FPAS Federação Portuguesa de Actividades Subaquáticas

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FPAS Federação Portuguesa de Actividades Subaquáticas"

Transcrição

1 8º Troféu Nacional de Fotografia Digital Subaquática Organização Fórum de Mergulho Com a colaboração FPAS Federação Portuguesa de Actividades Subaquáticas

2 Patrocinadores Estamos em contactos Centros de Mergulho CASCAIS DIVE CENTER CASCAIS AQUASUBOESTE PENICHE HALIOTIS - PENICHE OCTOPUS TERCEIRA CIPREIA - SESIMBRA 2

3 APRESENTAÇÃO O FotoDigiSub 2013, 8ª edição, é uma competição única e original, disputada a nível nacional, em sistema de opens fotográficos. Tem como objectivos a dinamização do mergulho e da fotografia subaquática, proporcionando oportunidades competitivas a todos os mergulhadores que praticam Fotografia Digital Subaquática. As competições de fotografia subaquática, por envolverem uma forte componente artística e consequentemente muito subjectiva na avaliação por parte dos elementos do júri, constituem um enorme desafio para os participantes, que aceitam submeter os seus trabalhos, fruto da sua própria sensibilidade e visão, a concurso. O factor humano na avaliação das imagens é inegável, mas com um painel alargado de elementos do júri, procedimentos, protocolo e sistema de votação simples e justo, tenta-se diminuir o eventual impacto das preferências individuais na classificação, promovendo o rigor e a transparência. Simultaneamente, a Organização, tentará colocar novos desafios aos participantes, que os obriguem a alterar hábitos e mecanismos, como forma de quebrar a rotina habitual, geralmente associada a provas de fotografia subaquática, desenvolvendo a versatilidade em diferentes ambientes e condições e estimulando a criatividade técnica e artística. A competição é organizada pelo Fórum de Mergulho em colaboração com a Federação Portuguesa de Actividades Subaquáticas, contando com o imprescindível apoio local das seguintes entidades e empresas: Cascais Dive Center/Rocadive/Marina de Cascais, Acuasuboeste/Haliotis/Câmara municipal de Peniche, Octopus/Clube Naval da Praia da Vitória e Cipreia/Câmara Municipal de Sesimbra. 3

4 RESUMO DA COMPETIÇÃO Pretende-se avaliar a capacidade do fotógrafo na obtenção de imagens subaquáticas digitais de qualidade, sem pós-edição, utilizando máquinas fotográficas digitais, com ou sem iluminação artificial, em ambiente marinho ou água doce, em condições diurnas ou nocturnas, em águas abertas ou confinadas. Porque o convite à participação e à descoberta de novos mergulhadores fotógrafos é uma das motivações da Organização, pelos custos associados e simplicidade de utilização, as máquinas compactas são uma porta de entrada na fotografia digital subaquática. Por outro lado, apesar de tecnicamente mais evoluídas e dispendiosas, as máquinas Reflex acabam por representar a evolução natural para a maioria dos fotógrafos subaquáticos. Porque esta é uma competição amadora, que pretende ter uma vertente formativa, para além da vertente competitiva, estimulando a partilha e aprendizagem entre concorrentes, haverá, na edição 2013, apenas uma categoria a concurso, sem distinção quanto ao tipo de máquina fotográfica digital. A competição é disputada ao longo do país, com o seguinte calendário previsto: 1º Open: 1 de Junho, Cascais, Cascais Dive Center/Rocadive. 2º Open: 13 de Julho, Barragem de Castelo de Bode/ Ferreira do Zêzere. 3º Open: 17 de Agosto, Berlenga, AquaSubOeste/Haliotis 4º Open: 28 de Setembro, Terceira, Octopus. 5º Open : 19 de Outubro, Sesimbra, Cipreia. Cada Open é disputado num único dia, consistindo em duas imersões com a duração máxima de 90 minutos cada, salvo indicações da Organização, através de anexo ou adenda ao regulamento. Não é permitido aos participantes incorrer em descompressão obrigatória. 4

5 No final de cada uma das provas, os concorrentes deverão apresentar ao júri um portfólio constituído por 6 imagens, geralmente de tema livre, sem condicionalismos, mas tão diversificadas, em técnicas, arte, cores, objectos e temas, quanto possível. Como desafio adicional, em provas específicas a indicar pela Organização através de adenda ao presente regulamento, poderá ser pedido aos participantes a obtenção de imagens com temas, técnicas específicas ou criativas. A Organização poderá decidir a realização de até duas provas adicionais, caso condições extraordinárias obriguem a essa decisão (por exemplo: a impossibilidade de realização das provas previstas no calendário por motivos alheios e/ou fora do controlo da Organização). REGULAMENTO DA COMPETIÇÃO Artigo 1.º - Inscrição no FotoDigiSub A competição é aberta a todos os fotógrafos e modelos/assistentes subaquáticos, Portugueses ou Estrangeiros, residentes em Portugal, sejam federados ou não federados na FPAS. 2 No FotoDigiSub 2013 poderão participar um máximo de vinte e quatro concorrentes, incluindo fotógrafos e modelos. 3 As inscrições para a Competição abrem oficialmente no dia 8 de Abril de 2013, pelas 9H00, via para o endereço Poderá a Organização decidir realizar uma sessão de apresentação da competição, em local a designar, aberta aos média e competidores interessados. Fora do âmbito desta eventual apresentação, não serão considerados quaisquer formulários entregues pessoalmente ou enviados via antes da data e horário definidos como abertura oficial de inscrições. 5

6 4 No caso de inscrições individuais, as inscrições de fotógrafos têm prioridade sobre as inscrições de modelos/assistentes de mergulho. 5 Cabe à organização verificar toda a documentação dos participantes. Só serão aceites inscrições de fotógrafos e modelos, que completem os seguintes requisitos: a) Ficha de inscrição devidamente preenchida e enviada dentro do prazo estabelecido. b) Efectuem a liquidação da taxa de inscrição e enviem o correspondente comprovativo de pagamento à organização, dentro do prazo determinado. c) Façam prova da aptidão para a prática de Mergulho Autónomo, apresentando documentação válida, legalmente exigida, como Titulo Nacional de Mergulho ou certificação internacional válidos à data de cada prova, que confiram no mínimo o nível 2 (mergulhador autónomo), de acordo com a legislação Nacional em vigor. d) Apresentem Apólice de Seguro de Mergulho, válida à data de cada prova. e) Não façam parte de órgãos dirigentes das entidades Organizadoras, nomeadamente Fórum de Mergulho e Federação Portuguesa de Actividades Subaquáticas, e/ou não tenham ligação profissional a actuais Patrocinadores da competição. 6 A taxa de inscrição é de igual valor para cada fotógrafo ou modelo, sendo de 25,00 (Vinte e Cinco Euros) por cada participante Federado e 35,00 (Trinta e Cinco Euros) por cada participante não Federado. Cada participante que ainda não esteja Federado, poderá optar por fazê-lo, inscrevendo-se condicionalmente com esse estatuto, do qual terá de apresentar prova até à data de realização da primeira prova competitiva. 7 Após preenchimento e envio da ficha de inscrição, todos os candidatos devem aguardar por uma mensagem, enviada pela Organização, confirmando a inscrição, antes de procederem ao respectivo pagamento. 6

7 8 O prazo para pagamento da taxa de inscrição é de 48 horas após recepção da mensagem de confirmação, sob pena de anulação da inscrição. Os pagamentos devem ser realizados por transferência bancária para o NIB da FPAS , indicando, se possível, na descrição Inscrição FotoDigiSub. Em alternativa, os pagamentos podem ser efectuados através de depósito em qualquer balcão da Caixa Geral de Depósitos, utilizando o NIB já referenciado (CONTA À ORDEM nº ). 9 Só mediante o pagamento e envio de comprovativo à Organização, através do Correio electrónico é definitivamente validada a inscrição do participante. 10 A lista oficial de participantes no FotoDigiSub 2013 será publicada até 5 dias antes da primeira prova no site oficial e/ou no Fórum de Mergulho, após confirmação do pagamento da taxa de inscrição. 11 Os participantes seleccionados que desistam em qualquer momento da competição, não serão reembolsados da taxa de inscrição, ficando obrigados a pagar todas as despesas efectuadas pela Organização, até essa data, com a sua participação ou a seu pedido. 12 Na taxa de inscrição do FotoDigiSub 2013, não estão incluídas as saídas duplas para os mergulhos de competição, aluguer de equipamentos, misturas respiratórias, deslocações, alojamento, alimentação ou qualquer outra despesa relacionada com a realização de cada prova competitiva. 13 Um fotógrafo que se tenha inscrito sem modelo e consequentemente sem o pagamento da respectiva taxa de inscrição referente a esse modelo, poderá optar por levar modelo a uma ou mais provas, desde que: a) Informe a Organização dessa pretensão até 5 dias antes da data de realização da prova; b) Existam lugares disponíveis para essa prova, face ao limite de 24 participantes/mergulhadores por prova; 7

8 c) O modelo cumpra todos os requisitos necessários à participação no FotoDigiSub, nomeadamente os já referidos no artigo 1º, número 5, alíneas a), c) e d); d) Após comunicação da Organização de que a inscrição foi aceite, efectue, no prazo de 48 horas, o pagamento no valor de 40,00 (Quarenta Euros) relativo à participação na prova, acrescido de 10,00 (Dez Euros), a título de taxa parcial de inscrição sendo o modelo Federado ou 20,00 (Vinte Euros) não sendo Federado. 14 Se o fotógrafo ou modelo participante for menor de idade, terá de ser portador de uma autorização escrita do encarregado de educação ou tutor, autorizando a sua participação nas diferentes provas competitivas. 15 Sendo também objectivo do FotoDigiSub conquistar novos praticantes para a modalidade, as inscrições serão consideradas por ordem de recepção (data e hora de recepção de ou fax), existindo no entanto 6 inscrições reservadas para concorrentes estreantes na competição (Rookies). Só após o dia 18 de Abril de 2013, as eventuais vagas resultantes da distribuição destas inscrições pelos interessados que cumpram o requisito exposto, serão distribuídas pelos restantes inscritos, seguindo o mesmo critério de data e hora de recepção de inscrições. Artigo 2.º - Participação em cada Open Fotográfico 1 Os pagamentos referentes a cada uma das provas, têm o valor de 45,00 (Quarenta e Cinco Euros) por cada participante que seja Federado e 47,00 (Quarenta e Sete Euros) para não Federados. 2 Este valor contempla apenas as saídas duplas para os mergulhos de competição, salvo informação em contrário dada pela Organização e dependente do Centro de Mergulho onde se realiza cada prova. 8

9 3 Até 7 dias antes de cada prova, os participantes serão notificados por correio electrónico, confirmando e relembrando a sua participação nessa prova, conforme suas indicações prévias na ficha de inscrição. 4 O pagamento de 45,00 ou 47,00 referente a cada prova deve ser efectuado até 5 dias antes da data de realização da respectiva prova, para o NIB da FPAS , enviando o participante por Correio electrónico o respectivo comprovativo. Em alternativa, os pagamentos podem ser efectuados através de depósito em qualquer balcão da Caixa Geral de Depósitos, utilizando o NIB já referenciado (CONTA À ORDEM Nº ). 5 A lista de participantes em cada prova competitiva, será publicada até 3 dias antes da data de realização da respectiva prova, no site oficial e/ou no Fórum de Mergulho, após confirmação do pagamento da prova. 6 A participação em etapas disputadas nas Ilhas implica a necessidade de marcar voos e logística com maior antecipação. Os participantes devem por isso informar a organização da sua participação nas provas Insulares até 45 dias antes da data de realização. Nestas datas, devem já ter marcado e reservado a respectiva viagem, indicando à organização o número/referência, data e hora dos voos. Artigo 3.º - Logística e Desenvolvimento da Competição 1 Antes de cada prova, será controlada pela Organização toda a documentação indicada na ficha de inscrição. Serão afixados e comunicados aos participantes os horários e programa detalhado previstos para a prova. 2 Os participantes serão distribuídos pelas embarcações através de sorteio, a realizar no local, sempre agrupados como fotógrafo e modelo. Esta distribuição será feita no início de cada prova e será mantida nas duas imersões competitivas. Por cada prova haverá novo sorteio. Será divulgada e afixada no 9

10 local a distribuição das duplas de participantes pelas embarcações e locais de prova. 3 Os fotógrafos inscritos individualmente podem optar por indicar à Organização o seu parceiro numa prova, que será outro fotógrafo nas mesmas condições, entrando ambos no sorteio como dupla. Os fotógrafos inscritos individualmente que não indiquem parceiro, serão agrupados pela Organização em dupla com outros fotógrafos nas mesmas condições, mediante mútuo acordo ou sorteio. 4 Caso exista um número ímpar de participantes numa dada prova ou mergulho de competição, a Organização agrupará o fotógrafo sobrante, com uma das duplas previamente estabelecidas, por mútuo acordo ou sorteio. 5 Cada prova é composta por 2 mergulhos com a duração máxima de 90 minutos cada, não sendo permitido aos participantes incorrer em descompressão obrigatória. Se a organização verificar que os Limites Não Descompressivos (LND) foram ultrapassados, o concorrente será desclassificado da prova. Para efeitos de controlo, o participante fica obrigado a mostrar à Organização, caso esta o solicite, o respectivo computador de mergulho ou instrumento de registo do tempo e profundidade de imersão. Em caso de dúvida, o participante terá de comprovar que não incorreu em descompressão, podendo apresentar tabelas de mergulho não descompressivo actualizadas, específicas da agência ou entidade reconhecidas, responsáveis pela sua certificação. 6 Todo o material de mergulho é da responsabilidade do participante. A escolha de volume e pressão de trabalho de garrafas, assim como verificação da pressão de enchimento será da competência do participante. Em caso de necessidade de aluguer ou compra de algum equipamento ou mistura respiratória específicos (por exemplo: EAN/Nitrox) os Centros de Mergulho envolvidos terão de ser previamente informados pelo participante das suas pretensões, num prazo nunca inferior a 7 dias da data de realização da prova. Em caso de falha imputável ao participante, a Organização e o Centro de 10

11 Mergulho não se responsabilizam pela falta de equipamentos, misturas respiratórias ou serviços específicos, no momento da prova. 7 A competição destina-se exclusivamente a mergulhadores fotógrafos ou modelos/assistentes de mergulho, utilizando equipamento de mergulho autónomo em circuito aberto. A Organização recomenda que todos os participantes sejam individualmente portadores de um conjunto de bóia/dispositivo de sinalização e carreto ou spool, sendo obrigatória a existência de pelo menos um conjunto por cada dupla de mergulhadores. Os mergulhadores devem em todos os momentos e provas reger-se pelas normas e obrigações estipuladas pela legislação aplicada ao mergulho amador, em conformidade com o Decreto-Lei nº 92/2010 de 26 de Junho e suas actualizações. 8 Os participantes devem respeitar integralmente os horários, instruções e locais indicados para embarque, pela Organização e Centros de Mergulho, sob pena de perderem a possibilidade de realizar uma ou as duas imersões competitivas. 9 A partir do momento em que a embarcação é fundeada e imobilizada, na zona de prova, inicia-se a contagem do tempo de preparação, com a duração máxima de 10 minutos, salvo outras indicações da Organização. Este período pode ser utilizado pelos participantes para finalizarem os preparativos, verificarem equipamento e procedimentos de mergulho e/ou entrarem na água. Durante este período, todos os participantes têm de estar dentro da embarcação ou na proximidade desta, sendo que neste último caso têm de se manter à superfície e à vista do Representante da Organização a bordo. Outros tempos de preparação poderão ser acordados por todos os fotógrafos e o representante da Organização a bordo, desde que as condições locais e da embarcação o justifiquem e exista unanimidade. 10 Finda a contagem do tempo de preparação, inicia-se a contagem do tempo de imersão, com a duração máxima de 90 minutos ou do tempo definido pelos Limites Não Descompressivos para a profundidade do 11

12 local de prova. Se um local de prova, por impossibilidade de efectuar a imersão a quotas mais rasas, determinar forte restrição de tempo para não incorrer em descompressão obrigatória, a Organização reserva o direito de reduzir o tempo máximo de imersão a todos os participantes, independentemente do sistema/circuito respiratório de mergulho utilizado. 11 No final do tempo de imersão, todos os participantes terão que estar dentro da embarcação ou à superfície, nas imediações desta, à vista do Representante da Organização a bordo. Deverão sempre assinalar a sua chegada à superfície junto do Representante da Organização, indicando o seu nome e/ou número de identificação atribuído. 12 Caso algum participante exceda os 90 minutos de imersão ou o tempo previamente definido, o Representante da Organização registará esse facto, bem como o tempo total excedido. Por cada minuto adicional, será aplicada uma penalização de 5 pontos, a retirar à pontuação final atribuída, referente a essa prova Qualquer fotógrafo poderá ser o modelo/assistente de outro fotógrafo participante, desde que com o seu consentimento. Não é permitido mergulho a solo. 14 O modelo/assistente inicialmente inscrito, que tenha pago a respectiva taxa de inscrição, poderá ser substituído depois de iniciada a competição, por indicação do fotógrafo com o qual faz equipa. Qualquer substituição deve ser comunicada à Organização até 24 horas antes do início da prova. Numa mesma prova, cada fotógrafo apenas poderá usar um único modelo, podendo trocar na prova seguinte. 15 O novo modelo/assistente, tem de cumprir o previsto no Artigo 1º, Ponto 5, alíneas a), c) e d), apresentando à Organização a mesma documentação pessoal, exigida aos restantes participantes. Se aceite pela Organização, fica neste caso isento do pagamento da taxa de inscrição, pagando apenas o valor referente à prova. 12

13 16 Qualquer substituição tem de ser expressamente aceite pela Organização. 17 Nenhum participante poderá abandonar a zona de prova dentro do horário de competição, excepto em caso de acidente ou com autorização expressa da Organização. 18 O abandono não autorizado e por motivos não fundamentados podem determinar a desqualificação na prova, a decidir pelo Comité de Competição. Artigo 4º - Restrições éticas e protecção ambiental 1 É proibido capturar, deslocar ou alterar intencionalmente a posição de qualquer ser vivo, objecto ou rocha no fundo. 2 É proibido alimentar peixes ou molestar a fauna e flora locais. 3 É expressamente proibido fotografar animais mortos ou vivos, previamente capturados. 4 É proibido aos participantes interferir, perturbar ou dificultar de qualquer forma intencional os restantes concorrentes, seja em terra, a bordo ou durante as imersões competitivas. 5 A Organização encoraja e alerta todos os participantes para a necessidade e importância de controlarem com eficácia a sua flutuabilidade, acessórios e mangueiras suspensas, evitando a todo o custo danificar ou perturbar os fundos, a fauna e flora marinhas. 6 Qualquer facto comparável aos descritos no Artigo 4º, pontos 1, 2, 3 e 4, ou que indicie comportamentos desonestos ou inadequados, verificados ou comunicados à Organização, será alvo de inquérito e 13

14 deliberação por parte do Comité de Competição, que poderá implicar desde a desclassificação sumária na prova, à exclusão definitiva da competição ou suspensão por tempo indeterminado. Artigo 5.º - Locais/Zonas de competição 1 As zonas de competição e de reserva são determinadas pelos Centros de Mergulho em conjunto com a Organização, sendo divulgadas a todos os participantes preferencialmente nos dias que antecedem a realização da prova ou no próprio dia da prova. Cabe à Organização decidir o momento exacto da sua divulgação. 2 A avaliação das condições para a realização das provas/mergulhos é da responsabilidade dos Centros de Mergulho e da Organização. 3 As zonas de reserva apenas serão utilizadas em caso de mau tempo ou por outro motivo de força maior que impossibilite ou condicione os mergulhos nas zonas de competição. Cabe à Organização tomar essa decisão mediante aconselhamento dos responsáveis pelos Centros de Mergulho. 4 No caso de não haver condições técnicas, meteorológicas, logísticas ou outras, que permitam a realização da prova ou de uma das imersões competitivas previstas, estas poderão ser adiadas ou anuladas definitivamente pela Organização. 5 As mudanças do local da prova, de data ou sua anulação são da exclusiva responsabilidade da Organização. 6 Caso se justifique, durante o briefing para apresentação dos locais de prova, serão indicados os limites geográficos/espaciais para os mergulhos de competição. 7 Existindo limitação espacial, não serão aceites a concurso imagens obtidas fora dos limites indicados. A Organização poderá consultar os Centros de Mergulho caso seja necessário esclarecer dúvidas sobre alguma imagem. Na primeira violação desta regra detectada e comprovada pela Organização, o 14

15 fotógrafo será avisado e obrigado a apresentar outra selecção de imagens. Se o fotógrafo persistir na escolha ou repetir o comportamento, será desclassificado da prova. Artigo 6.º - Equipamento de fotografia e procedimentos 1 Serão admitidas todas as classes de câmaras digitais, sejam câmaras anfíbias ou câmaras protegidas por caixa estanque, sendo agrupadas numa única categoria: Máquinas Fotográficas Digitais 2 Caso haja um número reduzido (inferior a 12 participantes) de inscritos no FotoDigiSub 2013, a Organização poderá optar por anular a competição, procedendo à devolução de todos os valores pagos pelos concorrentes. 3 Em cada mergulho competitivo, salvo informação prévia da Organização a todos os concorrentes, o participante só pode levar consigo durante a imersão uma máquina. É no entanto permitida a troca de câmara, no mergulho seguinte, por outra, desde que comunicada previamente à Organização e que ambas as máquinas sejam formatadas e/ou seladas antes do inicio da prova. 4 Antes do primeiro mergulho, as câmaras e respectivos suportes magnéticos serão comprovadamente formatados e selados pela Organização. Todos os suportes magnéticos devem estar devidamente identificados com o nome do participante, sob pena de não serem aceites pela Organização no momento de descarga das fotos. Concorrentes com máquinas que permitam a utilização simultânea de mais do que um suporte magnético ou que manifestamente necessitem de mudar de suporte magnético entre mergulhos, têm de repetir os passos descritos com todos os suportes, na presença de um elemento da Organização. 5 Depois da operação de selagem da caixa estanque, esta deverá permanecer selada até ao final do dia. Caso exista necessidade absoluta de abrir a caixa estanque, o participante deve comunicar tal facto à Organização e a operação ser autorizada e realizada sob supervisão desta. 15

16 6 Após formatar os suportes magnéticos/digitais e selar a máquina ou caixa estanque, a Organização poderá, se assim o entender, indicar aos participantes uma data fictícia a inserir na ocasião. Caso seja indicada, esta data fictícia é introduzida no menu/software da máquina pelo próprio participante, na presença de um elemento da Organização e não pode voltar a ser alterada até ao final da prova. 7 Quando a Organização indicar uma data, fotografias cujas propriedades não apresentem a data indicada, serão imediatamente excluídas, levando à desqualificação do participante na prova. 8 Antes da primeira imersão competitiva, um elemento da Organização tira uma fotografia ao próprio fotógrafo sob um fundo definido no local. Esta fotografia não pode ser apagada e tem que constar no cartão magnético, quando este for entregue para descarga no computador da Organização. 9 No final dos dois mergulhos, o participante fotógrafo procede à abertura da caixa estanque na presença da Organização, entregando imediatamente o respectivo suporte magnético/digital para descarga. 10 Há uma excepção para os modelos de máquinas digitais que se verifique não terem autonomia de energia ou memória que garanta o seu normal funcionamento nos dois mergulhos da prova. Nestes casos, será permitida a abertura das caixas estanques e/ou máquinas entre os mergulhos. Esta abertura só poderá ser realizada após autorização e na presença da Organização. 11 Preferencialmente, para evitar a descintagem e abertura das máquinas, o suporte magnético e as baterias devem ter capacidade suficiente para armazenar todas as imagens e fornecer energia durante os dois mergulhos do dia. 12 A Organização reserva o direito de não aceitar modelos de câmara que não sejam passíveis de controlo ou sejam susceptíveis de manipulação que desvirtue a natureza desportiva do concurso. 16

17 13 Toda e qualquer manipulação de máquinas, caixas estanques e suportes magnéticos/digitais durante o período competitivo, desde a formatação e/ou selagem até à descarga das imagens obtidas, para o computador da Organização, será realizada no local designado por Parque de Máquinas e sempre sob supervisão de elementos da Organização. No caso de necessidade de manipulação do equipamento fotográfico durante o período a bordo das embarcações, esta só poderá ser realizada com autorização e supervisão do representante da Organização a bordo, que deverá acompanhar e registar todas as operações realizadas. 14 Terminado o tempo de imersão (90 minutos), os concorrentes não podem mais mexer nas máquinas, seja por que motivo for, salvo em situações de perigo para o equipamento, como por exemplo inundação ou princípio de inundação nas caixas estanques. Só poderão voltar a mexer nos equipamentos fotográficos em terra, na presença de elementos da Organização e apenas após autorização por parte destes. 15 Qualquer tentativa de fraude ou a não observância das regras e procedimentos indicados, é motivo de desqualificação na prova. Artigo 7.º - Entrega das fotografias 1 O formato aceite será JPEG, com dimensão mínima de 2000x3000 Pixéis ou equivalente a 6 Mega Pixéis. A entrega de qualquer outro formato ou dimensão abaixo da dimensão mínima, determina a desclassificação na prova. A excepção a esta alínea são as máquinas de participantes que manifestamente não consigam atingir esta resolução. Nesse caso, as imagens devem ser entregues no maior formato possível, permitido pelo equipamento. 2 Todas as fotografias transferidas são consideradas como originais e não podem sofrer qualquer tipo de modificação, manipulação ou pós-edição em computador ou que não tenha sido suportada e realizada pela própria máquina, 17

18 durante o período de 90 minutos de cada imersão competitiva. Não é permitido pós-edição utilizando as funções suportadas pelas próprias máquinas fotográficas fora dos dois períodos de 90 minutos relativos aos dois mergulhos competitivos. 3 A cada participante, imagem e portfólios, serão atribuídas referências numéricas ou alfanuméricas, conhecidas apenas pela Organização. 4 Os participantes devem dispor de meios próprios para visionar as suas imagens. A configuração de cor utilizada pelos elementos Júri para avaliar cada imagem será srgb IEC Artigo 8.º - Selecção de Portfólios e Apresentação ao Júri 1 Na descarga do conteúdo dos suportes magnéticos para o computador da Organização são utilizados os cabos de transmissão de cada fotógrafo. A Organização não se responsabiliza por ter cabos e/ou leitores compatíveis com todos os tipos, marcas e modelos de equipamentos digitais em competição. 2 Será criada uma directoria com o nome do próprio participante e, dentro desta, novas directorias por cada cartão descarregado. 3 Os cartões não serão apagados para permitir aos participantes escolher posteriormente os seus portfólios. 4 Será do registo magnético no computador da Organização que sairão as 6 fotografias obrigatórias para o portfólio, seleccionadas pelo fotógrafo no formulário de selecção do portfólio, para serem visionadas pelo Júri da prova. No formulário de selecção, o fotógrafo deve indicar o nome original dos ficheiros JPEG que ficaram arquivados no computador da Organização. 5 Salvo indicação da Organização a todos os participantes, após a descarga de todas as imagens, o fotógrafo tem 48 horas, após as 24h do dia de prova, 18

19 para enviar à Organização, por Correio electrónico o formulário de selecção de portfólio, indicando as suas escolhas, rotações pretendidas e ordenação das imagens para apresentação do portfólio aos elementos do Júri. 6 A Organização responsabiliza-se por apresentar as imagens ao júri, nas condições e ordem definidas pelo participante. Cabe ao participante certificarse que indicou correctamente o seu portfólio, respectivas rotações e ordenação das imagens. 7 Em caso de erro nas imagens, ordem e rotações indicadas, prevalece a última indicação por escrito dada pelo fotógrafo. A Organização assume a responsabilidade de verificar e reverificar as indicações do fotógrafo, mas a partir desse momento fica ilibada de qualquer erro no preenchimento da ficha de selecção por parte dos concorrentes. 8 Findo o período de selecção dos portfólios, a Organização apagará as restantes imagens, ficando apenas com o registo original das 6 fotos escolhidas por cada participante. 9 Submetem-se então os portfólios à votação do júri, a quem as imagens serão apresentadas de forma aleatória, primeiramente foto por foto e posteriormente por portfólio, não existindo em qualquer caso referências que identifiquem os respectivos autores. 10 Em provas onde seja possível reunir os elementos do júri, os procedimentos e tempos para apresentação de portfólios são ligeiramente diferentes e de acordo com a seguinte descrição: Os concorrentes devem apresentar a escolha de portfólio nas 2 horas seguintes à descarga das suas fotos no computador da Organização. Os elementos da Organização preparam de imediato as imagens, confirmando com os autores, os ficheiros a utilizar e respectivas rotações, procedendo ao seu carregamento para o site/software de votação. 19

20 Assim que seja possível iniciar a votação, será enviado em simultâneo a todos os elementos do júri um correio electrónico com o nome de utilizador e palavrachave de acesso ao sistema de votação. Porque neste caso, existe um tempo muito limitado para votação, serão enviados em simultâneo SMS a cada elemento do júri, indicando a abertura do processo. Nas provas em que estas alterações ao regulamento se verifiquem, o objectivo é publicar os resultados até 12 horas após o início do processo de votação. Não havendo indicações por parte da Organização, prevalecem os procedimentos normais descritos nos números 1 a 9 do artigo 8º. A Organização reserva o direito de alterar ou adaptar procedimentos e horários de acordo com as necessidades e logística disponível, mediante informação prévia a todos os participantes. Artigo 9.º - Júri de Competição 1 O Júri da competição será composto por 7 elementos, escolhidos pela Organização. Na edição de 2013 os elementos do Júri são: Carlos Ramos José Angel Ribas (Espanha - FEDAS) Luís Veríssimo Luís Quinta Vítor Tabernero (Espanha - FEDAS) Nuno Sá Vasco Pinhol 2 Dos 7 elementos que constituem o Júri da competição, um deles será o Presidente, designado pela Organização. Este elemento do júri estará contactável, presencialmente ou via telefone, durante o período de duração das provas, para deliberar sobre qualquer assunto no âmbito das funções e decisões do Comité de Competição. 20

APRESENTAÇÃO REGULAMENTO

APRESENTAÇÃO REGULAMENTO APRESENTAÇÃO A BIOMARATONA 2015 é uma competição de fotografia, que decorre num período máximo de 10 (dez) horas consecutivas, e em que os participantes devem submeter à apreciação de um júri, um Portfólio

Leia mais

Artigo 1º - Inscriçãoo

Artigo 1º - Inscriçãoo APRESENTAÇÃO A BIO-MARATONA 2013 é uma competição de fotografia, que decorre num períodoo máximo de 10 (dez) horas consecutivas, e em que os participantes devem submeter à apreciação de um júri, um Portfólio

Leia mais

JUNIOR BUSINESS CHALLENGE

JUNIOR BUSINESS CHALLENGE JUNIOR BUSINESS CHALLENGE 1 Regulamento do Jogo INTRODUÇÃO ARTIGO 1: DA INSCRIÇÃO ARTIGO 2: DA METODOLOGIA ARTIGO 3: DAS FASES E ETAPAS DO JOGO ARTIGO 4: DOS CRITÉRIOS DE CLASSIFICAÇÃO ARTIGO 5: DOS REQUISITOS

Leia mais

VI CAMPEONATO NACIONAL DE FUTSAL

VI CAMPEONATO NACIONAL DE FUTSAL VI CAMPEONATO NACIONAL DE FUTSAL NORMAS DE INSCRIÇÕES E OUTRAS 1. Inscrições, entrega de documentação e caução Para inscrição da Equipa, será necessário preencher o template definido para o efeito e publicado

Leia mais

Regulamento Interno Férias Academia 2014. Art.º 1 - Informações Gerais

Regulamento Interno Férias Academia 2014. Art.º 1 - Informações Gerais Regulamento Interno Férias Academia 2014 Art.º 1 - Informações Gerais 1. As Férias Academia decorrem nas instalações da Academia Sporting, em regime fechado; 2. Os campos de férias têm, normalmente, uma

Leia mais

Regulamento do Global Management Challenge 2015

Regulamento do Global Management Challenge 2015 Regulamento do Global Management Challenge 2015 1. O Global Management Challenge é uma Competição de Estratégia e Gestão organizada em Portugal pela SDG Simuladores e Modelos de Gestão, S.A. em parceria

Leia mais

1ª Liga de Futsal 2014/2015

1ª Liga de Futsal 2014/2015 1ª Liga de Futsal 2014/2015 Patrono RICARDINHO 1 I Liga Futsal 2014/2015 Regulamento Equipas Artigo 1º Esta liga de futsal encontra-se aberta a equipas de empresas devidamente certificadas, podendo ser

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO e CONDIÇÕES GENÉRICAS DE VENDA

TERMOS E CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO e CONDIÇÕES GENÉRICAS DE VENDA pág. 1 / 5 TERMOS E CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO e CONDIÇÕES GENÉRICAS DE VENDA 1. INTRODUÇÃO O site de vendas online www.fitnesshut.pt (adiante designado por site ou loja online) é um site de vendas online

Leia mais

INMOTION 2016 REGULAMENTO DO PROJETO

INMOTION 2016 REGULAMENTO DO PROJETO INMOTION 2016 REGULAMENTO DO PROJETO 2015 nemaac.net facebook.com/nem.academica geral@nemaac.net Regulamento Projeto de Voluntariado Internacional InMotion 1. Definições Gerais 1.1. Geral 1.1.1. O Departamento

Leia mais

CONCURSO FOTOFEBASE 2015

CONCURSO FOTOFEBASE 2015 CONCURSO FOTOFEBASE 2015 Mais um ano, mais uma nova edição do concurso FOTO FEBASE e mais uma oportunidade para fotografar aqueles momentos tão especiais e únicos. Em 2015 a FEBASE lança mais um desafio

Leia mais

CLUB INTERNACIONAL DE FOOT-BALL

CLUB INTERNACIONAL DE FOOT-BALL REGULAMENTO GERAL DE PROVAS de Futebol 11 (categoria sénior) Capítulo I - Da realização dos torneios e jogos Capítulo II - Das inscrições Capítulo III - Da disciplina Capítulo IV - Da representação das

Leia mais

Regulamento do Campeonato Nacional de Veteranos 2011

Regulamento do Campeonato Nacional de Veteranos 2011 Regulamento do Campeonato Nacional de Veteranos 2011 O Campeonato Nacional de Veteranos é organizado pela Federação Portuguesa de Xadrez, e conta com os apoios do Hotel Golfmar, IDP, Câmara Municipal de

Leia mais

8º GRANDE PREMIO FREI GIL

8º GRANDE PREMIO FREI GIL 8º GRANDE PREMIO FREI GIL REGULAMENTO CHAIMITE REGULAMENTO GERAL a) Não poderão participar no concurso membros do júri. b) As equipas deverão ser constituídas por um professor e por 2 (mínimo) a 5 (máximo)

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE CANDIDATURA E INFORMAÇÕES SOBRE O PROCESSO DE SELECÇÃO

INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE CANDIDATURA E INFORMAÇÕES SOBRE O PROCESSO DE SELECÇÃO 4.ª EDIÇÃO DO PEPAL INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE CANDIDATURA E INFORMAÇÕES SOBRE O PROCESSO DE SELECÇÃO 1 Índice 1. DESTINATÁRIOS DO PEPAL...3 2. CANDIDATURAS DOS ESTAGIÁRIOS...4 2.1.

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO DE FOTOGRAFIA E VÍDEO DA ÁGUAS DO ALGARVE, S.A.

REGULAMENTO DO CONCURSO DE FOTOGRAFIA E VÍDEO DA ÁGUAS DO ALGARVE, S.A. REGULAMENTO DO CONCURSO DE FOTOGRAFIA E VÍDEO DA ÁGUAS DO ALGARVE, S.A. A ÁGUA PELOS MEUS OLHOS Mil Imagens, uma Região, um Futuro Cláusula 1 - Organização O Concurso de Fotografia e Vídeo A Água pelos

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE SETAS DE LISBOA REGULAMENTO 2012-2013 DARDOS ELECTRÓNICOS

ASSOCIAÇÃO DE SETAS DE LISBOA REGULAMENTO 2012-2013 DARDOS ELECTRÓNICOS ASSOCIAÇÃO DE SETAS DE LISBOA REGULAMENTO 2012-2013 DARDOS ELECTRÓNICOS REGULAMENTO 2012-2013 Ponto 1. Máquinas e distância de jogo Nas competições de dardos eletrónicos da Associação de Setas de Lisboa

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO DE FOTOGRAFIA E VÍDEO DA ÁGUAS DO ALGARVE, S.A.

REGULAMENTO DO CONCURSO DE FOTOGRAFIA E VÍDEO DA ÁGUAS DO ALGARVE, S.A. REGULAMENTO DO CONCURSO DE FOTOGRAFIA E VÍDEO DA ÁGUAS DO ALGARVE, S.A. A ÁGUA PELOS MEUS OLHOS Mil Imagens, uma Região, um Futuro Cláusula 1 - Organização O Concurso de Fotografia e Vídeo A Água pelos

Leia mais

Paralisia Cerebral- Associação Nacional de Desporto

Paralisia Cerebral- Associação Nacional de Desporto B O C C I A REGULAMENTAÇÃO GERAL NACIONAL 2008/2009 1 INTRODUÇÃO Todos os intervenientes em competições de zona e nacionais, acções de formação e classificação médico - desportiva, deverão reger-se pelos

Leia mais

REGULAMENTO DOS CAMPOS DE FÉRIAS DO MUNICÍPIO DO BARREIRO

REGULAMENTO DOS CAMPOS DE FÉRIAS DO MUNICÍPIO DO BARREIRO REGULAMENTO DOS CAMPOS DE FÉRIAS DO MUNICÍPIO DO BARREIRO NOTA JUSTIFICATIVA A organização de campos de férias destinados a crianças e jovens tem apresentado um aumento significativo nos últimos tempos.

Leia mais

2º TORNEIO KICK-OFF / WORTEN

2º TORNEIO KICK-OFF / WORTEN 2º TORNEIO KICK-OFF / WORTEN DOSSIER DO TORNEIO 1. Introdução A nossa empresa conta com alguns anos de experiência na organização de eventos desportivos, surgindo este no seguimento de outros por nós realizados.

Leia mais

Regulamento do Passatempo Fula- Sonae Ganhe por dia 1 Máquina Fotográfica Canon

Regulamento do Passatempo Fula- Sonae Ganhe por dia 1 Máquina Fotográfica Canon Regulamento do Passatempo Fula- Sonae Ganhe por dia 1 Máquina Fotográfica Canon A Sovena Portugal - Consumer Goods, S.A., com sede na Rua General Ferreira Martins, 6 8º andar, Miraflores, 1495-137 Algés,

Leia mais

Regulamento do Concurso VIP Vamos Investigar as Plantas Ano Lectivo 2012/2013

Regulamento do Concurso VIP Vamos Investigar as Plantas Ano Lectivo 2012/2013 Regulamento do Concurso VIP Vamos Investigar as Plantas Ano Lectivo 2012/2013 1 - Introdução A Sociedade Portuguesa de Fisiologia Vegetal irá organizar o Congresso Ibérico de Fisiologia Vegetal em Julho

Leia mais

II CONCURSO DE BANDAS FILARMÓNICAS DE BRAGA

II CONCURSO DE BANDAS FILARMÓNICAS DE BRAGA II CONCURSO DE BANDAS FILARMÓNICAS DE BRAGA PREÂMBULO O Concurso de Bandas Filarmónicas de Braga pretende ser um encontro de bandas, onde todas contribuem para o reforço da visibilidade e da importância

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DA MEIA MARATONA FOTOGRÁFICA DE SETÚBAL

REGULAMENTO MUNICIPAL DA MEIA MARATONA FOTOGRÁFICA DE SETÚBAL REGULAMENTO MUNICIPAL DA MEIA MARATONA FOTOGRÁFICA DE SETÚBAL Preâmbulo O Município de Setúbal tem procurado intervir em diversos campos, no sentido de proporcionar a satisfação de um conjunto de necessidades

Leia mais

TRILHOS NAVEGAÇÃO 4X4 REGULAMENTO. Capítulo I DISPOSIÇÕES GERAIS. Art. 1º - Organização

TRILHOS NAVEGAÇÃO 4X4 REGULAMENTO. Capítulo I DISPOSIÇÕES GERAIS. Art. 1º - Organização TRILHOS NAVEGAÇÃO 4X4 REGULAMENTO Capítulo I DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º - Organização 1.1 - A Associação Trilhos do Estreito leva a efeito nos dias 4 e 5 de Outubro de 2013, um passeio de navegação e fotografia,

Leia mais

Para qualquer questão relacionada com o passatempo de EDP COOL JAZZ MELODY GARDOT: envie um e-mail para passatempos@sol.pt

Para qualquer questão relacionada com o passatempo de EDP COOL JAZZ MELODY GARDOT: envie um e-mail para passatempos@sol.pt ATENDIMENTO AO LEITOR SEMANÁRIO SOL Para qualquer questão relacionada com o passatempo de EDP COOL JAZZ MELODY GARDOT: envie um e-mail para passatempos@sol.pt ou ligue 210 434 000 Horário de Atendimento

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE A EQUIPA DO PTE 2009/2010 Índice 1. Entrar na plataforma Moodle 3 2. Editar o Perfil 3 3. Configurar disciplina 4 3.1. Alterar definições 4 3.2. Inscrever alunos

Leia mais

ASSINATURA DE 18 MESES DO PÚBLICO DIGITAL - OFERTA DE VOO À EUROPA

ASSINATURA DE 18 MESES DO PÚBLICO DIGITAL - OFERTA DE VOO À EUROPA ASSINATURA DE 18 MESES DO PÚBLICO DIGITAL - OFERTA DE VOO À EUROPA O Público efectuou uma parceria com a TLC Marketing, a entidade responsável pela gestão da oferta de voos ao abrigo da campanha de assinaturas

Leia mais

III TAÇA NACIONAL DE FUTSAL

III TAÇA NACIONAL DE FUTSAL III TAÇA NACIONAL DE FUTSAL NORMAS DE INSCRIÇÕES E OUTRAS 1. Inscrições, entrega de documentação e caução Para inscrição da Equipa, será necessário: a) preencher o template definido para o efeito e publicado

Leia mais

Concurso SCM 01/2010

Concurso SCM 01/2010 PROGRAMA DE PROCEDIMENTOS Concurso SCM 01/2010 SECÇÃO I Disposições gerais Artigo 1.º Objecto do concurso e Local de Prestação de Serviços 1- O presente concurso tem por objecto a celebração de um contrato

Leia mais

REGULAMENTO DE RECRUTAMENTO DE PESSOAL

REGULAMENTO DE RECRUTAMENTO DE PESSOAL REGULAMENTO DE RECRUTAMENTO DE PESSOAL Artigo 1. o (Recrutamento e selecção) 1. O recrutamento de pessoal consiste no conjunto de acções destinadas a pôr à disposição da AMCM os meios humanos necessários

Leia mais

Condições de Gerais de Utilização

Condições de Gerais de Utilização Condições de Gerais de Utilização O presente contrato estabelece condições de relacionamento comercial acordadas entre Marinartes - Artes Decorativas Online, doravante designado por Marinartes e por pessoas

Leia mais

Guia de Utilização. Acesso Universal

Guia de Utilização. Acesso Universal Guia de Utilização Índice PREÂMBULO...3 ACESSO À PLATAFORMA...3 ÁREA DE TRABALHO...4 APRESENTAR PROPOSTAS...9 RECEPÇÃO DE ADJUDICAÇÃO...18 PARAMETRIZAÇÃO DA EMPRESA...19 Acesso universal Proibida a reprodução.

Leia mais

3º TORNEIO PATRICIUS GRANDE ESCOLHA 2015

3º TORNEIO PATRICIUS GRANDE ESCOLHA 2015 3º TORNEIO PATRICIUS GRANDE ESCOLHA 2015 - ARTIGO 1 O 3º Torneio PATRICIUS GRANDE ESCOLHA realiza-se no Campo de 5 situado no Parque da Cidade do Porto. - ARTIGO 2 Estrutura - 1ª Fase: Um Grupo de oito

Leia mais

Regatas Internacionais de Barcos-Dragão de Macau M a c a o I n t e r n a t i o n a l D r a g o n B o a t R aces REGULAMENTO DA PROVA

Regatas Internacionais de Barcos-Dragão de Macau M a c a o I n t e r n a t i o n a l D r a g o n B o a t R aces REGULAMENTO DA PROVA REGULAMENTO DA PROVA. Evento: 2 2. Data: 3,4 e 2 de Junho de 2 3. Organização: Instituto do Desporto Associação de Barcos de Dragão de Macau, China 4. Co-organização: Instituto para os Assuntos Cívicos

Leia mais

Regulamento da Competição xapi 1 CONDIÇÕES GERAIS

Regulamento da Competição xapi 1 CONDIÇÕES GERAIS Regulamento da Competição xapi 1 CONDIÇÕES GERAIS 1. O presente regulamento determina as condições de realização da Competição "xapi", doravante designado a Competição. 2. O objectivo da Competição consiste

Leia mais

LOJA ONLINE - 2012 CONDIÇÕES GERAIS DE UTILIZAÇÃO

LOJA ONLINE - 2012 CONDIÇÕES GERAIS DE UTILIZAÇÃO LOJA ONLINE - 2012 CONDIÇÕES GERAIS DE UTILIZAÇÃO Bem-Vindo ao site da Gimnica. O acesso e a utilização da loja online da Gimnica, assim como a compra de produtos pressupõem a leitura, compreensão e a

Leia mais

CAPÍTULO I Princípios Gerais

CAPÍTULO I Princípios Gerais 2013 1 CAPÍTULO I Princípios Gerais ARTIGO 1 DESCRIÇÃO 1.1. O Encontro Nacional de Estudantes de Medicina, doravante designado por ENEM, é uma actividade da Associação Nacional de Estudantes de Medicina

Leia mais

REGULAMENTO_2015. Página 1

REGULAMENTO_2015. Página 1 1 - Regras 1.1 - O Sesimbra Summer Cup será disputado em conformidade com as regras da FIFA, com excepção do previsto neste regulamento. 1.2 As equipas participantes podem ser equipas federadas, equipas

Leia mais

CONCURSO PARA CONCEPÇÃO DA IDENTIDADE GRÁFICA DA MARCA Silvares Terra da Música e do Folclore

CONCURSO PARA CONCEPÇÃO DA IDENTIDADE GRÁFICA DA MARCA Silvares Terra da Música e do Folclore CONCURSO PARA CONCEPÇÃO DA IDENTIDADE GRÁFICA DA MARCA Silvares Terra da Música e do Folclore A Junta de Freguesia de Silvares em parceria com a Comissão Representativa do Movimento Associativo da Freguesia

Leia mais

Termos e condições de utilização da Plataforma e Política de Protecção de Dados Pessoais

Termos e condições de utilização da Plataforma e Política de Protecção de Dados Pessoais Termos e condições de utilização da Plataforma e Política de Protecção de Dados Pessoais Os presentes Termos e Condições e Política de Protecção de Dados Pessoais (adiante abreviadamente designados Termos

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA CA DESTINO

REGULAMENTO DO PROGRAMA CA DESTINO REGULAMENTO DO PROGRAMA CA DESTINO A Caixa Central Caixa Central de Crédito Agrícola Mútuo, C.R.L., contribuinte nº 501464301, com sede na Rua Castilho, nº233, 1099-004 LISBOA, através da Direcção de Marketing

Leia mais

Introdução. O Júri seleccionará cinco organizações para cada uma das seguintes categorias:

Introdução. O Júri seleccionará cinco organizações para cada uma das seguintes categorias: REGULAMENTO Introdução O Prémio Healthy Workplaces - Locais de Trabalho Saudáveis pretende reconhecer e distinguir as organizações portuguesas com contributos notáveis e inovadores para a segurança, o

Leia mais

Regulamento do Concurso de Ilustração. Mascote Infantil ANA

Regulamento do Concurso de Ilustração. Mascote Infantil ANA Regulamento do Concurso de Ilustração Mascote Infantil ANA 1 1 ENQUADRAMENTO O presente concurso visa fomentar a colaboração entre a ANA e a comunidade envolvente, possibilitando a alunos do ensino superior

Leia mais

Termos e Condições Voo à Europa

Termos e Condições Voo à Europa Termos e Condições Voo à Europa 1. A presente oferta é válida para residentes em Portugal, maiores de 18 anos. Não pode ser usada conjuntamente com qualquer outra oferta promocional das entidades envolvidas

Leia mais

MATRÍCULA ELECTRÓNICA. Manual do Utilizador

MATRÍCULA ELECTRÓNICA. Manual do Utilizador MATRÍCULA ELECTRÓNICA Manual do Utilizador ÍNDICE 1 PREÂMBULO... 2 2 UTILIZAÇÃO PELOS ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO... 3 2.1 Matrícula Electrónica - Acesso através do Portal das Escolas... 3 2.2 Registo de

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE FÉRIAS

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE FÉRIAS REGULAMENTO DO PROGRAMA DE FÉRIAS Aprovado por deliberação da Assembleia Municipal de Azambuja de 19 de Setembro de 2012, publicada pelo Edital n.º 78/2012, de 26 de Outubro de 2012. Em vigor desde 10

Leia mais

Regulamento Interno Liga Futsal AEISCSN 2010/2011

Regulamento Interno Liga Futsal AEISCSN 2010/2011 1 ÍNDICE I. DISPOSIÇÕES INICIAIS Artigo 1º - Organização e direcção do torneio II. ORGANIZAÇÃO DA PROVA Artigo 2º - Modelo Competitivo Artigo 3º - Pontuação de Jogo Artigo 4º - Critérios de Desempate Artigo

Leia mais

NORMAS ESPECÍFICAS. Taça Fundação INATEL

NORMAS ESPECÍFICAS. Taça Fundação INATEL NORMAS ESPECÍFICAS Taça Fundação INATEL FUTEBOL - ÉPOCA 2009-2010 Taça Fundação INATEL NORMAS ESPECÍFICAS As normas específicas são regras estabelecidas pela Direcção Desportiva, em complemento do Código

Leia mais

GUIA DE PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO

GUIA DE PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO ACÇÃO 2.4.1 APOIO À GESTÃO DAS INTERVENÇÕES TERRITORAIS INTEGRADAS GUIA DE PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO Fevereiro 2010 PRODER Pág. 1 de 11 INSTRUÇÕES PARA UMA CORRECTA UTILIZAÇÃO DO FORMULÁRIO Funcionamento

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO DISPOSIÇÕES GERAIS

REGULAMENTO DO CONCURSO DISPOSIÇÕES GERAIS REGULAMENTO DO CONCURSO DISPOSIÇÕES GERAIS 1. Objectivo 1.1 O concurso Glassberries Design Awards, instituído pela BA Vidro, pretende promover a participação de jovens designers, na área de design de produto,

Leia mais

iup25k Concurso de Ideias de Negócio da Universidade do Porto

iup25k Concurso de Ideias de Negócio da Universidade do Porto iup25k Concurso de Ideias de Negócio da Universidade do Porto REGULAMENTO Preâmbulo A Universidade do Porto tem vindo a desenvolver esforços para fomentar o empreendedorismo, criando para tal estruturas

Leia mais

Concurso Inovação CVMóvel

Concurso Inovação CVMóvel Concurso Inovação CVMóvel REGULAMENTO Edição 204 REGULAMENTO Preâmbulo O Concurso Inovação CVMóvel é uma iniciativa promovida pela CVMóvel, implementada anualmente no âmbito do seu Plano de Contributos

Leia mais

NORMAS REGULAMENTARES DOS MESTRADOS DO ISEG

NORMAS REGULAMENTARES DOS MESTRADOS DO ISEG NORMAS REGULAMENTARES DOS MESTRADOS DO ISEG Nos termos do artigo 26.º do Decreto-Lei n.º 74/2006 de 24 de Março e do Regulamento de Mestrados da Universidade Técnica de Lisboa (Deliberação do Senado da

Leia mais

Associação Nacional de Desporto para Deficientes Visuais. Campeonato Juvenil de Goalball REGULAMENTO

Associação Nacional de Desporto para Deficientes Visuais. Campeonato Juvenil de Goalball REGULAMENTO Associação Nacional de Desporto para Deficientes Visuais Campeonato Juvenil de Goalball REGULAMENTO Preâmbulo O Goalball é uma modalidade desportiva coletiva, originariamente concebida para pessoas com

Leia mais

O presente documento constitui o Regulamento da 7ª edição do Prémio Boas Práticas no Sector Público.

O presente documento constitui o Regulamento da 7ª edição do Prémio Boas Práticas no Sector Público. 7ª edição Prémio Boas Práticas no Sector Público O presente documento constitui o Regulamento da 7ª edição do Prémio Boas Práticas no Sector Público. Aconselhamos a sua leitura antes de iniciar o processo

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DAS ACÇÕES DE FORMAÇÃO

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DAS ACÇÕES DE FORMAÇÃO REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DAS ACÇÕES DE FORMAÇÃO CÂMARA DO COMÉRCIO DE ANGRA DO HEROÍSMO Índice 1. Âmbito de Aplicação 2. Competência Organizativa 3. Política e Estratégia da Entidade 4. Responsabilidades

Leia mais

Capacidade Eleitoral

Capacidade Eleitoral REGULAMENTO ELEITORAL (com as alterações aprovadas na Assembleia Geral de 16/11/09) DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º (Eleições) 1 - As eleições para os órgãos da Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas (OTOC)

Leia mais

REGULAMENTO ESCOLA DE FUTEBOL OS AFONSINHOS Época 2015/2016. Artigo 1º (Entidade reguladora)

REGULAMENTO ESCOLA DE FUTEBOL OS AFONSINHOS Época 2015/2016. Artigo 1º (Entidade reguladora) REGULAMENTO ESCOLA DE FUTEBOL OS AFONSINHOS Época 2015/2016 Artigo 1º (Entidade reguladora) A entidade reguladora da Escola de Futebol Os Afonsinhos é Academia do Vitória Sport Clube. Artigo 2º (Destinatários)

Leia mais

REGULAMENTO ESCOLA DE FUTEBOL OS AFONSINHOS Época 2013/2014. Artigo 1º (Entidade reguladora)

REGULAMENTO ESCOLA DE FUTEBOL OS AFONSINHOS Época 2013/2014. Artigo 1º (Entidade reguladora) REGULAMENTO ESCOLA DE FUTEBOL OS AFONSINHOS Época 2013/2014 Artigo 1º (Entidade reguladora) A entidade reguladora da Escola de Futebol Os Afonsinhos é o departamento de futebol formação do Vitória Sport

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL

REGULAMENTO ELEITORAL REGULAMENTO ELEITORAL Os Estatutos do SNR-Sindicato Nacional dos Registos, determina no nº 10 do seu art.º 56.º a elaboração do regulamento do processo eleitoral por parte da Direcção Nacional. No uso

Leia mais

Regulamento dos Cursos de Mestrado e Pós-Graduação Escola Superior Tecnologia e Gestão de Viseu

Regulamento dos Cursos de Mestrado e Pós-Graduação Escola Superior Tecnologia e Gestão de Viseu Regulamento dos Cursos de Mestrado e Pós-Graduação Escola Superior Tecnologia e Gestão de Viseu (Aprovado em reunião do Conselho Técnico-Científico de 8 de Julho de 2011) DISPOSIÇÕES GERAIS Art. º 1 º

Leia mais

REGULAMENTO CONCURSO DE IDEIAS PARA LOGÓTIPO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE VISEU

REGULAMENTO CONCURSO DE IDEIAS PARA LOGÓTIPO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE VISEU REGULAMENTO CONCURSO DE IDEIAS PARA LOGÓTIPO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE VISEU 1. Promotor O Instituto Politécnico de Viseu (IPV) leva a efeito o concurso de ideias para apresentação de propostas de renovação

Leia mais

Guia de utilização. Acesso Universal

Guia de utilização. Acesso Universal Guia de utilização Março de 2009 Índice Preâmbulo... 3 Acesso à Plataforma... 4 Área de Trabalho... 5 Apresentar Propostas... 12 Classificar Documentos... 20 Submeter a Proposta... 21 Solicitação de Esclarecimentos/Comunicações...

Leia mais

CGA Directa. Manual do Utilizador. Acesso, Adesão e Lista de Subscritores

CGA Directa. Manual do Utilizador. Acesso, Adesão e Lista de Subscritores CGA Directa Manual do Utilizador Acesso, Adesão e Lista de Subscritores Versão 1.00 de 10 de Março de 2008 Índice Pág. Introdução 3 Capítulo 1 Capítulo 2 Capítulo 3 Acesso Acesso 4 Adesão Adesão 5 2.1

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DOS CAMPOS DE FÉRIAS DA LIPOR

REGULAMENTO INTERNO DOS CAMPOS DE FÉRIAS DA LIPOR REGULAMENTO INTERNO DOS CAMPOS DE FÉRIAS DA LIPOR 1 1. Considerações Gerais A Lipor, Serviço Intermunicipalizado de Gestão de Resíduos do Grande Porto, com sede em Baguim do Monte, concelho de Gondomar,

Leia mais

Arquitectura em Lugares Sagrados

Arquitectura em Lugares Sagrados Arquitectura em Lugares Sagrados REGULAMENTO I PRÉMIO 1. Atribuído pela TUREL Desenvolvimento e Promoção do Turismo Cultural e Religioso, este prémio tem como objectivo contribuir para o progresso da qualidade

Leia mais

ESTATUTOS DO AMERICAN CLUB OF LISBON. (Escriturados em 2014) CAPÍTULO I. Denominação, sede, duração e objectivos. Artigo Primeiro

ESTATUTOS DO AMERICAN CLUB OF LISBON. (Escriturados em 2014) CAPÍTULO I. Denominação, sede, duração e objectivos. Artigo Primeiro 1 ESTATUTOS DO AMERICAN CLUB OF LISBON (Escriturados em 2014) CAPÍTULO I Denominação, sede, duração e objectivos Artigo Primeiro Denominação, duração e sede 1. É constituído o AMERICAN CLUB OF LISBON,

Leia mais

REGULAMENTO DE PROVA

REGULAMENTO DE PROVA REGULAMENTO DE PROVA O evento Desafio Cascais Desnível D+ consiste numa prova de corrida aventura não oficial, destinada essencialmente a todos aqueles que querem experimentar a modalidade mas também aos

Leia mais

Freguesia de Sabóia Concurso de Criação do Logótipo para a Freguesia de Sabóia REGULAMENTO

Freguesia de Sabóia Concurso de Criação do Logótipo para a Freguesia de Sabóia REGULAMENTO Freguesia de Sabóia Concurso de Criação do Logótipo para a Freguesia de Sabóia REGULAMENTO Artigo 1.º Promotor 1. A Freguesia de Sabóia organiza um Concurso Nacional tendo em vista a criação do primeiro

Leia mais

Yämmi. Passatempo. Regulamento e Condições de Participação

Yämmi. Passatempo. Regulamento e Condições de Participação Passatempo Yämmi Regulamento e Condições de Participação A Modelo Continente Hipermercados, S.A., com sede na Rua João Mendonça, 505, freguesia de Senhora da Hora, concelho de Matosinhos, com o capital

Leia mais

Apresentar Propostas vortalgov

Apresentar Propostas vortalgov Guia de utilização Apresentar Propostas Janeiro 2008 Índice Preâmbulo... 3 Acesso à Plataforma... 3 Área de Trabalho... 4 PPA / C. Públicos... 4 Funcionalidades da pasta PPA / C. Públicos - Activos...

Leia mais

Regulamento de Utilização de Viaturas de Transporte Colectivo de Passageiros

Regulamento de Utilização de Viaturas de Transporte Colectivo de Passageiros Regulamento de Utilização de Viaturas de Transporte Colectivo de Passageiros CAPÍTULO I Generalidades Artigo 1.º Objecto O presente Regulamento tem como objecto disciplinar e regular a utilização das viaturas

Leia mais

Festas do Barreiro 2015. Normas de Funcionamento da Mostra Empresarial e Institucional

Festas do Barreiro 2015. Normas de Funcionamento da Mostra Empresarial e Institucional Festas do Barreiro 2015 Normas de Funcionamento da Mostra Empresarial e Institucional As presentes normas de funcionamento dispõem sobre as regras da Mostra Empresarial e Institucional 2015, adiante designada

Leia mais

Regulamento PAPSummer 2015

Regulamento PAPSummer 2015 Regulamento PAPSummer 2015 Artigo 1º Objectivos do programa, montante e designação das bolsas 1. O programa PAPSummer pretende dar a oportunidade a estudantes portugueses (Estudante) de desenvolver um

Leia mais

REGULAMENTO JOGO DA BOLSA 2014

REGULAMENTO JOGO DA BOLSA 2014 REGULAMENTO JOGO DA BOLSA 2014 1. INTRODUÇÃO 1.1 O Jogo da Bolsa 2014 é um passatempo organizado pelo Jornal de Negócios Online em parceria com a GoBulling - Banco Carregosa Online, com o Alto Patrocínio

Leia mais

Regulamento Eleitoral. para a constituição das. Comissões de Elaboração dos Regulamentos das Subunidades Orgânicas da Escola de Ciências

Regulamento Eleitoral. para a constituição das. Comissões de Elaboração dos Regulamentos das Subunidades Orgânicas da Escola de Ciências Escola de Ciências Regulamento Eleitoral para a constituição das Comissões de Elaboração dos Regulamentos das Subunidades Orgânicas da Escola de Ciências Escola de Ciências da Universidade do Minho Setembro

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DE PARTICIPAÇÃO

CONDIÇÕES GERAIS DE PARTICIPAÇÃO No ano de 2015 em que o PCG PLANETÁRIO CALOUSTE GULBENKIAN celebra o seu quinquagésimo aniversário, irá decorrer a exposição 50 Anos, 50 Artistas Um olhar sobre o Planetário regulada pelo presente diploma.

Leia mais

KEY Centro de Formação, Lda. Regulamento de Funcionamento da Formação

KEY Centro de Formação, Lda. Regulamento de Funcionamento da Formação Regulamento de Funcionamento da Formação KEY Centro de Formação, Lda. Regulamento de Funcionamento da Formação Página 2 de 12 ÍNDICE 1. ENQUADRAMENTO... 3 2. REQUISITOS DE ACESSO E FORMAS DE INSCRIÇÃO...

Leia mais

FUTEBOL. www.inatel.pt

FUTEBOL. www.inatel.pt NORMAS ESPECIFICAS FUTEBOL www.inatel.pt FUTEBOL NORMAS ESPECIFICAS As normas específicas são regras estabelecidas pela Direção Desportiva, em complemento do Código Desportivo, para as provas organizadas

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO DE PREPARAÇÃO PARA REVISORES OFICIAIS DE CONTAS

REGULAMENTO DO CURSO DE PREPARAÇÃO PARA REVISORES OFICIAIS DE CONTAS REGULAMENTO DO CURSO DE PREPARAÇÃO PARA REVISORES OFICIAIS DE CONTAS PREÂMBULO Na sequência da transposição para o ordenamento jurídico nacional da Directiva n.º 2006/43/CE, do Parlamento Europeu e do

Leia mais

REGULAMENTO DO CAMPEONATO NACIONAL MASTER DE ÁGUAS ABERTAS II CAMPEONATO NACIONAL MASTER DE ÁGUAS ABERTAS

REGULAMENTO DO CAMPEONATO NACIONAL MASTER DE ÁGUAS ABERTAS II CAMPEONATO NACIONAL MASTER DE ÁGUAS ABERTAS REGULAMENTO DO CAMPEONATO NACIONAL MASTER DE ÁGUAS ABERTAS 2009 FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE NATAÇÃO / CÂMARA MUNICIPAL DE SETÚBAL 0 1. ÂMBITO O II Campeonato Nacional Masters de Águas Abertas atribuirá o título

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE QUINTA DA LOMBA ESCOLA BÁSICA 2+3 DE QUINTA DA LOMBA. Regulamento de utilização do cartão eletrónico - GIAE

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE QUINTA DA LOMBA ESCOLA BÁSICA 2+3 DE QUINTA DA LOMBA. Regulamento de utilização do cartão eletrónico - GIAE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE QUINTA DA LOMBA ESCOLA BÁSICA 2+3 DE QUINTA DA LOMBA Regulamento de utilização do cartão eletrónico - GIAE OBJETO E ÂMBITO O Agrupamento de Escolas de Quinta da Lomba implementou,

Leia mais

1ª Resistência Noturna BTT de Vagos

1ª Resistência Noturna BTT de Vagos 1ª Resistência Noturna BTT de Vagos ARTIGO INTRODUTÓRIO Como organizadora do evento, a Associação de Ciclismo de Aveiro, o Município de Vagos, os Trepanelas/ Óptica Gémeos e a Associação Desportiva e Cultural

Leia mais

CDE - CLUBE DESPORTIVO ESTRELA REGULAMENTO PARA O FUTEBOL

CDE - CLUBE DESPORTIVO ESTRELA REGULAMENTO PARA O FUTEBOL CDE - CLUBE DESPORTIVO ESTRELA REGULAMENTO PARA O FUTEBOL ÍNDICE CAPITULO I - PARTE GERAL Artigo 1º - Disposição Geral Artigo 2º - Formação e Competição Artigo 3º - Formação Artigo 4º - Competição Artigo

Leia mais

3 CLICKS E GANHE UM SCIROCCO

3 CLICKS E GANHE UM SCIROCCO REGULAMENTO DO CONCURSO PUBLICITÁRIO N. 15/2009 AUTORIZADO PELO GOVERNO CIVIL DE LISBOA 3 CLICKS E GANHE UM SCIROCCO 1. ÂMBITO DO CONCURSO 1.1. O Concurso 3 Clicks e ganhe um Scirocco (doravante Concurso

Leia mais

Regulamento do Programa de Financiamento a Projetos pelo INR, I.P. 2015

Regulamento do Programa de Financiamento a Projetos pelo INR, I.P. 2015 Regulamento do Programa de Financiamento a Projetos pelo INR, I.P. 2015 Republicação Artigo 1.º Objeto 1 - O presente regulamento define a natureza dos apoios a nível nacional do Programa de Financiamento

Leia mais

REGULAMENTO. Desafio Beleza Mediterrânea

REGULAMENTO. Desafio Beleza Mediterrânea REGULAMENTO Desafio Beleza Mediterrânea 1. DEFINIÇÕES 1.1 Passatempo: Iniciativa que visa premiar as 5 belezas mediterrâneas que melhor personificam as características da nova gama Garnier Ultra Suave

Leia mais

VOLTE À CAÇA AO TESOURO COM AS BARRINHAS PESCANOVA

VOLTE À CAÇA AO TESOURO COM AS BARRINHAS PESCANOVA REGULAMENTO DO PASSATEMPO VOLTE À CAÇA AO TESOURO COM AS BARRINHAS PESCANOVA 1. DESCRIÇÃO 1.1 - O Passatempo Volte à Caça ao Tesouro com as Barrinhas Pescanova, adiante designado por "Passatempo", é promovido

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA DOMUS LEGIS, LDA.

CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA DOMUS LEGIS, LDA. CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA DOMUS LEGIS, LDA. A DOMUS LEGIS, Lda, abaixo identificada por DOMUS LEGIS rege a sua actividade de leiloeira, conforme as condições negociais seguintes, e ainda quaisquer outras

Leia mais

2ª CORRIDINHA TURÍSTICA DE PIRACICABA

2ª CORRIDINHA TURÍSTICA DE PIRACICABA REGULAMENTO 2ª CORRIDINHA TURÍSTICA DE PIRACICABA O evento é uma realização da Construtora Cataguá, organizado pela Chelso Sports, com o apoio da Prefeitura Municipal de Piracicaba. 1. REGULAMENTO A largada

Leia mais

Portal Web de Apoio às Filiadas

Portal Web de Apoio às Filiadas Portal Web de Apoio às Filiadas Manual de Utilizador Externo Titularidade: FCMP Data: 2014-02-03 Versão: 1 1 1. Introdução 3 2. Descrição das Funcionalidades 4 2.1. Entrada no sistema e credenciação de

Leia mais

Regulamento CONCURSO: A Biodiversidade da minha Cidade 2012. Regulamento de concurso - 2012. 1 - Entidade Promotora. 2 Objectivo

Regulamento CONCURSO: A Biodiversidade da minha Cidade 2012. Regulamento de concurso - 2012. 1 - Entidade Promotora. 2 Objectivo CONCURSO: A Biodiversidade da minha Cidade 2012 Regulamento 1 - Entidade Promotora O Concurso A Biodiversidade na Minha Cidade é uma iniciativa da Câmara Municipal de Gouveia, que conta com a colaboração

Leia mais

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO MAGNÉTICO GIAE Gestão Integrada para Administração Escolar.

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO MAGNÉTICO GIAE Gestão Integrada para Administração Escolar. REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO MAGNÉTICO GIAE Gestão Integrada para Administração Escolar. A partir de janeiro de 2012, a Escola Básica e Secundária de Vila Cova, a seguir designada por EBSVC, tem

Leia mais

Concurso de Ideias para uma Nova Imagem da Associação Desportiva - BJWHF e das Secções Desportivas de Rugby DH e de Volley - LC. Artigo 1º (Objecto)

Concurso de Ideias para uma Nova Imagem da Associação Desportiva - BJWHF e das Secções Desportivas de Rugby DH e de Volley - LC. Artigo 1º (Objecto) Concurso de Ideias para uma Nova Imagem da Associação Desportiva - BJWHF e das Secções Desportivas de Rugby DH e de Volley - LC Artigo 1º (Objecto) O concurso de ideias para uma nova imagem dos Logótipos

Leia mais

4ª Data dos eventos A maratona fotográfica realiza-se no dia 21 de setembro de 2013. O evento têm início às 10:00h e termina às 21h.

4ª Data dos eventos A maratona fotográfica realiza-se no dia 21 de setembro de 2013. O evento têm início às 10:00h e termina às 21h. Regulamento da Maratona Fotográfica Fnac Lisboa 1º Organização O evento Maratona Fotográfica Fnac Região de Lisboa (adiante designado por Maratona ) é organizado pela Fnac Portugal - Actividades Culturais

Leia mais

Regulamento dos Regimes de Mudança de Curso, Transferências e Reingressos do Instituto Superior de Engenharia de Lisboa

Regulamento dos Regimes de Mudança de Curso, Transferências e Reingressos do Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Regulamento dos Regimes de Mudança de Curso, Transferências e Reingressos do Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Artigo 1.º Objecto e âmbito 1 - O presente regulamento disciplina, no cumprimento

Leia mais

REGULAMENTO. Prémio EDP University Challenge 2014. 8.ª Edição 2014. Com o apoio de:

REGULAMENTO. Prémio EDP University Challenge 2014. 8.ª Edição 2014. Com o apoio de: REGULAMENTO Prémio EDP University Challenge 2014 8.ª Edição 2014 Com o apoio de: 1 Artigo 1º Objectivo do Concurso 1. O Prémio EDP University Challenge 2014 (Prémio) é uma iniciativa da EDP Energias de

Leia mais

FORMAÇÃO REGULAMENTO

FORMAÇÃO REGULAMENTO FORMAÇÃO REGULAMENTO Data: Julho de 2010 1. Politica e Estratégia A Formação desempenha um papel preponderante no desenvolvimento do indivíduo. É através dela que as pessoas adquirem os conhecimentos necessários

Leia mais