GESTÃO SOCIOAMBIENTAL:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GESTÃO SOCIOAMBIENTAL:"

Transcrição

1 GESTÃO SOCIOAMBIENTAL: UM ESTUDO DE CASO NA ROCANLO INDÚSTRIA DE ESTOFADOS POTRICH, Suelem M¹ FISTAROL, Taiane N² SCHORR, Eduardo³ BARRO, Flávio C⁴ Resumo: A cobrança dos clientes para com as empresas em relação às questões sociais e ambientais vem crescendo gradativamente, e isto faz com que elas se preocupem e invistam nessas áreas, pois estes meios lhe garantem diversas vantagens, principalmente com relação a sua imagem perante aos clientes Este trabalho trata-se de uma proposta para implantação de um Sistema de Gestão Socioambiental na empresa Rocanlo Indústria de Estofados, do ramo moveleiro, localizada na cidade de Campinas do Sul/RS A pesquisa deu-se através do método descritivo e exploratório, realizada pelo estudo de caso e levantamento bibliográfico; classificando-se como qualitativa, com coleta de dados através de levantamento O desenvolvimento do trabalho ocorreu com base no modelo do Sistema de Gestão Ambiental da Norma ISO 14000, da ABNT, adaptado pelos autores com diversas propostas para a implantação de um Sistema de Gestão Socioambiental Contudo, observou-se quantas ações ainda devem ser 1 implantadas para que a organização possa se adequar as questões socioambientais, e assim poder garantir a certificação almejada 1 Suelem Milena Potrich: Graduada em Administração pela Faculdade IDEAU, cursando MBA Executivo na mesma Instituição ²Taiane Nava Fistarol: Graduada em Administração pela Faculdade IDEAU, cursando MBA Executivo na mesma Instituição ³Eduardo Schorr: Mestre em Desenvolvimento Organizacional ⁴Flávio Carlos Barro: Mestre em Economia

2 Palavras-chave: Sistema de Gestão Socioambiental, ISO 14000, Indústria Moveleira Abstrat: The complaints customers for companies with social and environmental issues come growing up gradually and this is making they to worry and invest in these areas, because this way ensures many advantages, mainly related with the image in front of the costumers This job treats a proposal to implant a Social Environmental Management System in the company Rocanlo Indústria de Estofados, at the furniture business, located in the Campinas do Sul/RS city The research happened through of descriptive method and exploratory, conducted by a case study and bibliographic collecting, classifying as qualitative, with data collected through survey The develop of the job happened based on the Environmental Management System of the ISO 14000, from ABNT, adapted by the authors with many proposals to implant a Social Environmental Management System However, did observed many issues that must be implanted by an organization to suit the social environmental issues and so to ensure the certification desired Key-words: Environmental Management System, ISO 14000, Furniture Industry CONSIDERAÇÕES INICIAIS O crescente aumento dos gastos e, consequente desperdício das matérias primas vem causando grandes preocupações para a população em geral A escassez dos recursos renováveis e não renováveis estão causando impactos facilmente perceptíveis por todas as organizações e pela sociedade Os órgãos federais, estaduais e municipais criam cada vez mais novas leis e regras que tratam das causas sociais e ambientais, e que devem ser seguidas pelas organizações Essas novas leis e regras estão sendo desenvolvidas e implantadas pelas empresas, e recebem o título de Sistema de Gestão Socioambiental O meio ambiente da empresa, aos olhos de Kraemer (2004), é constituído por diversas formas de relacionamento, considerando as disciplinas gerenciais, as técnicas e o processo de produção junto às instalações e ao meio interno e externo, incluindo-se também a relação entre mercado, cliente, fornecedor, consumidor e comunidade Neste sentido, o gerenciamento ambiental não pode separar e nem ignorar o conceito de ambiente empresarial em seus objetivos, pois o desenvolvimento deste conceito possibilita melhores resultados nas relações internas e externas, com melhorias na produtividade, na qualidade e nos negócios No passado, a concentração dos esforços empresariais tinha seu foco maior na produção e na geração de lucros a qualquer custo, tornando sem importância ações que priorizavam a preservação da fauna e da flora

3 Há algum tempo, esta visão começa a mudar nas organizações Com todas as exigências e cobranças, não só por parte das lideranças, mas principalmente por parte dos clientes, as empresas estão sendo obrigadas a se adequar as mudanças, e desta forma começar a aproveitar melhor as matérias primas, fazer uso consciente de todos os recursos utilizados, tanto na produção, quanto àquelas utilizados pelos colaboradores para satisfazer suas necessidades fisiológicas Um grande passo para que isso aconteça de forma correta e com facilidade dentro da organização é por meio da implantação do SGSA (Sistema de Gestão Socioambiental), que orienta a empresa na elaboração da política ambiental e no estabelecimento de estratégias, objetivos e metas, levando em consideração os impactos ambientais significativos e a legislação ambiental em vigor no país (ABNT, 1996a) Para a implantação do SGSA, faz-se necessário um importante estudo sobre todos os processos que ocorrem atualmente dentro da empresa estudada, os que precisam ser aperfeiçoados e implantados, possibilitando que ela se torne uma empresa com certificação e responsabilidades, tanto ambiental quanto social, atendendo as necessidades dos clientes e, principalmente tendo esta certificação como um diferencial competitivo Esse estudo teve relevância por se tratar de uma empresa do ramo moveleiro, pequena e familiar, e não ter o costume de documentar suas ações Com o avanço das exigências da parte social e principalmente ambiental, viu-se necessário formalizar os processos já existentes dentro da organização, como por exemplo, o reflorestamento já realizado pela mesma, e também propor novos processos que possam ajudá-los a implantar futuramente um Sistema de Gestão Socioambiental, utilizando como base, principalmente o SGA Após as observações e estudos feitos sobre o tema estudado e, especialmente, um acompanhamento dos processos e normas que ocorrem dentro da organização, decidiu-se por fazer uma proposta de implantação de um Sistema de Gestão Socioambiental na empresa Rocanlo Indústria de Estofados, localizada na cidade de Campinas do Sul/RS Para reforças a importância da adoção deste novo sistema, Donaire (1999, p 20), em seu livro Gestão Ambiental na Empresa, afirma que a empresa deve reconhecer que a sua responsabilidade para com a sociedade e com o público em geral vai muito além de suas responsabilidades com seus clientes Essas responsabilidades não incluem somente proteção ambiental nos projetos educacionais, mas também em

4 atitude para ajudar a própria comunidade em que está inserido, através da entrega de donativos, roupas e dinheiro Porém, o que mais coloca em dúvida a implantação de mudanças dentro da empresa é o fator econômico Donaire (1999, p 51) cita que a ideia que prevalece é de que qualquer providência que venha a ser tomada em relação à variável ambiental traz consigo o aumento de despesas e o consequente acréscimo dos custos do processo produtivo Com isto, os objetivos são avaliar a viabilidade da implantação de um Sistema de Gestão Socioambiental, com base na ISO 14000, verificar quais as vantagens do Sistema para a empresa em estudo, evidenciar quais as praticas de responsabilidade socioambientais que já são adotadas pela empresa e conscientizar e os colaboradores sobre a importância do Sistema para a organização em geral DESENVOLVIMENTO Os procedimentos técnicos utilizados para o trabalho caracterizam-se em pesquisa bibliográfica, baseada em materiais já elaborados, levantamento de dados, através de entrevistas e conversas com a empresaria e os colaboradores a organização e estudo de caso, onde observou-se e analisou-se profundamente o cotidiano da empresa Para realizar esse trabalho adotou-se uma abordagem qualitativa Conforme Costa e Beluzzo (2008), a pesquisa qualitativa é a interpretação idealista/subjetivista, tem o ambiente natural como fonte direta de dados e o pesquisador o seu principal instrumento O estudo ocorreu de forma descritiva e exploratória Sendo que a pesquisa descritiva busca observar, registrar, analisar e fazer a ligação dos fatos ou fenômenos sem manipulá-los A pesquisa exploratória busca por maiores informações sobre determinado assunto de acordo com Costa e Beluzzo (2008), facilitando a delimitação de um tema de trabalho, define objetivos, formula hipóteses de uma pesquisa O trabalho desenvolveu-se na empresa Rocanlo Indústria de Estofados, fundada em Campinas em Sul/RS em meados de 1992, pelos empreendedores, Milton Angelo Cantele, Avani Rosa Loss, Marcos Gilberto Loss e Vanderlei Rodrigues Até 1998, a empresa esteve localizada no centro da cidade em parcas instalações, em 1999, instalou-se em sede própria na RS 211, KM 36, no Distrito Industrial da cidade de Campinas do Sul-RS

5 A empresa conta com 12 funcionários, divididos nos seguintes cargos, administração da empresa, secretária, chefe de produção, auxiliares de produção, chefe de corte e costura, costureiras, representante comercial A empresa conta com uma linha de produtos de estofados e poltronas, com tecnologia e revestimentos de ponta A produção também é de produtos diferenciados, atendendo as maiores exigências dos clientes, como medidas especiais e modelagens exclusivas A produção é feita em etapas abrangendo vários segmentos: corte e montagem das estruturas, espumação e percintagem, corte e costura, estofamento e acabamento e embalagens O trabalho iniciou-se no dia 22 de março de 2013, com a visita na empresa Rocanlo Indústria de Estofados A partir daí, iniciou-se as pesquisas para referências bibliográficas No segundo semestre de 2013, iniciou-se a parte do desenvolvimento do trabalho, com a coleta de dados através de documentos disponibilizados pela empresa, onde pode-se observar o quão reduzida eram as informações que os mesmos tinham documentados e principalmente através de conversas informais, onde pode-se observar as necessidades de mudanças dentro da empresa Para analisar esses documentos, utilizou-se como base o referencial elaborado por artigos científicos, pesquisas e exemplos de empresas coletadas através da internet para comparação com autores, podendo assim desenvolver-se a conclusão do trabalho Requisitos do Sistema de Gestão Socioambiental Com base no referencial teórico, utilizou-se as etapas citados por Pol (2003), para desenvolver uma proposta dos requisitos que a empresa deverá implanta no futuro As etapas são: 1 Conscientizar: nesta etapa é especialmente importante envolver a alta direção 2 Comprometer: a formulação da política ambiental, em forma de declaração, deverá ser pública e divulgada 3 Organizar: a partir de um diagnóstico ambiental inicial, as tecnologias e os processos são revisados; e também a adequação do organograma e das mudanças necessárias; estabelecem-se objetivos ambientais; e redige-se o manual de gestão ambiental e os manuais de boas práticas

6 4 Implementar o SGA: na implementação deve-se estabelecer os sistemas de controle de operações, de gestão e de registros 5 Verificar e revisar: o SGA contempla um programa de auditorias ambientais, de sistemas de informação, comunicação, informes, marketing, etc, como formas que permitam a verificação sistemática do correto funcionamento de acordo com o estabelecido na política ambiental da organização Este sistema tem por objetivo ajuda a identificar, desenvolver, aperfeiçoar e manter dentro da organização, uma estrutura organizacional, com atividades de planejamento, responsabilidades, práticas, procedimentos, processos e recursos para desenvolver, implementar, atingir, analisar criticamente e manter uma política ambiental e social Requisitos Gerais Para que o Sistema de Gestão Socioambiental tenha bons resultados e possa ser executado com sucesso, alguns pontos são fundamentais Eles baseiam-se em, periodicamente a empresa realizar uma analise crítica e avaliar seu sistema de gestão, de forma a analisar as oportunidades de melhorias e realizar suas implantações para minimizar os impactos causados ao meio ambiente Esta redução nos impactos só ocorrerá após a adoção sistêmica, porém ele é somente uma ferramenta que permite a organização atingir e controlar seu nível de desempenho ambiental A implantação e operação do sistema, por si só, não resultará na redução de impactos adversos de imediato Para que este sistema funcione, não existe uma única formula para todas as organizações, porém alguns processos são utilizados como base, conforme a ISO (1996b) Processos dinâmicos e cíclicos são utilizados, como planejar, implementar, verificar e analisar criticamente alguns fatores a) Definir uma política ambiental apropriada para a empresa; b) Identificar aspectos ambientais que ocorrem na organização, como atividades, produtos ou serviços para determinar os impactos ambientais significativos; c) Identificar os requisitos legais e regulamentares aplicáveis; d) Estabelecer prioridades, objetivos e metas ambientais adequados; e) Definir uma estrutura e programa (s) para implantar a política e atingir os objetivos e metas;

7 f) Facilitar o planejamento, controle, monitoramento, ação corretiva, auditoria e análise crítica, de forma a garantir que a política seja obedecida e que o sistema de gestão ambiental permaneça adequado; g) Ser capaz de adaptar-se às mudanças Política Ambiental Este capítulo compõe-se da relação das ações ambientais e sociais já existentes na empresa, levantados pelos autores através da coleta de dados e informações obtidas I Resíduos de Emissões Internas Níveis de Ruídos Nos setores onde há de existir ruídos, a empresa dispõe de equipamentos necessários para a proteção (fones de ouvido) e faz a análise de dosimetria Substâncias odoríferas Presença de emissões de substâncias odoríferas da cola, as quais já são minimizadas Vibrações mecânicas As máquinas serra circular, plainadeira e fita de corte são os únicos equipamentos que causam efeitos vibratórios, mas todas possuem sistemas de amortecimento II Resíduos Sólidos Madeira Os pedaços de madeira que não podem mais ser reaproveitados dentro da indústria são doados para os colaboradores da empresa e pessoas carentes, lembrando que esta madeira não necessita tratamento tóxico Papelão Os resíduos de papelão são doados para uma empresa de reciclagem da cidade, que em troca, sede papel higiênico Esta ação da empresa, além de ser uma ação de conservação do meio ambiente, também pode ser considerada como uma ação social, pois ao invés de descartar estes materiais, acabam doando para uma recicladora, e o que é material de descarte para uma, transforma-se em matéria prima e gerador de renda para outra Espuma Os pedaços de espuma que não podem mais ser aproveitados, são vendidos para uma empresa de Getúlio Vargas/RS Plástico Os plásticos que não são mais utilizados pela empresa são vendidos

8 Maravalha Os resíduos gerados pelo corte da madeira, conhecido como maravalha, são vendidos para aviários da região Tecidos Os pedaços maiores são utilizados para fazer reforços na parte interior dos produtos, e os pedaços menores são doados para as costureiras Todas as matérias que não são mais utilizados e acabam sendo vendidos para outras empresas, não passam de novas estratégias utilizadas pela Rocanlo como uma fonte geradora de renda, pois estes materiais seriam descartados e, assim acabam se transformando em matéria prima para as empresas que as compram III Lâmpadas As lâmpadas queimadas geradas são devolvidas no local de compra Racionalização de energia A empresa Rocanlo Indústria de Estofados possui um pavilhão muito grande, com um pé direito alto e muitas janelas, o que facilita a entrada de luz solar, possibilitando uma redução no consumo de energia Hamel e Prahalad (1994) afirmam que a iluminação artificial utilizada em ambientes construídos, são os setores que mais consomem energia, que pode ser, na maioria das vezes, substituídas pela luz solar salienta que: No mesmo sentido, Corrêa 1997 (apud CASTELLANELLI et all,2007, p 6) [] a iluminação natural atende as necessidades físicas e psicológicas dos seres humanos Em postos de trabalho, por exemplo, a luz natural apresenta definições de cores muito mais reais que a luz artificial, e a visualização do meio externo, proporciona o conhecimento aproximado das horas do dia e das mudanças climáticas e atmosféricas O contato com os elementos da natureza, que compõem a paisagem exterior, influência psicologicamente no bem estar do ser humano, pois o homem mesmo estando em um ambiente interno, deseja estar em contato com os elementos do universo do qual faz parte Portanto, a ideia dos dois autores, mostra como a empresa tem mais redução de energia, o ambiente interno fica mais agradável e até influencia no bem estar do colaborador A Rocanlo já se beneficia com isso, pela sua estrutura ser alta e planejada para isso IV Benefícios para colaboradores Entregam aos colaboradores uma cesta natalina a cada final de ano

9 Realizam festas de confraternização com os colaboradores frequentemente Ações sociais Este capítulo compõe-se da relação das ações sociais já existentes na empresa Rocanlo Na visão de Tinoco (2002), o conceito de responsabilidade social enfatiza o impacto das atividades das empresas para com os agentes aos quais interagem: colaboradores, fornecedores, clientes, consumidores, investidores, competidores, comunidade e governos I Doação Materiais A doação dos materiais que não podem mais ser utilizados na indústria, como a madeira e o tecido, estes são doados para seus colaboradores e para famílias carentes Ajuda a comunidades Doação de estofados para comunidades do interior e da matriz para realização de rifas Contribuição em dinheiro para bombeiros voluntários da cidade Planejamento para implantação do Sistema de Gestão Ambiental Os aspectos que seguem tratam de um planejamento das ações que os autores propõem para a empresa implementar futuramente Aspectos Ambientais I Captação da água da chuva A empresa possui uma boa área de captação da água da chuva, sugere-se a possível instalação de um sistema de captação Utilizar dessa água para os seguintes locais: Resfriamento do telhado Sugere-se para a empresa jogar a água captada da chuva no telhado, para ajudar a resfriar o ambiente Considerando que a água voltaria para a mesma área de captação, não haveria desperdício, sendo armazenada novamente Limpeza de pisos, calçadas Utilizar para lavagem das dependências da indústria Irrigação de jardins

10 Descargas sanitárias Realizar a instalação de canos específicos, para separar a água potável da água para a descarga Lavagens de materiais Utilizar da água para lavar as embalagens sujas e encaminhando-as para a ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) O sistema funciona da seguinte forma, conforme informações obtidas pelo site da Ecoracional (2013), inicialmente deve-se fazer uma análise do telhado e das calhas e tubulações, assim aproveitando o máximo a estrutura do prédio já existente, reduzindo gastos desnecessários Após essa analise, definir onde serão instaladas as caixas d água, com o intuito de aproximá-las das áreas de uso, facilitando o acesso Em seguida ocorre a instalação de um motor que bombeará a água da primeira caixa para uma segunda caixa, onde ficará armazenada a água pronta para reuso No local onde ocorrer à passagem da água para a caixa de armazenamento, existe um filtro para retenção das impurezas, como folhas e outros detritos, ficando esse em local para fácil manutenção Além disto, com a adição de cloro na água armazenada, conservando-a em bom estado por mais tempo, podendo ser utilizada para diversos fins, exceto para consumo humano A empresa Ecoracional fundada em 1980, é coligada à Tekenge Engenharia, ambas de Londrina/PR Oferece soluções para clientes residenciais, industriais e comerciais para a preservação da água A empresa trabalha com sistemas de captação da água, uma forma mais eficiente de economizar água Uso em fins não potáveis como a irrigação de jardins, lavagem de pisos e veículos, resfriamento de máquinas e descarga de vasos sanitários, informações obtidas pelo site da Ecoracional (2013) O reaproveitamento da água na Rocanlo, pode ser possível em diversos locais, porém deve-se realizar um estudo para analisar a sua viabilidade A instalação do sistema de captação da água da chuva com certeza impacta em custos para sua aplicação, mas considerando-se a questão ambiental e a posterior economia em água potável, pode ser implementada com sucesso, sendo um investimento com retorno a longo prazo II Reposição Florestal Reflorestamento Criar seu próprio cultivo de árvores para a industrialização dos estofados Criação de um selo, anexados nos estofados, demonstrando aos clientes que a madeira utilizada provém de reflorestamento

11 Selo Verde - Selo Verde é a certificação de produtos adequados ao uso que apresentam menor impacto no meio ambiente em relação aos outros produtos comparáveis disponíveis no mercado (FOELKEL, 2009) Figura 6: Selo Verde elaborado Fonte: Os autores, 2013 A escolha pela utilização do selo dentro da empresa se deu por que ela se preocupa com o meio ambiente e procura comprar suas matérias primas de forma ecologicamente correta e aproveitá-las ao máximo, evitando o desperdício Um selo ecológico é um selo que identifica a preferência ambiental por um produto ou serviço, dentro de uma categoria específica de produto/ serviço, baseado em avaliações do ciclo de vida do produto Diferentemente dos símbolos e declarações verdes desenvolvidos por fabricantes e prestadores de serviços, um selo ecológico é concedido por organizações de verificação externa em relação a determinados produtos e serviços que, de forma independente, pretendem atender a critérios de liderança ambiental (Disponível em: <http://wwwcompendiosustentabilidadecombr/compendiodeindicadores/sel os/defaultasp?paginaid=28&it_idioma=1>acesso em: 10 nov 2013) Adoção de canteiros e rotatórias centrais Adotar canteiros ou rótulas centrais da cidade em parceria com a prefeitura, plantando e cuidando

12 III de arbustos e flores, contribuindo com a preservação ambiental e com o embelezamento da cidade Comunicação Organizacional Caixa de sugestões Local disponível para os colaboradores deixarem suas opiniões positivas, críticas, melhorias e inovações Mural Utilizado para divulgar os resultados da empresa, dar retorno aos colaboradores que utilizarem a caixa de sugestões, avisos gerais, notícias, eventos, regras Internet - Criação de um link na página da empresa na internet, aonde poderá ser divulgado os resultados, notícias, eventos, avisos gerais IV Conscientização Uso racional do papel Em um dos meios de comunicação da empresa, o , nas mensagens trocadas entre as os fornecedores e clientes, será anexado uma mensagem nas folhas, conscientizando do uso racional do papel, antes de imprimir textos que talvez não sejam necessários Favor levar em conta o meio-ambiente antes de imprimir este Por favor tenga en cuenta el medioambiente antes de imprimir este Please consider your environmental responsibility before printing this Figura 13: Mensagem do uso consciente do papel Fonte: Adaptado Faculdade IDEAU, 2013 Ações Sociais I Voluntariado Doação para entidades carentes Realizar várias doações a entidades carentes na cidade onde está inserida As doações acontecem através das campanhas de doação, com a colaboração espontânea dos colaboradores Algumas das campanhas foram: Natal: Realizar uma campanha internamente, através da arrecadação de vários donativos doados pelos colaboradores, e a empresa

13 também contribui com doação de alimentos, que são comprados e distribuídos às várias entidades da cidade Dia da Criança: Fazer parcerias para doação de brinquedos para crianças carentes do município Doação de sangue Disponibilizar transporte para os colaboradores, pelo menos duas vezes ao ano, realizar doação de sangue Conforme o site Viva Melhor Online, em uma publicação sobre Conscientização das empresas para a doação de sangue, do dia 23 de junho de 2013, a responsabilidade social não é somente uma questão de Marketing, mas sim um compromisso com a sociedade Com isso, as organizações começaram a trabalhar seu capital intelectual e, consequentemente, a conscientizar melhor seus funcionários sobre a importância da doação de sangue e de colaborar com a sociedade II Educação Parceria com o SEBRAE/RS Através do SEBRAE/RS, realizar cursos para os colaboradores nas áreas de corte e costura, montagem e vendas Menor Aprendiz Disponibilizar vaga de estágio para um adolescente carente, com duração máxima de 2 anos, e direitos de bolsa auxílio de meio salário mínimo com carteira assinada, 13 salário, férias e 2% de FGTS III Segurança e saúde Ginástica Laboral Contratar um estagiário de Educação Física para desenvolver atividades de alongamento e exercício físico no trabalho, a cada intervalo, ajudando a evitar as LERs - lesões por esforço repetitivo, principalmente na área de costura Plano de saúde Disponibilizar aos colaboradores e família um plano de saúde e cobertura de exames IV Divulgação

14 Jornal Elaborar um jornal anual com divulgações das ações ambientais e sociais, para os stakeholders¹ e sociedade Conscientização aos colaboradores através de workshop Seguindo as normas inscritas pela ABNT da ISO de 1996, que diz: A organização deve estabelecer, implementar e manter procedimentos para fazer com que os colaboradores que trabalhem para ela ou em seu nome estejam conscientes Da importância de conhecer a real política ambiental e os requisitos do sistema da gestão ambiental da organização; Dos aspectos ambientais que são representativos e que causam algum impacto real ou potencial associados ao seu trabalho e dos benefícios ambientais proveniente da melhoria do desempenho pessoal; De suas funções e responsabilidades para alcançar os objetivos do sistema da gestão ambiental; e Das potenciais consequências dos procedimentos que não foram observados dentro da organização Com isto, os autores deram um primeiro passo, realizando um workshop aos colaboradores, segue em apêndices A, para que os mesmos tivessem consciência do que se trata o SGSA, e para que a organização possa introduzir a ideia com mais facilidade, garantindo as vantagens que o sistema pode lhes propiciar Na ocasião abordou-se rapidamente breves conceitos de Gestão Ambiental e Responsabilidade Social, as vantagens competitivas que a implantação do Sistema pode proporcionar, e alguns processos que deveram ser implantados na organização para que se possa chegar mais perto de um almejado SGSA CONSIDERAÇÕES FINAIS As principais finalidades das organizações identificam-se como melhorar a qualidade de vida da população e melhorar o desempenho ambiental e social da empresa perante seus clientes e sociedade Isso não basta se todos esses esforços forem desempenhados somente por puro interesse comercial Podendo ser considerada uma atitude antiética, mesmo sem perceber, a organização pode demostrar este interesse ao público, acarretando em perda de confiança Outrem, uma organização que possui ações sociais e ambientais e não as divulga, pode acabar passando uma imagem negativa de

15 que não esta preocupada com estas questões Com o intuito de melhorar essas percepções aos olhos dos clientes com relação à empresa estudada, desenvolveu-se uma proposta modelo de um Sistema de Gestão Socioambiental para a empresa Rocanlo Indústria de Estofados baseada e adaptada do Sistema de Gestão Ambiental da Norma ISO da ABNT O desenvolvimento da proposta deu-se com base, principalmente nas Normas da ABNT e em pesquisas de materiais teóricos de outros autores, e nessas pesquisas pode-se observar a quantidade de vantagens que existem com relação à implantação do Sistema Destaca-se o diferencial competitivo, que possibilita uma melhor imagem da empresa, um aumento na produtividade fabril e a conquista de novos mercados Minimização de custos refere-se também a vantagens que a organização irá obter com a implantação, através da diminuição do desperdício das matérias primas, busca por menores preços do mercado e redução na alocação de recursos humanos, físicos e financeiros A implantação também irá trazer melhorias para a organização através de uma gestão ambiental sistematizada, criando uma relação entre qualidade ambiental e gestão dos negócios da empresa e aos poucos, conscientizando os colaboradores sobre a importância da questão ambiental para a organização Isso tudo acarretará em minimização de riscos dentro da empresa, garantindo segurança legal e informações seguras, minimizando os acidentes e os riscos dos produtos, tornado a empresa altamente competitiva, se alcançados todos os requisitos acima citados Com todos os estudos e com as informações adquiridas a respeito da empresa, evidenciaram-se todas as práticas de responsabilidades socioambientais que já são adotadas por eles e, desta forma, sugeriu-se outras variáveis para que, futuramente possam implanta-las e desta forma, alcançar a certificação e o reconhecimento dos clientes Para o trabalho alcançar sucesso e ser aceito pela empresa, o primeiro passo dado partiu da ação dos autores, que realizaram um workshop aos colaboradores, onde abordou-se o tema em questão para conscientização e interação por parte do grupo sobre o trabalho desenvolvido e sua possível implantação Antes mesmo da finalização do trabalho, pode-se observar o início dos resultados Primeiramente o fato de a empresa utilizar o selo criado pelos autores como uma forma de demonstrar suas preocupações com o meio ambiente e o desejo que fosse implantado permanentemente em seus s do uso consciente do papel

16 Posteriormente, notou-se o início de uma campanha para o Natal na empresa, podendo ser perceptível à empolgação e a vontade de ajudar aos que necessitam, por parte de todos os colaboradores, sendo esta mais uma sugestão dos autores REFERÊNCIAS ALIGLERI, L; ALIGLERI, L A; KRUGLIANSKAS, I Gestão socioambiental: responsabilidade e sustentabilidade do negócio São Paulo: Atlas, 2009 ALMEIDA, J R; MELLO, C S; CAVALCANTI, Y Gestão ambiental: planejamento, avaliação, implantação, operação e verificação Rio de Janeiro: Thex Editora, 2001 ALTIMEYER, H Y O exercício da responsabilidade social gerando uma vantagem competitiva para as empresas que o praticam In: SEMEAD, 7, 2004, São Paulo Anais São Paulo: USP, 2004 p 1-11 ALVES, V C Análise das práticas de gestão ambiental e de responsabilidade social aplicada à indústria do couro em Franca-SP f Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) Faculdade de Engenharia de Produção, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Bauru, 2009 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS NBR IS : Sistemas de gestão ambiental diretrizes gerais sobre princípios, sistemas e técnicas de apoio Rio de Janeiro: ABNT, 1996a NBR IS : Sistema de gestão ambiental especificação e diretrizes para uso Rio de Janeiro: ABNT, 1996b NBR ISO 14000: Sistema de gestão ambiental requisitos com orientações para uso Rio de Janeiro, 2004 NBR ISO 26000: Diretrizes sobre responsabilidade social Rio de Janeiro, 2010 BANCO DE sangue Disponível em: <http://vivamelhoronlinecom/2013/11/26/bancode-sangue/> Acesso em: 18 nov 2013 BANCO DO BRASIL Responsabilidade socioambiental (RSA) e desenvolvimento regional sustentável (DRS) Brasília, 2008

17 BARBOSA, E A A avaliação de impacto ambiental como instrumento paradigmático da sustentabilidade ambiental no direito brasileiro f Dissertação (Mestrado em direito econômico e social) Faculdade de direito econômico e social, Universidade Católica do Paraná, Curitiba, 2006 BEN, F Modelo econômico de gestão ambiental-mega f Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) Engenharia da Produção, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2007 BIAZIN, C C; GODOY, A M G Gestão ambiental: a rotulagem ambiental nas pequenas empresas do setor moveleiro 2000 Disponível em: <https://wwwgooglecombr/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=3&cad=rja &ved=0cfgqfjac&url=http%3a%2f%2fwwwracenucaieufrjbr%2feco%2ftrabal hos%2fmesa4%2f1doc&ei=ccvfuaathpk68wtlpoc4cw&usg=afqjcngefnklq fmzk4tj_6dldphgzkhttw&sig2=kygx0doesi5shhazk0pfqa> Acesso em: 22 jun 2013 BSD, business meets social development SA 8000: gestão da responsabilidade social empresarial interna1997 Disponível em: < Acesso em: 13 ago 2013 CASTELLANELLI, C AL; DE MELLO, C I; RUPPENTHAL, J E; HOFFMANN, R Racionalização energéticas nas empresas através do aproveitamento dos recursos naturais como ferramenta de competitividade In: ENCONTRO DE SUSTENTABILIDADE EM PROJETO DO VALE DO ITAJAÍ, 1, 2007, Itajaí Anais Santa Maria: UFSM, 2007 p 1-15 CASTRO, M R M A gestão ambiental nas empresas de serviços: um estudo das práticas nos hotéis de Brasília/DF f Dissertação (Mestrado em Planejamento e Gestão Ambiental) Faculdade de Planejamento e Gestão ambiental, Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2009 CERVO; A L; BERVIAN, P A Metodologia científica 5 ed São Paulo: Pearson prentice hall, 2002 CRC/RS Conselho regional de contabilidade do rio grande do sul Demonstração da responsabilidade social Porto Alegre, 2009 p 1-71 COSTA, G M T; BELUZZO, M B Metodologia científica 2 ed Getúlio Vargas: IDEAU, 2008 DA SILVA, C H Sustentabilidade no banco do Brasil SA: a responsabilidade socioambiental para além da vantagem competitiva f Monografia

18 (Especialização em Gestão de Pessoas) Faculdade Gestão de Pessoas, Universidade do Estado da Bahia, Paulo Afonso, 2008 DONAIRE, D Gestão ambiental na empresa 2 ed São Paulo: Atlas, 1999 ECORACIONAL Disponível em: <http://wwwmvalincombr/news/palestra-gratuitasobre-tratamento-de-afluentes-e-capta%c3%a7%c3%a3o-de-agua-de-chuva/> Acesso em: 15 out 2013 FOELKEL, C Selos verdes: conceitos básicos 2009 Disponível em: <http://wwwcelsofoelkelcombr/artigos/palestras/rotulagemambiental/02_conceitos%20b%e1sicos%2 0eco-label_Celso_Foelkelpdf> Acesso em: 11 out 2013 GIL, A C Métodos e técnicas de pesquisa social 6 ed São Paulo: Atlas, 2008 GOYA, S C Gestão ambiental e responsabilidade social: estratégias de competitividade em resorts: estudo de caso tropical das cataratas ECO resort em Foz do Iguaçu/PR f Dissertação (Mestrado em Turismo e Hotelaria) Faculdade de Turismo e Hotelaria, Universidade do Vale do Itajaí, Balneário Camboriú, 2007 HAMEL, G; PRAHALAD, CK Seeing the Future First Fortune, p 64-8, set 1994 INICIATIVAS DE selos ecológicos no mundo Disponível em: <http://wwwcompendiosustentabilidadecombr/compendiodeindicadores/selos/default asp?paginaid=28&it_idioma=1> Acesso em: 10 nov 2013 KRAEMER, M E P Gestão ambiental: um enfoque no desenvolvimento sustentável 2004 Disponível em: <http://gerenciaambientebrasilcombr/midia/anexos/453pdf> Acesso em: 17 nov 2012 LOPES, J R M Sistema de gestão ambiental integrado-sgai: um modelo conceitual como fundamento da nova administração empresarial f Dissertação (Mestrado em Sistema de Gestão em Gestão Ambiental) Faculdade de Sistema de Gestão, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2004 LOURENÇO, A G; SCHRODER, D S Vale investir em responsabilidade social empresarial?: stakeholders, ganhos e perdas 2003 Disponível em: <wwwethosorgbr/docs/comunidadeethos/300_alex_e_deboradoc > Acesso em: 2 jun 2013 MARTINS, A B; MEDEIROS, G A; MANCINI, S D; ROSA, A H Diagnóstico da gestão ambiental das indústrias moveleiras de Itatiba-São Paulo In: Congresso

19 Brasileiro de Gestão Ambiental, , Goiânia Anais São Paulo: UNESP, 2012 p 1-13 MARTURANO, N M P; VIEIRA, A S Gestão ambiental: possibilidades para áreas degradadas: estudo de caso f Monografia (Especialização em Administração) Faculdade de Administração, Universidade Cenecista de Capivari, Capivari, 2010 MEIRA, J P I; SILVA, L M O invisível da responsabilidade social: relações públicas desvelando o real e promovendo cidadania f Monografia (Especialização em Comunicação Social) Faculdade de Comunicação social, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Bauru, 2007 MICHEL, M O; LAMPERT, M A Responsabilidade social ou marketing para causas sociais In: SIPECOM, 3, 2007, Santa Maria Anais Pelotas: UCPEL, 2007, p 1-14 MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Educação ambiental: curso básico à distância: questões ambientais: conceito, história, problemas e alternativas 2 ed Brasília: MMA, 2001 NETO, A R; BORTOLUZZI, F Diagnóstico sobre a questão ambiental nas micro e pequenas indústrias moveleiras de Chapecó/SC In: SIMPED, 12, 2005, Bauru AnaisChapecó: UNOCHAPECÓ, 2012 P 1-11 NOGUTI, M B; CAMPOS, S V B; RODRIGUES, T M; PULLIG, T DIAS, J C Sistema de gestão ambiental natura cosméticos s/a IN: Congresso Nacional de Excelência em Gestão, 4, 2008, Niterói Anais Niterói, 2008 p 1-19 PEREIRA, T C P A indústria moveleira no Brasil e os fatores determinantes das exportações f Monografia (Especialização em ciências econômicas) Faculdade de Ciências Econômicas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2009 PILZ, D N; DOCKHORN, B S; GARLET, E; ZONNER, A R; POLACINSKI, E Benefícios da norma ISO14000: perspectivas de implementação para EPPs In: SIEF, 2011, Horizontina Anais Horizontina: FAHOR, 2001 p 1-13 POL, E A gestão ambiental, novo desafio para a psicologia do desenvolvimento sustentável Estudos de Psicologia, Barcelona, v 8, n 2, p , ago 2003 Disponível em: <http://wwwscielobr/scielophp?script=sci_arttext&pid=s x > Acesso em: 15 nov 2012 PRADO, L L A questão socioambiental nas empresas moveleiras do polo de Votuporanga SP f Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente) Universidade de Araraquara, Araraquara, 2009

20 RENSI, F Gestão da produção mais limpa: uma proposta para o processo fabril f Dissertação (Mestrado em Administração) Faculdade de Administração, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2006 ROCANLO estofados Disponível em: <http://wwwrocanlocombr/empresa> Acesso em: 11 out 2013 SAI, Social Accountavility International SA 8000/ Disponível: <http:/wwwcepaaorg> Acesso em: 13 ago 2013 STAKEHOLDER Disponível em: <http://ptwikipediaorg/wiki/stakeholder> Acesso em: 11 nov 2013 SCHNEIDER, V E; HILLIG, É; PAVONI, E T; RIZZON, M R; BERTOTTO FILHO, L A B Gerenciamento ambiental na indústria moveleira: estudo de caso no município de Bento Gonçalves In: Encontro Nacional de Engenharia de Produção, 23, 2003, Ouro Preto Anais Bento Gonçalves: UCS, 2003 p 1-7 SEBRAE Responsabilidade social empresarial para micro e pequenas empresas São Paulo, 2003 p 1-70 SEIFERT, M E B ISO 14001: Sistemas de Gestão Ambiental Implantação Objetiva e Econômica Editora Atlas, 2008 SERCONI, L Os polos moveleiros do sul do Brasil: estratégias de crescimento, inovação e gestão empresarial f Dissertação (Mestrado em Gestão de Negócios) Faculdade de Administração, Universidade Estadual de Maringá, Londrina, 2003 SOUZA, D P Comunicação organizacional e responsabilidade social corporativa: a construção dos conceitos In: Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 26, 2003, Belo Horizonte Anais Belo Horizonte: INTERCOM, 2003 TINOCO, José Eduardo Prudêncio, Balanço Social: Uma abordagem da transparência e da Responsabilidade Pública das Organizações São Paulo: Atlas, 2002

Serão distribuídos: Para os professores: Cinco módulos temáticos e um caderno de atividades. Para os alunos: um caderno de atividades.

Serão distribuídos: Para os professores: Cinco módulos temáticos e um caderno de atividades. Para os alunos: um caderno de atividades. professor Serão distribuídos: Para os professores: Cinco módulos temáticos e um caderno de atividades. Para os alunos: um caderno de atividades. Também serão produzidos, dentro de sala de aula, cartazes

Leia mais

Relatório de Sustentabilidade 2014

Relatório de Sustentabilidade 2014 1 Relatório de Sustentabilidade 2014 2 Linha do Tempo TAM VIAGENS 3 Política de Sustentabilidade A TAM Viagens uma Operadora de Turismo preocupada com a sustentabilidade, visa fortalecer o mercado e prover

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO EMPRESARIAL: UMA ESTRATÉGIA NA INTEGRAÇÃO DAS AÇÕES DE SUSTENTABILIDADE

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO EMPRESARIAL: UMA ESTRATÉGIA NA INTEGRAÇÃO DAS AÇÕES DE SUSTENTABILIDADE Revista Ceciliana Jun 5(1): 1-6, 2013 ISSN 2175-7224 - 2013/2014 - Universidade Santa Cecília Disponível online em http://www.unisanta.br/revistaceciliana EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO EMPRESARIAL: UMA

Leia mais

Projeto de Conservação e Reuso de Água ELECTROLUX

Projeto de Conservação e Reuso de Água ELECTROLUX Projeto de Conservação e Reuso de Água ELECTROLUX São Carlos, 31 de Janeiro de 2011. PROJETO REUSO DE ÁGUA - ELECTROLUX 1. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA Razão Social: Electrolux do Brasil S/A Unidade: São Carlos

Leia mais

01/12/2012 MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO

01/12/2012 MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL Guarantã do Norte/MT A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO TAREFAS ESTRUTURA PESSOAS AMBIENTE TECNOLOGIA ÊNFASE NAS TAREFAS Novos mercados e novos conhecimentos ÊNFASE

Leia mais

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Data da Criação: 09/11/2012 Dara de revisão: 18/12/2012 1 - Sumário - 1. A Instant Solutions... 3 1.1. Perfil da empresa... 3 1.2. Responsabilidade ambiental...

Leia mais

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL SGA ISO 14.001:2004 O que é ISO? A ISO - International Organization for Standardization é uma organização sediada em Genebra, na Suíça. Foi fundada em 1946; A sigla ISO foi

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Sistema de Gestão Ambiental - SGA & Certificação ISO 14.000 SGA & ISO 14.000 UMA VISÃO GERAL

APRESENTAÇÃO. Sistema de Gestão Ambiental - SGA & Certificação ISO 14.000 SGA & ISO 14.000 UMA VISÃO GERAL APRESENTAÇÃO Sistema de Gestão Ambiental - SGA & Certificação ISO 14.000 UMA VISÃO GERAL Introdução SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL - SGA Definição: Conjunto de ações sistematizadas que visam o atendimento

Leia mais

18/06/2009. Quando cuidar do meio-ambiente é um bom negócio. Blog: www.tudibao.com.br E-mail: silvia@tudibao.com.br.

18/06/2009. Quando cuidar do meio-ambiente é um bom negócio. Blog: www.tudibao.com.br E-mail: silvia@tudibao.com.br. Marketing Ambiental Quando cuidar do meio-ambiente é um bom negócio. O que temos visto e ouvido falar das empresas ou associado a elas? Blog: www.tudibao.com.br E-mail: silvia@tudibao.com.br 2 3 Sílvia

Leia mais

Soluções sustentáveis para a vida.

Soluções sustentáveis para a vida. Soluções sustentáveis para a vida. A Ecoservice Uma empresa brasileira que está constantemente em busca de recursos e tecnologias sustentáveis para oferecer aos seus clientes, pessoas que têm como conceito

Leia mais

PRODUÇÃO INDUSTRIAL CRESCIMENTO ECONÔMICO

PRODUÇÃO INDUSTRIAL CRESCIMENTO ECONÔMICO UNIVERSIDADE DE CAIAS DO SUL PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO Produção mais Limpa: O Caso do Arranjo Produtivo Local Metal-Mecânico Mecânico Automotivo da Serra Gaúcha Eliana Andréa

Leia mais

Micro-Química Produtos para Laboratórios Ltda.

Micro-Química Produtos para Laboratórios Ltda. Micro-Química Produtos para Laboratórios Ltda. Resumo Com a globalização e os avanços tecnológicos, as empresas estão operando num ambiente altamente competitivo e dinâmico. As organizações que quiserem

Leia mais

CONTABILIDADE SOCIAL: O BALANÇO SOCIAL EVIDENCIANDO A RESPONSABILIDADE SOCIAL NAS ORGANIZAÇÕES.

CONTABILIDADE SOCIAL: O BALANÇO SOCIAL EVIDENCIANDO A RESPONSABILIDADE SOCIAL NAS ORGANIZAÇÕES. Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 417 CONTABILIDADE SOCIAL: O BALANÇO SOCIAL EVIDENCIANDO A RESPONSABILIDADE SOCIAL NAS ORGANIZAÇÕES. Alice da Silva

Leia mais

SEPARAR PRA QUÊ? Idealizadoras. Eduarda Ramires Silveira. Evelyn Victória Cardoso Lopes. Mel Suzane Santos Marques. Voluntários

SEPARAR PRA QUÊ? Idealizadoras. Eduarda Ramires Silveira. Evelyn Victória Cardoso Lopes. Mel Suzane Santos Marques. Voluntários SEPARAR PRA QUÊ? Idealizadoras Eduarda Ramires Silveira Evelyn Victória Cardoso Lopes Mel Suzane Santos Marques Voluntários Joyce Thaís Mendes Alves Sílvia Rocha Pena Rodrigues Luíza Almeida Dias de Carvalho

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVO... 3 3 DETALHAMENTO... 3 3.1 Definições... 3 3.2 Envolvimento de partes interessadas... 4 3.3 Conformidade com a Legislação

Leia mais

Sistema de Gestão Ambiental

Sistema de Gestão Ambiental Objetivos da Aula Sistema de Gestão Ambiental 1. Sistemas de gestão ambiental em pequenas empresas Universidade Federal do Espírito Santo UFES Centro Tecnológico Curso de Especialização em Gestão Ambiental

Leia mais

Política de Sustentabilidade

Política de Sustentabilidade Política de Sustentabilidade Síntese O Compromisso ALIANSCE para a Sustentabilidade demonstra o nosso pacto com a ética nos negócios, o desenvolvimento das comunidades do entorno de nossos empreendimentos,

Leia mais

SGI SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO

SGI SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO SGI SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO Qual o significado de ISO? ISO International Organization for Standardization, é uma organização não governamental com sede em Genebra, na Suíça, que foi criada em 1946

Leia mais

A POLÍTICA AMBIENTAL NAS EMPRESAS

A POLÍTICA AMBIENTAL NAS EMPRESAS SEMANA AMBIENTAL NA BRASIMET 2006 CIDADANIA E EDUCAÇÃO PARA UM PLANETA MELHOR A POLÍTICA AMBIENTAL NAS EMPRESAS A atual conjuntura econômica e os novos cenários sócio-ambientais nacionais e internacionais

Leia mais

Hospedagem Sustentável: Gestão Ambiental em meios de hospedagem para o município de São Roque. Darlyne de Aquino Silva

Hospedagem Sustentável: Gestão Ambiental em meios de hospedagem para o município de São Roque. Darlyne de Aquino Silva Hospedagem Sustentável: Gestão Ambiental em meios de hospedagem para o município de São Roque Darlyne de Aquino Silva Instituto Federal de Educação Ciência e tecnologia de São Paulo. São Roque, SP 2011

Leia mais

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE 1. OBJETIVO E ABRANGÊNCIA Esta Política tem como objetivos: Apresentar de forma transparente os princípios e as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e direcionam

Leia mais

SUSTENTABILIDADE 2014

SUSTENTABILIDADE 2014 SUSTENTABILIDADE 2014 Rutivo de no CONSTRUIR, PLANTAR E TRANSFORMAR Nosso objetivo vai além de ser responsável pelo processo construtivo de nossas obras, procuramos estimular e disseminar o conceito de

Leia mais

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL MANUAL Elaborado por Comitê de Gestão de Aprovado por Paulo Fernando G.Habitzreuter Código: MA..01 Pag.: 2/12 Sumário Pag. 1. Objetivo...

Leia mais

SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC

SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC 1 INTRODUÇÃO Alice Mecabô 1 ; Bruna Medeiro 2 ; Marco Aurelio Dias 3 O turismo é uma atividade que hoje é considerada um dos meios econômicos que

Leia mais

PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS

PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS Gestão de Administração e Finanças Gerência de Desenvolvimento Humano e Responsabilidade Social Junho/2014 Desenvolvimento Sustentável Social Econômico

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL: CONSUMO DE ÁGUA

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL: CONSUMO DE ÁGUA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. Unifal-MG Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700 Alfenas/MG CEP 37130-000 Fone: (35) 3299-1000. Fax: (35) 3299-1063 Curso: Ciências Biológicas Bacharelado

Leia mais

A atividade de Relações Públicas como suporte para a gestão socialmente responsável

A atividade de Relações Públicas como suporte para a gestão socialmente responsável A atividade de Relações Públicas como suporte para a gestão socialmente responsável Felipe de Oliveira Fernandes Vivemos em um mundo que está constantemente se modificando. O desenvolvimento de novas tecnologias

Leia mais

ACONTECENDO? O QUE ESTÁ O QUE PODEMOS FAZER?

ACONTECENDO? O QUE ESTÁ O QUE PODEMOS FAZER? O QUE ESTÁ ACONTECENDO? O futuro é uma incógnita. As tendências são preocupantes, mas uma coisa é certa: cada um tem de fazer sua parte. Todos somos responsáveis. A atual forma de relacionamento da humanidade

Leia mais

SÉRIE ISO 14000 SÉRIE ISO 14000

SÉRIE ISO 14000 SÉRIE ISO 14000 1993 - CRIAÇÃO DO COMITÊ TÉCNICO 207 (TC 207) DA ISO. NORMAS DA : ISO 14001 - SISTEMAS DE - ESPECIFICAÇÃO COM ORIENTAÇÃO PARA USO. ISO 14004 - SISTEMAS DE - DIRETRIZES GERAIS SOBRE PRINCÍPIOS, SISTEMAS

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Elaboração Luiz Guilherme D CQSMS 10 00 Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes Avaliação da Necessidade de Treinamento

Leia mais

NORMA ISO 14004. Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio

NORMA ISO 14004. Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio NORMA ISO 14004 Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio São Paulo, 10 de Março de 2003 Índice 0 INTRODUÇÃO...4 0.1 ASPECTOS GERAIS...4 0.2 BENEFÍCIOS DE

Leia mais

A CONTABILIDADE COMO INSTRUMENTO DE AUXÍLIO NO CONTROLE DO MEIO AMBIENTE

A CONTABILIDADE COMO INSTRUMENTO DE AUXÍLIO NO CONTROLE DO MEIO AMBIENTE 546 A CONTABILIDADE COMO INSTRUMENTO DE AUXÍLIO NO CONTROLE DO MEIO AMBIENTE Irene Caires da Silva 1, Ana Carlina Toni Pereira 2, Carlile Serafim Pestana 2, Fernando Henrique Grigoletto dos Santos 2, Henrique

Leia mais

FACCAMP - FACULDADE DE CAMPO LIMPO PAULISTA CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO FINANCEIRA Campo Limpo Paulista - Maio 2013

FACCAMP - FACULDADE DE CAMPO LIMPO PAULISTA CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO FINANCEIRA Campo Limpo Paulista - Maio 2013 FACCAMP - FACULDADE DE CAMPO LIMPO PAULISTA CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO FINANCEIRA Campo Limpo Paulista - Maio 2013 DISCIPLINA - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL Integrantes: Adriano de Oliveira RA: 14759 Karina

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL ABNT NBR ISO 14001

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL ABNT NBR ISO 14001 SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL ABNT NBR ISO 14001 Prof. Eduardo Lucena Cavalcante de Amorim INTRODUÇÃO A norma ISO 14001 faz parte de um conjunto mais amplo de normas intitulado ISO série 14000. Este grupo

Leia mais

Governança Corporativa, Responsabilidade Ambiental e Social. Prof. Wellington

Governança Corporativa, Responsabilidade Ambiental e Social. Prof. Wellington Governança Corporativa, Responsabilidade Ambiental e Social Prof. Wellington APRESENTAÇÃO AULA 1 Wellington Prof de pós-graduação na USJT desde 2003 Sócio diretor da WP projetos e produções Coordenador

Leia mais

Projeto SeparAção INTRODUÇÃO OBJETIVO GERAL Objetivos específicos

Projeto SeparAção INTRODUÇÃO OBJETIVO GERAL Objetivos específicos Projeto SeparAção INTRODUÇÃO Há muito tempo o homem vem utilizando os recursos naturais que ele encontra em seu habitat e a cada ano que passa, novas formas de uso são descobertas. O maior problema dessa

Leia mais

Jardim Escola Aladdin

Jardim Escola Aladdin Jardim Escola Aladdin Os 4 Rs da Sustentabilidade Rio de janeiro 2016 Objetivo geral Esse projeto tem como objetivo promover o envolvimento dos alunos, professores, pais e comunidade em defesa à sustentabilidade

Leia mais

UM ESTUDO EXPLORATÓRIO SOBRE A 15401:2006 MEIOS DE HOSPEDAGEM SISTEMA DA GESTÃO DA SUSTENTABILIDADE E OS STAKEHOLDERS

UM ESTUDO EXPLORATÓRIO SOBRE A 15401:2006 MEIOS DE HOSPEDAGEM SISTEMA DA GESTÃO DA SUSTENTABILIDADE E OS STAKEHOLDERS UM ESTUDO EXPLORATÓRIO SOBRE A 15401:2006 MEIOS DE HOSPEDAGEM SISTEMA DA GESTÃO DA SUSTENTABILIDADE E OS STAKEHOLDERS Cláudio Alexandre de Souza José Manoel Gonçalves Gândara Katleen Nairene Rolan Biavatti

Leia mais

ANEXO III Resolução 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima. Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável

ANEXO III Resolução 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima. Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável ANEXO III Resolução 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável Projeto: Geração de eletricidade a partir de fontes

Leia mais

AUDITORIA DE DIAGNÓSTICO

AUDITORIA DE DIAGNÓSTICO 1.1 POLíTICA AMBIENTAL 1.1 - Política Ambiental - Como está estabelecida e documentada a política e os objetivos e metas ambientais dentro da organização? - A política é apropriada à natureza e impactos

Leia mais

A PARTICIPAÇÃO DOS ENGENHEIROS DE PRODUÇÃO NA GESTÃO AMBIENTAL EMPRESARIAL

A PARTICIPAÇÃO DOS ENGENHEIROS DE PRODUÇÃO NA GESTÃO AMBIENTAL EMPRESARIAL XXIX ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. A PARTICIPAÇÃO DOS ENGENHEIROS DE PRODUÇÃO NA GESTÃO AMBIENTAL EMPRESARIAL Júlio César de Almeida (FASA) julioc.almeida@hotmail.com Gisele Figueiredo Braz

Leia mais

AULA 5 SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL. Professor: ALAN Coordenador: Prof. LAÉRCIO

AULA 5 SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL. Professor: ALAN Coordenador: Prof. LAÉRCIO 1 Professor: ALAN Coordenador: Prof. LAÉRCIO 1 2 Reconheça o que está ao alcance dos seus olhos, e o que está oculto tornar-se-á claro para você. Jesus de Nazaré 2 3 1. Citar as principais contribuições

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Inverno Solidário Cocamar

Mostra de Projetos 2011. Inverno Solidário Cocamar Mostra de Projetos 2011 Inverno Solidário Cocamar Mostra Local de: Maringá Categoria do projeto: Projetos em implantação, com resultados parciais. Cocamar Inverno Solidário Cidade: Maringá Contato: thainara.melo@cocamar.br

Leia mais

Sustentabilidade no Grupo Boticário. Atuação com a Rede de Franquias

Sustentabilidade no Grupo Boticário. Atuação com a Rede de Franquias Sustentabilidade no Grupo Boticário Atuação com a Rede de Franquias Mais de 6.000 colaboradores. Sede (Fábrica e Escritórios) em São José dos Pinhais (PR) Escritórios em Curitiba (PR) e São Paulo (SP).

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL: ISO 14001. Material Didático: IBB 254 Gestão Ambiental / 2015 Curso: Ciências Biológicas - UFAM

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL: ISO 14001. Material Didático: IBB 254 Gestão Ambiental / 2015 Curso: Ciências Biológicas - UFAM SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL: ISO 14001 Material Didático: IBB 254 Gestão Ambiental / 2015 Conceitos Gerais A gestão ambiental abrange uma vasta gama de questões, inclusive aquelas com implicações estratégicas

Leia mais

Integração de sistemas certificáveis de gestão da qualidade, meio ambiente e segurança do trabalho

Integração de sistemas certificáveis de gestão da qualidade, meio ambiente e segurança do trabalho Integração de sistemas certificáveis de gestão da qualidade, meio ambiente e segurança do trabalho (ISO 9001, ISO 14001 e OHSAS 18001) Prof. Livre Docente Otávio J. Oliveira UNESP CONTEXTUALIZAÇÃO - Diluição

Leia mais

CONTABILIDADE AMBIENTAL COMO FONTE DE INFORMAÇÃO

CONTABILIDADE AMBIENTAL COMO FONTE DE INFORMAÇÃO CONTABILIDADE AMBIENTAL COMO FONTE DE INFORMAÇÃO MARIA ROSANA DANTAS LOPES RESUMO Este trabalho teve como objetivo mostrar a importância da contabilidade como fonte de informação de uma empresa, e o seu

Leia mais

CAU/SP. Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo

CAU/SP. Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo CAU/SP Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo Estudo para implantação do SGA, PE e A3P Sistema de Gestão Ambiental do CAU/SP Programa de Ecoeficiência do CAU/SP Agenda Ambiental na Administração

Leia mais

Sigra Uma ferramenta de atuação dinâmica em gestão integrada de meio ambiente, saúde e segurança

Sigra Uma ferramenta de atuação dinâmica em gestão integrada de meio ambiente, saúde e segurança Sigra Uma ferramenta de atuação dinâmica em gestão integrada de meio ambiente, saúde e segurança Deborah Cristina Santos Barbosa (UFJF) dcsbarbosa@bol.com.br José Eduardo Modesto do Patrocínio (CREA-MG)

Leia mais

DIAGNÓSTICO AMBIENTAL EM UMA CONSTRUTORA EM RECIFE/PE COM BASE NA ISO 14001/2004: ESTUDO DE CASO

DIAGNÓSTICO AMBIENTAL EM UMA CONSTRUTORA EM RECIFE/PE COM BASE NA ISO 14001/2004: ESTUDO DE CASO Goiânia/GO 19 a 22/11/2012 DIAGNÓSTICO AMBIENTAL EM UMA CONSTRUTORA EM RECIFE/PE COM BASE NA ISO 14001/2004: ESTUDO DE CASO Daiany Silva dos Santos Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de

Leia mais

Normas ISO 14000. Jonas Lucio Maia

Normas ISO 14000. Jonas Lucio Maia Jonas Lucio Maia Agenda Origem das normas Normas ISO 14000 Similaridades GQ e GA Benefícios Críticas Bibliografia Origens das normas Quatro origens relacionadas: Padrões do Business Council for Sustainable

Leia mais

Sistema de Gestão Ambiental & Certificação SGA - ISO 14.000

Sistema de Gestão Ambiental & Certificação SGA - ISO 14.000 ZOOTECNIA/UFG DISCIPLINA DE GPA Sistema de Gestão Ambiental & Certificação SGA - ISO 14.000 Introdução EVOLUÇÃO DA GESTÃO AMBIENTAL Passou por três grandes etapas: 1ª. Os problemas ambientais são localizados

Leia mais

Certificação de qualidade e sustentabilidade da Indústria têxtil e da moda. Guia para iniciar a certificação

Certificação de qualidade e sustentabilidade da Indústria têxtil e da moda. Guia para iniciar a certificação Certificação de qualidade e sustentabilidade da Indústria têxtil e da moda Guia para iniciar a certificação EDITORIAL Os desafios do desenvolvimento sustentável ampliam a importância das iniciativas da

Leia mais

José Mario Dionizio. André Luis Sermarini

José Mario Dionizio. André Luis Sermarini GESTÃO AMBIENTAL EM SUBESTAÇÕES AVALIAÇÃO DE RESULTADOS DA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL COM VISTAS A PRESERVAR A IMAGEM DA CIA E GARANTIR A SUSTENTABILIDADE DE SEUS NEGÓCIOS José Mario Dionizio

Leia mais

EDUCAÇÃO, MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL: UM ESTUDO DE CASO SOBRE O PROJETO SEMENTE DO AMANHÃ NA CIDADE DE GUARATINGUETÁ-SP

EDUCAÇÃO, MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL: UM ESTUDO DE CASO SOBRE O PROJETO SEMENTE DO AMANHÃ NA CIDADE DE GUARATINGUETÁ-SP EDUCAÇÃO, MEIO AMBIENTE E RESPONSABILIDADE SOCIAL: UM ESTUDO DE CASO SOBRE O PROJETO SEMENTE DO AMANHÃ NA CIDADE DE GUARATINGUETÁ-SP RESUMO Carneiro Junior, J. L. 1 ; Freitas, R. C. M. 2 ; Rosa, A. C.

Leia mais

N REQUISITOS OBSERVAÇÕES

N REQUISITOS OBSERVAÇÕES N REQUISITOS OBSERVAÇÕES 01 02 03 04 05 06 07 A - MANUTENÇÃO E SUPORTE A empresa fornece produto de software com Verificar se a empresa fornece manual do produto (instalação), documentação de suporte ao

Leia mais

A Fundação Espaço ECO

A Fundação Espaço ECO www.espacoeco.org Sustentabilidade que se mede A Fundação Espaço ECO (FEE ) é um Centro de Excelência em Educação e Gestão para a sustentabilidade, que mede e avalia a sustentabilidade por meio de metodologias

Leia mais

Sistema de Gestão Ambiental

Sistema de Gestão Ambiental Sistema de Gestão Ambiental Universidade Federal do Espírito Santo UFES Centro Tecnológico Curso de Especialização em Gestão Ambiental Professora Flavia Nogueira Zanoni MSc em Controle de Poluição Ambiental

Leia mais

"Caso de Sucesso" Palace Hotel Vencedor MPE Brasil Categoria Turismo

Caso de Sucesso Palace Hotel Vencedor MPE Brasil Categoria Turismo "Caso de Sucesso" Palace Hotel Vencedor MPE Brasil Categoria Turismo Nossas Boas Práticas de Gestão Vantagens na Adoção Ganhos Obtidos com o Prêmio Histórico Final do século XIX: Palacete Comendador Cardoso

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA Páginas: 1 de 13 APROVAÇÃO Este Manual de Gestão está aprovado e representa o Sistema de Gestão Integrada implementado na FOX Comércio de Aparas Ltda. Ricardo Militelli Diretor FOX Páginas: 2 de 13 1.

Leia mais

Prêmio Socioambiental CHICO MENDES. PROCERT Programa de Certificação do Compromisso da Responsabilidade Socioambiental. Edição 2013 SELO VERDE

Prêmio Socioambiental CHICO MENDES. PROCERT Programa de Certificação do Compromisso da Responsabilidade Socioambiental. Edição 2013 SELO VERDE Prêmio Socioambiental CHICO MENDES PROCERT Programa de Certificação do Compromisso da Responsabilidade Socioambiental. Edição 2013 SELO VERDE REGULAMENTO 1 DO PROMOTOR E OBJETIVOS 1.1 - A realização da

Leia mais

ISO 14000 GESTÃO AMBIENTAL

ISO 14000 GESTÃO AMBIENTAL ISO 14000 GESTÃO AMBIENTAL JOSÉ, Clodoaldo SILVA, Gabriel de Oliveira da PROENÇA, Leandro Gomes JUNIOR, Luiz Antonio Martins RESUMO ISO 14000 é uma norma desenvolvida pela ISO e que estabelece diretrizes

Leia mais

CAVACO S. www.cavacos.com RESPEITANDO A NATUREZA. Combustível de Biomassa

CAVACO S. www.cavacos.com RESPEITANDO A NATUREZA. Combustível de Biomassa CAVACO S Combustível de Biomassa RESPEITANDO A NATUREZA www.cavacos.com EM 2014 OS NOSSOS SONHOS SÃO AINDA MAIORES. APRESENTAMOS AOS NOSSOS CLIENTES E PARCEIROS UMA NOVA CAVACO S, MUITO MAIS MODERNA, COM

Leia mais

Correlação entre os requisitos do Sistema de Gestão do Programa Atuação Responsável e o Responsible Care Management System Requirements - ACC

Correlação entre os requisitos do Sistema de Gestão do Programa Atuação Responsável e o Responsible Care Management System Requirements - ACC Correlação entre os requisitos do Sistema de Gestão do Programa Atuação Responsável e o Responsible Care Management System Requirements - ACC Sistema de Gestão do AR 2012 - ABIQUIM Responsible Care Management

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DA GESTAO AMBIENTAL

IMPLANTAÇÃO DA GESTAO AMBIENTAL IMPLANTAÇÃO DA GESTAO AMBIENTAL MELO, Fabrício Pires CARDOSO, Mauricio QUEIROS, Silmara Mirian PEDRO, Lincoln MULLER, Edi RESUMO Este trabalho busca mostrar quais os benefícios, custos e métodos para se

Leia mais

CNT Brasil Gestão Ambiental

CNT Brasil Gestão Ambiental CNT Brasil Gestão Ambiental Estamos nos integrando ao sistema de gestão ambiental de nosso cliente IBM, logo, estamos realizando atividades de propagação e difusão deste programa para todos nossos parceiros

Leia mais

GESTÃO DA QUALIDADE TOTAL. Modelo da Série NBR ISO 9000

GESTÃO DA QUALIDADE TOTAL. Modelo da Série NBR ISO 9000 GESTÃO DA QUALIDADE TOTAL Modelo da Série NBR ISO 9000 Modelo da Série NBR ISO 9000 A Garantia da Qualidade requer uma ação coordenada de todo sistema produtivo da empresa, do fornecedor de insumos de

Leia mais

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Versão 1.0 XXX.YY 22 a 25 Novembro de 2009 Recife - PE GRUPO XI GRUPO ESTUDO DE IMPACTOS AMBIENTAIS - GIA IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA

Leia mais

Sindicato da Indústria de Calçados, Componentes para Calçados de Três Coroas

Sindicato da Indústria de Calçados, Componentes para Calçados de Três Coroas Sindicato da Indústria de Calçados, Componentes para Calçados de Três Coroas Responsável pelo Projeto: Sindicato da Indústria de Calçados, Componentes para Calçados de Três Coroas. 2015 CONCEITOS DE SUSTENTABILIDADE

Leia mais

PROGRAMA DE GESTÃO AMBIENTAL SEBRAE - SP

PROGRAMA DE GESTÃO AMBIENTAL SEBRAE - SP PROGRAMA DE GESTÃO AMBIENTAL SEBRAE - SP DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL desenvolvimento que satisfaz as necessidades do presente sem comprometer a capacidade das futuras gerações satisfazerem suas próprias

Leia mais

FERRAMENTAS DA QUALIDADE. Prof. Dr. Renato Montini FATEC MC

FERRAMENTAS DA QUALIDADE. Prof. Dr. Renato Montini FATEC MC FERRAMENTAS DA QUALIDADE Prof. Dr. Renato Montini FATEC MC As ferramentas da qualidade têm os seguintes objetivos: Facilitar a visualização e o entendimento dos problemas; Sintetizar o conhecimento e as

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS Versão 2.0 09/02/2015 Sumário 1 Objetivo... 3 1.1 Objetivos Específicos... 3 2 Conceitos... 4 3 Princípios... 5 4 Diretrizes... 5 4.1

Leia mais

ISO 14001:2015 SAIBA O QUE MUDA NA NOVA VERSÃO DA NORMA

ISO 14001:2015 SAIBA O QUE MUDA NA NOVA VERSÃO DA NORMA ISO 14001:2015 SAIBA O QUE MUDA NA NOVA VERSÃO DA NORMA SUMÁRIO Apresentação ISO 14001 Sistema de Gestão Ambiental Nova ISO 14001 Principais alterações e mudanças na prática Estrutura de alto nível Contexto

Leia mais

PRÁTICAS AMBIENTAIS EM UMA INDÚSTRIA DE FERTILIZANTES

PRÁTICAS AMBIENTAIS EM UMA INDÚSTRIA DE FERTILIZANTES PRÁTICAS AMBIENTAIS EM UMA INDÚSTRIA DE FERTILIZANTES BAIOTTO, Alexandre 1 ; COSTA, Augusto Cesar da 1 ; SCHMIDT, Alberto 2 Palavras-Chave: Gestão ambiental. Empresa. Produção sustentável. Introdução Agregados

Leia mais

O papel da empresa na relação com o meio natural

O papel da empresa na relação com o meio natural Gestão Ambiental O papel da empresa na relação com o meio natural Visão Tradicional Empresa Consumidor Compreensão Básica: - Relações econômicas determinadas pela Oferta/Procura -Visão do lucro como o

Leia mais

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02 Pagina 1/6 ÍNDICE 1. OBJETIVO...3 2. ABRANGÊNCIA / APLICAÇÃO...3 3. REFERÊNCIAS...3 4. DEFINIÇÕES...3 5. DIRETRIZES E RESPONSABILIDADES...4 5.1 POLITICAS...4 5.2 COMPROMISSOS...4 5.3 RESPONSABILIDADES...5

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DO PEA PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NÃO FORMAL 1

TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DO PEA PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NÃO FORMAL 1 1 1. APRESENTAÇÃO O presente Termo de Referência visa orientar e fornecer subsídios para a elaboração e conseqüente implantação do Programa de Educação Ambiental (PEA) a ser apresentado à Coordenadoria

Leia mais

O IMPORTANTE PAPEL DA GESTÃO DA QUALIDADE EM LABORATÓRIOS DE ANÁLISE CONTROLE DE EFLUENTES

O IMPORTANTE PAPEL DA GESTÃO DA QUALIDADE EM LABORATÓRIOS DE ANÁLISE CONTROLE DE EFLUENTES O IMPORTANTE PAPEL DA GESTÃO DA QUALIDADE EM LABORATÓRIOS DE ANÁLISE CONTROLE DE EFLUENTES Natália de Freitas Colesanti Perlette (1) Engenheira Ambiental formada na Universidade Estadual Paulista Júlio

Leia mais

LIXO PARA VOCÊ: ARTE PARA NÓS UM PROJETO DE REEDUCAÇÃO AMBIENTAL

LIXO PARA VOCÊ: ARTE PARA NÓS UM PROJETO DE REEDUCAÇÃO AMBIENTAL LIXO PARA VOCÊ: ARTE PARA NÓS UM PROJETO DE REEDUCAÇÃO AMBIENTAL Rafael Antônio Nunes COURA³;Milena Alves da Silva SOUZA³; Isabela Fatima Silveira MARTINS³; Cássia Maria Silva NORONHA¹ e Eriks Tobias VARGAS².

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO GESTAO AMBIENTAL LUCAS SAMUEL MACHADO RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Doverlandia 2014 LUCAS SAMUEL MACHADO RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Trabalho de Gestão Ambiental

Leia mais

PROCOMPI Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias. 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília - DF

PROCOMPI Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias. 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília - DF PROCOMPI Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília - DF Dezembro de 2013 OBJETIVO Promover a competitividade das micro e pequenas empresas

Leia mais

PROPOSTA DO SENAI PARA IMPLANTAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL NA INDÚSTRIA

PROPOSTA DO SENAI PARA IMPLANTAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL NA INDÚSTRIA PROPOSTA DO SENAI PARA IMPLANTAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL NA INDÚSTRIA Manuel Victor da Silva Baptista (1) Engenheiro Químico com pós-graduação em Engenharia Sanitária e Ambiental, SENAI-CETSAM,

Leia mais

PUC Goiás. Prof. Ricardo Resende Dias, MSc.

PUC Goiás. Prof. Ricardo Resende Dias, MSc. PUC Goiás Prof. Ricardo Resende Dias, MSc. 1 2 3 4 RAZÕES PARA ADOÇÃO DE PRÁTICAS SOCIOAMBIENTAIS AUMENTAR A QUALIDADE DO PRODUTO AUMENTAR A COMPETITIVIDADE DAS EXPORTAÇÕES ATENDER O CONSUMIDOR COM PREOCUPAÇÕES

Leia mais

CRISE HÍDRICA PLANO DE CONTINGÊNCIA EM SERVIÇOS DE SAÚDE

CRISE HÍDRICA PLANO DE CONTINGÊNCIA EM SERVIÇOS DE SAÚDE CRISE HÍDRICA PLANO DE CONTINGÊNCIA EM SERVIÇOS DE SAÚDE 14/03/2014 Jonas Age Saide Schwartzman Eng. Ambiental Instituições Afiliadas SPDM SPDM Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina OSS

Leia mais

Política de Saúde, Segurança e Meio Ambiente

Política de Saúde, Segurança e Meio Ambiente Política de Saúde, Segurança e Meio Ambiente Política Global Novartis 1 de março de 2014 Versão HSE 001.V1.PT 1. Introdução Na Novartis, nossa meta é ser líder em Saúde, Segurança e Meio Ambiente (HSE).

Leia mais

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE 1) OBJETIVOS - Apresentar de forma transparente as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente

Leia mais

PROGRAMA DE ADOÇÃO DE PRINCÍPIOS SOCIOAMBIENTAIS

PROGRAMA DE ADOÇÃO DE PRINCÍPIOS SOCIOAMBIENTAIS A Copagaz A Copagaz, primeira empresa do Grupo Zahran, iniciou suas atividades em 1955 distribuindo uma tonelada de Gás Liquefeito de Petróleo - GLP por dia nos estados de São Paulo, Mato Grosso e Mato

Leia mais

VESTIBULAR 2015/1 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS

VESTIBULAR 2015/1 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS VESTIBULAR 2015/1 SELEÇÃO PARA CURSOS TECNICOS SUBSEQUENTES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS 2015/1 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS CURSO TÉCNICO EM AGRIMENSURA Aprovado

Leia mais

CERTIFICAÇÃO AMBIENTAL CONFORME A NBR ISSO 14001: UMA ANÁLISE ECONÔMICA DO SGA DA EMPRESA DOURAMOTORS DOURADOS, MS. RESUMO

CERTIFICAÇÃO AMBIENTAL CONFORME A NBR ISSO 14001: UMA ANÁLISE ECONÔMICA DO SGA DA EMPRESA DOURAMOTORS DOURADOS, MS. RESUMO CERTIFICAÇÃO AMBIENTAL CONFORME A NBR ISSO 14001: UMA ANÁLISE ECONÔMICA DO SGA DA EMPRESA DOURAMOTORS DOURADOS, MS. Sônia Mendes Paiva de Mendonça 1 ; Luciana Ferreira da Silva 2 UEMS/ENGENHARIA AMBIENTAL

Leia mais

A INFLUÊNCIA DA COMUNICAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL NO BRASIL

A INFLUÊNCIA DA COMUNICAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL NO BRASIL A INFLUÊNCIA DA COMUNICAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL NO BRASIL Introdução A partir da década de 90 as transformações ocorridas nos aspectos: econômico, político, social, cultural,

Leia mais

PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS. Gestão de Administração e Finanças Gerência de Gestão de Pessoas

PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS. Gestão de Administração e Finanças Gerência de Gestão de Pessoas PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS Gestão de Administração e Finanças Gerência de Gestão de Pessoas Desenvolvimento Sustentável Social Econômico Ambiental Lucro Financeiro Resultado Social

Leia mais

CONTABILIDADE AMBIENTAL: A CONTABILIDADE COMO SISTEMA DE INFORMAÇÃO QUANTO A PREOCUPAÇÃO AMBIENTAL

CONTABILIDADE AMBIENTAL: A CONTABILIDADE COMO SISTEMA DE INFORMAÇÃO QUANTO A PREOCUPAÇÃO AMBIENTAL CONTABILIDADE AMBIENTAL: A CONTABILIDADE COMO SISTEMA DE INFORMAÇÃO QUANTO A PREOCUPAÇÃO AMBIENTAL Douglas Ribeiro Lucas, autor Denilson da Silva Lucas, co-autor José Adenildo da Silva, co-autor 1 FACESM/Gpde,

Leia mais

Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014.

Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014. Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014. O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep),

Leia mais

UTILIZAÇÃO DA ÁGUA DE SISTEMAS DE AR CONDICIONADO VISANDO O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

UTILIZAÇÃO DA ÁGUA DE SISTEMAS DE AR CONDICIONADO VISANDO O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL 10º FÓRUM DE EXTENSÃO E CULTURA DA UEM UTILIZAÇÃO DA ÁGUA DE SISTEMAS DE AR CONDICIONADO VISANDO O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Thatiane Rodrigues Mota 1 Dyoni Matias de Oliveira 2 ; Paulo Inada 3 Desenvolvimento

Leia mais

Práticas Verdes Para Condomínios

Práticas Verdes Para Condomínios Guia de Práticas Verdes Para Condomínios A economia que faz bem para o seu bolso e para o meio ambiente Com o objetivo de incentivar e disseminar práticas sustentáveis em condomínios, o Secovi Rio criou

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL: CUMPRIMENTO ÀS NORMAS OU DIFERENCIAL DE MERCADO. Ariane Mendes, Danielle Rodrigues, Débora Bianco 1, Ana Cabanas n

RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL: CUMPRIMENTO ÀS NORMAS OU DIFERENCIAL DE MERCADO. Ariane Mendes, Danielle Rodrigues, Débora Bianco 1, Ana Cabanas n RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL: CUMPRIMENTO ÀS NORMAS OU DIFERENCIAL DE MERCADO Ariane Mendes, Danielle Rodrigues, Débora Bianco 1, Ana Cabanas n 1,n Faculdade Anhanguera de São José/ Pós-graduação em

Leia mais

Organização de normas internacionais do setor privado, com sede em Genebra (Suíça), fundada em 1947 (normatização de 140 países)

Organização de normas internacionais do setor privado, com sede em Genebra (Suíça), fundada em 1947 (normatização de 140 países) A SÉRIE ISO 14.000 A ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DE NORMALIZAÇÃO (ISO) ISO => Internacional Organization for Standardization Organização de normas internacionais do setor privado, com sede em Genebra (Suíça),

Leia mais

Unidade IV PROCESSOS ORGANIZACIONAIS. Prof. Léo Noronha

Unidade IV PROCESSOS ORGANIZACIONAIS. Prof. Léo Noronha Unidade IV PROCESSOS ORGANIZACIONAIS Prof. Léo Noronha As normas podem ser separadas em dois grandes grupos Normas de produtos ou serviços; Normas de sistemas de gestão. Estas definem os processos administrativos

Leia mais

SUSTENTABILIDADE EM CONDOMINIOS

SUSTENTABILIDADE EM CONDOMINIOS EM CONDOMINIOS Miguel Tadeu Campos Morata Engenheiro Químico Pós Graduado em Gestão Ambiental Considerações Iniciais Meta - A sobrevivência e perpetuação do seres humanos no Planeta. Para garantir a sobrevivência

Leia mais

22/06/2015. Cronograma finalização da disciplina GA I. Instrumentos de Gestão Ambiental. ambiental. Auditoria Ambiental

22/06/2015. Cronograma finalização da disciplina GA I. Instrumentos de Gestão Ambiental. ambiental. Auditoria Ambiental Cronograma finalização da disciplina GA I Instrumentos de Gestão Ambiental São ferramentas que auxiliam o gestor no seu plano de gestão ambiental Política e Legislação Ambiental Licenciamento Ambiental

Leia mais