RELATÓRIO DE ATIVIDADES Escritório das Américas Polo de desenvolvimento

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2014. Escritório das Américas Polo de desenvolvimento"

Transcrição

1 RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2014 Escritório das Américas Polo de desevolvimeto

2 QUEM SOMOS? A AGENCE UNIVERSITAIRE DE LA FRANCOPHONIE A Agece Uiversitaire de la Fracophoie (AUF) coglomera as Uiversidades, grades escolas, redes uiversitárias e cetros de pesquisa cietífica utilizado a lígua fracesa o mudo iteiro. Com uma rede de mais de 800 associados em 102 países. A AUF é uma mais importates associações de istituições de esio superior e de pesquisa o mudo. Ciete dos desafios do cohecimeto acadêmico e seu impacto sobre o desevolvimeto das sociedades, a AUF itervém à mais de ciqueta aos e com agetes uiversitários fracófilos e da Fracofoia em todo o mudo. Ela matém um esio de qualidade, acessível a todos e em toda parte; a AUF age para preservar um espaço cietífico de excelêcia à serviço do desevolvimeto das sociedades. Por ser uma orgaização iteracioal, a AUF possui 68 localidades em 40 países. Sua sede está istalada em Motreal (Quebec, Caadá), e seus serviços cetrais se dividem etre Motreal e Paris. Dez istitutos regioais coduzem a cooperação acadêmica a sua área geográfica e coordeam as atividades de ivestimetos acioais da sua região (campos digitais, uidades, istituições). Os recursos fiaceiros da AUF são costituídos das costituições goverametais, de recursos próprios, icluido as cotribuições das istituições participates, solicitações para projetos e fiaciameto adicioal. O seu orçameto aual ascede a

3 ÍNDICE A EQUIPE DO ESCRITÓRIO DAS AMÉRICAS POLO DE DESENVOLVIMENTO 2 MENSAGEM DO DIRECTOR 3 O QUE FIZEMOS EM 2014? 4 O ESCRITÓRIO DAS AMÉRICAS POLO DE DESENVOLVIMENTO Istalado em Motreal desde 1987, o Escritório das Américas Polo de desevolvimeto atua em uma rede de 69 associados, das quais 4 são redes de propagação istitucioal a distribuídas etre Argetia, Bolívia, Brasil, Caadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Estados Uidos, México, Peru e Uruguai. A Uidade da América Latia está istalada em São Paulo desde O Escritório das Américas tem por missão favorecer e promover o desevolvimeto da formação e da pesquisa uiversitária fracófoa, em um ambiete multilígue. Nós costruímos e cosolidamos igualmete as parcerias istitucioais que fazem do esio superior uma alavaca de desevolvimeto o plao iteracioal. Nosso escritório também pretede posicioar-se como uma referêcia ievitável juto à uaf para a realização de projetos uiversitários iterregioais. Através do desevolvimeto e estruturação do programa quadrieal, uma série de redes e projetos de educação e/ou ivestigação multilateral etre os membros: EVENTOS MARCANTES DO ANO 4 Iauguração de um Campus digital fracófoo parceiro o México 4 Apoio ao eriquecimeto das competêcias à empregabilidade dos doutorados caadeses e libaeses em letras e ciêcias humaas. 5 Iiciativa de Joves Líderes da Fracofoia 6 OLÍTICA E VIDA COMUNITÁRIA 7 Desevolvimeto de pacerias 8 Expasão 11 POLÍTICO CIENTÍFICO 17 associado pesquisadores em redes especializadas de lígua fracesa a região, à pesquisadores de outras áreas de redes fracófoas especializados; associado pesquisadores em redes especializadas de lígua fracesa a região, à pesquisadores de outras áreas de redes fracófoas especializados; captado fiaciametos públicos ou particulares acioais, regioais e iteracioais orietadas para os objetivos dos doadores a estes diferetes íveis, covergetes ou complemetares aos objetivos Formação 17 Pesquisa 20 overo 25 O QUE PLANEJAMOS À PARTIR DE 2015? 28 Orietações estratégicas para LISTA DOS ESTABELECIMENTOS ASSOCIADOS 30 1

4 A EQUIPE DO ESCRITÓRIO DAS AMÉRICAS POLO DE DESENVOLVIMENTO DIRETOR Gérard Lachiver GERENTE DE PROJETOS - CONTABILIDADE E PROGRAMAÇÃO Omar Bemakhlouf CHEFE DA UNIDADE AMÉRICA LATINA, SÃO PAULO (BRASIL) Patrick Chardeet COORDENADOR DE PROJETOS Jea-Philippe Labrecque RESPONSÁVEL PELA COMUNICAÇÃO E RELAÇÕES EXTERNAS Virgiie Mesguich ASSISTENTE DE DIREÇÃO DA UNIDADE AMÉRICA LATINA, SÃO PAULO (BRASIL) Isabela Ospital RESPONSÁVEL POR PROJETOS Mihye Shi 2 ESCRITÓRIO DAS AMÉRICAS - POLO DE DESENVOLVIMENTO

5 MENSAGEM DO DIRETOR Em 2014, o Escritório das Américas - Developer Ceter desevolveu um plao de ação e direção estratégica que visa reforçar os projectos iter-regioais etre as istituições membros da AUF, baseado o recohecimeto de competêcias cada parceiro, preservado suas características idividuais. A expasão do Escritório das Américas, através de sua uidade de São Paulo, com as Uiversidades latio-americaas e brasileiras está se torado cada vez mais importate. Nossas performaces ajudaram a laçar grades colaborações em treiameto e pesquisa o Brasil e deram lugar à istauração de uma parceria do Campus Digital Fracófoo o México. A competêcia do Escritório das Américas a criação de projetos e desevolvimeto de parcerias fiaceiras com as grades istituições, orgaizações e goveros situados o seu território, foi recohecida. Como tal, o Istituto foi um fator decisivo para a vida à Motreal de uma secretaria da Terra do Futuro (Future Earth), e do aúcio o topo da Fracofoia de Dakar pelo govero caadese de importates iiciativas em matéria de educação e treiameto. O relatório de atividades de 2014 do Escritório das Américas - Polo de Desevolvimeto reflete a diversidade de suas ações e de seus impactos. Ele ilustra a votade de suas istituições membros para desevolver a Fracofoia acadêmica e reflete a importâcia do fracês como lígua de esio, pesquisa e desevolvimeto da cultura em um ambiete multiligue. Desejamos-lhes uma boa leitura. Gérard Lachiver DIRETOR DO INSTITUTO DAS AMÉRICAS CENTRO DE DESENVOLVIMENTO RELATÓRIO DE ATIVIDADES

6 O QUE FIZEMOS EM 2014? NO ANO DE 2014, ESCRITÓRIO DAS AMÉRICAS - POLO DE DESENVOLVIMENTO PARTICIPOU DA ELABORAÇÃO DE VÁRIOS PROJETOS UNIVERSITÁRIOS INTERNACIONAIS. ENTRE ELES, ALGUNS EVENTOS SIGNIFICATIVOS SÃO APRESENTADOS AQUI SEGUIDOS DE NOSSAS AÇÕES NO CONTEXTO DA NOSSA POLÍTICA ASSOCIATIVA E DE NOSSA POLÍTICA CIENTÍFICA. EVENTOS MARCANTES DO ANO Reitora Hedricks Rubio satisfeita com a criação deste CNF (Campus Digital Fracófoo), disse com etusiasmo: «A implemetação do Campus digital Fracófoo da Uiversidade Tecológica de Cacu, permite o desevolvimeto, itercâmbio e eriquecimeto de ossos programas acadêmicos em parceria com as istituições membros da AUF, em particular os setores das tecologias de iformação e de comuicação, poto estratégico para reduzir a eorme lacua tecológica etre Norte-Sul.» INAUGURAÇÃO DE UM CAMPUS DIGITAL FRANCÓFONO EM PARCERIA COM O MÉXICO Um ovo Campus Digital Fracófoo (CNF) em parceria foi iaugurado a Uiversidade Tecológica de Cacu (Cacu, UT). A iaguração foi o dia 13 março, 2014, a preseça da reitora Leslie Hedricks Rubio da Uidade de Tecologia de Cacu, e a delegação da AUF, composta pela Secretária- Geral, Wada Diebolt, pelo diretor do Escritório das Américas - Polo de Desevolvimeto, Gerard Lachiver e pelo resposável da uidade para a América Latia, Patrick Chardeet. O Campus Digital de Cacu juta-se à rede de 43 CNF da AUF estabelecida há mais de 15 aos e oferece ovas oportuidades a América Latia. A Uiversidade de Tecologia de Cacu também laçou, com o apoio da AUF, o Outoo de 2014, um cocurso para bolsas de estudo de liceciatura e mestrado para estudar em diferetes Uiversidades do mudo, membros da rede da AUF. Rodrigo Castillo Satader, líder dos projetos de cotato iteracioal das A Uiversidade de Tecologia de Cacu e chefe do CNF explicou que a iteção da AUF, através da promoção destas bolsas é procurar reposicioar o Fracês como lígua de importâcia global, colocado-o em pé de igualdade com o Iglês. Com esta oferta de formação e especialização em Uiversidades estrageiras, a AUF, através do CNF de Cacu deseja atrair o iteresse dos aluos e motivar a apredizagem de uma seguda lígua. 4 ESCRITÓRIO DAS AMÉRICAS - POLO DE DESENVOLVIMENTO

7 Crédito de imagem: CF UM CAMPUS DIGITAL FRANCÊS É COMPOSTO: Crédito de imagem: Leyli Solis Frías «A cada ao, a AUF oferece essas bolsas que aparecem em um catálogo aualmete reovado e dividido em áreas do cohecimeto. O covite está aberto ao público em geral que possua um TSU (DEUG) ou uma liceciatura e que deseje cotiuar trabalhado para obter uma liceciatura ou mestrado em uma Uiversidade estrageira, seja a Europa, África, Ásia ou o Caadá» diz o Sr. Castillo Satader. A Uiversidade Tecológica de Cacu foi fudada em Ela dispõe de uma variedade de programas para ateder as ecessidades das seguites áreas de produção: admiistração de empresas, recursos humaos, turismo e hotelaria, mauteção idustrial, tecologias da iformação e da comuicação, cotabilidade, turismo ecológico, gastroomia. APOIO PARA O ENRIQUECIMENTO DE HABILIDADES À EMPREGABILIDADE DOS DOUTORANDOS CANADENSES E LIBANESES EM LÊTRAS E CIÊNCIAS HUMANAS Uma das tarefas prioritárias da Uiversidade, em uma ecoomia do cohecimeto, é a de cotribuir para a empregabilidade dos seus aluos. A empregabilidade dos diplomados está o coração dos diversos treiametos oferecidos, iclusive pelo seu caráter profissioalizate. Mais recetemete, a empregabilidade dos doutorados tem se colocado como uma questão emergete. Nos últimos aos tem havido um aumeto acetuado do desemprego etre os médicos e etre os detetores de mestrado, tato o Sul como o Norte (Caadá e Fraça em especial). No Líbao, a situação é aida mais preocupate, pois a estrutura de pesquisa uiversitária é fragmetada e subdesevolvida, com poucas oportuidades de emprego para os ivestigadores, os viculado a subempregos ou ao desemprego. de salas de treiameto ode estudates e profissioais de formação vêm após os treiametos abertos e à distâcia e a formação profissioalizate; de recursos humaos e técicos para professores que produzem cohecimeto em fracês, de cursos e olie e revistas eletrôicas eletrôica; de uma área self-service para a utilização de recursos de auto-estudo; de um sistema de computador seguro para coexão à Iteret, com foco a qualidade das ligações e operadores locais, e uso de software livre; de um equipameto de videocoferêcia que permite orgaizar coferêcias, cursos, defesas de argumetos e teses; de meios para forecimeto de serviço de iformação cietífica e técica: forecimeto de documetos origiais, acesso a bases de dados e arquivos de iformações, cosultas de livros e revistas. RELATÓRIO DE ATIVIDADES

8 O QUE FIZEMOS EM 2014? Por isso, parece ser ecessário aumetar o acompahameto profissioal dos doutorados desde o ato da iscrição, para melhor prepará-los para as realidades do mercado de trabalho fora do meio acadêmico. Como fazem o Caadá, o acompahameto do estudate de doutorado, o Líbao e o Oriete Médio, é uma das tarefas prioritárias dos laboratórios e escolas de doutorameto. Se por um lado, tal abordagem de apoio é mais desevolvida em algus segmetos de estudo, por outro ela está em um estado embrioário as áreas de lêtras e ciêcias humaas. Crédito de imagem : AUF A valorização profissioal do estudate de doutorado requer uma recociliação etre o setor privado e o mudo acadêmico. O projeto Apoio para o eriquecimeto de competêcias de empregabilidade dos doutorados caadeses e libaeses em Letras e Ciêcias Humaas visa sesibilizar para os programas de doutorameto o setor privado, mas também ajudará a efatizar as suas qualidades e a sua valorização. Assim, ele irá itegrar os doutorados ou criará postos de trabalho. Os aluos irão completar a sua formação, serão iformados de empregos ão acadêmicos e poderão prosperar profissioalmete. O objetivo, portato, é apoiar o aprimorameto de competêcias de empregabilidade de estudates de doutorado à partir de programas de formação desevolvidos a Uiversidade de Sherbrooke, em parceria com a Uiversidade Sait-Esprit e Uiversidade de St.Joseph de Beirouth. O Cetro de Pesquisas para o Desevolvimeto Iteracioal (IDRC) também aprova igualmete a orgaização deste projeto uma vez que a cocessão foi adjudicada ao Escritório das Américas o Programa de Parcerias caadeses do IDRC. Dois istitutos da AUF colaboram este projeto: o Escritório das Américas - Polo de Desevolvimeto e o Istituto do Oriete Médio. Trata-se de um bom exemplo de ação cojuta regioal. INICIATIVA DOS JOVENS LÍDERES DA FRANCOFONIA À margem da XV Cúpula da Fracofoia, realizada em Dakar o fial de ovembro, o Sr. Christia Paradis, miistro do Desevolvimeto Iteracioal e da Fracofoia o Caadá, auciou que o Caadá cotribuirá com um motate de seis milhões de dólares ao logo de cico aos, para a Iiciativa dos Joves Líderes da Fracofoia. Esta iiciativa, liderada por um cosórcio de HEC em Motreal, a Uiversidade de Mocto, a Agece Uiversitaire de la Fracophoie - Istituto para as Américas (AUF) e os istitutos iteracioais de advocacia em Detos, tem como objetivo icetivar o desevolvimeto ecoômico da Fracofoia através da formação em gestão e o apoio aos joves empreededores o Seegal, Burkia Faso, Bei e Haiti. 6 ESCRITÓRIO DAS AMÉRICAS - POLO DE DESENVOLVIMENTO

9 A iiciativa procura cotribuir para o crescimeto ecoômico sustetável o mudo em desevolvimeto, aproveitado as habilidades, recursos e iovação do setor privado e cooperativo para alcaçar resultados o desevolvimeto. A iiciativa também tem como objetivo promover a capacitação ecoômica das mulheres, em especial icetivado o empreededorismo femiio. A iiciativa propõe uma abordagem iicial com base a educação aberta, gratuita e sem froteiras, acessível ao maior úmero possível. A fixação desta iiciativa a mídia depede de uma parceria com as Uiversidades dos países-alvo, sobre a mobilização dos Campuses digitais fracófoos da AUF e o desevolvimeto de uma rede de metores em apoio aos projetos empresariais desevolvidos pelos participates. Os istitutos regioais da AUF, portato, também deverão desempehar um papel importate a implemetação deste projeto através dos campuses digitais e parcerias com as Uiversidades africaas e haitiaas. Trata-se do tipo de projeto que o Polo de desevolvimeto tem como objetivo coduzir uma vez que coicidem várias características: um compoete de orte/sul, várias parcerias, um apoio goverametal e um iter-regioalismo explícito. POLÍTICA E VIDA COMUNITÁRIA A Agece Uiversitaire de la Fracophoie pretede para o futuro: Cotribuir para a reputação iteracioal da Uiversidade e da comuidade cietífica fracófoa. Neste setido, ela deve atestar o lugar da Uiversidade fracófoa a comuidade e ser uma preseça ativa com base em uma mesagem clara: o futuro da sociedade está itrisecamete relacioado com o mudo do cohecimeto*. O Escritório das Américas - Polo de Desevolvimeto participa da votade da AUF e estabelece ovas aliaças com uma variedade de parcerias para implemetar projetos iovadores. O Istituto também atua como um represetate da AUF e expade através de várias atividades e assim sistematiza o papel da AUF e de sua especialização detro da comuidade iteracioal, especialmete uiversitária. * Excertos da programação quadrieal da AUF de 2014 a RELATÓRIO DE ATIVIDADES

10 O QUE FIZEMOS EM 2014? DESENVOLVIMENTO DE PARCERIAS O Escritório das Américas Polo de Desevolvimeot atua o desevolvimeto de parcerias. O Escritório das Américas tem como parte de seu madato de Polo de Desesevolvimeto, a missão de desevolver parcerias fiaceiras. Elas podem assumir várias formas: a resposta a um covite à apresetação de propostas laçadas pelos doadores acioais e iteracioais como o Baco Mudial e os bacos regioais de desevolvimeto, o apoio para o estabelecimeto de parcerias em projetos laçados por parceiros exteros (Uiversidades e outras orgaizações) e/ou oferecidos por outros istitutos regioais da AUF. Esse cojuto de atividades apota, sobretudo para icetivar o desevolvimeto de parcerias fiaceiras e cietíficas, mobilizar diversos recursos para aumetar o úmero de projetos e diversificar as fotes de fiaciameto. O Escritório das Américas - Polo de Desevolvimeto, por exemplo, respodeu a vários cocursos laçados pelos doadores caadeses, icluido o Miistério das Relações Exteriores, Comércio e Desevolvimeto do Caadá e do Cetro de Pesquisa para o Desevolvimeto Iteracioal (IDRC). Como parte do programa Parcerias caadeses do IDRC, o Escritório das Américas recebeu fiaciameto para desevolver um projeto de formação de eriquecimeto de competêcias de empregabilidade para doutorados libaeses e caadeses. Este projeto é implemetado pelo Escritório das Américas - Polo de Desevolvimeto e é apoiado pelo Istituto do Oriete Médio da AUF, em colaboração com a Uiversidade de Sherbrooke, e as Uiversidades de Sait-Esprit e de Sait-Joseph de Beyrouth. Este é um projecto-piloto laçado em 2015 para um madato de dois aos. Fudação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP): uma colaboração fortalecida. Como parte da extesão do acordo-quadro assiado em 2009, etre a FAPESP, Fudação de Fiaciameto de Pesquisa do Estado de São Paulo e a AUF, foi realizada uma reuião o Brasil. O diretor, Gerard Lachiver e o resposável da Uidade para a América Latia, Patrick Chardeet, foram recebidos pelo Presidete da FAPESP, Celso Lafer, acompahado do assessor técico do presidete, Ferado Meezes. O ecotro foi uma oportuidade para discutir uma ova colaboração em uma chamada para projetos iteracioais e multilaterais que visam em primeiro lugar, promover e apoiar a associação de terceiros parceiros de cofiaciameto, e em segudo lugar, sobre a abertura das relações etre as Uiversidades brasileiras o Estado de São Paulo e as Uiversidades fracófoas da África. 8 ESCRITÓRIO DAS AMÉRICAS - POLO DE DESENVOLVIMENTO

11 G. Lachiver, P. Chardeet, C. Lafer e F. Meezes Uma chamada de projetos também será laçada aida ao logo de Ela destia-se a promover a implemetação de projetos de pesquisa pelas equipes multilaterais e favorecer a prática de pesquisa de cofiaciametos em beefício das equipes e/ou istituições meos preparadas. A AUF e a FAPESP, assim, cocordaram em forecer assistêcia a busca de cofiaciameto extero, de acordo com um caledário e um orçameto específico e igualmete apoiar as atividades de pesquisa. Formação de pessoal em serviços de relações iteracioais: um acordo tripartido AUF GCUB e OEA A Agece Uiversitaire de la Fracophoie, o Grupo Coimbra de Uiversidades Brasileiras (GCUB) e a Orgaização dos Estados Americaos (OEA) chegaram a um acordo tripartido para desevolver uma formação mista, à distâcia e presecial, para acadêmicos e ão acadêmicos dos istitutos e serviços de relações iteracioais das Uiversidades das Américas. Um modelo básico para cerca de quize cadidatos foi desevolvido para ser testado a América Latia, em , com vista a uma possível extesão ao cojuto das Américas e até mesmo para outras regiões abragidas pela AUF. Assiatura de acordos-quadro: o cohecimeto técico da AUF exige Dois acordos de cooperação foram egociados este ao para prestar assistêcia técica da AUF, de um lado, com o Comité Ejecutivo da Uiversidade Boliviaa, e, por outro, com o Cosejo de Educació Superior (Equador). Estes acordos visam promover os projetos de ação cojuta e valorizar a experiêcia dispoível a rede da AUF. Eles são, etre outras possibilidades, as etapas a costrução das bases istitucioais de um projeto uiversitário de doutorameto regioal adio que será objeto de um semiário fudador o curso de 2015 e que irá evolver diversos parceiros, icluido os sigatários desses acordos-quadro. A AUF se associa à ACFAS em seu cocurso Miha Tese em 180 segudos (Ma Thèse e 180 secodes) Foi depois de participar da fial iteracioal do cocurso Miha Tese em 180 segudos, o outoo de 2014, em Motreal, que a Agece Uiversitaire de la Fracophoie teve o prazer de ser covidada pela Associação fracófoa para o cohecimeto (ACFAS) para participar como parceiro a edição de Créditos de imagem : ACFAS Berard Cerquiglii (auf) e Esther Gaudreault (acfas) RELATÓRIO DE ATIVIDADES

12 O QUE FIZEMOS EM 2014? Este cocurso permite que os aluos apresetem o seu tema de pesquisa, em fracês e em termos simples, a um público temporal e diversificado. Cada aluo deve fazer, em três miutos (180 segudos), uma exposição clara, cocisa e ão meos covicete sobre o seu projeto de pesquisa. A AUF assumiu o compromisso de fiaciar a participação de três aluos de doutorado da África Subsaariaa e do Magrebe e cada um represetado seu país o eveto fial iteracioal em A AUF está muito satisfeita em fazer parceria com um eveto como esse, que ilustra o diamismo da pesquisa e promove joves ivestigadores. Quado é que a tese será em 140 caracteres? Terra do Futuro em Motreal: Programa Iteracioal de desevolvimeto sustetável o mudo todo Terra do Futuro, uma ova ageda iteracioal para o desevolvimeto sustetável em ível global que reúe milhares de pesquisadores de pota de todo o mudo sobre a mudaça ambietal, tem um ovo Secretariado em Motreal com uma estrutura úica e iovadora que se estede por três cotietes. O aúcio foi feito este verão pelo Coselho Iteracioal para a Ciêcia, em ome dos membros da Ciêcia e Tecologia, Aliaça para a Sustetabilidade Global. A secretaria cota com cico grupos mudiais que fucioarão como uma úica uidade e estão localizados em Motreal (Caadá), Paris (Fraça), Tóquio (Japão), Estocolmo (Suécia) e Colorado (Estados Uidos). Yua-tseh lee, presidete do Coselho Iteracioal para a Ciêcia, declarou: «Estou impressioado com o espírito iovador do cosórcio (...) [que] trabalhará com dezeas de milhares de cietistas já evolvidos em pesquisa para fazer alterações ambietais a ível iteracioal, atrair ovas comuidades e estabelecer ovas parcerias para alcaçar os objetivos do desevolvimeto sustetável.» A Proposta de Motreal foi selecioada etre os outros vite licitates com base a visão, potecial, modelo orgaizacioal, plao de fiaciameto e gestão. A Agece Uiversitaire de la Fracophoie apoiou a cadidatura de Motreal como também a Motreal Iteratioal, um dos seus parceiros esta apresetação. Ela cogratula-se com a repercussão iteracioal que favorece Motreal assim como a AUF e possui sua sede há mais de ciqueta aos. Além disso, a AUF felicita a Uiversidade Cocordia, uma das suas istituições associadas para sediar Terra do Futuro, as suas istalações. Com sua experiêcia e da sua rede, a Agêcia irá participar ativamete a plataforma de pesquisa global que é Futuro da Terra e cujo objetivo é proporcioar o cohecimeto e apoio para impulsioar o osso mudo em direção ao desevolvimeto sustetável. A AUF atua aqui como parceiro para ampliar a rede Terra do Futuro a ivestigação fracófoa. 10 ESCRITÓRIO DAS AMÉRICAS - POLO DE DESENVOLVIMENTO

13 EXPANSÃO A AUF apreseta a XVIª SEDIFRALE a Costa Rica A Agece Uiversitaire de la Fracophoie estava presete a XVIª SEDIFRALE*, o Cogresso Regioal de Professores de Fracês para a América Latia, a Costa Rica de 3 a 7 de fevereiro de A AUF foi represetada por Patrick Chardeet, resposável pela Uidade para a América Latia e Stéphae Grivelet, coordeador do cetro de fracofoia uiversitária. Na SEDIFRALE, o cetro de fracofoia uiversitária da AUF apresetou dois workshops ititulados Diálogos de Especialização, como parte de sua parceria com o Istituto Fracês em Paris. Essas oficias foram projetadas para forecer procedimetos para a avaliação dos departametos uiversitários fraceses e cetros de líguas uiversitários. O Sr.Chardeet falou durate a mesa-redoda Le fraçais, lague d eseigemet et de recherche e Amérique latie (O fracês, lígua de esio e pesquisa a América Latia). Ele apresetou uma visão geral das atividades da AUF desde a criação da uidade em 2011, particularmete as ações de ivestigação, especialmete em rede: as pequeas iiciativas de ivestigação, aimação e trasferêcia (PIR AT) o esio de líguas que reúem equipes de campo a Argetia, Bolívia, Brasil, Colômbia, México, Peru ( ); a rede sul-americaa de professores de lígua fracesa e culturas fracófoas (KEY-AMSUd), que reuem professores uiversitários da América do Sul com atividades de ivestigação em liguística, literatura, esio, tradução, e outros em toro do Fracês e culturas fracófoas. Durate esta mesa redoda, o professor Olivier Dezutter da Uiversidade de Sherbooke (Quebec), deu uma etrevista ititulada O fracês a pesquisa, à emissão de RFI A daça das palavras, sempre dispoível olie. PARA INFORMAÇÃO: A Costa Rica é o úico país da América Latia ode o fracês cotiua a ser uma lígua obrigatória o esio secudário, o que essecialmete cria uma diâmica de formação Uiversitária de pota. A Costa Rica, além disso, torou-se país observador a XV Cúpula de Fracofoia em Dakar (2014). O Coselho Comuitário da AUF também aprovou em dezembro a cadidatura da Uiversidade Nacioal de Costa Rica, como membro associado. * Sesioes para Docetes e Ivestigadores del Fracés Legua Extrajera / Sessões para professores e pesquisadores de Fracês como lígua estrageira.. RELATÓRIO DE ATIVIDADES

14 O QUE FIZEMOS EM 2014? Semaa Iteracioal da Fracofoia 2014: as atividades as Américas A Semaa Iteracioal da Fracofoia é um mometo do ao propício para a cociliação etre os vários parceiros que trabalham a Fracofoia tato ao ível cietífico, como cultural e outros. Esta semaa, que se tora cada vez mais Mês da Fracofoia é a ocasião para lembrar os fudametos da Fracofoia. «A lígua fracesa e os valores da solidariedade e do diálogo etre as culturas trazidas pela Fracofoia são comemorados em todo o mudo, em 20 de março, Dia Iteracioal da Fracofoia.» Orgaização Iteracioal da Fracofoia Este ao, o Escritório das Américas - Polo de Desevolvimeto e sua Uidade para a América Latia orgaizou e participou em várias atividades. Orgaização Iteracioal da Fracofoia «JUVENTUDE EM SENEGAL E QUEBEC: PONTOS DE VISTA» O Escritório das Américas e o observatório demográfico e estatístico do espaço fracófoo (ODSEF) orgaizou uma mesa redoda com os iteressados presetes em Motreal e a videocoferêcia em Dakar e Quebec. O tema deste ecotro: Juvetude em Seegal e Quebec: Potos de Vista. O objetivo deste eveto foi dar voz aos pesquisadores e iteressados para que a juvetude e os joves do Seegal ou Quebec se ecotrassem o cere de suas pesquisas e ações. Embora os cotextos fossem diferetes, fomos capazes de idetificar certos potos de covergêcia, e sobretudo, eriquecer as lihas de reflexão voltado a um compromisso de solidariedade para a juvetude da Fracofoia. ORGANIZAÇÃO DE DUAS MESAS RENDONDAS PARA A UNIDADE DA AMÉRICA LATINA imagem Festa da Fracofoia 2014 A Uidade da América Latia participou a orgaização de duas mesas redodas, uma em São Paulo. Os coorgaizadores: o Cosulado Geral da Fraça em São Paulo, o Istituto do Quebec em São Paulo e da Uiversidade Federal de São Paulo. A outra em Motevidéu, em parceria com a Embaixada da Fraça o Uruguai e da Uiversidade de la República. O tema desses ecotros: Pesar em fracês (Peser e fraçais). A atureza iteracioal dos evetos foi fortemete desejado. Assim, vários palestrates vieram da Fraça (Uiversidade de Sorboe em Paris), de Togo (Uiversidade de Lomé) de Marrocos (Uiversidade Ib Tofaïl de Kéitra) e de Motreal (Collège Édouard Motpetit). 12 ESCRITÓRIO DAS AMÉRICAS - POLO DE DESENVOLVIMENTO

15 PARTICIPAÇÃO DE PATRICK CHARDENET NO FORUM CANADÁ-BRAZIL No Fórum de Educação Caadá-Brasil, as líguas e todo o trabalho foram igualmete realizados em São Paulo, em parceria com a Associação de Uiversidades e Faculdades do Caadá, a preseça de Patrick Chardeet, resposável pela Uidade para a América Latia, que falou sobre a questão da Formação Liguística: modelos iovadores destiados a icetivar a mobilidade. APOIO FINANCEIRO AO SIMPÓSIO CIENTÍFICO EM LAVAL Le Bureau des Amériques a offert so soutie fiacier à la teue d u colloque iteratioal ititulé Aalyse cotemporaie des coflits e Afrique (du 20 au 22 mars) orgaisé par les Hautes Études Iteratioales de l Uiversité Laval, à l Uiversité Laval (Québec). Crédito de imagem: AUF O presidete da AUF, Abdellatif Miraoui foi covidado durate a Semaa da Fracofoia, pela Uiversidade de Trois-Rivières, a apresetar uma coferêcia ititulada Problemas o esio superior e o papel da Agece Uiversitaire de la Fracophoie. Nos últimos aos, o Escritório das Américas - Polo de desevolvimeto se associou à comissão supervisioada por Fatimata Dia, Diretora do Istituto da Fracofoia para o Desevolvimeto Sustetável (IFDD) para orgaizar, com dez parceiros, uma série de atividades para expadir a Fracofoia em todo Quebec. RELATÓRIO DE ATIVIDADES

16 O QUE FIZEMOS EM 2014? Berard Cerquiglii A. Rida, Y. Flückiger, P. Lemode, G. Lefebvre e S. Jaumai Créditos de imagem : AUF Crédito de imagem : Sylvie-A Paré Berard Cerquiglii, reitor da AUF, mecioa o fracês como lígua do saber em Sherbrooke Luce Samoisette, Reitora da Uiversidade de Sherbrooke, covidou Berard Cerquiglii, reitor da AUF, para dirigir-se à comuidade acadêmica, durate sua visita a Sherbrooke. Houve uma coferêcia ititulada O fracês, a lígua do cohecimeto, cultura e solidariedade iteracioal. Aproveitado esta visita, a professora Hélèe Cajolet-Lagaière, jutamete com sua equipe, recebeu o Reitor Cerquiglii para apresetar-lhe um ovo dicioário olie Usito. Totalmete projetado e fabricado em Quebec, este dicioário forece um quadro abragete e atual do fracês, abrido um amplo espaço de uso para os quebequeses, caadeses e orte-americaos em todas as áreas da vida diária e do trabalho. Especialmete a qualidade de liguista, o reitor da AUF desfrutou muitíssimo desta apresetação. Saiba mais sobre Usito : Abderrahmae Rida, vice-reitor da AUF, moderador o ecotro do G3 da Fracofoia Como parte das atividades orgaizadas pelo Coselho das Relações Iteracioais de Motreal (CORIM), a Agece Uiversitaire de la Fracophoie foi chamada a itervir, à título de parceria, durate um almoço seguido de um debate ititulado O G3 da Fracofoia: A importâcia das colaborações acadêmicas iteracioais. Fudado em 2012, em Bruxelas, o G-3 é um agrupameto de três Uiversidades fracesas: a Uiversidade de Geebra, a Uiversidade de Motreal e a Uiversidade Livre de Bruxelas. Essas Uiversidades estão uidas por iteresses e objetivos comus as áreas de esio, pesquisa e serviço à sociedade. Abderrahmae Rida, vice-reitor de programação e desevolvimeto da AUF, atuou como moderador este ecotro, que foi um grade sucesso. A questão da costituição deste cosórcio de três Uiversidades, é claro, foi mecioada; a partes iteressadas citam que "meos umerosos, os itercâmbios em pesquisa e as discussões são mais fáceis e mais rápidas. À três, o cosórcio é mais pró-ativo e mais flexível do que uma estrutura maior.» O G3 também reiterou o seu compromisso com a promoção da educação e da pesquisa em fracês, sem excluir o multiliguismo, especialmete em publicações cietíficas. Crédito de imagem: Sylvie-A Paré 14 ESCRITÓRIO DAS AMÉRICAS - POLO DE DESENVOLVIMENTO

17 A questão da iteracioalização discutida o Brasil No outoo de 2014, o diretor do Escritório das Américas, Gérard Lachiver, acompahado do resposável da Uidade para a América Latia, Patrick Chardeet participou, em Recife (Brasil), de duas mesas redodas por ocasião do VI Semiário Iteracioal e da VII Assembléia Geral do Grpo Coimbra das Uiversidades Brasileiras sob o tema Iteracioalização das Uiversidades: Modelos e Estratégias. A pesquisa a rede sobre o esio de líguas a América Latia: ecotro em Cacú A Uiversidade Tecológica de Cacú (México) orgaizou uma mesa redoda AUF-Associação de Mestres e Ivestigadores de Fracês do México (AMIFRAM), o XVII Cogresso Nacioal da AMIFRAM. O tema pricipal deste ecotro: Projetos de pesquisa a rede sobre esio de idiomas a América Latia. Haydée Silva (Uiversidade Nacioal Autóoma de México), Éliae Lousada (Uiversidade de São Paulo), Patrick Chardeet (AUF) e Ágela Cebolló Meza (UTC) abordaram as estratégias de forma de pesquisa as redes iteracioais e de formação pela ivestigação. A questão da formação profissioal dos educadores à distâcia também foi igualmete discutida. Rede sul-americaa de professores-pesquisadores a lígua fracesa (CLEFs-AMSUD): ecotro a Argetia Este segudo eveto da rede sul-americaa de professores-pesquisadores a lígua fracesa e culturas fracófoas reuiu 30 membros do corpo docete da Argetia, Brasil, Chile, Colômbia, Peru, Uruguai e Veezuela. Ele ocorreu a Uiversidade Nacioal de Cuyo (Argetia). Este ecotro foi uma oportuidade para a direçao da Uidade para a América Latia ecotrar uma série de parcerias com as quais trabalhar sobre a problemática da pesquisa coletiva e também para estabelecer um projeto de ação de ivestigação a rede. Este eveto teve apoio do Istituto Fracês, o Istituto Fracês da Argetia; a Embaixada da Fraça em Bueos Aires e o Istituto Fraco- Argetio da Uiversidade Nacioal de Cuyo. Cerimôia de homeagem à Fracofoia a Feira do Livro de de Motreal 2014 O objetivo desta cerimôia de homeagem, orgaizada pelo Cetro de Pesquisa Iteruiversitária sobre a literatura e a cultura de Quebec da Uiversidade de Motreal e parcialmete fiaciada pelo Escritório das Américas, foi o de compartilhar com o público como a oção de sacrifício a literatura fracófoa é relevate em muitos aspectos, os cotextos culturais, ecoómicos e sociais, em uma comuidade tão cosmopolita e multi-ética quato Motreal. O público também foi covidado para refletir e icetivar o diálogo, covidado os membros das comuidades acadêmicas e etoculturais de Motreal para compartilhar suas experiêcias, cohecimetos, idéias e opiiões sobre o assuto. RELATÓRIO DE ATIVIDADES

18 O QUE FIZEMOS EM 2014? Ao torar a atividade acessível a todos, por meio da plataforma da Feira do Livro de Motreal, os orgaizadores chegaram a um público mais amplo e puderam desfazer algus mitos em relação à questão do sacrifício a Fracofoia e coseguiram compartilhar os diversos trabalhos acadêmicos este campo. A oportuidade para a AUF de participar este tipo de eveto tem um duplo objetivo: por um lado, fazer-se cohecer pelo público como parte de um eveto ão cietífico, aqui a Feira do Livro de Motreal, e por outro lado, apoiar as iiciativas fracófoas em áreas muitas vezes meos fiaciadas pelo Escritório das Américas. GÉRARD LACHIVER ENCONTRA A HONORÁVEL MICHAËLLE JEAN Foi durate uma recepção oferecida pela Uiversidade de Ottawa para marcar o compromisso da Uiversidade com a Fracofoia Iteracioal que o diretor Lachiver, teve o prazer de cohecer a hoorável Michaëlle Jea, Chaceler da Uiversidade de Ottawa e eviada especial da UNESCO para o Haiti para se torar a secretária-geral da Orgaização Iteracioal da Fracofoia. O Sr. Lachiver tomou esta oportuidade para iteragir com a hoorável Michaëlle Jea, sobre a importâcia de promover a Fracofoia, especialmete o meio da pesquisa acadêmica. a Sra. Jea declarou etão, a qualidade de chaceler da Uiversidade de Ottawa: «A Uiversidade de Ottawa decidiu itesificar a iteracioalização dos seus programas acadêmicos, icluido o icetivo à Fracofoia, a diversidade cultural e o equilíbrio liguístico o campus. A ossa istituição [Uiversidade de Ottawa] aplica-se resolutamete em promover a lígua e a cultura fracesa para as gerações de hoje e de amahã, favorecedo a pesquisa e o esio superior em fracês.» Créditos de imagem : AUF Gérard Lachiver e Michaëlle Jea 16 ESCRITÓRIO DAS AMÉRICAS - POLO DE DESENVOLVIMENTO

19 POLÍTICA CIENTÍFICA O ESCRITÓRIO DAS AMÉRICAS - POLO DE DESENVOLVIMENTO APOIA A FORMAÇÃO E APOIA A INVESTIGAÇÃO PARA INSTITUIÇÕES ACADÊMICAS MEMBROS DE SUA REGIÃO, EM PARCERIA COM OUTROS ÓRGÃOS DA AUF. NOSSO INSTITUTO TENDE A REFORÇAR A COOPERAÇÃO TANTO INTERUNIVERSITÁRIA QUANTO INTERREGIONAL. ELE ACRESCENTA UM COMPONENTE DE GOVERNANÇA COM A MANUTENÇÃO OU A CRIAÇÃO DE DIVERSOS ÓRGÃOS PARA COLABORAR MELHOR E ATENDER AS EXPECTATIVAS DE NOSSAS PARCERIAS. FORMAÇÃO Istituto de pesquisa e formação para doutorameto em Ciêcias da Educação a África O Escritório das Américas - Polo de desevolvimeto cotribuiu fiaceiramete para a criação de um cosórcio cujo pricipal objetivo era implemetar um projecto de doutorameto em Ciêcias da Educação a África Orietal e em particular a região dos Grades Lagos. As atividades previstas cosistiam em estabelecer as bases do projeto para duas atividades cojutas etre os parceiros africaos, acioais e iteracioais. Um primeiro ecotro ocorreu em Yaoudé (Camarões) e um segudo em Lubumbashi (República Democrática do Cogo). Eles tiveram a oportuidade de evolver as pricipais partes iteressadas do projeto o desevolvimeto do Istituto de pesquisa e educação de doutorameto em Camarões, Gabão e República Democrática do Cogo. Um documeto do projeto foi elaborado em cojuto com um plao de ação para mobilizar os parceiros fiaceiros acioais e iteracioais que participarão o cofiaciameto do Istituto de doutorado. Com base estes documetos, o Escritório das Américas trouxe um apoio fiaceiro em 2014 para laçar o projeto e a criação do Istituto, em O cosórcio é composto pela Escola Superior Técica de Professores de Libreville, faculdades de educação das Uiversidades Yaoudé 1 Lubumbashi e Laval, em Quebec. RELATÓRIO DE ATIVIDADES

20 O QUE FIZEMOS EM 2014? Estágios da Fracofoia caadese LISTA DOS ESTAGIÁRIOS 2014 BOLSAS DE ESTÁGIOS FORA DE QUEBEC (PROGRAMA ANTIGO): Seis estudates receberam itercâmbio etre o Istituto Nacioal do Trabalho e Estudos Sociais (Tuísia) e da Uiversidade de Mocto (New Bruswick) : Jessica Camero-Caissy Myriam Duff Os estudates do Bacharelado em Serviço Social da Uiversidade de Mocto em itrcâmbio com o Istituto Nacioal do Trabalho e da Educação Social. Fatma Ayari (maîtrise) Fahmi Beddebabis Amal Be Mbarek Safa Noomee estudates do Bacharelado do Istituto Nacioal do Trabalho e dos Estudos Sociais (Ites) em itercâmbio com a Uiversidade de Mocto, acompahados do Professor Moez Be hmia; No outoo de 2013, depois de uma cosulta com o cojuto das Uiversidades caadeses fracófoas e bilígües, fora de Quebec, membros da rede da AUF, o Escritório das Américas desejava mudar o seu programa de bolsas de estágio para que ela ateda de forma mais adequada às ecessidades dessas istituições. Doravate deomiado Estágios da Fracofoia Caadese (Stages de la Fracophoie caadiee), este ovo programa visa melhorar a qualidade da formação oferecida pelas Uiversidades fraco-caadeses, promovedo a empregabilidade acadêmica de seus estudates através de subsídios de estágio. O projeto prevê o cofiaciameto de 5 estágios por ao em cada istituição participate para que os estudates caadeses adquiram uma experiêcia eriquecedora o plao pessoal, acadêmico e profissioal, o exerior. Estes estágios serão realizados em um país fracófoo do Sul, e isso, graças à rede uiversitária da AUF. Este projeto visa também desevolver e cosolidar as parcerias iteracioais para o beefício de Uiversidades de lígua fracesa o mudo iteiro. Durate 2014, o Escritório das Américas mobilizou um úmero sigificativo de Uiversidades e goveros proviciais para a implemetação e o fiaciameto compartilhado do programa em três aos, de 2015 a Seis Uiversidades já cofirmaram a sua participação e dois goveros proviciais comprometeram-se a apoiar fiaceiramete o programa. O Istituto está atualmete em egociações com três goveros proviciais, que demostraram grade iteresse este programa. Desde o iício de 2015, os estágios serão orgaizados. O Escritório das Américas cotiuará a mobilizar recursos dos ove goveros proviciais, do govero federal e das empresas privadas. Crédito de imagem: Uiversidade de Mocto 18 ESCRITÓRIO DAS AMÉRICAS - POLO DE DESENVOLVIMENTO

O QUE NOS UNE NO TRANSPORTE É A SEGURANÇA

O QUE NOS UNE NO TRANSPORTE É A SEGURANÇA O QUE NOS UNE NO TRANSPORTE É A SEGURANÇA A SEGURANÇA FAZ PARTE DA ESSÊNCIA DA VOLVO Ao lado da qualidade e do respeito ao meio ambiete, a seguraça é um dos valores corporativos que orteiam todas as ações

Leia mais

A ESEC para o Novo Aluno...

A ESEC para o Novo Aluno... Praça Heróis do Ultramar Solum, 3030-329 Coimbra, Portugal Tel: (+ 35) 239 79 3 45/ 22 Fax: (+ 35) 239 40 46 www.esec.pt A ESEC para o Novo Aluo... CONTEÚDO A ESEC Serviços Directores de Curso Iformações

Leia mais

Universalização do Saneamento: Avanços e Desafios

Universalização do Saneamento: Avanços e Desafios Latiosa 2010 Coferêcia Latioamericaa de Saeameto Uiversalização do Saeameto: Avaços e Desafios Atoio da Costa Mirada Neto Membro do UNSGAB Coselho de Assessorameto ao Secretário-Geral da ONU, para Assutos

Leia mais

Modelo Matemático para Estudo da Viabilidade Econômica da Implantação de Sistemas Eólicos em Propriedades Rurais

Modelo Matemático para Estudo da Viabilidade Econômica da Implantação de Sistemas Eólicos em Propriedades Rurais Modelo Matemático para Estudo da Viabilidade Ecoômica da Implatação de Sistemas Eólicos em Propriedades Rurais Josiae Costa Durigo Uiversidade Regioal do Noroeste do Estado do Rio Grade do Sul - Departameto

Leia mais

Sistema Computacional para Medidas de Posição - FATEST

Sistema Computacional para Medidas de Posição - FATEST Sistema Computacioal para Medidas de Posição - FATEST Deise Deolido Silva, Mauricio Duarte, Reata Ueo Sales, Guilherme Maia da Silva Faculdade de Tecologia de Garça FATEC deisedeolido@hotmail.com, maur.duarte@gmail.com,

Leia mais

UnP. conquistam 2º lugar em premiação nacional. Congresso Científico do Campus Natal terá palestra do filósofo Clóvis de Barros Filho

UnP. conquistam 2º lugar em premiação nacional. Congresso Científico do Campus Natal terá palestra do filósofo Clóvis de Barros Filho UP 28 de setembro a 11 de outubro de 2014 Ao ix Nº 308 atal-mossoró/rn comuicação Págia 5 Ney Douglas cursos de comuicação coquistam 2º lugar em premiação acioal pesquisa e extesão Cogresso Cietífico do

Leia mais

SIME Sistema de Incentivos à Modernização Empresarial

SIME Sistema de Incentivos à Modernização Empresarial SIME Sistema de Icetivos à Moderização Empresarial O presete documeto pretede fazer um resumo da Portaria.º 687/2000 de 31 de Agosto com as alterações itroduzidas pela Portaria.º 865-A/2002 de 22 de Julho,

Leia mais

Kit de ferramentas de Advocacy

Kit de ferramentas de Advocacy ROOTS 1+2 ROOTS Kit de ferrametas de Advocacy SEGUNDA EDIÇÃO ROOTS: Recursos para Orgaizações com Oportuidades de Trasformação e Socialização ROOTS 1 E 2 Kit de ferrametas de Advocacy Seguda edição De

Leia mais

Direito Humano. à Educação. Plataforma Dhesca Brasil e Ação Educativa

Direito Humano. à Educação. Plataforma Dhesca Brasil e Ação Educativa Direito Humao à Educação Plataforma Dhesca Brasil e Ação Educativa Orgaização: Plataforma Dhesca Brasil e Ação Educativa Coordeação Editorial: Deise Carreira, Laura Bregeski Schühli e Salomão Ximees Autores:

Leia mais

Artículo técnico CVM-NET4+ Cumpre com a normativa de Eficiência Energética. Novo analisador de redes e consumo multicanal Situação actual

Artículo técnico CVM-NET4+ Cumpre com a normativa de Eficiência Energética. Novo analisador de redes e consumo multicanal Situação actual 1 Artículo técico Joatha Azañó Departameto de Gestão Eergética e Qualidade de Rede CVM-ET4+ Cumpre com a ormativa de Eficiêcia Eergética ovo aalisador de redes e cosumo multicaal Situação actual As ormativas

Leia mais

CONAMA10. De 22 a 26 de novembro de 2010. Fórum Hispano- Brasileiro sobre Desenvolvimento Sustentável

CONAMA10. De 22 a 26 de novembro de 2010. Fórum Hispano- Brasileiro sobre Desenvolvimento Sustentável O Cogresso ambietal de referêcia a Espaha recebe o Brasil como país covidado www.coama10.es/brasil CONAMA10 CONGRESO NACIONAL DE MEDIO AMBIENTE Brasil fala do meio De 22 a 26 de ovembro de 2010 Madrid,

Leia mais

Carteiras de Mínimo VAR ( Value at Risk ) no Brasil

Carteiras de Mínimo VAR ( Value at Risk ) no Brasil Carteiras de Míimo VAR ( Value at Risk ) o Brasil Março de 2006 Itrodução Este texto tem dois objetivos pricipais. Por um lado, ele visa apresetar os fudametos do cálculo do Value at Risk, a versão paramétrica

Leia mais

Manual do Candidato ANOS 1965-2015 VESTIBULAR. Dias 11 ou 14/07/15

Manual do Candidato ANOS 1965-2015 VESTIBULAR. Dias 11 ou 14/07/15 Maual do Cadidato FAÇA SEU FUTURO COM QUEM TEM HISTÓRIA ANOS 1965-2015 VESTIBULAR Dias 11 ou 14/07/15 Apresetação Espaço Acadêmico uas ideias têm espaço. A iteração aluo/professor é a palavra-de- Sordem

Leia mais

Aplicação de geomarketing em uma cidade de médio porte

Aplicação de geomarketing em uma cidade de médio porte Aplicação de geomarketig em uma cidade de médio porte Guilherme Marcodes da Silva Vilma Mayumi Tachibaa Itrodução Geomarketig, segudo Chasco-Yrigoye (003), é uma poderosa metodologia cietífica, desevolvida

Leia mais

Modelando o Tempo de Execução de Tarefas em Projetos: uma Aplicação das Curvas de Aprendizagem

Modelando o Tempo de Execução de Tarefas em Projetos: uma Aplicação das Curvas de Aprendizagem 1 Modelado o Tempo de Execução de Tarefas em Projetos: uma Aplicação das Curvas de Apredizagem RESUMO Este documeto aborda a modelagem do tempo de execução de tarefas em projetos, ode a tomada de decisão

Leia mais

do futuro A força de trabalho

do futuro A força de trabalho A força de trabalho do futuro Cotado com sua equipe para etregar a estratégia O plaejameto estratégico da força de trabalho ajuda as empresas a compreeder o taleto ecessário para etregar sua estratégia

Leia mais

Greg Horine Rio de Janeiro 2009

Greg Horine Rio de Janeiro 2009 Greg Horie Rio de Jaeiro 2009 Sumário Resumido Itrodução...1 Parte I Dado partida ao gereciameto de projeto...5 1 Paorama de Gereciameto de Projeto...7 2 O Gerete de Projeto...19 3 Elemetos esseciais para

Leia mais

O erro da pesquisa é de 3% - o que significa isto? A Matemática das pesquisas eleitorais

O erro da pesquisa é de 3% - o que significa isto? A Matemática das pesquisas eleitorais José Paulo Careiro & Moacyr Alvim O erro da pesquisa é de 3% - o que sigifica isto? A Matemática das pesquisas eleitorais José Paulo Careiro & Moacyr Alvim Itrodução Sempre que se aproxima uma eleição,

Leia mais

A AUTO-AVALIAÇÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR: UMA IMPORTANTE CONTRIBUIÇÃO PARA A GESTÃO EDUCACIONAL

A AUTO-AVALIAÇÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR: UMA IMPORTANTE CONTRIBUIÇÃO PARA A GESTÃO EDUCACIONAL A AUTO-AVALIAÇÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR: UMA IMPORTANTE CONTRIBUIÇÃO PARA A GESTÃO EDUCACIONAL Adré Luís Policai Freitas Uiversidade Estadual do Norte Flumiese, Brasil. INTRODUÇÃO Os úmeros

Leia mais

MPC R E L A T Ó R I O E X E C U T I V O

MPC R E L A T Ó R I O E X E C U T I V O MPC 2014 R E L A T Ó R I O E X E C U T I V O Caro empreededor Ao logo dos últimos aos, quado da redação desta itrodução do Relatório Executivo do Movimeto Paraá Competitivo (MPC), temos dado êfase ao

Leia mais

CAPÍTULO 8 - Noções de técnicas de amostragem

CAPÍTULO 8 - Noções de técnicas de amostragem INF 6 Estatística I JIRibeiro Júior CAPÍTULO 8 - Noções de técicas de amostragem Itrodução A Estatística costitui-se uma excelete ferrameta quado existem problemas de variabilidade a produção É uma ciêcia

Leia mais

APOSTILA MATEMÁTICA FINANCEIRA PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS

APOSTILA MATEMÁTICA FINANCEIRA PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS Miistério do Plaejameto, Orçameto e GestãoSecretaria de Plaejameto e Ivestimetos Estratégicos AJUSTE COMPLEMENTAR ENTRE O BRASIL E CEPAL/ILPES POLÍTICAS PARA GESTÃO DE INVESTIMENTOS PÚBLICOS CURSO DE AVALIAÇÃO

Leia mais

Guia do Professor. Matemática e Saúde. Experimentos

Guia do Professor. Matemática e Saúde. Experimentos Guia do Professor Matemática e Saúde Experimetos Coordeação Geral Elizabete dos Satos Autores Bárbara N. Palharii Alvim Sousa Karia Pessoa da Silva Lourdes Maria Werle de Almeida Luciaa Gastaldi S. Souza

Leia mais

SISTEMA DE AMORTIZAÇÃO FRANCÊS DESENVOLVIDO ATRAVÉS DA LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO JAVA¹

SISTEMA DE AMORTIZAÇÃO FRANCÊS DESENVOLVIDO ATRAVÉS DA LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO JAVA¹ SISTEMA DE AMORTIZAÇÃO FRANCÊS DESENVOLVIDO ATRAVÉS DA RESUMO LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO JAVA¹ Deis C. L. Costa² Edso C. Cruz Guilherme D. Silva Diogo Souza Robhyso Deys O presete artigo forece o ecadeameto

Leia mais

GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS E A SEGURANÇA DO ALIMENTO: UMA PESQUISA EXPLORATÓRIA NA CADEIA EXPORTADORA DE CARNE SUÍNA

GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS E A SEGURANÇA DO ALIMENTO: UMA PESQUISA EXPLORATÓRIA NA CADEIA EXPORTADORA DE CARNE SUÍNA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS E A SEGURANÇA DO ALIMENTO: UMA PESQUISA EXPLORATÓRIA NA CADEIA EXPORTADORA DE CARNE SUÍNA Edso Talamii CEPAN, Uiversidade Federal do Rio Grade do Sul, Av. João Pessoa, 3,

Leia mais

Plano de Aula. Teste de Turing. Definição. Máquinas Inteligentes. Definição. Inteligência Computacional: Definições e Aplicações

Plano de Aula. Teste de Turing. Definição. Máquinas Inteligentes. Definição. Inteligência Computacional: Definições e Aplicações Potifícia Uiversidade Católica do Paraá Curso de Especialização em Iteligêcia Computacioal 2004/2005 Plao de Aula Iteligêcia Computacioal: Defiições e Aplicações Luiz Eduardo S. Oliveira, Ph.D. soares@ppgia.pucpr.br

Leia mais

Educar na cibercultura: docência e aprendizagem no presencial e no online EDU/UERJ

Educar na cibercultura: docência e aprendizagem no presencial e no online EDU/UERJ Educar a cibercultura: docêcia e apredizagem o presecial e o olie Clique para Marco Silvaeditar o estilo do EDU/UERJ subtítulo mestre Poto de partida Revista Teias Dossiê CIBERCULTURA, EDUCAÇÃO ONLINE

Leia mais

Modelo Matemático para Estudo da Viabilidade Econômica da Implantação de Biodigestores em Propriedades Rurais

Modelo Matemático para Estudo da Viabilidade Econômica da Implantação de Biodigestores em Propriedades Rurais Aais do CNMAC v.2 ISSN 1984-820X Modelo Matemático para Estudo da Viabilidade Ecoômica da Implatação de Biodigestores em Propriedades Rurais Eliaa Walker Depto de Física, Estatística e Matemática, DEFEM,

Leia mais

CEDRA Levantamento dos Riscos e da Adaptação à Mudança Climática e à Degradação Ambiental

CEDRA Levantamento dos Riscos e da Adaptação à Mudança Climática e à Degradação Ambiental CEDRA Levatameto dos e da à Mudaça Climática e à Degradação Ambietal SEGUNDA EDIÇÃO Um processo de levatameto estratégico dos riscos ambietais para agêcias que trabalham em países em desevolvimeto CEDRA

Leia mais

5 Proposta de Melhoria para o Sistema de Medição de Desempenho Atual

5 Proposta de Melhoria para o Sistema de Medição de Desempenho Atual 49 5 Proposta de Melhoria para o Sistema de Medição de Desempeho Atual O presete capítulo tem por objetivo elaborar uma proposta de melhoria para o atual sistema de medição de desempeho utilizado pela

Leia mais

DE EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO DE PETRÓLEO E GÁS

DE EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO DE PETRÓLEO E GÁS Pré-Sal E MARCO REGULATÓRIO DE EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO DE PETRÓLEO E GÁS sumário CAPÍTULO 1 aspectos GEOPOLÍTICos e ecoômicos do Pré-Sal... 2 CAPÍTULO 2 NOVOS DESAFIOS E OPORTUNIDADES PARA O BRASIL E A PETROBRAS....

Leia mais

LAYOUT CONSIDERAÇÕES GERAIS DEFINIÇÃO. Fabrício Quadros Borges*

LAYOUT CONSIDERAÇÕES GERAIS DEFINIÇÃO. Fabrício Quadros Borges* LAYOUT Fabrício Quadros Borges* RESUMO: O texto a seguir fala sobre os layouts que uma empresa pode usar para sua arrumação e por coseguite ajudar em solucioar problemas de produção, posicioameto de máquias,

Leia mais

Consolidando a Caminhada

Consolidando a Caminhada Pe. João Cecoello Silvae V. Cecato Erestia B. Flores Cosolidado a Camihada O Ã Ç I EDIÇÃO ED 2ª O ED I Ç Ã Pastoral da Sobriedade CNBB - Coordeação Nacioal Pastoral da Sobriedade um orgaismo da CNBB Sobriedade

Leia mais

Jornal Oficial da União Europeia. de 21 de Abril de 2004. que cria o título executivo europeu para créditos não contestados

Jornal Oficial da União Europeia. de 21 de Abril de 2004. que cria o título executivo europeu para créditos não contestados 30.4.2004 L 143/15 REGULAMENTO (CE) N. o 805/2004 DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO de 21 de Abril de 2004 que cria o título executivo europeu para créditos ão cotestados O PARLAMENTO EUROPEU E O CONSELHO

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES DA MODELAGEM MATEMÁTICA PARA O ENSINO MÉDIO: ÂNGULO DE VISÃO DAS CORES DO ARCO-ÍRIS

CONTRIBUIÇÕES DA MODELAGEM MATEMÁTICA PARA O ENSINO MÉDIO: ÂNGULO DE VISÃO DAS CORES DO ARCO-ÍRIS CONTRIBUIÇÕES DA MODELAGEM MATEMÁTICA PARA O ENSINO MÉDIO: ÂNGULO DE VISÃO DAS CORES DO ARCO-ÍRIS Profª. Drª. Vailde Bisogi UNIFRA vailde@uifra.br Prof. Rodrigo Fioravati Pereira UNIFRA prof.rodrigopereira@gmail.com

Leia mais

(1) Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (2) E. J. Robba Consultoria & Cia. Ltda.

(1) Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (2) E. J. Robba Consultoria & Cia. Ltda. Otimização da Qualidade de Forecimeto pela Localização de Dispositivos de Proteção e Seccioameto em Redes de Distribuição Nelso Kaga () Herá Prieto Schmidt () Carlos C. Barioi de Oliveira () Eresto J.

Leia mais

Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK. José Ignácio Jaeger Neto jaeger@via-rs.net Fernanda Schmidt Bocoli fernanda-bocoli@procergs.rs.gov.

Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK. José Ignácio Jaeger Neto jaeger@via-rs.net Fernanda Schmidt Bocoli fernanda-bocoli@procergs.rs.gov. Gerêcia de Projetos de Software CMM & PMBOK José Igácio Jaeger Neto jaeger@via-rs.et Ferada Schmidt Bocoli ferada-bocoli@procergs.rs.gov.br CMM Capability Maturity Model http://www.sei.cmu.edu/ Prefácio

Leia mais

Código de Conduta Empresarial Fazendo a diferença com Integridade

Código de Conduta Empresarial Fazendo a diferença com Integridade Código de Coduta Empresarial Fazedo a difereça com Itegridade Uma Mesagem do Presidete da Hospira Prezados Colegas da Hospira, Gostaria de lhes apresetar o Código de Coduta Empresarial da Hospira. Na Hospira,

Leia mais

SISTEMA DE MEDIÇÃO DE DESEMPENHO

SISTEMA DE MEDIÇÃO DE DESEMPENHO CAPÍTULO 08 SISTEMA DE MEDIÇÃO DE DESEMPENHO Simplificação Admiistrativa Plaejameto da Simplificação Pré-requisitos da Simplificação Admiistrativa Elaboração do Plao de Trabalho Mapeameto do Processo Mapeameto

Leia mais

INTEGRAÇÃO DAS CADEIAS DE SUPRIMENTOS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL COM BASE NA SELEÇÃO DE FORNECEDORES

INTEGRAÇÃO DAS CADEIAS DE SUPRIMENTOS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL COM BASE NA SELEÇÃO DE FORNECEDORES INTEGRAÇÃO DAS CADEIAS DE SUPRIMENTOS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL COM BASE NA SELEÇÃO DE FORNECEDORES Margaret Souza Schmidt Jobim (); Helvio Jobim Filho (); Valdeci Maciel (3) () Uiversidade Federal

Leia mais

Módulo 4 Matemática Financeira

Módulo 4 Matemática Financeira Módulo 4 Matemática Fiaceira I Coceitos Iiciais 1 Juros Juro é a remueração ou aluguel por um capital aplicado ou emprestado, o valor é obtido pela difereça etre dois pagametos, um em cada tempo, de modo

Leia mais

OS TRABALHOS DO SR. RICHARD PRICE * E O SISTEMA FRANCÊS DE AMORTIZAÇÃO UM RESUMO

OS TRABALHOS DO SR. RICHARD PRICE * E O SISTEMA FRANCÊS DE AMORTIZAÇÃO UM RESUMO OS TRABALHOS DO SR. RICHARD PRICE * E O SISTEMA FRANCÊS DE AMORTIZAÇÃO UM RESUMO Esta matéria comprova a afirmação do autor Thales Mello de Carvalho - Matemática Comercial e Fiaceira - falecido em 1961,

Leia mais

Educação integral e(m) tempo integral: Espaços no Programa Bairro-Escola, Nova Iguaçu RJ

Educação integral e(m) tempo integral: Espaços no Programa Bairro-Escola, Nova Iguaçu RJ UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Cetro de Ciêcias Humaas e Sociais CCH Programa de Pós-Graduação Mestrado em Educação Educação itegral e(m) tempo itegral: Espaços o Programa Bairro-Escola,

Leia mais

PROCESSO DECISÓRIO PARA AÇÕES DE PATROCÍNIO ESPORTIVO: ANÁLISE DESCRITIVA EM EMPRESAS PATROCINADORAS NO BRASIL

PROCESSO DECISÓRIO PARA AÇÕES DE PATROCÍNIO ESPORTIVO: ANÁLISE DESCRITIVA EM EMPRESAS PATROCINADORAS NO BRASIL Af-Revista :Layout 3/7/ :59 AM Page 39 PROCESSO DECISÓRIO PARA AÇÕES DE PATROCÍNIO ESPORTIVO: ANÁLISE DESCRITIVA EM EMPRESAS PATROCINADORAS NO BRASIL PROCESSO DECISÓRIO PARA AÇÕES DE PATROCÍNIO ESPORTIVO:

Leia mais

CARTILHA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL

CARTILHA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL CARTILHA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL 2ª Edição, Brasília - 2007 Trabalho elaborado com a colaboração do Istituto Brasileiro do Meio Ambiete e dos Recursos Naturais Reováveis Negócio Cotrole Extero da Admiistração

Leia mais

MAN TeleMatics. O caminho para uma frota eficiente.

MAN TeleMatics. O caminho para uma frota eficiente. Dowloadig % 99 SYSTEM Dowloadig % 71 % 25 Dowloadig % 25 % 16 % 88 START % 29 % 06 Dowloadig % 34 Dowloadig % 23 % 16 % 48 % 65 Dowloadig % 75 Dowloadig % 23 MAN TeleMatics. O camiho para uma frota eficiete.

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE TRANSPORTES E GESTÃO TERRITORIAL PPGTG DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ECV

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE TRANSPORTES E GESTÃO TERRITORIAL PPGTG DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ECV PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE TRANSPORTES E GESTÃO TERRITORIAL PPGTG DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ECV DISCIPLINA: TGT410026 FUNDAMENTOS DE ESTATÍSTICA 8ª AULA: ESTIMAÇÃO POR INTERVALO

Leia mais

Esta Norma estabelece o procedimento para calibração de medidas materializadas de volume, de construção metálica, pelo método gravimétrico.

Esta Norma estabelece o procedimento para calibração de medidas materializadas de volume, de construção metálica, pelo método gravimétrico. CALIBRAÇÃO DE MEDIDAS MATERIALIZADAS DE VOLUME PELO MÉTODO GRAVIMÉTRICO NORMA N o 045 APROVADA EM AGO/03 N o 01/06 SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Campo de Aplicação 3 Resposabilidade 4 Documetos Complemetes 5 Siglas

Leia mais

Uma Metodologia de Busca Otimizada de Transformadores de Distribuição Eficiente para qualquer Demanda

Uma Metodologia de Busca Otimizada de Transformadores de Distribuição Eficiente para qualquer Demanda 1 Uma Metodologia de Busca Otimizada de Trasformadores de Distribuição Eficiete para qualquer Demada A.F.Picaço (1), M.L.B.Martiez (), P.C.Rosa (), E.G. Costa (1), E.W.T.Neto () (1) Uiversidade Federal

Leia mais

INE 5111- ESTATÍSTICA APLICADA I - TURMA 05324 - GABARITO LISTA DE EXERCÍCIOS SOBRE AMOSTRAGEM E PLANEJAMENTO DA PESQUISA

INE 5111- ESTATÍSTICA APLICADA I - TURMA 05324 - GABARITO LISTA DE EXERCÍCIOS SOBRE AMOSTRAGEM E PLANEJAMENTO DA PESQUISA INE 5111- ESTATÍSTICA APLICADA I - TURMA 534 - GABARITO LISTA DE EXERCÍCIOS SOBRE AMOSTRAGEM E PLANEJAMENTO DA PESQUISA 1. Aalise as situações descritas abaixo e decida se a pesquisa deve ser feita por

Leia mais

Confidencial. informativo exclusivo para os cooperados da unimed-rio MArço de 2009

Confidencial. informativo exclusivo para os cooperados da unimed-rio MArço de 2009 Mesmo em ao difícil, cooperativa tem resultados positivos págia 3 Portabilidade dos plaos de saúde é aprovada pela ANS e passa a valer a partir de abril págia 4 37 Cofidecial iformativo exclusivo para

Leia mais

Experiências e Aprendizados no Desenvolvimento de Capacidades para a Gestão Ambiental na Amazônia

Experiências e Aprendizados no Desenvolvimento de Capacidades para a Gestão Ambiental na Amazônia Experiêcias e Apredizados o Desevolvimeto de Capacidades para a Gestão Ambietal a Amazôia Sistematização do Projeto de Cooperação Técica Brasil-Alemaha (2011-2014) Experiêcias e Apredizados o Desevolvimeto

Leia mais

Ficha Técnica. TÍTULO Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Desempenho Económico e Financeiro do Segmento de Manutenção de Aeronaves [2011-2013]

Ficha Técnica. TÍTULO Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Desempenho Económico e Financeiro do Segmento de Manutenção de Aeronaves [2011-2013] Ficha Técica TÍTULO Istituto Nacioal de Aviação Civil, I.P. Desempeho Ecoómico e Fiaceiro do Segmeto de Mauteção de Aeroaves [2011-2013] EDIÇÃO INAC Istituto Nacioal de Aviação Civil, I.P. Rua B Edifícios

Leia mais

Prova Específica para o Curso de Administração e Ciências Contábeis

Prova Específica para o Curso de Administração e Ciências Contábeis Prova Específica para o Curso de Admiistração e Ciêcias Cotábeis 06 de dezembro de 011 INSTRUÇÕES 1. Verifique se este cadero cotém 30 questões.. Ao costatar qualquer irregularidade com relação ao total

Leia mais

1.4- Técnicas de Amostragem

1.4- Técnicas de Amostragem 1.4- Técicas de Amostragem É a parte da Teoria Estatística que defie os procedimetos para os plaejametos amostrais e as técicas de estimação utilizadas. As técicas de amostragem, tal como o plaejameto

Leia mais

BASES DE DADOS I LTSI/2. Universidade da Beira Interior, Departamento de Informática Hugo Pedro Proença, 2010/2011

BASES DE DADOS I LTSI/2. Universidade da Beira Interior, Departamento de Informática Hugo Pedro Proença, 2010/2011 BASES DE DADOS I LTSI/2 Uiversidade da Beira Iterior, Departameto de Iformática Hugo Pedro Proeça, 200/20 Modelo Coceptual Modelo Coceptual de uma Base de Dados Esquematização dos dados ecessários para

Leia mais

CARTILHA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL

CARTILHA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL CARTILHA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL 2ª Edição, Brasília - 2007 Trabalho elaborado com a colaboração do Istituto Brasileiro do Meio Ambiete e dos Recursos Naturais Reováveis Negócio Cotrole Extero da Admiistração

Leia mais

o maior evento da área de Gestão de pessoas e recursos Humanos do Estado do paraná espera por você!

o maior evento da área de Gestão de pessoas e recursos Humanos do Estado do paraná espera por você! VI Cosulpar o maior eveto da área de Gestão de pessoas e recursos Humaos do Estado do paraá espera por você! Dias 24, 25 e 26 de outubro de 2011 Curitiba paraá Três evetos em uma mesma oportuidade. Cofira

Leia mais

Revista Árvore ISSN: 0100-6762 r.arvore@ufv.br Universidade Federal de Viçosa Brasil

Revista Árvore ISSN: 0100-6762 r.arvore@ufv.br Universidade Federal de Viçosa Brasil Revista Árvore ISSN: 000-6762 r.arvore@ufv.br Uiversidade Federal de Viçosa Brasil Noce, Rommel; Carvalho Mirada Armod, Rosa Maria; Soares, Thelma Shirle; Silva Lopes da, Márcio Desempeho do Brasil as

Leia mais

Código de Ética e Conduta Empresarial

Código de Ética e Conduta Empresarial Código de Ética e Coduta Empresarial 2015 RELX Group Código de Ética e Coduta Empresarial 2 Coteúdo Nosso compromisso com a itegridade Uma mesagem do osso diretor executivo Filosofia e valores de ossa

Leia mais

UM MODELO DE PLANEJAMENTO DA PRODUÇÃO CONSIDERANDO FAMÍLIAS DE ITENS E MÚLTIPLOS RECURSOS UTILIZANDO UMA ADAPTAÇÃO DO MODELO DE TRANSPORTE

UM MODELO DE PLANEJAMENTO DA PRODUÇÃO CONSIDERANDO FAMÍLIAS DE ITENS E MÚLTIPLOS RECURSOS UTILIZANDO UMA ADAPTAÇÃO DO MODELO DE TRANSPORTE UM MODELO DE PLANEJAMENTO DA PRODUÇÃO CONSIDERANDO FAMÍLIAS DE ITENS E MÚLTIPLOS RECURSOS UTILIZANDO UMA ADAPTAÇÃO DO MODELO DE TRANSPORTE Debora Jaesch Programa de Pós-Graduação em Egeharia de Produção

Leia mais

Faculdade de Engenharia Investigação Operacional. Prof. Doutor Engº Jorge Nhambiu

Faculdade de Engenharia Investigação Operacional. Prof. Doutor Engº Jorge Nhambiu Programação Diâmica Aula 3: Programação Diâmica Programação Diâmica Determiística; e Programação Diâmica Probabilística. Programação Diâmica O que é a Programação Diâmica? A Programação Diâmica é uma técica

Leia mais

Dispensa e Redução de Contribuições

Dispensa e Redução de Contribuições Dispesa Temporária do Pagameto de Cotribuições Dec - Lei º 89/95, de 6 de Maio Dec - Lei º 34/96, de 18 de Abril Dec - Lei º 51/99, de 20 de Fevereiro Lei º 103/99, de 26 de Julho Taxa Cotributiva Dec

Leia mais

O QUE SÃO E QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS MEDIDAS DE TENDÊNCIA CENTRAL EM ESTATÍSTICA PARTE li

O QUE SÃO E QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS MEDIDAS DE TENDÊNCIA CENTRAL EM ESTATÍSTICA PARTE li O QUE SÃO E QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS MEDIDAS DE TENDÊNCIA CENTRAL EM ESTATÍSTICA PARTE li Média Aritmética Simples e Poderada Média Geométrica Média Harmôica Mediaa e Moda Fracisco Cavalcate(f_c_a@uol.com.br)

Leia mais

UM NOVO OLHAR PARA O TEOREMA DE EULER

UM NOVO OLHAR PARA O TEOREMA DE EULER X Ecotro Nacioal de Educação Matemática UM NOVO OLHA PAA O TEOEMA DE EULE Iácio Atôio Athayde Oliveira Secretária de Educação do Distrito Federal professoriacio@gmail.com Aa Maria edolfi Gadulfo Uiversidade

Leia mais

Papel do Terceiro Setor e da Empresa Privada na Reforma do Estado

Papel do Terceiro Setor e da Empresa Privada na Reforma do Estado Papel do Terceiro Setor e da Empresa Privada a Reforma do Estado Semiário: Sociedade e Reforma do Estado Horacio Piva Local: Brasilto Hotel / Rua Martis Fotes, 330 Dia: 27 de março de 1998 Horário: 11,15hs.

Leia mais

ESPECIALISTA EM EVENTOS E CONVENÇÕES

ESPECIALISTA EM EVENTOS E CONVENÇÕES ESPECIALISTA EM EVENTOS E CONVENÇÕES Bem-vido ao Almeat, um espaço ode tudo foi projetado especialmete para realizar desde pequeas reuiões e evetos até grades coveções, com coforto, praticidade e eficiêcia,

Leia mais

Um arquivo digital para dados de monitorização

Um arquivo digital para dados de monitorização Um arquivo digital para dados de moitorização Fábio Costa, Gabriel David, Álvaro Cuha ViBest e INESC TEC, Faculdade de Egeharia Uiversidade do Porto {fabiopcosta, gtd, acuha}@fe.up.pt 1 Uidade de ivestigação

Leia mais

Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Estado de São Paulo Dr. Sebastião de Moraes - nº 155 - novembro 2014 - www.cosemssp.org.

Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Estado de São Paulo Dr. Sebastião de Moraes - nº 155 - novembro 2014 - www.cosemssp.org. Joral do cosems sp Coselho de Secretários Muicipais de Saúde do Estado de São Paulo Dr. Sebastião de Moraes - º 155 - ovembro 2014 - www.cosemssp.org.br IMPRESSO Fechado. Pode ser aberto pelo ECT Fotos

Leia mais

PROTÓTIPO DE MODELO DE DIMENSIONAMENTO DE ESTOQUE

PROTÓTIPO DE MODELO DE DIMENSIONAMENTO DE ESTOQUE ROTÓTIO DE MODELO DE DIMENSIONAMENTO DE ESTOQUE Marcel Muk E/COE/UFRJ - Cetro de Tecologia, sala F-18, Ilha Uiversitária Rio de Jaeiro, RJ - 21945-97 - Telefax: (21) 59-4144 Roberto Citra Martis, D. Sc.

Leia mais

ALOCAÇÃO DE VAGAS NO VESTIBULAR PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DE UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR

ALOCAÇÃO DE VAGAS NO VESTIBULAR PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DE UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR ALOCAÇÃO DE VAGAS NO VESTIBULAR PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DE UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR Alexadre Stamford da Silva Programa de Pós-Graduação em Egeharia de Produção PPGEP / UFPE Uiversidade Federal

Leia mais

Quem Apresenta Melhor Rendimento Escolar,Meninas ou Meninos?

Quem Apresenta Melhor Rendimento Escolar,Meninas ou Meninos? Quem Apreseta elhor Redimeto Escolar,eias ou eios? Lidamir Salete Casagrade arilia Gomes de Carvalho Resumo Este estudo faz parte de uma pesquisa maior que visa aalisar as relações de gêero a sala de aula

Leia mais

Fundamentos de Bancos de Dados 3 a Prova

Fundamentos de Bancos de Dados 3 a Prova Fudametos de Bacos de Dados 3 a Prova Prof. Carlos A. Heuser Dezembro de 2008 Duração: 2 horas Prova com cosulta Questão (Costrução de modelo ER) Deseja-se projetar uma base de dados que dará suporte a

Leia mais

Relatório Técnico Seminário Internacional 10 Anos de Transgênicos no Brasil: Um Balanço Crítico

Relatório Técnico Seminário Internacional 10 Anos de Transgênicos no Brasil: Um Balanço Crítico Relatório Técico Semiário Iteracioal 10 Aos de Trasgêicos o Brasil: Um Balaço Crítico Relatório Técico Semiário Iteracioal 10 Aos de Trasgêicos o Brasil: Um Balaço Crítico Curitiba, dezembro 2013. Fote:

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA COM MICROSOFT EXCEL

MATEMÁTICA FINANCEIRA COM MICROSOFT EXCEL MATEMÁTICA FINANCEIRA COM MICROSOFT EXCEL 2 OBJETIVO Trasmitir ao participate as formas de evolução do diheiro com o tempo as aplicações e empréstimos e istrumetos para aálise de alterativas de ivestimetos,

Leia mais

Área de Consultoria. Mais de 100 filiais e 800 profissionais na Europa e América. www.infosn.com 214 143 334. Edição Portuguesa

Área de Consultoria. Mais de 100 filiais e 800 profissionais na Europa e América. www.infosn.com 214 143 334. Edição Portuguesa Mais de 100 filiais e 800 profissioais a Europa e América www.ifos.com 214 143 334 Catálogo de Servicios Cosultoría Edição Portuguesa Catálogo de Serviços Área de Cosultoria Edição Portuguesa Catálogo

Leia mais

M = 4320 CERTO. O montante será

M = 4320 CERTO. O montante será PROVA BANCO DO BRASIL / 008 CESPE Para a veda de otebooks, uma loja de iformática oferece vários plaos de fiaciameto e, em todos eles, a taxa básica de juros é de % compostos ao mês. Nessa situação, julgue

Leia mais

1. O Cartão ACP Master...2. 2. Precauções a ter com o seu Cartão ACP Master...2

1. O Cartão ACP Master...2. 2. Precauções a ter com o seu Cartão ACP Master...2 GUIA DO UTILIZADOR Cartão ACP Master Ídice 1. O Cartão ACP Master...2 2. Precauções a ter com o seu Cartão ACP Master...2 3. O que fazer em caso de perda, furto, roubo ou extravio do cartão...3 4. Ode

Leia mais

Sistemas de Visualização Estéreo. Uma superior qualidade de imagem para aplicação em todos os tipos de inspeção. Inclui NOVA opção

Sistemas de Visualização Estéreo. Uma superior qualidade de imagem para aplicação em todos os tipos de inspeção. Inclui NOVA opção Iclui NOVA opção de captura de imagem Sistemas de Visualização Estéreo Uma superior qualidade de imagem para aplicação em todos os tipos de ispeção. Tecologia ótica pateteada para visualização livre de

Leia mais

6º Benchmarking. Paranaense de. Recursos Humanos. Dados de 2013

6º Benchmarking. Paranaense de. Recursos Humanos. Dados de 2013 6º Bechmarkig Paraaese de Recursos Humaos 214 Dados de 213 braca 6º Bechmarkig Paraaese de Recursos Humaos 214 Dados de 213 Curitiba, outubro 214 Bachma & Associados e 6º Bechmarkig Paraaese de Recursos

Leia mais

O SETOR DE PESQUISAS DE MARKETING,OPINIÃO E MÍDIA NO BRASIL

O SETOR DE PESQUISAS DE MARKETING,OPINIÃO E MÍDIA NO BRASIL O SETOR DE PESQUISAS DE MARKETING,OPINIÃO E MÍDIA NO BRASIL THE SECTOR OF MARKETING RESEARCH,OPINION AND MEDIA IN BRAZIL RESUMO Com base em dados da ABEP, o artigo faz um relato da evolução do setor de

Leia mais

Tabela Price - verdades que incomodam Por Edson Rovina

Tabela Price - verdades que incomodam Por Edson Rovina Tabela Price - verdades que icomodam Por Edso Rovia matemático Mestrado em programação matemática pela UFPR (métodos uméricos de egeharia) Este texto aborda os seguites aspectos: A capitalização dos juros

Leia mais

Um Protocolo Híbrido de Anti-colisão de Etiquetas para Sistemas RFID

Um Protocolo Híbrido de Anti-colisão de Etiquetas para Sistemas RFID XXIX SIMPÓSIO BRASILEIRO DE TELECOMUNICAÇÕES - SBrT 11, 2-5 DE OUTUBRO DE 211, CURITIBA, PR Um Protocolo Híbrido de Ati-colisão de Etiquetas para Sistemas RFID Bruo A. de Jesus, Rafael C. de Moura, Liliae

Leia mais

Problema de Fluxo de Custo Mínimo

Problema de Fluxo de Custo Mínimo Problema de Fluo de Custo Míimo The Miimum Cost Flow Problem Ferado Nogueira Fluo de Custo Míimo O Problema de Fluo de Custo Míimo (The Miimum Cost Flow Problem) Este problema possui papel pricipal etre

Leia mais

INTRODUÇÃO. Exemplos. Comparar três lojas quanto ao volume médio de vendas. ...

INTRODUÇÃO. Exemplos. Comparar três lojas quanto ao volume médio de vendas. ... INTRODUÇÃO Exemplos Para curar uma certa doeça existem quatro tratametos possíveis: A, B, C e D. Pretede-se saber se existem difereças sigificativas os tratametos o que diz respeito ao tempo ecessário

Leia mais

CAP. I ERROS EM CÁLCULO NUMÉRICO

CAP. I ERROS EM CÁLCULO NUMÉRICO CAP I ERROS EM CÁLCULO NUMÉRICO 0 Itrodução Por método umérico etede-se um método para calcular a solução de um problema realizado apeas uma sequêcia fiita de operações aritméticas A obteção de uma solução

Leia mais

PROPOSTA DE UM MODELO PARA A GESTÃO DA INFORMAÇÃO: ESTUDO DE CASO NA ÁREA DE PESQUISA DE MARKETING

PROPOSTA DE UM MODELO PARA A GESTÃO DA INFORMAÇÃO: ESTUDO DE CASO NA ÁREA DE PESQUISA DE MARKETING PROPOSTA DE UM MODELO PARA A GESTÃO DA INFORMAÇÃO: ESTUDO DE CASO NA ÁREA DE PESQUISA DE MARKETING PROPOSAL FOR AN INFORMATION MANAGEMENT MODEL: CASE STUDY IN THE MARKETING RESEARCH FIELD RESUMO O propósito

Leia mais

UM ESTUDO DO MODELO ARBITRAGE PRICING THEORY (APT) APLICADO NA DETERMINAÇÃO DA TAXA DE DESCONTOS

UM ESTUDO DO MODELO ARBITRAGE PRICING THEORY (APT) APLICADO NA DETERMINAÇÃO DA TAXA DE DESCONTOS UM ESTUDO DO MODELO ARBITRAGE PRICING THEORY (APT) APLICADO NA DETERMINAÇÃO DA TAXA DE DESCONTOS Viícius Atoio Motgomery de Mirada e-mail: vmotgomery@hotmail.com Edso Oliveira Pamploa e-mail: pamploa@iem.efei.rmg.br

Leia mais

Juros Simples e Compostos

Juros Simples e Compostos Juros Simples e Compostos 1. (G1 - epcar (Cpcar) 2013) Gabriel aplicou R$ 6500,00 a juros simples em dois bacos. No baco A, ele aplicou uma parte a 3% ao mês durate 5 6 de um ao; o baco B, aplicou o restate

Leia mais

Omundo empresarial e as instituições públicas estão inquietos. A

Omundo empresarial e as instituições públicas estão inquietos. A Caro empreededor, Omudo empresarial e as istituições públicas estão iquietos. A competitividade crescete, a ecessidade costate de iovação e a imposição cada vez maior de ovas competêcias exigem foco a

Leia mais

nanotecnologia na nossa vida e na soldagem de revestimento E mais: Economia de Energia Automação Aplicativos Android Aplicações Industriais

nanotecnologia na nossa vida e na soldagem de revestimento E mais: Economia de Energia Automação Aplicativos Android Aplicações Industriais ovacao revista iformativa trimestral da Eutectic Castoli º 1-213 aotecologia a ossa vida e a soldagem de revestimeto E mais: Ecoomia de Eergia Automação Aplicativos Adroid Aplicações Idustriais editorial

Leia mais

Rejane Corrrea da Rocha. Matemática Financeira

Rejane Corrrea da Rocha. Matemática Financeira Rejae Corrrea da Rocha Matemática Fiaceira Uiversidade Federal de São João del-rei 0 Capítulo 5 Matemática Fiaceira Neste capítulo, os coceitos básicos de Matemática Fiaceira e algumas aplicações, dos

Leia mais

ATIVIDADE DE CÁLCULO, FÍSICA E QUÍMICA ZERO

ATIVIDADE DE CÁLCULO, FÍSICA E QUÍMICA ZERO ATIVIDADE DE CÁLCULO, FÍSICA E QUÍMICA ZERO Rita Moura Fortes proeg.upm@mackezie.com.br Uiversidade Presbiteriaa Mackezie, Escola de Egeharia, Departameto de Propedêutica de Egeharia Rua da Cosolação,

Leia mais

A seguir, uma demonstração do livro. Para adquirir a versão completa em papel, acesse: www.pagina10.com.br

A seguir, uma demonstração do livro. Para adquirir a versão completa em papel, acesse: www.pagina10.com.br A seguir, uma demostração do livro. Para adquirir a versão completa em papel, acesse: www.pagia10.com.br Matemática comercial & fiaceira - 2 4 Juros Compostos Iiciamos o capítulo discorredo sobre como

Leia mais

ANÁLISE DO PERFIL DOS FUNDOS DE RENDA FIXA DO MERCADO BRASILEIRO

ANÁLISE DO PERFIL DOS FUNDOS DE RENDA FIXA DO MERCADO BRASILEIRO III SEMEAD ANÁLISE DO PERFIL DOS FUNDOS DE RENDA FIXA DO MERCADO BRASILEIRO José Roberto Securato (*) Alexadre Noboru Chára (**) Maria Carlota Moradi Seger (**) RESUMO O artigo trata da dificuldade de

Leia mais

INTRODUÇÃO A TEORIA DE CONJUNTOS

INTRODUÇÃO A TEORIA DE CONJUNTOS INTRODUÇÃO TEORI DE CONJUNTOS Professora Laura guiar Cojuto dmitiremos que um cojuto seja uma coleção de ojetos chamados elemetos e que cada elemeto é um dos compoetes do cojuto. Geralmete, para dar ome

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA E ENGENHARIA ECONÔMICA: a teoria e a prática

MATEMÁTICA FINANCEIRA E ENGENHARIA ECONÔMICA: a teoria e a prática UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Roberta Torres MATEMÁTICA FINANCEIRA E ENGENHARIA ECONÔMICA: a teoria e a prática Trabalho de Coclusão de Curso submetido ao Curso de Matemática Habilitação Liceciatura

Leia mais

Análise de Projectos ESAPL / IPVC. Critérios de Valorização e Selecção de Investimentos. Métodos Estáticos

Análise de Projectos ESAPL / IPVC. Critérios de Valorização e Selecção de Investimentos. Métodos Estáticos Aálise de Projectos ESAPL / IPVC Critérios de Valorização e Selecção de Ivestimetos. Métodos Estáticos Como escolher ivestimetos? Desde sempre que o homem teve ecessidade de ecotrar métodos racioais para

Leia mais

Matemática Financeira. Ernesto Coutinho Puccini

Matemática Financeira. Ernesto Coutinho Puccini Matemática Fiaceira Eresto Coutiho Puccii Sumário Uidade 1 Coceitos fudametais, juros simples e compostos 1.4 Objetivos... 1.5 Coceitos fudametais... 1.6 Agete ecoômico, Capital... 1.8 Operação fiaceira...

Leia mais