, podendo o encerramento ocorrer a partir de novembro de 2015 mediante a apresentação das publicações e demais registros. 7. DAS INSCRIÇÕES Os estudantes interessados deverão Iniciação Científica, informando: abrir requerimento intitulado Voluntário à a) Nome completo; b) Curso a que está vinculado; c) Semestre em curso; d) Grupo de pesquisa de interesse, informando linha e título; e) Cópia do Currículo Lattes ou Código de Localização na Plataforma Lattes; f) Carta de intenção, apresentando os interesses e objetivos do candidato para com o grupo de pesquisa. Ao realizar a inscrição, o estudante assume estar de acordo com os termos do edital, atestando a disponibilidade mínima de 5 horas semanais para execução das atividades. O estudante poderá inscrever-se em apenas 01(um) grupo por ano. NÃO poderá participar de dois grupos de forma simultânea. Serão consideradas inscrições enviadas de 24 a 30 de abril de DOS BENEFÍCIOS A posição de ESTUDANTE VOLUNTÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA de Grupo de Pesquisa é uma atividade voluntária e não-remunerada. Ao participar deste edital o estudante automaticamente declara estar ciente e de acordo com estas condições. Ressaltam-se, ainda, os benefícios desta oportunidade: a) A participação no grupo de pesquisa constitui atividade institucional comprovada por meio de certificado, que possibilita crédito de atividades complementares do grupo II conforme regulamento de Atividades Complementares do curso respectivo; b) O estudante conquista, no mínimo, 01 (uma) publicação de sua autoria (em conjunto com os demais participantes do grupo), o que contribui para o seu currículo acadêmico e tende a constituir diferencial em processos seletivos de bolsas de estudo (Ex. Ciência Sem Fronteiras) e de ingresso na pós-graduação (especializações, mestrados e

6 doutorados). Faculdade de Desenvolvimento do Rio Grande do Sul c) Apenas os estudantes voluntários de iniciação científica selecionados poderão concorrer às bolsas de iniciação científicas (BIC s), as quais serão divulgadas oportunamente. 9. DO PROCESSO SELETIVO O processo seletivo será composto de 02 etapas: 1º Análise e homologação das inscrições conforme termos neste edital. 2º Entrevista de Seleção com o Professor Orientador e/ou Coordenadora de Pesquisa da Escola a que está vinculado o grupo, na qual serão apresentados objetivos da pesquisa e proposta inicial de desenvolvimento do trabalho. Os alunos selecionados serão comunicados através do endereço eletrônico cadastrado, conforme calendário constante no Anexo 2. Os resultados finais serão divulgados oportunamente no site da instituição. Os casos omissos neste edital serão julgados pela Direção Acadêmica, em conjunto com as Coordenações de Pesquisa. Porto Alegre, 23 de abril de Sara Pedrini Martins Diretora Acadêmica da FADERGS

7 ANEXO 1 - GRUPOS DE PESQUISA POR ESCOLA APTOS AO RECEBIMENTO DE ESTUDANTES VOLUNTÁRIOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA NO PERÍODO 2015 ESCOLA DE FORMAÇÃO JURÍDICA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NA EFETIVAÇÃO DOS DIREITOS FUNDAMENTAIS O Grupo de Pesquisa tem por objetivo o estudo do Direito Administrativo, em especial o controle da discricionariedade administrativa. A temática se propõe a uma análise da intervenção do judiciário na atuação da Administração Pública na tentativa de dar efetivação aos direitos fundamentais. O Grupo terá como finalidade o debate da temática proposta a partir da leitura da bibliografia indicada, visando à análise crítica da realidade, fomentando a produção científica. Professor Orientador: MATHEUS ROCHA FAGANELLO A (IN)FLUÊNCIA DA MÍDIA (N)A CRIMINALIDADE ORGANIZADA E O PROCESSO PENAL DEMOCRÁTICO É possível verificar se há, no contexto jurídico, (in)fluência (d)a mídia no processo penal que se pretende exercer e ter como democrático. Ainda, se há qualquer forma de (in)fluência da mídia na concepção da existência de uma criminalidade organizada em nosso país. Visa, então, instigar o aluno a fazer análise crítica de textos acadêmicos sobre discussão que envolva a criminalidade, criminalização, investigação e o processo penal, fazendo verter deste estudo crítico a fomentação de trabalhos acadêmicos e apresentação deles em semanas acadêmicas, de pesquisas, congressos e simpósios, eventos jurídicos em geral. Orientador: TIAGO OLIVEIRA DE CASTILHOS CONSTITUCIONALISMO E DEMOCRACIA O presente grupo de pesquisa tem como objetivo aprofundar o estudo a respeito da evolução do constitucionalismo e sua relação com o modelo contemporâneo de democracia para, a partir disso, compreender o crescimento da jurisdição constitucional no julgamento de questões políticas mediante a formação de uma nova correlação de forças entre o Poder Judiciário e o Legislativo. Assim, o trabalho do grupo será dividido em duas partes: na primeira serão estudados textos sobre o tema, já indicados no cronograma do grupo; na segunda parte, serão feitos estudos de casos julgados pelo Supremo Tribunal Federal num período mais recente. Os casos a serem analisados serão decididos pelo grupo, visando não apenas avaliar o impacto jurídico dos respectivos julgamentos, mas também o impacto político em relação aos demais poderes da República. Orientadora: ANA PAULA DE ALMEIDA LOPES ANÁLISE COMPARATIVA E CRÍTICA ENTRE OS PRINCIPAIS INSTITUTOS DO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL E DO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL O grupo de estudos pretende fazer uma análise comparativa e crítica entre os principais institutos do Código de Processo Civil e do Novo Código de Processo Civil (já aprovado pelo Congresso Nacional e pendente de sanção presidencial). O novel diploma entrará em vigor e terá uma vacatio legis de um ano e, portanto, 2015 será o momento adequado e oportuno para que os operadores do direito adequem-se ao novo código. Além do estudo comparativo, será feita uma leitura constitucional do novo código (modelo constitucional de processo), para que seja interpretado o diploma sob a lente de um processo jurisdicional democrático. Orientador: GUILHERME ANTUNES e CLARISSA LUCENA ESCOLA DE NEGÓCIOS IDENTIFICAÇÃO DE CASOS DE CHURNING NO BRASIL A administração de valores e investimento por profissionais especializados dentro do segmento de mercado de capitais, também chamados de corretores de valores e investimentos, pode servir

8 de meio para estes auferirem vantagens em detrimento dos interesses de seus clientes, incorrendo em inúmeras irregularidades na gestão do patrimônio dos investidores. Frequentemente, estas irregularidades são agravadas pela realização de sucessivas operações com o objetivo preponderante de gerar maiores receitas (taxas de corretagem e comissões). Essa prática de efetuar negócios de maneira excessiva com o objetivo de gerar maiores receitas, denominada churning ou overtrading, está bem caracterizada e definida em vários países, porém, no Brasil, ainda não há muitos estudos nesse sentido. Com isso, objetiva-se analisar a determinação de parâmetros para identificar a ocorrência de prática dechurning no Brasil pelos administradores financeiros de investimentos de terceiros, notadamente através da utilização de indicadores como taxa de turnover e cost-equity ratio, os quais permitem verificar se o volume de negócios foi excessivo e aferir se o total de despesas incorridas pelo investido foi demasiado, prejudicando o cliente. Dessa forma, além da importância acadêmica pelo seu ineditismo, a pesquisa tem fundamental importância mercadológica, uma vez que pode ser usada como ferramenta por parte das corretoras de investimentos a fim de verificar a prática de churning por parte de seus empregados/associados corretores em prejuízo de seus clientes, bem como auxiliar os próprios clientes, especialmente grande empresas públicas e privadas que confiam seus investimento a estes profissionais. Orientadora: DAIANE LONDERO SUCESSÃO EM EMPRESAS FAMILIARES As empresas familiares, são a forma predominante de empresas em todo o mundo (DAVIS, 1997). No último ano, o desempenho das empresas familiares no país superou a média mundial, segundo estudo realizado pela Empresa de Consultoria PwC. Enquanto 79% das bras ileiras cresceram nos últimos 12 meses e 76% esperam manter os resultados positivos nos próximo cinco anos, globalmente esses índices são de 65% e 85%, respectivamente. A pesquisa ouviu mais de 120 companhias no Brasil, sendo em sua a maioria empresas de grande porte. Por outro lado, a importância e relevância econômica das empresas de controle familiar no Brasil contrasta com seu o alto grau de mortalidade, devido principalmente às características e desafios particulares desse tipo de organização. Um outro dado que chama a atenção na pesquisa realizada pela PwC é o baixo índice de companhias que possuem planos de sucessão bem estruturados e documentados, 11%. Sabe-se, no entanto, que a implantação de um sistema capaz de auxiliar na organização da família, da propriedade e da gestão, ajuda a garantir a transição de gerações, sucessão na propriedade e na gestão, acesso a capital e geração de valor, contribuindo assim, para a longevidade das empresas familiares. Desta forma, o objetivo da pesquisa é identificar ações de preparação das Famílias Empresárias, no RGS, no sentido de garantir a perpetuidade de seu negócio na transição da 2ª para a 3ª geração. Orientadora: ANDRÉA ARNOUD DE OLIVEIRA MUSSNICH MARKETING SOCIAL COMO ESTRATÉGIA DE CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE DE MARCA O grupo de pesquisa Marketing social: o discurso e a ação das empresas sustentáveis pretende investigar as empresas que trabalham a sustentabilidade em sua identidade de marca a partir da comparação entre seus discursos organizacionais e sua prática no que tange as embalagens dos produtos oferecidos ao consumidor. As embalagens e a unboxing experience representam um aspecto crucial para as marcas que se preocupam com o meio ambiente. Ao analisar as embalagens e a experiência de desempacotar, é possível verificar como as empresas que trabalham a questão da sustentabilidade em sua identidade de marca estão empregando esses preceitos na prática. Diversas questões podem ser formuladas a partir desta premissa, como: Quais são os parâmetros que podem medir o grau sustentabilidade de uma embalagem? Quais são os efeitos que a experiência de desempacotar como gerar na identidade da marca? Ou ainda: Como as embalagens podem reunir os conceitos da sustentabilidade e da unboxing experience? No entanto, sob a ótica do marketing social e partir de uma perspectiva mais abrangente, chegou-se ao seguinte problema de pesquisa: De que forma o marketing social pode ser empregado como estratégia de construção da identidade de marca a partir da unboxing experience? Como objetivo geral, este projeto visa analisar de que forma o marketing social pode ser empregado como estratégia de construção da identidade de marca a partir da unboxing

9 experience. Para tanto, elencaram-se os seguintes objetivos específicos: Identificar empresas que trabalham a sustentabilidade em sua identidade de marca; Construir instrumentos de análise da performance estética e emocional (unboxing experience) das embalagens; Desenvolver indicadores do grau de sustentabilidade das empresas no que tange às embalagens; Comparar o discurso sustentável das empresas com os resultados da análise de embalagens, Propor soluções em inovação de embalagens unindo os preceitos da unboxing experience e do marketing social. Orientadora: ÂNGELA LOVATO DELLAZZANA COOPETIÇÃO E RELAÇÕES INTERORGANIZACIONAIS Dentro da área de estratégia a ideia de cooperação, co-opetição e alianças estratégicas tem sido cada vez mais estudada. A cooperação inter-organizacional não é fenômeno novo, porém a existência de cada vez mais casos possibilita um amplo campo de estudos. A intenção do grupo é analisar casos de cooperação inter-organizacional existentes e saber o seus ganhos competitivos e os resultados alcançados. Orientador: JOÃO CLAUDIO SAENGER SILVA DIAGNÓSTICO DO PERFIL DE CULTURA ORGANIZACIONAL DAS COOPERATIVAS DE CRÉDITO O grupo de pesquisa "Liderança e Cultura Organizacional ", tem como foco de pesquisa os temas cultura organizacional, liderança e cooperativismo de crédito, cujo problema de pesquisa é "identificar qual a cultura organizacional dominante hoje nas organizações da área de cooperativismo de crédito e qual a ideal para agregar vantagem competitiva? Orientadoras: LISIANE WOLFF E CARMEM CASTRO FATORES DE COMPETITIVIDADE NA EXPORTAÇÃO DE SERVIÇOS O grupo de pesquisas em Negócios e Operações Internacionais tem como projeto de pesquisa a identificação de fatores de competitividade para a exportação de serviços, como forma de contribuir para o posicionamento das PMEs brasileiras no mercado internacional. A proposta é que o mapeamento possa trazer um panorama dos fatores críticos, bem como a criação de uma matriz por segmento. O grupo, que existe desde 2012, busca novos integrantes com interesse em pesquisa, disponibilidade e, no mínimo, conhecimento básico em inglês para dar continuidade às suas atividades. Orientadora: DANIELLE POZZO BOA GOVERNANÇA NOS MUNICÍPIOS DO RIO GRANDE DO SUL: ANÁLISE DE INDICADORES SOCIOECONÔMICOS E DA ADEQUAÇÃO ÀS DIRETRIZES DA LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL O crescente interesse dos pesquisadores em mensurar os efeitos da atuação de um bom ou de um mau governo fez proliferar a formação de indicadores que refletem vários aspectos da governança. O índice aqui objetivado pretende ser o ponto inicial de uma avaliação cuidadosa das diversas políticas de governo, apresentando uma forma de mensurar a governança, ao invés de utilizar um único e definitivo indicador. Certamente não será um indicador preciso e definitivo da qualidade do governo mas poderá servir como um ponto de partida para uma comparação objetiva de várias políticas tributárias, econômicas e também da eficiência burocrática dos governos municipais. Tal índice poderá refletir a qualidade da gestão, podendo ser mensurada seu impacto sobre a qualidade de vida de seus cidadãos. Além disso, em 4 de maio de 2000, entrou em vigor a Lei Complementar nº101, a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Essa lei surge para limitar o endividamento dos entes da federação, ao passo que define os princípios básicos de responsabilidade, derivados da noção de prudência na gestão de recursos públicos, bem como o nível de endividamento, déficit, gastos e receitas anuais.

10 Entretanto, é importante verificar se cada ente da federação está cumprindo a LRF, em que medida, e qual a perspectiva para o futuro. Dessa forma, o presente projeto de pesquisa objetiva-se (i)analisar a qualidade da governança nos Municípios do Rio Grande de Sul, especialmente a forma como vêm sendo alocados seus recursos públicos, e para tanto, utilizar-se-ão indicadores ou informações já existentes ou de fácil mensuração e obtenção, que se apresentem de forma padronizada - portanto comparável - entre os Municípios, bem como, (ii)avaliar, dentre as alocações de recursos, o nível de despesas com pessoal, nos termos impostos pela Lei de Responsabilidade Fiscal, a partir da análise dos balanços relativamente às variáveis fiscais, ou seja, verificar o comportamento da despesa e, em particular, sua implicação sobre o comportamento de gastos com pessoal, de modo a examinar se estão se adequando ou não às normas de controle das contas públicas, e traçar uma projeção para os próximos anos frente à evolução ao longo da última década. Tal análise é de importância não só acadêmica, como é questão que abrange o planejamento financeiro governamental, de forma que, ao final da presente pesquisa, que objetiva traçar tal análise no âmbito dos Municípios gaúchos, será possível verificar quais os Municípios e em quais governos houve a extrapolação ou a adequação dos Municípios às normas de ajuste fiscal, e de que forma foram alocadas as receitas públicas. Com isso, uma vez que será possível identificar se a alocação de recursos está sendo eficiente e está impactando positivamente a qualidade de vida dos munícipes, e ainda, quais destes entes não estão respeitando o limite de endividamento público, é possível ofertar ferramentas à sociedade acadêmica e civil para que sejam cobradas mudanças na postura financeira por parte de seus governantes locais. Orientador: CHRISTIAN KUHN ESCOLA DE SAÚDE E BEM-ESTAR BATERIA INFANTIL DE AVALIAÇÃO NEUROPSICOLÓGICA PARA ATIVIDADES EQUESTRES (BIANEQ) Os alunos envolvidos no projeto realizarão coleta de dados (entrevistas com pais e responsáveis, e avaliação psicológica e neuropsicológica de crianças em sala de atendimento e na atividade equestre. Além disso irão trabalhar com o banco de dados e produção científica de estudo de evidências de validade da Bateria Infantil de Avaliação Neuropsicológica para atividades Equestres (BIANEQ), instrumento para crianças de seis a 12 anos. Orientadora: RENATA DE SOUZA ZAMO AVALIAÇÃO NEUROPSICOLÓGICA DAS FUNÇÕES EXECUTIVAS EM USUARIOS DE CRACK Serão desenvolvidas pesquisas a partir da perspectiva da Neuropsicologia e da Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC). Neste primeiro momento, o foco de investigação será as alterações neuropsicológicas decorrentes do uso de crack, em dependentes químicos, em abstinência. Buscar-se-á, mais especificamente, avaliar as Funções Executivas (FE) e o possível deterioro cognitivo e neuropsicológico decorrente do uso desta substância. Em linhas gerais, as FE correspondem a um conjunto abrangente de habilidades que permitem a um indivíduo direcionar seu funcionamento cognitivo, comportamental e emocional a metas ou objetivos. Trata-se de uma pesquisa de delineamento quantitativo e transversal, com aplicação de instrumentos psicológicos e neuropsicológicos. Orientadora: ADRIANA RAQUEL BINSFELD HESS OS MODOS E PROCESSOS DE SUBJETIVAÇÃO CONTEMPORÂNEOS E SUAS INTERFACES COM A SAÚDE, PRIORIZANDO AS TEMÁTICAS RELACIONADAS COM AS RELAÇÕES DE GÊNERO, SEXUALIDADE O grupo Processos de Subjetivação e Saúde tem como objetivo analisar e compreender os modos e processos de subjetivação contemporâneos e suas interfaces com a saúde, priorizando as temáticas relacionadas com as relações de gênero, sexualidade, violência e políticas públicas. O grupo privilegiará metodologias qualitativas e embasará suas análises nos autores que trabalham com a Psicologia Social e Psicologia Política. O estudo justifica-se pela importância que o processo de subjetivação possui na sociedade, visto que é através dele que as pessoas constituem-se enquanto indivíduos integrantes da realidade social. Poder entender que forças e atravessamentos estão presentes em determinadas subjetivações amplia o entendimento da

11 relação indivíduo x sociedade, bem como possibilita que importantes temáticas possam ser analisadas e compreendidas conjuntamente. Estudar os modos e processos de subjetivação nas temáticas de gênero, sexualidade, violência e políticas públicas possibilita que o fazer científico seja também um fazer saúde, através de modificação social em processos de criação e expressão. Orientadora: YÁSKARA ARRIAL PALMA SAÚDE MENTAL Identificar fatores biopsicossocioculturais que interferem nos processos de saúde e doença do ser humano ao longo do ciclo vital; Gerar, difundir e fomentar conhecimentos relacionados à promoção da saúde mental, bem como à prevenção e tratamento de psicopatologias. Orientadora: PATRÍCIA FASOLO ROMANI PERFIL SÓCIO DEMOGRÁFICO DE PACIENTES DO SERVIÇO DE PSICOLOGIA DA FADERGS As Diretrizes Curriculares que regem a criação de cursos de graduação em Psicologia envolvem no currículo estágios que contemplem a articulação da formação acadêmica e o desenvolvime nto de atividades práticas características do trabalho do psicólogo. Alinhado com as referidas diretrizes, o Curso de Graduação em Psicologia da FADERGS, tem entre seus objetivos conhecer e intervir na realidade social, a fim de construir conhecimento. Neste contexto, o Serviço-escola de Psicologia se apresenta como uma possibilidade extensionista. Faz-se necessário, assim, a realização de um mapeamento do perfil sócio demográfico de seus pacientes: qual idade e sexo dos pacientes? Qual comunidade a divulgação do serviço atende? Qual motivo da busca por atendimento? Qual a média de duração deste tratamento? Tais levantamentos serão posteriormente, compreendidos à luz da teoria psicanalítica. Orientadora: VLÁDIA ZENKNER SCHMIDT PREVENÇÃO E REABILITAÇÃO CARDIOPULMONAR E METABÓLICA NO CONTEXTO ACADÊMICO. Pensando na promoção da saúde dos estudantes, na prevenção de eventos cardiovasculares e no encaminhamento precoce para a reabilitação, além da importância de ampliação dos conhecimentos que envolvem a informação do panorama atual do perfil dos estudantes universitários, o projeto de pesquisa tem como objetivo principal descrever o perfil e os fatores de riscos cardiopulmonar e metabólicos dos estudantes da Faculdade de Desenvolvimento do Rio Grande do Sul, visando a prevenção, promoção da saúde ou encaminhamento precoce para a reabilitação. Orientadora: PATRÍCIA DA SILVA KLAHR ENFERMAGEM MATERNO-INFANTIL O objetivo principal desse grupo de pesquisa é promover investigações científicas sobre os temas que afetam a saúde da mulher, do recém-nascido, da criança e do adolescente, nos diversos ciclos de vida e níveis de atenção à saúde. Promovendo práticas de enfermagem para melhorar a qualidade de vida da população materno-infantil. Orientadora: ALESSANDRA VACCARI

12 ANEXO 2 - CRONOGRAMA CRONOGRAMA Divulgação do edital 23/04 Período de Inscrições 24/04 a 30/04 Homologação das Inscrições e Divulgação 06/05 das datas e horários das entrevistas Realização das Entrevistas pelos 07/05 a 12/05 Professores Orientadores dos Grupos de Pesquisa e/ou Coordenadoras de Pesquisa Divulgação dos Estudantes Voluntários de 15/05 Iniciação Científica

EDITAL COMPLEMENTAR DE SELEÇÃO DISCENTE ESTUDANTES VOLUNTÁRIOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PARA GRUPOS DE PESQUISA (GPs) COM PROJETOS EM ANDAMENTO

EDITAL COMPLEMENTAR DE SELEÇÃO DISCENTE ESTUDANTES VOLUNTÁRIOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PARA GRUPOS DE PESQUISA (GPs) COM PROJETOS EM ANDAMENTO EDITAL COMPLEMENTAR DE SELEÇÃO DISCENTE ESTUDANTES VOLUNTÁRIOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PARA GRUPOS DE PESQUISA (GPs) COM PROJETOS EM ANDAMENTO N.º 07/2015 A Direção Acadêmica da FADERGS Faculdade de Desenvolvimento

Leia mais

EDITAL 009/2015 INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DA FACULDADE MULTIVIX-VITÓRIA

EDITAL 009/2015 INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DA FACULDADE MULTIVIX-VITÓRIA EDITAL 009/2015 INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DA FACULDADE MULTIVIX-VITÓRIA Chamada para submissão de Projetos de Iniciação Científica e Tecnológica A Direção Geral da FACULDADE BRASILEIRA MULTIVIX-Vitória,

Leia mais

EDITAL DE ABERTURA DO SEGUNDO PROCESSO SELETIVO PARA DOUTORADO 2015

EDITAL DE ABERTURA DO SEGUNDO PROCESSO SELETIVO PARA DOUTORADO 2015 EDITAL DE ABERTURA DO SEGUNDO PROCESSO SELETIVO PARA DOUTORADO 2015 1. PREÂMBULO 1.1 A Comissão Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, no uso de suas atribuições legais, torna

Leia mais

EDITAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA Nº 01-2015/2

EDITAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA Nº 01-2015/2 EDITAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA Nº 01-2015/2 A Direção Acadêmica da Faculdade de Desenvolvimento do Rio Grande do Sul FADERGS, no uso de suas atribuições, torna público que estão abertas de 14 a 21 de agosto

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC MINAS UNIDADE BELO HORIZONTE

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC MINAS UNIDADE BELO HORIZONTE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC MINAS UNIDADE BELO HORIZONTE CAPÍTULO I DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA Art. 1º - O programa de Iniciação Científica da

Leia mais

SELEÇÃO DE MONITORES DO CURSO DE ENFERMAGEM EDITAL 01/2015

SELEÇÃO DE MONITORES DO CURSO DE ENFERMAGEM EDITAL 01/2015 SELEÇÃO DE MONITORES DO CURSO DE ENFERMAGEM EDITAL 01/2015 A Diretora-Geral da Faculdade Jk, no uso de suas atribuições estatutárias e regimentais, torna público que estão abertas, de acordo com o que

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUL-RIO-GRANDENSE CAPES / UAB / MÍDIAS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUL-RIO-GRANDENSE CAPES / UAB / MÍDIAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUL-RIO-GRANDENSE CAPES / UAB / MÍDIAS EDITAL - Nº 016/2013 SELEÇÃO PARA TUTOR DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MÍDIAS DA EDUCAÇÂO

Leia mais

EDITAL Nº 01/2015, DE 15 DE ABRIL DE

EDITAL Nº 01/2015, DE 15 DE ABRIL DE Edital nº 01, de 15 de abril de 2015, da Universidade Federal de Pelotas UFPEL, referente ao processo seletivo simplificado, para a função temporária de TUTOR PRESENCIAL para atuar no Curso de Especialização

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO NÚCLEO DE PESQUISAS E ESTUDOS JURÍDICOS (NPEJ)

FACULDADE DE DIREITO NÚCLEO DE PESQUISAS E ESTUDOS JURÍDICOS (NPEJ) FACULDADE DE DIREITO NÚCLEO DE PESQUISAS E ESTUDOS JURÍDICOS (NPEJ) EDITAL Nº 02/2009 - NPEJ SELEÇÃO DE ALUNOS PARA PARTICIPAR DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA A COORDENADORA DO NÚCLEO DE PESQUISAS

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PROGRAMA INGLÊS SEM FRONTEIRAS NÚCLEO DE LÍNGUAS - NucLi EDITAL Nº 03, DE 13 DE OUTUBRO DE 2014

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PROGRAMA INGLÊS SEM FRONTEIRAS NÚCLEO DE LÍNGUAS - NucLi EDITAL Nº 03, DE 13 DE OUTUBRO DE 2014 EDITAL Nº 03, DE 13 DE OUTUBRO DE 2014 Edital nº 03, de 13 de outubro de 2014, da Universidade Federal de Pelotas UFPEL, referente ao processo seletivo simplificado para a função de PROFESSOR BOLSISTA

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE (UNIBH)

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE (UNIBH) CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE (UNIBH) Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão (PGPE) Coordenação Geral do Programa de Pós-Graduação Lato Sensu (CGPPGL) Edital do processo seletivo referente

Leia mais

REGULAMENTO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FACAR CURSO DE ENFERMAGEM (PIC)

REGULAMENTO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FACAR CURSO DE ENFERMAGEM (PIC) REGULAMENTO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FACAR CURSO DE ENFERMAGEM (PIC) CAPÍTULO FINALIDADES E OBJETIVOS Art. 1º - As normas que seguem visam orientar os docentes e discentes do curso de Enfermagem

Leia mais

EDITAL N 01/2013 - USF/UNIOESTE

EDITAL N 01/2013 - USF/UNIOESTE EDITAL N 01/2013 - USF/UNIOESTE PROCESSO DE SELEÇÃO DE BOLSISTAS PARA O PROJETO Inovação da Organização administrativa, produtiva e agroindustrial das Cooperativas Solidárias do Sudoeste do Paraná. APROVADO

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE PALMAS FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS-UFT CENTRO UNIVERSITÁRIO LUTERANO DE PALMAS/CEULP-ULBRA

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE PALMAS FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS-UFT CENTRO UNIVERSITÁRIO LUTERANO DE PALMAS/CEULP-ULBRA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE PALMAS FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS-UFT CENTRO UNIVERSITÁRIO LUTERANO DE PALMAS/CEULP-ULBRA Edital para Seleção de bolsistas e voluntários para o Programa

Leia mais

RETIFICAÇÃO EDITAL N.º 01/2015/UNIVSOL SELEÇÃO DE BOLSISTAS PARA O PROJETO DE EXTENSÃO UNIVERSIDADE SOLIDÁRIA - UNIVSOL

RETIFICAÇÃO EDITAL N.º 01/2015/UNIVSOL SELEÇÃO DE BOLSISTAS PARA O PROJETO DE EXTENSÃO UNIVERSIDADE SOLIDÁRIA - UNIVSOL RETIFICAÇÃO EDITAL N.º 01/2015/UNIVSOL SELEÇÃO DE BOLSISTAS PARA O PROJETO DE EXTENSÃO UNIVERSIDADE SOLIDÁRIA - UNIVSOL O Departamento Acadêmico de do campus de Vilhena e o Projeto de Extensão Universidade

Leia mais

EDITAL DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA EXERCÍCIO 2015 CANDIDATURA DE PROFESSORES ORIENTADORES

EDITAL DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA EXERCÍCIO 2015 CANDIDATURA DE PROFESSORES ORIENTADORES EDITAL DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA EXERCÍCIO 2015 CANDIDATURA DE PROFESSORES ORIENTADORES A Direção Geral da Faculdade de Ciências Humanas ESUDA abre inscrições para os docentes desta

Leia mais

Edital nº 017/ 2014 CÂMPUS CURITIBA IFPR

Edital nº 017/ 2014 CÂMPUS CURITIBA IFPR Edital nº 017/ 2014 CÂMPUS CURITIBA IFPR A Direção Geral do Câmpus Curitiba do Instituto Federal do Paraná, no uso de suas atribuições, torna pública as normas que regem o Processo Seletivo para ingresso

Leia mais

EDITAL DE INSCRIÇÃO PARA CADASTRO DE DOCENTES

EDITAL DE INSCRIÇÃO PARA CADASTRO DE DOCENTES EDITAL DE INSCRIÇÃO PARA CADASTRO DE DOCENTES A Associação Brasileira de Orçamento Público - Unidade Regional do Rio Grande do Sul (ABOP-RS), fundada em 04 de dezembro de 1974, como uma associação civil

Leia mais

APRESENTAÇÃO 1 OBJETIVOS. 1.1 Objetivo Geral

APRESENTAÇÃO 1 OBJETIVOS. 1.1 Objetivo Geral APRESENTAÇÃO Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica O Instituto de Pós-Graduação e Graduação IPOG, no uso de suas atribuições legais, torna público o presente Edital, convocando os docentes

Leia mais

EDITAL Nº 004/2014 SELEÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA E INICIAÇÃO CIENTÍFICA

EDITAL Nº 004/2014 SELEÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA E INICIAÇÃO CIENTÍFICA EDITAL Nº 004/2014 SELEÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA E INICIAÇÃO CIENTÍFICA Chamada para seleção de Projetos para o Edital de Pesquisa e Iniciação Científica da Faculdade Capixaba de Nova Venécia. A Professora

Leia mais

UNIVERSIDADE BANDEIRANTE DE SÃO PAULO DIRETORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU E PESQUISA

UNIVERSIDADE BANDEIRANTE DE SÃO PAULO DIRETORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU E PESQUISA EDITAL 59-1/2012 ABRE PERÍODO DE INSCRIÇÃO PARA VAGAS REMANESCENTES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU - MESTRADO PROFISSIONAL ADOLESCENTE EM CONFLITO COM A LEI DA UNIVERSIDADE BANDEIRANTE DE SÃO

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA NO ENSINO DE GRADUAÇÃO

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA NO ENSINO DE GRADUAÇÃO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA NO ENSINO DE GRADUAÇÃO Aprovado no Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) e Conselho de Administração Superior (CAS) em 18 de junho de 2015, Processo

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE COORDENADORIA DA UAB/MEC-UNICENTRO EDITAL Nº 010/2015 - UAB/MEC-UNICENTRO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE COORDENADORIA DA UAB/MEC-UNICENTRO EDITAL Nº 010/2015 - UAB/MEC-UNICENTRO SELEÇÃO DE TUTORES CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PERSPECTIVAS DE ENSINO DE HISTÓRIA DO BRASIL MODALIDADE A DISTÂNCIA A Coordenação da UAB/MEC-UNICENTRO e a Coordenação do Curso de Especialização em Perspectivas

Leia mais

EDITAL Nº 11/2014. Processo Seletivo de Bolsistas para Monitoria em Ensino a Distância

EDITAL Nº 11/2014. Processo Seletivo de Bolsistas para Monitoria em Ensino a Distância UDF - CENTRO UNIVERSITÁRIO PRÓ-REITORIA ACADÊMICA EDITAL Nº 11/2014 Processo Seletivo de Bolsistas para Monitoria em Ensino a Distância A Pró-Reitora, no uso de suas atribuições regimentais e tendo em

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIA DO ENSINO DE GRADUAÇÃO

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIA DO ENSINO DE GRADUAÇÃO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIA DO ENSINO DE GRADUAÇÃO Aprovado no Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) e Conselho de Administração Superior (CAS) em 18 de junho de 2015, Processo 016/2015

Leia mais

2. Dos Objetivos e localização do Projeto: Inclusão Social de Pessoas com Problemas decorrentes de Drogas 3. Das Vagas

2. Dos Objetivos e localização do Projeto: Inclusão Social de Pessoas com Problemas decorrentes de Drogas 3. Das Vagas EDITAL PROEX 004/2015 O Pró-Reitor de Extensão da Universidade Estadual de Londrina, considerando a seleção de projetos para o Programa de Extensão Universitária Universidade Sem Fronteiras, conforme Edital

Leia mais

EDITAL NÚMERO 01 DE JUNHO DE 2010 Programa de Iniciação Científica Seleção 2010

EDITAL NÚMERO 01 DE JUNHO DE 2010 Programa de Iniciação Científica Seleção 2010 1 Associação Diocesana de Ensino e Cultura de Caruaru Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Caruaru Reconhecida pelo Decreto 63990 de 15.01.69 D.O 17-01-69 Núcleo de Pesquisa EDITAL NÚMERO 01 DE

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO PARA PROFESSOR DO QUADRO DOCENTE DA FACULDADE DE AMERICANA

PROCESSO DE SELEÇÃO PARA PROFESSOR DO QUADRO DOCENTE DA FACULDADE DE AMERICANA EDITAL N.º 004/2014 PROCESSO DE SELEÇÃO PARA PROFESSOR DO QUADRO DOCENTE DA FACULDADE DE AMERICANA A Direção Geral da Faculdade de Americana - FAM torna público que até 12 horas do dia 12 de janeiro de

Leia mais

PROJETO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL SUPERVISIONADO

PROJETO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL SUPERVISIONADO PROJETO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL SUPERVISIONADO O Estágio Curricular Supervisionado tem como objetivo desenvolver junto ao estudante a capacidade de desenvolver uma leitura problematizadora da realidade

Leia mais

Edital para Seleção de Estudantes. Edital nº 01/2013

Edital para Seleção de Estudantes. Edital nº 01/2013 Edital nº 01/2013 A Coordenação do Programa Rede de Atenção às Mulheres em Situação de Violência: Construindo e Fortalecendo, no uso de suas atribuições, faz saber que estarão abertas as inscrições para

Leia mais

EDITAL PARA SELEÇÃO DE TUTORES A DISTÂNCIA

EDITAL PARA SELEÇÃO DE TUTORES A DISTÂNCIA EDITAL PARA SELEÇÃO DE TUTORES A DISTÂNCIA A Coordenação Geral de Educação a Distância abre inscrições para o processo de seleção de tutores virtuais para cursos de Especialização em Gestão Pública e Especialização

Leia mais

FACULDADE DE SAÚDE IBITURUNA FASI DIRETORIA DE EXTENSÃO

FACULDADE DE SAÚDE IBITURUNA FASI DIRETORIA DE EXTENSÃO FACULDADE DE SAÚDE IBITURUNA FASI DIRETORIA DE EXTENSÃO EDITAL PARA SELEÇÃO DE MONITORIA ACADÊMICA 05/23 A Diretoria de Extensão e a Coordenação do Curso de Graduação em Farmácia, no uso de suas atribuições

Leia mais

Faculdade de Ciências Humanas e Sociais

Faculdade de Ciências Humanas e Sociais EDITAL Nº 001//2015 O Colegiado de Engenharia Civil torna público o edital para o Programa de Monitoria nas áreas de química, física, cálculo e desenho técnico. A monitoria foi criada com o intuito de

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA Nº 02/2015

CHAMADA PÚBLICA Nº 02/2015 CHAMADA PÚBLICA Nº 02/2015 A Direção Geral da Faculdade do Vale do Jaguaribe FVJ, no uso de suas atribuições legais e regimentais, torna pública, para o conhecimento dos interessados, a presente Chamada

Leia mais

U N I V E R S I D A D E C A T Ó L I C A D E B R AS Í L I A P R Ó - R E I T O R I A D E P Ó S - G R A D U A Ç Ã O E P E S Q U I S A P R PG P/ U C B

U N I V E R S I D A D E C A T Ó L I C A D E B R AS Í L I A P R Ó - R E I T O R I A D E P Ó S - G R A D U A Ç Ã O E P E S Q U I S A P R PG P/ U C B U N I V E R S I D A D E C A T Ó L I C A D E B R AS Í L I A P R Ó - R E I T O R I A D E P Ó S - G R A D U A Ç Ã O E P E S Q U I S A P R PG P/ U C B REGULAMENTO GERAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA UFRB Centro de Formação de Professores CFP

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA UFRB Centro de Formação de Professores CFP EDITAL No. 03/2015 PROGRAMA DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID EDITAL DE SELEÇÃO DE BOLSISTAS DE SUPERVISÃO PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO A DOCÊNCIA (PIBID) DA RETIFICADO A

Leia mais

CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR REINALDO RAMOS / CESREI FACULDADE REINALDO RAMOS / FARR NÚCLEO DE PESQUISA E EXTENSÃO / NUPEX EDITAL N 01/2015

CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR REINALDO RAMOS / CESREI FACULDADE REINALDO RAMOS / FARR NÚCLEO DE PESQUISA E EXTENSÃO / NUPEX EDITAL N 01/2015 CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR REINALDO RAMOS / CESREI FACULDADE REINALDO RAMOS / FARR NÚCLEO DE PESQUISA E EXTENSÃO / NUPEX EDITAL N 01/2015 DA SELEÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISAS DOS CURSOS DE DIREITO E PUBLICIDADE

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE PALMAS FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS-UFT CENTRO UNIVERSITÁRIO LUTERANO DE PALMAS/CEULP-ULBRA

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE PALMAS FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS-UFT CENTRO UNIVERSITÁRIO LUTERANO DE PALMAS/CEULP-ULBRA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE PALMAS FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS-UFT CENTRO UNIVERSITÁRIO LUTERANO DE PALMAS/CEULP-ULBRA Edital para Seleção de bolsistas e voluntários para o Programa

Leia mais

EDITAL Nº 27/2012 UAB/PREAE/UFMS CURSO DE EXTENSÃO PRODUÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO PARA A DIVERSIDADE 2012-2013

EDITAL Nº 27/2012 UAB/PREAE/UFMS CURSO DE EXTENSÃO PRODUÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO PARA A DIVERSIDADE 2012-2013 EDITAL Nº 27/2012 UAB/PREAE/UFMS CURSO DE EXTENSÃO PRODUÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO PARA A DIVERSIDADE 2012-2013 O Pró-Reitor de Extensão, Cultura e Assuntos Estudantis da Universidade Federal de Mato Grosso

Leia mais

3.2. Os projetos de pesquisa e de extensão deverão, necessariamente, referir-se ao Poder Legislativo e ser vinculados às seguintes linhas temáticas:

3.2. Os projetos de pesquisa e de extensão deverão, necessariamente, referir-se ao Poder Legislativo e ser vinculados às seguintes linhas temáticas: CÂMARA DOS DEPUTADOS DIRETORIA-GERAL DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS CENTRO DE FORMAÇÃO, TREINAMENTO E APERFEIÇOAMENTO FORMAÇÃO DOS GRUPOS DE PESQUISA E EXTENSÃO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EDITAL Nº 14,

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE COLABORADORES VOLUNTÁRIOS PARA I EDIÇÃO DOS JOGOS MUNDIAIS DOS POVOS INDÍGENAS

EDITAL DE SELEÇÃO DE COLABORADORES VOLUNTÁRIOS PARA I EDIÇÃO DOS JOGOS MUNDIAIS DOS POVOS INDÍGENAS EDITAL DE SELEÇÃO DE COLABORADORES VOLUNTÁRIOS PARA I EDIÇÃO DOS JOGOS MUNDIAIS DOS POVOS INDÍGENAS O Centro Universitário Luterano de Palmas (CEULP/ULBRA), por meio da Coordenação de Extensão e Assuntos

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Fundação Universidade Federal do ABC Pró-Reitoria de Pós-Graduação Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica. Avenida dos Estados, 5001 Bairro Bangu Santo André - SP CEP 09210-580

Leia mais

Pós Graduação em Comunicação Organizacional Integrada

Pós Graduação em Comunicação Organizacional Integrada Público - alvo Pós Graduação em Organizacional Integrada Indicado para profissionais de comunicação organizacional, relações públicas, assessores de comunicação, gestores de comunicação, bem como para

Leia mais

EDITAL Nº 019/2015 REABERTURA DA SELEÇÃO DE MONITORES DO CURSO PREPARATÓRIO PARA ACESSO À EDUCAÇÃO SUPERIOR - PROJETO UNIVERSIDADE PARA TODOS 2015

EDITAL Nº 019/2015 REABERTURA DA SELEÇÃO DE MONITORES DO CURSO PREPARATÓRIO PARA ACESSO À EDUCAÇÃO SUPERIOR - PROJETO UNIVERSIDADE PARA TODOS 2015 EDITAL Nº 019/2015 REABERTURA DA SELEÇÃO DE MONITORES DO CURSO PREPARATÓRIO PARA ACESSO À EDUCAÇÃO SUPERIOR - PROJETO UNIVERSIDADE PARA TODOS 2015 A UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA por meio

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (PIC) - UNIFIEO CAPÍTULO I DO PROGRAMA E DOS OBJETIVOS

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (PIC) - UNIFIEO CAPÍTULO I DO PROGRAMA E DOS OBJETIVOS REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (PIC) - UNIFIEO CAPÍTULO I DO PROGRAMA E DOS OBJETIVOS Art. 1 o. O Centro Universitário FIEO manterá o Programa de Iniciação Científica (PIC), oferecido

Leia mais

EDITAL PARA INICIAÇÃO CIENTÍFICA EXERCÍCIO 2015

EDITAL PARA INICIAÇÃO CIENTÍFICA EXERCÍCIO 2015 FACULDADE DOS GUARARAPES EDITAL PARA INICIAÇÃO CIENTÍFICA EXERCÍCIO 2015 A Direção Geral da Faculdade dos Guararapes-FG abre inscrições para os alunos desta instituição de ensino,conforme Resolução 02

Leia mais

EDITAL NÚMERO 01 DE 10 DE ABRIL DE 2009 Programa de Iniciação Científica Seleção 2009

EDITAL NÚMERO 01 DE 10 DE ABRIL DE 2009 Programa de Iniciação Científica Seleção 2009 Associação Diocesana de Ensino e Cultura de Caruaru Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Caruaru Reconhecida pelo Decreto 63990 de 15.01.69 D.O 17-01-69 Núcleo de Pesquisa EDITAL NÚMERO 01 DE 10

Leia mais

PROGRAMA DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIC/PIBITI/UniCEUB EDITAL DE 2015

PROGRAMA DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIC/PIBITI/UniCEUB EDITAL DE 2015 PROGRAMA DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIC/PIBITI/UniCEUB EDITAL DE 2015 O reitor do Centro Universitário de Brasília UniCEUB, no uso de suas atribuições legais e estatutárias,

Leia mais

UNIMEP Universidade Metodista de Piracicaba

UNIMEP Universidade Metodista de Piracicaba EDITAL 2S/2014 BOLSA DE ESTUDOS EDITA NORMAS PARA O PROCESSO DE SELEÇÃO DE CANDIDATOS A BOLSA DE ESTUDOS PARA O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO NOS CURSOS DE DOUTORADO E MESTRADO O

Leia mais

EDITAL No. 01/ 2014- NEDDIJ Programa UNIVERSIDADE SEM FRONTEIRAS Subprograma INCUBADORA DOS DIREITOS SOCIAIS

EDITAL No. 01/ 2014- NEDDIJ Programa UNIVERSIDADE SEM FRONTEIRAS Subprograma INCUBADORA DOS DIREITOS SOCIAIS EDITAL No. 01/ 2014- NEDDIJ Programa UNIVERSIDADE SEM FRONTEIRAS Subprograma INCUBADORA DOS DIREITOS SOCIAIS A Coordenadora do NÚCLEO DE ESTUDOS E DEFESA DE DIREITOS DA INFÂNCIA E DA JUVENTUDE vinculado

Leia mais

MBA em Marketing Estratégico

MBA em Marketing Estratégico MBA em Marketing Estratégico Público - alvo O MBA em Marketing Estratégico é indicado para profissionais com experiência profissional mínima de três anos, com formação universitária em qualquer área e

Leia mais

Universidade Estadual de Londrina

Universidade Estadual de Londrina PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO EDITAL PROEX - 075/2010 A Pró-Reitora de Extensão da Universidade Estadual de Londrina, considerando a seleção de projetos para o Programa de Extensão Universitária Universidade

Leia mais

FACULDADE TRÊS PONTAS - FATEPS MANTIDA PELA FUNDAÇÃO DE ENSINO E PESQUISA DO SUL DE MINAS FEPESMIG CRIADA PELA LEI ESTADUAL Nº 8.

FACULDADE TRÊS PONTAS - FATEPS MANTIDA PELA FUNDAÇÃO DE ENSINO E PESQUISA DO SUL DE MINAS FEPESMIG CRIADA PELA LEI ESTADUAL Nº 8. MONITORIA PROCESSO SELETIVO Nº. 01/2014-01, de 27 de fevereiro de 2014, monitoramento de alunos promovido pela Faculdade Três Pontas-FATEPS. A Direção da Faculdade Três Pontas - FATEPS, esta mantida pela

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA FACULDADE DE PSICOLOGIA/UFAM Nº 03/2013 SELEÇÃO DE PROFISSIONAIS PARA ATUAÇÃO POR CURTO PRAZO

CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA FACULDADE DE PSICOLOGIA/UFAM Nº 03/2013 SELEÇÃO DE PROFISSIONAIS PARA ATUAÇÃO POR CURTO PRAZO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS FACULDADE DE PSICOLOGIA Núcleo de Formação Continuada de Conselheiros dos Direitos e Conselheiros Tutelares do Estado do Amazonas Escola de Conselhos do Amazonas CHAMADA

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA ACADÊMICA DOUTORADO EM PSICOLOGIA CLÍNICA. S e l e ç ã o d a 4 ª T u r m a 2012 E D I T A L

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA ACADÊMICA DOUTORADO EM PSICOLOGIA CLÍNICA. S e l e ç ã o d a 4 ª T u r m a 2012 E D I T A L UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA ACADÊMICA DOUTORADO EM PSICOLOGIA CLÍNICA S e l e ç ã o d a 4 ª T u r m a 2012 E D I T A L ABERTURA DE INSCRIÇÃO À SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA O CURSO DE

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA n. 001/2013 para CURSO DE APERFEIÇOAMENTO: FORMAÇÃO PARA MESTRADOS EM ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS

CHAMADA PÚBLICA n. 001/2013 para CURSO DE APERFEIÇOAMENTO: FORMAÇÃO PARA MESTRADOS EM ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS CHAMADA PÚBLICA n. 001/2013 para CURSO DE APERFEIÇOAMENTO: FORMAÇÃO PARA MESTRADOS EM ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS O Departamento de Ciências Contábeis, vinculado à Faculdade de Ciências Sociais

Leia mais

Calendário do Exame de Seleção do Doutorado do PPED/DINTER 2010 para ingresso em 2010 II semestre/ii bimestre

Calendário do Exame de Seleção do Doutorado do PPED/DINTER 2010 para ingresso em 2010 II semestre/ii bimestre Calendário do Exame de Seleção do Doutorado do PPED/DINTER 2010 para ingresso em 2010 II semestre/ii bimestre 1. Inscrições: Secretaria do PPED/IE de 10:00 às 16:00 horas De 18 de junho de 2010 a 19 de

Leia mais

EDITAL DIREÇÃO N.º 01 /2014

EDITAL DIREÇÃO N.º 01 /2014 EDITAL DIREÇÃO N.º 01 /2014 DISPÕE SOBRE PROCEDIMENTOS PARA INSCRIÇÃO E SELEÇÃO DE PROJETOS DE GRUPOS DE ESTUDOS DOS DOCENTES DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO BACHARELADO DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE FLÓRIANÓPOLIS.

Leia mais

NORMAS PARA REALIZAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA.

NORMAS PARA REALIZAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA COORDENAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) NORMAS PARA REALIZAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO EM

Leia mais

Edital N. 001/2013. Processo Seletivo Simplificado Contratação de Profissionais por Prazo Determinado

Edital N. 001/2013. Processo Seletivo Simplificado Contratação de Profissionais por Prazo Determinado Edital N. 001/2013 Processo Seletivo Simplificado Contratação de Profissionais por Prazo Determinado O CMDCA de Abelardo Luz, no uso de suas atribuições, promove a realização de Processo Seletivo Simplificado

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CENTRO DE ESTUDOS E PESQUISA EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CENTRO DE ESTUDOS E PESQUISA EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CENTRO DE ESTUDOS E PESQUISA EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA EDITAL Nº 012/NEAD/CEPEAD/FaPP/UEMG/2015 SELEÇÃO DE TUTORES A DISTÂNCIA/BOLSISTAS

Leia mais

1. PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FAEC

1. PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FAEC 1. PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FAEC 1.1 Definição de Iniciação Científica A iniciação cientifica é uma atividade acadêmica que permite introduzir os discentes de graduação na pesquisa cientifica.

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIC/FAINTVISA

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIC/FAINTVISA PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIC/FAINTVISA Vitória de Santo Antão 2012 1 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DAS FACULDADES INTEGRADAS DA VITÓRIA DE SANTO ANTÃO - PIC/FAINTVISA

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS 2011 1. CARACTERIZAÇÃO O Estágio Supervisionado do Curso de Administração realizar-se-á sob a supervisão indireta de um professor, nas seguintes áreas, entre outras:

Leia mais

EDITAL N.º 08/2014 - SELEÇÃO DE PROJETOS

EDITAL N.º 08/2014 - SELEÇÃO DE PROJETOS EDITAL N.º 08/2014 - SELEÇÃO DE PROJETOS A Coordenação de Pesquisa e Extensão das Faculdades Integradas de Patos FIP torna público o lançamento do presente Edital e convida os professores da respectiva

Leia mais

I. Elaborar, planejar, organizar e implementar aulas de Matemática baseadas na proposta metodológica da Matemática Realística;

I. Elaborar, planejar, organizar e implementar aulas de Matemática baseadas na proposta metodológica da Matemática Realística; EDITAL N 01/2015-USF/UNIOESTE PROCESSO DE SELEÇÃO DE BOLSISTAS PARA O PROJETO A EDUCAÇÃO MATEMÁTICA REALÍSTICA COLOCADA EM PRÁTICA NA EDUCAÇÃO BÁSICA, APROVADO PELO PROGRAMA UNIVERSIDADE SEM FRONTEIRAS,

Leia mais

III conferir, de acordo com o regime didático-científico do Programa, os graus de Doutor e Mestre Acadêmico;

III conferir, de acordo com o regime didático-científico do Programa, os graus de Doutor e Mestre Acadêmico; 1 REGULAMENTO DO PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS-GRADUADOS EM SERVIÇO SOCIAL 1. Objetivos do Programa Artigo 1º - São objetivos do Programa: I formar pessoal nível de Mestrado Acadêmico, Doutorado e Pós-Doutorado,

Leia mais

REGULAMENTO BOLSA ESTÁGIO FACULDADES FUTURÃO

REGULAMENTO BOLSA ESTÁGIO FACULDADES FUTURÃO REGULAMENTO BOLSA ESTÁGIO FACULDADES FUTURÃO A Diretora Geral da Faculdades Futurão, mantida por CENTEFF Centro Técnico e Faculdades Futurão, faz saber aos interessados que a IES oferece Bolsa de Estágio

Leia mais

2. VOLUNTARIADO O Projeto Rondon oferece uma excelente oportunidade para que os/as estudantes

2. VOLUNTARIADO O Projeto Rondon oferece uma excelente oportunidade para que os/as estudantes UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA UCB PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX DIRETORIA DE PROGRAMA DE EXTENSÃO - DPE EDITAL PROJETO RONDON UCB 01/2014 EDITAL PARA PREPARAÇÃO DE ESTUDANTES COM INTERESSE EM PARTICIPAR

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE TUTORES MÓDULO BÁSICO 2015 POLOS UFRN CENTRAL, CENEP, MOSSORÓ, CAICÓ E ANGICOS

PROCESSO SELETIVO DE TUTORES MÓDULO BÁSICO 2015 POLOS UFRN CENTRAL, CENEP, MOSSORÓ, CAICÓ E ANGICOS PROCESSO SELETIVO DE TUTORES MÓDULO BÁSICO 2015 POLOS UFRN CENTRAL, CENEP, MOSSORÓ, CAICÓ E ANGICOS A Coordenação de Cursos Técnicos do Instituto Metrópole Digital da Universidade Federal do Rio Grande

Leia mais

MBA em Marketing Estratégico

MBA em Marketing Estratégico MBA em Marketing Estratégico Início em 28 de setembro de 2015 Aulas as segundas e quartas, das 19h às 22h Valor do curso: R$ 21.600,00 À vista com desconto: R$ 20.520,00 Consultar planos de parcelamento.

Leia mais

Regulamento do Programa de Iniciação Científica Estácio FAMAP CAPÍTULO III. Da Natureza e Finalidades

Regulamento do Programa de Iniciação Científica Estácio FAMAP CAPÍTULO III. Da Natureza e Finalidades Regulamento do Programa de Iniciação Científica Estácio FAMAP CAPÍTULO I Da Natureza e Finalidades Art. 1º. A iniciação científica é um instrumento que introduz o estudante de graduação com potencial promissor

Leia mais

EDITAL N. 01, DE 24 DE MARÇO DE 2014

EDITAL N. 01, DE 24 DE MARÇO DE 2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PROGRAMA INGLÊS SEM FRONTEIRAS PROJETO NÚCLEO DE LÍNGUAS NucLi EDITAL N. 01, DE 24 DE MARÇO DE 2014 A UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (UFSM),

Leia mais

PROGRAMA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO PROFISSIONAL EM CIÊNCIAS DO MEIO AMBIENTE REGULAMENTO

PROGRAMA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO PROFISSIONAL EM CIÊNCIAS DO MEIO AMBIENTE REGULAMENTO PROGRAMA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO PROFISSIONAL EM CIÊNCIAS DO MEIO AMBIENTE REGULAMENTO TÍTULO I : DAS DISPOSIÇÕES GERAIS TÍTULO II : DA ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA Capítulo 1: Das atribuições

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO PARA PROFESSOR DO QUADRO DOCENTE DA FACULDADE DE AMERICANA

PROCESSO DE SELEÇÃO PARA PROFESSOR DO QUADRO DOCENTE DA FACULDADE DE AMERICANA EDITAL N.º 002/201 PROCESSO DE SELEÇÃO PARA PROFESSOR DO QUADRO DOCENTE DA FACULDADE DE AMERICANA A Direção Geral da Faculdade de Americana - FAM torna público que até 12 horas do dia 1 de julho de 201

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE EDITAL PROPEG Nº 010/2011 PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA, INOVAÇÃO E TECNOLOGIA PARA A A Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Federal do Acre em associação

Leia mais

EDITAL Nº. 101/2014 1º SEMESTRE DE 2015. Mestrado 47. Doutorado 11 04 bolsas mensalidade. Mestrado 22. Doutorado 11

EDITAL Nº. 101/2014 1º SEMESTRE DE 2015. Mestrado 47. Doutorado 11 04 bolsas mensalidade. Mestrado 22. Doutorado 11 EDITAL Nº. 101/2014 PROCESSO SELETIVO DISCENTE dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu, MESTRADO e DOUTORADO, das áreas Direito, Educação e Saúde Coletiva. A Pró-Reitora de Pós-Graduação e Pesquisa

Leia mais

DOUTORADO EM PSICOLOGIA CLÍNICA

DOUTORADO EM PSICOLOGIA CLÍNICA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA ACADÊMICA DOUTORADO EM PSICOLOGIA CLÍNICA S e l e ç ã o d a 6 ª T u r m a 2014 E D I T A L ABERTURA DE INSCRIÇÃO À SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA O CURSO DE

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 183/2009 AD REFERENDUM DO CONEPE

RESOLUÇÃO Nº 183/2009 AD REFERENDUM DO CONEPE RESOLUÇÃO Nº 183/2009 AD REFERENDUM DO CONEPE Aprova o Edital 001/2009 para Seleção no Programa de Pósgraduação Stricto Sensu em Educação - Mestrado Acadêmico, da Universidade do Estado de Mato Grosso

Leia mais

EDITAL Nº 003/2015 DA. PROCESSO SELETIVO PARA MONITORES DO PROJETO DE EXTENSÃO ATÉ QUANDO ESPERAR : Juventude, Educação e Cidadania.

EDITAL Nº 003/2015 DA. PROCESSO SELETIVO PARA MONITORES DO PROJETO DE EXTENSÃO ATÉ QUANDO ESPERAR : Juventude, Educação e Cidadania. - FAMETRO DIREÇÃO ACADÊMICA PROGRAMA DE EXTENSÃO E RESPONSABILIDADE SOCIAL CURSO DE GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL EDITAL Nº 003/2015 DA PROCESSO SELETIVO PARA MONITORES DO PROJETO DE EXTENSÃO ATÉ QUANDO

Leia mais

PROGRAMA DE MONITORIA EDITAL DE SELEÇÃO 1º. SEMESTRE DE 2015

PROGRAMA DE MONITORIA EDITAL DE SELEÇÃO 1º. SEMESTRE DE 2015 O Centro Universitário IBMR, com sede no Rio de Janeiro, nos termos de seu Regimento Geral, torna públicas as regras de funcionamento da Monitoria em Cursos de Graduação, cria vagas para o seu o programa

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 19/2014-CONSUNIV

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 19/2014-CONSUNIV UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 19/2014-CONSUNIV Dispõe da aprovação do Regimento Geral de Pós- Graduação Lato Sensu. O CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE DO

Leia mais

Faculdade de Engenharia, Arquitetura e Urbanismo Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção EDITAL 1S/2016 BOLSA DE ESTUDOS

Faculdade de Engenharia, Arquitetura e Urbanismo Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção EDITAL 1S/2016 BOLSA DE ESTUDOS EDITAL 1S/2016 BOLSA DE ESTUDOS EDITA NORMAS PARA O PROCESSO DE SELEÇÃO DE CANDIDATOS A BOLSA DE ESTUDOS PARA O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO NOS CURSOS DE DOUTORADO E MESTRADO O

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS - UEMG ESCOLA DE DESIGN ED COORDENAÇÃO DE EXTENSÃO NUCLEO INTEGRADOR DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS - NIPP PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008 Aprovado pelo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA Núcleo de Educação a Distância A Universidade Federal de Juiz de Fora e a tornam público, por meio deste Edital, o processo de seleção de Professores que terão como meta conduzir o Processo de Orientação

Leia mais

Chamada Pública para PROCESSO SELETIVO PARA BOLSA DE PÓS-DOUTORADO PNPD/CAPES

Chamada Pública para PROCESSO SELETIVO PARA BOLSA DE PÓS-DOUTORADO PNPD/CAPES Chamada Pública para PROCESSO SELETIVO PARA BOLSA DE PÓS-DOUTORADO PNPD/CAPES 1. A Coordenação do Programa de Pós-Graduação em Psicologia, da Universidade de Fortaleza PPG-PSI / UNIFOR, informa a abertura

Leia mais

REGULAMENTO DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU

REGULAMENTO DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU REGULAMENTO DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU Res. Consun nº 96/10, de 24/11/10. Art. 1º Art. 2º Art. 3º Art. 4º TÍTULO I DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU CAPÍTULO I DAS FINALIDADES

Leia mais

APOIO AO PROGRAMA MULHERES SIM

APOIO AO PROGRAMA MULHERES SIM PROEX N º 05/2015/PROEX APOIO AO PROGRAMA MULHERES SIM EXECUÇÃO: 10 JULHO DE 2015 A 10 DE DEZEMBRO DE 2015. 1 PROEX Nº 05/2015 EDITAL PROGRAMA MULHERES SIM A Reitora do Instituto Federal de Santa Catarina,

Leia mais

Universidade Federal de Pelotas Coordenação Universidade Aberta do Brasil Curso de Letras-Espanhol a Distância

Universidade Federal de Pelotas Coordenação Universidade Aberta do Brasil Curso de Letras-Espanhol a Distância Edital nº 09, de 24 de setembro de 2014, da Universidade Federal de Pelotas UFPEL, referente ao processo seletivo simplificado, para a função temporária de TUTOR PRESENCIAL para atuar no Curso de Letras-Espanhol

Leia mais

1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Edital nº 09, de 22 de julho de 2014 Edital nº 09, de 22 de julho de 2014, da Universidade Federal de Pelotas UFPEL, referente ao processo seletivo simplificado, para a função temporária de TUTOR PRESENCIAL

Leia mais

MANUAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

MANUAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA MANUAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA MONTES CLAROS MAIO/2010 SUMÁRIO 1. Introdução 4 2. Programa Institucional de Iniciação Científica 5 3. Regulamentação do Programa Iniciação Científica 7 3.1 Obrigações das

Leia mais

MBA em Marketing Estratégico

MBA em Marketing Estratégico MBA em Marketing Estratégico Público - alvo O MBA em Marketing Estratégico é indicado para profissionais com experiência profissional mínima de três anos, com formação universitária em qualquer área e

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO PARA TUTORES DS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE AMERICANA

PROCESSO DE SELEÇÃO PARA TUTORES DS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE AMERICANA EDITAL N.º 005/2014 PROCESSO DE SELEÇÃO PARA TUTORES DS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE AMERICANA A Direção Geral da Faculdade de Americana - FAM torna público que até às 12 horas do dia 12 de janeiro

Leia mais

EDITAL Nº. 1/2015 1º SEMESTRE DE 2015. Programa Curso VAGAS. Mestrado 26. Doutorado 2. Mestrado 23. Doutorado 6. Educação Mestrado 12

EDITAL Nº. 1/2015 1º SEMESTRE DE 2015. Programa Curso VAGAS. Mestrado 26. Doutorado 2. Mestrado 23. Doutorado 6. Educação Mestrado 12 EDITAL Nº. 1/2015 PROCESSO SELETIVO DISCENTE dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu, MESTRADO e DOUTORADO, das áreas de Direito, Educação e Saúde Coletiva A Pró-Reitora de Pós-Graduação e Pesquisa

Leia mais

Edital nº 001/ 2014 Da Base Legal Art. 1º- 1. Da Caracterização do curso Art. 2º - 2. Das Inscrições Art. 3º Parágrafo único: Art.

Edital nº 001/ 2014 Da Base Legal Art. 1º- 1. Da Caracterização do curso Art. 2º - 2. Das Inscrições Art. 3º Parágrafo único: Art. Edital nº 001/ 2014 A Direção Geral do Câmpus Curitiba do Instituto Federal do Paraná, no uso de suas atribuições, torna pública as normas que regem o Processo Seletivo para ingresso no Curso de Especialização

Leia mais

REGULAMENTO ESCRITÓRIO DE PRÁTICAS DE GESTÃO CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, FINALIDADE E DURAÇÃO

REGULAMENTO ESCRITÓRIO DE PRÁTICAS DE GESTÃO CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, FINALIDADE E DURAÇÃO REGULAMENTO ESCRITÓRIO DE PRÁTICAS DE GESTÃO CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, FINALIDADE E DURAÇÃO Artigo 1º A unidade acadêmico-gerencial modelo designado Escritório de Práticas de Gestão e com nome fantasia

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO EDITAL PROEX 073/2010

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO EDITAL PROEX 073/2010 PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO EDITAL PROEX 073/2010 A Pró-Reitora de Extensão da Universidade Estadual de Londrina, considerando a seleção de projetos para o Programa de Extensão Universitária Universidade

Leia mais

REGIMENTO TÍTULO I DOS FINS

REGIMENTO TÍTULO I DOS FINS TÍTULO I DOS FINS Programa de Pós-Graduação em Odontologia / PPgO Áreas de concentração em Estomatologia, Clínica Odontológica, Periodontia e Implantodontia, em nível de Mestrado Profissional. REGIMENTO

Leia mais

DECRETO Nº 3.860, DE 9 DE JULHO DE 2001

DECRETO Nº 3.860, DE 9 DE JULHO DE 2001 DECRETO Nº 3.860, DE 9 DE JULHO DE 2001 Dispõe sobre a organização do ensino superior, a avaliação de cursos e instituições, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições

Leia mais