Manual De Controle de Credenciados

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Manual De Controle de Credenciados"

Transcrição

1 1 Manual De Controle de Credenciados Índice OBJETIVO 3 CADASTRAR CREDENCIADOS 4 ABA ENDEREÇO 5 ABA LIVRETO 6 ABA RECURSOS 7 ABA AMB 8 ABA TAXAS 9 CONFIGURANDO TAXAS 10 ABA PACOTES 10 PACOTE POR DEFINIÇÃO 11 DEFININDO UM PACOTE 11 ABA REPASSES 12 ABA FINANCEIRO 13 DEFINIR REGRA DE VENCIMENTO 14 ABA GRUPO 15 ABA EXCECÕES BRASÍNDICE/SIMPRO 16 MENU>EXIBIR 17 MENU>FERRAMENTAS 27 O QUE É NECESSÁRIO PARA CONFIGURAÇÃO DE REDES? São Paulo - SP

2 2 CÓDIGOS DE REDE 38 MENU>FERRAMENTAS 40 MENU>RELATÓRIOS 44 ÍNDICE REMISSIVO São Paulo - SP

3 3 Objetivo Detalhar as funções do módulo Controle de Credenciados, para esclarecimento de sua funcionalidade. O Módulo Controle de Credenciados é possível fazer o cadastro de credenciados, e fazer o gerenciamento do mesmo para maior controle e organização São Paulo - SP

4 4 Cadastrar Credenciados: Para se cadastrar um Credenciado o usuário deverá preencher algumas informações sobre o Credenciado. Digitar um Código (Esse pode existir. Se o código for existente o usuário poderá alterar o cadastro do credenciado). Digitar o nome do credenciado e o nome fantasia. Escolher o tipo de credenciado que ele é. Pode ser: i. Hospitais ii. Laboratórios iii. Clínicas iv. Fonoaudióloga v. Psicologia vi. Etc. do Credenciado Início e Término de sua vigência. Responsável Pelo Credenciado. Contato Comercial e sua Nota (Nota é a avaliação que o usuário tem do Credenciado). Apelido: Neste campo quando colocado o apelido em alguns relatórios saem está informação, pegando pelo apelido ao invés do nome de credenciado. Tipo de Credenciado: Para inserir um tipo ou verificar os cadastrados, tecle Insert. Nome Fantasia: Aparece no Livreto. Oculto: Com essa opção ticada não aparece na Internet e não aparece nas guias o Credenciado. Div.Corpo: Divide o pagamento do credenciado para os médicos envolvidos. Nota: A nota que for dada pelo Credenciado aparece como prioridade em algumas buscas São Paulo - SP

5 5 Aba Endereço: Figura 1 Para um cadastro sem erros devemos ter as informações necessárias para se preencher Todos os campos desse formulário. CÓD. Código do endereço. CEP Cep do credenciado. ENDEREÇO Endereço do credenciado BAIRRO Bairro do credenciado CIDADE Cidade do credenciado UF Estado do credenciado REGIÃO Região do credenciado. TELEFONE Telefone do credenciado FAX Fax do credenciado. CONTATO Contato para o credenciado. CORRESP; ASM;URG./EM.;PRINCIPAL Endereço o qual se refere. EXCLUSÃO - Data de exclusão. CNES- Registro que vem na ficha do Credenciados, é como se fosse um CNPJ, mas um número que é cadastrado para cada endereço um CNES. ASM: Se está opção não tiver ticado o credenciado não consegue logar no site do Asm São Paulo - SP

6 6 Aba Livreto: Figura 2 Na aba Livreto (figura 2) vamos escolher as especialidades que o Credenciado oferece para o cliente. Endereço Para Classificação: Endereço de onde vamos configurar um livreto, pode ter mais que um local. Prioridade: É uma numeração crescente onde será classificado o nível de importância. Quanto menor o nível mais importante será. Não Publicar: Opção de imprimir ou não no livreto do cliente. Local de Atendimento: Locais de atendimento que o credenciado dispõe. Especialidade: Lista de especialidades médicas para ser escolhida e classificada com um nível e local de atendimento. Para selecionar um item é preciso dar um duplo clique na especialidade desejada. Para finalizar o livreto basta clicar no botão Gravar.

7 7 Aba recursos: Figura 3 O item recurso irá determinar todas as competências que o credenciado possui. O fato de o recurso aparecer neste cadastro não determina que ele está habilitado a realizar o procedimento, porém sua ausência aqui indicará uma incapacidade tanto no Módulo de Emissão de Guias quanto no Contas Médicas. Para cadastrar um recurso basta selecionar um endereço, selecionar os recursos desejados e pressionar o botão GRAVAR. Os itens selecionados serão enviados para a lista à direita. Para facilitar o cadastramento, os recursos utilizam códigos AMB, onde códigos com agrupamentos zerados (XX.XX.000, XX ) representam todos os registros com a iniciação, sem a necessidade de cadastrar todos os procedimentos. Para selecionar todos os registros, basta usar o código Esta regra se aplicará em todos os momentos em que aparecerem códigos no padrão AMB dentro do módulo de Cadastro de Credenciados. Estes recursos são de suma importância para a configuração de redes, afetando diretamente os Módulos de Contas Médicas e Emissão de Guias. ENDEREÇO Endereço referencial. CAPÍTULO Código do capitulo. IMPORTAR-Importa os procedimentos de um credenciado para outro.

8 8 SELEÇÃO AVANÇADA- Faz o filtro dos procedimentos dando mais opções para filtrar. GRUPO Código do grupo. PROCEDIMENTO Procedimento a realizar. Aba Amb: Figura 4 Código do procedimento AMB, se o credenciado tiver muitos procedimentos a um valor de CH e um procedimento com outro valor, poderá ser colocado neste campo o código que para o sistema significa "Todos os Procedimentos AMB". Ele irá verificar os procedimentos autorizados em recursos e anexará o valor em CH para os procedimentos e depois poderá ser identificado o procedimento em específico com o outro valor. OBS:Para calcular o valor do CH quando for fazer o reajuste o calculo é feito com o valor que consta no procedimento e soma com o valor do reajuste informado utilizando a porcentagem. COD. TABELA Código da tabela amb. CH O valor em que será calculado para o procedimento escolhido. FILME O valor do filme em reais para os procedimentos. CATEGORIA Se o procedimento será utilizado somente para associados que possuem categoria A (apartamento) ou E (enfermaria). CRM Crm do médico. GRUPO DE PLANOS Grupo de planos do credenciado. VIGENCIA Data inicial e final para começo e fim da configuração estabelecida. ESPECIALIDADE Se o procedimento terá uma possível configuração de valores para certa especialidade. IMPORTAR Importa os procedimentos de um credenciado configurado para um novo cadastro.

9 9 REAJUSTE- Faz os reajustes do procedimento selecionado. AUTORIZA Autoriza os procedimentos, configurado da aba AMB para a aba Recurso. FAT. MOD. Em quantas vezes será multiplicado o valor em CH para os procedimentos. OBS: Ao lado do botão sair existe um campo no formato data, colocando a data o sistema traz os procedimentos daquela data informada. TABELA A partir de qual Tabela será utilizada para a configuração de valores. Aba Taxas: Figura São Paulo - SP

10 10 Configurando Taxas Para configurar taxas de serviços e hotelaria basta informar o código da taxa a ser configurado, o valor e a vigência e clicar sobre o botão GRAVAR. Os demais processos funcionam da mesma forma que a configuração de tabela AMB. Código - Código da taxa a ser configurada. Valor - Valor da taxa. Vigência - Período em que está válida esta configuração de taxas. CRM - Crm do credenciado. Grupo de Planos: Essa opção é para que usuário determine previamente um grupo de planos que terá quer ser previamente cadastrado. Aba Pacotes: Figura 6

11 11 Pacote Por Definição Pacote por definição é um novo recurso que permite acompanhar os valores dos pacotes, comparando-os com os valores de tabela dos procedimentos envolvidos. Utilizando pacotes por definição é possível digitar as Contas Médicas abertamente, ou seja, sem a preocupação se a cobrança é por pacote ou não, deixando para o sistema a responsabilidade de converter o atendimento em pacote.com este recurso, pode-se analisar comparativamente se os pacotes acordados são eficientes ou estão dando prejuízo à empresa. Também permite verificar os procedimentos extras cobrados juntamente com atendimentos que possuem pacotes. Definindo um Pacote Para definir um Pacote devemos clicar sobre o botão DEFINIR que está localizado na aba de Pacotes. Abaixo podemos melhor visualizar a tela de Pacotes. Em seguida é necessário informar o código do pacote a ser criado. Este código deve seguir o formato dos códigos AMB (XX.XX.XXX-X). Sugestão: Crie sempre códigos dentro de um padrão predefinido, visando facilitar a administração dos mesmos (Exemplo: Utilize sempre códigos iniciados por 65 para definir pacotes). Coloque o código desejado e pressione enter. Para exibir os procedimentos existentes devemos digitar um código de procedimento existente e preencher os campo capítulo e grupo e clicar no CONSULTAR. Se existir algum procedimento, ele então será listado no quadro de Procedimentos existente para que o usuário possa estar escolhendo algum daqueles procedimentos e estar clicando no botão GRAVAR para que os dados do pacote sejam salvos e cadastrados corretamente. Pronto, agora que criamos um pacote podemos preencher os dados da aba pacotes e depois clicar no botão GRAVAR.

12 12 Aba Repasses: Figura 7 Configurando Repasses Para configurar os repasses clique na guia REPASSE. Nesta tela existem três campos que compõe um repasse: Repasse (Cadastro), empresa e plano. Com estes três campos faz-se a seleção dos associados repassados. Através da marca AGREGADOS determina-se se o valor é para agregados ou para associados normais. Informe também o valor e a vigência e clique no botão GRAVAR. Para excluir um repasse, selecione-o tecle DEL. Para editá-lo, tecle E. Esta configuração fará com que o módulo de Contas Médicas possa calcular automaticamente os repasses. Repasse Código do repasse. Plano Código do plano. Implantação Valor da implantação. Vigência Período de vigência. Empresa Código da empresa Faixa Código da faixa. Valor Valor do repasse.

13 13 Aba Financeiro: Figura 8 Natureza: É a natureza do credenciado. Pode ser: Física ou Jurídica. Forma de Pagamentos: Digite o código da forma de pagamento e pressione A tecla "Enter". Banco: Digite o código do banco do credenciado. Agência: Código da Agência bancária do Credenciado. Conta: Número da Conta do Credenciado. Favorecido: Nome do Favorecido (Titular da conta bancária). Não necessariamente deverá ser o nome do credenciado. Agrupamento Financeiro: Digite o código do agrupamento financeiro que o credenciado está. Exemplo: Hospital, Clínicas, Banco de Sangue, Etc. Botão Definir Regra de Vencimento: Devemos utilizar regra de vencimento para definir até que dia a conta do credenciado em questão pode ser recebida e até quando será o vencimento. Valor Fixo: Marque essa opção para definir se o tipo de pagamento vai ser por um valor fixo e depois clique no botão VALOR FIXO para configurar o mesmo. Botão Valor Fixo: Pagamento por valor fixo. Valor Contratado. Neste caso pode-se pagar para o credenciado um valor fixo, independente de quantos atendimentos ele realizou durante um mês. Pagamento em Folha: Pagamento em folha indica que o credenciado será reembolsado em folha de pagamento. Depois de todas as informações acima serem preenchidas e defina a regra de vencimento o usuário deverá salvar os dados clicando no botão GRAVAR. Devemos utilizar regra de vencimento para definir até que dia a conta do credenciado em questão pode ser recebida e até quando será o vencimento. Pagamento por valor fixo. Valor Contratado. Neste caso pode-se pagar para o credenciado um valor fixo, independente de quantos atendimentos ele realizou durante um mês. Pagamento em folha indica que o credenciado será reembolsado em folha de pagamento.

14 14 Definir Regra de Vencimento Nesta tela faz-se a configuração que será utilizada no módulo Contas Médicas ao lançar um recebimento de Conta São Paulo - SP

15 15 Aba Grupo: Figura 9 Na aba Grupo conforme a figura 9 irá inserir os grupos de planos que este credenciado irá atender. Como Inserir um Grupo? De um clique na área branca e no seu teclado procure uma tecla chamada Insert após pressioná-la abrirá uma pequena tela de Grupo - Observe a tela de grupo na imagem acima circulada com a cor vermelha. Escolha um grupo e dê um duplo clique nele para ser adicionado na lista de grupos, ou clique em mais para criar um novo grupo. Como criar um Novo Grupo? Na mesma tela de Grupo podemos observar que no canto inferior existe um botão chamado Mais quando o usuário clicar nela vai abrir uma mensagem perguntando o código do grupo e outra para digitar o nome do grupo. Obs: Para alterar o Nome do grupo basta digitar seu código e inserir seu novo nome São Paulo - SP

16 16 Aba Exceções Brasíndice/Simpro:. Figura 10 Essa é uma tela de exceções, nela o credenciado poderá determinar um fator ou um valor que irá comprar por um medicamento. Campos Principais: Código: Aqui o usuário deverá digitar o código do procedimento. Fator: Valor numérico em dados percentuais. Valor: Valor a ser cadastrado. Vigência: Intervalo de datas onde será válida a exceção. Depois do preenchimento desses campos é necessário clicar sobre o botão Gravar. Obs: O usuário não poderá preencher Fator e Valor numa mesma Exceção São Paulo - SP

17 17 Menu/ Exibir/ Consulta de Associados Figura 11 Consulta dinâmica de associados, Para pesquisa e informações do cadastro do associado, que são informações que agrega todos os dados do Cadastro do Associado. CÓDIGO Código do associado. NOME Nome do associado. RE RESPONSÁVEL- Nome do responsável. TITULAR Nome do títular. CONTRATO Número do contrato. do títular. COD Cód do plano. PLANO Nome do plano. LEI N da lei. COD. FUNC.- Código do funcionário. GRAU Grau de parentesco. GRUPO RISCO Grupo de risco ao qual o associado está alocado. REDE Código da rede. MÓDULOS ADICIONAIS Nome dos módulos adicionais. C Categoria. F Faixa. GR Grupo de Risco. S Sexo. ADMISSÃO Data de admissão. VALOR Valor do plano. TELEFONE Telefone do associado. NASC. Data de nascimento. RG RG do associado. VENC. Dia do vencimento. COD. EMPRESA Código da empresa. CLASSE Classe do associado. CARTEIRINHA Data da carteirinha. REPASSE Repasse do associado. GRUPO Grupo do associado São Paulo - SP

18 18 VENDEDOR Código do vendedor. CPF CPF do associado. G1, G2, G3, G4, G5, G6, G7, G8. Carências. APROVEITAMENTO DE CARÊNCIA aproveitamento da carência do associado. TAB Código da tabela. EXCLUSÃO Data de exclusão. MOTIVO Motivo de exclusão. VALIDADE Data de validade do contrato. OBS. CARÊNCIAS Observação sobre as carências. OBS. ADMINISTRATIVAS Observações administrativas. OBS. LIBERAÇÃO DE GUIAS Observações sobre liberação de guias PREVENT - Prevent, indica se o associado possui o módulo preventivo. Menu/ Exibir/ Procura por endereço/cnpj Figura 12 Ferramenta utilizada para localizar endereços e CNPJ, Através de nome de rua, CEP, telefone e fax São Paulo - SP

19 19 Menu/ Exibir/ Livreto Eletrônico Figura 13 Ferramenta utilizada para localizar em uma determinada região ou cidade um consultório que, por exemplo, atenda cardiologia para um determinado paciente e uma rede. Nesta tela devemos colocar o código do associado, observe que o sistema irá trazer o código do plano e a rede. Colocaremos o local de atendimento que pode ser um hospital, clinica, laboratório, etc. No campo especialidade do livreto selecionaremos a especialidade desejada para a pesquisa; No campo bairro e região, estado e cidade devemos selecionar conforme as necessidades do cliente.

20 20 Menu/ Exibir/ Busca de Credenciados por Recurso Figura 14 Funciona basicamente como o livreto, a única diferença é que devemos colocar o procedimento a ser procurado e clicar no botão >>. Com essa ferramenta fica mais fácil saber qual credenciado realiza o procedimento procurado, dentro do plano e rede do associado em questão. ASSOCIADO Código do associado. CÓDIGO AMB Código da tabela AMB. PLANO Código do plano. REDE Rede do associado.

21 21 Menu/ Exibir/ Configuração de Custo Médio Figura 15 Faz a configuração do custo médio do credenciado, inserindo as informações do custo é possível gravar e pré-definir os custos gerados pelos credenciado. Menu/ Exibir/ Histórico de Alterações Figura 16 Com essa ferramenta podemos verificar as alterações que foram feitas o porquê e por quem foram realizadas. Como mostra a figura acima.

22 22 Menu/ Exibir/ Ficha Financeira Figura 17 Com essa ferramenta podemos visualizar se o credenciado já foi pago, o valor da fatura, e se houve glosa. Para utilizá-la basta colocar o código do credenciado o período para a consulta e clicar no botão procurar. Informações que são alimentadas pelo setor financeiro. Menu/ Exibir/ Procura de CEP Figura 18 Ferramenta utilizada para fazer a pesquisa por CEPs; com ela você pode localizar o endereço correto do credenciado; basta digitar o CEP para o sistema fazer a busca.

23 23 Menu/ Exibir/ Horários Figura 19 Grava horários e observações para os credenciados por endereço, com um campo para cada dia da semana. As informações informadas nesta tela será apresentada no sac. Menu/ Exibir/ Corpo Clínico Figura 20 Endereço: Endereço da(s) unidade(s) de atendimento do credenciado. Tipo: 00-Médico, 01-Dentista, 02-Fisioterapeuta e 03-Psicólogo. Código: É o código CRM do Profissional ou buscar pelas primeiras letras no campo Nome. Especialidade: Especialidade que o profissional está habilitado para trabalhar (Dar Duplo

24 24 (clique para gravar as informações). Menu/ Exibir/ Busca de Credenciados por corpo Clínico Figura 21 Com essa ferramenta podemos saber em qual hospital, laboratório, clinica, etc. um determinado profissional trabalha. Basta colocar o código do profissional e dar co comando "Enter", o sistema mostrará em quais locais o profissional atual. Menu/ Exibir/ Observações de Credenciados Figura 22 Importar as observações já inseridas no sistema pelo credenciamento, além das observações gravadas pelo departamento de Emissão de Guias (observações de solicitante e de recurso/prestador).

25 25 Na primeira vez que esta tela for acessada, haverá a necessidade de clicar o botão Importa para que as observações já existentes no sistema possam fazer parte desta nova tela e conceito de observações para credenciados. Caso o botão Importa não esteja aparecendo, significa que algum usuário do sistema já importou as observações e, portanto já está tudo pronto para que se possa utilizar esta tela normalmente. Menu/ Exibir/ Tabela de Repasse de Custo Figura 23 Mostra o repasse de custos, mostrando os custos internos, externos e o n do procedimento.

26 26 Menu/ Exibir/ Dados InterNet Figura 24 Mostra os Dados de credenciados e gera senha para acesso aos dados pelo MedSys.Net e futuramente o Autorizador Tiss. Menu/ Exibir/ Contas Médicas Figura 25 Consulta as Contas Médicas

27 27 Menu/ Exibir/ Meta de Custo Figura 26 Meta de custo de credenciados. Menu/ Ferramentas/ Especialidade corpo clínico x livreto Figura 27 Mostra especialidade do corpo clínico e do livreto. Que são as especialidades utilizadas no Módulo Contas médicas.

28 28 Menu/ Ferramentas/ Controle de Componentes de Custo Figura 28 Registra os componentes de custos do credenciado. Menu/ Ferramentas/ Prestadores Sem DHE Figura 29 Mostra os prestadores sem DHE (Dia, Hora Extra)

29 29 Menu/ Ferramentas/ Configuração de Críticas Figura 30 Para se configurar uma crítica, novamente na tela principal devemos clicar em Ferramentas/Configuração de Críticas que logo abrirá uma tela com alguns passos fundamentais para se Configurar uma Crítica para o Credenciado. Quando essa tela se abrir o usuário deverá preenchê-la com o Código do Credenciado, caso não se lembre do código o mesmo deverá digitar as primeiras letras do nome e pressionar a tecla "Enter" para filtrar os dados previamente cadastrados. A função da ferramenta "Configurações de Crítica", é criar condições sobre pagamentos direcionados ao prestador caso aconteça eventualidades consideradas críticas. é possivel fazer configurações diversas para cada prestador de forma diferenciada, basta indicar o código do credenciado. Com um clique no botão F1 poderemos visualizar as cinco opções oferecidas pelo MedSys, Sendo elas: 0- informar somente. 2- pagar o cobrado. 3- bloquear o pagamento. 5- forçar o pagamento do valor cobrado 6- excluir o documento

30 Usuário em carência para o evento. sabemos que quando o associado se vê em carência para determinado serviço, o mesmo não poderá ser atendido,no caso de atendimento indevido, poderá sernegado o direito de pagamento,porém é possivel fazer configurações diferenciadas para cada credenciado, dizendo se vamos ou não pagar determinado assunto. Outros casos a seguir: 01- Usuário com boleto do mês de atendimento em aberto. Usuário atendido sem autorização prévia. 02- Usuário com o boleto aberto, no dia do atendimento. Associado solicita atendimento no dia do vencimento. 03- Evento realizado sem autorização. Qualquer procedimento realizado indevidamente ou sem prévia confirmação. 04- CRM do responsável não informado. 05- CRM do solicitante não informado. 06- Relação plano x credenciado x evento inválida. Se o credenciado realizado o procedimento no endereço, e se atende o plano 07- CID não informado. 08- Especialidade não informada. 09- Consulta de Retorno Cobrado. 10- Atendimento de associados inexistentes. Não seria correto efetuar pagamentos ao credenciado que envia dados de atendimentos não concluídos por motivo de inexistência de associado. Portanto tenho a opção de bloquear este pagamento ou não. 11- Valor cobrado menor que o analisado. Opção de reembolsá-lo no caso da prestadora cobrar um valor inferior ao analisado. 12- Atendimento de associado repassado. Decidir pagar por atendimentos prestados por perfil de prestador ou não. 13- Atendimento de associado excluído. Quando não encontrado dados de algum associado, porém mesmo assim a solicitação de pagamento são geradas. 14- Valor analisado menor que o cobrado. Opção de bloquear pagamento no caso de cobrança ser maior que o analisado. 15- Atendimento de associado admitido após a data. Atendimento à associados permitidos após a data de vencimento.

31 Atendimentos com código de pessoa jurídica. Troca de código de associado por código de empresa. 17- Data do atendimento não informada. Gerará erro no procedimento, já que informação data está ligada ao fato do associado estar em dia ou não. 18- Cobrança de evento coberto por módulo adicional. 19- Cobrança de evento em duplicidade por frequencia. 20- Atendimento realizado antes do nascimento. Possiveis erros na inserção de dados como datas de atendimento realizados antes da data de nascimento também são consideradas críticas. 21- Associado empresarial com pagamento em aberto. Opção de bloquear ou não associados de empresa. 22- Internação sem guia. Opção de bloquear pagamentos cujo associado tenha sido Internado sem a guia. 23- Especialidade não cadastrada no corpo clínico. 24- Limite de entrada de atendimento. Seguir extremamente regra limite de entrada do atendimento. 25- Caráter do atendimento incompatível com o da guia. Bloquear guias imcompatíveis, geralmente com erros de caracteres. 26- Conferência por duplicidade de atendimento. Torna-se uma ótima ferramenta para filtrar possíveis duplicidades não permitindo que a mesma venha ser cobrada novamente. 27- Procedimento realizado após o prazo da guia. As datas geradas junto às guias não devem ser ignoradas. 28- Limite de entrega de nota fiscal. Seguir processo de apresentação de titulo pago no ato da solicitação do atendimento. 29- Limite de execução contas médicas. 30- Relação especialidade x idade x sexo inválida para a consulta. 31- Procedimento precedente. 32- Retorno para 3 consulta em PS na competência.

32 32 Menu/ Ferramentas/ Exceções de redes Figura 31 Mostra as Exceções de Redes. Menu/ Ferramentas/ Controle de Documentos Figura 32 Com essa ferramenta, podemos fazer o controle de todos os documentos que foram enviados aos credenciados.

33 33 Menu/ Ferramentas/ Configurar Retorno de Consultas Figura 33 Essa tela é simples, porém de grande influência, pois ela é que determina a quantidade de dias em que será valido um retorno. Está configuração será utilizada pelo módulo Contas Médicas e ira glosar conforme for colocadas as informações. O que seria uma Configuração de Retorno de Consulta? Vamos Exemplificar: O usuário com base nas informações do credenciado poderá determinar a quantidade de dias que o paciente terá um retorno em uma consulta. Pode ser do mesmo médico, especialidade ou CID, isso quem irá decidir será o próprio credenciado.

34 34 Menu/ Ferramentas/ Cadastro de Endereços Figura 34 Nesta tela podemos fazer a correção de Bairros, Cidades, Estada e Região e além de tudo fazer o Relacionamento de CEPs e Regiões. Para alterar um código de um bairro, Cidade, etc., basta inserir no campo Substituir de (colocaremos o código com a escrita incorreta) e no campo Substituir por colocaremos o novo código e o novo nome; assim todos os registros que estavam como o código do bairro, cidade, etc., serão alterados para o correto. Para relacionar os CEPs devemos selecionar a pasta "Relacionar" devemos inserir o código da região e clicar no botão relacionar. Figura 35 Deve-se seguir a formatação sugerida pelo sistema. (#####-#####)

35 35 Menu/ Ferramentas/ Vincular especialidades à procedimentos Principais Campos: Figura 36 Especialidade: Nesse quadro irá ser listadas todas as especialidades já cadastradas pelo usuário no sistema. Capitulo Grupo e Procedimentos: São campos de consulta para usuário preencher e depois clicar no botão Consultar. Procedimentos: Depois que o usuário fizer a busca todos os procedimentos estão aqui listados. Agora que o usuário escolheu uma especialidade, fez uma busca de procedimentos, só falta escolher o procedimento a ser vinculado e clicar sobre o botão Relacionar. Relacionamentos: São mostrados todos os relacionamentos já feitos pelo(s) usuário(s).

36 36 Menu/ Ferramentas/ Adaptador de Códigos Figura 37 Nesta tela podemos alterar um código da tabela AMB para outro. Basta colocar o código antigo e o código novo e clicar em processar. Menu/ Ferramentas/ Configuração de Redes Figura 38 Com a configuração de redes o sistema Medsys lhe oferece uma série de recursos, dentre as quais destacamos: - extração do livreto automaticamente, sem a necessidade de diagramação, podendo inclusive ser impresso em acetato para impressão de fotolito; - utilização do livreto eletrônico, provendo para os funcionários do atendimento ao cliente informações rápidas e precisas; - total controle sobre direitos de pacientes na emissão de guias e conferência de contas médicas; - informações para compor relatórios estatísticos.

37 37 O Que É Necessário Para a Configuração De Redes? Para configurar uma rede é preciso primeiramente entender o conceito de grupo, citado anteriormente. Um grupo deve ser definido por credenciados com as mesmas características de porte e atendimento. Por exemplo: Um consultório que atende ao plano básico não deve ser agrupado com um consultório que atende um plano Executivo, nem tão pouco com um hospital que atenda um plano básico e assim sucessivamente. Então primeiramente devemos criar os grupos de credenciados e agrupá-los devidamente. Como sugestão, a CIBERNET SOLUTIONS orienta seus clientes a criar grupos para tipo de credenciados (consultórios, clínicas, laboratórios, hospitais) cruzando com as classes de planos existentes (Padrão, Standard e Executivo). Assim sendo teríamos 12 grupos distintos. Para criá-los no sistema, vá ao campo grupo e tecle INS. Aparecerá tela de grupos. Para criar novos grupos tecle no botão MAIS e responda as perguntas que irão surgir. Com os grupos criados devemos agrupar os credenciados. Infelizmente este agrupamento deve ser feito um a um. Lembre-se que um credenciado pode fazer parte de mais de um grupo. Com os credenciados agrupados pode-se passar a criação de redes propriamente dita. Para acessar a tela de configuração de redes vá ao menu Ferramentas/Configurações. A tela de configuração de redes é dividida em três partes: Procedimentos e Taxas existentes, Rede de Credenciados e Grupo onde é atendido o recurso. Para fazer a configuração é preciso primeiramente definir as redes a serem criadas. A CIBERNET SOLUTIONS sugere a criação de tantas redes quantas forem às variações de manuais de associado. Para iniciar o trabalho de configuração de redes é importante ter à mão algumas informações imprescindíveis como: Relação de planos existentes e seus respectivos códigos, agrupados por cobertura e rede credenciada, ou seja, se um plano A tiver a mesma cobertura contratual e rede credenciada que um plano B, ambos os planos podem se utilizar da mesma rede (Lembre-se sempre que o sistema permite variações do mesmo plano para cada empresa. Quando for o caso verificar se para o mesmo plano existem variações de cobertura e rede credenciada) Relação de procedimentos por grupo de carência, informando se o mesmo necessita ou não de autorização (guia). Caso existam variações de procedimentos por grupo de carência em planos distintos ou em função da necessidade ou não de guias de autorização deve-se criar mais de uma relação. Relação de procedimentos que podem ser realizados por credenciado, ou grupo de credenciados, para cada rede e qual tipo de atendimento o credenciado realiza (Eletivo, Urgência ou ambos). OBS.: Para facilitar o levantamento de procedimentos, use sempre às divisões da AMB. Por exemplo, se uma rede permitir exames laboratoriais, não é necessário listar todos os códigos 28 e sim somente o código Caso uma rede faça todos os procedimentos usar o código Criando Uma Rede De posse das informações relacionadas acima podemos começar cadastrar as redes no sistema Medsys. O primeiro passo é agrupar os credenciados conforme os grupos definidos para cada rede. Para isso, clique inserir no campo grupo do cadastro de credenciados. Selecione o grupo desejado na tela que irá surgir e tecle enter, ou tecle mais para criar novos grupos (Procure sempre trabalhar com grupos similares as redes levantadas, para facilitar a administração

38 38 desta informação). Este procedimento deverá ser repetido para cada credenciado. Códigos De Rede O Próximo passo é criar os códigos de rede necessários. Para isso vá ao menu configurações, no cadastro de credenciados e selecione a opção configuração de redes. Figura 40

39 39 O próximo passo é criar o(s) grupo(s) de procedimentos conforme o levantamento de grupo de carência e necessidade de autorização. Para criar o grupo de procedimentos clique no botão configurar logo abaixo do campo grupo na tela de configuração de redes. Figura 41 Em seguida selecione a rede criada, o(s) grupo(s) ou credenciado(s) desejado(s) e o(s) procedimento(s) que serão atendidos pelo grupo ou credenciado para a rede selecionada. Informe também o grupo de procedimentos que será usado, se o grupo ou credenciado atende em caráter eletivo e/ou urgência e a vigência que está configuração estará ativa (caso não haja previsão de término desta configuração, sugerimos usar vigência de 01/01/1900 até 31/12/3000). Pressione o botão gravar. Figura 42

40 40 Após clicar o botão gravar o sistema irá perguntar se deseja manter a máscara. Caso opte por mante-la o sistema não irá exibir de imediato a gravação realizada, porém permitirá que você repita mais gravações de redes com a mesma seleção (Isto é útil quando se seleciona muitos procedimentos e esta seleção será a mesma para várias redes). Caso contrário o sistema irá exibir a seleção no quadro vinculação de atendimento. Realizado estes passos para cada rede elaborada o sistema estará apto para oferecer todos os seus recursos. Menu/ Ferramentas/ Configuração de Eventos Figura 43 Nesta tela podemos fazer a configuração dos procedimentos AMB, Taxas, Pacotes, etc. Devemos colocar o código do procedimento a ser configurado e os restantes das informações que o sistema solicitar. Configurações do Sip: Informações que pode ser utilizada de acordo com a regra da ANS Agrupamentos Relatórios: Configurações que pode ser feitos para cada procedimento utilizando o botão Agrupar, aparecerá a tela conforme mostrado abaixo:

41 41 Pode se fazer a configuração é necessário amarrar os procedimentos em um grupo,está configuração é feita para extrair relatórios. Valores: Nesta tela fazemos a configuração de valores de cada procedimento que no campo Honorários(CHs) já vem com o valor e o sistema faz o calculo multiplicando pelo que consta na aba amb.

42 42 Menu/ Ferramentas/ Credenciados Equivalentes Figura 44 Menu/ Ferramentas/ Cadastro de Profissionais de Saúde Figura 45 Com essa ferramenta podemos cadastrar novos profissionais como médicos, dentistas, fisioterapeutas, etc. No campo tipo selecione o tipo de profissional, clicando na seta. No campo código preencha com o CRM, CRO, CRF, Etc. de acordo com o cadastro que está sendo efetuado, e escreve o nome do profissional. Após o cadastramento clique no botão "Gravar".

43 43 Menu/ Ferramentas/ Importação do brasíndice Eletrônico e SIMPRO Figura 46 Para utilização desta tela é necessário ter o arquivo para fazer a Importação. Menu/ Ferramentas/ Observações CRM Figura 47 Registra observações sobre o médico.

44 44 Menu/ Ferramentas/ Contrato Original Figura 48 Grava os contratos originais. Menu/ Relatórios/ Módulo de Relatórios Figura 49 Gera os relatórios operacionais, administrativos e gerenciais referente os módulos Contas Médicas, Emissão de Guias, Controle de Credenciados, Gerência de Risco.

GUIA DE INSTALAÇÃO DO SISTEMA HOSP7

GUIA DE INSTALAÇÃO DO SISTEMA HOSP7 GUIA DE INSTALAÇÃO DO SISTEMA HOSP7 LEALDATA INFORMÁTICA RECEPÇÃO FATURAMENTO CADASTRANDO E FATURANDO PACIENTES INSTALAÇÃO DO SISTEMA EM OUTROS COMPUTADORES RECEPÇÃO Segue abaixo passo a passo os cadastros

Leia mais

Manual do Módulo SAC

Manual do Módulo SAC 1 Manual do Módulo SAC Índice ÍNDICE 1 OBJETIVO 4 INICIO 4 SAC 7 ASSOCIADO 9 COBRANÇA 10 CUSTO MÉDICO 10 ATENDIMENTOS 11 GUIAS 12 CREDENCIADO 13 LIVRETO 14 BUSCA POR RECURSO 15 CORPO CLÍNICO 16 MENU ARQUIVO

Leia mais

Manual do Módulo Emissão de Guias

Manual do Módulo Emissão de Guias 1 Manual do Módulo Emissão de Guias Índice ÍNDICE 1 OBJETIVO 2 CARACTERÍSTICAS 2 CAMPOS MÓDULO EMISSÃO DE GUIAS 3 PASTA DADOS DA EMISSÃO 6 PASTA IND CLÍNICAS/OBSERVAÇÕES 6 PASTA OBSERVAÇÃO INTERNA 7 TECLAS

Leia mais

Paciente: Pessoa física que venha a utilizar-se dos serviços da clínica quer seja uma consulta, um exame ou um procedimento.

Paciente: Pessoa física que venha a utilizar-se dos serviços da clínica quer seja uma consulta, um exame ou um procedimento. CADASTROS Efetuar Cadastros é a primeira providencia que se deve tomar ao se iniciar a operação com a plataforma clinicaonline, pois é nele que se concentrarão todos os parâmetros e informações sobre:

Leia mais

Página: 1. Revisão: 16/12/2008. G:\TI\Negocios\Manuais_WebGuias\WebGuias 1.08.doc

Página: 1. Revisão: 16/12/2008. G:\TI\Negocios\Manuais_WebGuias\WebGuias 1.08.doc Página: 1 Página: 2 INDICE EMISSÃO DE GUIAS VIA INTERNET... 3 WEBGUIAS...4 1. Página Inicial...5 2. Alterando a senha padrão fornecida pela Santa Casa Saúde:...6 3. Mensagens WEB...7 4. Autorização de

Leia mais

Módulo Faturamento INDICE

Módulo Faturamento INDICE Módulo Faturamento INDICE Como faturar contas... 3 Editando os dados de uma conta... 5 Como gerar o arquivo TISS... 7 Como cadastrar médicos... 10 Como cadastrar um convênio... 15 Como cadastrar um layout...

Leia mais

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR PARA MÉDICOS

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR PARA MÉDICOS HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR PARA MÉDICOS 1 CADASTRANDO CLIENTES 1.1 BUSCANDO CLIENTES 1.1.1 BUSCANDO CLIENTES PELO NOME 1.1.2 BUSCANDO CLIENTES POR OUTRAS BUSCAS 1.2 CAMPO OBSERVAÇÕES 1.3

Leia mais

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR/SBOT PARA MÉDICOS

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR/SBOT PARA MÉDICOS HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR/SBOT PARA MÉDICOS 1 CADASTRANDO CLIENTES 1.1 BUSCANDO CLIENTES 1.1.1 BUSCANDO CLIENTES PELO NOME 1.1.2 BUSCANDO CLIENTES POR OUTRAS BUSCAS 1.2 CAMPO OBSERVAÇÕES

Leia mais

Módulo Faturamento. Da prestação de serviço à remuneração dos médicos. www.centralxclinic.com.br. 1 Configuração do faturamento

Módulo Faturamento. Da prestação de serviço à remuneração dos médicos. www.centralxclinic.com.br. 1 Configuração do faturamento Centralx Clinic O ciclo de trabalho completo em um só sistema. Para ambientes de alta produtividade, do agendamento à consulta, do faturamento ao rateio entre prestadores de serviço, o Centralx Clinic

Leia mais

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR/SBOT PARA SECRETÁRIAS

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR/SBOT PARA SECRETÁRIAS HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR/SBOT PARA SECRETÁRIAS 1 - A TELA AGENDA 1.1 - TIPOS DE AGENDA 1.1.1 AGENDA NORMAL 1.1.2 AGENDA ENCAIXE 2 - AGENDANDO CONSULTAS 2.1 - AGENDANDO UMA CONSULTA NA

Leia mais

Manual de Procedimentos de Multas TOTVS

Manual de Procedimentos de Multas TOTVS Novas rotinas para pagamentos de multa. Manual de Procedimentos de Multas TOTVS No verso da boleta Cielo anotar o Registro Acadêmico (RA), data e nome do curso. Para os casos onde o usuário não estiver

Leia mais

SuperStore. Sistema para Automação de Óticas. MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Estoque)

SuperStore. Sistema para Automação de Óticas. MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Estoque) SuperStore Sistema para Automação de Óticas MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Estoque) Contato: (34) 9974-7848 http://www.superstoreudi.com.br superstoreudi@superstoreudi.com.br SUMÁRIO 1 ACERTO DE ESTOQUE...

Leia mais

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR PARA SECRETÁRIAS

HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR PARA SECRETÁRIAS HELP DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ONLINE DOCTOR PARA SECRETÁRIAS 1 - A TELA AGENDA 1.1 - TIPOS DE AGENDA 1.1.1 AGENDA NORMAL 1.1.2 AGENDA ENCAIXE 2 - AGENDANDO CONSULTAS 2.1 - AGENDANDO UMA CONSULTA NA AGENDA

Leia mais

AFPERGS Manual do Portal Web

AFPERGS Manual do Portal Web AFPERGS Manual do Portal Web Portal Web VERSÃO 1.1 DATA DA VERSÃO: 28/10/2010 Índice 1. APRESENTAÇÃO DO PORTAL WEB AFPERGS... 3 2. ACESSO AO PORTAL... 3 2.1. Acessando o Portal Web AFPERGS... 3 2.2. Entrada

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO PORTAL DO AFRAFEP SAÚDE

GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO PORTAL DO AFRAFEP SAÚDE GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO PORTAL DO AFRAFEP SAÚDE INTRODUÇÃO O portal do Afrafep Saúde é um sistema WEB integrado ao sistema HEALTH*Tools. O site consiste em uma área onde os Usuários e a Rede Credenciada,

Leia mais

SISTEMA UNIMED HRP: MÓDULO WEBSAÚDE MANUAL DE UTILIZAÇÃO

SISTEMA UNIMED HRP: MÓDULO WEBSAÚDE MANUAL DE UTILIZAÇÃO SISTEMA UNIMED HRP: MÓDULO WEBSAÚDE MANUAL DE UTILIZAÇÃO Departamento de Tecnologia da Informação tecnologia@unimeditabira.com.br 31 3839-771 3839-7713 Revisão 03 Itabira Setembro 2015 Sumário 1. Acessando

Leia mais

Manual de liberação de Guias on-line para o Prestador Credenciado

Manual de liberação de Guias on-line para o Prestador Credenciado Manual de liberação de Guias on-line para o Prestador Credenciado 1 SUMÁRIO 1. Objetivo... 3 2. Acesso ao Sistema... 3 3. Descrição das Funcionalidades Menu Guias Liberação On-line.... 4 3.1 Liberação

Leia mais

P&F Manual Guia WEB TISS 3.0

P&F Manual Guia WEB TISS 3.0 A seguir será apresentado os passos para emissão de guia via internet, versão TISS 3.0. Essas guias foram desenvolvidas de acordo com o padrão estabelecido pelo órgão regulador do setor de saúde suplementar

Leia mais

Manual Laboratório. ICS Sistemas de Gestão em Saúde ICS 01/01/2014

Manual Laboratório. ICS Sistemas de Gestão em Saúde ICS 01/01/2014 2014 Manual Laboratório ICS Sistemas de Gestão em Saúde ICS 01/01/2014 Sumário Acesso ao Sistema... 2 Menu Cadastros... 4 Cadastro de usuários... 4 Inclusão de Novo Usuário... 5 Alteração de usuários...

Leia mais

Manual de utilização do. sistema integrado de controle médico WWW.ISA.NET.BR

Manual de utilização do. sistema integrado de controle médico WWW.ISA.NET.BR Manual de utilização do sistema integrado de controle médico WWW.ISA.NET.BR Sistema integrado de controle médico Acesso... 3 Menu principal... 4 Cadastrar... 6 Cadastro de pacientes... 6 Convênios... 10

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO SISTEMA DE CADASTRO INTRANET

MANUAL DE UTILIZAÇÃO SISTEMA DE CADASTRO INTRANET MANUAL DE UTILIZAÇÃO SISTEMA DE CADASTRO INTRANET I Sumário 1. Objetivo do Documento... 1 2. Início... 1 3. Cadastro de Pessoa Física... 3 3.1. Preenchimentos Obrigatórios.... 4 3.2. Acesso aos Campos

Leia mais

MANUAL DO PRESTADOR WEB

MANUAL DO PRESTADOR WEB MANUAL DO PRESTADOR WEB Sumário 1. Guia de Consulta... 3 2. Guia de Procedimentos Ambulatoriais... 6 3. Guia de Solicitação de Internação... 8 4. Prorrogação de internação... 8 5. Confirmação de pedido

Leia mais

MANUAL TISS Versão 3.02.00

MANUAL TISS Versão 3.02.00 MANUAL TISS Versão 3.02.00 1 INTRODUÇÃO Esse manual tem como objetivo oferecer todas as informações na nova ferramenta SAP que será utilizada pelo prestador Mediplan, a mesma será responsável para atender

Leia mais

Índice 1. PORTAL DE VENDAS... 3 2. INTEGRAÇÃO PORTAL DE VENDAS X FOX... 4 3. CADASTRO DE VENDEDORES/SUPERVISORES... 5 4. CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA...

Índice 1. PORTAL DE VENDAS... 3 2. INTEGRAÇÃO PORTAL DE VENDAS X FOX... 4 3. CADASTRO DE VENDEDORES/SUPERVISORES... 5 4. CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA... Portal de Vendas Índice 1. PORTAL DE VENDAS... 3 2. INTEGRAÇÃO PORTAL DE VENDAS X FOX... 4 3. CADASTRO DE VENDEDORES/SUPERVISORES... 5 1.1. Guia Portal de Vendas... 7 4. CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA... 8 5.

Leia mais

Sistema de Autorização Unimed

Sistema de Autorização Unimed Diretoria de Gestão Estratégica Departamento de Tecnologia da Informação Divisão de Serviços em TI Sistema de Autorização Unimed MANUAL DO USUÁRIO DIVISÃO DE SERVIÇOS EM TI A Divisão de Serviços em TI

Leia mais

Manual de Utilização Autorizador Web V2

Manual de Utilização Autorizador Web V2 Manual de Utilização Autorizador Web V2 OBJETIVO Esse manual tem como objetivo o auxílio no uso do Autorizador de Guias Web V2 do Padre Albino Saúde. Ele serve para base de consulta de como efetuar todos

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA Apresentação Este sistema faz parte do Portal NFS Digital e tem o intuito de ser utilizado por emissores de Nota Fiscal de Serviços

Leia mais

MÓDULO CLIENTE 1. O QUE PODE SER FEITO PELO SITE: 3 2. APRESENTAÇÃO DO SITE 4

MÓDULO CLIENTE 1. O QUE PODE SER FEITO PELO SITE: 3 2. APRESENTAÇÃO DO SITE 4 MÓDULO CLIENTE Conteúdo 1. O QUE PODE SER FEITO PELO SITE: 3 2. APRESENTAÇÃO DO SITE 4 2.2 HOME 4 2.3 A VALECARD 5 2.4 PRODUTOS 6 2.5 REDE CREDENCIADA 7 2.6 ROTA 9 2.7 CONTATO 9 3. EMPRESAS 11 3.1. ACESSO

Leia mais

Caso já seja usuário do SCAW siga as instruções a partir da página X.

Caso já seja usuário do SCAW siga as instruções a partir da página X. Caso já seja usuário do SCAW siga as instruções a partir da página X. Para iniciar o sistema dê um duplo clique no ícone, que se encontra na área de trabalho. 1 Login do sistema. Esta é a tela de login

Leia mais

NeXT ERP Manual do usuário. Resumo das principais funcionalidades. Dezembro/2009. NeXT Software

NeXT ERP Manual do usuário. Resumo das principais funcionalidades. Dezembro/2009. NeXT Software NeXT ERP Manual do usuário Resumo das principais funcionalidades Dezembro/2009 NeXT Software Página 1 de 33 Índice Iniciando NeXT ERP...3 Tela inicial...3 Interface padrão do NeXT ERP...3 Interface - Cadastro

Leia mais

Manual de Utilização das Funções Básicas do Sistema ClinicWeb

Manual de Utilização das Funções Básicas do Sistema ClinicWeb Manual de Utilização das Funções Básicas do Sistema ClinicWeb Dezembro/2012 2 Manual de Utilização das Funções Básicas do Sistema ClinicWeb Sumário de Informações do Documento Título do Documento: Resumo:

Leia mais

SSE 3.0. Guia Rápido. Módulo Secretaria. Nesta Edição

SSE 3.0. Guia Rápido. Módulo Secretaria. Nesta Edição SSE 3.0 Guia Rápido Módulo Secretaria Nesta Edição 1 Acessando o Módulo Secretaria 2 Cadastros Auxiliares 3 Criação de Modelos Definindo o Layout do Modelo Alterando o Layout do Cabeçalho 4 Parametrização

Leia mais

Manual do Prestador. Versão 1.0 Maio/2014. Manaus - Amazonas ANS Nº 38809-2 1

Manual do Prestador. Versão 1.0 Maio/2014. Manaus - Amazonas ANS Nº 38809-2 1 Manual do Prestador Versão 1.0 Maio/2014 Manaus - Amazonas 1 SUMÁRIO Apresentação... 3 1. Identificação do beneficiário...3 2. Atendimento ao beneficiário... 4 2.1. Requisitos para o atendimento... 4 2.2.

Leia mais

BVP WEB. Manual de Operações. Novembro / 2012. São Paulo - SP

BVP WEB. Manual de Operações. Novembro / 2012. São Paulo - SP BVP WEB Manual de Operações Novembro / 2012 São Paulo - SP Índice Geral 1. Introdução... 2 2. Visão Geral... 3 2.1. Funcionalidades... 3 2.1.1. Autenticação e Autorização de Acesso... 3 2.1.2. Operações...

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO. Faturamento. de Convênios

MANUAL DE UTILIZAÇÃO. Faturamento. de Convênios MANUAL DE UTILIZAÇÃO Faturamento de Convênios O Faturamento de Convênios proporciona facilidade e agilidade para cobrança dos procedimentos, taxas, materiais e serviços do centro de nefrologia relacionado

Leia mais

PORTAL SPA TISS. Manual do Credenciado. Manual do Credenciado para utilização do Portal SPA TISS do SPA Saúde.

PORTAL SPA TISS. Manual do Credenciado. Manual do Credenciado para utilização do Portal SPA TISS do SPA Saúde. PORTAL SPA TISS Manual do Credenciado Manual do Credenciado para utilização do Portal SPA TISS do SPA Saúde. Equipe de Treinamento de Desenvolvimento TIS SPA Saúde Sumário 1. Introdução... 3 2. Objetivo...

Leia mais

SISTEMA COOL 2.0V. (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO

SISTEMA COOL 2.0V. (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA COOL 2.0V (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO ÍNDICE Pré-requisitos para utilização do sistema....2 Parte I Navegador...2 Parte II Instalação do Interpretador de PDF...2 Parte III

Leia mais

Autorizador Plasc TISS Web. - Manual de Instrução-

Autorizador Plasc TISS Web. - Manual de Instrução- Autorizador Plasc TISS Web - Manual de Instrução- A ANS estabeleceu um padrão de Troca de Informação em Saúde Suplementar - TISS para registro e intercâmbio de dados entre operadoras de planos privados

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. - INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo em sua oficina. O sistema foi desenvolvido para ser utilizado

Leia mais

MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB

MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB 0 Sumário Introdução... 2 Funcionalidades... 2 Requisitos Necessários... 2 Faturamento Web... 3 Faturamento Simplificado... 4 Faturamento Detalhado... 9 Faturamento

Leia mais

Emissão Doc Extra de Locação Sami ERP++

Emissão Doc Extra de Locação Sami ERP++ Emissão Doc Extra de Locação Sami ERP++ 1. Chamada Extra Acesse o módulo FINANCEIRO/ CONTAS À RECEBER/ LOCAÇÃO/ CHAMADA EXTRA. Este programa emite os recibos de cobrança extra do sistema de locação. O

Leia mais

Sumário INTRODUÇÃO... 3 O QUE É CNAB?... 3 QUAL O OBJETIVO DO CNAB?... 3 QUAIS BANCOS E CARTEIRAS O EMPRESÁRIO ERP NOS FORNECE?...

Sumário INTRODUÇÃO... 3 O QUE É CNAB?... 3 QUAL O OBJETIVO DO CNAB?... 3 QUAIS BANCOS E CARTEIRAS O EMPRESÁRIO ERP NOS FORNECE?... Sumário INTRODUÇÃO... 3 O QUE É CNAB?... 3 QUAL O OBJETIVO DO CNAB?... 3 QUAIS BANCOS E CARTEIRAS O EMPRESÁRIO ERP NOS FORNECE?... 4 COMO CONFIGURAR O CNAB... 5 CADASTRO DE BANCOS... 5 PARAMETROS DO CNAB...

Leia mais

Manual de utilização do Sistema. Plano Tiss

Manual de utilização do Sistema. Plano Tiss Manual de utilização do sistema de lançamento de guias Planotiss 1 Manual de utilização do Sistema Plano Tiss Plano Tiss Após a instalação do Sistema Planotiss, será criada um atalho na Área de trabalho,

Leia mais

MANUAL PARA INSCRIÇÃO online EM EDITAIS. Versão 1.0

MANUAL PARA INSCRIÇÃO online EM EDITAIS. Versão 1.0 MANUAL PARA INSCRIÇÃO online EM EDITAIS Versão 1.0 1 >> 1º Passo: Para acessar o SalicWeb Para inscrever a sua iniciativa cultural nos editais do Ministério da Cultura acesse o Sistema SalicWeb no endereço

Leia mais

Manual Ilustrado Repasse de Honorários Médicos

Manual Ilustrado Repasse de Honorários Médicos Junho - 2014 Índice Título do documento 1. Objetivos... 3 2. Introdução... 3 3. Cadastros... 4 3.1. Cadastro de Desconto em Repasse... 4 3.2. Cadastro de Critério Geral de Repasse... 4 3.3. Cadastro de

Leia mais

MANUAL DO USUARIO SISTEMA TOTEM MODULO DE ESTOQUE

MANUAL DO USUARIO SISTEMA TOTEM MODULO DE ESTOQUE C o n t r o l e E m p r e s a r i a l MANUAL DO USUARIO SISTEMA TOTEM MODULO DE ESTOQUE s i s t e m a s SUMÁRIO INTRODUÇÃO CONCEITOS... 3 ENTRADA DIRETA DE PRODUTOS... 3 INCLUSÃO DE FORNECEDORES E CLIENTES...

Leia mais

Status das amostras 03 Relatório conferência de cadastro 25 Código de barras 03 Conferência de cadastro 27 Etiqueta de identificação do paciente 04

Status das amostras 03 Relatório conferência de cadastro 25 Código de barras 03 Conferência de cadastro 27 Etiqueta de identificação do paciente 04 1 Página Página Status das amostras 03 Relatório conferência de cadastro 25 Código de barras 03 Conferência de cadastro 27 Etiqueta de identificação do paciente 04 Cadastro de exames faltantes / nova coleta

Leia mais

Cadastro e Comercialização de Vale-Transporte Guia de Utilização

Cadastro e Comercialização de Vale-Transporte Guia de Utilização 1º PASSO: ACESSO À PAGINA PARA EMPREGADORES NÃO CADASTRADOS Acesse o site www.tripoa.com.br e selecione a opção Vale-transporte, ou então acesse www.trensurb.gov.br. Neste espaço você será informado sobre

Leia mais

Manual de Referência do Usuário. Programa de Tratamento de Registro de Ponto (PTRP) - JPonto5. Copyright 2012 Tecno Soluções em Informática LTDA

Manual de Referência do Usuário. Programa de Tratamento de Registro de Ponto (PTRP) - JPonto5. Copyright 2012 Tecno Soluções em Informática LTDA Programa de Tratamento de Registro de Ponto (PTRP) - JPonto5 Copyright 2012 Tecno Soluções em Informática LTDA Todos os Direitos Reservados Índice Cadastro de usuários... 8 Elementos da tela.... 8 Cadastrando

Leia mais

BENNER WEB MÓDULO PROCESSAMENTO DE CONTAS

BENNER WEB MÓDULO PROCESSAMENTO DE CONTAS BENNER WEB MÓDULO PROCESSAMENTO DE CONTAS 1 Módulo Processamento de Contas Na tela apresentada dos módulos do sistema selecionar o módulo Processamento de contas 1. PROCESSAMENTO DE GUIAS Inclusão de guias

Leia mais

BENNER WEB MÓDULO PRESTADORES

BENNER WEB MÓDULO PRESTADORES BENNER WEB MÓDULO PRESTADORES 1 1. PROCEDIMENTO INICIAL PARA ACESSAR O SISTEMA NA WEB No browser digitar: http://treinamento.assiste.mpu.gov.br/homologacao 2. OBJETIVOS Na tela de identificação informar

Leia mais

TUTORIAL // MÓDULO PRESTADORES BENNER WEB MÓDULO PRESTADORES

TUTORIAL // MÓDULO PRESTADORES BENNER WEB MÓDULO PRESTADORES BENNER WEB MÓDULO PRESTADORES 1 Sumário Procedimento inicial para acessar o sistema na WEB... 3 Módulo Prestadores... 3 1. ÍCONES E FUNÇÕES... 4 2. CADASTRO DE PRESTADORES... 5 Cadastrar o prestador de

Leia mais

MANUAL DE REGRAS E NORMAS TÉCNICAS PARA WEB GUIA E DEMONSTRATIVO DE PAGAMENTO

MANUAL DE REGRAS E NORMAS TÉCNICAS PARA WEB GUIA E DEMONSTRATIVO DE PAGAMENTO MANUAL DE REGRAS E NORMAS TÉCNICAS PARA WEB GUIA E DEMONSTRATIVO DE PAGAMENTO Este Manual tem por finalidade orientar os procedimentos de preenchimento da Web Guia do CREDENCIADO no atendimento aos beneficiários

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO

Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO Versão 1.0 Julho/2012 ÍNDICE 1 REQUISITOS MÍNIMOS PARA INSTALAÇÃO... 4 1.1 Equipamento e Sistemas Operacionais 4 1.1.1

Leia mais

Consultório On-line. Tudo o que você precisa em um só lugar.

Consultório On-line. Tudo o que você precisa em um só lugar. Índice 1) Acesso ao sistema 2) Recepção do paciente 3) Envio do atendimento para faturamento: consulta médica ou procedimentos simples 4) Envio do atendimento para faturamento: procedimentos previamente

Leia mais

MANUAL DO SINASC_LOCAL

MANUAL DO SINASC_LOCAL MANUAL DO SINASC_LOCAL Diretoria de Vigilância Epidemiológica/SES/SC - 2006 1 Módulo - Usuário Manual do Sinasc Módulo Usuário Capítulo 01 - Introdução O SINASC é um instrumento fundamental para informações

Leia mais

Manual CORP Microlins Dinâmica

Manual CORP Microlins Dinâmica Manual CORP Microlins Dinâmica Índice 1. Acesso ao CORP 2. Cadastro de Colaborador 1. Dados 2. Endereço 3. Telefone 4. E-mail 5. Franquias vinculadas 6. Cursos 7. Permissões 3. Cadastro de Recesso 4. Cadastro

Leia mais

MANUAL DE USUÁRIO - PRESTADORES

MANUAL DE USUÁRIO - PRESTADORES MANUAL DE USUÁRIO - PRESTADORES ÍNDICE Conteúdo ACESSO AO SISTEMA WEB... 2 AUTORIZAÇÃO PARA CONSULTA MÉDICA... 5 AUTORIZAÇÃO PARA EXAMES E PROCEDIMENTOS... 10 PROCEDIMENTOS COM TAXAS, MATERIAIS OU MEDICAMENTOS...

Leia mais

Manual do módulo Hábil NFC-e Emissor de Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica

Manual do módulo Hábil NFC-e Emissor de Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica Manual do módulo Hábil NFC-e Emissor de Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica Hábil Empresarial 2014 by Ltda (0xx46) 3225-6234 I Hábil Empresarial NFC-e Índice 1 Cap. I Introdução 1 O que é... o Hábil NFC-e

Leia mais

MANUAL FATURAMENTO SERVIÇOS MÉDICOS/CONTAS MÉDICAS

MANUAL FATURAMENTO SERVIÇOS MÉDICOS/CONTAS MÉDICAS MANUAL FATURAMENTO SERVIÇOS MÉDICOS/CONTAS MÉDICAS ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...3 2. INFORMAÇÕES REGULAMENTARES:...3 3. ACESSO AO SISTEMA...3 4. INCLUSÃO DE USUÁRIOS...4 5. FATURAMENTO ELETRÔNICO...5 6. GUIA

Leia mais

ÍNDICE. Sobre o SabeTelemarketing 03. Contato. Ícones comuns à várias telas de gerenciamento. Verificar registros 09. Tela de relatórios 09

ÍNDICE. Sobre o SabeTelemarketing 03. Contato. Ícones comuns à várias telas de gerenciamento. Verificar registros 09. Tela de relatórios 09 ÍNDICE Sobre o SabeTelemarketing 03 Ícones comuns à várias telas de gerenciamento Contato Verificar registros 09 Telas de cadastro e consultas 03 Menu Atalho Nova pessoa Incluir um novo cliente 06 Novo

Leia mais

GW Unimed Blumenau. Nunca foi tão fácil enviar sua produção eletronicamente para a Unimed Blumenau.

GW Unimed Blumenau. Nunca foi tão fácil enviar sua produção eletronicamente para a Unimed Blumenau. 2010 GW Unimed Blumenau Nunca foi tão fácil enviar sua produção eletronicamente para a Unimed Blumenau. GW uma ferramenta on-line de auditoria ligada diretamente com o próprio sistema da operadora, o que

Leia mais

LOGÍSTICA E FATURAMENTO

LOGÍSTICA E FATURAMENTO LOGÍSTICA E FATURAMENTO 1. Geração lote de separação 1 2. Impressão Picking list 3 2.1. Por pedidos 3 2.2 Por lote 5 2.3 Controle do Picking List por Lote 7 3. Registro de operação por Caixa 10 3.1 Separação

Leia mais

MANUAL DO PRESTADOR WEB

MANUAL DO PRESTADOR WEB MANUAL DO PRESTADOR WEB ÍNDICE ÍNDICE... 2 1) Apresentação... 3 2) Informações importantes... 3 3) Programas e configurações necessários... 4 3.a. Programas necessários.... 4 3.b. Configurações necessárias....

Leia mais

Manual de digitação de contas Portal AFPERGS

Manual de digitação de contas Portal AFPERGS Manual de digitação de contas Portal AFPERGS 1 Sumário Acesso à função digitação de contas... 3 O que é a Função digitação de contas (DC)... 4 Como proceder na função digitação de conta médica (DC)...

Leia mais

Manual do Prestador Versão TISS 3.02

Manual do Prestador Versão TISS 3.02 Manual do Prestador Versão TISS 3.02 Caro(a) Prestador(a) Serviços, É com muito prazer e satisfação que aproveitamos esta página para demonstrar nosso agradecimento em relação à confiança depositada por

Leia mais

SuperStore. Sistema para Automação de Óticas. MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Vendas e Caixa)

SuperStore. Sistema para Automação de Óticas. MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Vendas e Caixa) SuperStore Sistema para Automação de Óticas MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Vendas e Caixa) Contato: (34) 9974-7848 http://www.superstoreudi.com.br superstoreudi@superstoreudi.com.br SUMÁRIO 1 Vendas... 3 1.1

Leia mais

Manual de Utilização Autorizador

Manual de Utilização Autorizador 1) Acessando: 1-1) Antes de iniciar a Implantação do GSS, lembre-se de verificar os componentes de software instalados no computador do prestador de serviço: a) Sistema Operacional: nosso treinamento está

Leia mais

Livro Caixa. www.controlenanet.com.br. Copyright 2015 - ControleNaNet

Livro Caixa. www.controlenanet.com.br. Copyright 2015 - ControleNaNet www.controlenanet.com.br Copyright 2015 - ControleNaNet Conteúdo Tela Principal... 3 Como imprimir?... 4 As Listagens nas Telas... 7 Clientes... 8 Consulta... 9 Inclusão... 11 Alteração... 13 Exclusão...

Leia mais

A primeira parte do cadastro de clientes é formado pela Identificação, com as principais informações do cliente.

A primeira parte do cadastro de clientes é formado pela Identificação, com as principais informações do cliente. 1 CADASTROS 1.1 CLIENTES 1.1.1 IDENTIFICAÇÃO A primeira parte do cadastro de clientes é formado pela Identificação, com as principais informações do cliente. A identificação é composta pelos campos: Código:

Leia mais

MÓDULO 1.0 Tela inicial do sistema, onde é identificado o usuário pelo próprio CRO sendo coerente com a senha, lhe é permitido o acesso via WEB ao sistema DENTAL GROUP. Quando carrego a tela de menu já

Leia mais

MBM Entrega Expressa www.terti.com.br. Índice

MBM Entrega Expressa www.terti.com.br. Índice Índice Instalação do programa 03 Cadastrar Usuário(s) 04 Iniciar Operações 06 Atalhos da Área de Trabalho do Sistema 08 Ícones da Área de Tarefas do Sistema 09 Cadastrar Grupos 10 Cadastrar Clientes/ Fornecedores/

Leia mais

Procedimentos para Utilização do SAVI

Procedimentos para Utilização do SAVI Procedimentos para Utilização do SAVI 1. Acessando o sistema Para acessar o sistema é necessário ter instalado em seu sistema o navegador Firefox. Uma vez que ele esteja disponível acesse o link: HTTP://

Leia mais

Versão Liberada. www.gerpos.com.br. Gerpos Sistemas Ltda. info@gerpos.com.br. Av. Jones dos Santos Neves, nº 160/174

Versão Liberada. www.gerpos.com.br. Gerpos Sistemas Ltda. info@gerpos.com.br. Av. Jones dos Santos Neves, nº 160/174 Versão Liberada A Gerpos comunica a seus clientes que nova versão do aplicativo Gerpos Retaguarda, contendo as rotinas para emissão da Nota Fiscal Eletrônica, já está disponível. A atualização da versão

Leia mais

SOS Sistema de Ordem de Serviço SOS SISTEMA DE ORDEM DE SERVIÇO MANUAL DO USUÁRIO. SC Software www.scsoftware.weebly.com

SOS Sistema de Ordem de Serviço SOS SISTEMA DE ORDEM DE SERVIÇO MANUAL DO USUÁRIO. SC Software www.scsoftware.weebly.com SOS SISTEMA DE ORDEM DE SERVIÇO MANUAL DO USUÁRIO INTRODUÇÃO SOS Sistema de Ordem de Serviço Este manual tem por objetivo demonstrar como utilizar o módulo de ordem de serviço no sistema SOS. Com ele você

Leia mais

Orientações sobre a Utilização do Saúde Connect

Orientações sobre a Utilização do Saúde Connect Orientações sobre a Utilização do Saúde Connect Objetivo do Módulo Saúde Connect Acesso ao Módulo Saúde Connect Botões de Comando Envio de cobrança para a SPTrans Primeira opção: Digitar Guia Segunda opção:

Leia mais

MANUAL DE PROCESSO DIGITAÇÃO DE CONTAS MÉDICAS PORTAL WEB. Última atualização: 29/08/2014 1

MANUAL DE PROCESSO DIGITAÇÃO DE CONTAS MÉDICAS PORTAL WEB. Última atualização: 29/08/2014 1 MANUAL DE PROCESSO DIGITAÇÃO DE CONTAS MÉDICAS PORTAL WEB 1 Índice 1. Acesso ao Portal WEB... 2. Digitação de Contas Médicas... 2.1. Criação de Protocolo... 2.1.1. Digitação Contas... 2.1.1.1. Guia Consulta...

Leia mais

INTRODUÇÃO 2 AUTORIZADOR WEB 4. Pesquisar Beneficiário... 5. Elegibilidade Beneficiário... 6. Nova Guia Consulta Eletiva... 7. Nova Guia SP/SADT...

INTRODUÇÃO 2 AUTORIZADOR WEB 4. Pesquisar Beneficiário... 5. Elegibilidade Beneficiário... 6. Nova Guia Consulta Eletiva... 7. Nova Guia SP/SADT... INTRODUÇÃO 2 AUTORIZADOR WEB 4 Pesquisar Beneficiário... 5 Elegibilidade Beneficiário... 6 Nova Guia Consulta Eletiva... 7 Nova Guia SP/SADT... 10 Nova Guia Anexo de Radioterapia... 14 Nova Guia Anexo

Leia mais

Módulo SAC Atendimento ao Cliente

Módulo SAC Atendimento ao Cliente Módulo SAC Atendimento ao Cliente Objetivo O Módulo SAC ou Serviço de Atendimento ao Cliente é uma ferramenta que gerencia, cria e administra informações num canal de comunicação informatizado entre a

Leia mais

Manual do Prestador. Autorizador Web

Manual do Prestador. Autorizador Web Manual do Prestador Autorizador Web Instruções Gerais Quando houver a realização de consultas que os beneficiários estiverem sem o cartão de identificação, ou quando este cartão não for reconhecido na

Leia mais

VOLUME 1 2012 MANUAL. Sistema Autorizador. Consultórios e Clínicas

VOLUME 1 2012 MANUAL. Sistema Autorizador. Consultórios e Clínicas VOLUME 1 2012 MANUAL Sistema Autorizador Consultórios e Clínicas ÍNDICE 2 Introdução 2 Definições Gerais 3 Intraestrutura e Componentes 4 Acessando o Sistema 6 Tela Inicial 7 Execução de Consulta 9 Solicitação

Leia mais

MEDCLIN Software de Clínica Médica

MEDCLIN Software de Clínica Médica MEDCLIN Software de Clínica Médica WWW.ASASSOFTWARES.COM.BR Índice 1 Informações Básicas... 1 1.1 Sair da aplicação... 1 1.2 Travar aplicação... 1 1.3 Menu Diversos -> 5.1 Licenciamento do Sistema... 1

Leia mais

[SISTEMA DE SEGUROS MANUAL DO USUÁRIO]

[SISTEMA DE SEGUROS MANUAL DO USUÁRIO] Câmara de Dirigentes Lojistas [SISTEMA DE SEGUROS MANUAL DO USUÁRIO] Sumário 1. Controle de versão... 3 2. Objetivo... 4 3. Premissas... 4 4. Acesso ao Sistema de Seguros... 4 5. Página principal do sistema...

Leia mais

Cadastrar Fornecedores

Cadastrar Fornecedores Procedimentos para consultar e cadastrar fornecedores. Copyright 2010 flexlife todos diretos reservados www. flexlife.com.br Versão 1.0-19/01/2016 1. Para Consultar Fornecedores: 1.1 Selecione as opções

Leia mais

Sistema Gestor. Cordialmente, Cláudio Gomes Programador

Sistema Gestor. Cordialmente, Cláudio Gomes Programador Sistema Gestor Parabéns por estar utilizando o sistema gestor da Star With Informática, abaixo indicamos por tópicos como realizar operações diversas, para que você possa obter de forma prática e rápida

Leia mais

V.1.0 SIAPAS. Sistema Integrado de Administração ao Plano de Assistência à Saúde. Contas Médicas

V.1.0 SIAPAS. Sistema Integrado de Administração ao Plano de Assistência à Saúde. Contas Médicas 2014 V.1.0 SIAPAS Sistema Integrado de Administração ao Plano de Assistência à Saúde Contas Médicas SIAPAS Sistema Integrado de Administração ao Plano de Assistência à Saúde Módulos CONTAS MÉDICAS Capa

Leia mais

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet.

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet. Conteúdo 1. Descrição geral 2 2. Resumo das funcionalidades 3 3. Efetuar cadastro no sistema 4 4. Acessar o sistema 6 5. Funcionalidades do menu 7 5.1 Dados cadastrais 7 5.2 Grupos de usuários 7 5.3 Funcionários

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO GONDOLA

MANUAL DO USUÁRIO GONDOLA NOÇÕES GERAIS MANUAL DO USUÁRIO GONDOLA Para melhor compreender o ambiente de trabalho do sistema GONDOLA, é necessário que sejam apresentadas algumas noções gerais, antes de se aprofundar em cada módulo

Leia mais

Passo a Passo do Orçamentos de Entrada no SIGLA Digital

Passo a Passo do Orçamentos de Entrada no SIGLA Digital Passo a Passo do Orçamentos de Entrada no SIGLA Digital Página 1 de 9 Este é um dos principais módulos do SIGLA Digital. Utilizado para dar entrada de produtos no estoque, essa ferramenta segue a seguinte

Leia mais

Sistema de Protocolo. Manual do Usuário

Sistema de Protocolo. Manual do Usuário Sistema de Protocolo Manual do Usuário Atualizado em 05/06/2010 2 Apresentação Módulo Protocolo Está disponível de forma integrada com todos os órgãos para registrar e acompanhar, de modo atualizado e

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE TRIBUTAÇÃO M A N U A L D A NOTA FISCAL AVULSA ÍNDICE 1. Acesso ao Portal do Sistema...6 2. Requerimento de Acesso para os novos usuários...6 2.1 Tipo

Leia mais

Manual Sistema de Autorização Online GW

Manual Sistema de Autorização Online GW Sistema de Autorização Online GW Sumário Introdução...3 Acesso ao sistema...4 Logar no sistema...4 Autorizando uma nova consulta...5 Autorizando exames e/ou procedimentos...9 Cancelamento de guias autorizadas...15

Leia mais

SAÚDE CONNECT 3.001 FATURAMENTO

SAÚDE CONNECT 3.001 FATURAMENTO SAÚDE CONNECT 3.001 FATURAMENTO FATURAMENTO - PRESTADOR... 3 1. DIGITAR GUIAS... 3 1.1 GUIA DE CONSULTA... 3 1.2 GUIA DE SP/SADT... 8 1.3 GUIA DE HONORÁRIOS... 17 1.4 RESUMO DE INTERNAÇÃO... 23 1.5 GUIA

Leia mais

Apostila nº 1 Clientes Como cadastrar, Excluir, Editar e Pesquisar.

Apostila nº 1 Clientes Como cadastrar, Excluir, Editar e Pesquisar. Apostila nº 1 Clientes Como cadastrar, Excluir, Editar e Pesquisar. Sumário Cadastro de cliente... 3 Aba Básicos... 3 Aba Cobrança... 6 Aba Adicionais... 7 Aba Pessoa Física... 8 Aba Contatos... 9 Pesquisar

Leia mais

CeC. Cadastro eletrônico de Contribuintes. Usuário Anônimo

CeC. Cadastro eletrônico de Contribuintes. Usuário Anônimo CeC Cadastro eletrônico de Contribuintes Usuário Anônimo Versão 1.3 11/02/2011 SUMÁRIO Apresentação... 3 Objetivos... 3 1. Solicitação de CeC... 4 1.1. Cadastro de Pessoas Físicas... 6 1.1.1 Cadastro de

Leia mais

Orientações sobre a Utilização do Home Saúde

Orientações sobre a Utilização do Home Saúde Orientações sobre a Utilização do Home Saúde Objetivo do Módulo Home Saúde Acesso ao Módulo Home Saúde Botões de Comando Consultando informações cadastrais do seu grupo familiar Consultando os dados da

Leia mais

Treinamento Sistema Condominium Módulo II

Treinamento Sistema Condominium Módulo II CONDOMINIUM - Módulo II GERAÇÃO DE EMISSÕES RATEIO Neste módulo o aprendizado será a emissão dos boletos bancários. O sistema disponibiliza algumas maneiras para facilitar o seu dia-a-dia: Sequencia para

Leia mais

Passo a Passo do Cadastro Empresas no SIGLA Digital

Passo a Passo do Cadastro Empresas no SIGLA Digital Página 1 de 7 Passo a Passo do Cadastro Empresas no SIGLA Digital O cadastro de Empresas permite cadastrar quais empresas estarão configuradas para utilizar o SIGLA Digital. Caso necessário cadastrar uma

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO DO M3

MANUAL DO USUÁRIO DO M3 MANUAL DO USUÁRIO DO M3 1 CADASTROS 1.1 Clientes Abre uma tela de busca na qual o usuário poderá localizar o cadastro dos clientes da empresa. Preencha o campo de busca com o nome, ou parte do nome, e

Leia mais