CONHECIMENTOS (BANCÁRIOS) PROF. CLAUDIO HENRIQUES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONHECIMENTOS (BANCÁRIOS) PROF. CLAUDIO HENRIQUES"

Transcrição

1 CONHECIMENTOS (BANCÁRIOS)

2 - DOCUMENTOS BÁSICOS - CONTA CORRENTE PESSOA FÍSICA: Produto básico da relação entre o cliente e o banco. Conta para captação de depósitos - Pessoa Física, Livre movimentação por meio de cheque, cartão magnético, débito automático, internet banking e demais canais alternativos de atendimento (PAE, salas de autoatendimento, correspondentes bancários...). Também é possível preencher uma Proposta de Abertura de Contas e entregar a documentação nos Correspondentes Bancários conveniados para realizar negócios.

3 - DOCUMENTOS BÁSICOS - MODALIDADES: Individual 01 (um) titular; Conjunta 2 (dois) ou mais titulares Solidária: pode ser movimentada em conjunto ou isoladamente por qualquer um dos titulares, e a falta de um deles não impede ou altera a movimentação. Não Solidária, é movimentada em conjunto, por todos os titulares. Na falta de um dos titulares a conta só é movimentada com autorização judicial.

4 - DOCUMENTOS BÁSICOS - CONDIÇÕES PARA A ABERTURA: CPF Regular de todos os titulares e representantes legais, se for o caso. Conta Corrente para clientes Conta CAIXA Fácil NÃO PODE. Titulares brasileiros ou domiciliados no Brasil. Maiores de 18 anos. Menores entre 16 e 18 anos incompletos, assistidos pelo responsável legal ou emancipados. (É imprescindível a assinatura do responsável legal pelo menor, no campo específico da Ficha de Abertura e Autógrafos, para autorizar a movimentação da conta de depósitos). A comprovação da emancipação é feita por meio de: Escritura de emancipação, se o menor tiver 16 anos completos;

5 - DOCUMENTOS BÁSICOS - Certidão de Nascimento com averbação da emancipação; Certidão de Casamento; Exercício de emprego público efetivo, Diploma de curso superior, Documentação que comprove a constituição de Pessoa Jurídica. OBS: ESTRANGEIROS comprovar domicílio no Brasil, CPF Regular e Carteira de Identidade de Estrangeiro emitida pela Polícia Federal. CESTA DE SERVIÇOS facultativa, prazo indeterminado. C/C depósitos à vista sem remuneração e liquidez imediata.

6 - DOCUMENTOS BÁSICOS - Os originais serão devolvidos logo após a conferência com as cópias, as quais ficarão com o banco. ABERTURA CONTA CORRENTE PF: Documento de identidade; CPF REGULAR do próprio titular, inclusive menores entre 16 e 18 anos; Comprovante de residência; Comprovação de domicílio no Brasil, no caso de cidadãos estrangeiros; Procuração, Tutela ou Curatela, se for o caso; Comprovação de emancipação se for o caso. Os originais serão devolvidos logo após a conferência com as cópias, as quais ficarão com o banco. Todas as condições básicas para movimentação e encerramento devem constar da ficha proposta de abertura de conta (contrato), inclusive as relacionadas às tarifas de serviços. FALECIMENTO DE TITULAR: Conta individual, só movimenta com autorização judicial, expedida pelo juiz da jurisdição onde se processa o inventário.

7 - DOCUMENTOS BÁSICOS - Conta conjunta solidária pode ser normalmente movimentada pelo(s) outro(s) titular(es), caso não haja determinação judicial em contrário. Conta conjunta não solidária deve ser bloqueada até a apresentação de alvará judicial determinando o levantamento do saldo. CONTA CAIXA FÁCIL P F não bancarizadas. movimentada por meio de cartão magnético ou outro meio eletrônico, admitindo, o uso de guia de retirada emitida no ato da solicitação do saque. titulares não podem possuir outra conta de depósitos em qualquer instituição financeira e têm que ser Pessoas Físicas Brasileiras ou domiciliadas no Brasil, maiores de 16 anos.

8 - DOCUMENTOS BÁSICOS - CONTA SALÁRIO Tipo especial de conta de depósito à vista, O instrumento contratual de abertura da conta salário é firmado entre o banco e a empresa pagadora; em nome de um favorecido, exclusivamente para pagamento de salário. movimentável só com cartão magnético, nas agências do banco e nos equipamentos de autoatendimento internos e externos; O cliente também pode optar por transferir inte gralmente seus recursos por meio de um único DOC/TED, mensal e gratuito, para movimentá-los em outro banco; Só recebe créditos da empresa ou fonte pagadora. Não está sujeita aos demais regulamentos aplicáveis às contas de depósitos. CONTA CORRENTE PROF. CLAUDIO PESSOA HENRIQUES JURÍDICA:

9 - DOCUMENTOS BÁSICOS - CONTA CORRENTE PESSOA JURÍDICA: Conta sempre individual e com liquidez imediata. PJ com ou sem fins lucrativos, permitindo movimentação por meio de cheque e outros meios disponibilizados pelo BANCO. Documentação para abertura: Além de CNPJ, Identidade e CPF dos representantes e do procurador, se for o caso; Comprovante de endereço do(s) representante(s); Procuração, se for o caso; Comprovação de faturamento (SÓ AQUELAS COM FINS LUCRATIVOS): SOCIEDADE ANÔNIMA: Estatuto registrado na J C ou sua publicação no Diário Oficial; Ata da assembléia de eleição da atual diretoria; OUTRAS SOCIEDADES COMERCIAIS: Contrato de constituição da sociedade e alterações se houver, devidamente registrados na J C;

10 - DOCUMENTOS BÁSICOS - SOCIEDADE CIVIL: Estatuto ou Contrato de constituição da sociedade e alterações subsequentes se houver, devidamente registrados no RCPJ; Ata da Assembléia de Eleição da Atual Diretoria, devidamente registrada ou Carta da Diretoria Anterior apresentando a atual, acompanhada da Ata de Eleição, sendo esta substituída, no prazo de 90 dias, por cópia da Ata de Eleição da nova diretoria, devidamente registrada; Comprovação de faturamento, se PJ com fins lucrativos. FIRMA INDIVIDUAL: Registro de Firma Individual na Junta Comercial; Documento de Identidade e CPF do titular e do procurador se for o caso; Comprovante de endereço do(s) representante(s); Procuração, se for o caso; Comprovação de faturamento. CONDOMÍNIO: Escritura de Convenção de Condomínio registrada no Registro de Imóveis e Certidão da Ata de Eleição do Síndico, registrada no Registro de Títulos e Documentos;

11 - DOCUMENTOS BÁSICOS - ENTIDADES DA IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA: SINDICATO: Estatuto ou sua publicação no Diário Oficial; Ata da Assembléia de Eleição da Atual Diretoria, devidamente registrada ou Carta da Diretoria anterior apresentando a atual, acompanhada da Ata de Eleição, sendo esta substituída, no prazo de 90 dias, por cópia da publicação da Ata de Eleição da nova diretoria, devidamente registrada; FUNDAÇÃO: Estatuto registrado no RCPJ; Ata da Assembléia Geral, se houver, devidamente registrada; CARTÓRIO: Portaria de Nomeação do Tabelião pelo Tribunal de Justiça do Estado, publicada no Diário Oficial; PARTIDO POLÍTICO: Estatuto registrado no Tribunal Superior Eleitoral; Ofício do Presidente do Partido, indicando os responsáveis pela movimentação da conta, salvo se o estatuto dispuser em contrário;

12 - DOCUMENTOS BÁSICOS - POUPANÇA DA CAIXA PESSOA FÍSICA: Pessoas físicas residentes no Brasil. Aberta e movimentada a partir de 16 anos, mesmo que não seja alfabetizada ou que esteja impossibilitada fisicamente de assinar. Aberta por menor a partir de 14 anos de forma individual, desde que REPRESENTADO por seu representante legal. Isenta de IR e IOF Indiv. ou conj. (solidária ou não solidária), remunerada à taxa de juros de 0,5 % ao mês aplicada sobre os valores atualizados pela TR, creditada mensalmente a cada dia limite (dia de aniversário). Os rendimentos são calculados sobre o menor saldo apresentado pela conta no período base. Para depósitos realizados nos dias 29, 30 e 31, o período-base é contado a partir do dia 1 do mês subseqüente. Para sua abertura: Identidade, CPF regular na Rec. Federal, Comp. de residência e Procuração se for o caso.

13 - DOCUMENTOS BÁSICOS - POUPANÇA DA CAIXA P. J. COM FINS LUCRATIVOS: O saldo é remunerado trimestralmente, com crédito de rendimento (atualização monetária pela TR mais juros de 1,5% ao trimestre) na data de cada depósito. Incide Imposto de Renda, calculado sobre o rendimento bruto. POUPANÇA DA CAIXA P. J. SEM FINS LUCRATIVOS: Conta com as mesmas características da Poupança Pessoa Física. Exs: Entidades sindicais de trabalhadores e patronais; Partidos Políticos; Fundações; Sociedades Civis Culturais, Educativas, Esportivas, Religiosas, entre outras; Institutos de Assistência Social; Condomínios; Entidades da Igreja Católica Apostólica Romana; Pessoas Jurídicas de Direito Público, desde que não haja legislação específica impeditiva; Cooperativas de Crédito.

14 -REPRESENTAÇÃO DOCUMENTOS E BÁSICOS DOMICÍLIO. - P. F. e P. J.: CAPACIDADE E INCAPACIDADE CIVIL, Capacidade de fato ou de exercício: É poder exercer pessoalmente seus direitos, praticando os atos sem interferência de outrem. Capacidade de direito ou de gozo: É inerente a toda pessoa a partir do nascimento com vida, significando ser sujeito de direito, participar do mundo jurídico. Capacidade civil: Aptidão da pessoa para praticar atos da vida civil, poder livremente contratar adquirindo direitos e aceitando obrigações. Enquanto não adquirida a capacidade plena, há a necessidade de que, para prática dos atos, sejam representados ou assistidos por quem tenha legitimidade para fazê-lo (é a chamada capacidade de fato). Incapacidade: A incapacidade é a inaptidão para praticar pessoalmente os atos civis. Quem não tem capacidade de fato ou de exercício é incapaz juridicamente.

15 -REPRESENTAÇÃO DOCUMENTOS E BÁSICOS DOMICÍLIO. - P. F. e P. J.: CAPACIDADE E INCAPACIDADE CIVIL, A incapacidade decorre de vários fatores, como a idade e o próprio estado de saúde mental das pessoas. Incapacidade Absoluta: PF fica impedida de participar pessoalmente de qualquer ato jurídico. São absolutamente incapazes: - Menores de 16 anos (menores impúberes); - Enfermos ou deficientes mentais que não tiverem o necessário discernimento para prática desses atos (loucos de todo gênero, surdos mudos que não puderem exprimir a sua vontade); - Aqueles que momentaneamente não puderem exprimir sua vontade. - Os ausentes, declarados tais por ato do juiz. Obs.: a incapacidade absoluta dos maiores de 16 anos deverá ser reconhecida judicialmente.

16 -REPRESENTAÇÃO DOCUMENTOS E BÁSICOS DOMICÍLIO. - P. F. e P. J.: CAPACIDADE E INCAPACIDADE CIVIL, Representação: Absolutamente incapazes REPRESENTADOS. - Menores de 16 anos - pelo pai, pela mãe ou pelo tutor legal; - Demais - por curador nomeado legalmente. Incapacidade Relativa: A PF pode praticar, por si, os atos da vida civil, devidamente assistido por quem legalmente tenha essa atribuição. São relativamente incapazes: - Os maiores de 16 e menores de 18 anos (menores púberes); - Os ébrios habituais, os viciados em tóxicos, e os deficientes mentais, com discernimento reduzido; - Os excepcionais, sem desenvolvimento mental completo; - Os pródigos (pessoas que gastam ou se desfazem de seus haveres ou bens, sem justificativa, desabusada e desordenadamente, em visível ameaça à estabilidade econômica de seu patrimônio).

17 -REPRESENTAÇÃO DOCUMENTOS E BÁSICOS DOMICÍLIO. - P. F. e P. J.: CAPACIDADE E INCAPACIDADE CIVIL, - Relativamente incapazes ASSISTIDOS. - Maiores de 16 anos e menores de 18 anos - pelo pai ou pela mãe. Na falta destes por um tutor nomeado legalmente; - Demais: por um curador nomeado legalmente. Obs.: a incapacidade relativa dos maiores de 18 anos deverá ser reconhecida judicialmente, com a nomeação do respectivo curador. Fim da Incapacidade para os menores: - Ao atingir a maioridade, ou seja, completar 18 anos de idade; - Por emancipação, que pode ocorrer nas seguintes circunstâncias: - Concessão dos pais ou de um deles na falta do outro, por intermédio de escritura pública, ao menor com idade superior a 16 anos ou por decisão judicial quando o menor estiver sob tutela.

18 -REPRESENTAÇÃO DOCUMENTOS E BÁSICOS DOMICÍLIO. - P. F. e P. J.: CAPACIDADE E INCAPACIDADE CIVIL, - Pelo casamento civil, observando que a idade mínima é de 16 anos tanto para homens como para mulheres, salvo exceções legais; - Pelo exercício de emprego público efetivo; - Pela colação de grau em curso de ensino superior; - Pela participação em sociedade civil ou comercial, ou pela existência de relação de emprego, desde que, em função deles, o menor de 16 anos completos tenha economia própria. Em ambos os casos é necessária a declaração em sentença judicial da emancipação do menor. Os índios ou silvícolas são incapazes, deverão ser representados ou assistidos pela FUNAI. Serão capazes quando reconhecida, em sentença judicial a plenitude de sua capacidade civil. Para efeito trabalhista, menor é aquele maior de 14 anos e menos de 18 anos. Nessa idade poderá ter conta salário (sem representação /assistência). Deve sacar mediante recibo e de uma só vez. MENOR APRENDIZ.

19 -REPRESENTAÇÃO DOCUMENTOS E BÁSICOS DOMICÍLIO. - P. F. e P. J.: CAPACIDADE E INCAPACIDADE CIVIL, Representação da PJ: Os sócios,a quem o contrato social de constituição da sociedade conferir poderes para representar a sociedade; agirão em nome da pessoa jurídica, assumindo obrigações (ou exercendo direitos) em nome dela, e não em nome pessoal. DOMICÍLO: É o lugar de vinculação de uma pessoa (PF ou PJ), Nesse local Serão cobradas suas responsabilidades,suas dívidas, etc. OBS: É no domicílio da pessoa que será ela processada judicialmente. Domicílio PF: Lugar onde ela estabelece a sua residência com ânimo definitivo. - Domicílio: É um conceito jurídico criado por lei, e tanto pode coincidir com o local de residência, como também com o local onde a pessoa exerce suas atividades. - Residência: Simples realidade de um fato. Lugar em que a pessoa está habitando

20 -REPRESENTAÇÃO DOCUMENTOS E BÁSICOS DOMICÍLIO. - P. F. e P. J.: CAPACIDADE E INCAPACIDADE CIVIL, Domicílio da Pessoa Jurídica Possuem SEDE - centro em que concentra sua administração e patrimônio, e também, onde deverá ser judicialmente processada. É o lugar onde funcionem as respectivas diretorias e administrações, ou onde elegem domicílio especial nos seus estatutos ou atos constitutivos. Se a pessoa jurídica de direito privado tiver diversos estabelecimentos em diferentes lugares, cada um deles será considerado domicílio em relação aos atos que ali se praticarem. Vale o mesmo, quando a sede da pessoa jurídica for no estrangeiro. A União tem seu domicílio no Distrito Federal. O domicílio dos Estados é sua respectiva Capital e do Município o lugar onde funcionar a administração municipal (a prefeitura).

21 C H E Q U E DOCUMENTOS COMERCIAIS E TÍTULOS DE CRÉDITO REQUISITOS ESSENCIAIS: I ) É uma ordem de pagamento à vista, que deve ser pago no momento de sua apresentação; II) O cheque pré-datado não existe legalmente; III) Prazos de apresentação para pagamento à conta: - 30 dias, a partir da data de emissão na mesma praça onde tiver de ser pago; - 60 dias, a partir da data de emissão em outro lugar do país ou do exterior. IV) Prazo de prescrição: 180 dias após encerrado o prazo de apresentação; V) O cheque deve ser datado com o dia e o ano em algarismos e o mês por extenso;

22 C H E Q U E DOCUMENTOS COMERCIAIS E TÍTULOS DE CRÉDITO REQUISITOS ESSENCIAIS: VI) Título Formal requisitos essenciais à sua formalização: a) Denominação CHEQUE ; b) Ordem incondicional de pagar uma quantia determinada; c) Nome da entidade financeira sacada; d) data (sendo o mês por extenso) e local da emissão; e) assinatura do emitente; f) indicação do lugar de pagamento. VII) Caso haja divergência nos valores por extenso e em algarismos, prevalecerá o consignado no extenso; exceção - centavos VIII) Indicada a quantia mais de uma vez, quer por extenso, quer em algarismos, prevalece, no caso de divergência, a indicação de menor quantia,

23 C H E Q U E DOCUMENTOS COMERCIAIS E TÍTULOS DE CRÉDITO REQUISITOS ESSENCIAIS: IX) Deverão ser pagos à medida que forem apresentados ao sacado. Se forem apresentados ao mesmo tempo dois ou mais cheques em soma superior aos fundos disponíveis, serão preferidos os mais antigos. Se forem emitidos na mesma data, serão preferidos os de número inferior. CIRCULAÇÃO: a) O cheque pode ser ao portador ou nominativo; b) Superior a R$ 100,00 ou emitido por órgãos do poder público,deve ser necessariamente nominativo; c) O nominativo é transferível por endosso com ou sem cláusula à ordem;

24 DOCUMENTOS COMERCIAIS E TÍTULOS DE CRÉDITO CIRCULAÇÃO: C H E Q U E d) O nominativo, seguido da expressão ou ao portador, é considerado ao portador. Pode ser o favorecido, nominado no cheque, o próprio emitente; e) Pode ser nominativo a um ou mais beneficiários, solidários ou não; f) Não se admite o endosso parcial. O endosso ao sacado vale como quitação; g) O nominativo e endossado EM BRANCO, torna-se ao portador ; h) A grafia dos centavos é facultativa. O valor deve estar especificado em algarismos no campo próprio; i) O endosso do cheque é dispensável quando o seu produto for integralmente depositado na conta do beneficiário, ou utilizado para pagamento de títulos ou outra obrigação de responsabilidade do beneficiário;

25 C H E Q U E DOCUMENTOS COMERCIAIS E TÍTULOS DE CRÉDITO CIRCULAÇÃO: j) O cheque fora do prazo de apresentação pode ser pago desde que: - apresentado até 180 dias após o término do prazo de apresentação (via compensação), exista disponibilidade de fundos, e, inexista ordem em contrário (contra-ordem, sustação). CRUZAMENTO: - Contém dois traços paralelos no anverso. - Não impede a circulação do cheque, mas o seu pagamento deve ser feito a um banco, ou a um cliente do banco mediante crédito em sua conta. - Não podem ser descontados e sim depositados. CRUZAMENTO EM BRANCO: (GERAL), apenas os dois traços paralelos.

26 C H E Q U E DOCUMENTOS COMERCIAIS E TÍTULOS DE CRÉDITO CRUZAMENTO EM PRETO: (ESPECIAL), entre os dois traços paralelos contém o nome de um banco. Neste caso somente a este pode ser pago. - O cruzamento representa ao sacador uma segurança na medida em que lhe é possível saber a quem foi pago o cheque. - A inutilização ou cancelamento do cruzamento é considerado inexistente. - O cruzamento geral pode ser convertido em especial, como também o especial em geral. (ATENÇÃO, CASO ESPECIAL) CHEQUE ADMINISTRATIVO: - É o cheque sacado contra o próprio caixa do banco. São vendidos ao cliente. - Deve ser nominativo e conter no verso, a discriminação de sua finalidade pela dependência emitente. - É pagável somente na agência sacada ou compensável.

27 C H E Q U E DOCUMENTOS COMERCIAIS E TÍTULOS DE CRÉDITO CHEQUE APRESENTAÇÃO E PAGAMENTO: O pagamento do cheque deve ser precedido antes da verificação: - Do preenchimento formal; - Do prazo de apresentação e/ou prescrição; - Da autenticidade da assinatura/chancela do emitente; - Do saldo e oposição ao pagamento ou contra-ordem; - Da legitimidade do favorecido e acolhimento do endosso; - Da integridade física do cheque (mutilações, rasgões, borrões, emendas ou rasuras).

28 C H E Q U E DOCUMENTOS COMERCIAIS E TÍTULOS DE CRÉDITO COMPENSAÇÃO: É regulado pelo BACEN e executado pelo Banco do Brasil. Os cheques podem ser recusados nos seguintes casos: - insuficiência de fundos; - divergência ou insuficiência na assinatura do emitente; - irregularidade formal ou erro no preenchimento; - contra-ordem escrita do emitente; - encerramento de contas. OBS: Os cheques superiores a R$ 100,00 devem, obrigatoriamente, ser nominativos, caso contrário serão devolvidos

29 C H E Q U E DOCUMENTOS COMERCIAIS E TÍTULOS DE CRÉDITO CONTRA-ORDEM E OPOSIÇÃO: - A contra-ordem ao pagamento do cheque pode ser dada somente pelo emitente. - A oposição cabe tanto ao emitente, quanto ao legítimo portador, produzindo efeitos desde logo, bastando que seja fundada em relevante razão de direito (extravio, furto, etc.). AVAL: - É também admitido no cheque. - Assegura qualquer das obrigações cambiais inseridas no cheque. - A responsabilidade do avalista é a mesma do avalizado. - Exprime-se pelas palavras POR AVAL ou expressão equivalente.

30 DOCUMENTOS COMERCIAIS E TÍTULOS DE CRÉDITO PRESCRIÇÃO DO CHEQUE: C H E Q U E - A prescrição impossibilita a cobrança executiva do cheque. - A responsabilidade cambial do emitente (sacador) e dos endossantes do cheque e avalistas prescreve em 6 (seis) meses, a contar do término do prazo de apresentação. - ATENÇÃO: - Enquanto não prescrito o cheque, o favorecido pode executar o emitente e/ou seus avalistas, mesmo que o cheque tenha sido apresentado fora do prazo. DEVOLUÇÃO DE CHEQUES: As alíneas de devolução de cheques/motivos são:

31 DOCUMENTOS COMERCIAIS E TÍTULOS DE CRÉDITO Motivo Descrição C H E Q U E 11 Cheque sem fundos primeira apresentação 12 Cheque sem fundos segunda apresentação 13 Conta encerrada 14 Prática espúria 20 Folha de cheque cancelada por solicitação do correntista 21 Contra-ordem (ou revogação) ou Oposição (ou sustação) 22 Divergência ou insuficiência de assinatura 23 Emitente Ent./Org. Adm. Públ. Federal em desacordo 24 Bloqueio judicial ou determinação BACEN 25 Cancelamento de talonário pelo banco sacado 26 Inoperância temporária de transporte 27 Feriado municipal não previsto 28 Oposição por furto ou roubo 29 Cheque bloqueado falta confirmação de recebimento do talonário pelo cliente

32 DOCUMENTOS COMERCIAIS E TÍTULOS DE CRÉDITO Motivo Descrição C H E Q U E 30 Furto ou roubo de malote 31 Erro formal (sem data de emissão, mês gravado numericamente, sem assinatura, sem valor por extenso) 32 Ausência/irregularidade na aplicação do carimbo de compensação 33 Divergência de endosso 34 Ch. Apres. Pelo banco que não o indicado no cruzamento, sem endosso mandato 35 Cheque falsificado, emitido sem controle ou responsabilidade do banco, ou ainda com adulteração da praça sacada 36 Cheque com mais de um endosso 37 Registro inconsistente compensação eletrônica 40 Moeda inválida (somente cheques) 41 Cheque apresentado a banco que não o sacado 42 Cheque não compensável na sessão

33 DOCUMENTOS COMERCIAIS E TÍTULOS DE CRÉDITO Motivo Descrição C H E Q U E 43 Ch. Devolvido anteriormente por motivo 21/ 22/ 23/ 24/ 31/ 34, não passível de reapresentação em virtude de persistir o motivo da devolução 44 Cheque prescrito (fora do prazo) 45 Ch. Entidade Obrig. Mov. Rec. Fin. Mediante ordem BACEN 46 Devolução de CR cheque não recebido. Entregue fora dos prazos estabelecidos 47 Devolução de CR dados inconsistentes 48 Cheque com valor superior a R$ 100,00 não nominativo 49 Remessa nula. Reapresentação de cheques devolvidos pelos motivos 12/ 13/ 14/ 20/ 25/ 28/ 30/ 35/ 43/ 44/ 45/ 71 Inadimplemento contratual da cooperativa de crédito 72 Contrato de compensação encerrado

34 NOTA FISCAL: PRINCIPAIS E N D O S S CARACTERÍSTICAS O ATENÇÃO MUITO IMPORTANTE!!!!!!!! ENDOSSANTE (Endossador): É a pessoa quem endossa o título. ENDOSSATÁRIO (Beneficiário): É o favorecido pelo endosso. A transferência de propriedade do título se dá pelo endosso e por tradição. Quando for título ao portador, dar-se-á pela simples tradição. Tem dupla função: transfere a propriedade do título e vincula o endossante ao fiel cumprimento da obrigação. O Endossante assume a responsabilidade solidária pelo pagamento do título, em relação aos endossatários posteriores.

35 DOCUMENTOS COMERCIAIS E TÍTULOS DE CRÉDITO E N D O S S O ATENÇÃO MUITO IMPORTANTE!!!!!!!! O título é transferível por endosso, mesmo com a cláusula à ordem. Só será transmissível sob forma e com efeitos de cessão civil, quando: - Possuir cláusula não à ordem ou expressão equivalente; - Endosso posterior ao vencimento; - Endosso posterior ao protesto; ou ao prazo em que este tenha que ser tirado. ENDOSSO EM BRANCO: para títulos que podem ser emitidos ao portador. ENDOSSO EM PRETO: ao endossar, o endossante fará constar o nome do endossatário. OBS: O endosso poderá ser inutilizado é só riscá-lo!

36 C H E Q U E DOCUMENTOS COMERCIAIS E TÍTULOS DE CRÉDITO -

IMPEDIMENTO AO PAGAMENTO

IMPEDIMENTO AO PAGAMENTO MOTIVOS DE DEVOLUÇÃO DE CHEQUES CHEQUES EM PROVISÃO DE FUNDOS MOT DESCRIÇÃO OBSERVAÇÕES 11 Cheque sem fundos 1º apresentação. 12 Cheque sem fundos 2º reapresentação. 13 Conta encerrada. 14 Prática espúria.

Leia mais

Os principais motivos que levam o banco sacado a devolver o cheque são:

Os principais motivos que levam o banco sacado a devolver o cheque são: AUTORIZAÇÃO DE COMPRA TERCEIROS E MENORES Pelo presente termo, eu, portador do CPF., abaixo assinado autorizo às pessoas abaixo identificadas a adquirirem bens e produtos em meu nome, reconhecendo como

Leia mais

CONTA-CORRENTE E SERVIÇOS

CONTA-CORRENTE E SERVIÇOS CONTA-CORRENTE E SERVIÇOS O que é? 2 Abertura 2 Estrangeiros 2 Movimentando sua conta-corrente 2 Consulta Cadastral 3 Capacidade Civil 3 Atendimento especial 4 Modalidades 5 Conta conjunta 5 Exclusão de

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO SCPC WEBNET 2.0 Site: www.cdlpelotas.com.br E-mail: scpc@cdlpelotas.com.br

MANUAL DO USUÁRIO SCPC WEBNET 2.0 Site: www.cdlpelotas.com.br E-mail: scpc@cdlpelotas.com.br MANUAL DO USUÁRIO SCPC WEBNET 2.0 Site: www.cdlpelotas.com.br E-mail: scpc@cdlpelotas.com.br ÍNDICE 1 WEBNET 2.0... 4 2 ACESSO WEBNET 2.0... 4 2.1 ALTERAÇÃO DE SENHA DO USUÁRIO... 5 3.1 REGISTRO NORMAL

Leia mais

TARIFAS BANCÁRIAS. Para abrir uma conta, os bancos exigem um depósito inicial, que varia conforme a instituição.

TARIFAS BANCÁRIAS. Para abrir uma conta, os bancos exigem um depósito inicial, que varia conforme a instituição. TARIFAS BANCÁRIAS A utilização de bancos é praticamente indispensável aos cidadãos. Contas e impostos, salários e seguros-desemprego são exemplos de transferência de dinheiro normalmente intermediada por

Leia mais

Banco do Brasil - Cartilha de conta corrente CONTA CORRENTE

Banco do Brasil - Cartilha de conta corrente CONTA CORRENTE CONTA CORRENTE O que é?...2 Abertura...2 Estrangeiros...3 Consulta Cadastral...3 Segundo o Código Civil...3 Movimentando sua conta corrente...4 Atendimento especial...5 Modalidades...6 Conta conjunta...6

Leia mais

Cheque. 1) Informações Gerais. Roteiro da Aula. Informações Gerais. Informações Gerais. Informações Gerais

Cheque. 1) Informações Gerais. Roteiro da Aula. Informações Gerais. Informações Gerais. Informações Gerais Professor Luiz Antonio de Carvalho Cheque lac.consultoria@gmail.com Roteiro da Aula 1) Informações Gerais; 2) Requisitos essenciais; 3) Endosso; 4) Cruzamento; 5) Compensação; 6) CCF; 7) Outros. 1 2 Informações

Leia mais

DEm. CHEQUEo SPC BRASIL SPC BRASIL SPC BRASIL SPC BRASIL 101.675.6CARTILHA 018 291 0193 1 101.675.6 0 AA 000041 8. Teste. Consumidor C3 R$ Série

DEm. CHEQUEo SPC BRASIL SPC BRASIL SPC BRASIL SPC BRASIL 101.675.6CARTILHA 018 291 0193 1 101.675.6 0 AA 000041 8. Teste. Consumidor C3 R$ Série N. Data Favorecido 101.675.6CARTILHA CARTILHA Comp Banco Agência C1 Conta Número C2 Série Cheque Número C3 R$ 018 291 0193 1 101.675.6 0 AA 000041 8 Pague por este cheque a quantia de Saldo Anterior Lançamentos

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 2.747. II - endereços residencial e comercial completos; (NR) III - número do telefone e código DDD;

RESOLUÇÃO Nº 2.747. II - endereços residencial e comercial completos; (NR) III - número do telefone e código DDD; RESOLUÇÃO Nº 2.747 Altera normas relativas à abertura e ao encerramento de contas de depósitos, a tarifas de serviços e ao cheque. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31

Leia mais

INFORMAÇÕES SOBRE O USO DE CHEQUES

INFORMAÇÕES SOBRE O USO DE CHEQUES INFORMAÇÕES SOBRE O USO DE CHEQUES O cheque é uma ordem de pagamento à vista. Pode ser recebido diretamente na agência em que o emitente mantém conta ou depositado em outra agência, para ser compensado

Leia mais

SCPC Pessoa Jurídica

SCPC Pessoa Jurídica SCPC Pessoa Jurídica Site: www.acigra.com.br E-mail: scpc@acigra.com.br SCPC Pessoa Jurídica 1 Definição O SCPC Pessoa Jurídica é o serviço que proporciona muito mais segurança na hora de realizar negócios

Leia mais

CHEQUE CARACTERÍSTICA

CHEQUE CARACTERÍSTICA CHEQUE LEI 7357/1985 CONCEITO: Cheque é uma ordem de pagamento à vista, sacada contra um banco e com base em suficiente provisão de fundos depositados pelo sacador em mãos do sacado ou decorrente de contrato

Leia mais

Chec NEGATIVAÇÃO Serviço de registro de inadimplentes Manual de Uso e Aplicação

Chec NEGATIVAÇÃO Serviço de registro de inadimplentes Manual de Uso e Aplicação ACESSO AO SISTEMA DE Para ter acesso a área de negativação SRI (Serviço de Registro de Inadimplente), acesse o site www.checkok.com.br. Insira o seu código administrativo no campo de ACESSO EXCLUSIVO A

Leia mais

DICAS PARA EMPRESÁRIOS - LOJISTAS / CREDIARISTAS ÍNDICE

DICAS PARA EMPRESÁRIOS - LOJISTAS / CREDIARISTAS ÍNDICE ÍNDICE CONTEÚDO PÁGINA INTRODUÇÕES GERAIS 2 1 MOTIVOS PARA DEVOLUÇÃO DE CHEQUES 3 2 O QUE FAZER COM CHEQUES DEVOLVIDOS 5 3 DIZERES SUGERIDOS PARA CARIMBO AO VERSO DO CHEQUE 7 4 SUGESTÕES MODELOS 8 5 COMO

Leia mais

Sumário 1 - Recebendo cheques com segurança 2 - Algumas modalidades de falsificação 3 - Cuidado com fraudes 4 - Informações gerais 5 - Principais

Sumário 1 - Recebendo cheques com segurança 2 - Algumas modalidades de falsificação 3 - Cuidado com fraudes 4 - Informações gerais 5 - Principais Cartilha Cheque Sumário 1 - Recebendo cheques com segurança 2 - Algumas modalidades de falsificação 3 - Cuidado com fraudes 4 - Informações gerais 5 - Principais motivos de devolução de cheques Caro leitor,

Leia mais

Noções de Direito Civil Personalidade, Capacidade, Pessoa Natural e Pessoa Jurídica Profª: Tatiane Bittencourt

Noções de Direito Civil Personalidade, Capacidade, Pessoa Natural e Pessoa Jurídica Profª: Tatiane Bittencourt PESSOA NATURAL 1. Conceito: é o ser humano, considerado como sujeito de direitos e deveres. Tais direitos e deveres podem ser adquiridos após o início da PERSONALIDADE, ou seja, após o nascimento com vida

Leia mais

Literalidade o título valerá pelo que nele estiver escrito. Formalismo - a forma do título de crédito é prescrita lei.

Literalidade o título valerá pelo que nele estiver escrito. Formalismo - a forma do título de crédito é prescrita lei. Legislação Societária / Direito Comercial Profª Mestre Ideli Raimundo Di Tizio p 27 DIREITO CAMBIÁRIO Títulos de Crédito São documentos representativos de obrigações pecuniárias, deve ser escrito, assinado

Leia mais

CONCURSO. Produtos e Serviços Financeiros. José Vianna Campos Júnior. (Proibida Reprodução)

CONCURSO. Produtos e Serviços Financeiros. José Vianna Campos Júnior. (Proibida Reprodução) CONCURSO Produtos e Serviços Financeiros José Vianna Campos Júnior (Proibida Reprodução) CONTA CORRENTE CONCEITO: Conta Corrente é a conta livremente movimentada pelo cliente, sem interferência direta

Leia mais

Produtos e serviços financeiros I

Produtos e serviços financeiros I Títulos de crédito O título de crédito, documento necessário ao exercício do direito literal e autônomo nele contido, somente produz efeito quando preencher os requisitos da lei. Se for omitido qualquer

Leia mais

COBRANÇA NÃO REGISTRADA

COBRANÇA NÃO REGISTRADA COBRANÇA NÃO REGISTRADA LAY-OUT TÉCNICO DE CHEQUES Versão: 1.1 Abril / 2008 PUBLIC LAY-OUT DE CHEQUES TIPOS DE REGISTROS TIPO " 0 " - HEADER TIPO " 1" - DETALHE TIPOS DE REGISTROS TIPO " 9 " - TRAILER

Leia mais

CUIDADOS NECESSÁRIOS NA HORA DE RECEBER UM CHEQUE

CUIDADOS NECESSÁRIOS NA HORA DE RECEBER UM CHEQUE CUIDADOS NECESSÁRIOS NA HORA DE RECEBER UM CHEQUE > ÍNDICE INTRODUÇÃO > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > 1. EVOLUÇÃO

Leia mais

CHEQUE. Exemplo para fins didáticos, sem valor! AULA Nº 2. 3) o sacado, que é o banco em que está depositado o dinheiro do emitente.

CHEQUE. Exemplo para fins didáticos, sem valor! AULA Nº 2. 3) o sacado, que é o banco em que está depositado o dinheiro do emitente. AULA Nº 2 CHEQUE Exemplo para fins didáticos, sem valor! Características do cheque O cheque é uma ordem de pagamento a vista, devendo ser pago no momento de sua apresentação ao banco sacado, descontando-se

Leia mais

4 MÓDULO 4 DOCUMENTOS COMERCIAIS

4 MÓDULO 4 DOCUMENTOS COMERCIAIS 44 4 MÓDULO 4 DOCUMENTOS COMERCIAIS 4.1 Cheque O cheque é uma ordem de pagamento à vista. Pode ser recebido diretamente na agência em que o emitente mantém conta ou depositado em outra agência, para ser

Leia mais

AULA 17 ESPÉCIES DE TÍTULOS DE CRÉDITO

AULA 17 ESPÉCIES DE TÍTULOS DE CRÉDITO 1 AULA 17 ESPÉCIES DE TÍTULOS DE CRÉDITO INTRODUÇÃO Atualmente, existem cerca de 40 títulos de crédito em circulação no país. Os mais conhecidos são a nota promissória, cheque e duplicata. NOTA PROMISSÓRIA

Leia mais

Cheque e Duplicata. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda

Cheque e Duplicata. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda Cheque e Duplicata Crédito ETIMOLOGIA E SEMÂNTICA A palavra crédito é derivada do latim "Creditum", Credere que significa, coisa emprestada, empréstimo, dívida, depositar confiança em, confiar em, dar

Leia mais

SERVIÇOS DISPONÍVEIS NO BANRISUL OFFICE BANKING EXTRATOS

SERVIÇOS DISPONÍVEIS NO BANRISUL OFFICE BANKING EXTRATOS SERVIÇOS DISPONÍVEIS NO BANRISUL OFFICE BANKING EXTRATOS Através do serviço de extratos do Banrisul Office Banking, o correntista pode consultar e imprimir os movimentos em suas contas (correntes ou poupança),

Leia mais

CARTA-CIRCULAR N 1201. Documento normativo revogado pela Carta-Circular 3.173, de 28/02/2005.

CARTA-CIRCULAR N 1201. Documento normativo revogado pela Carta-Circular 3.173, de 28/02/2005. CARTA-CIRCULAR N 1201 Documento normativo revogado pela Carta-Circular 3.173, de 28/02/2005. Comunicamos que, visando ao aperfeiçoamento das normas que regem o Serviço de Compensação de Cheques e Outros

Leia mais

Cenários Econômicos. Aula: Prof. Jonas Barbosa. Mercado Bancário. www.conquistadeconcurso.com.br

Cenários Econômicos. Aula: Prof. Jonas Barbosa. Mercado Bancário. www.conquistadeconcurso.com.br Aula: Mercado Bancário UMA PARCERIA Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.BR Visite a loja virtual www.conquistadeconcurso.com.br MATERIAL DIDÁTICO EXCLUSIVO PARA ALUNOS DO CURSO

Leia mais

Circular nº 559, de 29 de julho de 1980

Circular nº 559, de 29 de julho de 1980 1 CIRCULAR Nº 559 Aos Estabelecimentos Bancários, Caixas Econômicas e Cooperativas de Crédito participantes do Serviço de Compensação de Cheques e Outros Papéis. Comunicamos que a Diretoria deste Banco

Leia mais

AULA 3 23/02/11 A CLASSIFICAÇÃO DOS TÍTULOS DE CRÉDITO

AULA 3 23/02/11 A CLASSIFICAÇÃO DOS TÍTULOS DE CRÉDITO AULA 3 23/02/11 A CLASSIFICAÇÃO DOS TÍTULOS DE CRÉDITO 1 A CLASSIFICAÇÃO QUANTO À ESTRUTURA JURÍDICA 1.1 AS ORDENS DE PAGAMENTO Há títulos de crédito que estão estruturados na forma de ordens de pagamento.

Leia mais

Sumário. Recebendo cheques com segurança. Algumas modalidades de falsificação. Cuidado com fraudes. Informações gerais

Sumário. Recebendo cheques com segurança. Algumas modalidades de falsificação. Cuidado com fraudes. Informações gerais CARTILHA CHEQUE Sumário Recebendo cheques com segurança Algumas modalidades de falsificação Cuidado com fraudes Informações gerais Principais motivos de devolução de cheques Caro leitor, Importante ressaltar

Leia mais

Tudo o que você precisa saber sobre o cheque para não correr riscos.

Tudo o que você precisa saber sobre o cheque para não correr riscos. Tudo o que você precisa saber sobre o cheque para não correr riscos. Com cautela e informação o cheque é muito seguro. A importância do cheque no comércio é inquestionável. Por isso é fundamental tomar

Leia mais

Soluções em Recebimentos. Manual Técnico

Soluções em Recebimentos. Manual Técnico Soluções em Recebimentos CNAB400/CBR643 Manual Técnico Layout de Arquivo Retorno para convênios na faixa numérica entre 1.000.000 a 9.999.999 (Convênios de 7 posições) Orientações Técnicas Versão Jan/2014

Leia mais

Relação de Documentos para a Concessão do Financiamento

Relação de Documentos para a Concessão do Financiamento 1 Prezado(a) Cliente, Estamos felizes em receber sua Proposta de Financiamento Imobiliário. Sabemos que é um importante momento de sua vida e nos sentimos orgulhosos de fazer parte dele. Para que tudo

Leia mais

I - a denominação "cheque'' inscrita no contexto do título e expressa na língua em que este é redigido;

I - a denominação cheque'' inscrita no contexto do título e expressa na língua em que este é redigido; Lei do Cheque - Lei 7357/85 (02/09/85) Dispõe sobre o cheque e dá outras providências. CAPÍTULO I - DA EMISSÃO E DA FORMA DO CHEQUE Art. 1º. O cheque contém: I - a denominação "cheque'' inscrita no contexto

Leia mais

Certificado Digital - Pessoa Jurídica. DOCUMENTOS NECESSÁRIOS DA PESSOA JURÍDICA (CNPJ A1 ou CNPJ A3)

Certificado Digital - Pessoa Jurídica. DOCUMENTOS NECESSÁRIOS DA PESSOA JURÍDICA (CNPJ A1 ou CNPJ A3) Certificado Digital - Pessoa Jurídica DOCUMENTOS NECESSÁRIOS DA PESSOA JURÍDICA (CNPJ A1 ou CNPJ A3) Além dos documentos da Pessoa Jurídica, são necessários, também, dois documentos de identificação do

Leia mais

Manual de Garantia de Cheque

Manual de Garantia de Cheque Este documento não deve ser reproduzido sem autorização da FCDL/SC Aprovação: Representante da Direção Ademir Ruschel Elaboração: Supervisor da Qualidade Sílvia Regina Pelicioli PASSO-A-PASSO PARA GARANTIR

Leia mais

TABELA DE TARIFAS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

TABELA DE TARIFAS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TABELA DE TARIFAS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Pessoa Física PF RELAÇÃO DOS SERVIÇOS PRESTADOS Confecção de cadastro para início de relacionamento Fornecimento de 2ª via de cartão com função de débito com

Leia mais

Exigibilidade. Introdução

Exigibilidade. Introdução 1 Exigibilidade Introdução 1. Considerações: Os devedores de um título de crédito são de duas categorias: o chamado devedor principal, que, na letra de câmbio, é o aceitante, e os coobrigados, que, nesta

Leia mais

Consulta de Cheques Redecard

Consulta de Cheques Redecard Com seu terminal Redecard, você consulta cheques, direto no banco de dados da Serasa Experian. A Redecard ajuda você a vender sempre de forma mais segura. Com o serviço Consulta de Cheques, em parceria

Leia mais

REGRA AQUISIÇÃO DE PLANOS ATRAVÉS DE TERCEIROS

REGRA AQUISIÇÃO DE PLANOS ATRAVÉS DE TERCEIROS 01/11/2012 1 / 6 1. OBJETIVO Estabelecer regras para aquisição de planos de saúde através de terceiros (movimentação contratual nova, transferência, migração e adaptação). 2. ÂMBITO DE APLICAÇÃO GEOC,

Leia mais

DUPLICATA XII. 1. Origem:

DUPLICATA XII. 1. Origem: DUPLICATA XII 1. Origem: - A duplicata constitui um título de crédito que tem origem no Direito brasileiro, e mais especificamente no Código Comercial de 1850, o qual determinava aos comerciantes atacadistas

Leia mais

TARIFAS BANCÁRIAS VOCÊ VALORIZA CADA CENTAVO DO SEU DINHEIRO. E A CAIXA TAMBÉM.

TARIFAS BANCÁRIAS VOCÊ VALORIZA CADA CENTAVO DO SEU DINHEIRO. E A CAIXA TAMBÉM. TARIFAS BANCÁRIAS VOCÊ VALORIZA CADA CENTAVO DO SEU DINHEIRO. E A CAIXA TAMBÉM. Por norma do Conselho Monetário Nacional (CMN), foram padronizados os Serviços Prioritários e os serviços isentos para Pessoa

Leia mais

Grupo Conhecimentos Bancários no Google http://goo.gl/gbkij. Comunidade Conhecimentos Bancários (orkut) http://goo.gl/4a6y7. Twitter @ProfBancario

Grupo Conhecimentos Bancários no Google http://goo.gl/gbkij. Comunidade Conhecimentos Bancários (orkut) http://goo.gl/4a6y7. Twitter @ProfBancario Grupo Conhecimentos Bancários no Google http://goo.gl/gbkij Comunidade Conhecimentos Bancários (orkut) http://goo.gl/4a6y7 Twitter @ProfBancario 714. (Caixa/Cespe/2010) Assinale a opção correta a respeito

Leia mais

LEI UNIFORME RELATIVA AO CHEQUE

LEI UNIFORME RELATIVA AO CHEQUE LEI UNIFORME RELATIVA AO CHEQUE CAPÍTULO I - DA EMISSÃO E FORMA DO CHEQUE Artigo 1º - Requisitos do cheque O cheque contém: 1º A palavra "cheque" inserta no próprio texto do título e expressa na língua

Leia mais

PROTESTO DE TÍTULOS. Deverão ser observados os prazos prescricionais, de acordo com legislação vigente.

PROTESTO DE TÍTULOS. Deverão ser observados os prazos prescricionais, de acordo com legislação vigente. 2 PROTESTO DE TÍTULOS O protesto de títulos pode ser lavrado por falta de aceite, de devolução de duplicatas, por falta de pagamento em seu vencimento, para garantia do direito regressivo contra endossantes

Leia mais

Caderno Eletrônico de Exercícios Títulos de Crédito

Caderno Eletrônico de Exercícios Títulos de Crédito 1) São exemplos de títulos de crédito, exceto: a) Cheque b) Testamento c) Duplicata d) Nota promissória 2) São características de títulos de crédito, exceto: a) Documentalidade b) Força executiva c) Autonomia

Leia mais

ANEXO II - RELAÇÃO DE DOCUMENTOS E FORMULÁRIOS

ANEXO II - RELAÇÃO DE DOCUMENTOS E FORMULÁRIOS ANEXO II - RELAÇÃO DE DOCUMENTOS E FORMULÁRIOS Documentação exigida do(s) Representantes Legais Autorizados / Procurador(es) Documentação solicitada no Ato de Abertura da Conta Corrente: Documento original

Leia mais

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL Grau de sigilo #PÚBLICO A CAIXA ECONÔMICA FEDERAL, instituição financeira constituída sob a forma de empresa pública, dotada de personalidade jurídica de direito privado, criada pelo Decreto- Lei nº 759/69,

Leia mais

03/04/2012. PDF created with pdffactory trial version www.pdffactory.com. 5.1) Legislação aplicável e Conceito. 5.2) Pressupostos para sua emissão

03/04/2012. PDF created with pdffactory trial version www.pdffactory.com. 5.1) Legislação aplicável e Conceito. 5.2) Pressupostos para sua emissão 5.1) Legislação aplicável e Conceito Legislação aplicável: Lei 7.357, de 2.09.1985 (Lei do cheque) 5.1) Legislação aplicável e Conceito 5.2) Pressupostos para sua emissão 5.3) Transmissão do cheque: endosso

Leia mais

Escola Secundária de Paços de Ferreira. Letras e Livranças. Trabalho realizado por:

Escola Secundária de Paços de Ferreira. Letras e Livranças. Trabalho realizado por: Letras e Livranças Trabalho realizado por: Sandra Costa Nº 15 10ºS Cátia Nunes Nº 15 10ºS Maio 2008 1 Índice Introdução..3 Letra..4 Intervenientes na letra.5 Requisitos da letra.6 Formas de transmissão

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA UTILIZAÇÃO DO FGTS (Check list) Modalidade: AQUISIÇÃO À VISTA (DAMP 1)

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA UTILIZAÇÃO DO FGTS (Check list) Modalidade: AQUISIÇÃO À VISTA (DAMP 1) (I) DO COMPRADOR ( ) Ficha Cadastral do Proponente (Original, preenchida, datada e assinada) ( ) Documento de Identidade de todos os compradores e seus respectivos cônjuges, se for o caso ( ) CPF de todos

Leia mais

FICHA CADASTRAL PESSOA JURÍDICA

FICHA CADASTRAL PESSOA JURÍDICA FICHA CADASTRAL PESSOA JURÍDICA Nº Cadastro Cliente: Tipo: Inst. Financeira PJ Fundos Inst. Financeira Ligada Clube de Investimento PJ Imune Investidor Estrangeiro Seguradora Razão Social: Nome Fantasia:

Leia mais

1º BLOCO...2 I. Abertura de Contas...2 2º BLOCO...6 I. Cheques - Aspectos Gerais e Características...6 3º BLOCO... 12 I. Minha Casa Minha Vida...

1º BLOCO...2 I. Abertura de Contas...2 2º BLOCO...6 I. Cheques - Aspectos Gerais e Características...6 3º BLOCO... 12 I. Minha Casa Minha Vida... 1º BLOCO...2 I. Abertura de Contas...2 2º BLOCO...6 I. Cheques - Aspectos Gerais e Características...6 3º BLOCO... 12 I. Minha Casa Minha Vida... 12 I. ABERTURA DE CONTAS No ato de abertura de uma conta-corrente,

Leia mais

CHECKLIST DETALHADO PARA AQUISIÇÃO DE LOTE URBANO 1. DOCUMENTOS INICIAIS

CHECKLIST DETALHADO PARA AQUISIÇÃO DE LOTE URBANO 1. DOCUMENTOS INICIAIS Após a aprovação do crédito e a avaliação do imóvel, retorne à sua Agência com a relação completa dos documentos descritos nos itens abaixo, para a efetivação de seu financiamento. 1. DOCUMENTOS INICIAIS

Leia mais

DICAS LEGAIS ADMINISTRAÇÃO INTERNA DICAS PARA ASSOCIADOS

DICAS LEGAIS ADMINISTRAÇÃO INTERNA DICAS PARA ASSOCIADOS DICAS LEGAIS ADMINISTRAÇÃO INTERNA DICAS PARA ASSOCIADOS Dados importantes na FICHA CADASTRAL Nome completo, sem abreviatura Data de nascimento Filiação (mesmo que falecidos) CPF/RG Nome do cônjuge Endereço/Tempo

Leia mais

Módulo 11 Corretora de Seguros

Módulo 11 Corretora de Seguros Módulo 11 Corretora de Seguros São pessoas físicas ou jurídicas, que se dedicam a angariar e promover contratos entre as Sociedades Seguradoras e seus clientes. A habilitação e o registro do corretor se

Leia mais

AULA 4 02/03/11 OS ELEMENTOS CONEXOS À MATÉRIA

AULA 4 02/03/11 OS ELEMENTOS CONEXOS À MATÉRIA AULA 4 02/03/11 OS ELEMENTOS CONEXOS À MATÉRIA 1 INTRODUÇÃO No estudo da matéria títulos de crédito, torna-se imprescindível a análise daqueles elementos que, não obstante não fazerem parte da essência

Leia mais

É um título de crédito que se estrutura como ordem de pagamento. Desta forma tem-se origem a três situações jurídicas distintas:

É um título de crédito que se estrutura como ordem de pagamento. Desta forma tem-se origem a três situações jurídicas distintas: TÍTULOS DE CRÉDITO LETRA DE CÂMBIO É um título de crédito que se estrutura como ordem de pagamento. Desta forma tem-se origem a três situações jurídicas distintas: a) Sacador quem emite a ordem; b) Sacado

Leia mais

LEI N 5.474 - DE 18 DE JULHO DE 1968. Dispõe sobre as Duplicatas, e dá outras providências. Capítulo I - DA FATURA E DA DUPLICATA

LEI N 5.474 - DE 18 DE JULHO DE 1968. Dispõe sobre as Duplicatas, e dá outras providências. Capítulo I - DA FATURA E DA DUPLICATA LEI N 5.474 - DE 18 DE JULHO DE 1968. Dispõe sobre as Duplicatas, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Capítulo

Leia mais

CANAL DE ENTREGA SIGLA DO EXTRATO VALOR. Isento Cartão de Débito 2.1.1 Fornecimento de

CANAL DE ENTREGA SIGLA DO EXTRATO VALOR. Isento Cartão de Débito 2.1.1 Fornecimento de RESOLUÇÃO SICOOB CGCRED 039 Institui as taxas e tarifas praticadas para os produtos e serviços. O Conselho de Administração da Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Empresários de Campina Grande

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PESSOA JURÍDICA

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PESSOA JURÍDICA RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PESSOA JURÍDICA Para a liberação de acesso ao Cadastro NIS pela internet, o empregador deverá entregar na Agência onde será concedida a autorização, cópia e original de documentação

Leia mais

CLÁUSULAS E CONDIÇÕES DE ABERTURA DE CONTA DE DEPÓSITOS PESSOA JURÍDICA

CLÁUSULAS E CONDIÇÕES DE ABERTURA DE CONTA DE DEPÓSITOS PESSOA JURÍDICA CLÁUSULAS E CONDIÇÕES DE ABERTURA DE CONTA DE DEPÓSITOS PESSOA JURÍDICA BANCO DAYCOVAL S/A, com sede em São Paulo/SP, na Avenida Paulista nº 1.793, inscrito no CNPJ sob nº 62.232.889/0001-90, doravante

Leia mais

a) a Conta Eletrônica poderá ser individual ou conjunta não solidária ou conjunta solidária;

a) a Conta Eletrônica poderá ser individual ou conjunta não solidária ou conjunta solidária; BANCO DAYCOVAL S/A, com sede em São Paulo/SP, na Avenida Paulista nº 1.793, inscrito no CNPJ sob nº 62.232.889/0001-90, doravante denominado DAYCOVAL e a(s) pessoa(s) nomeada(s) e qualificada(s) na Proposta

Leia mais

1.7 O valor do cheque acolhido pelo BANCO e eventualmente não honrado, será debitado na conta de livre movimentação da COPASA MG, mantida no BANCO.

1.7 O valor do cheque acolhido pelo BANCO e eventualmente não honrado, será debitado na conta de livre movimentação da COPASA MG, mantida no BANCO. NORMA DE CREDENCIAMENTO DE AGENTES ARRECADADORES PARA A COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS - COPASA MG OBJETO - Constitui objeto deste instrumento a prestação de serviço destinada ao recebimento e

Leia mais

Passo a passo Aditamento a contrato de financiamento/empréstimo pessoal cessão de direitos e obrigações.

Passo a passo Aditamento a contrato de financiamento/empréstimo pessoal cessão de direitos e obrigações. Passo a passo Aditamento a contrato de financiamento/empréstimo pessoal cessão de direitos e obrigações. Para dar início ao processo de transferência do contrato primeiramente é necessário preencher a

Leia mais

REGULAMENTO DE ABERTURA, MOVIMENTAÇÃO E ENCERRAMENTO DE CONTA CORRENTE

REGULAMENTO DE ABERTURA, MOVIMENTAÇÃO E ENCERRAMENTO DE CONTA CORRENTE REGULAMENTO DE ABERTURA, MOVIMENTAÇÃO E ENCERRAMENTO DE CONTA CORRENTE Registrado no 3 Oficial de Registro de Títulos e Documentos e Civil de Pessoa Jurídica SP, sob o n 8700403 em 15 de janeiro de 2009

Leia mais

Manual do Usuário SUMÁRIO

Manual do Usuário SUMÁRIO SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 CONCEITO NEGATIVAÇÃO PLUS... 3 PENDENCIAS FINANCEIRAS SERASA EXPERIAN... 3 FLUXO DE PROCESSO NEGATIVAÇÃO PLUS NEGATIVAR DÍVIDAS PRINCIPAL... 4 FLUXO DE PROCESSO NEGATIVAÇÃO PLUS

Leia mais

A Fundação Procon-SP elaborou este material para ajudar você a entender e usufruir melhor dos serviços bancários.

A Fundação Procon-SP elaborou este material para ajudar você a entender e usufruir melhor dos serviços bancários. junho/2014 SERVIÇOS BACÁRIOS Os serviços prestados pelos bancos estão presentes no dia a dia dos consumidores. Pagamento de contas, depósitos à vista, cadernetas de poupança, recebimento de salário são

Leia mais

Considerando a necessidade de atender a Resolução 3.518 de 06 de dezembro de 2007 e a 3.919 de 25 de novembro de 2010.

Considerando a necessidade de atender a Resolução 3.518 de 06 de dezembro de 2007 e a 3.919 de 25 de novembro de 2010. Circular da Sicoob Autocred nº. 006 Regula as Taxas e Tarifas praticadas com os associados Considerando a necessidade de atender a Resolução 3.518 de 06 de dezembro de 2007 e a 3.919 de 25 de novembro

Leia mais

CONHECIMENTOS BANCÁRIOS

CONHECIMENTOS BANCÁRIOS CONHECIMENTOS BANCÁRIOS Sumário 01 - Introdução Bancos... 4 02 Agentes Superavitários e Deficitários... 4 03 Spread... 5 04 Estrutura do Sistema Financeiro Nacional CMN... 5 05 Estrutura do Sistema Financeiro

Leia mais

RESOLUÇÃO N 2.025. II - endereços residencial e comercial completos; (Redação dada pela Resolução nº 2.747, de 28/6/2000.)

RESOLUÇÃO N 2.025. II - endereços residencial e comercial completos; (Redação dada pela Resolução nº 2.747, de 28/6/2000.) RESOLUÇÃO N 2.025 Altera e consolida as normas relativas à abertura, manutenção e movimentação de contas de depósitos. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31.12.64, torna

Leia mais

Tabela de Tarifas e Comissões Bancárias

Tabela de Tarifas e Comissões Bancárias SAC Credicana: (18) 3321-1700 Ouvidoria Credicana: 0800 940 9360 Banco Central: 0800 979 2345 Estes telefones destinam-se ao atendimento de denúncias ou reclamações Valores vigentes a partir de 02/01/2014.

Leia mais

Internet Banking - Serviços Bancários - Tabela de Tarifas Vigência 01.11.2015 SERVIÇOS ESPECIAIS. Unidade e/ou Forma de Cobrança.

Internet Banking - Serviços Bancários - Tabela de Tarifas Vigência 01.11.2015 SERVIÇOS ESPECIAIS. Unidade e/ou Forma de Cobrança. Serviços de Simples/ Vinculada/ Desconto Comercial/Vendor/ sem Registro/ Indexada 10,00 Por título registrado/pago Escritural 6,00 Por título Escritural Interna com Registro 5,70 (a) 6,17 (b) Por título

Leia mais

CONTRATO DE ABERTURA, MOVIMENTAÇÃO E MANUTENÇÃO DE CONTA DE DEPÓSITO À VISTA

CONTRATO DE ABERTURA, MOVIMENTAÇÃO E MANUTENÇÃO DE CONTA DE DEPÓSITO À VISTA CONTA CORRENTE (uso exclusivo do banco) 1 TITULAR (CLIENTE) Nome Completo/Razão Social Tipo de Pessoa Física Jurídica Financeira Outros Isenções IR IOC Ligado ao Grupo Funcionário 2 UTILIZAÇÃO DA CONTA

Leia mais

INSTITUIÇÕES DE DIREITO PUBLICO E PRIVADO MÓDULO 8 DIREITO CIVIL

INSTITUIÇÕES DE DIREITO PUBLICO E PRIVADO MÓDULO 8 DIREITO CIVIL INSTITUIÇÕES DE DIREITO PUBLICO E PRIVADO MÓDULO 8 DIREITO CIVIL Índice 1. Direito Civil...3 1.1. Parte geral... 4 1.2. Das Pessoas... 4 1.2.1. Pessoa Natural... 4 1.2.2. Relativamente Incapazes... 5 1.2.3.

Leia mais

Tabela de Tarifas. Pessoa Jurídica. Divulgada em 01/08/2013 Vigência a partir de: 01/09/2013. sicoobes.com.br

Tabela de Tarifas. Pessoa Jurídica. Divulgada em 01/08/2013 Vigência a partir de: 01/09/2013. sicoobes.com.br Tabela de Tarifas Pessoa Jurídica Divulgada em 01/08/2013 Vigência a partir de: 01/09/2013 Relação dos serviços tarifados e respectivos valores vigentes. Os valores máximos foram estabelecidos pela Cooperativa,

Leia mais

CIRCULAR Nº 3.248. Documento normativo revogado pela Circular nº 3.346, de 28/3/2007.

CIRCULAR Nº 3.248. Documento normativo revogado pela Circular nº 3.346, de 28/3/2007. CIRCULAR Nº 3.248 Documento normativo revogado pela Circular nº 3.346, de 28/3/2007. Dispõe sobre a transferência de recursos de que tratam os arts. 3º e 8º da Lei 9.311, de 1996, e 85 do Ato das Disposições

Leia mais

CHECKLIST DETALHADO PARA AQUISIÇÃO DE IMÓVEL PESSOA JURÍDICA 1. DOCUMENTOS DE ANÁLISE DE CRÉDITO

CHECKLIST DETALHADO PARA AQUISIÇÃO DE IMÓVEL PESSOA JURÍDICA 1. DOCUMENTOS DE ANÁLISE DE CRÉDITO Após a aprovação do crédito e a avaliação do imóvel, retorne à sua Agência com a relação completa dos documentos descritos nos itens abaixo, para a efetivação de seu financiamento. 1. DOCUMENTOS DE ANÁLISE

Leia mais

José Luiz Silveira Miranda Diretor Este texto não substitui o publicado no DOU e no Sisbacen.

José Luiz Silveira Miranda Diretor Este texto não substitui o publicado no DOU e no Sisbacen. 1 CIRCULAR Nº 868 Aos Estabelecimentos Bancários, Caixas Econômicas e Cooperativas de Crédito participantes do Serviço de Compensação de Cheques e Outros Papéis. Comunicamos que a Diretoria do Banco Central

Leia mais

COOPERATIVA DE CRÉDITO DOS PRODUTORES RURAIS E EMPRESÁRIOS DO INTERIOR PAULISTA - SICOOBCOCRED

COOPERATIVA DE CRÉDITO DOS PRODUTORES RURAIS E EMPRESÁRIOS DO INTERIOR PAULISTA - SICOOBCOCRED Tarifas por instituição - PESSOA FÍSICA - SERVIÇOS PRIORITÁRIOS - POSIÇÃO EM 01/04/2010 Produtos e serviços mais usuais 11. CADASTRO Unidade máximo Periodicidade 11.1 - Confecção de cadastro para início

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 2.303. V - devolução de cheques pelo Serviço de Compensação de Cheques e Outros Papéis - SCCOP, exceto por insuficiência de fundos;

RESOLUÇÃO Nº 2.303. V - devolução de cheques pelo Serviço de Compensação de Cheques e Outros Papéis - SCCOP, exceto por insuficiência de fundos; RESOLUÇÃO Nº 2.303 Documento normativo revogado, a partir de 30/4/2008, pela Resolução nº 3.518, de 6/12/2007. Disciplina a cobrança de tarifas pela prestação de serviços por parte das instituições financeiras

Leia mais

TABELA DE TARIFAS PESSOA JURÍDICA Divulgada em 04/02/2015 Vigência a partir de 06/03/2015 (*)

TABELA DE TARIFAS PESSOA JURÍDICA Divulgada em 04/02/2015 Vigência a partir de 06/03/2015 (*) TABELA DE TARIFAS PESSOA JURÍDICA Divulgada em 04/02/2015 Vigência a partir de 06/03/2015 (*) PRODUTOS E SERVIÇOS SIGLA NO EXTRATO COBRANÇA POR Conta Salário Cartões e Pagamentos Emissão de Cartão Salário

Leia mais

1 - AQUISIÇÃO DO CARTÃO BB PESQUISA

1 - AQUISIÇÃO DO CARTÃO BB PESQUISA 1 - AQUISIÇÃO DO CARTÃO BB PESQUISA 1º PASSO: Recebimento do e-mail de aprovação do projeto. 2º PASSO: Preenchimento e assinatura do Termo de Aceitação de Apoio Financeiro e do Cadastro de Portador, que

Leia mais

CPF Cadastro de Pessoas Físicas. Perguntas e Respostas

CPF Cadastro de Pessoas Físicas. Perguntas e Respostas CPF Cadastro de Pessoas Físicas Perguntas e Respostas 1. O QUE É CPF? É um banco de dados gerenciado pela Secretaria da Receita Federal do Brasil - RFB que armazena informações cadastrais de contribuintes

Leia mais

Manual do. Cheque. Apoio:

Manual do. Cheque. Apoio: Manual do Cheque Apoio: Belo Horizonte, 2007, Amigo Lojista, Você está recebendo a nova edição do Manual do Cheque com informações sobre o uso e recebimento de cheques, modalidades de falsificações e

Leia mais

AVISO DE SINISTRO MORTE ACIDENTAL DO TITULAR

AVISO DE SINISTRO MORTE ACIDENTAL DO TITULAR Pág. 1 /7 AVISO DE SINISTRO MORTE ACIDENTAL DO TITULAR A liquidação do sinistro começa com o AVISO DO SINISTRO à Seguradora. No caso de Evento (s) que possa (m) acarretar em responsabilidade da Seguradora,

Leia mais

CARTÃO DE CRÉDITO BANRISUL

CARTÃO DE CRÉDITO BANRISUL 1 CARTÃO DE CRÉDITO BANRISUL Layout Para Arquivo de Cobrança de Parcelas de Cartão de Crédito Sistema BDL Carteira de Letras Troca de Informações Via Arquivo Magnético Unidade Atendimento e Serviços Unidade

Leia mais

Cheque. Manual do. Nova Edição

Cheque. Manual do. Nova Edição Manual do Cheque Nova Edição CDL/BH - Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizone Av. João Pinheiro, 495 - Funcionários - Belo Horizonte/MG 31-3249 1666 www.cdlbh.com.br CDL/BH - Câmara de Dirigentes

Leia mais

Cheque Aulas 22 a 24

Cheque Aulas 22 a 24 Cheque Aulas 22 a 24 1. NORMATIZAÇÃO: Lei 7.357/85 que absorveu as regras contidas na Lei Uniforme sobre Cheques. Resoluções do Banco Central do Brasil, tomadas por deliberação do Conselho Monetário Nacional,

Leia mais

Microsoft Word com Auxiliar Administrativo Aula 15

Microsoft Word com Auxiliar Administrativo Aula 15 Microsoft Word com Auxiliar Administrativo Aula 15 COMO PREENCHER UM CHEQUE Cheque é uma ordem de pagamento. Existem vários itens importantes que devem ser observados na hora de preencher um cheque, como

Leia mais

RESOLUÇÃO N 2.025. 10. número de inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF);

RESOLUÇÃO N 2.025. 10. número de inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF); RESOLUÇÃO N 2.025 Altera e consolida as normas relativas à abertura, manutenção e movimentação de contas de depósitos. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31.12.64, torna

Leia mais

SÉTIMO TERMO DE ADITAMENTO AO CONTRATO DE CRÉDITO PESSOAL, COMO SEGUE:

SÉTIMO TERMO DE ADITAMENTO AO CONTRATO DE CRÉDITO PESSOAL, COMO SEGUE: CONDIÇÕES GERAIS CONTRATO DE CRÉDITO PESSOAL SÉTIMO TERMO DE ADITAMENTO AO CONTRATO DE CRÉDITO PESSOAL, COMO SEGUE: Partes - BANCO MERCANTIL DO BRASIL S.A., com sede na Rua Rio de Janeiro, nº 654, Centro,

Leia mais

Guia Crédito Imobiliário Itaú

Guia Crédito Imobiliário Itaú Guia Crédito Imobiliário Itaú Preencha todos os formulários necessários para o financiamento de forma legível e na sua totalidade, utilizando como base as orientações abaixo. Todos os detalhes dos documentos

Leia mais

OBRAS DO AUTOR... NOTA EXPLICATIVA... XVII

OBRAS DO AUTOR... NOTA EXPLICATIVA... XVII ÍNDICE SISTEMÁTICO OBRAS DO AUTOR... XV NOTA EXPLICATIVA... XVII CAPÍTULO I TEORIA GERAL DOS TÍTULOS DE CRÉDITO 1. A regulamentação dos títulos de crédito pelo Código Civil e por leis especiais 2. Aplicação

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DE GARANTIA DE PENHOR DE DIREITOS. Quadro Resumo

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DE GARANTIA DE PENHOR DE DIREITOS. Quadro Resumo INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DE GARANTIA DE PENHOR DE DIREITOS Quadro Resumo BANCO CNPJ/MF Banco Bradesco S.A. 60.746.948/0001 12 Sede Cidade de Deus, Município e Comarca de Osasco, Estado de

Leia mais

ROTEIRO DE ENCERRAMENTO DE CONTAS CORRENTES

ROTEIRO DE ENCERRAMENTO DE CONTAS CORRENTES Como resultado de uma série de reuniões técnicas envolvendo representantes da Febraban, do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor e do Banco Central do Brasil, no sentido de aprimorar ainda mais os procedimentos

Leia mais