BEM-VINDO! Prezado Cliente, Centro de Treinamento Catálogo Centro de Treinamento Catálogo 2014

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BEM-VINDO! Prezado Cliente, Centro de Treinamento Catálogo 2014. Centro de Treinamento Catálogo 2014"

Transcrição

1

2 BEM-VINDO! Prezado Cliente, Pelas salas de aula do da Helibras já passaram mais de 12 mil alunos. Foram 10 anos para atingir a marca de alunos e atualmente são formados quase alunos por ano. Essa marca é resultado do crescimento do mercado aeronáutico e a preocupação do cliente com a segurança, o que demanda formação sólida e atualização contínua. EC 120 O Centro de treinamento tem sede principal em Itajubá (MG) e filial em São Paulo, e futuramente no Rio de Janeiro com a inauguração do Centro de Simulador prevista para 2014, além de oferecer alguns treinamentos na própria sede do cliente. EC 130 Somos aprovados pela ANAC e pela Eurocopter para realizar a formação em manutenção e operação de quase toda a gama de helicópteros comercializada pela Helibras/Eurocopter, contando, inclusive, com uma maquete em tamanho real do modelo AS 350 Esquilo - helicóptero mais vendido no mercado brasileiro, além de diversos componentes e conjuntos mecânicos reais para outros modelos. AS 355 AS 350 Conheça os programas de treinamento disponíveis nas páginas a seguir. Caso não encontre o treinamento que está procurando para a sua equipe, contate-nos, para que possamos avaliar a possibilidade de oferecer uma solução personalizada que atenda à sua necessidade. EC 135 As informações contidas neste catálogo também estão disponíveis no website Atenciosamente, AS 365 EC 145 EC 155 Vincent Saintagne Diretor de Treinamento Cíntia Trentini Gerente de Treinamento EC

3 ÍNDICE Bem-Vindo! Ao Helibras Informações Gerais Contato Localização Hospedagem e Transporte Inscrição Preço Pagamento Programas de Treinamento para Pilotos Treinamento para Qualifi cação de Tipo Ground School Adaptação em Voo Simuladores de Voo Treinamento Periódico Ground School Reciclagem Reciclagem em Voo Treinamento de Diferenças Ground School Diferenças Treinamento de Diferenças em Voo Treinamento Complementar Operação com Carga Externa Operação com Bambi Bucket Programas de Treinamento para Pilotos e Mecânicos Voos de Manutenção Voos de Manutenção Reciclagem Programas de Treinamento para Mecânicos Mecânico Célula Mecânico Célula Reciclagem Mecânico Célula Diferenças Adaptação do Mecânico de Voo Sistema Hidráulico Análise de Vibrações Teoria Análise de Vibrações Prática Revisões Programadas Motores à Reação - Fabricante Programas de Treinamento para Aviônicos Mecânico Aviônicos Sistemas Elétricos Sistemas Aviônicos Piloto Automático Programas de Treinamentos Especiais Documentação Técnica (Básico) Documentação Técnica (Avançado) Suprimentos de Aeronaves Manutenção e Inspeção de Pás Corrosão e Tratamentos de Superfícies Metálicas Coordenador de Manutenção Procedimentos de Manutenção Reparos em Policarbonato e Noções Sobre Materiais Conjugados Reparos em Policarbonato e Noções Sobre Materiais Conjugados Reciclagem Ar Condicionado Formação Básica Mecânico de Manutenção Aeronáutica

4 INFORMAÇÕES GERAIS Contato Este Catálogo contém informações sobre todos os cursos oferecidos pelo CENTRO DE TREINAMENTO HELIBRAS Informações Gerais Para matrícula, informações complementares ou quaisquer dúvidas, entre em contato conosco: Tel: (35) / (35) Fax: (35) website: CENTRO DE TREINAMENTO Avenida Poços de Caldas, 148 Distrito Industrial Itajubá - MG Localização O centro de treinamento está localizado na cidade de Itajubá, sul de Minas Gerais, a 1,4 km da Helibras. HELIBRAS ITAJUBÁ MG Rua Santos Dumont, 200 Distrito Industrial Itajubá - MG 6 7

5 INFORMAÇÕES GERAIS Localização Alguns treinamentos podem ser realizados também na Helibras São Paulo. HELIBRAS SÃO PAULO SP Aeroporto Campo de Marte Av. Santos Dumont, Setor C, Lote 3 - Santana São Paulo - SP Brasil (Entrada pela Av. Olavo Fontoura) Hotel Amantikyr 4 Itajubá Flat 7 Poeta Flat 10 Hotel Bahiti 2 Hotel Embaixador 5 Palace Hotel 8 Hotel Centenário 11 Real Hotel 3 Hotel Coroados 6 Hotel Bramig 9 Hotel Oriente 12 A Modelar Hotel 8 9

6 INFORMAÇÕES GERAIS Hospedagem e Transporte Despesas de hospedagem, transporte e alimentação não estão inclusas no preço dos cursos. No entanto, A HELIBRAS pode incluir essas despesas na proposta e faturar junto com o pagamento do curso. Tal serviço envolve uma taxa administrativa de 15% sobre o valor total das despesas. TRANSPORTE São Paulo Itajubá Todos os dias: 06h45-13h - 18h30 Itajubá São Paulo VIAÇÃO PÁSSARO MARRON (11) / (35) SAC: TRANSUL (11) / (35) Todos os dias: 07h - 12h - 18h HOSPEDAGEM EM ITAJUBÁ - MG Todos os dias: 07h - 09H30-11H30-13h30-15H30-18h30-18H45-21H Segunda a sábado: 01h - 03h - 06h - 09h45-12h45-14h45-18h Domingo: 01h - 06h - 09h45-12h45-14h45-18h Hotel Amantikyr **** Hotel Embaixador **** Hotel Coroados **** Rua Dona Maria Carneiro, 241 Rua Coronel Rennó, 247 Rua São Judas Tadeu, 555 (35) (35) (35) Itajubá Flat *** Palace Hotel *** Hotel Bramig *** Rua Antônio Correia Cardoso, 219 Rua José Gomes Bustamante, 10 Rua Dona Maria Carneiro, 76 (35) (35) (35) Poeta Flat *** Hotel Centenário ** Hotel Oriente ** Rua Padre Marçal Ribeiro, 225 Rua Cel. Rennó, 117 Rua Miguel Braga, 195 (35) (35) (35) Hotel Bahiti ** Real Hotel ** A Modelar Hotel ** Rua Dona Maria Carneiro, 219 Av. Pres. Tancredo A. Neves, 479 Av. Pres. Tancredo A. Neves, 76 (35) (35) (35) São José dos Campos Itajubá Segunda a sexta: 08h15-09h30-14h30-20h30 Sábado: 08h15-09h30-12h30-20h Domingo: 08h15-12h30-14h30-20h Itajubá São José dos Campos VIAÇÃO PÁSSARO MARRON (12) / (35) SAC: Belo Horizonte Itajubá Todos os dias: 13h30-16h30-22h30 Segunda: 04h15-07h - 12h - 14h - 18h Terça a sexta: 07h - 12h - 18h Sábado: 07h - 12h - 14h - 18h Domingo: 07h - 12h - 14h - 18h - 18h30 Itajubá Belo Horizonte EXPRESSO GARDENIA / (35) Todos os dias: 08h30-15h - 22h30 HOSPEDAGEM EM PIRANGUINHO - MG Campinas Itajubá Itajubá Campinas Hotel Leo ** Rodovia BR459 KM11 - Piranguinho/MG - 9,3 km da Helibras (35) HOSPEDAGEM EM SÃO PAULO SP Novotel Center Norte **** Holiday Inn Park Anhembi **** Mercure Nortel *** Av. Zaki Narchi, 500 R. Prof. Milton Rodrigues, 100 Av. Luis Dumont Villares, 400 Vila Guilherme Pq. Anhembi Santana (11) (11) (11) Brasília Small Town *** Santana Gold *** R. Dr. Olavo Egidio, 420 R. Dr. Olavo Egidio, 170 Santana Santana (11) (11) EXPRESSO GARDENIA / (35) / (35) Segunda à sexta: 06h - 08h - 10h30-18h30 Sábados e domingos: 07h - 08h - 10h30-14h - 15h30-18h30 Rio de Janeiro Itajubá Todos os dias: 09h - 21h30 Todos os dias: 06h - 07h15-12h30-14h - 17h30 Itajubá Rio de Janeiro COMETA Central de vendas: SAC: (21) / (35) Todos os dias: 22h Todos os dias: 00h20-13h BELTUR (21) / (35) / SAC: Segunda a sábado: 23h30 Domingo: 10h10-23h

7 INFORMAÇÕES GERAIS Inscrição A inscrição pode ser solicitada por telefone ou (ver contatos). Para confi rmação da matrícula é necessário nos enviar, via fax ou , até 15 dias antes do início do curso: Proposta aprovada, Ficha de inscrição preenchida, Documento de identifi cação/habilitação e Comprovante de pagamento. PILOTOS Qualificação de Tipo Ground School EC 120: 4 dias (28 horas) EC 130 / AS 350: 5 dias (35 horas) AS 355 / EC 135 / EC 145: 8 dias (56 horas) AS 365 / EC 155 / AS 332 L1: 10 dias (70 horas) Treinamento para Pilotos Os cursos estão sujeitos a cancelamento ou adiamento caso não haja o número mínimo de inscritos. As datas de início e término dos cursos são defi nidas, sobretudo, em função do cronograma de entregas de aeronaves e podem ser alteradas a critério da HELIBRAS, não representando qualquer compromisso até a efetivação da matrícula do aluno. Temos fl exibilidade para alterar as datas do programa, adaptando-nos a uma eventual necessidade. Não deixe de nos contatar caso elas não atendam seu interesse. Preço Para maiores informações sobre preços, solicitar proposta comercial via centro. Pagamento O pagamento de 50% do valor do curso deve ser realizado na confi rmação da matrícula. O restante do valor poderá ser pago no término do curso ou através de boleto bancário com prazo de 15 dias para pagamento, mediante aprovação de crédito. Dados para depósito: Helicópteros do Brasil S/A - Helibras Banco Itaú Ag Itajubá CC Conteúdo Programático Monoturbina: Possuir no mínimo Certifi cado de Conhecimento Teórico (CCT) de Piloto Privado de Helicóptero (PPH). Multiturbina: Possuir no mínimo Certifi cado de Habilitação de Tipo (CHT) de Piloto Privado de Helicóptero (PPH). O Ground School é obrigatório para voar cada novo modelo de helicóptero. O curso faz a adaptação teórica do piloto de helicóptero à aeronave, familiarizando-o com as características do novo equipamento que deve voar. É abordado com ênfase o Manual de Voo, quanto a limitações, procedimentos normais e de emergência, desempenho, peso e balanceamento, equipamentos opcionais, etc. Além da operação, o piloto obtém conhecimento básico de célula e seus conjuntos mecânicos, sistemas e motor. O curso é defi nido de acordo com o modelo e a versão da aeronave. dos sistemas da aeronave; Limitações; Desempenho; Peso e balanceamento; Procedimentos normais e de emergência. Temos interesse que o maior número de pilotos conheçam o nosso produto

8 PILOTOS Treinamentos para Qualificação de Tipo Adaptação em Voo (1/2) Treinamentos para Qualificação de Tipo / Extensão de IFR Adaptação em Voo (2/2) Somente Aeronave: Aeronave Cheque horas horas EC 120 / EC 130 / AS 350 5,0 1,0 AS 355 8,0 1,5 EC 135 / EC 145 8,0 1,0 AS 365 9,0 1,5 EC 155 9,0 1,5 Aeronave e Simulador: Simulador Aeronave Cheque Tipo e IFR Tipo e IFR Tipo e IFR horas horas horas AS 365 N2 14,5 4,5 2,0 AS 365 N3 14,5 4,5 2,0 EC ,5 4,5 2,0 Ter concluído o Ground School do Tipo; Possuir Certifi cado Médico Aeronáutico (CMA) válido; Possuir 70 horas de voo em comando de helicóptero (aplicável somente a aeronave multiturbina). O curso faz a adaptação prática do piloto de helicóptero à aeronave, familiarizando-o com as características do novo equipamento, propiciando conhecimento para operar com segurança e efi ciência de acordo com as exigências das autoridades aeronáuticas. São executados em voo, os procedimentos normais e de emergência de operação da aeronave. A operação de opcionais, guincho, gancho, evacuação aeromédica, poderá ser abordada durante os voos de adaptação, de acordo com a confi guração da aeronave. O voo de cheque também poderá ser realizado na Helibras com nossos examinadores credenciados pela ANAC. O Treinamento em Voo é realizado na aeronave do cliente, ou no exterior no caso de alguns modelos, conforme abaixo: American Eurocopter - EUA A duração poderá variar em função da experiência do piloto. Aeronaves: AS 350 B2 AS 350 B3 EC 120 B EC 145 Veja na página 17 onde estão localizados os Simuladores Eurocopter. Eurocopter Germany - Alemanha Aeronaves: EC 135 EC

9 PILOTOS Treinamentos em Simuladores de Voo O Grupo Eurocopter oferecem a seus clientes as melhores opções de treinamento em simuladores de voo ao redor do mundo: Helisim - França Treinamento Periódico Ground School Reciclagem (Currículo de Solo) EC 120 / EC 130 / AS 350: 1 dia AS 355 / EC 135 / EC 145: 1 dia AS 365 / EC 155: 1 dia Simuladores: American Eurocopter - EUA Simuladores: Eurocopter Germany - Alemanha Simuladores: Eurocopter SEA - Singapura AS 365 N2 FTD, FFS EC 155 FFS AS 350 B2 FFS AS 350 B3 FFS EC 135 FTD EC 145 FTD EC 135 FFS Conteúdo Programático Ter concluído o Ground School da aeronave para qual fará a reciclagem. É um curso rápido e com características especiais, onde se discutem as técnicas e procedimentos com o piloto que já voa no equipamento, dando ênfase especial às suas dúvidas. dos sistemas da aeronave; Limitações; Desempenho; Peso e balanceamento; Procedimentos normais e de emergência; Equipamentos opcionais; Novos equipamentos; Modifi cações mais recentes. Simuladores: EC 120 FTD O programa de reciclagem é ministrado para todos os modelos/versões de aeronaves da gama Eurocopter

10 PILOTOS Treinamento Periódico Reciclagem em Voo (Currículo de Voo) Treinamento de Diferenças Ground School Diferenças (Currículo de Solo) EC 120 / EC 130 / AS 350: 1,5 horas de voo AS 355 / EC 135 / EC 145 / AS 365 / EC 155: 2 horas de voo A duração poderá variar em função da experiência do piloto. AS 350 B2 para AS 350 B3: 2 dias (14 horas) AS 355 F2 para N: 3 dias (21 horas) AS 365 N2 para N3: 3 dias (21 horas) Ser habilitado no tipo. Possuir o Certifi cado Médico Aeronáutico (CMA) válido. Ter concluído o Ground School do tipo correspondente a nova versão que deseja ser qualifi cado. Tem como objetivo reciclar o piloto que já voa no equipamento dando ênfase especial a suas dúvidas com foco nos procedimentos de emergência, garantindo um nível adequado de segurança de voo na operação da aeronave. As atividades cotidianas da nossa equipe de voo aproximam-se permanentemente de condições-limite. Colocamos nossa experiência ao seu alcance com confi abilidade e certeza dos resultados. De acordo com a sua experiência, desenvolveremos um programa especial para a realização da reciclagem dos procedimentos de emergência previstos no manual de voo da aeronave. O Treinamento em Voo é realizado na aeronave do cliente. O voo de cheque também poderá ser realizado na Helibras com nossos examinadores credenciados pela ANAC. Conteúdo Programático É um curso teórico reduzido, com o objetivo de qualifi car o piloto em uma nova versão de um determinado modelo de aeronave. São apresentadas as principais características e diferenças para a nova versão com relação aos assuntos abaixo: dos sistemas da aeronave; Limitações; Desempenho; Peso e balanceamento; Procedimentos normais e de emergência; Equipamentos opcionais. Para cada nova versão do equipamento é necessário que o piloto faça o Ground School Conversão para se familiarizar com as diferenças

11 PILOTOS Treinamento de Diferenças Treinamento de Diferenças em Voo (Currículo de Voo) Treinamento Complementar Operação com Carga Externa AS 350 B2 para AS 350 B3: 1,0 hora de voo AS 355 F2 para N: 3,0 horas de voo AS 365 N2 para N3: 5,0 horas de voo A duração poderá variar em função da experiência do piloto. Ter concluído o Ground School Conversão para a nova versão da aeronave. Ser habilitado no tipo. Possuir Certifi cado Médico Aeronáutico (CMA) válido. 6 horas de solo 1,5 horas de voo A duração poderá variar em função da experiência do piloto. Ser habilitado no tipo. Possuir Certifi cado Médico Aeronáutico (CMA) válido. O curso apresenta as técnicas para a operação com carga externa e materiais utilizados para este tipo de operação. São executados, em voo, os procedimentos normais de operação da aeronave com foco nas diferenças da nova versão. O Treinamento em Voo é realizado na aeronave do cliente. Para cada nova versão do equipamento é necessário que o piloto faça o treinamento prático para se familiarizar com as diferenças. Conteúdo Programático Aspectos legais; Tipos de carga externa; Pessoal e material necessários para a operação; Procedimentos normais e de emergência. O Treinamento em Voo é realizado na aeronave do cliente. Este treinamento é ministrado para todos os modelos/versões de aeronaves da gama Eurocopter

12 PILOTOS Treinamento Complementar Operação com Bambi Bucket externa. 5 horas de solo 1,5 horas de voo A duração poderá variar em função da experiência do piloto. Ser habilitado no tipo. Possuir Certifi cado Médico Aeronáutico (CMA) válido. Ter experiência ou ter concluído o curso de operação com carga O curso apresenta as técnicas para a operação do equipamento de combate a incêndio Bambi Bucket, as características do fogo e a melhor forma de combatê-lo. PILOTOS E MECÂNICOS Voos de Manutenção 10 dias Aproximadamente 3 horas de voo por equipe Limitado a 3 equipes por curso O mecânico e o piloto devem estar habilitados e ter experiência na aeronave. O piloto deve possuir o Certifi cado Médico Aeronáutico (CMA) válido. Compreende um encontro técnico da equipe HELIBRAS - piloto e mecânico de voo - com a sua equipe, voando a aeronave após discussões no solo. O objetivo é a preparação da tripulação para execução das verifi cações funcionais previstos no Manual de Voo, visando maior segurança, menor tempo de manutenção, maior disponibilidade da aeronave, maior interação da tripulação e permitindo explorar todo o envelope de voo. Treinamento para Pilotos e Mecânicos Conteúdo Programático Aspectos legais; Técnicas de Lançamento; Pessoal e material necessários para a operação; Coordenação dos Trabalhos; Procedimentos normais e de emergência. Conteúdo Programático Compreende aerodinâmica básica, balanceamento, atmosfera padrão, instrumentos e medida de vibrações, ferramentas manuais de ajuste, mecânica de voo e motores. Os sistemas de radionavegação e comunicação não são abordados nessa oportunidade. Cada instalação tem verifi cações funcionais específi cas realizadas separadamente. O Treinamento em Voo é realizado na aeronave do cliente. Este treinamento é ministrado para todos os modelos/versões de aeronaves da gama Eurocopter. Cada equipe é composta por 1 piloto e 1 mecânico de voo. O Treinamento em Voo é realizado na aeronave do cliente. Este treinamento é ministrado para as aeronaves AS 350 e EC 135. Pode ser desenvolvido para outros modelos da gama Eurocopter sob demanda

13 PILOTOS E MECÂNICOS Voos de Manutenção Reciclagem MECÂNICOS Mecânico Célula Conteúdo Programático 5 dias Aproximadamente 1,5 horas de voo por equipe Limitado a 3 equipes por curso O mecânico e o piloto devem: Ser habilitado e ter experiência na aeronave; Ter concluído o curso de Voos de Manutenção no mesmo modelo de aeronave que fará a reciclagem. O piloto deve possuir Certifi cado Médico Aeronáutico (CMA) válido. Tem como objetivo atualizar os conhecimentos e manter a tripulação preparada para a execução dos Voos de Manutenção. Compreende a revisão de aerodinâmica básica, balanceamento, atmosfera padrão, instrumentos e medida de vibrações, ferramentas manuais de ajuste, mecânica de voo e motores. Cada equipe compreende 1 piloto e 1 mecânico de voo. O Treinamento em Voo é realizado na aeronave do cliente. Este treinamento é ministrado para as aeronaves AS 350 e EC 135. Pode ser desenvolvido para outros modelos da gama Eurocopter sob demanda. EC 120 B: 8 dias (56 horas) EC 130 B4: 15 dias (105 horas) AS 350 B2, B2 VEMD: 15 dias (105 horas) AS 350 B3+, B3e: 15 dias (105 horas) AS 350 B2, B2 VEMD, B3, B3+: 20 dias (140 horas) AS 355 F2 ou N: 15 dias (105 horas) EC 135: 15 dias (105 horas) EC 145: 15 dias (105 horas) AS 365 N1, N2 ou N3: 15 dias (105 horas) AS 365 N2 e N3: 20 dias (140 horas) EC 155 B, B1: 15 dias (105 horas) Ser mecânico de manutenção aeronáutica com habilitação em GMP ou Aviônicos ou célula. Apresentação e análise dos conjuntos mecânicos, da estrutura, dos diversos sistemas e das instalações elétricas. Utilização da documentação de pósvenda e documentação especial para a realização dos trabalhos. Inspeção de componentes, limitações, peso e balanceamento, generalidades do grupo turbomotor, pré-voo e pós- voo, etc. São abordados, ainda, operação dos opcionais e conhecimentos básicos do painel de instrumentos. Na prática, sobre a maquete de instrução AS 350, o aluno terá a oportunidade de aplicar as instruções do Manual de Manutenção da aeronave em situações tais como: montagem e desmontagem dos conjuntos mecânicos de célula, troca de selos, correia de bomba hidráulica, coxins laminados, adaptador de frequência, conjunto epicicloidal, bomba de óleo, etc. Treinamento para Mecânicos 24 25

14 MECÂNICOS Mecânico Célula Reciclagem EC 120: 4 dias (28 horas) EC 130: 5 dias (35 horas) AS 350 B, BA, B2 ou B3: 5 dias (35 horas) AS 355 F2 ou N: 5 dias (35 horas) EC 135: 5 dias (35 horas) EC 145: 5 dias (35 horas) AS 365 N2 ou N3: 5 dias (35 horas) EC 155: 5 dias (35 horas) Ter concluído o curso de mecânico de célula da aeronave para a qual deseja ser reciclado. Com a fi nalidade de um Refresh, este curso trata de uma revisão geral nos conceitos e técnicas de manutenção, bem como esclarece a respeito das difi culdades e procedimentos adotados no dia-a-dia. É realizada uma revisão do THM, dando atenção especial às dúvidas do profi ssional com experiência anterior no equipamento. Informa sobre novas mudanças, opcionais e modernização do produto. Discutem-se os Boletins de Serviço mais recentes e as evoluções técnicas do produto. É uma oportunidade para uma troca de experiência e consolidação dos conhecimentos adquiridos. Mecânico Célula Diferenças AS 350 B2 B3+, B3e: 5 dias (35 horas) AS 350 B3 B3+: 1 dia (7 horas) AS 350 B2 ou B3 EC 130: 5 dias (35 horas) AS 350 AS 355 N ou F2: 5 dias (35 horas) AS 350 B2 B2 VEMD: 3 dias (21 horas) AS 350 B2 AS 355 F2 ou N ou NP: 8 dias (56 horas) AS 350 B2 VEMD B3 ou B3+ ou B3e: 3 dias (21 horas) AS 350 B2 VEMD B3, B3+ e B3e: 8 dias (56 horas) AS 350 B2 VEMD B3+ e B3e: 5 dias (35 horas) AS 350 B2 VEMD EC 130 B4: 5 dias (35 horas) AS 350 B2 VEMD AS 355 F2 ou N: 8 dias (56 horas) AS 350 B3 B3+ ou B3e: 3 dias (21 horas) AS 350 B3 B3+ e B3e: 5 dias (35 horas) AS 350 B3 EC 130 B4: 5 dias (35 horas) AS 350 B3+ B2 e B2 VEMD: 4 dias (28 horas) AS 350 B3+ B3: 2,5 dias (18 horas) AS 350 B3+ B3e: 3 dias (21 horas) AS 350 B3+ EC 130 B4: 4 dias (28 horas) AS 350 B3e B2 e B2 VEMD: 4 dias (28 horas) AS 350 B3e B3: 2,5 dias (18 horas) AS 350 B3e B3+: 3 dias (21 horas) AS 350 B3e EC 130 B4: 4 dias (28 horas) EC 130 B4 AS 350 B3+ e B3e: 4 dias (28 horas) AS 355 N AS 355 NP: 4 dias (28 horas) AS 355 F2 AS 355 NP: 5 dias (35 horas) AS 355 F2 N: 3 dias (21 horas) AS 365 N2 N3: 3 dias (21 horas) EC 155 B B1: 1 dia (7 horas) Ter concluído o curso de Mecânico de Célula do tipo referente a nova versão que deseja ser qualifi cado. Trata-se de um programa de período reduzido para o mecânico que concluiu o curso do tipo e quer se qualifi car na nova versão da aeronave. O programa não faz a apresentação geral da aeronave e sim enfatiza as principais características e diferenças para a nova versão permitindo assim qualifi car o mecânico na mesma

15 MECÂNICOS Adaptação do Mecânico de Voo Sistema Hidráulico AS 350 / AS 355: 8 dias (56 horas) Ter concluído o curso de mecânico de célula da aeronave e pelo menos dois (2) anos de atividade prática como mecânico na respectiva aeronave. AS 332: 3 dias (21 horas) teórico 1 dia (7 horas) prática AS 350 / 355: 5 dias (35 horas) AS 365: 10 dias (70 horas) Qualifi ca o mecânico para participar com o piloto das atividades diretamente vinculadas ao voo, dos testes, regulagens e coleta de dados em voo e no solo. Apresenta ao mecânico as características da aeronave em voo, desempenho e limitações. São abordados os assuntos: vibrações em helicópteros, ajuste, tracking, balanceamento da máquina no solo. É um curso teórico. A parte prática é desenvolvida reunindo-se as tripulações HELIBRAS e cliente. Veja o programa de Voos de Manutenção. Ser mecânico de manutenção aeronáutica habilitação célula ou curso de engenharia. Esclarecimento ao mecânico a respeito dos diversos componentes do sistema hidráulico e seu funcionamento, a periodicidade de manutenção e limite de vida dos componentes. A manutenção prevista conforme documentação da aeronave, as intervenções permitidas de acordo com o nível de manutenção, análise de vazamentos, contaminação do sistema / descontaminação do sistema hidráulico. Se houver parte prática, os trabalhos devem ser realizados no helicóptero do cliente

16 MECÂNICOS Análise de Vibrações Teoria Análise de Vibrações Prática 5 dias (35 horas) 5 dias com prática em solo e em voo Conteúdo Programático Ter concluído o curso de mecânico de manutenção aeronáutica habilitação célula. O voo do helicóptero envolve diferentes conjuntos dinâmicos que, sob o controle do piloto, compõem forças resultantes que provocam o movimento desejado da aeronave. Tais conjuntos trabalham em diferentes frequências cujo equilíbrio adequado é importante para o conforto dos passageiros, da pilotagem, e para evitar o desgaste desnecessário e prematuro dos componentes. O objetivo do curso é levar ao operador o método de identifi cação e correção dos problemas do nível vibratório dos conjuntos rotativos através da análise do espectro de frequências da aeronave. Estudo das vibrações no helicóptero, métodos de análise, erros, equipamentos de balanceamento, simulação estática sobre a maquete e sobre modelo em escala dos sistemas dinâmicos em movimento. Conteúdo Programático Ter concluído o curso de Análise de Vibrações Teórica. O voo do helicóptero envolve diferentes conjuntos dinâmicos que, sob o controle do piloto, compõem forças resultantes que provocam o movimento desejado da aeronave. Tais conjuntos trabalham em diferentes frequências cujo equilíbrio adequado é importante para o conforto dos passageiros, da pilotagem, e para evitar o desgaste desnecessário e prematuro dos componentes. O objetivo do curso é levar ao operador o método de identifi cação e correção dos problemas do nível vibratório dos conjuntos rotativos através da análise do espectro de frequências da aeronave. Envolve atividades de ajustes e balanceamento sobre o helicóptero seguidos de voos para o afi namento da máquina através da aplicação prática da teoria. O Treinamento em Voo é realizado com aeronave e tripulação do cliente

17 MECÂNICOS Revisões Programadas Motores à Reação - Fabricante. AS 350 / AS 355: 5 dias (35 horas) Ter concluído o curso de mecânico de célula da aeronave. Através do roteiro de inspeção existente no Manual de Manutenção (AMM/ MET), são analisadas detalhadamente todas as intervenções previstas nas inspeções de 150 horas ou 12 meses, dependendo do tipo de aeronave. As defi nições do Programa Recomendado de Manutenção (MSM/PRE) e todos os cartões de trabalho aplicáveis. São abordados os cuidados especiais na aplicação de modificações mandatórias, defi nidas através de Boletins de Serviço ou Diretrizes dos Órgãos Homologadores. É um curso prático, com atividades programadas sobre a maquete de instrução e aeronave real Cada curso é desenvolvido para um modelo específi co de aeronave. O programa deve ser desenvolvido sobre a própria aeronave do cliente, durante uma inspeção programada. MOTOR ARRIEL ARRIUS MAKILA ALLISON Na aquisição da aeronave, é prevista a qualifi cação, pelo fabricante, de um mecânico de motor, qualifi cando-o para intervenções sobre o equipamento. Tais cursos também são oferecidos independentemente da aquisição de aeronave. O programa apresenta o equipamento e envolve atividades práticas sobre os motores e acessórios. Este curso, exclusivamente, não qualifi ca o mecânico para instalação e remoção de motores. Para maiores informações entre em contato diretamente com os fabricantes: AERONAVE AS 350, AS 365, EC 130, EC 145, EC 155 AS 355 N / NP, EC 120, EC 135 T1 / T2 / T2+ AS 332, EC 225 AS 355 F / F1 / F2 EMPRESA / CENTRO DE TREINAMENTO TURBOMECA DO BRASIL / AMBRA SOLUTIONS Tel: (12) / ROLLS-ROYCE BRASIL LTDA Tel: (21) PRATT & WHITNEY EC 135 P1 / P2 / P2+ PRATT & WHITNEY CANADÁ / FLIGHT SAFETY ightsafety.com 32 33

18 ANOTAÇÕES AVIÔNICOS Sistemas Elétricos EC 120 / EC 130 / AS 350: 5 dias (35 horas) Ter concluído o curso de mecânico de manutenção aeronáutica habilitação aviônicos ou possuir formação em eletro-eletrônica. É realizada uma análise completa dos sistemas elétricos da aeronave, as diferentes possibilidades de pane e o caminho de pesquisa com base no Manual de Circuitos e Esquemas Elétricos (WDM/MCS). Treinamento para Aviônicos

19 AVIÔNICOS Sistemas Aviônicos Piloto Automático EC 120 / EC 130 / AS 350: 5 dias (35 horas) AS 350 / AS 355 / EC 130: 4 dias (28 horas) Ter concluído o curso de mecânico de manutenção aeronáutica habilitação aviônicos ou possuir formação em eletro-eletrônica. Ter concluído o curso de mecânico de manutenção aeronáutica habilitação aviônicos ou possuir formação em eletro-eletrônica. É baseado nos equipamentos instalados em cada modelo/versão de aeronave: Bússola Magnética, Giro-horizonte, Girodirecional e os instrumentos de navegação: HSI, RMI e Bússola Elétrica. O curso é focado na descrição e operação básica dos equipamentos: ICS, HF, VHF, UHF, ADF, VOR, DME, ILS, GPS, Radar, Transponder, Stormscope, entre outros. São abordados os componentes do sistema P.A. e seu funcionamento isolado, a inspeção e a manutenção a nível 1. São discutidos os diferentes sistemas P.A., simplex, duplex, 3 e 4 eixos, versão básica e modos superiores. Os componentes agregados pelos modos superiores são explicados com detalhes e exemplos de captura de proa e rampa de ILS são demonstrados teoricamente. São apresentadas as panes mais comuns e procedimentos para saná-las

20 ANOTAÇÕES TREINAMENTOS ESPECIAIS Documentação Técnica (Básico) Conteúdo Programático 4,5 dias (31 horas) Ter atividade relacionada à aviação. É um programa dedicado à familiarização do técnico com a documentação e operação e manutenção das aeronaves Helibras/Eurocopter. Apresentação da documentação técnica Eurocopter e aplicabilidade de cada manual; Prática de atualização da documentação em diferentes formatos (eletrônica/papel). Treinamentos Especiais

Centro de Treinamento

Centro de Treinamento Centro de Treinamento 1 Bem-Vindo! Prezado Cliente, Segurança é a prioridade número um para o Grupo Eurocopter! E a Helibras, subsidiária do grupo no Brasil, vem difundindo a importância da segurança por

Leia mais

Prezado Cliente. Bem-Vindo! Catálogo 2015

Prezado Cliente. Bem-Vindo! Catálogo 2015 Bem-Vindo! Prezado Cliente Pelas salas de aula do Centro de Treinamento da Helibras já passaram mais de 13 mil alunos. Foram 10 anos para atingir a marca de 1.000 alunos e atualmente são formados aproximadamente

Leia mais

PORTARIA ANAC Nº 2457/SPO, DE 21 DE OUTUBRO DE 2014.

PORTARIA ANAC Nº 2457/SPO, DE 21 DE OUTUBRO DE 2014. PORTARIA ANAC Nº 2457/SPO, DE 21 DE OUTUBRO DE 2014. Define e torna pública a qualificação dos instrutores dos cursos de PPA, PPH, PCA, PCH, PLA-A, PLA-H, INVA, IFR, PAGA, PAGH, CMV, -CEL, -GMP, -AVI e

Leia mais

Feira e Seminário Latino Americano de Suprimentos e Serviços para a Aviação

Feira e Seminário Latino Americano de Suprimentos e Serviços para a Aviação Feira e Seminário Latino Americano de Suprimentos e Serviços para a Aviação Suprimentos, Manutenção e Serviços 23 a 25 de abril 2013 Expo Center Norte Pavilhão Amarelo São Paulo SP Brasil LATIN AMERICAN

Leia mais

Manutenção. Índice. De Check-up Geral a ajustes pontuais

Manutenção. Índice. De Check-up Geral a ajustes pontuais De Check-up Geral a ajustes pontuais Venha realizar sua Manutenção conosco. Você vai sentir a diferença de ser atendido com o jeito TAM Aviação Executiva. Temos um departamento de Compras bastante estruturado,

Leia mais

Nota: As informações apresentadas abaixo têm caráter meramente informativo, não devendo ser utilizadas como instrumento legal.

Nota: As informações apresentadas abaixo têm caráter meramente informativo, não devendo ser utilizadas como instrumento legal. AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL ANAC GERÊNCIA GERAL DE CERTIFICAÇÃO DE PRODUTOS AERONÁUTICOS GGCP PROCESSOS DE HOMOLOGAÇÃO SUPLEMENTAR DE TIPO (HST) PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES Nota: As informações apresentadas

Leia mais

A presente garantia terá 4 (quatro) anos de vigência sem limite de. garantia de 4 (quatro) anos contra defeitos de corrosão perfurativa.

A presente garantia terá 4 (quatro) anos de vigência sem limite de. garantia de 4 (quatro) anos contra defeitos de corrosão perfurativa. GARANTIA HYUNDAI I Terno de Garantia Hyundai O Presente Termo de Garantia Hyundai aplica-se única e exclusivamente ao veículo da marca e fabricação Hyundai devidamente identificado ao final deste documento,

Leia mais

INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR - IS

INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR - IS INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR - IS IS Nº 43 012 Aprovação: Portaria Nº 786/SAR, de 25 de março de 2013, publicada no Diário Oficial da União de 26 de março de 2013, Seção 1, pág. 2, republicada no Diário Oficial

Leia mais

PROGRAMA DE INSTRUÇÃO PRÁTICA

PROGRAMA DE INSTRUÇÃO PRÁTICA INSTRUTOR DE VOO PROGRAMA DE INSTRUÇÃO PRÁTICA Este é um manual de apoio ao programa de instrução adotado pelo Aeroclube de Piracicaba, para qualquer dúvida além desse manual consultar o MMA 58-16 através

Leia mais

Muito mais rápido. Vamos trabalhar juntos para amortizar os custos de investimento de sua nova máquina. Faça certo desde o início

Muito mais rápido. Vamos trabalhar juntos para amortizar os custos de investimento de sua nova máquina. Faça certo desde o início Investimentos em máquinas Faça certo desde o início Vamos trabalhar juntos para amortizar os custos de investimento de sua nova máquina. Muito mais rápido. 12 minutos podem reduzir 12 meses Se você estiver

Leia mais

INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR IS

INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR IS INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR IS IS N o 61-001 Aprovação: Assunto: Portaria n o 2.363/SSO, de 1 de dezembro de 2011, publicada no Diário Oficial da União nº 231, S/1, pág. 2, de 2 de dezembro de 2011. Procedimentos

Leia mais

MANUAL DO ALUNO PARA O CURSO INTENSIVO DE QUALIFICAÇÃO DE INSPETOR DE PINTURA INDUSTRIAL NÍVEL 1

MANUAL DO ALUNO PARA O CURSO INTENSIVO DE QUALIFICAÇÃO DE INSPETOR DE PINTURA INDUSTRIAL NÍVEL 1 INDUSTRIAL NÍVEL Pág.: /7 Elaborado/Data: dezembro/204. OBJETIVO O Manual do aluno é um importante guia para a realização do curso INTENSIVO de Inspetor de Pintura Industrial Nível. Aqui contém informações

Leia mais

Objetivos da Apresentação; Introdução; Proposta de criação do BIAC: O que um BIAC faz?

Objetivos da Apresentação; Introdução; Proposta de criação do BIAC: O que um BIAC faz? Proposta de Criação e Gerenciamento do documento Boletim Informativo de Aeronavegabilidade Continuada BIAC Ph.D. Eng. Renato Crucello Passos Grupo de Aeronavegabilidade Continuada PAC Agência Nacional

Leia mais

AGÊNCIAS DE TURISMO Ártico Turismo - R. Cel Francisco Bras, 185 - sala 102 - (35) 3622.4421 Riera Turismo - Rua Coronel Rennó, 229 B - (35) 3621.

AGÊNCIAS DE TURISMO Ártico Turismo - R. Cel Francisco Bras, 185 - sala 102 - (35) 3622.4421 Riera Turismo - Rua Coronel Rennó, 229 B - (35) 3621. ACADEMIAS Academia Clínica Fitness - Dr. Silvestre Ferraz, 546 - (35) 3622.4285 Tribo Escalada Esportiva - Av. Capitão Gomes, 222 - (35) 3622.6305 Ciência do Corpo - Avenida BPS, 239 - (35) 3622.1044 Núcleo

Leia mais

DADO TÉCNICO - Informação que suporta e/ou descreve a modificação ou reparo, incluindo o seguinte:

DADO TÉCNICO - Informação que suporta e/ou descreve a modificação ou reparo, incluindo o seguinte: TERMOS E DEFINIÇÕES DE MANUTENÇÃO AERONAVEGÁVEL - Condição em que a aeronave, célula, motor (es), hélice(s), acessórios e componentes em geral, se encontram de acordo com o projeto de tipo e em condições

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES DO PRODUTO REVISÃO PRÉ-PAGA ELITE

TERMOS E CONDIÇÕES DO PRODUTO REVISÃO PRÉ-PAGA ELITE TERMOS E CONDIÇÕES DO PRODUTO REVISÃO PRÉ-PAGA ELITE Pelo presente instrumento particular, de um lado, a BLUE MACAW GROUP LTDA., sociedade empresária limitada brasileira, legalmente constituída e existente,

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL -0> RESOLUÇÃO N 030, DE 21 DE MAIO DE 2008.

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL -0> RESOLUÇÃO N 030, DE 21 DE MAIO DE 2008. AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL -0> RESOLUÇÃO N 030, DE 21 DE MAIO DE 2008. Institui o Regulamento Brasileiro da Aviação Civil RBAC e a Instrução Suplementar IS, estabelece critérios para a elaboração

Leia mais

Plano de curso Tecnologia em Plataforma Aérea

Plano de curso Tecnologia em Plataforma Aérea PLANO DE CURSO MSOBRFDPTA08 PAG1 Plano de curso Tecnologia em Plataforma Aérea Justificativa do Curso A plataforma aérea de trabalho se tornou um dos equipamentos mais comuns em obras e sites de trabalho

Leia mais

A Confiabilidade tem um nome conexões de flanges ZAKO

A Confiabilidade tem um nome conexões de flanges ZAKO A Confiabilidade tem um nome conexões de flanges ZAKO As conexões hidráulicas ZAKO defi nem novos parâmetros Tão simples fomo efi caz o sistema ZAKO O sistema de fl anges desmontáveis permite eliminar

Leia mais

Ajustar, reparar e instalar peças e equipamentos em conjuntos mecânicos e dispositivos de usinagem e controle de precisão.

Ajustar, reparar e instalar peças e equipamentos em conjuntos mecânicos e dispositivos de usinagem e controle de precisão. CatÁlogo de cursos Eixo tecnológico - Controle e Processos Industriais Ajustador Mecânico Ajustar, reparar e instalar peças e equipamentos em conjuntos mecânicos e dispositivos de usinagem e controle de

Leia mais

COMO ESCREVER UM MANUAL DE INSTRUÇÕES CONFORME A NR 12 (25/06/15):

COMO ESCREVER UM MANUAL DE INSTRUÇÕES CONFORME A NR 12 (25/06/15): COMO ESCREVER UM MANUAL DE INSTRUÇÕES CONFORME A NR 12 (25/06/15): Com a publicação do texto revisado da Norma Regulamentadora 12, em 25 de Junho de 2015 pela Portaria MTE 857 do Ministério do Trabalho

Leia mais

ISO 9001 : 2008. De 22/10/2012 a 26/10/2012. Local: Hotel a definir Rio de Janeiro. Carga Horária: 40 horas. Horário: das 8h30min às 17h30min

ISO 9001 : 2008. De 22/10/2012 a 26/10/2012. Local: Hotel a definir Rio de Janeiro. Carga Horária: 40 horas. Horário: das 8h30min às 17h30min ISO 9001 : 2008 Modernização (Retrofit) de Sistemas de Ar Condicionado De 22/10/2012 a 26/10/2012 Local: Hotel a definir Rio de Janeiro Carga Horária: 40 horas Horário: das 8h30min às 17h30min Objetivo:

Leia mais

Plano de curso Tecnologia em Geradores Diesel

Plano de curso Tecnologia em Geradores Diesel PLANO DE CURSO MSOBRFDGD08 PAG1 Plano de curso Tecnologia em Geradores Diesel Justificativa do curso Os geradores diesel são equipamentos largamente utilizados em vários segmentos da indústria, são projetados

Leia mais

TABELA DE CARGOS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO VENCIMENTO BASE CARGA HORÁRIA SINTESE DAS ATIVIDADES TOTAL DE VAGAS REQUISITO

TABELA DE CARGOS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO VENCIMENTO BASE CARGA HORÁRIA SINTESE DAS ATIVIDADES TOTAL DE VAGAS REQUISITO TABELA DE CARGOS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO CARGO Assistente Operacional Assistente Administrativo PRÉ- REQUISITO completo completo TOTAL DE VAGAS VENCIMENTO BASE CARGA HORÁRIA 01 R$ 1.813,45 40 horas 02 R$

Leia mais

Seminários. Cursos especiais com metodologia e aplicações que visam otimizar a manutenção e operação dos equipamentos.

Seminários. Cursos especiais com metodologia e aplicações que visam otimizar a manutenção e operação dos equipamentos. Seminários 2013 Cursos especiais com metodologia e aplicações que visam otimizar a manutenção e operação dos equipamentos. A SotreqCAT está presente na maior parte do Brasil. SEMINÁRIOS DE OPERAÇÃO PÚBLICO-ALVO

Leia mais

SUPLEMENTO COMERCIAL. Domingo, 15 de Novembro de 2015 ESTE SUPLEMENTO FAZ PARTE INTEGRANTE DO DIÁRIO DE NOTÍCIAS E NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE

SUPLEMENTO COMERCIAL. Domingo, 15 de Novembro de 2015 ESTE SUPLEMENTO FAZ PARTE INTEGRANTE DO DIÁRIO DE NOTÍCIAS E NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE SUPLEMENTO COMERCIAL. Domingo, 15 de Novembro de 2015 ESTE SUPLEMENTO FAZ PARTE INTEGRANTE DO DIÁRIO DE NOTÍCIAS E NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE www.flyeverjets.com 2 Everjets inaugura voos regulares

Leia mais

Lista de cargos e funções disponíveis no Consórcio Ipojuca

Lista de cargos e funções disponíveis no Consórcio Ipojuca Lista de cargos e funções disponíveis no Consórcio Ipojuca 1. INSPETOR CONTROLE DE QUALIDADE- Atuar com inspeção de processos / final, ensaios de rotina, controle de qualidade e verificação de falhas na

Leia mais

Prezado colega, você sabia:

Prezado colega, você sabia: Prezado colega, você sabia: 1) Que, de maneira geral, as Normas Regulamentadoras (NRs), do MTE - Ministério do Trabalho e Emprego, estabelecem requisitos mínimos legais e condições com objetivo de implementar

Leia mais

Por que a HEAVYLOAD? GERENCIAMENTO LOCAÇÃO DE EQUIPAMENTOS CERTIFICAÇÃO IÇAMENTO E LANÇAMENTO TESTE DE CARGA MOVIMENTAÇÃO CARGAS CARGA MANUTENÇÃO

Por que a HEAVYLOAD? GERENCIAMENTO LOCAÇÃO DE EQUIPAMENTOS CERTIFICAÇÃO IÇAMENTO E LANÇAMENTO TESTE DE CARGA MOVIMENTAÇÃO CARGAS CARGA MANUTENÇÃO Por que a HEAVYLOAD? Possibilidade garantida de contratar um único fornecedor com foco em: Gerenciamento dos Ativos; Desenvolvimento e implementação de novas tecnologias; Centro de Treinamento Próprio

Leia mais

Sistema de Gestão da Qualidade Serviços Associados Manual de Procedimentos ATAP

Sistema de Gestão da Qualidade Serviços Associados Manual de Procedimentos ATAP Pág. 1 / 6 1 Objetivos do Programa Neste manual, estão descritos os procedimentos, a política e os pré-requisitos que regem o Programa para Assistência Técnica Autorizada Perto, singularmente denominada

Leia mais

PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS NA MANUTENÇÃO DE AERONAVES

PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS NA MANUTENÇÃO DE AERONAVES PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS NA MANUTENÇÃO DE AERONAVES 2013 1978 a 1980: Formação na Escola de Especialistas de Aeronáutica na Especialidade de mecânico de Aeronaves, em Guaratinguetá. 1980 a1986:

Leia mais

COMUNICADO IMPORTANTE

COMUNICADO IMPORTANTE COMUNICADO IMPORTANTE A FUJITSU GENERAL DO BRASIL LTDA. vem, pelo presente, comunicar uma importante mudança no prazo de garantia contratual dos condicionadores de ar da marca FUJITSU: O prazo de garantia

Leia mais

Linha Industrial. Soluções Rexnord ÍNDICE. Soluções em Acoplamentos. Acoplamentos Omega Acoplamentos Omega HSU. Correntes de Engenharia

Linha Industrial. Soluções Rexnord ÍNDICE. Soluções em Acoplamentos. Acoplamentos Omega Acoplamentos Omega HSU. Correntes de Engenharia www.rexnord.com.br vendassl@rexnord.com.br Soluções Rexnord Linha Industrial ÍNDICE Soluções em Acoplamentos Acoplamentos Omega Acoplamentos Omega HSU Correntes de Engenharia Pronto atendimento Rexnord:

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Curso NR-10 Atualização do básico em segurança, instalações e serviços com eletricidade CONTROLE DE REVISÕES

TERMO DE REFERÊNCIA. Curso NR-10 Atualização do básico em segurança, instalações e serviços com eletricidade CONTROLE DE REVISÕES TERMO DE REFERÊNCIA CONTROLE DE REVISÕES Curso NR-10 Atualização do básico em segurança, instalações e serviços com eletricidade ELABORADO: Lilian Cristina B. Ribeiro MATRÍCULA: 11861-36 RUBRICA: VALIDADO:

Leia mais

ESCOLA DE AVIAÇÃO CIVIL DE POUSO ALEGRE EAPA REGIMENTO INTERNO TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO

ESCOLA DE AVIAÇÃO CIVIL DE POUSO ALEGRE EAPA REGIMENTO INTERNO TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO ESCOLA DE AVIAÇÃO CIVIL DE POUSO ALEGRE EAPA REGIMENTO INTERNO TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO Art. 1 - A Escola de Aviação Civil de Pouso Alegre, inscrita no CNPJ sob número

Leia mais

Programas de Manutenção Scania.

Programas de Manutenção Scania. . Melhor performance, maior economia. SCAN1112_0857_Folheto_210x297mm.indd 1 A alta produtividade que somente um Scania pode apresentar é potencializada com os Programas de Manutenção Scania. Para oferecer

Leia mais

Atividades da Empresa

Atividades da Empresa Atividades da Empresa A ELsolutions atua no mercado oferecendo soluções de engenharia e montagem em equipamentos de acesso para execução de grandes obras na construção civil e manutenção de fábrica. Temos

Leia mais

Táxi Aéreo Dezembro de 2012

Táxi Aéreo Dezembro de 2012 Táxi Aéreo Dezembro de 2012 Os números do taxi aéreo no Brasil 188 empresas atuando em todo Brasil 1237 aviões 325 helicópteros 1.500.000 passageiros transportados por ano 80.000 empregos diretos e indiretos

Leia mais

Plano de curso Operação de Plataforma Aérea

Plano de curso Operação de Plataforma Aérea PLANO DE CURSO MSOBROPPTA08 PAG1 Plano de curso Operação de Plataforma Aérea Justificativa do Curso As plataformas aéreas geralmente são utilizadas para fins de acesso flexível e temporários, tais como

Leia mais

LIVRETE DE GARANTIA E MANUTENÇÃO

LIVRETE DE GARANTIA E MANUTENÇÃO LIVRETE DE GARANTIA E MANUTENÇÃO PREFÁCIO Parabéns por adquirir um motor Volvo Penta para aplicação COMERCIAL ou INDUSTRIAL. Todos os produtos Volvo Penta são desenvolvidos de acordo com os valores do

Leia mais

CURSOS ONLINE NORMA REGULAMENTADORA NR 10 SEGURANÇA NO SISTEMA ELÉTRICO DE POTÊNCIA (SEP) E EM SUAS PROXIMIDADES

CURSOS ONLINE NORMA REGULAMENTADORA NR 10 SEGURANÇA NO SISTEMA ELÉTRICO DE POTÊNCIA (SEP) E EM SUAS PROXIMIDADES CURSOS ONLINE NORMA REGULAMENTADORA NR 10 SEGURANÇA NO SISTEMA ELÉTRICO DE POTÊNCIA (SEP) E EM SUAS PROXIMIDADES A Quem se destina O curso destina-se a todo profissional que direta ou indiretamente executa

Leia mais

INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR - IS IS Nº 137.201-001 Revisão B

INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR - IS IS Nº 137.201-001 Revisão B INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR - IS IS Nº 137.201-001 Revisão B Aprovado por: Portaria nº 69, de 10 de janeiro de 2013, publicada no Diário Oficial da União de 11 de janeiro de 2013, Seção 1, página 2. Assunto:

Leia mais

http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas/programas/educacao-a-distancia/2012/09/1,5682/novos-cursos.html

http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas/programas/educacao-a-distancia/2012/09/1,5682/novos-cursos.html www.cni.org.br http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas/programas/educacao-a-distancia/2012/09/1,5682/novos-cursos.html Novos Cursos O SENAI criou 40 novos cursos a distância, sendo 10 cursos

Leia mais

Academia Rain Bird Guia de Treinamento para Irrigação 2015

Academia Rain Bird Guia de Treinamento para Irrigação 2015 Academia Rain Bird Guia de Treinamento para Irrigação 2015 Descrição dos Treinamentos BEM-VINDO À ACADEMIA RAIN BIRD A Academia Rain Bird oferece uma diferenciada seleção de cursos profissionalizantes

Leia mais

Plano de curso Tecnologia em Trator de Esteira

Plano de curso Tecnologia em Trator de Esteira PLANO DE CURSO MSOBRFDTRE08 PAG1 Plano de curso Tecnologia em Trator de Esteira Justificativa do curso Os tratores de esteira são facilmente reconhecidos dentro do segmento de máquinas e equipamentos pela

Leia mais

Com este propósito, estamos apresentando o Programa de Treinamento a Clientes 2014.

Com este propósito, estamos apresentando o Programa de Treinamento a Clientes 2014. DEPARTAMENTO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA PROGRAMA DE TREINAMENTO A CLIENTES 2014 Caro cliente, Você tem acompanhado o compromisso da Marcopolo em oportunizar treinamentos para a capacitação e o aperfeiçoamento

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS RELATÓRIO FINAL A - Nº 115/CENIPA/2011

COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS RELATÓRIO FINAL A - Nº 115/CENIPA/2011 COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS RELATÓRIO FINAL A - Nº 115/CENIPA/2011 OCORRÊNCIA: AERONAVE: MODELO: ACIDENTE PT-IKM 210L DATA: 10 OUT 2003 ADVERTÊNCIA

Leia mais

Qualificação da Engenharia brasileira no Desenvolvimento de Helicópteros - a proposta do CNTH: Centro Nacional de Tecnologias de Helicópteros

Qualificação da Engenharia brasileira no Desenvolvimento de Helicópteros - a proposta do CNTH: Centro Nacional de Tecnologias de Helicópteros Congresso SAE BRASIL 2013: Congresso e Exposição Internacionais de Tecnologia da Mobilidade SAE BRASIL, 7 a 9 de outubro, Expo Center Norte, São Paulo, SP Painel Aeroespacial. Tema-título: Soluções Inovadoras

Leia mais

Minuta IS IFR Prático (Avião)

Minuta IS IFR Prático (Avião) Minuta IS IFR Prático (Avião) Ronaldo Wajnberg Gamermann Especialista em Regulação de Aviação Civil Gerência Geral de Ação Fiscal GGAF / NURAC POA Gerência Técnica de Organizações de Formação GTOF Gerência

Leia mais

rimetal casa de vácuo Manual do Usuário Máquinas para Baterias

rimetal casa de vácuo Manual do Usuário Máquinas para Baterias casa de vácuo Manual do Usuário ÍNDICE INTRODUÇÃO Apresentação Dados Técnicos Cuidados Segurança Limpeza 2 3 4 5 6 MANUTENÇÃO Instruções Manutenção Preventiva INSTALAÇÃO 8 9 10 GARANTIA Garantia 12 Contato

Leia mais

Contratos de Manutenção Mercedes-Benz para Veículos Comerciais. Bom para o seu veículo, rentável para o seu negócio. Mercedes-Benz

Contratos de Manutenção Mercedes-Benz para Veículos Comerciais. Bom para o seu veículo, rentável para o seu negócio. Mercedes-Benz Contratos de Manutenção Mercedes-Benz para Veículos Comerciais Bom para o seu veículo, rentável para o seu negócio. Mercedes-Benz Em um cenário competitivo, o sucesso não é determinado apenas pela oferta

Leia mais

Forças Armadas em Missões de Paz

Forças Armadas em Missões de Paz Forças Armadas em Missões de Paz Emprego em Ações de Reforço aos Órgãos de Segurança Pública, Utilidade como Treinamento e Legitimidade na Sociedade Brasileira Novembro 2011 Missão Humanitária Enchentes

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE GARANTIA

POLÍTICA NACIONAL DE GARANTIA POLÍTICA NACIONAL DE GARANTIA 1 Conteúdo Introdução... 3 Objetivo... 3 Esclarecimentos... 3 O que é considerado garantia... 4 O que são considerados itens de manutenção... 4 O que são considerados materiais

Leia mais

Resumo do Projeto Implementação do Centro de Treinamento Eólico (CTEO)

Resumo do Projeto Implementação do Centro de Treinamento Eólico (CTEO) Dados do Projeto Título do Projeto: Departamento Regional do Ceará CFP Waldyr Diogo de Siqueira Fortaleza/ CEARÁ Resumo do Projeto Implementação do Centro de Treinamento Eólico (CTEO) Descrição (Resumo

Leia mais

PROCEDIMENTO E CONTRATO DE RESERVA DE POSIÇÃO PARA AQUISIÇÃO DA AERONAVE KRONOS 315

PROCEDIMENTO E CONTRATO DE RESERVA DE POSIÇÃO PARA AQUISIÇÃO DA AERONAVE KRONOS 315 PROCEDIMENTO E CONTRATO DE RESERVA DE POSIÇÃO PARA AQUISIÇÃO DA AERONAVE KRONOS 315 Reserva nº - Passo 1: Como reservar sua posição de entrega KRONOS 315. Com projeto de desenvolvimento e construção em

Leia mais

TEL: (5521) 21016320 AFTN: SBRJYGYC FAX: (21) 21016198 VEÍCULOS AÉREOS NÃO TRIPULADOS

TEL: (5521) 21016320 AFTN: SBRJYGYC FAX: (21) 21016198 VEÍCULOS AÉREOS NÃO TRIPULADOS BRASIL DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO SUBDEPARTAMENTO DE OPERAÇÕES AV GENERAL JUSTO, 160 2º AND. - CASTELO 20021-130-RIO DE JANEIRO RJ AIC N 21/10 23 SEP 2010 TEL: (5521) 21016320 AFTN: SBRJYGYC

Leia mais

INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR - IS

INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR - IS INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR - IS IS Nº 43.9-003 Aprovação: Portaria nº 1.629/SAR, de 16 de agosto de 2012, publicada no Diário Oficial da União, N 160, Seção 1, página 3, de 17 de agosto de 2012. Assunto: Cadernetas

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO PRÁTICO DE PILOTO PRIVADO - AVIÃO.

REGULAMENTO DO CURSO PRÁTICO DE PILOTO PRIVADO - AVIÃO. ESCOLA DE AVIAÇÃO CIVIL DE POUSO ALEGRE EAPA REGULAMENTO DO CURSO PRÁTICO DE PILOTO PRIVADO - AVIÃO. Esta publicação deve ser distribuída aos alunos no ato da inscrição / matrícula e ficará em local de

Leia mais

Aeroespacial e especial M-1

Aeroespacial e especial M-1 M-1 Rolamentos aeroespaciais, especiais e específicos por setor Os rolamentos aeroespaciais e especiais foram desenvolvidos para atender aos requisitos industriais exclusivos do setor aeroespacial. Com

Leia mais

ORGANIZAÇÕES AÉREAS DE SEGURANÇA PÚBLICA (Coloque o nome de sua Organização)

ORGANIZAÇÕES AÉREAS DE SEGURANÇA PÚBLICA (Coloque o nome de sua Organização) ORGANIZAÇÕES AÉREAS DE SEGURANÇA PÚBLICA (Coloque o nome de sua Organização) MANUAL DE INSTRUÇÃO E PROCEDIMENTOS PARA ESCOLA DE AVIAÇÃO DAS ORGANIZAÇÕES AÉREAS DE SEGURANÇA PÚBLICA (OASP) SÃO PAULO 2014

Leia mais

Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1

Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1 Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1 Aula 3 Disponibilidade em Data Center O Data Center é atualmente o centro nervoso

Leia mais

MISTURADOR SUBMERSO RÁPIDO MSR

MISTURADOR SUBMERSO RÁPIDO MSR Indústria e Comércio de Bombas D Água Beto Ltda Manual de Instruções MISTURADOR SUBMERSO RÁPIDO MSR Parabéns! Nossos produtos são desenvolvidos com a mais alta tecnologia Bombas Beto. Este manual traz

Leia mais

Procedimento de Segurança para Terceiros

Procedimento de Segurança para Terceiros Página 1 de 6 1. OBJETIVO Sistematizar as atividades dos prestadores de serviços, nos aspectos que impactam na segurança do trabalho de forma a atender à legislação, assim como, preservar a integridade

Leia mais

Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Sistemas de Tratamento de Efluentes Líquidos Industriais

Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Sistemas de Tratamento de Efluentes Líquidos Industriais Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos Instruções Técnicas para Apresentação de Projetos de Sistemas Avenida Nascimento de Castro, 2127 Lagoa

Leia mais

CREA-RS. Integrando Profissionais e Sociedade CÂMARA ESPECIALIZADA DE ENGENHARIA INDUSTRIAL

CREA-RS. Integrando Profissionais e Sociedade CÂMARA ESPECIALIZADA DE ENGENHARIA INDUSTRIAL CREA-RS Integrando Profissionais e Sociedade CÂMARA ESPECIALIZADA DE ENGENHARIA INDUSTRIAL O programa de fiscalização tem como meta alcançar os seguintes objetivos: Garantir à sociedade a prestação de

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Obrigatoriedade de capacitação e autorização para trabalhos em altura e com eletricidade

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Obrigatoriedade de capacitação e autorização para trabalhos em altura e com eletricidade Obrigatoriedade de capacitação e autorização para trabalhos em altura e com eletricidade 08/05/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação...

Leia mais

INSPEÇÃO DE DUTOS TERRESTRES - NÍVEL 1 Carga Horária. 1- Cálculo 4. 2- Unidade de Medidas Lineares, Angulares e Arredondamentos. 3- Noções de Física 4

INSPEÇÃO DE DUTOS TERRESTRES - NÍVEL 1 Carga Horária. 1- Cálculo 4. 2- Unidade de Medidas Lineares, Angulares e Arredondamentos. 3- Noções de Física 4 Curso ID.N1 INSPEÇÃO DE DUTOS TERRESTRES - NÍVEL 1 Carga Horária: 160 Conteúdo Programático Carga Horária 1- Cálculo 4 2- Unidade de Medidas Lineares, Angulares e Arredondamentos 2 3- Noções de Física

Leia mais

Treinamentos técnicos

Treinamentos técnicos Treinamentos técnicos CONHECIMENTO, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO A Empresa Ao longo dos 18 anos de sua existência, a PRIMEIRA LINHA COMERCIAL DE ROLAMENTOS LTDA, tem direcionado seu crescimento e desenvolvimento

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Plano de Trabalho Docente - 2015

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Plano de Trabalho Docente - 2015 Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Plano de Trabalho Docente - 2015 ETEC Monsenhor Antônio Magliano Código: 088 Município: Garça - SP Eixo Tecnológico: Controle e Processo Industrial Habilitação

Leia mais

COMO DETALHAR E DESENVOLVER UMA POLÍTICA DE MANUTENÇÃO NA EMPRESA MODERNA

COMO DETALHAR E DESENVOLVER UMA POLÍTICA DE MANUTENÇÃO NA EMPRESA MODERNA COMO DETALHAR E DESENVOLVER UMA POLÍTICA DE MANUTENÇÃO NA EMPRESA MODERNA 12 a 15 de março de 2008 OBJETIVO Facilitar o aprimoramento dos profissionais e conseqüentemente das empresas quanto a necessidade

Leia mais

SELECIONA: Venda Externa - Chapecó/SC Remuneração: Benefícios: Descrição: Requisitos: Ref.: Auxiliar Marketing - Chapecó/SC Remuneração: Descrição:

SELECIONA: Venda Externa - Chapecó/SC Remuneração: Benefícios: Descrição: Requisitos: Ref.: Auxiliar Marketing - Chapecó/SC Remuneração: Descrição: Venda Externa - Chapecó/SC Remuneração: R$ 1570.00 Benefícios: Benefícios: NETBOOK, CELULAR; VEÍCULO;ALIMENTAÇÃO;DESPESAS COM VIAGENS; CESTA BÁSICA; CARTÃO DE CONVENIO;SEGURO DE VIDA Descrição: Vendas

Leia mais

INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR - IS

INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR - IS INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR - IS IS Nº 43.9-001 Aprovação: Portaria ANAC nº 1523/SAR, de 11 de agosto de 2011, publicada no Diário Oficial da União nº 155, S/1, págs. 1-2, de 12 de agosto de 2011. Assunto: Instruções

Leia mais

Mantenha a frota em suas mãos.

Mantenha a frota em suas mãos. Mantenha a frota em suas mãos. SISTEMA DE MANUTENÇÃO AUTOMOTIVA SOBRE A ASSISTE A ASSISTE tem sua sede em Piracicaba - SP e está presente em todo o Brasil e no Exterior, por meio de seus representantes

Leia mais

Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica

Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica Divisão de Subtransmissão / Departamento de Automação e Telecomunicação Especificação Técnica ETD 00.042 Rádio Comunicação Móvel VHF Dados e Voz Versão:

Leia mais

Distribuição: Diretor/ Gerentes/ Chefes / Unidades

Distribuição: Diretor/ Gerentes/ Chefes / Unidades 1 de 5 Assunto: CONDIÇÕES GERAIS DE VENDAS Distribuição: Diretor/ Gerentes/ Chefes / Unidades 1. Conceito 2. Abrangência 3. Documentos Relacionados 4. Regras Gerais 4.1. Pedido e Fornecimento 4.1.1. Pedido

Leia mais

Procedimento Institucional Gestão de EPI

Procedimento Institucional Gestão de EPI Tipo de Documento Procedimento Institucional Título do Documento Equipamento de Proteção Individual Elaborado por Paulo Sérgio Bigoni Área Relacionada Saúde e Segurança do Trabalhador Processo ESTRUTURAÇÃO

Leia mais

COPASA Águas Minerais de Minas S/A

COPASA Águas Minerais de Minas S/A ANEXO I EDITAL 001/2009 CÓDIGOS/DETALHES DE ESPECIALIDADE DO CARGO DE AGENTE INDUSTRIAL Código: 01 Detalhe de Especialidade: Ajudante de Serviços Faixa Salarial: 1 Salário Base (R$): 465,00 Requisitos

Leia mais

MANUTENÇÃO PREDITIVA : BENEFÍCIOS E LUCRATIVIDADE.

MANUTENÇÃO PREDITIVA : BENEFÍCIOS E LUCRATIVIDADE. 1 MANUTENÇÃO PREDITIVA : BENEFÍCIOS E LUCRATIVIDADE. Márcio Tadeu de Almeida. D.Eng. Professor da Escola Federal de Engenharia de Itajubá. Consultor em Monitoramento de Máquinas pela MTA. Itajubá - MG

Leia mais

Amercian Express, Diners, Hipercard, Aura e Elo.

Amercian Express, Diners, Hipercard, Aura e Elo. TERMO DE CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE PRODUTOS PELA INTERNET Magazine Luiza S/A, pessoa jurídica de direito privado, com sede na cidade de Franca/SP, Rua Voluntários da Franca, nº 1465, inscrita no CNPJ

Leia mais

Mecânico de Manutenção Aeronáutica AVIÔNICOS I INSTITUTO DE AVIAÇÃO CIVIL INSTRUMENTOS E SISTEMAS ELÉTRICOS. 1ª Edição 23 de Outubro de 2002

Mecânico de Manutenção Aeronáutica AVIÔNICOS I INSTITUTO DE AVIAÇÃO CIVIL INSTRUMENTOS E SISTEMAS ELÉTRICOS. 1ª Edição 23 de Outubro de 2002 Mecânico de Manutenção Aeronáutica AVIÔNICOS I INSTRUMENTOS E SISTEMAS ELÉTRICOS 1ª Edição 23 de Outubro de 2002 INSTITUTO DE AVIAÇÃO CIVIL DIVISÃO DE INSTRUÇÃO PROFISSIONAL PREFÁCIO Este volume, Instrumentos

Leia mais

* Produto deve ser usado por no máximo 6 horas continuas com intervalo de no mínimo 1 hora para resfriamento do motor. Manual Gerador Série ND7000

* Produto deve ser usado por no máximo 6 horas continuas com intervalo de no mínimo 1 hora para resfriamento do motor. Manual Gerador Série ND7000 * Produto deve ser usado por no máximo 6 horas continuas com intervalo de no mínimo 1 hora para resfriamento do motor. Manual Gerador Série ND7000 Termo de garantia A NTS do Brasil concede garantia

Leia mais

GUIA DO CANDIDATO INSPETORES DE PINTURA INDUSTRIAL

GUIA DO CANDIDATO INSPETORES DE PINTURA INDUSTRIAL 1 de 9 1 OBJETIVO Fornecer as informações necessárias para a qualificação e certificação de Inspetores de Pintura Industrial níveis 1 e 2, segundo os critérios estabelecidos na norma ABNT NBR 15218 e demais

Leia mais

FLUXO 360 TERMOS E CONDIÇO ES

FLUXO 360 TERMOS E CONDIÇO ES FLUXO 360 TERMOS E CONDIÇO ES CADASTRO DE CLIENTES Recebimento de equipamentos somente com cadastro completo; O cadastro do e-mail é obrigatório; É de responsabilidade do cliente manter seus dados sempre

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SIA-201-R02

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SIA-201-R02 MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SIA-201-R02 ANÁLISE DE SOLICITAÇÕES DE HOTRAN 02/2014 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO 2 Brasília, 28 de fevereiro de 2014. Aprovado, Fabio Faizi Rahnemay Rabbani 3 PÁGINA

Leia mais

1.2. Presenteador: pessoa física ou jurídica que adquire o FLOT TRAVEL CARD mediante a compra direta de carga de valor.

1.2. Presenteador: pessoa física ou jurídica que adquire o FLOT TRAVEL CARD mediante a compra direta de carga de valor. REGULAMENTO DO FLOT TRAVEL CARD FLOT OPERADORA TURÍSTICA LTDA., o Presenteador e o Presenteado do FLOT TRAVEL CARD, a primeira, na qualidade de prestadora de serviços de turismo, o segundo e o terceiro,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA INS 14.16. Instrução Normativa: 14.16/08-01. Revisão nº 0102. Data da Revisão: 22/10/2012. Resolução Sup.

INSTRUÇÃO NORMATIVA INS 14.16. Instrução Normativa: 14.16/08-01. Revisão nº 0102. Data da Revisão: 22/10/2012. Resolução Sup. INSTRUÇÃO NORMATIVA INS 14.16 Telemarketing Ativo Origem: Diretoria Superintendência Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado de Mato Grosso Instrução Normativa: 14.16/08-01 Revisão nº 0102

Leia mais

GERÊNCIA-GERAL DE ANÁLISE E PESQUISA DA SEGURANÇA OPERACIONAL GGAP

GERÊNCIA-GERAL DE ANÁLISE E PESQUISA DA SEGURANÇA OPERACIONAL GGAP 202 GERÊNCIA-GERAL DE ANÁLISE E PESQUISA DA SEGURANÇA OPERACIONAL GGAP ESTUDO SOBRE AS OPERAÇÕES AÉREAS DE HELICÓPTEROS NO PAÍS EM 20 OBJETIVO Traçar um perfil sobre as operações aéreas de helicópteros

Leia mais

VENDA LOCAÇÃO INSTALAÇÃO MANUTENÇÃO ASSISTÊNCIA 24H

VENDA LOCAÇÃO INSTALAÇÃO MANUTENÇÃO ASSISTÊNCIA 24H Apresentação Institucional Apresentação Manitec Grupos Geradores Soluções em Sistemas de Energia VENDA LOCAÇÃO INSTALAÇÃO MANUTENÇÃO ASSISTÊNCIA 24H f www.facebook.com/manitecgeradores facebook.com/manitecgeradores

Leia mais

REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL RBAC nº 141 EMENDA nº 00

REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL RBAC nº 141 EMENDA nº 00 Título: REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL RBAC nº 141 EMENDA nº 00 CENTROS DE INSTRUÇÃO DE AVIAÇÃO CIVIL, DESTINADOS À FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO DE TRIPULANTES DE VOO, TRIPULANTES DE CABINE E DESPACHANTES

Leia mais

DESFRUTE O LUXO QUE LEVA VOCÊ MAIS LONGE. VAI MAIS LONGE, MAIS RÁPIDO. DADOS DE DESEMPENHO

DESFRUTE O LUXO QUE LEVA VOCÊ MAIS LONGE. VAI MAIS LONGE, MAIS RÁPIDO. DADOS DE DESEMPENHO PR-JAJ VAI MAIS LONGE, MAIS RÁPIDO. Quando se fala em desempenho, o Phenom 100 é o líder em sua classe. Com motores Pratt and Whitney, sua capacidade de alcance de voo de quase 1.200 nm e de decolagem

Leia mais

Palavras do Diretor Executivo

Palavras do Diretor Executivo SERVICE Palavras do Diretor Executivo A IMBIL SERVICE é uma empresa que atua no segmento de SERVIÇOS, em Sistemas de Bombeamento, na Nacionalização de Peças e Bombas e na Gestão de Contratos em Serviços

Leia mais

CONSELHO DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL. Parecer nº 236/2002-CEDF Processo nº. 030.004310/2002 Interessado: José Mendes da Fonseca

CONSELHO DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL. Parecer nº 236/2002-CEDF Processo nº. 030.004310/2002 Interessado: José Mendes da Fonseca CONLHO DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL Homologado em 5/12/2002, publicado no DODF nº 236, de 9/12/2002, p. 13. Parecer nº 236/2002-CEDF Processo nº. 030.004310/2002 Interessado: José Mendes da Fonseca

Leia mais

PROGRAMA LÍDER DE FORMAÇÃO DE PILOTOS

PROGRAMA LÍDER DE FORMAÇÃO DE PILOTOS PROGRAMA LÍDER DE FORMAÇÃO DE PILOTOS Conheça as principais vantagens sobre o programa, informações sobre o mercado de trabalho, esclareça as suas dúvidas com as perguntas frequentes e confira o Edital.

Leia mais

PROCEDIMENTOS DE REALIZAÇÃO DO PROCESSO DE HOMOLOGAÇÃO DE MATERIAIS DE FORNECEDORES NA COPASA

PROCEDIMENTOS DE REALIZAÇÃO DO PROCESSO DE HOMOLOGAÇÃO DE MATERIAIS DE FORNECEDORES NA COPASA PROCEDIMENTOS DE REALIZAÇÃO DO PROCESSO DE HOMOLOGAÇÃO DE MATERIAIS DE FORNECEDORES NA COPASA 1 Solicitação de Abertura do Processo de Homologação 1.1 Os fornecedores interessados em ter seus materiais

Leia mais

MANUAL BÁSICO DE NORMAR E ROTINAS DEPARTAMENTO FINANCEIRO. Contamos com o comprometimento e colaboração de todos.

MANUAL BÁSICO DE NORMAR E ROTINAS DEPARTAMENTO FINANCEIRO. Contamos com o comprometimento e colaboração de todos. MANUAL BÁSICO DE NORMAR E ROTINAS DEPARTAMENTO FINANCEIRO DISPOSIÇÕES INICIAIS O manual trás um resumo de algumas normas e rotinas que devem ser seguidas para o bom desempenho das tarefas necessárias para

Leia mais

AÇÃO NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL: Belo Horizonte Dezembro de 2012

AÇÃO NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL: Belo Horizonte Dezembro de 2012 AÇÃO NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL: Belo Horizonte Dezembro de 2012 A implantação do SGSO nos Aeroclubes e Escolas de Aviação Civil Objetivos Esclarecer sobre o processo de confecção do Manual de Gerenciamento

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL DEPARTAMENTO DE AVIAÇÃO CIVIL

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL DEPARTAMENTO DE AVIAÇÃO CIVIL !" """ SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL DEPARTAMENTO DE AVIAÇÃO CIVIL PORTARIA N o 034/DGAC, DE 19 DE JANEIRO DE 2000 Aprova a Instrução de Aviação Civil que dispõe sobre alterações em vôos regulares e realização

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1. COLABORAÇÃO NAS EMPRESAS Os sistemas colaborativos nas empresas nos oferecem ferramentas para nos ajudar a colaborar, comunicando idéias, compartilhando

Leia mais

Apresentação Wintek.Center... 4. Programa das Ações de Formação... 3. Básico de Refrigeração e Climatização... 6

Apresentação Wintek.Center... 4. Programa das Ações de Formação... 3. Básico de Refrigeração e Climatização... 6 ÍNDICE Apresentação Wintek.Center... 4 Programa das Ações de Formação... 3 Básico de Refrigeração e Climatização... 6 Automação, Controlo e Instrumentação... 7 Electricidade de Sistemas de Refrigeração

Leia mais