Organização de Computadores

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Organização de Computadores"

Transcrição

1 Organização de Computadores Aula 28 Operação da Unidade de Controle Rodrigo Hausen 17 de novembro de /44

2 Apresentação 1. Bases Teóricas 2. Organização de computadores Conjunto de Instruções 2.7. Estrutura e Função da CPU 2.8. Operação da Unidade de Controle 2.9. Controle Microprogramado Aula de hoje: Stallings (5a. Edição), Capítulo 14 2/44

3 Microoperações Execução de programa: sequência de ciclos de instrução (fetch-decode-execute-store) Cada ciclo tem diversos passos, as microoperações: Busca instrução: MAR PC, MBR Mem[MAR], IR MBR, PC PC+1 Decodificação instrução: depende do conteúdo do IR Cálculo endereço(s) de operando(s): MAR calcula endereço a partir do IR, etc. Busca operando(s): MBR Mem[MAR], Reg MBR, etc. Executa instrução: depende da instrução Cálculo endereço(s) de operando(s) destino, etc. Cada passo é muito simples (por isso, o micro-) Passos indivisíveis: operações atômicas da CPU 3/44

4 Elementos da Execução de um Programa Execução de Programa 4/44

5 Elementos da Execução de um Programa Execução de Programa Ciclo de Instrução 5/44

6 Elementos da Execução de um Programa Execução de Programa Ciclo de Instrução Ciclo de Instrução 6/44

7 Elementos da Execução de um Programa Execução de Programa Ciclo de Instrução Ciclo de Instrução Ciclo de Instrução 7/44

8 Elementos da Execução de um Programa Execução de Programa Ciclo de Instrução Ciclo de Instrução Ciclo de Instrução 8/44

9 Elementos da Execução de um Programa Execução de Programa Ciclo de Instrução Ciclo de Instrução Ciclo de Instrução Busca Proc.Indireção Execução Proc. Interrup. 9/44

10 Elementos da Execução de um Programa Execução de Programa Ciclo de Instrução Ciclo de Instrução Ciclo de Instrução Busca Proc.Indireção Execução Proc. Interrup. μop μop μop μop μop 10/44

11 Busca de Instrução: 4 registradores Memory Address Register (MAR) Conectado ao barramento de endereço do sistema Especifica o endereço para a operação de leitura ou escrita Memory Buffer Register (MBR) Conectado ao barramento de dados do sistema Armazena os dados recém-lidos ou a serem escritos Program Counter (PC) Armazena o endereço da próxima instrução a ser lida Instruction Register (IR) Armazena a última instrução lida 11/44

12 Sequência de Busca Endereço da próxima instrução está no PC Endereço (MAR) é colocado no barramento do sistema Unidade de Controle envia comando de leitura p/ mem. Resultado (dado da memória) aparece no barr. de dados Dado do barramento de dados é colocado no MBR PC incrementado de 1 (pode ser feito em paralelo com leitura de dado da memória) Dado (instrução) copiado do MBR ao IR MBR está livre para outras operações 12/44

13 Sequência de Busca usando RTN RTN = Register Transfer Notation = Notação de Transferência de Registrador t1: MAR PC t2: MBR Memória[MAR], PC PC +1 t3: IR MBR tx = unidade de tempo/ciclo do clock 13/44

14 Sequência de Busca usando RTN RTN = Register Transfer Notation = Notação de Transferência de Registrador t1: MAR PC t2: MBR Memória[MAR], PC PC +1 t3: IR MBR OU t1: MAR PC t2: MBR Memória[MAR] t3: PC PC +1, IR MBR 14/44

15 Regras para Agrupamento de Microoperações 1) Sequência apropriada deve ser seguida MAR PC deve preceder MBR Memória[MAR] 2) Conflitos devem ser evitados Não pode escrever e ler o mesmo registrador ao mesmo tempo ex. MBR Memória[MAR] e IR MBR não podem estar no mesmo ciclo Observe também: PC PC+1 envolve adição. Pode usar a ULA, ou pode ser feita por um circuito independente. Algumas operações da ULA podem necessitar de microoperações adicionais (p. ex. multiplicação de números em ponto flutuante) 15/44

16 Subciclo de Proc. End. Indireto n-1 x y y-1 z k 0 IR opcode end. indireto operando 1 end. indireto operando 2 end. indireto operando N t1: MAR IRx IRy (campo de endereço do IR) t2: MBR Memória[MAR] t3: IRx IRy MBR endereço (parte do MBR contendo end.) MBR conterá um endereço IR está agora no mesmo estado caso estivéssemos usando endereçamento direto Consequência: geralmente, campos de endereço do IR precisam ter tamanho suficiente para endereçar diretamente toda a memória principal. 16/44

17 Subciclo de Proc. Interrupção Executado após o subciclo execute/store. Primeiramente, verifica se ocorreu interrupção. Se ocorreu, executa as seguintes microoperações: t1: MBR PC t2: MAR End. de Salvamento, PC End. do handler t3: Memória[MAR] MBR End. de salvamento geralmente é topo da pilha (em SP). Neste caso, necessita de mais uma microop SP SP 1 Isto é o mínimo indispensável: podem ser necessárias microoperações adicionais para obter o endereço do handler N.B. salvar o resto do contexto é atribuição do handler de interrupção, não das microoperações. 17/44

18 Subciclo de Execução: Exemplo 1 As microoperações no subciclo de execução variam muito de instrução para instrução. 18/44

19 Subciclo de Execução: Exemplo 1 As microoperações no subciclo de execução variam muito de instrução para instrução. Para a instrução ADD R1, X adiciona conteúdo da po-sição de memória X ao registrador R1, resultado em R1. t1: MAR IR endereço (campo de endereço do IR) t2: MBR Memória[MAR] t3: R1 R1 + MBR (por meio da ULA) 19/44

20 Subciclo de Execução: Exemplo 1 As microoperações no subciclo de execução variam muito de instrução para instrução. Para a instrução ADD R1, X adiciona conteúdo da po-sição de memória X ao registrador R1, resultado em R1. t1: MAR IRx IRy (campo de endereço do IR) t2: MBR Memória[MAR] t3: R1 R1 + MBR (por meio da ULA) Note que, neste caso, não pode haver sobreposição das microoperações 20/44

21 Subciclo de Execução: Exemplo 1 As microoperações no subciclo de execução variam muito de instrução para instrução. Para a instrução ADD R1, X adiciona conteúdo da po-sição de memória X ao registrador R1, resultado em R1. t1: MAR IRx IRy (campo de endereço do IR) t2: MBR Memória[MAR] t3: R1 R1 + MBR (por meio da ULA) Note que, neste caso, não pode haver sobreposição das microoperações Observe que a operação de soma depende da organização interna da ULA. P. ex. em uma ULA que possui um registrador de saída R ULAout : t3: R ULAout R1 + MBR t4: R1 R ULAout 21/44

22 Subciclo de Execução: Exemplo 2 ISZ X Increment and Skip if Zero (incremente o conteúdo da posição de memória X e pule próxima instrução se result. da última operação foi zero) t1: MAR IR endereço t2: MBR Memória[MAR] t3: MBR MBR+1 t4: Memória[MAR] MBR, IF (MBR == 0) then PC PC + 1 Ação condicional: a UC verifica e, caso a condição seja verdadeira, executa a ação (incrementar o PC) em uma única microooperação Como MBR só está sendo lido no if e na cópia do seu valor para a memória, pode haver sobreposição. 22/44

23 UC: Requisitos funcionais Após decompor o ciclo de instrução em operações elementares, precisamos definir o que a Unidade de Controle deve fazer para que elas sejam seguidas. Três passos para caracterizar a UC: 1) Definir os elementos básicos do processador 2) Descrever as microoperações que o processador executa 3) Determinar as funções que a UC deve realizar para que as microoperações sejam seguidas 23/44

24 Passo 1: Elementos Básicos do Processador Minimamente: ULA Registradores Caminhos de dados internos Caminhos de dados externos Unidade de Controle 24/44

25 Passo 2: Tipos de Microoperações Pelos exemplos vistos anteriormente, é suficiente categorizar as microoperações em: 1)Transferência de dado entre registradores 2)Transferência de dado de registrador para o exterior (p. ex. barramento do sistema) 3)Transferência de dado do exterior para registrador 4)Execução de operação lógica ou aritmética, usando registradores como fonte e destino. 25/44

26 Passo 3: Funções da Unidade de Controle Duas tarefas básicas. Sequenciamento: Faz com que a CPU siga as microoperações passo a passo Execução Executa, efetivamente, cada microoperação Regidas e executadas por meio de sinais de controle. 26/44

27 Sinais de Controle Clock Uma microoperação (ou conjunto de microoperações simultâneas) por ciclo de clock. do Registrador de Instrução Opcode da instrução atual Determina quais microinstruções executar e sua ordem Flags Estado da CPU Resultados de operações anteriores do Barramento de Controle Interrupções Reconhecimento de sinais de controle originários da CPU (acknowledgments) 27/44

28 Modelo de uma UC Unidade de Controle Sinais de controle para componentes internos à CPU Sinais de controle do barramento do sistema Barramento de Controle Sinais de controle para barramento do sistema 28/44

29 Sinais de Controle Saída Dentro da CPU Causam movimento de dados Activam funções específicas Através do barramento de controle do sistema Para a memória principal Para módulos de entrada/saída 29/44

30 Controle de Leitura/Escrita As operações de leitura/escrita em registradores podem ser pensadas como operações de abertura e fechamento de portas (gates). Um registrador tem 2 gates, um de saída (leitura) e um de entrada (escrita). Rwrite R Rread A operação (leitura/escrita) pode ser controlada por meio de sinais nos gates. 30/44

31 Controle de Leitura/Escrita As operações de leitura/escrita em registradores podem ser pensadas como operações de abertura e fechamento de portas (gates). Um registrador tem 2 gates, um de saída (leitura) e um de entrada (escrita). 1 = Rwrite Rread = 0 R escrita no registrador A operação (leitura/escrita) pode ser controlada por meio de sinais nos gates. 31/44

32 Controle de Leitura/Escrita As operações de leitura/escrita em registradores podem ser pensadas como operações de abertura e fechamento de portas (gates). Um registrador tem 2 gates, um de saída (leitura) e um de entrada (escrita). 0 = Rwrite Rread = 1 R leitura do registrador A operação (leitura/escrita) pode ser controlada por meio de sinais nos gates. 32/44

33 Controle de Leitura/Escrita As operações de leitura/escrita em registradores podem ser pensadas como operações de abertura e fechamento de portas (gates). Um registrador tem 2 gates, um de saída (leitura) e um de entrada (escrita). 0 = Rwrite Rread = 0 R registrador desabilitado A operação (leitura/escrita) pode ser controlada por meio de sinais nos gates. 33/44

34 Organização Interna da CPU Geralmente, um único barramento interno Os gates controlam o movimento de dados de/para o barramento interno Sinais de controle controlam a transferência de dados de/para o barramento do sistema Registradores temporários para o funcionamento adequado da ULA: R ULAin e R ULAout (obs.: na figura 14.6 são os registradores Y e Z) 34/44

35 CPU com Barramento Interno Único Rin ULA Rout 35/44

36 Sequência de Sinais de Controle: Exemplo Busca de instrução: t1: MAR PC UC abre gate de leitura do PC e gate de escrita do MAR Rin ULA Rout 36/44

37 Sequência de Sinais de Controle: Exemplo Memory READ Busca de instrução: t1: MAR PC UC abre gate de leitura do PC e gate de escrita do MAR t2: MBR Memória[MAR] UC abre gate de leitura do MAR, gate de escrita do MBR p/ barr. do sistema e manda comando de leitura para memória Rin ULA Rout 37/44

38 Sequência de Sinais de Controle: Exemplo Busca de instrução: t1: MAR PC UC abre gate de leitura do PC e gate de escrita do MAR t2: MBR Memória[MAR] UC abre gate de leitura do MAR, gate de escrita do MBR p/ barr. do sistema e manda comando de leitura para memória t3: IR MBR UC abre gate de leitura do MBR p/ barr. interno e gate de escrita do IR Rin ULA Rout 38/44

39 UC calcula Funções Lógicas! Cada sinal de controle é função lógica dos bits do IR, das flags, e do tempo de execução atual (um número binário que depende do clock) Unidade de contador Controle Sinais de controle para componentes internos à CPU Sinais de controle do barramento do sistema Sinais de controle para barramento do sistema Barramento de Controle 39/44

40 Controle Hardwired Como cada sinal de controle é função lógica variáveis booleanas, podemos criar circuitos digitais combinacionais que calculem essas funções lógicas. Essa abordagem usando apenas circuitos digitais, não reprogramáveis, é chamada hardwired Entradas: bits do barramento de controle, flags, registrador de instrução, bits do gerador de temporização (um contador binário que tem como entrada o clock) Saídas: sinais binários de controle para os gates dos registradores, para a ULA, e para as linhas de controle do barramento do sistema. 40/44

41 Controle Hardwired: Entradas Flags e bits do barramento de controle Cada bit tem um significado Registrador de Instrução (IR) Opcode causa sinais de controle diferentes para cada instrução Lógica diferente para cada opcode Geralmente, a lógica é facilitada colocando-se um decodificador entre o IR e a UC decodificador: n bits de entrada e 2n bits de saída Clock Coloca-se um contador entre o clock e a UC (chamado gerador de temporização) 41/44

42 UC com Entradas Decodificadas Flags and control bus signals 42/44

43 Controle Hardwired: Problemas Lógica complexa de sequenciamento e de implementação das microoperações Difícil de projetar e de testar Projeto inflexível E se houver um erro de projeto? Só pode ser corrigido alterando-se o circuito! Como geralmente hoje os circuitos são integrados (sem possibilidade de alterá-los), o único jeito de corrigir um erro seria trocar o processador Dificuldade de implementar novas instruções Seria necessário trocar o processador. E se pudéssemos programar as microoperações? Yes, we can! Isso se chama controle microprogramado. 43/44

44 Para Casa Ler o capítulo 14 (a subseção sobre o Intel 8085 é para ser lida como cultura geral, para fixar os conceitos) Exercícios: fazer do 14.1 ao 14.5 (todos os exercícios do capítulo na 5a. edição) Fazer leitura de familiarização do cap. 15 (próxima aula) LEMBREM DE PREPARAR A FOLHA DE CONSULTA PARA A P2! Vejam as condições nos slides da aula /44

William Stallings Organização de computadores digitais. Capítulo 14 Operação da Unidade de Controle

William Stallings Organização de computadores digitais. Capítulo 14 Operação da Unidade de Controle William Stallings Organização de computadores digitais Capítulo 14 Operação da Unidade de Controle Microoperações o A execução de um programa em um computador se faz através: o do ciclo de Busca e Execução.

Leia mais

Organização de Computadores

Organização de Computadores Organização de Computadores Aula 29 Controle Microprogramado Rodrigo Hausen 24 de novembro de 2011 http://cuco.pro.br/ach2034 1/32 Apresentação 1. Bases Teóricas 2. Organização de computadores... 2.6.

Leia mais

Organização e Arquitetura de Computadores INTRODUÇÃO

Organização e Arquitetura de Computadores INTRODUÇÃO Organização e Arquitetura de Computadores INTRODUÇÃO A Arquitetura de Computadores trata do comportamento funcional de um sistema computacional, do ponto de vista do programador (ex. tamanho de um tipo

Leia mais

William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição. Capítulo 12 Estrutura e função do processador

William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição. Capítulo 12 Estrutura e função do processador William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição Capítulo 12 Estrutura e função do processador slide 1 Estrutura da CPU CPU precisa: Buscar instruções. Interpretar instruções. Obter

Leia mais

18/10/2010. Unidade de Controle Controle. UC Microprogramada

18/10/2010. Unidade de Controle Controle. UC Microprogramada Arquitetura de Computadores Unidade de Controle Controle Microprogramado Prof. Marcos Ribeiro Quinet de Andrade Universidade Federal Fluminense - UFF Pólo Universitário de Rio das Ostras - PURO UC Microprogramada

Leia mais

Organização de Computadores

Organização de Computadores Organização de Computadores Aula 27 Estrutura e Função da CPU Rodrigo Hausen 17 de novembro de 2011 http://cuco.pro.br/ach2034 1/33 Apresentação 1. Bases Teóricas 2. Organização de computadores... 2.5.

Leia mais

Oganização e Arquitetura de Computadores

Oganização e Arquitetura de Computadores Oganização e Arquitetura de Computadores Capítulo 14 e 15 Unidade de Controle Parte I Operação da Unidade de Controle 1 Micro-Operações Um computador executa um programa Ciclo: Busca/Executa Cada ciclo

Leia mais

Barramento. Prof. Leonardo Barreto Campos 1

Barramento. Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Barramento Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Sumário Introdução; Componentes do Computador; Funções dos Computadores; Estrutura de Interconexão; Interconexão de Barramentos Elementos de projeto de barramento;

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES CAPÍTULO 6: PROCESSADORES. Prof. Juliana Santiago Teixeira

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES CAPÍTULO 6: PROCESSADORES. Prof. Juliana Santiago Teixeira ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES CAPÍTULO 6: PROCESSADORES Prof. Juliana Santiago Teixeira julianasteixeira@hotmail.com INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO O processador é o componente vital do sistema de computação, responsável

Leia mais

Unidade Central de Processamento UCP (CPU)

Unidade Central de Processamento UCP (CPU) Unidade Central de Processamento UCP (CPU)! Arquitetura Convencional (Von Neumann) UCP BARRAMENTO MEMÓRIA PRINCIPAL ENTRADA E SAÍDA ! Visão geral da CPU UC - UNIDADE DE CONTROLE REGISTRADORES A B C D ALU

Leia mais

Todo processador é constituído de circuitos capazes de realizar algumas operações primitivas:

Todo processador é constituído de circuitos capazes de realizar algumas operações primitivas: Todo processador é constituído de circuitos capazes de realizar algumas operações primitivas: Somar e subtrair Mover um dado de um local de armazenamento para outro Transferir um dado para um dispositivo

Leia mais

Arquitetura e Organização de Computadores

Arquitetura e Organização de Computadores Arquitetura e Organização de Computadores Estrutura e Função do Processador Material adaptado, atualizado e traduzido de: STALLINGS, William. Arquitetura e Organização de Computadores. 5ª edição Organização

Leia mais

Arquitetura e Organização de Computadores

Arquitetura e Organização de Computadores Arquitetura e Organização de Computadores Unidade Central de Processamento (CPU) Givanaldo Rocha de Souza http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha givanaldo.rocha@ifrn.edu.br Baseado nos slides do capítulo

Leia mais

ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DO COMPUTADOR

ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DO COMPUTADOR ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DO COMPUTADOR Prof. Filippo Valiante Filho http://prof.valiante.info Estrutura do Computador Computador CPU (Central Processing Unit) Sistema de Armazenamento (Memórias) Sistema

Leia mais

28/9/2010. Unidade de Controle Funcionamento e Implementação

28/9/2010. Unidade de Controle Funcionamento e Implementação Arquitetura de Computadores Unidade de Controle Funcionamento e Implementação Prof. Marcos Quinet Universidade Federal Fluminense P.U.R.O. Operação da Unidade de Controle Unidade de controle: parte do

Leia mais

ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES A UNIDADE DE CONTROLE E A INTERPRETAÇÃO DE INSTRUÇÕES. Prof. Dr. Daniel Caetano

ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES A UNIDADE DE CONTROLE E A INTERPRETAÇÃO DE INSTRUÇÕES. Prof. Dr. Daniel Caetano ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES A UNIDADE DE CONTROLE E A INTERPRETAÇÃO DE INSTRUÇÕES Prof. Dr. Daniel Caetano 2011-2 Lembretes Compreender a função da unidade de controle Apresentar o ciclo

Leia mais

Organização e Arquitetura de Computadores I

Organização e Arquitetura de Computadores I Organização e Arquitetura de Computadores I BARRAMENTO Slide 1 Sumário Introdução Componentes de Computador Funções dos Computadores Estruturas de Interconexão Interconexão de Barramentos Slide 2 Introdução

Leia mais

ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES A UNIDADE DE CONTROLE E A INTERPRETAÇÃO DE INSTRUÇÕES. Prof. Dr. Daniel Caetano

ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES A UNIDADE DE CONTROLE E A INTERPRETAÇÃO DE INSTRUÇÕES. Prof. Dr. Daniel Caetano ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES A UNIDADE DE CONTROLE E A INTERPRETAÇÃO DE INSTRUÇÕES Prof. Dr. Daniel Caetano 2011-2 Visão Geral 1 2 3 4 5 Introdução A Unidade de Controle O Ciclo de Instrução

Leia mais

Aula 17: Organização de Computadores

Aula 17: Organização de Computadores Aula 17: Organização de Computadores Introdução à Organização de Computadores Rodrigo Hausen hausen@usp.br 07 de outubro de 2011 http://cuco.pro.br/ach2034 Rodrigo Hausen (hausen@usp.br) Aula 17: Organização

Leia mais

SSC0112 Organização de Computadores Digitais I

SSC0112 Organização de Computadores Digitais I SSC0112 Organização de Computadores Digitais I 3ª Aula Visão Geral e Conceitos Básicos Profa. Sarita Mazzini Bruschi sarita@icmc.usp.br Copyright William Stallings & Adrian J Pullin Tradução, revisão e

Leia mais

Organização de Computadores 1

Organização de Computadores 1 Organização de Computadores 1 3.1 CPU: Unidade de Processamento Central Prof. Luiz Gustavo A. Martins Arquitetura de von Newmann Unidade de Processamento Central (CPU): Memória Principal Unidade de Processamento

Leia mais

2. A influência do tamanho da palavra

2. A influência do tamanho da palavra 1. Introdução O processador é o componente vital do sistema de computação, responsável pela realização das operações de processamento (os cálculos matemáticos etc.) e de controle, durante a execução de

Leia mais

ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES A UNIDADE DE CONTROLE E A INTERPRETAÇÃO DE INSTRUÇÕES. Prof. MSc. Tiago Alves de Oliveira

ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES A UNIDADE DE CONTROLE E A INTERPRETAÇÃO DE INSTRUÇÕES. Prof. MSc. Tiago Alves de Oliveira ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES A UNIDADE DE CONTROLE E A INTERPRETAÇÃO DE INSTRUÇÕES Prof. MSc. Tiago Alves de Oliveira Lembretes Compreender a função da unidade de controle Apresentar o ciclo

Leia mais

Microprocessadores CPU. Unidade de Controle. Prof. Henrique

Microprocessadores CPU. Unidade de Controle. Prof. Henrique Microprocessadores CPU Unidade de Controle Prof. Henrique Roteiro Registradores; Unidade de Controle Níveis de Complexidade Introdução Um sistema microprocessado conta com diversos dispositivos para um

Leia mais

Arquitetura de Computadores - Controle Microprogramado. por Helcio Wagner da Silva

Arquitetura de Computadores - Controle Microprogramado. por Helcio Wagner da Silva Arquitetura de Computadores - Controle Microprogramado por Helcio Wagner da Silva Introdução Projeto baseado em HW para a Unidade de Controle Difícil Lógica relativamente complexa para seqüenciamento e

Leia mais

Instruções de Máquina

Instruções de Máquina Instruções de Máquina Operação básica (primitiva) que o hardware é capaz de executar diretamente Conjunto de bits que indica ao processador uma operação que ele deve realizar O projeto de um processador

Leia mais

COMPUTADOR 2. Professor Adão de Melo Neto

COMPUTADOR 2. Professor Adão de Melo Neto COMPUTADOR 2 Professor Adão de Melo Neto Modelo Barramento de Sistema É uma evolução do Modelo de Von Newman. Os dispositivos (processador, memória e dispositivos de E/S) são interligados por barramentos.

Leia mais

CPU. Funções: Componentes: Processamento; Controle. UC (Unidade de Controle); Registradores; ALU s, FPU s etc. Arquitetura de Computadores 3

CPU. Funções: Componentes: Processamento; Controle. UC (Unidade de Controle); Registradores; ALU s, FPU s etc. Arquitetura de Computadores 3 CPU CPU Funções: Processamento; Controle Componentes: UC (Unidade de Controle); Registradores; ALU s, FPU s etc. Arquitetura de Computadores 3 Processador A função de um computador é executar tarefas

Leia mais

Departamento de Sistemas de Computação - SSC. Sistemas Digitais. 2 o Semestre Projeto CPU. Data da apresentação: 26/27 de outubro

Departamento de Sistemas de Computação - SSC. Sistemas Digitais. 2 o Semestre Projeto CPU. Data da apresentação: 26/27 de outubro UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação Departamento de Sistemas de Computação - SSC Sistemas Digitais 2 o Semestre Projeto CPU Data da apresentação: 26/27 de outubro

Leia mais

Arquitectura de Computadores LEEC/MEEC (2006/07 2º Sem.)

Arquitectura de Computadores LEEC/MEEC (2006/07 2º Sem.) Arquitectura de Computadores LEEC/MEEC (2006/07 2º Sem.) Nuno Cavaco Gomes Horta Universidade Técnica de Lisboa / Instituto Superior Técnico Sumário Introdução Unidade de Processamento Conjunto de Instruções

Leia mais

SSC510 Arquitetura de Computadores 1ª AULA

SSC510 Arquitetura de Computadores 1ª AULA SSC510 Arquitetura de Computadores 1ª AULA REVISÃO DE ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES Arquitetura X Organização Arquitetura - Atributos de um Sistema Computacional como visto pelo programador, isto é a estrutura

Leia mais

Introdução à Computação: Arquitetura von Neumann

Introdução à Computação: Arquitetura von Neumann Introdução à Computação: Arquitetura von Neumann Beatriz F. M. Souza (bfmartins@inf.ufes.br) http://inf.ufes.br/~bfmartins/ Computer Science Department Federal University of Espírito Santo (Ufes), Vitória,

Leia mais

Disciplina: Arquitetura de Computadores

Disciplina: Arquitetura de Computadores Disciplina: Arquitetura de Computadores Estrutura e Funcionamento da CPU Prof a. Carla Katarina de Monteiro Marques UERN Introdução Responsável por: Processamento e execução de programas armazenados na

Leia mais

Capítulo 3 Organização Interna de um Computador

Capítulo 3 Organização Interna de um Computador Capítulo 3 Organização Interna de um Computador 3.1 UNIDADE CENTRAL DE PROCESSAMENTO A Unidade Central de Processamento - UCP (em inglês, Central Processing Unity - CPU) é a responsável pelo processamento

Leia mais

Organização Básica de Computadores. Organização Básica de Computadores. Organização Básica de Computadores. Organização Básica de Computadores

Organização Básica de Computadores. Organização Básica de Computadores. Organização Básica de Computadores. Organização Básica de Computadores Ciência da Computação Arq. e Org. de Computadores Processadores Prof. Sergio Ribeiro Composição básica de um computador eletrônico digital: Processador Memória Memória Principal Memória Secundária Dispositivos

Leia mais

Capítulo 4 Nível da microarquitetura

Capítulo 4 Nível da microarquitetura Capítulo 4 Nível da microarquitetura Nível acima da lógica digital Função: Implementar a ISA (Instruction Set Architecture) O projeto da microarquitetura depende diretamente da ISA, além dos objetivos

Leia mais

Departamento de Sistemas de Computação - SSC. SSC-110 Elementos de lógica digital I SSC-111 Laboratório de elementos de lógica digital I.

Departamento de Sistemas de Computação - SSC. SSC-110 Elementos de lógica digital I SSC-111 Laboratório de elementos de lógica digital I. UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação Departamento de Sistemas de Computação - SSC SSC-110 Elementos de lógica digital I SSC-111 Laboratório de elementos de lógica

Leia mais

Prof. Leonardo Augusto Casillo

Prof. Leonardo Augusto Casillo UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Aula 2 Estrutura de um processador Prof. Leonardo Augusto Casillo Arquitetura de Von Neumann: Conceito de programa armazenado; Dados

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES Organização de Computadores ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES Curso: Tecnologia em Gestão da Tecnologia da Informação Ano: 2011 Instrução Precisam ser entendidas pelo processador Precisam ser decodificadas e

Leia mais

2. A influência do tamanho da palavra

2. A influência do tamanho da palavra PROCESSAMENTO 1. Introdução O processador é o componente vital do sistema de computação, responsável pela realização das operações de processamento (os cálculos matemáticos etc.) e de controle, durante

Leia mais

Departamento de Sistemas de Computação - SSC. SSC-110 Elementos de lógica digital I SSC-111 Laboratório de elementos de lógica digital I

Departamento de Sistemas de Computação - SSC. SSC-110 Elementos de lógica digital I SSC-111 Laboratório de elementos de lógica digital I UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação Departamento de Sistemas de Computação - SSC SSC-110 Elementos de lógica digital I SSC-111 Laboratório de elementos de lógica

Leia mais

Processador: Conceitos Básicos e Componentes

Processador: Conceitos Básicos e Componentes Processador: Conceitos Básicos e Componentes Cristina Boeres Instituto de Computação (UFF) Fundamentos de Arquiteturas de Computadores Material baseado nos slides de Fernanda Passos Cristina Boeres (IC/UFF)

Leia mais

Processador. Processador

Processador. Processador Departamento de Ciência da Computação - UFF Processador Processador Prof. Prof.Marcos MarcosGuerine Guerine mguerine@ic.uff.br mguerine@ic.uff.br 1 Processador Organização básica de um computador: 2 Processador

Leia mais

Organização e Arquitetura de Computadores I

Organização e Arquitetura de Computadores I Organização e Arquitetura de Computadores I Conjunto de Instruções Slide 1 Sumário Características de Instruções de Máquina Tipos de Operandos Tipos de Operações Linguagem de Montagem Slide 2 Características

Leia mais

INTRODUÇÃO A ARQUITETURA DE COMPUTADORES FELIPE G. TORRES

INTRODUÇÃO A ARQUITETURA DE COMPUTADORES FELIPE G. TORRES INTRODUÇÃO A ARQUITETURA DE COMPUTADORES FELIPE G. TORRES ESSA APRESENTAÇÃO POSSUI QRCODE PARA ACESSAR INFORMAÇÕES ADICIONAIS AOS SLIDES. Código QR Reader Código QR OLHANDO UM COMPUTADOR PELO LADO DE FORA

Leia mais

COMPUTADOR. Adão de Melo Neto

COMPUTADOR. Adão de Melo Neto COMPUTADOR Adão de Melo Neto 1 PROGRAMA É um conjunto de instruções LINGUAGEM BINÁRIA INTRODUÇÃO Os caracteres inteligíveis são apenas zero(0) e um (1). É uma linguagem de comunicação dos computadores.

Leia mais

UNIDADE CENTRAL DE PROCESSAMENTO FELIPE G. TORRES

UNIDADE CENTRAL DE PROCESSAMENTO FELIPE G. TORRES Tecnologia da informação e comunicação UNIDADE CENTRAL DE PROCESSAMENTO FELIPE G. TORRES ESSA APRESENTAÇÃO POSSUI QRCODE PARA ACESSAR INFORMAÇÕES ADICIONAIS AOS SLIDES. Código QR Reader Código QR INTRODUÇÃO

Leia mais

Universidade Federal do Rio de Janeiro Bacharelado em Ciência da Computação. Arquitetura de Computadores I. Organização Básica do Computador

Universidade Federal do Rio de Janeiro Bacharelado em Ciência da Computação. Arquitetura de Computadores I. Organização Básica do Computador Universidade Federal do Rio de Janeiro Bacharelado em Ciência da Computação Arquitetura de Computadores I Organização Básica do Computador Gabriel P. Silva Ementa Unidade 2: Organização Lógica e Funcional

Leia mais

Célula, Palavra, Ciclo de Instruções e Lógica Temporizada

Célula, Palavra, Ciclo de Instruções e Lógica Temporizada Célula, Palavra, Ciclo de Instruções e Lógica Temporizada IFBA Instituto Federal de Educ. Ciencia e Tec Bahia Curso de Analise e Desenvolvimento de Sistemas Arquitetura de Computadores 20 e 21/30 Prof.

Leia mais

Organização de Sistemas Computacionais Processadores: Organização da CPU

Organização de Sistemas Computacionais Processadores: Organização da CPU Universidade Paulista UNIP Curso: Ciências da Computação Turma: CCP30 Turno: Noturno Disciplina: Arquitetura de Computadores Professor: Ricardo Loiola Alunos: Thiago Gomes dos Santos Matrícula: C63873-0

Leia mais

O Computador Neander Neander - Computador Hipotético Didático

O Computador Neander Neander - Computador Hipotético Didático Neander - Computador Hipotético Didático [Weber 2001] Fundamentos de Arquitetura de Computadores. Raul Weber - Ed. Sagra. Site - ftp://ftp.inf.ufrgs.br/pub/inf107/ Arquitetura: características gerais Largura

Leia mais

UCP: Caminho de Dados (Parte II)

UCP: Caminho de Dados (Parte II) UCP: Caminho de Dados (Parte II) Cristina Boeres Instituto de Computação (UFF) Fundamentos de Arquiteturas de Computadores Material baseado nos slides de Fernanda Passos Cristina Boeres (IC/UFF) UCP: Caminho

Leia mais

ARQUITETURA DE COMPUTADORES

ARQUITETURA DE COMPUTADORES ARQUITETURA DE COMPUTADORES Arquitetura de Von Newmann Prof Daves Martins Msc Computação de Alto Desempenho Email: daves.martins@ifsudestemg.edu.br Vídeos Vídeo aula RNP http://edad.rnp.br/rioflashclient.php?xmlfile=/ufjf/licenciatura_com

Leia mais

Unidade de Controle. Sinais e temporização da busca de instrução. Prof. Eduardo Appel

Unidade de Controle. Sinais e temporização da busca de instrução. Prof. Eduardo Appel Unidade de Controle Prof Eduardo Appel appel@upftchebr Uma CPU de um microprocessador pode interpretar o conteúdo de uma palavra de memória como sendo o código de instrução Mas pergunta-se: Qual o número

Leia mais

CONJUNTO DE INSTRUÇÕES

CONJUNTO DE INSTRUÇÕES CONJUNTO DE INSTRUÇÕES 1 CARACTERÍSTICAS DE INSTRUÇÕES DE MÁQUINA Quando um programador usa uma linguagem de alto-nível, como C, muito pouco da arquitetura da máquina é visível. O usuário que deseja programar

Leia mais

X Y Z A B C D

X Y Z A B C D 29) A seguinte tabela verdade corresponde a um circuito combinatório de três entradas e quatro saídas. Obtenha a tabela de programação para o circuito em um PAL e faça um diagrama semelhante ao apresentado

Leia mais

Arquitectura de Computadores MEEC (2014/15 2º Sem.)

Arquitectura de Computadores MEEC (2014/15 2º Sem.) Arquitectura de Computadores MEEC (2014/15 2º Sem.) Unidade de Controlo Prof. Nuno Horta PLANEAMENTO Introdução Unidade de Processamento Unidade de Controlo Arquitectura do Conjunto de Instruções Unidade

Leia mais

Arquitetura de Computadores. Prof. João Bosco Jr.

Arquitetura de Computadores. Prof. João Bosco Jr. Arquitetura de Computadores Prof. João Bosco Jr. (CPU) Modelo do Computador Von Neumann Processador Memórias E/S Barramentos Simulação Contador http://courses.cs.vt.edu/csonline/machinearchitecture/lessons/cpu/countprogram.html

Leia mais

Organização e Arquitetura de Computadores I

Organização e Arquitetura de Computadores I Organização e Arquitetura de Computadores I Entrada e Saída Slide 1 Entrada e Saída Dispositivos Externos E/S Programada Organização e Arquitetura de Computadores I Sumário E/S Dirigida por Interrupção

Leia mais

Arquiteturas de Computadores

Arquiteturas de Computadores Arquiteturas de Computadores Implementação monociclo de IPS Fontes dos slides: Patterson & Hennessy book website (copyright organ Kaufmann) e Dr. Sumanta Guha Implementando IPS Implementação do conjunto

Leia mais

Aula 16: UCP: Conceitos Básicos e Componentes

Aula 16: UCP: Conceitos Básicos e Componentes Aula 16: UCP: Conceitos Básicos e Componentes Diego Passos Universidade Federal Fluminense Fundamentos de Arquiteturas de Computadores Diego Passos (UFF) UCP: Conceitos Básicos e Componentes FAC 1 / 34

Leia mais

ULA. Combina uma variedade de operações lógicas e matemáticas dentro de uma única unidade.

ULA. Combina uma variedade de operações lógicas e matemáticas dentro de uma única unidade. PROCESSADOR ULA Combina uma variedade de operações lógicas e matemáticas dentro de uma única unidade. ULA Uma ULA típica pode realizar as operações artiméticas: - adição; - subtração; E lógicas: - comparação

Leia mais

Os textos nestas caixas foram adicionados pelo Prof. Joubert

Os textos nestas caixas foram adicionados pelo Prof. Joubert William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição Capítulo 3 Visão de alto nível da função e interconexão do computador Os textos nestas caixas foram adicionados pelo Prof. Joubert

Leia mais

Elementos Físicos do SC e a Classificação de Arquiteturas

Elementos Físicos do SC e a Classificação de Arquiteturas Elementos Físicos do SC e a Classificação de Arquiteturas IFBA Instituto Federal de Educ. Ciencia e Tec Bahia Curso de Analise e Desenvolvimento de Sistemas Arquitetura de Computadores 9 e 10/40 Prof.

Leia mais

Organização de Computadores

Organização de Computadores Organização de Computadores Aula 23 Entrada e Saída (I/O) Rodrigo Hausen 03 de novembro de 2011 http://cuco.pro.br/ach2034 1/62 Apresentação 1. Bases Teóricas 2. Organização de computadores... 2.3. Estruturas

Leia mais

Relembrando desempenho...

Relembrando desempenho... Parte 5 OBS: Essas anotações são adaptações do material suplementar (apresentações PPT) ao Livro do Hennessy e Patterson, 2ª e 3ª Ed. e do Livro do 5ª Ed. A parte final do material corresponde às aulas

Leia mais

William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição

William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição Capítulo 3 Visão de alto nível da função e interconexão do computador slide 1 Conceito de programa Sistemas hardwired são inflexíveis.

Leia mais

Prof. Gustavo Oliveira Cavalcanti https://sites.google.com/a/poli.br/professorgustavooc/

Prof. Gustavo Oliveira Cavalcanti https://sites.google.com/a/poli.br/professorgustavooc/ Sistemas Digitais Prof. Gustavo Oliveira Cavalcanti gustavooc@poli.br https://sites.google.com/a/poli.br/professorgustavooc/ Conteúdo Programático (Organização e Arquitetura) Arquitetura e história dos

Leia mais

Arquitetura de Computadores. Professor: Vilson Heck Junior (Material: Douglas Juliani)

Arquitetura de Computadores. Professor: Vilson Heck Junior (Material: Douglas Juliani) Arquitetura de Computadores Professor: Vilson Heck Junior (Material: Douglas Juliani) Agenda Conceitos Componentes Funcionamento ou tarefas Otimização e desempenho Conceitos Componente de Hardware que

Leia mais

COMPUTADOR. Adão de Melo Neto

COMPUTADOR. Adão de Melo Neto COMPUTADOR Adão de Melo Neto 1 Modelo Barramento de Sistema É uma evolução do Modelo de Von Newman Processador = UCP = unidade de controle + unidade lógica aritmética Memória; Barramento (novo elemento):

Leia mais

Estrutura e Funcionamento da CPU. Adriano Maranhão

Estrutura e Funcionamento da CPU. Adriano Maranhão Estrutura e Funcionamento da CPU Adriano Maranhão 1 S Relembrando S Compiladores de linguagens ao fazer a conversão da linguagem de alto nível para chegar na fase da linguagem de baixo nível como assembly

Leia mais

Organização e Arquitetura de Computadores I

Organização e Arquitetura de Computadores I Universidade Federal de Campina Grande Departamento de Sistemas e Computação Curso de Bacharelado em Ciência da Computação Organização e Arquitetura de Computadores I Organização e Arquitetura Básicas

Leia mais

Organização de Computadores

Organização de Computadores Organização de Computadores Aula 19 Barramentos: Estruturas de Interconexão Rodrigo Hausen 14 de outubro de 2011 http://cuco.pro.br/ach2034 1/40 Apresentação 1. Bases Teóricas 2. Organização de computadores

Leia mais

Relembrando desempenho...

Relembrando desempenho... Parte 5 OBS: Essas anotações são adaptações do material suplementar (apresentações PPT) ao Livro do Hennessy e Patterson, 2ª e 3ª Ed. e do Livro do 5ª Ed. A parte final do material corresponde às aulas

Leia mais

Aula 12: Memória: Barramentos e Registradores

Aula 12: Memória: Barramentos e Registradores Aula 12: Memória: Barramentos e Registradores Diego Passos Universidade Federal Fluminense Fundamentos de Arquiteturas de Computadores Diego Passos (UFF) Memória: Barramentos e Registradores FAC 1 / 34

Leia mais

MICROPROCESSADORES. Aula 10

MICROPROCESSADORES. Aula 10 MICROPROCESSADORES Aula 10 Conteúdo 1. O QUE É UM PROCESSADOR? 2. HISTÓRICO 3. COMPONENTES 4. INFORMAÇÕES IMPORTANTES 5. LINHA DE PROCESSADORES DA INTEL 6. LINHA DE PROCESSADORES DA AMD 7. REFERÊNCIAS

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES Organização de Computadores ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES Curso: Tecnologia em Gestão da Tecnologia da Informação Ano: 2011 Conhecida como Processador ou é o cerebro do computador Unifica todo sistema e

Leia mais

O Nível da Microarquitetura. Um Exemplo de Microarquitetura. Um Exemplo de Microarquitetura. Um Exemplo de Microarquitetura

O Nível da Microarquitetura. Um Exemplo de Microarquitetura. Um Exemplo de Microarquitetura. Um Exemplo de Microarquitetura Ciência da Computação Arq. e Org. de Computadores Nível da O projeto do nível de microarquitetura depende: da arquitetura do conjunto das instruções a serem implementadas. dos objetivos de custo e desempenho

Leia mais

Unidade Central de Processamento 2. Registradores

Unidade Central de Processamento 2. Registradores Unidade Central de Processamento 2 Registradores Conceitos Fundamentais Arquitetura da CPU Unidade de Controle Registradores Barramento interno Unidade lógica e Aritmética Registradores Conjunto de unidades

Leia mais

AULA 03: FUNCIONAMENTO DE UM COMPUTADOR

AULA 03: FUNCIONAMENTO DE UM COMPUTADOR ORGANIZAÇÃO E ARQUITETURA DE COMPUTADORES I AULA 03: FUNCIONAMENTO DE UM COMPUTADOR Prof. Max Santana Rolemberg Farias max.santana@univasf.edu.br Colegiado de Engenharia de Computação O QUE É UM COMPUTADOR?

Leia mais

SSC0112 Organização de Computadores Digitais I

SSC0112 Organização de Computadores Digitais I SSC0112 Organização de Computadores Digitais I 16ª Aula Arquitetura MIPS: Unidade de Controle (Multiciclo) Profa. Sarita Mazzini Bruschi sarita@icmc.usp.br 1 MIPS Multiciclo com jump 2 MIPS Multiciclo:

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES TECNOLOGIAS EM REDES DE COMPUTADORES Semestre 2015.2 Prof. Dsc. Jean Galdino As principais arquiteturas de processadores são: Von Neumann; Harvard. ARQUITETURAS AULA 06 28/10/2015

Leia mais

14/3/2016. Prof. Evandro L. L. Rodrigues

14/3/2016. Prof. Evandro L. L. Rodrigues SEL 433 APLICAÇÕES DE MICROPROCESSADORES I SEL-433 APLICAÇÕES DE MICROPROCESSADORES I Prof. Evandro L. L. Rodrigues Tópicos do curso Conceitos básicos - Aplicações e utilizações dos microcontroladores

Leia mais

ção de Computadores I

ção de Computadores I Universidade Federal de Pelotas Instituto de Física e Matemática Departamento de Informática Bacharelado em Ciência da Computação Arquitetura e Organizaçã ção de Computadores I Aula 4 1. Projeto da Arquitetura

Leia mais

Disciplina de Organização de Computadores I

Disciplina de Organização de Computadores I USP - ICMC - SSC SSC 0610 - Eng. Comp. - 2o. Semestre 2010 Disciplina de Prof. Fernando Santos Osório Email: fosorio [at] { icmc. usp. br, gmail. com } Página Pessoal: http://www.icmc.usp.br/~fosorio/

Leia mais

Unidade II. Organização de Computadores. Prof. Renato Lellis

Unidade II. Organização de Computadores. Prof. Renato Lellis Unidade II Organização de Computadores Prof. Renato Lellis Ciclo de Execução da Instrução 1. Trazer a próxima instrução da memória até o registrador 2. Alterar o contador de programa para indicar a próxima

Leia mais

ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES A UNIDADE LÓGICA ARITMÉTICA E AS INSTRUÇÕES EM LINGUAGEM DE MÁQUINA

ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES A UNIDADE LÓGICA ARITMÉTICA E AS INSTRUÇÕES EM LINGUAGEM DE MÁQUINA ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES A UNIDADE LÓGICA ARITMÉTICA E AS INSTRUÇÕES EM LINGUAGEM DE MÁQUINA Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-2 Objetivos Conhecer o processador Compreender os registradores

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES MÓDULO 7

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES MÓDULO 7 ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES MÓDULO 7 Índice 1. A Organização do Computador...3 1.1 Processadores... 3 2 1. A ORGANIZAÇÃO DO COMPUTADOR Um computador digital consiste em um sistema interconectado de processadores,

Leia mais

Microcontroladores. Rafael Silva de Lima https://sites.google.com/site/pensante91/

Microcontroladores. Rafael Silva de Lima https://sites.google.com/site/pensante91/ Microcontroladores Rafael Silva de Lima rafael_silvadelima@yahoo.com.br https://sites.google.com/site/pensante91/ CETTPS Centro de Ensino Técnico e Profissionalizante Curso Técnico em Automação/ Eletrotécnica

Leia mais

Arquitetura de Computadores Unidade Central de Processamento CPU

Arquitetura de Computadores Unidade Central de Processamento CPU Arquitetura de Computadores Unidade Central de Processamento CPU CPU Funções realizadas pelo processador: Função controle Responsável pela busca, interpretação e controle da execução das instruções, bem

Leia mais

SEL-433 APLICAÇÕES DE MICROPROCESSADORES I

SEL-433 APLICAÇÕES DE MICROPROCESSADORES I SEL 433 APLICAÇÕES DE MICROPROCESSADORES I SEL-433 APLICAÇÕES DE MICROPROCESSADORES I Apresentação do curso Critério de avaliação Média final = 0.8 * MP + 0.2 * ME onde MP = (P1 + P2) / 2 e ME = Notas

Leia mais

Organização Básica de Computadores (Parte I)

Organização Básica de Computadores (Parte I) Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Paraíba Unidade Acadêmica de Informação e Comunicação Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores Organização Básica de Computadores (Parte

Leia mais

Organização e Arquitetura de Computadores. Leslier S. Corrêa

Organização e Arquitetura de Computadores. Leslier S. Corrêa Organização e Arquitetura de Computadores Leslier S. Corrêa O nome refere-se ao matemático John Von Neumann, que foi considerado o criador dos computadores da forma como são projetados até hoje. Entretanto,

Leia mais

Prof. Benito Piropo Da-Rin. Arquitetura, Organização e Hardware de Computadores - Prof. B. Piropo

Prof. Benito Piropo Da-Rin. Arquitetura, Organização e Hardware de Computadores - Prof. B. Piropo Prof. Benito Piropo Da-Rin UCP ou microprocessador: Circuito Integrado inteligente (capaz de cumprir diferentes funções determinadas por instruções ) CI capaz de efetuar todas as operações necessárias

Leia mais

Tópicos Avançados em Sistemas Computacionais: Infraestrutura de Hardware Aula 10

Tópicos Avançados em Sistemas Computacionais: Infraestrutura de Hardware Aula 10 Tópicos Avançados em Sistemas Computacionais: Infraestrutura de Hardware Aula 10 Prof. Max Santana Rolemberg Farias max.santana@univasf.edu.br Colegiado de Engenharia de Computação QUAL É A INTERFACE ENTRE

Leia mais

Tiago Alves de Oliviera

Tiago Alves de Oliviera Tiago Alves de Oliviera 1 Capítulo 6 do Livro do Mario Monteiro Capítulo 5 (5.1, 5.2, 5. e 5.4) do Livro do Patterson 2 Processador executa instruções CPU (central processing unit) UCP (unidade central

Leia mais

Arquitetura e Organização de Computadores

Arquitetura e Organização de Computadores Arquitetura e Organização de Computadores Conjunto de Instruções Givanaldo Rocha de Souza http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha givanaldo.rocha@ifrn.edu.br Material do prof. Sílvio Fernandes - UFERSA

Leia mais

Arquitetura e Organização de Computadores

Arquitetura e Organização de Computadores UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Arquitetura e Organização de Computadores Conjunto de Instruções Prof. Sílvio Fernandes

Leia mais

Evolução dos computadores

Evolução dos computadores A máquina de Von Neumann AOC: Arquitetura e Organização de Computadores Evolução dos computadores Caracterizado: Aumento da velocidade dos processadores Diminuição do tamanho dos componentes Aumento da

Leia mais

Unidade Central de Processamento (CPU) Processador. Bernardo Gonçalves Introdução ao Computador 2008/01

Unidade Central de Processamento (CPU) Processador. Bernardo Gonçalves Introdução ao Computador 2008/01 Unidade Central de Processamento (CPU) Processador Bernardo Gonçalves Introdução ao Computador 2008/01 Componentes de um Computador (1) Computador Eletrônico Digital É um sistema composto por: Memória

Leia mais