Concurso público internacional para selecção de fornecedores de equipamento informático II CADERNO DE ENCARGOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Concurso público internacional para selecção de fornecedores de equipamento informático II CADERNO DE ENCARGOS"

Transcrição

1 Concurso público internacional para selecção de fornecedores de equipamento informático II CADERNO DE ENCARGOS ANCP

2 Índice PARTE I Disposições gerais... 4 Artigo 1º Caderno de Encargos... 4 Artigo 2º Definições... 4 PARTE II Cláusulas jurídicas... 7 Artigo 3º Objecto... 7 Artigo 4º Forma e documentos contratuais... 7 Artigo 5º Prazo de vigência... 8 Artigo 6º Obrigações das entidades fornecedoras... 9 Artigo 7º Obrigações das entidades adquirentes Artigo 8º Obrigações da ANCP Artigo 9º Alterações ao acordo quadro Artigo 10º Direito de testes de validação Artigo 11º Sigilo e confidencialidade Artigo 12º Casos fortuitos ou de força maior Artigo 13º Patentes, licenças e marcas registadas Artigo 14º Suspensão do acordo quadro Artigo 15º Motivos de exclusão de uma entidade fornecedora Artigo 16º Cláusula arbitral e foro competente Artigo 17º Prazos e regras de contagem Artigo 18º Notificações Artigo 19º Interpretação e validade Artigo 20º Legislação aplicável PARTE III Cláusulas Técnicas Secção I Especificações Técnicas Artigo 21º Produtos a adquirir ou alugar Artigo 22º Requisitos Ambientais Artigo 23º Emissão de Relatórios de Gestão Artigo 24º Contrato de Assistência Técnica e Níveis de Serviço Lotes 1 a Artigo 25º Contrato de Assistência Técnica e Níveis de Serviço Lotes 6 e Artigo 26º Sanções

3 Secção II Formação dos preços Artigo 27º Preços dos produtos e serviços associados Artigo 28º Actualização dos preços Artigo 29º Remuneração da ANCP PARTE IV Procedimentos de aquisição e aluguer do equipamento informático pelas entidades adquirentes Artigo 30º Aquisição e aluguer do equipamento informático Artigo 31º Critérios de adjudicação ao abrigo do acordo quadro Artigo 32º Prazo de entrega Artigo 33º Condições de entrega Artigo 34º Acto de entrega Artigo 35º Verificação e aceitação dos produtos Artigo 36º Condições e prazo de pagamento Artigo 37º Resolução do contrato pela entidade adquirente Artigo 38º Prazo de vigência dos contratos efectuados ao abrigo do acordo quadro. 37 Artigo 39º Segurança e confidencialidade Artigo 40º Aplicação subsidiária Lista de anexos ao caderno de encargos

4 PARTE I Disposições gerais Artigo 1º Caderno de Encargos O Caderno de Encargos estabelece as condições jurídicas, técnicas e económicas da aquisição e, opcionalmente, do aluguer operacional de equipamento informático, bem como a prestação complementar de serviços associados, a ser contratada pela Agência Nacional de Compras Públicas, E.P.E. (ANCP), como entidade gestora do Sistema Nacional de Compras Públicas (SNCP), ao qual se encontram vinculados o Estado e os institutos públicos, sendo voluntária a adesão das entidades da administração autónoma e do sector empresarial público, nos termos definidos no número 3 do artigo 3.º do Decreto-Lei n.º 37/2007, de 19 de Fevereiro. Artigo 2º Definições 1- Para efeitos do presente Caderno de Encargos entende-se por: a) 9x5 equivale a 9 (nove) horas diárias, 5 (cinco) dias úteis por semana; b) 24x7x365 equivale a 24 (vinte e quatro) horas diárias, 7 (sete) dias por semana, 365 (trezentos e sessenta e cinco) dias por ano; c) Acordo Quadro contrato escrito a celebrar entre a ANCP e as entidades fornecedoras seleccionadas que estabelece as condições jurídicas, técnicas e económicas da aquisição e aluguer operacional de equipamento informático por essas entidades às entidades adquirentes; d) Aluguer Operacional - acordo pelo qual o locador (entidade fornecedora) transfere para o locatário (entidade adquirente), por contrapartida do pagamento de uma mensalidade, o direito à utilização do equipamento informático; 4

5 e) ANCP (Agência Nacional de Compras Públicas, E.P.E.) - entidade pública empresarial, criada pelo Decreto-Lei n.º 37/2007, de 19 de Fevereiro, com o objecto e atribuições definidos nos artigos 5.º e 6.º dos seus Estatutos, publicados em anexo ao diploma acima referido; f) CAT Centro de Atendimento Técnico das entidades fornecedoras; g) Contratos contratos a celebrar entre as entidades adquirentes e a entidade fornecedora nos termos do caderno de encargos; h) Energy Star programa conjunto da Agência Nacional Norte-Americana de Protecção do Ambiente e do Departamento Nacional Norte-Americano de Energia, de certificação de produtos através da definição de requisitos a nível da eficiência energética; i) Entidade Adquirente as entidades que integram o SNCP como entidades compradoras vinculadas, nos termos do número 2 do artigo 3.º do Decreto-Lei n.º 37/2007, de 19 de Fevereiro, bem como as entidades compradoras voluntárias que venham a celebrar acordos de adesão com a ANCP, nos termos definidos no número 3 da mesma disposição legal; j) Entidade Agregadora a entidade que representa um agrupamento de entidades adquirentes. Para as entidades vinculadas ao Sistema Nacional de Compras Públicas (SNCP) consideram-se entidades agregadoras as UMC, a ANCP ou as entidades mandatadas para tal; k) Entidade Contratante Ver definição de ANCP; l) Entidade Fornecedora concorrente que a ANCP venha a seleccionar para a aquisição e aluguer operacional de equipamento informático às entidades adquirentes nos termos do artigo 4.º do programa de concurso; m) Equipamento bem que constitui o objecto principal dos diversos lotes, nomeadamente computadores pessoais, computadores portáteis e servidores; n) Fornecimento disponibilização de um conjunto de produtos e serviços, por aquisição ou aluguer operacional, pela entidade fornecedora à entidade adquirente; o) Nível de Serviço utilizado para designar SLA (Service Level Agreement); 5

6 p) Next Business Day utilizado para designar o modelo do contrato de assistência técnica com intervenção no dia útil seguinte à comunicação da ocorrência; q) Produtos conjunto de equipamentos, sistemas operativos, componentes, periféricos e acessórios a fornecer pelas entidades fornecedoras no âmbito do acordo quadro; r) RoHS relativo à Directiva da União Europeia 2002/95/CE, que regula o uso de determinadas substâncias perigosas em equipamentos eléctricos e electrónicos, transposta para a ordem jurídica interna pelo Decreto-Lei n.º 230/2004 de 10 de Dezembro; s) REEE relativo à Directiva da União Europeia 2002/96/CE, que regula a recolha, tratamento e reciclagem dos Resíduos de Equipamento Eléctrico e Electrónico (REEE), transposta para a ordem jurídica interna pelo Decreto-Lei n.º 230/2004 de 10 de Dezembro; t) SLA Service Level Agreement É um contrato que especifica os níveis de serviço ou standards de desempenho que a entidade fornecedora se compromete a fornecer a uma determinada entidade adquirente, nomeadamente, prazos de entrega, tempo de resolução de avarias, entre outras; u) SNCP- Sistema Nacional de Compras Públicas Sistema de compras públicas que integra as entidades compradoras vinculadas e as entidades compradoras voluntárias aderentes, como definido no Decreto-Lei n.º 37/2007, de 19 de Fevereiro; v) TCO 03 Requisitos de certificação ambiental, energética e ergonómica definidas pelo TCO Development e aplicáveis no âmbito deste caderno de encargos aos monitores; w) UMC Unidade Ministerial de Compras, com as competências definidas no artigo 9.º do Decreto-Lei n.º 37/2007, de 19 de Fevereiro. 6

7 PARTE II Cláusulas jurídicas Artigo 3º Objecto 1- O objecto do acordo quadro consiste em estabelecer as condições jurídicas, técnicas e económicas da aquisição e aluguer operacional de equipamento informático, bem como a prestação complementar de serviços associados, em todo o território nacional, Portugal Continental e Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira. 2 O acordo quadro englobará os seguintes lotes: a) Lote 1 Computadores Pessoais Base; b) Lote 2 Computadores Pessoais Avançados; c) Lote 3 Computadores Portáteis Base; d) Lote 4 Computadores Portáteis Avançados; e) Lote 5 Computadores Portáteis Leves; f) Lote 6 Servidores Base; e g) Lote 7 Servidores Avançados. Artigo 4º Forma e documentos contratuais 1- O acordo quadro será celebrado por escrito, nos termos do artigo 23.º do programa de concurso. 2- Fazem parte integrante do acordo quadro os seguintes documentos: a) O presente caderno de encargos e o programa de concurso; b) Os relatórios do júri elaborados nos termos do programa de concurso; c) A proposta de cada concorrente seleccionado; e 7

8 d) Outras peças do concurso. 3- Além dos documentos indicados no número anterior, a entidade fornecedora obrigase, também, a respeitar, no que lhe seja aplicável e não esteja em oposição com os documentos do contrato, as normas portuguesas e europeias, as especificações e documentos de homologação de organismos oficiais, e as de fabricantes ou de entidades detentoras de patentes. 4- O estabelecido no texto do acordo quadro prevalece, em caso de dúvida, sobre o que constar dos demais documentos. 5- Havendo contradição entre os documentos que integram o acordo quadro, nos termos do número 2 deste artigo, a ordem de prevalência é a que nele se dispõe. 6- Nos casos de conflito entre as cláusulas jurídicas e as condições técnicas deste caderno de encargos, prevalecerá o estipulado nas cláusulas jurídicas. Artigo 5º Prazo de vigência 1- O acordo quadro tem a duração de 1 (um) ano, a contar da data da sua assinatura, e considera-se automaticamente renovado por períodos subsequentes de 1 (um) ano, se nenhuma das partes o denunciar, até ao limite máximo de 4 (quatro) anos, incluindo quaisquer prorrogações. 2- A denúncia do acordo quadro deve ser efectuada mediante notificação à outra parte, por carta registada com aviso de recepção, com uma antecedência mínima de 60 (sessenta) dias em relação ao termo do acordo quadro ou da respectiva renovação. 8

9 Artigo 6º Obrigações das entidades fornecedoras Constituem obrigações das entidades fornecedoras: a) Apresentar proposta a todas as consultas efectuadas pelas entidades agregadoras para o lote ou lotes para os quais foram seleccionadas no âmbito do presente acordo quadro; b) Fornecer os produtos às entidades adquirentes, conforme os requisitos técnicos e ambientais mínimos, níveis de serviço e condições de entrega definidos neste caderno de encargos e demais documentos contratuais; c) Comunicar antecipadamente às entidades adquirentes os factos que tornem total ou parcialmente impossível o fornecimento do equipamento informático ou o cumprimento de qualquer outra das suas obrigações, nos termos do contrato celebrado com a entidade adquirente; d) Não alterar as condições do fornecimento do equipamento fora dos casos previstos neste caderno de encargos; e) Não ceder a sua posição contratual nos contratos celebrados com as entidades adquirentes; f) Garantir junto das entidades adquirentes o funcionamento eficaz do equipamento durante o período do contrato de assistência técnica; g) Prestar de forma correcta e fidedigna as informações referentes às condições em que é fornecido o equipamento informático e são prestados os serviços associados, bem como ministrar todos os esclarecimentos que se justifiquem, de acordo com as circunstâncias; h) Reduzir automaticamente os preços dos produtos em função de alterações do mercado, durante a vigência do acordo quadro e dos contratos celebrados com as entidades adquirentes; i) Comunicar qualquer facto que ocorra durante a execução dos contratos e que altere, designadamente, a sua denominação social, os seus representantes legais 9

10 com relevância para o fornecimento, a sua situação jurídica e a sua situação comercial; j) Remunerar a ANCP, nos termos do artigo 29.º do presente caderno de encargos; k) Comunicar às entidades adquirentes a nomeação do gestor de cliente responsável pelos contratos celebrados ao abrigo do acordo quadro e quaisquer alterações relativamente à sua nomeação; l) Disponibilizar a informação relevante para a gestão dos contratos à ANCP, UMCs e restantes entidades agregadoras, e entidades adquirentes, conforme definido no artigo 23.º do presente caderno de encargos; e m) Manter sigilo e garantir a confidencialidade. Artigo 7º Obrigações das entidades adquirentes Constituem obrigações das entidades adquirentes, no âmbito e limites fixados no Decreto-Lei n.º 37/2007, de 19 de Fevereiro: a) Celebrar os contratos com as entidades fornecedoras, nas condições expressas no artigo 30.º do presente caderno de encargos; b) Nomear um gestor de categoria responsável pela gestão do contrato celebrado ao abrigo do acordo quadro e comunicar quaisquer alterações dessa nomeação; c) Monitorizar o fornecimento e a prestação complementar de serviços associados no que respeita aos requisitos técnicos, funcionais e ambientais, e níveis de serviço, e aplicar as devidas sanções em caso de incumprimento; d) Comunicar, em tempo útil, à respectiva UMC ou entidade agregadora, os aspectos relevantes que tenham impacto no cumprimento do contrato e ou acordo quadro e reportar os resultados da monitorização; e e) Facultar toda a informação relativa aos fornecimentos efectuados ao abrigo do acordo quadro, sempre que lhes seja solicitado pela ANCP ou pela respectiva UMC ou entidade agregadora. 10

11 Artigo 8º Obrigações da ANCP Constituem obrigações da ANCP, no âmbito e limites fixados no Decreto-Lei n.º 37/2007, de 19 de Fevereiro: a) Gerir e actualizar o acordo quadro respeitante à aquisição e aluguer operacional de equipamento informático; b) Disponibilizar linhas orientadoras, peças procedimentais e minutas de contratos às UMCs e restantes entidades agregadoras, e entidades adquirentes, de apoio à elaboração de procedimentos de aquisição; c) Acompanhar e promover a adopção do acordo quadro; e d) Monitorizar a qualidade do fornecimento e, quando necessário, intervir na aplicação de sanções. Artigo 9º Alterações ao acordo quadro 1- A ANCP promoverá mediante consulta às entidades fornecedoras, nos termos e calendário a definir, mas pelo menos uma vez por cada trimestre, a actualização da sua oferta no que respeita ao preço e aos produtos objecto do fornecimento previsto. 2- A actualização dos produtos objecto do acordo quadro prevista no número 1 deste artigo, deve obedecer aos seguintes requisitos: a) Que sejam da mesma marca dos constantes no acordo quadro; b) Que tenham, no mínimo, as características técnicas e ambientais, exigidas para cada um dos lotes; c) Que os preços sejam iguais ou inferiores aos preços inicialmente propostos para os produtos que substituem; e d) Que as restantes condições constantes do acordo quadro se mantenham inalteráveis. 11

12 3- Na actualização dos preços prevista no número 1 deste artigo, a entidade fornecedora não poderá apresentar preços superiores aos inicialmente propostos para o mesmo produto. 4- Para efeitos de qualquer alteração do acordo quadro, distinta da referida no número 1 deste artigo, a parte interessada na alteração deve comunicar, por escrito, à outra parte essa intenção, com uma antecedência mínima de 60 (sessenta) dias em relação à data em que pretende ver introduzida a alteração. 5- Cabe à ANCP, em moldes a definir, a aprovação e publicação das actualizações previstas nos números anteriores. Artigo 10º Direito de testes de validação As entidades fornecedoras obrigam-se a facultar a representantes indicados e devidamente credenciados pela ANCP, durante a vigência do acordo quadro ou dos contratos, os produtos constantes no acordo quadro e nos respectivos contratos para realização de testes de validação das suas características e desempenho. Artigo 11º Sigilo e confidencialidade 1- As partes outorgantes obrigam-se a guardar sigilo e confidencialidade sobre todos os assuntos previstos no objecto do acordo quadro, e a tratar como confidenciais todos os documentos a que tenham acesso no âmbito do seu desenvolvimento, abrangendo esta obrigação os seus agentes, funcionários, colaboradores ou terceiros que se encontrem envolvidos no fornecimento ou no procedimento ao qual o mesmo deu origem. 2- Excluem-se do âmbito do número anterior toda a informação gerada por força da execução do presente acordo quadro, bem como todos os assuntos ou conteúdo de documentos que por força de disposição legal tenham de ser publicitados e ou sejam do conhecimento público. 12

13 Artigo 12º Casos fortuitos ou de força maior 1- Nenhuma das partes incorrerá em responsabilidade se, por caso fortuito ou de força maior, for impedida de cumprir as obrigações assumidas no acordo quadro. 2- Entende-se por caso fortuito ou de força maior qualquer situação ou acontecimento imprevisível e excepcional, independente da vontade das partes, e que não derive de falta ou negligência de qualquer delas. 3- A parte que invocar casos fortuitos ou de força maior deverá comunicar e justificar tais situações à outra parte, bem como informar o prazo previsível para restabelecer a situação. Artigo 13º Patentes, licenças e marcas registadas São da responsabilidade das entidades fornecedoras quaisquer encargos decorrentes da utilização, no fornecimento, de marcas registadas, patentes registadas ou licenças. Artigo 14º Suspensão do acordo quadro 1- Sem prejuízo do direito de resolução do acordo quadro, a ANCP pode, em qualquer altura, por comprovados motivos de interesse público, suspender, total ou parcialmente, a execução do acordo quadro. 2- A suspensão produzirá os seus efeitos a contar do dia seguinte ao da notificação dos concorrentes seleccionados, por carta registada com aviso de recepção, salvo se da referida notificação constar data posterior. 3- A ANCP pode, a todo o tempo, levantar a suspensão da execução do acordo quadro. 4- Os concorrentes seleccionados não poderão reclamar ou exigir qualquer indemnização, com base na suspensão total ou parcial do acordo quadro. 13

14 Artigo 15º Motivos de exclusão de uma entidade fornecedora 1- O incumprimento por qualquer das entidades fornecedoras das obrigações que sobre si recaem, nos termos do acordo quadro ou dos demais documentos contratuais aplicáveis, confere à ANCP o direito à exclusão dessa entidade do acordo quadro com o correspondente ressarcimento de todos os prejuízos causados, nos termos gerais de direito. 2- Para efeitos do presente artigo, sem prejuízo de outras disposições legais e contratuais aplicáveis, considera-se existir incumprimento definitivo a verificação de qualquer das seguintes situações, em relação a cada um dos concorrentes seleccionados: a) Insolvência, liquidação, cessação de actividade ou qualquer outra situação análoga resultante de um processo de idêntica natureza; b) Incumprimento das suas obrigações relativamente aos pagamentos das contribuições para com a Administração Fiscal e Segurança Social, nos termos das disposições legais aplicáveis; c) Falsas declarações; d) Extinção da marca do produto objecto do fornecimento; e) À data da actualização prevista no número 1 do artigo 9.º do presente caderno de encargos, indicação de um preço superior ao preço de venda ao público; f) Não apresentação definitiva dos relatórios de gestão previstos no artigo 23.º do presente caderno de encargos; g) A resolução do contrato por uma das entidades adquirentes, nos termos do artigo 37.º do presente caderno de encargos; e h) A verificação de 3 (três) incumprimentos gravosos na totalidade dos fornecimentos realizados. 14

15 3- São considerados incumprimentos gravosos, para efeitos da alínea h) do número anterior: a) Cada 3 (três) fornecimentos não conformes após 10 (dez) dias, a contar do prazo de entrega estabelecido; b) Cada 5 (cinco) ocorrências reportadas cuja intervenção foi realizada fora do período acordado, para os Lotes 1 a 5; e c) Cada 2 (duas) ocorrências reportadas cuja resolução foi realizada fora do período acordado, para os Lotes 6 e O exercício do direito de exclusão terá lugar, mediante notificação, por carta registada com aviso de recepção, dirigida ao concorrente seleccionado em causa, da qual conste a indicação da situação de incumprimento, no prazo de 90 (noventa) dias a contar do seu conhecimento pela ANCP. 5- A exclusão do acordo quadro não liberta o fornecedor do dever de satisfazer as requisições das entidades adquirentes, recebidas até à data da exclusão. 6- A exclusão de um fornecedor do acordo quadro determina a sua impossibilidade de concorrer aos 2 (dois) concursos seguintes para a celebração de novo acordo quadro, com o mesmo objecto. 7- A exclusão de um fornecedor não prejudica a aplicação das sanções previstas no artigo 26.º do presente caderno de encargos. Artigo 16º Cláusula arbitral e foro competente 1- Qualquer litígio ou diferendo entre as partes relativamente à interpretação ou execução do acordo quadro que não seja consensualmente resolvido no prazo máximo de 30 (trinta) dias será decidido com recurso à arbitragem. 2- A arbitragem será realizada por Tribunal Arbitral, de cujas decisões cabe recurso nos termos gerais de direito, composto por três árbitros, sendo um escolhido pela ANCP, outro pelo concorrente seleccionado a que se reporte o litígio ou, se for caso 15

16 disso, pelo conjunto dos concorrentes seleccionados, e um terceiro, que presidirá, pelos dois árbitros anteriores. 3- A nomeação dos árbitros pelas partes deverá ser feita no prazo de 15 (quinze) dias a contar da recepção, por escrito, do pedido de arbitragem. 4- Na falta de acordo, o árbitro presidente será designado pelo Presidente do Tribunal Central Administrativo a requerimento de qualquer das partes. 5- Se decorrerem mais de 3 (três) meses sobre a data da indicação do primeiro árbitro sem que o Tribunal Arbitral esteja constituído, pode qualquer das partes recorrer aos tribunais administrativos, considerando-se, então, devolvida a jurisdição a esses tribunais. 6- No caso previsto no número anterior será exclusivamente competente o Tribunal Administrativo e Fiscal de Lisboa. 7- Se não houver acordo quanto ao objecto do litígio, o mesmo será o que resultar da petição da parte demandante e da resposta da parte demandada, se a houver, sendo fixado pelo árbitro presidente. 8- O Tribunal Arbitral funcionará em Lisboa e julgará segundo a equidade, devendo a respectiva decisão ser proferida no prazo de 3 (três) meses a contar do termo da instrução do processo. 9- Em tudo o omisso é aplicável o disposto na Lei n.º 31/86, de 29 de Agosto e no Título IX do Código de Processo nos Tribunais Administrativos. Artigo 17º Prazos e regras de contagem Os prazos estabelecidos neste caderno de encargos, excluindo os que se inserem nas cláusulas técnicas e são especificamente aplicáveis para cada lote, contam-se de acordo com as seguintes regras: a) Os prazos começam a contar a partir do momento em que a entidade adquirente comunica a ocorrência à entidade fornecedora; 16

17 b) Os prazos são fixados em dias de calendário, salvo se diferentemente assinalado; e c) Quando o último dia do prazo for um sábado, domingo, feriado ou dia em que os serviços da entidade adquirente, por qualquer causa, se encontrem encerrados, passa para o primeiro dia útil subsequente. Artigo 18º Notificações 1- As notificações entre as partes devem ser efectuadas com suficiente clareza, de modo a que o destinatário fique ciente da respectiva natureza e conteúdo. 2- Com excepção das situações em que o presente caderno de encargos exija uma formalidade especial, as notificações podem ser efectuadas pelos seguintes meios: a) Por correio electrónico com aviso de entrega; b) Por telecópia (fax); e c) Por carta registada com aviso de recepção. 3- As notificações efectuadas nos termos da alínea a) do número anterior devem ser confirmadas por qualquer um dos meios previstos nas alíneas b) e c) no prazo de 2 (dois) dias. 4- Salvo indicação em contrário, os actos administrativos inerentes à execução do acordo quadro só produzem efeitos após notificação, nos termos previstos nos números anteriores. Artigo 19º Interpretação e validade 1- O acordo quadro e demais documentos contratuais regem-se pela lei portuguesa, sendo interpretados de acordo com as suas regras. 17

18 2- As partes no acordo quadro que tenham dúvidas acerca do significado de qualquer dos documentos contratuais, devem colocá-las à parte contrária a quem o significado dessa disposição diga directamente respeito. 3- Se qualquer disposição do acordo quadro ou de quaisquer documentos contratuais for anulada ou declarada nula, as restantes disposições não serão prejudicadas por esse facto, mantendo-se em vigor. Artigo 20º Legislação aplicável Em tudo o omisso no presente caderno de encargos e seus anexos, observar-se-á o disposto na legislação nacional e comunitária, nomeadamente nos seguintes diplomas: a) No Decreto-Lei n.º 197/99, de 8 de Junho; b) No Decreto-Lei n.º 196/99, de 8 de Junho; c) Na Directiva 2004/18/CE, de 31 de Março; d) No Decreto-Lei n.º 37/2007, de 19 de Fevereiro; e) No Decreto-Lei n.º 104/2002, de 12 de Abril; f) No Decreto-Lei n.º 1/2005, de 4 de Janeiro; g) No Decreto-Lei n.º 251/87, de 24 de Junho; h) No Decreto-Lei n.º 230/2004, de 10 de Dezembro; i) Na Directiva 2006/66/CE, de 6 de Setembro; j) No Código de Procedimento Administrativo; e k) Em demais legislação aplicável. 18

19 PARTE III Cláusulas Técnicas Secção I Especificações Técnicas Artigo 21º Produtos a adquirir ou alugar 1- Os produtos a adquirir ou a alugar no âmbito do presente acordo quadro terão de cumprir os requisitos técnicos mínimos constantes no Anexo A do caderno de encargos e encontram-se agrupados de acordo com os seguintes lotes: a) Lote 1 Computadores Pessoais Base; b) Lote 2 Computadores Pessoais Avançados; c) Lote 3 Computadores Portáteis Base; d) Lote 4 Computadores Portáteis Avançados; e) Lote 5 Computadores Portáteis Leves; f) Lote 6 Servidores Base; e g) Lote 7 Servidores Avançados. 2- A aquisição dos equipamentos previstos para os Lotes 1 a 5 obriga a aquisição de um sistema operativo, à escolha da entidade adquirente conforme propostas da entidade fornecedora, e de serviços de assistência técnica por um período não inferior a 4 (quatro anos), conforme o disposto no artigo 24.º do presente caderno de encargos. 3- A aquisição dos equipamentos previstos para os Lotes 6 e 7 obriga à aquisição de serviços de assistência técnica por um período não inferior a 4 (quatro anos), conforme artigo 25.º do presente caderno de encargos. 19

20 4- Para aquisição opcional, o acordo quadro abrange o fornecimento dos componentes, periféricos e acessórios previstos no Anexo A do caderno de encargos. 5- Os componentes, periféricos e acessórios deverão ser adquiridos em conjunto com o equipamento principal ou para posterior complemento das suas funcionalidades. 6- Em opção à aquisição, poderão ser apresentadas as condições para o aluguer operacional, mediante a aplicação de uma taxa anual efectiva global (TAEG) preferencial para o Estado, para cada um dos lotes propostos, nas condições definidas nos números 2 e 3 do presente artigo. 7- No âmbito deste caderno de encargos, entende-se por aluguer operacional de equipamento informático, o acordo pelo qual o locador (entidade fornecedora) transfere para o locatário (entidade adquirente), por contrapartida do pagamento de uma mensalidade, o direito à utilização do equipamento informático novo, por um período de 48 (quarenta e oito) meses, sem opção de compra, no final do contrato. Artigo 22º Requisitos Ambientais 1- Definem-se como requisitos ambientais mínimos os constantes nos normativos nacionais e internacionais, designadamente: a) Garantir o cumprimento do disposto no Decreto-Lei n.º 230/2004, como transposição para a ordem jurídica interna da Directiva 2002/95/CE (RoHS) e da Directiva 2002/96/CE (REEE); b) Garantir o cumprimento do disposto na Directiva 2006/66/EC que estabelece as regras para a colocação no mercado, recolha, tratamento e reciclagem de baterias e carregadores; c) A unidade central do computador deve cumprir os requisitos Energy Star aplicáveis ao consumo de energia; e d) Os monitores devem cumprir os requisitos TCO 03 e Energy Star. 20

21 2- Serão valorizadas, pelas entidades adquirentes, no âmbito do procedimento para a celebração do contrato, as propostas que satisfaçam as seguintes especificações ambientais: a) Cumprimento da norma ISO 14001; e b) Cumprimento das normas ISO 7779 e ISO 9296, relativas à medição, informação e verificação do nível de ruído dos produtos previstos, que estabelecem o nível de ruído máximo em modo operativo de 55 db(a) e em modo de espera de 48 db(a). Artigo 23º Emissão de Relatórios de Gestão 1- É obrigação da entidade fornecedora enviar no final de cada semestre do ano civil, para a ANCP, entidades agregadoras e entidades adquirentes, os relatórios de gestão que constam dos números seguintes, relativamente a cada um dos lotes considerados. 2- Os relatórios de gestão contêm: a) Informação sobre o fornecimento; e b) Informação sobre os níveis de serviço. 3- Os relatórios de gestão serão emitidos e enviados para 3 (três) entidades com perfis de informação diferenciados: a) ANCP recebe a informação agregada ao nível das entidades agregadoras e das entidades adquirentes que as integram; b) Entidade agregadora recebe a informação agregada ao nível das entidades adquirentes que representa; e c) Entidade adquirente recebe a informação detalhada ao nível do organismo. 4- A informação sobre o fornecimento, a que se refere o número 2, alínea a) do presente artigo, deve incluir os seguintes dados: 21

22 a) Informação agregada do fornecimento (valor global da factura), no que se refere às aquisições; b) No caso do aluguer operacional, informação agregada da facturação mensal pelo serviço prestado; e c) Informação sobre o tipo de produtos fornecidos e serviços contratados, nomeadamente: i. Descrição qualitativa do fornecimento (tipo de produto, marca, modelo, referência e lote em que está inserido); ii. Descrição quantitativa do fornecimento; iii. Serviços associados contratados; iv. Preço de aquisição unitário ou mensalidade do aluguer operacional contratado, conforme se trate de aquisição ou aluguer operacional, respectivamente; v. Data prevista para a entrega; e vi. Data de entrega do fornecimento. 5- A informação sobre os níveis de serviço, a que se refere o número 2, alínea b), do presente artigo, deve incluir os seguintes dados: a) Cumprimento e violação dos níveis de serviço acordados; b) Indicação de ocorrências (avarias, incidentes, anomalias); e c) Indicação dos contratos activos, incluindo a seguinte informação: i. Identificação do acordo quadro ao abrigo do qual o contrato foi celebrado; ii. Data de início; iii. Data de cessação; iv. Modalidade de aquisição; e v. Valor global do contrato. 6- Os relatórios de gestão devem ser enviados para as entidades referidas no número 3 do presente artigo, até ao dia 20 (vinte) do mês subsequente ao final do semestre do ano civil a que dizem respeito (20 de Janeiro e 20 de Julho). 22

Concurso público internacional para selecção de fornecedores de produtos e serviços de cópia e impressão CADERNO DE ENCARGOS

Concurso público internacional para selecção de fornecedores de produtos e serviços de cópia e impressão CADERNO DE ENCARGOS Concurso público internacional para selecção de fornecedores de produtos e serviços de cópia e impressão CADERNO DE ENCARGOS ANCP Abril de 2008 Índice PARTE I Disposições gerais... 4 Artigo 1º Caderno

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA SELECÇÃO DE FORNECEDORES DE MATERIAL ELÉCTRICO

CONCURSO PÚBLICO PARA SELECÇÃO DE FORNECEDORES DE MATERIAL ELÉCTRICO CONCURSO PÚBLICO PARA SELECÇÃO DE FORNECEDORES DE MATERIAL ELÉCTRICO CADERNO DE ENCARGOS CCE-AML Fevereiro de 2009 CONCURSO PÚBLICO N.º 008/2009, PARA A SELECÇÃO DE FORNECEDORES DE MATERIAL ELÉCTRICO 1

Leia mais

Caderno de encargos. Parte I Do contrato. Artigo 1.º Objecto

Caderno de encargos. Parte I Do contrato. Artigo 1.º Objecto Caderno de encargos Parte I Do contrato Artigo 1.º Objecto O presente caderno de encargos tem por objecto a aquisição, ao abrigo do Acordo Quadro Nº 10 para serviços de comunicações de voz e dados em local

Leia mais

Concurso público internacional para selecção de fornecedores de licenciamento de software CADERNO DE ENCARGOS

Concurso público internacional para selecção de fornecedores de licenciamento de software CADERNO DE ENCARGOS Concurso público internacional para selecção de fornecedores de licenciamento de software CADERNO DE ENCARGOS ANCP Junho de 2008 Índice PARTE I Disposições gerais... 4 Artigo 1º Caderno de Encargos...

Leia mais

Concurso público para selecção de plataformas electrónicas para contratação pública. Caderno de Encargos

Concurso público para selecção de plataformas electrónicas para contratação pública. Caderno de Encargos Concurso público para selecção de plataformas electrónicas para contratação pública Caderno de Encargos ANCP Novembro de 2008 Índice CAPÍTULO I Disposições gerais... 4 Cláusula 1.ª Objecto... 4 Cláusula

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS. Acordo Quadro para aquisição e aluguer operacional de equipamento informático

CADERNO DE ENCARGOS. Acordo Quadro para aquisição e aluguer operacional de equipamento informático CADERNO DE ENCARGOS Acordo Quadro para aquisição e aluguer operacional de equipamento informático PARTE I DO ACORDO QUADRO 4 SECÇÃO I DISPOSIÇÕES GERAIS 4 ARTIGO 1.º DEFINIÇÕES 4 ARTIGO 2.º OBJETO DO ACORDO

Leia mais

Concurso limitado por prévia qualificação para a celebração de acordo quadro para a prestação de serviços de vigilância e segurança

Concurso limitado por prévia qualificação para a celebração de acordo quadro para a prestação de serviços de vigilância e segurança Concurso limitado por prévia qualificação para a celebração de acordo quadro para a prestação de serviços de vigilância e segurança CADERNO DE ENCARGOS ANCP Julho de 2009 Índice PARTE I Do acordo quadro...4

Leia mais

Acordo quadro de viagens, transportes aéreos e alojamentos" CADERNO DE ENCARGOS

Acordo quadro de viagens, transportes aéreos e alojamentos CADERNO DE ENCARGOS Acordo quadro de viagens, transportes aéreos e alojamentos" CADERNO DE ENCARGOS ANCP Março de 2011 Índice PARTE I Do acordo quadro... 4 Secção I Disposições gerais... 4 Artigo 1.º Definições... 4 Artigo

Leia mais

Concurso público internacional para selecção de fornecedores de veículos automóveis e motociclos CADERNO DE ENCARGOS

Concurso público internacional para selecção de fornecedores de veículos automóveis e motociclos CADERNO DE ENCARGOS Concurso público internacional para selecção de fornecedores de veículos automóveis e motociclos CADERNO DE ENCARGOS ANCP Agosto de 2008 Índice PARTE I Disposições gerais... 4 Artigo 1º Caderno de Encargos...

Leia mais

INSTITUTO DOS VINHOS DO DOURO E DO PORTO, I.P. Aluguer Operacional de Viaturas CADERNO DE ENCARGOS Capítulo I Disposições gerais Clausula 1.

INSTITUTO DOS VINHOS DO DOURO E DO PORTO, I.P. Aluguer Operacional de Viaturas CADERNO DE ENCARGOS Capítulo I Disposições gerais Clausula 1. INSTITUTO DOS VINHOS DO DOURO E DO PORTO, I.P. Aluguer Operacional de Viaturas CADERNO DE ENCARGOS Capítulo I Disposições gerais Clausula 1.ª Objecto O presente Caderno de Encargos compreende as cláusulas

Leia mais

PT PRIME - Soluções Empresariais de Telecomunicações e Sistemas, S.A., pessoa colectiva nº 502 840 757, com

PT PRIME - Soluções Empresariais de Telecomunicações e Sistemas, S.A., pessoa colectiva nº 502 840 757, com Prime Soluções Empresariais SEDE: Rua de Entrecampos, 28, 1749-076 Lisboa Nº de Pessoa Colectiva 502 M 757 - N' de Matricula 08537 C.R.C.L Capital Social de EUR.; 30 000 000. I/ -I- CONTRATO DE PRESTAÇÃO

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS. 3. Os comercializadores são responsáveis pelo cumprimento das obrigações decorrentes do acesso à RNTGN por parte dos seus clientes.

CONDIÇÕES GERAIS. 3. Os comercializadores são responsáveis pelo cumprimento das obrigações decorrentes do acesso à RNTGN por parte dos seus clientes. CONDIÇÕES GERAIS Cláusula 1ª Definições e siglas No âmbito do presente Contrato de Uso da Rede de Transporte, entende-se por: a) «Contrato» o presente contrato de uso da rede de transporte; b) «Agente

Leia mais

Concurso SCM 01/2010

Concurso SCM 01/2010 PROGRAMA DE PROCEDIMENTOS Concurso SCM 01/2010 SECÇÃO I Disposições gerais Artigo 1.º Objecto do concurso e Local de Prestação de Serviços 1- O presente concurso tem por objecto a celebração de um contrato

Leia mais

MUNICÍPIO DE CONDEIXA-A-NOVA

MUNICÍPIO DE CONDEIXA-A-NOVA Página 1 de 10 3/2014 CP APROV CADERNO DE ENCARGOS Concurso Público para aquisição de uma desumidificadora para as Piscinas Municipais de Condeixa-a-Nova Página 2 de 10 CADERNO DE ENCARGOS Capítulo I Disposições

Leia mais

Caderno de Encargos Do Procedimento por Negociação, com publicação prévia de Anúncio

Caderno de Encargos Do Procedimento por Negociação, com publicação prévia de Anúncio Caderno de Encargos Do Procedimento por Negociação, com publicação prévia de Anúncio para celebração de contrato de cedência de utilização de diversos espaços, em edifícios municipais, para instalação

Leia mais

Concurso público internacional para selecção de prestadores de serviço de seguro automóvel CADERNO DE ENCARGOS

Concurso público internacional para selecção de prestadores de serviço de seguro automóvel CADERNO DE ENCARGOS Concurso público internacional para selecção de prestadores de serviço de seguro automóvel CADERNO DE ENCARGOS ANCP Agosto de 2008 Índice PARTE I Disposições gerais... 4 Artigo 1º Caderno de Encargos...

Leia mais

Não dispensa a leitura integral do modelo de funcionamento

Não dispensa a leitura integral do modelo de funcionamento Informação de negociação de cotações, no âmbito do Portal Informativo de Cotações do Oeste (PICO), para Equipamentos Informáticos Computadores de Secretária e Periféricos. 18 de Março de 2014 1 Informação

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE ACESSO À "INTERNET" Minuta

CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE ACESSO À INTERNET Minuta I CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE ACESSO À "INTERNET" Minuta O PRESENTE CONTRATO FOI APROVADO PELO INSTITUTO DAS COMUNICAÇÕES DE PORTUGAL, NOS TERMOS E PARA OS EFEITOS DO ARTIGO 9/2 DO DECRETO

Leia mais

3. Suspensão do Serviço Condições Gerais de Prestação do Serviço Telefónico acessível ao público num local fixo 1. Objecto

3. Suspensão do Serviço Condições Gerais de Prestação do Serviço Telefónico acessível ao público num local fixo 1. Objecto Condições Gerais de Prestação do Serviço Telefónico acessível ao público num local fixo da PT PRIME-Soluções Empresariais de Telecomunicações e Sistemas, S.A., com sede na Av. Fontes Pereira de Melo, n.º

Leia mais

Regulamento n.º 329/2009. Regulamento de Gestão do Parque de Veículos do Estado

Regulamento n.º 329/2009. Regulamento de Gestão do Parque de Veículos do Estado Regulamento n.º 329/2009 Regulamento de Gestão do Parque de Veículos do Estado O Decreto-Lei n.º 37/2007, de 19 de Fevereiro, veio proceder à criação da Agência Nacional de Compras Públicas, E. P. E. (ANCP)

Leia mais

Condições Gerais.03 .03 .03 .03 .03 .03 .04 .04 .04 .04 .04 .04 .04 .05 .05 .05 .05 .05 .05 .05

Condições Gerais.03 .03 .03 .03 .03 .03 .04 .04 .04 .04 .04 .04 .04 .05 .05 .05 .05 .05 .05 .05 ÍNDICE Condições Gerais.03 Artigo 1º Definições.03 Artigo 2º Objecto do Contrato.03 Artigo 3º Garantias do Contrato.03 Artigo 4º Âmbito Territorial.03 Artigo 5º Exclusões.03 Artigo 6º Início e Duração

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA ONLINE WWW.ZILIANCHOOSE.COM. Artigo 1.º. (Âmbito e Definições)

CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA ONLINE WWW.ZILIANCHOOSE.COM. Artigo 1.º. (Âmbito e Definições) CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA ONLINE WWW.ZILIANCHOOSE.COM Artigo 1.º (Âmbito e Definições) 1 As presentes condições gerais regulam a venda, incluindo o registo e a encomenda, de produtos através da página/sítio

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA ARRENDAMENTO COMERCIAL DO ESTABELECIMENTO DE RESTAURAÇÃO/BEBIDAS DO PARQUE MANUEL DE CASTRO, EM CUBA CADERNO DE ENCARGOS

CONCURSO PÚBLICO PARA ARRENDAMENTO COMERCIAL DO ESTABELECIMENTO DE RESTAURAÇÃO/BEBIDAS DO PARQUE MANUEL DE CASTRO, EM CUBA CADERNO DE ENCARGOS CONCURSO PÚBLICO PARA ARRENDAMENTO COMERCIAL DO ESTABELECIMENTO DE RESTAURAÇÃO/BEBIDAS DO PARQUE MANUEL DE CASTRO, EM CUBA CADERNO DE ENCARGOS CLÁUSULAS GERAIS Artº. 1º Âmbito de aplicação As cláusulas

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA ADJUDICAÇÃO DO DIREITO DE EXPLORAÇÃO DO. BAR da. Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Alcabideche.

CONCURSO PÚBLICO PARA ADJUDICAÇÃO DO DIREITO DE EXPLORAÇÃO DO. BAR da. Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Alcabideche. CONCURSO PÚBLICO PARA ADJUDICAÇÃO DO DIREITO DE EXPLORAÇÃO DO BAR da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Alcabideche Anúncio Programa de Concurso Caderno de Encargos A Direcção da Associação

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO e CONDIÇÕES GENÉRICAS DE VENDA

TERMOS E CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO e CONDIÇÕES GENÉRICAS DE VENDA pág. 1 / 5 TERMOS E CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO e CONDIÇÕES GENÉRICAS DE VENDA 1. INTRODUÇÃO O site de vendas online www.fitnesshut.pt (adiante designado por site ou loja online) é um site de vendas online

Leia mais

Iª REUNIÃO DO CONSELHO TÉCNICO DO CENTRO NACIONAL DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO

Iª REUNIÃO DO CONSELHO TÉCNICO DO CENTRO NACIONAL DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DAS TELECOMUNICAÇÕES E TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO CENTRO NACIONAL DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO Iª REUNIÃO DO CONSELHO TÉCNICO DO CENTRO NACIONAL DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO

Leia mais

Acordo quadro para o fornecimento e aluguer operacional de veículos automóveis e motociclos eléctricos CADERNO DE ENCARGOS

Acordo quadro para o fornecimento e aluguer operacional de veículos automóveis e motociclos eléctricos CADERNO DE ENCARGOS Acordo quadro para o fornecimento e aluguer operacional de veículos automóveis e motociclos eléctricos CADERNO DE ENCARGOS ANCP Março de 2011 Índice PARTE I Do acordo quadro... 4 Secção I Disposições gerais...

Leia mais

CONTRATO TIPO DE FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉCTRICA PARA CLIENTES EM BTN

CONTRATO TIPO DE FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉCTRICA PARA CLIENTES EM BTN CONTRATO TIPO DE FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉCTRICA PARA CLIENTES EM BTN CONDIÇÕES GERAIS 1ª - Objecto do Contrato. Obrigações de serviço público e de serviço universal 1. O presente Contrato tem por objecto

Leia mais

Caderno de encargos. Instituto Financeiro para o Desenvolvimento Regional, I. P.

Caderno de encargos. Instituto Financeiro para o Desenvolvimento Regional, I. P. Concurso Público Urgente para aquisição de serviços de manutenção de licenciamento Microsoft Enterprise Agreement e aquisição de licenciamento Microsoft ou equivalente e respectivos serviços de manutenção

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO SEM PUBLICAÇÃO DE ANÚNCIO NO JORNAL OFICIAL DA UNIÃO EUROPEIA

CONCURSO PÚBLICO SEM PUBLICAÇÃO DE ANÚNCIO NO JORNAL OFICIAL DA UNIÃO EUROPEIA \ CONCURSO PÚBLICO SEM PUBLICAÇÃO DE ANÚNCIO NO JORNAL OFICIAL DA UNIÃO EUROPEIA ATRIBUIÇÃO DO DIREITO DE OCUPAÇÃO DE ESPAÇO PARA INSTALAÇÃO, MANUTENÇÃO E EXPLORAÇÃO DE MÁQUINAS DE VENDA AUTOMÁTICA DE

Leia mais

Termos e Condições de Utilização da Plataforma ComprasPT

Termos e Condições de Utilização da Plataforma ComprasPT Termos e Condições de Utilização da Plataforma ComprasPT 1. Âmbito, objecto e legitimidade de acesso 1.1. A Infosistema, Sistemas de Informação S.A. é uma consultora de sistemas de informação que gere

Leia mais

BTN (Baixa Tensão normal)

BTN (Baixa Tensão normal) CONTRATO DE FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉCTRICA EM BTN (Baixa Tensão normal) CONDIÇÕES GERAIS 1ª - Objecto do Contrato. 1. O presente Contrato tem por objecto o fornecimento de energia eléctrica pela EDP

Leia mais

DELIBERAÇÃO. Assim, o conselho diretivo do IMT, I.P., em reunião ordinária, realizada em 22 de fevereiro de 2013, delibera o seguinte:

DELIBERAÇÃO. Assim, o conselho diretivo do IMT, I.P., em reunião ordinária, realizada em 22 de fevereiro de 2013, delibera o seguinte: DELIBERAÇÃO CONTRATO DE GESTÃO DE CENTRO DE INSPEÇÃO DE VEÍCULOS A Lei n.º 11/2011, de 26 de abril, que estabelece o regime jurídico de acesso e permanência na atividade de inspeção técnica a veículos

Leia mais

Concurso Público n.º 03/2013 Caderno de encargos

Concurso Público n.º 03/2013 Caderno de encargos CONCURSO PÚBLICO SEM PUBLICIDADE INTERNACIONAL PARA A AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE HIGIENE E LIMPEZA PARA VÁRIAS INSTALAÇÕES DA REGIÃO DE TURISMO DO ALGARVE Página 1 de 9 CADERNO DE ENCARGOS ÍNDICE Artigo

Leia mais

CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE DIREITOS DE UTILIZAÇÃO DE CAPACIDADE DE INTERLIGAÇÃO VIP PORTUGAL-ESPANHA

CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE DIREITOS DE UTILIZAÇÃO DE CAPACIDADE DE INTERLIGAÇÃO VIP PORTUGAL-ESPANHA CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE DIREITOS DE UTILIZAÇÃO DE CAPACIDADE DE INTERLIGAÇÃO VIP PORTUGAL-ESPANHA ENTRE REN - GASODUTOS, S.A., na qualidade de concessionária da Rede Nacional de Transporte de Gás Natural

Leia mais

VENDAS Á DISTÂNCIA. Decreto-Lei n.º 7/2004 de 07 01: Comércio Electrónico. Decreto-Lei n.º 24/2014 de 14-02: Vendas à Distância

VENDAS Á DISTÂNCIA. Decreto-Lei n.º 7/2004 de 07 01: Comércio Electrónico. Decreto-Lei n.º 24/2014 de 14-02: Vendas à Distância VENDAS Á DISTÂNCIA Enquadramento Legal Decreto-Lei n.º 7/2004 de 07 01: Comércio Electrónico Decreto-Lei n.º 24/2014 de 14-02: Vendas à Distância No que respeita à forma da contratação electrónica, estipula

Leia mais

UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE MEDICINA DENTÁRIA CONCURSO PÚBLICO N.º 3.09 CADERNO DE ENCARGOS

UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE MEDICINA DENTÁRIA CONCURSO PÚBLICO N.º 3.09 CADERNO DE ENCARGOS UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE MEDICINA DENTÁRIA CONCURSO PÚBLICO N.º 3.09 CADERNO DE ENCARGOS (Conforme art.42º do Decreto Leinº18/2008 de 29 de Janeiro de 2008) Cláusula 1.ª Objecto 1. O presente

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉCTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉCTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉCTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO Entre F.., residente em.com o número de contribuinte, [ou 1 ] F..., com sede em,, com o capital social de. euros, matriculada na Conservatória

Leia mais

Diário da República, 2.ª série N.º 13 19 de Janeiro de 2011 3935

Diário da República, 2.ª série N.º 13 19 de Janeiro de 2011 3935 Diário da República, 2.ª série N.º 13 19 de Janeiro de 2011 3935 Despacho n.º 1550/2011 A mais recente revisão regulamentar do sector do gás natural, concretizada através do Despacho n.º 4878/2010, de

Leia mais

MINUTA. Ccent. n.º [identificação da operação de concentração] DOCUMENTO DE COMPROMISSOS ASSUMIDOS PERANTE A AUTORIDADE DA CONCORRÊNCIA

MINUTA. Ccent. n.º [identificação da operação de concentração] DOCUMENTO DE COMPROMISSOS ASSUMIDOS PERANTE A AUTORIDADE DA CONCORRÊNCIA MINUTA Ccent. n.º [identificação da operação de concentração] DOCUMENTO DE COMPROMISSOS ASSUMIDOS PERANTE A AUTORIDADE DA CONCORRÊNCIA 1. Nos termos do n.º 3 do artigo 35.º da Lei n.º 18/2003, de 11 de

Leia mais

Linha de Crédito PME Investe II

Linha de Crédito PME Investe II Linha de Crédito PME Investe II Condições e procedimentos I - CONDIÇÕES GERAIS DA LINHA DE CRÉDITO 1. Beneficiários: PME, tal como definido na Recomendação 2003/361CE da Comissão Europeia, certificadas

Leia mais

O REGISTO DO ACORDO OU DA PROVA DE COMPRA É NECESSÁRIO ANTES DE A SONY EFECTUAR QUALQUER SERVIÇO DE ASSISTÊNCIA.

O REGISTO DO ACORDO OU DA PROVA DE COMPRA É NECESSÁRIO ANTES DE A SONY EFECTUAR QUALQUER SERVIÇO DE ASSISTÊNCIA. Acordo PrimeSupport PS.UPDR200.123.1 / PS.UPDR200.12X.1 Versão 1.0 10/2008 Este documento fornece informações sobre o Acordo PrimeSupport ao Cliente. Leia-o cuidadosamente. Para activar os serviços de

Leia mais

Procedimento n.º 09/2015/DGF-A. Caderno de Encargos para Aquisição de Serviços de Patrocínio Judiciário e Assessoria Jurídica na Modalidade de Avença

Procedimento n.º 09/2015/DGF-A. Caderno de Encargos para Aquisição de Serviços de Patrocínio Judiciário e Assessoria Jurídica na Modalidade de Avença Procedimento n.º 09/2015/DGF-A Caderno de Encargos para Aquisição de Serviços de Patrocínio Judiciário e Assessoria Jurídica na Modalidade de Avença Índice Cláusulas Jurídicas... 4 Capitulo I - Disposições

Leia mais

Índice Artigo 1.º Objecto... 3. Artigo 2.º Contrato... 3. Artigo 3.º Obrigações principais do adjudicatário... 4. Artigo 4.º Prazo...

Índice Artigo 1.º Objecto... 3. Artigo 2.º Contrato... 3. Artigo 3.º Obrigações principais do adjudicatário... 4. Artigo 4.º Prazo... Concurso Público para a elaboração do Inventário de Referência das Emissões de CO2 e elaboração do Plano de Acção para a Energia Sustentável do Município do Funchal CADERNO DE ENCARGOS Índice Artigo 1.º

Leia mais

Condições de Gerais de Utilização

Condições de Gerais de Utilização Condições de Gerais de Utilização O presente contrato estabelece condições de relacionamento comercial acordadas entre Marinartes - Artes Decorativas Online, doravante designado por Marinartes e por pessoas

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO INTERNACIONAL N.º 1-1004/15

CONCURSO PÚBLICO INTERNACIONAL N.º 1-1004/15 CONCURSO PÚBLICO INTERNACIONAL N.º 1-1004/15 AQUISIÇÃO DE REAGENTES PARA PESQUISA DE ÁCIDOS NUCLEICOS VIRAIS HIV½/HCV/HBV PARA O INSTITUTO PORTUGUÊS DO SANGUE E DA TRANSPLANTAÇÃO, IP, DURANTE O ANO 2015.

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES APLICÁVEIS A NOTAS DE ENCOMENDA DA AMO

TERMOS E CONDIÇÕES APLICÁVEIS A NOTAS DE ENCOMENDA DA AMO TERMOS E CONDIÇÕES APLICÁVEIS A NOTAS DE ENCOMENDA DA AMO 1. Definições. AMO significa a ABBOTT MEDICAL OPTICS SPAIN, S.L. SUCURSAL EM PORTUGAL (uma sucursal matriculada em Portugal, sob o número 980262364

Leia mais

JOÃO PEDRO SANTOS BARROSO FERREIRA

JOÃO PEDRO SANTOS BARROSO FERREIRA CADERNO DE ENCARGOS Concurso limitado por prévia qualificação para a celebração de acordo quadro para a ÍNDICE PARTE I DO ACORDO QUADRO Secção I Disposições gerais... 4 Artigo 1.º Definições... 4 Artigo

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DE PROPINAS E PRESCRIÇÃO DO IPVC

REGULAMENTO GERAL DE PROPINAS E PRESCRIÇÃO DO IPVC REGULAMENTO GERAL DE PROPINAS E PRESCRIÇÃO DO IPVC Artigo 1º Âmbito do regulamento 1. O presente regulamento define o regime do pagamento da propina pelos estudantes do IPVC inscritos a tempo integral,

Leia mais

ASTELLAS FARMA, LDA. TERMOS E CONDIÇÕES DE AQUISIÇÃO. Astellas Farma, Lda. Termos e condições gerais para a aquisição de bens e serviços

ASTELLAS FARMA, LDA. TERMOS E CONDIÇÕES DE AQUISIÇÃO. Astellas Farma, Lda. Termos e condições gerais para a aquisição de bens e serviços Astellas Farma, Lda. Termos e condições gerais para a aquisição de bens e serviços 1. INTERPRETAÇÃO 1.1 A presente cláusula consagra as definições e regras de interpretação aplicáveis aos presentes termos

Leia mais

Ficha de Informação Normalizada em Matéria de Crédito aos Consumidores, em Caso de Contratação à Distância - Geral. Informação pré-contratual

Ficha de Informação Normalizada em Matéria de Crédito aos Consumidores, em Caso de Contratação à Distância - Geral. Informação pré-contratual A. Elementos de Identificação 1. Identificação da instituição de crédito Ficha de Informação Normalizada em Matéria de Crédito aos Consumidores, em Caso de Contratação à Distância - Geral Informação pré-contratual

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS. Acordo quadro para fornecimento de Gases utilizados em meio hospitalar às Instituições e Serviços do Serviço Nacional de Saúde

CADERNO DE ENCARGOS. Acordo quadro para fornecimento de Gases utilizados em meio hospitalar às Instituições e Serviços do Serviço Nacional de Saúde MAIO 2016 CADERNO DE ENCARGOS Acordo quadro para fornecimento de Gases utilizados em meio hospitalar às Instituições e Serviços do Serviço Nacional de Saúde CP 2016/30 Índice Capítulo I Disposições gerais...

Leia mais

Consulta Prévia ao Mercado 03/2012

Consulta Prévia ao Mercado 03/2012 Consulta Prévia ao Mercado 03/2012 CADERNO DE ENCARGOS Aquisição de Kits de Formação Projecto 074015/2012/23 Formações Modulares Certificadas Página 1 de 13 CADERNO DE ENCARGOS PARTE I CLÁUSULAS JURÍDICAS

Leia mais

CONTRATO DE UTILIZADOR

CONTRATO DE UTILIZADOR CONTRATO DE UTILIZADOR Entre: a) Ecopilhas Sociedade Gestora de Resíduos de Pilhas e Acumuladores, Lda., sociedade comercial por quotas, com sede na Praça Nuno Rodrigues dos Santos, n.º 7, 1.º andar sala

Leia mais

DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL DOS PERITOS AVALIADORES DE IMÓVEIS DOS FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO

DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL DOS PERITOS AVALIADORES DE IMÓVEIS DOS FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO PROTEÇÃO DA ATIVIDADE SEGURO OBRIGATÓRIO CONDIÇÕES GERAIS - 168 DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL DOS PERITOS AVALIADORES DE IMÓVEIS DOS FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO 808 29 39 49 fidelidade.pt

Leia mais

Acordo. A - Nota informativa

Acordo. A - Nota informativa Acordo A - Nota informativa ANTES DE UTILIZAR ESTE SOFTWARE E OS SEUS SERVIÇOS WEB, DEVE LER E ACEITAR OS TERMOS E CONDIÇÕES DESTE ACORDO, CASO CONTRÁRIO NÃO O PODERÁ UTILIZAR. B) Entidade licenciante

Leia mais

Concurso limitado por prévia qualificação para a celebração de acordo quadro para a prestação do serviço de seguro automóvel

Concurso limitado por prévia qualificação para a celebração de acordo quadro para a prestação do serviço de seguro automóvel Concurso limitado por prévia qualificação para a celebração de acordo quadro para a prestação do serviço de seguro automóvel Convite à apresentação de propostas ANCP Outubro de 2010 Índice Artigo 1.º Objecto

Leia mais

Caderno de Encargos - Ref. 1/2010 Software de Gestão. Parte I. Artigo 1.º

Caderno de Encargos - Ref. 1/2010 Software de Gestão. Parte I. Artigo 1.º Caderno de Encargos - Ref. 1/2010 Software de Gestão Parte I Artigo 1.º Objecto O presente Caderno de Encargos compreende os artigos a incluir no contrato a celebrar na sequência do procedimento pré-contratual

Leia mais

Linha de Crédito PME Investe III

Linha de Crédito PME Investe III Linha de Crédito PME Investe III Condições e Procedimentos I - CONDIÇÕES GERAIS DA LINHA DE CRÉDITO 1. Beneficiários: empresas localizadas nas regiões do Continente, salvo quanto à Linha Específica para

Leia mais

Termos e Condições Gerais de Compra

Termos e Condições Gerais de Compra Termos e Condições Gerais de Compra As encomendas e os contratos efectuados por qualquer das empresas do Grupo Linde em Portugal - Linde Sogás e Linde Saude (de ora em diante designadas qualquer delas

Leia mais

MINUTA. Contrato de Mandato de Alienação

MINUTA. Contrato de Mandato de Alienação MINUTA Entre: Contrato de Mandato de Alienação 1. [Firma da empresa notificante da Operação de Concentração], (doravante denominação abreviada da empresa ou Mandante ), com sede em [morada], com o n.º

Leia mais

República de Angola MINISTÉRIO DAS FINANÇAS Direcção Nacional do Património do Estado CONCURSO LIMITADO POR PRÉVIA QUALIFICAÇÃO

República de Angola MINISTÉRIO DAS FINANÇAS Direcção Nacional do Património do Estado CONCURSO LIMITADO POR PRÉVIA QUALIFICAÇÃO República de Angola MINISTÉRIO DAS FINANÇAS Direcção Nacional do Património do Estado CONCURSO LIMITADO POR PRÉVIA QUALIFICAÇÃO OBRAS DE ADEQUAÇÃO E APETRCHAMENTO DO EDIFICIO DESTINADO AO MINISTÉRIO DA

Leia mais

ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS. Directiva n.º 3/2011

ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS. Directiva n.º 3/2011 39846 Diário da República, 2.ª série N.º 193 7 de Outubro de 2011 PARTE E ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS Directiva n.º 3/2011 Condições gerais dos contratos de uso das redes de distribuição

Leia mais

PrimeSupport Agreement

PrimeSupport Agreement PrimeSupport Agreement Acordo PrimeSupport Este documento fornece informações sobre o Acordo PrimeSupport ao Cliente. Leia-o cuidadosamente. Para activar os serviços de assistência, o Cliente tem de registar

Leia mais

Apoio técnico e comercial

Apoio técnico e comercial Generalidades As presentes condições de venda aplicam-se a todas as vendas que venham a ser efectuadas pela empresa MOVIMAR - MÓVEIS DE COZINHA LDA., à frente referida como MOVIMAR. A MOVIMAR pode rever

Leia mais

INSTITUTO PORTUGUÊS DO SANGUE E DA TRANSPLANTAÇÃO, IP, DURANTE O ANO DE 2014

INSTITUTO PORTUGUÊS DO SANGUE E DA TRANSPLANTAÇÃO, IP, DURANTE O ANO DE 2014 INSTITUTO PORTUGUÊS DO SANGUE E DA TRANSPLANTAÇÃO CONCURSO PÚBLICO N.º 1900614 MANUTENÇÃO DA FROTA AUTOMÓVEL DO INSTITUTO PORTUGUÊS DO SANGUE E DA TRANSPLANTAÇÃO, IP, DURANTE O ANO DE 2014 PROGRAMA DO

Leia mais

CONTRATO DE TRABALHO (A TERMO CERTO) MODELO

CONTRATO DE TRABALHO (A TERMO CERTO) MODELO CONTRATO DE TRABALHO (A TERMO CERTO) MODELO Observações: 1. O presente modelo de contrato de trabalho destina-se apenas aos contratos de trabalho a termo certo, sendo permitido o acréscimo e a eliminação

Leia mais

UNIDADE ORGÂNICA DE GESTÃO FINANCEIRA E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO

UNIDADE ORGÂNICA DE GESTÃO FINANCEIRA E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO Contrato de Prestação de Serviço por Avença, de uma Dietista, com duração de 12 meses = SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO

Leia mais

PROGRAMA DO CONCURSO. CONCURSO PÚBLICO n.º 1/2010

PROGRAMA DO CONCURSO. CONCURSO PÚBLICO n.º 1/2010 PROGRAMA DO CONCURSO CONCURSO PÚBLICO n.º 1/2010 FORNECIMENTO DE REFEIÇÕES PARA ESCOLAS DO 1º CICLO E JARDINS- DE-INFÂNCIA DO MUNICÍPIO DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO Aquisição de Serviços - Fornecimento de

Leia mais

Contrato de Fornecimento de Energia Elétrica Para Cooperantes / Clientes em BTE ao abrigo do regime do mercado liberalizado

Contrato de Fornecimento de Energia Elétrica Para Cooperantes / Clientes em BTE ao abrigo do regime do mercado liberalizado Cooperativa Elétrica de Loureiro, C.R.L. Contrato de Fornecimento de Energia Elétrica Para Cooperantes / Clientes em BTE ao abrigo do regime do mercado liberalizado Condições Gerais: 1ª Objeto do contrato.

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS. Identificação dos Serviços Objecto de Concurso

CADERNO DE ENCARGOS. Identificação dos Serviços Objecto de Concurso CADERNO DE ENCARGOS Objecto O presente Caderno de Encargos compreende as cláusulas a incluir no contrato a celebrar na sequência do procedimento pré-contratual que tem por objecto principal a selecção

Leia mais

ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS DIRECTIVA N.º 3/2011

ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS DIRECTIVA N.º 3/2011 ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS DIRECTIVA N.º 3/2011 Condições gerais dos contratos de uso das redes de distribuição e de transporte de gás natural e procedimentos para a interrupção e o restabelecimento

Leia mais

Adesão ao Serviço MB WAY

Adesão ao Serviço MB WAY Adesão ao Serviço MB WAY 1) Objecto Pelo presente contrato, o Banco Santander Totta SA obriga-se a prestar ao Utilizador o Serviço MB WAY, nas condições e termos regulados nas cláusulas seguintes, e o

Leia mais

5. TIPOS DE SERVIÇO PRESTADOS TARIFÁRIO E FATURAÇÃO

5. TIPOS DE SERVIÇO PRESTADOS TARIFÁRIO E FATURAÇÃO s oc i alde230. 000. 000, 00Eur os,s í t i onai nt er net 4.4. O CLIENTE compromete-se igualmente a observar todas as disposições legais aplicáveis, nomeadamente, a não praticar ou a fomentar a prática

Leia mais

Concurso público para a aquisição de redes remotas por links wireless para o Município do Funchal

Concurso público para a aquisição de redes remotas por links wireless para o Município do Funchal Concurso público para a aquisição de redes remotas por links wireless para o Município do Funchal CADERNO DE ENCARGOS - 1 - Índice Cláusula 1ª - Objecto... Cláusula 2ª - Contrato... Cláusula 3ª - Prazo...

Leia mais

ISABEL RUTE DA CRUZ PAIS RIBEIRO

ISABEL RUTE DA CRUZ PAIS RIBEIRO Acordo quadro para a prestação de serviços de desenho, administração, operação e consolidação de infraestruturas de tecnologias de informação e comunicação (TIC) PROGRAMA DE CONCURSO Março de 2014 ÍNDICE

Leia mais

INSTITUTO DOS REGISTOS E NOTARIADO, I.P.

INSTITUTO DOS REGISTOS E NOTARIADO, I.P. INSTITUTO DOS REGISTOS E NOTARIADO, I.P. CONCURSO PÚBLICO N.º 5/2009 AQUISIÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DE FILAS DE ATENDIMENTO DOS SERVIÇOS DESCONCENTRADOS DO IRN, I.P. CADERNO DE ENCARGOS PARTE I CLÁUSULAS

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉCTRICA EM MÉDIA TENSÃO, BAIXA TENSÃO ESPECIAL E BAIXA TENSÃO NORMAL CADERNO DE ENCARGOS

CONCURSO PÚBLICO FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉCTRICA EM MÉDIA TENSÃO, BAIXA TENSÃO ESPECIAL E BAIXA TENSÃO NORMAL CADERNO DE ENCARGOS CONCURSO PÚBLICO FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉCTRICA EM MÉDIA TENSÃO, BAIXA TENSÃO ESPECIAL E BAIXA TENSÃO NORMAL CADERNO DE ENCARGOS Fornecimento de Energia Eléctrica em Média Tensão, Baixa Tensão Especial

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS. 3.1- A Tabela de Preços pode ser alterada sem aviso prévio (P.V.P.). Os preços estão sujeitos á Taxa de IVA em vigor na lei fiscal

CONDIÇÕES GERAIS. 3.1- A Tabela de Preços pode ser alterada sem aviso prévio (P.V.P.). Os preços estão sujeitos á Taxa de IVA em vigor na lei fiscal CONDIÇÕES GERAIS 1- Disposições Gerais 1.1- As vendas de materiais e serviços pela Politejo S.A. regem-se pelas condições especiais de cada fornecimento, pelas presentes condições gerais e pela lei aplicável.

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS. Tomador do seguro A entidade que celebra o contrato de seguro com a VICTORIA e que assume a obrigação de pagamento do prémio.

CONDIÇÕES GERAIS. Tomador do seguro A entidade que celebra o contrato de seguro com a VICTORIA e que assume a obrigação de pagamento do prémio. CONDIÇÕES GERAIS 1 Definições Para efeitos deste Contrato, entende-se por: 1.1 Partes envolvidas no contrato Empresa de seguros VICTORIA - Seguros de Vida, S.A., entidade que emite a apólice e que, mediante

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO Entre, com sede em, com o capital social de ( Euros), matriculada na Conservatória do Registo Comercial de, com o número de matrícula e

Leia mais

Artigo Preliminar... 03. Capítulo I - Definições, Objecto e Garantias do Contrato, Âmbito Territorial e Exclusões

Artigo Preliminar... 03. Capítulo I - Definições, Objecto e Garantias do Contrato, Âmbito Territorial e Exclusões ÍNDICE CONDIÇÕES GERAIS Artigo Preliminar... 03 Capítulo I - Definições, Objecto e Garantias do Contrato, Âmbito Territorial e Exclusões Artigo 1.º - Definições... 03 Artigo 2.º - Objecto do contrato...

Leia mais

Caderno de Encargos - Ref. AGO/2009 Assistência Técnica. Parte I Cláusulas Jurídicas. Artigo 1.º

Caderno de Encargos - Ref. AGO/2009 Assistência Técnica. Parte I Cláusulas Jurídicas. Artigo 1.º Caderno de Encargos - Ref. AGO/2009 Assistência Técnica Parte I Cláusulas Jurídicas Artigo 1.º Objecto 1 - O presente Caderno de Encargos tem por objecto a aquisição de serviços de assistência técnica

Leia mais

é celebrado de boa fé, o presente contrato, cuja minuta foi homologada..., reciprocamente aceite, o qual se rege pelas cláusulas seguintes:

é celebrado de boa fé, o presente contrato, cuja minuta foi homologada..., reciprocamente aceite, o qual se rege pelas cláusulas seguintes: Minuta de Contrato de Comparticipação Financeira destinado à Execução de Projectos no âmbito do "Projecto Reequipamento Científico" da Fundação para a Ciência a Tecnologia Considerando: - o Regulamento

Leia mais

PROCEDIMENTO DE REGISTO DAS ORGANIZAÇÕES NO SISTEMA COMUNITÁRIO DE ECOGESTÃO E AUDITORIA (EMAS) Índice. Alterações Não aplicável 1ª Edição

PROCEDIMENTO DE REGISTO DAS ORGANIZAÇÕES NO SISTEMA COMUNITÁRIO DE ECOGESTÃO E AUDITORIA (EMAS) Índice. Alterações Não aplicável 1ª Edição PROCEDIMENTO DE REGISTO DAS ORGANIZAÇÕES NO SISTEMA COMUNITÁRIO DE ECOGESTÃO E AUDITORIA (EMAS) SQ.E.O.01 - Dezembro 2008 Índice Página 1. Objectivo 2 2. Campo de aplicação 2 3. Documentos de referência

Leia mais

Condições Gerais do Serviço BIC Net Empresas

Condições Gerais do Serviço BIC Net Empresas Entre o Banco BIC Português, S.A., Sociedade Comercial Anónima, com sede na Av. António Augusto de Aguiar, nº132 1050-020 Lisboa, pessoa colectiva nº 507880510, matriculada na Conservatória do Registo

Leia mais

CONDIÇÕES DE VENDA. 1. Prazo de entrega O prazo de entrega é o referido na confirmação da encomenda, salvo acordo em contrário.

CONDIÇÕES DE VENDA. 1. Prazo de entrega O prazo de entrega é o referido na confirmação da encomenda, salvo acordo em contrário. CONDIÇÕES DE VENDA A venda de produtos da Portucel Soporcel Fine Paper S.A. ( vendedor ) é regulada pelas condições abaixo descritas, em conformidade com as práticas em vigor na indústria e comércio de

Leia mais

BASES DO CONTRATO...3

BASES DO CONTRATO...3 UNIT LINKED DB VIDA Condições Gerais...2 1. DEFINIÇÕES...2 2. BASES DO CONTRATO...3 3. INÍCIO E DURAÇÃO DO CONTRATO...4 4. ÂMBITO DA COBERTURA...4 5. GESTÃO DAS UNIDADES DE PARTICIPAÇÃO...4 6. PRÉMIOS...6

Leia mais

Capítulo I Disposições gerais. Artigo 1.º (Objecto)

Capítulo I Disposições gerais. Artigo 1.º (Objecto) AVISO N.º [XX/2015] CENTRAIS PRIVADAS DE INFORMAÇÃO DE CRÉDITO Em linha com a tendência internacional, a legislação financeira nacional consagrou recentemente o figurino das centrais privadas de informação

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DA EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E CULTURA DIREÇÃO REGIONAL DA EDUCAÇÃO MANUAL I

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DA EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E CULTURA DIREÇÃO REGIONAL DA EDUCAÇÃO MANUAL I MANUAL I LOCAÇÃO OU AQUISIÇÃO DE BENS MÓVEIS E AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS ATRAVÉS DE PROCEDIMENTO DE AJUSTE DIRETO 1. INTRODUÇÃO O presente documento pretende disponibilizar informação básica para que as unidades

Leia mais

DECRETO-LEI Nº 122/2000, DE 4 DE JULHO

DECRETO-LEI Nº 122/2000, DE 4 DE JULHO DECRETO-LEI Nº 122/2000, DE 4 DE JULHO O presente diploma transpõe para a ordem jurídica interna a directiva do Parlamento Europeu e do Conselho nº 96/9/CE, de 11 de Março, relativa à protecção jurídica

Leia mais

Condições Gerais de Venda, Entrega e Assistência 1. DEFINIÇÕES

Condições Gerais de Venda, Entrega e Assistência 1. DEFINIÇÕES Condições Gerais de Venda, Entrega e Assistência 1. DEFINIÇÕES (a) Entende-se por CONTRATO o acordo estabelecido entre o VENDEDOR e o COMPRADOR no que respeita aos PRODUTOS indicados, nele se incluindo

Leia mais

Concurso público para a aquisição de 14 toneladas de arame queimado para o Município do Funchal

Concurso público para a aquisição de 14 toneladas de arame queimado para o Município do Funchal Concurso público para a aquisição de 14 toneladas de arame queimado para o Município do Funchal PROGRAMA DE CONCURSO - 1 - Índice Artigo 1º Objecto do concurso... Artigo 2º Entidade Adjudicante... Artigo

Leia mais

COMÉRCIO ELECTRÓNICO ELECTRÓNICO

COMÉRCIO ELECTRÓNICO ELECTRÓNICO Ficha Informativa 1 Janeiro 2015 Ordem dos Advogados Largo São Domingos 14-1º, 1169-060 Lisboa Tel.: 218823550 Fax: 218862403 odc@cg.oa.pt www.oa.pt/odc COMÉRCIO ELECTRÓNICO ELECTRÓNICO Compras na Internet:

Leia mais

REGULAMENTO DO SERVIÇO DE PROVEDORIA DO CLIENTE

REGULAMENTO DO SERVIÇO DE PROVEDORIA DO CLIENTE REGULAMENTO DO SERVIÇO DE PROVEDORIA DO CLIENTE ARTIGO 1º SERVIÇO DE PROVEDORIA DO CLIENTE DE SEGUROS 1. O Serviço de Provedoria do Cliente de Seguros é criado por tempo indeterminado e visa a disponibilização

Leia mais

Termos e Condições EventKey - EvtKey

Termos e Condições EventKey - EvtKey 1 Termos e Condições EventKey - EvtKey O presente instrumento regula o acordo estabelecido entre a EventKey, Lda, com sede social em Rua das Dálias, 36, Fânzeres - Porto, com o capital social de 5.000,00

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS. Capítulo I Disposições gerais. Cláusula 1.ª Objecto

CADERNO DE ENCARGOS. Capítulo I Disposições gerais. Cláusula 1.ª Objecto CADERNO DE ENCARGOS Capítulo I Disposições gerais Cláusula 1.ª Objecto 1 O presente Caderno de Encargos compreende as cláusulas a incluir no contrato a celebrar na sequência do procedimento pré-contratual

Leia mais

AVISO Nº 02/2014 de 20 de Março

AVISO Nº 02/2014 de 20 de Março Publicado no Diário da República, I Série, nº 60, de 28 de Março AVISO Nº 02/2014 de 20 de Março ASSUNTO: DEVERES GERAIS DE INFORMAÇÃO NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS E PRODUTOS FINANCEIROS Considerando a necessidade

Leia mais