Companhia de Engenharia de Tráfego

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Companhia de Engenharia de Tráfego"

Transcrição

1 ATA DA 1ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA CIPA OPERAÇÃO 2006/2007 Atuação: GETs 1,2,3,4,5,6, GEC, GES Endereço: Av. das Nações Unidas, térreo Fone: Site: Intranet Representação - Cipa Data:14/12/06 HORÁRIO: 09H00 LOCAL (fixo toda segunda 5ª feira do mês): ET Sala E 10 PRESENTES CIPA Operação Pres. Osmar Torres GET 1 Cássio Luiz da Silva Carlos Renato R. Ribeiro GET 2 Ivo Lopes de Oliveira GET 3 Maurílio Gomes dos Reis Pedro Geraldo Bataglião GET 4 Roberto Bernardo Leal GET GET 6 José André Faria Basílio José Luiz de Moraes Waldir Carmo de Campos GEC DOM Eduardo da Silva Castro DOC Jorge Maurício Marini GES Técnicos de Segurança Carlos Alberto Braga Engenheira de Segurança Maria de Fátima Macedo Cipa Marquês S. Vicente Marina Retameiro da Silva CRE Reno Ale PREVENÇÃO É O MELHOR REMÉDIO! FIQUE ATENTO... ABERTURA INFORMES

2 1- SALA DA CIPA - Todos os cipeiros interessados podem acessar a sala da CIPA a qualquer momento no endereço retro mencionado. 2- INFORMAÇÃO - O CRE solicita que todo funcionário busque informações em sua sala do ET sobre qualquer dúvida ou conflito em sua área antes de divulgar informações ou tomar atitudes incorretas. 3- UNIFORME O SESMT (Serviço Especializado em Segurança e Medicina do Trabalho) informa que o novo uniforme está com previsão de chegada para fevereiro de CAPA DE CHUVA O SESMT informa a chegada de novo modelo de abrigo para chuva, após testes de qualidade e nova licitação, conforme a seguinte previsão: - Primeiro lote em 20/12/06 - Demais lotes nos meses seguintes 5- GUINCHO PLATAFORMA A análise de risco sobre as atividades com esses equipamentos está sendo realizada pela Engenheira de Segurança para futura avaliação da necessidade de dupla de funcionários para a atividade. 6- POP GUINCHO Os cipeiros informam que o DPD está coordenando uma comissão que está estudando o assunto. 7- PAT SINALIZAÇÃO As representações foram alertadas sobre as deficiências existentes nessa instalação da rua Sumidouro e estão aguardando o cronograma de obras de novas instalações 8- DORT (Doenças Osteomusculares Relacionadas ao Trabalho) Chegou um grampeador elétrico para o DIM-Detran e outro para a GSU 9- PPRA (Programa de Prevenção de Riscos Ambientais NR 9) O Presidente Osmar informa que o referido programa está `a disposição de qualquer cipeiro na Sala de Cipa; será agendada uma reunião para a discussão do programa com a Cipa e GRH, conforme prevê a NR 9 (Norma Regulamentadora) da Portaria MTB PILOTAR MOTOCICLETAS COM CHUVA Caso o motociclista saia ou faça rota de motocicleta com chuva, em desacordo com o POP SET 002, o superior imediato poderá ser responsabilizado civil e criminalmente pela ocorrência de acidentes, conforme a legislação -Se estiver em rota e chover, deslocar-se para POI (Ponto Operacional Interativo) predeterminado -Chovendo e em vias de sair para campo, fazê-lo com viatura de quatro rodas -Chovendo no final do expediente e já em rota, retornar à base em baixa velocidade e por rota segura 11-CAPAE PARA MOTOCICLISTAS O capacete oficial da é inteiriço e fechado; a proíbe a utilização de capacete articulado

3 SOLICITAÇÕES DE ADEQUAÇÕES PENDENTES NAS ÁREAS GET 4 12-Infiltração de água na sala do tráfego - Lins de Vasconcelos Adequar telhado e cobertura 13-Escoamento de água deficiente no Pátio e corredor do tráfego Lins de Vasconcelos Adequar tubulação 14-Vestiário feminino Pat Pedra Azul com capacidade reduzida Adequar conforme NR 24 ou gerenciar a utilização em turnos alternados 15-Palm Top por questões de segurança, deve ser dada prioridade de fornecimento do equipamento para funcionários em POI e Rota 16-Falta de comunicação ligar para a central de operações nos números: Podar árvores e eucaliptos oferecendo risco de acidentes no Pat Pedra Azul 18-O presidente da CIPA fornecerá as CI s encaminhadas para os devidos departamentos para que os cipeiros acompanhem seu andamento BELA CINTRA 19-A retirada das instalações de gás Halon do DOC (Departamento de Operações da Central) está aguardando licitação para venda das mesmas 20-Falta iluminação e ocorrem acidentes nas escadas de entrada do prédio Adequar iluminação e/ou aplicar refletivo nos degraus PAT RANGEL PESTANA 21-Instalar um biombo na entrada do vestiário do Dec HG para evitar a exposição, principalmente para as funcionárias 22-Fornecer dois armários para cada funcionário, pois um apenas não comporta todo o material de uso do técnico 23-GIROFLEX DOBLÔ por motivo de segurança, todas as viaturas Doblô precisam ser encaminhadas para a GAF (Gerência de Administração da Frota) para elevação do Giroflex que é muito baixo GET 2 - MERCEDES 24-Há a necessidade da indicação de mais um cipeiro para a GET junto com o cipeiro Ivo 25-Falta Jaqueta de Couro

4 26-Necessitamos de dedetização urgente na GET 27-Chove dentro dos vestiários e existe muito mofo Solicitamos a adequação urgente de acordo com a NR Os vestiários necessitam de reforma emergencial NR É necessária reforma urgente das instalações dadas as inúmeras deficiências e irregularidades GET 2 MARQUÊS DE SÃO VICENTE 30-Os vestiários necessitam de adequação conforme a NR Os chuveiros e vasos sanitários estão em conteiner metálico do lado de fora do prédio Adequar as instalações em alvenaria e em ambiente interno e contíguo ao vestiário de acordo com a NR 24 GET 3 32-Prossegue a solicitação de adequação do mobiliário que é uma necessidade de todas as GET s REF:- RD DA 086/03 Expediente 0798/02 DOM de 04/04/03 Secret. Munic. de Gestão Pública 33-Agressão: Novo funcionário da operação foi ameaçado de morte com apresentação de BO; todo funcionário ameaçado e/ou agredido deve registrar BO e encaminhar cópia com relatório para a CIPA 34-CI GRH 233/06 27/09/06 (Fornecimento de Bota de Cano Longo para TT III ) Solicitamos ao SESMT o envio de cópia do documento para os DPO s (Departamentos de Planejamento Operacional) tomarem ciência e afixarem nos quadros de avisos GET 6 PAT BAND 35-Solicitamos do SESMT a avaliação do trabalho em POI por TT III por várias horas ininterruptas A NR 17 prevê 15 minutos de trabalho sentado para cada 3 horas de trabalho em pé 36-É necessária a desratização urgente e periódica do PAT GET 6 - PAT CASTELO 37-O conteiner de metal utilizado pelos técnicos e terceirizados oferece calor excessivo, muitas baratas e ratos Adequar o espaço em alvenaria e desativar o conteiner 38- É necessária a desratização urgente e periódica do PAT

5 GET 6 PAT TATUAPÉ 39- É necessária a desratização urgente e periódica do PAT 40-Viatura 0676 Banco com estofamento péssimo, suspensão ruim 41-Várias viaturas, inclusive F 250, estão com os extintores vencidos 42-É necessária Reforma do PAT TATUAPÉ devido às instalações precárias Ref:- Atas da CIPA Operação de 2003 CI GET 2 nº 256/04 Ata CIPA Operação de 21/06/04 Pró-Memória da Incursão da CIPA na GET 6 de 28/04/04 Planilha de Pendências anexa à Ata CIPA 7ª RO de 15/06/05 Ata da 8ª Reunião Ordinária da CIPA Operação de 2005 Ata CIPA Operação de 11/04/06 Mapa de Risco da CIPA de PAT TIETÊ (Projeto apresentado) solicitamos do SESMT um relatório com dados técnicos e legais para a necessária construção do referido PAT na rua Marquês de São Vicente, NOR 036 (Ocorrência com Veículos da Frota) ítem Por motivos de segurança e prevenção de acidentes, como prevê o ítem descrito, solicitamos a divulgação da mesma para todos os condutores de veículos da frota e DSV GEC 45-Há a necessidade de vestuário para frio para os funcionários de PAC s O SESMT informa que existe licitação aberta e seguramente os funcionários receberão um sobretudo no próximo inverno 46-Operação Interlagos Para o planejamento das próximas operações solicitamos a previsão de condições, talvez um banco dobrável, para que os funcionários possam evitar permanecer em pé por cinco, seis e sete horas Sem mais para o momento, deu-se por encerrada a reunião. ORIGINAL ASSINADO ORIGINAL ASSINADO OSMAR TORRES JOSÉ ANDRÉ FARIA BASÍLIO Presidente das CIPAs Operação e MSV Secretário

6 JAFB

ATA DA 3ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA CIPA OPERAÇÃO 2006/2007 Atuação: GETs 1,2,3,4,5,6, GEC, GES Site: Intranet Representação - Cipa

ATA DA 3ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA CIPA OPERAÇÃO 2006/2007 Atuação: GETs 1,2,3,4,5,6, GEC, GES Site: Intranet Representação - Cipa ATA DA 3ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA CIPA OPERAÇÃO 2006/2007 Atuação: GETs 1,2,3,4,5,6, GEC, GES Site: Intranet Representação - Cipa Data:08/02/07 HORÁRIO: 09H00 17H00 LOCAL (fixo toda segunda 5ª feira do mês):

Leia mais

Companhia de Engenharia de Tráfego

Companhia de Engenharia de Tráfego ATA DA 4ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA CIPA OPERAÇÃO 2006/2007 Atuação: GETs 1,2,3,4,5,6, GEC, GES E-mail: Site: Intranet Representação - CIPA Data:08/03/07 HORÁRIO: 09H00 17H00 LOCAL (fixo toda segunda 5ª feira

Leia mais

ATA DA 5ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA CIPA OPERAÇÃO 2006

ATA DA 5ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA CIPA OPERAÇÃO 2006 ATA DA 5ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA CIPA OPERAÇÃO 2006 Atuação: GEC e GET s 1 a 6 e-mail: cipao@cetsp.com.br Av. Nações Unidas, 7163 térreo Tel. 3030-2444 Data: 11/04/2006 Horário: 09h00 às 17h00 Local: GET

Leia mais

ATA DA 4ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA CIPA MSV 2006/2007

ATA DA 4ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA CIPA MSV 2006/2007 ATA DA 4ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA CIPA MSV 2006/2007 Atuação: Administrativo e Sinalização e-mail: Av. Nações Unidas,7163 térreo Tel.: 3030-2444 Data: 09/03/2007 Horário: 9h00 às 17h00 Local: ET Sala E-10

Leia mais

ATA DA 3ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA CIPA OPERAÇÃO - 2006

ATA DA 3ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA CIPA OPERAÇÃO - 2006 ATA DA 3ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA CIPA OPERAÇÃO - 2006 Atuação: GEC E GET's 1 A 6 e-mail: cipao@cetsp.com.br Av. Nações Unidas, 7163 térreo Tel.: 3030-2444 Data: 14/02/2006 Horário: 09h00 às 17h00 Local:

Leia mais

ATA DA 6ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA CIPA OPERAÇÃO - 2006

ATA DA 6ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA CIPA OPERAÇÃO - 2006 ATA DA 6ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA CIPA OPERAÇÃO - 2006 Atuação: GEC E GET's 1 A 6 E-mail: cipao@cetsp.com.br Av. Nações Unidas, 7163 térreo Tel.: 3030-2444 Data: 09/05/2006 Horário: 09h00 às 17h00 Local:

Leia mais

Material do curso PPRA EXPERT Apostila do aluno

Material do curso PPRA EXPERT Apostila do aluno PPRA MANUAL PRÁTICO PARA ELABORAÇÃO FORMULÁRIO PARA RECONHECIMENTO DOS RISCOS AMBIENTAIS Material do curso PPRA EXPERT Apostila do aluno RECONHECIMENTO DOS RISCOS AMBIENTAIS Esse Formulário deve ser aplicado

Leia mais

DATA HORA LOCAL PARTICIPANTES

DATA HORA LOCAL PARTICIPANTES ATA DE REUNIÃO DATA: 27 de março de 2012 HORA: 14:30 horas LOCAL: Promotoria de Justiça da Cidadania PARTICIPANTES: Dra. Maria Pilar Cerqueira Maquieira Menezes, Promotora de Justiça, a Diretora do Centro

Leia mais

ATA DA 5ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA CIPA MSV 2006

ATA DA 5ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA CIPA MSV 2006 ATA DA 5ª REUNIÃO ORDINÁRIA DA CIPA MSV 2006 Atuação: Administrativo e Sinalização e-mail: cipam@cetsp.com.br Av. Nações Unidas,7163 térreo Tel.: 3030-2444 Data: 13/04/2006 Horário: 9h00 às 17h00 Local:

Leia mais

Caro XXXXX, O que é CIPA?

Caro XXXXX, O que é CIPA? Caro XXXXX, Para eleição da CIPA e empresa deve seguir rigorosamente o determinado na Nr 5 da Portaria 3214 do MTB, após a eleição ele deve comunicar a DRT da região bem como o respectivo sindicato da

Leia mais

ATA DE REUNIÃO ORDINÁRIA DA CIPA

ATA DE REUNIÃO ORDINÁRIA DA CIPA Aos vinte e sete dias do mês de dezembro do ano de dois mil e seis, às quatorze horas e treze minutos, na empresa Associação de Ensino Superior de Nova Iguaçu, sediada na Acidentes, registrada na delegacia

Leia mais

Técnico de Segurança do Trabalho

Técnico de Segurança do Trabalho SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Pró-Reitoria de Graduação Diretoria de Processos Seletivos Concurso Público para Técnico-Administrativo em Educação 02

Leia mais

Comando do Corpo de Bombeiros. Mód 5 Plano de Emergência Contra Incêndio e Brigada de Incêndio. Maj. QOBM Fernando

Comando do Corpo de Bombeiros. Mód 5 Plano de Emergência Contra Incêndio e Brigada de Incêndio. Maj. QOBM Fernando Comando do Corpo de Bombeiros Mód 5 Plano de Emergência Contra Incêndio e Brigada de Incêndio Maj. QOBM Fernando Plano de Emergência Requisitos para Elaboração e Aspectos a serem Observados; Implementação

Leia mais

PLANO DE FUGA EM OCORRÊNCIAS DE INCÊNDIOS E EMERGÊNCIAS EM ESCOLAS

PLANO DE FUGA EM OCORRÊNCIAS DE INCÊNDIOS E EMERGÊNCIAS EM ESCOLAS PLANO DE FUGA EM OCORRÊNCIAS DE INCÊNDIOS E EMERGÊNCIAS EM ESCOLAS PLANO DE EMERGÊNCIA CONTRA INCÊNDIO de acordo com o projeto de norma nº 24:203.002-004 da ABNT ( setembro 2000 ) 1 Objetivo 1.1 Estabelecer

Leia mais

MORADIA ESTUDANTIL INFORMES DA PRAE N.º 002/2013

MORADIA ESTUDANTIL INFORMES DA PRAE N.º 002/2013 MORADIA ESTUDANTIL INFORMES DA PRAE N.º 002/2013 RELATÓRIO DA REUNIÃO REALIZADA DIA 12.04. 2013 ENTRE O CONSELHO DA MORADIA ESTUDANTIL E REPRESENTANTES DA UFSC FLORIANÓPOLIS, 30 DE ABRIL DE 2013 1 APRESENTAÇÃO

Leia mais

Gerenciamento de Obras. Coordenação Prof. Dr. João R. L. Simões

Gerenciamento de Obras. Coordenação Prof. Dr. João R. L. Simões Gerenciamento de Obras Prof. Dr. Ivan Xavier Coordenação Prof. Dr. João R. L. Simões Fases do Gerenciamento: 3. Operação e controle da obra. 3. Operação e controle da obra: Reunião de partida da obra;

Leia mais

DIRETRIZES GERAIS REFERENTE À SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO PARA EMPRESAS CONTRATADAS

DIRETRIZES GERAIS REFERENTE À SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO PARA EMPRESAS CONTRATADAS DIRETRIZES GERAIS REFERENTE À SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO PARA EMPRESAS CONTRATADAS 1) OBJETO 1.1) As diretrizes aqui apresentadas tem o objetivo de instruir as empresas contratadas pela, UNILA, quanto

Leia mais

Alexandre Enzweiler, Gabriel de Almeida e Yvo Pitol 22/04/2013

Alexandre Enzweiler, Gabriel de Almeida e Yvo Pitol 22/04/2013 CIPA Comissão Interna de Prevenção de Acidentes NR-5 Alexandre Enzweiler, Gabriel de Almeida e Yvo Pitol 22/04/2013 Atribuições iniciais Criada em 1934 e regulamentada somente em 1978 juntamente com outras

Leia mais

ORDEM DE SERVICO nº 4-2011/PR Unidade Transporte Função: MOTORISTA

ORDEM DE SERVICO nº 4-2011/PR Unidade Transporte Função: MOTORISTA ORDEM DE SERVICO nº 4-2011/PR Unidade Transporte Função: MOTORISTA O Instituto de Assistência dos Servidores Públicos do Estado de Goiás - IPASGO, C.N.P.J. 01.246.693/0001-60, em cumprimento às determinações

Leia mais

Manual de Segurança e higiene do trabalho Procedimento para CIPA - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes

Manual de Segurança e higiene do trabalho Procedimento para CIPA - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes Revisão: 00 Folha: 1 / 10 1. Definição CIPA Acidente 2. Objetivo A CIPA - tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho, de modo a tornar compatível permanentemente o trabalho

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA APOIO AO HOMEM DCA 164-1 ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES - CIPA

COMANDO DA AERONÁUTICA APOIO AO HOMEM DCA 164-1 ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES - CIPA COMANDO DA AERONÁUTICA APOIO AO HOMEM DCA 164-1 ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES - CIPA 18 JUN 2002 COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO

Leia mais

INTEGRAÇÃO - EHS MEIO AMBIENTE, SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO

INTEGRAÇÃO - EHS MEIO AMBIENTE, SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO INTEGRAÇÃO - EHS MEIO AMBIENTE, SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO Sustentabilidade Para garantir um futuro próspero às próximas gerações, nós fomentamos a Sustentabilidade como um pilar fundamental para o

Leia mais

CONDIÇÕES MINÍMAS DE SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO PARA

CONDIÇÕES MINÍMAS DE SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO PARA 1/5 I FINALIDADE Definir critérios de Segurança e Medicina do Trabalho. a serem exigidas das prestadoras de serviços. II ABRANGÊNCIA Todas Prestadoras de Serviços contratadas pela CERON. III PROCEDIMENTOS

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DE BICICLETAS NA FISCALIZAÇÃO DO TRÂNSITO E TRANSPORTE.

A UTILIZAÇÃO DE BICICLETAS NA FISCALIZAÇÃO DO TRÂNSITO E TRANSPORTE. A UTILIZAÇÃO DE BICICLETAS NA FISCALIZAÇÃO DO TRÂNSITO E TRANSPORTE. EMDEC Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas S/A RESENHA A utilização de bicicletas na fiscalização do trânsito ocorre em

Leia mais

CIPA - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes

CIPA - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes CIPA - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes DO OBJETIVO A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA - tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho, de modo

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO SETIN ENGENHARIA

SISTEMA DE GESTÃO DE SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO SETIN ENGENHARIA SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO / QSMS SISTEMA DE GESTÃO DE SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO SETIN ENGENHARIA JORGE LUÍS DE DEUS PINTO TATIANA TAVARES HORIBE VANDERSON ALVES RIBEIRO Sumário Missão da Diretoria

Leia mais

01 - DADOS GERAIS DA EMPRESA 02 - NÚMERO DE TRABALHADORES (AS) DA EMPRESA. 03 EPI s EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL

01 - DADOS GERAIS DA EMPRESA 02 - NÚMERO DE TRABALHADORES (AS) DA EMPRESA. 03 EPI s EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL Rua Doutor Faivre, 888 - Fone: (41) 3264-4211 Fax: (41) 3264-4292 01 - DADOS GERAIS DA EMPRESA NOME: CNPJ: ENDEREÇO: MUNICÍPIO: CEP: FONE / FAX: PROPRIETÁRIO: ENCARREGADO: 02 - NÚMERO DE TRABALHADORES

Leia mais

NR5 - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (205.000-5) DO OBJETIVO 5.1 A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA - tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho,

Leia mais

Assessoria e Treinamento

Assessoria e Treinamento Alaeda Av. Arthur Dona de Queiroz, Tereza 680 sala Cristina, 10 430 Bairro: Casa Nova Branca Petrópolis - Santo André - S.B. Campo cep:09770-330 cep:09015-510 - São - Paulo São Paulo Tel: Tel: (11) (11)

Leia mais

Caminhões A Experiência de São Paulo

Caminhões A Experiência de São Paulo TURBLOG Workshop Belo Horizonte, Setembro de 2011 Caminhões A Experiência de São Paulo Arq. Daphne Savoy A CET no Governo Municipal Prefeitura do Município de São Paulo Secretaria Municipal de Transportes

Leia mais

CIPA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTE

CIPA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTE CIPA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTE OBJETIVO Prevenir acidentes e doenças decorrentes do trabalho, de modo a tornar compatível permanentemente o trabalho com a preservação da vida e a promoção

Leia mais

ENGENHARIA DE SEGURANÇA

ENGENHARIA DE SEGURANÇA ESTADO DE MATO GROSSO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ENGENHARIA DE SEGURANÇA P R O F ª K A R E N W R O B E L S T R A

Leia mais

CIPA GESTÃO 2013/2014

CIPA GESTÃO 2013/2014 HOSPITAL SÃO PAULO-SPDM Mapa de Risco da Empresa: Questionário auxiliar para elaboração do Mapa de Riscos Mapa de Risco é uma representação gráfica de um conjunto de fatores presentes nos locais de trabalho,

Leia mais

Constituição da CIPA: 5.2. Devem constituir CIPA, por estabelecimento...

Constituição da CIPA: 5.2. Devem constituir CIPA, por estabelecimento... 1 Modelos de Documentos para a constituição da CIPA Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - Data: 02/01/2006. Realização: Gerência de Políticas de Prevenção e Saúde Ocupacional Objetivos da CIPA:

Leia mais

5.5.4 Para cada eleição deverá haver uma folha de votação que ficará arquivada na empresa por um período mínimo de 3 (três) anos.

5.5.4 Para cada eleição deverá haver uma folha de votação que ficará arquivada na empresa por um período mínimo de 3 (três) anos. NR 5 5.1 As empresas privadas e públicas e os órgãos governamentais que possuam empregados regidos pela ConsoIidação das Leis do Trabalho - CLT ficam obrigados a organizar e manter em funcionamento, por

Leia mais

Apólice de Seguros Incêndio (Revisão das Coberturas)

Apólice de Seguros Incêndio (Revisão das Coberturas) Tabela de e Prazos de Manutenção Item Apólice de s Incêndio (Revisão das Coberturas) Revisar Condições e Importâncias Seguradas. arts. 1.346 e 1348, IX, do Código Civil e art. 13, parágrafo único da Lei

Leia mais

NR18- PROCESSO DE REVISÃO. Luiz Carlos Lumbreras Rocha AFT-SRTE-RJ

NR18- PROCESSO DE REVISÃO. Luiz Carlos Lumbreras Rocha AFT-SRTE-RJ NR18- PROCESSO DE REVISÃO Luiz Carlos Lumbreras Rocha AFT-SRTE-RJ CRONOGRAMA DE TRABALHO Junho de 2012 a maio de 2013 Elaboração do texto-base por representantes da SIT Maio de 2013 a agosto de 2013 Consulta

Leia mais

Conheça nossos Serviços

Conheça nossos Serviços BEM VINDO! Oferecemos completa Assessoria e Consultoria nos aspectos legais, técnicos e normativos relacionados à quaisquer serviços de SEGURANÇA, SAÚDE E MEDICINA DO TRABALHO. Conheça nossos Serviços

Leia mais

INTRODUÇÃO A ENGENHARIA DE SEGURANÇA 02 sem 2009 PROF. DANIEL BRAATZ DEP/UFSCar TEXTO 03

INTRODUÇÃO A ENGENHARIA DE SEGURANÇA 02 sem 2009 PROF. DANIEL BRAATZ DEP/UFSCar TEXTO 03 INTRODUÇÃO A ENGENHARIA DE SEGURANÇA 02 sem 2009 PROF. DANIEL BRAATZ DEP/UFSCar TEXTO 03 Normas Regulamentadoras do trabalho, trabalho rural..objetivos ESPECÍFICOS Apresentar o modelo legal de organização,

Leia mais

LEVANTAMENTO DE PERIGOS E DANOS E AVALIAÇÃO DE RISCOS

LEVANTAMENTO DE PERIGOS E DANOS E AVALIAÇÃO DE RISCOS fl. de 7 Endereço Local Aprovado Data Rev. UNIOP-SP Av. Paulista, 06 São Paulo SP 9º, 5º, 7º e 8º andares JMn (SESMS) 0/08/ C Atividade Perigo Dano (Todas) Agressão Física Assédio Discriminação Energizadas

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA ILUMINAÇÃO PÚBLICA SINALIZAÇÃO E ISOLAMENTO DA ÁREA DE TRABALHO

ORIENTAÇÃO TÉCNICA ILUMINAÇÃO PÚBLICA SINALIZAÇÃO E ISOLAMENTO DA ÁREA DE TRABALHO 1/5 1. Objetivo Estabelecer critérios para sinalizar e isolar as áreas de trabalho, com a finalidade de garantir a distância e o isolamento adequado na execução de serviços em iluminação pública em redes

Leia mais

DECRETO Nº 37.085 DE 3 DE OUTUBRO DE 1997. Celso Pitta, Prefeito do Município de São Paulo, usando das atribuições que lhes são conferidas por lei,

DECRETO Nº 37.085 DE 3 DE OUTUBRO DE 1997. Celso Pitta, Prefeito do Município de São Paulo, usando das atribuições que lhes são conferidas por lei, DECRETO Nº 37.085 DE 3 DE OUTUBRO DE 1997 Regulamenta a lei nº 12.490, de 3 de outubro de 1997, que autoriza o Executivo a implantar Programa de Restrição ao Trânsito de Veículos Automotores no Município

Leia mais

TREINAMENTO NR 10 MÓDULO SEGURANÇA NO TRABALHO Engenheiro/técnico de Segurança no trabalho. 1 0 Dia

TREINAMENTO NR 10 MÓDULO SEGURANÇA NO TRABALHO Engenheiro/técnico de Segurança no trabalho. 1 0 Dia TREINAMENTO NR 10 MÓDULO SEGURANÇA NO TRABALHO Engenheiro/técnico de Segurança no trabalho 1 0 Dia Realizar a apresentação dos participantes 1. Técnica de Lista de presença; apresentação e O multiplicador

Leia mais

CÓPIA NÃO CONTROLADA

CÓPIA NÃO CONTROLADA 2/6 ÍNDICE 1. OBJETIVO... 3 2. CONDIÇÕES GERAIS... 3 2.1. Campo de Aplicação... 3 2.2. Responsabilidades... 3 2.2.1. Diretor do Projeto... 3 2.2.2. Diretor de Construção... 3 2.2.3. Demais Diretores e

Leia mais

CENTRO DE REFERÊNCIA EM DST/AIDS

CENTRO DE REFERÊNCIA EM DST/AIDS DATA DA VISITA: 24/04/2015 Coordenador (a): Lauer Marinho Sandenberg E-mail: ddaids@vitoria.es.gov.br Endereço: Rua Cais do São Francisco, nº 54 Bairro: Centro Telefone: (27) 3132-5107 Horário de funcionamento:

Leia mais

Área Emitente: Gestão com Pessoas/SESMT ASSUNTO: ELEIÇÃO DA CIPA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES NR-5

Área Emitente: Gestão com Pessoas/SESMT ASSUNTO: ELEIÇÃO DA CIPA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES NR-5 Código: Data emissão: Data de Vigência: Página 1 de 7 1- Objetivo: Prevenir acidentes e doenças decorrentes do trabalho aplicando as determinações da legislação NR-5. 2- Aplicação: Este procedimento aplica-se

Leia mais

Normas de Segurança para o Instituto de Química da UFF

Normas de Segurança para o Instituto de Química da UFF Normas de Segurança para o Instituto de Química da UFF A Comissão de segurança do Instituto de Química da UFF(COSEIQ) ao elaborar essa proposta entende que sua função é vistoriar, fiscalizar as condições

Leia mais

Saliente-se ainda que toda caldeira somente deverá ser operada por trabalhador habilitado para este fim, devidamente certificado.

Saliente-se ainda que toda caldeira somente deverá ser operada por trabalhador habilitado para este fim, devidamente certificado. Com o objetivo de manter sua empresa informada a respeito das obrigatoriedades legais previstas na atual redação das Normas Regulamentadoras de Segurança e Medicina do Trabalho, Portaria MTE. 3214/78,

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO SECRETARIA DE ECONOMIA E FINANÇAS 11ª INSPETORIA DE CONTABILIDADE E FINANÇAS DO EXÉRCITO (11ª ICFEx/1982)

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO SECRETARIA DE ECONOMIA E FINANÇAS 11ª INSPETORIA DE CONTABILIDADE E FINANÇAS DO EXÉRCITO (11ª ICFEx/1982) MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO SECRETARIA DE ECONOMIA E FINANÇAS 11ª INSPETORIA DE CONTABILIDADE E FINANÇAS DO EXÉRCITO (11ª ICFEx/1982) Página Internet: http://11icfex.eb.mil.br/ Página Intranet:

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES CIPA DO SERVIÇO AUTÔNOMO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTO SAMAE TÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO

REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES CIPA DO SERVIÇO AUTÔNOMO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTO SAMAE TÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES CIPA DO SERVIÇO AUTÔNOMO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTO SAMAE TÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO CAPÍTULO I DO OBJETIVO Art. 1º O presente Regimento Interno

Leia mais

Data de Vigência: Página 1 de 9

Data de Vigência: Página 1 de 9 Data de Vigência: Página 1 de 9 1- Objetivo: Realizar os exames admissionais, periódicos, demissionais e de retorno ao trabalho respeitando os critérios estabelecidos na NR 7. 2- Aplicação: Este procedimento

Leia mais

NORMAS REGULAMENTADORAS - NR ABAIXO ESTÃO AS NORMAS REGULAMENTADORAS VIGENTES DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO

NORMAS REGULAMENTADORAS - NR ABAIXO ESTÃO AS NORMAS REGULAMENTADORAS VIGENTES DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO NORMAS REGULAMENTADORAS - NR ABAIXO ESTÃO AS NORMAS REGULAMENTADORAS VIGENTES DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO NR 1 - Disposições Gerais As Normas Regulamentadoras são de observância obrigatória por

Leia mais

FÓRUM DE SAÚDE E CONDIÇÕES DE TRABALHO PAUTA DE REIVINDICAÇÕES DOS TRABALHADORES DO BANCO SANTANDER REUNIÃO DE 25/07/2013

FÓRUM DE SAÚDE E CONDIÇÕES DE TRABALHO PAUTA DE REIVINDICAÇÕES DOS TRABALHADORES DO BANCO SANTANDER REUNIÃO DE 25/07/2013 FÓRUM DE SAÚDE E CONDIÇÕES DE TRABALHO PAUTA DE REIVINDICAÇÕES DOS TRABALHADORES DO BANCO SANTANDER REUNIÃO DE 25/07/2013 Em encontro nacional dos dirigentes sindicais do Santander, realizado nos dias

Leia mais

Plano de Prevenção de Riscos de Acidentes com Materiais Perfuro Cortantes. HOSPITAL...

Plano de Prevenção de Riscos de Acidentes com Materiais Perfuro Cortantes. HOSPITAL... Plano de Prevenção de Riscos de Acidentes com Materiais Perfuro Cortantes. Baseado na NR 32 Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde Portaria N 1.748 de 30 de Agosto de 2011. HOSPITAL... Validade

Leia mais

Manual de Orientação

Manual de Orientação Manual de Orientação Fone: (47) 3635-6682 Direção de Administração Orientações para solicitação de serviços ou compras I SOLICITAÇÃO DE SERVIÇOS O solicitante deve abrir processo e encaminhar a Coordenadoria

Leia mais

Rede de Gestão de Compras Corporativas, Terceirização e Logística REDE COMPRAS. SEPOG 04 Fevereiro / 2015

Rede de Gestão de Compras Corporativas, Terceirização e Logística REDE COMPRAS. SEPOG 04 Fevereiro / 2015 Rede de Gestão de Compras Corporativas, Terceirização e Logística REDE COMPRAS SEPOG 04 Fevereiro / 2015 PAUTA 1. Planejamento de Compras 2015 2. Gerenciamento de Consumo das Atas de Registro de Preços

Leia mais

NORMA TÉCNICA N o 11 PLANOS DE INTERVENÇÃO DE INCÊNDIO

NORMA TÉCNICA N o 11 PLANOS DE INTERVENÇÃO DE INCÊNDIO ANEXO XI AO DECRETO N o 3.950, de 25 de janeiro de 2010. NORMA TÉCNICA N o 11 PLANOS DE INTERVENÇÃO DE INCÊNDIO 1. OBJETIVOS Esta Norma Técnica estabelece princípios gerais para: a) o levantamento de riscos

Leia mais

Cronograma de Atividades CIPA GESTÃO 2012-2013

Cronograma de Atividades CIPA GESTÃO 2012-2013 Julho/2012 Cronograma de Atividades CIPA GESTÃO 2012-2013 Slogan: Segurança se faz com Educação MÊS Atividades * Reunião Ordinária e Posse da CIPA: 06/07/2012 * Implantação da Urna de Sugestões da CIPA.

Leia mais

NR 4 - Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT)

NR 4 - Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT) Zelãene dos Santos SEGURANÇA DO TRABALHO E MEIO AMBIENTE NR 4 - Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT) 4.1. As empresas privadas e públicas, os órgãos públicos

Leia mais

Procedimento Operacional Nome do procedimento: Plano de Abandono SINER / Carapicuíba Data da Revisão 05/06/13

Procedimento Operacional Nome do procedimento: Plano de Abandono SINER / Carapicuíba Data da Revisão 05/06/13 1/ 8 Nº revisão Descrição da Revisão 00 Elaboração inicial do documento 01 Saída de alguns integrantes da Brigada 02 Alteração do item 4.5 composição da brigada e 4.7 Plano de abandono Demais envolvidos

Leia mais

RECURSOS HUMANOS ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAL SUMÁRIO

RECURSOS HUMANOS ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAL SUMÁRIO TERCEIRIZADAS NA SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 02 2. ÂMBITO... 02 3. CONCEITOS... 02 4. NORMAS APLICÁVEIS E DOCUMENTOS DE REFERÊNCIAS... 03 5. INSTRUÇÕES GERAIS... 03 6. PROCEDIMENTOS... 03 7. CONTROLE DE REGISTROS...

Leia mais

Segurança do Trabalho no Canteiro de Obras PARTE 2

Segurança do Trabalho no Canteiro de Obras PARTE 2 Segurança do Trabalho no Canteiro de Obras PARTE 2 Equipamento de Proteção Coletiva (EPC): 2 Áreas vazadas: Equipamento de Proteção Coletiva (EPC) 18.13.1. É obrigatória a instalação de proteção coletiva

Leia mais

5 ORGANIZAÇÃO E LIMPEZA.R: Que ira conversar com as merendeiras e irá providenciar o acondicionamento correto do lixo.

5 ORGANIZAÇÃO E LIMPEZA.R: Que ira conversar com as merendeiras e irá providenciar o acondicionamento correto do lixo. DATA: 02 de setembro 2011 HORA: 14:30 horas ATA DE REUNIÃO LOCAL: Promotoria de Justiça da Cidadania PARTICIPANTES: Dra. Maria Pilar Cerqueira Maquieira Menezes, Promotora de Justiça, o Diretor Van Mário

Leia mais

CIRCULAR 085/2007 Paranaguá, 29 de maio de 2007.

CIRCULAR 085/2007 Paranaguá, 29 de maio de 2007. Sindicato dos Operadores Portuários do Estado do Paraná Av. Coronel José Lobo, 734 Fone:(41) 3422.8000 Fax: (41) 3423.2834 Paranaguá - PR E-mail: sindop@sindop.org.br - www.sindop.org.br CIRCULAR 085/2007

Leia mais

III ENCONTRO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DOS MUNICÍPIOS DA MICRORREGIÃO DO ALTO SAPUCAÍ PCMSO E SAÚDE DO SERVIDOR

III ENCONTRO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DOS MUNICÍPIOS DA MICRORREGIÃO DO ALTO SAPUCAÍ PCMSO E SAÚDE DO SERVIDOR III ENCONTRO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DOS MUNICÍPIOS DA MICRORREGIÃO DO ALTO SAPUCAÍ PCMSO E SAÚDE DO SERVIDOR Sônia Cristina Bittencourt de Paiva Consultora em Saúde Ocupacional e Ergonomia A RELAÇÃO

Leia mais

Secretaria da Administração

Secretaria da Administração Secretaria da Administração Procedimento para Elaboração de Programas de Segurança para Empresas Contratadas PCMSO / PPRA / PCMAT / ARO Revisão 00 2014 1. Objetivo Estabelecer as exigências mínimas sobre

Leia mais

DIREITO DO TRABALHO II

DIREITO DO TRABALHO II DIREITO DO II Me. Ariel Silva. l Órgãos de segurança SESMT: O Serviço Especializado em engenharia de segurança e em Medicina do Trabalho, SESMT, constitui-se no órgão técnico da empresa composto exclusivamente

Leia mais

I SEMINÁRIO DE EXTENSÃO DA UCB

I SEMINÁRIO DE EXTENSÃO DA UCB I SEMINÁRIO DE EXTENSÃO DA UCB 29 de setembro, 09 e 10 de outubro de 2012 MODELO PARA APRESENTAÇÃO DO TRABALHO: Título do trabalho Elaboração de Mapa de Risco: uma ação comunitária de cuidado interno na

Leia mais

Atualizada.: 19/04/2012 ANEXO 1 E

Atualizada.: 19/04/2012 ANEXO 1 E COORDENADORIA DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA E AMBIENTAL MEDIA COMPLEXIDADE ANEXO 1 E Ótica; Creches; Instituições de longa permanência para idosos; Instituições que prestem serviços de atenção a pessoas com

Leia mais

Diagnóstico Delegacias de PE

Diagnóstico Delegacias de PE Diagnóstico Delegacias de PE O relatório está baseado no trabalho realizado em 11 (onze) dias de visitas por parte da diretoria do Sinpol/PE a cerca de 120 delegacias do interior do Estado. O objetivo

Leia mais

AVALIAÇÃO DO CUMPRIMENTO DE ASPECTOS DA NR-18 EM CANTEIROS DE OBRAS NA CIDADE DE CRUZ DAS ALMAS E REGIÃO

AVALIAÇÃO DO CUMPRIMENTO DE ASPECTOS DA NR-18 EM CANTEIROS DE OBRAS NA CIDADE DE CRUZ DAS ALMAS E REGIÃO AVALIAÇÃO DO CUMPRIMENTO DE ASPECTOS DA NR-18 EM CANTEIROS DE OBRAS NA CIDADE DE CRUZ DAS ALMAS E REGIÃO SANTANA, Diego da Silva 1 ; PAES, Filipe Pereira 2 ; SANTANA, Valquiria Melo de 3, CERQUEIRA, Milena

Leia mais

Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA. Sindilojas, 24 de julho de 2014

Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA. Sindilojas, 24 de julho de 2014 Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA Sindilojas, 24 de julho de 2014 Legislação da CIPA Decreto-lei nº 7.036 de 10/11/1944 (Lei de Acidentes do Trabalho): Art. 82. Os empregadores, cujo número

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 01/2011. x Obras e Instalações Prestação de Serviços INFORMAÇÕES

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 01/2011. x Obras e Instalações Prestação de Serviços INFORMAÇÕES TERMO DE REFERÊNCIA Nº 01/2011 Projeto: FORTALECIMENTO DO PARQUE ESTADUAL DA PEDRA BRANCA - PEPB: OBRAS DE RECUPERAÇÃO E AQUISIÇÃO DE MOBILIÁRIO E EQUIPAMENTOS Protocolo nº: 20110302174043107 Assunto:

Leia mais

PROGRAMA PRONTIDÃO ESCOLAR PREVENTIVA. Rota de Fuga e Análise de Riscos. Maj. QOBM Fernando Raimundo Schunig

PROGRAMA PRONTIDÃO ESCOLAR PREVENTIVA. Rota de Fuga e Análise de Riscos. Maj. QOBM Fernando Raimundo Schunig PROGRAMA PRONTIDÃO ESCOLAR PREVENTIVA Rota de Fuga e Análise de Riscos Maj. QOBM Fernando Raimundo Schunig 2010 É um mapa que representa, através de símbolos apropriados, o trajeto a ser seguido pelo indivíduo

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE IDENTIFICAÇÃO DAS PRINCIPAIS CONDIÇÕES DAS ÁREAS DE VIVÊNCIA DOS CANTEIROS DE OBRA DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO NO ESTADO DA BAHIA.

QUESTIONÁRIO DE IDENTIFICAÇÃO DAS PRINCIPAIS CONDIÇÕES DAS ÁREAS DE VIVÊNCIA DOS CANTEIROS DE OBRA DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO NO ESTADO DA BAHIA. QUESTIONÁRIO DE IDENTIFICAÇÃO DAS PRINCIPAIS CONDIÇÕES DAS ÁREAS DE VIVÊNCIA DOS CANTEIROS DE OBRA DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO NO ESTADO DA BAHIA. O presente trabalho é resultado de um consenso estabelecido

Leia mais

RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA DIVISÃO DE ENGENHARIA CIVIL GRUPAMENTO DE INFRAESTRUTURA E APOIO de SÃO JOSÉ DOS CAMPOS RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO Aluno: Renato Rodrigues Teles

Leia mais

RELATÓRIO DO ICP 09/2007 (SECRETARIA ESTADUAL DA FAZENDA - SEFAZ)

RELATÓRIO DO ICP 09/2007 (SECRETARIA ESTADUAL DA FAZENDA - SEFAZ) RELATÓRIO DO ICP 09/2007 (SECRETARIA ESTADUAL DA FAZENDA - SEFAZ) OBJETIVO DO ICP : Implantação do programa de saúde ocupacíonal (Decreto 5.757/2003) para os servidores da SEFAZ. Conquistas de 2010 (Ações

Leia mais

UNIDADE DE PRONTO ATENDIMENTO - UPA MEMORIAL DESCRITIVO

UNIDADE DE PRONTO ATENDIMENTO - UPA MEMORIAL DESCRITIVO UNIDADE DE PRONTO ATENDIMENTO - UPA MEMORIAL DESCRITIVO Nome do estabelecimento: UNIDADE DE PRONTO ATENDIMENTO - UPA Tipo do estabelecimento: UPA PORTE 02 Proprietária: Fundo Municipal de Saúde de Caicó/RN

Leia mais

ANEXO IX NORMAS E PROCEDIMENTOS DE SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO CONVITE Nº. 003/2012

ANEXO IX NORMAS E PROCEDIMENTOS DE SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO CONVITE Nº. 003/2012 ANEXO IX NORMAS E PROCEDIMENTOS DE SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO CONVITE Nº. 003/2012 1.) CONDIÇÕES BÁSICAS 1.1. As empreiteiras que admitam trabalhadores deverão cumprir a Norma Regulamentadora nº

Leia mais

GAZETA DO POVO VIDA. Metade das escolas estaduais não tem segurança contra incêndios E CIDADANIA

GAZETA DO POVO VIDA. Metade das escolas estaduais não tem segurança contra incêndios E CIDADANIA GAZETA DO POVO VIDA E CIDADANIA PERIGO Metade das escolas estaduais não tem segurança contra incêndios Sem liberação do Corpo de Bombeiros, as instituições de ensino funcionam irregularmente, colocando

Leia mais

NR4- SESMT. Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho. Alunos:

NR4- SESMT. Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho. Alunos: NR4- SESMT Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho UFMS Faculdade de Engenharia Civil Prof. MSc. Elizabeth Spengler Cox e M. Leite Alunos: Jeverson Vasconcelos de Souza

Leia mais

CONSELHO DE REPRESENTAÇÃO DOS EMPREGADOS CRE/CET

CONSELHO DE REPRESENTAÇÃO DOS EMPREGADOS CRE/CET RESUMO DA 9ª REUNIÃO DATA: 22/9/2009 RETIFICAÇÃO EM: / / RATIFICAÇÃO EM: / / Foi aprovado em reunião passada, horários para cada parte da reunião convidados das 9h30 às 11h00, café, DR das 11h00 às 12h:00,

Leia mais

Procedimento de Segurança e Medicina do Trabalho na execução de obras e serviços por empresas contratadas

Procedimento de Segurança e Medicina do Trabalho na execução de obras e serviços por empresas contratadas 1. Objetivo Este Procedimento tem como objetivo fixar os requisitos de segurança e medicina do trabalho para as atividades de empresas contratadas, que venham a executar obras e/ou serviços nas dependências

Leia mais

Documento Assinado Digitalmente

Documento Assinado Digitalmente LICENÇA DE OPERAÇÃO LO N.º 5415 / 2011-DL Processo n.º A Fundação Estadual de Proteção Ambiental, criada pela Lei Estadual n.º 9.077, de 04/06/90, e com seus Estatutos aprovados pelo Decreto n.º 33.765,

Leia mais

3 - Quem e como será fiscalizado o tempo de direção dos motoristas autônomos?

3 - Quem e como será fiscalizado o tempo de direção dos motoristas autônomos? Lei 12.619 1 - A lei já está em vigor ou entrará em qual data? R Sim. A lei está em vigor desde o dia 17/06/2012. 2 - O motorista profissional conforme artigo 67C, do CTB, na condição de condutor, é responsável

Leia mais

II SEMINÁRIO DE SEGURANÇA DO TRABALHO NA SME

II SEMINÁRIO DE SEGURANÇA DO TRABALHO NA SME Prefeitura Municipal de Curitiba Instituto Municipal de Administração Pública - IMAP Plano de Desenvolvimento de Competências II SEMINÁRIO DE SEGURANÇA DO TRABALHO NA SME Curitiba 2009 Beto Richa Prefeito

Leia mais

Má execução de obras de Engenharia com estudo de casos

Má execução de obras de Engenharia com estudo de casos Má execução de obras de Engenharia com estudo de casos Engª MsC Silvania Miranda do Amaral Engenheira Civil e de Segurança do Trabalho Especialista em Georreferenciamento Mestre em Engenharia Civil Má

Leia mais

TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE DADOS: Entrevistas pessoais com questionário estruturado.

TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE DADOS: Entrevistas pessoais com questionário estruturado. Job 44/4 Setembro/04 Metodologia TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE DADOS: Entrevistas pessoais com questionário estruturado. LOCAL DA PESQUISA: Município de São Paulo. UNIVERSO: Moradores de 6 anos ou mais de

Leia mais

Termo de Referência. Anexo A DESCRIÇÃO FÍSICA CARACTERÍSTICAS DO EQUIPAMENTO

Termo de Referência. Anexo A DESCRIÇÃO FÍSICA CARACTERÍSTICAS DO EQUIPAMENTO Termo de Referência Anexo A DESCRIÇÃO FÍSICA CARACTERÍSTICAS DO EQUIPAMENTO A. Arena Carioca da Penha e seu entorno O edifício principal, em forma de hexágono com 15m em cada lado possui 1.083 m 2 de área

Leia mais

SÚMULA DAS NORMAS REGULAMENTADORAS NR S. Objetivo: Instruir quanto ao campo de aplicação das NR s e direitos e obrigações das partes.

SÚMULA DAS NORMAS REGULAMENTADORAS NR S. Objetivo: Instruir quanto ao campo de aplicação das NR s e direitos e obrigações das partes. SÚMULA DAS NORMAS REGULAMENTADORAS NR S NR-1 DISPOSIÇÕES GERAIS O campo de aplicação de todas as Normas Regulamentadoras de segurança e medicina do trabalho urbano, bem como os direitos e obrigações do

Leia mais

REQUISITOS DE SEGURANÇA PARA PRESTADORES DE SERVIÇOS

REQUISITOS DE SEGURANÇA PARA PRESTADORES DE SERVIÇOS REQUISITOS DE SEGURANÇA PARA PRESTADORES DE SERVIÇOS 1. EPI s (Equipamentos de Proteção Individuais): Equipamento de Segurança de fabricação nacional ou estrangeira destinado a proteger a integridade física

Leia mais

MANUAL PARA MONTADORAS

MANUAL PARA MONTADORAS 1. PERÍODO DE REALIZAÇÃO DO EVENTO: De 13 a 17 de Abril de 2015, das 08:00 às 18:00h. MANUAL PARA MONTADORAS 2. PERÍODO DE MONTAGENS E DESMONTAGENS DOS STANDS Período de montagem de stands será de 23/03/2015

Leia mais

NORMAS DE SEGURANÇA ÁS PRESTADORAS DE SERVIÇOS

NORMAS DE SEGURANÇA ÁS PRESTADORAS DE SERVIÇOS NORMAS DE SEGURANÇA ÁS PRESTADORAS DE SERVIÇOS 1 O SESMT Serviço Especializado em Segurança e Medicina do Trabalho elaborou esta norma com o objetivo de estabelecer as condições mínimas no cumprimento

Leia mais

Direção Defensiva 1. Plano de Aula Teórica do Curso de Formação de Condutores

Direção Defensiva 1. Plano de Aula Teórica do Curso de Formação de Condutores Direção Defensiva 1 Compreender as principais causas de acidentes de trânsito. Identificar os principais envolvidos em acidentes de trânsito. Introdução Introdução. Estatísticas. Responsabilidade. sobre

Leia mais

Documentos Obrigatórios em UANs

Documentos Obrigatórios em UANs Documentos Obrigatórios em UANs Profa. Ms Kelly Ribeiro Amichi DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Para o funcionamento de uma UAN, existe a documentação obrigatória exigida pela legislação. Essa documentação deve

Leia mais

artigos 154 a 159 da Consolidação das Leis do Trabalho CLT. 2 NR-5 - Estruturar, Implantar, Registrar e

artigos 154 a 159 da Consolidação das Leis do Trabalho CLT. 2 NR-5 - Estruturar, Implantar, Registrar e 1 NR-1- Disposição Geral, embasado nos artigos 154 a 159 da Consolidação das Leis do Trabalho CLT. 2 NR-5 - Estruturar, Implantar, Registrar e acompanhar a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA),

Leia mais

ROTEIRO EMPRESA DE CONTROLE DE VETORES E PRAGAS

ROTEIRO EMPRESA DE CONTROLE DE VETORES E PRAGAS ROTEIRO EMPRESA DE CONTROLE DE VETORES E PRAGAS ROTEIRO DE INSPEÇÃO PRESTADORA DE SERVIÇOS / DEDETIZADORAS Data: A - IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA: 1-Razão Social: 2-Nome de Fantasia: 3-Alvará/Licença Sanitária:

Leia mais

SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO - SST No Brasil a Segurança e Medicina no Trabalho é regulamentada pela portaria 3214/78, atualmente com 36 Normas Regulamentadoras do Ministério

Leia mais

Aprovadas pela Portaria 3214 de 08/06/1978. Revogadas NR rurais em 15/04/2008

Aprovadas pela Portaria 3214 de 08/06/1978. Revogadas NR rurais em 15/04/2008 Ministério Trabalho e Emprego -CLT Aprovadas pela Portaria 3214 de 08/06/1978 36 NR (última( (19/04/2013 Segurança e Saúde no Trabalho em Empresas de Abate e Processamento de Carnes e Derivados) Revogadas

Leia mais