O sistema operacional onde a solução será implementada não foi definido.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O sistema operacional onde a solução será implementada não foi definido."

Transcrição

1 Respostas aos Questionamentos Nº Itens Pergunta Resposta 1 R T ; R T ; R T ; RT ; RT-5.7; RT ; RT ; RT ; R T ; R T ; O sistema operacional que a solução de GRC deverá ser implementada é AIX ou Windows? 2 RT ; R T-2.1.9; Os usuários que acessarão a solução irão utilizar o browser Microsoft Internet Explorer ou Mozilla Firefox? 3 RN-4.1 1; R N ; Devemos prever a instalação da solução em servidores distintos de desenvolvimento, produção, homologação e teste? 4 R T-2. 2 Para a solução, podemos prever a utilização de um servidor de aplicação, servidor de database e servidor de reporting? 5 R T ; R T O Banco do Brasil pretende considerar a instalação em alta disponibilidade? Qual o nível de disponibilidade (Ativo x Ativo, Ativo x Passivo)? Por favor, descrever a topologia. 6 RT O Banco do Brasil pretende usar que tipos de softwares de apoio? 7 RT O Banco do Brasil pretende utilizar a tecnologia de portais com a camada de reporting? 8 RT 1.1; RF 1.1; RF 2.1 Quais são as ISOs e normas técnicas que a ferramenta deverá atender? 9 RF 1.1.1; R T A solução deverá efetuar o gerenciamento das políticas internas do banco? 10 RF 1.1 O Banco do Brasil prevê que a solução deve contemplar a gestão e os processos de auditoria? O sistema operacional onde a solução será implementada não foi definido. Ambos os browsers serão utilizados pelos usuários. A pergunta já especifica os ambientes em questão. A Topologia da solução ainda não foi definida. Não houve definição quanto à instalação em alta disponibilidade. Queremos saber se a solução suporta ser clusterizada. A questão RT visa verificar a dependência da sua solução em relação a software de terceiros. Não houve ainda a definição se a tecnologia de portais será utilizada. Gostaríamos de saber quais as ISOs e normas técnicas que a solução atende atualmente. O item RF não faz referência a políticas internas do Banco. Não. No entanto, a solução deve permitir o gerenciamento do fluxo de recomendações emitidas pela Diretoria de Controles Internos, bem como dos planos de ação elaborados pelas unidades organizacionais. Pág. 1 de 7

2 11 RF 1.7 O Banco utiliza o SAD como um relatório gerencial e em qual nível na hierarquia dos processos? Quais são os objetos que compõem a SAD? 12 RF 2.1.1, RF Quais são os sistemas do Banco do Brasil relacionado na pergunta? 13 RF Em relação ao padrão BPMN v2.0, o Banco do Brasil utiliza qual ferramenta de BPM? (e.g. IBM BPM 7.5; Websphere Process Server; IBM BPM 7.5) 14 RF 2.2 Sobre Amostragem, o Banco do Brasil possui alguma 15 RF 2.2.2, RF , RF , RF , RF , RF , RF , RF , RF , RF , RF , RF , RF ferramenta de amostragem? Se sim, qual? O Banco do Brasil espera que a solução de Gestão de Controles Internos possua funções de ferramenta de modelagem de dados (para fins de data mining / estatística)? 16 RF O Banco do Brasil espera que a solução de Gestão de Controles Internos efetue validação em seu conteúdo? 17 RF 1.1; R T O Banco do Brasil pretende efetuar gestão de todas as políticas do Banco, desde acompanhamento de versão até validade de aprovação? 18 RF 1.1 O Banco do Brasil almeja que a solução execute alertas automáticos em situações de apontamento crítico de testes, controles falhos, etc.? 19 RF 1.1 A ferramenta deverá efetuar avaliações de Sarbanes Oxley (SOx) nos processos financeiros? 20 RF 1.8 O relatório de gestão consolidada ou gestão de riscos (ex: Risk Heat Map, Matriz de Riscos e Controles, Top Sim, apresentando as deficiências de controle agregadas no nível de processo. Porém, a solução deve ter flexibilidade para apresentar a informação em níveis de macroprocesso e subprocessos, se necessário. São os sistemas internos do Banco, utilizados para contratação e condução dos processos selecionados para verificação. A solução deve permitir o uso de qualquer software que comprove implementar árvore de processos no padrão BPMN v2.0. Sim, possuímos soluções departamentais para geração das amostras, em Access. O item RF 1.1 não faz referência a políticas do Banco. Pág. 2 de 7

3 Risks, etc..) deve ser considerado como um dos relatórios de gestão? 21 RF 1.8 A solução prevê navegação no tipo drill-down em relatórios. Devemos prever esse tipo de navegação em KRI s também? 22 RF 1.1 O Banco do Brasil espera que a solução implemente processos de Business Continuity Management (BCM)? 23 RF O Banco do Brasil prevê que a solução faça previsão do uso Risk Control Self Assessment (RCSA)? 24 RF 1.1 O Banco do Brasil prevê que a solução contemple a gestão de riscos nos processos envolvendo fornecedores e terceiros? 25 RT 1.1; RF 1.1; RF 2.1 O Banco do Brasil espera que a solução atenda os requisitos dos padrões de CobiT, ITIL, assim como as especificações da ISO27000, 31000, etc? 26 RN 4; Qual é a quantidade de usuários que o Banco do Brasil irá disponibilizar acesso à solução? 27 RF O Banco do Brasil espera que a solução crie diretamente na árvore de processos um campo específico com informações da conta contábil referente? 28 RF-1.2.5; RF O Banco do Brasil espera que a solução crie processos automatizados de peso nas notas ou será efetuado manualmente por tipo de variável? A criticidade está por faixas / níveis? 29 RF A que refere ao quesito criticidade das notas? Deverá haver notificações também? 30 RF-1.8 O Banco do Brasil pretende criar quantos relatórios na solução? A questão não está em conformidade com o objetivo da RFI. Questionamento não alinhado ao item da RFI. A questão não está em conformidade com o objetivo da RFI. Gostaríamos de saber quais os padrões e especificações acima que a solução atende atualmente. A quantidade de licenças/usuários, ao que o item se refere, ainda não foi definida. Essa definição deverá ser definida quando da implementação da solução. É esperado que a associação seja efetivada de alguma maneira. Este requisito deve ser desconsiderado. Este requisito deve ser desconsiderado. Deverão ser criados os relatórios básicos em quantidade a ser definida durante a implantação da ferramenta. Outros relatórios deverão ser criados Pág. 3 de 7

4 pela área gestora, em quantidade indefinida, sem a necessidade de codificação. 31 RF Quantos usuários deverão receber esta permissão? No máximo 20 (vinte) usuários. 32 RF ; RF ; RF- Quantos sistemas ou bases em Access se comunicarão com a Solução? Não há número definido. O importante é saber se a solução contempla relacionamento com o aplicativo Access. 33 RF Por favor, especificar o termo avaliação pareada A avaliação pareada é uma forma de decisão em grupo, baseada no método Analytic Hierarchy Process (AHP)1 de comparações em pares, derivadas de julgamentos de pessoas com conhecimento e experiência no tema tratado. 34 RF Por favor, especificar o termo Registro de Manifestação 35 RN Além de português, existem outros idiomas que os manuais poderão ser disponibilizados? A metodologia AHP oferece uma sistemática onde se pode colocar os elementos de um problema em uma hierarquia, entrar julgamentos e estabelecer prioridades para tomada de decisão. Por sua vez, o conceito AHP, desenvolvido pelo matemático norteamericano Thomas L. Saaty, em meados da década de 1970, e estruturado em software para uso em microcomputador na década seguinte, estabelece a avaliação pareada dos tópicos em que se decompõem o tema/questão principal (ponderação de subquesitos nas FVC, por exemplo), de modo a se construir gradativamente a priorização/ hierarquização do problema. Registro de Manifestação é a resposta do destinatário do Sumário às observações realizadas pela Diretoria de Controles Internos. O objetivo do item é saber da possibilidade da empresa fornecer os manuais escritos em língua portuguesa do Brasil. Pág. 4 de 7

5 36 RN-3.7 Quais são os tipos de treinamento mencionados nesta questão? Poderão ser disponibilizados treinamentos no formato Web-Learning? 37 RN 4.1 Da quantidade de usuários informada na questão 23, quantos terão perfil de Administrador na solução? 38 RN 4.1 Da quantidade de usuários informada na questão 23, quantos terão perfil de Negócio (acesso na solução como ferramenta de trabalho diário ou com rotina determinada) na solução? 39 RN 4.1 Da quantidade de usuários informada na questão 23, quantos terão perfil de Visita (acesso na solução como ferramenta de trabalho esporádico, consultas, visualização de documentos, etc...) na solução? 40 RN 4.2 Da quantidade de usuários informada na questão 23, quantos irão acessar simultaneamente a solução (entende-se simultaneamente, usuários que irão executar funções na solução)? 41 RN Para o fornecimento dos serviços relacionados à entrega do projeto é possível utilização de fábrica de software ou deverá ser executado nas dependências do Banco do Brasil? 42 RT 1 O modelo de fornecimento por grupo de empresas será aceito? Pois a IBM é o fabricante do software para gestão e participante do projeto como fornecedor do software em parceria com a empresa de consultoria Deloitte, responsável pelos serviços de implementação das aplicações. 43 RN-2.5 Qual o tempo total esperado para que a solução esteja implantada e disponível aos usuários? O objetivo deste item é identificar quais são as soluções de treinamento do portfólio do fornecedor. A quantidade de usuários Administradores ainda não foi definida. A quantidade de usuários Negócio ainda não foi definida. A quantidade de usuários Visita ainda não foi definida. A quantidade de usuários simultâneos ainda não foi definida. O item RN citado neste questionamento não consta da RFI publicada. Especificações quanto à forma de fornecimento ainda não foram definidas. O objetivo da RFI é levantar informações sobre soluções disponíveis no mercado. Quanto aos prazos necessários, o fornecedor deverá informar, considerando seu planejamento e experiência em projetos semelhantes. Se houver uma estratégia recomendada ou Pág. 5 de 7

6 44 RN-2.4 Qual a quantidade de profissionais do Banco do Brasil que será envolvida neste projeto? 45 RN-2 Está prevista a realização de implantação faseada e modular? Espera-se que seja feito mais de um go-live ao longo do projeto? 46 RN-2 É permitido o uso de recursos remotos para a implementação? 47 RN-2.3 Como será feito e quem será responsável pelo detalhamento dos requisitos funcionais da solução? Devemos prever isso na proposta? 48 Geral Os processos e metodologias de avaliação de controles internos do Banco estão definidos e implantados? Ou isso deverá ser previsto na proposta de implantação, ou seja, definir o processo e implantar na ferramenta? condicionantes, solicitamos sua descrição como comentário da resposta para permitir o melhor estabelecimento da especificação de compra. O objetivo da RFI é levantar informações sobre soluções disponíveis no mercado. Quanto à quantidade de profissionais necessários, o fornecedor deverá informar, considerando seu planejamento e experiência em projetos semelhantes. A definição do tipo de implantação ainda não definida. Se houver uma estratégia recomendada ou condicionantes, solicitamos sua descrição como comentário da resposta para permitir o melhor estabelecimento da especificação de compra. Por convenção a organização não permite o acesso remoto em ambientes de produção, caso exista esta imposição por parte do fornecedor é necessário expor na resposta. O detalhamento dos requisitos funcionais será implementado pelo Banco do Brasil. Os processos e metodologias de avaliação de controles internos do Banco estão definidos e implantados. No entanto, são sujeitos a alterações e a ferramenta deve ser flexível de forma a permitir a revisão dos processos e das metodologias. 49 RN-3 Qual a quantidade de usuários da solução? A quantidade de usuários para treinamento, ao que o item se refere, ainda não foi definida, devem ser previstas no mínimo 2 turmas para cada assunto de forma a permitir continuidade de trabalhos e ajustes de agenda do grupo. Se houver quantidade de alunos recomendadas por turma, favor explicitar na resposta. 48 RN-2.2 Deveremos contemplar na proposta de implantação a integração da solução com outros sistemas do Banco? Caso positivo, qual a quantidade de sistemas e que tipos de integrações são esperados (ex. quais informações serão trocadas entre os sistemas)? E quais as principais linguagens de programação e banco de dados? A solução deverá integrar-se com sistemas implantados na intranet corporativa e no ambiente de mainframe. A identificação dos sistemas e suas linguagens, que incluem essencialmente Java e Cobol, serão objeto da etapa de requisitos. As técnicas a serem utilizadas estão previstas nos requisitos não funcionais. Pág. 6 de 7

7 49 RF e É possível, porém há necessidade de se fazer uma modelagem no sistema (não é necessário codificar). Devemos considerar em nossa proposta? 50 RF a Quantos relatórios o Banco do Brasil estima que deverão ser gerados pela ferramenta quando implementados? 51 RF Com relação à questão RF , qual a melhor definição para criação layout de relatório? 52 RF A questão cita o termo populações. Qual a definição do termo populações? 53 RF Favor detalhar quais sistemas do Banco do Brasil serão utilizados para obtenção das populações. 54 RF Ao citar implementa integração, o que se espera de tal integração? Exportação e importação de conteúdo ou sincronização automática? Deverão ser criados os relatórios básicos em quantidade a ser definida durante a implantação da ferramenta. Outros relatórios deverão ser criados pela área gestora, em quantidade indefinida, sem a necessidade de codificação. Criação de layout define-se como a possibilidade de elaborar estruturas de relatório (modelos) de acordo com as necessidades do Banco, permitindo diferentes visões sem recorrer à codificação. População: conjunto de eventos de uma base de dados que atendem aos parâmetros estabelecidos para verificação. Ex.: De operações de crédito contratadas em determinado período, a população foco da verificação foi composta por operações contratadas com valor maior ou igual a X e menor que Y, pertencentes às linhas de crédito A, B e C. Para estas serão aplicadas as regras de sorteio de amostra. Serão os sistemas internos do Banco, utilizados para contratação e condução dos processos selecionados para verificação. Espera-se que seja possível realizar filtros nas bases de dados dos sistemas a serem integrados e importar o resultado para compor as populações. 55 RN Por favor, cite exemplos de outros tipos de garantia. Esta questão se destina a evidenciar serviços agregados de garantia ou suporte que venham a diferenciar a solução apresentada. Incluem-se também as garantias com custo adicional, que devem ser descritas como tarifadas Pág. 7 de 7

CONSULTA AO MERCADO RFI REQUEST FOR INFORMATION CONSOLIDAÇÃO DE DÚVIDAS APRESENTADAS

CONSULTA AO MERCADO RFI REQUEST FOR INFORMATION CONSOLIDAÇÃO DE DÚVIDAS APRESENTADAS CONSULTA AO MERCADO RFI REQUEST FOR INFORMATION CONSOLIDAÇÃO DE DÚVIDAS APRESENTADAS 1. Dúvidas Gerais Pergunta: Os processos e metodologias de avaliação de riscos do Banco estão definidos e implantados?

Leia mais

CONSULTA AO MERCADO RFI REQUEST FOR INFORMATION

CONSULTA AO MERCADO RFI REQUEST FOR INFORMATION CONSULTA AO MERCADO RFI REQUEST FOR INFORMATION CADERNO DE PERGUNTAS ÍNDICE 1. Introdução...2 2. Termos e Condições...2 2.1 Publicidade 2 2.2 Responsabilidades 2 3. Cronograma e Contato...3 3.1 Cronograma

Leia mais

Banco do Brasil S.A. Consulta ao Mercado - RFP - Request for Proposa Aquisição de Ferramenta de Gestão de Limites Dúvida de Fornecedor

Banco do Brasil S.A. Consulta ao Mercado - RFP - Request for Proposa Aquisição de Ferramenta de Gestão de Limites Dúvida de Fornecedor 1. Em relação ao módulo para Atribuição de Limites, entendemos que Banco do Brasil busca uma solução para o processo de originação/concessão de crédito. Frente a essa necessidade, o Banco do Brasil busca

Leia mais

CRManager. CRManager. TACTIUM CRManager. Guia de Funcionalidades. Versão 5.0 TACTIUM CRManager Guia de Funcionalidades. www.softium.com.

CRManager. CRManager. TACTIUM CRManager. Guia de Funcionalidades. Versão 5.0 TACTIUM CRManager Guia de Funcionalidades. www.softium.com. Tactium Tactium CRManager CRManager TACTIUM CRManager Guia de Funcionalidades 1 O TACTIUM CRManager é a base para implementar a estratégia de CRM de sua empresa. Oferece todo o suporte para personalização

Leia mais

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Módulo 4 Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Estruturas e Metodologias de controle adotadas na Sarbanes COBIT

Leia mais

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People.

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. O SoftExpert BPM Suite é uma suíte abrangente de módulos e componentes perfeitamente integrados, projetados para gerenciar todo o ciclo de

Leia mais

Módulo 6. Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão expressa do autor.

Módulo 6. Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão expressa do autor. Módulo 6 Módulo 6 Desenvolvimento do projeto com foco no negócio BPM, Análise e desenvolvimento, Benefícios, Detalhamento da metodologia de modelagem do fluxo de trabalho EPMA. Todos os direitos de cópia

Leia mais

Alfresco Content Management

Alfresco Content Management Alfresco Content Management Alfresco é um sistema ECM (Enterprise Content Management) também conhecido como GED (Gestão Eletrônica de Documentos) em nosso mercado de porte corporativo para atender a empresas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE INSTITUTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ENGENHARIA DE SOFTWARE II. Primeiro Trabalho

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE INSTITUTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ENGENHARIA DE SOFTWARE II. Primeiro Trabalho UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE INSTITUTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ENGENHARIA DE SOFTWARE II Primeiro Trabalho Descrição do trabalho: Escrever um Documento de Visão. Projeto: Automatização do sistema que

Leia mais

Profa. Gislaine Stachissini. Unidade III GOVERNANÇA DE TI

Profa. Gislaine Stachissini. Unidade III GOVERNANÇA DE TI Profa. Gislaine Stachissini Unidade III GOVERNANÇA DE TI Information Technology Infrastructure Library ITIL Criado pelo governo do Reino Unido, tem como objetivo a criação de um guia com as melhores práticas

Leia mais

Fone: 55 11 2384-7736 - www.wissenconsulting.com.br - atendimento@wissenconsulting.com.br

Fone: 55 11 2384-7736 - www.wissenconsulting.com.br - atendimento@wissenconsulting.com.br Nosso método de trabalho foi criado para atender VOCÊ A WISSEN CONSULTING têm como compromisso ajudá-lo a alcançar o sucesso na implementação de ferramentas de gestão e colaboração para que você possa

Leia mais

Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia

Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia P ORTFÓ FÓLIO Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia versão 1.1 ÍNDICE 1. A EMPRESA... 3 2. BI (BUSINESS INTELLIGENCE)... 5 3. DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS... 6 3.1. PRODUTOS

Leia mais

Definições. BPM - Business Process Management. BPMN Business Process Modeling Notation. BPMS Business Process Management System

Definições. BPM - Business Process Management. BPMN Business Process Modeling Notation. BPMS Business Process Management System Definições BPM - Business Process Management BPMN Business Process Modeling Notation BPMS Business Process Management System Erros da Gestão de Processos / BPM 1. Fazer a Gestão sem Automação Desenho,

Leia mais

Governança Corporativa Gestão de Riscos, Auditoria, Controles Internos, Compliance e Continuidade de Negócios.

Governança Corporativa Gestão de Riscos, Auditoria, Controles Internos, Compliance e Continuidade de Negócios. Apresentação Executiva 2014 Governança Corporativa Gestão de Riscos, Auditoria, Controles Internos, Compliance e Continuidade de Negócios. Tecnologia para Gestão da Auditoria Interna Murah - Institucional

Leia mais

Enterprise Content Management [ECM] Impulsionando o Poder da Informação

Enterprise Content Management [ECM] Impulsionando o Poder da Informação Enterprise Content Management [ECM] Impulsionando o Poder da Informação O SoftExpert ECM Suite provê as tecnologias utilizadas para criar, capturar, gerenciar, armazenar, preservar e distribuir todos os

Leia mais

Material para nivelamento de informações sobre Mapeamento de Processos

Material para nivelamento de informações sobre Mapeamento de Processos Material para nivelamento de informações sobre Mapeamento de Processos 1 Objetivo Nivelar informações e conceitos sobre mapeamento de processos na UFABC. O que é um processo?? É um conjunto de atividades

Leia mais

INTERNET HOST CONNECTOR

INTERNET HOST CONNECTOR INTERNET HOST CONNECTOR INTERNET HOST CONNECTOR IHC: INTEGRAÇÃO TOTAL COM PRESERVAÇÃO DE INVESTIMENTOS Ao longo das últimas décadas, as organizações investiram milhões de reais em sistemas e aplicativos

Leia mais

Unidade: Pró-Reitoria de Desenvolvimento Institucional - PRDI Nº: MANUAL DE PROCEDIMENTOS. TÍTULO: Modelar Processos 1/17

Unidade: Pró-Reitoria de Desenvolvimento Institucional - PRDI Nº: MANUAL DE PROCEDIMENTOS. TÍTULO: Modelar Processos 1/17 1/17 ESTA FOLHA ÍNDICE INDICA EM QUE REVISÃO ESTÁ CADA FOLHA NA EMISSÃO CITADA R. 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 R. 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 FL. FL. 01 X 26 02 X 27 03 X 28 04 X 29 05 X 30 06 X

Leia mais

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People.

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. O SoftExpert BPM Suite é uma suíte abrangente de módulos e componentes perfeitamente integrados, projetados para gerenciar todo o ciclo de

Leia mais

Documento de Visão do Projeto

Documento de Visão do Projeto Documento de Visão do Projeto 1. Objetivo O propósito deste documento é coletar, analisar e definir as necessidades de alto-nível e características do projeto de software do Módulo Editor de Estruturas

Leia mais

ANEXO II - Especificações Técnicas

ANEXO II - Especificações Técnicas ANEXO II - Especificações Técnicas Índice 1 CONTEXTUALIZAÇÃO DO ESCOPO... 24 1.1 OBJETIVO DESTE DOCUMENTO... 24 1.2 CARACTERÍSTICAS DAS SOLUÇÕES SAGER E SAAT... 24 1.3 COMPONENTES DO PROJETO PARA O DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Apresentação 3. Sobre a Módulo Risk Manager Academy 3. Portfólio 4

Apresentação 3. Sobre a Módulo Risk Manager Academy 3. Portfólio 4 2 Apresentação 3 Sobre a Módulo Risk Manager Academy 3 Portfólio 4 RM-01 Conheça o Módulo Risk Manager 4 RM-02 Meu Espaço e Navegação Básica 6 RM-03 Modelando a Organização 8 RM-05 Conhecimentos para Gestão

Leia mais

Ficha de Produto. Características gerais. Descrição do produto. Disponível em Licencia ou SaaS (software como um serviço).

Ficha de Produto. Características gerais. Descrição do produto. Disponível em Licencia ou SaaS (software como um serviço). Ficha de Producto Produto Descrição do produto ServiceTonic é um Software 100% web para gestão de serviços que sob as premissas de usabilidade e flexibilidade torna sua ampla funcionalidade em plataforma

Leia mais

1º Congresso Nacional de Gerenciamento de Processos na Gestão Pública. Cadeia de valor. Quando? Como? Porque?

1º Congresso Nacional de Gerenciamento de Processos na Gestão Pública. Cadeia de valor. Quando? Como? Porque? 1º Congresso Nacional de Gerenciamento de Processos na Gestão Pública Cadeia de valor Quando? Como? Porque? ABPMP Novembro-2012 1 QUANDO CONSTRUIR UMA CADEIA DE VALOR? - Gestão de processos - Gestão de

Leia mais

CIGAM SOFTWARE CORPORATIVA LTDA.

CIGAM SOFTWARE CORPORATIVA LTDA. CIGAM SOFTWARE CORPORATIVA LTDA. Raquel Engeroff Neusa Cristina Schnorenberger Novo Hamburgo RS Vídeo Institucional Estratégia Visão Missão Ser uma das 5 maiores empresas de software de gestão empresarial

Leia mais

Solução de Gestão para Área de Transportes

Solução de Gestão para Área de Transportes Solução de Gestão para Área de Transportes ÁBACO Consultores v1.0 ÁBACO Consultores 2009 Agenda Solução de Visão e Objectivos Módulo de ÁBACO Consultores 2009 2 Solução de Visão ÁBACO Consultores: Disponibilizar

Leia mais

IBM WebSphere Business Monitor

IBM WebSphere Business Monitor Obtenha visibilidade em tempo real do desempenho dos processos de negócios IBM WebSphere Business Monitor Fornece aos usuários de negócios uma visão abrangente e em tempo real do desempenho dos processos

Leia mais

Nome do Processo: Requisição Gera Múltiplos pedidos para Múltiplos Fornecedores

Nome do Processo: Requisição Gera Múltiplos pedidos para Múltiplos Fornecedores Desenvolvimento BM-1131 Versão 5 Release 17 Autor Sirlene Araújo Processo: Compras Nome do Processo: Requisição Gera Múltiplos pedidos para Múltiplos Fornecedores Motivação Tornar o processo de geração

Leia mais

Governança de TI. Heleno dos Santos Ferreira

Governança de TI. Heleno dos Santos Ferreira Governança de TI Heleno dos Santos Ferreira Agenda Governança de TI Heleno dos Santos Ferreira ITIL Publicação dos Livros revisados 2011 ITIL Correções ortográficas e concordâncias gramaticais; Ajustes

Leia mais

INTERLIMS SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE INFORMAÇÕES PARA LABORATÓRIOS DE ANÁLISES DE ÁGUA

INTERLIMS SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE INFORMAÇÕES PARA LABORATÓRIOS DE ANÁLISES DE ÁGUA INTERLIMS SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE INFORMAÇÕES PARA LABORATÓRIOS DE ANÁLISES DE ÁGUA INTERLIMS SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE INFORMAÇÕES PARA LABORATÓRIOS DE ANÁLISES DE ÁGUA O InterLIMS se apresenta

Leia mais

Interatividade aliada a Análise de Negócios

Interatividade aliada a Análise de Negócios Interatividade aliada a Análise de Negócios Na era digital, a quase totalidade das organizações necessita da análise de seus negócios de forma ágil e segura - relatórios interativos, análise de gráficos,

Leia mais

Contrato de Serviço (SLA) Para Hipermercados Extra Por Esperança_TI S.A

Contrato de Serviço (SLA) Para Hipermercados Extra Por Esperança_TI S.A Esperança_TI S.A S/A Contrato de Serviço (SLA) Para Hipermercados Extra Por Esperança_TI S.A 25/11/2014 Gerador do documento: Gerente de Negociação: Marcos Alves de Oliveira Marcos Antônio de Morais Aprovação

Leia mais

Treinamento BPM e BPMN Apresentação Executiva

Treinamento BPM e BPMN Apresentação Executiva Apresentação Executiva 1 O treinamento de BPM e BPMN tem como premissa capacitar o aluno a captar as atividades relativas a determinado processo da empresa, organizá-las, gerando um fluxograma de atividades/processos,

Leia mais

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO DESCRIÇÃO DO SIGAI O SIGAI (Sistema Integrado de Gestão do Acesso à Informação) é uma solução de software que foi desenvolvida para automatizar os processos administrativos e operacionais visando a atender

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO IV PROJETO BÁSICO: PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS. Sumário

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO IV PROJETO BÁSICO: PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS. Sumário CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO IV PROJETO BÁSICO: PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS Sumário 1. DIRETRIZES PARA O PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS DE APLICATIVOS...172 1.1. INTRODUÇÃO...172

Leia mais

AVALIAÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA DO QUADRO DE SERVIDORES DA COTEC

AVALIAÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA DO QUADRO DE SERVIDORES DA COTEC MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA Coordenação-Geral de Administração e Tecnologia da Informação Coordenação

Leia mais

Business Intelligence. BI CEOsoftware Partner YellowFin

Business Intelligence. BI CEOsoftware Partner YellowFin Business Intelligence BI CEOsoftware Partner YellowFin O que é Business Intelligence Business Intelligence (BI) é a utilização de uma série de ferramentas para coletar, analisar e extrair informações,

Leia mais

Orientações sobre o Novo Produto SACR Sistema de Acolhimento com Classificação de Risco. Versão 1.0, 30/11/2009

Orientações sobre o Novo Produto SACR Sistema de Acolhimento com Classificação de Risco. Versão 1.0, 30/11/2009 Orientações sobre o Novo Produto SACR Sistema de Acolhimento com Classificação de Risco Versão 1.0, 30/11/2009 Sumário Objetivo Introdução Características do SACR Organização Questões Funcionais Infraestrutura

Leia mais

Parceiro Oficial de Soluções Zabbix no Brasil

Parceiro Oficial de Soluções Zabbix no Brasil Apresentação A Vantage TI conta uma estrutura completa para atender empresas de todos os segmentos e portes, nacionais e internacionais. Nossos profissionais dedicam-se ao desenvolvimento e criação de

Leia mais

Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília

Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília MGS Plano de execução de serviço Projeto de transformação de Processos Estrutura do Documento 1. Introdução

Leia mais

Produto 2. Proposta de PPM (Project and Portfólio Management) alinhando os conceitos, processos e melhores práticas à plataforma Microsoft EPM 2013

Produto 2. Proposta de PPM (Project and Portfólio Management) alinhando os conceitos, processos e melhores práticas à plataforma Microsoft EPM 2013 Produto 2 Proposta de PPM (Project and Portfólio Management) alinhando os conceitos, processos e melhores práticas à plataforma Microsoft EPM 2013 Autor: Carlos Eduardo Freire Gurgel Sumário 1. Introdução...

Leia mais

Este programa tem como objetivo consolidar conhecimentos sobre as melhores práticas de Governança em TI com base nos modelos propostos pela

Este programa tem como objetivo consolidar conhecimentos sobre as melhores práticas de Governança em TI com base nos modelos propostos pela GOVERNANÇA EM TI Controles do COBIT v4.1 integrados às boas práticas da ITIL v3. Requisitos das principais Normas de TI (ISO 20000 e ISO 27000) no contexto da Governança. Frameworks para outsourcing (escm-cl

Leia mais

CobiT: Visão Geral e domínio Monitorar e Avaliar. Daniel Baptista Dias Ernando Eduardo da Silva Leandro Kaoru Sakamoto Paolo Victor Leite e Posso

CobiT: Visão Geral e domínio Monitorar e Avaliar. Daniel Baptista Dias Ernando Eduardo da Silva Leandro Kaoru Sakamoto Paolo Victor Leite e Posso CobiT: Visão Geral e domínio Monitorar e Avaliar Daniel Baptista Dias Ernando Eduardo da Silva Leandro Kaoru Sakamoto Paolo Victor Leite e Posso CobiT O que é? Um framework contendo boas práticas para

Leia mais

SLA - Service Level Agreement (Acordo de Nível de Serviço) Gerenciamento de Estoque

SLA - Service Level Agreement (Acordo de Nível de Serviço) Gerenciamento de Estoque 1 / 7 SLA - Service Level Agreement (Acordo de Nível de Serviço) Gerenciamento de Estoque Código: : Data de Publicação: Cliente: Faculdade de Tecnologia SENAC-GO 2 / 7 Identificação e Histórico do Documento

Leia mais

CDSOFT GerConstrução O SOFWARE DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO. CDSOFT Tecnologia

CDSOFT GerConstrução O SOFWARE DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO. CDSOFT Tecnologia CDSOFT GerConstrução O SOFWARE DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO. O GerConstrução é um software de Gestão Empresarial (ERP) especializado em soluções para processos e negócios da Indústria da Construção Civil.

Leia mais

Business Intelligence para Computação TítuloForense. Tiago Schettini Batista

Business Intelligence para Computação TítuloForense. Tiago Schettini Batista Business Intelligence para Computação TítuloForense Tiago Schettini Batista Agenda Empresa; Crescimento de Dados; Business Intelligence; Exemplos (CGU, B2T) A empresa Empresa fundada em 2003 especializada

Leia mais

Maximus Software Soluções Tecnológicas Ltda. A empresa que desenvolve o seu Produto ao Máximo

Maximus Software Soluções Tecnológicas Ltda. A empresa que desenvolve o seu Produto ao Máximo Maximus Software Soluções Tecnológicas Ltda. A empresa que desenvolve o seu Produto ao Máximo FARMAINFOR Modernização da Farmácia do Hospital Mater Day Documento de Requisitos Versão 1.1 Histórico de Revisão

Leia mais

Gestão de Processos. Principais etapas, decisões e desafios da implantação de processos de TI com base no ITIL

Gestão de Processos. Principais etapas, decisões e desafios da implantação de processos de TI com base no ITIL Conhecimento em Tecnologia da Informação Gestão de Processos Principais etapas, decisões e desafios da implantação de processos de TI com base no ITIL 2011 Bridge Consulting Apresentação É comum que as

Leia mais

SISTEMA DE MONITORAMENTO DE REQUISITOS LEGAIS SGA E SGSSO SYMLEX

SISTEMA DE MONITORAMENTO DE REQUISITOS LEGAIS SGA E SGSSO SYMLEX SISTEMA DE MONITORAMENTO DE REQUISITOS LEGAIS SGA E SGSSO SYMLEX Manual do Usuário Março/2011 V7 SISTEMA DE MONITORAMENTO AOS REQUISITOS LEGAIS SGA E SGSSO DO SYMLEX MANUAL DE USUÁRIO A KEYASSOCIADOS atua

Leia mais

Fábrica de Software 29/04/2015

Fábrica de Software 29/04/2015 Fábrica de Software 29/04/2015 Crise do Software Fábrica de Software Analogias costumam ser usadas para tentar entender melhor algo ou alguma coisa. A idéia é simples: compara-se o conceito que não se

Leia mais

PROJETO NOVAS FRONTEIRAS. Descrição dos processos de gerenciamento da qualidade

PROJETO NOVAS FRONTEIRAS. Descrição dos processos de gerenciamento da qualidade PROJETO NOVAS FRONTEIRAS PLANO DE GERENCIAMENTO DA QUALIDADE QUALITY MANAGEMENT PLAN Preparado por Mara Lúcia Menezes Membro do Time Versão 3 Aprovado por Rodrigo Mendes Lemos Gerente do Projeto 15/11/2010

Leia mais

WSUS. Windows Server Update Services

WSUS. Windows Server Update Services WSUS Windows Server Update Services WSUS Permite gerenciar de forma centralizada, ou distribuída as atualizações de software Atualizações de software automáticas oferecidas pelo windows update são importantes

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI)

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI) Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI) Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Business Intelligence Inteligência Competitiva tem por fornecer conhecimento

Leia mais

PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL. Diretrizes e Estratégias para Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil

PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL. Diretrizes e Estratégias para Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL Diretrizes e Estratégias para Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil Projeto 914 BRA5065 - PRODOC-MTC/UNESCO DOCUMENTO TÉCNICO Nº 02 IMPLANTAÇÃO DE 1 (UM)

Leia mais

SPEKX DATA SHEET. Visão Serviços. Release 4.5

SPEKX DATA SHEET. Visão Serviços. Release 4.5 SPEKX DATA SHEET Visão Serviços Release 4.5 Versão 2.0 ÍNDICE ANALÍTICO 1. Introdução 3 1.1. Solução Única 3 2. Visão Resumida 4 2.1 Diagrama de Etapas de Projetos / Serviços 4 2.2. Resumo Descritivo Etapas

Leia mais

TI do Banese foca em negócios com as soluções EITM da CA

TI do Banese foca em negócios com as soluções EITM da CA Case de sucesso TI do Banese foca em negócios com as soluções EITM da CA Perfil do CLIENTE Indústria: Financeira Companhia: BANESE Banco do Quadro de pessoal: 1.200 funcionários NEGÓCIOS O Banese é uma

Leia mais

APLICATIVO PARA ATUALIZAÇÃO EMPRESARIAL

APLICATIVO PARA ATUALIZAÇÃO EMPRESARIAL APLICATIVO PARA ATUALIZAÇÃO AUTOMÁTICA DE UM SISTEMA DE GESTÃO EMPRESARIAL Marlon Gracietti de Amorim Orientador: Prof. Cláudio Ratke Roteiro de apresentação 1.Introdução 2. Objetivos 3. Fundamentação

Leia mais

Ângela F. Brodbeck. Ana Maria Rizzo Silva

Ângela F. Brodbeck. Ana Maria Rizzo Silva Alinhamento Estratégico entre TI e Negócio Alinhamento entre Ações Estratégicas, Processos e iniciativas de Tecnologia de Informação Novembro, 2013 Ângela F. Brodbeck Universidade Federal do Rio Grande

Leia mais

- - flow é uma suíte de ferramentas de workflow que permite desenhar e automatizar os processos de negócio das organizações.

- - flow é uma suíte de ferramentas de workflow que permite desenhar e automatizar os processos de negócio das organizações. - - flow é uma suíte de ferramentas de workflow que permite desenhar e automatizar os processos de negócio das organizações. Com Q-flow, uma organização pode tornar mais eficientes os processos que permitem

Leia mais

Curso BPM e Gestão por Processos de Negócios

Curso BPM e Gestão por Processos de Negócios Curso BPM e Gestão por Processos de Negócios Em um cenário mundial de grandes desafios, dada às rápidas mudanças que assistimos em quase todos os negócios, é cada vez mais importante para as organizações

Leia mais

SPEKX Platform Service Process Engineering and Knowledge exchange. Visão Inicial. Release 01

SPEKX Platform Service Process Engineering and Knowledge exchange. Visão Inicial. Release 01 SPEKX Platform Service Process Engineering and Knowledge exchange Visão Inicial Release 01 ÍNDICE ANALITÍCO 1. O que é?...3 2. Que tipo de aplicações WEB podem ser geradas pelo SPEKX Platform?...4 3. Que

Leia mais

Gerenciador de Log Documento Visão. Versão 2.0

Gerenciador de Log Documento Visão. Versão 2.0 Gerenciador de Log Documento Visão Versão 2.0 Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 29/05/2014 1.0 Objetivo, descrição, problema. Melina, Kárita, Rodrigo 29/05/2014 1.5 Produto. Melina 30/05/2014

Leia mais

Copyright Brasiliano & Associados Gestão de Riscos Corporativos 2013 SOFTWARE

Copyright Brasiliano & Associados Gestão de Riscos Corporativos 2013 SOFTWARE SOFTWARE SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO 2. SOFTWARE 3. CARACTERÍSTICAS 4. PARAMETRIZAÇÃO 5. FERRAMENTAS 6. DASHBOARD EXECUTIVO 7. CLIENTES DA CONSULTORIA B&A 8. CONTATO 1. APRESENTAÇÃO SOFTWARE GRC BM O GRC-BM

Leia mais

GERENCIAL SEPLAG CARTILHA AGENDA. Sumário

GERENCIAL SEPLAG CARTILHA AGENDA. Sumário CARTILHA AGENDA GERENCIAL SEPLAG 2012 Sumário 1. A Agenda Gerencial 2. Como Utilizar 3. Criação de Usuário 4. Criando um Projeto 5. Criando uma meta: 6. Criando uma Tarefa 7. Calendário 8. Mensagens ou

Leia mais

GSAN. Sistema de Gestão Comercial para empresas de saneamento. Versão Atual do GSAN. Módulos

GSAN. Sistema de Gestão Comercial para empresas de saneamento. Versão Atual do GSAN. Módulos GSAN Sistema de Gestão Comercial para empresas de saneamento Versão Atual do GSAN A PROCENGE é líder nacional no fornecimento de softwares de gestão para companhias de Água e Saneamento, com base na sua

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI 1. PI06 TI 1.1. Processos a serem Atendidos pelos APLICATIVOS DESENVOLVIDOS Os seguintes processos do MACROPROCESSO

Leia mais

O Módulo Risk Manager fornece workflow para tratamento dos riscos identificados nas avaliações e priorização das ações.

O Módulo Risk Manager fornece workflow para tratamento dos riscos identificados nas avaliações e priorização das ações. GRC - Governança, Riscos e Compliance já é uma realidade nas organizações. Sua adoção, no entanto, implica no desenvolvimento e na manutenção de um framework que viabilize a integração e colaboração entre

Leia mais

AUDITORIA DE PROCESSOS BASEADA EM RISCOS. Diorgens Miguel Meira

AUDITORIA DE PROCESSOS BASEADA EM RISCOS. Diorgens Miguel Meira AUDITORIA DE PROCESSOS BASEADA EM RISCOS Diorgens Miguel Meira AGENDA 1 2 3 4 5 O BANCO DO NORDESTE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NO BNB AUDITORIA NO BANCO DO NORDESTE SELEÇÃO DE PROCESSOS CRÍTICOS AUDITORIA

Leia mais

Prova de Valor (SIB) Instruções e exemplos para o planejamento e especificação

Prova de Valor (SIB) Instruções e exemplos para o planejamento e especificação Prova de Valor (SIB) Instruções e exemplos para o planejamento e especificação 1. CLIENTE Neste item serão fornecidas informações gerais sobre o cliente, tais como, nome, setor de atuação, local e período

Leia mais

Informe afill Tecnologia. afill Export

Informe afill Tecnologia. afill Export Informe afill Tecnologia afill Export 1 Objetivo Prezado(a), O objetivo e demonstrar de forma simples as funcionalidades que compõe a personalização de controle de exportação utilizando o módulo de Faturamento

Leia mais

MBA Gestão de Riscos Financeiros, Corporativos e Compliance EMENTAS DISCIPLINAS

MBA Gestão de Riscos Financeiros, Corporativos e Compliance EMENTAS DISCIPLINAS MBA Gestão de Riscos Financeiros, Corporativos e Compliance EMENTAS DISCIPLINAS ESTRUTURA DO PROGRAMA O MBA Gestão de Riscos Financeiros, Corporativos e Compliance é composto pelas seguintes disciplinas,

Leia mais

Gestão Estratégica. Visão. Transparência. Resultado.

Gestão Estratégica. Visão. Transparência. Resultado. Gestão Estratégica. Visão. Transparência. Resultado. A importância da gestão estratégica Ver além é ter visão abrangente e integrada: a empresa como um todo e cada detalhe. É buscar o desempenho ideal

Leia mais

PLANIFICAÇÃO DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

PLANIFICAÇÃO DE GESTÃO DE BASE DE DADOS PLANIFICAÇÃO DE GESTÃO DE BASE DE DADOS Ano Lectivo 2010/2011 José Júlio Frias R. 1. ENQUADRAMENTO ÁREA DE FORMAÇÃO ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO SAIDA(S)PROFISSIONAL(IS) 481. CIÊNCIAS INFORMÁTICAS 48101.

Leia mais

Conceitos Básicos e Implementação. Entrega de Serviços. Professor Gledson Pompeu (gledson.pompeu@gmail.com)

Conceitos Básicos e Implementação. Entrega de Serviços. Professor Gledson Pompeu (gledson.pompeu@gmail.com) Conceitos Básicos e Implementação Pref. Mun. Vitória 2007 Analista de Suporte 120 A ITIL (information technology infrastructure library) visa documentar as melhores práticas na gerência, no suporte e na

Leia mais

Plano de Gerenciamento do Projeto

Plano de Gerenciamento do Projeto Projeto para Soluções Contábeis 2015 Plano de Gerenciamento do Projeto Baseado na 5ª edição do Guia PMBOK Brendon Genssinger o e Elcimar Silva Higor Muniz Juliermes Henrique 23/11/2015 1 Histórico de alterações

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ENGENHARIA DE PRODUÇÃO MILLENA SILVA PAIVA ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ENGENHARIA DE PRODUÇÃO MILLENA SILVA PAIVA ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ENGENHARIA DE PRODUÇÃO MILLENA SILVA PAIVA ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO GOIÂNIA 2015 2 UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO

Leia mais

Versão 6.04.00 Setembro/2013. Manual de Processos. Módulo Protocolo

Versão 6.04.00 Setembro/2013. Manual de Processos. Módulo Protocolo Versão 6.04.00 Setembro/2013 Manual de Processos Módulo Protocolo 1 1 2 2 Sumário Sumário... 3 Introdução ao Manual de Processos... 4 Conceituado os Processos de Negócio... 5 Estrutura do Manual de Processos...

Leia mais

Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Análise de Dados e Data Mining

Pós-Graduação Lato Sensu Especialização em Análise de Dados e Data Mining Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Análise de Dados e Data Mining Inscrições Abertas Início das Aulas: 24/03/2015 Dias e horários das aulas: Terça-Feira 19h00 às 22h45 Semanal Quinta-Feira 19h00

Leia mais

Excelência em Metodologia de Helpdesk

Excelência em Metodologia de Helpdesk Excelência em Metodologia de Helpdesk O IntraDesk foi desenvolvido com base nas melhores práticas conhecidas de Helpdesk, indicadas por organizações como o Gartner Group e o Helpdesk Institute, que, aliadas

Leia mais

Pesquisa sobre Iniciativas em BPM

Pesquisa sobre Iniciativas em BPM Pesquisa sobre Iniciativas em BPM Apresentação...2 1. Perfil dos Participantes da Pesquisa...3 2. Como as organizações estão adotando o BPM... 4 2.1. Como as organizações entendem o conceito de BPM?...

Leia mais

Agenda. A Empresa História Visão Conceito dos produtos

Agenda. A Empresa História Visão Conceito dos produtos Agenda A Empresa História Visão Conceito dos produtos Produto Conceito Benefícios Vantagens: Criação Utilização Gestão Segurança Integração Mobilidade Clientes A empresa WF História Em 1998, uma ideia

Leia mais

BI Citsmart Fornece orientações necessárias para instalação, configuração e utilização do BI Citsmart.

BI Citsmart Fornece orientações necessárias para instalação, configuração e utilização do BI Citsmart. 16/08/2013 BI Citsmart Fornece orientações necessárias para instalação, configuração e utilização do BI Citsmart. Versão 1.0 19/12/2014 Visão Resumida Data Criação 19/12/2014 Versão Documento 1.0 Projeto

Leia mais

SGD. Sistema de Gestão do Desempenho Sistema Eletrobras. Versão Final

SGD. Sistema de Gestão do Desempenho Sistema Eletrobras. Versão Final SGD Sistema de Gestão do Desempenho Sistema Eletrobras Versão Final 2 APROVAÇÕES Resolução da Diretoria Executiva da Eletrobras DEE - 508/09, de 10.06.2009. Deliberação do Conselho de Administração da

Leia mais

FRAMEWORK DE DESENVOLVIMENTO LOTUS NOTES

FRAMEWORK DE DESENVOLVIMENTO LOTUS NOTES LEADWORK TECNOLOGIA E TREINAMENTO FRAMEWORK DE DESENVOLVIMENTO LOTUS NOTES Flexibilidade Acesso via Client Notes, Web e Mobile. Com o framework de desenvolvimento as soluções podem ser oferecidas com acesso

Leia mais

ANEXO III PERFIL DOS PROFISSIONAIS, FORMAÇÃO E ATIVIDADES A DESENVOLVER PARA MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO

ANEXO III PERFIL DOS PROFISSIONAIS, FORMAÇÃO E ATIVIDADES A DESENVOLVER PARA MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO CONCORRÊNCIA DIRAD/CPLIC-008/2008 1 ANEXO III PERFIL DOS PROFISSIONAIS, FORMAÇÃO E ATIVIDADES A DESENVOLVER PARA MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO 1. INFORMAÇÕES GERAIS E CARACTERÍSTICA DO ATUAL AMBIENTE CORPORATIVO

Leia mais

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc PMP, PMI-RMP, PMI-ACP, CSM, ITIL & CobiT Certified Carlos Henrique Santos da Silva, MSc, PMP Especializações Certificações Mestre em Informática na área de Sistemas

Leia mais

Coordenadoria de Tecnologia da Informação. Plano de Continuidade de Negócios PCN

Coordenadoria de Tecnologia da Informação. Plano de Continuidade de Negócios PCN Coordenadoria de Tecnologia da Informação Plano de Continuidade de Negócios PCN Sumário 1. Introdução... 03 2. Políticas do Plano de Continuidade de Negócios... 04 3. Comitê de Plano de Continuidade de

Leia mais

Certificação ISO/IEC 27001. SGSI - Sistema de Gestão de Segurança da Informação. A Experiência da DATAPREV

Certificação ISO/IEC 27001. SGSI - Sistema de Gestão de Segurança da Informação. A Experiência da DATAPREV Certificação ISO/IEC 27001 SGSI - Sistema de Gestão de Segurança da Informação A Experiência da DATAPREV DATAPREV Quem somos? Empresa pública vinculada ao Ministério da Previdência Social, com personalidade

Leia mais

CONSULTA PÚBLICA até 28/08/2009. até a data acima mencionada

CONSULTA PÚBLICA até 28/08/2009. até a data acima mencionada CONSULTA PÚBLICA O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social BNDES está preparando processo licitatório para contratação de serviços de consultoria técnica especializada, conforme detalhado

Leia mais

Soluções em Tecnologia e Sistemas para Gestão de Negócios

Soluções em Tecnologia e Sistemas para Gestão de Negócios Soluções em Tecnologia e Sistemas para Gestão de Negócios Criamos informação e conhecimento, através de nossa suíte de soluções em Tecnologia e Sistemas para Gestão de Negócios, ajudando as pessoas a tomarem

Leia mais

Business Intelligence: Desafios e Melhores Práticas

Business Intelligence: Desafios e Melhores Práticas Sucesu RJ - IV Congresso de Inteligência Competitiva Business Intelligence: Desafios e Melhores Práticas Eugenio Pedrosa Petrobras Roteiro Arquitetura de BI Evolução da BI nas Empresas Corporate Performance

Leia mais

INDICE 3.APLICAÇÕES QUE PODEM SER DESENVOLVIDAS COM O USO DO SAXES

INDICE 3.APLICAÇÕES QUE PODEM SER DESENVOLVIDAS COM O USO DO SAXES w w w. i d e a l o g i c. c o m. b r INDICE 1.APRESENTAÇÃO 2.ESPECIFICAÇÃO DOS RECURSOS DO SOFTWARE SAXES 2.1. Funcionalidades comuns a outras ferramentas similares 2.2. Funcionalidades próprias do software

Leia mais

PROC. 02 CONTROLE DE DOCUMENTOS

PROC. 02 CONTROLE DE DOCUMENTOS 1 de 15 msgq CONTROLE DE DOCUMENTOS MACROPROCESSO GESTÃO DE PROCESSOS PROCESSO CONTROLE DE DOCUMENTOS CONTROLE DE DOCUMENTOS 1. OBJETIVO... 2 2. ABRANGÊNCIA... 2 3. DOCUMENTOS RELACIONADOS... 2 4. PROCEDIMENTOS...

Leia mais

INFRAESTRUTURA PARA INOVAÇÃO BPM e SOA

INFRAESTRUTURA PARA INOVAÇÃO BPM e SOA INFRAESTRUTURA PARA INOVAÇÃO BPM e SOA Palestrante: Eduardo José Ribeiro de Castro, MSc. eduardo@quaddract.com.br 25/08/2009 1 Objetivo Geral APL Brasília Capital Digital Desenvolver entre as empresas

Leia mais

Processos de Compras. Tecinco Informática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar

Processos de Compras. Tecinco Informática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar Processos de Compras Tecinco Informática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar 1 Centro Cascavel PR www.tecinco.com.br Sumário Controle de Compras... 4 Parametrização... 4 Funcionamento... 4 Processo de Controle...

Leia mais

Maximus Software Soluções Tecnológicas Ltda. A empresa que desenvolve o seu Produto ao Máximo

Maximus Software Soluções Tecnológicas Ltda. A empresa que desenvolve o seu Produto ao Máximo Maximus Software Soluções Tecnológicas Ltda. A empresa que desenvolve o seu Produto ao Máximo FARMAINFOR Modernização da Farmácia do Hospital Mater Day Documento de Requisitos Versão 2.0 Histórico de Revisão

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA TÍTULO: Termo de Referência para contratação de ferramenta case de AD. GECOQ Gerência de Controle e Qualidade 1/9

TERMO DE REFERÊNCIA TÍTULO: Termo de Referência para contratação de ferramenta case de AD. GECOQ Gerência de Controle e Qualidade 1/9 TÍTULO: ASSUNTO: GESTOR: TERMO DE REFERÊNCIA Termo de Referência para contratação de ferramenta case de AD DITEC/GECOQ Gerência de Controle e Qualidade ELABORAÇÃO: PERÍODO: GECOQ Gerência de Controle e

Leia mais

Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA. Levantamento da Gestão de TIC

Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA. Levantamento da Gestão de TIC Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA Levantamento da Gestão de TIC Cotação: 23424/09 Cliente: PRODABEL Contato: Carlos Bizzoto E-mail: cbizz@pbh.gov.br Endereço: Avenida Presidente Carlos

Leia mais

MPU 2010 CESPE. Série Provas Comentadas. Cargo 25 Analista de Desenvolvimento de Sistemas

MPU 2010 CESPE. Série Provas Comentadas. Cargo 25 Analista de Desenvolvimento de Sistemas http://rogerioaraujo.wordpress.com Série Provas Comentadas CESPE MPU 2010 Cargo 25 Analista de Desenvolvimento de Sistemas Conceitos de Governança de TI e Escritório de Projetos Rogério Araújo http://rogerioaraujo.wordpress.com

Leia mais

MANUAL DO ADMINISTRADOR DO MÓDULO

MANUAL DO ADMINISTRADOR DO MÓDULO MANUAL DO ADMINISTRADOR DO MÓDULO ÍNDICE Relatórios Dinâmicos... 3 Requisitos de Sistema... 4 Estrutura de Dados... 5 Operadores... 6 Tabelas... 7 Tabelas x Campos... 9 Temas... 13 Hierarquia Relacionamento...

Leia mais