Prof. Dr. João Muccillo Netto

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Prof. Dr. João Muccillo Netto"

Transcrição

1 Prof. Dr. João Muccillo Netto

2 INTRODUÇÃO 1. Juros Segundo a Teoria Econômica, o homem combina Terra Trabalho Capital Aluguel Salário Juro para produzir os bens de que necessita. Juro é a remuneração do fator capital emprestado ou aplicado produtivamente.

3 2. Taxa de Juros É a relação entre juros e capital aplicado na unidade de tempo. Refere-se sempre a uma unidade de tempo. Exemplo: 12% ao ano. Formas de apresentação da taxa de juros: Percentual refere-se a centos do capital Unitária refere-se a unidade do capital 3. Capital Qualquer valor representado monetariamente, aplicado para produzir rendimentos pode ser considerado capital.

4 4. Montante Montante é a soma de capital mais juros. 5. Regimes de Capitalização Entende-se por regime de capitalização como sendo o processo de formação dos juros. Simples somente o capital inicial (também chamado principal) produz juros. A base de cálculo dos juros é fixa. Composto os juros são incorporados ao capital inicial e produzem juros nos períodos subseqüentes. Há, portanto, juro sobre juros.

5 6. O valor do dinheiro no tempo Os problemas financeiros decorrem essencialmente do conceito de que o dinheiro tem valor diferenciado no tempo, isto é, quantias iguais, em diferentes instantes de tempo, devem necessariamente ser consideradas como sendo valores diferentes. 0 Uma forma clara e ilustrativa de representar esse conceito é o Diagrama do Fluxo de Caixa Eixo horizontal representa os períodos de tempo ou o horizonte de planejamento. Eixo vertical representa entradas e saídas de dinheiro. O conceito de fluxo de caixa é essencial na solução de problemas que envolvem Matemática Financeira.

6 Prof. Dr. João Muccillo Netto

7 1. Cálculo do Juro J = Cin C = Capital (ou principal) i = taxa de juros (sempre unitária) n = prazo IMPORTANTE: i e n devem ser consistentes, isto é, devem estar na mesma unidade de tempo. 2. Montante Como o montante (M) é a soma de capital mais juros: M = C (1 + in)

8 Exemplo: Um capital inicial de $ é aplicado por 180 dias a uma taxa de juros simples de 3,5% a.m.. Determinar os juros e o montante. Resposta: $ e $

9 Prof. Dr. João Muccillo Netto

10 1. Cálculo do Montante Sendo: PV = capital inicial FV = montante n = prazo i = taxa de juros compostos FV 1 = PV + PV i FV 1 = PV (1 + i) para o 1 o. Período FV 2 = FV 1 (1 + i) FV 2 = PV (1 + i) (1 + i) FV 2 = PV (1 + i) 2 para o 2 o. Período Generalizando: FV = PV (1 + i) n fórmula básica dos juros compostos

11 É importante lembrar que: a taxa de juros i e o prazo n estão na mesma unidade de tempo; a taxa de juros i é unitária. Como resolver a expressão (1 + i) n? pela tabela financeira pela calculadora com a função y x pela calculadora financeira.

12 Exemplo: Um capital inicial de $ foi aplicado durante 12 meses em uma instituição financeira a uma taxa de juros compostos de 5% a.m.. Qual o montante resgatado? Resposta: $

13 Exemplo: Calcular o montante produzido por um capital de $ aplicado nas taxas e prazos abaixo: Prazo Taxa 1 ano 2% a.m. 1 mês 1% a.d. 12 meses 20% a.a. Resposta: $ ; $ ; $

14 2. Quando há períodos fracionários O que fazer quando o prazo não é um número inteiro? É recomendável não mexer na taxa quando se trata de juro composto e o período é fracionário. Exemplo: Um investidor aplicou $ a uma taxa de 4% a.m. durante 189 dias. Calcule o valor recebido por esse investidor. Resposta:

15 3. A diferença entre juros compostos e juros simples Exemplo: João do Alentejo resolveu intermediar operações financeiras. Tomou emprestado junto a um amigo a importância de $ a uma taxa de juros simples de 10% a.m. para emprestá-la à mesma taxa, porém a juros compostos a diversos amigos. Quais os montantes pagos e recebidos pelo Sr. João se os prazos fossem de: a) 15 dias; b) 30 dias e c) 60 dias. Prazo Montante Simples Montante Composto Ganho 15 dias 30 dias 60 dias

16 4. O conceito de valor atual Analogamente ao conceito de desconto simples, pode-se imaginar a sua aplicação também em juros compostos. decisões financeiras. FV FV = PV (1 + i) n PV = (1 + i) n O conceito de valor atual a juros compostos é largamente utilizado nas Exemplo: Quanto vale hoje um título de $ , vencível daqui a 6 meses se a taxa de Exemplo: Quanto vale hoje um título de $ , vencível daqui a 6 meses se a taxa de juros é de: a) 6% a.m.; b) 2% a.m.. Resposta: $ 7.050; $

17 5. Cálculo da taxa de juros É comum nosso interesse em calcular a taxa de juros de uma aplicação ou empréstimo. Exemplo: Um Certificado de Depósito Bancário foi adquirido por $ pelo prazo de 120 dias tendo sido resgatado $ Qual a taxa mensal de juros recebida pelo aplicador? Resposta: 2,53% a.m..

18 Prof. Dr. João Muccillo Netto

19 1. Taxas equivalentes Duas ou mais taxas são equivalentes quando aplicadas a um mesmo capital durante o mesmo prazo produzem o mesmo montante. É, portanto, indiferente aplicarmos a uma ou outra taxa. Fórmula de transformação Admitindo-se: i = taxa maior i q = taxa menor q = número de períodos menores contidos no período maior FV = PV (1+i) n FV = PV (1+i q ) nq FV = FV PV (1+i) n = PV (1+i q ) nq (1+i) = (1+i q ) q i = (1+i q ) q -1 ou i q = (1+i) 1/q -1 Dada a taxa menor encontra-se a taxa maior. Dada a taxa maior encontra-se a taxa menor.

20 1. Taxas equivalentes Exemplo: Qual a taxa anual equivalente a 5% a.m.? Qual a taxa mensal equivalente a 0,7% a.d.? Qual a taxa diária equivalente a 9% a.m.? Resposta: a) 79,6% a. a. b) 23,3% a.m. c) 0,29% a.d.

21 2. Taxa Nominal Segundo a Matemática Financeira, quando o período a que se refere a taxa de juros não coincide com o período da capitalização dos juros, aquela taxa se denominará taxa de juros nominal. 12% a.a.c.m. = 1% a.m. (sempre) Usando o conceito de taxas equivalentes, conclui-se que: 12% a.a.c.m. = 12,68% a.a. Em Matemática Financeira costuma-se dizer que 12,68% a.a. é a taxa efetiva de 12% a.a.c.m.. Cuidado: 12% a.a.c.m. 12% a.a. 12% a.a.c.m. = 1% a.m. 12% a.a.c.m. = 12,68% a.a. Caso comum da taxa nominal no Brasil é a caderneta de poupança.

22 2. Taxa Nominal Exemplo: Qual a taxa efetiva anual que remunera as cadernetas de poupança? Resposta: 6,17% a.a.

23 3. Taxa de Juros Real Quando se empresta um capital, a taxa de juros cobrada (denominada taxa de juros aparente) inclui uma parcela que se destina a repor a perda do poder aquisitivo do capital emprestado e outra destinada a remunerar propriamente o capital. Esta taxa se denomina taxa de juros real. Sendo: j = taxa de inflação r = taxa de juros real i = taxa de juros aparente FV = PV (1+j) n Apenas repõe o poder de compra FV = PV (1+j) n. (1+r) n Apresenta remuneração real FV = PV (1+i) n PV (1+i) n = PV (1+j) n. (1+r) n

24 3. Taxa de Juros Real i = (1+j). (1+r) - 1 Fórmula da taxa aparente (1+i) r= -1 (1+j) Fórmula da taxa real Na realidade a taxa de juros real incide sobre o capital corrigido monetariamente. Este aspecto é conhecido como efeito Fisher.

25 3. Taxa de Juros Real Exemplo: Se um banco deseja uma remuneração real de 2% a.a. para seus empréstimos, que taxa de juros deverá anunciar para seus clientes, estimando-se uma inflação de 20% a.a.? Resposta: 22,4% a.a.

26 3. Taxa de Juros Real Exemplo: Admita no exemplo anterior que a taxa de inflação se efetivou em 24% a.a., portanto superior a prevista originalmente. Neste caso qual teria sido a taxa de juros real recebida pelo banco? Resposta: - 1,3% a.m.

27 3. Taxa de Juros Real Exemplo: Um investidor fez uma aplicação em fundo que oferece uma remuneração de 4,5% a.m.. Que taxa real de juros mensal obterá o investidor se a inflação for de: a) 2,5% a.m.; b) 4% a.m.; c) 70% a.a. Resposta: a) 1,95% a.m. b) 0,48% a.m. c)?

28 Prof. Dr. João Muccillo Netto

29 Dado que o dinheiro tem valor diferenciado no tempo, decisões que envolvem diversos capitais em diversas datas exigem que se adote um padrão uniforme que permita a escolha. Comprar à vista ou a prazo, investir em A ou em B, substituir pagamentos etc. são situações corriqueiras para todos. Essas questões são resolvidas através de um princípio de Matemática Financeira denominado Equivalência de Capitais. Pela sua importância na solução de problemas financeiros é importante compreender o Princípio da Equivalência de Capitais. Dois conjuntos de capitais serão equivalentes quando, a uma dada taxa de juros, as somas de seus respectivos valores atuais forem iguais (numa mesma data).

30 Exemplo: Considere os fluxos A e B abaixo: Mês Fluxo A Fluxo B a) Monte um diagrama para cada um dos fluxos; b) Calcule o valor atual de cada fluxo a uma taxa de 10% a.m.; c) Se lhe fosse dada a opção de escolher, qual fluxo você gostaria de receber? Resposta:

31 1. Comparação de Fluxos Financeiros Exemplo: Durante certa liquidação anual, certa loja oferece, como promoção na venda de suas mercadorias, as seguintes condições de pagamento: a) À vista com 10% de desconto; b) Com cartão, sem desconto (admitir 30 dias para pagamento do cartão); c) Em 3 parcelas iguais (1+2), sem juros. Qual a melhor alternativa para uma taxa de juros de 5% a.m. Resposta:

32 1. Comparação de Fluxos Financeiros Exemplo: Uma loja vende um aparelho de som no valor de $ 1.200, com uma entrada e dois pagamentos iguais de $ 500. A uma taxa de juros de 2,5% a.m., qual o valor da entrada? Resposta: $ 236,28.

33 2. Substituição de Fluxos Financeiros Exemplo: Um automóvel pode ser adquirido, em promoção, através de uma entrada de $ mais 2 pagamentos mensais iguais de $ Um comprador interessado no automóvel propõe adquiri-lo através de dois pagamentos iguais em 60 e 90 dias, sem entrada. Sabendo-se que a loja trabalha com uma taxa de juros de 2,5% a.m., qual o valor das novas prestações? Resposta: $

34 Prof. Dr. João Muccillo Netto

35 1. O Modelo Básico - Caracterização Na medida em que os fluxos de pagamentos ou recebimentos se ampliam em número de valores, há necessidade de buscar soluções que simplifiquem o processo de cálculo. Independentemente das simplificações adotadas, permanecem os conceitos e princípios já vistos. A situação mais comumente encontrada refere-se a um conjunto de pagamentos (ou recebimentos) de mesmo valor, em períodos sucessivos de tempo denominado Série Uniforme de Pagamentos (SUP). Características de uma Série Uniforme de Pagamentos do tipo Modelo Básico: Termos constantes Periodicidade constante Temporária (final determinado) O 1 o. Termo ocorre no final do 1 o. período. PMT PMT PMT PMT PMT PMT Modelo básico de uma série uniforme de pagamentos

36 1. O Modelo Básico - Fórmula Geral Utilizando-se do conceito de equivalência de capitais, o valor atual de uma SUP será a soma dos valores atuais de seus termos. Basta levar todos os PMT s para a data zero. PV = PMT PMT PMT PMT (1+i) 1 (1+i) 2 (1+i) 3 (1+i) n PV = PMT (1+i)n - 1 (1+i) n. i Fórmula do valor atual de uma SUP do tipo modelo básico. IMPORTANTE: as calculadoras financeiras trabalham com o modelo básico.

37 1. O Modelo Básico Exemplo: Publicou-se em jornais que um certo magazine vende uma bicicleta em 10 prestações mensais de $ 127,10, sem entrada. O mesmo anúncio diz que a taxa de juros da loja é de 5,5% a.m.. Qual o preço à vista da bicicleta? Resposta: $ 958,00.

38 1. O Modelo Básico Cálculo da Prestação Exemplo: Um automóvel, no valor de $ pode ser adquirido com uma entrada de 20% e o restante em 30 parcelas mensais iguais. Sendo a taxa de juros de 1,3% a.m., qual o valor das prestações? Resposta: $ 2.428,10.

39 1. O Modelo Básico Cálculo da da Taxa de Juros Com o desenvolvimento das calculadoras financeiras, o cálculo da taxa de juros dos fluxos financeiros tornou-se bastante simples. Até então, o cálculo era extremamente trabalhoso. Exemplo: Um microcomputador no valor de $1.750,00 à vista está sendo oferecido, sem entrada, em 6 parcelas mensais de $ 328,00. Qual a taxa de juros cobrada pela loja? Resposta: 3,46% a.m..

40 1. O Modelo Básico Cálculo da da Taxa de Juros Exemplo: Um taxista fez três perguntas: a) Pretendia comprar um novo carro no valor de $17.000,00, dando uma entrada de $3.000,00 mais 24 prestações mensais iguais de $ 818,00. Qual a taxa mensal de juros? b) Caso desse $ 6.000,00 de entrada, qual seria o valor das nova prestação? c) Para que cada prestação fosse de exatamente $ 530,00, quanto deveria dar de entrada? Resposta: a) 2,9% a.m.; b) $ 642,54; c) $ 7.926,00.

41 2. Série Uniforme Antecipada Por vezes nos defrontamos com um conjunto de pagamentos (ou recebimentos) que não segue o modelo básico. Caso muito comum acontece quanto o 1 o. termo ocorre no início do 1 o. Período. A maioria das calculadoras dispõe de mecanismos que permitem soluções simples para estes casos. a) Cálculo do valor atual Exemplo: Na compra de um eletrodoméstico, a loja facilita em 15 parcelas mensais iguais de $ 75,00, sendo que a primeira parcela é dada como entrada. A uma taxa de juros de 7,0% a.m., qual o valor para pagamento à vista? Resposta: $ 730,91.

42 2. Série Uniforme Antecipada a) Cálculo do valor atual Exemplo: Certa loja comercial anuncia uma mercadoria por $ 1.000,00 à vista ou em 5 parcelas iguais sem juros (1+4). Admitindo-se uma taxa de juros de 2% a.m., que abatimento percentual sobre o preço anunciado você pleitearia para pagar realmente à vista? Resposta: -3,85%.

43 2. Série Uniforme Antecipada b) Cálculo da prestação Exemplo: A assinatura de uma revista, cujo preço à vista é $ 78,00, pode ser feita em 4 parcelas mensais iguais, sendo cobrada uma taxa de juros de 5,5% a.m.. Se a 1 a. Parcela é paga no ato da assinatura, qual o valor das prestações? Resposta: $ 21,09.

44 2. Série Uniforme Antecipada c) Cálculo da taxa de juros Exemplo: Se um fogão no valor de $ 220,00 é vendido em 15 parcelas iguais mensais de $ 22,00, sendo a primeira dada como entrada, qual a taxa de juros cobrada pela loja? Resposta: 6,53% a.m..

45 3. Série Uniforme com Carência Há casos de amortização de dívidas em que o 1 o. pagamento ocorre após o 1 o. Período. Isto equivale a dizer que há um período de carência. PMT PMT PMT PMT PMT PMT período de carência

46 3. Série Uniforme com Carência a) Cálculo do valor atual Exemplo: Um automóvel pode ser adquirido em diversas revendedoras com opções de pagamentos diferentes: Loja Azul: 10 prestações mensais iguais de $ 6.500, sendo a primeira paga 30 dias após a compra. Loja Verde: 8 prestações mensais iguais de $ 8.100, sendo a primeira parcela dada como entrada. Loja Branca: 6 prestações mensais iguais de $ , sendo a primeira paga 4 meses após a compra. A uma taxa de juros de 2,5% a.m., qual seria a loja mais conveniente para se efetuar a compra? Resposta: através dos valores atuais: $ , $ , $

47 3. Série Uniforme com Carência b) Cálculo da taxa de juros Exemplo: Admita, na situação precedente, que todas as lojas vendem o automóvel por $ à vista. Que taxa de juros mensal cada loja está cobrando nas vendas a prazo? Resposta: 3,16% a.m.; 4,98% a.m.; 3,44% a.m..

48 4. Série de Pagamentos não Uniforme Até o advento das calculadoras financeiras, o processo de cálculo de séries não uniformes era bastante trabalhoso. Entretanto, partindo-se do princípio que as calculadoras trabalham com o conceito do diagrama de fluxo de caixa, pode-se simplificar o seu cálculo. Exemplo: Um apartamento é colocado à venda. Pode-se adquiri-lo sem entrada através de: a) 10 prestações iguais de $ ; b) mais 2 prestações semestrais de $ e $ , respectivamente e; c) finalmente um pagamento no 12 o. mês de $ Admita as seguintes questões: 1) Um comprador propõe pagamento à vista. Qual deve ser o valor para uma taxa de juros de 1% a.m.? 2) O comprador aceita pagar a prazo, mas exige que o pagamento seja liquidado em 12 parcelas mensais iguais. Qual o valor de cada parcela? 3) Que taxa de juros está sendo computada pelo proprietário se está disposto a vender por $ à vista? Resposta: $ ; $ ; 1,76% a.m..

49 Prof. Dr. João Muccillo Netto

50 Juros Simples 1. Que montante receberá um aplicador que tenha investido $ 5.000,00, se as taxas de aplicação e respectivos prazos forem: Taxas de Juros Prazos a) 18% a.a. 6 meses b) 31,8% a.a. 2 anos e 7 meses c) 42% a.a. 4 anos e 3 meses Resposta: a) $ 5.450; b) $ 9.107,50; c) $ Que taxa anual de juros está sendo cobrada em cada um dos casos abaixo, se uma pessoa aplicar um capital de $ 1.000,00 e receber: Montante Prazos a) $ 1.420,00 2 anos b) $ 1.150,00 10 meses c) $ 1.350,00 1 ano e 9 meses Resposta: a) 21% a.a.; b) 18% a.a.; c) 20% a.a. 3. Determinada pessoa tem condições de aplicar seu dinheiro a uma taxa de juros de 3,5% a.m.. Como está pretendendo comprar um carro no valor de $ ,00 daqui a 12 meses que capital deverá aplicar hoje? Resposta: $ 7.042,25

51 Juros Compostos 1. Calcular o montante de um capital de $ considerando as taxas e prazos abaixo: a) 5% a.m. em 30 meses; b) 10% a.s. em 3 anos; c) 2% a.m. em 4 anos. Resposta: a) $ ; b) $ ; c) $ Durante suas promoções uma loja vende um microcomputador no valor de $ oferecendo duas alternativas de pagamento: a) à vista com 20% de desconto; b) uma entrada de 10% e o restante após 60 dias. Que taxa de juros a loja está computando em suas promoções? Resposta: 13,4% a.m.. 1. Certa pessoa pretende comprar um automóvel usado no valor de $ daqui a 6 meses. Quanto deverá aplicar hoje, admitindo-se que consiga aplicar seus recursos de acordo com as taxas de juros abaixo: a) 1,8% a.m.; b) 2,5% a.m.; c) 4% a.m.. Resposta: a) $ 8.985; b) $ 8.623; c) $

52 Taxa de Juros 1. Calcule a taxa de juros anual equivalente às seguintes taxas: a) 2% a.m.; b) 3% a.m.; c) 2% a.s.; d) 8% a.b.. Resposta: a) 26,82%; b) 42,58%; c) 4,04%; d) 58,68%. 2. Calcular as taxas equivalentes mensais nas hipóteses abaixo: a) 50% a.a.; b) 21% a.a.; c) 30% a.s.. Resposta: a) 3,44%; b) 1,60%; c) 4,47%. 1. Um investidor fez aplicações em um fundo a uma taxa de juros pré-fixada de 2,5% a.m.. Qual será sua taxa de juros real se a inflação no período for: a) 0,5% a.m.; b) 1% a.m.. Resposta: a) 1,99% a.m.; b) 1,49% a.m..

53 Série Uniforme de Pagamentos 1. Qual o valor à vista de uma mercadoria que pode ser paga em 6 parcelas iguais de $ 97,00, se a loja cobra uma taxa de juros de 5,7% a.m.? Resposta: $ 481,50 (sem entrada) ou $ 508,95 (com entrada). 1. A assinatura da Revista Veja custa $ 206 à vista ou em 4 pagamentos de $ 54. Que taxa de juros a Editora Abril está considerando na assinatura da revista se: a) o 1 o. Pagamento é feito um mês após a compra; b) o 1 o. Pagamento é feito no ato da assinatura. Resposta: a) 1,92% a.m.; b) 3,25% a.m. 3. Admita que na assinatura da revista no dia 25/04 o carnê de pagamentos apresentasse as datas de 25/04, 20/05, 15/06 e 10/07 para vencimento das parcelas. Neste caso, qual seria a taxa de juros mensal? Resposta: 3,91% a.m.. 4. As revendedoras FIAT anunciam a venda de carros OK com 60% de entrada e os restantes 40% em 10 parcelas mensais iguais sem juros e sem correção monetária. Uma fábrica concorrente ofereceu um desconto no preço à vista para combater a promoção da FIAT. De quanto deve ser o desconto? Admita uma taxa de juros de 2,5% a.m.. Resposta: 5%..

54 Série Uniforme de Pagamentos 5. Um proprietário de uma garagem no centro de São Paulo recebe de aluguel $ mensalmente. Disposto a vender a garagem, que preço você recomendaria para pagamento à vista? Considere uma taxa de juros de 1% a.m.. Resposta: $ Um investidor comprou por $ um lote de ações 12 meses atrás. Recebeu $ 60 de dividendos nos 7 primeiros meses e $ 30 nos 5 meses restantes, quando então vendeu-as por $ 860. Que taxa de retorno obteve esse investidor? Resposta: 3,99% a.m. 7. Caso desejasse um retorno de 8% a.m., por quanto deveria vender o lote? Resposta: $ As Lojas Paranapuã anunciam, em barulhenta promoção, a venda de qualquer mercadoria em 6 parcelas mensais iguais, sem entrada. Caso o cliente pague todas as 5 primeiras prestações em dia obterá um desconto de 50% no pagamento da última parcela. Como a loja faz questão absoluta de receber uma taxa de juros de 5% a.m., qual deve ser o valor de cada parcela? (Para facilidade de solução, admita uma mercadoria de $ 1.000). Resposta: $ 212,65 e $ 106,32.

ANHANGUERA EDUCACIONAL ANHANGUERA - PÓS-GRADUAÇÃO

ANHANGUERA EDUCACIONAL ANHANGUERA - PÓS-GRADUAÇÃO ANHANGUERA EDUCACIONAL ANHANGUERA - PÓS-GRADUAÇÃO ANHANGUERA EDUCACIONAL 5 Aula Disciplina : GESTÃO FINANCEIRA Prof.: Carlos Nogueira Agenda 19h00-20h15: Matemática Financeira 20h15-20h30: Métodos de Avaliação

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA COM O USO DA CALCULADORA HP 12.C CADERNO DE EXERCÍCIOS

MATEMÁTICA FINANCEIRA COM O USO DA CALCULADORA HP 12.C CADERNO DE EXERCÍCIOS MATEMÁTICA FINANCEIRA COM O USO DA CALCULADORA HP 12.C CADERNO DE EXERCÍCIOS Parte integrante do curso Conhecendo a Calculadora HP 12C Prof. Geraldo Peretti. Página 1 Cálculos aritméticos simples. A) (3

Leia mais

Lista de Exercícios 1

Lista de Exercícios 1 Universidade Federal do Paraná Curso de Engenharia Elétrica Disciplina de Engenharia Econômica TE142 2º Semestre de 2011 Professor James Alexandre Baraniuk Lista de Exercícios 1 1. Um jovem de 20 anos

Leia mais

Para o cálculo dos juros siga corretamente este roteiro:

Para o cálculo dos juros siga corretamente este roteiro: Juro Simples Juro: é a remuneração do capital emprestado, podendo ser entendido, de forma simplificada, como sendo o aluguel pago pelo uso do dinheiro. Capital: qualquer valor expresso em moeda e disponível

Leia mais

www.concurseiro10.com.br

www.concurseiro10.com.br 1) Um capital de R$ 18.000,00, aplicados a 6% ao ano, durante 8 anos, qual o juros produzido? a) 7.640,00 b) 6.460,00 c) 8.640,00 d) 9.000,00 2) Um investidor aplicou R$10.000,00, à taxa de 13% ao mês

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA - ADMINISTRAÇÃO

MATEMÁTICA FINANCEIRA - ADMINISTRAÇÃO MATEMÁTICA FINANCEIRA - ADMINISTRAÇÃO DESCONTO 1) Determinar o desconto por fora sofrido por uma letra de R$ 5.000,00 à taxa de 5% aa, descontada 5 anos antes de seu vencimento. Resp: R$ 1.250,00 2) Uma

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA

MATEMÁTICA FINANCEIRA Roberto César Faria e Silva MATEMÁTICA FINANCEIRA Aluno: SUMÁRIO 1. CONCEITOS 2 2. JUROS SIMPLES 3 Taxa Efetiva e Proporcional 10 Desconto Simples 12 Desconto Comercial, Bancário ou Por Fora 13 Desconto

Leia mais

UNIDADE Capitalização composta

UNIDADE Capitalização composta UNIDADE 2 Capitalização composta Capitalização composta Curso de Graduação em Administração a Distância Objetivo Nesta Unidade, você vai ser levado a: calcular o montante, taxas equivalentes, nominal e

Leia mais

PROFESSOR: SEBASTIÃO GERALDO BARBOSA

PROFESSOR: SEBASTIÃO GERALDO BARBOSA UNESPAR/PARANAVAÍ - Professor Sebastião Geraldo Barbosa - 0 - PROFESSOR: SEBASTIÃO GERALDO BARBOSA Setembro/204 UNESPAR/PARANAVAÍ - Professor Sebastião Geraldo Barbosa - -. RENDAS CERTAS OU ANUIDADES Nas

Leia mais

CIÊNCIAS CONTÁBEIS MATEMATICA FINANCEIRA JUROS SIMPLES

CIÊNCIAS CONTÁBEIS MATEMATICA FINANCEIRA JUROS SIMPLES DEFINIÇÕES: CIÊNCIAS CONTÁBEIS MATEMATICA FINANCEIRA JUROS SIMPLES Taxa de juros: o juro é determinado através de um coeficiente referido a um dado intervalo de tempo. Ele corresponde à remuneração da

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA AULA 02. Prof. Mário Leitão

MATEMÁTICA FINANCEIRA AULA 02. Prof. Mário Leitão MATEMÁTICA FINANCEIRA AULA 02 Prof. Mário Leitão Conceitos. A matemática financeira é um ramo da matemática que estuda as variações do dinheiro ao longo de tempo. Dinheiro e tempo... Se seu amigo lhe pedisse

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA FINANCEIRA MAT 191 PROFESSORES: ENALDO VERGASTA, GLÓRIA MÁRCIA, JODÁLIA ARLEGO

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA FINANCEIRA MAT 191 PROFESSORES: ENALDO VERGASTA, GLÓRIA MÁRCIA, JODÁLIA ARLEGO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA FINANCEIRA MAT 191 PROFESSORES: ENALDO VERGASTA, GLÓRIA MÁRCIA, JODÁLIA ARLEGO LISTA 2 1) Um título, com valor de face igual a $1.000,00,

Leia mais

Componente Curricular: Matemática Financeira Professor: Jarbas Thaunahy

Componente Curricular: Matemática Financeira Professor: Jarbas Thaunahy Componente Curricular: Matemática Financeira Professor: Jarbas Thaunahy 1. (MDIC 2002 ESAF) Um contrato prevê que aplicações iguais sejam feitas mensalmente em uma conta durante doze meses com o objetivo

Leia mais

F NA N N A C N E C IRA

F NA N N A C N E C IRA MATEMÁTICA FINANCEIRA MATEMÁTICA FINANCEIRA MATEMÁTICA FINANCEIRA TRATA DO ESTUDO DO DINHEIRO AO LONGO DO TEMPO. OBJETIVO BÁSICO EFETUAR ANÁLISES E COMPARAÇÕES EFETUAR ANÁLISES E COMPARAÇÕES DOS VÁRIOS

Leia mais

Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium. Séries Uniformes de Pagamento

Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium. Séries Uniformes de Pagamento Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium Disciplina: Matemática Financeira I Prof.: Marcos José Ardenghi Séries Uniformes de Pagamento As séries uniformes de pagamentos, anuidades ou rendas são

Leia mais

Matemática. Aula: 04/10. Prof. Pedro Souza. www.conquistadeconcurso.com.br. Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.

Matemática. Aula: 04/10. Prof. Pedro Souza. www.conquistadeconcurso.com.br. Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM. Matemática Aula: 04/10 Prof. Pedro Souza UMA PARCERIA Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.BR Visite a loja virtual www.conquistadeconcurso.com.br MATERIAL DIDÁTICO EXCLUSIVO PARA

Leia mais

Prof. Luiz Felix. Unidade I

Prof. Luiz Felix. Unidade I Prof. Luiz Felix Unidade I MATEMÁTICA FINANCEIRA Matemática financeira A Matemática Financeira estuda o comportamento do dinheiro ao longo do tempo. Do ponto de vista matemático, um determinado valor a

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA

MATEMÁTICA FINANCEIRA MATEMÁTICA FINANCEIRA A Matemática Financeira é uma ferramenta útil na análise de algumas alternativas de investimentos ou financiamentos de bens de consumo. Consiste em empregar procedimentos matemáticos

Leia mais

Juros Simples. www.siteadministravel.com.br

Juros Simples. www.siteadministravel.com.br Juros Simples Juros simples é o acréscimo percentual que normalmente é cobrado quando uma dívida não foi pago na data do vencimento. Financiamento de casa própria A casa própria é o sonho de muitas famílias,

Leia mais

EXERCÍCIOS IV SÉRIES DE PAGAMENTOS IGUAIS E CONSECUTIVOS 1. Calcular o montante, no final de 2 anos, correspondente à aplicação de 24 parcelas iguais

EXERCÍCIOS IV SÉRIES DE PAGAMENTOS IGUAIS E CONSECUTIVOS 1. Calcular o montante, no final de 2 anos, correspondente à aplicação de 24 parcelas iguais IGUAIS E CONSECUTIVOS 1. Calcular o montante, no final de 2 anos, correspondente à aplicação de 24 parcelas iguais e mensais de $ 1.000,00 cada uma, dentro do conceito de termos vencidos, sabendo-se que

Leia mais

CAIXA ECONOMICA FEDERAL

CAIXA ECONOMICA FEDERAL JUROS SIMPLES Juros Simples comercial é uma modalidade de juro calculado em relação ao capital inicial, neste modelo de capitalização, os juros de todos os períodos serão sempre iguais, pois eles serão

Leia mais

Introdução à Matemática Financeira

Introdução à Matemática Financeira Introdução à Matemática Financeira O que é melhor? Juros simples ou juros compostos? Pagar a vista ou comprar a prazo? ano? Receber hoje R$ 1,00 é melhor que receber o mesmo valor daqui a um Podemos ver

Leia mais

Lista de exercício nº 4* Fluxos de caixa não uniformes, inflação, juros reais e nominais

Lista de exercício nº 4* Fluxos de caixa não uniformes, inflação, juros reais e nominais Lista de exercício nº 4* Fluxos de caixa não uniformes, inflação, juros reais e nominais 1. Calcule o Valor Presente Líquido do fluxo de caixa que segue, para as taxas de desconto de 8% a.a., 10% a.a.

Leia mais

Pra que serve a Matemática Financeira? AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE INVESTIMENTOS MATEMÁTICA FINANCEIRA 20/01/2016. Danillo Tourinho Sancho da Silva, MSc

Pra que serve a Matemática Financeira? AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE INVESTIMENTOS MATEMÁTICA FINANCEIRA 20/01/2016. Danillo Tourinho Sancho da Silva, MSc AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE INVESTIMENTOS Danillo Tourinho Sancho da Silva, MSc MATEMÁTICA FINANCEIRA Danillo Tourinho Sancho da Silva, MSc Pra que serve a Matemática Financeira? 1 NOÇÕES GERAIS SOBRE A MATEMÁTICA

Leia mais

Elementos de Análise Financeira Juros Compostos Profa. Patricia Maria Bortolon

Elementos de Análise Financeira Juros Compostos Profa. Patricia Maria Bortolon Elementos de Análise Financeira Juros Compostos Juros Compostos Os juros formados em cada período são acrescidos ao capital formando o montante (capital mais juros) do período. Este montante passará a

Leia mais

AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE INVESTIMENTOS

AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE INVESTIMENTOS AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE INVESTIMENTOS Danillo Tourinho Sancho da Silva, MSc AVALIAÇÕES Unidade I Fichamentos e Exercícios Avaliativos 2,0 Prova Escrita Individual 8,0 Unidade II Projeto Conceitual de

Leia mais

Calcular o montante de um capital de $1.000,00, aplicado à taxa de 4 % ao mês, durante 5 meses.

Calcular o montante de um capital de $1.000,00, aplicado à taxa de 4 % ao mês, durante 5 meses. JUROS COMPOSTOS Capitalização composta é aquela em que a taxa de juros incide sobre o capital inicial, acrescido dos juros acumulados até o período de montante anterior. Neste regime de capitalização a

Leia mais

Título : B2 Matemática Financeira. Conteúdo :

Título : B2 Matemática Financeira. Conteúdo : Título : B2 Matemática Financeira Conteúdo : A maioria das questões financeiras é construída por algumas fórmulas padrão e estratégias de negócio. Por exemplo, os investimentos tendem a crescer quando

Leia mais

GESTÃO FINANCEIRA. Conceitos. Conceitos

GESTÃO FINANCEIRA. Conceitos. Conceitos GESTÃO FINANCEIRA Conceitos Capital (C ou PV) é o valor do dinheiro que você pode aplicar ou emprestar. Também chamado de Capital Inicial ou Principal, representado pela letra C ou PV (Valor Presente abreviação

Leia mais

Capítulo 6 Série Uniforme Prestações Iguais

Capítulo 6 Série Uniforme Prestações Iguais Capítulo 6 Série Uniforme Prestações Iguais Juros Compostos Fórmulas - 1 RELAÇÃO ENTRE PMT E FV FV = PMT [ ( 1 + i ) n-1 + ( 1 + i ) n-2 + + ( 1 + i ) + 1 ] (A) Multiplicando por (1+i): FV = PMT [(1 +

Leia mais

Lista de Exercícios para a Prova Substitutiva de Matemática Financeira Parfor Matemática

Lista de Exercícios para a Prova Substitutiva de Matemática Financeira Parfor Matemática Lista de Exercícios para a Prova Substitutiva de Matemática Financeira Parfor Matemática 1. Se 35 m de um tecido custam R$ 140, quanto se pagará 12 m? 2. Se 20 tratores levaram 6 dias para realizar um

Leia mais

Disciplina de Matemática Financeira Curso Técnico em Finanças Profª Valéria Espíndola Lessa APOSTILA 1

Disciplina de Matemática Financeira Curso Técnico em Finanças Profª Valéria Espíndola Lessa APOSTILA 1 Disciplina de Matemática Financeira Curso Técnico em Finanças Profª Valéria Espíndola Lessa APOSTILA 1 Juros Simples Juros Compostos Desconto Simples Desconto Composto Erechim, 2014 INTRODUÇÃO A MATEMÁTICA

Leia mais

Matemática Financeira Departamento de Matemática - UFJF

Matemática Financeira Departamento de Matemática - UFJF Matemática Financeira Departamento de Matemática - UFJF Notas de aulas Wilhelm Passarella Freire (Colaboração: André Arbex Hallack) Março/2009 Índice 1 Conceitos básicos e simbologia 1 1.1 Introdução......................................

Leia mais

INTRODUÇÃO À MATEMÁTICA FINANCEIRA

INTRODUÇÃO À MATEMÁTICA FINANCEIRA INTRODUÇÃO À MATEMÁTICA FINANCEIRA SISTEMA MONETÁRIO É o conjunto de moedas que circulam num país e cuja aceitação no pagamento de mercadorias, débitos ou serviços é obrigatória por lei. Ele é constituído

Leia mais

REGIME DE CAPTALIZAÇÃO COMPOSTA

REGIME DE CAPTALIZAÇÃO COMPOSTA REGIME DE CAPTALIZAÇÃO COMPOSTA No regime de Capitalização Composta, os juros prodzidos ao final de um dado período n se agregam ao capital, passando ambos a integrar a nova base de cálculo para o período

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA - FGV

MATEMÁTICA FINANCEIRA - FGV MATEMÁTICA FINANCEIRA - FGV 01. (FGV) O preço de venda de um artigo foi diminuído em 20%. Em que porcentagem devemos aumentar o preço diminuído para que com o aumento o novo preço coincida com o original?

Leia mais

JUROS SIMPLES - CONCEITO O QUE SÃO JUROS?

JUROS SIMPLES - CONCEITO O QUE SÃO JUROS? Juros Simples JUROS SIMPLES - CONCEITO O QUE SÃO JUROS? Os juros são a remuneração pelo empréstimo do dinheiro. Representam a remuneração do capital empregado em alguma atividade produtiva. Pode ser caracterizado

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA PROF. DANIEL DE SOUZA INTRODUÇÃO:

MATEMÁTICA FINANCEIRA PROF. DANIEL DE SOUZA INTRODUÇÃO: 1 MATEMÁTICA FINANCEIRA PROF. DANIEL DE SOUZA INTRODUÇÃO: O PRINCIPAL CONCEITO QUE ORIENTARÁ TODO O NOSSO RACIOCÍNIO AO LONGO DESTE CURSO É O CONCEITO DO VALOR DO DINHEIRO NO TEMPO. EMPRÉSTIMOS OU INVESTIMENTOS

Leia mais

1. (TTN ESAF) Um capital de R$ 14.400,00, aplicado a 22% ao ano, rendeu R$ 880,00 de juros. Durante quanto tempo esteve empregado?

1. (TTN ESAF) Um capital de R$ 14.400,00, aplicado a 22% ao ano, rendeu R$ 880,00 de juros. Durante quanto tempo esteve empregado? 1. (TTN ESAF) Um capital de R$ 14.400,00, aplicado a 22% ao ano, rendeu R$ 880,00 de juros. Durante quanto tempo esteve empregado? a) 3 meses e 3 dias b) 3 meses e 8 dias c) 2 meses e 23 dias d) 3 meses

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA PARA CONCURSOS

MATEMÁTICA FINANCEIRA PARA CONCURSOS MATEMÁTICA FINANCEIRA PARA CONCURSOS Matemática Financeira para Concursos 1 Conteúdo 1. Noções Básicas -------------------------------- 02 2. Juros Simples, Ordinário e Comercial ------- 04 Taxa Percentual

Leia mais

Amilton Dalledone Filho Glower Lopes Kujew

Amilton Dalledone Filho Glower Lopes Kujew 1 Matemática Financeira Amilton Dalledone Filho Glower Lopes Kujew O mundo globalizado nos mostra cada vez mais a necessidade de informações e, para tanto, é necessário o conhecimento básico que possibilita

Leia mais

Matemática Financeira

Matemática Financeira Matemática Financeira Aula 02 Juros Simples, Descontos Simples e Juros Compostos Prof.Dr. Edmilson J.T. Manganote Juros Simples Fórmula do Juros Simples e Montante S P 1 i n Taxas Equivalentes i i 1 2

Leia mais

Matemática Financeira

Matemática Financeira A Matemática Financeira é uma ferramenta útil na análise de algumas alternativas de investimentos ou financiamentos de bens de consumo. Consiste em empregar procedimentos matemáticos para simplificar a

Leia mais

Matemática Financeira

Matemática Financeira Matemática Financeira Professor conteudista: Dalton Millan Marsola Sumário Matemática Financeira Unidade I 1 CONCEITOS FUNDAMENTAIS...1 1.1 Taxa de juros...2 1.2 Taxa percentual...4 1.3 Taxa unitária...4

Leia mais

Exercícios base para a prova 2 bimestre e final

Exercícios base para a prova 2 bimestre e final Exercícios base para a prova 2 bimestre e final Razão e proporção 1) Calcule a razão entre os números: a) 3 e 21 b) 0,333... e 2,1 2) Determine a razão entre a terça parte de 0,12 e o dobro de 0,1. 3)

Leia mais

Matemática Financeira

Matemática Financeira Matemática Financeira Sumário 2 JUROS SIMPLES (Capitalização Simples) 5 JUROS COMPOSTOS (Capitalização Composta) 7 TAXAS SIMPLES 8 TAXAS COMPOSTAS 10 TAXAS SIMPLES EXATO 11 PRAZO, TAXA E CAPITAL MÉDIO

Leia mais

Matemática Financeira

Matemática Financeira Aula 02 Matemática Financeira Prof. Ms. João Domiraci Paccez Aula 02 Conversão das taxas de juros 1. Conversão da taxa de juros 2. Equivalência das taxas de juros na capitalização simples e na composta

Leia mais

GABARITO DOS EXERCÍCIOS EXERCÍCIOS PROPOSTOS (Fator de Acumulação de Capital Pagamento Simples)

GABARITO DOS EXERCÍCIOS EXERCÍCIOS PROPOSTOS (Fator de Acumulação de Capital Pagamento Simples) Bertolo MATEMÁTICA FINANCEIRA Gab_fin2 1 GABARITO DOS EXERCÍCIOS EXERCÍCIOS PROPOSTOS (Fator de Acumulação de Capital Pagamento Simples) 1. Uma pessoa toma R$ 30.000,00 emprestados, a juros de 3% ao mês,

Leia mais

JUROS E TAXAS INTRODUÇÃO

JUROS E TAXAS INTRODUÇÃO JUROS E TAXAS MARCOS CARRARD CARRARD@GMAIL.COM INTRODUÇÃO A Matemática Financeira teve seu início exatamente quando o homem criou os conceitos de Capital, Juros, Taxas e Montante. Daí para frente, os cálculos

Leia mais

Matemática Financeira - Vinícius Werneck, professor do QConcursos.com

Matemática Financeira - Vinícius Werneck, professor do QConcursos.com Matemática Financeira - Vinícius Werneck, professor do QConcursos.com 1- Q236904 - Prova: CESGRANRIO - 2012 - Caixa - Técnico Bancário Disciplina: Matemática Financeira Assuntos: Amortização; Sistema Francês

Leia mais

Introdução. Este arquivo compõe a coletânea Mega Cursos - www.megacursos.com.br -

Introdução. Este arquivo compõe a coletânea Mega Cursos - www.megacursos.com.br - Curso de Matemática financeira Introdução Este arquivo compõe a coletânea Mega Cursos - www.megacursos.com.br - AULA 1: Definições O que são juros? Por que variam tanto? Risco. Inflação - ilusão de remuneração.

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA

MATEMÁTICA FINANCEIRA MATEMÁTICA FINANCEIRA Marcelo de Figueiredo Alves 1 MATEMÁTICA FINANCEIRA É a análise das relações formais entre transações financeiras, que traduzem a um padrão equivalente, quantidades monetárias transacionadas

Leia mais

Análise e Resolução da prova do ISS-Cuiabá Disciplina: Matemática Financeira Professor: Custódio Nascimento

Análise e Resolução da prova do ISS-Cuiabá Disciplina: Matemática Financeira Professor: Custódio Nascimento Disciplina: Professor: Custódio Nascimento 1- Análise da prova Análise e Resolução da prova do ISS-Cuiabá Neste artigo, farei a análise das questões de cobradas na prova do ISS-Cuiabá, pois é uma de minhas

Leia mais

RESUMÃO MATEMÁTICA FINANCEIRA

RESUMÃO MATEMÁTICA FINANCEIRA RESUMÃO MATEMÁTICA FINANCEIRA Conteúdo 1. Noções Básicas pág. 02 2. Juros Simples, Ordinário e Comercial pág. 04 Taxa Percentual e Unitária Taxas Equivalentes Capital, Taxas e Prazos Médios Montante Desconto

Leia mais

Conceitos Financeiros

Conceitos Financeiros Conceitos Financeiros Capital: qualquer quantidade de dinheiro, que esteja disponível em certa data, para ser aplicado numa operação financeira; Juros: custo do capital durante determinado período de tempo;

Leia mais

Os juros podem ser capitalizados segundo dois regimes: simples ou compostos.

Os juros podem ser capitalizados segundo dois regimes: simples ou compostos. 1/7 3. Modelos de capitalização simples 4. Modelos de capitalização composta Conceitos básicos A Matemática Financeira é uma ferramenta útil na análise de algumas alternativas de investimentos ou financiamentos

Leia mais

JURO SIMPLES. Exercícios de Aplicação. Tarefa I

JURO SIMPLES. Exercícios de Aplicação. Tarefa I I JURO SIMPLES Exercícios de Aplicação 01. O juro simples da aplicação de $ 1.200,00, durante 5 meses à taxa de 4% ao mês vale: a) $ 300,00. b) $ 240,00. d) $ 220,00. c) $ 280,00. e) $ 320,00. 02. O juro

Leia mais

EXERCÍCIOS PROF. SÉRGIO ALTENFELDER

EXERCÍCIOS PROF. SÉRGIO ALTENFELDER 1- Uma dívida no valor de R$ 60.020,54 deve ser paga em sete prestações postecipadas de R$ 10.000,00, a uma determinada taxa de juros. Considerando esta mesma taxa de juros, calcule o saldo devedor imediatamente

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA

MATEMÁTICA FINANCEIRA MATEMÁTICA FINANCEIRA Conceitos básicos A Matemática Financeira é uma ferramenta útil na análise de algumas alternativas de investimentos ou financiamentos de bens de consumo. Consiste em empregar procedimentos

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA E ANÁLISE DE INVESTIMENTO AULA 02: CAPITALIZAÇÃO, DESCONTO E FLUXO DE CAIXA TÓPICO 01: CAPITALIZAÇÃO SIMPLES E COMPOSTA CAPITALIZAÇÃO SIMPLES CONCEITO Na capitalização simples, os

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA

MATEMÁTICA FINANCEIRA PORCENTAGEM É sempre uma regra de três simples, diretamente proporcional. 30 30% = = 0,30 100 3 3% = = 0,03 100 Ex: a) Calcule 10% de 20% b) Calcule (10%) 2 c) Calcule 100 % EXERCÍCIOS 01) Um comerciante

Leia mais

prestação. Resp. $93.750,00 e $5.625,00.

prestação. Resp. $93.750,00 e $5.625,00. UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA DISCIPLINA MAT191 - MATEMÁTICA FINANCEIRA PROFESSORES: ENALDO VERGASTA, GLÓRIA MÁRCIA, JODÁLIA ARLEGO LISTA 3 1) Um bem é vendido a vista por $318.000,00

Leia mais

Março/2012 Parte 2. Pag.1. Prof. Alvaro Augusto

Março/2012 Parte 2. Pag.1. Prof. Alvaro Augusto Pag.1 Pag.2 Pag.3 Descontos Desconto é a liquidação de uma operação antes de seu vencimento, envolvendo um prêmio ou recompensa. Valor Nominal, Valor de Resgate ou Valor de Face é o valor de um título

Leia mais

Exercícios. Matemática Financeira

Exercícios. Matemática Financeira Exercícios de Matemática Financeira SUMÁRIO - Apresentação... 01-01 ª Série - Taxas Equivalentes...... 02-02 ª Série - Planos de Amortização...... 05-03 ª Série - Exercícios Extras...... 09-04 ª Série

Leia mais

Matemática Régis Cortes JURO SIMPLES

Matemática Régis Cortes JURO SIMPLES JURO SIMPLES 1 Juros é o rendimento de uma aplicação financeira, valor referente ao atraso no pagamento de uma prestação ou a quantia paga pelo empréstimo de um capital. Atualmente, o sistema financeiro

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA CARREIRAS FISCAIS 1

MATEMÁTICA FINANCEIRA CARREIRAS FISCAIS 1 CAPÍTULO 1 JUROS SIMPLES MATEMÁTICA FINANCEIRA CARREIRAS FISCAIS 1 1.1) DEFINIÇÃO No cálculo dos juros simples, os rendimentos ou ganhos J em cada período t são os mesmos, pois os juros são sempre calculados

Leia mais

Existe uma diferença entre o montante (S) e a aplicação (P) que é denominada de remuneração, rendimento ou juros ganhos.

Existe uma diferença entre o montante (S) e a aplicação (P) que é denominada de remuneração, rendimento ou juros ganhos. Módulo 3 JUROS SIMPLES 1. Conceitos Iniciais 1.1. Juros Juro é a remuneração ou aluguel por um capital aplicado ou emprestado, o valor é obtido pela diferença entre dois pagamentos, um em cada tempo, de

Leia mais

Gran Cursos. Matemática Financeira Walter Sousa. Rendas Certas financiamentos e capitalizações. 1) Fluxo de Caixa. 1.1) Fluxo de Caixa Padrão

Gran Cursos. Matemática Financeira Walter Sousa. Rendas Certas financiamentos e capitalizações. 1) Fluxo de Caixa. 1.1) Fluxo de Caixa Padrão Matemática Financeira Walter Sousa Gran Cursos Rendas Certas financiamentos e capitalizações 1) Fluxo de Caixa Representa uma série de pagamentos ou recebimentos que ocorrem em determinado período de tempo.

Leia mais

Matemática financeira

Matemática financeira Matemática financeira Apostila MATEMÁTICA FINANCEIRA - APOSTILA 1 ÍNDICE APRESENTAÇÃO 4 AULA 1: REGIME DE CAPITALIZAÇÃO DE JUROS 6 INTRODUÇÃO 6 CONTEÚDO 6 INTRODUÇÃO 6 CONCEITO DE CAPITAL PRINCIPAL, JURO

Leia mais

JUROS SIMPLES - EXERCÍCIOS PARA TREINAMENTO - LISTA 02

JUROS SIMPLES - EXERCÍCIOS PARA TREINAMENTO - LISTA 02 JUROS SIMPLES - EXERCÍCIOS PARA TREINAMENTO - LISTA 0 01. Calcular a taxa mensal proporcional de juros de: a) 14,4% ao ano; b) 6,8% ao quadrimestre; c) 11,4% ao semestre; d) 110,4% ao ano e) 54,7% ao biênio.

Leia mais

Matemática Financeira

Matemática Financeira Juros e Capitalização Simples Matemática Financeira 1 - JUROS E CAPITALIZAÇÃO SIMPLES 1.1 - JUROS JURO é a remuneração do capital emprestado, podendo ser entendido, de forma simplificada, como sendo o

Leia mais

EQUIVALÊNCIAS DE CAPITAIS

EQUIVALÊNCIAS DE CAPITAIS EQUIVALÊNCIAS DE CAPITAIS Muitas são as vezes nas quais é necessário fazer a troca de um ou mais títulos por outro(s), esta é uma situação que ocorre com freqüência, pois nem sempre um comerciante consegue

Leia mais

Juro é a remuneração do capital emprestado, podendo ser entendido, de forma simplificada, como sendo o aluguel pago pelo uso do dinheiro.

Juro é a remuneração do capital emprestado, podendo ser entendido, de forma simplificada, como sendo o aluguel pago pelo uso do dinheiro. Juros simples Juros simples Juro é a remuneração do capital emprestado podendo ser entendido de forma simplificada como sendo o aluguel pago pelo uso do dinheiro. Quem possui recursos pode utilizá-lo na

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL/MG. Projeto Institucional de Formação Continuada

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL/MG. Projeto Institucional de Formação Continuada 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL/MG Projeto Institucional de Formação Continuada Aprendizagem de Matemática Mediada por suas Aplicações 6 o Encontro: Matemática Financeira Professor José Carlos

Leia mais

Conceitos Básicos 09/10/2015. Módulo IV Capitalização Composta. CAPITALIZAÇÃO COMPOSTA Montante e Juro Fórmulas Derivadas

Conceitos Básicos 09/10/2015. Módulo IV Capitalização Composta. CAPITALIZAÇÃO COMPOSTA Montante e Juro Fórmulas Derivadas Módulo IV Capitalização Composta Danillo Tourinho S. da Silva, M.Sc. CAPITALIZAÇÃO COMPOSTA Montante e Juro Fórmulas Derivadas Conceitos Básicos No sistema de juros compostos (regime de capitalização composta),

Leia mais

Elementos de Análise Financeira Matemática Financeira e Inflação Profa. Patricia Maria Bortolon

Elementos de Análise Financeira Matemática Financeira e Inflação Profa. Patricia Maria Bortolon Elementos de Análise Financeira Matemática Financeira e Inflação O que é Inflação? Inflação É a elevação generalizada dos preços de uma economia O que é deflação? E a baixa predominante de preços de bens

Leia mais

1 - Conceituação e importância do estudo da matemática financeira

1 - Conceituação e importância do estudo da matemática financeira 1 - Conceituação e importância do estudo da matemática financeira É o ramo da matemática que tem como objeto de estudo o comportamento do dinheiro ao longo do tempo. Avalia-se a maneira como este dinheiro

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA Professor Fábio Maia. AULA 1 - Juros Simples. Formulário: Juros Simples: j = C.i.n e Montante: M = C. (1 + i.

MATEMÁTICA FINANCEIRA Professor Fábio Maia. AULA 1 - Juros Simples. Formulário: Juros Simples: j = C.i.n e Montante: M = C. (1 + i. MATEMÁTICA FINANCEIRA Professor Fábio Maia AULA 1 - Juros Simples Juros Simples é o processo financeiro onde apenas o principal rende juros, isto é, os juros são diretamente proporcionais ao capital empregado.

Leia mais

Matemática Financeira II

Matemática Financeira II Módulo 3 Matemática Financeira II Para início de conversa... Notícias como essas são encontradas em jornais com bastante frequência atualmente. Essas situações de aumentos e outras como financiamentos

Leia mais

Aula 2 Matemática Financeira para BDMG

Aula 2 Matemática Financeira para BDMG Aula 2 Matemática Financeira para BDMG Equivalência Composta de Capitais... 2 Progressão Geométrica... 19 Cálculo da razão... 20 Termo Geral... 20 Séries Uniformes... 23 Elementos de uma série uniforme...

Leia mais

Matemática Financeira Aplicada. www.adrianoparanaiba.com.br

Matemática Financeira Aplicada. www.adrianoparanaiba.com.br Matemática Financeira Aplicada www.adrianoparanaiba.com.br Conceitos Básicos - Juros Simples - Juros Composto Juros Simples: J = C x i x n M = C + J Juros Compostos M = C x (1 + i) n J = M C Exemplo: Aplicação

Leia mais

Apostila de Matemática Financeira Parte 01

Apostila de Matemática Financeira Parte 01 Apostila de Matemática Financeira Parte 01 Autor: Guilherme Yoshida Facebook: facebook.com/guilhermeyoshida90 Google+: https://plus.google.com/108564693752650171653 Blog: Como Calcular Curta a Página do

Leia mais

FUNDAMENTOS DA MATEMÁTICA FINANCEIRA

FUNDAMENTOS DA MATEMÁTICA FINANCEIRA Administração Financeira Orçamentária I 1 INTRODUÇÃO FUNDAMENTOS DA MATEMÁTICA FINANCEIRA A matemática financeira tem como objetivo principal estudar o valor do dinheiro em função do tempo. Este conceito,

Leia mais

CURSO ON-LINE PROFESSOR GUILHERME NEVES

CURSO ON-LINE PROFESSOR GUILHERME NEVES Olá pessoal! Neste ponto resolverei a prova de Matemática Financeira para Auditor Fiscal da Receita Municipal Pref. Municipal de Angra dos Reis, organizada pela FGV. A prova foi realizada no dia 02/05/2010.

Leia mais

UNIDADE DESCENTRALIZADA NOVA IGUAÇU - RJ ENGENHARIA ECONÔMICA E FINANCEIRA

UNIDADE DESCENTRALIZADA NOVA IGUAÇU - RJ ENGENHARIA ECONÔMICA E FINANCEIRA PARTE I 1 1) Calcular a taxa de juros trimestral proporcional às seguintes taxas: a) 24% ao ano. b) 36% ao biênio c) 6% ao semestre 2) Determinar a taxa de juros anual proporcional, das as seguintes taxas:

Leia mais

NOTAS DE AULA. Introdução à Matemática Financeira. Prof. Dr. Silvio Alexandre de Araujo

NOTAS DE AULA. Introdução à Matemática Financeira. Prof. Dr. Silvio Alexandre de Araujo NOTAS DE AULA Introdução à Matemática Financeira Prof. Dr. Silvio Alexandre de Araujo 2 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1. Juros simples 2. Juros compostos 3. Séries periódicas uniformes 4. Planos de amortização

Leia mais

Organização da Aula. Avaliação de Investimentos. Aula 2. Contextualização. Instrumentalização. Proporcionalidade de taxas. Equivalência de taxas

Organização da Aula. Avaliação de Investimentos. Aula 2. Contextualização. Instrumentalização. Proporcionalidade de taxas. Equivalência de taxas Avaliação de Investimentos Aula 2 Profa. Claudia Abramczuk Organização da Aula Proporcionalidade de taxas Equivalência de taxas Comparação entre proporcionalidade e equivalência VP e VF Contextualização

Leia mais

INTRODUÇÃO: JURO FATOR DE FORMAÇÃO DE JURO. VJ = VA x j. *Taxa de juro na forma unitária j=10% => j= 10/100 => j= 0,1

INTRODUÇÃO: JURO FATOR DE FORMAÇÃO DE JURO. VJ = VA x j. *Taxa de juro na forma unitária j=10% => j= 10/100 => j= 0,1 2 INTRODUÇÃO: O principal conceito que orientará todo o nosso raciocínio ao longo deste curso é o conceito do valor do dinheiro no tempo. Empréstimos ou investimentos realizados no presente terão seu valor

Leia mais

ACADEMIA DO CONCURSO PÚBLICO AULÃO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA PROF PIO mjpio12@gmail.com REGIME DE CAPITALIZAÇÃO SIMPLES

ACADEMIA DO CONCURSO PÚBLICO AULÃO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA PROF PIO mjpio12@gmail.com REGIME DE CAPITALIZAÇÃO SIMPLES ACADEMIA DO CONCURSO PÚBLICO AULÃO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA PROF PIO mjpio12@gmail.com REGIME DE CAPITALIZAÇÃO SIMPLES 01) (TCM/RJ Técnico de Controle Externo FJG 2003) Guilherme utilizou o limite de crédito

Leia mais

Fundamentos de Finanças

Fundamentos de Finanças Fundamentos de Finanças Logística Prof. Marcelo dos Santos O que se espera do aluno ao final do curso? Capacidade para analisar fluxos de caixa; Saber avaliar alternativas de investimentos; Aumento da

Leia mais

Curso Básico de Matemática Financeira. Celso H. P. Andrade

Curso Básico de Matemática Financeira. Celso H. P. Andrade Curso Básico de Matemática Financeira Celso H. P. Andrade ÍNDICE JURO... 3 FATOR DE FORMAÇÃO DE JURO... 4 JURO SIMPLES... 6 JURO COMPOSTO... 7 Equivalência de Taxa de Juros... 9 DESCONTO... 10 FLUXO DE

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA E INSTRUMENTOS DE GESTÃO

MATEMÁTICA FINANCEIRA E INSTRUMENTOS DE GESTÃO MATEMÁTICA FINANCEIRA E INSTRUMENTOS DE GESTÃO LICENCIATURA EM GESTÃO [LGE103] EXERCÍCIOS #2 [Matemática Financeira] 2007-2008 FACULDADE DE ECONOMIA DO PORTO Exercício 1 Uma taxa de juro anual nominal

Leia mais

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO FLUXO DE CAIXA

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO FLUXO DE CAIXA INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO FLUXO DE CAIXA O estudo da matemática financeira é desenvolvido, basicamente, através do seguinte raciocínio: ao longo do tempo existem entradas de dinheiro (receitas) e saídas

Leia mais

CORREÇÃO MONETÁRIA. Prof. M. Sc. Jarbas Thaunahy Santos de Almeida

CORREÇÃO MONETÁRIA. Prof. M. Sc. Jarbas Thaunahy Santos de Almeida CORREÇÃO MONETÁRIA 1 Prof. M. Sc. Jarbas Thaunahy Santos de Almeida Roteiro 2 Roteiro 3 Introdução 4 Introdução 5 Introdução 1. Em maio de 2008, João emprestou R$ 20.000,00 a Pedro, à taxa de juros compostos

Leia mais

ANÁLISE DE INVESTIMENTOS. Análise de Investimentos

ANÁLISE DE INVESTIMENTOS. Análise de Investimentos ANÁLISE DE INVESTIMENTOS Prof. Me. Jorge França Análise de Investimentos Jorge França: Graduado em Engenharia pela UFF-RJ; Pós-graduado em Gestão da Qualidade (UFMG), Marketing (ESPM e UFRJ), Gestão Empresarial

Leia mais

Microsoft Excel. Funções Financeiras PARTE 7 SUMÁRIO

Microsoft Excel. Funções Financeiras PARTE 7 SUMÁRIO Microsoft Excel Funções Financeiras PARTE 7 SUMÁRIO 1-) Funções financeiras no Excel... 2 1.1-) Função = VF( )... 2 1.2-) Função =VP( )... 3 1.3-) Função = PGTO ( )... 3 1.4-) Valor Presente Utilizando

Leia mais

Matemática Financeira FN1200C

Matemática Financeira FN1200C Matemática Financeira FN1200C 0 Índice Introdução... 2 Principais Funções... 2 Juros... 8 Capitalização Simples ou Linear... 9 Capitalização Composta ou Exponencial... 12 Taxas Equivalentes... 16 Prestações

Leia mais

Introdução à Matemática Financeira. Valor do dinheiro no tempo. Moeda. Gastar X investir

Introdução à Matemática Financeira. Valor do dinheiro no tempo. Moeda. Gastar X investir Introdução à Matemática Financeira Valor do dinheiro no tempo Moeda Antes de detalharmos a Matemática Financeira, vejamos algumas definições sobre o que são moeda e capital. Moeda é o meio que facilita

Leia mais

Curso. Matemática Financeira com HP 12C

Curso. Matemática Financeira com HP 12C Seja Bem Vindo! Curso Matemática Financeira com HP 12C Carga horária: 25hs Dicas importantes Nunca se esqueça de que o objetivo central é aprender o conteúdo, e não apenas terminar o curso. Qualquer um

Leia mais

Matemática. Resolução das atividades complementares. M9 Noções de Matemática Financeira

Matemática. Resolução das atividades complementares. M9 Noções de Matemática Financeira Resolução das atividades complementares Matemática M9 Noções de Matemática Financeira p. 9 1 (Cesesp-PE) Suponha que uma classe constituída de rapazes e moças tenha 0 alunos, dos quais 6 são moças. Assinale

Leia mais