Escritório de Foz tem novo endereço

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Escritório de Foz tem novo endereço"

Transcrição

1 ANO 16 Nº 113 Agosto / 2004 COMPROMISSO ATRAVÉS DO TEMPO Governo estuda desonerar fundos de pensão A reboque de uma série de medidas do governo para incentivar a previdência complementar e a formação de poupança interna, está a isenção do Imposto de Renda dos fundos de pensão Página 2 As armadilhas do endividamento excessivo O que pode parecer uma grande vantagem às vezes se transforma numa armadilha financeira. Veja algumas dicas sobre como proceder em relação aos empréstimos da Fibra Página 3 Quando o remédio é a fé Pesquisas desenvolvidas em universidades dos Estados Unidos mostram que a fé pode ter influência na recuperação de pacientes Página 4 Previdência desperta interesses dos brasileiros A discussão no Congresso Nacional sobre a reforma da previdência despertou na população o interesse pela previdência complementar Página 5 Alzheimer: um mal que atinge milhões de idosos Apesar dos cientistas ainda não terem descoberto um diagnóstico capaz de curar a doença, em alguns casos é possível minimizar seus efeitos quando detectada a tempo Página 6 Onde anda você? Nilton Freixinho continua em sua caminhada de escritor e publica mais um livro Página 7 Novos colaboradores da Fibra Conheça um pouco mais sobre os dois novos colaboradores da Fibra, Rodrigo de Mello Surdi e André Lino da Silva Página 8 Escritório de Foz tem novo endereço Já está funcionando em seu novo endereço, desde o dia 12 de julho, o escritório da Fibra em Foz do Iguaçu. Como informamos na edição de julho do FibraNotícias, o escritório fica próximo ao acesso do estacionamento do Centro Executivo (foto abaixo), pela avenida Paraná, no antigo espaço do programa Reviver. Fibra cresce no ranking dos fundos de pensão Segundo dados da Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar Abrapp, a Fibra saltou da 52ª posição entre os maiores fundos do País, em dezembro de 1996, para o 38º lugar em abril de 2004 (veja quadro abaixo). O critério da avaliação é o valor dos investimentos realizados por cada instituição. POSIÇÃO DA FIBRA / 2004 ENTRE OS MAIORES FUNDOS DO PAÍS Acima, da esquerda para a direita, Erna Fucks, Rosangela Parmezan e Dulce Reichert coordenadora do escritório local. ÓRGÃO DE DIVULGAÇÃO INTERNA DA FUNDAÇÃO ITAIPU-BR DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL- FIBRA * Nos anos de 1996 e 1997 o valor dos investimentos era calculado em dólares americanos.

2 Agosto / Ações judiciais contra a Fibra A Diretoria da Fibra tem sido consultada por vários assistidos sobre os preparativos que estão sendo conduzidos para o ingresso de ações contra a Fundação e a patrocinadora Itaipu, reivindicando vantagens que, na ótica dos que conduzem este processo, não estariam sendo contemplados. O direito em buscar as vias judiciais para solução de conflitos é obviamente inalienável ao participante e compete a cada um avaliar tal opção. No entanto, vale reiterar que esta Diretoria tem mantido um diálogo franco e aberto com os participantes e seus representantes. Basta lembrar que no ano passado, por ocasião das mudanças do Regulamento, os dirigentes da Fibra estiveram reunidos por diversas vezes com participantes e representantes dos sindicatos e da SAPI. A apresentação do Relatório Anual também foi discutido em vários encontros, inclusive no Rio de Janeiro, com os participantes assistidos e pensionistas. Outra prática levada a efeito pelos dirigentes é que as decisões relevantes sejam debatidas e aprovadas pelos colegiados internos Conselhos Deliberativo e Fiscal e o Comitê de Investimentos considerando o que determina o estatuto o regulamento e a legislação, visando a manutenção do equilíbrio atuarial do plano de benefícios. Assim, nem sempre tem sido possível avançar no atendimento dos pleitos recorrentes, uma vez que o plano de benefícios é mutualista, ou seja, mantido por contribuições dos participantes e da patrocinadora. As resoluções dos dirigentes visam preservar e, na medida do possível, aprimorar os benefícios já concedidos, além de garantir o pagamento futuro da complementação de aposentadoria a todos os participantes. Qualquer medida em contrário, decorrente da concessão de benefícios não previstos, certamente causará desequilíbrios e prejuízos a todos. Indistintamente. A Diretoria da Fibra está sempre disposta a dialogar com todos os participantes ou seus representantes, tendo como objetivo não só a manutenção desta abertura democrática, mas acima de tudo a saúde financeira da Fundação. Diretoria Executiva Governo estuda desonerar fundos de pensão pacote em preparação no governo para incentivar o setor de previdência complementar inclui uma medida que vai dar um tratamento diferenciado de tributação para os fundos de pensão. Segundo o secretário de Previdência Complementar, Adacir Reis, a MP atende antigos pleitos do setor e vai alinhar o Brasil aos principais STF: polêmica na decisão sobre contribuição de servidores públicos inativos governo obteve uma importante sinalização jurídica na decisão do Supremo Tribunal Federal a favor da cobrança da contribuição previdenciária dos servidores públicos inativos: A decisão é um divisor de águas na desmistificação de temas constitucionais, como o direito adquirido, reconheceu o ministro Gilmar Mendes. Já o ministro Eros Grau defendeu que o servidor, mesmo aposentado, não está excluído de novas regras sobre seus benefícios: Nenhum benefício será instituído sem fonte de custeio, disse. A proteção ao direito adquirido é o argumento mais usado pelas categorias de servidores sempre que o governo resolve modificar regras salariais para equilibrar as contas públicas. Os servidores alegam que, uma vez estabelecida mercados internacionais, contribuindo para a criação de poupança de longo prazo. A medida, segundo Reis, trará dispositivo que isenta a tributação dos fundos durante a fase de acumulação, tanto para os planos de contribuição definida (CD) quanto para os de benefício definido (BD). Essa regra vai valer para os planos já constituídos e para os novos afirmou o secretário. uma regra para os vencimentos, essa não pode mais ser alterada. Esta decisão veio acompanhada de uma grande polêmica, que ultrapassa os limites da discussão previdenciária, especialmente entre aqueles que consideram que a relativização do direito adquirido poderia gerar insegurança jurídica. A decisão do STF teria sido de caráter jurídico-político, conforme declaração de seu presidente, Nelson Jobim. Discussões jurídicas à parte, a questão previdenciária envolve um pacto entre gerações. Entretanto, Lester Thurow, em seu livro O Futuro do Capitalismo, faz uma pergunta: quem representa os interesses do futuro perante o presente?. A decisão do STF pode estar relacionada com a resposta. Rua Comendador Araújo, 551-9º andar CEP Curitiba-Paraná-Brasil Telefone (41) Fax (41) Escritório em Foz do Iguaçu: Centro Executivo da Itaipu Telefone: (45) DIRETORIA EXECUTIVA Margaret Mussoi Lucheta Groff Diretora Superintendente Silvio Renato Rangel Silveira Diretor de Seguridade Florício Medeiros da Costa Diretor Administrativo e Financeiro CONSELHO DELIBERATIVO Titulares Rubens Ghilardi presidente, José Ricardo da Silveira presidente substituto, Ariel da Silveira, Marcos Venício Benther Lima, Joel de Lima e Luiz Eduardo Veiga Lopes. Suplentes Cristina de A. Maranhão Gomyde, Eunice de Quadros Wilberg, Antonio Carlos Nantes, Luiz Carlos Pereira, Emilio Ruiz Gomes e Luiz Fernando Teigão. CONSELHO FISCAL Titulares Marcio Domenici Alves presidente, Rogério Duarte presidente substituto, José Pereira de Souza Filho e Roberto Madalozzo. Suplentes Zuleika Scarpinelli Beloto, Simone Freire Nicolau, Elsidio Emilio Cavalcante, João Ricardo Vieira Martins e Luiz Julio Zancopé. COMITÊ DE INVESTIMENTOS Titulares Antônio Dílson Pereira coordenador, Luiz César Savi coordenador substituto, Carim Pydd Necchi, Luiz Covelo Rossi, Giovanni Leiria da Silva e Sérgio Levy. Suplentes Rosimeri Fauth R. Martins, Darli Marques, Luciano do Amaral Martins, José Maria Varassin e Rubens Nogueira. EDITOR RESPONSÁVEL Jornalista René Ruschel Reg. Prof. Mtb PR - CONSULTOR/REDATOR Jornalista Milton Cavalcanti Reg. Prof. 123/02/62 - PR PROJETO GRÁFICO E DIAGRAMAÇÃO Nexo Design (41) Responsável: Naotake Fukushima REVISOR Juan Saavedra FOTOLITO E IMPRESSÃO Fotolaser Gráfica e Editora Ltda TIRAGEM: exemplares As matérias publicadas no FibraNotícias são de caráter meramente informativo, não gerando qualquer espécie de direito ou obrigação por parte da Fibra.

3 Agosto / As armadilhas do endividamento excessivo er acesso ao crédito pode ser muito bom ou uma grande armadilha. Tudo depende do destino dado aos recursos obtidos, das condições do crédito, da capacidade de pagamento, da disciplina e da organização financeira do tomador. Não são raros os casos de pessoas que têm dificuldades em administrar suas finanças e dão início a um processo de endividamento progressivo que as leva a um total desequilíbrio, até mesmo com conseqüências no relacionamento familiar. No entanto, os modernos instrumentos de marketing e a publicidade massificada nos meios de comunicação fazem parecer que endividar-se é sempre uma ótima opção para quem quer realizar um antigo sonho de consumo. Influenciados por esta idéia, alguns participantes da Fibra por vezes enxergam no Sistema de Empréstimo Pessoal disponibilizado pela Fundação uma forma acessível e barata de financiar suas despesas pessoais extraordinárias. Este procedimento, simples e desburocratizado, deve ser encarado com responsabilidade, a fim de não causar um sobre-endividamento que comprometa a saúde financeira do participante. Esta questão tem sido fator de preocupação e atenção por parte da Fundação, e é objeto de programa interno da Itaipu administrado pela área de Serviço Social, voltado ao equilíbrio do orçamento familiar. Cuidado com as facilidades A simplicidade, a rapidez e as condições favoráveis do empréstimo da Fibra representam, ao mesmo tempo, seu ponto forte e seu maior risco. O risco está justamente na facilidade com que é obtido. Ele pode dar a falsa sensação de um aumento temporário do poder aquisitivo principalmente enquanto os recursos são liberados até atingir o limite de 10 salários, permitindo com isso que as pessoas tenham despesas maiores que os rendimentos. A hora da verdade acontece com o início da amortização, quando o participante não mais tem a liberação adicional de recursos e começa a pagar o empréstimo acrescido de juros e encargos financeiros. Eis algumas dicas: Gastos com viagens, passeios, mensalidades, festas e compra de bens não duráveis devem ser efetuados apenas com a renda mensal. O empréstimo deve ser utilizado para finalidades que venham a agregar volume ao patrimônio ou, no máximo, para gastos excepcionalmente importantes; Se os seus gastos mensais "exigem" um reforço de caixa, certamente você precisa cortar as despesas. Neste caso, não considere isso como um trauma. Veja por outro ângulo. Não o da perda, mas sim pelo ganho que se tem com o equilíbrio financeiro e com a redução dos gastos com juros. Reflita sobre isso e durma melhor; Participantes que recorrem freqüentemente ao refinanciamento e usam tais recursos para gastos pessoais fazem com que desapareça a margem de segurança proporcionada pela Fibra. Ninguém está livre de acontecimentos imprevisíveis como, por exemplo, problemas familiares, acidentes, sinistro de bens, problemas judiciais, de saúde, entre outros; Embora o empréstimo da Fundação seja uma operação com taxas de juros muito inferiores às praticadas pelos bancos e financeiras, ele não é gratuito e pode reduzir seu poder de compra; Procure não usar todo o limite de seu empréstimo da Fibra. Deixe-o para situações de extrema necessidade ou oportunidade de negócios; A melhor forma de comprar ainda é o pagamento à vista. Faça uma boa pesquisa e uma boa negociação antes de adquirir um serviço ou produto. Não ceda à tentação de endividamento. Em síntese: não pague juros desnecessários e planeje suas finanças. O caminho para se chegar à estabilidade financeira é árduo. No entanto, projetar o futuro não é somente uma questão de organização, mas também de cautela e bom senso. Portanto, a Fibra adverte: o uso abusivo do empréstimo pessoal pode fazer mal à saúde financeira. EMPRÉSTIMO DIMINUI O PODER DE COMPRA Se você economizar R$ 100,00 mensais durante 70 meses, ao final poderá comprar um bem de R$ 8.356,61. Já se você fizer um empréstimo de 70 meses com prestação dos mesmos R$ 100,00 mensais, você conseguirá comprar um bem de R$ 5.014,16. Ou seja, mesmo considerando a baixa taxa de juros cobrada pela Fibra, no prazo de 70 meses seu poder de compra é reduzido em 40%. Isto porque, além de pagar juros no empréstimo, você também deixa de receber a rentabilidade que teria caso tivesse poupado previamente. Este é o custo que você incorre por ter antecipado a compra utilizando recursos de empréstimo. Veja abaixo outras simulações para este mesmo prazo de 70 meses. PODER DE COMPRA VALOR DO COM COM COMPROMISSO DINHEIRO DINHEIRO MENSAL POUPADO EMPRESTADO (juros de 0,5% ao mês) (encargos da Fibra) 100, , ,16 400, , , , , ,62 Previdência complementar é para poucos Segundo uma pesquisa realizada pelo Principal Financial Group em 12 países, inclusive no Brasil, ainda é pequeno o número de empresas brasileiras que oferecem aos seus empregados um plano de previdência complementar como benefício. Apenas 18% dos entrevistados, num universo de pessoas, disseram que possuem um plano de benefício oferecido pelas empresas. Nos Estados Unidos, este percentual é de 90%. Apesar do índice ainda ser baixo, se comparado ao do mercado americano, este número cresceu em relação ao ano passado, quando apenas 11% dos consultados possuíam o plano. Fundos de pensão pagam R$ 1,1 bilhão em benefícios De acordo com os dados divulgados pela Abrapp, os fundos de pensão pagaram em abril mais de R$ 1 bilhão em aposentadorias e R$ 116,6 milhões em pensões. Aos aposentados o valor médio do benefício foi de R$ 2,9 mil e para os pensionistas R$ 1,3 mil. O número de participantes beneficiados foi de 580 mil assistidos, dos quais 49,4% são ligados a fundos de pensão sediados na região Sudeste, especificamente nos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo. Para Comshell, fundo fechado é a melhor opção O Comshell, fundo de pensão dos funcionários da Shell Brasil, acaba de concluir um processo de reestruturação que durou um ano e meio. Durante o período, o fundo que tem 2 mil participantes analisou a possibilidade de migrar para um fundo aberto, mas desistiu ao verificar que seria menos oneroso manter a atual estrutura. O fundo tem ativos de R$ 223 milhões e fechou o primeiro semestre com uma rentabilidade de 5,96%, acima da meta atuarial considerando uma taxa de 6% ao ano mais INPC. Os recursos estão aplicados em dois fundos de investimentos exclusivos, multimercados: renda variável e imóveis. Seguro de vida não é benefício De acordo com a decisão unânime da 2ª Turma do Superior Tribunal de Justiça ao julgar um recurso interposto pelo Instituto Nacional do Seguro Social INSS contra a decisão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, o seguro de vida em grupo não pode ser considerado como espécie de benefício ao empregado. Segundo a ministrarelatora, Eliana Calmon, a legislação determina a não-incidência de contribuições sobre os valores pagos a título de previdência complementar.

4 Agosto / Quando o remédio é a fé Os pesquisadores não conseguem encontrar qualquer justificativa científica, mas alguns estudos mostram que a fé pode ter influência na recuperação da saúde dos pacientes ão há quem, pelo menos uma vez na vida, não tenha recorrido à proteção divina para espantar males ou doenças que o afligem. A intensidade e a forma variam de acordo com a fé e a crença de cada um. Mas o que tem provocado celeuma entre a comunidade cientifica é o resultado de alguns estudos, que mostram ser estatisticamente maior a recuperação de pacientes que tiveram intercessão religiosa, além do tratamento médico convencional. Numa pesquisa desenvolvida pelo Departamento de Ginecologia e Obstetrícia da Universidade de Columbia, em Nova York, nos Estados Unidos, os médicos acompanharam durante dois anos os casos de 199 mulheres com idades e fatores biológicos semelhantes que impediam ou dificultavam a gravidez. Todas tinham em comum, naquele momento, o tratamento em clínicas de fertilização in vitro (bebê de proveta). Elas foram divididas em dois grupos: metade recebeu apenas tratamento médico padrão; a outra metade, além do tratamento, contou com uma mobilização de orações em países distantes. Com exceção dos coordenadores do estudo, nem os profissionais de saúde nem as pacientes sabiam que havia pessoas intercedendo. O resultado final revelou que aquelas que recebiam orações engravidaram duas vezes mais que as mulheres do outro grupo. Segundo o medico Rogério Lobo, chefe do Departamento, eles não esperavam encontrar neste estudo resultados positivos. Em outra pesquisa, coordenada pela equipe do médico M. W. Krocoff, da Universidade de Duke, na Carolina do Norte, EUA, foram selecionados 150 pacientes com graves problemas no coração e que deveriam ser submetidos a uma angioplastia (desobstrução das artérias). Novamente foram divididos em dois grupos que tiveram o mesmo atendimento médico, mas apenas alguns escolhidos aleatoriamente e sem qualquer conhecimento receberam orações. Neste caso, os médicos também não ti- nham conhecimento da experiência. Alguns meses depois os resultados apresentaram diferenças significativas, sendo que o chamado grupo da fé apresentou uma evolução melhor e mais rápida, além de um menor número de complicações pós-operatórias. Em ambos os casos os pacientes não foram divididos por crença ou religião. Para o professor Krocoff não há justificativas médicas ou científicas para explicar esse fato, da mesma forma que não se pode tomar estes resultados apenas sob o prisma da fé. Tais dados precisam ser confirmados outras vezes, portanto, novos estudos devem ser realizados. Mas uma coisa é certa: não deixa de ser algo, no mínimo, instigante, afirmou o cientista. Saúde e religião Não são poucos os cientistas que costumam invocar a correlação entre fé e saúde sob o argumento que estas pessoas tendem a evitar excessos, tais como bebida e cigarro, além dos hábitos de vida saudáveis que ajudam a reduzir os riscos em desenvolver doenças como hipertensão, obstrução arterial e doenças do fígado. Nestes casos há evidências científicas e uma revisão em 46 estudos sobre o tema confirmou que os indivíduos profundamente religiosos têm quase 30% de chances de viver mais que os não religiosos. Se tais argumentos são justificáveis sob o ponto de vista médico, o mesmo não acontece em relação aos resultados das pesquisas desenvolvidas pelas universidades de Columbia e Duke. Nelas as pessoas já se encontravam enfermas, ou seja, havia uma condição de igualdade entre elas. A grande incógnita é entender por que os pacientes que eram alvos de oração tiveram uma melhor recuperação que os demais. Na verdade, o denominador comum parece ser mesmo a fé.

5 Agosto / Corrigir distorções da previdência é exigência estrutural, diz consultor pós a conclusão de um estudo sobre o sistema previdenciário do México, o consultor Vinicius Carvalho Pinheiro um brasileiro radicado em Paris a serviço da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) concluiu que, como no Brasil, há profundas diferenças entre o sistema de pensões privado muito rígido e o público, considerado excessivamente generoso. Pinheiro já realizou estudos semelhantes no Chile e logo estará na Rússia para desenvolver o mesmo trabalho. Ele está convencido, segundo declarações recentes à Gazeta Mercantil, que o grave problema da previdência brasileira não é uma questão ideológica e só poderá ser resolvido com uma necessária adaptação do sistema às mudanças demográficas e do mercado de trabalho. Em relação ao tamanho da sua economia, ele afirma, o Brasil gasta mais com a previdência dos servidores públicos do que os países ricos, membros da OCDE. De acordo com um de seus estudos, o sistema brasileiro é o único que garante aposentadoria integral para os servidores. Previdência desperta interesse dos brasileiros s discussões sobre a reforma da previdência fizeram com que as pessoas se conscientizassem da necessidade de não contar apenas com a aposentadoria paga pela previdência estatal. É o que afirma o editorial do jornal Gazeta Mercantil do último dia 13 de julho. O editorial lembra a luta dos fundos de pensão na defesa de um tratamento tributário diferenciado a fim de que a previdência complementar possa avançar ainda mais. E conclui afirmando que tal fortalecimento é fundamental para alavancar o nível de poupança interna. MP revisa benefícios do INSS presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou no dia 23 de julho a Medida Provisória nº 201/04 que autoriza a revisão dos benefícios previdenciários concedidos pelo INSS entre março de 1994 e fevereiro de 1997, além do pagamento dos valores atrasados mediante a adesão dos segurados. A MP prevê a revisão administrativa dos benefícios mediante assinatura de Termo de Acordo (para quem ainda não entrou com ação na Justiça) ou Termo de Transação Judicial (no caso daqueles cuja ação judicial está em tramitação). Devido a grande quantidade de benefícios sujeitos a revisão, o início da correção será distribuído entre o período de setembro a dezembro de 2004, conforme o número final do benefício. Os aposentados e pensionistas com direito a revisão de benefícios receberão uma correspondência do Ministério da Previdência dando mais detalhes sobre como devem proceder. A revisão não será automática e dependerá da assinatura de um dos termos (acordo ou transação judicial) pelo segurado ou seus dependentes. Considerando que o benefício inicial da Fibra é complementar ao benefício inicial do INSS, os impactos dessa medida estão sendo avaliados pela Fundação. Assim, os participantes cujos benefícios do INSS venham a ser revistos devem comunicar à Fibra, conforme compromisso firmado por ocasião da concessão da complementação, pelo telefone

6 Agosto / Alzheimer: um mal que atinge milhões de idosos Uma ameaça à terceira idade esquisas já consagradas em todo mundo concluíram que cozinhar em vasilhame de alumínio é um dos grandes fatores para a incidência do mal de Parkinson, a terrível doença que causa tremores e rigidez muscular. Agora, pesquisadores da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, aventam a hipótese de que o ferro e o manganês tenham o mesmo efeito pernicioso do alumínio. Depois de analisarem o cardápio de 250 portadores da doença, os cientistas descobriram que alimentos ricos em minerais, como espinafre e grãos integrais, eram constantes na dieta dos entrevistados. Para os estudiosos, isso não significa que se deva banir estes alimentos do cardápio mas apenas evitar o excesso, afinal, não é apenas a dieta que determina quem vai desenvolver ou não a doença. Fatores genéticos e estilo de vida também devem ser considerados como fatores importantes. No entanto, os pesquisadores reiteram que se deve evitar o preparo dos alimentos em panelas de alumínio e ferro. O aço inoxidável e os vidros refratários são os substitutos mais adequados. doença de Alzheimer é um tipo específico de deterioração mental, comumente conhecida pelo termo de esclerose, que acarreta a perda progressiva das funções intelectuais e também as funções físicas. Em 1907, o médico alemão Alois Alzheimer mostrou pela primeira vez que as causas da doença estão relacionadas com certas mudanças nas terminações nervosas e células cerebrais que interferem nas funções cognitivas. Algumas teorias tentam estabelecer quais seriam essas causas: influência genética, proteínas anormais, desequilíbrio bioquímico, intoxicação por alumínio, perda na quantidade de sangue e oxigênio. Afeta mais freqüentemente as pessoas com idade superior de 65 anos, embora também seja encontrada em faixas etárias mais jovens. É uma doença progressiva, degenerativa e para a qual infelizmente ainda não há cura ou prevenção. Os sintomas iniciais são: falta de memória, diminuição do tempo de atenção, dificuldades de expressar os pensamentos, humor inconstante e menos desejo em fazer coisas ou conhecer pessoas. Num estágio mais avançado é grande a perda de memória, inclusive ocasionando dificuldades para Abacaxi previne até obesidade, dizem cientistas ara a nutricionista Pilar Riobó e a dietista Blanca Galofre, professoras da Universidade Autônoma de Barcelona, o abacaxi é capaz de saciar a fome, prevenir a prisão de ventre, normalizar a flora intestinal e ainda evitar a obesidade. Segundo elas, a fibra presente no suco de abacaxi é recomendável para prevenir ou evitar a obesidade, uma vez que torna mais vagarosa a passagem dos alimentos pelo estômago e produz a sensação de saciedade. Já a fruta contém uma enzima chamada bromelina, que atua como substituta dos sucos gástricos. Ela melhora a digestão e destrói a camada de quitina que protege os parasitas intestinais, que acabam sendo a realização de tarefas rotineiras como se vestir, comer ou lembrar nomes de pessoas de seu convívio diário; mudanças de humor e personalidade, com explosões de irritabilidade, insatisfação e desconfiança; perda total do poder de concentração ou então diferentes desordens como depressão profunda, infecções bacterianas, problemas renais e desnutrição. Cuidado e atenção Uma das recomendações dos médicos é que a família deve estar atenta, para evitar problemas graves de toda natureza. Uma pessoa portadora deste mal pode, por exemplo, ligar o gás do fogão ou do aquecedor e simplesmente esquecer que o fez; pode ir para a rua sozinho e não mais acertar o endereço de casa. Além disso, a compreensão dos parentes e amigos é fundamental. Apesar de ainda não existir um diagnóstico capaz de curar a doença de Alzheimer, em alguns casos já é possível um tratamento, como aqueles causados por deficiências hormonais e que podem ser revertidos ou minimizados quando detectados a tempo. A forma mais adequada para descobrir a doença ainda em estágio inicial é através dos testes neuropsicológicos. Assim, em caso de qualquer sintoma, o melhor caminho é buscar ajuda médica. expulsos do organismo. Como diurético, elimina as toxinas pela urina e ajuda aqueles que têm problemas de rim, bexiga e próstata. Mais: contribui para minimizar os efeitos da retenção de liquido no organismo e a ação antioxidante do abacaxi atua contra os radicais livres, combatendo as doenças crônicas. Como se vê, um santo remédio.

7 Agosto / Em sua nova caminhada, Freixinho continua a luta: publica mais um livro vida do nosso participante assistido Nilton Freixinho pode ser dividida em três fases, bem distintas e bem caracterizadas: a carreira militar, os anos de Itaipu e a aposentadoria dedicada à literatura. Nascido no Rio de Janeiro na época capital do país às vésperas da década de 20 do século passado, Freixinho decidiu ser militar ao escolher uma profissão. Concorrendo com candidatos, foi um dos 90 selecionados para cursar a famosa Escola Militar de Realengo. Declarado aspirante a oficial, teve sua primeira ligação afetiva com o Paraná: escolheu servir na guarnição de Curitiba, onde conheceu sua primeira esposa, a curitibana Maria de Lourdes de quem ficou viúvo em Designado instrutor, foi mais tarde transferido para o Rio de Janeiro, onde foi promovido a 1º tenente e designado ajudante de ordens do ministro da Guerra. Na 2 a Guerra Mundial, participou da Força Expedicionária Brasileira, na Itália. De volta ao Brasil, freqüentou a Escola de Estado Maior e concluiu o curso entre os mais bem avaliados da turma. Permaneceu na Escola como instrutor até ser incluído, aos 28 anos de idade, no Quadro do Estado Maior, onde consolidou sua carreira militar. Curso de Estado Maior do Exército Norte-Americano Designado para uma comissão no exterior, Freixinho trabalhou nos Estados Unidos, em Fort Leavonwesth, onde foi assistente de editor da edição brasileira da Military Review. Nessa função foi promovido a major. Candidatou-se ao Curso de Comando e Estado Maior do Exército Norte-Americano classificandose entre os mais bem avaliados em uma turma de 630 alunos, dos quais 500 eram oficiais norte-americanos. De volta ao Brasil, integra a primeira turma de estagiários do Curso de Estado Maior e Comando das Forças Armadas (CEMCFA). Promovido a tenente coronel, serve pela segunda vez no Paraná, comandando o Grupo de Artilharia da Lapa. De volta ao Rio de Janeiro, presta serviço no Departamento Geral de Ensino, é promovido a coronel, por merecimento, e integra o Corpo Permanente da Escola Superior de Guerra (ESG). Encerra a carreira militar em Brasília, no Departamento geral de Economia e Finanças do Exército. Os 17 anos de Itaipu Desligado do Exército, o Coronel Freixinho como o conheciam na Itaipu teve a segunda grande fase de sua vida profissional a serviço do projeto binacional brasileiro paraguaio. Fui chamado pelo general José Costa Cavalcanti, primeiro diretor-geral brasileiro, para, já em janeiro de 1975, organizar, colocar em funcionamento e dirigir a Gerência do Acompanhamento Físico- Financeiro do gigantesco empreendimento, comenta Freixinho, acrescentando: Quando, mais tarde, Costa Cavalcanti foi substituído por Ney Braga, este confirmou minha continuidade nesta importante função, na qual permaneci até ser posta em funcionamento a 18ª unidade geradora, a última da primeira etapa da construção dessa obra de fundamental importância para o desenvolvimento do nosso país. Ao ver concluída esta honrosa missão, achei que era chegada a hora de desligar-me da entidade, pois já me considerava merecedor da tranqüila aposentadoria que a Fibra nos dá a oportunidade de desfrutar, afirma. O casal Freixinho, em solenidade na Academia Brasileira de Letras, quando o acadêmico Antonio Olinto, prefaciador de seu último livro, O Sertão Arcaico do Nordeste do Brasil uma Releitura, autografava um de seus livros. A fase atual: a literatura como missão Aposentadoria, sim, mas pendurar as chuteiras, nunca. É assim que Freixinho define a fase atual de sua vida, dedicada à literatura. Deixei o serviço ativo na Itaipu em Mas antes mesmo de aposentar-me já encontrara motivação para aprofundar estudos sobre a política de poder na nação. Depois de aposentado, com inestimável apoio de minha segunda esposa, Therezinha, valente pernambucana naturalizada carioca, publiquei seis livros: `O Poder Permanente da História (1992); `Os Difíceis Caminhos da Integridade Brasil (1994); `Instituições em Crise Dutra e Góes Monteiro, duas Vidas Paralelas (1997); `As Transformações do Pensamento Brasileiro uma Investigação (1999); `500 anos Depois de Gabriel Soares de Souza a Ânsia do Progresso e o Estigma da Pobreza (2001); `O Sertão Arcaico do Nordeste do Brasil uma Releitura (2003) cuja capa reproduzimos abaixo. Paralelamente às atividades de historiador, Freixinho tem atuado como conferencista em diversas entidades culturais, notadamente o Instituto de Geografia e História, o Centro Brasileiro de Estudos Estratégicos, e a Sociedade Brasileira de Geografia, da qual é diretor cultural. Nilton Freixinho Rua Alte. Saddock de Sá, 98/ 201 Ipanema Rio de Janeiro RJ CEP: Telefone: (21) Fax: (21)

8 Agosto / Novos colaboradores da Fibra Uma das preocupações permanentes da Fibra é manter um quadro de colaboradores eficiente, capaz de atender a exigente demanda dos seus participantes. Nesta edição, apresentamos aos leitores dois novos empregados. Eles já estão contribuindo para que a Fundação prossiga na missão de assegurar aos seus assistidos o rol de serviços cujo padrão de qualidade tem se refletido em avaliações favoráveis, registradas nas pesquisas de opinião que periodicamente divulgamos. Rodrigo de Mello Surdi Nascido em Curitiba, em 1978, Rodrigo diplomouse Engenharia Civil, em 2001, pela Universidade Federal do Paraná, e em Administração de Empresas pela Business School FAE, em Fez pós-graduação de MBA executivo pela Business School FAE, de Curitiba, e MBA pela Baldwin Wallace College, de Cleveland, Estados Unidos. Trabalhou no setor de construção civil na empresa Nichele Engenharia, de Curitiba, onde foi responsável pela área de orçamento, fiscalização e execução de obras. Atuou, também, na Planner Corretora de Valores na área de análise de mercado financeiro. Como engenheiro civil autônomo, foi construtor e incorporador de imóveis. Ingressou na Fibra em março deste ano para traba- lhar como analista previdenciário. Encontrei na Fundação uma segunda família, tal a sensação de conforto, consideração e respeito que desfruto no ambiente de trabalho e na convivência com colegas e diretores, ele declara. André Lino da Silva Natural de Foz do Iguaçu, com 22 anos, André é estudante de Tecnologia de Informação, com especialização em Análise de Sistemas, no Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná (Cefet-PR), e deverá formar-se em setembro deste ano. Trabalhava como estagiário no Setor de Informática da Itaipu, área de Suporte Técnico e Desenvolvimento de Sistemas e atualmente é Técnico de Informática na Fibra. Advogados mineiros já têm instituto de previdência SETEMBRO 01 Astrogildo de Paulo; Jorge Correa Bruder; Paulo Martins Ney da Silva e Rudi Celso Kraemer 02 Alberto Gregório, Anna Romilda Schafer; Aristides Vernick; Jair Fortuna; Marlene da Silva Oliveira Monteiro e Newton Queiroz Xavier 04 Ivo Mendes Lima e Maria Eunice Gentil 05 Adroaldo Barbosa; Augusto Mori Neto e José Alberto Guizelini 06 Manoel Carlos Alves; 08 Djalma Ferreira Gomes 09 Iomar Setembrino Lemos e Reinaldo Sergio Kula 10 Solange Maria Schotz e Sylvio Penna Franca 11 Rita de Cássia Medanha e Sidney Alvim Pereira 13 José Maria Varassin e Oldemar Kantor 14 José Aparecido Cardoso, Lino Eduardo Real Fechio, Nilson Almudi e Reinaldo Rodrigues 15 José Eduardo Mundstock 16 José Carlos Pereira de Mello, José Nogueira Athayde e Mauro Missina 17 Adão Porner 18 Klaus Greiner 19 Antonio Carlos D Azevedo Carneiro e Alberto Valle Junior 20 Antonio Hildenir P. Cavalcante, Paulo Gonçalves e Tarciso Dalcin 21 Wilson Kaiser Baptista 22 Barroso Ryo Kamioka e Luiz Rodrigues de Souza 23 Carlos Martins de Oliveira Freire, Celso Dias Correia, João Simão e José Francisco de Farias Filho 24 Carlos Vieira Leite 25 Carlos Eugênio Bueno de Moura 27 Geraldo José de Oliveira, Maria Oliveti Monteiro Rubio e Zuiderzee Nascimento Lins 28 José Costa Moreira e Maria Helena Marques Rodrigues 29 Adolfo Gomes Ramires, Antonio Arantes Alves Filho, Ivan Miguel Teixeira e Miguel Euclides de Oliveira 30 Honorina Sarges Pinto e Rogério Tadeu Monteiro QUER FALAR COM A FIBRA? Em solenidade que contou com a presença do secretario de Previdência Complementar, Adacir Reis, a seccional mineira da Ordem dos Advogados do Brasil lançou no último dia 09 de agosto, em Belo Horizonte, o Instituto de Previdência dos Advogados de Minas Gerais. A entidade fechada de previdência complementar é sucessora do Instituto Assistencial dos Advogados mineiros. Trata-se da primeira seccional da OAB a promover tal mudança. IMPRESSO DEVOLUÇÃO PARA FUNDAÇÃO ITAIPU - BR RUA COMENDADOR ARAÚJO, 551 9º ANDAR CEP CURITIBA - PARANÁ - BRASIL

Educação Financeira PASSATEMPOS. O Paraná Banco traz o assunto de forma divertida para você BOM PRA CABEÇA. Diretox Dominox caça-palavra

Educação Financeira PASSATEMPOS. O Paraná Banco traz o assunto de forma divertida para você BOM PRA CABEÇA. Diretox Dominox caça-palavra Educação Financeira O Paraná Banco traz o assunto de forma divertida para você BOM PRA CABEÇA PASSATEMPOS Diretox Dominox caça-palavra 2 O Paraná Banco propõe um desafio consciente a você! O Paraná Banco,

Leia mais

2. O que a Funpresp Exe traz de modernização para o sistema previdenciário do Brasil?

2. O que a Funpresp Exe traz de modernização para o sistema previdenciário do Brasil? Perguntas Frequentes 1. O que é a Funpresp Exe? É a Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal do Poder Executivo, criada pelo Decreto nº 7.808/2012, com a finalidade de administrar

Leia mais

Recupere a saúde financeira e. garanta um futuro tranquilo Reitoria da UNESP, 13/05/2015

Recupere a saúde financeira e. garanta um futuro tranquilo Reitoria da UNESP, 13/05/2015 Recupere a saúde financeira e garanta um futuro tranquilo Reitoria da UNESP, 13/05/2015 Objetivo geral Disseminar conhecimento financeiro e previdenciário dentro e fora da SP-PREVCOM buscando contribuir

Leia mais

SAIBA TUDO SOBRE O PLANO III DE PREVIDÊNCIA PRIVADA!

SAIBA TUDO SOBRE O PLANO III DE PREVIDÊNCIA PRIVADA! SAIBA TUDO SOBRE O PLANO III DE PREVIDÊNCIA PRIVADA! Prezado participante, 2 Brasil Foods Sociedade de Previdência Privada Cartilha Plano III Um dos grandes objetivos da política de recursos humanos de

Leia mais

INFORMA REDUÇÃO DO CUSTEIO ADMINISTRATIVO - QUE DIFERENÇA FAZ?

INFORMA REDUÇÃO DO CUSTEIO ADMINISTRATIVO - QUE DIFERENÇA FAZ? INFORMA Edição nº 4 Dezembro/2015 REDUÇÃO DO CUSTEIO ADMINISTRATIVO - QUE DIFERENÇA FAZ? Para administrar os planos de benefícios, a Regius utiliza os recursos advindos do custeio administrativo previdencial,

Leia mais

Guia PCD. Conheça melhor o Plano

Guia PCD. Conheça melhor o Plano Guia PCD Conheça melhor o Plano Índice De olho no Futuro...3 Quem é a Fundação Centrus?...5 Conhecendo o Plano de Contribuição Definida - PCD...6 Contribuições do Participante...7 Saldo de Conta...8 Benefícios

Leia mais

O QUE REALMENTE IMPORTA

O QUE REALMENTE IMPORTA BOLETIM INFORMATIVO Boletim Informativo PARTICIPANTE: O QUE REALMENTE IMPORTA Previdência Complementar dos Estados não têm fins lucrativos Regime de previdência complementar como a RJPrev não tem fins

Leia mais

Material Explicativo Centrus

Material Explicativo Centrus Material Explicativo Centrus De olho no futuro! É natural do ser humano sempre pensar em situações que ainda não aconteceram. Viagem dos sonhos, o emprego ideal, casar, ter filhos, trocar de carro, comprar

Leia mais

MOVIMENTO UNIFICADO EM DEFESA DO SERVIÇO PÚBLICO MUNICIPAL PREVI-RIO. Uma questão do servidor

MOVIMENTO UNIFICADO EM DEFESA DO SERVIÇO PÚBLICO MUNICIPAL PREVI-RIO. Uma questão do servidor MOVIMENTO UNIFICADO EM DEFESA DO SERVIÇO PÚBLICO MUNICIPAL PREVI-RIO Uma questão do servidor PREVI-RIO EM TESE (I) O Previ-Rio é o Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro,

Leia mais

RELATÓRIO SEGURIDADE. Julho/2010

RELATÓRIO SEGURIDADE. Julho/2010 RELATÓRIO SEGURIDADE Julho/2010 O relatório da área de seguridade tem por finalidade apresentar as principais atividades desenvolvidas no mês, informando os números e valores relativos ao período de julho

Leia mais

Assessoria e Consultoria Atuarial. Luiz Claudio Kogut Atuário Miba 1.308 (41)3322-2110 kogut@actuarial.com.br 28 de Março de 2015

Assessoria e Consultoria Atuarial. Luiz Claudio Kogut Atuário Miba 1.308 (41)3322-2110 kogut@actuarial.com.br 28 de Março de 2015 Assessoria e Consultoria Atuarial Luiz Claudio Kogut Atuário Miba 1.308 (41)3322-2110 kogut@actuarial.com.br 28 de Março de 2015 Apresentação Luiz Claudio Kogut Bacharel em Ciências Atuariais MIBA 1.308

Leia mais

Mensagem do Administrador

Mensagem do Administrador Educação Financeira Índice 1. Mensagem do administrador... 01 2. O Cartão de crédito... 02 3. Conhecendo sua fatura... 03 4. Até quanto gastar com seu cartão... 07 5. Educação financeira... 08 6. Dicas

Leia mais

PLANO SUPLEMENTAR. Material Explicativo Plano Suplementar 1

PLANO SUPLEMENTAR. Material Explicativo Plano Suplementar 1 PLANO SUPLEMENTAR Material Explicativo 1 Introdução A CitiPrevi oferece planos para o seu futuro! Recursos da Patrocinadora Plano Principal Benefício Definido Renda Vitalícia Programa Previdenciário CitiPrevi

Leia mais

QUADRO COMPARATIVO DA LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA

QUADRO COMPARATIVO DA LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA ESTUDO ESTUDO QUADRO COMPARATIVO DA LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA Cláudia Augusta Ferreira Deud Consultora Legislativa da Área XXI Previdência e Direito Previdenciário ESTUDO ABRIL/2007 Câmara dos Deputados

Leia mais

Fachesf de FUNDAÇÃO CHESF DE ASSISTÊNCIA E SEGURIDADE SOCIAL www.fachesf.com.br

Fachesf de FUNDAÇÃO CHESF DE ASSISTÊNCIA E SEGURIDADE SOCIAL www.fachesf.com.br Fachesf de Você está em nossos planos Criada em 10 de abril de 1972, pela Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), sua patrocinadora, a Fundação Chesf de Assistência e Seguridade Social é uma

Leia mais

Plano TELOS Contribuição Variável - I

Plano TELOS Contribuição Variável - I Plano TELOS Contribuição Variável - I A sua empresa QUER INVESTIR NO SEU FUTURO, E VOCÊ? A sua empresa sempre acreditou na importância de oferecer um elenco de benefícios que pudesse proporcionar a seus

Leia mais

PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI

PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI UVERGS PREVI A União dos Vereadores do Estado do Rio Grande do Sul visa sempre cuidar do futuro de seus associados Por conta disso, está lançando um Programa de Benefícios

Leia mais

DATUSPREV CHEGOU O MOMENTO DE APROVEITAR!

DATUSPREV CHEGOU O MOMENTO DE APROVEITAR! DATUSPREV INFORMATIVO CHEGOU O MOMENTO DE APROVEITAR! Quem já cumpriu 5 anos de contribuição pode solicitar o benefício de aposentadoria programada? Essas e mais informações pra você neste Informativo.

Leia mais

Introdução. Nesta cartilha, você conhecerá as principais características desse plano. O tema é complexo e,

Introdução. Nesta cartilha, você conhecerá as principais características desse plano. O tema é complexo e, Introdução O Plano Prodemge Saldado está sendo criado a partir da cisão do Plano Prodemge RP5-II e faz parte da Estratégia Previdencial. Ele é uma das opções de migração para participantes e assistidos.

Leia mais

Material Explicativo

Material Explicativo Material Explicativo Material Explicativo Índice Introdução 4 Sobre o Plano Previplan 5 Adesão 5 Benefícios do Plano 6 Entenda o Plano 7 Rentabilidade 8 Veja como funciona a Tributação 9 O que acontece

Leia mais

CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO JMALUCELLI PREVIDÊNCIA...

CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO JMALUCELLI PREVIDÊNCIA... ÍNDICE CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO JMALUCELLI PREVIDÊNCIA... 8 CONHEÇA O PLANO JMALUCELLI PREVIDÊNCIA... 9 PARTICIPANTES...

Leia mais

MATERIAL. EXPlICatIvo. Plano BAYER CD

MATERIAL. EXPlICatIvo. Plano BAYER CD MATERIAL EXPlICatIvo Plano BAYER CD 1 Prezado Colaborador! você, que está sendo admitido agora ou ainda não aderiu ao Plano de Previdência oferecido pelo Grupo Bayer, tem a oportunidade de conhecer, nas

Leia mais

12. Como é o caso de pensão por morte de quem ainda está contribuindo para a previdência?

12. Como é o caso de pensão por morte de quem ainda está contribuindo para a previdência? Tel: 0800 941 7738 1 Educação Financeira Esta Cartilha tem como abjetivo mostrar a importância da educação financeira e previdenciária aos advogados participantes da OABPrev-RJ para que possam organizar

Leia mais

CARTILHA EXPLICATIVA... 2 FUNDO PARANÁ... 3 PATRIMÔNIO... 4 SEGURANÇA... 4 BENEFÍCIO FISCAL... 5 ASFUNPAR... 6 PLANO DENTALUNIPREV...

CARTILHA EXPLICATIVA... 2 FUNDO PARANÁ... 3 PATRIMÔNIO... 4 SEGURANÇA... 4 BENEFÍCIO FISCAL... 5 ASFUNPAR... 6 PLANO DENTALUNIPREV... ÍNDICE CARTILHA EXPLICATIVA... 2 FUNDO PARANÁ... 3 PATRIMÔNIO... 4 SEGURANÇA... 4 BENEFÍCIO FISCAL... 5 ASFUNPAR... 6 PLANO DENTALUNIPREV... 7 CONHEÇA O PLANO DENTALUNIPREV... 8 PARTICIPANTES... 9 Participante

Leia mais

Relatório de Seguridade

Relatório de Seguridade Re Relatório de Seguridade Relatório de Seguridade Relatório Maio/2015 O relatório da área de seguridade tem por finalidade apresentar as principais atividades desenvolvidas no mês, informando os números

Leia mais

MANUAL DE GERENCIAMENTO DO RISCO DE CRÉDITO

MANUAL DE GERENCIAMENTO DO RISCO DE CRÉDITO 1 - INTRODUÇÃO As exposições sujeitas ao risco de crédito são grande parte dos ativos da COGEM. Por isso, o gerenciamento do risco dessas exposições é fundamental para que os objetivos da Cooperativa sejam

Leia mais

Tema do Case Projeto Educação Financeira online e Consumo Consciente - Icatu Seguros e FGV

Tema do Case Projeto Educação Financeira online e Consumo Consciente - Icatu Seguros e FGV Tema do Case Projeto Educação Financeira online e Consumo Consciente - Icatu Seguros e FGV Autores e Coautores Aura Rebelo e Maria Angélica Ferreira Rodrigues Resumo do Case Icatu Seguros e FGV Online

Leia mais

DIREÇÃO NACIONAL DA CUT APROVA ENCAMINHAMENTO PARA DEFESA DA PROPOSTA DE NEGOCIAÇÃO DO SALÁRIO MÍNIMO, DAS APOSENTADORIAS E DO FATOR PREVIDENCIÁRIO

DIREÇÃO NACIONAL DA CUT APROVA ENCAMINHAMENTO PARA DEFESA DA PROPOSTA DE NEGOCIAÇÃO DO SALÁRIO MÍNIMO, DAS APOSENTADORIAS E DO FATOR PREVIDENCIÁRIO DIREÇÃO NACIONAL DA CUT APROVA ENCAMINHAMENTO PARA DEFESA DA PROPOSTA DE NEGOCIAÇÃO DO SALÁRIO MÍNIMO, DAS APOSENTADORIAS E DO FATOR PREVIDENCIÁRIO A CUT e as centrais sindicais negociaram com o governo

Leia mais

CARTILHA PLANO CELPOS CD

CARTILHA PLANO CELPOS CD CARTILHA PLANO CELPOS CD ORIGINAL PLUS O QUE É O PLANO CELPOS CD? O Plano Misto I de Benefícios CELPOS CD é um plano de previdência complementar cujo benefício de aposentadoria programada é calculado de

Leia mais

EDUCAÇÃO FINANCEIRA EM 3 CAPÍTULOS. Capítulo I. Finanças Pessoais

EDUCAÇÃO FINANCEIRA EM 3 CAPÍTULOS. Capítulo I. Finanças Pessoais 1 EDUCAÇÃO FINANCEIRA EM 3 CAPÍTULOS Capítulo I Finanças Pessoais 2 CAPÍTULO II Introdução ao Sistema Financeiro 3 CAPÍTULO III Alternativas de Investimento 4 O Brasil necessita um sistema financeiro saudável,

Leia mais

Principais Destaques

Principais Destaques Aumento do Patrimônio Atingimento da Meta Atuarial Principais Destaques 1. Perfil Institucional A Fundação CAGECE de Previdência Complementar CAGEPREV, criada através da Lei Estadual nº 13.313, de 30 de

Leia mais

Plano de Contribuição Definida

Plano de Contribuição Definida Plano de Contribuição Definida Gerdau Previdência CONHEÇA A PREVIDÊNCIA REGIME DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Oferecido pelo setor privado, com adesão facultativa, tem a finalidade de proporcionar uma proteção

Leia mais

Cartilha Plano A. Índice

Cartilha Plano A. Índice Cartilha Plano A Cartilha Plano A Índice Apresentação A Previnorte Histórico Patrimônio Plano de Benefícios e Plano de Custeio Salário Real de Contribuição Jóia Requisitos exigidos para filiação à PREVINORTE

Leia mais

Resumo de Direito Previdenciário de Servidores Públicos. Atualizado até a EC n. 70/2012

Resumo de Direito Previdenciário de Servidores Públicos. Atualizado até a EC n. 70/2012 Resumo de Direito Previdenciário de Servidores Públicos Atualizado até a EC n. 70/2012 Dânae Dal Bianco Procuradora do Estado de São Paulo, mestre em Direito da Seguridade Social pela Universidade de

Leia mais

A Aposentadoria dos Servidores Públicos Federais

A Aposentadoria dos Servidores Públicos Federais A Aposentadoria dos Servidores Públicos Federais Carlos Alberto Pereira de Castro Curitiba, junho de 2008 Introdução Estudo da aposentadoria dos servidores públicos passou a ser relevante com as reformas

Leia mais

Dpto. Jurídico do Direito Administrativo da ANSEF/RJ

Dpto. Jurídico do Direito Administrativo da ANSEF/RJ Dpto. Jurídico do Direito Administrativo da ANSEF/RJ É bom saber... LEI Nº 12.618, DE 30 DE ABRIL DE 2012. Institui o regime de previdência complementar para os servidores públicos federais titulares de

Leia mais

Paraná se destaca no cenário brasileiro de sistemas de segurança eletrônica

Paraná se destaca no cenário brasileiro de sistemas de segurança eletrônica Rogério Reis Paraná se destaca no cenário brasileiro de sistemas de segurança eletrônica CRESCIMENTO ECONÔMICO DA REGIÃO SUL IMPULSIONA MERCADO PARANAENSE POR ADRIANE DO VALE redacao@cipanet.com.br FOTOS

Leia mais

Roteiro Operacional - Banco

Roteiro Operacional - Banco Regime de Contratação (Vínculo) Categoria (Situação) Efetivo 1. PÚBLICO ALVO Todas as Secretarias Condição Estatutário Aposentado Pensionista Todas as Secretarias Todas as Secretarias Público que não atenderemos

Leia mais

CARTILHA DO PLANO D FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT

CARTILHA DO PLANO D FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT CARTILHA DO PLANO D Cartilha - Plano D INTRODUÇÃO Você está recebendo a Cartilha do Plano D. Nela você encontrará um resumo das principais características do plano. O Plano D é um plano moderno e flexível

Leia mais

na modalidade Contribuição Definida

na modalidade Contribuição Definida 1 DIRETORIA * Estruturados DE PREVIDÊNCIA na modalidade Contribuição Definida legislação Conforme a Legislação Tributária vigente*, aplicável aos Planos de Previdência Complementar modelados em Contribuição

Leia mais

Um futuro sossegado para curtir

Um futuro sossegado para curtir PREVIDÊNCIA Aposentadoria privada: como, quanto, quando, onde e por que aplicar PLANEJAR A APOSENTADORIA É GARANTIR UMA QUALIDADE DE VIDA FUTURA, MAS É IMPORTANTE INVESTIR NUM PLANO QUE SE ADEQUE AO ESTILO

Leia mais

PARECER SOBRE O REGIME DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR NA BAHIA

PARECER SOBRE O REGIME DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR NA BAHIA PARECER SOBRE O REGIME DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR NA BAHIA I. Intróito Na qualidade de Professor de Servidor Público da UESB e de advogado da ADUSB, nos fora solicitado pela Diretoria desta entidade sindical

Leia mais

APRENDIZADO QUE VALE OURO!

APRENDIZADO QUE VALE OURO! APRENDIZADO QUE VALE OURO! Introdução A aposentadoria chega mais rápido do que a gente imagina. Nem sempre a Previdência Social atende às nossas necessidades financeiras e projetos nessa fase da vida.

Leia mais

Revista EXAME: As 10 armadilhas da Previdência Complementar

Revista EXAME: As 10 armadilhas da Previdência Complementar Revista EXAME: As 10 armadilhas da Previdência Complementar Os fundos de previdência privada, sejam fechados ou abertos, têm características próprias e vantagens tributárias em relação aos investimentos

Leia mais

A Aposentadoria dos. Emendas Constitucionais

A Aposentadoria dos. Emendas Constitucionais A Aposentadoria dos Agentes Públicos P depois das Emendas Constitucionais Carlos Alberto Pereira de Castro Juiz do Trabalho Mestre em Direito Previdenciário rio Introdução Estudo da aposentadoria dos servidores

Leia mais

Esta Cartilha vai ajudar você a entender melhor o Fundo Paraná de Previdência Multipatrocinada e o seu Plano de Benefícios ACPrev.

Esta Cartilha vai ajudar você a entender melhor o Fundo Paraná de Previdência Multipatrocinada e o seu Plano de Benefícios ACPrev. ÍNDICE CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO ACPREV... 8 PARTICIPANTES... 8 Participante Ativo... 8 Participante Assistido...

Leia mais

Medidas Provisórias nº 664 e nº 665

Medidas Provisórias nº 664 e nº 665 Medidas Provisórias nº 664 e nº 665 Perguntas e respostas Ministério da Previdência Social Auxílio-Doença Benefício pago ao segurado em caso de incapacitação temporária para o trabalho por doença ou acidente

Leia mais

Material Explicativo. Plano de Aposentadoria CD da Previ-Siemens

Material Explicativo. Plano de Aposentadoria CD da Previ-Siemens Material Explicativo Plano de Aposentadoria CD da Previ-Siemens Sumário Plano CD - Tranqüilidade no futuro 3 Conheça a previdência 4 A entidade Previ-Siemens 6 Como funciona o Plano CD da Previ-Siemens?

Leia mais

SEGURANÇA SOCIAL E ECONOMIA A experiência brasileira

SEGURANÇA SOCIAL E ECONOMIA A experiência brasileira SEGURANÇA SOCIAL E ECONOMIA A experiência brasileira Carlos Alberto Caser Vice-Presidente da ABRAPP Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar Diretor-Presidente da FUNCEF

Leia mais

As mudanças mais importantes no Bradesco Previdência

As mudanças mais importantes no Bradesco Previdência As mudanças mais importantes no Bradesco Previdência No dia 21 de julho, o RH do Banco Bradesco e diretores do Bradesco Previdência expuseram, a cerca de 50 dirigentes sindicais, as mudanças no plano de

Leia mais

RAÏSSA LUMACK, Vice-Presidente de RH da Coca-Cola Brasil.

RAÏSSA LUMACK, Vice-Presidente de RH da Coca-Cola Brasil. 1 RAÏSSA LUMACK, Vice-Presidente de RH da Coca-Cola Brasil. O Informativo Previcoke (Fundo de Pensão da Coca-Cola Brasil) é feito para quem já pensa no amanhã e para quem quer começar a pensar. Aqui, você

Leia mais

Aceprev. Cartilha do Plano de Benefícios REGRA MIGRADOS. Aperam Inox América do Sul S.A. Acesita Previdência Privada

Aceprev. Cartilha do Plano de Benefícios REGRA MIGRADOS. Aperam Inox América do Sul S.A. Acesita Previdência Privada Aceprev Acesita Previdência Privada Aperam Inox América do Sul S.A. Cartilha do Plano de Benefícios REGRA MIGRADOS Aceprev Acesita Previdência Privada DIRETORIA EXECUTIVA Nélia Maria de Campos Pozzi -

Leia mais

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR O futuro que você faz agora FUNPRESP-JUD Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal do Poder Judiciário 2 Funpresp-Jud seja bem-vindo(a)! A Funpresp-Jud ajudará

Leia mais

Regulamento de Empréstimo

Regulamento de Empréstimo Regulamento $ de Empréstimo Para participantes do Plano Complementar de Benefícios Previdenciais - Plano BD $ Fundação de Previdência dos Empregados da CEB Regulamento aprovado pelo Conselho Deliberativo

Leia mais

Educação Financeira e Previdenciária Case - Fundação CEEE. Magdarlise Dal Fiume Germany Gerente Relações Institucionais

Educação Financeira e Previdenciária Case - Fundação CEEE. Magdarlise Dal Fiume Germany Gerente Relações Institucionais Educação Financeira e Previdenciária Case - Fundação CEEE Magdarlise Dal Fiume Germany Gerente Relações Institucionais Programa de Educação Financeira e Previdenciária - Criação Aprovado pela PREVIC em

Leia mais

Manual Explicativo. Beleza é viver o futuro que você sempre sonhou. Boticário Prev

Manual Explicativo. Beleza é viver o futuro que você sempre sonhou. Boticário Prev Manual Explicativo Beleza é viver o futuro que você sempre sonhou. Boticário Prev 1. MANUAL EXPLICATIVO... 4 2. A APOSENTADORIA E VOCÊ... 4 3. PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR: O que é isso?... 4 4. BOTICÁRIO

Leia mais

A GESTÃO DA FORÇA DE TRABALHO NO SETOR PÚBLICO SOB O PRISMA PREVIDENCIÁRIO. Marcus Vinícius de Souza Maria Thais da Costa Oliveira Santos

A GESTÃO DA FORÇA DE TRABALHO NO SETOR PÚBLICO SOB O PRISMA PREVIDENCIÁRIO. Marcus Vinícius de Souza Maria Thais da Costa Oliveira Santos A GESTÃO DA FORÇA DE TRABALHO NO SETOR PÚBLICO SOB O PRISMA PREVIDENCIÁRIO Marcus Vinícius de Souza Maria Thais da Costa Oliveira Santos Painel 46/162 Uma visão de longo prazo da Força de Trabalho no setor

Leia mais

CARTILHA DE ORIENTAÇÃO SOBRE A LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL

CARTILHA DE ORIENTAÇÃO SOBRE A LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO CARTILHA DE ORIENTAÇÃO SOBRE A LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL 1. O que é a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF)? A Lei de Responsabilidade Fiscal é um código

Leia mais

Relatório Mensal - Setembro de 2013

Relatório Mensal - Setembro de 2013 Relatório Mensal - Relatório Mensal Carta do Gestor O Ibovespa emplacou o terceiro mês de alta consecutiva e fechou setembro com valorização de 4,65%. Apesar dos indicadores econômicos domésticos ainda

Leia mais

PERFIS DE INVESTIMENTO

PERFIS DE INVESTIMENTO PERFIS DE INVESTIMENTO Índice 3 Apresentação 3 Como funciona a ELETROS? 4 Como são os investimentos em renda variável? 5 Como são os investimentos em renda fixa? 6 Como são os investimentos nos demais

Leia mais

Em defesa da Saúde pública para todos

Em defesa da Saúde pública para todos Boletim Econômico Edição nº 57 março de 2015 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Em defesa da Saúde pública para todos 1 A saúde pública faz parte do sistema de Seguridade Social

Leia mais

REFORMA SINDICAL: PORTA PRINCIPAL PARA A TÃO FALADA REFORMA TRABALHISTA.

REFORMA SINDICAL: PORTA PRINCIPAL PARA A TÃO FALADA REFORMA TRABALHISTA. REFORMA SINDICAL: PORTA PRINCIPAL PARA A TÃO FALADA REFORMA TRABALHISTA. INTRODUÇÃO Recentemente o Governo Federal, por seu Ministro do Trabalho e Emprego, Ricardo Berzoini, um mineiro de Juiz de Fora

Leia mais

8) Qual o papel da administradora?

8) Qual o papel da administradora? 1) Como funciona o consórcio? R= Consórcio é um sistema que reúne em grupo pessoas físicas e/ou jurídicas com interesse comum para compra de bens ou serviços, por meio de autofinanciamento, onde o valor

Leia mais

Previdência no Brasil. Regime de Previdência Complementar. Regimes Próprios dos Servidores Públicos. Regime Geral de Previdência Social

Previdência no Brasil. Regime de Previdência Complementar. Regimes Próprios dos Servidores Públicos. Regime Geral de Previdência Social As Entidades Fechadas de participantes desta pesquisa, conhecidas como Fundos de Pensão, fazem parte do Sistema de. Os Fundos de Pensão desenvolveram-se e modernizaram-se ao longo dos últimos anos graças

Leia mais

BANRIDICAS FINANCEIRAS. A sua cartilha sobre Educação Financeira

BANRIDICAS FINANCEIRAS. A sua cartilha sobre Educação Financeira BANRIDICAS FINANCEIRAS A sua cartilha sobre Educação Financeira Planejando seu orçamento Traçar planos e colocar tudo na ponta do lápis - não é tarefa fácil, mas também não é impossível. O planejamento

Leia mais

Diagnóstico Qualitativo e Propostas para o Regime Previdenciário dos Servidores Públicos por Gilberto Guerzoni Filho

Diagnóstico Qualitativo e Propostas para o Regime Previdenciário dos Servidores Públicos por Gilberto Guerzoni Filho Diagnóstico Qualitativo e Propostas para o Regime Previdenciário dos Servidores Públicos por Gilberto Guerzoni Filho 1. REGIME PREVIDENCIÁRIO OU ADMINISTRATIVO O principal problema do regime previdenciário

Leia mais

PREVIDÊNCIA SOCIAL INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL

PREVIDÊNCIA SOCIAL INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL As conquistas mais definitivas da Previdência Social, como um sistema do trabalhador para o trabalhador, estão ligadas às lições aprendidas com os próprios segurados, no tempo e no espaço Extraído do Livro

Leia mais

Aposentadoria do INSS. O Itaú explica para você como funciona e esclarece suas dúvidas.

Aposentadoria do INSS. O Itaú explica para você como funciona e esclarece suas dúvidas. Aposentadoria do INSS. O Itaú explica para você como funciona e esclarece suas dúvidas. O Itaú quer estar presente em todos os momentos da sua vida. Por isso, criou este material para ajudar você com as

Leia mais

Quatorze anos de história

Quatorze anos de história OPINIÃO Quatorze anos de história Sicoob Engecred completa, no final de O setembro, 14 anos de efetivo funcionamento. Uma conquista que começou a ser construída em 17 de novembro de 1997, quando 25 engenheiros

Leia mais

UNIOESTE CCET Colegiado de Matemática XXV Semana Acadêmica da Matemática 15 a 19 de Agosto de 2011

UNIOESTE CCET Colegiado de Matemática XXV Semana Acadêmica da Matemática 15 a 19 de Agosto de 2011 UNIOESTE CCET Colegiado de Matemática XXV Semana Acadêmica da Matemática 15 a 19 de Agosto de 2011 Entendendo as mordidas do leão como funciona o cálculo do imposto de renda Profa. Raquel Lehrer Todos

Leia mais

cartilha de regime de tributação

cartilha de regime de tributação cartilha de regime de tributação Apresentação O INFRAPREV elaborou esta cartilha com o objetivo de orientar o participante na escolha do regime de tributação quando do ingresso no seu plano de previdência.

Leia mais

Lorem ipsum dolor sit amet

Lorem ipsum dolor sit amet Lorem ipsum dolor sit amet Lorem ipsum dolor sit amet Consectetuer adipiscing elit, sed diam nonummy nibh euismod tincidunt ut laoreet dolore magna aliquam erat volutpat. Ut wisi enim ad minim veniam.

Leia mais

Cooperativismo. Cooperativa de Crédito Mútuo dos Empregados da INFRAERO

Cooperativismo. Cooperativa de Crédito Mútuo dos Empregados da INFRAERO Cooperativismo Cooperativa de Crédito Mútuo dos Empregados da INFRAERO GESTÃO: Samuel José dos Santos Diretor Presidente Marco Antonio da C.Guimarães - Diretor Operacional João Gonçalves dos Santos Diretor

Leia mais

ANEXO DE METAS FISCAIS AVALIAÇÃO DA SITUAÇÃO FINANCEIRA E ATUARIAL. (Artigo 4º 2º, inciso IV, alínea a da Lei Complementar nº 101/2000)

ANEXO DE METAS FISCAIS AVALIAÇÃO DA SITUAÇÃO FINANCEIRA E ATUARIAL. (Artigo 4º 2º, inciso IV, alínea a da Lei Complementar nº 101/2000) ANEXO DE METAS FISCAIS AVALIAÇÃO DA SITUAÇÃO FINANCEIRA E ATUARIAL (Artigo 4º 2º, inciso IV, alínea a da Lei Complementar nº 101/2000) PLANO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE LONDRINA

Leia mais

VI - Sistemas Previdenciários

VI - Sistemas Previdenciários VI - Sistemas Previdenciários Regime Geral de Previdência Social Regime de Previdência dos Servidores Públicos Federais Projeto de Lei Orçamentária Mensagem Presidencial Cabe ao Governo Federal a responsabilidade

Leia mais

PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE GUARAPARI / ES.

PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE GUARAPARI / ES. Fortalecendo o Futuro! PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE GUARAPARI / ES. ======================== Informações aos Segurados. ======================== 1 Apresentação Este manual foi elaborado

Leia mais

Senado Federal Subsecretaria de Informações

Senado Federal Subsecretaria de Informações Senado Federal Subsecretaria de Informações Data 19/12/2003 EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 41 Modifica os arts. 37, 40, 42, 48, 96, 149 e 201 da Constituição Federal, revoga o inciso IX do 3º do art. 142 da

Leia mais

ACORDO BÁSICO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA Assinado no Rio de Janeiro, a 29 de dezembro de 1964.

ACORDO BÁSICO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA Assinado no Rio de Janeiro, a 29 de dezembro de 1964. ACORDO BÁSICO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA Assinado no Rio de Janeiro, a 29 de dezembro de 1964. Aprovado pelo Decreto Legislativo nº 11, de 1966. Entrada em vigor (art. 6º, 1º) a 2 de maio de 1966. Promulgado

Leia mais

RPPS SERVIDORES PÚBLICOS DO PARANÁ

RPPS SERVIDORES PÚBLICOS DO PARANÁ RPPS SERVIDORES PÚBLICOS DO PARANÁ NATUREZA JURÍDICA ESTRUTURA FINANCIAMENTO SERVIDRES ABRANGIDOS DESAFIOS 1 História da Previdência Surge no dia que as pessoas começam a acumular para o futuro, para o

Leia mais

SUPERENDIVIDAMENTO. Saiba planejar seus gastos e evite dívidas.

SUPERENDIVIDAMENTO. Saiba planejar seus gastos e evite dívidas. SUPERENDIVIDAMENTO Saiba planejar seus gastos e evite dívidas. Nos últimos anos, houve um crescimento significativo de endividados no Brasil. A expansão da oferta de crédito e a falta de controle do orçamento

Leia mais

Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira

Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira Nota Técnica n.º 8, de 2015. Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira Subsídios acerca da adequação orçamentária e financeira da Medida Provisória nº 670, de 10 de março de 2015. Núcleo da Receita

Leia mais

A... Aceitação Ato de aprovação pela entidade de uma proposta efetuada.

A... Aceitação Ato de aprovação pela entidade de uma proposta efetuada. A... Aceitação Ato de aprovação pela entidade de uma proposta efetuada. Adesão Característica do contrato de previdência privada, relativa ao ato do proponente aderir ao plano de previdência. Administradores

Leia mais

M = C. (1 + (i. T)) Juros compostos:- Como calcular juros compostos: montante, capital inicial, fórmula, taxa, tempo, etc.

M = C. (1 + (i. T)) Juros compostos:- Como calcular juros compostos: montante, capital inicial, fórmula, taxa, tempo, etc. Material de Estudo para Recuperação 9 ano. Juros Simples O regime de juros será simples quando o percentual de juros incidirem apenas sobre o valor principal. Sobre os juros gerados a cada período não

Leia mais

Aposentadoria do INSS. O Itaú explica para você como funciona e esclarece suas dúvidas. C/C Itaú. Quando e como receberei o meu benefício?

Aposentadoria do INSS. O Itaú explica para você como funciona e esclarece suas dúvidas. C/C Itaú. Quando e como receberei o meu benefício? Aposentadoria do INSS. O Itaú explica para você como funciona e esclarece suas dúvidas. O Itaú quer estar presente em todos os momentos da sua vida. Por isso, criamos este material para ajudar você com

Leia mais

COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO. PROJETO DE LEI Nº 6.824, de 2006 (Do Senador Sérgio Cabral) VOTO EM SEPARADO DO DEPUTADO JEAN WYLLYS

COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO. PROJETO DE LEI Nº 6.824, de 2006 (Do Senador Sérgio Cabral) VOTO EM SEPARADO DO DEPUTADO JEAN WYLLYS COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO PROJETO DE LEI Nº 6.824, de 2006 (Do Senador Sérgio Cabral) Acrescenta o art. 31-A à Lei nº 10.741, de 1º de outubro de 2003 - Estatuto do Idoso, para isentar do pagamento

Leia mais

RELATÓRIO SEGURIDADE. Março/2010

RELATÓRIO SEGURIDADE. Março/2010 RELATÓRIO SEGURIDADE Março/2010 O relatório da área de seguridade tem por finalidade apresentar as principais atividades desenvolvidas no mês, informando os números e valores relativos ao período de março

Leia mais

guia prático volume I finanças

guia prático volume I finanças guia prático volume I finanças Manter-se bem informado para gerenciar seu consultório ou clínica da melhor maneira possível é fundamental para o sucesso. Dessa forma, além de obter um resultado final mais

Leia mais

SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA DEFESA DA CIDADANIA FUNDAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR DIRETORIA DE ESTUDOS E PESQUISAS

SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA DEFESA DA CIDADANIA FUNDAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR DIRETORIA DE ESTUDOS E PESQUISAS Resultados dos estudos sobre a redução de taxas de juros praticadas por bancos públicos e privados. Orientações aos consumidores. Face aos diversos anúncios de redução de juros veiculados na mídia a partir

Leia mais

FUNDO DE PENSÃO MULTIPATROCINADO DAS INSTITUIÇÕES DO MERCADO FINANCEIRO E DE CAPITAIS - MERCAPREV REGULAMENTO BÁSICO CAPÍTULO I - DO OBJETO...

FUNDO DE PENSÃO MULTIPATROCINADO DAS INSTITUIÇÕES DO MERCADO FINANCEIRO E DE CAPITAIS - MERCAPREV REGULAMENTO BÁSICO CAPÍTULO I - DO OBJETO... FUNDO DE PENSÃO MULTIPATROCINADO DAS INSTITUIÇÕES DO MERCADO FINANCEIRO E DE CAPITAIS - MERCAPREV REGULAMENTO BÁSICO ÍNDICE CAPÍTULO I - DO OBJETO...2 CAPÍTULO II - DA INSCRIÇÃO...3 CAPÍTULO III - DOS

Leia mais

Fluxo de caixa: organize e mantenha as contas no azul

Fluxo de caixa: organize e mantenha as contas no azul Fluxo de caixa: organize e mantenha as contas no azul O segredo do sucesso da sua empresa é conhecer e entender o que entra e o que sai do caixa durante um dia, um mês ou um ano. 1 Fluxo de caixa: organize

Leia mais

Guia de Finanças Pessoais

Guia de Finanças Pessoais Guia de Finanças Pessoais GUIA DE FINANÇAS PESSOAIS Como estão suas FinanÇas? De onde vem o dinheiro não costuma ser um mistério. Em geral, as pessoas têm uma boa noção de suas receitas, provenientes do

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL: Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei.

O GOVERNADOR DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL: Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei. (*) Os textos contidos nesta base de dados têm caráter meramente informativo. Somente os publicados no Diário Oficial estão aptos à produção de efeitos legais. LEI Nº 3.545, DE 17 DE JULHO DE 2008. Publicada

Leia mais

As vantagens de partilhar seus bens em vida

As vantagens de partilhar seus bens em vida As vantagens de partilhar seus bens em vida Antecipar a herança por meio de doações pode sair mais em conta e protege a família de preocupações Planejar a partilha da herança poupa a família de gastos

Leia mais

CAGEPREV - REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS

CAGEPREV - REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS 1 - OBJETIVO CAGEPREV - REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS 1.1 Estabelecer normas para concessão de empréstimos aos participantes ativos e assistidos. 2 - QUALIFICAÇÃO PARA O EMPRÉSTIMO 2.1 Ser

Leia mais

GUIA DA APOSENTADORIA DO SERVIDOR MUNICIPAL FILIADO AO INSS

GUIA DA APOSENTADORIA DO SERVIDOR MUNICIPAL FILIADO AO INSS GUIA DA APOSENTADORIA DO SERVIDOR MUNICIPAL FILIADO AO INSS Guia da Aposentadoria do Servidor Público: 1. A Aposentadoria do Servidor Público...03 2. Regras do INSS para concessão de aposentadoria...08

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 172, DE 2014

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 172, DE 2014 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 172, DE 2014 Modifica a Lei nº 8.213, de 24 de julho de 1991, para possibilitar o trabalhador aposentado ou seu pensionista o direito à desaposenadoria. O CONGRESSO NACIONAL

Leia mais

O PIBID E A FORMAÇÃO DE ALUNOS DA EJA: UMA EXPERIÊNCIA COM EDUCAÇÃO FINANCEIRA 1

O PIBID E A FORMAÇÃO DE ALUNOS DA EJA: UMA EXPERIÊNCIA COM EDUCAÇÃO FINANCEIRA 1 O PIBID E A FORMAÇÃO DE ALUNOS DA EJA: UMA EXPERIÊNCIA COM EDUCAÇÃO FINANCEIRA 1 Resumo: Delane Santos de Macedo 2 Universidade Federal do Recôncavo da Bahia delayne_ba@hotmail.coml Gilson Bispo de Jesus

Leia mais

Empréstimo. Pagamento em até 30 meses; Sem taxa de abertura de crédito; Parcelas debitadas em conta; Limites analisados pela renda.

Empréstimo. Pagamento em até 30 meses; Sem taxa de abertura de crédito; Parcelas debitadas em conta; Limites analisados pela renda. Produtos Conta Corrente Com isenção de tarifas de manutenção, dez folhas cheques, quatro extratos mensais, emissão de extratos on-line, tarifas reduzidas, só na Credlíder. Conta Poupança A Poupança Credlider

Leia mais

Educação Financeira. Crédito Consignado. Módulo 5: Serviços Bancários

Educação Financeira. Crédito Consignado. Módulo 5: Serviços Bancários Educação Financeira Crédito Consignado Módulo 5: Serviços Bancários Objetivo Conscientizar nossos clientes sobre os serviços bancários e as funções de cada funcionário O conteúdo deste material é baseado

Leia mais

Críticas e sugestões através do nosso e-mail: iprevi1@hotmail.com

Críticas e sugestões através do nosso e-mail: iprevi1@hotmail.com 1 CARTILHA DO SEGURADO 1. MENSAGEM DA DIRETORA PRESIDENTE Esta cartilha tem como objetivo dar orientação aos segurados do Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Itatiaia IPREVI,

Leia mais