Mais-valias WinGSL v Relatório Único... 5 Mais-valias WinGSL v Introdução WinGSL Sobre Taxa

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Mais-valias WinGSL v17.4.13... 5 1. Relatório Único... 5 Mais-valias WinGSL v17.4.04... 6 1. Introdução... 6 2. WinGSL... 6 2.1 Sobre Taxa... 6 2."

Transcrição

1

2 Mais-valias WinGSL v Relatório Único... 5 Mais-valias WinGSL v Introdução WinGSL Sobre Taxa Duodécimos dos Subsídios... 7 Mais-valias WinGSL v Introdução WinGSL Sobre Taxa Duodécimos dos Subsídios Declaração Mensal de Remunerações Mais-valias WinGSL v Introdução WinGSL Simulação Diferimentos Parametrização de Contabilidade Mais-valias WinGSL v Introdução WinGSL Ficha da Instituição Processamento do Recibo e Desconto Seg. Social Mais-valias WinGSL v Introdução WinGSL Ficha da Instituição Processamento Acumulados Declaração Anual - Modelo 10 & Declaração de Rendimentos Mais-valias WinGSL v Marcação de Férias Plano de Férias Funcionários Mais-valias WinGSL v Introdução Relatório Único - Anexo E Emissão de Cartões de Voluntários Mais-valias WinGSL v Fluxos de Caixa Mais-valias WinGSL v Introdução Remunerações Outros Dados Remunerações (Férias) Processamentos Mais-valias WinGSL v Mapa - Seguros Tabela Seguros... 31

3 Mais-valias WinGSL v Introdução Declaração Anual - Modelo Mapas Suporte Magnético Mais-valias WinGSL v WinGSL Ficha do Funcionário Alterações Mensais - Faltas Cálculo Fim de Contrato Mais-valias WinGSL v Lei n.º 49/ Sobretaxa Extraordinária de IRS Ficha da Instituição Descontos Estabelecimentos Processamento Acumulados de Funcionários Ficha do Funcionário Acumulados Mapas Mapa de Liquidação da Sobre Taxa Declaração de Rendimentos Declaração Anual Modelo Mais-valias WinGSL v Alterações no Mapa de Seguros Alterações no Mapa de Seguros de Independentes Mais-valias WinGSL Upgrade 2011 [1ª Fase] Mapa Folha de Férias Mapa por Categorias c. Mapa de Remunerações por Valências Anual d. Mapa Anual com possibilidade de Imprimir Total e. Mapa Remunerações por Valências b. Filtro por Categoria Profissional no Mapa de Trabalho Suplementar e no Mapa de Faltas c. Independentes e Voluntários com conceito de Ativo/Inativo d. Impressão em Série e Exportação para MS Office com Valências de funcionários e. Mapa da Segurança Social com nova opção Impresso f. Ficha do Funcionário Indicação de 1º Emprego g. Independentes - Gestão de Receção de Recibos Receção de Recibos Listagem de Receção de Recibos Características Comuns a toda a linha WINIPSS Parametrização da Validação de NIF, NISS e NIB Outras Funcionalidades introduzidas durante Análise de Encargos da Entidade Contratante Mapa Análise Seg. Social Lei nº 55-A/2010, 31 de Dezembro Ficha da Instituição Ficha do Funcionário Tabela Sub-Sistemas A indicação de data efeito ser suficiente para indicar que a falta se refere ao mês em processamento ou a meses anteriores ao mesmo Ficha da Instituição... 64

4 4.2. Alterações Mensais Processamento Mapa Segurança Social (DRI) Conceito de Baixa Prolongada Tabela de Situações Alterações Mensais Processamento Afetação do gozo de férias ao Sub. Alimentação de forma automática Ficha da Instituição Processamento Parametrização de Incidência de Remunerações Tabela de Remunerações Processamento Cálculo Automático de Fim de Contrato... 68

5 O relatório único é produzido com base nas especificações técnicas de Março/2013 versão 1.0. O utilizador passa a poder entregar o Anexo F Informação sobre Prestadores de Serviço.

6 Decorrente das alterações fiscais em sede de IRS produzidas para 2013 ao nível do tratamento dos duodécimos dos subsídios e taxas a aplicar nas diferentes regiões de IRS (regiões autónomas e continente) foram desenvolvidas alterações no produto. Sobretaxa 2013; Duodécimos de Subsídios; Para possibilitar a parametrização da sobretaxa em sede de IRS com base nas diferentes regiões foram acrescentados novos campos nas fichas dos estabelecimentos. Estes campos passam a ser o efetivos ao nível do cálculo em detrimento dos registados na Ficha da Instituição.

7 A aplicação nos pagamentos parciais de subsídios verifica o valor pago e aplica a taxa de IRS correspondente à tabela de Retenção na Fonte de IRS do Funcionário e vai acertando os valores de IRS e respetiva taxa aplicada conforme o acumular dos pagamentos parciais. Para que a taxa de IRS seja constante nos pagamentos parciais (duodécimos) foi criado o campo marcado abaixo. Assim a aplicação aplicará a taxa de IRS corresponde ao pagamento total do Subsídio de forma constante.

8 Decorrente das alterações fiscais em sede de IRS produzidas para 2013 a aplicação WinGSL foi alterada de forma a calcular: Sobretaxa 2013; Duodécimos de Subsídios; Declaração Mensal de Remunerações AT; Na Ficha da Instituição o utilizador deverá ativar o processamento da sobretaxa Indique o desconto correspondente, o valor de abatimento correspondente ao salário mínimo nacional, a taxa a aplicar e o abatimento proporcional aos dias do funcionário.

9 No processamento será aplicada a taxa da sobretaxa sobre o remanescente da seguinte fórmula: [(Remunerações sujeitas a IRS Descontos Obrigatórios)] Valor Abatimento No caso dos subsídios, o valor do abatimento será proporcional aos dias processados. No caso do vencimento, contará com os valores processados no mês no tipo de processamento Outro já processado. No menu poderão ser parametrizados os pagamentos em duodécimos dos Sub. de Férias e de Natal de acordo com o acordado com cada um dos Funcionários. O utilizador poderá indicar em percentagem ou em dias qual o valor a pagar por cada mês. Caso não exista esta parametrização o processamento é efetuado segundo as regras existentes anteriormente. No processamento foi criada uma nova opção Duodécimos.

10 Os Funcionários com parametrização de duodécimos serão processados quando escolhida a opção Duodécimos, sendo que os restantes funcionários só são processados, quando a opção Duodécimos não esteja selecionada. No menu deverá ser emitida mensalmente a declaração a enviar à autoridade tributária com indicação dos valores de trabalho dependente auferidos pelos funcionários. Deverá criar o ficheiro em suporte magnético e entregar o mesmo à autoridade tributária. O funcionamento desta declaração, na aplicação, é semelhante à do Modelo 10.

11

12 Os valores mensais são obtidos para a categoria A e os rendimentos não sujeitos a IRS - caso da parte isenta do Sub. Alimentação - são descriminados na linha correspondente consoante os códigos definidos na Portaria n.º 426-C/2012 de 28 de Dezembro. Deverá na tabela de remunerações indicar o Código de Rendimento de Categoria A para os rendimentos Isentos ou Não Sujeitos a IRS. Nas tabelas de Seg. Social e/ou Subsistema deverá indicar o NIPC da entidade para que este conste na Declaração Mensal.

13 Nesta nova versão é possível calcular os diferimentos das remunerações e afetar, com base em parametrização, os valores destes no processamento de salários. No menu registar na contabilidade. É possível diferir o poderá calcular e obter listagem dos diferimentos a e A simulação deve ser realizada no ano ativo referente ao ano que se quer calcular os diferimentos. Por exemplo para 2013 deverá abrir o ano 2013 e efetuar a simulação. Os funcionários constantes da simulação são os que já se encontravam no quadro em 2012.

14 Para calcular a simulação de diferimentos pressione o botão. Para visualização dos valores de determinado Funcionários pressione o botão. Poderá imprimir a simulação sendo apresentado o mapa, conforme o exemplo: A parametrização da contabilidade, que será explicada abaixo, deve ser realizada no menu

15 No menu parâmetros. poderá parametrizar os diferimentos entre outros A parametrização, existente em versões anteriores da parametrização cumulativa. continua a ser válida sendo esta nova As Entidades a parametrizar são as seguintes: Os Funcionários, exceto no caso de pretender definir parametrização específica, dependerão da parametrização efetuada ao nível do seu estabelecimento ou da Instituição. Os Processamentos a parametrizar são as seguintes: No poderá parametrizar: Remunerações: Todas as remunerações. Trabalho Suplementar Descontos do Funcionário Encargos Patronais relativos a Seg. Social, Subsistemas e Seguros.

16 Neste âmbito podem ser definidas as contas base de cada item. No o poderá parametrizar: Remunerações: As remunerações que são processadas no mesmo. Encargos Patronais de Sub. Férias, relativos Seg. Social, Subsistemas e Seguros. Neste âmbito podem ser definidas as contas de diferimento de cada item. No o poderá parametrizar: Remunerações: As remunerações que são processadas no mesmo. Encargos Patronais de Sub. Natal, relativos a Seg. Social, Subsistemas e Seguros. Neste âmbito podem ser definidas as contas de diferimento de cada item. O é equivalente ao O é equivalente ao No o poderá parametrizar: Remunerações: Todas as remunerações. Encargos Patronais de Remuneração em Férias, relativos a Seg. Social, Subsistemas e Seguros. Neste âmbito podem ser definidas as contas de diferimento de cada item. Caso a parametrização não seja definida ao nível desta nova janela a aplicação continua a contar com o definido na

17 Decorrente de alterações introduzidas no falta disciplinar. de para a foi adicionada nesta versão a parametrização da Os valores correspondentes às retribuições, a cujo recebimento os trabalhadores não tenham direito em consequência de sanção disciplinar devem ser considerados para efeitos de segurança social.

18 Na ficha da Instituição, no separador deverá parametrizar a falta disciplinar. Ao nível do processamento o valor da falta afetará o vencimento auferido pelo trabalhador, sendo que o valor afetado pela falta disciplinar não afeta a incidência do desconto para a segurança social e o correspondente desconto.

19 Com a situação económica que se vive cada vez mais as Empresas/Instituições efetuam o pagamento dos subsídios de férias e de natal mais tarde, podendo em alguns casos, Sub. Natal, implicar o processamento e pagamento do mesmo no ano seguinte ao devido. Para dar resposta a esta situação a aplicação corretamente subsídios respeitantes ao ano anterior. foi alterada por forma a processar Na ficha da Instituição foram criados novos campos de parametrização, de quais as remunerações de Sub. Férias relativo a Ano Anterior e Sub. Natal relativo a Ano Anterior.

20 No processamento é possível indicar que o subsídio de férias ou de natal é relativo ao ano anterior, sendo que o processamento será efetuado com base nos dias em falta para cada um dos funcionários do ano anterior. As remunerações a processar contemplam os valores do ano atual. Os descontos a processar contemplam os valores do ano atual. A taxa de IRS a aplicar é a do ano atual sendo que a base de incidência é a soma dos valores processados no ano anterior com o subsídio relativo ao ano anterior processado no ano atual. As remunerações de subsídios relativos a anos anteriores podem ser lançadas em Alterações Mensais.

21 O processamento do Subsídio do ano atual não pode ser efetuado conjuntamente com o do ano anterior, devendo, quando ocorram no mesmo mês, ser efetuados dois processamentos distintos. Foram acrescentados os campos de Remunerações de Ano Anterior Nestes campos cairão automaticamente os valores relativos ao processamento de subsídios de Ano Anterior. Sempre qua haja valores relativos a Remunerações de Ano Anterior declarações de IRS constará esse facto. nas

22 Na marcação de Férias passa a ser possível: Marcar parte de um determinado dia de férias; Ex: ½ dia 0,5; ¾ dia 0,75 Marcar dias do Ano Anterior (Por Funcionário); Ao clicar no botão direito do rato sobre o dia pretendido surgirá o seguinte menu: No primeiro item surgirá o dia selecionado e qual a marcação. Nos itens seguintes surgirão as opções que poderão selecionar.

23 No campo Dias de Férias Ano Anterior poderá ser indicada a quantidade dias remanescente que o funcionário tem direito do ano anterior. Alterado de forma a apresentar quantidade do dia marcado; Se 1 dia completo apresenta o dia (ex: 5) Se ½ dia apresenta o dia e a quantidade do mesmo (ex: 5 (0,5)) Foi acrescentado o campo Dias Férias que permite ao utilizador indicar para cada um dos funcionários quantos dias de gozo de férias o funcionário terá direito no ano.

24 Relembramos que o período de entrega do decorrerá entre Informamos, ainda, que de acordo com o Gabinete de Estratégia e Planeamento o não será entregue e no que diz respeito à informação do a mesma deve ser efetuada para cada uma das unidades locais da Entidade e não somente para a "sede da entidade". O software em termos de por Estabelecimento. sofreu alterações com vista à entrega do Foi também desenvolvido a Emissão de Cartões para Voluntários.

25 As greves são mantidas por estabelecimento sendo que as já registadas em versões da aplicação anterior ficam associadas ao estabelecimento sede. Os Estabelecimentos listados são os que se encontrem registados no Quadro II do Anexo 0. Os valores indicados na informação da Entidade Empregadora são obtidos do Quadro I do Anexo 0. Os valores indicados na informação da Unidade Local são obtidos do Quadro II do Anexo 0. Para a emissão de cartões dos voluntários deverá aceder ao menu: Será apresentada a seguinte janela:

26 Para este mapa é possível definir vistas podendo o utilizador formatar os cartões conforme desejar. É possível associar data de validade ao cartão.

27 Na para foi inserido um novo comportamento de Fluxos de Caixa sendo que a descarga de toma como base esse novo comportamento. Na descarga de documentos para a tesouraria, são criados os fluxos de caixa consoante as parametrizações existentes na tesouraria. Ao criar as linhas de classificação do documento são criadas também as linhas de fluxo, caso existam.

28 Foi desenvolvida uma nova funcionalidade que permite que as instituições descriminem o valor de remunerações para a contabilidade pago em férias, das pagas em dias normais. Por exemplo: Funcionário aufere e de vencimento de Diuturnidades por mês. Para a contabilidade será registada na conta 6311 a débito no valor de relativo ao Vencimento; E Para a contabilidade será registada na conta 6312 a débito no valor de relativo a Diuturnidades; Se forem registados 5 dias de Férias nesse mês pretende-se que esses dias sejam valorizados para a conta 2711 relativo ao valor de vencimento e para a conta 2712 relativo ao valor de diuturnidades ou seja: Para a contabilidade será registada na conta 6311 a débito no valor de relativo ao Vencimento em dias normais; E Para a contabilidade será registada na conta 6312 a débito no valor de relativo a Diuturnidades em dias normais; E Para a contabilidade será registada na conta 2711 a débito no valor de relativo ao Vencimento em dias de férias; E Para a contabilidade será registada na conta 2712 a débito no valor de 5.00 relativo a Diuturnidades em dias de férias.

29 Nesta versão acedendo ao menu Tabelas -> Dados de processamento -> Remunerações, foi adicionado o novo campo parametrizável, Remunerações em Férias, que permite definir as remunerações que comportarão o valor auferido em período de férias. Ao ativar a opção remunerações em férias terá acesso a uma nova grelha chamada remunerações (Férias) onde se indicam quais as remunerações que serão afetadas por esta. Opcionalmente poderá indicar a conta contabilística, que permitirá desagregar o valor da remuneração em férias contabilisticamente correspondente a cada uma das remunerações que lhe deu origem. Os mapas de Seg. Social e Seguros apresentarão os valores das remunerações em férias desagregados pela natureza da respetiva remuneração (férias).

30 No processamento, caso existam alterações mensais de tipo remuneração em férias, estas surgirão no recibo indicando a quantidade em dias e o respetivo valor como poderemos verificar na imagem a seguir apresentada. No mapa de contabilidade por contas e na descarga já sairão as contas descriminadas com base na parametrização e processamento.

31 Nesta versão ao mapa de Seguros (Mapas -> Seguros) foram adicionados novos filtros, para que na emissão o utilizador possa escolher se pretende incluir só os funcionários que descontam para a Segurança Social ou para outros sistemas, bem como a possibilidade de criar um ficheiro em suporte magnético. Para gerar o ficheiro basta selecionar o botão guardar. e escolher onde o pretende Para a construção do ficheiro foi necessário adicionar na tabela de seguros (Tabelas -> Entidades - > Seguros) um campo para registar o Código ISP (Instituto de Seguros de Portugal).

32 De forma a dar cumprimento à obrigação declarativa a que se referem as alíneas c) e d) do n.º 1 do artigo 119.º do Código do IRS e o artigo 128.º do Código do IRC. Com a entrada em vigor da Lei n.º 49/2011, de 7 de Setembro, foram aditados ao Código do IRS os artigos 72.º -A e 99.º -A, sendo aprovada uma sobretaxa extraordinária sobre os rendimentos sujeitos a IRS auferidos no ano de 2011, pelo que se mostra necessário proceder à adequação do modelo declarativo aprovado pela Portaria n.º 1416/2009, de 16 de dezembro, e respetivas instruções de preenchimento, aprovadas pela Portaria n.º 1298/2010, de 21 de dezembro. Acedendo a Mapas > Declaração Anual Modelo 10 (Quadro 04), foi adicionado o campo13 Retenção da Sobretaxa Extraordinária.

33 Este campo vai apresentar o somatório dos descontos efetuados para efeitos de Sobretaxa e indicados nas linhas do (Quadro 05). Se for necessário alterar o valor da sobretaxa extraordinária, basta selecionar o funcionário, carregar no, os valores serão apresentados na seguinte janela:

34 Para responder a esta exigência, a listagem foi alterada com base no novo modelo. Esta versão já edita o ficheiro do Suporte magnético com este novo campo. Deverá obter o novo validador deste ficheiro no portal das finanças -> Outros Serviços -> Downloads -> Modelo 10.

35 Foram acrescentadas duas novas datas à ficha do funcionário. Data de Apresentação de Demissão e a Data Prevista de Demissão. Foi acrescentada a data fim da falta. Este campo é opcional.

36 Caso preencha ambas as datas o valor da duração da falta é calculado automaticamente. Neste utilitário é agora possível aceder ao documento de especificação do mesmo. Também é possível o número de dias de fator quando o funcionário tem contrato a termo. Contrato a termo inferior a 6 meses por defeito tem fator de 3 dias/mês. Contrato a termo superior a 6 meses por defeito tem fator de 2 dias/mês.

37 A aplicação versão 16.1 responde ao estabelecido pela de 7 de Setembro. Esta aprova uma sobretaxa extraordinária sobre os rendimentos sujeitos a IRS auferidos no ano de 2011, alterando o Código do Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares, aprovado pelo Decreto -Lei n.º 442 -A/88, de 30 de novembro. Na Declaração de Rendimentos de 2011, a apresentar em 2012 pelos sujeitos passivos serão efetuados os acertos devidos mediante a aplicação de uma taxa de 3,5% sobre a parte do rendimento coletável que exceda o valor anual da retribuição mensal mínima garantida, por sujeito passivo. As entidades ficam obrigadas, a partir de 01/09/2011, a reter um valor correspondente a 50% de parte do valor devido do subsídio de Natal que exceda o valor da retribuição mínima mensal garantida, depois de deduzidas as retenções de IRS e as contribuições obrigatórias para regimes de proteção social e para subsistemas legais de saúde (Seg. Social, CGA e ADSE). Quando o valor devido do subsídio de Natal for pago de forma fracionada, retém-se, em cada pagamento, a parte proporcional da sobretaxa extraordinária. Este trabalhador aufere de Vencimento: e de Diuturnidades: Processamento de 15 dias de Sub. Natal em : Sub. Natal: Diuturnidade: Seg. Social (11%): IRS (8%): A este valor abate-se o valor de abatimento ou retribuição mínima mensal garantida de forma proporcional ao Sub. Natal sendo que estamos a pagar metade do subsídio. O cálculo do valor sujeito à taxa de 50% da sobretaxa é o seguinte:

38 ( /2) <=> * 50% <=> NOTA: o arredondamento da retenção da sobretaxa é realizado da mesma forma que a retenção na fonte normal de IRS. Na ficha da instituição foram criados novos campos para a parametrização do desconto da SobreTaxa extraordinária IRS. Esta parametrização será preenchida automaticamente pela aplicação. Será criado, automaticamente, o desconto com o código 112 IRS -SobreTaxa Extraordinária Visto no ano 2011 para que seja processado em processamentos com data igual ou superior a Para o ano 2012 deverá ser retirado o visto. ou Rendimento Mínimo Garantido Este valor depende da região: Continente 485,00 Madeira 494,70 Açores igual a 50%

39 Este desconto é gerado com as seguintes caraterísticas: Não é necessário indicar este desconto como desconto nas remunerações. Este será aplicado às remunerações Sub. Natal, Prop. Sub. Natal e todas as outras remunerações que sejam devidas no subsídio de natal e que descontem para IRS. A conta de contabilidade, por defeito, é a que se encontra parametrizada no desconto IRS. Caso existam estabelecimentos em diferentes regiões deverá ser confirmado o valor de abatimento aplicável.

40 No processamento do Sub. Natal, serão calculados os valores devidos para efeito da sobretaxa. Na ficha encontrará o valor retido na fonte por efeitos da sobretaxa. Aqui poderá indicar os valores de acumulados que não tenham sido processados na aplicação.

41 No mapa de liquidação de IRS foi acrescentada a opção de emissão da sobretaxa de IRS entre datas. A opção do filtro de datas é essencial para a gestão do pagamento da retenção da sobretaxa de IRS pois o pagamento desta ao Estado difere da retenção normal. A retenção da fonte da sobretaxa de IRS deve ser entregue ao Estado no prazo de 8 dias a contar do processamento do Sub. Natal, e no máximo deverão ser entregues todas as retenções devidas até ao dia 23 de Dezembro de 2011.

42 Caso seja indicado este símbolo! significa que o valor da sobre taxa não está de acordo com o calculo. Na declaração de Rendimentos será emitido o valor da SobreTaxa IRS. O modelo a ser entregue pelas instituições em fevereiro de 2012 será alterado numa fase posterior. De momento ainda não se encontra disponível a especificação técnica do novo ficheiro a ser entregue ao estado com indicação descriminada do valor da sobretaxa por funcionário.

43 No menu Mapas > Seguros o modelo do mapa impresso Mapa de Seguros foi alterado para a opção Mapa/Vista = Mapa Base, mostrando agora a Data de Nascimento e Número Contribuinte do Funcionário, tal como nos exemplos a seguir apresentados. Na janela parametrizando em Parametrizar > Parametrização > Linhas 1: Na janela parametrizando em Parametrizar > Parametrização > Linhas 1.

44 Na funcionalidade, para a opção Mapa/Vista Mapa Base, deve ser alterada, caso considerem necessário, a vista referenciada, adicionando da tabela TABFUNCIONARIOS os campos DATANASCIMENTO e/ou NUMCONTRIBUINTE na posição que considerarem necessário. No menu Independentes > Mapas > Seguros o modelo do mapa impresso Mapa de Seguros foi alterado para a opção Mapa/Vista = Mapa Base mostrando agora a Data de Nascimento e Número Contribuinte do Independente, tal como no exemplo a seguir apresentado. Na funcionalidade, para a opção Mapa/Vista Mapa Base, deve ser alterada, caso considerem necessário, a vista referenciada, adicionando da tabela TABINDEPENDENTES os campos DATANASCIMENTO e/ou NUMCONTRIBUINTE na posição que considerarem necessário.

45 Este mapa, já existente na aplicação, sofre alterações de forma a melhorar as análises que o utilizador pode obter através das várias listagens disponibilizadas. Foi incluído um novo tipo de mapa que distingue os valores por Categorias de funcionários. Este mapa pode ser emitido apenas com totais por Categoria.

46 Existe também a possibilidade de discriminar os funcionários por Categoria nesta listagem, bastando para isso, ativar a flag existente para esse efeito.

47 Para além de o utilizador poder analisar os valores por Categoria para um determinado Mês, existe também a possibilidade de imprimir esta listagem para o Ano Inteiro.

48 Este novo Mapa permite obter os valores dos processamentos no agrupado por valências.

49 Foi incluída neste mapa a possibilidade de imprimir o total dos valores sendo que é apresentado um quadro resumo com os valores totais por código de recibo. Desta forma, o utilizador apenas deverá ativar a flag existente para obter os totais.

50 Nesta versão é possível o utilizador definir a ordenação das valências que pretende visualizar na emissão do Mapa de Remunerações por Valências. Assim, ao clicar no botão a sua preferência de ordenação: é apresentado o quadro seguinte, onde o utilizador poderá indicar Posteriormente basta imprimir o Mapa e a ordenação definida será tida em consideração na apresentação das colunas referentes às valências.

51 Foi ainda incluída neste mapa a hipótese de Exportação para Excel. Assim, basta que o utilizador ative a flag existente para o efeito e proceda à gravação do ficheiro. Posteriormente já o poderá abrir em formato Excel.

52

53 Na ficha dos Independentes e dos Voluntários foi adicionado o conceito de Ativo. Assim, caso o independente/voluntário se encontre em funções na instituição deverá ter esta flag ativa. Na abertura de novos anos a aplicação irá questionar se deseja passar as entidades inativas para o novo ano, tal como já acontece com os funcionários inativos. O utilizador pode proceder à exportação de informação relativa às valências pelas quais os funcionários estão distribuídos. Para tal é necessário escolher os campos que se pretende exportar, tanto na Impressão em Série como na Exportação para Office.

54 Caso o utilizador deseje imprimir o modelo 4008, com etiquetas incluídas, então deverá selecionar a nova opção.

55 Existe agora a possibilidade de indicar situação de primeiro emprego para os funcionários. No momento do processamento, é dado o aviso com os funcionários nesta condição à data do processamento.

56 Esta nova janela é acessível pelo menu Independentes > Receção de Recibos, onde o utilizador poderá marcar os processamentos dos independentes com o nº do recibo verde entregue pelo Independente. Para isso existe uma coluna específica onde poderá adicionar o respetivo número do recibo.

57 Na mesma janela de emissão de recibos dos independentes é possível emitir a listagem de Receção de Recibos. Para isso deverá selecionar a opção Receção de Recibos e depois indicar se quer ver todos, aqueles que têm recibo rececionado ou aqueles que não tem recibo rececionado.

58 Será agora possível parametrizar, para cada utilizador, a ação a tomar quando é detetada a introdução de um NIF, NISS ou NIB inválido. Os comportamentos associados a cada opção são os seguintes: Esta alteração é transversal à importação de entidades em, tendo apenas uma variação no comportamento: a Nesta opção, tendo em conta o comportamento existente, foi seguida uma abordagem diferente. Foi adicionada uma coluna NIF Válido para que o utilizador possa identificar os registos que têm NIF válido ou não.

59 As opções de validação do utilizador apresentam o seguinte funcionamento: Corresponde ao funcionamento antigo, sendo apresentada uma mensagem alertando para o NIF incorreto e identificando a entidade, tendo o utilizador a possibilidade de optar não ser alertado para outras entidades com NIF inválido. Ao detetar um NIF inválido será emitido um alerta ao utilizador identificando a entidade e que ela não será importada. Além disso será dada a possibilidade ao utilizador de não ser alertado para outras entidades com NIF inválido. Não é efetuada qualquer validação ao NIF das entidades, sendo possível importar todas.

60 Na sequência do Decreto-Lei 110 de 2009 em que o processamento do Encargo Patronal da Entidade Contratante do serviço do Independente não é feito mensalmente mas apenas no final do ano caso a Seg. social verifique que mais de 80% do rendimento do Independente foi auferido na Instituição, foi adicionado mapa de Análise de Encargos da Entidade Contratante.

61 Na sequência do Decreto-lei acima referido, a aplicação suporta a possibilidade de um Funcionário poder descontar para 2 Sub-Sistemas diferentes. O funcionamento do Sub-Sistema 2 é idêntico ao do já existente para o Sub-Sistema. É necessário efetuar algumas parametrizações, como também já era necessário para o Sub- Sistema, e depois já é possível efetuar processamentos para Funcionários que descontam para 2 Sub-Sistemas diferentes. A parametrização do código do Desconto utilizado pela aplicação para o 2º Sub-Sistema, assim como as Contas do mesmo são efetuadas na Ficha da Instituição.

62 Os códigos assinalados à direita na imagem servem para diferenciar os 2 Sub-Sistemas a utilizar na Aplicação. Na ficha também podem ser definidas as contas Sistema. a usar pela Aplicação para o 2º Sub- As contas assinaladas na imagem são usadas na classificação dos processamentos efetuados, que contêm informação referente ao Sub-Sistema 2.

63 Na ficha do Funcionário é possível indicar 1 ou 2 Sub-Sistemas para os quais o Funcionário desconta. Estes não são de preenchimento obrigatório. Na ficha do Funcionário também vai ter a informação dos Acumulados referente ao 2º Sub- Sistema. Depois destas parametrizações, a utilização do Sub-Sistema 2 já é possível e tem funcionamento idêntico ao do já existente Sub-Sistema. Na tabela Sub-Sistemas foi acrescentado o campo C.G.A. que é usado em Mapas Sub- Sistemas.

64 No Mapa Sub-Sistemas, para as duas primeiras opções em Tipos de Mapas só é possível emitir a listagem se forem selecionados Sub-Sistemas que tenham a opção C.G.A. selecionada. Na ficha pode ser definido se a data de efeito influencia na indicação do mês a que se refere o código de processamento.

65 Em alterações mensais, caso esteja definido contar com data efeito, a data de efeito no registo da mesma será de indicação obrigatória. No processamento contará com a data efeito para verificar código de processamento de meses anteriores. No mapa da Segurança Social contará com a data efeito para verificar código de processamento de meses anteriores. Na Tabela de Situações dos Funcionário poderá ser indicado o novo estado suspenso.

66 Neste estado é obrigatória a indicação da falta associada. Esta será utilizada no processamento do funcionário. Alterações mensais serão tidas em conta na geração de processamento de funcionários com situação suspensa. No processamento, caso algum funcionário esteja em situação suspensa, o utilizador será avisado desse estado.

67 No processamento constará a falta parametrizada na Tabela de Situações com quantidade igual à totalidade do mês. Serão também geradas as faltas específicas de Alimentação e Turno caso o funcionário receba essas mesmas remunerações. Na ficha pode ser definido se o processamento dos dias pagos em Sub. Férias influência na indicação do mês a que se refere o código de processamento.

68 No processamento caso existam dias de sub. Férias pagos no mês anterior é aplicada falta automaticamente pelo mesmo número de dias. Caso os dias úteis de processamento sejam menos que o número de dias Sub. Férias o valor remanescente é transferido para o mês seguinte. Na Tabela de Remunerações em remunerações do tipo Em Percentagem e que não seja de trabalho suplementar é possível indicar que apenas incidam sobre o Vencimento. A parametrização não é passível de fazer sobre trabalho suplementar. A Renumeração Sub. Turno é parametrizada na Ficha da Instituição. As remunerações registadas em outras remunerações na Ficha do Funcionário terão como incidência apenas o Vencimento (conforme parâmetro). Esta secção explica o cálculo automático das remunerações de fim de contrato de um determinado funcionário.

69 O formulário possibilita a escolha do estabelecimento e do funcionário para o qual o utilizador pretende fazer o cálculo de remunerações de fim de contrato. Ao selecionar um Funcionário os seguintes campos são preenchidos automaticamente da seguinte forma: Maior das datas (Data de Admissão do funcionário; Data de Readmissão do funcionário); Data Demissão do funcionário; Data Fim Contrato do funcionário; (1ª Combobox) = Separador Q. Pessoal Tipo de contrato do funcionário; A grelha é preenchida com as remunerações que influenciam o cálculo: o Separador Remunerações Vencimento; o Separador Remunerações Diuturnidades (Se está selecionada a opção nos parâmetros da Instituição e o seu valor é superior a zero); o Separador Remunerações Produtividade (Se o código está presente na grelha dos parâmetros da Instituição e o seu valor é superior a zero); o Separador Remunerações Assiduidade (Se o código está presente na grelha Remunerações a incluir no valor a zero); o Separador Remunerações Outro (Se o código está presente na grelha dos parâmetros da Instituição e o seu valor é superior a zero);

Índice. F3M Information Systems, S.A.

Índice. F3M Information Systems, S.A. MAIS VALIAS. WINUTE Índice Mais-valias WinUTE v.14.2.36... 7 1. Análises Globais\ Mapas\ Mapa Utentes com Acordo de Cooperação\Manutenção... 7 Mais-valias WinUTE v.14.2.35... 8 2. Introdução... 8 3. Utentes\

Leia mais

Regime de IVA de Caixa

Regime de IVA de Caixa Regime de IVA de Caixa Versão 1.4 maio de 2014 (Última atualização a 05.05.2014) Índice Índice... 2 Introdução... 3 Notas prévias... 4 Configurações Gerais... 4 Administrador...4 ERP PRIMAVERA...8 Perfis

Leia mais

Salários Ver 3.6. - Criação de um novo Tipo de Desconto - I.R.S. Sobretaxa Extraordinária (cálculo de 2013)

Salários Ver 3.6. - Criação de um novo Tipo de Desconto - I.R.S. Sobretaxa Extraordinária (cálculo de 2013) Salários Ver 3.6 Em virtude das alterações à legislação decorrentes do orçamento de estado para 2013 a Cigest e a MTC Informática produziram uma nova versão do sistema de salários que contempla essas alterações.

Leia mais

DECLARAÇÃO MENSAL DE REMUNERAÇÕES (AT)

DECLARAÇÃO MENSAL DE REMUNERAÇÕES (AT) Os dados recolhidos são processados automaticamente, destinando-se à prossecução das atribuições legalmente cometidas à administração fiscal. Os interessados poderão aceder à informação que lhes diga respeito

Leia mais

INSTRUÇÕES DO SISTEMA DE EMISSÃO ELETRÓNICA DAS FATURAS-RECIBO

INSTRUÇÕES DO SISTEMA DE EMISSÃO ELETRÓNICA DAS FATURAS-RECIBO INSTRUÇÕES DO SISTEMA DE EMISSÃO ELETRÓNICA DAS FATURAS-RECIBO O sistema de preenchimento e emissão das faturas-recibo está disponível em www.portaldasfinancas.pt, nos SERVIÇOS, opção Obter e Consultar.

Leia mais

ANTES DE ATUALIZAR O PROGRAMA PARA ESTA NOVA VERSÃO

ANTES DE ATUALIZAR O PROGRAMA PARA ESTA NOVA VERSÃO GPV Gestão de Pessoal e Vencimentos Versão 5.3.72 Janeiro de 2012 Este documento refere as principais alterações implementadas na versão 5.3.72 e passa a fazer parte integrante do manual do programa. ANTES

Leia mais

Gestão Pessoal. Manual preparação do software para as novas regras de 2013

Gestão Pessoal. Manual preparação do software para as novas regras de 2013 Gestão Pessoal Manual preparação do software para as novas regras de 2013 Wincode, 16 Janeiro de 2013 Introdução Este manual tem como principal objectivo ajudar o utilizador a preparar o software Gestão

Leia mais

ADSE DIRETA MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARA PRESTADORES DA REDE DA ADSE

ADSE DIRETA MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARA PRESTADORES DA REDE DA ADSE ADSE DIRETA MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARA PRESTADORES DA REDE DA ADSE 2 ÍNDICE ADSE Direta... 4 Serviços Disponíveis... 6 Atividade Convencionada... 7 Atualizar/Propor Locais de Prestação... 9 Propor Novo

Leia mais

Procedimentos para os Mapas Recapitulativos (IES)

Procedimentos para os Mapas Recapitulativos (IES) Procedimentos para os Mapas Recapitulativos (IES) Este documento pretende auxiliar nas operações de configuração para Recapitulativos no ERP Primavera. 1. Enquadramento Os Mapas Recapitulativos consistem

Leia mais

Importação de Ficheiros SAFT

Importação de Ficheiros SAFT Importação de Ficheiros SAFT Foi Criada na contabilidade uma rotina de integração de ficheiros SAF-T PT para permitir integrar de forma simples e rápida o ficheiro utilizado para enviar a faturação mensal

Leia mais

RECURSOS HUMANOS. Âmbito

RECURSOS HUMANOS. Âmbito Página1 RECURSOS HUMANOS Âmbito Gestão de O MultiRH é um sistema desenvolvido especificamente para a área dos capaz de fornecer todas as respostas necessárias às exigências das organizações e a sua implementação

Leia mais

autoridade tributária e aduaneira

autoridade tributária e aduaneira Classificação: 000.05.02 Seg.: Pública Proc.: 20 13/2 Of.Circulado N.': 20 164 2013-02-07 Entrada Geral : N.o Identificação Fiscal (NIF): Sua Ref. a ; Técnico: MGN Exmos Senhores Subdiretores-Gerais Diretores

Leia mais

PHC Pessoal CS. A gestão de Pessoal e Salários

PHC Pessoal CS. A gestão de Pessoal e Salários PHC Pessoal CS A gestão de Pessoal e Salários A solução que contempla as necessidades relativas à gestão de funcionários, processamento de vencimentos, férias, faltas e mapas legais, assim como inúmeras

Leia mais

GUIA PRÁTICO ENTREGA DE DECLARAÇÃO DE REMUNERAÇÕES (DMR)

GUIA PRÁTICO ENTREGA DE DECLARAÇÃO DE REMUNERAÇÕES (DMR) GUIA PRÁTICO ENTREGA DE DECLARAÇÃO DE REMUNERAÇÕES (DMR) INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Pág. 1/20 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático de Entrega de Declaração de Remunerações (2016 A V1.4)

Leia mais

ALIDATA ATUALIZAÇÃO SALÁRIO MINIMO NACIONAL

ALIDATA ATUALIZAÇÃO SALÁRIO MINIMO NACIONAL ALIDATA ATUALIZAÇÃO SALÁRIO MINIMO NACIONAL GUIA DE PROCEDIMENTOS * Decreto-Lei n.º 144/2014 de 30 de setembro. Conteúdo ALIDATA ATUALIZAÇÃO SALÁRIO MINIMO NACIONAL... 1 1. Introdução... 3 1.1- Atualização

Leia mais

Janeiro 2013 v1.2/dbg

Janeiro 2013 v1.2/dbg DBGEP Alteraço es para 2013 Janeiro 2013 v1.2/dbg Introdução... 3 Faturação... 4 Alterações legislativas... 4 Alterações no software... 5 A Subsídios e Propinas... 5 F - Faturação... 7 Processamento de

Leia mais

EM QUE CONSISTE? QUAL A LEGISLAÇÃO APLICÁVEL?

EM QUE CONSISTE? QUAL A LEGISLAÇÃO APLICÁVEL? EM QUE CONSISTE? As entidades devedoras de pensões, com exceção das de alimentos, são obrigadas a reter o Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares (IRS) no momento do seu pagamento ou colocação

Leia mais

APOIO PRINCIPAL: Orçamento do Estado 2013

APOIO PRINCIPAL: Orçamento do Estado 2013 APOIO PRINCIPAL: Orçamento do Estado 2013 AGENDA Redução Remuneratória Duodécimos Subsídio de Natal Faltas por Doença Subsídio de Férias IRS CES Horário de Trabalho Esclarecimentos Horário de Trabalho

Leia mais

Manual Utilizador - Gestão de Processos de Acidentes de Trabalho e Doenças Profissionais - Front-Office

Manual Utilizador - Gestão de Processos de Acidentes de Trabalho e Doenças Profissionais - Front-Office Manual Utilizador - Gestão de Processos de Acidentes de Trabalho e - Front-Office V1.0 Página 1 Índice Índice... 2 1. Introdução... 3 2. Instruções Gerais... 4 2.1 Acesso... 5 2.1.1 Regras para Aceder

Leia mais

SOLUÇÕES DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS VALORIZAÇÃO DO CAPITAL HUMANO

SOLUÇÕES DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS VALORIZAÇÃO DO CAPITAL HUMANO SOLUÇÕES DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS VALORIZAÇÃO DO CAPITAL HUMANO SOLUÇÕES DE RECURSOS HUMANOS ARTSOFT Os Recursos Humanos são o ativo mais relevante de uma organização, sendo, por isso, alvo de grande

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO - CORDILHEIRA VERSÃO 2

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO - CORDILHEIRA VERSÃO 2 BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO - CORDILHEIRA VERSÃO 2 CORDILHEIRA RECURSOS HUMANOS 2.93A 1- Adequada a rotina Módulos\ Férias\ Férias Normais para calcular as férias em dobro quando

Leia mais

GUIA PRÁTICO DECLARAÇÃO DE REMUNERAÇÕES POR INTERNET INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO DECLARAÇÃO DE REMUNERAÇÕES POR INTERNET INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO DECLARAÇÃO DE REMUNERAÇÕES POR INTERNET INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático de Declaração de Remunerações por Internet (2027 V4.14) PROPRIEDADE Instituto da

Leia mais

OFÍCIO CIRCULAR Nº 2 / DGPGF / 2015

OFÍCIO CIRCULAR Nº 2 / DGPGF / 2015 OFÍCIO CIRCULAR Nº 2 / DGPGF / 2015 Às Escolas Básicas e Secundárias. Agrupamentos de Escolas Escolas Profissionais Públicas. X X X DATA: 2015/janeiro/07 ASSUNTO: Processamento de Remunerações em 2015

Leia mais

Manual de Utilizador Documentos de Transporte. TOConline. Suporte. Página - 1

Manual de Utilizador Documentos de Transporte. TOConline. Suporte. Página - 1 TOConline Suporte Página - 1 Documentos de Transporte Manual de Utilizador Página - 2 Índice Criação de um documento de transporte... 4 Definições de empresa- Criação de moradas adicionais... 9 Comunicação

Leia mais

1. Introdução... 3 2. Principais pontos de Impacto das novas imposições Legais para 2013:... 3

1. Introdução... 3 2. Principais pontos de Impacto das novas imposições Legais para 2013:... 3 1. Introdução... 3 2. Principais pontos de Impacto das novas imposições Legais para 2013:... 3 3. Alterações por imposição legal ao funcionamento da aplicação WINOPT:... 3 3.1. Alertas / Avisos... 3 3.2.

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO - CORDILHEIRA VERSÃO 2

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO - CORDILHEIRA VERSÃO 2 BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO - CORDILHEIRA VERSÃO 2 Cordilheira Recursos Humanos CRH 2.85A As rotinas de Retiradas de Pró-labore e Autônomos tiveram diversas alterações, com o objetivo

Leia mais

PHC Pessoal CS. A gestão de Pessoal e Salários

PHC Pessoal CS. A gestão de Pessoal e Salários PHC Pessoal CS A gestão de Pessoal e Salários A solução que contempla as necessidades relativas à gestão de funcionários, processamento de vencimentos, férias, faltas e mapas legais, assim como inúmeras

Leia mais

Obter Recibos Electrónicos

Obter Recibos Electrónicos Obter Recibos Electrónicos Início > Os seus serviços > Obter > Recibos verdes electrónicos>emitir Início > Os seus serviços > Obter > Recibos verdes electrónicos>emitir Recibo Acto isolado Início > Os

Leia mais

What s New Multi 2011. Certificação de Software Publicação da Portaria 363/2010

What s New Multi 2011. Certificação de Software Publicação da Portaria 363/2010 Certificação de Software Publicação da Portaria 363/2010 À Semelhança de medidas tomadas por administrações Fiscais de outros países, foi publicada em Portugal a portaria a regulamentar a Certificação

Leia mais

DE OPERAÇÕES E POSIÇÕES COM O EXTERIOR)

DE OPERAÇÕES E POSIÇÕES COM O EXTERIOR) COPE - Configuração e Recolha de Informação (COMUNICAÇÃO DE OPERAÇÕES E POSIÇÕES COM O EXTERIOR) Versão 1.0 abril de 2013 Índice Índice... 2 Introdução... 3 Configurações Gerais... 4 Administrador...4

Leia mais

ZSRest/ZSPos. Manual de Stocks. BackOffice

ZSRest/ZSPos. Manual de Stocks. BackOffice BackOffice 1 1. Índice 2. Introdução... 3 3. Iniciar o ZSRest/ZSPos FrontOffice... 4 4. Produto... 5 Activar gestão de stocks... 5 5. Armazém... 7 a) Adicionar Armazém... 8 b) Modificar Armazém... 8 c)

Leia mais

Paulo Mota (versão 1.2)

Paulo Mota (versão 1.2) Paulo Mota (versão 1.2) 2007 C.N.E. Núcleo de S. Miguel Departamento de Formação 2 ÍNDICE 1. Aceder à aplicação SIIE... 3 2. Importar dados... 4 2.1. Dados gerais dos elementos... 4 2.2. Dados gerais do

Leia mais

ZS Rest. Manual Avançado. Gestão de Stocks Local. v2011

ZS Rest. Manual Avançado. Gestão de Stocks Local. v2011 Manual Avançado Gestão de Stocks Local v2011 1 1. Índice 2. Introdução... 3 3. Iniciar o ZSRest FrontOffice... 4 4. Produto... 5 b) Activar gestão de stocks... 5 i. Opção: Faz gestão de stocks... 5 ii.

Leia mais

Gestão de Recursos Humanos

Gestão de Recursos Humanos Gestão de Pessoal Definição A Gestão de Pessoal implica não apenas o tratamento oficial do esquema de remunerações, mas também a manutenção do Cadastro dos Empregados, Higiene e Segurança no Trabalho,

Leia mais

GIAE VERSÃO 2.2.0 24 ABRIL DE 2012. Com o objetivo de unificar a versão todos os módulos do GIAE são atualizados para a versão 2.2.0.

GIAE VERSÃO 2.2.0 24 ABRIL DE 2012. Com o objetivo de unificar a versão todos os módulos do GIAE são atualizados para a versão 2.2.0. GIAE VERSÃO 2.2.0 24 ABRIL DE 2012 Com o objetivo de unificar a versão todos os módulos do GIAE são atualizados para a versão 2.2.0. Muito Importante: Antes de efetuar qualquer procedimento de instalação,

Leia mais

Actualização. Versão 5.3.1

Actualização. Versão 5.3.1 Actualização Versão 5.3.1 Janeiro 2011 2 JURINFOR Rua de Artilharia 1, Nº 79 3º Dtº - 1250-038 LISBOA PORTUGAL 1 Índice 2 Facturação Certificada Conformidade de procedimentos... 4 2.1 Documentos Certificados...

Leia mais

Facturação Guia do Utilizador

Facturação Guia do Utilizador Facturação Guia do Utilizador Facturação Como se utiliza 2 1 Como se utiliza Todas as opções do sistema estão acessíveis através do menu: ou do menu: O Menu caracteriza-se pelas seguintes funcionalidades:

Leia mais

Controle e execute tudo o que está relacionado com Pessoal e Salários com um software eficaz e preparado para completar todas as tarefas nesta área

Controle e execute tudo o que está relacionado com Pessoal e Salários com um software eficaz e preparado para completar todas as tarefas nesta área Descritivo completo Pessoal 2008 Controle e execute tudo o que está relacionado com Pessoal e Salários com um software eficaz e preparado para completar todas as tarefas nesta área Benefícios Solução completa;

Leia mais

Gestão de Pessoal. VERSÃO 5.2 e superiores. PMR-Software 26 de Maio de 2015

Gestão de Pessoal. VERSÃO 5.2 e superiores. PMR-Software 26 de Maio de 2015 Gestão de Pessoal VERSÃO 5.2 e superiores PMR-Software 26 de Maio de 2015 Petronilho, Magalhães & Ramalhete, Lda. Rua Sarmento de Beires, 23 B 1900-410 LISBOA Telefones: 218 472 590/1/2 URL: www.pmr.pt

Leia mais

Cartões Pré-pagos. Cartões Pré-pagos

Cartões Pré-pagos. Cartões Pré-pagos Cartões Pré-pagos A funcionalidade de cartões com pré-pagamento está disponível na versão Disco e o conceito é a associação de um cartão a um cliente. Cada cartão passa a dispor da conta corrente do cliente

Leia mais

ROTEIRO BÁSICO PARA GERAR FOLHA DE PAGAMENTO

ROTEIRO BÁSICO PARA GERAR FOLHA DE PAGAMENTO ROTEIRO BÁSICO PARA GERAR FOLHA DE PAGAMENTO Nas páginas seguintes, você terá uma visão geral dos recursos disponíveis e das funções que o Persona pode automatizar. Sem entrar em detalhes, você saberá

Leia mais

1. Preenchimento do Formulário de Recapitulativo de Despesas com Recursos Humanos (Anexo I)

1. Preenchimento do Formulário de Recapitulativo de Despesas com Recursos Humanos (Anexo I) ASSUNTO FUNDO FLORESTAL PERMANENTE EIXO I SENSIBILIZAÇÃO E INFORMAÇÃO CAMPANHAS DE SENSIBILIZAÇÃO DESTINADAS A POPULAÇÕES ESCOLARES NA ÁREA DE PREVENÇÃO DE INCÊNDIOS FLORESTAIS 2013/2014 ORIENTAÇÕES PARA

Leia mais

POSTOUCH. Manual Software

POSTOUCH. Manual Software POSTOUCH Manual Software Introdução Introdução POS TOUCH é uma solução direcionada a pequenos postos de venda, que tem necessidade de criação de muitos talões de uma forma linear e rápida. A solução implementa

Leia mais

TRABALHADORES INDEPENDENTES SEGURANÇA SOCIAL DIRETA

TRABALHADORES INDEPENDENTES SEGURANÇA SOCIAL DIRETA TRABALHADORES INDEPENDENTES SEGURANÇA SOCIAL DIRETA PASSO-A-PASSO PARA SOLICITAR PEDIDO DE ALTERAÇÃO DE ESCALÃO ATRAVÉS DA SEGURANÇA SOCIAL DIRETA Aceda à Segurança Social Direta, em https:///consultas/ssdirecta/

Leia mais

ADSE DIRETA - PROTOCOLOS DE DOCUMENTOS REGIME LIVRE

ADSE DIRETA - PROTOCOLOS DE DOCUMENTOS REGIME LIVRE ADSE DIRETA - PROTOCOLOS DE DOCUMENTOS REGIME LIVRE MANUAL DE APOIO ÀS ENTIDADES EMPREGADORAS Este documento destina-se a apoiar as entidades empregadoras na elaboração dos protocolos dos documentos de

Leia mais

O SAFT 2013. 1) Faturação simplificada

O SAFT 2013. 1) Faturação simplificada O SAFT 2013 1) Faturação simplificada Existe agora uma série com descrição FS. Esta série foi adicionada automaticamente com a versão 2.4.3.0 do SoftManagement, para que, possa ser utilizada em atividades

Leia mais

Guia do Candidato. http://www.dges.mec.pt/wwwbeon/

Guia do Candidato. http://www.dges.mec.pt/wwwbeon/ http://www.dges.mec.pt/wwwbeon/ Recomendações Gerais para Preenchimento do Formulário de Candidatura Para o correto preenchimento do formulário de candidatura deverá ter consigo os seguintes documentos,

Leia mais

Quando extrair o ficheiro SAFT

Quando extrair o ficheiro SAFT Conheça o seu ficheiro SAFT Quando extrair o ficheiro SAFT A partir de Janeiro de 2014 muitas empresas que não eram obrigadas a utilizar software de faturação certificado passaram a ser, tendo assim de

Leia mais

MANUAL ARTSOFT Mobile AutoSales

MANUAL ARTSOFT Mobile AutoSales MANUAL ARTSOFT Mobile AutoSales INDÍCE O que é?... 3 Como se configura?... 3 ARTSOFT... 3 ANDROID... 3 Login... 4 Home... 5 Funcionalidades... 6 Sincronização... 6 Contas... 7 Consultas... 7 Resumos...

Leia mais

Nota: Por enquanto ainda não existem ME s no mercado pelo que ainda não é possível contratar o ME em vez do FCT.

Nota: Por enquanto ainda não existem ME s no mercado pelo que ainda não é possível contratar o ME em vez do FCT. Fundo de Compensação do Trabalho e o PHC Entrou em vigor no passado dia 1 de outubro de 2013 a Lei nº 70/2013, de 30 de Agosto, que criou dois fundos de compensação do trabalho, com o intuito de assegurar

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÃO DAS PARTICIPAÇÕES DO ESTADO

SISTEMA DE INFORMAÇÃO DAS PARTICIPAÇÕES DO ESTADO SISTEMA DE INFORMAÇÃO DAS PARTICIPAÇÕES DO ESTADO SIPART (versão Setembro/2004) Manual de Utilização ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...3 2. ACEDER À APLICAÇÃO...4 3. CRIAR NOVO UTILIZADOR...5 4. CARACTERIZAÇÃO GERAL

Leia mais

MANUAL ARTSOFT Mobile Pre Sales

MANUAL ARTSOFT Mobile Pre Sales MANUAL ARTSOFT Mobile Pre Sales INDÍCE O que é?... 3 Como se configura?... 3 ARTSOFT... 3 ANDROID... 3 Login... 4 Home... 5 Funcionalidades... 6 Sincronização... 6 Contas... 7 Consultas... 7 Resumos...

Leia mais

PHC Pessoal BENEFÍCIOS. _Automatização total de processos. _Mapas legais e obrigatórios. _Simulação de vencimentos. _Tratamento de recibos verdes

PHC Pessoal BENEFÍCIOS. _Automatização total de processos. _Mapas legais e obrigatórios. _Simulação de vencimentos. _Tratamento de recibos verdes PHCPessoal DESCRITIVO O módulo de Pessoal contempla totalmente as necessidades relativas à gestão de funcionários, processamento de vencimentos, férias, faltas e mapas legais, e está acompanhado de inúmeras

Leia mais

Alterações a vigorar a partir de 1 de outubro de 2013

Alterações a vigorar a partir de 1 de outubro de 2013 Alterações a vigorar a partir de 1 de outubro de 2013 Este documento deve ser impresso e lido com atenção, preferencialmente, na presença do contabilista da sua empresa. Caso subsistam dúvidas após a sua

Leia mais

GESTÃO DE STOCKS. Para gerir o seu stock deve realizar 4 passos essenciais:

GESTÃO DE STOCKS. Para gerir o seu stock deve realizar 4 passos essenciais: GESTÃO DE STOCKS Para gerir o seu stock deve realizar 4 passos essenciais: 1. Garantir que têm os artigos todos criados no Sublime 2. Fazer a contagem de todos os artigos que estão a uso, em expositores

Leia mais

APOSTILA PROVISÃO E CONTABILIZAÇÃO

APOSTILA PROVISÃO E CONTABILIZAÇÃO APOSTILA PROVISÃO E CONTABILIZAÇÃO ANO 2004 1 ÍNDICE 1 - Provisão de 13º Salário e Férias Preparando a Provisão 1.1 Cadastro de Provisão de férias 1.2 Cadastro de provisão de 13º Salário 1.3 Relatório

Leia mais

GUIA PRÁTICO PRESTAÇÕES COMPENSATÓRIAS DOS SUBSÍDIOS DE FÉRIAS, NATAL OU OUTROS SEMELHANTES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO PRESTAÇÕES COMPENSATÓRIAS DOS SUBSÍDIOS DE FÉRIAS, NATAL OU OUTROS SEMELHANTES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO PRESTAÇÕES COMPENSATÓRIAS DOS SUBSÍDIOS DE FÉRIAS, NATAL OU OUTROS SEMELHANTES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Prestações compensatórias dos subsídios

Leia mais

TEMA: Processo de Manutenção de Viaturas Configurações, workflow e funcionalidades

TEMA: Processo de Manutenção de Viaturas Configurações, workflow e funcionalidades APLICAÇÃO: XRP Gestão de Frota TEMA: Processo de Manutenção de Viaturas Configurações, workflow e funcionalidades ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO EM: 13 de Outubro de 2014 ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO POR: Carolina Esteves Pedro

Leia mais

Sobretaxa extraordinária

Sobretaxa extraordinária Sobretaxa extraordinária Por Elsa Marvanejo da Costa Departamento de Consultoria da OTOC Atualizado em 30 11 2011 Nota: Agradece-se que coloque qualquer dúvida ou sugestão através da sua Pasta TOC ou para

Leia mais

Ministério das Finanças Instituto de Informática. Departamento de Sistemas de Informação

Ministério das Finanças Instituto de Informática. Departamento de Sistemas de Informação Ministério das Finanças Instituto de Informática Departamento de Sistemas de Informação Assiduidade para Calendários Específicos Junho 2010 Versão 6.0-2010 SUMÁRIO 1 OBJECTIVO 4 2 ECRÃ ELIMINADO 4 3 NOVOS

Leia mais

DIRF. Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte DIRF 2014. Ano Base:2013. Copyright 2013 1

DIRF. Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte DIRF 2014. Ano Base:2013. Copyright 2013 1 DIRF Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte DIRF 2014 Ano Base:2013 Copyright 2013 1 O que é DIRF? Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte: É a declaração feita pela FONTE PAGADORA [Empresa],

Leia mais

RECOLHA DE INFORMAÇÃO DE REMUNERAÇÕES, SUPLEMENTOS E DOS PONTOS DECORRENTES DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO

RECOLHA DE INFORMAÇÃO DE REMUNERAÇÕES, SUPLEMENTOS E DOS PONTOS DECORRENTES DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO RECOLHA DE INFORMAÇÃO DE REMUNERAÇÕES, SUPLEMENTOS E DOS PONTOS DECORRENTES DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO MANUAL DO UTILIZADOR 1 RECOLHA DE INFORMAÇÃO DE REMUNERAÇÕES E DE DESEMPENHO MANUAL DO UTILIZADOR

Leia mais

Mas para iniciar o uso do CRM é necessário efetuar algumas configurações em primeiro lugar.

Mas para iniciar o uso do CRM é necessário efetuar algumas configurações em primeiro lugar. Menu CRM O KeyInvoice tem um CRM que lhe permite efetuar, no seu programa de faturação, uma gestão de contatos, podendo converter os mesmos em Oportunidades ou Orçamentos. Este menu inclui ainda uma agenda

Leia mais

Manual de Utilização. GESTOR DE METADADOS DOS AÇORES (GeMA) Setembro de 2015. Versão 4.0

Manual de Utilização. GESTOR DE METADADOS DOS AÇORES (GeMA) Setembro de 2015. Versão 4.0 Manual de Utilização GESTOR DE METADADOS DOS AÇORES (GeMA) Setembro de 2015 Versão 4.0 FICHA TÉCNICA TÍTULO: Manual de Utilização do Gestor de Metadados dos Açores (GeMA) AUTORIA: Grupo de Trabalho INSPIRE

Leia mais

Manual do Sistema TBZ OnLine - Entidade

Manual do Sistema TBZ OnLine - Entidade Manual do Sistema TBZ OnLine - Entidade DM003.0 Página 1 / 42 Índice 1 APRESENTAÇÃO... 4 DETALHAMENTO DOS LINKS DO TECBIZ ONLINE... 5 2 INICIAL... 5 3 ASSOCIADO... 5 3.1 SELECIONA ASSOCIADO... 5 3.2 ALTERAR

Leia mais

Guia para a declaração de despesas no Programa SUDOE

Guia para a declaração de despesas no Programa SUDOE Guia para a declaração de despesas no Programa SUDOE CAPÍTULO 1: INTRODUÇÃO... 2 CAPÍTULO 2: ACESSO AO MÓDULO DE GESTÃO DE DESPESAS PAGAS... 3 CAPÍTULO 3: GESTÃO DAS DESPESAS PAGAS... 4 3.1 Incorporação

Leia mais

POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA

POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DIRECÇÃO NACIONAL Plataforma eletrónica Versão 1.0 Departamento de Segurança Privada Abril de 2012 Manual do Utilizador dos Serviços Online do SIGESP Versão 1.0 (30 de abril

Leia mais

Gerar o Ficheiro de Inventário

Gerar o Ficheiro de Inventário Gerar o Ficheiro de Inventário Data: 05-12-2014 Os dados a enviar no ficheiro são os seguintes Código do Artigo Código de Barras (se não existir deve preencher neste campo o código do artigo) Descrição

Leia mais

Perguntas e Respostas Roadshow Mais PHC 2009 O novo SNC

Perguntas e Respostas Roadshow Mais PHC 2009 O novo SNC Perguntas e Respostas Roadshow Mais PHC 2009 O novo SNC Perguntas do RoadShow Mais PHC O novo SNC O que é necessário para produzir a demonstração de fluxos de caixa pelo método directo (único aceite a

Leia mais

Novidades Group Shopping

Novidades Group Shopping Novidades Group Shopping 1. Geração do Arquivo Disponível na nova versão do Group Shopping uma tela que permite preencher as informações requeridas na geração do arquivo a ser enviado à Receita Federal

Leia mais

GUIA DE APOIO AO PREENCHIMENTO FORMULÁRIO DE PEDIDO DE PAGAMENTO

GUIA DE APOIO AO PREENCHIMENTO FORMULÁRIO DE PEDIDO DE PAGAMENTO GUIA DE APOIO AO PREENCHIMENTO FORMULÁRIO DE PEDIDO DE PAGAMENTO \ Este guia tem por finalidade prestar apoio aos beneficiários com o intuito de facilitar o preenchimento do formulário de Pedido de Pagamento

Leia mais

GUIA PRÁTICO DECLARAÇÃO DE REMUNERAÇÕES ON-LINE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO DECLARAÇÃO DE REMUNERAÇÕES ON-LINE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO DECLARAÇÃO DE REMUNERAÇÕES ON-LINE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático de Declaração de Remunerações On-Line (2026 V4.10) PROPRIEDADE Instituto da Segurança

Leia mais

MINISTÉRIO DO AMBIENTE E DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO. Manual de Utilizador. Portal TRH

MINISTÉRIO DO AMBIENTE E DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO. Manual de Utilizador. Portal TRH MINISTÉRIO DO AMBIENTE E DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO Manual de Utilizador Portal TRH Novembro de 2009 ÍNDICE 1. Introdução...2 2. Registo...4 3. Visualização e criação de operadores...8 4. Introdução

Leia mais

1. Preenchimento do Formulário de Recapitulativo de Despesas com Recursos Humanos (Anexo I)

1. Preenchimento do Formulário de Recapitulativo de Despesas com Recursos Humanos (Anexo I) ASSUNTO DISTRIBUIÇÃO FUNDO FLORESTAL PERMANENTE EIXO III PLANEAMENTO, GESTÃO E INTERVENÇÃO FLORESTAL ELABORAÇÃO DOS ELEMENTOS ESTRUTURANTES DAS ZONAS DE INTERVENÇÃO FLORESTAL ORIENTAÇÕES PARA O PREENCHIMENTO

Leia mais

1. Lançamento em Contas Bancárias Liquidação de Clientes

1. Lançamento em Contas Bancárias Liquidação de Clientes Título: MÓDULO DE GESTÃO DE BANCOS & CONTROLO LETRAS Pag.: 1 Módulo Gestão Contas Bancárias O módulo Gestão de Contas Bancárias, tem como principal objectivo, permitir ao utilizador saber num exacto momento,

Leia mais

Guião do processo de Candidatura On-line a um Curso de Pós Graduação

Guião do processo de Candidatura On-line a um Curso de Pós Graduação Direcção de Tecnologias e Sistemas de Informação Guião do processo de Candidatura On-line a um Curso de Pós Graduação Para iniciar o processo de candidatura on-line a um curso de pós-graduação, o candidato

Leia mais

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Módulo Requisição. Núcleo de Tecnologia da Informação

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Módulo Requisição. Núcleo de Tecnologia da Informação Divisão de Almoxarifado DIAX/CGM/PRAD Manual do Sistema de Almoxarifado Módulo Requisição Versão On-Line Núcleo de Tecnologia da Informação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Manual do Sistema

Leia mais

Software-Global 1/11

Software-Global 1/11 Não esquecer que a senha do Administrador é ADMIN Botões do programa: Acesso ao Programa: O Acesso ao programa deve ser feito através do utilizador ADMINISTRADOR, que tem todas as permissões para gerir

Leia mais

Guia do Candidato. http://www.dges.mec.pt/wwwbeon/

Guia do Candidato. http://www.dges.mec.pt/wwwbeon/ http://www.dges.mec.pt/wwwbeon/ Recomendações Gerais para Preenchimento do Formulário de Candidatura: Reunir informação: Para o correcto preenchimento do formulário de candidatura deverá ter consigo os

Leia mais

sage Infologia50 Contabilidade

sage Infologia50 Contabilidade Contabilidade Nova Versão SAFT-PT Sage 2008 e Analisador SAFT: Validação, consulta e exploração de dados do ficheiro SAFT. Automatização do CMVMC: Automatização do CMVMC, permitindo a introdução da existência

Leia mais

Movimento Transfronteiriço de Resíduos Lista Verde Desmaterialização do Anexo VII

Movimento Transfronteiriço de Resíduos Lista Verde Desmaterialização do Anexo VII Movimento Transfronteiriço de Resíduos Lista Verde Desmaterialização do Anexo VII Versão 2.4 agosto de 2015 Perfil SILiAmb O perfil de utilizador 3. Pessoa que trata da transferência em Movimentos Transfronteiriços

Leia mais

FAQ s ELEVATION Express

FAQ s ELEVATION Express FAQ s ELEVATION Express PRIMAVERA Business Software Solutions Contents FAQ s... 3 2 FAQ s 1. Como configurar Motivos de Isenção Diferentes por artigo na mesma FA? 1º Criar novos Tipos de Imposto para cada

Leia mais

JURINFOR JURIGEST Facturação e Mapas

JURINFOR JURIGEST Facturação e Mapas JURINFOR JURIGEST Facturação e Mapas Índice Índice 1. Facturação...1 1.1. Gestão de Notas de Honorários...2 1.1.1. Emitir uma Nota de Honorários...3 1.1.2. Consultar Notas de Honorários Emitidas... 18

Leia mais

Soluções de Gestão Integradas SENDYS ERP. Otimize a Gestão do Seu Negócio!

Soluções de Gestão Integradas SENDYS ERP. Otimize a Gestão do Seu Negócio! Soluções de Gestão Integradas SENDYS ERP Otimize a Gestão do Seu Negócio! Universo da Solução de Gestão SENDYS ERP Financeira Recursos Humanos Operações & Logística Comercial & CRM Analytics & Reporting

Leia mais

Entrega de Folhas de Férias

Entrega de Folhas de Férias Entrega de Folhas de Férias Guia do Utilizador Versão 4.0 Agosto/ 2014 Índice 1. Introdução 2. Criar/ Validar Folhas de Férias 3. Acesso à funcionalidade 4. Inserir/ Consultar Folhas de Férias 5. Comprovativo

Leia mais

BOLETIM OFICIAL. I Série ÍNDICE. Número 11. Quinta-feira, 12 de Fevereiro de 2015 MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DO PLANEAMENTO: Portaria nº 6/2015:

BOLETIM OFICIAL. I Série ÍNDICE. Número 11. Quinta-feira, 12 de Fevereiro de 2015 MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DO PLANEAMENTO: Portaria nº 6/2015: Quinta-feira, 12 de Fevereiro de 2015 I Série Número 11 BOLETIM OFICIAL ÍNDICE MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DO PLANEAMENTO: Portaria nº 6/2015: Aprova a declaração periódica de rendimentos....460 460 I SÉRIE

Leia mais

Cadastro e Comercialização de Vale-Transporte Guia de Utilização

Cadastro e Comercialização de Vale-Transporte Guia de Utilização 1º PASSO: ACESSO À PAGINA PARA EMPREGADORES NÃO CADASTRADOS Acesse o site www.tripoa.com.br e selecione a opção Vale-transporte, ou então acesse www.trensurb.gov.br. Neste espaço você será informado sobre

Leia mais

Manual do Utilizador do Registo Prévio (Entidades Coletivas e Singulares)

Manual do Utilizador do Registo Prévio (Entidades Coletivas e Singulares) POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DIRECÇÃO NACIONAL Plataforma eletrónica SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO DE SEGURANÇA PRIVADA (SIGESP) Manual do Utilizador do Registo Prévio (Entidades Coletivas e Singulares)

Leia mais

ESCOLA. Contratos e Aditamentos

ESCOLA. Contratos e Aditamentos MANUAL DO UTILIZADOR ESCOLA Contratos e Aditamentos 9 de julho de 2015 Índice 1 ENQUADRAMENTO... 5 1.1 Aspetos gerais... 5 1.2 Normas importantes de acesso e utilização da aplicação... 5 2 INSTRUÇÕES DE

Leia mais

Um Software com mais funcionalidades...a pensar no seu negócio

Um Software com mais funcionalidades...a pensar no seu negócio Manual SM Contratos & Avenças Versão 2.8.4 Um Software com mais funcionalidades...a pensar no seu negócio 1 Índice SoftSolutions, Lda 2000/2012. Todos os direitos reservados...3 Todos os direitos reservados...3

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO Cordilheira Recursos Humanos Versão 2 PLANO DE ASSISTÊNCIA A SAÚDE

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO Cordilheira Recursos Humanos Versão 2 PLANO DE ASSISTÊNCIA A SAÚDE BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO Cordilheira Recursos Humanos Versão 2 PLANO DE ASSISTÊNCIA A SAÚDE Criada a rotina de Plano de Assistência a Saúde. Esta rotina irá possibilitar gerar a DIRF com valores descontados

Leia mais

Comunicação de Documentos de Transporte à AT (portaria 161/2013)

Comunicação de Documentos de Transporte à AT (portaria 161/2013) Comunicação de Documentos de Transporte à AT (portaria 161/2013) Este documento pretende explicar de forma sucinta como fazer a parametrização do software Primavera para o envio dos Documentos de Transporte.

Leia mais

User Guide. PRIMAVERA EXPRESS V7 Versão 1.0. Março de 2012. Pg 1

User Guide. PRIMAVERA EXPRESS V7 Versão 1.0. Março de 2012. Pg 1 User Guide PRIMAVERA EXPRESS V7 Versão 1.0 Março de 2012 Pg 1 1. Instalação Para poder efetuar o download do produto PRIMAVERA Express deve começar por se registar no site da PRIMAVERA, indicando os dados

Leia mais

PRIMAVERA EXPRESS: Funcionalidades do Produto. AQs (Frequently Asked Questions)

PRIMAVERA EXPRESS: Funcionalidades do Produto. AQs (Frequently Asked Questions) PRIMAVERA EXPRESS: Funcionalidades do Produto AQs (Frequently Asked Questions) Como Instalar/Atualizar a nova versão 6.40 do PRIMAVERA EXPRESS (Saf-T PT 2010)? Para atualizar a versão que tem no seu computador,

Leia mais

Primavera 8.10. Contabilidade:

Primavera 8.10. Contabilidade: Primavera 8.10 Contabilidade: Editor de Movimentos - inserção de Anexos Passa a ser possível anexar documentos externos aos documentos da contabilidade com o mesmo mecanismo que encontra noutras áreas

Leia mais

GUIA DE PROCEDIMENTOS E CONFIGURAÇÕES. Inclui informações sobre Cópias de Segurança e Comunicação do Inventário de Existências

GUIA DE PROCEDIMENTOS E CONFIGURAÇÕES. Inclui informações sobre Cópias de Segurança e Comunicação do Inventário de Existências GUIA DE PROCEDIMENTOS E CONFIGURAÇÕES Inclui informações sobre Cópias de Segurança e Comunicação do Inventário de Existências Alidata Versão 1.0 Data de Criação: 15.12.2014 INTRODUÇÃO Este documento inclui

Leia mais

POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA

POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DIRECÇÃO NACIONAL Plataforma eletrónica Versão 2 Departamento de Segurança Privada Março de 2014 Manual do Utilizador dos Serviços Online do SIGESP Versão 2. (Março de 2014)

Leia mais

GUIA PARA O PREENCHIMENTO DOS FORMULÁRIOS ENTIDADE GESTORA ERP PORTUGAL

GUIA PARA O PREENCHIMENTO DOS FORMULÁRIOS ENTIDADE GESTORA ERP PORTUGAL GUIA PARA O PREENCHIMENTO DOS FORMULÁRIOS ENTIDADE GESTORA ERP PORTUGAL Versão: 1.0 Data: 05-06-2009 Índice Acesso e estados dos Formulários... 3 Escolha do Formulário e submissão... 4 Bases para a navegação

Leia mais

Manual do utilizador da aplicação web GOcondomínios. GOcondomínios Gestão de Condomínios 100% online

Manual do utilizador da aplicação web GOcondomínios. GOcondomínios Gestão de Condomínios 100% online Manual do utilizador da aplicação web GOcondomínios GOcondomínios Gestão de Condomínios 100% online www.gocondominio.pt desenvolvido por: SOPENFOR Sociedade de Projetos de Engenharia e Informática Lda.

Leia mais

SISCOF - Manual do Usuário

SISCOF - Manual do Usuário SISCOF - Manual do Usuário SERPRO / SUPDE / DECTA / DE901 SISTEMA DE CONTROLE DE FREQUÊNCIA Versão 1.2 Sumário SISCOF Sistema de Controle de Frequência 1. Login e Senha... 2 1.1 Como Efetuar Login No Sistema...

Leia mais