INCIDENTE E SOLUÇÕES VISITA DA COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR CONGRESSO NACIONAL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INCIDENTE E SOLUÇÕES VISITA DA COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR CONGRESSO NACIONAL"

Transcrição

1 ESTRUTURA ESPACIAL COLAPSADA INCIDENTE E SOLUÇÕES VISITA DA COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR CONGRESSO NACIONAL

2 1. - HISTÓRICO DO INCIDENTE 2.- AÇÕES PREVENTIVAS IMPLEMENTADAS 3.- ANÁLISES DA ESTRUTURA DA COBERTA 4.- CRONOGRAMA DE EVENTOS

3

4 DETALHE TÍPICO DE NÓ FRATURADO

5 DETALHE TÍPICO DE NÓ FRATURADO

6 1. - HISTÓRICO DO INCIDENTE 1) Motivo da interdição Caráter preventivo para garantir a integridade física dos usuários, em função de detecção de sobrecarga imprevisível na estrutura espacial do terminal de passageiros; 2) Falta de informação sobre a interdição (Divulgado nos meios de comunicação local em 25/03/2011 Bom dia Mirante); 3) Impactos aos passageiros (Não houve atrasos e cancelamentos de Voos); 4) Impactos aos lojistas do Aeroporto (25 lojas apenas 05 não foram realocadas);

7 5) Prazo para restabelecimento do Terminal de Passageiros (150 dias); 6) Medidas adotadas para minimizar o desconforto dos usuários (Reativação das operações no antigo terminal de passageiros, cuja medida evitou a paralisação das operações do Aeroporto). 7) Redução do valor da tarifa de embarque em função das restrições de parte das facilidades; 8) Apuração de Responsabilidade;

8 1.- HISTÓRICO DO INCIDENTE DETECÇÃO DO INCIDENTE; o IMPLANTAÇÃO DA CLIMATIZAÇÃO DO SAGÃO DO TERMINAL. PROVIDENCIAS IMEDIATAS TOMADAS PELA INFRAERO o ESCORAMENTO DA ESTRUTURA COLAPSADA; o CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIAS PARA EMISSÃO DE LAUDOS; o INTERDIÇÃO PARCIAL DO TERMINAL DE PASSAGEIROS; o MONITORAMENTO DA EVOLUÇÃO DA ESTRUTURA ESPACIAL; o INTERDIÇÃO TOTAL DO TERMINAL DE PASSAGEIROS; o IMPLEMENTAÇÃO DOS MÓDULOS ESTRUTURADOS; o CONTRATAÇÃO DO IPT PARA EMISSÃO DE PARECER TÉCNICO; o REALOCAÇÃO DE SERVIÇOS E FACILITAÇÕES PARA OS USUÁRIOS

9 1.- HISTÓRICO DO INCIDENTE 2.- AÇÕES PREVENTIVAS IMPLEMENTADAS 3.- ANÁLISES DA ESTRUTURA DA COBERTA 4.- CRONOGRAMA DE EVENTOS

10 2.- AÇÕES PREVENTIVAS IMPLEMENTADAS PREMISSAS PARA INTERDIÇÃO: 1.- PRESERVAÇÃO DA INTEGRIDADE FÍSICA DE PESSOAS; 2.- PRESERVAÇÃO DA INTEGRIDADE PATRIMONIAL DA EMPRESA E CONCESSIONÁRIOS; 3.- NÃO INTERDIÇÃO DO AEROPORTO, FICANDO OPERANTE EM REGIME DE 24 HORAS

11 2.- AÇÕES PREVENTIVAS IMPLEMENTADAS PREMISSAS PARA INTERDIÇÃO: 1.- PRESERVAÇÃO DA INTEGRIDADE FÍSICA DE PESSOAS; 2.- PRESERVAÇÃO DA INTEGRIDADE PATRIMONIAL DA EMPRESA E CONCESSIONÁRIOS; 3.- NÃO INTERDIÇÃO DO AEROPORTO, FICANDO OPERANTE EM REGIME DE 24 HORAS

12 AÇÕES PREVENTIVAS IMPLEMENTADAS ADEQUAÇÃO DAS INSTALAÇÕES OPERACIONAIS PROVISÓRIAS; SAGUÃO DE EMBARQUE, CHECK-IN, BACK-OFFICE, SALA DE EMBARQUE; SALA DE DESEMBARQUE, ACESSOS PROVISÓRIOS, AVALIAÇÕES TÉCNICAS DA SITUAÇÃO ESTRUTURAL DA COBERTURA Prof. PERILO Dra. ALZIRA - IPT - Dr. JEFERSON DEFINIRAM A AÇÃO DE INTERDIÇÃO COMO PREVENTIVA E NECESSÁRIA; REALOCAÇÃO DE COMPANHIAS AÉREAS E LOCATÁRIOS DO TERMINAL; INÍCIO DA OPERAÇÃO PROVISÓRIA; MOBILIZAÇÃO DE EMPRESA PARA ESCORAMENTO E ESTABILIZAÇÃO DA ESTUTURA; DESMONTAGEM PARCIAL DA ESTRUTURA FRATURADA; ELABORAÇÃO DOS PROJETOS DE RECUPERAÇÃO ESTRUTURAL;

13 MÓDULO DO EMBARQUE PROVISÓRIO

14 EMBARQUE PROVISÓRIO SAGUÃO

15 EMBARQUE PROVISÓRIO - ACESSO

16 EMBARQUE PROVISÓRIO SALA DE EMBARQUE

17 EMBARQUE PROVISÓRIO SALA DE EMBARQUE

18 MÓDULO DO DESEMBARQUE PROVISÓRIO

19 MÓDULO DE DESEMBARQUE PROVISÓRIO

20 MÓDULO DO DESEMBARQUE PROVISÓRIO

21 MÓDULO DO DESEMBARQUE PROVISÓRIO

22 1.- HISTÓRICO DO INCIDENTE 2.- AÇÕES PREVENTIVAS IMPLEMENTADAS 3.- ANÁLISES DA ESTRUTURA DA COBERTA 4.- CRONOGRAMA DE EVENTOS

23 ESTRUTURA SUPERIOR ESTRUTURA INFERIOR

24 CORTE TRANSVERSAL DIAGRAMA GEOMÉTRICO DA ESTRUTURA

25 A B C D E F NÓS EM COLAPSO ESTRUTURA SUPERIOR ESTRUTURA INFERIOR

26 CORTE TRANSVERSAL PLANO SUPERIOR LOCAÇÃO DOS NÓS EM COLAPSO

27 CORTE TRANSVERSAL PLANO INFERIOR LOCAÇÃO DOS NÓS EM COLAPSO

28 CORTE TRANSVERSAL LOCALIZAÇÃO DAS FRATURAS

29

30 DETALHE TÍPICO DE NÓ FRATURADO

31 DETALHE TÍPICO DE NÓ FRATURADO

32

33

34

35 - LINHAS DE TRABALHO ALTERNATIVAS DE SOLUÇÃO SUBSTITUIÇÃO DA ESTRUTURA FRATURADA PRESERVAÇÃO DA ESTRUTURA FRATURADA

36 MAR ABR MAI JUN JUL AGO AÇÕES EMERGENCIAIS CONTRATAÇÃO E ELABORAÇÃO DE PROJETOS CONTRATAÇÃO DAS OBRAS EXECUÇÃO DAS OBRAS RECOMPOSIÇÃO OPERACIONAL DO TERMINAL

37 OBRIGADO

SITUAÇÃO FÍSICA DA ÁREA

SITUAÇÃO FÍSICA DA ÁREA SITUAÇÃO FÍSICA DA ÁREA Os espaços estão distribuídos em dois pontos: a) Identificado no Mix Comercial/PDIR, como área nº 017. Localiza-se no primeiro piso, área restrita de desembarque internacional,

Leia mais

PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS

PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS Componente Ambiental Afetado: Caráter: Agente Executor: Saúde Humana Preventivo Ecossistemas da ADA e AID Objetivos: Definir as atividades e procedimentos a serem adotados

Leia mais

I CONSIDERAÇÕES INICIAIS

I CONSIDERAÇÕES INICIAIS Plano de Emergência para Vazamento de Óleo na Área Geográfica da Bacia de Santos Pág. 1 / 10 I CONSIDERAÇÕES INICIAIS O sucesso das operações de resposta ao óleo vazado no mar depende, dentre outros fatores,

Leia mais

Na perspectiva da gestão empresarial, as finalidades do controle interno são:

Na perspectiva da gestão empresarial, as finalidades do controle interno são: PONTO DE CONTROLE Controle, de um modo geral, é um conjunto de procedimentos e métodos, cuja finalidade é vigiar as funções e atitudes das organizações, possibilitando verificar se todas as operações são

Leia mais

Troféu CAB inovar. Patrícia Mistura André Nascimento

Troféu CAB inovar. Patrícia Mistura André Nascimento Troféu CAB inovar Patrícia Mistura André Nascimento Sobre a CAB ambiental Troféu CAB inovar O que é? Por quê? Primeira e segunda edições Formato Dados relevantes e resultados Conclusões Terceira edição

Leia mais

ANEXO I CRONOGRAMA DE AÇÕES PARA IMPLEMENTAÇÃO DA CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO

ANEXO I CRONOGRAMA DE AÇÕES PARA IMPLEMENTAÇÃO DA CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO ANEXO I CRONOGRAMA DE AÇÕES PARA IMPLEMENTAÇÃO DA CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO I - Reconhecimento, mensuração e evidenciação dos créditos, tributários

Leia mais

6 O Modal Ferroviário na Matriz de Transportes e o Transporte Ferroviário de Combustíveis

6 O Modal Ferroviário na Matriz de Transportes e o Transporte Ferroviário de Combustíveis 6 O Modal Ferroviário na Matriz de Transportes e o Transporte Ferroviário de Combustíveis O setor ferroviário participou com 20,86% na matriz de transporte de carga geral do Brasil no ano de 2000, considerando

Leia mais

SÍNTESE DO PLANO DIRETOR DE DRENAGEM URBANA (PDDU) Município de Vitória

SÍNTESE DO PLANO DIRETOR DE DRENAGEM URBANA (PDDU) Município de Vitória SÍNTESE DO PLANO DIRETOR DE DRENAGEM URBANA (PDDU) Município de Vitória 1- Objetivos: 1.1 - Objetivo Geral Estabelecer um plano de ações a curto, médio e longo prazos no sentido de reabilitar o sistema

Leia mais

Certificadora em empreendimentos de Parceria Público-Privada Experiência no setor. CMCP - Comissão de Monitoramento das Concessões e Permissões

Certificadora em empreendimentos de Parceria Público-Privada Experiência no setor. CMCP - Comissão de Monitoramento das Concessões e Permissões Certificadora em empreendimentos de Parceria Público-Privada Experiência no setor CMCP - Comissão de Monitoramento das Concessões e Permissões EMPREENDIMENTO EM TRANSPORTES PÚBLICOS Estrutura INFRAESTRUTURA

Leia mais

Risco: É a combinação da possibilidade de exposição ao perigo e da conseqüência(s) desta exposição.

Risco: É a combinação da possibilidade de exposição ao perigo e da conseqüência(s) desta exposição. CONCEITOS Perigo: Fonte ou situação com potencial para provocar danos como lesão, doença ou acidente as pessoas e ao meio ambiente do local de trabalho ou uma combinação destas. Risco: É a combinação da

Leia mais

ANEXO ll DA RESOLUÇÃO Nº 023/11/DPR GERÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAS - GAPES

ANEXO ll DA RESOLUÇÃO Nº 023/11/DPR GERÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAS - GAPES ANEXO ll DA RESOLUÇÃO Nº 023/11/DPR GERÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAS - GAPES 1.0 Objetivo Planejamento, desenvolvimento e gerenciamento das atividades relacionadas à administração de pessoas, relações

Leia mais

Evolução do mercado brasileiro de energia elétrica Agenda CCEE 2016

Evolução do mercado brasileiro de energia elétrica Agenda CCEE 2016 Evolução do mercado brasileiro de energia elétrica Agenda CCEE 2016 29/09/2015 3º Encontro Nacional de Consumidores Livres Rui Altieri Presidente do Conselho de Administração Agenda A CCEE Comercialização

Leia mais

MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE Nº 20140001 /CEL 04/DER/CE PROCESSO Nº 5639134/2014 IG Nº 831633000 SERVIÇOS DE CONSULTORIA - PESSOA JURÍDICA

MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE Nº 20140001 /CEL 04/DER/CE PROCESSO Nº 5639134/2014 IG Nº 831633000 SERVIÇOS DE CONSULTORIA - PESSOA JURÍDICA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DEPARTAMENTO ESTADUAL DE RODOVIAS (DER/CE) ACORDO DE EMPRÉSTIMO N 0 : 2964/OC-BR PROEJTO: BR-L1326 - PROGRAMA VIÁRIO DE INTEGRAÇÃO E LOGÍSTICA - CEARÁ IV MANIFESTAÇÃO DE

Leia mais

Introdução à Manutenção O QUE VOCÊ ENTENDE POR MANUTENÇÃO?

Introdução à Manutenção O QUE VOCÊ ENTENDE POR MANUTENÇÃO? MANUTENÇÃO Introdução à Manutenção O QUE VOCÊ ENTENDE POR MANUTENÇÃO? Introdução à Manutenção O que a manutenção tem a ver com a qualidade total? Disponibilidade de máquina; Aumento da competitividade;

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 84/2011 (*)

RESOLUÇÃO Nº 84/2011 (*) RESOLUÇÃO Nº 84/2011 (*) Dispõe sobre as diretrizes para a realização de ações de promoção da saúde ocupacional e de prevenção de riscos e doenças relacionados ao trabalho, bem como regulamenta os procedimentos

Leia mais

Financiamento ao Fomento Florestal

Financiamento ao Fomento Florestal Financiamento ao Fomento Florestal 03/10/2012 FINANCIAMENTO A PROJETOS DE FOMENTO FLORESTAL Programa para Redução da Emissão de Gases de Efeito Estufa na Agricultura Programa ABC / BNDES Automático 1 Agenda

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL SOLUÇÕES JÁ DISPONÍVEIS

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL SOLUÇÕES JÁ DISPONÍVEIS APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL DESENVOLVENDO SOLUÇÕES INOVADORAS DE TI PARA O MONITORAMENTO, OPERAÇÃO E GESTÃO DE PROCESSOS, AGREGANDO PRODUTIVIDADE E QUALIDADE ÀS ATIVIDADES DOS NOSSOS CLIENTES. ABR/2016

Leia mais

Compartilhamento de Infraestrutura

Compartilhamento de Infraestrutura Agência Nacional de Telecomunicações Superintendência de Competição Compartilhamento de Infraestrutura Abraão Balbino e Silva Gerente de Monitoramento das Relações entre Prestadoras Visão Geral da Atuação

Leia mais

CO N T R O L A D O R I A E O U V I D O R I A

CO N T R O L A D O R I A E O U V I D O R I A CO N T R O L A D O R I A E O U V I D O R I A M E N S A G E M À A S S E M B L E I A L E G I S L A T I V A 2 0 1 3 G O V E R N O P A R T I C I P A T I V O, É T I C O E C O M P E T E N T E C o n t r o l a

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES Página 1 de 28 Atualização: da poupança jun/81 1 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00 26.708,00-0,000% - 26.708,00 26.708,00 26.708,00 jul/81 2 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00

Leia mais

Superação dos níveis de desempenho, através do aprendizado contínuo pelas melhores práticas, gerando valor e diferenciais competitivos capazes de

Superação dos níveis de desempenho, através do aprendizado contínuo pelas melhores práticas, gerando valor e diferenciais competitivos capazes de Superação dos níveis de desempenho, através do aprendizado contínuo pelas melhores práticas, gerando valor e diferenciais competitivos capazes de influenciar o mercado mundial de Celulose e regional de

Leia mais

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR SANTO ANDRÉ

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR SANTO ANDRÉ PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS. 1. INTRODUÇÃO O Instituto de Ensino Superior Santo André dispõe atualmente de infraestrutura de Tecnologia

Leia mais

PARTE 1. Verificação Metrológica

PARTE 1. Verificação Metrológica PARTE 1 Verificação Metrológica Conceitos Verificação Inicial Realizada nas instalações do fabricante. Obs.: Pode ser substituída pela supervisão metrológica. Verificações Subseqüentes: Verificação Periódica

Leia mais

Elaboração do Plano de Gestão de Logística Sustentável do Senado Federal - PGLS

Elaboração do Plano de Gestão de Logística Sustentável do Senado Federal - PGLS Elaboração do Plano de Gestão de Logística Sustentável do Senado Federal - PGLS Sustentabilidade Contexto Aumento no número de pessoas Maior quantidade de recursos explorados Produção e consumo: compras

Leia mais

Gerenciamento de Integração. Prof. Anderson Valadares

Gerenciamento de Integração. Prof. Anderson Valadares Gerenciamento de Integração Prof. Anderson Valadares 1. Conceito A área de conhecimento em gerenciamento de integração do projeto inclui processos e as atividades necessárias para identificar, definir,

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE SEGURANÇA DE INFORMAÇÃO TESTEMUNHO DE IMPLEMENTAÇÂO DA NORMA ISO/IEC 27001 12 DE MARÇO DE 2014

SISTEMA DE GESTÃO DE SEGURANÇA DE INFORMAÇÃO TESTEMUNHO DE IMPLEMENTAÇÂO DA NORMA ISO/IEC 27001 12 DE MARÇO DE 2014 SISTEMA DE GESTÃO DE SEGURANÇA DE INFORMAÇÃO TESTEMUNHO DE IMPLEMENTAÇÂO DA NORMA ISO/IEC 27001 12 DE MARÇO DE 2014 A DIR. REG. DO EMPREGO E QUAL. PROF. MISSÃO DA DREQP APLICAR POLÍTICAS DE EMPREGO NA

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

GEOANALISYS CONSULTORIA GEOFÍSICA LTDA.

GEOANALISYS CONSULTORIA GEOFÍSICA LTDA. GEOANALISYS CONSULTORIA GEOFÍSICA LTDA. A EMPRESA Experiência acumulada da Mineragua, fundada em 1994: Hidrogeologia, Água mineral, meio ambiente, mineração. Reestruturação em 2010 e criação de departamentos.

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

SE O OBJETIVO É A EXPORTAÇÃO, A SOLUÇÃO É O START EXPORT ALA/BRA/2004/006-189

SE O OBJETIVO É A EXPORTAÇÃO, A SOLUÇÃO É O START EXPORT ALA/BRA/2004/006-189 SE O OBJETIVO É A EXPORTAÇÃO, A SOLUÇÃO É O START EXPORT HISTÓRICO FUNDAMENTOS Serviços disponibilizados pelo CIN para as empresas em seus processos de internacionalização Aprendizado e adaptação de metodologias

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO CENTRO DE GERENCIAMENTO DA NAVEGAÇÃO AÉREA

COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO CENTRO DE GERENCIAMENTO DA NAVEGAÇÃO AÉREA COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO CENTRO DE GERENCIAMENTO DA NAVEGAÇÃO AÉREA PLANEJAMENTO PARA A TEMPORADA ABRIL A OUTUBRO DE 2016 1 SUMÁRIO 1 DISPOSIÇÕES PRELIMINARES...

Leia mais

Resumo da Lei nº8080

Resumo da Lei nº8080 Resumo da Lei nº8080 Lei n. 8.080, 19 de setembro de 1990 Sancionada pelo Presidente da República, Sr. Fernando Collor, e decretada pelo Congresso Nacional, foi publicada no Diário Oficial da União em

Leia mais

Segurança do Trabalho Relatório de Desempenho 2013

Segurança do Trabalho Relatório de Desempenho 2013 Segurança do Trabalho Relatório de Desempenho 2013 1. Acidente do Trabalho No ano de 2013, foi registrado o total de 02 (dois) ocorrências de acidentes do trabalho com afastamento, sendo uma ocorrência

Leia mais

Fundamentos de Auditoria

Fundamentos de Auditoria Fundamentos de Auditoria A sociedade deseja a apresentação de demonstrações contábeis e divulgações adequadas e esclarecedoras à opinião pública. O parecer dos auditores é o elemento fundamental na extensão

Leia mais

Seminário: Controle Externo em Ação: Presente e Futuro da Fiscalização de TI

Seminário: Controle Externo em Ação: Presente e Futuro da Fiscalização de TI Seminário: Controle Externo em Ação: Presente e Futuro da Fiscalização de TI Cristiano Rocha Heckert Brasília, 02 de junho de 2015 Histórico Governo Eletrônico Decreto de 18 de Outubro de 2000 Decreto

Leia mais

Passageiros de Mobilidade Reduzida

Passageiros de Mobilidade Reduzida Passageiros de Mobilidade Reduzida 2015 1 PMR Quem é? PMR- Quem é? 2015 Qualquer Pessoa que se encontre limitada na sua mobilidade por: Incapacidade física Incapacidade ou deficiência intelectual Outras

Leia mais

INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA DIVISÃO DE ENG. DE INFRA-ESTRUTURA AERONÁUTICA. Relatório de Estágio Curricular. Simei Héber Nunes Pontes

INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA DIVISÃO DE ENG. DE INFRA-ESTRUTURA AERONÁUTICA. Relatório de Estágio Curricular. Simei Héber Nunes Pontes INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA DIVISÃO DE ENG. DE INFRA-ESTRUTURA AERONÁUTICA Relatório de Estágio Curricular Simei Héber Nunes Pontes São José dos Campos Novembro de 2005 Relatório de Estágio Curricular

Leia mais

Grupo LATAM apresenta requisitos técnicos da infraestrutura aeroportuária para o hub Nordeste com base no estudo desenvolvido pela consultoria Arup

Grupo LATAM apresenta requisitos técnicos da infraestrutura aeroportuária para o hub Nordeste com base no estudo desenvolvido pela consultoria Arup Grupo LATAM apresenta requisitos técnicos da infraestrutura aeroportuária para o hub Nordeste com base no estudo desenvolvido pela consultoria Arup Levantamento encomendado pelo Grupo LATAM indica alternativas

Leia mais

Aula 07 Manutenção na Hierarquia da Empresa / Planejamento e Programação da Manutenção

Aula 07 Manutenção na Hierarquia da Empresa / Planejamento e Programação da Manutenção Existem diversas formas de subordinação da manutenção dentro da empresa, principalmente em decorrência do processo de evolução das atividades industriais. Os tipos de situações encontradas atualmente são:

Leia mais

Serviço Público Estadual GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Secretaria de Estado de Agricultura e Pecuária COMISSÃO DE PREGÃO BANCO MUNDIAL - BIRD

Serviço Público Estadual GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Secretaria de Estado de Agricultura e Pecuária COMISSÃO DE PREGÃO BANCO MUNDIAL - BIRD BANCO MUNDIAL - BIRD PROJETO DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL EM MICROBACIAS HIDROGRÁFICAS RIO RURAL EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO N.º 014/2013 PROCESSO N.º E-02/003314/2012 ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA

Leia mais

Guias Multi Infra Novo Modelo de Infraestrutura Urbana

Guias Multi Infra Novo Modelo de Infraestrutura Urbana Guias Multi Infra Novo Modelo de Infraestrutura Urbana NOSSA REALIDADE Falta de planejamento = seca Negligência = desperdício NOSSA REALIDADE Desrespeito com o planeta e conosco: entulho Resíduo da construção

Leia mais

O CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE - CONAMA, no uso das atribuições que lhe confere o inciso I, do 2º, do Art. 8º do seu Regimento

O CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE - CONAMA, no uso das atribuições que lhe confere o inciso I, do 2º, do Art. 8º do seu Regimento Resoluções RESOLUÇÃO/conama/N.º 016 de 07 de dezembro de 1989 O CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE - CONAMA, no uso das atribuições que lhe confere o inciso I, do 2º, do Art. 8º do seu Regimento Interno

Leia mais

FREE PHASE REMOVAL BY IN SITU HEATING

FREE PHASE REMOVAL BY IN SITU HEATING V Seminário Internacional sobre Remediação e Revitalização de Áreas Contaminadas São Paulo, 5 a 7 de Novembro de 2007 REMOÇÃO DE FASE LIVRE POR AQUECIMENTO IN SITU FREE PHASE REMOVAL BY IN SITU HEATING

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DE MINAS GERAIS ATRAVÉS DO INSTITUTO EUVALDO LODI DIVULGAÇÃO DO RESULTADO FINAL

SECRETARIA DE ESTADO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DE MINAS GERAIS ATRAVÉS DO INSTITUTO EUVALDO LODI DIVULGAÇÃO DO RESULTADO FINAL SECRETARIA DE ESTADO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DE MINAS GERAIS ATRAVÉS DO INSTITUTO EUVALDO LODI DIVULGAÇÃO DO RESULTADO FINAL PROCESSO DE SELEÇÃO IEL BID N.º 024/2012 Contratação de serviços de consultoria

Leia mais

Informe Técnico Agência das Bacias PCJ n 01/2015

Informe Técnico Agência das Bacias PCJ n 01/2015 Informe Técnico Agência das Bacias PCJ n 01/2015 Procedimentos e Requisitos Necessários para a Solicitação de inclusão no Mecanismo Diferenciado de Pagamento Abatimento do ValorDBO, referente a cobrança

Leia mais

Modelo de Proposta para Projetos de Investimento PROPOSTA REDUZIDA

Modelo de Proposta para Projetos de Investimento PROPOSTA REDUZIDA Modelo de Proposta para Projetos de Investimento PROPOSTA REDUZIDA À EMPRESA: Prezado Cliente, Nós, da Nossa Caixa Desenvolvimento, estamos muito satisfeitos por sua preferência e pelo seu interesse nas

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa DECRETO Nº 47.140, DE 05 DE ABRIL DE 2010. (publicado no DOE nº 062, de 05 de abril de 2010 2ª edição) Institui a

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software - 2ª Lista de Exercícios - Questões Discursivas Questão 1) O que você entende por processo de software e qual a sua importância para a qualidade dos produtos de software? Qual a

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS CONDECA/SP

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS CONDECA/SP ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS 2009 CONDECA/SP Página 1 de 11 ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO CONDECA/SP O Projeto deverá ser apresentado com a seguinte folha de rosto: I IDENTIFICAÇÃO 1.1 - Nome

Leia mais

Anexo 1 Planos de Ação

Anexo 1 Planos de Ação Anexo 1 Planos de Ação TIPO AÇÃO ATIVIS CONTROLE RESPON- CRONOGRAMA - 1999 CUSTOS FERRAMENTAS Definição de critérios para apropriação dos volumes operacionais, sociais e emergenciais Análise Proposição

Leia mais

Gabinete do Procurador-Geral da República. 3 Procedimento de Sistema de Auditoria Interna

Gabinete do Procurador-Geral da República. 3 Procedimento de Sistema de Auditoria Interna 3 Procedimento de Sistema de Auditoria Interna Este procedimento tem como objetivo estabelecer diretrizes para a preparação e a realização de auditoria interna, a fim de garantir que o Sistema de Gestão

Leia mais

Workshop sobre Sistemas de Gerenciamento da Segurança Operacional

Workshop sobre Sistemas de Gerenciamento da Segurança Operacional Workshop sobre Sistemas de Gerenciamento da Segurança Operacional 1 ASEGCEA Assessoria de Segurança Operacional no Controle do Espaço Aéreo 2 2 Seja bem vindo a bordo com grande satisfação que recebemos

Leia mais

Acidente de Trabalho. Matéria: Saúde e Segurança no Trabalho/Benefício e Assist. Social Professora: Debora Miceli Versão: 1.

Acidente de Trabalho. Matéria: Saúde e Segurança no Trabalho/Benefício e Assist. Social Professora: Debora Miceli Versão: 1. Acidente de Trabalho Matéria: Saúde e Segurança no Trabalho/Benefício e Assist. Social Professora: Debora Miceli Versão: 1.0 - jun/13 O que é Acidente de Trabalho? Art. 19. Acidente do trabalho é o que

Leia mais

PROCEDIMENTO INTERNO

PROCEDIMENTO INTERNO 1. Objectivo Regulamentar a actividade do Gabinete de Auditoria Interna do Centro Hospitalar Cova da Beira, EPE. 2. Aplicação Gabinete de Auditoria Interna do Centro Hospitalar Cova da Beira, EPE. 3. Definições

Leia mais

TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO

TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL E RECURSOS HUMANOS CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DOS CARGOS DO QUADRO DE PESSOAL TÉCNICO-ADMINISTRATIVO

Leia mais

PLANO DO PROJETO 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO 2. OBJETIVO DO PROJETO 4. ESCOPO DO PROJETO

PLANO DO PROJETO 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO 2. OBJETIVO DO PROJETO 4. ESCOPO DO PROJETO PLANO DO PROJETO 1 PLANO DO PROJETO 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO Título do projeto: Código do projeto: Área proponente: Líder de projeto: Equipe de projeto: MPSEG Segurança da Informação no MP-AP MPAP_GE_0007

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º 024/2002-CEMA, de 26 de agosto de 2.002

RESOLUÇÃO N.º 024/2002-CEMA, de 26 de agosto de 2.002 RESOLUÇÃO N.º 024/2002-CEMA, de 26 de agosto de 2.002 O CONSELHO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE CEMA, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Estadual n.º 7.978, de 30 de novembro de 1984, alterada

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS Classificação das Informações 5/5/2015 Confidencial [ ] Uso Interno [ X ] Uso Público ÍNDICE 1 OBJETIVO... 3 2 ABRANGÊNCIA... 3 3 REFERÊNCIA... 3 4 CONCEITOS... 3 5 DIRETRIZES... 5 6 RESPONSABILIDADES...

Leia mais

Pensando em Ameaças e Riscos

Pensando em Ameaças e Riscos Pensando em Ameaças e Riscos VULNERABILIDADES Ausência de proteção cobrindo uma ou mais ameaças. Fraquezas no sistema de proteção. Não importa a definição usada, vulnerabilidades são claramente associadas

Leia mais

Medida Provisória 595 -Portos Pontos Positivos e Negativos (subsídios para a discussão) Reunião FIESC Florianópolis, 27/ 02/2013

Medida Provisória 595 -Portos Pontos Positivos e Negativos (subsídios para a discussão) Reunião FIESC Florianópolis, 27/ 02/2013 Medida Provisória 595 -Portos Pontos Positivos e Negativos (subsídios para a discussão) Reunião FIESC Florianópolis, 27/ 02/2013 Situação anterior a edição da MP 595/2012 Novos investimentos paralisados

Leia mais

CURSO DE ATUALIZAÇÃO. Gestão das Condições de Trabalho e Saúde dos Trabalhadores da Saúde

CURSO DE ATUALIZAÇÃO. Gestão das Condições de Trabalho e Saúde dos Trabalhadores da Saúde CURSO DE ATUALIZAÇÃO Gestão das Condições de Trabalho e Saúde dos Trabalhadores da Saúde Promoção Integrada da Saúde dos Trabalhadores a partir da Implantação e Implementação da Mesa de Negociação Permanente

Leia mais

Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2015

Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2015 Programa 2127 - Programa de Gestão e Manutenção do Ministério do Trabalho e Emprego Número de Ações 34 00M1 - Benefícios Assistenciais decorrentes do Auxílio-Funeral e Natalidade Tipo: Operações Especiais

Leia mais

Resultados 4º Trimestre de 2015

Resultados 4º Trimestre de 2015 Resultados 4º Trimestre de 2015 24 de Fevereiro de 2016 Principais Destaques do Resultado do 1 2 Ganho de market share no mercado total no, com Receita Líquida totalizando R$ 5,461 bilhões - regressão

Leia mais

DESAFIOS DA GESTÃO DO PPA Como melhorar a gestão pública

DESAFIOS DA GESTÃO DO PPA Como melhorar a gestão pública DESAFIOS DA GESTÃO DO PPA Como melhorar a gestão pública Carlos Eduardo Lacerda Veiga Secretaria de Orçamento Federal Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Rio de Janeiro, dezembro de 2010 DESAFIOS

Leia mais

Área de CONSTRUÇÃO CIVIL RESULTADOS ADEQUAÇÃO DE PROCESSOS NORMA DE DESEMPENHO GRUPO MINAS GERAIS S E N A I C I M A T E C REALIZAÇÃO

Área de CONSTRUÇÃO CIVIL RESULTADOS ADEQUAÇÃO DE PROCESSOS NORMA DE DESEMPENHO GRUPO MINAS GERAIS S E N A I C I M A T E C REALIZAÇÃO Palestra - NBR 15575 Desempenho das Edificações RESULTADOS ADEQUAÇÃO DE PROCESSOS NORMA DE DESEMPENHO GRUPO MINAS GERAIS REALIZAÇÃO APRESENTAÇÃO DA EMPRESA APRESENTAÇÃO A Construtora Lage foi fundada em

Leia mais

Programa 1122 Manutenção do Instituto de Gestão Previdenciária

Programa 1122 Manutenção do Instituto de Gestão Previdenciária Ação 3068 Reestruturação e Aparelhamento da Sede do Igeprev Função 9 - Previdência Social Subfunção 12 - Administração Geral Elaboração de projetos e do edital, abertura de processo licitatório, contratação

Leia mais

Seis Sigma em Serviços - 2. desafios e adequações necessárias

Seis Sigma em Serviços - 2. desafios e adequações necessárias Global Productivity Solutions Treinamento e Consultoria em Seis Sigma Seis Sigma em Serviços: desafios e adequações necessárias São Paulo, 23 de agosto de 2006 A importância do Seis Sigma e da Qualidade

Leia mais

Empresa. ROKA Engenharia S/S Ltda - Serviços em NR12. Concept for standards

Empresa. ROKA Engenharia S/S Ltda - Serviços em NR12. Concept for standards Serviços em NR12 Empresa A ROKA ENGENHARIA foi fundada em 1992, com prestação de serviços em Engenharia Elétrica e Mecânica. Em 2009 ampliou as suas atividades para serviços em Gestão Integrada (Segurança

Leia mais

PLANO DE TRABALHO V2 2011/2012 COMISSÃO PERMANENTE DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES DO TRABALHO - CPPAT

PLANO DE TRABALHO V2 2011/2012 COMISSÃO PERMANENTE DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES DO TRABALHO - CPPAT Ministério Público do Estado de Pernambuco Procuradoria Geral de Justiça Secretaria Geral Comissão Permanente de Prevenção de Acidentes do Trabalho - CPPAT I N T E G R A N T E S PLANO DE TRABALHO V2 2011/2012

Leia mais

PCMSO. PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO E SAÚDE OCUPACIONAL Em conformidade com o artigo 168 da CLT, lei 6514 de 22/12/77 e NR-7 de 30/12/94.

PCMSO. PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO E SAÚDE OCUPACIONAL Em conformidade com o artigo 168 da CLT, lei 6514 de 22/12/77 e NR-7 de 30/12/94. PCMSO PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO E SAÚDE OCUPACIONAL Em conformidade com o artigo 168 da CLT, lei 6514 de 22/12/77 e NR-7 de 30/12/94. COOPERATIVA DO TRABALHO MÉDICO E ATIVIDADES AFINS DE MINAS GERAIS

Leia mais

Título do Slide Máximo de 2 linhas

Título do Slide Máximo de 2 linhas Título do Slide 13ª Seminário Internacional de Gerenciamento de Projetos Modelo para trabalho com projetos de softwares aplicativos com órgãos públicos que atendam à Lei 8.666 Airton Molena e Prof. Dr.

Leia mais

CIBRASEC COMPANHIA BRASILEIRA DE SECURITIZAÇÃO. 133ª SÉRIE da 2ª EMISSÃO DE CERTIFICADOS DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS

CIBRASEC COMPANHIA BRASILEIRA DE SECURITIZAÇÃO. 133ª SÉRIE da 2ª EMISSÃO DE CERTIFICADOS DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS CIBRASEC COMPANHIA BRASILEIRA DE SECURITIZAÇÃO 133ª SÉRIE da 2ª EMISSÃO DE CERTIFICADOS DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS RELATÓRIO ANUAL DO AGENTE FIDUCIÁRIO EXERCÍCIO DE 2015 Rio de Janeiro, 29 de Abril de

Leia mais

Integração sistêmica e o uso da informação na tomada de decisão. Henrique Costa

Integração sistêmica e o uso da informação na tomada de decisão. Henrique Costa Integração sistêmica e o uso da informação na tomada de decisão Henrique Costa Curriculum Autor Henrique Costa Com experiência de mais de 13 anos no mercado de medição de energia água e gás, atualmente

Leia mais

Aula Inaugural das Engenharias. Comissionamento e suas oportunidades na indústria naval e offshore

Aula Inaugural das Engenharias. Comissionamento e suas oportunidades na indústria naval e offshore Aula Inaugural das Engenharias e suas oportunidades na indústria naval e offshore Rio Grande 25 de março de 2011 Aula UFF 1 Agenda Contexto O Problema Breve Histórico Definições Gerais Focos e Visões no

Leia mais

Portaria Conjunta STN/SOF nº 3/2008 Manual de Despesa Nacional;

Portaria Conjunta STN/SOF nº 3/2008 Manual de Despesa Nacional; Código: MAP-DIFIN-002 Versão: 00 Data de Emissão: XX/XX/XXXX Elaborado por: Gerência de Informação de Custos Aprovado por: Diretoria de Finanças e Informação de Custos 1 OBJETIVO O presente manual tem

Leia mais

São Paulo/SP, 18/8/2014. II Semana de Qualidade da Informação do Transporte Aéreo. Cerimônia de Abertura

São Paulo/SP, 18/8/2014. II Semana de Qualidade da Informação do Transporte Aéreo. Cerimônia de Abertura São Paulo/SP, 18/8/2014 II Semana de Qualidade da Informação do Transporte Aéreo Cerimônia de Abertura A importância da informação na regulação Marcelo Pacheco dos Guaranys Diretor-Presidente A importância

Leia mais

Desenvolvimento de Sistemas Setor responsável: Superintendência de Tecnologia da Informação Telefone: 21 2629 2042

Desenvolvimento de Sistemas Setor responsável: Superintendência de Tecnologia da Informação Telefone: 21 2629 2042 Armazenamento de arquivos www.uff.br/?q=node/5259 Atendimento a auditorias da CGU www.uff.br/?q=node/8254 Atendimento a auditorias do TCU www.uff.br/?q=node/5247 Atendimento ao usuário www.uff.br/?q=node/5251

Leia mais

A Política e a Estratégia Nacional do Ar em Portugal

A Política e a Estratégia Nacional do Ar em Portugal A Política e a Estratégia Nacional do Ar em Portugal Qualidade do Ar: um caso de jurisprudência para Portugal Filomena Boavida 19 maio 2015 Regulamentação da política do ar Recuperação do vapor da gasolina,

Leia mais

Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos

Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos SECÇÃO 3 Apoio à eficiência energética, à gestão inteligente da energia e à utilização das energias renováveis nas infraestruturas públicas da Administração Central Objetivos Específicos: Os apoios têm

Leia mais

Clique nos macroprocessos e conheça os processos da Unimed do Brasil

Clique nos macroprocessos e conheça os processos da Unimed do Brasil Clique nos macroprocessos e conheça os processos da Unimed do Brasil GESTÃO DA ESTRATÉGIA 1.1. Gestão da Estratégia FLX.019 GESTÃO ESTRATÉGICA 1.2. Gestão dos Indicadores de Desempenho FLX.026 GESTÃO ESTRATÉGICA

Leia mais

RESPOSTAS ÀS SOLICITAÇÕES DE ESCLARECIMENTO 08/07/2013

RESPOSTAS ÀS SOLICITAÇÕES DE ESCLARECIMENTO 08/07/2013 RESPOSTAS ÀS SOLICITAÇÕES DE ESCLARECIMENTO 08/07/2013 Em atendimento ao disposto no item 4.1 do Edital 01/2013, a Comissão Especial de Licitação, constituída pelo Sr. Secretário de Desenvolvimento Urbano,

Leia mais

Inventário de Estoques

Inventário de Estoques Inventário de Estoques O inventário de estoques constitui-se em uma ferramenta de importância fundamental para o aperfeiçoamento dos controles internos da organização, mitigando riscos de perdas, proporcionando

Leia mais

Eixo VI _ Assistência Técnica. VI.1. Gestão Operacional e Monitorização Estratégica

Eixo VI _ Assistência Técnica. VI.1. Gestão Operacional e Monitorização Estratégica _ Assistência Técnica CONTROLO DO DOCUMENTO Versão Data Descrição N. de Página 1ª 2008.05.15 5 Pág. 1 de 5 Objectivo Assegurar as condições adequadas para a gestão, acompanhamento, avaliação, monitorização

Leia mais

SENADO FEDERAL Secretaria Especial do Interlegis - SINTER Subsecretaria de Tecnologia da Informação - SSTIN

SENADO FEDERAL Secretaria Especial do Interlegis - SINTER Subsecretaria de Tecnologia da Informação - SSTIN EDITAL Nº 08/2013 - SERVIDORES PROJETO DE ORGANISMO INTERNACIONAL PNUD BRA/12/007 1. Função no Projeto Confecção de projeto, configuração e implantação políticas de firewall de host e de permissão de acesso

Leia mais

DIVULGADA EM: 25/01/2016 VALORES VIGENTES A PARTIR DE: 23/02/2016 SERVIÇOS ESSENCIAIS

DIVULGADA EM: 25/01/2016 VALORES VIGENTES A PARTIR DE: 23/02/2016 SERVIÇOS ESSENCIAIS ESSENCIAIS CARTÃO DÉBITO SAQUE TRANSFERÊNCIAS EXTRATO CONSULTAS CHEQUES Fornecimento de cartão com função débito. Fornecimento de segunda via do cartão, exceto nos casos de pedidos de reposição decorrentes

Leia mais

Ementa: As Organizações; As pessoas; As pessoas e as organizações; Sistema de Administração de Recursos Humanos.

Ementa: As Organizações; As pessoas; As pessoas e as organizações; Sistema de Administração de Recursos Humanos. ASSOSSIAÇÃO EDUCACIONAL E TECNOLÓGICA DE SANTA CATARINA Ementa Tecnólogo em Gestão da Produção Departamento de Ensino Superior DISCIPLINA: Administração da Produção I Introdução e conceitos; Métodos de

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, inciso V, da Constituição Estadual,

O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, inciso V, da Constituição Estadual, Dispõe sobre a reavaliação e a renegociação dos contratos em vigor e das licitações em curso, no âmbito dos órgãos e entidades da Administração Pública Estadual. O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARANÁ, no uso

Leia mais

Anexo I - Termo de Referência Elaboração de Estudos Técnicos para a Prorrogação de Concessões Ferroviárias

Anexo I - Termo de Referência Elaboração de Estudos Técnicos para a Prorrogação de Concessões Ferroviárias Anexo I - Termo de Referência Elaboração de Estudos Técnicos para a Prorrogação de Concessões Ferroviárias Novembro de 2015 Sumário Sumário... 2 1 Introdução... 4 2 Elaboração do Estudo Técnico... 5 2.1

Leia mais

As informações abaixo apresentadas, foram coletadas no site oficial do Conselho Federal de Administração (CFA), em 18 de fevereiro de 2011.

As informações abaixo apresentadas, foram coletadas no site oficial do Conselho Federal de Administração (CFA), em 18 de fevereiro de 2011. As informações abaixo apresentadas, foram coletadas no site oficial do Conselho Federal de Administração (CFA), em 18 de fevereiro de 2011. CAMPOS DE ATUAÇÃO DO ADMINISTRADOR Administração e Seleção de

Leia mais

FSW CTIS FÁBRICA DE SOFTWARE. case fsw ctis

FSW CTIS FÁBRICA DE SOFTWARE. case fsw ctis 01 FSW CTIS FÁBRICA DE SOFTWARE case fsw ctis 01 DESENVOLVIMENTO E MANUTENÇÃO DE SISTEMA SETOR DE ATUAÇÃO CLIENTE Governo VIGÊNCIA Agosto/2014 a junho/2015 ABRANGÊNCIA Município de São Paulo FSW CTIS O

Leia mais

DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES DA ABRANGÊNCIA, ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES

DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES DA ABRANGÊNCIA, ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL (*) RESOLUÇÃO N o 247, DE 13 DE AGOSTO DE 1999. Altera as condições gerais da prestação de serviços de transmissão e contratação do acesso, compreendendo os

Leia mais

125ª CONFERÊNCIA DE COORDENAÇÃO DE SLOTS DA IATA Malha S10 VANCOUVER 19 A 22 NOV 2009. Apresentação para Empresas Aéreas São Paulo, 14 Out 2009.

125ª CONFERÊNCIA DE COORDENAÇÃO DE SLOTS DA IATA Malha S10 VANCOUVER 19 A 22 NOV 2009. Apresentação para Empresas Aéreas São Paulo, 14 Out 2009. 125ª CONFERÊNCIA DE COORDENAÇÃO DE SLOTS DA IATA Malha S10 VANCOUVER 19 A 22 NOV 2009 Apresentação para Empresas Aéreas São Paulo, 14 Out 2009. ROTEIRO Introdução Comitê de Facilitação Sistema minuto a

Leia mais

BONCRED LEASING S/A. - Arrendamento Mercantil MANUAL DE POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL (PRSA)

BONCRED LEASING S/A. - Arrendamento Mercantil MANUAL DE POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL (PRSA) BONCRED LEASING S/A. - Arrendamento Mercantil MANUAL DE POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL (PRSA) BONCRED LEASING S/A. ARRENDAMENTO MERCANTIL Manual de Política de Responsabilidade Socioambiental

Leia mais

Escopo examinado: inspeção das instalações e condições do sistema de prevenção de incêndios

Escopo examinado: inspeção das instalações e condições do sistema de prevenção de incêndios Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas Auditoria Federal de Controle Interno do IFAM Rua Ferreira Pena

Leia mais

LEYA BIKES CARTA- CONVITE LICITAÇÃO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE CONSULTORIA

LEYA BIKES CARTA- CONVITE LICITAÇÃO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE CONSULTORIA LEYA BIKES CARTA- CONVITE LICITAÇÃO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE CONSULTORIA 1. OBJETO 1.1. A LEYA BIKES S.A realizará licitação para a prestação dos serviços de Consultoria em Comunicação, levando em conta

Leia mais

DET NORSKE VERITAS. Paulo Franchi (Auditor Líder) 10 de dezembro de 2009.

DET NORSKE VERITAS. Paulo Franchi (Auditor Líder) 10 de dezembro de 2009. DET NORSKE VERITAS Paulo Franchi (Auditor Líder) 10 de dezembro de 2009. franchidnv@yahoo.com.br iso-quality@uol.com.br (48) 8412 10 64 Nosso objetivo: Salvaguardar a vida, a propriedade e o meio ambiente

Leia mais

Indicadores para monitorar o desempenho da gestão dos Órgãos/Entidades da Prefeitura Municipal do Salvador - PMS.

Indicadores para monitorar o desempenho da gestão dos Órgãos/Entidades da Prefeitura Municipal do Salvador - PMS. 03 2006 061206 1. ASSUNTO Indicadores para monitorar o desempenho da gestão dos ÓrgãosEntidades da - PMS. 2. OBJETIVO Padronizar a construção dos indicadores de efetividade e de eficiência a serem utilizados

Leia mais

28 de abril - Dia Nacional de Prevenção e Segurança no Trabalho Jorge Maia Alves Subdiretor

28 de abril - Dia Nacional de Prevenção e Segurança no Trabalho Jorge Maia Alves Subdiretor 28 de abril - Dia Nacional de Prevenção e Segurança no Trabalho Jorge Maia Alves Subdiretor 1 Ações em curso no âmbito da segurança e saúde do Trabalho em Ciências ext. 24126 sht@ciencias.ulisboa.pt 4

Leia mais

Esta Norma Complementar se aplica no âmbito da Administração Pública Federal, direta e indireta. APROVAÇÃO

Esta Norma Complementar se aplica no âmbito da Administração Pública Federal, direta e indireta. APROVAÇÃO 03/IN01/DSIC/GSIPR 00 30/JUN/09 1/5 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Gabinete de Segurança Institucional Departamento de Segurança da Informação e Comunicações DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DE POLÍTICA DE SEGURANÇA

Leia mais

Câmara dos Deputados REGIMENTO INTERNO

Câmara dos Deputados REGIMENTO INTERNO Câmara dos Deputados REGIMENTO INTERNO Aula Demonstrativa Sessões Legislativas Prof. Luiz Claudio Santos Sessões Legislativas é Ponto na prova! Concursos para a Câmara e Senado cobraram esse assunto: CESPE/2012

Leia mais