Kaline Aguiar Gonzalez Vale

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Kaline Aguiar Gonzalez Vale"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS NÚCLEO DE PÓS GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AGRÁRIAS PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM GENÉTICA E MELHORAMENTO Kaline Aguiar Gonzalez Vale

2 INTRODUÇÃO Biotecnologia??? Qualquer técnica que utilize organismos vivos ou suas partes, para fazer ou modificar produtos, melhorar plantas ou animais, ou desenvolver microorganismos para usos específicos.

3 HISTÓRICO übiotecnologia antiga: relacionada a alimentação; inclui as técnicas biotecnológicas utilizadas na domesticação das plantas, há anos. übiotecnologia moderna: manipula a informação genética dos organismos; Engenharia genética. 1940: fabricação de antibióticos; 1953: estrutura do DNA; 1973: Engenharia genética (DNA bacteriano e DNA sapo Xenopus laevis); 1982: Insulina humana.

4 CONTRIBUIÇÕES PARA A BIOTECNOLOGIA ü Anton Van Leewenhoek ümicroscópio ümicroorganismos

5 CONTRIBUIÇÕES PARA A BIOTECNOLOGIA ü Gregor Mendel üsegredos hereditariedade da üprimeiros cruzamentos

6 CONTRIBUIÇÕES PARA A BIOTECNOLOGIA ü Walter Sutton ü Descobriu os cromossomos ü Thomas Hunt Morgan ücomo os genes são transmitidos por meio de cromossomos

7 CONTRIBUIÇÕES PARA A BIOTECNOLOGIA ü Watson e Crick üestrutura do DNA

8 IMPORTÂNCIA Agricultura Pecuária Saúde Controle de pragas Aumento da produtividad e Melhoria na produtividad e agrícola Aumento na produção leiteira Aumento na produção de carne Inseminação artificial Produção de medicament o Hormônios Vacinas Resistência a herbicidas - -

9 CULTURA DE TECIDOS 1- Histórico 2- Conceito e metodologia geral 3- Importância e aplicação 4- Tipos de Cultivos 4.1- Micropropagação 4.2- Cultura de meristemas 4.3- Microenxertia 4.4- Cultura de Ovário 4.5-Cultura de embrião 4.6-Fusão de protoplastos

10 HISTÓRICO 1902 Haberlandt ü Totipotencialidade??? ü Originou o conceito. ü Cultivo de células isoladas de plantas in vitro, em um meio artificial Hanning ücultivo in vitro embriões imaturos de crucíferas. ü Utilizou meio mineral com sacarose para germinação dos embriões Agesilau Bitancourt ü Cultura de tecidos no Brasil.

11 CONCEITO Cultura de Tecidos üé o processo de cultivo de segmentos de tecidos vegetais, chamados explantes, em meios de cultura estéreis e específicos, com o objetivo de regenerar uma nova planta in vitro, que será idêntica à planta doadora do explante.

12 IMPORTÂNCIA üclonar plantas em escala comercial; Ex: Eucalipto (diminuir a variabilidade) üconservação de espécies vegetais; Ex: bancos de germoplasma üprodução de mudas durante todo o ano; üobtenção de plantas livres de patógenos; üobtenção de grande número de plantas por m² com economia de espaço; üreúne características de interesse.

13 TIPOS DE CULTURA DE TECIDO Micropropagação ü Propagação clonal de genótipos selecionados, utilizando técnicas de cultura de tecidos in vitro, visando a produção de plantas em massa.

14 ü Técnica da Micropropagação

15

16 Cultura de Meristemas ü Utiliza-se principalmente ápices caulinares para propagação de plantas isentas de vírus. ü Uma das vantagens deste sistema é a manutenção da identidade do genótipo (planta) regenerado, que ocorre na maioria dos casos em virtude das células do meristema do ápice caulinar serem mais estáveis geneticamente.

17 Microenxertia üessa técnica consiste em microenxertar, um ápice caulinar, contendo dois a três primórdios foliares, excisado de uma planta matriz, sobre um porta-enxerto cultivado in vitro. üex: ameixa, pêssego, citros, manga, abacate Murashige et al (1972)

18

19 Cultura de ovário üa cultura de ovários fornece um sistema controlado para o estudo dos aspectos nutricionais e fisiológicos do desenvolvimento de frutos e formação de sementes Cultura de embriões üdescrever processo de crescimento e desenvolvimento do embrião zigótico in vitro

20 Fusão de protoplastos ü União por métodos físicos ou químicos de protoplastos para a produção de híbridos somáticos. ü Ex: Pomato (tomate x batata) Melchers et al.,1978.

Capítulo 3 Clonagem de plantas proliferação de meristemas e organogénese... 75 3.1. Introdução... 75 3.2. Tipos de meristemas... 76 3.2.1.

Capítulo 3 Clonagem de plantas proliferação de meristemas e organogénese... 75 3.1. Introdução... 75 3.2. Tipos de meristemas... 76 3.2.1. Sumário 7 Apresentação... 13 Lista de abreviaturas... 16 Capítulo 1 Introdução Geral... 19 1.1. O problema da alimentação à escala planetária... 19 1.2. O conceito de Biotecnologia... 27 1.3. A utilização

Leia mais

Embriogênese somática em pupunha como estratégia para a multiplicação massal de genótipos selecionados

Embriogênese somática em pupunha como estratégia para a multiplicação massal de genótipos selecionados Ilheus, Setembro de 2011 I Simpósio Brasileiro da Pupunheira Embriogênese somática em pupunha como estratégia para a multiplicação massal de genótipos selecionados Dr. Douglas A. Steinmacher Introdução

Leia mais

ARBORICULTURA I. Propagação de Plantas

ARBORICULTURA I. Propagação de Plantas ARBORICULTURA I Propagação de Plantas O que é a propagação de plantas? É a multiplicação de indivíduos do reino vegetal, por métodos sexuados ou assexuados, por forma a obter na descendência um determinado

Leia mais

A transgenia não é a única estratégia para a transformação genética de plantas

A transgenia não é a única estratégia para a transformação genética de plantas A transgenia não é a única estratégia para a transformação genética de plantas MARIA HELENA BODANESE ZANETTINI - DEPARTAMENTO DE GENÉTICA, INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, UFRGS maria.zanettini@ufrgs.br A base

Leia mais

Atividades sobre Células-tronco, transgênicos e clonagem

Atividades sobre Células-tronco, transgênicos e clonagem CURSO TÉCNICO EM BIOTECNOLOGIA SUBSEQUENTE Aluno(a): Módulo: I Data: Professor(a): Fábio Zanella Comp. Curricular: Genética Aplicada CÉLULAS-TRONCO Atividades sobre Células-tronco, transgênicos e clonagem

Leia mais

Seleção Artificial. "A seleção feita pelo homem visa apenas seu próprio bem; a da natureza visa, de forma exclusiva, o bem do indivíduo modificado".

Seleção Artificial. A seleção feita pelo homem visa apenas seu próprio bem; a da natureza visa, de forma exclusiva, o bem do indivíduo modificado. Biotecnologia Seleção Artificial Processo conduzido pelo ser humano de cruzamentos seletivos com o objetivo de selecionar características desejáveis em animais, plantas e outros seres vivos. "A seleção

Leia mais

Melhoramento Genético

Melhoramento Genético Melhoramento Genético Cibele Lima Douglas de Alencar Matheus Paiva Silva Pablo Medeiros Pedro Vierira César Rogério Ayres Alves O melhoramento genetico é uma ciência utilizada para a obtenção de indivíduos

Leia mais

c) Locus Gênico Local do cromossomo onde se localiza um gene.

c) Locus Gênico Local do cromossomo onde se localiza um gene. Aula Biologia Tio Ton Biologia 1) Conceitos Prévios a) Genética É a ciência que estuda a transmissão de características hereditárias de pais para filhos ao longo das gerações. b) Gene Segmento da molécula

Leia mais

Mutação e Engenharia Genética

Mutação e Engenharia Genética Mutação e Engenharia Genética Aula Genética - 3º. Ano Ensino Médio - Biologia Prof a. Juliana Fabris Lima Garcia Mutações erros não programados que ocorrem durante o processo de autoduplicação do DNA e

Leia mais

Sementes na agricultura orgânica

Sementes na agricultura orgânica Sementes na agricultura orgânica Uso da técnica de fusão de protoplasma em macho esterilidade citoplasmatica(cms) e seus impactos na agricultura orgânica Pedro Jovchelevich Associação Biodinâmica OQUE

Leia mais

Plantas Transgênicas

Plantas Transgênicas Plantas Transgênicas Organismo geneticamente modificado (OGM): Transgênico Organismo que recebeu um ou mais genes de outro organismo e passa a expressar uma nova característica de especial interesse. DNA

Leia mais

Art. 4º Após o término do prazo da presente consulta pública, serão conjuntamente apresentadas as

Art. 4º Após o término do prazo da presente consulta pública, serão conjuntamente apresentadas as MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA PORTARIA Nº 482, DE 28 DE SETEMBRO DE 2010 Nota: Portaria em Consulta Pública O SECRETÁRIO SUBSTITUTO DE DEFESA AGROPECUÁRIA

Leia mais

Atividade extra. Questão 1. Questão 2. Ciências da Natureza e suas Tecnologias Biologia. A diversidade biológica é o fruto da variação genética.

Atividade extra. Questão 1. Questão 2. Ciências da Natureza e suas Tecnologias Biologia. A diversidade biológica é o fruto da variação genética. Atividade extra Questão 1 A diversidade biológica é o fruto da variação genética. Falar em biodiversidade e em tempo significa, necessariamente, falar de: a. Degeneração. b. Conservação. c. Evolução. d.

Leia mais

Aplicações da Biotecnologia na Agricultura

Aplicações da Biotecnologia na Agricultura Aplicações da Biotecnologia na Agricultura Cultura de Células e Tecidos Anticorpos Monoclonais e Sondas de Ácidos Nucléicos para diagnóstico Engenharia genética de plantas para a introdução de novas características

Leia mais

Anexo V- Modelo de Requerimento de Inscrição da Produção da Unidade de Propagação in vitro;

Anexo V- Modelo de Requerimento de Inscrição da Produção da Unidade de Propagação in vitro; MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 22, DE 27 DE AGOSTO DE 2012 O MINISTRO DE ESTADO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, no uso da atribuição

Leia mais

PROPAGAÇÃO CLONAL DO EUCALIPTO Aplicações Biotecnológicas

PROPAGAÇÃO CLONAL DO EUCALIPTO Aplicações Biotecnológicas PROPAGAÇÃO CLONAL DO EUCALIPTO Aplicações Biotecnológicas ALOISIO XAVIER Professor Associado Departamento de Engenharia Florestal Universidade Federal de Viçosa - BRASIL Campinas/SP Brasil Abril - 2011

Leia mais

MICROPROPAGAÇÃO DE VARIEDADES DE CANA-DE-AÇÚCAR. Programa de Pós-Graduação em Genética e Melhoramento de Plantas - PGMP

MICROPROPAGAÇÃO DE VARIEDADES DE CANA-DE-AÇÚCAR. Programa de Pós-Graduação em Genética e Melhoramento de Plantas - PGMP MICROPROPAGAÇÃO DE VARIEDADES DE CANA-DE-AÇÚCAR Paulo Roberto FARIA ; Sérgio Tadeu SIBOV ; Diego José CALDAS 2 ; Victor Fernando Rodrigues da SILVA 2 Programa de Pós-Graduação em Genética e Melhoramento

Leia mais

Técnico de Laboratório Biotecnologia Vegetal

Técnico de Laboratório Biotecnologia Vegetal Técnico de Laboratório Biotecnologia Vegetal Caderno de Questões Prova Objetiva 2015 01 Para o preparo de uma solução de KCl a 2,5 mm deve-se diluir uma solução estoque que está na concentração de 20

Leia mais

TECNOLOGIA DO DNA RECOMBINANTE E TRANSGÊNICOS

TECNOLOGIA DO DNA RECOMBINANTE E TRANSGÊNICOS TECNOLOGIA DO DNA RECOMBINANTE E TRANSGÊNICOS As décadas de 1970 e de 1980 marcaram as grandes transformações por que passaria a biologia com as descobertas da organização do funcionamento e da variação

Leia mais

O DNA é formado por pedaços capazes de serem convertidos em algumas características. Esses pedaços são

O DNA é formado por pedaços capazes de serem convertidos em algumas características. Esses pedaços são Atividade extra Fascículo 2 Biologia Unidade 4 Questão 1 O DNA é formado por pedaços capazes de serem convertidos em algumas características. Esses pedaços são chamados de genes. Assinale abaixo quais

Leia mais

Escola Secundária de Forte da Casa

Escola Secundária de Forte da Casa Escola Secundária de Forte da Casa Informação - Prova de Equivalência à Frequência / 2012 2013 (Decreto Lei nº 139/2012, de 5 de Julho e Portaria nº 243/2012, de 10 de agosto) 12ºAno Cursos Científico-Humanísticos

Leia mais

Unidade 7. Reprodução e hereditariedade

Unidade 7. Reprodução e hereditariedade Unidade 7 Reprodução e hereditariedade O ESTUDO DA HEREDITARIEDADE Teoria da pré-formação ou Progênese: dentro de cada semente (gameta) existiam miniaturas de seres humanos, chamados homúnculos. Gregor

Leia mais

Projeto Genoma e Proteoma

Projeto Genoma e Proteoma Projeto Genoma e Proteoma Grupo 3: *Artur S. Nascimento *Bárbara S. Costa *Beatrice Barbosa *Tamyres S. E. Guimarães *Yara Cavalcante O que é genoma? O genoma é o conjunto de todo o material genético que

Leia mais

PROCESSO SELETIVO BIOLOGIA ÁREA: CIÊNCIAS DA NATUREZA, MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS

PROCESSO SELETIVO BIOLOGIA ÁREA: CIÊNCIAS DA NATUREZA, MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS PROCESSO SELETIVO BIOLOGIA ÁREA: CIÊNCIAS DA NATUREZA, MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS Perceber e utilizar os códigos intrínsecos da Biologia. Relacionar o conhecimento das diversas disciplinas para o entendimento

Leia mais

Tecnologia do DNA Recombinante-TDR

Tecnologia do DNA Recombinante-TDR Tecnologia do DNA Recombinante-TDR (clonagem de DNA) CONSTRUINDO A MOLÉCULA DE DNA RECOMBINANTE, BIOTECNOLOGIA:Engenharia genética. A utilização de microorganismos, plantas e animais para a produção de

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES. DISCIPLINA: Biologia TURMAS : A/B/C ANO: 12º ANO LECTIVO 2010/2011 ACTIVIDADES ESTRATÉGIAS

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES. DISCIPLINA: Biologia TURMAS : A/B/C ANO: 12º ANO LECTIVO 2010/2011 ACTIVIDADES ESTRATÉGIAS ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES SECUNDÁRIO DISCIPLINA: Biologia TURMAS : A/B/C ANO: 12º ANO LECTIVO 2010/2011 COMPETÊNCIAS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS ACTIVIDADES ESTRATÉGIAS AULAS PREVISTAS

Leia mais

Entendendo a herança genética (capítulo 5) Ana Paula Souto 2012

Entendendo a herança genética (capítulo 5) Ana Paula Souto 2012 Entendendo a herança genética (capítulo 5) Ana Paula Souto 2012 CÂNCER 1) O que é? 2) Como surge? CÂNCER 1) O que é? É o nome dado a um conjunto de mais de 100 doenças que têm em comum o crescimento desordenado

Leia mais

Questão 1 Questão 2. Questão 3. Resposta. Resposta

Questão 1 Questão 2. Questão 3. Resposta. Resposta Questão 1 Questão 2 O esquema abaixo representa as principais relações alimentares entre espécies que vivem num lago de uma região equatorial. a) O câncer é uma doença genética, mas na grande maioria dos

Leia mais

DOMESTICAÇÃO DE ESPÉCIES CULTIVADAS. Prof. Olayr Modesto Jr.

DOMESTICAÇÃO DE ESPÉCIES CULTIVADAS. Prof. Olayr Modesto Jr. DOMESTICAÇÃO DE ESPÉCIES CULTIVADAS Prof. Olayr Modesto Jr. INTRODUÇÃO A domesticação é um processo evolucionário conduzido pelo homem visando adaptar plantas e animais às necessidades humanas. Plantas

Leia mais

Composição do solo. 3 partes: Física: granulometria, porosidade, textura, dadas principalmente pelos. Químico: nutrientes disponíveis e ph

Composição do solo. 3 partes: Física: granulometria, porosidade, textura, dadas principalmente pelos. Químico: nutrientes disponíveis e ph JARDINAGEM O que é solo? O solo é a camada superficial da crosta terrestre, sendo formado basicamente por aglomerados minerais, matéria orgânica oriunda da decomposição de animais e plantas e organismos

Leia mais

VI Congresso Brasileiro de Biossegurança Simpósio Latino-Americano de Produtos Biotecnológicos

VI Congresso Brasileiro de Biossegurança Simpósio Latino-Americano de Produtos Biotecnológicos VI Congresso Brasileiro de Biossegurança Simpósio Latino-Americano de Produtos Biotecnológicos Rio de Janeiro, 21-25 setembro de 2009 Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ Construções Mais Comuns

Leia mais

DNA Darwin Não Atento?

DNA Darwin Não Atento? GUIA DO PROFESSOR DNA Darwin Não Atento? PÁGINA 1 DE 5 CIÊNCIAS BIOLOGIA QUÍMICA A variação genética é essencial para a evolução. Sem ela não haveria com o que a seleção trabalhar. Uma única mudança na

Leia mais

1.- De Mendel a Morgan. Componentes básicos das células

1.- De Mendel a Morgan. Componentes básicos das células 1.- De Mendel a Morgan Componentes básicos das células Conceitos mendelianos de genética QUESTÂO: Existe uma base celular para as características hereditárias? Período 1850-1865: Charles Darwin e Gregor

Leia mais

Mecanismos de variabilidade genética em agentes fitopatogênicos

Mecanismos de variabilidade genética em agentes fitopatogênicos Mecanismos de variabilidade genética em agentes fitopatogênicos Mecanismos de variabilidade genética em agentes fitopatogênicos Coevolução hospedeiro - patógeno Parasitismo estratégia de vida de conexão

Leia mais

Transgênicos - 3º. Colegial Professor Fernando

Transgênicos - 3º. Colegial Professor Fernando Transgênicos - 3º. Colegial Professor Fernando 1. (Ufsm) Bioma é uma região com o mesmo tipo de clima, possui plantas e animais característicos [Planeta Terra: Ecossistemas, 2008]. Mas, como a interferência

Leia mais

Transformação genética e suas aplicações em pesquisa e biotecnologia

Transformação genética e suas aplicações em pesquisa e biotecnologia GaTE Lab Genomics and Transposable Elements Transformação genética e suas aplicações em pesquisa e biotecnologia Profa. Dra. Magdalena Rossi Que é um organismo geneticamente modificado (OGM)? São aqueles

Leia mais

Entendendo a herança genética (capítulo 5) Ana Paula Souto 2012

Entendendo a herança genética (capítulo 5) Ana Paula Souto 2012 Entendendo a herança genética (capítulo 5) Ana Paula Souto 2012 CÂNCER 1) O que é? 2) Como surge? CÂNCER 1) O que é? É o nome dado a um conjunto de mais de 100 doenças que têm em comum o crescimento desordenado

Leia mais

Ensino Secundário Recorrente por Módulos Capitalizáveis Matriz da Prova do Regime de Frequência Não Presencial

Ensino Secundário Recorrente por Módulos Capitalizáveis Matriz da Prova do Regime de Frequência Não Presencial Ensino Secundário Recorrente por Módulos Capitalizáveis Matriz da Prova do Regime de Frequência Não Presencial AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR.ª LAURA AYRES Matriz do exame de Biologia - módulos 1,2,3 (12ºano)

Leia mais

DOMESTICAÇÃO DAS PLANTAS CULTIVADAS

DOMESTICAÇÃO DAS PLANTAS CULTIVADAS DOMESTICAÇÃO DAS 2 PLANTAS CULTIVADAS INTRODUÇÃO A domesticação é um processo evolucionário conduzido pelo homem visando adaptar plantas e animais às necessidades humanas. Plantas domesticadas são geneticamente

Leia mais

BIOTECNOLOGIA. 2. Conceito de clonagem molecular

BIOTECNOLOGIA. 2. Conceito de clonagem molecular BIOTECNOLOGIA 1. Introdução Até a década de 70, o DNA era o componente celular mais difícil de ser analisado. Sua seqüência de nucleotídeos de enorme tamanho e monotonia química era geralmente analisada

Leia mais

PlanetaBio Resolução de Vestibulares UFRJ 2006 www.planetabio.com

PlanetaBio Resolução de Vestibulares UFRJ 2006 www.planetabio.com 1-No processo evolutivo, centenas de espécies podem ser criadas em um tempo relativamente curto. Esse fenômeno é conhecido como radiação adaptativa. No grupo dos répteis, ocorreu uma grande radiação adaptativa

Leia mais

Técnicas de manipulação cromossomica

Técnicas de manipulação cromossomica Técnicas de manipulação cromossomica Introdução Genética Contribuição Aquacultura Moderna Utilização de técnicas usadas em biotecnologia e engenharia genética Facilmente aplicadas nos peixes: Geralmente,

Leia mais

Exercícios Propostos Clonagem Professor Fernando

Exercícios Propostos Clonagem Professor Fernando Exercícios Propostos Clonagem Professor Fernando 1. (Fuvest) Uma maneira de se obter um clone de ovelha é transferir o núcleo de uma célula somática de uma ovelha adulta A para um óvulo de uma outra ovelha

Leia mais

Unidade IV Tecnologia Aula 21.2 Conteúdo: Genética e sociedade

Unidade IV Tecnologia Aula 21.2 Conteúdo: Genética e sociedade A A Unidade IV Tecnologia Aula 21.2 Conteúdo: Genética e sociedade 2 A A Habilidade: Conhecer sobre células- troncos, projeto genoma e engenharia genética. 3 A A Células-tronco Autorrenovação e diferenciação

Leia mais

Painéis Do Organismo ao Genoma

Painéis Do Organismo ao Genoma Painéis Do Organismo ao Genoma A série de 5 painéis do organismo ao genoma tem por objetivo mostrar que os organismos vivos são formados por células que funcionam de acordo com instruções contidas no DNA,

Leia mais

BIOTECNOLOGIA E ENGENHARIA GENÉTICA. Profa. Maria Paula

BIOTECNOLOGIA E ENGENHARIA GENÉTICA. Profa. Maria Paula BIOTECNOLOGIA E ENGENHARIA GENÉTICA Profa. Maria Paula FERRAMENTAS Enzimas: de restrição, DNA-ligase, DNA-polimerase, transcriptase Vetores: plasmídeos, vírus 1) PGH O número de genes é muito menor do

Leia mais

TECNICAS DE AMPLIFICAÇÃO REPRODUTIVA E DE BIOTECNOLOGIA APLICADAS AO MELHORAMENTO ANIMAL

TECNICAS DE AMPLIFICAÇÃO REPRODUTIVA E DE BIOTECNOLOGIA APLICADAS AO MELHORAMENTO ANIMAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE AGRONOMIA ELISEU MACIEL DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA MELHORAMENTO ANIMAL TECNICAS DE AMPLIFICAÇÃO REPRODUTIVA E DE BIOTECNOLOGIA APLICADAS

Leia mais

BIOLOGIA MOLECULAR APLICADA AO ESTUDO DE DOENÇAS

BIOLOGIA MOLECULAR APLICADA AO ESTUDO DE DOENÇAS ! Universidade Federal de Pernambuco Centro de Ciências da Saúde Departamento de Patologia Laboratório de Imunopatologia Keizo Asami Prof. Dr. Lucas Brandão BIOLOGIA MOLECULAR APLICADA AO ESTUDO DE DOENÇAS

Leia mais

N1001 ATENÇÃO, ALUNO! Agora, você vai responder a questões de Biologia.

N1001 ATENÇÃO, ALUNO! Agora, você vai responder a questões de Biologia. N1001 ATENÇÃO, ALUNO! Agora, você vai responder a questões de Biologia. Questão 01 B100010RJ Observe o esquema abaixo. 46 23 46 23 46 23 23 Disponível em: . Acesso

Leia mais

APLICAÇÕES DA MICROPROPAGAÇÃO NA CLONAGEM DE Eucalyptus NO BRASIL

APLICAÇÕES DA MICROPROPAGAÇÃO NA CLONAGEM DE Eucalyptus NO BRASIL www.mag.go.cr/rev agr/inicio.htm www.cia.ucr.ac.cr Nota técnica APLICAÇÕES DA MICROPROPAGAÇÃO NA CLONAGEM DE Eucalyptus NO BRASIL Aloisio Xavier*, Wagner Campos Otoni** Palavras chave: Micropropagação,

Leia mais

03. Em fevereiro deste ano, um grupo de pesquisadores divulgou ao mundo a ovelha Dolly, obtido por meio da técnica de clonagem.

03. Em fevereiro deste ano, um grupo de pesquisadores divulgou ao mundo a ovelha Dolly, obtido por meio da técnica de clonagem. 01. Clones são seres vivos obtidos pelo desenvolvimento de células retiradas de indivíduos já existentes. A clonagem é um processo que vem sendo desenvolvido rapidamente com vários organismos e, em humanos,

Leia mais

INTRODUÇÃO À MICROBIOLOGIA

INTRODUÇÃO À MICROBIOLOGIA INTRODUÇÃO À MICROBIOLOGIA HISTÓRICO DA MICROBIOLOGIA Prof. Givanildo Benicio - Definição: mikros + bios + logos - Primeiros microrganismos 3,5-3,8 bilhões de anos O QUE SÃO MICRORGANISMOS? Organismos

Leia mais

Exercícios Genética e sistema imunitário. Professora: Ana Paula Souto

Exercícios Genética e sistema imunitário. Professora: Ana Paula Souto Exercícios Genética e sistema imunitário Professora: Ana Paula Souto Nome: n o : Turma: 1) Cite as diferenças entre mitose e meiose. Relacione o número de cromossomos da célulamãe com o das células-filhas.

Leia mais

Aluna cria professor virtual animado para processo de ensino

Aluna cria professor virtual animado para processo de ensino Aluna cria professor virtual animado para processo de ensino Imagine uma ferramenta que possa te auxiliar nas tarefas feitas no computador. Para motivar o interesse do aluno no aprendizado em ambiente

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº,DE 2009. (Do Sr. Cândido Vaccarezza)

PROJETO DE LEI Nº,DE 2009. (Do Sr. Cândido Vaccarezza) PROJETO DE LEI Nº,DE 2009. (Do Sr. Cândido Vaccarezza) Altera a Lei Nº 11.105, de 24 de março de 2005, que regulamenta os incisos II, IV e V do 1 o do art. 225 da Constituição Federal, estabelece normas

Leia mais

BIOLOGIA 12º ANO ANO LECTIVO 2008/2009 NOME DO ALUNO. Teste 5

BIOLOGIA 12º ANO ANO LECTIVO 2008/2009 NOME DO ALUNO. Teste 5 BIOLOGIA 12º ANO ANO LECTIVO 2008/2009 NOME DO ALUNO PROFESSORA: Isabel Dias N.º Classificação: Teste 5 1. Considere os seguintes processos usados para obtenção de organismos. I. Substituir o núcleo de

Leia mais

CÉLULA - TRONCO. São células com capacidade de autorenovação,eficiente

CÉLULA - TRONCO. São células com capacidade de autorenovação,eficiente CÉLULA - TRONCO São células com capacidade de autorenovação,eficiente proliferação, gerando células-filhas com as mesmas características fenotípicas da célula precursora e, ainda, com habilidade de gerar

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Manfred Willy Müller Fisiologia Vegetal, Ph.D.

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Manfred Willy Müller Fisiologia Vegetal, Ph.D. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Manfred Willy Müller Fisiologia Vegetal, Ph.D. Pesquisas em andamento na Ceplac Manfred Willy Müller Eng. Agro. Ph.D. Centro de Pesquisas do Cacau GENÉTICA

Leia mais

GENÉTICA HISTÓRICO CARACTERÍSTICAS LEIS DE MENDEL PROBABILIDADE

GENÉTICA HISTÓRICO CARACTERÍSTICAS LEIS DE MENDEL PROBABILIDADE GENÉTICA HISTÓRICO CARACTERÍSTICAS LEIS DE MENDEL PROBABILIDADE DEFINIÇÃO Palavra de origem grega gennos (fazer nascer- geração). Estudo dos mecanismos de transmissão de características de uma espécie,

Leia mais

Genética I: Mendel, Mitose e Meiose

Genética I: Mendel, Mitose e Meiose Página 1 de 6 Genética I: Mendel, Mitose e Meiose Uma forma de estudar a função biológica é pegar um organismo/célula e dividi-lo em componentes, como as proteínas, e então estudar os componentes individuais.

Leia mais

A REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA CAUSADA PELOS ORGANISMOS GENETICAMENTE MODIFICADOS

A REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA CAUSADA PELOS ORGANISMOS GENETICAMENTE MODIFICADOS A REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA CAUSADA PELOS ORGANISMOS GENETICAMENTE MODIFICADOS Luiz Wanderley Lopes Paulo Rogerio Lopes Profª. Drª. Soraya Regina Sacco Profª Esp. Maria Clara Ferrari Fatec Itapetininga-SP

Leia mais

A função básica do ciclo celular das células somáticas é duplicar todo o conteúdo de DNA...

A função básica do ciclo celular das células somáticas é duplicar todo o conteúdo de DNA... Atividade extra Fascículo 4 Biologia Unidade 9 Questão 1 A função básica do ciclo celular das células somáticas é duplicar todo o conteúdo de DNA. O processo de divisão celular é composto por cinco etapas:

Leia mais

Universidade Estadual de Londrina (Reconhecida pelo Decreto Federal n. 69.324 de 07/10/71)

Universidade Estadual de Londrina (Reconhecida pelo Decreto Federal n. 69.324 de 07/10/71) DELIBERAÇÃO Câmara de Pós-Graduação Nº 32/2012 Reestrutura o Programa de Pós-Graduação em Genética e Biologia Molecular, em nível de Mestrado e Doutorado. CONSIDERANDO a solicitação da Comissão Coordenadora

Leia mais

BIOTECNOLOGIA - REGRAS BÁSICAS DE PROTEÇÃO E LUCRATIVIDADE

BIOTECNOLOGIA - REGRAS BÁSICAS DE PROTEÇÃO E LUCRATIVIDADE BIOTECNOLOGIA - REGRAS BÁSICAS DE PROTEÇÃO E LUCRATIVIDADE Gabriel Di Blasi Di Blasi,, Parente, Soerensen Garcia & Associados BIOTECNOLOGIA Conceito: A biotecnologia é definida como a aplicação de técnicas

Leia mais

Resposta: Interbits SuperPro Web

Resposta: Interbits SuperPro Web 1. (Fuvest 2012) Uma mutação, responsável por uma doença sanguínea, foi identificada numa família. Abaixo estão representadas sequências de bases nitrogenadas, normal e mutante; nelas estão destacados

Leia mais

MELHORAMENTO GENÉTICO do MARACUJÁ: Passado e Futuro" Laura Maria Molina Meletti Marta D. Soares-Scott Luís Carlos Bernacci Ilene Ribeiro da S.

MELHORAMENTO GENÉTICO do MARACUJÁ: Passado e Futuro Laura Maria Molina Meletti Marta D. Soares-Scott Luís Carlos Bernacci Ilene Ribeiro da S. MELHORAMENTO GENÉTICO do MARACUJÁ: Passado e Futuro" Laura Maria Molina Meletti Marta D. Soares-Scott Luís Carlos Bernacci Ilene Ribeiro da S. Passos SITUAÇÃO ATUAL DOS POMARES BRASIL : 1996 44.000 ha

Leia mais

Inovação Biotecnológica e Cultivares: Proteção e Apropriação No Agronegócio Elza Durham Rio de Janeiro, 20 de agosto de 2013

Inovação Biotecnológica e Cultivares: Proteção e Apropriação No Agronegócio Elza Durham Rio de Janeiro, 20 de agosto de 2013 Inovação Biotecnológica e Cultivares: Proteção e Apropriação No Agronegócio Elza Durham Rio de Janeiro, 20 de agosto de 2013 Tópicos - Agricultura e Biotecnologia - Proteção e Apropriação na Agroindústria

Leia mais

Melhoramento de plantas

Melhoramento de plantas UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira Melhoramento de plantas Prof. Dr. João Antonio da Costa Andrade Departamento de Biologia e Zootecnia MELHORAMENTO

Leia mais

REPRODUÇÃO MECANISMO DE PERPETUAÇÃO DAS ESPÉCIES

REPRODUÇÃO MECANISMO DE PERPETUAÇÃO DAS ESPÉCIES REPRODUÇÃO MECANISMO DE PERPETUAÇÃO DAS ESPÉCIES Reprodução: Mecanismo pelo qual os seres vivos se multiplicam. Duas modalidades de reprodução: SEXUADA ASSEXUADA REPRODUÇÃO SEXUADA Eventos fundamentais:

Leia mais

DNA recombinante in a nutshell

DNA recombinante in a nutshell DNA recombinante in a nutshell Biologia Molecular Aplicada A tecnologia do DNA recombinante Prof. Dr. Francisco Prosdocimi Teoria bem fundamentada Por volta do início da década de 70, os fundamentos básicos

Leia mais

PROPRIEDADE INTELECTUAL NA BIOTECNOLOGIA. 2011 Dannemann Siemsen. All rights reserved.

PROPRIEDADE INTELECTUAL NA BIOTECNOLOGIA. 2011 Dannemann Siemsen. All rights reserved. PROPRIEDADE INTELECTUAL NA BIOTECNOLOGIA PROPRIEDADE INTELECTUAL Constituição Federal Cláusula de Patentes LPI 9,279/96 INPI Instituto Nacional de Propriedade Industrial Patentes de Fármacos e químicos

Leia mais

Aula 5 Reprodução das Angiospermas

Aula 5 Reprodução das Angiospermas Aula 5 Reprodução das Angiospermas Nas angiospermas, o esporófito é formado por raízes, caule, folhas, flores, frutos e sementes. As flores são folhas modificadas, preparadas para a reprodução das angiospermas.

Leia mais

Esse raciocínio é correto e não serve apenas para a espécie humana. Todas as espécies de seres vivos realizam a reprodução para a continuação da vida.

Esse raciocínio é correto e não serve apenas para a espécie humana. Todas as espécies de seres vivos realizam a reprodução para a continuação da vida. Você sabe qual é a importância da reprodução humana? Se alguém lhe perguntasse isso você responderia rapidamente: Para a manutenção ou perpetuação da espécie. Esse raciocínio é correto e não serve apenas

Leia mais

Genética Conceitos Básicos

Genética Conceitos Básicos Genética Conceitos Básicos O que é genética? É o estudo dos genes e de sua transmissão para as gerações futuras. É dividida em: Genética Clássica Mendel (1856 1865) Genética Moderna Watson e Crick (1953).

Leia mais

BIOLOGIA. 02 A afirmação O tecido ósseo pode ser citado como o único exemplo de tecido que não possui células vivas pode ser classificada como

BIOLOGIA. 02 A afirmação O tecido ósseo pode ser citado como o único exemplo de tecido que não possui células vivas pode ser classificada como BIOLOGIA 01 O crescimento externo dos artrópodes ocorre pelo processo denominado ecdise, caracterizado pela troca do exoesqueleto. Assinale o gráfico que melhor representa o crescimento desses animais.

Leia mais

BIOLOGIA NO ENEM: CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

BIOLOGIA NO ENEM: CONTEÚDO PROGRAMÁTICO BIOLOGIA NO ENEM: CONTEÚDO PROGRAMÁTICO O ENEM, Exame Nacional do Ensino Médio, em sua versão 2012, apresentará uma redação e 180 questões objetivas, divididas nas quatro áreas do conhecimento: - Ciências

Leia mais

Sondar os conhecimentos prévios dos alunos antes da abordagem do conteúdo a ser trabalhado.

Sondar os conhecimentos prévios dos alunos antes da abordagem do conteúdo a ser trabalhado. PLANO DE AULAS-REPOSIÇÃO - lº BIMESTRE/2015 Disciplina: Biologia 2 ano A, B, C, D. Período: de 20/03/2015a 30/04/2015 As funções vitais básicas: O papel da membrana na interação entre célula e ambiente

Leia mais

SSD - Single Seed Descent

SSD - Single Seed Descent SSD - Single Seed Descent Método dos descendentes de uma semente (SSD - Single Seed Descent) Proposta: reduzir o tempo requerido para se atingir uma alta proporção de locos em homozigose Como? Avanço das

Leia mais

PUCRS CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Genética I AULA PRÁTICA APLICAÇÕES DAS TÉCNICAS DE PCR E ELETROFORESE DE DNA

PUCRS CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Genética I AULA PRÁTICA APLICAÇÕES DAS TÉCNICAS DE PCR E ELETROFORESE DE DNA Analise a seguinte situação hipotética (1): Uma equipe de pesquisadores está realizando um inventário da biodiversidade de uma área tropical ainda inexplorada, porém já sofrendo grande impacto de fragmentação

Leia mais

1865 JOHANN GREGOR MENDEL

1865 JOHANN GREGOR MENDEL IDENTIFICAÇÃO DO MATERIAL GENÉTICO - UMA VISÃO HISTÓRICA - Profª Ana Luisa Miranda Vilela 1865 JOHANN GREGOR MENDEL Publicou resultados dos cruzamentos de ervilhas Pisum sativum. Postulou as regras que

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR - CURSO DE AGRONOMIA (DIURNO)

MATRIZ CURRICULAR - CURSO DE AGRONOMIA (DIURNO) MATRIZ CURRICULAR - CURSO DE AGRONOMIA (DIURNO) Ingressantes a partir de 2015 1º SEMESTRE HORAS 2º SEMESTRE HORAS Introdução à Engenharia Agronômica 60 Metodologia Científica 60 Álgebra Linear 60 Desenho

Leia mais

41 GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA. lein 1019,DE 30 de NOVEMBRO de2001.

41 GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA. lein 1019,DE 30 de NOVEMBRO de2001. 41 GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA lein 1019,DE 30 de NOVEMBRO de2001. Dispõe sobre os instrumentos de controle do acesso aos recursos genéticos do Estado de Rondônia. 0 GOVERNADOR DO ESTADO

Leia mais

DNA r ecomb m i b n i a n nt n e

DNA r ecomb m i b n i a n nt n e Tecnologia do DNA recombinante DNA recombinante molécula de DNA contendo sequências derivadas de mais de uma fonte. As primeiras moléculas de DNA recombinante 1972 Paul Berg : vírus SV40 + plasmídeo 1973:

Leia mais

Experimentação em Genética e Melhoramento

Experimentação em Genética e Melhoramento 04 Introdução Experimentação em Genética e Melhoramento Na natureza as espécies vegetais podem se reproduzir assexudamente ou sexuadamente. Pode-se ter as seguintes classificação: Assexuada; Sexuadas:

Leia mais

ISSN 1517-5111 Dezembro, 2002 58. Princípios da Cultura de Tecidos Vegetais

ISSN 1517-5111 Dezembro, 2002 58. Princípios da Cultura de Tecidos Vegetais ISSN 1517-5111 Dezembro, 2002 58 Princípios da Cultura de Tecidos Vegetais ISSN 1517-5111 Dezembro, 2002 Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Cerrados Ministério da Agricultura, Pecuária

Leia mais

INTRODUÇÃO AO MELHORAMENTO DE PLANTAS

INTRODUÇÃO AO MELHORAMENTO DE PLANTAS Capítulo 1 1 1 INTRODUÇÃO AO MELHORAMENTO DE PLANTAS João Carlos Bespalhok F 1., Edson Perez Guerra 2 e Ricardo de Oliveira 1 As plantas têm uma grande importância para a humanidade. Utilizamos as plantas

Leia mais

Recursos Genéticos brasileiros. Derly José Henriques da Silva Professor do Departamento de Fitotecnia Universidade Federal de Viçosa

Recursos Genéticos brasileiros. Derly José Henriques da Silva Professor do Departamento de Fitotecnia Universidade Federal de Viçosa Recursos Genéticos brasileiros Derly José Henriques da Silva Professor do Departamento de Fitotecnia Universidade Federal de Viçosa Acesso aos recursos genéticos (antes da CDB ECO - RIO 1992) recursos

Leia mais

GENÉTICA E BIOLOGIA MOLECULAR. Prof. Dra. Luciana Maria de Hollanda

GENÉTICA E BIOLOGIA MOLECULAR. Prof. Dra. Luciana Maria de Hollanda GENÉTICA E BIOLOGIA MOLECULAR Prof. Dra. Luciana Maria de Hollanda Quem é vc Professora? A primeira dúvida que surge Quando a gente inicia um semestre é Eu sou o que sou! Sou o capitão da minha alma e

Leia mais

MUTAÇÃO. O que é mutação? - Alteração no material genético.

MUTAÇÃO. O que é mutação? - Alteração no material genético. Universidade Federal do Piauí Núcleo de Estudos em Genética e Melhoramento (GEM) CNPJ: 12.597.925/0001-40 Rua Dirce de Oliveira,3597- Socopo/Teresina-PI Mutação MARIANE DE MORAES COSTA Teresina, 01 de

Leia mais

O alelo para a hemoglobina S (cadeia β ) é recessivo. Os indivíduos heterozigóticos (Hb A Hb S ), portadores, são resistentes à malária.

O alelo para a hemoglobina S (cadeia β ) é recessivo. Os indivíduos heterozigóticos (Hb A Hb S ), portadores, são resistentes à malária. Mutação O alelo para a hemoglobina S (cadeia β ) é recessivo. Os indivíduos heterozigóticos (Hb A Hb S ), portadores, são resistentes à malária. Introdução Agentes internos ou externos causam alterações

Leia mais

Entendendo a herança genética. Capítulo 5 CSA 2015

Entendendo a herança genética. Capítulo 5 CSA 2015 Entendendo a herança genética Capítulo 5 CSA 2015 Como explicar as semelhanças entre gerações diferentes? Pai e filha Avó e neta Pai e filho Avó, mãe e filha Histórico Acreditava na produção, por todas

Leia mais

Princ ipa is funç õe s dos mic rorga nis mos na na tureza

Princ ipa is funç õe s dos mic rorga nis mos na na tureza PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL MICROBIOLOGIA APLICADA Princ ipa is funç õe s dos mic rorga nis mos na na tureza Profa.Ana Maria Curado

Leia mais

Projeto Genoma Humano. Autores: Kelly Cristina Guedes, Andreia da Silva e Antonia M de Oliveira.

Projeto Genoma Humano. Autores: Kelly Cristina Guedes, Andreia da Silva e Antonia M de Oliveira. Projeto Genoma Humano Autores: Kelly Cristina Guedes, Andreia da Silva e Antonia M de Oliveira. Instituição: Faculdade Alfredo Nasser Email: kellyguedes@hotmail.com.br Palavra chave ( projeto genoma humano,

Leia mais

O MUNDO MICROBIANO E SUA INTERFACE COM A SAÚDE

O MUNDO MICROBIANO E SUA INTERFACE COM A SAÚDE O MUNDO MICROBIANO E SUA INTERFACE COM A SAÚDE Prof. Francis Moreira Borges Dep. Microbiologia Porque estudar Microbiologia? Cerca de metade da biomassa do planeta é constituída por microrganismos, sendo

Leia mais

DESENVOLVENDO HABILIDADES EM GENÉTICA - PARTE I

DESENVOLVENDO HABILIDADES EM GENÉTICA - PARTE I DESENVOLVENDO HABILIDADES EM GENÉTICA - PARTE I Leia o texto abaixo com atenção. Considere que, nos pombos, a ausência de s é condicionada geneticamente. Nos cruzamentos que um criador realizava, ele observou

Leia mais

Mentira: O homem não precisa plantar transgênicos Mentira: As plantas transgênicas não trarão benefícios a sociedade

Mentira: O homem não precisa plantar transgênicos Mentira: As plantas transgênicas não trarão benefícios a sociedade Como toda nova ciência ou tecnologia, ela gera dúvidas e receios de mudanças. Isto acontece desde os tempos em que Galileo afirmou que era a Terra que girava em torno do Sol ou quando Oswaldo Cruz iniciou

Leia mais

QUESTÃO 40 PROVA DE BIOLOGIA II. A charge abaixo se refere às conseqüências ou características da inflamação. A esse respeito, é INCORRETO afirmar:

QUESTÃO 40 PROVA DE BIOLOGIA II. A charge abaixo se refere às conseqüências ou características da inflamação. A esse respeito, é INCORRETO afirmar: 22 PROVA DE BIOLOGIA II QUESTÃO 40 A charge abaixo se refere às conseqüências ou características da inflamação. A esse respeito, é INCORRETO afirmar: a) Se não existisse o processo inflamatório, os microorganismos

Leia mais

HISTÓRICO DA BIOSSEGURANÇA NO BRASIL. Dra. Luciana Di Ciero. e-mail: ldiciero@esalq.usp.br www.anbio.org.br

HISTÓRICO DA BIOSSEGURANÇA NO BRASIL. Dra. Luciana Di Ciero. e-mail: ldiciero@esalq.usp.br www.anbio.org.br HISTÓRICO DA BIOSSEGURANÇA NO BRASIL Simpósio sobre biossegurança de Organismos Geneticamente Modificados Dra. Luciana Di Ciero Diretora Científica da ANBIO e-mail: ldiciero@esalq.usp.br www.anbio.org.br

Leia mais