Técnica Legislativa 2015

Save this PDF as:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Técnica Legislativa 2015"

Transcrição

1 Técnica Legislativa 2015

2 "A técnica legislativa consiste no modo correto de elaborar as leis, de forma a torná-las exequíveis e eficazes. Envolve um conjunto de regras e de normas que vão desde a necessidade de legislar até a publicação da lei". (CARVALHO, Kildare Gonçalves. Técnica Legislativa, 1993).

3 A técnica legislativa envolve dois aspectos básicos: a) apresentação formal b) apresentação material A apresentação formal diz respeito às partes da lei, à correção da linguagem, à precisão terminológica, à simplicidade, à concisão; enfim, à redação propriamente dita.

4 A apresentação material refere-se à distribuição do assunto, por livros, títulos, capítulos, seções, artigos, parágrafos, incisos e alíneas. Para que o texto se apresente sistematizado logicamente, o redator da lei, desde o projeto, deve fixar bem o que pretende regular, cuidando para que não se incluam dispositivos contraditórios, confusos ou incoerentes.

5 A linguagem deve ser simples e fácil, lembrando que as leis são feitas para reger condutas humanas e, por isso, devem ser de fácil entendimento.

6 De acordo com a Lei Complementar n.º 95, de 26 de fevereiro de 1998) A lei é estruturada em três partes básicas: 1. Parte preliminar, compreendendo a epígrafe, a ementa, o preâmbulo, o enunciado do objeto e a indicação do âmbito de aplicação das disposições normativas.

7 2. Parte normativa, compreendendo o texto das normas de conteúdo substantivo relacionadas com a matéria regulada. 3. Parte final, compreendendo as disposições pertinentes às medidas necessárias à implementação das normas de conteúdo substantivo, às disposições.

8 Partes das proposição legislativa LEI Nº Declara de utilidade pública o Instituto Brasileiro do Desenvolvimento do Desporto Marcial IBDDEM. A Câmara Municipal de Curitiba, Capital do Estado do Paraná, aprovou e eu, 1º Vice- Presidente, nos termos do parágrafo 3º do artigo 57, da Lei Orgânica do Município de Curitiba, promulgo a seguinte Lei. Artigo 1º - Fica declarado de Utilidade Pública o INSTITUTO BRASILEIRO DO DESPORTO... Epígrafe Autoria Ementa Fórmula de promulgação Corpo preliminar normativa Artigo 2º - Esta lei entra em vigor na data de sua publicação. Encerramento PALÁCIO RIO BRANCO, 31 de julho de Tito Zeglin 1º Vice-Presidente final

9 Parte Preliminar EPÍGRAFE Grafada em caracteres maiúsculos, propiciará identificação numérica singular à lei e será formada pelo título designativo da espécie normativa (lei, projeto de lei, decreto legislativo, etc), pelo número e ano de promulgação.

10 Parte Preliminar EMENTA Deve explicitar, de modo conciso o objeto da lei. Deve resumir com clareza o conteúdo do ato, para efeito de arquivo e, principalmente, pesquisa, devendo, caso altere norma em vigor, fazer referência ao número e ao objeto desta.

11 Parte Preliminar (continuação) FÓRMULA DE PROMULGAÇÃO Deve indicar a autoridade ou o órgão legiferante (ex.: A Câmara Municipal) e descrever a ordem de execução, traduzida pelas formas verbais DECRETA", RESOLVE e PROMULGA".

12 Parte Normativa Contém as normas que regulam o objeto definido na parte preliminar. ARTIGO Encerra um comando normativo. Tem numeração ordinal até o 9º e cardinal a partir do 10. Quando se tratar de um só artigo, será grafado como Artigo único. Deve conter um único comando normativo, fixado em seu caput. As exceções ou os complementos devem ser fixados em suas divisões (parágrafos e incisos). As palavras em língua estrangeira devem ser destacadas (itálico, negrito, aspas). Suas frases iniciam-se com letras maiúsculas e terminam com ponto final.

13 Parte Normativa PARÁGRAFO Deve completar o sentido ou abrir exceções à norma contemplada no caput do artigo. É representado com numeração ordinal, após o símbolo. Se houver um só parágrafo, será grafado como Parágrafo único. Pode desdobrar-se em incisos.

14 Parte Normativa INCISO Exprimi enumerações relacionadas ao caput do artigo ou ao parágrafo. É expresso em algarismos romanos. É iniciado com letra minúscula e termina com ponto e vírgula; salvo o último inciso do artigo, que termina com ponto final. Pode desdobrar-se em alíneas

15 Parte Normativa ALÍNEA É usada para enumerações relativas ao texto do inciso É grafada em letra minúscula, seguida de parênteses. Seu texto inicia-se com letra minúscula e termina com ponto e vírgula, com exceção da última alínea do inciso. Pode desdobrar-se em item.

16 Parte Normativa ITEM Usado para enumerações relativas ao texto da alínea. É grafado por algarismos arábicos, na forma cardinal, seguido de ponto. O texto do item inicia-se com letra minúscula e termina em ponto e vírgula, com exceção do último item da alínea, que termina em ponto final.

17 Parte Normativa Artigo 1º É obrigatória... nas seguintes condições: I resolver definitivamente; II autorizar a permanência. 1º - nos casos não previstos (...). 2º - na hipótese do inciso I, o recurso cabível será sempre para (...). Artigo 2º - Compete aos assistentes sociais: I a proteção à família (...); II amparo às crianças e adolescentes (...), nas seguintes condições: a) em situação de: 1. abandono; 2. risco; b)...

18 Parte final Contém as disposições sobre medidas necessárias à implementação da lei, as disposições transitórias, cláusula de vigência e de revogação, quando couber. Cláusula de vigência: esta lei entra em vigor na data de sua publicação ou... entra em vigor... dias após sua publicação. Cláusula revogatória: deve indicar expressamente as leis ou os dispositivos legais revogados. Disposições transitórias: possuem numeração própria.

19 Regras para redação das normas Usar frases impositivas. Construir as orações na ordem direta, evitando adjetivações dispensáveis. Buscar a uniformidade do tempo verbal Observar regras de pontuação. Articular a linguagem, técnica ou comum, de modo a ensejar perfeita compreensão do objetivo da lei. Evitar o emprego de expressão ou palavra que possibilite duplo sentido ao texto.

20 Regras para redação das normas Usar apenas siglas consagradas pelo uso, observado o princípio de que a primeira referência no texto seja acompanhada de explicitação de seu significado. Grafar por extenso quaisquer referências a números e percentuais, exceto data, número de lei e nos casos em que houver prejuízo para a compreensão do texto. Indicar, expressamente, o dispositivo objeto de remissão, preterindo o uso das expressões "anterior", "seguinte" ou equivalentes.

LEI COMPLEMENTAR Nº 95, DE 26 DE FEVEREIRO DE 1998. Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei Complementar: CAPÍTULO I

LEI COMPLEMENTAR Nº 95, DE 26 DE FEVEREIRO DE 1998. Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei Complementar: CAPÍTULO I LEI COMPLEMENTAR Nº 95, DE 26 DE FEVEREIRO DE 1998 Dispõe sobre a elaboração, a redação, a alteração e a consolidação das leis, conforme determina o parágrafo único do art. 59 da Constituição Federal,

Leia mais

Lei Ordinária Nº 5.861 de 01/07/2009

Lei Ordinária Nº 5.861 de 01/07/2009 Lei Ordinária Nº 5.861 de 01/07/2009 Dispõe sobre a elaboração, a redação e a alteração das leis no Estado do Piauí. O GOVERNADOR DO ESTADO DO PIAUÍ, Faço saber que o Poder Legislativo decreta e eu sanciono

Leia mais

Conteúdo Programático:

Conteúdo Programático: Técnica Legislativa Conteúdo Programático: I.Importância da Lei e da Função Legislativa II.Técnica Legislativa a) Conceito b) Legislação Básica c) Etapas da Elaboração Legislativa d) Estrutura da Lei e)

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE. Secretaria Municipal de Administração. Elaboração de Atos Oficiais e Regimento Interno

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE. Secretaria Municipal de Administração. Elaboração de Atos Oficiais e Regimento Interno PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE Secretaria Municipal de Administração Elaboração de Atos Oficiais e Regimento Interno FUNDAMENTO LEGAL Constituição Federal art. 59, parágrafo único. Lei Orgânica do

Leia mais

A CÂMARA MUNICIPAL DE GOIÂNIA APROVA E EU SANCIONO A SEGUINTE LEI COMPLEMENTAR: CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

A CÂMARA MUNICIPAL DE GOIÂNIA APROVA E EU SANCIONO A SEGUINTE LEI COMPLEMENTAR: CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES -.PREFEITURA DE GOIÂNIA GABINETE DO PREFEITO LEI COMPLEMENTAR N {JjS,DEZ6 DE JULHO DE 2000. "Dispõe sobre a elaboração, a redação, a alteração e a consolidação das leis, conforme determina o parágrafo

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa LEI COMPLEMENTAR Nº 13.447, DE 22 DE ABRIL DE 2010. (publicada no DOE nº 075, de 23 de abril de 2010) Dispõe sobre

Leia mais

Oficina de Técnica Legislativa

Oficina de Técnica Legislativa Oficina de Técnica Legislativa Facilitadoras Maricy Valletta e Sueli Souza ILP 2011 OBJETIVOS DA OFICINA Ao final das atividades, esperamos que os alunos sejam capazes de identificar os diversos tipos

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SETOR DE SUPERVISÃO DE ENSINO ORIENTAÇÃO 012/SSE/08 21/10/2008

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SETOR DE SUPERVISÃO DE ENSINO ORIENTAÇÃO 012/SSE/08 21/10/2008 SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SETOR DE SUPERVISÃO DE ENSINO ORIENTAÇÃO 012/SSE/08 21/10/2008 Interessados: Diretores das Escolas Municipais de Ensino Fundamental. Assunto: Subsídios para a elaboração

Leia mais

CAPÍTULO II DAS TÉCNICAS DE ELABORAÇÃO, REDAÇÃO E ALTERAÇÃO DAS LEIS SEÇÃO I DA ESTRUTURAÇÃO DAS LEIS

CAPÍTULO II DAS TÉCNICAS DE ELABORAÇÃO, REDAÇÃO E ALTERAÇÃO DAS LEIS SEÇÃO I DA ESTRUTURAÇÃO DAS LEIS LEI MUNICIPAL Nº 2.940/2002 Dispõe sobre a elaboração, a redação, e a consolidação das leis e dá outras providências. CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - A elaboração, a alteração e a consolidação

Leia mais

Lei Complementar Nº 95, de 26 de fevereiro de 1998

Lei Complementar Nº 95, de 26 de fevereiro de 1998 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Lei Complementar Nº 95, de 26 de fevereiro de 1998 Dispõe sobre a elaboração, a redação, a alteração e a consolidação das leis, conforme

Leia mais

Lei Complementar Nº 95, de 26 de fevereiro de 1998

Lei Complementar Nº 95, de 26 de fevereiro de 1998 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Lei Complementar Nº 95, de 26 de fevereiro de 1998 Dispõe sobre a elaboração, a redação, a alteração e a consolidação das leis, conforme

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 1.034, DE 26 DE SETEMBRO DE 2011

RESOLUÇÃO Nº 1.034, DE 26 DE SETEMBRO DE 2011 RESOLUÇÃO Nº 1.034, DE 26 DE SETEMBRO DE 2011 Dispõe sobre o processo legislativo e os procedimentos para elaboração, aprovação e homologação de atos administrativos normativos de competência do Sistema

Leia mais

Guia para apresentação do trabalho acadêmico:

Guia para apresentação do trabalho acadêmico: BIBLIOTECA COMUNITÁRIA Guia para apresentação do trabalho acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011 São Carlos 2011 Guia para apresentação do trabalho acadêmico As orientações abaixo são de acordo com NBR

Leia mais

Manual de preparação de artigo a ser entregue como. Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) de Farmácia,

Manual de preparação de artigo a ser entregue como. Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) de Farmácia, Manual de preparação de artigo a ser entregue como Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) de Farmácia, Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF), Unicamp. Versão: 1, Janeiro de 2015. Elaboração: Comissão

Leia mais

NORMA OPERACIONAL Nº 2 DE 09 DE MARÇO DE 2012. A SECRETÁRIA-GERAL DE ADMINISTRAÇÃO DA ADVOCACIA- GERAL DA UNIÃO, no uso de suas competências resolve:

NORMA OPERACIONAL Nº 2 DE 09 DE MARÇO DE 2012. A SECRETÁRIA-GERAL DE ADMINISTRAÇÃO DA ADVOCACIA- GERAL DA UNIÃO, no uso de suas competências resolve: NORMA OPERACIONAL Nº 2 DE 09 DE MARÇO DE 2012. Estabelece critérios para a elaboração de normas operacionais no âmbito de atuação da Secretaria-Geral de Administração. A SECRETÁRIA-GERAL DE ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

Metodologia Científica ILUSTRAÇÕES DAS NORMAS DA ABNT ADAPTAÇÃO DA NORMA NBR 14724: REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO

Metodologia Científica ILUSTRAÇÕES DAS NORMAS DA ABNT ADAPTAÇÃO DA NORMA NBR 14724: REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO ILUSTRAÇÕES DAS NORMAS DA ABNT ADAPTAÇÃO DA NORMA NBR 14724: REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO Organização: Paulo Roberto de C. Mendonça Revisão: Vania Hirle 29,7 cm Metodologia Científica 5.1 Formato Quanto

Leia mais

Da análise do processo à elaboração de Pareceres e Resoluções

Da análise do processo à elaboração de Pareceres e Resoluções II ENCONTRO ESTADUAL DOS CONSELHOS DE EDUCAÇÃO Regime de colaboração: DESAFIOS E POSSIBILIDADES Conselheiro: João Bosco Argolo Delfino Da análise do processo à elaboração de Pareceres e Resoluções COMPETÊNCIAS

Leia mais

Instrutores: Murilo Teixeira Costa Ruth Barros Pettersen da Costa

Instrutores: Murilo Teixeira Costa Ruth Barros Pettersen da Costa Parceria entre: Escola do Legislativo & Procuradoria-Geral Curso Básico de Técnica Legislativa e Redação Instrutores: Murilo Teixeira Costa Ruth Barros Pettersen da Costa - 2016 - Conteúdo Programático:

Leia mais

TÉCNICA LEGISLATIVA E REDAÇÃO

TÉCNICA LEGISLATIVA E REDAÇÃO TÉCNICA LEGISLATIVA E REDAÇÃO A modernização das normas de técnica legislativa e redação proporciona a melhora da qualidade e a padronização dos textos. TÉCNICA LEGISLATIVA Elaboração: Diretoria de Assistência

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO CFC N.º 1.373/2011 Regulamenta o Exame de Suficiência como requisito para obtenção ou restabelecimento de Registro Profissional em Conselho Regional de Contabilidade (CRC). O CONSELHO FEDERAL

Leia mais

Normas para Apresentação das Dissertações e Teses do Programa de Pós-Graduação em Produção Vegetal

Normas para Apresentação das Dissertações e Teses do Programa de Pós-Graduação em Produção Vegetal Universidade Federal Rural de Pernambuco Programa de Pós-Graduação em Produção Vegetal Unidade Acadêmica de Serra Talhada Normas para Apresentação das Dissertações e Teses do Programa de Pós-Graduação

Leia mais

PARECER Nº, DE 2012. RELATOR: Senador JORGE VIANA

PARECER Nº, DE 2012. RELATOR: Senador JORGE VIANA PARECER Nº, DE 2012 Da COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE, DEFESA DO CONSUMIDOR E FISCALIZAÇÃO E CONTROLE, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 249, de 2011, do Senador Luiz Henrique, que cria incentivo fiscal de

Leia mais

Padronização de Trabalhos Acadêmicos

Padronização de Trabalhos Acadêmicos Trabalho de Conclusão de Curso Padronização de Trabalhos Acadêmicos Prof. Walteno Martins Parreira Jr www.waltenomartins.com.br waltenomartins@yahoo.com 2015 Tópicos da Aula Formato e margens; Espaçamento;

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI RENAN RAVETTI DURAN NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI RENAN RAVETTI DURAN NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI RENAN RAVETTI DURAN NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS São Bernardo do Campo 2009 SUMÁRIO 1. ASPECTOS GERAIS 1 1.1. Fonte 1 1.2. Paginação 1 1.3. Ilustrações 2 1.4. Tabelas

Leia mais

XII CURSO DE INVERNO DE GENÉTICA FCAV/UNESP

XII CURSO DE INVERNO DE GENÉTICA FCAV/UNESP TÍTULO DO TRABALHO EM PORTUGUÊS Deve ter no máximo 15 palavras, incluindo-se os artigos, as preposições e as conjunções. - Não deve conter nome científico, exceto de espécies pouco conhecidas; neste caso,

Leia mais

Lei n.º 2/10 de 25 de Março

Lei n.º 2/10 de 25 de Março Sumário Da Publicação e do Formulário dos Diplomas Legais. Revoga a Lei n.º 8/93, de 30 de Julho e demais legislação que contrarie o disposto na presente lei. Índice ARTIGO 1.º (PUBLICAÇÃO)... 1 ARTIGO

Leia mais

Fornecer informações a respeito dos trabalhos desenvolvidos na área de pesquisa

Fornecer informações a respeito dos trabalhos desenvolvidos na área de pesquisa 1 CITAÇÃO 1 CITAÇÃO: menção, no texto, de uma informação extraída de outra fonte. (NBR- 10520, 2002, p.1) 1.1 Usa-se citação para: Dar credibilidade ao trabalho científico Fornecer informações a respeito

Leia mais

DECRETO-LEI Nº 4.657, DE 4 DE SETEMBRO DE 1942. Lei de Introdução às normas do Direito Brasileiro.

DECRETO-LEI Nº 4.657, DE 4 DE SETEMBRO DE 1942. Lei de Introdução às normas do Direito Brasileiro. DECRETO-LEI Nº 4.657, DE 4 DE SETEMBRO DE 1942. Lei de Introdução às normas do Direito Brasileiro. O Presidente da República, usando da atribuição que lhe confere o artigo 180 da Constituição, decreta:

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE TRABALHOS COMPLETOS PARA PUBLICAÇÃO NOS ANAIS DO XI CONGRESSO DIREITO UFSC MOSTRA DE PESQUISA

EDITAL DE SELEÇÃO DE TRABALHOS COMPLETOS PARA PUBLICAÇÃO NOS ANAIS DO XI CONGRESSO DIREITO UFSC MOSTRA DE PESQUISA EDITAL DE SELEÇÃO DE TRABALHOS COMPLETOS PARA PUBLICAÇÃO NOS ANAIS DO XI CONGRESSO DIREITO UFSC MOSTRA DE PESQUISA 1. DA INSCRIÇÃO DOS TRABALHOS COMPLETOS 1.1. Os artigos serão recebidos no período entre

Leia mais

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE SERVIÇOS LEGISLATIVOS LEI Nº 6.370, DE 13 DE DEZEMBRO DE 1993 - D.O. 13.12.93.

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE SERVIÇOS LEGISLATIVOS LEI Nº 6.370, DE 13 DE DEZEMBRO DE 1993 - D.O. 13.12.93. Autor: Poder Executivo LEI Nº 6.370, DE 13 DE DEZEMBRO DE 1993 - D.O. 13.12.93. * Cria a Carreira de Tecnologia Ambiental. (*Revogada pela Lei n 7.290 D.O..06.00). A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 3211. 1º As contas de depósitos de que trata este artigo:

RESOLUÇÃO Nº 3211. 1º As contas de depósitos de que trata este artigo: RESOLUÇÃO Nº 3211 Altera e consolida as normas que dispõem sobre a abertura, manutenção e movimentação de contas especiais de depósitos à vista e de depósitos de poupança. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na

Leia mais

Título do artigo. Alunos: Nome dos autores (até 3 alunos) 1 Orientador: Roberto Campos Leoni 2

Título do artigo. Alunos: Nome dos autores (até 3 alunos) 1 Orientador: Roberto Campos Leoni 2 Título do artigo Alunos: Nome dos autores (até 3 alunos) 1 Orientador: Roberto Campos Leoni 2 Resumo Este trabalho apresenta os elementos que constituem a estrutura básica de um artigo científico, bem

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI N o 3.743, DE 2008 Acrescenta parágrafo único ao art. 201 da Lei n.º 5.869, de 11 de janeiro de 1973, que institui o Código de Processo

Leia mais

MANUAL DE REDAÇÃO OFICIAL

MANUAL DE REDAÇÃO OFICIAL MANUAL DE REDAÇÃO OFICIAL 2ª EDIÇÃO REVISADA E ATUALIZADA JUNHO DE 2014 Jairo Jorge da Silva Prefeito Municipal Lucia Elisabeth Colombo Silveira Vice-Prefeita Célio Paulo Piovesan Secretário Municipal

Leia mais

DECRETO Nº 30.348 DE 1 DE JANEIRO DE 2009

DECRETO Nº 30.348 DE 1 DE JANEIRO DE 2009 DECRETO Nº 30.348 DE 1 DE JANEIRO DE 2009 Estabelece novos procedimentos para o cumprimento do Código de Ética da Administração Municipal. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso das atribuições

Leia mais

NORMAS DA REVISTA. o Espaço simples para o título, nomes dos autores, citação direta com mais de três linhas e depoimento;

NORMAS DA REVISTA. o Espaço simples para o título, nomes dos autores, citação direta com mais de três linhas e depoimento; NORMAS DA REVISTA O artigo com características inéditas deve ser redigido em português e com envio exclusivo para a Revista e-ciência da Faculdade de Juazeiro do Norte-FJN. A submissão do manuscrito implica

Leia mais

REDENOMINA A CARREIRA GUARDA PENITENCIÁRIA, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

REDENOMINA A CARREIRA GUARDA PENITENCIÁRIA, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LEI Nº 14.582, 21 de dezembro de 2009. REDENOMINA A CARREIRA GUARDA PENITENCIÁRIA, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O GOVERNADOR DO ESTADO DO CEARÁ. Faço saber que a Assembleia Legislativa decretou e eu sanciono

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS NA ELABORAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO *

ORIENTAÇÕES BÁSICAS NA ELABORAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO * ORIENTAÇÕES BÁSICAS NA ELABORAÇÃO DO ARTIGO CIENTÍFICO * Este texto trata a respeito das Normas da ABNT com a finalidade de orientar os acadêmicos da Graduação e pós-graduação sobre a publicação de Artigos

Leia mais

CURSO DE FILOSOFIA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

CURSO DE FILOSOFIA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE FILOSOFIA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Aspectos Formais O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) é a apresentação objetiva do resultado de um estudo sistemático. Mostra os resultados de seu esforço

Leia mais

Art. 1º Nome empresarial é aquele sob o qual o empresário e a sociedade empresária exercem suas atividades e se obrigam nos atos a elas pertinentes.

Art. 1º Nome empresarial é aquele sob o qual o empresário e a sociedade empresária exercem suas atividades e se obrigam nos atos a elas pertinentes. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 104, 30 DE ABRIL DE 2007. Dispõe sobre a formação de nome empresarial, sua proteção e dá outras providências. O DIRETOR DO DEPARTAMENTO NACIONAL DE REGISTRO DO COMÉRCIO - DNRC, no

Leia mais

MANUAL DE ATOS E COMUNICAÇÕES

MANUAL DE ATOS E COMUNICAÇÕES MANUAL DE ATOS E COMUNICAÇÕES COORDENAÇÃO DE NORMAS, ACORDOS E CONVÊNIOS 11/2010 2010 Instituto Nacional do Seguro Social Presidente Valdir Moysés Simão Coordenadora de Normas, Acordos e Convênios Rachel

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS. Denominação do cargo n.º de cargos padrão Jornada Assessor jurídico 01 11 12 h/semanais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS. Denominação do cargo n.º de cargos padrão Jornada Assessor jurídico 01 11 12 h/semanais LEI MUNICIPAL Nº 507/2009, de 05 de março de 2009. Cria cargo de Assessor Jurídico, de provimento efetivo do Poder Legislativo do Município de Novo Xingu, estabelece atribuições e dá outras providências.

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N.º 222, DE 2012 (Da Sra. Sandra Rosado)

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N.º 222, DE 2012 (Da Sra. Sandra Rosado) CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N.º 222, DE 2012 (Da Sra. Sandra Rosado) Acrescenta 1º e 2º ao art. 11 da Lei Complementar nº 95, de 26 de fevereiro de 1998, para disciplinar a forma de

Leia mais

PROJETO DE LEI DA CÂMARA Nº 47, DE 2015

PROJETO DE LEI DA CÂMARA Nº 47, DE 2015 PROJETO DE LEI DA CÂMARA Nº 47, DE 2015 (Nº 3.575/2012, NA CASA DE ORIGEM) Altera os arts. 3º, 15 e 71 da Lei nº 10.741, de 1º de outubro de 2003, que dispõe sobre o Estatuto do Idoso e dá outras providências.

Leia mais

REGULAMENTO DO HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE VENDA AO PÚBLICO E DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DO MUNICÍPIO DE ESPINHO

REGULAMENTO DO HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE VENDA AO PÚBLICO E DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DO MUNICÍPIO DE ESPINHO Proposta de Projeto de FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS SERVIÇOS DO MUNICÍPIO DE ESPINHO Preâmbulo O Decreto-Lei n.º 10/2015, de 16 de janeiro, que veio aprovar e instituir o Regime Jurídico de Acesso

Leia mais

Marli Ferrante Montoro

Marli Ferrante Montoro ABNT NBR 14724: 2002 Normalização de Trabalhos Acadêmicos Marli Ferrante Montoro ABNT NBR 14724: 2002 Normas complementares: Normas citadas na NBR 14724/Ago/2002 NBR 6023:2002 Informação e documentação

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO IFRJ-Reitoria Rio de Janeiro 2014 2 C O M I S S Ã O D E E L A B O R A Ç Ã O Portaria n 0092 de 05 de agosto de 2013 Cláudia de Souza Teixeira Fernanda Kamp

Leia mais

Dispõe sobre critérios de carga pessoal de armas de fogo e munições na Polícia Civil de São Paulo e outras providências correlatas

Dispõe sobre critérios de carga pessoal de armas de fogo e munições na Polícia Civil de São Paulo e outras providências correlatas POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DEPARTAMENTO DE ANÁLISE E PLANEJAMENTO Portaria DAP-7, de 20-08-2010 Dispõe sobre critérios de carga pessoal de armas de fogo e munições na Polícia Civil de São Paulo e outras providências

Leia mais

RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA

RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA É o documento que visa apresentar a descrição do local onde foi realizado o estágio, o período de duração e as atividades desenvolvidas pelo estagiário.

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS 1. Capa Externa; 2. Folha de Rosto; 3. Dedicatória (opcional); 4. Agradecimentos (opcional); 5. Epígrafe (opcional); 6. Sumário;

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 70, DE 2015

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 70, DE 2015 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 70, DE 2015 Altera a redação dos arts. 32 e 36 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional), para inserir novas disciplinas obrigatórias

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO 1 Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003. Título do artigo, centralizado. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Maria Bernardete Martins Alves * Susana Margaret de Arruda ** Nome do (s) autor

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO FARROUPILHA - RS

CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO FARROUPILHA - RS 11-12-1934 FARROUPILHA CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO FARROUPILHA - RS COMISSÃO DA EDUCAÇÃO INFANTIL RESOLUÇÃO nº 03 de 17 de Maio de 2007. Orienta a elaboração de Regimentos Escolares para Escolas de

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ESCRITOS NO ÂMBITO DA SMAM - MONOGRAFIAS - elementos básicos segundo a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT)

APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ESCRITOS NO ÂMBITO DA SMAM - MONOGRAFIAS - elementos básicos segundo a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ESCRITOS NO ÂMBITO DA SMAM - MONOGRAFIAS - elementos básicos segundo a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) 1 ELEMENTOS BÁSICOS 1.1 Capa Deverá conter a identificação

Leia mais

RESOLUÇÃO TCE/MA Nº 214, DE 30 DE ABRIL DE 2014.

RESOLUÇÃO TCE/MA Nº 214, DE 30 DE ABRIL DE 2014. RESOLUÇÃO TCE/MA Nº 214, DE 30 DE ABRIL DE 2014. Dispõe sobre os procedimentos de acompanhamento, controle e registro das decisões que resultem em sanção a ser aplicada pelo Tribunal de Contas do Estado

Leia mais

Objeto Alteração ao Regulamento que estabelece Normas Comuns sobre o Fundo Social Europeu [ ]

Objeto Alteração ao Regulamento que estabelece Normas Comuns sobre o Fundo Social Europeu [ ] Portaria No âmbito do regime jurídico dos Fundos Europeus Estruturais e de Investimento (FEEI) para o período de programação 2014-2020, a Portaria n.º 60-A/2015, de 2 de março, com as alterações que lhe

Leia mais

ANEXO IV. MODELO PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO PARA REVISTA DA DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO TOCANTINS i

ANEXO IV. MODELO PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO PARA REVISTA DA DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO TOCANTINS i ANEXO IV MODELO E NORMAS DE FORMATAÇÃO ARTIGO MODELO PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO PARA REVISTA DA DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO TOCANTINS i RESUMO PRIMEIRO AUTOR 1 SEGUNDO AUTOR TERCEIRO AUTOR

Leia mais

RESOLUÇÃO N 2.025. Altera e consolida as normas relativas à abertura, manutenção e movimentação de contas de depósitos.

RESOLUÇÃO N 2.025. Altera e consolida as normas relativas à abertura, manutenção e movimentação de contas de depósitos. RESOLUÇÃO N 2.025 Altera e consolida as normas relativas à abertura, manutenção e movimentação de contas de depósitos. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31.12.64, torna

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, inciso V, da Constituição Estadual,

O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, inciso V, da Constituição Estadual, Dispõe sobre a reavaliação e a renegociação dos contratos em vigor e das licitações em curso, no âmbito dos órgãos e entidades da Administração Pública Estadual. O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARANÁ, no uso

Leia mais

Estado da Paraíba PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA HELENA CNPJ: 08.764.284/0001-02 Mais Trabalho, Novas Conquistas

Estado da Paraíba PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA HELENA CNPJ: 08.764.284/0001-02 Mais Trabalho, Novas Conquistas DECRETO Nº 018/2013 Santa Helen PB. Em 21 de junho de 2013 REGULAMENTA O ACESSO À INFORMAÇÃO PÚBLICA PELO CIDADÃO, NO ÂMBITO DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL, CRIA NORMAS DE PROCEDIMENTOS E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

RESOLUÇÃO CADM 05/11, DE 28 DE MARÇO DE 2011

RESOLUÇÃO CADM 05/11, DE 28 DE MARÇO DE 2011 RESOLUÇÃO CADM 05/11, DE 28 DE MARÇO DE 2011 Homologa regulamento para os trabalhos das disciplinas TCC I e TCC II do Curso de Bacharelado em Administração. A PRESIDENTE DO COLEGIADO DO CURSO DE BACHARELADO

Leia mais

REGIMENTO INTERNO ADMINISTRATIVO DA SECRETARIA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO DISTRITO FEDERAL E DOS TERRITÓRIOS

REGIMENTO INTERNO ADMINISTRATIVO DA SECRETARIA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO DISTRITO FEDERAL E DOS TERRITÓRIOS REGIMENTO INTERNO ADMINISTRATIVO DA SECRETARIA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO DISTRITO FEDERAL E DOS TERRITÓRIOS LIVRO I ASPECTOS GERAIS DE ATUAÇÃO Art. 1º O Regimento Interno Administrativo da Secretaria do

Leia mais

REGIME DA PENSÃO UNIFICADA (DECRETO-LEI N.º 361/98, DE 18 DE NOVEMBRO)

REGIME DA PENSÃO UNIFICADA (DECRETO-LEI N.º 361/98, DE 18 DE NOVEMBRO) REGIME DA PENSÃO UNIFICADA (DECRETO-LEI N.º 361/98, DE 18 DE NOVEMBRO) Atualizado pela última vez em 31 de dezembro de 2013 Decreto-Lei n.º 361/98, de 18 de novembro * De harmonia com princípios constitucionalmente

Leia mais

TRE/SP ANALISTA JUDICIÁRIO ÁREA ADMINISTRATIVA PROVA APLICADA EM 21 DE MAIO DE 2006 (PROVA TIPO 1)

TRE/SP ANALISTA JUDICIÁRIO ÁREA ADMINISTRATIVA PROVA APLICADA EM 21 DE MAIO DE 2006 (PROVA TIPO 1) TRE/SP ANALISTA JUDICIÁRIO ÁREA ADMINISTRATIVA PROVA APLICADA EM 21 DE MAIO DE 2006 (PROVA TIPO 1) 40- O relatório de gestão fiscal, previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal (LC nº 101/2000) conterá,

Leia mais

PIM III. Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO MERCADOLOGICA

PIM III. Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO MERCADOLOGICA PIM III Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO MERCADOLOGICA 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: O aluno deverá escolher uma empresa de qualquer porte ou segmento e, com base no cenário desta

Leia mais

Submissão de trabalhos NORMAS DE SUBMISSÃO DE TRABALHOS

Submissão de trabalhos NORMAS DE SUBMISSÃO DE TRABALHOS Submissão de trabalhos NORMAS DE SUBMISSÃO DE TRABALHOS TITULO DO ARTIGO EM LETRA MAIÚSCULA; NEGRITO; FONTE: TIMES NEW ROMAN, 14; CENTRALIZADO; ESPAÇO SIMPLES; ESTILO NORMAL Nome e Sobrenome(s) do autor

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ENGENHARIA ELÉTRICA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI TÍTULO I

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ENGENHARIA ELÉTRICA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI TÍTULO I REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ENGENHARIA ELÉTRICA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI TÍTULO I DAS CARACTERÍSTICAS DO PROGRAMA E SEUS OBJETIVOS Art. 1º - Este Regulamento complementa

Leia mais

SENADO FEDERAL Gabinete do Senador Fernando Bezerra Coelho PARECER Nº, DE 2015. RELATOR: Senador FERNANDO BEZERRA COELHO

SENADO FEDERAL Gabinete do Senador Fernando Bezerra Coelho PARECER Nº, DE 2015. RELATOR: Senador FERNANDO BEZERRA COELHO PARECER Nº, DE 2015 Da COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DEFESA NACIONAL, sobre o Projeto de Lei do Senado (PLS) nº 398, de 2014, da COMISSÃO DE SERVIÇOS DE INFRAESTRUTURA, que dispõe sobre a pesquisa

Leia mais

INSTRUMENTO GUIA PARA AVALIAÇÃO DA APRESENTAÇÃO DO RELATÓRIO FINAL DE DISSERTAÇÃO E TESE 2013

INSTRUMENTO GUIA PARA AVALIAÇÃO DA APRESENTAÇÃO DO RELATÓRIO FINAL DE DISSERTAÇÃO E TESE 2013 INSTRUMENTO GUIA PARA AVALIAÇÃO DA APRESENTAÇÃO DO RELATÓRIO FINAL DE DISSERTAÇÃO E TESE 2013 ALUNA(O): Matrícula: Semestre de ingresso: Semestre de conclusão: Orientadora/Orientador: Curso: ( ) Mestrado

Leia mais

Sistema Integrado de Normas Jurídicas do Distrito Federal SINJ-DF

Sistema Integrado de Normas Jurídicas do Distrito Federal SINJ-DF Sistema Integrado de Normas Jurídicas do Distrito Federal SINJ-DF DECRETO Nº 33.564, DE 09 DE MARÇO DE 2012. Regulamenta as hipóteses de impedimento para a posse e exercício na administração pública direta

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA ESCREVER DISSERTAÇÕES

PROCEDIMENTO PARA ESCREVER DISSERTAÇÕES PG Eng. Oceânica Escrever Dissertação versão agosto/2003 Página 1 de 9 PROCEDIMENTO PARA ESCREVER DISSERTAÇÕES 1. OBJETIVO O objetivo deste procedimento é de apresentar as instruções para sistematizar

Leia mais

NBR 10520. Citações em trabalhos acadêmicos. Revisado e Atualizado por Gilmar M. Maroso e Nelci Ehrhardt 08/04/2015

NBR 10520. Citações em trabalhos acadêmicos. Revisado e Atualizado por Gilmar M. Maroso e Nelci Ehrhardt 08/04/2015 NBR 10520 Citações em trabalhos acadêmicos Copyright 1996-99 Dale Carnegie & Associates, Inc. 1 O que são citações São transcrições de documentos que servem para fortalecer e apoiar a tese do pesquisador

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 309, DE 24 DE OUTUBRO DE 2012 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 309, DE 24 DE OUTUBRO DE 2012 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 309, DE 24 DE OUTUBRO DE 2012 Dispõe sobre o agrupamento de contratos coletivos de planos privados de assistência à saúde para fins de cálculo e aplicação de reajuste. [correlações]

Leia mais

Plano Integrado de Capacitação de Recursos Humanos para a Área da Assistência Social CAPACITAÇÃO CONSELHEIROS MUNICIPAIS.

Plano Integrado de Capacitação de Recursos Humanos para a Área da Assistência Social CAPACITAÇÃO CONSELHEIROS MUNICIPAIS. CAPACITAÇÃO CONSELHEIROS MUNICIPAIS Maio/2010 1º Dia PROGRAMAÇÃO 08h00 às 09h00 - Credenciamento 09h00 às 09h30 Abertura Boas vindas! 09h30 às 10h15 Exposição dialogada: Retrospectiva Luta por Direitos

Leia mais

Parágrafo único. O nome empresarial compreende a firma e a denominação.

Parágrafo único. O nome empresarial compreende a firma e a denominação. MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DE COMÉRCIO E SERVIÇOS DEPARTAMENTO NACIONAL DE REGISTRO DO COMÉRCIO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 116, DE 22 DE NOVEMBRO DE 2011. Dispõe

Leia mais

Cadastro Organizacional/PMS SMS

Cadastro Organizacional/PMS SMS CONSELHO MUNICIPAL DE ATENÇÃO AO CONSUMO DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS Órgão/Sigla: CONSELHOS MUNICIPAL DE ATENÇÃO AO CONSUMO DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS Natureza Jurídica: Vinculação: Finalidade: ÓRGÃO COLEGIADO

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO CIVIL.

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO CIVIL. CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO CIVIL Autor TÍTULO DO TRABALHO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO: Subtítulo

Leia mais

MONOGRAFIA. Manual de Orientação

MONOGRAFIA. Manual de Orientação Fundação Armando Alvares Penteado FACULDADE DE DIREITO COORDENADORIA DE PESQUISA MONOGRAFIA Manual de Orientação 1 Modelo sugerido de Projeto de Monografia PROJETO DE MONOGRAFIA Nome do aluno: Matrícula:

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA N 04

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA N 04 ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA N 04 Símbolos gráficos para projeto de segurança contra incêndio SUMÁRIO ANEXO

Leia mais

Resolução nº 5063, de 30 de março de 2016

Resolução nº 5063, de 30 de março de 2016 Altera a Resolução nº 233 de 25/06/2003 Altera a Resolução nº 3075 de 26/03/2009 Altera a Resolução nº 4282 de 17/02/2014 Resolução nº 5063, de 30 de março de 2016 Dispõe sobre procedimentos a serem observados

Leia mais

PRESCRIÇÃO NOTA PROMISÓRIA. Decr. nº 2.044/1908 Lei Interna (LI) VENCIMENTO A DIA CERTO

PRESCRIÇÃO NOTA PROMISÓRIA. Decr. nº 2.044/1908 Lei Interna (LI) VENCIMENTO A DIA CERTO PRESCRIÇÃO NOTA PROMISÓRIA Legislação aplicável: Decr. nº 57.663/1966 Lei Uniforme de Genebra (LU) Decr. nº 2.044/1908 Lei Interna (LI) SUBSCRITOR (EMITENTE) 1. O TÍTULO NÃO FOI PROTESTADO A prescrição

Leia mais

Art. 1º Estabelecer orientações para a implementação no âmbito do Projeto Bolsa- Formação dos ciclos especiais de capacitação:

Art. 1º Estabelecer orientações para a implementação no âmbito do Projeto Bolsa- Formação dos ciclos especiais de capacitação: PORTARIA MJ Nº 183, DE 9 DE FEVEREIRO DE 2010 Regulamenta os arts. 9º, 10 e 15 do Decreto nº 6.490, de 19 de junho de 2008, alterados pelo Decreto nº 7.081, de 26 de janeiro de 2010, e dá outras providências.

Leia mais

FUNDAMENTOS TEÓRICOS TÍTULO

FUNDAMENTOS TEÓRICOS TÍTULO FACULDADE DE TECNOLOGIA OPET CURSO DE TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA FUNDAMENTOS TEÓRICOS TÍTULO CURITIBA 2012 AUTOR 1 AUTOR 2 AUTOR 3 FUNDAMENTOS TEÓRICOS TÍTULO Trabalho de Conclusão de Curso apresentado

Leia mais

ESCOLA TÉCNICA DE ELETRÔNICA FRANCISCO MOREIRA DA COSTA ORIENTAÇÕES PARA A CONFECÇÃO DA DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA DA FECETE 2016

ESCOLA TÉCNICA DE ELETRÔNICA FRANCISCO MOREIRA DA COSTA ORIENTAÇÕES PARA A CONFECÇÃO DA DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA DA FECETE 2016 ESCOLA TÉCNICA DE ELETRÔNICA FRANCISCO MOREIRA DA COSTA ORIENTAÇÕES PARA A CONFECÇÃO DA DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA DA Santa Rita do Sapucaí 2016 SUMÁRIO 1 ORIENTAÇÕES PARA O RELATÓRIO... 3 1.1 Margens... 3 1.2

Leia mais

DESPACHO N.º 2015/R/14

DESPACHO N.º 2015/R/14 DESPACHO N.º 2015/R/14 Assunto: Regulamento do Concurso Especial de Acesso ao Ciclo de Estudo Integrado Conducente ao Grau de Mestre em Medicina Para Licenciados Artigo 1.º Objeto e âmbito O presente Regulamento

Leia mais

Conjuntos mecânicos II

Conjuntos mecânicos II A UU L AL A Conjuntos mecânicos II Nesta aula trataremos de outro assunto também relacionado a conjuntos mecânicos: o desenho de conjunto. Introdução Desenho de conjunto Desenho de conjunto é o desenho

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 1.631 R E S O L V E U: I - Baixar o Regulamento anexo para a abertura e movimentação de contas de depósitos

RESOLUÇÃO Nº 1.631 R E S O L V E U: I - Baixar o Regulamento anexo para a abertura e movimentação de contas de depósitos RESOLUÇÃO Nº 1.631 O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do artigo 9º da Lei nº 4.595, de 31.12.64, torna público que o Conselho Monetário Nacional, em sessão realizada em 23.08.89, tendo em vista o disposto

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MEC - INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TRIÂNGULO MINEIRO RESOLUÇÃO Nº 23/2011, DE 29 DE MARÇO DE 2011

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MEC - INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TRIÂNGULO MINEIRO RESOLUÇÃO Nº 23/2011, DE 29 DE MARÇO DE 2011 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MEC - INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TRIÂNGULO MINEIRO RESOLUÇÃO Nº 23/2011, DE 29 DE MARÇO DE 2011 Aprova as Normas para Elaboração de Relatório de Estágio

Leia mais

Dispõe sobre o módulo e a movimentação dos integrantes do Quadro de Apoio Escolar QAE e do Quadro da Secretaria da Educação QSE

Dispõe sobre o módulo e a movimentação dos integrantes do Quadro de Apoio Escolar QAE e do Quadro da Secretaria da Educação QSE terça-feira, 3 de maio de 2016 Diário Oficial Poder Executivo - Seção I São Paulo, 126 (80) 31- Resolução SE 29, de 2-5-2016 Dispõe sobre o módulo e a movimentação dos integrantes do Quadro de Apoio Escolar

Leia mais

RESOLUÇÃO CGRAD 020/08, DE 16 DE JULHO DE 2008

RESOLUÇÃO CGRAD 020/08, DE 16 DE JULHO DE 2008 RESOLUÇÃO CGRAD 020/08, DE 16 DE JULHO DE 2008 Aprova o Regulamento Geral dos Estágios Curriculares dos Cursos de Graduação do CEFET-MG A PRESIDENTE DO DO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS

Leia mais

Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu promulgo a seguinte lei:

Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu promulgo a seguinte lei: LEI Nº 13.121, DE 7 DE JULHO DE 2008 Business Online Comunicação de Dados Altera a Lei nº 6.544, de 22 de novembro de 1989, que dispõe sobre o estatuto jurídico das licitações e contratos pertinentes a

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA A QUALIFICAÇÃO DE VERIFICADOR DE PÓS-AVALIAÇÃO. Versão 1.0 Dezembro 2015

PROCEDIMENTO PARA A QUALIFICAÇÃO DE VERIFICADOR DE PÓS-AVALIAÇÃO. Versão 1.0 Dezembro 2015 PROCEDIMENTO PARA A QUALIFICAÇÃO DE VERIFICADOR DE PÓS-AVALIAÇÃO Versão 1.0 Dezembro 2015 Índice 1. Objetivo... 2 2. Campo de aplicação... 2 3. Documentos de referência... 2 4. Qualificação de verificadores

Leia mais

Carteira do Idoso - Federal

Carteira do Idoso - Federal Carteira do Idoso - Federal Viagem Interestadual De um estado para outro Este texto permitirá ao leitor (trabalhador do Suas) uma compreensão técnica do que é o beneficio, contudo a partir desta leitura

Leia mais

Padronização de Trabalhos Acadêmicos(parte 2)

Padronização de Trabalhos Acadêmicos(parte 2) Trabalho de Conclusão de Curso Padronização de Trabalhos Acadêmicos(parte 2) Prof. Walteno Martins Parreira Jr www.waltenomartins.com.br waltenomartins@yahoo.com 2015 Tópicos da Aula 1ª Sessão de orientação

Leia mais

NORMAS PARA PUBLICAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA PUBLICAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS NORMAS PARA PUBLICAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS MANHUAÇU 2012 Normas de Metodologia da FACIG 2 SUMÁRIO 1. TIPOS DE TRABALHOS ACADÊMICOS... 4 2. ESTRUTURA DE TRABALHOS ACADÊMICOS... 6 2.1. CAPA (APÊNDICE

Leia mais

RIO GRANDE DO NORTE TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO R E S O L V E:

RIO GRANDE DO NORTE TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO R E S O L V E: RIO GRANDE DO NORTE TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO RESOLUÇÃO Nº 007/2000-TCE Disciplina o funcionamento do Serviço de Assistência Médica dos Servidores do Tribunal de Contas SAMTEC e dá outras providências.

Leia mais

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO - POP. Data de Vigência 01/DEZ/2005

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO - POP. Data de Vigência 01/DEZ/2005 Página 1 de 8 CA- POP-GQ 0 OBJETIVO Padronizar os Procedimentos Operacionais Padrão (POPs) em termos de redação, emissão e distribuição. APLICAÇÃO Este POP aplica-se unicamente ao Laboratório de Controle

Leia mais

LEI Nº 5737, DE 1º DE FEVEREIRO DE 2013.

LEI Nº 5737, DE 1º DE FEVEREIRO DE 2013. LEI Nº 5737, DE 1º DE FEVEREIRO DE 2013. (Regulamentada pelo Decreto nº 26/2014 nº 261/2014) DISPÕE SOBRE A EXPEDIÇÃO, OBTENÇÃO E OBRIGATORIEDADE DE CERTIFICADO DE INSPEÇÃO PREDIAL. O Prefeito Municipal

Leia mais

Apresentação da Lei de Criação do CMDCA

Apresentação da Lei de Criação do CMDCA Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente - CMDCA Apresentação da Lei de Criação do CMDCA LEI NÚMERO 2.892, DE 09 DE JUNHO DE 1992. CRIA O CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E

Leia mais