RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO"

Transcrição

1 Informações gerais da avaliação: Protocolo: Código MEC: Código da Avaliação: Ato Regulatório: Autorização Categoria Módulo: Curso Status: Validada pela Comissão RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO Intrumento: 50 - Instrumento de Autorização de Curso Superior de Tecnologia Tipo de Avaliação: Avaliação de Regulação Nome/Sigla da IES: FACULDADE DE TECNOLOGIA RADIAL SANTO ANDRÉ - FATEC RADIAL Endereço da IES: Unidade SEDE - Rua das Esmeraldas, 67 Jardim. Santo André - SP. CEP: Curso(s) / Habilitação(ões) sendo avaliado(s): REDES DE COMPUTADORES Informações da comissão: N de Avaliadores: 2 Data de 22/06/ :45:54 Formação: Período de 21/07/2010 a 24/07/2010 Visita: Situação: Visita Concluída Avaliadores "ad-hoc": (CLAYDER CRISTIAM COÊLHO) -> coordenador(a) da comissão (Johann Max Hofmann Magalhães) Instituição: CONTEXTUALIZAÇÃO

2 A IES Faculdade de Tecnologia Radial Santo André - FATEC RADIAL é mantida pela IREP Sociedade de Ensino Superior, Médio e Fundamental Ltda., Pessoa Jurídica de Direito Privado - Com fins lucrativos - Sociedade Civil, CNPJ: / , situada à Rua Promotor Grabriel Netuzzi Perez, 108, Santo Amaro, São Paulo SP, tendo como seu representante legal o senhor Eduardo Alcalay, CPF: , diretor presidente. A Mantenedora apresentou para comprovação do ato constitutivo Contrato Social devidamente assinado e registrado na Junta Comercial (JUCESP PROTOCOLO: 53303/04-0). Em relação à documentação necessária para demonstração da situação legal e regularidade fiscal, apresentou comprovante de inscrição no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas do Ministério da Fazenda (CNPJ: / ), Certidão de Regularidade do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS - Certificação Número: ), Certidão Negativa de Débitos Relativos às Contribuições Previdenciárias (INSS - número: ), Certidão Conjunta de Débitos Relativos aos Tributos Federais e à Dívida Ativa da União (DAU: Código de Controle da Certidão: 4EDF.9BD1.F25B.3A63). A Instituição Faculdade de Tecnologia Radial Santo André - FATEC RADIAL está situada na Rua das Esmeraldas, 67, Jardim, Santo André - SP, CEP: , funcionando nas dependências do Colégio Arbos Limitada (imóvel alugado - Contrato registrado no 4º Tabelionato de notas de Santo André SP, com prazo até o dia 15/07/2012; Contrato Adtivo registrado em 17/07/2009 no 29º Tabelionato de Notas subdistrito de Santo Amaro-SP, segundo selo de autenticação: 1043AF676683), está credenciada pela portaria nº 71, publicada no DOU de 12 de janeiro de 2004 (Código do Processo: / ). Os documentos analisados apresentam como missão da IES enriquecer vidas por meio da aprendizagem. Para isso, propõe-se a fornecer ensino e formação profissional para grande número de alunos, tendo, como princípio, que seus cursos de graduação estejam inseridos em um cenário de ensino superior de qualidade. Como centro de divulgação e socialização do conhecimento humano, tem, como foco prioritário e permanente, o ensino, alimentado pela visão interdisciplinar; por práticas docentes inovadoras e diferenciadas; pela centralização no estudante e não no professor e pela uniformidade de programas de disciplinas e cursos. A IES apresenta como perfil atuar de forma integrada e qualitativa com a comunidade, promovendo um ensino diferenciado, pautado nas necessidades do indivíduo e em sintonia com a praticidade exigida pelo mercado de trabalho e as necessidades da sociedade; formar profissionais criativos dotados de conhecimentos sistematizados em base científica, filosófica, tecnológica e ética; oferecer condições ao aluno para o desenvolvimento das competências e de suas potencialidades críticas e analíticas; oferecer infra-estrutura e condições para que os alunos possam ser capacitados para o exercício profissional e desempenho social, após a conclusão de seu curso; suscitar o desejo permanente de aperfeiçoamento educacional, cultural e profissional; promover a extensão, aberta à participação de todos, visando difundir as conquistas e benefícios da criação cultural e tecnológica presente na IES. Curso: O Curso Superior de Tecnológica em Redes de Computadores está situado na rua das Esmeraldas, 67, Jardim, Santo André - SP, CEP: Há 100 vagas anuais previstas para o período noturno. O PPC prevê que essas vagas sejam distribuídas em até 5 (cinco) semestres com duração mínima de dois anos e seis meses. Vale observar que no próprio instrumento emec, existe cadastro de 100 vagas anuais e 120 vagas anuais. Visto a realidade local e a conversa com o coordenador do curso e representantes da diretoria, considera-se como informação válida a opção de 100 vagas anuais no período noturno. As disciplinas serão oferecidas em módulos teóricos presenciais de até 60 estudantes e de aulas práticas com até 60 estudantes. Síntese da ação preliminar à avaliação: SÍNTESE DA AÇÃO PRELIMINAR À AVALIAÇÃO Ato regulatório de autorização de curso, nº do processo e-mec: , Código MEC: , código da avaliação nº 60025, para o Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores da Faculdade de Tecnologia Radial Santo André - FATEC RADIAL, credenciada segundo processo nº / do MEC, na modalidade presencial, realizado pelos professores Clayder Cristiam Coêlho e Johann Max Hofmann Magalhães. DOCENTES Nome do Docente Titulação Regime Trabalho Vínculo Empregatício Tempo de vínculo initerrupto do docente com o curso JOSÉ TADASHI ASANO Especialização Horista CLT 19 Mês(es) Marcelo Marçula Mestrado Horista CLT 19 Mês(es) Mauro Cesar Bernardes Doutorado Parcial CLT 25 Mês(es)

3 Milkes Yone de Alvarenga PAULO SERGIO BORBA ROBERTO CAVALCANTE DOS SANTOS Rosalvo S Cavalcanti Filho Doutorado Horista CLT 0 Mês(es) Mestrado Horista CLT 25 Mês(es) Mestrado Integral CLT 19 Mês(es) Mestrado Horista CLT 19 Mês(es) CATEGORIAS AVALIADAS Dimensão 1: Organização Didático-Pedagógica 1.1. Projeto Pedagógico do Curso: aspectos gerais O projeto pedagógico do curso não considera as metas do PNE e o atendimento na educação superior, o desenvolvimento econômico e a demanda do setor produtivo da região, a população do ensino médio e técnico local e a política institucional de expansão para a área tecnológica. Os objetivos do curso estão insuficientemente definidos e explicitam, parcialmente, os compromissos institucionais de formação e com as demandas do setor produtivo da região. O perfil profissional do egresso está suficientemente definido, relacionando de forma coerente as competências profissionais tecnológicas aos objetivos e ao eixo tecnológico do curso. O número de vagas proposto corresponde adequadamente à dimensão do corpo docente e às condições de infra-estrutura da IES no âmbito do curso Contexto educacional Objetivos do curso Perfil profissional do egresso Número de Vagas Projeto Pedagógico do Curso: formação A estrutura curricular possui suficiente flexibilidade (certificação por módulos ou aproveitamento de competências), contextualização, interdisciplinaridade, atualização com o mundo do trabalho e articulação da teoria com a prática, possibilitando a aquisição de competências profissionais, a compreensão do processo tecnológico e incentivando o desenvolvimento da capacidade empreendedora. Os conteúdos curriculares (ementas ou competências) são atualizados e suficientemente coerentes com o perfil profissional, com as competências tecnológicas do egresso e com as cargas horárias previstas. A metodologia definida para desenvolver as atividades do curso não está comprometida com a interdisciplinaridade e contextualização, com o desenvolvimento do espírito científico e com a formação de sujeitos autônomos e cidadãos. O projeto do curso prevê, de forma insuficiente, atendimento extraclasse e apoio psicopedagógico ao discente Estrutura curricular Conteúdos curriculares Metodologia Atendimento ao discente 2 CONSIDERAÇÕES SOBRE A DIMENSÃO 1 A organização didática-pedagógica do Curso de Redes de Computadores apresenta-se de maneira suficiente, levando-se em consideração aos apectos gerais e formação do PPC e das Diretrizes Curriculares Nacionais. O projeto pedagógico do curso não considera as metas do PNE e o atendimento na educação superior, o desenvolvimento econômico e a demanda do setor produtivo da região, a população do ensino médio e técnico local e a política institucional de expansão para a área tecnológica. O número de vagas proposto corresponde adequadamente à dimensão do corpo docente e às condições de infra-estrutura da IES no âmbito do curso. Hoje a IES funciona nas dependências do Colégio Arbos Limitada, imóvel alugado, e possue contrato de expansão, caso seja necessário. Dimensão 2: Corpo docente 2.1. Administração acadêmica Conceito da Dimensão 1 3 O NDE é composto por 4 professores (57% do corpo docente previsto para o primeiro ano do curso), sendo que todos eles participaram plenamenteda elaboração do Projeto Pedagógico do Curso e tem clara responsabilidade com a implantação do mesmo. A titulação do NDE está distribuída da seguinte maneira: 1 doutor e 3 mestres. Desta maneira, tem-se 100% do NDE com titulação acadêmica obtida

4 em programas de pós-graduação stricto sensu e destes 25% são doutores. 75% do NDE possui experiêmncia profissional fora do magistério de, no mínimo, dois (02) anos. Apenas 50% dos docentes do NDE têm previsão de contrato em regime de tempo parcial ou integral. O coordenador do curso será o professor Mauro César Bernardes, o qual não possui graduação no curso. O mesmo é graduado em Ciência da Computação, mestrado e doutorado em Ciência da Computação e possui experiência de magistério superior e de gestão acadêmica, samodas, de mais de 10 anos. O regime de trabalho previsto para o coordenador de curso será de tempo parcial (20 horas) e sendo o número de vagas previstas para os dois primeiros anos de 200 vagas, a razão do número de vagas divididas pelo número de horas semanais de trabalho do coordenador no curso será de 10 (200 vagas /20 horas), sendo maior que 7 e menor ou igual a 11. Obs: no e-mec consta o nome do prof. Paulo Sergio Borba como coordenador do curso e no preenchimento deste formulário consta, como coordenadora, a professora Lidiane Pereira dos Reis. Entretanto, no momento da visita, foi apresentado o professor Mauro César Bernardes como coordenador do curso de Redes de Computadores Composição do NDE (Núcleo docente estruturante) Titulação do NDE Experiência profissional do NDE Regime de trabalho do NDE Titulação, formação acadêmica e experiência do coordenador do curso Regime de trabalho do coordenador do curso Perfil dos docentes O corpo docente previsto para curso é composto por 7 professores, distribuídos da seguinte maneira: 1 especialista, 4 mestres e 2 doutores, sendo assim, 85% dos docentes previstos para o primeiro ano do curso tem titulação obtida em programas de pós-graduação stricto sensu e 28% do total dos docentes é de doutores. 28% dos docentes indicados para o primeiro ano do curso tem previsão de contratação em regime de tempo parcial e intergral. 100% dos docentes previstos para o primeiro ano do curso tem experiência acadêmica na educação superior ou na educação profissional, somadas, de, no mínimo, três (03) anos. 71% dos docentes previstos para o primeiro ano do curso tem, pelo menos, cinco (5) anos de experiência profissional Titulação do corpo docente Regime de trabalho do corpo docente Tempo de experiência de magistério superior ou experiência na educação profissional Tempo de experiência profissional do corpo docente (fora do magistério) Condições de Trabalho São previstas 100 vagas para o primeiro ano do curso e é previsto 1 docente contratado em tempo integral. Desta maneira, a razão do número de vagas previstas para o primeiro ano dividido pelo número de docente equivalente a tempo integral, previsto para o primeiro ano do curso é de 100. O projeto do curso prevê disciplinas teóricas com, no máximo, 60 alunos por turma. O projeto do curso prevê, adequadamente, o desenvolvimento de pesquisa e inovação tecnológica, com participação de estudantes; e os docentes previstos para o primeiro ano do curso têm, em média, nos últimos três (3) anos, 1,5 produção por docente Número de alunos por docente equivalente ao tempo integral Número de alunos por turma em disciplina teórica Pesquisa, produção científica e tecnológica 3 CONSIDERAÇÕES SOBRE A DIMENSÃO 2 O corpo docente previsto para o primeiro ano do curso é composto por sete (7) professores, sendo 1 especialista, 4 mestres e 2 doutores. Os mesmos possuem uma ampla experiência no megistério e a maioria também possue experiência profissional fora do magistério. Destes professores, 4 fazem parte do NDE. A coordenação do curso será exercida pelo professor Mauro César Bernardes, bacharel, mestre e doutor em Ciência da Computação, possuindo ampla experiência no magistério e também fora do magistério. São previstas 100 vagas anuais, com turmas de disciplinas teóricas com no máximo 60 alunos. Considerando, de maneira geral, que a IES atende de forma adequada a esta dimensão. Dimensão 3: Instalações Físicas 3.1. Instalações gerais Conceito da Dimensão 2 4 As instalações para docentes (sala de professores e reuniões) estão equipadas segundo a finalidade e atendem, adequadamente, aos requisitos de dimensão, limpeza, iluminação, acústica, ventilação, conservação e comodidade necessária à atividade proposta. O curso oferece gabinete de trabalho apenas para o coordenador do curso e não oferece gabinete de trabalho para os integrantes do NDE. As salas de aula, previstas para o primeiro ano do curso, estão equipadas, segundo a finalidade e 5

5 atendem, adequadamente, aos requisitos de dimensão, limpeza, iluminação, acústica, ventilação, conservação e comodidade necessária à atividade proposta. São disponibilizados 3 laboratórios de informática com acesso à internet, totalizando 114 computadores, na proporção de um (1) terminal para até 10 alunos, considerando o total de matrículas dos cursos em funcionamento (955 alunos), mais as vagas a serem oferecidas no primeiro ano do curso proposto (100 vagas) Biblioteca Sala de professores e sala de reuniões Gabinetes de trabalho para professores Salas de aula Acesso dos alunos a equipamentos de informática 5 A bibliografia básica atende aos programas das disciplinas do primeiro ano do curso, em quantidade suficiente, na proporção de um (1) exemplar para até seis (6) alunos previstos para cada turma, referentes aos títulos indicados na bibliografia básica, com no mínimo 2 títulos, e está atualizado e tombado junto ao patrimônio da IES. A bibliografia complementar atende, plenamente, às indicações bibliográficas refereidas nos programas das disciplinas, com pelo menos dois exemplares de cada título. Existe assinatura de periódicos especializados, indexados e correntes, sob forma informatizada, abrangendo as principais áreas temáticas do curso em quantidade suficiente Livros da bibliografia básica Livros da bibliografia complementar Periódicos especializados Instalações e Laboratórios Específicos O Catálogo Nacional dos Cursos Superiores de Tecnologia recomenda a seguinte estrutra de laboratórios para o Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores: Laboratório de arquitetura de computadores; Laboratório de informática com programas específicos e conectados à internet; Laboratório de infraestrutura; Laboratório de redes de computadores; Entretanto, a IES possui apenas o Laboratório de informática e o Laboratório de redes de computadores. Desta maneira, os laboratórios especializados, necessários à realização das aulas do primeiro ano do curso, estão implantados em quantidade e qualidade insuficiente. Por esta mesma razão, os espaços, equipamentos e serviços e relação aluno/posto de trabalho dos laboratórios atendem de forma insuficiente as atividades propostas para o curso Laboratórios especializados Infra-estrutura e serviços dos laboratórios especializados 2 CONSIDERAÇÕES SOBRE A DIMENSÃO 3 As instalações propostas para a utilização do curso são no geral adequadas em relação aos requisitos de dimensão, limpeza, iluminação, limpeza, acústica, ventilação, conservação e comodidade necessária às atividades do curso. Entretanto, a IES não possui um espaço adequado para os trabalhos do NDE. Os alunos possuem pleno acesso aos equipamentos de informática com acesso à internet. Os livros da biliografia básica e da biliografia complementar atedem às necessidades do curso em relação à quantidade e à sua atualização. Os alunos também possuem acesso às bibliotecas virtuais das editoras Artmed, Pearson, Manole e Contexto, com diversos títulos disponíveis. O aluno também tem acesso a um portal de periódicos que abrange de forma suficiente as áreas do curso. O curso possui um laboratório de informática com programas específicos e conectados à internet e um laboratório de redes de computadores. Entretanto não possui laboratório de arquitetura de computadores e nem laboratório de infraestrutura, conforme recomendado no Catálogo Nacional de Cursos Superiores de Tecnologia. REQUISITOS LEGAIS Conceito da Dimensão Diretrizes Curriculares Nacionais - Tecnológicos (Resolução CNE/CP n 3/2002) Sim O PPC está coerente com as Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a organização e o funcionamento dos Cursos Superiores de Tecnologia? 4.2. Denominação dos Cursos Superiores de Tecnologia (Portaria Normativa n 12/2006) Sim A denominação do curso está adequada ao Catálogo Nacional dos Cursos Superiores de Tecnologia? 4.3. Carga horária mínima - Catálogo Nacional dos CST (Portaria n 1024/2006; Resolução CNE/CP n 3 18/12/2002) Desconsiderando a carga horária do estágio profissional supervisionado e do trabalho de conclusão, o PPC prevê carga horária igual ou superior ao previsto no Catálogo Nacional dos Cursos Superiores de Sim

6 Tecnologia? 4.4. Denominação de Curso experimental devidamente validado pelo MEC. NSA A denominação proposta pela IES atende consulta prévia de oferta em caráter experimental? 4.5. Condições de acesso para portadores de necessidades especiais (Decreto n 5.296/2004, a vigorar a partir de 2009) As instalações, onde o Curso Superior de Tecnologia funcionará, apresentam condições de acesso para portadores de necessidades especiais? DISPOSIÇÕES LEGAIS O PPC está coerente com as Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a organização e o funcionamento dos Cursos Superiores de Tecnologia (Resolução CNE/CP n 3/2002). A denominação do curso está adequada ao Catálogo Nacional dos Cursos Superiores de Tecnologia (Portaria Normativa n 12/2006). Desconsiderando a carga horária do estágio profissional supervisionado e do trabalho de conclusão, o PPC prevê carga horária igual ou superior ao previsto no Catálogo Nacional dos Cursos Superiores de Tecnologia (Portaria n 1024/2006; Resolução CNE/CP n 3 18/12/2002). Constatou-se que, para o cumprimento da carga horária mínima para o curso avaliado, o calendário acadêmico da IES contempla 22 semanas de aulas. Segundo grade horária apresentada à comissão, as aulas terão início às 19h00min e término às 22h35min, três dias da semana, e às 23h00min, dois dias. As instalações, onde o Curso Superior de Tecnologia funcionará, não apresentam totais condições de acesso para portadores de necessidades especiais (Decreto n 5.296/2004, a vigorar a partir de 2009). Não Considerações finais da comissão de avaliadores e Conceito final da Avaliação: CONSIDERAÇÕES FINAIS DA COMISSÃO DE AVALIADORES Esta comissão tendo realizado as considerações sobre cada uma das três dimensões avaliadas e sobre os requisitos legais, todas integrantes deste relatório e, considerando também os referenciais de qualidade dispostos na legislação vigente (diretrizes da Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior e este instrumento), atribuiu os seguintes conceitos por Dimensão: Dimensão 1 - conceito 03 Dimensão 2 - conceito 04 Dimensão 3 - conceito 04 Portanto o Curso Superior de Tecnológica em Redes de Computadores da Faculdade de Tecnologia Radial de Santo André apresenta um perfil bom de qualidade. FECHAR CONCEITO FINAL 4

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Diretoria de Avaliação da Educação Superior - DAES SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

Leia mais

D I R E I T O SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES AUTORIZAÇÃO

D I R E I T O SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES AUTORIZAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Superior Sesu Departamento de Supervisão da Educação Superior - Desup Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria

Leia mais

Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais

Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Diretoria de Avaliação da Educação

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação Bacharelados, Licenciaturas e Cursos Superiores de Tecnologia (presencial e a distância)

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação Bacharelados, Licenciaturas e Cursos Superiores de Tecnologia (presencial e a distância) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior Sinaes

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação em Direito (presencial e a distância)

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação em Direito (presencial e a distância) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior Sinaes

Leia mais

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO Portaria nº 808, de 8 de junho de 00. Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior - SINAES. O MINISTRO DE

Leia mais

4 Quando o número de vagas proposto corresponde adequadamente à dimensão do corpo

4 Quando o número de vagas proposto corresponde adequadamente à dimensão do corpo MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Superior SESu Diretoria de Regulação e Supervisão da Educação Superior - Desup Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep

Leia mais

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação em Medicina

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação em Medicina MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior Sinaes

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação a Distância SEED Departamento de Regulação e Supervisão da Educação a Distância Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação a Distância SEED Departamento de Regulação e Supervisão da Educação a Distância - Dresead Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior- Conaes Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO

Leia mais

168-Instrumento de Autorização de Cursos de Graduação: Bacharelado ou Licenciatura

168-Instrumento de Autorização de Cursos de Graduação: Bacharelado ou Licenciatura Página 1 de 9 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO Informações gerais da avaliação: Protocolo: 20100109 Código MEC: 37883 Código da Avaliação: 89802 Ato Regulatório: Autorização Categoria Módulo: Curso Status: Finalizada

Leia mais

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO PROVÍNCIA LA SALLE BRASIL - CHILE APRESENTAÇÃO O Setor de Educação Superior da Província

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior - Conaes Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - Inep SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação presencial e a distância

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação presencial e a distância MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria de Avaliação da Educação Superior Daes Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior Sinaes

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior CONAES Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Diretoria de Avaliação da Educação Superior

Leia mais

AVALIAÇÃO DE CURSOS DE GRADUAÇÃO: BACHARELADO E LICENCIATURA

AVALIAÇÃO DE CURSOS DE GRADUAÇÃO: BACHARELADO E LICENCIATURA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior - CONAES Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação presencial e a distância

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação presencial e a distância MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior Sinaes

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Superior Sesu Departamento de Supervisão da Educação Superior - Desup Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria

Leia mais

CETEC EDUCACIONAL S.A. Mantenedora FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - ETEP. Mantida

CETEC EDUCACIONAL S.A. Mantenedora FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - ETEP. Mantida CETEC EDUCACIONAL S.A Mantenedora FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - ETEP Mantida PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SÃO JOSÉ DOS CAMPOS 1 SUMÁRIO

Leia mais

Ministério da Educação

Ministério da Educação Página 1 de 25 Ministério da Educação Nº 1229 - Segunda feira, 21 de junho de 2010 Gabinete do Ministro - Portaria nº 807, de 18 de junho de 2010 Gabinete do Ministro - Portaria nº 808, de 18 de junho

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES CREDENCIAMENTO DE PÓLO DE APOIO PRESENCIAL PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES CREDENCIAMENTO DE PÓLO DE APOIO PRESENCIAL PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação a Distância SEED Departamento de Regulação e Supervisão da Educação a Distância - Dresead Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 24/8/2009, Seção 1, Pág. 16. Portaria n 816, publicada no D.O.U. de 24/8/2009, Seção 1, Pág. 16. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos Superiores de Pedagogia

Instrumento de Avaliação de Cursos Superiores de Pedagogia MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior -

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 18/9/2009, Seção 1, Pág. 47. Portaria n 890, publicada no D.O.U. de 18/9/2009, Seção 1, Pág. 47. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Conselho Nacional de Educação/Câmara de Educação UF: DF Superior. ASSUNTO: Instrumentos de avaliação para credenciamento

Leia mais

Coordenação de Pós-Graduação e Extensão. Legislação sobre cursos de Pós-graduação Lato Sensu e Credenciamento da FACEC

Coordenação de Pós-Graduação e Extensão. Legislação sobre cursos de Pós-graduação Lato Sensu e Credenciamento da FACEC Coordenação de Pós-Graduação e Extensão Legislação sobre cursos de Pós-graduação Lato Sensu e Credenciamento da FACEC Os cursos de especialização em nível de pós-graduação lato sensu presenciais (nos quais

Leia mais

Ofício circular MEC/INEP/DAES/CONAES 067 (09/07/2010) Magda Patrícia Caldeira Arantes

Ofício circular MEC/INEP/DAES/CONAES 067 (09/07/2010) Magda Patrícia Caldeira Arantes Ofício circular MEC/INEP/DAES/CONAES 067 (09/07/2010) Magda Patrícia Caldeira Arantes a) Avaliação Institucional Externa b) Avaliação de Cursos de Graduação - Licenciatura e Bacharelado, para fins de Reconhecimento;

Leia mais

CHECK-LIST PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO

CHECK-LIST PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO CHECK-LIST PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO Com a finalidade de otimizar o processo de elaboração e avaliação dos Projetos Pedagógicos do Cursos (PPC), sugere-se que os itens a seguir sejam

Leia mais

MODELO. Professor, UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS Preenchimento do FORMULÁRIO ELETRÔNICO de avaliação

MODELO. Professor, UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS Preenchimento do FORMULÁRIO ELETRÔNICO de avaliação Professor, Apresentamos um modelo do Formulário Eletrônico a ser preenchido pelo coordenador do curso durante o processo de autorização ou reconhecimento de cursos. Colocamos na última coluna sugestão

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação a Distância SEED Departamento de Regulação e Supervisão da Educação a Distância Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep

Leia mais

SIC 56/07. Belo Horizonte, 8 de novembro de 2007.

SIC 56/07. Belo Horizonte, 8 de novembro de 2007. SIC 56/07 Belo Horizonte, 8 de novembro de 2007. 1. DIRETRIZES PARA A ELABORAÇÃO, PELO INEP, DOS INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO PARA O CREDENCIAMENTO DE INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR E SEUS PÓLOS DE APOIO

Leia mais

Perguntas Frequentes

Perguntas Frequentes MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Diretoria de Avaliação da Educação Superior CAPACITAÇÃO DOS AVALIADORES NO NOVO INSTRUMENTO AVALIAÇÃO DOS CURSOS

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO INTRODUÇÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO (PPC) Articulação com o Plano de Desenvolvimento Institucional PDI Projeto Político Pedagógico Indissociabilidade entre ensino, pesquisa

Leia mais

Direito. 592 Nível (Bacharelado, Turno. Carga Horária Licenciatura) Bacharelado Noturno 3774 Horas 201111874 24-08-2011

Direito. 592 Nível (Bacharelado, Turno. Carga Horária Licenciatura) Bacharelado Noturno 3774 Horas 201111874 24-08-2011 Curso Direito Código INEP Código UFLA 592 Nível (Bacharelado, Turno Carga Horária Licenciatura) Bacharelado Noturno 3774 Horas Processo e-mec- Tipo Autorização Número Data 201111874 24-08-2011 Despacho

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR APROVADO PELA RESOLUÇÃO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 28/7/2009, Seção 1, Pág. 53. Portaria n 760, publicada no D.O.U. de 28/7/2009, Seção 1, Pág. 53. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2012 PRÓ-REITORIA DE ENSINO/IFMG/SETEC/MEC, DE 05 DE JUNHO DE 2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2012 PRÓ-REITORIA DE ENSINO/IFMG/SETEC/MEC, DE 05 DE JUNHO DE 2012. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE ENSINO Av. Professor Mario Werneck, nº 2590,

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO Informações gerais da avaliação: Protocolo: 201011870 Código MEC: 393597 Código da Avaliação: 87647 Ato Regulatório: Reconhecimento de Curso Categoria Módulo: Curso Status: Finalizada

Leia mais

12 (doze) meses. 12 (doze) meses. 12 (doze) meses. 12 (doze) meses

12 (doze) meses. 12 (doze) meses. 12 (doze) meses. 12 (doze) meses FACULDADE EDITORA NACIONAL (FAENAC) 3.1.1.1. Organização Didático-Pedagógica previsão de alunos por turma em disciplina teórica de, no máximo, 80. relação aluno por docente, no máximo, de 30/1, considerando

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Instituto Educacional da Bahia Ltda. (IEB) UF: BA ASSUNTO: Credenciamento da Faculdade de Tecnologia de Valença,

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Conselho Nacional de Educação/Câmara de Educação UF: DF Superior. ASSUNTO: Diretrizes para a elaboração, pelo INEP,

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO CONTEXTUALIZAÇÃO

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO CONTEXTUALIZAÇÃO Informações gerais da avaliação: Protocolo: 20079157 Código MEC: 109206 Código da Avaliação: 60624 Ato Regulatório: Autorização Categoria Módulo: Curso Status: Finalizada RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO Intrumento:

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO. 136 - Instrumento de avaliação de reconhecimento dos cursos de graduação - Bacharelados e licenciatura CONTEXTUALIZAÇÃO

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO. 136 - Instrumento de avaliação de reconhecimento dos cursos de graduação - Bacharelados e licenciatura CONTEXTUALIZAÇÃO Informações gerais da avaliação: Protocolo: 20080705 Código MEC: 331983 Código da Avaliação: 80556 Ato Regulatório: Reconhecimento de Curso Categoria Módulo: Curso Status: Finalizada Instrumento: RELATÓRIO

Leia mais

Instrumento de Avaliação para Renovação de Reconhecimento de Cursos de Graduação

Instrumento de Avaliação para Renovação de Reconhecimento de Cursos de Graduação MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior - Conaes Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - Inep SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO

Leia mais

186-Instrumento de Avaliação para Fins de Reconhecimento de Cursos Superiores de Tecnologia. Intrumento: Tipo de Avaliação: Nome/Sigla da IES:

186-Instrumento de Avaliação para Fins de Reconhecimento de Cursos Superiores de Tecnologia. Intrumento: Tipo de Avaliação: Nome/Sigla da IES: 1 de 9 14/10/2011 14:59 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO Informações gerais da avaliação: Protocolo: 201007985 Código MEC: 367158 Código da Avaliação: 85761 Ato Regulatório: Reconhecimento de Curso Categoria Módulo:

Leia mais

O Ensino a Distância nas diferentes Modalidades da Educação Básica

O Ensino a Distância nas diferentes Modalidades da Educação Básica O Ensino a Distância nas diferentes Modalidades da Educação Básica Francisco Aparecido Cordão Conselheiro da Câmara de Educação Básica do CNE facordao@uol.com.br 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADA: Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e UF: SP Financeiras (FIPECAFI) ASSUNTO: Credenciamento da

Leia mais

PDI 2012-2016 Implementação da Instituição e Organização Acadêmica

PDI 2012-2016 Implementação da Instituição e Organização Acadêmica PDI 2012-2016 Implementação da Instituição e Organização Acadêmica Pró-Reitoria de Ensino do IFG Gilda Guimarães Dulcinéia de Castro Santana Goiânia_ 2012/1 1- PARÂMETROS LEGAIS LEI Nº 11.892, DE 29 DE

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Instituto Doctum de Educação e Tecnologia Ltda. UF: MG ASSUNTO: Credenciamento da Faculdade de Ciências Gerenciais

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 28/3/2011, Seção 1, Pág. 20. Portaria n 306, publicada no D.O.U. de 28/3/2011, Seção 1, Pág. 20. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: SENAI - Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial - UF: PR Departamento Regional do Paraná ASSUNTO: Credenciamento

Leia mais

DIMENSÃO 1 A MISSÃO E O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL

DIMENSÃO 1 A MISSÃO E O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL Faculdade Educacional da Lapa 1 FAEL RESULTADOS - AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2012 O referido informativo apresenta uma súmula dos resultados da autoavaliação institucional, realizada no ano de 2012, seguindo

Leia mais

PUBLICIDADE E PROPAGANDA

PUBLICIDADE E PROPAGANDA PUBLICIDADE E PROPAGANDA Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: AGRONOMIA Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo

Leia mais

RESOLVE: CAPÍTULO I PRINCÍPIOS GERAIS. Os objetivos gerais da EAD na Universidade Federal do Paraná (UFPR) são:

RESOLVE: CAPÍTULO I PRINCÍPIOS GERAIS. Os objetivos gerais da EAD na Universidade Federal do Paraná (UFPR) são: RESOLUÇÃO Nº 28/08-CEPE Fixa normas básicas de controle e registro da atividade acadêmica dos Cursos de Aperfeiçoamento e Especialização na modalidade de Educação a Distância da Universidade Federal do

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 12/05/2008 (*) Portaria/MEC nº 561, publicada no Diário Oficial da União de 12/05/2008 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO

Leia mais

Regulação, supervisão e avaliação do Ensino Superior: Perguntas Frequentes. 1

Regulação, supervisão e avaliação do Ensino Superior: Perguntas Frequentes. 1 Regulação, supervisão e avaliação do Ensino Superior: Perguntas Frequentes. 1 1. Quais são os tipos de instituições de ensino superior? De acordo com sua organização acadêmica, as instituições de ensino

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE MODA

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE MODA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE MODA Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 Curso Superior em Tecnologia em Design de Moda Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente

Leia mais

VERIFICAÇÃO DAS CONDIÇÕES DE OFERTA PARA FINS DE RECONHECIMENTO DE CURSOS DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA VETERINÁRIA

VERIFICAÇÃO DAS CONDIÇÕES DE OFERTA PARA FINS DE RECONHECIMENTO DE CURSOS DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA VETERINÁRIA 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR - SESu COORDENAÇÃO DAS COMISSÕES DE ESPECIALISTAS DE ENSINO COMISSÃO DE ESPECIALISTAS EM ENSINO EM MEDICINA VETERINÁRIA VERIFICAÇÃO

Leia mais

Coordenação-Geral de Avaliação dos Cursos de Graduação e Instituições de Ensino Superior

Coordenação-Geral de Avaliação dos Cursos de Graduação e Instituições de Ensino Superior CAPA 1 República Federativa do Brasil Ministério da Educação Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Diretoria de Avaliação

Leia mais

PARECER HOMOLOGADO(*)

PARECER HOMOLOGADO(*) PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 18/07/2006. Portaria MEC nº 1.319, publicada no Diário Oficial da União de 18/07/2006. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO

Leia mais

249-Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação presencial e a distância - Reconhecimento e Renovação de Reconhecimento de Curso

249-Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação presencial e a distância - Reconhecimento e Renovação de Reconhecimento de Curso RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO Informações gerais da avaliação: Protocolo: 200812888 Código MEC: 60550 Código da Avaliação: 9902 Ato Regulatório: Categoria Módulo: Curso Reconhecimento de Curso EAD Status: Finalizada

Leia mais

INFRAESTRUTURA 1. ESPAÇO FÍSICO 1.1. Gabinetes de Trabalho para Professores Tempo Integral - TI

INFRAESTRUTURA 1. ESPAÇO FÍSICO 1.1. Gabinetes de Trabalho para Professores Tempo Integral - TI INFRAESTRUTURA 1. ESPAÇO FÍSICO Atualmente a FIBRA encontra-se em novas instalações contando com 33 salas de aula climatizadas, com instalações de equipamentos de multimídia, auditório climatizado com

Leia mais

DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL EXTERNA

DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL EXTERNA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior - Sinaes Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior - Conaes Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio

Leia mais

RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO

RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO O CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO ESTÁCIO UNIRADIAL é uma Instituição Privada de Ensino Superior com fins lucrativos, situada no Município de São Paulo, Estado

Leia mais

Reitor Prof. Dr. Reinaldo Centoducatte. Vice-Reitora Profª. Drª. Ethel Leonor Noia Maciel

Reitor Prof. Dr. Reinaldo Centoducatte. Vice-Reitora Profª. Drª. Ethel Leonor Noia Maciel Reitor Prof. Dr. Reinaldo Centoducatte Vice-Reitora Profª. Drª. Ethel Leonor Noia Maciel PROGRAMA DE AUTOAVALIAÇÃO DE CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Pró-Reitoria de Graduação

Leia mais

REGULAMENTO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS ESUDA. Capítulo I Das Disposições Preliminares

REGULAMENTO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS ESUDA. Capítulo I Das Disposições Preliminares Capítulo I Das Disposições Preliminares Art. 1º Os cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Faculdade de Ciências Humanas ESUDA orientam-se pelas normas especificadas neste Regulamento e estão sujeitos ao

Leia mais

PROTOCOLO DE COMPROMISSO

PROTOCOLO DE COMPROMISSO PROTOCOLO DE COMPROMISSO PROTOCOLO DE COMPROMISSO QUE A FACULDADE CASA DO ESTUDANTE - FACE, MANTIDA PELA SOCIEDADE DE ENSINO SUPERIOR DE ARACRUZ LTDA E REPRESENTADA PELO DIRETOR ANTÔNIO EUGÊNIO CUNHA APRESENTA

Leia mais

PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006.

PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006. PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006. Aprova, em extrato, o Instrumento de Avaliação Externa de Instituições de Educação Superior do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES O MINISTRO

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Dados de Identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo

Leia mais

Instrumento de Avaliação

Instrumento de Avaliação Monitoramento e Avaliação do Bolsa-Formação 2012 - Instrumento_de_Avaliação - # 42 Instrumento de Avaliação {{>toc}} I - Contextualização da Unidade Ofertante a. Nome da mantenedora; b. Base legal da mantenedora

Leia mais

CONTEXTUALIZAÇÃO Instituição: 1. Nome da mantenedora: Pia Sociedade de São Paulo

CONTEXTUALIZAÇÃO Instituição: 1. Nome da mantenedora: Pia Sociedade de São Paulo 1 de 16 17/03/2014 18:1 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO Informações gerais da avaliação: Protocolo: 20132709 Código MEC: 86239 Código da Avaliação: 106602 Ato Regulatório: Autorização Categoria Módulo: Curso Status:

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 18/9/2009, Seção 1, Pág. 47. Portaria n 886, publicada no D.O.U. de 18/9/2009, Seção 1, Pág. 46. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

AUTORIZAÇÃO PARA FUNCIONAMENTO DE CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO

AUTORIZAÇÃO PARA FUNCIONAMENTO DE CURSOS DE ADMINISTRAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DEPARTAMENTO DE POLÍTICA DO ENSINO SUPERIOR - DEPES COORDENAÇÃO DAS COMISSÕES DE ESPECIALISTAS DE ENSINO COMISSÃO DE ESPECIALISTAS DE ENSINO DE ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

Reconhecimento de Curso. Curso. 147 - Instrumento de avaliação de reconhecimento dos cursos de graduação - Bacharelados e licenciatura.

Reconhecimento de Curso. Curso. 147 - Instrumento de avaliação de reconhecimento dos cursos de graduação - Bacharelados e licenciatura. RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO Informações gerais da avaliação: Protocolo: 201001872 Código MEC: 353375 Código da Avaliação: Ato Regulatório: Categoria Módulo: Status: Intrumento: Tipo de Avaliação: Nome/Sigla

Leia mais

PROCESSOS REGULATÓRIOS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

PROCESSOS REGULATÓRIOS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR PROCESSOS REGULATÓRIOS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR CURSO DE CAPACITAÇÃO 2014 Procuradoria Educacional Institucional Pró-Reitoria de Ensino IFG Procuradoria Educacional Institucional (PEI) Faz a interlocução entre

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação a Distância SEED Departamento de Regulação e Supervisão da Educação a Distância Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADA: Associação Escola Superior de Propaganda e Marketing UF: SP ASSUNTO: Recredenciamento da Escola Superior de Propaganda

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO Página 1 de 12 Informações gerais da avaliação: Protocolo: 20111587 Código MEC: 64482 Código da Avaliação: 9581 Ato Regulatório: Reconhecimento de Curso Categoria Módulo: Curso Status: Finalizada Instrumento:

Leia mais

Art. 16.O plano de desenvolvimento institucional deverá conter, pelo menos, os seguintes elementos:

Art. 16.O plano de desenvolvimento institucional deverá conter, pelo menos, os seguintes elementos: Referência atual: Decreto 5.773, 9 de maio de 2006. Art. 16.O plano de desenvolvimento institucional deverá conter, pelo menos, os seguintes elementos: I-missão, objetivos e metas da instituição, em sua

Leia mais

MEC. INEP. INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO. REVISÃO - III

MEC. INEP. INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO. REVISÃO - III SIC 38/10* Belo Horizonte, 3 de dezembro de 2010. MEC. INEP. INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO. REVISÃO - III O MEC publicou a Portaria nº 1326, de 18/11/2010 (ver íntegra do texto abaixo). É preciso ser mágico

Leia mais

Na verdade, esta Resolução 02/2010 não altera a Resolução 06/2006 revoga-a.

Na verdade, esta Resolução 02/2010 não altera a Resolução 06/2006 revoga-a. SIC nº 20/2010* Belo Horizonte, 22 de junho de 2010. 1. ARQUITETURA E URBANISMO. DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS. ALTERAÇÃO. RESOLIUÇÃO Nº 2, DE 17 DE JUNHO DE 2010. CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR. CONSELHO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 24/03/2006. Portaria MEC nº 772, publicada no Diário Oficial da União de 24/03/2006. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO

Leia mais

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do Dimensão 2 As políticas para o ensino, a pesquisa, a pós-graduação, a extensão e as respectivas normas de operacionalização, incluídos os procedimentos para estímulo à produção acadêmica, as bolsas de

Leia mais

N de cursos ofertados; % de vagas ocupadas/ formas de ingresso.

N de cursos ofertados; % de vagas ocupadas/ formas de ingresso. Anexo II Dimensões Elementos Indicadores quantitativos Indicadores qualitativos % de cursos com projeto pedagógico/ adequados ao Projeto Condições de implementação dos Projetos Projeto Pedagógico dos Institucional

Leia mais

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014 A CPA (Comissão Própria De Avaliação) apresentou ao MEC, em março de 2015, o relatório da avaliação realizada no ano de 2014. A avaliação institucional, realizada anualmente, aborda as dimensões definidas

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 0/5/2012, Seção 1, Pág.. Portaria n 712, publicada no D.O.U. de 0/5/2012, Seção 1, Pág. 2. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

Leia mais

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização 2.1 - GRADUAÇÃO 2.1.1. Descrição do Ensino de Graduação na UESC Cursos: 26 cursos regulares

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO Informações gerais da avaliação: Protocolo: 20135830 Código MEC: 89030 Código da Avaliação: 10993 Ato Regulatório: Autorização Categoria Módulo: Curso Status: Finalizada RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO Instrumento:

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SANTOS REGULAMENTO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Para os propósitos deste documento são aplicáveis as seguintes definições:

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SANTOS REGULAMENTO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Para os propósitos deste documento são aplicáveis as seguintes definições: 1 UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SANTOS REGULAMENTO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Para os propósitos deste documento são aplicáveis as seguintes definições: Professor-autor é aquele que possui pleno domínio da área

Leia mais

CURSO: REDES DE COMPUTADORES

CURSO: REDES DE COMPUTADORES CURSO: REDES DE COMPUTADORES Dados de Identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo Base Legal da Mantenedora A Ata de Assembléia Geral para

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE FARMÁCIA. CAPITULO I Dos Fins

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE FARMÁCIA. CAPITULO I Dos Fins REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE FARMÁCIA Aprovado na CamEx, na 80ª Sessão, realizada em 11 de junho de 2014, apreciada no CONSEPE, na 47ª Sessão, realizada

Leia mais

Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES/INEP Coordenação-Geral de Avaliação de Cursos de Graduação e IES

Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES/INEP Coordenação-Geral de Avaliação de Cursos de Graduação e IES Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES/INEP Coordenação-Geral de Avaliação de Cursos de Graduação e IES EDUCAÇÃO SUPERIOR BRASILEIRA ALGUNS INDICADORES¹ 2.314 IES 245 públicas (10,6%) e 2.069

Leia mais

Instrumento de Avaliação. Formulário Eletrônico do INEP

Instrumento de Avaliação. Formulário Eletrônico do INEP Instrumento de Avaliação O Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação é a ferramenta de avaliação utilizada pelos avaliadores nas modalidades presencial e a distância. Sua utilização é associada a

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação presencial e a distância

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação presencial e a distância MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria de Avaliação da Educação Superior Daes Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior Sinaes

Leia mais

FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DOM BOSCO CURSO DE PEDAGOGIA ATIVIDADES TEÓRICO-PRÁTICAS - NORMAS -

FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DOM BOSCO CURSO DE PEDAGOGIA ATIVIDADES TEÓRICO-PRÁTICAS - NORMAS - Direção da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras Dom Bosco / AEDB Prof. Ms. Antonio Carlos Simon Esteves Coordenação do Curso de Pedagogia Profa. Ms. Sueli Sardinha Guedes 2 MISSÃO DA FFCLDB/AEDB Promover

Leia mais

INSTITUTO METODISTA IZABELA HENDRIX

INSTITUTO METODISTA IZABELA HENDRIX INSTITUTO METODISTA IZABELA HENDRIX CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IZABELA HENDRIX RELATÓRIO AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO INTEGRAL CAMPUS PL PERÍODO 2014 1 INSTITUTO METODISTA

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO E APERFEIÇOAMENTO PEDAGÓGICO AO DOCENTE

PROGRAMA DE APOIO E APERFEIÇOAMENTO PEDAGÓGICO AO DOCENTE PROGRAMA DE APOIO E APERFEIÇOAMENTO PEDAGÓGICO AO DOCENTE DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÂ DO NORTE - MT 2011 Apresentação Articulado com o novo Plano de Desenvolvimento Institucional (2011-2015)

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO - PPC

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO - PPC 1 PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO - PPC O PPC, Projeto Pedagógico de Curso, é o instrumento de concepção de ensino e aprendizagem de um curso e apresenta características de um projeto, no qual devem ser definidos

Leia mais