Identificação das práticas sustentáveis dos associados da BLTA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Identificação das práticas sustentáveis dos associados da BLTA"

Transcrição

1 Identificação das práticas sustentáveis dos associados da BLTA Relatório Técnico Rua da Assembleia, 10 / Rio de Janeiro - RJ (1) / Rua Deputado Lacerda Franco, 00 / 16 São Paulo - SP (11)

2 Sumário OBJETIVO 1 METODOLOGIA 1 RESULTADOS Meios de hospedagem Operadoras 1 ANÁLISE 18 Meios de hospedagem 18 Operadoras 0 Conclusão Sextante Anexo I 4 Anexo II 5 Identificação de práticas sustentáveis - BLTA i

3 1.OBJETIVO Este relatório tem por objetivo principal apresentar os resultados obtidos com a identificação das práticas de sustentabilidade adotadas pelos associados da Brazilian Luxury Travel Association - BLTA. Além disto a análise das informações coletadas permitirá a BLTA ter uma visão setorial do ponto de vista da sustentabilidade e construir uma agenda positiva relacionada ao tema. Não obstante cada associado poderá a avaliar suas práticas em relação ao conjunto das práticas identificadas e assim, avançar no seu desenvolvimento sustentável..metodologia A metodologia adotada para a realização deste trabalho compreendeu a coleta de informações diretamente junto aos associados da BLTA, seguida da análise por meio do uso de métodos qualitativos e quantitativos, divididos em fases, a saber: Fase I: Concepção do instrumento de pesquisa Nesta fase a pesquisa foi elaborada com base nas práticas de sustentabilidade encontradas no mercado. Em particular para os meios de hospedagem, a principal referência utilizada foi a norma brasileira, ABNT NBR Sistema de gestão da sustentabilidade para meios de Hospedagem requisitos. Para as operadoras foram utilizados como referência os programas Travelife e CSR Tourism. Tais práticas foram consolidadas para o desenvolvimento de questionário específico para meios de hospedagem e outro para as operadoras de turismo. Além disto, foram incluídas questões relativas aos maiores desafios e barreiras em que as empresas enfrentam em relação a sustentabilidade, as principais estratégias adotadas pela empresa para a adoção dos princípios de sustentabilidade, bem como os resultados obtidos com as práticas de sustentabilidade aplicadas. Ainda nesta fase os websites das associadas à BLTA, entre outros links disponíveis online foram avaliados em relação às ações de sustentabilidade comunicadas e praticadas pelas empresas, visando adequar a pesquisa ao perfil encontrado e explorar a disponibilização de informação direcionada a sustentabilidade. Identificação de práticas sustentáveis - BLTA 1

4 Fase II: Pesquisa A partir disto foi dado início a fase II, onde a pesquisa foi enviada para 4 meios de hospedagem e 4 operadoras associados à BLTA, sendo encaminhada especificamente aos gestores responsáveis sobre as atividades de sustentabilidade nas empresas. A pesquisa apresentava duas seções principais: a primeira, para obter informações em relação às práticas de sustentabilidade adotas pela empresa nas dimensões ambiental, sociocultural e econômica incluindo práticas de gestão. Enquanto a segunda apresentava questões relacionadas aos maiores desafios e barreiras em que as empresas enfrentam em relação ao atendimento de seus objetivos de sustentabilidade e as principais estratégias da empresa para a adoção dos princípios de sustentabilidade. A pesquisa também incluiu um campo descritivo para avaliação qualitativa de informações sobre as práticas adotadas e a avaliação realizada sobre o desempenho de sustentabilidade. Durante o período de realização da pesquisa foram mantidos contatos individuais com os associados para o esclarecimento de dúvidas, coleta de informações adicionais e apoio ao preenchimento do instrumento. Fase III: Consolidação e análise dos resultados Os resultados obtidos englobaram 7% dos associados da BLTA, onde 0 empresas responderam a pesquisa, sendo estas 17 meios de hospedagem e operadoras. Portanto podemos considerar as seguintes taxas de respostas obtidas: 70% para meios de hospedagem e 75% para operadoras, sendo que dentre as pesquisas respondidas pelos meios de hospedagem uma empresa declarou a não divulgação das estratégias para adoção da sustentabilidade e as barreiras encontradas para implementação de práticas sustentáveis e outras empresas não responderam as barreiras encontradas para implementação de práticas sustentáveis, totalizando 54% de resposta em relação a este item para os meios de hospedagem. Os resultados foram então consolidados e analisados com base nas informações apresentadas e nas entrevistas realizadas pelo telefone. Destaca-se que todas as informações prestadas ao longo do trabalho forma prestadas diretamente pelos associados, sem qualquer comprovação adicional. Identificação de práticas sustentáveis - BLTA

5 .RESULTADOS Meios de hospedagem Os gráficos a seguir representam os resultados obtidos na pesquisa realizada com 17 meios de hospedagem associados à BLTA, os quais estão ordenados em função dos principais aspectos da sustentabilidade abordados neste trabalho. (A) Eficiência energética Eficiência Energética Lâmpadas econômicas 17 Sistemas de desligamento automático 14 Política de consumo de energia e/ou sensibilização de colaboradores 17 Equipamentos de baixo consumo/consumo eficiente de energia Iluminação natural Cartão chave para energia nas unidades habitacionais Outras fontes de energias (Ex. energias renováveis e painéis solares) Manutenção de equipamentos 16 Controle em relação a redução do consumo de energia. 1 Outras medidas relacionadas à redução do consumo de energia. 4 Dentre as ações apresentadas para outras medidas no gráfico abaixo estão: utilização de gerador nos horários de pico (entre 18 e 1 horas), uso de ventilação natural e utilização de velas para iluminação. Identificação de práticas sustentáveis - BLTA

6 (B) Conservação e gestão do uso da água e efluentes líquidos Conservação e gestão do uso da água e efluentes líquidos Saídas de água com controle de fluxo 1 Torneiras temporizadas 8 Dispositivos para controle de água nas descargas 1 Reciclagem de água cinza 4 Tratamento de águas residuais Captação de água pluviais Inspeção periódica e manutenção nas canalizações Sistema de irrigação tipo gotejamento Programa de trocas não diárias de roupa de cama e toalhas Plano de contingência (falhas dos sistemas de tratamento e coleta) Destinação adequada aos resíduos líquidos de motores a explosão 11 Política de consumo de água e/ou sensibilização de colaboradores 14 Controle em relação a redução do consumo de água 8 Outras medidas 1 Obs 1: as práticas de sustentabilidade descritas para a conservação e gestão do uso da água e efluentes incluem fontes internas e externas de água, isto é, se o meio de hospedagem possui um poço de água, também deve ser feita a gestão do uso dessa fonte. Obs : exemplos de água cinza são líquidos das lavadoras de roupa, pias, banheiras ou chuveiros, onde as práticas relacionadas representam a reutilização desta água para outros fins. A prática apresentada no item outras medidas é a inspeção e manutenção mensal da estação de tratamento de esgoto. Identificação de práticas sustentáveis - BLTA 4

7 (C) Redução, reutilização e reciclagem de resíduos Redução, reutilização e reciclagem de resíduos Compra de produtos a granel ou em grande quantidade 11 Prevenção do uso de embalagens descartáveis 1 Reciclagem de vidro, papel, papelão, plástico e cartuchos 14 Reciclagem de papel e papelão Reciclagem de plástico Reciclagem de cartuchos Reutilização dos resíduos orgânicos Reciclagem de baterias 1 Controle em relação aos resíduos sólidos 4 Outras medidas 5 Dentre as práticas apresentadas para outras medidas estão, a conscientização de colaboradores para a gestão de resíduos, reciclagem de lâmpadas fluorescentes e a destinação adequada de outros resíduos como óleo de cozinha, resíduos ambulatoriais e veterinários. Identificação de práticas sustentáveis - BLTA 5

8 (D) Emissões atmosféricas Emissões atmosféricas Medidas para minimizar a emissão de ruídos 1 Medidas para eliminação de odores 1 Utilização de combustíveis com menores impactos ambientais Programas de manutenção para os veículos e equipamentos Substituição de motores de dois tempos por outras alternativas menos poluentes Prevenção das emissões de clorofluorcarbonetos (CFC) 8 Outras medidas Outras medidas estão representadas por práticas para a minimização de emissões atmosféricas como o atendimento à emergências de incêndio no meio de hospedagem e na região, utilização da escala de Ringelmann para medir e acompanhar a emissão de CO² de frotas Diesel de fornecedores para notificar empresas que estejam fora do limite e o uso de veículos elétricos na área operacional do meio de hospedagem. (E) Fauna e flora Fauna e flora A empresa possui um plano de emergência ambiental 7 Apoio financeiro para proteção da flora e da fauna Promoção/divulgação para proteção da flora e da fauna Envolvimento de mão de obra para proteção da flora e da fauna Outras medidas de apoio para proteção da flora e da fauna Preservação ou revitalização dos mananciais de água Outras medidas Identificação de práticas sustentáveis - BLTA 6

9 Em relação as outras medidas para conservação e preservação da flora e da fauna, apresenta-se informação sobre a vegetação local nos jardins através de placas, a criação de uma reserva particular de patrimônio natural (RPPN) e de um viveiro de plantas nativas. (F) Seleção e uso de insumos Seleção e uso de insumos Critérios de seleção relacionados a sustentabilidade para seus fornecedores 1 Horta para utilização pela cozinha do empreendimento 9 Produtos de limpeza biodegradáveis Sabonetes e cosméticos biodegradáveis Critérios relacionados a sustentabilidade para promoção de restaurantes Critérios relacionados a sustentabilidade para promoção de passeios Programa de treinamento, capacitação e/ou desenvolvimento de fornecedores locais 5 Programa de incentivo às práticas de sustentabilidade para fornecedores 5 (G) Arquitetura, construção e obras Arquitetura, construção e obras Medidas para minimizar os impactos negativos relacionados à construção e obras Medidas para diminuir o impacto visual da infra-estrutura de suporte Outras medidas Identificação de práticas sustentáveis - BLTA 7

10 Dentre os resultados obtidos para outras medidas relacionados a arquitetura, construção e obras estão, a compra de móveis de fornecedores certificados, construções realizadas com o objetivos de menor consumo dos recursos naturais na sua utilização, como por exemplo, iluminação e a ventilação natural. (H) Comunidades locais Comunidades locais Oferece gastronomia local nos restaurantes do empreendimento Medidas de apoio à eventos culturais da região Medidas de apoio ao artesanato regional Apoio financeiro para conservação ao patrimônio histórico-cultural 6 Promoção/divulgação para conservação ao patrimônio histórico-cultural Envolvimento dos colaboradores para conservação ao patrimônio histórico-cultural Outras medidas de apoio para conservação ao patrimônio histórico-cultural Envolvimento em programas sociais junto às comunidades locais Medidas de incentivo à programas sociais junto às comunidades locais 8 Medidas contra o exploração sexual e prostituição infantil 9 Medidas contra o trabalho infantil 7 Outras medidas Uma medida relacionada ao apoio à conservação histórico-cultural obtidas nos resultados das pesquisas é a manutenção da arquitetura tradicional local no meio de hospedagem, e em relação a outras medidas para o apoio a comunidade foram apresentadas a promoção de passeios de barcos com valores especiais para os residentes do entorno, disponibilização da infraestrutura do meio de hospedagem para a população regional para prática de esportes e visitação das escolas. Identificação de práticas sustentáveis - BLTA 8

11 (I) Trabalho e renda Trabalho e renda Maioria dos colaboradores são da comunidade local 14 Programa treinamento e desenvolvimento de colaboradores Salários pagos atendem, no mínimo, o piso da categoria Plano de carreira para colaboradores Outras medidas Para outras medidas descritas entre as práticas de sustentabilidade relacionadas estão benefícios extras, como segunda cesta básica, empréstimos, utilização de bicicleta da empresa, moradia, alimentação, plano de assistência odontológica e incentivos para viagens e cursos de educação. (J) Comunicação com o cliente Comunicação com o cliente Monitora a satifação do cliente 16 Orientação e informação sobre a cultura local Informação sobre as práticas de sustentabilidade do empreendimento Informação fidedignas dos produtos e serviços oferecidos Informações sobre as práticas de sustentabilidade no destino Outras medidas 1 Identificação de práticas sustentáveis - BLTA 9

12 (K) Gestão Gestão Gestão financeira capaz de comprovar a viabilidade do negócio 11 Título da Categoria Plano de ação e monitoramento das ações relacionadas a sustentabilidade Levantamento periódico e cumprimento da legislação aplicável Envolvimento e comprometimento da alta direção Certificação 8 (L) Estratégias para sustentabilidade As estratégias adotadas pelas empresas para implementação da sustentabilidade foram: Estratégias para sustentabiiidade Redução de custos 14 Mídia espontânea 1 Competitividade 6 Estratégias adotadas Redução de impactos socioambientais Demanda de mercado/clientes Tornar-se um líder sustentável no segmento Efeito positivo na qualidade de produtos e serviços oferecidos Melhoria da satisfação do cliente e dos colaboradores Benefícios governamentais 6 Mellhoria na imagem pública 8 Outros Identificação de práticas sustentáveis - BLTA 10

13 A redução de custos é o benefício mais comum citado pelos meios de hospedagem, com 87%, seguido da redução se impactos socioambientais. O uso de benefícios governamentais é uma das estratégias menos adotadas pelos meios de hospedagem para adoção de práticas sustentáveis com 7%. Outra estratégia mencionada é ser tornar referência local em sustentabilidade, através de práticas de educação ambiental. (M) Barreiras para a sustentabilidade As principais barreiras encontradas pelas empresas para implementação da sustentabilidade foram: Barreiras para a sustentabilidade Não reconhece demanda do mercado em relação a sustentabilidade 1 Alto custo 7 Barreiras encontradas Dificuldade de cooperação entre os colaboradores Falta de envolvimento da alta direção Dificuldade em monitorar e desenvolver práticas sustentáveis Efeito negativo na qualidade de serviços e produtos oferecidos Falta de informação para adequar as práticas de sustentabilidade à estratégia da empresa 5 A principal barreira encontrada para adoção da sustentabilidade é o alto custo com 54%, seguida de dificuldade no monitoramento e desenvolvimento das práticas sustentáveis com 46%. Outros Não foram encontradas barreiras em relação à falta de comprometimento da alta direção e de efeitos negativos na qualidade de serviços e produtos. Outras barreiras mencionadas pelos meios de hospedagem foram a falta de interesse dos clientes pelo tema e a falta de apoio do poder público. Identificação de práticas sustentáveis - BLTA 11

14 Operadoras Os gráficos a seguir representam os resultados obtidos na pesquisa realizada com operadoras associadas à BLTA, os quais estão ordenados em função dos principais aspectos da sustentabilidade abordados neste trabalho. (A) Eficiência energética Eficiência Energética Lâmpadas econômicas Sistemas de desligamento automático Política de consumo de energia e/ou sensibilização de colaboradores Equipamentos de baixo consumo/consumo eficiente de energia Iluminação natural 0 1 Controle em relação a redução do consumo de energia. 1 (B) Conservação e gestão do uso da água e efluentes líquidos Conservação e gestão do uso da água e efluentes líquidos Política de consumo de água e/ou sensibilização de colaboradores Outras medidas relacionadas ao consumo de água. Descreva. 0 Controle em relação a redução do consumo de água 0 Identificação de práticas sustentáveis - BLTA 1

15 (C) Redução, reutilização e reciclagem de resíduos Redução, reutilização e reciclagem de resíduos Medidas para redução, reutilização e reciclagem de papel Reciclagem de cartuchos Outras medidas 0 (D) Seleção e uso de insumos Seleção e uso de insumos Critérios de seleção relacionados a sustentabilidade para utilização de materiais Critérios de seleção relacionados a sustentabilidade para utilização de gráficas Outras medidas Identificação de práticas sustentáveis - BLTA 1

16 (E) Seleção de fornecedores Seleção de fornecedores Preço Prazo de pagamento 1 Disponibilidade Atendimento a legislação Infraestrutura Qualidade Serviços oferecidos Indicação Demanda de mercado/clientes Acessibilidade 1 Histórico Critérios relacionados a sustentabilidade para promoção de passeios Critérios relacionados a sustentabilidade para promoção de meios de hospedagem 1 Critérios relacionados a sustentabilidade para promoção de meios de transporte 0 (F) Gestão de fornecedores Gestão de fornecedores Todos os fornecedores são cadastrados Contrato formal com fornecedores Programa de treinamento, capacitação e/ou desenvolvimento de fornecedores Programa de incentivo as práticas de sustentabilidade para fornecedores 1 Identificação de práticas sustentáveis - BLTA 14

17 (G) Desenvolvimento dos pacotes de viagem Desenvolvimento de pacotes de viagem Inclui plano de assistência viagem Inclui passeios de valorização ao patrimônio cultural/natural Inclui atividades de valorização cultural e tradições locais Inclui opções de menor impacto socioambiental Relacionamento com os responsáveis pelos destinos comercializados 1 Identifica informações referente a sustentabilidade dos destinos comercializados (H) Colaboradores Colaboradores Capacitação e treinamento de colaboradores Salários pagos atendem, no mínimo, o piso da categoria Monitora a satifação dos colaboradores Plano de carreira para colaboradores Identificação de práticas sustentáveis - BLTA 15

18 (I) Comunicação com o cliente Comunicação com o cliente Monitora a satifação do cliente Orientações e informações para o cliente em sobre cultura local Informação sobre as práticas de sustentabilidade do empreendimento Orientações e informações para o cliente em relação as práticas de sustentabilidade 1 Orientações e informações fidedignas dos produtos e serviços oferecidos (J) Gestão Gestão Gestão financeira capaz de comprovar a viabilidade do negócio Plano de ação e monitoramento das ações relacionadas a sustentabilidade 0 Levantamento periódico e cumprimento da legislação aplicável Apoia e/ou promove projetos socioambientais e de desenvolvimento da comunidade nos destinos Seguro de responsabilidade civil Envolvimento e comprometimento da alta direção com as atividades relacionadas a sustentabilidade 1 Certificação (ex. ambiental, de segurança, qualidade, entre outros). Descreva. Identificação de práticas sustentáveis - BLTA 16

19 (K) Estratégias para sustentabilidade As estratégias adotadas pelas empresas para implementação da sustentabilidade foram: Estratégias para a sustentabilidade Redução de custos Mídia espontânea 0 Competitividade Redução de impactos socioambientais Demanda de mercado/clientes Tornar-se um líder sustentável no segmento Efeito positivo na qualidade de produtos e serviços oferecidos Melhoria da satisfação do cliente e dos colaboradores 1 1 Benefícios governamentais 0 Mellhoria na imagem pública 0 A principal estratégia adotada para implementação da sustentabilidade nas operadoras foi a redução de impactos socioambientais. Já as estratégias não consideradas pelas operadoras pesquisadas foram a mídia espontânea e o uso de benefícios governamentais. (L) Barreiras para a sustentabilidade As principais barreiras encontradas pelas empresas para implementação da sustentabilidade foram: Barreiras para a sustentabilidade Não reconhece a demanda do mercado em relação a sustentabilidade Alto custo para o desenvolvimento dos colaboradores e práticas sustentáveis Dificuldade de cooperação entre os colaboradores para a adoção da cultura de sustentabilidade 1 Falta de envolvimento da alta direção 1 Dificuldade no monitoramento e desenvolvimento das práticas sustentáveis adotadas Efeito negativo na qualidade de serviços e produtos oferecidos 0 Falta de informação para adequar as práticas de sustentabilidade à estratégia da empresa 0 Complexidade devido ao número de fornecedores 1 Dificuldade na cooperação com fornecedores para atendimento à política de sustentabilidade 1 Dificuldade para realizar o agrupamento de informações referente aos fornecedores 1 Identificação de práticas sustentáveis - BLTA 17

20 As principais barreiras obtidas no resultado da pesquisa são o não reconhecimento da demanda, alto custo para implementação da sustentabilidade e a dificuldade no monitoramento e desenvolvimento das práticas. Não foi considerada como barreira para as operadoras, o efeito negativo na qualidade de produtos e serviços. 4.ANÁLISE Meios de hospedagem Com relação as práticas de sustentabilidade adotadas pelos meios de hospedagem observa-se as aquelas que atualmente são as mais utilizadas, a saber: Práticas mais adotadas Número de associados Política no consumo de energia lâmpadas econômicas 17 Equipamentos de baixo consumo Manutenção de equipamentos Atendimento ao piso salarial da categoria 16 Monitoramento da satisfação do cliente Utilização de gás combustível c/ menor impacto Produtos de limpeza biodegradáveis Programas de trocas não diárias de roupa de cama e tolhas 15 Medidas para diminuir o impacto visual da infraestrutura de suporte As práticas, política no consumo de energia e lâmpadas econômicas são realizadas por 17 meios de hospedagem, isto é 100% das empresas. As demais práticas descritas são realizadas por 88% a 95% das empresas que responderam a pesquisa. Como pode ser verificado tais práticas estão concentradas na dimensão ambiental e estão conectadas diretamente com a redução de custos. Identificação de práticas sustentáveis - BLTA 18

21 No entanto quando observamos as práticas menos adotadas, notamos que a preservação ou revitalização de mananciais de água é realizada por apenas 11% das empresas, e que apenas 0% das empresas realizam ações de incentivo e/ou treinamento relacionados a sustentabilidade para os seus fornecedores, veja: Práticas menos adotadas Número de associados Preservação ou revitalização dos mananciais de água Plano de contingência (tratamento e coleta) Reciclagem de água cinza 4 Gestão de resíduos Envolvimento de mão de obra do empreendimento p/conservação do patrimônio histórico cultural ou/e projeto de valorização à tradição e cultura local Apoio financeiro p/ proteção da flora e fauna ou p/ outros projetos ambientais 5 Programa de treinamento e/ou desenvolvimento de fornecedores Programas de incentivo a prática de sustentabilidade para fornecedores Substituição de motores de dois tempos Ao se verificar os percentuais de cumprimento com todas as práticas listadas na pesquisa obtém-se o seguinte: Aspecto da Sustentabilidade Percentual Eficiência energética 84% Conservação e gestão da água 57% Gestão de resíduos 67% Minimização das emissões atmosféricas 6% Fauna e flora 6% Seleção de insumos 58% Arquitetura, construção e obras 76% Comunidade 46% Trabalho e renda 79% Comunicação com o cliente 7% Gestão 61% Pode-se então confirmar que as ações de redução no consumo de energia, são as mais praticadas com 84% das empresas, seguidas das ações de trabalho e renda voltadas para os colaboradores, como por exemplo, salários que atendam, ao mínimo, o piso da categoria (legislação) e treinamento de colaboradores com 79% de atendimento. Já as praticas de conservação e preservação da fauna e flora são as menos adotadas seguidas das ações para incentivo e desenvolvimento da comunidade local. Práticas como apoio financeiro para proteção da flora e da fauna ou para outros projetos ambientais são realizadas por apenas 0% empresas e 41% dos meios de hospedagem possuem um plano de emergência ambiental. Identificação de práticas sustentáveis - BLTA 19

22 Já do ponto de vista das estratégias adotadas e das barreiras encontradas para a implantação de práticas sustentáveis observa-se o seguinte: Principais estratégias adotadas Redução de custos Redução de impactos socioambientais Mídia Espontânea Principais barreiras encontradas Alto custo Dificuldade no monitoramento e desenvolvimento das práticas Falta de informação para adequar as práticas as estratégias da empresa Operadoras Observa-se que as principais ações ambientais adotadas pelas operadoras estão relacionadas à redução de custos, através da utilização de lâmpadas de baixo consumo e de equipamentos de consumo eficiente, assim como ações de sensibilização e adoção de políticas para redução no consumo de água e energia. As ações socioculturais mais adotadas também estão ligadas a dimensão econômica através do aprimoramento de produtos e serviços para a maximização da satisfação do cliente, como por exemplo, cadastramento de fornecedores qualificados de acordo com critérios estabelecidos pela empresa (qualidade, preço, entre outros), capacitação e treinamento de colaboradores, seguido de orientações e informações fidedignas dos produtos e serviços oferecidos, incluindo passeios e atividades de valorização ao patrimônio cultural/natural e tradições locais e realização do monitoramento da satisfação do cliente. No entanto, práticas como sistema de desligamento automático, controle em relação ao consumo de água e a redução de resíduos gerados não são adotadas pelas operadoras atualmente. Nenhuma das empresas possui plano de ação e monitoramento para ações relacionadas a sustentabilidade, pode-se citar como exemplo a não adoção de critérios relacionados a sustentabilidade para transportes dos pacotes oferecidos pelas operadoras. As principais práticas adotadas pelas operadoras são direcionadas aos colaboradores, como por exemplo, capacitação e treinamento e salários que atendam, no mínimo, o piso da categoria, assim como as ações de comunicação com o cliente, como orientações e informações sobre os produtos e serviços oferecidos. Aspecto da Sustentabilidade Percentual Eficiência energética 56% Conservação e Gestão da Água % Gestão de Resíduos 50% Seleção de Insumos % Seleção de Fornecedores 69% Gestão de Fornecedores 67% Desenvolvimento de pacotes de viagem 6% Colaboradores 9% Comunicação com o Cliente 80% Gestão 6% Identificação de práticas sustentáveis - BLTA 0

23 Com relação as estratégias adotadas e das barreiras encontradas para a implantação de práticas sustentáveis observa-se o seguinte: Principais estratégias adotadas Principais barreiras encontradas Redução de custos Redução de impactos socioambientais Alto custo Dificuldade no monitoramento e desenvolvimento das práticas Não reconhece demanda de mercado Identificação de práticas sustentáveis - BLTA 1

24 5.Conclusão Os resultados apresentados confirmam a existência de alto nível de consciência dos associados da BLTA em relação ao tema da sustentabilidade, onde as principais questões já estão sendo tratadas por meio da adoção de diversas práticas sustentáveis. Evidentemente que de forma mais ou menos intensiva em função das necessidades de cada uma das empresas. De qualquer maneira pode-se afirmar que há um importante grau de comprometimento do setor com o desenvolvimento sustentável. As empresas associadas a BLTA estão se desenvolvendo de acordo com a demanda do mercado e a pesquisa apontou como média geral de atendimento as práticas de sustentabilidade listadas, o valor de 6% para os meios de hospedagem e de 59% para as operadoras. Contudo percebe-se que há também a oportunidade de potencializar as práticas adotadas a partir da incorporação da abordagem de gestão da sustentabilidade nos associados. De fato os resultados apresentaram que apenas 61% das práticas de gestão são adotadas pelos meios de hospedagem, seguidas de 6% de adoção por parte das operadoras. Conforme apresentado as principais estratégias para implementação da sustentabilidade, tanto para meios de hospedagem, quanto para as operadoras são a redução de custos e a redução nos impactos socioambientais. Dentre as principais barreiras citadas tem-se o alto custo e a dificuldade de se planejar e monitorar as práticas de sustentabilidade. Estas questões reforçam a importância de se implementar um sistema de gestão da sustentabilidade como ferramenta para gerenciar todo o conjunto de práticas adotadas e, principalmente, para planejar tais ações e medir a eficácia dos resultados para o negócio. Neste sentido pode-se citar como principal referência, a norma brasileira ABNT NBR Sistema de gestão da sustentabilidade para meios de hospedagem requisitos, onde o meio de hospedagem pode adotá-la para organizar sua gestão e, caso julgar conveniente, obter a certificação como forma de demonstração para o mercado que detém um sistema de gestão da sustentabilidade. Já para as operadoras existem outras referências, como por exemplo o programa de sustentabilidade do Travelife. É fundamental para o turismo e para os destinos comercializados que as empresas adotem cada vez mais uma postura sustentável, através do gerenciamento consciente de práticas diretamente ligadas à estratégia da empresa. Em termos setoriais tem-se uma excelente oportunidade para a BLTA em criar diretrizes e orientar seus associados no sentido de fortalecer o desenvolvimento sustentável dos destinos comercializados. Identificação de práticas sustentáveis - BLTA

25 6.Sextante Nossa missão é construir e implementar, de forma colaborativa com os nossos clientes, estratégias e soluções tecnológicas para a competitividade em diversos setores econômicos e em organizações públicas, privadas e não governamentais. A Sextante Ltda., empresa fundada em 1999, atua como consultoria, observatório de idéias e elo tecnológico para organizações e setores envolvidos com tecnologias de gestão e ainda os temas normalização, regulamentação técnica, avaliação da conformidade. A Sextante Ltda. realiza estudos e análises, concebe, desenvolve e implementa sistemas de gestão, inovação e melhoria da qualidade, sistemas de normas e regulamentos, sistemas e programas de avaliação da conformidade, elabora e ministra cursos, participa do planejamento, desenvolvimento, implantação e auditorias de sistemas de gestão. A Sextante Ltda tem expertise no desenvolvimento e implementação de Sistema de Gestão em organizações de diversos tipos, naturezas, portes e propósitos. Em particular, tem se destacado em conceber sistemas de gestão inovadores, tais como sistemas de gestão da Responsabilidade Social Corporativa, Gestão da Sustentabilidade, Gestão da Segurança em Turismo de Aventura, Gestão da Segurança dos Alimentos, Gestão de Riscos e Gestão da Inovação, dentre outros. A Sextante Ltda tem dentre as suas linhas de atuação o desenvolvimento e a aplicação de ferramentas tecnológicas para o Desenvolvimento Sustentável e a sustentabilidade nas organizações. Podem se citar o papel ativo na concepção e desenvolvimento de uma iniciativa de implementar um sistema de gestão da sustentabilidade para hotelaria, que se converteu em programa nacional, incluindo normas, processos de certificação, método de implantação, capacitação de consultores, auditores, desenvolvimento de ferramentas. Esse programa é considerado uma das referências internacionais no assunto. A Sextante Ltda. também é a responsável pelo desenvolvimento da estratégia nacional de sustentabilidade para o setor de operadoras de turismo e pelo seu desdobramento e implementação nas organizações, além de participar do desenvolvimento da estratégia de sustentabilidade e seu desdobramento para a América Latina de uma multinacional no setor de produtos químicos. Teve papel destacado no desenvolvimento das Normas Brasileiras de gestão sustentável de florestas e de Responsabilidade Social Corporativa, dentre outras atividades relacionadas com a sustentabilidade, além de provada e destacada atuação na área ambiental. O sextante, ícone da empresa, é um instrumento de navegação que permite orientar, a partir da posição atual, as diferentes possibilidades de rotas para se atingir um objetivo previamente estabelecido. Um símbolo do nosso compromisso de orientar nossos clientes ao progresso econômico e social. Identificação de práticas sustentáveis - BLTA

Certificação de Meios de Hospedagens

Certificação de Meios de Hospedagens Certificação de Meios de Hospedagens NBR 15401:2006 - Meios de Hospedagem Sistema de Gestão da Sustentabilidade Sistema A Norma NBR 15401:2006 Meios de Hospedagem Sistema de Gestão da Sustentabilidade

Leia mais

ABNT NBR 15401 NORMA BRASILEIRA. Meios de hospedagem Sistema de gestão da sustentabilidade Requisitos

ABNT NBR 15401 NORMA BRASILEIRA. Meios de hospedagem Sistema de gestão da sustentabilidade Requisitos NORMA BRASILEIRA ABNT NBR 15401 Primeira edição 30.10.2006 Válida a partir de 30.11.2006 Meios de hospedagem Sistema de gestão da sustentabilidade Requisitos Acommodations facilities Sustainability management

Leia mais

Meios de hospedagem requisitos para a sustentabilidade

Meios de hospedagem requisitos para a sustentabilidade Rua Frei Vicente, 16 Centro Histórico CEP 40.025-130 Salvador BA Tel.: (71) 320-0700 Fax: (71) 320-0702 e-mail: ih@hospitalidade.org.br www.hospitalidade.org.br Norma Nacional para Meios de hospedagem

Leia mais

ANEXO III Resolução 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima. Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável

ANEXO III Resolução 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima. Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável ANEXO III Resolução 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável Projeto: Geração de eletricidade a partir de fontes

Leia mais

AGENDA AMBIENTAL Escola Parque

AGENDA AMBIENTAL Escola Parque ALIMENTAÇÃO RESÍDUOS MATERIAIS ENERGIA ÁGUA TRANSPORTE BIODIVERSIDADE AGENDA AMBIENTAL Escola Parque AÇÕES SOLIDÁRIAS EDUCAR PARA A SUSTENTABILIDADE \ ENTORNO EXTERI\\OR ENRAIZAMENTO PEDAGÓGICO ENRAIZAMENTO

Leia mais

N REQUISITOS OBSERVAÇÕES

N REQUISITOS OBSERVAÇÕES N REQUISITOS OBSERVAÇÕES 01 02 03 04 05 06 07 A - MANUTENÇÃO E SUPORTE A empresa fornece produto de software com Verificar se a empresa fornece manual do produto (instalação), documentação de suporte ao

Leia mais

Roteiro de entrevistas

Roteiro de entrevistas Roteiro de entrevistas 1 / 10 Destino: Local: Entrevistador: Entrevistado(s): Instituição: Data: Aspectos Ambientais 1.Preparação e atendimento a emergências ambientais 1.1. Há riscos de emergências ambientais?

Leia mais

PRINCÍPIOS E NORMAS DE CONDUTA EMPRESARIAL NA RELAÇÃO DE FURNAS COM SEUS FORNECEDORES

PRINCÍPIOS E NORMAS DE CONDUTA EMPRESARIAL NA RELAÇÃO DE FURNAS COM SEUS FORNECEDORES PRINCÍPIOS E NORMAS DE CONDUTA EMPRESARIAL NA RELAÇÃO DE FURNAS COM SEUS FORNECEDORES Outubro/2009 1/8 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. ABRANGÊNCIA 3. OBJETIVOS 4. CÓDIGO DE CONDUTA EMPRESARIAL 4.1 NORMAS DE CONDUTA

Leia mais

Para circuitos turísticos de gastronomia, hospedagem, lazer.

Para circuitos turísticos de gastronomia, hospedagem, lazer. DIRETRIZES DE AGROECOTURISMO IBD Para circuitos turísticos de gastronomia, hospedagem, lazer. 2013 Estas diretrizes, bem como o Selo Agroecoturismo IBD, são propriedade do IBD Certificações que possui

Leia mais

Barra/Gávea 2012 EDUCAR PARA A SUSTENTABILIDADE. Plano de Metas EP+20 +5. O O que diz a AGENDA AMBIENTAL. Reaproveitamento de águas de chuva METAS:

Barra/Gávea 2012 EDUCAR PARA A SUSTENTABILIDADE. Plano de Metas EP+20 +5. O O que diz a AGENDA AMBIENTAL. Reaproveitamento de águas de chuva METAS: Barra/Gávea 2012 EDUCAR PARA A SUSTENTABILIDADE Plano de Metas EP+20 +5 O O que diz a AGENDA AMBIENTAL ÁGUA Reaproveitamento de águas de chuva Tratamento de águas cinzas Fitodepuração do Rio Rainha 1.

Leia mais

Dimensão Ambiental. Critério I - Responsabilidade e Compromisso. Indicador 1 - Abrangência. Indicador 2 - Responsabilidade Ambiental

Dimensão Ambiental. Critério I - Responsabilidade e Compromisso. Indicador 1 - Abrangência. Indicador 2 - Responsabilidade Ambiental Os trechos em destaque encontram-se no Glossário. Dimensão Ambiental Critério I - Responsabilidade e Compromisso Indicador 1 - Abrangência 1. A empresa possui uma política ambiental? Caso "" para a pergunta

Leia mais

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades;

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades; POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE OBJETIVO Esta Política tem como objetivos: - Apresentar as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente as inovações

Leia mais

PLANO DE SUSTENTABILIDADE

PLANO DE SUSTENTABILIDADE PLANO DE SUSTENTABILIDADE Rock in Rio 2013 O QUE NOS MOVE Temos que assumir não só as nossas próprias responsabilidades mas um compromisso coletivo, enquanto cidadãos e profissionais, em cada atividade

Leia mais

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE 1) OBJETIVOS - Apresentar de forma transparente as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente

Leia mais

CERTIFICAÇÃO EM TURISMO SUSTENTÁVEL Norma Nacional para Meios de Hospedagem Requisitos para a Sustentabilidade NIH-54, 2004

CERTIFICAÇÃO EM TURISMO SUSTENTÁVEL Norma Nacional para Meios de Hospedagem Requisitos para a Sustentabilidade NIH-54, 2004 São 3 as principais funções da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica Caderno nº 30 Proteção da Biodiversidade Desenvolvimento Sustentável Conhecimento Científico e Tradicional realização: CONSELHO NACIONAL

Leia mais

Políticas Públicas Resíduos e Reciclagem. Sérgio Henrique Forini

Políticas Públicas Resíduos e Reciclagem. Sérgio Henrique Forini Políticas Públicas Resíduos e Reciclagem. Sérgio Henrique Forini O lixo é conhecido como os restos das atividades humanas considerados inúteis, indesejáveis e descartáveis. No entanto, separado nos seus

Leia mais

PRÊMIO ESTANDE SUSTENTÁVEL ABF EXPO 2014

PRÊMIO ESTANDE SUSTENTÁVEL ABF EXPO 2014 PRÊMIO ESTANDE SUSTENTÁVEL ABF EXPO 2014 1. APRESENTAÇÃO Com o intuito de disseminar práticas de responsabilidade socioambiental entre as empresas do sistema de franchising, a Associação Brasileira de

Leia mais

Posição da indústria química brasileira em relação ao tema de mudança climática

Posição da indústria química brasileira em relação ao tema de mudança climática Posição da indústria química brasileira em relação ao tema de mudança climática A Abiquim e suas ações de mitigação das mudanças climáticas As empresas químicas associadas à Abiquim, que representam cerca

Leia mais

CAU/SP. Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo

CAU/SP. Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo CAU/SP Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo Estudo para implantação do SGA, PE e A3P Sistema de Gestão Ambiental do CAU/SP Programa de Ecoeficiência do CAU/SP Agenda Ambiental na Administração

Leia mais

Desenvolvimento da agenda sustentabilidade & negócios

Desenvolvimento da agenda sustentabilidade & negócios Desenvolvimento da agenda sustentabilidade & negócios Em 2013, a Duratex lançou sua Plataforma 2016, marco zero do planejamento estratégico de sustentabilidade da Companhia. A estratégia baseia-se em três

Leia mais

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Data da Criação: 09/11/2012 Dara de revisão: 18/12/2012 1 - Sumário - 1. A Instant Solutions... 3 1.1. Perfil da empresa... 3 1.2. Responsabilidade ambiental...

Leia mais

DESTINAÇÃO E DISPOSIÇÃO FINAL AMBIENTALMENTE ADEQUADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS INDUSTRIAIS

DESTINAÇÃO E DISPOSIÇÃO FINAL AMBIENTALMENTE ADEQUADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS INDUSTRIAIS DESTINAÇÃO E DISPOSIÇÃO FINAL AMBIENTALMENTE ADEQUADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS INDUSTRIAIS Alternativas tecnológicas disponíveis. Variações de custo e de segurança das operações. Copyright Ecovalor Consultoria

Leia mais

Critérios de Sustentabilidade Ambiental de Produtos. Luciana Betiol FGVCes Centro de Estudos em Sustentabilidade Outubro/2007

Critérios de Sustentabilidade Ambiental de Produtos. Luciana Betiol FGVCes Centro de Estudos em Sustentabilidade Outubro/2007 Critérios de Sustentabilidade Ambiental de Produtos Luciana Betiol FGVCes Centro de Estudos em Sustentabilidade Outubro/2007 Agenda Origem do estudo de Critérios de Sustentabilidade Ambiental de Produtos

Leia mais

Política Ambiental das Empresas Eletrobras

Política Ambiental das Empresas Eletrobras Política Ambiental das Empresas Eletrobras Versão 2.0 16/05/2013 Sumário 1 Objetivo... 3 2 Princípios... 3 3 Diretrizes... 3 3.1 Diretrizes Gerais... 3 3.1.1 Articulação Interna... 3 3.1.2 Articulação

Leia mais

Formulário de Candidatura para admissão como membro do Cluster 2Bparks

Formulário de Candidatura para admissão como membro do Cluster 2Bparks Formulário de Candidatura para admissão como membro do Cluster 2Bparks Eu, abaixo-assinado/a, declaro que a organização que represento solicita a sua admissão como Membro do Cluster Ambiental 2Bparks e

Leia mais

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO Programa de Educação Ambiental Interno Condicionante 57 LO 417/2010 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO 04 2. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA 05 3. REGULAMENTO APLICÁVEL 06 3.1. FEDERAL

Leia mais

MEIOS DE HOSPEDAGEM SISTEMA DE GESTÃO DA SUSTENTABILIDADE

MEIOS DE HOSPEDAGEM SISTEMA DE GESTÃO DA SUSTENTABILIDADE MEIOS DE HOSPEDAGEM SISTEMA DE GESTÃO DA SUSTENTABILIDADE ABNT NBR 15401 FICHA CATALOGRÁFICA Documento elaborado no âmbito do Convênio ABNT/SEBRAE, destinado às micro e pequenas empresas. A849m Associação

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Sistema de Gestão Ambiental - SGA & Certificação ISO 14.000 SGA & ISO 14.000 UMA VISÃO GERAL

APRESENTAÇÃO. Sistema de Gestão Ambiental - SGA & Certificação ISO 14.000 SGA & ISO 14.000 UMA VISÃO GERAL APRESENTAÇÃO Sistema de Gestão Ambiental - SGA & Certificação ISO 14.000 UMA VISÃO GERAL Introdução SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL - SGA Definição: Conjunto de ações sistematizadas que visam o atendimento

Leia mais

GREEN BUILDING COUNCIL BRASIL Building a Sustainable Future

GREEN BUILDING COUNCIL BRASIL Building a Sustainable Future GREEN BUILDING COUNCIL BRASIL Building a Sustainable Future "Desenvolver a indústria da construção sustentável no país, utilizando as forças Visão de mercado do GBC para conduzir Brasil a adoção (Sonho

Leia mais

Hotel e Fazenda Rosa dos Ventos. Teresópolis, RJ - Brasil. Práticas de Sustentabilidade

Hotel e Fazenda Rosa dos Ventos. Teresópolis, RJ - Brasil. Práticas de Sustentabilidade Hotel e Fazenda Rosa dos Ventos Teresópolis, RJ - Brasil Práticas de Sustentabilidade 1º de maio de 2013 HOTEL ROSA DOS VENTOS Teresópolis, RJ Brazil Apresentação O presente documento destina-se a relacionar

Leia mais

Gestão Ambiental. para Empresas de Pequeno Porte

Gestão Ambiental. para Empresas de Pequeno Porte Gestão Ambiental para Empresas de Pequeno Porte Setor de Alimentos Junho de 2014 Izabela Simões Analista em Gestão Ambiental A Evolução da Gestão Ambiental 1960 2009 Controle da poluição Poluidor pagador

Leia mais

Perguntas e Respostas Prêmio Petrobras SMES IV Edição

Perguntas e Respostas Prêmio Petrobras SMES IV Edição Perguntas e Respostas Prêmio Petrobras SMES IV Edição 1. Qual o objetivo do Prêmio Petrobras SMES IV Edição? O Prêmio Petrobras SMES IV Edição tem por objetivo estimular a força de trabalho da Companhia

Leia mais

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL MANUAL Elaborado por Comitê de Gestão de Aprovado por Paulo Fernando G.Habitzreuter Código: MA..01 Pag.: 2/12 Sumário Pag. 1. Objetivo...

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVO... 3 3 DETALHAMENTO... 3 3.1 Definições... 3 3.2 Envolvimento de partes interessadas... 4 3.3 Conformidade com a Legislação

Leia mais

Preâmbulo. resultado econômico, ao mesmo tempo em que protege o meio ambiente e melhora a qualidade de vida das pessoas com as quais interage.

Preâmbulo. resultado econômico, ao mesmo tempo em que protege o meio ambiente e melhora a qualidade de vida das pessoas com as quais interage. Preâmbulo Para a elaboração da Política de Sustentabilidade do Sicredi, foi utilizado o conceito de Sustentabilidade proposto pela abordagem triple bottom line (TBL), expressão que reúne simultaneamente

Leia mais

Ambiental (ADA) NBR ISO 14031:2004

Ambiental (ADA) NBR ISO 14031:2004 Avaliação de Desempenho Ambiental (ADA) NBR ISO 14031:2004 A série de normas NBR ISO 14000 SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL AVALIAÇÃO DESEMPENHO AMBIENTAL 14001:2004 e 14004:2005 14031:2004 (Versão corrigida

Leia mais

Política de Sustentabilidade Link Server.

Política de Sustentabilidade Link Server. Página 1 de 15 Hortolândia, 24 de Janeiro de 2014. Política de Sustentabilidade Link Server. Resumo Conceitua os objetivos da Política de Sustentabilidade da Link Server. Estabelece as premissas, a governança

Leia mais

Sistema de Produção e Escoamento de Gás e Condensado no Campo de Mexilhão, Bacia de Santos

Sistema de Produção e Escoamento de Gás e Condensado no Campo de Mexilhão, Bacia de Santos Sistema de Produção e Escoamento de Gás e Condensado no Campo de Mexilhão, Bacia de Santos (Unidade de Tratamento e Processamento de Gás Monteiro Lobato UTGCA) 3º Relatório Semestral Programa de gerenciamento

Leia mais

Balanço Sustentável. Balanço Sustentável

Balanço Sustentável. Balanço Sustentável Balanço Sustentável ÍNDICE SUSTENTABILIDADE PARA A SONDA IT...03 PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS...05 CONHEÇA AS AÇÕES SUSTENTÁVEIS DA SEDE DA SONDA IT...06 DATA CENTER PRÓPRIO...13 ASPECTOS AMBIENTAIS...15 Sustentabilidade

Leia mais

Critérios de classificação:

Critérios de classificação: É com enorme satisfação que informamos que foi atribuído pelo ICNF o reconhecimento da ArcosHouse como Empreendimento de Turismo de Natureza. Critérios de classificação: Critérios para Reconhecimento (nº

Leia mais

META CENTRAL DE SERVIÇOS

META CENTRAL DE SERVIÇOS META CENTRAL DE SERVIÇOS A META CENTRAL DE SERVIÇOS é uma empresa capixaba com sólida experiência de mercado. O foco de seu negócio é a gestão administrativa de grandes obras industriais, a fim de garantir

Leia mais

Sistema de Gestão Ambiental & Certificação SGA - ISO 14.000

Sistema de Gestão Ambiental & Certificação SGA - ISO 14.000 ZOOTECNIA/UFG DISCIPLINA DE GPA Sistema de Gestão Ambiental & Certificação SGA - ISO 14.000 Introdução EVOLUÇÃO DA GESTÃO AMBIENTAL Passou por três grandes etapas: 1ª. Os problemas ambientais são localizados

Leia mais

Prefeitura Municipal de Jaboticabal

Prefeitura Municipal de Jaboticabal LEI Nº 4.715, DE 22 DE SETEMBRO DE 2015 Institui a Política Municipal de estímulo à produção e ao consumo sustentáveis. RAUL JOSÉ SILVA GIRIO, Prefeito Municipal de Jaboticabal, Estado de São Paulo, no

Leia mais

Política de Sustentabilidade

Política de Sustentabilidade Política de Sustentabilidade Síntese O Compromisso ALIANSCE para a Sustentabilidade demonstra o nosso pacto com a ética nos negócios, o desenvolvimento das comunidades do entorno de nossos empreendimentos,

Leia mais

Fórum Internacional de Arquitetura e Tecnologias para a Construção Sustentável

Fórum Internacional de Arquitetura e Tecnologias para a Construção Sustentável Fórum Internacional de Arquitetura e Tecnologias para a Construção Sustentável São Paulo Maio 2008 Fórum Internacional de Arquitetura e Tecnologias para a Construção Sustentável Sustentabilidade em Edificações

Leia mais

Correios Socioambiental

Correios Socioambiental Correios Socioambiental AÇÕES SOCIAIS E AMBIENTAIS Missão: Fornecer soluções acessíveis e confiáveis para conectar pessoas, instituições e negócios, no Brasil e no mundo. Visão: Ser uma empresa de classe

Leia mais

Portaria n.º 317, de 19 de junho de 2012.

Portaria n.º 317, de 19 de junho de 2012. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA INMETRO Portaria n.º 317, de 19 de junho de 2012. O PRESIDENTE

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Elaboração Luiz Guilherme D CQSMS 10 00 Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes Avaliação da Necessidade de Treinamento

Leia mais

Gestão Ambiental Resíduo Hospitalar. Gizelma de A. Simões Rodrigues

Gestão Ambiental Resíduo Hospitalar. Gizelma de A. Simões Rodrigues Gestão Ambiental Resíduo Hospitalar Gizelma de A. Simões Rodrigues SBS Hospital Sírio Libanês Instituição Filantrópica de saúde, ensino e pesquisa. Hospital de alta complexidade Matriz 172.000 m² 5.900

Leia mais

Seminário FIESP. Política Estadual de Mudanças Climáticas

Seminário FIESP. Política Estadual de Mudanças Climáticas Seminário FIESP Política Estadual de Mudanças Climáticas Coordenadoria de Planejamento Ambiental SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE Casemiro Tércio Carvalho São Paulo, 4 de maio de 2010 Novo Paradigma Princípios,

Leia mais

SUSTENTABILIDADE EM CONDOMINIOS

SUSTENTABILIDADE EM CONDOMINIOS EM CONDOMINIOS Miguel Tadeu Campos Morata Engenheiro Químico Pós Graduado em Gestão Ambiental Considerações Iniciais Meta - A sobrevivência e perpetuação do seres humanos no Planeta. Para garantir a sobrevivência

Leia mais

PRÊMIO STAND SUSTENTÁVEL ABF FRANCHISING EXPO 2012

PRÊMIO STAND SUSTENTÁVEL ABF FRANCHISING EXPO 2012 PRÊMIO STAND SUSTENTÁVEL ABF FRANCHISING EXPO 2012 1. APRESENTAÇÃO Com o objetivo de disseminar práticas de responsabilidade socioambiental entre as empresas do sistema de franchising, a Associação Brasileira

Leia mais

Projeto de Conservação e Reuso de Água ELECTROLUX

Projeto de Conservação e Reuso de Água ELECTROLUX Projeto de Conservação e Reuso de Água ELECTROLUX São Carlos, 31 de Janeiro de 2011. PROJETO REUSO DE ÁGUA - ELECTROLUX 1. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA Razão Social: Electrolux do Brasil S/A Unidade: São Carlos

Leia mais

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS. Conteúdo

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS. Conteúdo Conteúdo O Instituto Ethos Organização sem fins lucrativos fundada em 1998 por um grupo de empresários, que tem a missão de mobilizar, sensibilizar e ajudar as empresas a gerir seus negócios de forma socialmente

Leia mais

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE 1. OBJETIVO E ABRANGÊNCIA Esta Política tem como objetivos: Apresentar de forma transparente os princípios e as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e direcionam

Leia mais

Organização de normas internacionais do setor privado, com sede em Genebra (Suíça), fundada em 1947 (normatização de 140 países)

Organização de normas internacionais do setor privado, com sede em Genebra (Suíça), fundada em 1947 (normatização de 140 países) A SÉRIE ISO 14.000 A ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DE NORMALIZAÇÃO (ISO) ISO => Internacional Organization for Standardization Organização de normas internacionais do setor privado, com sede em Genebra (Suíça),

Leia mais

Correlação entre os requisitos do Sistema de Gestão do Programa Atuação Responsável e o Responsible Care Management System Requirements - ACC

Correlação entre os requisitos do Sistema de Gestão do Programa Atuação Responsável e o Responsible Care Management System Requirements - ACC Correlação entre os requisitos do Sistema de Gestão do Programa Atuação Responsável e o Responsible Care Management System Requirements - ACC Sistema de Gestão do AR 2012 - ABIQUIM Responsible Care Management

Leia mais

ATO DA COMISSÃO DIRETORA Nº 4, DE 2013.

ATO DA COMISSÃO DIRETORA Nº 4, DE 2013. ATO DA COMISSÃO DIRETORA Nº 4, DE 2013. Institui a Política de Responsabilidade Socioambiental do Senado Federal. A COMISSÃO DIRETORA DO SENADO FEDERAL, no uso da competência que lhe foi conferida pelo

Leia mais

LOCAIS DE TRABALHO COM QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PROJETOS COMPLEMENTARES

LOCAIS DE TRABALHO COM QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PROJETOS COMPLEMENTARES LOCAIS DE TRABALHO COM QUALIDADE E PRODUTIVIDADE 01 NOSSOS SERVIÇOS Após 35 anos de experiência na área de edificações para o mercado imobiliário gaúcho, a BENCKEARQUITETURA, juntamente com a BENCKECONSTRUÇÕES,

Leia mais

PLANO DE TRABALHO PARA IMPLANTAÇÃO DA A3P CNPJ/MF 10.565.000/0001-92 CEP 50.030-230 CPF 342.246.884-68 CEP 52.041-170

PLANO DE TRABALHO PARA IMPLANTAÇÃO DA A3P CNPJ/MF 10.565.000/0001-92 CEP 50.030-230 CPF 342.246.884-68 CEP 52.041-170 PLANO DE TRABALHO PARA IMPLANTAÇÃO DA A3P 1. DADOS CADASTRAIS Órgão SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE Endereço CAIS DO APOLO, Nº 925, BAIRRO DO RECIFE Cidade RECIFE UF PE Nome do Responsável MARCELO AUGUSTO

Leia mais

Sustentabilidade. Vanda Nunes - SGS

Sustentabilidade. Vanda Nunes - SGS Novas Tendências de Certificação de Sustentabilidade Vanda Nunes - SGS A HISTÓRIA DA SGS Maior empresa do mundo na área de testes, auditorias, inspeções e certificações. Fundada em 1878, na cidade de Rouen,

Leia mais

A Academia está alinhada também aos Princípios para Sustentabilidade em Seguros UNPSI, coordenados pelo UNEP/FI órgão da ONU dedicado às questões da

A Academia está alinhada também aos Princípios para Sustentabilidade em Seguros UNPSI, coordenados pelo UNEP/FI órgão da ONU dedicado às questões da - 1 - Prêmio CNSeg 2012 Empresa: Grupo Segurador BBMAPFRE Case: Academia de Sustentabilidade BBMAPFRE Introdução A Academia de Sustentabilidade BBMAPFRE foi concebida em 2009 para disseminar o conceito

Leia mais

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 007

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 007 INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA 1. IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 007 Consultoria especializada (pessoa física) para elaborar e implantar novas metodologias

Leia mais

Seminário Sustentabilidade Os Desafios do Desenvolvimento

Seminário Sustentabilidade Os Desafios do Desenvolvimento Seminário Sustentabilidade Os Desafios do Desenvolvimento Quem somos Ambev 4ª maior cervejaria no mundo 3ª marca mais consumida no mundo (Skol) Líder absoluto no segmento guaraná (Guaraná Antarctica) Maior

Leia mais

Página 1 de 8. Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Página 1 de 8. Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Página 1 de 8 LEI Nº 3325, de 17 de dezembro de 1999 Dispõe sobre a educação ambiental, institui a política estadual de educação ambiental, cria o Programa estadual de Educação Ambiental e complementa

Leia mais

Desde a criação do programa, a New Age implementou e tem monitorado diversas ações com foco ambiental, social e econômico.

Desde a criação do programa, a New Age implementou e tem monitorado diversas ações com foco ambiental, social e econômico. Faz parte da vontade da diretoria da New Age contribuir socialmente para um mundo melhor, mais justo e sustentável. Acreditamos que através da educação e com a experiência que temos, transportando tantos

Leia mais

FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE DE PALMAS DIRETORIA DE CONTROLE AMBIENTAL GERÊNCIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL

FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE DE PALMAS DIRETORIA DE CONTROLE AMBIENTAL GERÊNCIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL TERMO DE REFÊRENCIA PARA ELABORACÃO DE PROJETO AMBIENTAL DE DEDETIZADORAS, LIMPA FOSSA E EMPRESAS QUE PRESTA SERVIÇO DE LIMPEZA. Este Termo de Referência visa orientar na elaboração de PROJETO AMBIENTAL

Leia mais

Política de Sustentabilidade das Empresas Eletrobras

Política de Sustentabilidade das Empresas Eletrobras Política de Sustentabilidade das Empresas Eletrobras Setembro de 2010 Política de Sustentabilidade das Empresas Eletrobras DECLARAÇÃO Nós, das empresas Eletrobras, comprometemo-nos a contribuir efetivamente

Leia mais

ANEXO 2 Estrutura Modalidade 1 ELIS PMEs PRÊMIO ECO - 2015

ANEXO 2 Estrutura Modalidade 1 ELIS PMEs PRÊMIO ECO - 2015 ANEXO 2 Estrutura Modalidade 1 ELIS PMEs PRÊMIO ECO - 2015 Critérios Descrições Pesos 1. Perfil da Organização Breve apresentação da empresa, seus principais produtos e atividades, sua estrutura operacional

Leia mais

PAPEL DO GESTOR AMBIENTAL NA EMPRESA

PAPEL DO GESTOR AMBIENTAL NA EMPRESA PAPEL DO GESTOR AMBIENTAL NA EMPRESA Copyright Proibida Reprodução. NECESSIDADE EMERGENTE - Apresentam-se hoje, em países desenvolvidos e em desenvolvimento, as preocupações com a sustentabilidade empresarial

Leia mais

Conjunto de indicadores de sustentabilidade de empreendimentos - uma proposta para o Brasil

Conjunto de indicadores de sustentabilidade de empreendimentos - uma proposta para o Brasil Conjunto de indicadores de sustentabilidade de empreendimentos - uma proposta para o Brasil Texto Preliminar Completo - Agosto 2011 INTRODUÇÃO Começam a existir no Brasil um bom número de edifícios com

Leia mais

Conjunto de pessoas que formam a força de trabalho das empresas.

Conjunto de pessoas que formam a força de trabalho das empresas. 1. OBJETIVOS Estabelecer diretrizes que norteiem as ações das Empresas Eletrobras quanto à promoção do desenvolvimento sustentável, buscando equilibrar oportunidades de negócio com responsabilidade social,

Leia mais

Status da Certificação do

Status da Certificação do Status da Certificação do Turismo Sustentável no Brasil Enabling Developing Countries to Seize Eco-Label Opportunities Projeto de Cooperação em Rotulagem Ambiental Do que vamos falar? Turismo no Brasil

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA nº 16/2015. Responsável: Unidade de Negócios Projetos Especiais. Rio de Janeiro, 9 de junho de 2015. 1.

TERMO DE REFERÊNCIA nº 16/2015. Responsável: Unidade de Negócios Projetos Especiais. Rio de Janeiro, 9 de junho de 2015. 1. TERMO DE REFERÊNCIA nº 16/2015 Responsável: Unidade de Negócios Projetos Especiais Rio de Janeiro, 9 de junho de 2015. 1. Identificação Contratação de consultoria de pessoa física (PF) para diagnóstico

Leia mais

Agenda CRI Minas Inovações Ambientais 04Out2012 Nova Lima/MG

Agenda CRI Minas Inovações Ambientais 04Out2012 Nova Lima/MG Agenda CRI Minas Inovações Ambientais 04Out2012 Nova Lima/MG Conceitos e Premissas Evolução Tecnológica: Impacto Social Ambiental Conceitos e Premissas Esforço Governamental políticas e ações de mercado

Leia mais

Política de Saúde, Segurança e Meio Ambiente

Política de Saúde, Segurança e Meio Ambiente Política de Saúde, Segurança e Meio Ambiente Política Global Novartis 1 de março de 2014 Versão HSE 001.V1.PT 1. Introdução Na Novartis, nossa meta é ser líder em Saúde, Segurança e Meio Ambiente (HSE).

Leia mais

A Aon Global Risk Consulting (AGRC), líder mundial em consultoria de gestão de riscos, está presente em mais de 120 países. São mais de 2.

A Aon Global Risk Consulting (AGRC), líder mundial em consultoria de gestão de riscos, está presente em mais de 120 países. São mais de 2. A Aon Global Risk Consulting (AGRC), líder mundial em consultoria de gestão de riscos, está presente em mais de 120 países. São mais de 2.000 consultores que se dedicam de forma integral à gestão de riscos

Leia mais

Conteúdo Programático

Conteúdo Programático Sistemas de Qualidade Professor: Leandro Zvirtes UDESC/CCT 1 Conteúdo Programático Introdução aos sistemas de garantia da qualidade. Normas de qualidade e certificação. Sistemas ISO 9000, ISO 14000, QS

Leia mais

PLANO DE GESTÃO E DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL PLANO DE AÇÃO 2015 OBJETIVOS AÇÕES RESPONSÁVEIS CRONOGRAMA INDICADORES META 2015 RECURSOS

PLANO DE GESTÃO E DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL PLANO DE AÇÃO 2015 OBJETIVOS AÇÕES RESPONSÁVEIS CRONOGRAMA INDICADORES META 2015 RECURSOS MACROÁREA: ENERGIA Prover maior eficiência às Instalações elétricas gerais Prover maior eficiência na organização da manutenção Estimular boas práticas sustentáveis sobre energia elétrica Prover maior

Leia mais

SUSTENTABILIDADE EM MEIOS DE HOSPEDAGEM: ESTUDO DE CASO EM MEIO DE HOSPEDAGEM DE GAROPABA

SUSTENTABILIDADE EM MEIOS DE HOSPEDAGEM: ESTUDO DE CASO EM MEIO DE HOSPEDAGEM DE GAROPABA SUSTENTABILIDADE EM MEIOS DE HOSPEDAGEM: ESTUDO DE CASO EM MEIO DE HOSPEDAGEM DE GAROPABA Raquel Assunção 1, Telma Amorim 2, Tiago Savi Mondo 3 1 IFSC/ Técnica em Hospedagem/ Câmpus Garopaba 2, IFSC /

Leia mais

Otimização do uso do solo

Otimização do uso do solo Otimização do uso do solo Criamos uma cidade compacta, adensada, próxima de meios de transporte de alta capacidade, paisagens e ecossistemas visualmente atraentes e que agregam valor à comunidade. Urbanização

Leia mais

Sistemas de Gestão Ambiental O QUE MUDOU COM A NOVA ISO 14001:2004

Sistemas de Gestão Ambiental O QUE MUDOU COM A NOVA ISO 14001:2004 QSP Informe Reservado Nº 41 Dezembro/2004 Sistemas de Gestão O QUE MUDOU COM A NOVA ISO 14001:2004 Material especialmente preparado para os Associados ao QSP. QSP Informe Reservado Nº 41 Dezembro/2004

Leia mais

Avaliação do Impacto sobre o Meio Ambiente. Abrangência. Frequência ou Probab. Incidência. Serviços Internos. 2 Regional. Baixa. Local. Baixa.

Avaliação do Impacto sobre o Meio Ambiente. Abrangência. Frequência ou Probab. Incidência. Serviços Internos. 2 Regional. Baixa. Local. Baixa. fl. de 5 Endereço Aprovado Data Rev. UNIOP-SP Av. Paulista, 0 São Paulo SP 9º, 5º, 7º e 8º andares JMn (SESMS) 0/08/4 C Atividade Aspecto Ambiental Impacto Todas Emissão Atmosférica (Incêndio) Geração

Leia mais

Certificação de Proteção ao Meio Ambiente, Saúde e Segurança para Fornecedores

Certificação de Proteção ao Meio Ambiente, Saúde e Segurança para Fornecedores Certificação de Proteção ao Meio Ambiente, Saúde e Segurança para Fornecedores A Cisco Systems, Inc. (Cisco) tomará todas as medidas práticas e razoáveis para garantir a segurança do local de trabalho

Leia mais

Atuação Responsável. Programa. Requisitos do Sistema de Gestão. 20 anos do Atuação Responsável no Brasil. Responsável 1992-2012

Atuação Responsável. Programa. Requisitos do Sistema de Gestão. 20 anos do Atuação Responsável no Brasil. Responsável 1992-2012 Atuação Responsável anos 1992-2012 Programa Atuação Responsável 20 anos do Atuação Responsável no Brasil Requisitos do Sistema de Gestão Associação Brasileira da Indústria Química Associação Brasileira

Leia mais

Crédito Imobiliário do HSBC apresenta: Sustentabilidade em Casa

Crédito Imobiliário do HSBC apresenta: Sustentabilidade em Casa Crédito Imobiliário do HSBC apresenta: Sustentabilidade em Casa Seja bem-vindo ao Guia Sustentabilidade em Casa do HSBC. O Guia Sustentabilidade em Casa é uma iniciativa do Crédito Imobiliário do HSBC

Leia mais

Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação

Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Práticas de sustentabilidade Ações que tenham como objetivo a construção de um novo modelo de cultura institucional visando a inserção de critérios de sustentabilidade

Leia mais

PRÁTICAS AMBIENTAIS DAS EMPRESAS DO SETOR AUTOMOTIVO DA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA

PRÁTICAS AMBIENTAIS DAS EMPRESAS DO SETOR AUTOMOTIVO DA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA PRÁTICAS AMBIENTAIS DAS EMPRESAS DO SETOR AUTOMOTIVO DA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA Solidia Elizabeth dos Santos 1 Co-autores: Prof. Dr. Cleverson V. Andreoli 2 Prof. Dr. Christian L. da Silva 3 RESUMO

Leia mais

Gestão do uso de óleo de cozinha para produção de biodiesel

Gestão do uso de óleo de cozinha para produção de biodiesel Gestão do uso de óleo de cozinha para produção de biodiesel Estudo de Caso MCDonald s Autores: Alexandre Formigoni Enio Fernandes Rodrigues Viviane Alves Belo Tatiane Neves Lopes Marcelo Rabelo Henrique

Leia mais

A Companhia Energética Manauara é proprietaria de uma Usina Termelétrica, situada em Manaus, no Estado do Amazonas,

A Companhia Energética Manauara é proprietaria de uma Usina Termelétrica, situada em Manaus, no Estado do Amazonas, A Companhia Energética Manauara é proprietaria de uma Usina Termelétrica, situada em Manaus, no Estado do Amazonas, na Rodovia AM-010 KM-20. A Manauara nasceu do desejo de contribuir para um país mais

Leia mais

Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão

Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão Introdução A consulta a seguir é um novo passo em direção às melhores práticas

Leia mais

dicas sustentáveis Como crescer com práticas responsáveis

dicas sustentáveis Como crescer com práticas responsáveis dicas sustentáveis Como crescer com práticas responsáveis Um desafio que envolve você! Compartilhamos os mesmos espaços e problemas, mas também as soluções. É fundamental ter atitudes responsáveis, suprindo

Leia mais

12ª EDIÇÃO DO SELO AMBIENTAL DE GUARULHOS

12ª EDIÇÃO DO SELO AMBIENTAL DE GUARULHOS 12ª EDIÇÃO DO SELO AMBIENTAL DE GUARULHOS 1. APRESENTAÇÃO O Selo Ambiental de Guarulhos é uma premiação anual criada em 2002 pela Câmara Municipal de Guarulhos através do Decreto Legislativo 003/2002.

Leia mais

As Diretrizes de Sustentabilidade a serem seguidas na elaboração dos projetos dos sistemas de abastecimento de água são:

As Diretrizes de Sustentabilidade a serem seguidas na elaboração dos projetos dos sistemas de abastecimento de água são: OBJETIVO A SANEPAR busca prestar serviços de Saneamento Ambiental de forma sustentável, a fim de contribuir com a melhoria da qualidade de vida. Portanto evidencia-se a necessidade de considerar o conceito

Leia mais

Conhecer o cenário de atuação de micro e pequenas empresas é fundamental para subsidiar estratégias de atuação do Sebrae junto a esses negócios.

Conhecer o cenário de atuação de micro e pequenas empresas é fundamental para subsidiar estratégias de atuação do Sebrae junto a esses negócios. Conhecer o cenário de atuação de micro e pequenas empresas é fundamental para subsidiar estratégias de atuação do Sebrae junto a esses negócios. Só assim é possível identificar oportunidades de melhorias

Leia mais

RESPONSÁVEIS P (proprietários) G (gestores) U (usuários)

RESPONSÁVEIS P (proprietários) G (gestores) U (usuários) FICHA 6 - BOAS RÁTICAS Esta lista de verificação pretende identificar as boas práticas em termos BOAS RÁTICAS ESTÃO DO CONSMO DE ENERIA estão simples do consumo de energia elétrica (consumo, análises e

Leia mais

Progresso e Desenvolvimento de Guarulhos S/A

Progresso e Desenvolvimento de Guarulhos S/A Progresso e Desenvolvimento de Guarulhos S/A Programa de Gestão Ambiental Agosto de 2009 Programa de Gestão Ambiental Agosto de 2009 1 1. O Programa de Gestão Ambiental O Programa de Gestão Ambiental da

Leia mais

Sustentabilidade em Edificações Públicas Entraves e Perspectivas

Sustentabilidade em Edificações Públicas Entraves e Perspectivas Câmara dos Deputados Grupo de Pesquisa e Extensão - Programa de Pós-Graduação - CEFOR Fabiano Sobreira SEAPS-NUARQ-CPROJ-DETEC Valéria Maia SEAPS-NUARQ-CPROJ-DETEC Elcio Gomes NUARQ-CPROJ-DETEC Jacimara

Leia mais

TUTORIAL PARA PREENCHIMENTO DO MEMORIAL DESCRITIVO

TUTORIAL PARA PREENCHIMENTO DO MEMORIAL DESCRITIVO TUTORIAL PARA PREENCHIMENTO DO MEMORIAL DESCRITIVO Campos A Preencher: Todos os campos deverão ser preenchidos. Os campos que não se aplicam ao estabelecimento/empreendimento, preencher com não há. 01

Leia mais

FUNDAMENTOS DA GESTÃO

FUNDAMENTOS DA GESTÃO A Ultrapar realizou em 2011 um programa de comunicação e disseminação do tema sustentabilidade entre seus colaboradores, com uma série de iniciativas voltadas para o engajamento e treinamento das pessoas.

Leia mais