era um menino que procurava e procurava e procurava e sempre achava uma saída ou uma entrada pra outra charada.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "era um menino que procurava e procurava e procurava e sempre achava uma saída ou uma entrada pra outra charada."

Transcrição

1 O MENINO E O BÚZIO

2 era um menino que procurava e procurava e procurava e sempre achava uma saída ou uma entrada pra outra charada. se cada ida era uma volta para a chegada, cada chegada já emendava noutra partida. ele era inteligente (desde antes de nascerem os dentes) ele era muito vivo (desde antes de perder o umbigo) ele era muito ativo (desde antes, um pingo de gente) ele era diferente (desde antes de largar o bico). vem daí que veio um dia em que ele andava andava, andava no quintal da casa dele que ficava lá no alto da montanha do planalto onde lá não tinha lago, oceano, nem um rio escorria por ali no quintal da casa dele ele ouvia um barulho um barulho não, ruído, um assopro feito o vento varrendo a água do mar. o som das águas do mar!

3 o som das ondas! do mar! mas o menino sabia (já que era bem sabido) que era impossível ouvir (mesmo assim pequenininho feito a ponta de um espinho) que era impossível ouvir dali o ruído do mar. então o que é que será? então o que é que será? será a televisão, o rádio ou será que será só um disco na vitrola, seria uma gravação? não é não, não e não não e não, não é não. será um poço brotando, um rio subterrâneo, será goteira sem chuva torneira ou água da rua? não e não, não é não não é não, não e não. então o que é que será? e seja o que for, onde está? o menino procurava aguçando os ouvidos onde é que é que estava que ninguém não encontrava este assombro escondido. perto da pedra da grama? dentro do oco do tronco? preso no alto das folhas? bem, bem no fundo do bolso? vem desde dentro da casa?

4 brota daquele buraco? e quem tá vendo uma poça? deve estar na minha cara debaixo do meu nariz peraí, ouvi mais alto! deve ser mais por ali no cantinho desse muro olha só, o som tá forte cada vez mais cada vez mais passo a passo cada passo cada vez mais um vez mais cada mais um passo ACHEI! achei! o menino achou num canto num cantinho de um recanto um pequeno caracol de onde vinha o zumbido ruído que era do mar e ficou meio intrigado quando o colocou no ouvido e soou forte e bonito todo mar, todos os mares que poderiam soar. foi então que ele notou que aquela em sua mão não era ela só de caracol e, sim senhor, uma concha de búzio feito as lá do litoral. mas como é que pode esse búzio mesmo ele sendo marinho guardar por dentro tão vivo o som salgado do mar? eu queria ser mindinho pra poder entrar na concha e descobrir o encoberto.

5 eu ia bem devagar subindo pela espiral ia indo pelo túnel feito escada caracol e ficando cada vez mais pequeno, menorzinho na medida que a concha fosse ficando estreita até chegar lá no fim. oh parece que eu tô vendo o final do caminho do búzio tô chegando e tô ouvindo ainda o ruído do mar, mais uma volta e quem sabe?... mas que tremenda zoada e aqui não vejo é nada não tem nem um pingo d'água só um vento se batendo de um lado pra outro querendo, querendo sair e ele faz tanto barulho que eu acho que eu é que vou me embora logo daqui. o vento se agita tanto que tá me despenteando o vento faz tanta zoeira que tá me deixando surdo. eu vou é saindo correndo e aos poucos vou crescendo... ei, tô de novo ouvindo aquele ruído do mar! ei, não é mar não é só o vento que entrou e ficou preso lá dentro imitando o som de quando era vento livre e manso brisa leve alisando o oceano

6 criando as ondas raspando as pedras levando os barcos... ou será que foi a concha que, com saudade do mar, perdida aqui na montanha prendeu por dentro o vento pra lembrar do seu lugar? e quem será que trouxe que trouxe esse búzio praquí? será que quem foi que trouxe tinha saudade do mar e trouxe a concha pra cá pra ela, prendendo o vento, e o vento se debatendo fizesse o ruído do mar? ou será que tinha um bicho que morava lá no búzio e a concha e o vento resolveram em segredo fazer o bicho lembrar o ruído lá do mar? ou será que...(rhrh roooooonco rhrhrh...) o menino adormeceu com o búzio no ouvido pensando no vento, no mar, nos búzios, nos bichos das conchas, nas pedras, na areia, nas ondas... o menino procurava, procurava e procurava mais respostas enquanto sonhava. mas ele, no fundo, bem sabe: quem faz o ruído da concha

7 não é o mar nem o vento nem qualquer outro elemento nem nada que ali se esconda. quem faz o ruído do mar é quem sonha, é quem sonha! marco valença.

Na escola estão Pedro e Thiago conversando. THIAGO: Não, tive que dormi mais cedo por que eu tenho prova de matemática hoje.

Na escola estão Pedro e Thiago conversando. THIAGO: Não, tive que dormi mais cedo por que eu tenho prova de matemática hoje. MENININHA Na escola estão Pedro e Thiago conversando. PEDRO: Cara você viu o jogo ontem? THIAGO: Não, tive que dormi mais cedo por que eu tenho prova de matemática hoje. PEDRO: Bah tu perdeu um baita jogo.

Leia mais

Ahmmm... Deus? O mesmo flash de ainda há pouco e, de novo, estava à Sua frente:

Ahmmm... Deus? O mesmo flash de ainda há pouco e, de novo, estava à Sua frente: EAÍ, CARA? O que é que eu estou fazendo aqui? Quem é você? Você sabe muito bem quem Eu sou. É... Vai fundo, fala!... Deus? Viu? Não era tão difícil assim! Claro que Eu sou Deus. É assim que você Me imaginava,

Leia mais

LINHA DE MARINHEIROS. Pontos Individuais

LINHA DE MARINHEIROS. Pontos Individuais LINHA DE MARINHEIROS Pontos Individuais Martinho Composição: Reinaldo Godinho Onde nasce o sol, no mar > tem seu despertar >2x Chama, chama Iemanjá > Martinho > Remando o barquinho nas ondas do mar >2x

Leia mais

Geração Graças Peça: Os dois fundamentos

Geração Graças Peça: Os dois fundamentos Geração Graças Peça: Os dois fundamentos Autora: Marise Lins O cenário é um quarto de duas pré-adolescentes. E está chovendo na cidade. (som de chuva e trovão) Personagens: Bia está com o livro na mão

Leia mais

AS AVENTURAS DE MIGUEL - Bernardo S. Schmitt-

AS AVENTURAS DE MIGUEL - Bernardo S. Schmitt- AS AVENTURAS DE MIGUEL - Bernardo S. Schmitt- Era uma vez um menino chamado Miguel. Num dia sua mãe falou: - Olha, filho, hoje você vai para escola de ônibus. E o Miguel falou: - Mas eu não sou pequeno?

Leia mais

Duende, duende, duende, um príncipe diferente! NANA - Engraçadinha... Bem, nós vamos contar algumas histórias pra vocês...

Duende, duende, duende, um príncipe diferente! NANA - Engraçadinha... Bem, nós vamos contar algumas histórias pra vocês... Duende, duende, duende, um príncipe diferente! NANA - Oi! Eu sou a Giovanna, a Nana! NINA - E eu sou a Nina! NANA - Ah, fala o teu nome inteiro, né, Marina! NINA - Ué, pra quê? Você acabou de dizer! NANA

Leia mais

É importante saber por que certas coisas são o que são. Quer dizer, saber por que acontecem de um jeito e não de outro. O arco-íris, por exemplo.

É importante saber por que certas coisas são o que são. Quer dizer, saber por que acontecem de um jeito e não de outro. O arco-íris, por exemplo. 1. É importante saber por que certas coisas são o que são. Quer dizer, saber por que acontecem de um jeito e não de outro. O arco-íris, por exemplo. O arco-íris pode parecer muito estranho se você não

Leia mais

Rio de Janeiro, Subúrbio.

Rio de Janeiro, Subúrbio. Rio de Janeiro, Subúrbio. No subúrbio, a correria era total, caixotes eram revirados, alimentos jogados por todos os lados. Um fugitivo corria da polícia com pressa, assustada estava Helena, que tinha

Leia mais

Bibi e o Triciclo Fantasma!

Bibi e o Triciclo Fantasma! Bibi e o Triciclo Fantasma! NINA Vamos contar uma história de fantasma, Nana? NANA Ah, Marina, história de fantasma eu não sei nenhuma... NINA Pense, Nana, pense uma! NANA- Ah, sei lá... Não gosto muito

Leia mais

Nome: Gabrielle 4ª Série 1ª. Unidade: Bom Jesus Centro Cidade: Curitiba Estado: Paraná. A Coruja e a Raposa

Nome: Gabrielle 4ª Série 1ª. Unidade: Bom Jesus Centro Cidade: Curitiba Estado: Paraná. A Coruja e a Raposa Nome: Gabrielle 4ª Série 1ª A Coruja e a Raposa Era uma vez uma coruja que tinha sua bela casa na montanha. A raposa tinha uma casa pequena e feia. Um dia, a coruja convidou a raposa para almoçar em sua

Leia mais

ONDJAKI. A BICICLETA QUe TINHA BIGODES. estórias sem luz elétrica. Livros do Dia e da Noite

ONDJAKI. A BICICLETA QUe TINHA BIGODES. estórias sem luz elétrica. Livros do Dia e da Noite ONDJAKI A BICICLETA QUe TINHA BIGODES estórias sem luz elétrica Livros do Dia e da Noite Na minha rua vive o tio Rui, que é escritor e inventa estórias e poemas que até chegam a outros países muito internacionais.

Leia mais

O Senhor Vento queria organizar uma. festa. Uma festa que ficasse na. memória de todos.

O Senhor Vento queria organizar uma. festa. Uma festa que ficasse na. memória de todos. Um Pé de Vento O Senhor Vento queria organizar uma festa. Uma festa que ficasse na memória de todos. Sabia que não ia ser fácil surpreendê-los. Aquele lugar já não era como antigamente, muito tinha mudado.

Leia mais

Teatro A História da Carochinha

Teatro A História da Carochinha Teatro A História da - O meu nome é, gosto muito de limpar. Arrumo a casa toda, sempre a cantar. Tenho uma vida pacata mas gostava de casar. Vestir um vestido branco e um marido arranjar. Mas preciso de

Leia mais

Samuel jogou suas coisas em seu quarto e saiu correndo em direção. eram noticias ruins em relação a Sara, a voz da doutora dizia isso.

Samuel jogou suas coisas em seu quarto e saiu correndo em direção. eram noticias ruins em relação a Sara, a voz da doutora dizia isso. Bruno D. Vieira 8 Samuel jogou suas coisas em seu quarto e saiu correndo em direção ao consultório da psicóloga, a única coisa que passava em sua mente eram noticias ruins em relação a Sara, a voz da doutora

Leia mais

Colégio Santa Dorotéia

Colégio Santa Dorotéia Você vai conhecer um sapo que queria muito ser um príncipe, será que ele consegue se transformar? LEIA o texto: Colégio Santa Dorotéia Tema Transversal: Casa comum, nossa responsabilidade. Disciplina:

Leia mais

texto Fabiana Zayat ilustrações Gil Soares de Mello

texto Fabiana Zayat ilustrações Gil Soares de Mello texto Fabiana Zayat ilustrações Gil Soares de Mello texto Fabiana Zayat ilustrações Gil Soares de Mello www.fazendohistoria.org.br texto Fabiana Zayat ilustrações Gil Soares de Mello projeto gráfico Fonte

Leia mais

Era uma vez uma menina chamada Ynari que gostava de passear perto da sua aldeia, ouvir os passarinhos, sentar-se na margem do rio.

Era uma vez uma menina chamada Ynari que gostava de passear perto da sua aldeia, ouvir os passarinhos, sentar-se na margem do rio. Era uma vez uma menina chamada Ynari que gostava de passear perto da sua aldeia, ouvir os passarinhos, sentar-se na margem do rio. Certa tarde, do capim saiu um homem muito pequenino. - Olá! - Olá! Chamo-me

Leia mais

Munição Referente ao Injusto Penal e Ilicitude

Munição Referente ao Injusto Penal e Ilicitude 1 UNIPOL MUNIÇÃO REFERENTE A ILICITUDE E INJUSTO PENAL Munição Referente ao Injusto Penal e Ilicitude Vamos lá! para falarmos de ILICITUDE não podemos esquecer nosso quadro do Crime nunca! PRIMEIRO DEVEMOS

Leia mais

Imagine com Munhoz e Mariano. Feito por uma fã muito apaixonada, que estava afim de compartilhar com as outras fãs!

Imagine com Munhoz e Mariano. Feito por uma fã muito apaixonada, que estava afim de compartilhar com as outras fãs! Era só um sonho. Imagine com Munhoz e Mariano. Feito por uma fã muito apaixonada, que estava afim de compartilhar com as outras fãs! Já estava com muita saudades! No dia em que poderia ir em um show, aconteceu

Leia mais

Dois palhaços de nome Fraterninho e Caridoso, entram em cena procurando algo, um de costas para o outro. Ao se tocarem, ambos se assustam

Dois palhaços de nome Fraterninho e Caridoso, entram em cena procurando algo, um de costas para o outro. Ao se tocarem, ambos se assustam PEÇA ESPÍRITA : Confusão de Natal Grupo de Teatro Espírita Sentimento do 20º CRE DA USEERJ Autores : Sidney Pinto Guedes Margareth Silva Rocha Cavalcante Autor Espiritual : Odilon Silva, psicografado por

Leia mais

Vidas de Insectos. Escola Básica 2,3 Pedro Eanes Lobato. Trabalho elaborado por: Professoras responsáveis: Amora

Vidas de Insectos. Escola Básica 2,3 Pedro Eanes Lobato. Trabalho elaborado por: Professoras responsáveis: Amora Escola Básica 2,3 Pedro Eanes Lobato Amora Vidas de Insectos Trabalho elaborado por: - Alunos do Clube do Ambiente O Ambiente à Flor da PEL Professoras responsáveis: - Célia Rosado e Júlia Ribeiro Amora,

Leia mais

REQUERIMENTO N o, de 2011

REQUERIMENTO N o, de 2011 REQUERIMENTO N o, de 2011 Requeiro, nos termos do artigo 222 do Regimento Interno do Senado Federal, inserção em ata de voto de congratulações pelo aniversário de 70 anos do excepcional cantor Roberto

Leia mais

Mestre Painho de Oxalá

Mestre Painho de Oxalá Mestre Painho de Oxalá e o sumiço do macaco de Jeremias Texto: Frank Ferraz A Cena se passa em uma casa aonde Mestre Painho de Oxalá Atende.)(Um birô, aonde estará a sua secretaria, um banco ou cadeiras

Leia mais

PAI Bem, tem a da escada, tem a do gatinho, tem aquela que ela se escondeu no armário, tem aquela que ela subiu na mesa, tem...

PAI Bem, tem a da escada, tem a do gatinho, tem aquela que ela se escondeu no armário, tem aquela que ela subiu na mesa, tem... No Jardim da Minha Vida! NANA Pai, conta uma história da Nina? Uma em que ela tenha aprontado alguma? PAI Ah, filha, são tantas... NANA Ah, escolhe uma! PAI Bem, tem a da escada, tem a do gatinho, tem

Leia mais

A"GARUPA"(História"do"sertão) 1!

AGARUPA(Históriadosertão) 1! A"GARUPA"(História"do"sertão) 1! Afonso&Arinos& A&João&Rodrigues&Guião&! [151] 2! Saímos! para! o! campeio! com! a! fresca! da! madrugada.! Tínhamos! de! ir! longe! e! de! pousar!no!campo.!eu!tomava!conta!da!eguada,!ele!era!vaqueiro.!vizinhos!de!retiro!na!fazenda!de!

Leia mais

MARINHEIROS 01.REMA CANOA REMA CANOA, MARINHEIRO REMA CANOA, DEVAGAR BIS ESSA CANOA SÓ FOI FEITA PRA MARTIM PARA ANGOLA 02.

MARINHEIROS 01.REMA CANOA REMA CANOA, MARINHEIRO REMA CANOA, DEVAGAR BIS ESSA CANOA SÓ FOI FEITA PRA MARTIM PARA ANGOLA 02. MARINHEIROS 01.REMA CANOA REMA CANOA, MARINHEIRO REMA CANOA, DEVAGAR BIS ESSA CANOA SÓ FOI FEITA PRA MARTIM PARA ANGOLA 02.APITOU UM NAVIO LÁ FORA PITOU UM NAVIO APITOU E TORNOU APITAR A BARRA ESTÁ TODA

Leia mais

Nome: Eduardo 4ª Série 3ª. Unidade: Bom Jesus Centro Cidade: Curitiba Estado: Paraná. O mico-leão-dourado e o rato

Nome: Eduardo 4ª Série 3ª. Unidade: Bom Jesus Centro Cidade: Curitiba Estado: Paraná. O mico-leão-dourado e o rato Nome: Eduardo 4ª Série 3ª O mico-leão-dourado e o rato Um mico-leão-dourado estava louco para ter seu aniversário. O rato, que é seu amigo, perguntou-lhe: Meu amigo mico-leão-dourado, você está ansioso

Leia mais

Tânia Abrão. Coração de Mãe. Coração De Mãe

Tânia Abrão. Coração de Mãe. Coração De Mãe Coração de Mãe Coração De Mãe Página 1 Coração De Mãe 1º Edição Agosto de 2013 Página 2 Coração De Mãe 1º Edição È proibida à reprodução total ou parcial desta obra, por Qualquer meio e para qualquer fim

Leia mais

Bons-tratosparaavida. apoio: ISBN:978-85-7839-134-8

Bons-tratosparaavida. apoio: ISBN:978-85-7839-134-8 BRASIL Bons-tratosparaavida apoio: ISBN:978-85-7839-134-8 Vamos cantar Vamos cantar, vamos cuidar Este é meu corpo E vou lhe apresentar Onde estão suas mãos? Minhas mãos aqui estão. Vamos todos juntos

Leia mais

ANEXO V. Guião da Gala H2Ooooh!

ANEXO V. Guião da Gala H2Ooooh! ANEXO V Guião da Gala H2Ooooh! A Gala H2Ooooh será constituída por um conjunto de cinco reflexões sobre as diferentes áreas temáticas do projeto e quatro atividades. Ordem Ação Intervenientes 1º Apresentação

Leia mais

Tânia Abrão. Deixo meus olhos Falar

Tânia Abrão. Deixo meus olhos Falar Tânia Abrão Deixo meus olhos Falar 1 Biografia Tânia Abrão Mendes da Silva Email: Tania_morenagata@hotmail.com Filha de Benedito Abrão e Ivanir Abrão Nasceu em 09/08/1984 Natural da Cidade de Lapa Paraná

Leia mais

Olá, meu amigo(a)! Eu sou o Vilinha, e vim aqui hoje te conhecer porque soube que você perdeu uma pessoa especial, não foi isso? Eu imagino como você

Olá, meu amigo(a)! Eu sou o Vilinha, e vim aqui hoje te conhecer porque soube que você perdeu uma pessoa especial, não foi isso? Eu imagino como você APRESENTAÇÃO O mundo das crianças não é tão risonho como se pensa, há medos e muitas experiências de perdas. Os adultos não gostam de falar disso, muito provavelmente para escaparem dessa dor. (Rubem Alves)

Leia mais

www.teatroevangelico.com.br Evangelismo de Impacto.

www.teatroevangelico.com.br Evangelismo de Impacto. www.teatroevangelico.com.br Evangelismo de Impacto. $$UWH7HDWUDO$6HUYLoR'R0HVWUH Script Peça de Missões Quero Você Moisés! PEÇA IDEAL PARA: Culto de Missões Escola Dominical Retiro Congressos Outras programações

Leia mais

O Meio Ambiente. Esses elementos formam a natureza e tudo que nela existe.

O Meio Ambiente. Esses elementos formam a natureza e tudo que nela existe. O Meio Ambiente Introdução Apresentadora: Sabemos que o meio ambiente é formado por quatro elementos fundamentais à vida, e que estes elementos estão interligados entre si e ao próprio homem. Esses elementos

Leia mais

Pindura pra mim. A maior ninhada registrada até hoje, ocorreu em 1944. Foxhound teve 24 filhotes.

Pindura pra mim. A maior ninhada registrada até hoje, ocorreu em 1944. Foxhound teve 24 filhotes. Pindura pra mim A Cliente vem trazer o cachorro pra banho, me diz que trocou de carro com o marido e que a carteira dela ficou no outro carro. Pergunta se poderia passar aqui outro dia para pagar e até

Leia mais

Capítulo I. Descendo pela toca do Coelho

Capítulo I. Descendo pela toca do Coelho Capítulo I Descendo pela toca do Coelho Alice estava começando a se cansar de ficar sentada ao lado da irmã à beira do lago, sem nada para fazer. Uma ou duas vezes ela tinha espiado no livro que a irmã

Leia mais

Hinário Todos os Anjos

Hinário Todos os Anjos Hinário Todos os Anjos Madrinha Gisele Gracie Imperial Caderno Rainha do Mar 2013 Direção: Marco G. Imperial Partituras: Gisele G. Imperial www.ceflupedramar.org 01 Vamos mudar daqui Vamos mudar daqui,

Leia mais

O MAR ME CONTOU. Gonzaga Filho 1

O MAR ME CONTOU. Gonzaga Filho 1 Gonzaga Filho 1 Gonzaga Filho 2 Gonzaga Filho O MAR ME CONTOU Primeira Edição São Paulo 2015 Gonzaga Filho 3 Gonzaga Filho 4 Gonzaga Filho 5 Gonzaga Filho 6 NOTA DO AUTOR Este livro foi escrito com base

Leia mais

Crack: Vamos olhar de perto

Crack: Vamos olhar de perto Crack: Vamos olhar de perto M A N A U S - AM M A R Ç O D E 2 0 1 4 T A N I E L E R U I @ Y A H O O. C O M. B R A linha do Paranapanema O Prédio da Vila Industrial A terra do crack Usos da Cracolândia o

Leia mais

Atividade Extraclasse Recuperação I Etapa. Chapeuzinho Amarelo

Atividade Extraclasse Recuperação I Etapa. Chapeuzinho Amarelo INSTITUTO PRESBITERIANO DE EDUCAÇÃO Goiânia, de de 2013. Nome: Professor(a): Elaine Costa Série: 6º Ano O amor é paciente. (I Coríntios 13:4) Atividade Extraclasse Recuperação I Etapa Chapeuzinho Amarelo

Leia mais

Pradarias marinhas Módulo didáctico infantil de pradarias marinhas do programa Adopte uma pradaria marinha

Pradarias marinhas Módulo didáctico infantil de pradarias marinhas do programa Adopte uma pradaria marinha Pradarias marinhas Módulo didáctico infantil de pradarias marinhas do programa Adopte uma pradaria marinha Para que os pais leiam aos seus filhos Paulos, L., Cunha, A., Assis, J.,Tavares, J., Tavares,

Leia mais

I. CRIAÇÃO DE GOLFINHO/ BARBATANA PESSOAL

I. CRIAÇÃO DE GOLFINHO/ BARBATANA PESSOAL ESCOLA EB1 GÂMBIA I. CRIAÇÃO DE GOLFINHO/ BARBATANA PESSOAL Barbatana Roída Joana Barbatana Surf Ana Faria Barbatana Rio José Barbatana Finalonga Anónimo Barbatana Tubarão João Aleluia Barbatana Água Francisco

Leia mais

UM DIA DE CHUVA... O DIA DE CHUVA...

UM DIA DE CHUVA... O DIA DE CHUVA... UM DIA DE CHUVA... O DIA DE CHUVA... Angelo Amorim O barulho da chuva e dos trovões incomodam Rebeca. A noite fria e o silêncio fazem com que ela se aprofunde dentro de seus sentimentos. Não se sente muito

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA REDAÇÃO POEMA (7º ANO) Professora Jana Soggia

LÍNGUA PORTUGUESA REDAÇÃO POEMA (7º ANO) Professora Jana Soggia LÍNGUA PORTUGUESA REDAÇÃO POEMA (7º ANO) Professora Jana Soggia Características do Gênero Textual Texto construído por versos (cada linha do poema) O conjunto de versos forma a estrofe Explora a sonoridade

Leia mais

PROJETO DE ARTICULAÇÃO HORIZONTAL DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PROFESSOR ABEL SALAZAR

PROJETO DE ARTICULAÇÃO HORIZONTAL DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PROFESSOR ABEL SALAZAR PROJETO DE ARTICULAÇÃO HORIZONTAL DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PROFESSOR ABEL SALAZAR ANO LETIVO 2012/2013 Era uma vez um peixinho azul muito pequenino, que nadava no fundo

Leia mais

PLUFT, O FANTASMINHA

PLUFT, O FANTASMINHA PERSONAGENS: Sebastião marinheiro - Julião - marinheiro - João marinheiro - Mãe Fantasma - Pluft, o fantasminha - Gerúndio - tio do Pluft - Perna de Pau - marinheiro pirata - Maribel - menina - (Entram

Leia mais

UM DIA CHEIO. Língua Portuguesa. 6º Ano do Ensino Fundamental II. Nome: Maria Clara Gonçalves dos Santos. Professora: Maristela Mendes de Sousa Lara

UM DIA CHEIO. Língua Portuguesa. 6º Ano do Ensino Fundamental II. Nome: Maria Clara Gonçalves dos Santos. Professora: Maristela Mendes de Sousa Lara UM DIA CHEIO Língua Portuguesa 6º Ano do Ensino Fundamental II Nome: Maria Clara Gonçalves dos Santos Professora: Maristela Mendes de Sousa Lara Tudo começou quando eu queria pescar com meu avô. Ele tinha

Leia mais

1 von :36

1 von :36 1 von 22 24.05.2006 16:36 2 von 22 24.05.2006 16:36 Era uma vez, numa aldeia pequenina, uma menininha linda como uma flor; sua mãe gostava muito dela, e sua vovozinha ainda mais. 3 von 22 24.05.2006 16:36

Leia mais

Bíblia para crianças. apresenta OS MILAGRES DE JESUS

Bíblia para crianças. apresenta OS MILAGRES DE JESUS Bíblia para crianças apresenta OS MILAGRES DE JESUS Escrito por: Edward Hughes Ilustradopor:Byron Unger; Lazarus Adaptado por: E. Frischbutter; Sarah S. O texto bíblico desta história é extraído ou adaptado

Leia mais

A Tartaruga Marinha 1

A Tartaruga Marinha 1 A Tartaruga Marinha 1 Pipoca era um cão de raça terrier que morava perto da praia. Era uma zona agradável onde quase nunca fazia frio e por isso adorava ir passear na areia e sentir aquela brisa vinda

Leia mais

Colégio: Nome: Número: Turma: Data: 1. Leia uma das páginas do diário de Serafina e depois responda às questões.

Colégio: Nome: Número: Turma: Data: 1. Leia uma das páginas do diário de Serafina e depois responda às questões. Fundamental 1 Sugestão de Avaliação de Português 3 o ano 3 o bimestre Colégio: Nome: Número: Turma: Data: 1. Leia uma das páginas do diário de Serafina e depois responda às questões. O diário de Serafina

Leia mais

PRAÇAS, FUNDOS DE VALES E MATAS URBANAS

PRAÇAS, FUNDOS DE VALES E MATAS URBANAS Instituto de Educação infantil e juvenil Outono, 2012. Londrina, de. Nome: Ano: Tempo: Início Término: Total: Edição III MMXII fase 3 Grupo A PRAÇAS, FUNDOS DE VALES E MATAS URBANAS 1) Pois bem, o lençol

Leia mais

Aprender a comer bem

Aprender a comer bem Aprender a comer bem 3 Todos os dias os Cufitas vão para escola aprender coisas novas. Aprender a ler, a escrever e no recreio brincam com os amigos. Um dia no recreio, encontraram o João a chorar e perguntaram-lhe:

Leia mais

Lista de Diálogo - Cine Camelô

Lista de Diálogo - Cine Camelô Lista de Diálogo - Cine Camelô Oi amor... tudo bem? Você falou que vinha. É, eu tô aqui esperando. Ah tá, mas você vai vir? Então tá bom vou esperar aqui. Tá bom? Que surpresa boa. Oh mano. Aguá! Bolha!

Leia mais

SEQUÊNCIA DIDÁTICA PODCAST ÁREA CÓDIGOS E LINGUAGENS

SEQUÊNCIA DIDÁTICA PODCAST ÁREA CÓDIGOS E LINGUAGENS SEQUÊNCIA DIDÁTICA PODCAST ÁREA CÓDIGOS E LINGUAGENS Título do Podcast Área Segmento Duração Discurso direto e discurso indireto Português Ensino Fundamental e Ensino Médio 4min55seg Habilidades: Ensino

Leia mais

Colégio Santa Dorotéia

Colégio Santa Dorotéia Colégio Santa Dorotéia Tema Transversal: Cultivar e guardar a Criação Disciplina: Língua Portuguesa / ORIENTAÇÃO DE ESTUDOS - RECUPERAÇÃO Ano: 4º - Ensino Fundamental Aluno(a): N o : Turma: Professora:

Leia mais

UM PÉ DE TATAJUBEIRA QUE APARECE UM ENCANTO

UM PÉ DE TATAJUBEIRA QUE APARECE UM ENCANTO UM PÉ DE TATAJUBEIRA QUE APARECE UM ENCANTO Dona Francisca da Tribo Tremembé contou que há muito tempo atrás, existia um pé de Tatajubeira que aparecia um encanto. Quando as pessoas passavam por lá viam

Leia mais

Apoio: Patrocínio: Realização:

Apoio: Patrocínio: Realização: 1 Apoio: Patrocínio: Realização: 2 O PATINHO FEIO 3 O PATINHO FEIO Lá embaixo, na campina, escondido pela grama alta, havia um ninho cheio de ovos. Mamãe Pata deitava-se nele, toda feliz, aquecendo os

Leia mais

Produção de texto. Observe a imagem e produza um texto narrativo, com no mínimo 10 linhas, a partir do título proposto

Produção de texto. Observe a imagem e produza um texto narrativo, com no mínimo 10 linhas, a partir do título proposto E. E. Ernesto Solon Borges Disciplina: Língua Portuguesa Profª. Regente: Vania Progetec: Cristina Ano: 8º Ano A Alunos: Dayane Sales e Emily Cristina Data: 12/11/2014 Produção de texto Se eu tivesse um

Leia mais

A conta-gotas. Ana Carolina Carvalho

A conta-gotas. Ana Carolina Carvalho A conta-gotas Ana Carolina Carvalho Agradeço a Regina Gulla pela leitura atenta e pelas sugestões. Para minha mãe, pela presença. Para Marina, minha afilhada, que quis ler o livro desde o começo. 1 A

Leia mais

Olá, amiguinho, melhor exemplo. Na nossa revista teremos. também muitas atividades e joguinhos legais para você

Olá, amiguinho, melhor exemplo. Na nossa revista teremos. também muitas atividades e joguinhos legais para você Olá, amiguinho, Como é bom estarmos juntos novamente! Neste trimestre, teremos muitas novidades para você. Você descobrirá, lendo as primeiras histórias desta revista, que Deus nos deu um livro muito especial

Leia mais

O fato mais triste que aconteceu em minha vida aos nove anos, foi justamente no dia do meu aniversario de nove anos. Meu amado tio Nei, hoje

O fato mais triste que aconteceu em minha vida aos nove anos, foi justamente no dia do meu aniversario de nove anos. Meu amado tio Nei, hoje Menina Mulher CAPITULO 1 Sair cedo de casa não é fácil, também não é fácil ter que aprender com a vida, pois ela ensina com mais obstáculos no caminho. E não é isso que os pais querem para seus filhos,

Leia mais

ENTREVISTA USF CARUARU USUARIA DIABETES 14/07/14. R - não. Porque eu to deficiente. Eu trabalho m casa. Amputei a perna.

ENTREVISTA USF CARUARU USUARIA DIABETES 14/07/14. R - não. Porque eu to deficiente. Eu trabalho m casa. Amputei a perna. ENTREVISTA USF CARUARU USUARIA DIABETES 14/07/14 P - por favor, me diga sua idade. R - 56. Vou fazer para o mês. P - a senhora estudou? R - estudei até a 3ª série. P - 3ª série. A senhora tem alguma ocupação,

Leia mais

ainda não Luciano Cabral prostituta, vinte e cinco anos cliente, sessenta anos

ainda não Luciano Cabral prostituta, vinte e cinco anos cliente, sessenta anos ainda não Luciano Cabral personagens, vinte e cinco anos, sessenta anos (o apartamento é pequeno, com apenas dois cômodos: banheiro e quarto. O banheiro fica em frente à porta de entrada. No quarto, logo

Leia mais

PROJETO BICHOS DE JARDIM T3A E T3B - 2010

PROJETO BICHOS DE JARDIM T3A E T3B - 2010 PROJETO BICHOS DE JARDIM T3A E T3B - 2010 PROFESSORAS: PAULA TRES ARAUJO E PRISCILA SILVA ESTAGIÁRIAS: CAROLINA E LEILA COMPREENDENDO O ESTUDO APRESENTAÇÃO DO PROJETO ESTES BICHOS PEQUENINOS, QUE FICAM

Leia mais

Edição especial para distribuição gratuita pela Internet, através da Virtualbooks.

Edição especial para distribuição gratuita pela Internet, através da Virtualbooks. BIBLIOTEC 1 Edição especial para distribuição gratuita pela Internet, através da Virtualbooks. A Virtualbooks gostaria de receber suas críticas e sugestões sobre suas edições. Sua opinião é muito importante

Leia mais

TUDO COMEÇA POR UM COMEÇO.

TUDO COMEÇA POR UM COMEÇO. TUDO COMEÇA POR UM COMEÇO. Michel Silveira 1 2 TUDO COMEÇA PELO COMEÇO Dedico a você: 3 4 TUDO COMEÇA PELO COMEÇO Sumário. Primeira fase Namoro pg. 29 Segunda fase Noivado pg.39 Terceira fase Casamento

Leia mais

1.começo Eu Isabel franca moro com minha mãe chamada Helen,moramos numa cidade chamada nova lux gosto muito de morar com minha mãe mas o marido dela

1.começo Eu Isabel franca moro com minha mãe chamada Helen,moramos numa cidade chamada nova lux gosto muito de morar com minha mãe mas o marido dela anoitecer 1.começo Eu Isabel franca moro com minha mãe chamada Helen,moramos numa cidade chamada nova lux gosto muito de morar com minha mãe mas o marido dela chamado pio,bom o cara e legal mas tem um

Leia mais

Eduardo de Sousa Pereira. MArgens de poesia

Eduardo de Sousa Pereira. MArgens de poesia Eduardo de Sousa Pereira MArgens de poesia Promessa O Céu era azul mas agora está escuro Porque a noite chegou plena de estrelas, P ra encontrar aquela que sempre procuro, Vou tocá-las todas, quero remexê-las...

Leia mais

3 Ponho em jogo MINHA LIBERDADE. Desejo de humanidade. Na construção do amor. Soprou em seu nariz o alento de vida. Gên. 2,7

3 Ponho em jogo MINHA LIBERDADE. Desejo de humanidade. Na construção do amor. Soprou em seu nariz o alento de vida. Gên. 2,7 Soprou em seu nariz o alento de vida. Gên. 2,7 Soprou em seu nariz O alento de vida. Gên. 2, 7 Uma tarde ao voltar da catequese, um menino de 7 anos perguntou a sua mãe: - Mamãe, porque Deus nos fez livres?

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, durante audiência com representantes do Clube Náutico Capibaribe

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, durante audiência com representantes do Clube Náutico Capibaribe , Luiz Inácio Lula da Silva, durante audiência com representantes do Clube Náutico Capibaribe Brasília-DF, 03 de agosto de 2004 No Brasil, os políticos negam, sistematicamente, o time pelo qual torcem,

Leia mais

Maria Luiza Braga (UFRJ)

Maria Luiza Braga (UFRJ) Entrevista Maria Luiza Braga (UFRJ) André Felipe Cunha Vieira Gostaria( de( começar( esta( entrevista( agradecendo( por( você( aceitar( nosso( convite(e(nos(receber(em(sua(casa.(ler(seu(currículo(lattes(é(um(exercício(de(

Leia mais

Doutor Q.I. Ataca Novamente Matheus Porfirio

Doutor Q.I. Ataca Novamente Matheus Porfirio Doutor Q.I. Ataca Novamente Matheus Porfirio (Baseado no livro A Droga da Obediência) Editora Matheuslândia Depois do mistério da Droga da Obediência, os Karas já estavam prontos para uma nova aventura.

Leia mais

Era uma vez uma menina que alegremente carregava sua lanterna pelas ruas.

Era uma vez uma menina que alegremente carregava sua lanterna pelas ruas. Eu vou com minha lanterna e ela comigo vai No céu brilham estrelas, na Terra brilhamos nós Minha luz se apagou, pra casa eu vou, Com minha lanterna na mão. ( bis ) Era uma vez uma menina que alegremente

Leia mais

Olá Pessoal Eu Sou a Vitoria e Vou Contar Para Vocês Uma História Que Eu Mesma Criei,Espero Que Vocês Gostem Vamos-Lá.

Olá Pessoal Eu Sou a Vitoria e Vou Contar Para Vocês Uma História Que Eu Mesma Criei,Espero Que Vocês Gostem Vamos-Lá. Sozinha Em Casa. Olá Pessoal Eu Sou a Vitoria e Vou Contar Para Vocês Uma História Que Eu Mesma Criei,Espero Que Vocês Gostem Vamos-Lá. 1.SOZINHA EM CASA: Em Uma Pequena Villa Avia Garota Chamada Eduarda

Leia mais

Trabalho do livro: Fala Sério, Pai! Beatriz Pugliese Netto Lamas- nº2 Giovanna Araujo Ragano- nº12 Lívia Soares Alves- nº17

Trabalho do livro: Fala Sério, Pai! Beatriz Pugliese Netto Lamas- nº2 Giovanna Araujo Ragano- nº12 Lívia Soares Alves- nº17 Trabalho do livro: Fala Sério, Pai! Beatriz Pugliese Netto Lamas- nº2 Giovanna Araujo Ragano- nº12 Lívia Soares Alves- nº17 Introdução No livro Fala Sério, Pai!, os personagens principais são: Maria de

Leia mais

Ensino Português no Estrangeiro Nível A1 Prova A (13A1AE) 60 minutos

Ensino Português no Estrangeiro Nível A1 Prova A (13A1AE) 60 minutos Ensino Português no Estrangeiro Nível A1 Prova A (13A1AE) 60 minutos Prova de certificação de nível de proficiência linguística no âmbito do Quadro de Referência para o Ensino Português no Estrangeiro,

Leia mais

Geração Graças Peça: Os Cofrinhos

Geração Graças Peça: Os Cofrinhos Geração Graças Peça: Os Cofrinhos Autora: Tell Aragão Personagens: Voz - não aparece mendigo/pessoa Nervosa/Ladrão faz os três personagens Menina 1 Menina 2 Voz: Era uma vez, duas irmãs que ganharam dois

Leia mais

Bárbara uma mulher de 25 anos, queria atrasar o livro de uma escritora famosa chamada Natália, Bárbara queria contar uns segredos bombásticos antes

Bárbara uma mulher de 25 anos, queria atrasar o livro de uma escritora famosa chamada Natália, Bárbara queria contar uns segredos bombásticos antes O ATAQUE NA PISCINA Bárbara uma mulher de 25 anos, queria atrasar o livro de uma escritora famosa chamada Natália, Bárbara queria contar uns segredos bombásticos antes de Natália, Bárbara não queria que

Leia mais

Colégio Santa Dorotéia

Colégio Santa Dorotéia Colégio Santa Dorotéia Tema Transversal: Cultivar e guardar a Criação Disciplina: Língua Portuguesa / ESTUDOS AUTÔNOMOS Ano: 2º - Ensino Fundamental Aluno(a): N o : Turma: Professora: Data: 14 / 3 / 2017

Leia mais

PETRA NASCEU COMO TODAS AS CRIANÇAS. ERA UMA

PETRA NASCEU COMO TODAS AS CRIANÇAS. ERA UMA A menina PETRA NASCEU COMO TODAS AS CRIANÇAS. ERA UMA menina alegre e muito curiosa. O que a diferenciava das outras crianças é que desde muito pequenina ela passava horas na Floresta do Sol conversando

Leia mais

Olhares. Rosângela Trajano. 2 - Por que não permitimos que os outros se aproximem de nós? 4 O que são as coisas mais simples do mundo para você?

Olhares. Rosângela Trajano. 2 - Por que não permitimos que os outros se aproximem de nós? 4 O que são as coisas mais simples do mundo para você? Olhares Ando pelas ruas e a multidão quase esbarra em mim. Tenho certeza que se me deitasse no chão seria pisoteada. As pessoas não olham mais para o chão, aliás as pessoas não olham mais nem para si mesmas.

Leia mais

Altos da Serra - Capítulo Altos da Serra. Novela de Fernando de Oliveira. Escrita por Fernando de Oliveira. Personagens deste Capítulo

Altos da Serra - Capítulo Altos da Serra. Novela de Fernando de Oliveira. Escrita por Fernando de Oliveira. Personagens deste Capítulo Altos da Serra - Capítulo 09 1 Altos da Serra Novela de Fernando de Oliveira Escrita por Fernando de Oliveira Personagens deste Capítulo Altos da Serra - Capítulo 09 2 CENA 01. DELEGACIA INT. / NOITE Sargento

Leia mais

Olhando o Aluno Deficiente na EJA

Olhando o Aluno Deficiente na EJA Olhando o Aluno Deficiente na EJA ConhecendoJoice e Paula Lúcia Maria Santos Tinós ltinos@ffclrp.usp.br Apresentando Joice e Paula Prazer... Eu sou a Joice Eu sou a (...), tenho 18 anos, gosto bastante

Leia mais

Chamei? Eu não te chamei. Eu estou orando. "Pai nosso que estais nos céus."

Chamei? Eu não te chamei. Eu estou orando. Pai nosso que estais nos céus. "Pai nosso, que estás nos céus". --- Sim? Não me interrompa. Estou orando. --- Mas você me chamou. Chamei? Eu não te chamei. Eu estou orando. "Pai nosso que estais nos céus." --- Aí. Você fez de novo.

Leia mais

Qual o sentido De fazer sentido? Se sem nada Somos muito mais. Somos liberdade Livres de vaidade Somos todos loucos E nada mais

Qual o sentido De fazer sentido? Se sem nada Somos muito mais. Somos liberdade Livres de vaidade Somos todos loucos E nada mais FOLIE Erica Maia 1 Qual o sentido De fazer sentido? Se sem nada Somos muito mais Somos liberdade Livres de vaidade Somos todos loucos E nada mais 2 SAUDADE Saudade Que supera a verdade Pela mente escondida

Leia mais

FAÇO DE MIM O QUE QUERO. (carrocinha de cd toca musica ): Dizem que sou Louca Banda Kitara

FAÇO DE MIM O QUE QUERO. (carrocinha de cd toca musica ): Dizem que sou Louca Banda Kitara FAÇO DE MIM O QUE QUERO (carrocinha de cd toca musica ): Dizem que sou Louca Banda Kitara Dizem que sou louca, fora de controle Que você controla todos meus sentidos Que eu me afastei de todos Quem nem

Leia mais

ATIVIDADES DE FÉRIAS 3º ANO

ATIVIDADES DE FÉRIAS 3º ANO ATIVIDADES DE FÉRIAS 3º ANO Nome: 3ºano Educadora: Aproveite bem as férias! Reserve uma hora por dia para realizar suas tarefas! Não faça tudo de uma vez!. Faça com paciência, atenção e capricho!! Dicas

Leia mais

Anexo 2.8- Entrevista G2.3

Anexo 2.8- Entrevista G2.3 Entrevista G2.3 Entrevistado: E2.3 Idade: Sexo: País de origem: Tempo de permanência e 45 anos Masculino Ucrânia 14 anos m Portugal: Escolaridade: Imigrações prévias: Ensino superior Polónia Língua materna:

Leia mais

Conteúdos: Frases declarativas, exclamativas, imperativas e interrogativas

Conteúdos: Frases declarativas, exclamativas, imperativas e interrogativas Conteúdos: Frases declarativas, exclamativas, imperativas e interrogativas Habilidades: Reconhecer e utilizar corretamente frases declarativas, exclamativas, imperativas e interrogativas Criar frases com

Leia mais

TODO AMOR TEM SEGREDOS

TODO AMOR TEM SEGREDOS TODO AMOR TEM SEGREDOS VITÓRIA MORAES TODO AMOR TEM SEGREDOS TODO AMOR TEM SEGREDOS 11 19 55 29 65 41 77 87 121 99 135 111 145 É NÓIS! 155 11 12 1 2 10 3 9 4 8 7 6 5 TODO AMOR TEM SEGREDOS. Alguns a

Leia mais

Como Assim Você Nã o Chora?

Como Assim Você Nã o Chora? Como Assim Você Nã o Chora? Lá estávamos nós de novo. Naquela mesma escadaria de prédio, tendo aquela me sma conversa. Ela com a mesma long neck de Stella e a inocência impecavelmente esculpida por uma

Leia mais

Bíblia para crianças apresenta QUANDO DEUS CRIOU TODAS AS COISAS

Bíblia para crianças apresenta QUANDO DEUS CRIOU TODAS AS COISAS Bíblia para crianças apresenta QUANDO DEUS CRIOU TODAS AS COISAS Escrito por: Edward Hughes Ilustrado por: Byron Unger; Lazarus Adaptado por: Bob Davies; Tammy S. O texto bíblico desta história é extraído

Leia mais

Conto de fadas produzido coletivamente pelos alunos do 2º ano A, da EMEB Prof.ª Maria Aparecida Tomazini, sob orientação da prof.

Conto de fadas produzido coletivamente pelos alunos do 2º ano A, da EMEB Prof.ª Maria Aparecida Tomazini, sob orientação da prof. Conto de fadas produzido coletivamente pelos alunos do 2º ano A, da EMEB Prof.ª Maria Aparecida Tomazini, sob orientação da prof.ª Karen Bulgareli, como produto final do projeto Contos de fadas, do programa

Leia mais

SUMÁRIO. APRESENTAÇÃO Sobre Fernando Pessoa...11 Fernando Pessoa: ele mesmo, um outro heterônimo?...23

SUMÁRIO. APRESENTAÇÃO Sobre Fernando Pessoa...11 Fernando Pessoa: ele mesmo, um outro heterônimo?...23 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO Sobre Fernando Pessoa...11 Fernando Pessoa: ele mesmo, um outro heterônimo?...23 CANCIONEIRO Quando ela passa...31 Em busca da beleza...33 Mar. Manhã...37 Visão...38 Análise...38 Ó

Leia mais

Objetivos. Material a ser utilizado. - Cópias da avaliação. Procedimentos

Objetivos. Material a ser utilizado. - Cópias da avaliação. Procedimentos Objetivos - Identificar informações presentes no texto e produzir respostas baseadas nessas informações. Transcrever trechos do texto para exemplificar a compreensão do seu sentido global. - Identificar,

Leia mais

Juro lealdade à bandeira dos Estados Unidos da... autch! No terceiro ano, as pessoas adoram dar beliscões. Era o Zezinho-Nelinho-Betinho.

Juro lealdade à bandeira dos Estados Unidos da... autch! No terceiro ano, as pessoas adoram dar beliscões. Era o Zezinho-Nelinho-Betinho. ÍTULO 1 Juro lealdade à bandeira dos Estados Unidos da... autch! No terceiro ano, as pessoas adoram dar beliscões. Era o Zezinho-Nelinho-Betinho. Julinho sussurrou. Vou pensar no teu caso respondi -lhe,

Leia mais

A Procura. de Kelly Furlanetto Soares

A Procura. de Kelly Furlanetto Soares A Procura de Kelly Furlanetto Soares Peça escrita durante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR. Teatro Guaíra, sob orientação de Andrew Knoll, no ano de 2012. 1 Cadeiras dispostas como se

Leia mais

Dicas Para Ser Um Ótimo Músico. Parte 1/6. Departamento de Música AD Vale das Virtudes

Dicas Para Ser Um Ótimo Músico. Parte 1/6. Departamento de Música AD Vale das Virtudes Dicas Para Ser Um Ótimo Músico Parte 1/6 Departamento de Música AD Vale das Virtudes Paz do Senhor Jesus! É com muita alegria e satisfação que lhe apresentamos nosso 1º Curso Online ministrado pelo do

Leia mais

Literatura brasileira contemporânea - prosa. Profª Neusa

Literatura brasileira contemporânea - prosa. Profª Neusa Literatura brasileira contemporânea - prosa Profª Neusa Contexto histórico político: Golpe militar e censura (anos 60 ) Insegurança, desesperança e desestabilidade Temática: urbana (ligada à violência),

Leia mais