Curso de Estudos Europeus Santarém. Edite Estrela 09 de Abril de 2010

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Curso de Estudos Europeus Santarém. Edite Estrela 09 de Abril de 2010"

Transcrição

1 O Tratado de Lisboa Curso de Estudos Europeus Santarém Edite Estrela 09 de Abril de 2010

2 Quais são os Países da União Europeia? Bélgica 2. República Checa 3. Dinamarca 4. Alemanha 5. Estónia 6. Grécia 7. Espanha 8. França 9. Irlanda 10. Itália 11. Chipre 12. Letónia 13. Lituânia CROÁCIA Luxemburgo 15. Hungria 16. Malta 17. Holanda 18. Áustria 19. Polónia 20. Portugal 21. Eslovénia República Eslovaca 23. Finlândia 6 TURQUIA 24. Suécia 25. Reino Unido Roménia 27. Bulgária 2

3 Os Principais Tratados - Tratado de Lisboa(2007) -TratadodeNice(2001) - Tratado de Amesterdão(1997) - Tratado de Maastricht(1992) -TratadodeRoma(1957) - Tratado de Paris(1951) 3

4 Adesão ao Projecto Europeu em

5 Principais contributos de Portugal para a construção europeia 2000 Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia Estratégia de Lisboa 5

6 Principais contributos de Portugal para a construção europeia Estratégia de Lisboa Conselho Europeu de Lisboa (2000) definiu um novo objectivo estratégico para a UE: Tornar-se na economia baseada no conhecimento mais dinâmica e competitiva do mundo, capaz de garantir um crescimento económico sustentável, com mais e melhores empregos, e com maior coesão social. 6

7 Principais contributos de Portugal para a construção europeia Estratégia de Lisboa Resposta a novos desafios : A Globalização e a emergência de novas potências económicas A Economia do Conhecimento O Envelhecimento da população O Alargamento da União Europeia 7

8 Principais contributos de Portugal para a construção europeia 2007 Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia Tratado Reformador da UE [ Tratado de Lisboa ] 8

9 Presidência Portuguesa da União Europeia cumpriu o seu principal desafio: ultrapassar o impasse criado com os NÃO nos Referendos da França e da Holanda 9

10 Assinatura do Tratado de Lisboa 13 de Dezembro de

11 Entrada em vigor do Tratado de Lisboa 1 de Dezembro de 2009

12 O Tratado de Lisboa visa tornar a União Europeia: Mais eficiente, com instituições adaptadas a uma Europa alargada Mais próxima dos seus cidadãos Mais eficaz no seu relacionamento com o Mundo Mais apta a responder aos desafios globais 12

13 Cidadania Europeia A cidadania europeia foi instituída pelo Tratado de Maastricht, em 1992, e confere direitos e deveres aos cidadãos da União Europeia. É instituída a cidadania da União. É cidadão da União qualquer pessoa que tenha a nacionalidade de um Estado-Membro. A cidadania da União é complementar da cidadania nacional e não a substitui. Art.º 17º do Tratado UE 13

14 Os Direitos dos Cidadãos da União Europeia Direito de Circulação e permanência Direito de petição ao Parlamento Europeu Direito de recorrer ao Provedor de Justiça Europeu Cidadãos da UE residindo num outro Estado-Membro Direito de Voto e Elegibilidade nas Eleições Autárquicas Europeias Protecção Diplomática Direito de se dirigir às Instituições e aos órgãos consultivos da UE numa das línguas oficiais 14

15 MAIS CIDADANIA O Tratado de Lisboa coloca os cidadãos no centro do projecto europeu: Consagra os valoresda liberdade, da democracia, da igualdade, do Estado de Direito, dos Direitos Humanos e das minorias, do pluralismo, da tolerância, da justiça, da solidariedade Direito de iniciativa popular, 1 milhão de cidadãos europeus poderão lançar uma iniciativa europeia; Diálogo aberto, transparente e regular entre instituições europeias e organizações representativas da sociedade civil; Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia juridicamente vinculativa. 15

16 MAIS DEMOCRACIA Estabelece uma repartição mais clara de competências entre o nível europeu e os níveis nacionais, para clarificar quem faz o quê; Reforça os poderes do PE e dos Parlamentos Nacionais; Os Parlamentos Nacionais e o Parlamento Europeu adquirem novas competências em matéria de controlo democrático (mecanismo de alerta rápido); Associação dos Parlamentos Nacionais dos Estados-Membros ao processo legislativo europeu princípio da subsidiariedade 16

17 Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia Reunir no mesmo texto o conjunto de direitos dos cidadãos europeu - Preservar e desenvolver valores comuns -Respeitar a diversidade das diferentes culturas e tradições - Promover um desenvolvimento equilibrado e duradouro -Colocar o Ser Humano no cerne da acção da EU - Respeitar a identidade nacional dos Estados-membros - Assegurar a liberdade de estabelecimento - Assegurar a livre circulação (pessoas, bens, serviços, capitais) 17

18 Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia 18

19 NOVO QUADRO INSTITUCIONAL O Tratado de Lisboa mantém as instituições actuais da União Europeia: Conselho Europeu Comissão Europeia Parlamento Europeu 19

20 As Instituições da União Europeia Conselho da União Europeia 1Ministro por cada Estado-Membro de acordo com o assunto a debater Composição Quando o Conselho reúne a nível de Chefes de Estado e de Governo designa-sepor ConselhoEuropeu Cada Estado-membro exerce a Presidência do Conselho por um período de seis meses(presidência rotativa) Reuniões Bruxelas e Luxemburgo 20

21 As Instituições da União Europeia Conselho da União Europeia Órgão de decisão política de mais alto níveldaue Órgão Legislativo daeuem conjunto comope Funções Coordenação das políticas económicas gerais dos Estados- Membros Partilha a autoridade orçamental com Parlamento Europeu Celebra acordos internacionais entre a União e outros Estados ou Organizações Internacionais 21

22 Conselho Europeu Será liderado por um Presidente, escolhido pelo próprio Conselho Europeu, por maioria qualificada, por um mandato de dois anos e meio, renovável uma vez. Herman Van Rompuy (Bélgica) é o Presidente do Conselho Europeu desde 1 Dezembro

23 As Instituições da União Europeia Comissão Europeia Mandatode5anos 27 Comissários nomeados pelos 27Estados-membros Composição Presidente: DurãoBarroso 7Vice-Presidentes 27Comissários 9Mulheres 23

24 As Instituições da União Europeia Comissão Europeia Direito de Iniciativa(apresenta propostas de legislação); Funções Poder Executivo(da Legislação, do Orçamento e das políticas daeu) EU); Guardiã dos Tratados (zela pelo direito comunitário). 24

25 É criado o cargo de Alto Representante da União Europeia para os Negócios Estrangeiros e a Política de Segurança, que será, simultaneamente, Vice-Presidente da Comissão Europeia. Catherine Ashton (Reino Unido) foi nomeada pelo Conselho Europeu, após a entrada em vigor do Tratado de Lisboa 25

26 As Instituições da União Europeia Parlamento Europeu Composto por 751 Deputados, eleitos por sufrágio directo e universal por mandatos de 5 anos. Composição O nº de Deputados que representam cada um dos Estados-Membros varia em função do número de habitantes; cada país tem um número fixo de mandatos, Portugal tem 22 Deputados(máximo por país 96 deputados e mínimo de 6) O Deputados não estão organizados por países mas sim por grupos políticos 26

27 As Instituições da União Europeia Parlamento Europeu Poderes Político (exerce um controlo político sobre o conjunto das Instituições, elege o Presidente da Comissão Europeia e aprova a Comissão Europeia no seu conjunto); Legislativo (adopta legislação comunitária regulamentos, directivas, decisões, pareceres) em co-decisão com o Conselho em 95% das matérias; Orçamental (aprova o orçamento da UE e pode alterar as despesas não obrigatórias). 27

28 Parlamento Europeu Grupo do Partido Popular Europeu (Democratas-Cristãos) Grupo da Aliança Progressista dos Socialistas e Democratas no Parlamento Europeu Grupo da Aliança dos Democratas e Liberais pela Europa Grupo dos Verdes/Aliança Livre Europeia Conservadores e Reformistas Europeus Grupo Confederal da Esquerda Unitária Europeia/Esquerda Nórdica Verde Europa da Liberdade e da Democracia NI 27 Delegação Socialista Portuguesa no PE 736 Situação em Março de 2010

29 DECISÕES MAIS DEMOCRÁTICAS Processo legislativo europeu: Processo legislativo ordinário (votação por maioria qualificadano Conselho e a intervenção do Parlamento Europeu como co-legislador) Nova forma de calcular a maioria qualificada(a partir de 1 de Novembro de 2014) Dupla maioria(55% dos Estados-Membros, 65% da população) 29

30 NOVAS POLÍTICAS Combate às alterações climáticas; Novas disposições sobre a política energética; Promoção da eficiência e poupança energética e o desenvolvimento de energias novas e renováveis; A introdução de uma cláusula social geral-que obriga a que as questões sociais (promoção de um nível elevado de emprego, protecção social adequada, luta contra a exclusão social, etc.) sejam tidas em conta quando da definição e aplicação de todas as políticas; Novas disposições prevendo políticas europeias em domínios como o espaço, o turismo, o desporto e a protecção civil. 30

31 A Europa será feita do conjunto das soluções que forem dadas às crises que consiga superar Jean Monnet 31

TRATADO DE LISBOA EM POUCAS PALAVRAS MNE DGAE

TRATADO DE LISBOA EM POUCAS PALAVRAS MNE DGAE EM POUCAS PALAVRAS OS PRIMEIROS PASSOS DATA/LOCAL DE ASSINATURA E ENTRADA EM VIGOR PRINCIPAIS MENSAGENS QUIZ 10 PERGUNTAS E RESPOSTAS OS PRIMEIROS PASSOS No século XX, depois das Guerras Mundiais (a 2ª

Leia mais

Tratado de Lisboa. A Europa rumo ao século XXI. Fevereiro de 2008 MNE DGAE

Tratado de Lisboa. A Europa rumo ao século XXI. Fevereiro de 2008 MNE DGAE Tratado de Lisboa A Europa rumo ao século XXI Fevereiro de 2008 O Caminho do Tratado de Lisboa Índice 1. Os países da União Europeia 2. Os principais Tratados Europeus 3. Porquê um novo Tratado? 4. As

Leia mais

Ano lectivo de 2009/2010 Geografia 7ºano. A União Europeia

Ano lectivo de 2009/2010 Geografia 7ºano. A União Europeia Ano lectivo de 2009/2010 Geografia 7ºano A União Europeia A origem da UE Com o final da Segunda Guerra Mundial ( 1939-1945) e a emergência das duas grandes potências mundiais: E.U.A e União Soviética,

Leia mais

A Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia. http://www.ec.europa.eu/justice_home/fsj/rights/charter/fsj_rights_charter_en.

A Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia. http://www.ec.europa.eu/justice_home/fsj/rights/charter/fsj_rights_charter_en. A Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia http://www.ec.europa.eu/justice_home/fsj/rights/charter/fsj_rights_charter_en.htm Centro de Informação Europeia Jacques Delors Jacques Lucien Jean Delors

Leia mais

CIDADANIA EUROPEIA ATIVA E INFORMADA

CIDADANIA EUROPEIA ATIVA E INFORMADA CIDADANIA EUROPEIA ATIVA E INFORMADA O QUE É A UNIÃO EUROPEIA? A União Europeia (UE) é uma união de países democráticos europeus, que partilham valores comuns e que se encontram empenhados num projeto

Leia mais

prodep Surge a 1 a equipa

prodep Surge a 1 a equipa Surge a 1 a equipa Neste século existiram duas Grandes Guerras. A Segunda foi a pior. As pessoas sofreram muito. Os países ficaram destruídos. Não havia alimentos para todos. Depois da guerra era necessário

Leia mais

Prof. Bosco Torres CE_16_União_Europeia 1

Prof. Bosco Torres CE_16_União_Europeia 1 UNIÃO EUROPEIA DISCIPLINA: Comércio Exterior FONTE: DIAS, Reinaldo. RODRIGUES, Waldemar. Comércio Exterior Teoria e Gestão. Atlas. São Paulo: 2004. Outras fontes CE_16_União_Europeia 1 Blocos Econômicos

Leia mais

Tratado de Lisboa 13 de Dezembro de 2007

Tratado de Lisboa 13 de Dezembro de 2007 Tratado de Lisboa 13 de Dezembro de 2007 Índice 1. Os países União Europeia 2. Os alargamentos da UE 3. Portugal e a Integração Europeia. Sabia que? 4. Os Tratados 5. O Tratado de Lisboa e as principais

Leia mais

As principais alterações trazidas pelo Tratado de Lisboa e as suas consequências nas áreas de competência do

As principais alterações trazidas pelo Tratado de Lisboa e as suas consequências nas áreas de competência do MINISTÉRIO DO AMBIENTE E DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO Gabinete de Relações Internacionais As principais alterações trazidas pelo Tratado de Lisboa e as suas consequências nas áreas de competência do Ministério

Leia mais

ESTUDO COMPARATIVO DE PREÇOS. Diferenças de preços na Europa em produtos das cadeias de lojas H&M, Zara, C&A e Body Shop.

ESTUDO COMPARATIVO DE PREÇOS. Diferenças de preços na Europa em produtos das cadeias de lojas H&M, Zara, C&A e Body Shop. ESTUDO COMPARATIVO DE PREÇOS Diferenças de preços na Europa em produtos das cadeias de lojas H&M, Zara, C&A e Body Shop Maio 2009 Realizado pela Rede de Centros Europeus do Consumidor (ECC-Net) Introdução

Leia mais

Protocolo sobre as preocupações do povo irlandês a respeito do Tratado de Lisboa

Protocolo sobre as preocupações do povo irlandês a respeito do Tratado de Lisboa CONFERÊNCIA DOS REPRESENTANTES DOS GOVERNOS DOS ESTADOS-MEMBROS Bruxelas, 14 de maio de 2012 (OR. en) CIG 1/12 Assunto: Protocolo sobre as preocupações do povo irlandês a respeito do Tratado de Lisboa

Leia mais

O CONSELHO DA EUROPA GUARDIÃO DOS DIREITOS HUMANOS RESUMO

O CONSELHO DA EUROPA GUARDIÃO DOS DIREITOS HUMANOS RESUMO O CONSELHO DA EUROPA GUARDIÃO DOS DIREITOS HUMANOS RESUMO Estado não-membro do Conselho da Europa (Bielorrússia) ESTADOS-MEMBROS SEDE E ESCRITÓRIOS ORÇAMENTO Albânia, Alemanha, Andorra, Arménia, Áustria,

Leia mais

Como funciona a UE. Como funciona a UE

Como funciona a UE. Como funciona a UE Como funciona a UE Como funciona a UE Três instituições principais O Parlamento Europeu, a voz dos cidadãos Jerzy Buzek, Presidente do Parlamento Europeu O Conselho de Ministros, a voz dos Estados-Membros

Leia mais

Proposta de REGULAMENTO DO CONSELHO. que altera o Regulamento (CE) n.º 974/98 no respeitante à introdução do euro na Letónia

Proposta de REGULAMENTO DO CONSELHO. que altera o Regulamento (CE) n.º 974/98 no respeitante à introdução do euro na Letónia COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 5.6.2013 COM(2013) 337 final 2013/0176 (NLE) Proposta de REGULAMENTO DO CONSELHO que altera o Regulamento (CE) n.º 974/98 no respeitante à introdução do euro na Letónia PT PT

Leia mais

DIREITO DA UNIÃO EUROPEIA 2015/2016 TURMA A:

DIREITO DA UNIÃO EUROPEIA 2015/2016 TURMA A: DIREITO DA UNIÃO EUROPEIA 2015/2016 TURMA A: PROFESSOR DOUTOR EDUARDO PAZ FERREIRA PROFESSOR DOUTOR RENATO GONÇALVES PROFESSOR DOUTOR NUNO CUNHA RODRIGUES PROFESSOR DOUTOR MIGUEL SOUSA FERRO PROFESSOR

Leia mais

Emigração portuguesa na União Europeia

Emigração portuguesa na União Europeia oem Observatório da Emigração Emigração portuguesa na União Europeia Os dados dos censos de 2011 Rui Pena Pires, Cláudia Pereira e Inês Espírito-Santo Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL), Centro

Leia mais

Não ã col o ilg i a g m a o m s o Es E ta t d a o d s o,, un u i n m i o m s o ho h m o e m n e s n ".. Jean Monnet

Não ã col o ilg i a g m a o m s o Es E ta t d a o d s o,, un u i n m i o m s o ho h m o e m n e s n .. Jean Monnet Noção e Formas de Integração Económica Não coligamos Estados, unimos homens". Jean Monnet Identificar a UE A linguagem dos símbolos 9 de Maio Dia da Europa Ode à Alegria Hino Europeu A 9 de Maio de 1950,

Leia mais

O papel das Alfândegas no Comércio Internacional. Jorge Carvalho Aveiro, 26 de maio de 2014

O papel das Alfândegas no Comércio Internacional. Jorge Carvalho Aveiro, 26 de maio de 2014 O papel das Alfândegas no Comércio Internacional Jorge Carvalho Aveiro, 26 de maio de 2014 Índice I. Missão e Intervenção das Alfândegas II. As Alfândegas e a Exportação III. A relação aduaneira com a

Leia mais

AS INSTITUIÇÕES EUROPEIAS

AS INSTITUIÇÕES EUROPEIAS AS INSTITUIÇÕES EUROPEIAS Para atingir os seus objectivos, a União dispõe de uma série de instituições, visando cada uma prosseguir determinados fins específicos, de acordo com o seu carácter próprio.

Leia mais

Tratado de Lisboa 13 Dezembro 2007. Conteúdo e desafios

Tratado de Lisboa 13 Dezembro 2007. Conteúdo e desafios Tratado de Lisboa 13 Dezembro 2007 Conteúdo e desafios Os Tratados Tratado de Paris (CECA) 18 de Abril de 1951 Tratados de Roma (CEE e CEEA) 25 de Março de 1957 Acto Único Europeu 17 de Fevereiro 1986

Leia mais

ESTADO DEMOCRÁTICO Desde 25 de Abril de 1974

ESTADO DEMOCRÁTICO Desde 25 de Abril de 1974 O Sistema Político Português ESTADO DEMOCRÁTICO Desde 25 de Abril de 1974 1. A CONSTITUIÇÃO PORTUGUESA Aprovada em 2 de Abril de 1976 em sessão plenária dos Deputados da Assembleia Constituinte Alterações:

Leia mais

GALP, UM ESCÂNDALO: ESPECULAÇÃO DÁ 156 MILHÕES DE EUROS DE LUCRO EM 2010

GALP, UM ESCÂNDALO: ESPECULAÇÃO DÁ 156 MILHÕES DE EUROS DE LUCRO EM 2010 Margem de lucro das refinarias da GALP em aumentou 80,6% por barril fazendo disparar os lucros Pág. 1 GALP, UM ESCÂNDALO: ESPECULAÇÃO DÁ 156 MILHÕES DE EUROS DE LUCRO EM RESUMO A GALP acabou de divulgar

Leia mais

GRUPO DE TRABALHO SOBRE O REGIMENTO DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR EURO-MEDITERRÂNICA

GRUPO DE TRABALHO SOBRE O REGIMENTO DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR EURO-MEDITERRÂNICA GRUPO DE TRABALHO SOBRE O REGIMENTO DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR EURO-MEDITERRÂNICA Atenas, 22 de Março de 2004 REGIMENTO DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR EURO-MEDITERRÂNICA apresentado pela Co-Presidência do Grupo

Leia mais

Canal de recepção da ordem de Transferência Telefone Internet. Operador. operador S/ 5,75 5,00 1,25 1,25 Isento Isento 1,25

Canal de recepção da ordem de Transferência Telefone Internet. Operador. operador S/ 5,75 5,00 1,25 1,25 Isento Isento 1,25 13.1. Ordens de transferência Operador 1. s Internas / Nacionais em Euros 1.1 - Para conta domiciliada na própria Instituição de Crédito (inclui Isento Isento Isento Isento Isento Isento Isento s SEPA)

Leia mais

Quadro 1- Preços de gasolina 95 e do gasóleo nos países da UE e carga fiscal- Janeiro 2013

Quadro 1- Preços de gasolina 95 e do gasóleo nos países da UE e carga fiscal- Janeiro 2013 O preço da gasolina 95 e do gasóleo sem impostos em Portugal continua a ser superior ao da União Europeia, enquanto a carga fiscal sobre os combustíveis em Portugal é inferior à da UE por Eugénio Rosa

Leia mais

PARLAMENTO EUROPEU CONCEITO: Assembleia representativa dos povos dos Estados-Membros da União Europeia. CARACTERÍSTICAS GERAIS:

PARLAMENTO EUROPEU CONCEITO: Assembleia representativa dos povos dos Estados-Membros da União Europeia. CARACTERÍSTICAS GERAIS: CONCEITO: Assembleia representativa dos povos dos Estados-Membros da União Europeia. CARACTERÍSTICAS GERAIS: O Parlamento Europeu, assembleia eleita pelos cidadãos europeus, é uma instituição relativamente

Leia mais

Lista de bases jurídicas previstas no Tratado de Lisboa que prescrevem o processo legislativo ordinário1

Lista de bases jurídicas previstas no Tratado de Lisboa que prescrevem o processo legislativo ordinário1 Lista de bases jurídicas previstas no Tratado de Lisboa que prescrevem o processo legislativo ordinário1 O presente anexo contém a lista de bases jurídicas que prescrevem a aplicação do processo legislativo

Leia mais

Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa

Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa Publicação anual Outubro 2014 Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa Comunidade em gráficos Área terrestre Milhares de km 2 População Milhões de habitantes, PIB EUR, mil milhões, preços

Leia mais

ALTERAÇÕES 13-24. PT Unida na diversidade PT 2011/0384(COD) 19.7.2012. Projeto de parecer Ivars Godmanis (PE491.287v01-00)

ALTERAÇÕES 13-24. PT Unida na diversidade PT 2011/0384(COD) 19.7.2012. Projeto de parecer Ivars Godmanis (PE491.287v01-00) PARLAMENTO EUROPEU 2009-2014 Comissão dos Orçamentos 19.7.2012 2011/0384(COD) ALTERAÇÕES 13-24 Projeto de parecer Ivars Godmanis (PE491.287v01-00) sobre a proposta de regulamento do Parlamento Europeu

Leia mais

ALTERAÇÕES 10-19. PT Unida na diversidade PT 2012/0244(COD) 12.11.2012. Projeto de parecer Paulo Rangel (PE500.374v02-00)

ALTERAÇÕES 10-19. PT Unida na diversidade PT 2012/0244(COD) 12.11.2012. Projeto de parecer Paulo Rangel (PE500.374v02-00) PARLAMENTO EUROPEU 2009-2014 Comissão dos Assuntos Constitucionais 12.11.2012 2012/0244(COD) ALTERAÇÕES 10-19 Projeto de parecer Paulo Rangel (PE500.374v02-00) sobre a proposta de regulamento do Parlamento

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Alto Comissariado para a Imigração e Minorias Étnicas

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Alto Comissariado para a Imigração e Minorias Étnicas Regulamento Interno da Comissão para a igualdade e Contra a Discriminação Racial (CICDR) (n.º 2 alínea a) do artigo 5º da lei nº 134/99, de 28 de Agosto) Artigo 1º Objecto A Comissão para a Igualdade e

Leia mais

O que é a União Europeia (UE)?

O que é a União Europeia (UE)? O que é a União Europeia (UE)? 28 Estados-Membros Mais de 500 milhões de habitantes Atuais candidatos à adesão à UE: Albânia, antiga República Iugoslava da Macedônia, Montenegro, Sérvia e Turquia Tratados

Leia mais

Trabalho do Direito da União Europeia

Trabalho do Direito da União Europeia Trabalho do Direito da União Europeia Tema: Organização do Tratado do Atlântico Norte(OTAN ou NATO) Encomendado por: - Professor Jusé Luís Cruz Vilaça Elaborado por: - MAN TENG IONG(002127) Trabalho do

Leia mais

Cursos Científico-Humanísticos Ano Lectivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL ECONOMIA A (11º ano)

Cursos Científico-Humanísticos Ano Lectivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL ECONOMIA A (11º ano) GRUPO DE ECONOMIA E CONTABILIDADE Cursos Científico-Humanísticos Ano Lectivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL ECONOMIA A (11º ano) Página 1 de 7 Competências Gerais Perspectivar a Economia no conjunto das

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DIREITO DA UNIÃO EUROPEIA Ano Lectivo 2010/2011

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DIREITO DA UNIÃO EUROPEIA Ano Lectivo 2010/2011 Programa da Unidade Curricular DIREITO DA UNIÃO EUROPEIA Ano Lectivo 2010/2011 1. Unidade Orgânica Direito (1º Ciclo) 2. Curso Solicitadoria 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular DIREITO DA UNIÃO

Leia mais

A UNIÃO EUROPEIA E O DIÁLOGO INTERCULTURAL MNE DGAE

A UNIÃO EUROPEIA E O DIÁLOGO INTERCULTURAL MNE DGAE A UNIÃO EUROPEIA E O DIÁLOGO INTERCULTURAL O CAMINHO PARA A UNIÃO EUROPEIA O QUE SE COMEMORA NO ANO EUROPEU 2008 QUIZ O CAMINHO PARA A UNIÃO EUROPEIA No século XX, depois das Guerras Mundiais (a 2ª foi

Leia mais

CURSO FORMAÇÃO CIDADÃ DEMOCRACIA REPRESENTATIVA. Victor Barau

CURSO FORMAÇÃO CIDADÃ DEMOCRACIA REPRESENTATIVA. Victor Barau CURSO FORMAÇÃO CIDADÃ DEMOCRACIA REPRESENTATIVA Victor Barau 1- O Conceito da palavra Democracia Democracia demos = povo, e kratos = autoridade Origem Conceito Moderno: Revoluções Francesa e Americana.

Leia mais

Cidadania, Governança e Participação

Cidadania, Governança e Participação A p resentação INDICADOR 4 Cidadania, Governança e Participação Este indicador pretende avaliar a interatividade entre a autarquia e a população, medindo o envolvimento dos munícipes nos processos de tomada

Leia mais

PRINCÍPIOS GERAIS PRINCÍPIOS GERAIS PRINCÍPIOS GERAIS NÍVEIS DA REFORMA PRINCÍPIOS GERAIS. Funções de suporte Apoio à Governação Gestão de Recursos

PRINCÍPIOS GERAIS PRINCÍPIOS GERAIS PRINCÍPIOS GERAIS NÍVEIS DA REFORMA PRINCÍPIOS GERAIS. Funções de suporte Apoio à Governação Gestão de Recursos PRINCÍPIOS GERAIS Funções de suporte Apoio à Governação Gestão de Recursos Funções Operacionais 30-03-2006 1 30-03-2006 2 PRINCÍPIOS GERAIS Apoio à Governação (em todos os Ministérios) Serviços de planeamento,

Leia mais

Dia da Europa 9 de maio

Dia da Europa 9 de maio Dia da Europa Comércio Internacional 1985-08 de maio de 2015 Dia da Europa 9 de maio Para assinalar o Dia da Europa, que ocorrerá a 9 de maio, o Instituto Nacional de Estatística apresenta uma análise

Leia mais

CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA. Bruxelas, 9 de Dezembro de 2008 (OR. en) 14288/2/08 REV 2 ADD 1. Dossier interinstitucional: 2005/0236 (COD)

CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA. Bruxelas, 9 de Dezembro de 2008 (OR. en) 14288/2/08 REV 2 ADD 1. Dossier interinstitucional: 2005/0236 (COD) CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA Bruxelas, 9 de Dezembro de 2008 (OR. en) Dossier interinstitucional: 2005/0236 (COD) 14288/2/08 REV 2 ADD 1 MAR 175 ENV 687 CODEC 1331 NOTA JUSTIFICATIVA DO CONSELHO Assunto:

Leia mais

O Funcionamento do Triângulo Institucional

O Funcionamento do Triângulo Institucional Construção da União Europeia O Funcionamento do Triângulo Institucional 25 de Junho de 2009 Centro de Informação Europeia 1 1 Como funciona a União Europeia? O sistema político da União Europeia tem vindo

Leia mais

NET ZERO ENERGY BUILDING Adeilton Hilário Júnior

NET ZERO ENERGY BUILDING Adeilton Hilário Júnior NET ZERO ENERGY BUILDING Adeilton Hilário Júnior 1 - PREOCUPAÇÃO AMBIENTAL MUNDIAL O aquecimento global é um dos mais graves problemas com que se depara o Planeta Terra. Aumento da concentração de gases

Leia mais

Tratado da União Europeia

Tratado da União Europeia Tratado da União Europeia www.odireitodigital.com TRATADO DA UNIÃO EUROPEIA (VERSÃO CONSOLIDADA) PREÂMBULO SUA MAJESTADE O REI DOS BELGAS, SUA MAJESTADE A RAINHA DA DINAMARCA, O PRESIDENTE DA REPÚBLICA

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL Resolução do Conselho do Governo n.º 142/2011 de 11 de Novembro de 2011

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL Resolução do Conselho do Governo n.º 142/2011 de 11 de Novembro de 2011 PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL Resolução do Conselho do Governo n.º 142/2011 de 11 de Novembro de 2011 A promoção da acessibilidade constitui um direito consagrado constitucionalmente, uma vez que é condição

Leia mais

Cartão Europeu de Seguro de Doença (CESD)

Cartão Europeu de Seguro de Doença (CESD) SEGURANÇA SOCIAL Cartão Europeu de Seguro de Doença (CESD) Cartão Europeu de Seguro de Doença (CESD) P 1 - O que é o Cartão Europeu de Seguro de Doença (CESD)? É um cartão que garante a qualquer cidadão

Leia mais

Participantes no TALIS

Participantes no TALIS 2 Participantes no TALIS TALIS 2008: 24 países TALIS 2013: 30 países Países da OCDE Austrália Áustria Bélgica (Comunidade Flamenga) Dinamarca Espanha Estónia Holanda Hungria Islândia Irlanda Itália México

Leia mais

SALÁRIO MÍNIMO REGIONAL

SALÁRIO MÍNIMO REGIONAL SALÁRIO MÍNIMO REGIONAL (RETRIBUIÇÃO MÍNIMA MENSAL GARANTIDA NA REGIÃO) Taxas de Cobertura Abril 2012 ELABORAÇÃO: Direção de Serviços de Estatísticas do Trabalho Direção Regional do Trabalho Fevereiro

Leia mais

COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO. Empenhamento reforçado na Igualdade entre Mulheres e Homens Uma Carta das Mulheres

COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO. Empenhamento reforçado na Igualdade entre Mulheres e Homens Uma Carta das Mulheres COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 5.3.2010 COM(2010)78 final COMUNICAÇÃO DA COMISSÃO Empenhamento reforçado na Igualdade entre Mulheres e Homens Uma Carta das Mulheres Declaração da Comissão Europeia por ocasião

Leia mais

BANCO SANTANDER TOTTA, SA 3. CARTÕES DE CRÉDITO E DE DÉBITO (PARTICULARES) 3.1. Cartões de crédito

BANCO SANTANDER TOTTA, SA 3. CARTÕES DE CRÉDITO E DE DÉBITO (PARTICULARES) 3.1. Cartões de crédito 3. CARTÕES DE CRÉDITO E DE DÉBITO (PARTICULARES) 3.1. Cartões de crédito (Euros) (ÍNDICE) Redes onde o é aceite Platinum Gold MasterCard Gold Visa Gold Exclusive 1.º Titular [Outros Titulares] 2. Emissão

Leia mais

Mercados. informação regulamentar. Portugal Acordos Bilaterais Celebrados

Mercados. informação regulamentar. Portugal Acordos Bilaterais Celebrados Mercados informação regulamentar Portugal Acordos Bilaterais Celebrados Março 2010 Índice 5 NOTA DE PRÉVIA 6 ENQUADRAMENTO GERAL A 7 ÁFRICA DO SUL 7 ALBÂNIA 7 ALEMANHA 8 ANDORRA 8 ANGOLA 9 ANGUILLA 9 ARGÉLIA

Leia mais

A Construção da Democracia (Esquema Introdutório)

A Construção da Democracia (Esquema Introdutório) Ano Lectivo 2010/2011 ÁREA DE INTEGRAÇÃO Agrupamento de Escolas de Fronteira Escola Básica Integrada Frei Manuel Cardoso 12º Ano Apresentação nº 1 A Construção da Democracia (Esquema Introdutório) Pedro

Leia mais

Chamada para Multiplicadores Eurodesk Portugal

Chamada para Multiplicadores Eurodesk Portugal Braga, 01 de Julho de 2016 Chamada para Multiplicadores Eurodesk Portugal Eurodesk, o que é? A Agência Erasmus + Juventude em Ação cumpre, para além da sua missão cumprir as responsabilidades delegadas

Leia mais

Escola Secundária Dr. João Carlos Celestino Gomes. Curso de Educação e Formação Nível 2 Tipo 2 (Despacho Conjunto nº 453/2004, de 27 de Julho)

Escola Secundária Dr. João Carlos Celestino Gomes. Curso de Educação e Formação Nível 2 Tipo 2 (Despacho Conjunto nº 453/2004, de 27 de Julho) Escola Secundária Dr. João Carlos Celestino Gomes Curso de Educação e Formação Nível 2 Tipo 2 (Despacho Conjunto nº 453/04, de 27 de Julho) Área de Formação: 523-ELETRÓNICA E AUTOMAÇÃO Saída profissional:

Leia mais

MERCADO DE ALIMENTOS E BEBIDAS UNIÃO EUROPEIA E CHINA

MERCADO DE ALIMENTOS E BEBIDAS UNIÃO EUROPEIA E CHINA MERCADO DE ALIMENTOS E BEBIDAS UNIÃO EUROPEIA E CHINA INFORMAÇÕES PARA A FEIRA SIAL 2016 PARIS (FRANÇA) INTRODUÇÃO A SIAL (Salon International de l'alimentation) é considerada a maior feira de alimentos

Leia mais

COMO SERIA A NOSSA VIDA SEM A UNIÃO EUROPEIA?

COMO SERIA A NOSSA VIDA SEM A UNIÃO EUROPEIA? COMO SERIA A NOSSA VIDA SEM A UNIÃO EUROPEIA? O QUE É A UNIÃO EUROPEIA? A União Europeia é uma união de países democráticos europeus, que partilham valores comuns e que se encontram empenhados num projeto

Leia mais

REGULAMENTO DELEGADO (UE) N.º /.. DA COMISSÃO. de 19.9.2014

REGULAMENTO DELEGADO (UE) N.º /.. DA COMISSÃO. de 19.9.2014 COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 19.9.2014 C(2014) 6515 final REGULAMENTO DELEGADO (UE) N.º /.. DA COMISSÃO de 19.9.2014 que completa a Diretiva 2014/17/UE do Parlamento Europeu e do Conselho no que diz respeito

Leia mais

INTERVENÇÃO. Dia da Europa, Tratado de Lisboa e os Açores

INTERVENÇÃO. Dia da Europa, Tratado de Lisboa e os Açores INTERVENÇÃO Dia da Europa, Tratado de Lisboa e os Açores Hélder Marques da Silva Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, Senhora e Senhores Membros do Governo, Horta, 08 de Maio de 2008 A paz

Leia mais

Preçário. PT Pay, S.A. Instituição de Pagamento. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 27-jul-2016

Preçário. PT Pay, S.A. Instituição de Pagamento. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 27-jul-2016 Preçário PT Pay, S.A. Instituição de Pagamento Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Data de O Preçário completo da PT Pay, S.A., contém o Folheto de Comissões e Despesas (que incorpora os valores

Leia mais

Balcão. operador S/ 1,00 1,00 Grátis Grátis n/a n/a - com ordenante e beneficiário distintos. Qualquer montante 31,25

Balcão. operador S/ 1,00 1,00 Grátis Grátis n/a n/a - com ordenante e beneficiário distintos. Qualquer montante 31,25 Entrada em vigor: 15out2014 13.1. Ordens de transferência C/ operador S/ Operador 1. Transferências Internas / Nacionais Emitidas em euros 1.1 Para conta domiciliada na própria Instituição de Crédito com

Leia mais

Nota de Informação Estatística Lisboa, 22 de outubro de 2012

Nota de Informação Estatística Lisboa, 22 de outubro de 2012 Nota de Informação Estatística Lisboa, 22 de outubro de 2 Banco de Portugal publica Suplemento sobre Estatísticas das Administrações Públicas e divulga informação trimestral adicional O Banco de Portugal

Leia mais

V CONFERÊNCIA DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA São Tomé, 26 e 27 de Julho de 2004

V CONFERÊNCIA DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA São Tomé, 26 e 27 de Julho de 2004 V CONFERÊNCIA DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA São Tomé, 26 e 27 de Julho de 2004 DECLARAÇÃO SOBRE A SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO COMO CONTRIBUTO PARA A BOA GOVERNAÇÃO

Leia mais

Direito da Integração Económica Programa do Curso

Direito da Integração Económica Programa do Curso Direito da Integração Económica Programa do Curso Introdução 1. As ideias de Europa na origem do movimento de integração europeia 2. Da Segunda Guerra Mundial à Declaração Schuman 3. As Três Comunidades

Leia mais

PROJECTO DE PROGRAMA ESTRATÉGICO CONGRESSO DA CES - 2007

PROJECTO DE PROGRAMA ESTRATÉGICO CONGRESSO DA CES - 2007 PROJECTO DE PROGRAMA ESTRATÉGICO CONGRESSO DA CES - 2007 Porquê passar à ofensiva? 1. PASSAR À OFENSIVA Nos últimos anos, o progresso social não seguiu o ritmo de desenvolvimento do Mercado Único. Necessárias

Leia mais

Conferência FAUBAI 2016 reúne mais de 560 participantes para discutir internacionalização da educação superior

Conferência FAUBAI 2016 reúne mais de 560 participantes para discutir internacionalização da educação superior Conferência FAUBAI 2016 reúne mais de 560 participantes para discutir internacionalização da educação superior Encontro internacional realizado em Fortaleza, no Ceará, promoveu palestras, workshops e sessões

Leia mais

Cidadania Europeia. Direção-Geral da Educação Av. 24 de Julho, n.º Lisboa Tel

Cidadania Europeia. Direção-Geral da Educação Av. 24 de Julho, n.º Lisboa Tel Este documento foi elaborado pela Direção-Geral da Educação em parceria com a Pro Dignitate - Fundação de Direitos Humanos, por ocasião do Seminário conjunto realizado no âmbito do Ano Europeu dos Cidadãos

Leia mais

COMISSÃO DECISÕES. L 317/36 Jornal Oficial da União Europeia 3.12.2009

COMISSÃO DECISÕES. L 317/36 Jornal Oficial da União Europeia 3.12.2009 L 317/36 Jornal Oficial da União Europeia 3.12.2009 II (Actos aprovados ao abrigo dos Tratados CE/Euratom cuja publicação não é obrigatória) DECISÕES COMISSÃO DECISÃO DA COMISSÃO de 26 de Novembro 2009

Leia mais

O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA UNIÃO EUROPEIA

O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA UNIÃO EUROPEIA O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA UNIÃO EUROPEIA O Tribunal de Justiça da União Europeia é uma das sete instituições da UE. Congrega três jurisdições: o Tribunal de Justiça propriamente dito, o Tribunal Geral e

Leia mais

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 194/IX SOBRE A CONSTITUIÇÃO EUROPEIA

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 194/IX SOBRE A CONSTITUIÇÃO EUROPEIA PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 194/IX SOBRE A CONSTITUIÇÃO EUROPEIA Considerando o Relatório sobre os Trabalhos da Convenção sobre o Futuro da Europa e sobre o Projecto de Tratado que estabelece uma Constituição

Leia mais

ESTATUTOS DO MOSAIKO

ESTATUTOS DO MOSAIKO ESTATUTOS DO MOSAIKO CAPÍTULO I DA NATUREZA, FIM E OBJECTO SOCIAL Artigo 1º Da Natureza O Mosaiko Instituto para a Cidadania é uma associação sem fins lucrativos, que se inspira nos ideais do missionário

Leia mais

DESPACHO IPP/PR-48/2006

DESPACHO IPP/PR-48/2006 DESPACHO IPP/PR-48/2006 HOMOLOGAÇÃO DO REGULAMENTO DO CENTRO DE INVESTIGAÇÃO UNIDADE DE APOIO À ESCOLA INCLUSIVA Considerando que: 1- A aprovação pelo Conselho Geral, na sua reunião de 08.03.2006 da criação

Leia mais

União Europeia Docente: Pedro Moreira Ano Lectivo: 2012/2013

União Europeia Docente: Pedro Moreira Ano Lectivo: 2012/2013 União Europeia Docente: Pedro Moreira Ano Lectivo: 2012/2013 Como Nasceu a União Europeia? Depois da guerra...a paz, a solidariedade na Europa Em 1951, nasceu a primeira Comunidade - a Comunidade Europeia

Leia mais

SISTEMA PRESIDENCIALISTA

SISTEMA PRESIDENCIALISTA REPÚBLICA DE ANGOLA COMISSÃO CONSTITUCIONAL PROJECTO DE CONSTITUIÇÃO A SISTEMA PRESIDENCIALISTA (Texto de Apresentação Pública) O Projecto A comporta 368 artigos e os seus principais aspectos são tratados

Leia mais

O Conselho Europeu O Conselho

O Conselho Europeu O Conselho PT SECRETARIADO-GERAL DO CONSELHO COLEÇÃO «INFORMAÇÕES» O Conselho Europeu O Conselho Duas instituições na ação europeia SETEMBRO DE 2013 Advertência A presente brochura é publicada pelo Secretariado-Geral

Leia mais

A União Europeia! VAMOS DEBATER...

A União Europeia! VAMOS DEBATER... A União Europeia! VAMOS DEBATER... Centro de Informação Europeia Jacques Delors Jacques Lucien Jean Delors Nasceu em 1925 Presidente da Comissão Europeia (1985-1994) O CIEJD fica em Lisboa, no Centro Cultural

Leia mais

REDE DO PATRIMÓNIO MUNDIAL DE PORTUGAL

REDE DO PATRIMÓNIO MUNDIAL DE PORTUGAL REDE DO PATRIMÓNIO MUNDIAL DE PORTUGAL Sabrosa,14 de dezembro de 2015 Helena Teles PORTUGAL ADERE À UNESCO 1965 PORTUGAL CRIA A COMISSÃO NACIONAL DA UNESCO 1979 PORTUGAL INSCREVE OS SEUS PRIMEIROS BENS

Leia mais

Integração social das mulheres pertencentes a grupos étnicos minoritários

Integração social das mulheres pertencentes a grupos étnicos minoritários C 308 E/44 Jornal Oficial da União Europeia 20.10.2011 Integração social das mulheres pertencentes a grupos étnicos minoritários P7_TA(2010)0305 Resolução do Parlamento Europeu, de 7 de Setembro de 2010,

Leia mais

MNE DGAE. Tratado de Lisboa. A Europa rumo ao século XXI

MNE DGAE. Tratado de Lisboa. A Europa rumo ao século XXI Tratado de Lisboa A Europa rumo ao século XXI O Tratado de Lisboa Índice 1. Contextualização 1.1. Porquê um novo Tratado? 1.2. Como surgiu o Tratado de Lisboa? 2. O que mudará com o Tratado de Lisboa?

Leia mais

Município de Leiria Câmara Municipal. Orçamento Participativo

Município de Leiria Câmara Municipal. Orçamento Participativo Carta de Princípios A de Leiria reconhece, com a criação e implementação do, o imperativo de partilhar com os cidadãos a definição de um rumo para o concelho. A participação dos cidadãos nas decisões sobre

Leia mais

Para onde foi a Economia Portuguesa? A Crise através dos Números

Para onde foi a Economia Portuguesa? A Crise através dos Números Para onde foi a Economia Portuguesa? A Crise através dos Números Pedro Nogueira Ramos GEMF e Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011 Taxa de Analfabetismo (nos

Leia mais

Eis por que me deterei nos seguintes aspectos 1. orçamento da PAC: perspectivação histórica

Eis por que me deterei nos seguintes aspectos 1. orçamento da PAC: perspectivação histórica Novo Ciclo de Fundos Estruturais para a Agricultura (2014-2020) 2020) M. Patrão Neves Deputada ao Parlamento Europeu www.patraoneves.eu Fundos Estruturais para a Agricultura A questão do Novo Ciclo de

Leia mais

PROCURA DE TRABALHO NOUTRO PAÍS DA UNIÃO EUROPEIA, ESPAÇO ECONÓMICO EUROPEU OU NA SUÍÇA

PROCURA DE TRABALHO NOUTRO PAÍS DA UNIÃO EUROPEIA, ESPAÇO ECONÓMICO EUROPEU OU NA SUÍÇA PROCURA DE TRABALHO NOUTRO PAÍS DA UNIÃO EUROPEIA, ESPAÇO ECONÓMICO EUROPEU OU NA SUÍÇA Maio 2016 Ficha Técnica Título Procura de trabalho noutro país da União Europeia, Espaço Económico Europeu ou na

Leia mais

Março de 2013 UMA REDE GLOBAL

Março de 2013 UMA REDE GLOBAL Março de 2013 UMA REDE GLOBAL O Camões - Instituto da Cooperação e da Língua é um instituto público, integrado na administração indireta do Estado, dotado de autonomia administrativa, financeira e património

Leia mais

Políticas Públicas para a Criação de Valor na Sociedade de Informação. João Mota Lopes

Políticas Públicas para a Criação de Valor na Sociedade de Informação. João Mota Lopes Políticas Públicas para a Criação de Valor na Sociedade de Informação João Mota Lopes Enquadramento: egov BENCHMARK O egovernment Benchmark encontra-se alinhado com o Plano de Ação egovernment Europeu

Leia mais

Democracia e Cidadania na União Europeia

Democracia e Cidadania na União Europeia Colóquio Fórum Cidadãos Democracia e Cidadania na União Europeia Universidade dos Açores Campus de Ponta Delgada Anfiteatro C 26 de Maio de 2008 ( saudação protocolar ) Permitam-me que, em primeiro lugar

Leia mais

Economia A 11º ano Planificação, por unidade letiva, havendo aulas às 2ªs, 4ªs e 5ªs

Economia A 11º ano Planificação, por unidade letiva, havendo aulas às 2ªs, 4ªs e 5ªs AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE GONDOMAR Nº 1- GONDOMAR - CÓDIGO (401869) SEDE: Escola Secundária C/ 3º Ciclo do Ensino Básico de Gondomar Código 401869 2013/2014 Departamento de Ciências Sociais e Humanas Grupo

Leia mais

Obrigatoriedade de visto para estrangeiros que entram na Ucrânia. País Visto obrigatório/não obrigatório Nota *

Obrigatoriedade de visto para estrangeiros que entram na Ucrânia. País Visto obrigatório/não obrigatório Nota * Obrigatoriedade de visto para estrangeiros que entram na Ucrânia País Visto obrigatório/não obrigatório Nota * 1. Áustria Não é obrigatório o Visto para estadia 2. Afganistão PD possuidores de passaporte

Leia mais

Avaliação global do sistema orgânico e institucional da União Europeia após o Tratado de Lisboa

Avaliação global do sistema orgânico e institucional da União Europeia após o Tratado de Lisboa Avaliação global do sistema orgânico e institucional da União Europeia após o Tratado de Lisboa Fausto de Quadros Professor Catedrático da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa Titular de uma

Leia mais

Grupo de alto nível alerta os Estados-Membros para a necessidade de reduzir a crise de literacia

Grupo de alto nível alerta os Estados-Membros para a necessidade de reduzir a crise de literacia COMISSÃO EUROPEIA COMUNICADO DE IMPRENSA Bruxelas/Nicósia, 6 de setembro de 2012 Grupo de alto nível alerta os Estados-Membros para a necessidade de reduzir a crise de literacia A União Europeia necessita

Leia mais

CONSELHO EUROPEU Bruxelas, 9 de Dezembro de 2011 DECLARAÇÃO DOS CHEFES DE ESTADO OU DE GOVERNO DA ÁREA DO EURO

CONSELHO EUROPEU Bruxelas, 9 de Dezembro de 2011 DECLARAÇÃO DOS CHEFES DE ESTADO OU DE GOVERNO DA ÁREA DO EURO CONSELHO EUROPEU Bruxelas, 9 de Dezembro de 2011 DECLARAÇÃO DOS CHEFES DE ESTADO OU DE GOVERNO DA ÁREA DO EURO No decurso dos últimos dezoito meses, a União Europeia e a área do euro muito fizeram para

Leia mais

DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO. de 18.12.2014

DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO. de 18.12.2014 COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 18.12.2014 C(2014) 10219 final DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO de 18.12.2014 que aprova determinados elementos do programa operacional «Assistência Técnica» do apoio do Fundo

Leia mais

Comissão avalia o impacto do financiamento para as regiões e lança um debate sobre a próxima ronda da política de coesão

Comissão avalia o impacto do financiamento para as regiões e lança um debate sobre a próxima ronda da política de coesão IP/07/721 Bruxelas, 30 de Maio de 2007 Comissão avalia o impacto do financiamento para as regiões e lança um debate sobre a próxima ronda da política de coesão A política de coesão teve um efeito comprovado

Leia mais

O DIREITO DE ACESSO AOS DOCUMENTOS ADMINISTRATIVOS

O DIREITO DE ACESSO AOS DOCUMENTOS ADMINISTRATIVOS SEMINÁRIO TEMÁTICO O DIREITO DE ACESSO AOS DOCUMENTOS ADMINISTRATIVOS 1 JUSTIFICAÇÃO: I. O vocábulo transparência está na moda. É fácil validar esta afirmação basta comprar um jornal generalista (em qualquer

Leia mais

GESTÃO DE EXCELÊNCIA 2 Gestão: um conjunto de tarefas que procuram garantir a afectação eficaz de todos os recursos disponibilizados pela organização,

GESTÃO DE EXCELÊNCIA 2 Gestão: um conjunto de tarefas que procuram garantir a afectação eficaz de todos os recursos disponibilizados pela organização, LIDERANÇA E PLANEAMENTO ESTRATÉGICO DAS IPSS Cuidamos do Futuro do Envelhecimento em Portugal GESTÃO DE EXCELÊNCIA 2 Gestão: um conjunto de tarefas que procuram garantir a afectação eficaz de todos os

Leia mais

Um projecto para o futuro... inspirado no passado

Um projecto para o futuro... inspirado no passado Um projecto para o futuro...... inspirado no passado O espírito da Escola de Sagres do séc. XV, onde académicos, exploradores e navegadores internacionais se juntavam para aprofundar o conhecimento humano

Leia mais

INTRODUÇÃO. O Tratado de Maastricht:

INTRODUÇÃO. O Tratado de Maastricht: O Tratado de Maastricht: INTRODUÇÃO Foi assinado em Maastricht a 7 de Fevereiro 1992 na cidade Maastricht (Holanda), entra em vigor a 1 de Novembro de 1993 e resultou de factores externos e internos. INTRODUÇÃO

Leia mais

PARLAMENTO EUROPEU. Comissão da Indústria, da Investigação e da Energia. 15.11.2007 PE396.799v01-00

PARLAMENTO EUROPEU. Comissão da Indústria, da Investigação e da Energia. 15.11.2007 PE396.799v01-00 PARLAMENTO EUROPEU 2004 2009 Comissão da Indústria, da Investigação e da Energia 15.11.2007 PE396.799v01-00 ALTERAÇÕES 1-18 Projecto de relatório Claude Turmes Fundo Mundial para a Eficiência Energética

Leia mais

O Impacto das Energias Limpas no Ambiente

O Impacto das Energias Limpas no Ambiente República de Angola Ministério do Ambiente Seminário Energias Limpas em Angola: Ministério da Energia e das Águas O Impacto das Energias Limpas no Ambiente Direcção Nacional de Tecnologias Ambientais 7

Leia mais

O PÓS-GUERRA E A CRIAÇÃO DA 1ª COMUNIDADE

O PÓS-GUERRA E A CRIAÇÃO DA 1ª COMUNIDADE O PÓS-GUERRA E A CRIAÇÃO DA 1ª COMUNIDADE Durante muito tempo os países da Europa andaram em guerra. A segunda Guerra Mundial destruiu grande parte do Continente Europeu. Para evitar futuras guerras, seria

Leia mais