Responsabilidade Individual e de Grupo: 1.1 Onde se encontra o nível mais elevado de responsabilidade pelas alterações climáticas na sua empresa?

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Responsabilidade Individual e de Grupo: 1.1 Onde se encontra o nível mais elevado de responsabilidade pelas alterações climáticas na sua empresa?"

Transcrição

1 Suppy Chain CDP Pedido de Informações O conjunto de perguntas a seguir compõe o Pedido de Informação do CDP Supply Chain Solicita-se às companhias que respondam às perguntas através do Online Response System (ORS) oferecido pelo CDP em seu site. Este documento é a representação do pedido de informação e ainda que as questões permaneçam as mesmas, seu formato pode mudar, principalmente naquelas em que alternativas e tabelas para detalhamento da informação são incluídas a fim de facilitar a resposta. Solicitamos uma resposta às questões que seguem até 31 de julho de Responda ao pedido de informações através do nosso Sistema de Respostas Online (ORS - Online Response System). No começo de Abril de 2013, instruções sobre como acessá-lo foram encaminhadas para o seu . Se você tiver qualquer dificuldade de responder pelo ORS, envie um para Você também pode ser solicitado a compartilhar sua resposta com investidores e membros do CDP Supply Chain e Public Procurement programs se eles são seus clientes. Nesse caso, você será notificado por no início de abril de 2013 e a sua aprovação será solicitada. Aconselhamos as empresas a consultar as orientações de divulgação de informação do CDP 2013, (visite https://www.cdproject.net/guidance) e a utilizar essas orientações no ORS. Por favor, responda às perguntas da maneira mais abrangente possível. Quando não contar com toda a informação solicitada, responda com a que tiver disponível. Isso, sem dúvida, será mais valioso do que uma não-resposta. Recomendamos às empresas a avaliar a relevância das questões de acordo com os princípios do The Greenhouse Gas Protocol: A Corporate Accounting and Reporting Standard (Revised Edition), desenvolvido pelo World Resources Institute e o World Business Council for Sustainable Development (www.ghgprotocol.org). De acordo com esses princípios, que também são apresentados no guia do CDP, uma informação é relevante se contém os detalhes que os públicos, interno e externo da companhia, precisam para sua tomada de decisão. Em todas as questões que foram modificadas em relação ao questionário do ano passado há uma indicação. Observe que o período de reporte em relação ao qual você está disponibilizando informações, assim como a moeda com a qual você deseja reportar, devem ser definidos no ORS, como primeiro passo para começar a responder o questionário. Questões e instruções específicas para os módulos setoriais: Em adição às perguntas 1-14 que seguem, perguntas específicas foram preparadas para companhias dos setores de energia, automobilística e de autopeças, bem como Óleo e Gás. Isso faz parte de um movimento estratégico do CDP para ter uma abordagem mais setorial. Esses módulos serão apresentados junto ao ORS e podem ser consultados em: https://www.cdproject.net/docs/investor-cdp-2013-sector-modules.pdf.. Empresas com atividades nesses setores devem responder as questões 1-14 para todos negócios dentro de seus limites consolidados e fornecer informações específicas referentes aos setores em resposta às perguntas adicionais. Licença para uso do questionário do CDP: O direito de uso do questionário é detido pelo Carbon Disclosure Project, uma organização sem fins lucrativos registrada sob o número O uso de qualquer fragmento do questionário, incluindo as perguntas, deve ser autorizado pelo CDP. O uso não autorizado é proibido e o Carbon Disclosure Project se reserva no direito de proteger seus direitos autorais por meio de todos os recursos legais que se fizerem necessários.

2 Gerenciamento Responsabilidade Individual e de Grupo: 1.1 Onde se encontra o nível mais elevado de responsabilidade pelas alterações climáticas na sua empresa? Caso haja um responsável ou comitê: 1.1a Por favor, indentifique a posição do responsável ou nome do comitê com essa atribuição. Desempenho Individual: 1.2 Providencia incentivos para a gestão de assuntos relacionados com alterações climáticas, incluindo o alcance de metas relativas ao gás com efeito de estufa (GHG)? Em caso afirmativo, 1.2 Preencha a tabela. Quem tem o direito se beneficiar desses incentivos? O tipo de incentivos Indicador de performance incentivada 2. Estratégia Abordagem de gestão de risco 2.1 Selecione a opção que melhor descreve seus procedimentos de gestão de riscos e oportunidade relacionados às mudanças climáticas integrado a todo o processo de gestão de riscos da companhia processos específicos de gestão de riscos da mudança climática processo que faz parte da abordagem geral da companhia de governança/compliance 2.1a Forneça mais detalhes. Estratégia de negócio 2.2 A mudança climática está integrada a sua estratégia de negócio? Se sim: 2.2a Descreva esse processo e resultados. Se não: 2.2b Explique porque não. Engajamento com policy makers (CDP 2012 Q2.3, alterada) 2.3 A sua empresa está engajada em atividades que possam, direta ou indiretamente, influenciar a política na área de udanças climáticas de alguma das seguintes maneiras? (marque todas que se aplicam) Envolvimento direto Associações Comerciais Financiamento de organizações de pesquisa Outra Não Se a opção "envolvimento direto" estiver marcada: 2.3a Em que aspectos a empresa está engajada? Foco em legislação Posição Corporativa Detalhes de engajamento Solução proposta Se a opção "Associações comerciais" estiver marcada: 2.3b A sua empresa faz parte do Conselho de quaisquer associações comerciais ou oferece apoio financeiro além de associação?

3 Gerenciamento Se sim: 2.3c Por favor, insira os detalhes sobre as associações que estão mais propensas a posicionar-se sobre legislação na área de mudanças climáticas. Associação Comercial A posição de sua empresa em relação às mudanças climáticas está de acordo com a dessas associações? Explique o posicionamento delas Como você influencia ou tenta influenciar nesse posicionamento? Se a opção Organizações de financiamento de pesquisa" estiver marcada: 2.3d A sua empresa divulga uma lista com todas as organizações de pesquisa que financia? climáticas. 2.3e A sua empresa financia alguma organização para produzir trabalhos públicos sobre mudanças climáticas? Se sim: 2.3f Por favor descreva esse trabalho e como ele se alinha com a sua própria estratégia sobre as mudanças Se a opção "Outros" estiver marcada: 2.3 g Favor fornecer detalhes Se as opções "Envolvimento direto", "Associações comerciais", "Financiamento de organizações de pesquisa" ou "Outros" estiverem marcadas: 2.3 h Que medidas são tomadas para garantir que todas as suas atividades diretas e indiretas são consistentes com a estratégia global de mudanças climáticas da sua empresa? Se a opção "Não" estiver marcada: 2.3i Explique por que não 3. Metas e iniciativas Metas 3.1 A empresa tem uma meta de redução de emissões ativa (concluída, em curso ou atingida) no ano de referência? Se você tem uma meta: 3.1a Forneça detalhes de sua meta Se você tem uma meta de intensidade: 3.1b Por favor, forneça detalhes da sua meta de intensidade 3.1c Indique que mudanças nas emissões absolutas esta meta de intensidade reflete Os seguintes detalhes são solicitados para as metas (em Perguntas e 3.1a 3.1b), ao serem introduzidas nas tabelas no ORS: Escopo % das emissões de escopo % de redução ao ano base Denominador métrico (apenas para metas de intensidade) Ano base Emissões do ano base Ano da meta Comentário Direção da mudança antecipada em termos de emissões absolutas no Escopo na conclusão da meta % de mudança antecipada em termos de emissões absolutas no Escopo Direção da mudança antecipada em termos de emissões abolutas no Escopo 3 na conclusão da meta? % de mudança antecipada em termos de emissões absolutas no Escopo 3? Comentário

4 Gerenciamento Para os dois tipos de metas, também: 3.1d Formeça mais detalhes do progresso alcançado em relação a essa meta neste ano de reporte? % Completo (tempo) % Completo (emissões) Comentário Se sua empresa não tem uma meta: 3.1e Explique: (i) por que não; e (ii) preveja como suas emissões vão mudar ao longo dos próximos cinco anos Iniciativas para redução de emissões 3.2 O uso dos produtos e serviços da sua empresa permite evitar emissões por uma terceira parte? Se sim: 3.2a Dê mais detalhes 3.3 Sua empresa possui medidas para reduzir emissões que estejam ativas no ano deste relatório (isso inclui aquelas em fase de planejamento e/ou fase de implementação)? Se sim, complete as questões 3.3a, 3.3b e 3.3c: 3.3a Por favor, indique o número total de projetos em cada estágio de desenvolvimento e, para aqueles em fase de implementação, informe a redução de CO2e estimada. Estágio de desenvolvimento Número de projetos Economia total estimada de CO2e em toneladas métricas (apenas para as linhas marcadas com *) Em fase de pesquisa A ser implementado* Implementação iniciada Implementado Não implementado 3.b Para as iniciativas implementadas no ano de reporte, por favor forneça detalhes na tabela abaixo Tipo de atividade Descrição da atividade Economia anual de CO2e em toneladas métricas Economias financeiras alcançadas anualmente (valor em unidade monetária conforme especificado na Q0.4) Investimento necessário (valor em unidade monetária conforme especificado na Q0.4) Período de retorno financeiro (payback) 3.3c Que métodos sua empresa usa para direcionar investiomentos em atividades de redução de emissões? (CDP 2011 Q3.3b, sem mudanças) Método Comentário

5 Gerenciamento 3.3d Se sua empresa não possui iniciativas de redução de emissões, por favor explique porquê? 4. Comunicação 4.1 Sua empresa publicou alguma informação sobre sua resposta frente às mudanças climáticas e performance de emissões de GEE neste ano de referência além do reporte ao CDP? Em caso afirmativo, por favor, anexe a publicação. Publicação Página/Seção de referência Identifique o anexo

6 Riscos e Oportunidades 5. Riscos das mudanças climáticas 5.1 Sua empresa identificou riscos relacionados às mudanças climáticas (atuais ou futuros) que têm o potencial de gerar uma mudança substancial nos seus negócios, faturamento e gastos? (marque todas que se aplicam) Por favor identifique as categorias relevantes: Riscos direcionados por mudanças em regulação Riscos causados por mudanças físicas nos parâmetros climáticos Riscos direcionados por outros fatores relacionados ao clima 6. Oportunidades das mudanças climáticas 6.1 Sua empresa identificou oportunidades (atuais ou futuras) Que têm o potencial de gerar uma mudança substancial em seus negócios, faturamento e gastos? Por favor identifique as categorias relevantes: Oportunidades direcionados por mudanças em regulação; Oportunidades causados por mudanças físicas nos parâmetros climáticos; Oportunidades direcionados por outros fatores relacionados ao clima. Para todos os riscos e/ou oportunidades identificadas, por favor informe os seguintes detalhes na tabela disponibilizado no ORS: Direcionador de risco/ oportunidade Descrição Impacto potencial Prazo Direto/ indireto Probabilidade de impacto Magnitude do impacto Também descreva, por favor: i. Implicações financeiras potenciais do risco/ oportunidade ante de tomar medidas; ii.métodos que estão sendo usados para administrar esse risco/oportunidade; iii.os custos associados a essas ações. No caso de não identificar riscos e/ou oportunidade em qualquer uma das categorias: Por favor, explique porque você não considera que sua empresa está exposta a esses riscos/oportunidades que têm o potencial de gerar uma mudança significativa nas operações, receitas ou despesas do seu negócio

7 ] Supply Chain CDP Pedido de Informações Emissões 7. Metodologia de emissões Ano base 7.1 Por favor, informe seu ano base e as emissões correspondentes (Escopos 1 e 2) Use a tabela no ORS para fornecer os seguintes detalhes para Escopos 1 e 2: Ano base Emissões de Escopo 1 do ano base (toneladas métricas de CO2e) Emissões de Escopo 2 do ano base (toneladas métricas de CO2e) O CDP solicita às empresas que forneçam respostas para as questões 8, 9 e 10 referentes aos três anos anteriores ao atual ano de referência, se ela não tiver feito isso antes ou se é a primeira vez que responde ao pedido de disclosure. Metodologia: 7.2 Indique o nome do padrão, norma, protocolo ou metodologia que utilizou para coletar dados de atividades e calcular as emissões de Escopo 1 e Escopo 2 e/ou descreva o procedimento que utilizou. Caso tenha selecionado outra : 7.2a Por favor, informe detalhes abaixo. 7.3 Forneça o potencial de aquecimento global (GWP - Global Warming Potential) que aplicou e a respectiva origem. Gás Referência 7.4 Indique os fatores de emissão que aplicou e a respectiva origem; ou então, anexe uma planilha de Excell com essa informação Combustível/material/ energia Fator de emissão Unidade Referência

8 Emissões 8. Dados de emissões Categorias 8.1 por favor, selecione a categoria que está usando para o seus Escopos 1 e 2 no inventário de emissões de gases de efeito estufa (Q8.1 do questionário CDP 2012 alterada) Selecione de: Controle financeiro Controle operacional Participação acionária (equity share) Outro Dados de emissões dos Escopos 1 e Informe os valores brutos de emissões globais no Escopo 1 em toneladas métricas de CO2e 8.3 Informe os valores brutos de emissões globais no Escopo 2 em toneladas métricas de CO2e 8.4 Existem fontes de emissões (ex.: instalações, gases de efeito estufa (GHG) específicos, atividades, geografias etc) de Escopo 1 e Escopo 2 que não estão incluídas nesse disclosure? Em caso afirmativo: 8.4a Por favor, complete a tabela (Q8.4a do questionário CDP 2012 alterada) Fonte Escopo Explique por que essa fonte foi excluída Acurácia de dados 8.5 Por favor, estime o nível de incerteza dos resultados referentes ao total absoluto de emissões no Escopo 1 e 2 informado e especifique as fontes de incerteza na sua coleta de dados, manipulação e cálculos. Emissões de Escopo 1 Emissões de Escopo 1 Emissões de Escopo 1 Emissões de Escopo 2 Emissões de Escopo 2 Emissões de Escopo 2 Faixa de incerteza Principais fontes de incerteza Por favor, explique sobre a incerteza dos seus dados Faixa de incerteza Principais fonts de incerteza Por favor, explique sobre a incerteza dos seus dados Verificação externa ou Assurance 8.6 Por favor, indique o status de verificação/assurance que se aplica às emissões de Escopo 1: Se as emissões de Escopo 1 têm sido submetidas à verificação ou asseguração de terceira parte (processo completo ou em andamento), responda às perguntas 8.6a e 8.6b: 8.6a Por favor, indique a proporção das emissões do Escopo 1 que são verificadas/asseguradas 8.6b Forneça mais detalhes sobre a verificação/assurance em andamento e anexe documentos relevantes Tipo de verificação ou assurance Padrão/norma relevante Anexe o documento

9 Emissões Se nenhuma verificação ou asseguração de terceira parte CEMS regulatório requerido foi selecionada, responda à questão 8.6c: Q8.6c: Por favor, forneça mais detalhes sobre o regime regulatório que está sendo cumprido que espicifica o uso Sistema de Monitoramento Contínuo de Emissões (CEMS, do inglês Continuous Emissions Monitoring Systems), (Novo para o CDP 2013). Regulação % de emissões cobertas pelo sistema Período de cumprimento Evidência da submissão 8.7 Indique o status da verificação/asseguração que se aplica às emissões de Escopo 2: Se as emissões de Escopo 2 têm sido submetidas à verificação ou asseguração de terceira parte (processo completo ou em andamento), responda às perguntas 8.7a e 8.7b: 8.7a Por favor, indique a proporção das emissões do Escopo 2 que são verificadas/asseguradas 8.7b Forneça mais detalhes sobre a verificação/assurance em andamento e anexe documentos relevantes Tipo de verificação ou assurance Padrão/norma relevante Anexe o documento Emissões de Dióxido de Carbono de Biologicamente Sequestrado 8.8 As emissões de dióxido de carbono de carbono seqüestrado biologicamente são relevantes para sua organização? (CDP 2012 Q8.8, alterada) Se sim: 8.8a Por favor, forneça as emissões em toneladas métricas de CO2e 9. Breakdown de emissões escopo Sua empresa possui emissões do escopo 1 em mais de um país ou região (Q9.1 do questionário 2012 alterada)? Em caso afirmativo: 9.1a complete a tabela abaixo: Empresas de energia devem reportar emissões por país/região usando as tabelas em EU2. Empresas do setor de Óleo e Gás devem oferecer breakdown de emissões pelo segmento da cadeia de valor e atividade como apresentado em OG2 e OG3 Empresas de tecnologia da informação e comunicação podem usar o módulo setorial para responder à Q9.2d País/ região Escopo 1 toneladas métricas de CO2e 9.2 Indique que outros breakdowns de emissões no escopo 1 sua empresa pode oferecer (assinale todas as alternativas aplicáveis) Por unidade de negócio (9.2a) Por tipo de GEE (9.2c) Por estrutura legal (9.2e) (Novo no CDP 2013) Por instalações (9.2b) (CDP 2012 Q9.2b, alterada) Por atividade (9.2d)

10 Emissões Toda vez que a opção de breakdown for selecionada, aparecerá uma tabela para inserção de informações relevantes sobre emissões. 10. Breakdown de emissões escopo Sua empresa tem emissões do escopo 2 em mais de um país ou região (Q10.1 do CDP 2012 alterada)? 10.1a Preencha a tabela abaixo: (Q10.1a do CDP 2012 alterada) Às empresas do setor de óleo e gás, solicita-se o breakdown de emissões por segmento da cadeia de valor, conforme demonstrado em OG2 Empresas de TIC podem utilizar o módulo para setor responder a Q10.2c País/Região Escopo 2 em toneladas métricas de CO2e Eletricidade, calor, vapor ou resfriamento (MWh) comprados e consumidos Eletricidade, calor, vapor ou resfriamento (MWh) de baixo carbono comprados e consumidos 10.2 Por favor, indique que outros breakdown de emissões do escopo 2 sua empresa é capaz de oferecer (assinale todas as alternativas aplicáveis) Por unidade de negócio (10.2a) Por instalação (10.2b) Por atividade (10.2c) Por estrutura legal (10.2d) (Novo no CDP 2013) Toda vez que a opção de breakdown for selecionada, aparecerá uma tabela para inserção de informações relevantes sobre emissões. 11. Energia 11.1 Qual o percentual do total de gastos das operações, durante o ano de referência, corresponde a energia? 11.2 Por favor, informe a quantidade de energia comprada e consumida em MWh durante o ano de referência? Tipo de Energia Combustível Eletricidade Calor Vapor Refrigeração MWh 11.3 Por favor, na tabela abaixo, detalhe o dado anterior, informando a quantidade gasta por tipo de combustível. Combustíveis MWh

11 Emissões 11.4 Favor fornecer detalhes sobre os montantes de eletricidade, calor, vapor ou resfriamento que foram contabilizadas em um fator de baixa emissão de carbono (Novo no CDP 2013) Base para a aplicação de um fator de baixa emissão de carbono MWh associado com eletricidade, calor, vapor ou resfriamento de baixo carbono Comentários 12. Performance de emissões (Q13 do CDP 2012 sem alterações) Histórico de emissões 12.1 As emissões absolutas (combinação de Âmbito 1 e Âmbito 2) para o ano de referência variam significativamente em comparação com o ano anterior? Se as emissões aumentaram, diminuiram ou mantiveram-se na média: 12.1a Complete a tabela: Razão Atividades de redução de emissões Desinvestimento Aquisições Fusões Mudança na saída Mudança na metodologia Mudança na fronteira Mudança nas condições físicas de operação Não identificado Valor de emissões (percentual) Direção da mudança Comentário Outro Intensidade de emissões 12.2 Descreva emissões brutas combinadas de Âmbito 1 e Âmbito 2 relacionadas às atividades para o ano base por unidade de ingresos total de divisas. Dado de intensidade Unidade métrica Denominador métrico % de mudança em relação ao ano passado Direção da mudança em relação ao ano passado Explicação Toneladas métricas de COe Unidade de receita total 12.3 Descreva suas emissões brutas do Escopo 1 e Escopo 2 para o ano de referência em toneladas métricas de CO2e por empregado equivalente a tempo completo (Full Time Equivalent - FTE) Dado de intensidade Unidade métrica Denominador métrico % de mudança em relação ao ano passado Direção da mudança em relação ao ano passado Explicação Toneladas métricas de COe FTE de funcionário

12 Emissões 12.4 Por favor, forneça uma intensidade adicional (normalizado) métrica que é apropriada para o seu negócio e operações. Dado de intensidade Unidade métrica Toneladas métricas de COe Denominador métrico Unidade de receita total % de mudança em relação ao ano passado Direção da mudança em relação ao ano passado Razão para mudança Empresas de TIC podem usar o módulo setorial para responder a essa pergunta. 13. Comércio de emissões (Q14 do CDP 2012 sem alterações) 13.1 Sua empresa participa de esquemas de comercialização de emissões? Em caso afirmativo, 13.1a Preencha a seguinte tabela para cada um dos planos de comercialização de emissões em que participa. Nome do regime Período de Tempo pelo qual os dados foram fornecidos Licenças Alocadas Licenças Adquiridas Emissões verificadas em toneladas métricas de CO2e Detalhes de propriedade Em caso afirmativo ou Não, mas pretendemos fazê-lo nos próximos 2 anos : 13.1b Qual é a sua estratégia para cumprir os planos nos quais participa ou pensa vir a participar? 13.2 A sua empresa deu origem a quaisquer créditos de carbono baseados em projecto ou adquiriu alguns dentro do período de divulgação de informação? Em caso afirmativo, 13.2a Preencha a seguinte tabela: Criação de créditos/aquisição de créditos? Identificação do projecto URL de documentação do projecto Verificado sob qual norma? Número de créditos (toneladas métricas de CO2-e): Volume de risco ajustado Créditos retirados? Ex. de objetivo conformidade 14. Emissões do Escopo 3 (Q15 do CDP 2012) Por favor, relate as emissões de escopo 3 de sua empresa, explicando quaisquer exclusões (Q15.1 do CDP 2012 alterada). Fontes de escopo 3 emissões Bens e serviços adquiridos Bens de capital Combustível e energia relacionados às atividades (não incluídas no Escopo 1 ou 2) Transporte e distribuição a montante Resíduos produzidos em operações Avaliaçã o de Status Toneladas Métricas de CO2e Metodologia Percentual de emissões calculado usando dados primários Explicação

13 Viagens de negócios Deslocamento de empregados Ativos arrendados a montante Investimentos Transporte e distribuição a jusante Transformação de produtos vendidos Utilização de produtos vendidos Tratamento, descarte de produtos no final da vida útil Ativos arrendados a jusante Franquias Outros (a montante) Outros (a jusante)

14 Emissões 14.2 Por favor, indique o status de verificação/assurance aplicável às suas emissões do Escopo 3. Se as emissões do Escopo 3 têm sido submetidas à verificação ou asseguração de terceira parte (processo completo ou em curso), responda às perguntas 14.2a e 14.2b: 14.2a por favor, indique a proporção das suas emissões do Escopo 3 que são verificas/asseguradas. 14.2b por favor, informe detalhes da verificação/asseguraçãoem curso e anexe documentos relevantes. Tipo de verificação ou asseguração Padrão/norma relevante Anexe o documento 14.3 Você é capaz de comparar suas emissões do escopo 3 deste ano base com as do ano anterior? Em caso afirmativo: 14.3a Por favor complete a tabela abaixo 14.3a Por favor, complete a tabela: Fontes de emissão de escopo 3 Razão para a mudança Direção da mudança Valor de emissões em percentual Comentário 14.4 A sua empresa se engaja com algum elemento de sua cadeia de valor em relação ao tema de emissões de GEE e do clima Como mudanças estratégicas? (Marque todas que se aplicam) (Novo no CDP 2013) Sim, com nossos fornecedores Sim, com outros parceiros da cadeia de valor Sim, com nossos clientes Não nós não nos engajmamos Se as opções "Sim, com os nossos fornecedores", "Sim, com os nossos clientes" ou "sim, com outros parceiros na cadeia de valor" foram marcadas: 14.4a Por favor forneça detalhes sobre os métodos de engajamento, estratégias para priorizar compromissos e medidas de sucesso. E se a opção "Sim, com os nossos fornecedores" for assinalada, complete por favor as questões 14.4b e 14.4c: 14.4b Para dar uma noção de escala do presente compromisso, por favor, dê o número de fornecedores e a proporção do seu gasto total que eles representam. Número de fornecedores % do gasto total Comentário 14.4c Se a sua empresa tiver dados sobre as emissões de GHG de seus fornecedores e suas estratégias em relação às mudanças climáticas, por favor explique como faz uso desses dados. Como a empresa faz uso dos dados Por favor, forneça detalhes Se a opção Não, nós não nos envolvemos for marcada: 14.4d Por favor, explique porque não e quais são os planos que a empresa tem para desenvolver um compromisso estratégico no futuro.

15 Módulo Supply Chain 2013 SM0: Introdução SM0.0: Aproveite esta oportunidade, caso você queira, para fornecer uma introdução separada para este módulo. SM1: Alocando suas emissões aos seus clientes. SM1.1: Por favor alocar suas emissões para os seus clientes abaixo de acordo com os produtos ou serviços que lhes venderam neste período de relatório. Por favor, selecione o(s) membro (s) solicitante(s) Escopo de Emissões Emissões em toneladas métricas Principal fonte de emissões Incerteza (± %) Verificad o (a) Por favor forneça detalhes Nome do(s) membro(s) solicitante SM 1.2 Explique como você identificou as fontes de GEE listadas acima (coluna 4), incluindo as maiores limitações para este processo e pressupostos feitos. SM1.3 Onde a informação publicada foi usada para completar a questão SM1.1 por favor forneça uma referência (s). SM 1.4a Quais são os desafios na alocação de emissões para diferentes clientes, e o que o ajudaria a superar esses desafios? Desafios de alocação Por favor, explique o que poderia ajudá-lo a superar esses desafios SM 1.4b Por favor, descreva se, e como você pretende desenvolver as suas capacidades para alocar emissões para seus clientes no futuro. SM2: Oportunidades colaborativas SM 2.1 Por favor use a tabela abaixo para comunicar as propostas que você gostaria de fazer aos membros específicos do CDP Supply Chain, para o desenvolvimento colaborativo de projetos de redução de emissões de GEE ou produtos. Por favor, selecione o membro solicitante. Selecione da lista de organizações que tenham solicitado que complete este módulo. Tipo de proposta Redução das emissões de processo nos transportes, Transporte da frota. Design de produto Mudança de comportamento Definir metas conjuntas de GEE Outro Detalhes da proposta Resposta de texto de até caracteres. SM2.2a Têm pedidos ou iniciativas de membros do CDP Supply Chain que levaram sua empresa a tomar iniciativas a nível organizacional de redução de emissões? SM 2.2b Por favor, selecione o membro requerente (s) que têm impulsionado uma redução.

16 Módulo Supply Chain 2013 Por favor, selecione o(s) membro (s) solicitante(s) que têm impulsionado a redução. Descrever a iniciativa de redução CO2e Informe a redução de emissões do ano de reporte em toneladas métricas de CO2e Nome(s) do membro(s) solicitante Resposta de texto de até caracteres. Aceita um número até e incluindo Não aceita casas decimais. Digite o número sem pontuação. SM3: Produto (bens e serviços) nível de dados SM 3.1 Para quantos bens / serviços que você deseja fornecer dados? SM3.1a Indique o percentual global das emissões totais, para todos os escopos, que são cobertos por esses produtos SM 3.2 Por favor, descreva os bens / serviços para os quais você deseja fornecer dados usando o modelo a seguir e anexe-o à resposta SM 3.2a Por favor, descreva os bens / serviços para os quais você deseja fornecer dados (Produto n) Descrição do bem/serviço Stock Keeping Unit (SKU) (Unidade de Manutenção de Estoque) Total de emissões em kg CO2e por unidade ±% de alteração De reporte anterior Data de reporte fornecido anteriormente Explicação de mudança Os métodos utilizados para estimar o ciclo de vida de emissões Resposta em texto de até 2400 caracteres. Resposta em texto de até 50 caracteres O sistema aceita um número até Ele vai aceitar até a 4 casas decimais. Por favor utilize um ponto final e não uma vírgula para Indicar o ponto decimal. O sistema aceita um número de menos de 1000 a mais de Ele aceita até 5 casas decimais. Por favor, use um ponto e não uma vírgula para indicar o decimal. Calendário entrada Resposta em texto de até 2400 caracteres Selecione a partir de: Bilan Carbone French Product Environmental Footprint GHG Protocol Product Accounting & Reporting Standard ISO & ISO EU Product Environmental Footprint (EUPEF) PAS 2050 Outro, especifique.

17 Módulo Supply Chain Dados SM 3.2b para as fases do ciclo de vida do produto (n) Por favor insira o estágio do ciclo de vida Emissões (kg CO2e) por unidade em fase do ciclo de vida Esse estágio é de sua propriedade ou controle? Tipo de dado utilizado resposta de texto de até caracteres O sistema aceita um número até ele vai aceitar até 4 casas decimais. Por favor, use ponto e não vírgula, para indicar o ponto decimal. Sim Não Primário Secundário Primário e secundário SM3.2c Por favor, detalhe as iniciativas de redução de emissões já realizadas ou previstas para este produto (Produto n) Número, iniciativa ou nome Resposta de texto de até caracteres Descrição da iniciativa Completa ou planejada De redução de emissões em kg CO2e por unidade Resposta de texto de até caracteres Selecione a partir de: completo planejado O sistema aceita um número até Não aceita casas decimais.digite o número sem pontuação. SM3.2d Tem alguma das iniciativas descritas no SM3.2c impulsionadas por membros solicitantes? (Produto n) Se sim: SM3.2e Por favor, explique quais as iniciativas foram impulsionadas por membros solicitantes (Produto n) Membros solicitantes Número ou nome da iniciativa Resposta de texto de até caracteres

18 Informações Importantes O Carbon Disclosure Project (CDP) encaminha pedidos de informação referentes a carbono e mudanças climáticas em nome de investidores desde Para saber mais sobre o CDP e consultar as respostas anteriores de outras organizações, acesse o nosso site: Por que está solicitação provém de um grupo de clientes ao invés de um cliente individual? (a) Para facilitar os relatos das empresas através do fornecimento de uma solicitação padronizada que exige que uma resposta seja entregue a inúmeros clientes. (b) Para receber os dados em um formato comum de inúmeros fornecedores chave. Quais são as implicações financeiras de responder? O CDP é uma organização sem fins lucrativos e procura usar seus recursos limitados de forma eficaz. Conseqüentemente, as empresas devem arcar com eventuais custos para elaboração das respostas ao CDP. O CDP também se reserva no direito de, sempre que julgar conveniente, tendo em vista seus objetivos, cobrar pelo acesso ou uso de dados e / ou relatórios que publica. Qual é a forma de participação e o que vai acontecer com os dados recebidos? As empresas que responderem ao Supply Chain CDP 2013 não podem fazer nenhuma reivindicação de propriedade sobre os dados e, ao submeter sua resposta, concordam que o CDP tem uma licença irrevogável para usar e copiar as respostas e seu conteúdo sem restrição e de autorizar outros a fazerem o mesmo. Empresas que responderem ao CDP Supply Chain 2013 concordam que o CDP é livre para fazer uso dos dados com respeito às respostas públicas sem nenhuma restrição e não públicas, conforme descrito abaixo, para cumprimento da sua missão. As empresas respondentes também concordam que CDP será o detentor do banco de dados no qual as informações são armazenados, bem como do conteúdo desses bancos de dados. Ao responder a CDP você pode optar por submeter sua resposta de forma pública ou não pública. Incentivamos as empresas a tornar pública a sua resposta, o que significa que ela estará disponível ao público no site do CDP, conforme descrito abaixo. As respostas não-públicas ficarão disponíveis apenas para os investidores-signatários do CDP, conforme descrito abaixo: Para as respostas públicas: As empresas concordam que uma resposta pública será usada por CDP no cumprimento da sua missão e que a resposta pode ser: 1. Disponibilizada assim que for recebida pelo CDP para seus investidores signatários, parceiros, redatores dos relatórios, agências de rating selecionados e quaisquer outras partes que CDP considerar adequadas, 2. Disponibilizada ao público em a partir de setembro de 2012, armazenadas e preservadas em servidores da CDP indefinidamente para consulta, 3. Distribuída através de parceiros selecionados, 4. Compilada em bancos de dados CDP e disponibilizada na sua forma original, modificada ou adaptada (mediante uma taxa ou de outro modo) para uso por organizações comerciais e não comerciais, 5. Complementada com informações sobre a empresa de outras fontes públicas, incluindo agências de rating e distribuidores de informação financeira, 6. Usada como um exemplo de boas práticas no CDP, fonte de literatura e pesquisa, 7. Usada individualmente ou como parte dos resultados agregados em relatórios do CDP e em qualquer outra pesquisa realizada ou encomendada pelo CDP, 8. Usada em qualquer outra forma que está de acordo com a missão do CDP. Para as respostas não-públicas: As empresas concordam que uma resposta não-pública para o Investors CDP 2012 pode ser: 1. Disponibilizada, assim que for recebida pelo CDP, aos seus signatários investidores, parceiros e redatores dos relatórios, mas não a quaisquer outras partes, 2. Utilizada na produção de estatísticas agregadas anônimas ou em qualquer relatório CDP. Pontuação de respostas O CDP e outras organizações escrevem e publicam relatórios que incluem uma visão geral das respostas ao CDP. Alguns desses relatórios deverão incluir uma pontuação das respostas para compreensão dos fatores de transparência e desempenho das empresas. As companhias concordam que a sua resposta será elegível para pontuação somente se for submetida no formato solicitado pelo CDP.Apenas as companhias que obtiverem melhor pontuação e que submeteram sua resposta de forma pública serão elegíveis para os índices de liderança do CDP. Se uma empresa encaminha sua resposta de forma não-pública, a resposta ainda pode ser avaliada e sua pontuação publicada. Entre em contato com seu escritório local do CDP (ver https://www.cdproject.net/cdp-worldwide)se você quiser descobrir se a sua resposta será pontuadas.

19 Informações Importantes E se uma empresa quiser alterar ou atualizar uma resposta? Alterações e revisões devem ser feitas por empresas até 31 de Julho de 2013 para serem incluídas nos relatórios anuais do CDP. Após essa data, as respostas só poderão ser alteradas pela equipe do CDP e isso pode incorrer em uma taxa de administração. O CDP não pode garantir que as alterações solicitadas após 31 de Julho de 2013 sejam contempladas nos relatórios produzidos. Como uma empresa pode confirmar a sua participação? Após o recebimento do com o link de ativação, por favor registre-se Qual é o estatuto jurídico da CDP? O Carbon Disclosure Project é uma entidade sem fins lucrativos, nº , e uma companhia limitada por garantia registrada na Inglaterra sob o nº Nos EUA, o Carbon Disclosure Project é um projeto especial da Rockefeller Philanthropy Advisors, com status de entidade de caridade. O Carbon Disclosure Project é uma organização sem fins lucrativos independente que detém o maior banco de dados de informação primária corporativa sobre mudança do clima no mundo. Milhares de organizações das principais economias do mundo medem e divulgam as suas emissões de gases de efeito estufa e estratégias frente as mudança climática através do CDP. O CDP coloca esta informação no centro da política financeira e tomada de decisão e seu objetivo é coletar e distribuir informações de alta qualidade, motivando investidores, empresas e governos a tomarem medidas para impedir mudanças climáticas catastróficas. Global Reporting Initiative O secretariado do CDP trabalha com a Global Reporting Initiative (GRI) para garantir que este pedido e os Indicadores GRI estejam estreitamente alinhados e sejam complementares. Licença para uso do questionário do CDP: O direito de uso do questionário é detido pelo Carbon Disclosure Project, uma organização sem fins lucrativos registrada sob o número O uso de qualquer fragmento do questionário, incluindo as perguntas, deve ser autorizado pelo CDP. O uso não autorizado é proibido e o Carbon Disclosure Project se reserva no direito de proteger seus direitos autorais por meio de todos os recursos legais que se fizerem necessários. Contate para mais informações

CDP Supply Chain 2012 - Pedido de Informações

CDP Supply Chain 2012 - Pedido de Informações CDP Supply Chain 2012 - Pedido de Informações O conjunto de perguntas a seguir compõe o Pedido de Informação do CDP Supply Chain 2012. Solicita-se as companhias que respostas às perguntas através do Online

Leia mais

Solicitamos uma resposta às questões que seguem até 30 de maio de 2013.

Solicitamos uma resposta às questões que seguem até 30 de maio de 2013. Investor CDP 2013 - Pedido de Informações Investor CDP 2013 - Pedido de Informações O conjunto de perguntas a seguir compõe o Pedido de Informação do Investor CDP 2013. Solicita-se às companhias que respondam

Leia mais

Orientação para as empresas respondentes: módulo de Supply Chain Módulo Supply Chain 2015

Orientação para as empresas respondentes: módulo de Supply Chain Módulo Supply Chain 2015 Orientação para as empresas respondentes: módulo de Supply Chain Módulo Supply Chain 2015 CDP info@cdp.net +44 (0) 20 7970 5660 http://www.cdp.net/ Conteúdo SM0: Introdução ao guia do CDP Supply Chain

Leia mais

Como estão correlacionadas as perguntas das Diretrizes da Global Reporting Initiative e do Carbon Disclosure Project?

Como estão correlacionadas as perguntas das Diretrizes da Global Reporting Initiative e do Carbon Disclosure Project? Correlação entre GRI e CDP: Como estão correlacionadas as perguntas das Diretrizes da Global Reporting Initiative e do Carbon Disclosure Project? Publicação das Séries de Pesquisa e Desenvolvimento da

Leia mais

Inventário Corporativo de Emissões Diretas e Indiretas de Gases de Efeito Estufa (GEE) Ano referência: Emissões de 2011

Inventário Corporativo de Emissões Diretas e Indiretas de Gases de Efeito Estufa (GEE) Ano referência: Emissões de 2011 Inventário Corporativo de Emissões Diretas e Indiretas de Gases de Efeito Estufa (GEE) Ano referência: Emissões de 2011 Resumo Este documento apresenta o Inventário corporativo de Emissões Diretas e Indiretas

Leia mais

The Carbon Disclosure Project

The Carbon Disclosure Project The Carbon Disclosure Project Agosto 2012 Ciclo do Carbono O ciclo do carbono é uma sucessão de transformações que sofre ao longo do tempo. Umas das principais fontes de carbono: CO2 atmosférico CO2 atm

Leia mais

Orientação às empresas Respondentes sobre mudanças climáticas em nome dos investidores e membros da cadeia de abastecimento

Orientação às empresas Respondentes sobre mudanças climáticas em nome dos investidores e membros da cadeia de abastecimento Orientação às empresas Respondentes sobre mudanças climáticas em nome dos investidores e membros da cadeia de abastecimento Carbon Disclosure Project info@cdproject.net +44 (0) 20 7970 5660 www.cdproject.net

Leia mais

Questionário ISE. Dimensão Mudanças Climáticas Mudança do Clima

Questionário ISE. Dimensão Mudanças Climáticas Mudança do Clima Questionário ISE Dimensão Mudanças Climáticas Mudança do Clima 2016 Sumário CRITÉRIO I POLÍTICA... 3 INDICADOR 1. COMPROMISSO, ABRANGÊNCIA E DIVULGAÇÃO... 3 CRITÉRIO II GESTÃO... 6 INDICADOR 2. RESPONSABILIDADE...

Leia mais

Empresas e as mudanças climáticas

Empresas e as mudanças climáticas Empresas e as mudanças climáticas O setor empresarial brasileiro, por meio de empresas inovadoras, vem se movimentando rumo à economia de baixo carbono, avaliando seus riscos e oportunidades e discutindo

Leia mais

VERSÃO PRELIMINAR, PARA AUDIÊNCIA PÚBLICA (MAIO/2015) Dimensão Mudanças Climáticas

VERSÃO PRELIMINAR, PARA AUDIÊNCIA PÚBLICA (MAIO/2015) Dimensão Mudanças Climáticas VERSÃO PRELIMINAR, PARA AUDIÊNCIA PÚBLICA (MAIO/2015) Dimensão Mudanças Climáticas Dimensão Mudanças Climáticas 2 Sumário CRITÉRIO I POLÍTICA... 3 INDICADOR 1. COMPROMISSO, ABRANGÊNCIA E DIVULGAÇÃO...

Leia mais

Metodologias para medir pegada carbônica. Stephen Russell World Resources Institute

Metodologias para medir pegada carbônica. Stephen Russell World Resources Institute Metodologias para medir pegada carbônica Stephen Russell World Resources Institute O que é uma pegada carbônica? Empresa Fonte Instalação GHG Protocol Inventário Nacional Ferramentas de cálculo GHG Protocol

Leia mais

CDP - SUPPLY CHAIN BRASIL DESAFIOS E CONQUISTAS - 2014 BUSINESS CASES

CDP - SUPPLY CHAIN BRASIL DESAFIOS E CONQUISTAS - 2014 BUSINESS CASES CDP - SUPPLY CHAIN BRASIL DESAFIOS E CONQUISTAS - 2014 BUSINESS CASES Profa. Dra. Priscila Borin de Oliveira Claro priscila.claro@insper.edu.br 05/02/2015 Apoio: Agenda Apresentação Parceria CDP e Insper

Leia mais

Dimensão Mudanças Climáticas

Dimensão Mudanças Climáticas Dimensão Mudanças Climáticas Dimensão Mudanças Climáticas 2 Sumário CRITÉRIO I POLÍTICA... 3 INDICADOR 1. COMPROMISSO, ABRANGÊNCIA E DIVULGAÇÃO... 3 CRITÉRIO II GESTÃO... 5 INDICADOR 2. RESPONSABILIDADE...

Leia mais

White Paper Inventário de Gases de Efeito Estufa

White Paper Inventário de Gases de Efeito Estufa White Paper Inventário de Gases de Efeito Estufa O que você precisa saber? Inventário de Gases de Efeito Estufa O que você precisa saber? Sumário Objetivo... 2 Parte 1 - Entendendo o Inventário de Gases

Leia mais

Agenda. O que é o CDP O que é o CDP Supply Chain CDP Supply Chain 2014

Agenda. O que é o CDP O que é o CDP Supply Chain CDP Supply Chain 2014 www.cdp.net @CDP Agenda O que é o CDP O que é o CDP Supply Chain CDP Supply Chain 2014 O que é Organização internacional que trabalha com as principais forças do mercado para motivar as empresas e cidades

Leia mais

Solicitação de Informações para o CDP Cities

Solicitação de Informações para o CDP Cities Solicitação de Informações para o CDP Cities Nós solicitamos uma resposta para as perguntas a seguir. O prazo final para as respostas é 1 de março de 2011. Favor responder à solicitação de informações

Leia mais

Dimensão Mudanças Climáticas

Dimensão Mudanças Climáticas Dimensão Mudanças Climáticas Dimensão Mudanças Climáticas 2 Sumário CRITÉRIO I POLÍTICA... 3 INDICADOR 1. COMPROMISSO, ABRANGÊNCIA E DIVULGAÇÃO... 3 CRITÉRIO II GESTÃO... 5 INDICADOR 2. RESPONSABILIDADE...

Leia mais

INVENTÁRIO DE GEE BICBANCO 2013

INVENTÁRIO DE GEE BICBANCO 2013 INVENTÁRIO DE GEE BICBANCO 2013 A liberação de gases de efeito estufa (GEE) associada às atividades humanas em todo o mundo é reconhecida como a principal causa das mudanças climáticas que vem sendo observadas

Leia mais

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa. Ano de referência do inventário: 2014. Inventário Parcial

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa. Ano de referência do inventário: 2014. Inventário Parcial Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Ano de referência do inventário: 2014 1. Dados do inventário Banco Santander S.A. (Brasil) Tipo de preenchimento: 1.1 Responsável pela elaboração do inventário

Leia mais

Inventário Corporativo de Emissões Diretas e Indiretas de Gases de Efeito Estufa (GEE) Ano referência: Emissões de 2010

Inventário Corporativo de Emissões Diretas e Indiretas de Gases de Efeito Estufa (GEE) Ano referência: Emissões de 2010 Inventário Corporativo de Emissões Diretas e Indiretas de Gases de Efeito Estufa (GEE) Ano referência: Emissões de 2010 Resumo Este documento apresenta o Inventário corporativo de Emissões Diretas e Indiretas

Leia mais

Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa [Quimicryl S/A] [2013]

Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa [Quimicryl S/A] [2013] Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa [Quimicryl S/A] [2013] INVENTÁRIO: X Completo INVENTÁRIO VERIFICADO POR: X Terceira parte Data: 10/03/2014 Preparador de Relatório: EGGEE/Quimicryl Simone

Leia mais

Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa

Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa VIVO S/A 2009 INVENTÁRIO: Completo Preliminar INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira parte acreditada Data: 22/06/2010

Leia mais

Desafios na Gestão de Fornecedores emissões de âmbito 3 e outros

Desafios na Gestão de Fornecedores emissões de âmbito 3 e outros www.pwc.pt Desafios na Gestão de Fornecedores emissões de âmbito 3 e outros Cláudia Coelho, Senior Manager, Sustainable Business Solutions 3 de abril 2014 Os desafios na gestão da cadeia de fornecedores

Leia mais

Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa. Relatório de Atividades em Evento de Sustentabilidade FIESC 2012

Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa. Relatório de Atividades em Evento de Sustentabilidade FIESC 2012 Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa Relatório de Atividades em Evento de Sustentabilidade FIESC 2012 Julho de 2012 A natureza criou o tapete sem fim que recobre a superfície da terra. Dentro

Leia mais

ANDREIA BANHE CDP SUPPLY CHAIN

ANDREIA BANHE CDP SUPPLY CHAIN ANDREIA BANHE CDP SUPPLY CHAIN Workshop com os fornecedores do Banco Bradesco: CDP Supply Chain 2013 19 de Junho de 2013 respond@cdp.net Agenda O que é o CDP? Sobre o programa CDP Supply Chain; Como responder

Leia mais

Mudanças Climáticas na Vale

Mudanças Climáticas na Vale 30/09/2011 Mudanças Climáticas na Vale Gerência de Nova Economia e Mudanças Climáticas Departamento de Desenvolvimento Sustentável Política de Sustentabilidade Operador Sustentável Legado Econômico, Social

Leia mais

Empresas brasileiras emitiram 85,2 milhões de toneladas de gases de efeito estufa no ano passado

Empresas brasileiras emitiram 85,2 milhões de toneladas de gases de efeito estufa no ano passado Empresas brasileiras emitiram 85,2 milhões de toneladas de gases de efeito estufa no ano passado (Dados divulgados hoje no lançamento do programa Empresas pelo Clima, do GVCes, estão disponíveis em www.fgv.br/ces/epc

Leia mais

CGD. Relatório de Compensação de Emissões de GEE

CGD. Relatório de Compensação de Emissões de GEE CGD 1 RELATÓRIO DE COMPENSAÇÃO DE EMISSÕES DE GEE CGD S.A. 2014 2 CGD Relatório de Compensação de Emissões de GEE - CGD S.A. 2014 1.1 Introdução O Programa de Baixo Carbono, pioneiro no setor da banca

Leia mais

INVENTÁRIO E VERIFICAÇÃO DE GEE ABNT NBR ISO14064: PARTES 1 E 3. Uma visão geral dos requisitos da norma

INVENTÁRIO E VERIFICAÇÃO DE GEE ABNT NBR ISO14064: PARTES 1 E 3. Uma visão geral dos requisitos da norma INVENTÁRIO E VERIFICAÇÃO DE GEE ABNT NBR ISO14064: PARTES 1 E 3 Uma visão geral dos requisitos da norma FORTALECEMOS PROCESSOS, SISTEMAS E PESSOAS SGS é líder mundial em inspeções, testes, certificações

Leia mais

JULIETA ALCIATI DEPARTAMENTO DE RELAÇÕES COM O MERCADO

JULIETA ALCIATI DEPARTAMENTO DE RELAÇÕES COM O MERCADO JULIETA ALCIATI DEPARTAMENTO DE RELAÇÕES COM O MERCADO Agenda Introdução Definição dos limites de um inventário de emissões de Gases de Efeito Estufa Limites Operacionais Identificando e Calculando emissões

Leia mais

Política de mudanças climáticas. Versão resumida

Política de mudanças climáticas. Versão resumida Política de mudanças climáticas Versão resumida 29/06/2015 objetivo A política de Mudanças Climáticas da Oi visa estabelecer o direcionamento estratégico e orientar as decisões relativas à temática da

Leia mais

estufa para setores agropecuários

estufa para setores agropecuários Simpósio de Mercado de Carbono pós COP15 e Código Florestal para o Sistema Cooperativista Inventário de gases de efeito fi estufa para setores agropecuários Inventário de gases de efeito estufa para setores

Leia mais

Sustentabilidade Planetária: Mudanças Climáticas Globais. André Rocha Ferretti Fundação O Boticário de Proteção à Natureza

Sustentabilidade Planetária: Mudanças Climáticas Globais. André Rocha Ferretti Fundação O Boticário de Proteção à Natureza Sustentabilidade Planetária: Mudanças Climáticas Globais André Rocha Ferretti Fundação O Boticário de Proteção à Natureza Via Láctea Estamos aqui Sistema Solar Terra Estamos aqui Planeta Terra Estamos

Leia mais

DIMENSÃO MUDANÇAS CLIMÁTICAS

DIMENSÃO MUDANÇAS CLIMÁTICAS DIMENSÃO MUDANÇAS CLIMÁTICAS CONTEÚDO CRITÉRIO I - POLÍTICA... 2 INDICADOR 1: COMPROMISSO, ABRANGÊNCIA E DIVULGAÇÃO... 2 CRITÉRIO II GESTÃO... 3 INDICADOR 2: RESPONSABILIDADES... 3 INDICADOR 3: PLANEJAMENTO/GESTÃO

Leia mais

A Norma ISO 14064 Mudanças Climáticas. Vitor Feitosa Coordenador do SC-09 da ABNT/CB-38

A Norma ISO 14064 Mudanças Climáticas. Vitor Feitosa Coordenador do SC-09 da ABNT/CB-38 A Norma ISO 14064 Mudanças Climáticas Vitor Feitosa Coordenador do SC-09 da ABNT/CB-38 ISO WG5 Mudanças Climáticas ISO TC 207 - Environmental Management Working Group 5 Mudanças Climáticas Implantado em

Leia mais

Versão Web Inventário Corporativo de Gases de Efeito Estufa

Versão Web Inventário Corporativo de Gases de Efeito Estufa Inventário Corporativo de Gases do Efeito Estufa 2011 Versão Web Inventário Corporativo de Gases de Efeito Estufa Gerente do Projeto: Iris Gobato Gercov Consultora: Adriane Elise de Assunção Flausino Consultor:

Leia mais

Sustentabilidade e Mudança Climática

Sustentabilidade e Mudança Climática Sustentabilidade e Mudança Climática 23 de Setembro 2009 Definindo uma Estratégia Corporativa para lidar com Mudanças Climáticas de forma sustentável Aceitar que o debate está concluído Entender a sua

Leia mais

INVENTÁRIO DE EMISSÕES DE GEE 2014

INVENTÁRIO DE EMISSÕES DE GEE 2014 INVENTÁRIO DE EMISSÕES DE GEE 2014 Outubro/2014 VERSÃO 01 AUTOR Guilherme Pacheco Schuchter Belo Horizonte, MG Brasil guilherme@waycarbon.com COLABORADORES Jussara Utsch Belo Horizonte, MG Brasil jussara.utsch@scdcbrasil.com.br

Leia mais

INVENTÁRIO DE GEE BICBANCO 2014

INVENTÁRIO DE GEE BICBANCO 2014 INVENTÁRIO DE GEE BICBANCO 2014 A liberação de gases de efeito estufa (GEE) associada às atividades humanas em todo o mundo é reconhecida como a principal causa das mudanças climáticas que vem sendo observadas

Leia mais

MUDANÇA DO CLIMA E ESTRATÉGIAS EMPRESARIAIS:

MUDANÇA DO CLIMA E ESTRATÉGIAS EMPRESARIAIS: MUDANÇA DO CLIMA E ESTRATÉGIAS EMPRESARIAIS: INVENTEARIOS DE EMISSÕES E METODOLOGIAS Carlos Henrique Delpupo 28 / 05 / 2010 CONTEÚDO 1.Visão geral 2. Inventário de Emissões 4. Mercado de carbono 5. Riscos

Leia mais

INVENTÁRIO DE EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA. Metodologia, resultados e ações

INVENTÁRIO DE EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA. Metodologia, resultados e ações INVENTÁRIO DE EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA Metodologia, resultados e ações CARTA ABERTA AO BRASIL SOBRE MUDANÇAS CLIMÁTICAS CARTA ABERTA AO BRASIL Compromissos Assumidos A. Publicar anualmente o

Leia mais

INVENTÁRIO: Completo Preliminar. INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira parte acreditada

INVENTÁRIO: Completo Preliminar. INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira parte acreditada Inventário das de Gases de Efeito Estufa SADIA S/A 2009 INVENTÁRIO: Completo Preliminar INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira parte acreditada Data: 01/04/2010 Preparador

Leia mais

Inventário de Gases de Efeito Estufa do Festival de Turismo das Cataratas do Iguaçu 2013

Inventário de Gases de Efeito Estufa do Festival de Turismo das Cataratas do Iguaçu 2013 Inventário de Gases de Efeito Estufa do Festival de Turismo das Cataratas do Iguaçu 2013 Sumário 1. APRESENTAÇÃO... 2 2. GHG PROTOCOL... 2 2.1 Premissas... 3 2.1.1 Definições... 3 2.1.1.1. Período... 3

Leia mais

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Ano de referência do inventário: 2013 Ford Nome fantasia: Ford - CNPJ: 03.470.727/0001-20 Tipo da empresa: Matriz Setor econômico: C. Indústrias de transformação

Leia mais

The. Carbon Disclosure Project

The. Carbon Disclosure Project The Carbon Disclosure Project Iniciativa de relevância internacional CDP 2011 5000 Corporações globais O maior projeto global ligando: Mudanças Climáticas + Mercado financeiro 550 Investidores globais

Leia mais

Inventário de Emissões de GEE: Ferramenta Estratégica para uma Economia de Baixo Carbono

Inventário de Emissões de GEE: Ferramenta Estratégica para uma Economia de Baixo Carbono Inventário de Emissões de GEE: Ferramenta Estratégica para uma Economia de Baixo Carbono Temas abordados 1. Quem somos 2. Efeito estufa e aquecimento global 3. Marco regulatório 4. O inventário de emissões

Leia mais

índice 1. Introdução...6 1.1. Histórico...6 1.2. Base, objetivos e limites do Guia Metodológico..7 1.3. Orçamento de Emissões de GEE...

índice 1. Introdução...6 1.1. Histórico...6 1.2. Base, objetivos e limites do Guia Metodológico..7 1.3. Orçamento de Emissões de GEE... Trabalho Realizado no Âmbito do índice Iniciativa, Realização e Patrocínio deste Guia: 1. Introdução...6 1.1. Histórico...6 1.. Base, objetivos e limites do Guia Metodológico..7 1.3. Orçamento de Emissões

Leia mais

(material embargado até 19.11.2015 às 10hs)

(material embargado até 19.11.2015 às 10hs) (material embargado até 19.11.2015 às 10hs) SEEG 3.0 Sistema de Estimativa de Emissões de Gases de Efeito Estuda Estimativas de Emissões de Gases de Efeito Estufa no Brasil 1970-2014 DESTAQUES: Emissões

Leia mais

Relatório de Emissões de Gases de Efeito Estufa da TKCSA

Relatório de Emissões de Gases de Efeito Estufa da TKCSA Relatório de Emissões de Gases de Efeito Estufa da TKCSA 2010 Preparado Por ThyssenKrupp CSA Siderúrgica do Atlântico Avenida João XXIII, Santa Cruz Rio de Janeiro, RJ CEP 2356-352 Tel (21) 2141-2550 Thyssenkrupp-csa.com.br

Leia mais

NECESSIDADE DE CONHECIMENTO DAS EMISSÕES NOS PROCESSOS PRODUTIVOS. Inventários de Emissões

NECESSIDADE DE CONHECIMENTO DAS EMISSÕES NOS PROCESSOS PRODUTIVOS. Inventários de Emissões NECESSIDADE DE CONHECIMENTO DAS EMISSÕES NOS PROCESSOS PRODUTIVOS Inventários de Emissões O QUE É UM INVENTÁRIO? Um inventário corporativo de emissões diretas e indiretas de gases de efeito estufa é a

Leia mais

Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa GEE Sabesp: Ano Base 2007

Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa GEE Sabesp: Ano Base 2007 Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa GEE Sabesp: Ano Base 2007 1º Seminário Estadual sobre Mudanças Climáticas e Saneamento Diretoria de Tecnologia, Empreendimentos e Meio Ambiente T Superintendência

Leia mais

INVENTÁRIO DE EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA IPOJUCATUR TRANSPORTES E TURISMO LTDA ANO BASE 2009

INVENTÁRIO DE EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA IPOJUCATUR TRANSPORTES E TURISMO LTDA ANO BASE 2009 INVENTÁRIO DE EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA IPOJUCATUR TRANSPORTES E TURISMO LTDA ANO BASE 2009 ÍNDICE 1. A Empresa 03 2. Objetivo 03 3. Inventário segundo a ISO 14.064-01 03 4. Identificação dos

Leia mais

Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa [Gazin Auto Posto] [2012]

Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa [Gazin Auto Posto] [2012] Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa [Gazin Auto Posto] [2012] INVENTÁRIO: X Completo INVENTÁRIO VERIFICADO POR: X Terceira parte Data: 21/01/2014 Preparador de Relatório: EGGEE/GAZIN Airton

Leia mais

DECLARAÇÃO DE VERIFIÇÃO INDEPENDENTE BUREAU VERITAS CERTIFICATION

DECLARAÇÃO DE VERIFIÇÃO INDEPENDENTE BUREAU VERITAS CERTIFICATION DECLARAÇÃO DE VERIFIÇÃO INDEPENDENTE BUREAU VERITAS CERTIFICATION INTRODUÇÃO O Bureau Veritas Certification Brasil (Bureau Veritas) foi contratado pela Companhia Energética de Minas Gerais S.A (Cemig),

Leia mais

Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa da Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro. Ano de Referência 2013

Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa da Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro. Ano de Referência 2013 Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa da Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro Ano de Referência 2013 Junho de 2014 RELATÓRIO TÉCNICO Inventário de Gases de Efeito Estufa da Fundação

Leia mais

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Ano de referência do inventário: 2014 Banco Bradesco S.A Nome fantasia: Organização Bradesco - CNPJ: 60.746.948/0001-12 Tipo da empresa: Matriz Setor econômico:

Leia mais

Sustentabilidade. Vanda Nunes - SGS

Sustentabilidade. Vanda Nunes - SGS Novas Tendências de Certificação de Sustentabilidade Vanda Nunes - SGS A HISTÓRIA DA SGS Maior empresa do mundo na área de testes, auditorias, inspeções e certificações. Fundada em 1878, na cidade de Rouen,

Leia mais

Relatório de Emissões de Gases de Efeito Estufa da TKCSA

Relatório de Emissões de Gases de Efeito Estufa da TKCSA Relatório de Emissões de Gases de Efeito Estufa da TKCSA 2011 Preparado Por ThyssenKrupp CSA Siderúrgica do Atlântico Avenida João XXIII, Santa Cruz Rio de Janeiro, RJ CEP 2356-352 Tel (21) 2141-2550 Thyssenkrupp-csa.com.br

Leia mais

BM&FBOVESPA S.A. Inventário de GEE Corporativo BM&FBOVESPA 2014. Apresentação de Resultados. 27 de maio de 2015

BM&FBOVESPA S.A. Inventário de GEE Corporativo BM&FBOVESPA 2014. Apresentação de Resultados. 27 de maio de 2015 BM&FBOVESPA S.A. Inventário de GEE Corporativo BM&FBOVESPA 2014 Apresentação de Resultados 27 de maio de 2015 Inventário de GEE Corporativo BM&FBOVESPA 2014 Equipe responsável Sonia Favaretto Luiza Nunes

Leia mais

Dimensão Ambiental GRUPO IF

Dimensão Ambiental GRUPO IF Dimensão Ambiental GRUPO IF Serviços Financeiros Instituições Financeiras, Seguradoras Dimensão Ambiental 119 GRUPO IF... 118 CRITÉRIO I - POLÍTICA... 120 INDICADOR 1. COMPROMISSO, ABRANGÊNCIA E DIVULGAÇÃO

Leia mais

Gestão dos Gases de Efeito Estufa

Gestão dos Gases de Efeito Estufa Gestão dos Gases de Efeito Estufa Um Novo Mercado para Pequenas e Médias Empresas 29 de Outubro 2013 FIBRA COMPONENTE 2 Gestão dos Gases de Efeito Estufa: Desenvolvimento e Implementação do Programa de

Leia mais

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Ano de referência do inventário: 2014 MULTIDISPLAY COMERCIO E SERVICOS TECNOLOGICOS S.A. Nome fantasia: MULTIDISPLAY COMERCIO E SERVICOS TECNOLOGICOS S.A.

Leia mais

Desde que a primeira máquina a vapor foi acionada em 1750, a

Desde que a primeira máquina a vapor foi acionada em 1750, a CDP Supply Chain Fábrica Éthica Brasil para SABESP, SP, 05 de maio de 2011. Desde que a primeira máquina a vapor foi acionada em 1750, a concentração de dióxido de carbono na atmosfera aumentou cerca de

Leia mais

Inventário de emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) e adoção de políticas de mudanças climáticas pelas empresas. 16 de Março de 2010

Inventário de emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) e adoção de políticas de mudanças climáticas pelas empresas. 16 de Março de 2010 Inventário de emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) e adoção de políticas de mudanças climáticas pelas empresas. 16 de Março de 2010 UNIDADE DE NEGÓCIO CARBONO - UNICAR Efluentes e Resíduos Inventários

Leia mais

V I S Ã O GERAL D AS DIRETRIZES DO IPCC

V I S Ã O GERAL D AS DIRETRIZES DO IPCC V I S Ã O GERAL D AS DIRETRIZES DO IPCC Este documento é um dos volumes das Diretrizes Revisadas do IPCC de 1996 para Inventários Nacionais de Gases de Efeito Estufa. A série é composta por três livros:

Leia mais

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Ano de referência do inventário: 2012 JBS Nome fantasia: JBS S/A - CNPJ: 02.916.265/0001-60 Tipo da empresa: Holding Setor econômico: C. Indústrias de

Leia mais

Inventário de emissões de gases de efeito estufa. Elaboração e uso como ferramenta de gestão

Inventário de emissões de gases de efeito estufa. Elaboração e uso como ferramenta de gestão Inventário de emissões de gases de efeito estufa Elaboração e uso como ferramenta de gestão 25 de agosto de 2011 Programa Brasileiro GHG Protocol Origens Metodologia mais utilizada mundialmente para a

Leia mais

INVENTÁRIO: Completo Preliminar. INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira parte acreditada

INVENTÁRIO: Completo Preliminar. INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira parte acreditada Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa Banco do Brasil S/A 2009 INVENTÁRIO: Completo Preliminar INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira parte acreditada Data:

Leia mais

Desenvolvimento da agenda sustentabilidade & negócios

Desenvolvimento da agenda sustentabilidade & negócios Desenvolvimento da agenda sustentabilidade & negócios Em 2013, a Duratex lançou sua Plataforma 2016, marco zero do planejamento estratégico de sustentabilidade da Companhia. A estratégia baseia-se em três

Leia mais

GESTÃO CARBONO 2014 (BASE 2013)

GESTÃO CARBONO 2014 (BASE 2013) GESTÃO CARBONO 2014 (BASE ) O CENÁRIO DO CARBONO E A EVEN O Cenário do Carbono A principal ameaça ao meio-ambiente são as mudanças climáticas decorrentes do aumento das emissões de Gases de Efeito Estufa,

Leia mais

O FUTURO NÓS CONSTRUÍMOS

O FUTURO NÓS CONSTRUÍMOS O FUTURO NÓS CONSTRUÍMOS As Cidades e a COP 21 - Mudanças Climáticas e os Reflexos para a Indústria da Construção do Brasil Iniciativas da Indústria da Construção Inventários de Emissão de Gases de Efeito

Leia mais

Inventário de Gases de Efeito Estufa da Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro

Inventário de Gases de Efeito Estufa da Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro RELATÓRIO TÉCNICO Inventário de Gases de Efeito Estufa da Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro Ano de referência: 2012 Outubro de 2013 RIO DE JANEIRO - RJ Rio de Janeiro RJ. Telefone: +55-21-3256-7968

Leia mais

PROGRAMA BRASILEIRO GHG PROTOCOL. Utilizando o inventário de emissões de GEE como ferramenta de gestão corporativa

PROGRAMA BRASILEIRO GHG PROTOCOL. Utilizando o inventário de emissões de GEE como ferramenta de gestão corporativa PROGRAMA BRASILEIRO GHG PROTOCOL Utilizando o inventário de emissões de GEE como ferramenta de gestão corporativa São Paulo, 03 de setembro de 2013 VI SEMINÁRIO HOSPITAIS SAUDÁVEIS - SHS 2013 EMISSÕES

Leia mais

INVENTÁRIO: Completo Preliminar. INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira parte acreditada

INVENTÁRIO: Completo Preliminar. INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira parte acreditada Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa Cosmeticos SA 2009 INVENTÁRIO: Completo Preliminar INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira parte acreditada Data: 20/04/2010

Leia mais

INVENTÁRIO: Completo Preliminar. INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira parte acreditada

INVENTÁRIO: Completo Preliminar. INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira parte acreditada Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa AmBev 2009 INVENTÁRIO: Completo Preliminar INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira parte acreditada Data: 07/05/2010

Leia mais

Roberto Strumpf 01.06.2011. Mensuração e Gestão de GEE

Roberto Strumpf 01.06.2011. Mensuração e Gestão de GEE Roberto Strumpf 01.06.2011 Mensuração e Gestão de GEE Conteúdo A economia de baixo carbono Mensuração de emissões Programa Brasileiro GHG Protocol Gestão de emissões Plataforma Empresas Pelo Clima Economia

Leia mais

O Supply Chain Evoluiu?

O Supply Chain Evoluiu? O Supply Chain Evoluiu? Apresentação - 24º Simpósio de Supply Chain & Logística 0 A percepção de estagnação do Supply Chain influenciada pela volatilidade do ambiente econômico nos motivou a entender sua

Leia mais

MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM

MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM COLETIVA DE IMPRENSA Participantes: Relatores: Geraldo Soares IBRI; Haroldo Reginaldo Levy Neto

Leia mais

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Ano de referência do inventário: 2014 JBS Nome fantasia: JBS S/A - CNPJ: 02.916.265/0001-60 Tipo da empresa: Matriz Setor econômico: C. Indústrias de transformação

Leia mais

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa. Ano de referência do inventário: 2012

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa. Ano de referência do inventário: 2012 Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Ano de referência do inventário: 2012 Plural Editora e Gráfica Ltda. Nome fantasia: Plural - CNPJ: 01.306.088/0001-37 Tipo da empresa: Holding Setor econômico:

Leia mais

O projeto de Neutralização das Emissões de Carbono do Camarote Expresso 2222 envolve as seguintes etapas:

O projeto de Neutralização das Emissões de Carbono do Camarote Expresso 2222 envolve as seguintes etapas: Relatório de Emissões de Carbono Camarote Expresso 2222 Carnaval Salvador 2010 Introdução As atividades da humanidade têm aumentado como nunca visto a concentração de gases poluidores na atmosfera. Alguns

Leia mais

M0.1 Registrar a intenção do cumprimento ao Pacto dos Prefeitos, por favor anexe a carta de compromisso [Anexo]

M0.1 Registrar a intenção do cumprimento ao Pacto dos Prefeitos, por favor anexe a carta de compromisso [Anexo] O (Compact of Mayors) é o maior esforço internacional de cooperação entre prefeitos e funcionários municipais para demonstrar seu compromisso com a redução das emissões de gases de efeito estufa assim

Leia mais

Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa

Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa LOJAS AMERICANAS S.A. 2010 Item na versão 2008 Item na versão 2009 Lista de modificações 2008-2009 Modificação nesta versão 1 1 Inserção de box com multipla

Leia mais

Carbon Disclosure Project Supply Chain CDP na cadeia de suprimentos

Carbon Disclosure Project Supply Chain CDP na cadeia de suprimentos w Gestão Ambiental na Sabesp Workshop Carbon Disclosure Project Supply Chain CDP na cadeia de suprimentos Sup. Wanderley da Silva Paganini São Paulo, 05 de maio de 2011. Lei Federal 11.445/07 Lei do Saneamento

Leia mais

FORD MOTOR COMPANY. Programa Brasileiro de Contabilização e Relatório de Gases de Efeito Estufa (GEE) Relatório 2008

FORD MOTOR COMPANY. Programa Brasileiro de Contabilização e Relatório de Gases de Efeito Estufa (GEE) Relatório 2008 FORD MOTOR COMPANY Programa Brasileiro de Contabilização e Relatório de Gases de Efeito Estufa (GEE) Relatório 2008 Maio 2009 1 Sumário Executivo: A Ford Motor Company tem o orgulho de participar do programa

Leia mais

Guia de Orientações para Registro Público de Emissões de Gases de Efeito Estufa de Empreendimentos do Estado de Minas Gerais

Guia de Orientações para Registro Público de Emissões de Gases de Efeito Estufa de Empreendimentos do Estado de Minas Gerais Sistema Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável Fundação Estadual do Meio Ambiente Diretoria de Pesquisa e Desenvolvimento Gerência

Leia mais

Mudanças Climáticas Ameaças e Oportunidade para a Braskem. Jorge Soto 11/08/2015

Mudanças Climáticas Ameaças e Oportunidade para a Braskem. Jorge Soto 11/08/2015 Mudanças Climáticas Ameaças e Oportunidade para a Braskem Jorge Soto 11/08/2015 1 Braskem INTEGRAÇÃO COMPETITIVA EXTRAÇÃO Matérias Primas 1 ª GERAÇÃO Petroquímicos Básicos 2 ª GERAÇÃO Resinas Termoplásticas

Leia mais

REGAL-BELOIT CORPORATION PROGRAMA Corporativo Anticorrupção Política de Contratação de Terceiros Anexo 1

REGAL-BELOIT CORPORATION PROGRAMA Corporativo Anticorrupção Política de Contratação de Terceiros Anexo 1 Instruções: O REPRESENTANTE DEVIDAMENTE AUTORIZADO DO TERCEIRO DEVE RESPONDER ÀS QUESTÕES DA VERIFICAÇÃO MINUCIOSA E PREENCHER O TERMO DE CERTIFICAÇÃO E ENVIAR TODAS AS INFORMAÇÕES PARA O FUNCIONÁRIO REGAL

Leia mais

Ecoeficiência. Inventário de emissões. Assumimos o compromisso de monitorar as emissões de GEE anualmente

Ecoeficiência. Inventário de emissões. Assumimos o compromisso de monitorar as emissões de GEE anualmente Relatório Anual de Sustentabilidade 2011 69 Ecoeficiência A Redecard aprimorou seu nível de controle de consumo de água, energia elétrica, combustível e da geração de lixo para adotar práticas responsáveis

Leia mais

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa

Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Inventário das Emissões de gases de efeito estufa Ano de referência do inventário: 2014 B2W - Companhia Digital Nome fantasia: B2W - CNPJ: 00.776.574/0001-56 Tipo da empresa: Controlada Setor econômico:

Leia mais

Relatório de atribuição do Certificado off7. Observatório Português de Boas práticas Laborais

Relatório de atribuição do Certificado off7. Observatório Português de Boas práticas Laborais Relatório de atribuição do Certificado off7 Observatório Português de Boas práticas Laborais Ano: 2011 1. Índice 1. ÍNDICE... 2 2. SUMÁRIO EXECUTIVO... 3 3. INTRODUÇÃO... 5 4. MEDIR... 8 4.1. METODOLOGIA

Leia mais

Gestão de Emissões de Gases de Efeito Estufa Setor de Construção Civil

Gestão de Emissões de Gases de Efeito Estufa Setor de Construção Civil Gestão de Emissões de Gases de Efeito Estufa Setor de Construção Civil Rachel Biderman Furriela Coordenadora Adjunta Centro de Estudos em Sustentabilidade EAESP FGV rachel.biderman@fgv.br www.fgv.br/ces

Leia mais

Relatório de Emissões de Gases de Efeito Estufa da TKCSA

Relatório de Emissões de Gases de Efeito Estufa da TKCSA Relatório de Emissões de Gases de Efeito Estufa da TKCSA 2012 Preparado Por ThyssenKrupp CSA Siderúrgica do Atlântico Avenida João XXIII, Santa Cruz Rio de Janeiro, RJ CEP 2356-352 Tel (21) 2141-2550 Thyssenkrupp-csa.com.br

Leia mais

INVENTÁRIO: Completo Preliminar. INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira parte acreditada

INVENTÁRIO: Completo Preliminar. INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira parte acreditada Inventário das Emissões de Gases de Efeito Estufa Companhia Energética de São Paulo - CESP 2009 INVENTÁRIO: Completo Preliminar INVENTÁRIO VERIFICADO POR: Ninguém Primeira parte 1 Terceira parte Terceira

Leia mais

A Importância da Elaboração dos Inventários de Emissões de Gases de Efeito Estufa nas Capitais Brasileiras

A Importância da Elaboração dos Inventários de Emissões de Gases de Efeito Estufa nas Capitais Brasileiras A Importância da Elaboração dos Inventários de Emissões de Gases de Efeito Estufa nas Capitais Brasileiras Emilio Lèbre La Rovere Coordenador, CentroClima/LIMA/PPE/COPPE/UFRJ 2º Encontro dos Secretários

Leia mais

RELATÓRIO DE SITUAÇÃO DO PROGRAMA DE REGISTRO PÚBLICO DE EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA DO ESTADO DE MINAS GERAIS Ano 2014

RELATÓRIO DE SITUAÇÃO DO PROGRAMA DE REGISTRO PÚBLICO DE EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA DO ESTADO DE MINAS GERAIS Ano 2014 SISTEMA ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE E RECURSOS HÍDRICOS SECRETARIA DE ESTADO MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE DIRETORIA DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO GERÊNCIA

Leia mais

Inventário de Gases de Efeito Estufa

Inventário de Gases de Efeito Estufa Inventário de Gases de Efeito Estufa Gerenciamento de Informações e Ações Dirigidas Nicole Celupi - Three Phase Gerenciamento de Informações e Ações Dirigidas Institucional A Three Phase foi criada em

Leia mais

Diretrizes para Relatório de Sustentabilidade

Diretrizes para Relatório de Sustentabilidade RG Diretrizes para Relatório de Sustentabilidade 2000-2011 GRI Versão 3.1 2000-2011 GRI Versão 3.1 Diretrizes para Relatório de Sustentabilidade RG Índice Prefácio Desenvolvimento Sustentável e o Imperativo

Leia mais

agility made possible

agility made possible RESUMO DA SOLUÇÃO CA ecodesktop posso fornecer economias de custos e reduções no consumo de energia e na pegada de carbono de PCs e desktops de maneira precisa? agility made possible Você pode. Com o CA

Leia mais