SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC/RS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC/RS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING"

Transcrição

1 SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC/RS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING MANOELA ALVES BARRETO PROJETO DE ENDOMARKETING PARA AGENTES AUTORIZADOS DA BRASIL TELECOM PORTO ALEGRE 2007

2 MANOELA ALVES BARRETO PROJETO DE ENDOMARKETING PARA AGENTES AUTORIZADOS DA BRASIL TELECOM Trabalho de Conclusão de Curso apresentado como requisito parcial à obtenção do grau Tecnólogo em Marketing, pela Faculdade de Tecnologia Senac/RS. Orientador: Prof. Ms. Luis Carlos Schneider PORTO ALEGRE 2007

3 MANOELA ALVES BARRETO PROJETO DE ENDOMARKETING PARA AGENTES AUTORIZADOS DA BRASIL TELECOM Trabalho de Conclusão de Curso apresentado como requisito parcial à obtenção do grau Tecnólogo em Marketing, pela Faculdade de Tecnologia Senac/RS. Aprovado pela Banca Examinadora em 04 de dezembro de BANCA EXAMINADORA: Prof. Ms. Luis Carlos Schneider Senac/RS Orientador Prof. Ms. Julio César Lopes Abrantes Senac/RS Prof. Esp. Pedro Paulo de Sá Peixoto Senac/RS

4 RESUMO De acordo com a idéia de que as pessoas do mundo atual têm dado mais importância para fatos intangíveis do que para a matéria, o Endomarketing é uma ferramenta do Marketing essencial para que os empregados das empresas motivem-se para produzirem cada vez mais com qualidade e em alta escala. Neste contexto estabelecer meios de comunicação interna, ações motivacionais e outros itens que facilitem este monitoramento e que esses meios tragam resultados imediatos, é ideal para que os objetivos, de todas as partes envolvidas, sejam alcançados. Este trabalho tem como pretensão aumentar as vendas dos Agentes Autorizados da Brasil Telecom através de ações de Endomarketing focadas na força externa de vendas, mas que envolve todos os níveis no programa sugerido. Esta monografia teve como objetivo analisar o nível de necessidade e de aceitação de um programa de Endomarketing em Agentes Autorizados da Brasil Telecom. Para isto foram realizadas pesquisas qualitativas em algumas destas empresas, visando estabelecer um sistema orientado para este segmento. Foram entrevistados diretores, administradores, supervisores, força de vendas e gestores de canais, que são funcionários diretos das empresas contratantes e que são responsáveis pela gestão de operações dos agentes. Após a análise das entrevistas e do estudo de referenciais teóricos foi sugerido um programa de Endomarketing para este segmento de empresas. Palavras-Chave: Endomarketing, Comunicação Interna, Agentes Autorizados.

5 Dedico este trabalho a todas as pessoas que sofrem injustiças sociais no mundo, aos famintos, aos sem teto, aos doentes e a todos aqueles que não tiveram as mesmas oportunidades que eu tenho e também àqueles que são carentes de pessoas especiais em seus caminhos e que passam por necessidades diárias. Que Deus consiga combater o mal que circula entre nós e consiga dar aos necessitados uma vida, pelo menos digna, que nenhum ser humano fique desamparado e que as pessoas que possuem boas vidas tenham os olhos desvendados para o lado problemático do mundo do qual fazem parte.

6 AGRADECIMENTOS Agradeço à minha mãe Silvia, que sem ela eu não seria nada do que sou, pois foi ela que me ensinou a tratar todo mundo sem distinção de cor, dinheiro e classe social e foi ela que me ensinou a lutar com todas as minhas garras pelos meus sonhos assim como ela lutou por mim. Aos meus avós, Laura e Vergílio, que me ensinaram a ser honesta, justa, digna, transparente e que depositaram em mim todas as suas esperanças. Agradeço ao meu namorado Vitor, meu melhor amigo, companheiro para todas as horas e que acima de qualquer coisa é meu anjo da guarda que o cara lá de cima me mandou de presente, agradeço também aos meus sogros Elieti e Alfredo que me proporcionam muitos momentos especiais e que se tornaram meus pais adotivos por tabela. Agradeço a toda a minha família materna, a toda família do meu namorado, e agradeço principalmente à minha bisavó Jascinta, hoje com 98 anos, que é uma pessoa sensacional, que jamais será esquecida e que me ensinou que a fórmula para se ter uma vida longa e tranqüila exige que se tenha o coração puro, voltado para o bem e manter pensamentos positivos em todas as situações. Agradeço à minha irmã de coração, Marcelle, que me apóia todos os dias, com suas belas palavras de incentivo e que merece todas as minhas desculpas, pela minha ausência, nessa jornada. Ofereço este trabalho aos meus distintos e verdadeiros amigos que sempre acreditaram em mim e que se possível eu citaria o nome de cada um, com o maior orgulho, pois cada um sabe o quanto eu os amo. Assim agradeço, também, aos meus colegas de trabalho que tiveram a maior paciência em me escutar dia após dia sobre a realização desta monografia. Obrigada, colegas de faculdade, pois vocês me fizeram evoluir em muitos aspectos, cada um com as suas características, sejam elas boas ou ruins, mas que me fizeram despertar para a maturidade.

7 Agradeço ao meu orientador, possuidor de uma inteligência unânime, Professor Mestre Luis Carlos Schneider que me deu toda força do mundo, que me fez acreditar nos meus sonhos e que me fez buscar incansavelmente meus objetivos através do conhecimento. Agradeço também a minha psicóloga Graziela que trouxe à tona a verdadeira Manoela que hoje eu sou e que me dedico a ser. À minha nova psicóloga e nova grande amiga, Michele, que acredito ser mais um anjo que Deus me enviou, pois no final desta etapa ela foi meu porto seguro, me ajudando a não desistir e me impulsionando a seguir em frente, acreditando no meu potencial. Dessa maneira não posso deixar de agradecer a Ele, o Todo Poderoso, que me envia tantos anjos, que está sempre me dando coragem pra continuar firme e em frente e está sempre protegendo os meus passos. Muito obrigada! E agradeço, então, a todos que não acreditaram na minha capacidade, aos que tentaram desfocar a minha pessoa do bom caminho, agradeço com louvor à política brasileira, à desigualdade social mundial, aos hipócritas da sociedade e aos desonestos pela força que todos despertam em mim, todos os dias, para que eu faça diferente de tudo o que eles fazem. E hoje prometo que serei uma profissional digna, comprometida, acima de qualquer coisa humana e que respeitarei o limite das pessoas que se encontrarem ao meu lado, no meu dia-a-dia. Prometo fazer diferente, dando oportunidades e acreditando nas pessoas, ajudandoas a crescerem, a realizarem seus sonhos e a evoluírem como seres humanos. Prometo também colaborar com o universo, com a natureza e com a população que passa por dificuldades, fazendo o que estiver ao meu alcance para que as coisas não permaneçam estagnadas na acomodação da sociedade, dos políticos e do mercado.

8 "Acima de tudo, tente alguma coisa." Franklin Delano Roosevelt

9 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO DEFINIÇÃO DO PROBLEMA OBJETIVOS OBJETIVO GERAL OBJETIVOS ESPECÍFICOS REFERENCIAL TEÓRICO CONCEITOS DE MARKETING INTRODUÇÃO AO MARKETING DE SERVIÇOS FUNDAMENTOS DE ENDOMARKETING COMUNICAÇÃO X INFORMAÇÃO ADMINISTRAÇÃO DE VENDAS CONCEITOS E CARACTERÍSTICAS Força Externa de Vendas MOTIVAÇÕES PARA A ADMINISTRAÇÃO DE VENDAS Automotivação METODOLOGIA ETAPA QUALITATIVA ETAPA DESCRITIVA ESTUDO DE CASO RESULTADOS DESCRIÇÃO DO AMBIENTE Brasil Telecom Principais Indicadores Dados Econômicos Financeiros Fatos Relevantes Agentes Autorizados da Brasil Telecom no Rio Grande do Sul Características do Segmento... 48

10 Distribuição Hierárquica Interna por Número de Funcionários por Área Distribuição Hierárquica por Posição de Cargo ANÁLISE DE DADOS Análise dos Questionários de Entrevistados Tipo Análise dos Questionários de Entrevistados Tipo Análise dos Questionários de Entrevistados Tipo 3 e Análise dos Questionários de Entrevistados Tipo Análise Geral dos Questionários DESCRIÇÃO DAS IDÉIAS-CHAVE Empresa x Mercado Endomarketing Motivação Automotivação Comunicação Vendas INDICADORES DO NEGÓCIO Nível da Comunicação Interna Nível da Motivação dos Funcionários PROJETO SUGERIDO DE ENDOMARKETING PARA AGENTES 65 AUTORIZADOS DA BRASIL TELECOM Endomarketing Orientado para a Área Comercial Clima Organizacional CONSIDERAÇÕES FINAIS LIMITAÇÃO DA PESQUISA PESQUISAS FUTURAS REFERÊNCIAS APÊNDICE A QUESTIONÁRIO PARA ENTREVISTADOS TIPO APÊNDICE B QUESTIONÁRIO PARA ENTREVISTADOS TIPO APÊNDICE C QUESTIONÁRIO PARA ENTREVISTADOS TIPO 3 E APÊNDICE D QUESTIONÁRIO PARA ENTREVISTADOS TIPO

11 ANEXO A ESTRUTURA DO MERCADO EMPRESARIAL ANEXO B ANÁLISE SWOT DOS AGENTES AUTORIZADOS ANEXO C PESQUISA SOBRE ENGAJAMENTO DA FORÇA DE TRABALHO 91 BRASILEIRA...

12 LISTA DE ILUSTRAÇÕES Figura 1 Níveis de envolvidos e de comprometidos organizacionalmente Figura 2 O processo de marketing e a orientação para o mercado Figura 3 As oito etapas da venda Figura 4 Pirâmide da Teoria de Maslow Figura 5 Ciclo de Carreira do Vendedor e os Fatores Motivacionais Prováveis Quadro 1 Diferença entre pesquisa qualitativa e quantitativa Figura 6 Mapa de Atendimento Nível Brasil Brasil Telecom Quadro 2 Principais Indicadores Quadros 3 Dados Econômicos Financeiros Gráfico 1 Número, em porcentagem, de Funcionários por Cargo Figura 7 Distribuição de Cargos por Nível Hierárquico Quadro 4 Análise de Dados dos Entrevistados Tipo Quadro 5 Análise de Dados dos Entrevistados Tipo Quadro 6 Análise de Dados dos Entrevistados Tipo 3 E Quadro 7 Análise de Dados dos Entrevistados Tipo Quadro 8 Análise Geral dos Dados Gráfico 2 Nível da Comunicação Interna Gráfico 3 Nível de Motivação dos Funcionários Figura 8 Planejamento Estratégico Sugerido Figura 9 Estrutura de Gerenciamento Figura 10 Estrutura de Gerenciamento Sugerida Figura 11 Símbolo da Comunicação Interna Sugerido Figura 12 Detalhamento do Símbolo Figura 13 Mascote Sugerido... 74

13 1. INTRODUÇÃO Treinamentos, reuniões e eventos proporcionados pelas empresas são itens muito importantes para o bom desenvolvimento das equipes, no entanto, estas ferramentas já estão desgastadas e já não despertam surpresa aos colaboradores de uma instituição. Através disso o Endomarketing busca tornar eficazes estas e outras ações motivacionais e de comunicação que sejam inovadoras e que colaborem com as equipes, tornando-as produtivas e satisfeitas com as atividades que executam no trabalho. Cerqueira (2002) afirma que o Endomarketing melhora a comunicação, o relacionamento e estabelece uma base motivacional para o comprometimento entre as pessoas e das pessoas com o sistema organizacional. Analisando a passagem a respeito das causas do Endomarketing descrita por Wilson Cerqueira verifica-se o quanto é necessário estabelecer em uma empresa um sistema eficiente de Endomarketing que vise aumentar o compromisso das pessoas para o alcance das metas estabelecidas por si próprias e pela instituição da qual fazem parte. Criar ações eficazes de Endomarketing é um desafio e uma tarefa delicada para qualquer profissional, pois como já dizia (CERQUEIRA, 2002, p. 54), em seu livro Endomarketing: educação e cultura para a qualidade, os projetos de Endomarketing são estratégicos. Existe uma relação de dependência entre os projetos de Endomarketing e se uma ordem estratégica de implantação, não for seguida, poderão as atitudes de defesa, ou seja, de resistência, neste caso caracterizado como de baixa maturidade, romper a credibilidade de todo o sistema (CERQUEIRA, 2002, p. 57). A principal justificativa para a realização deste trabalho é em função da importância que os Agentes Autorizados passaram a ter para a Brasil Telecom. Conforme estudos realizados, pode-se dizer que o Endomarketing quando bem planejado traz inúmeros benefícios para as empresas, entre eles o aumento da produtividade da força de vendas. A Brasil Telecom oferece algumas ações de endomarketing aos Agentes Autorizados, mas não tem disponibilidade para monitorar a execução destas devido ao acúmulo de tarefas que lhe cabe gerenciar. Esta situação deixa, então, os programas de Endomarketing em segundo plano, quando estes deveriam ser a base das operações dos agentes. Hoje é essencial que exista um projeto de Endomarketing eficiente nas organizações capaz de tornar a equipe de vendas motivada e comprometida com seus gestores e com as suas atividades. Segundo Cerqueira (2002), os colaboradores que não se comprometem e permanecem envolvidos começam a se tornar um corpo estranho para a equipe, os mesmos

14 sentem-se fora de contexto. A médio prazo, este tipo de funcionário se adapta à nova gestão ou é desligado da empresa. É importante deixar explícito que eles não serão demitidos pelos seus chefes, mas sim pelas pressões internas que a cultura do comprometimento exerce. Para o autor existem dois tipos de funcionários: os comprometidos e os envolvidos. Na figura 1 podemos ter uma idéia do que se pretende com a inserção de sistemas de Endomarketing. - MÍNIMO ENVOLVIDO POUCAS OSCILANTES NO COMPROMETIMENTO MÁXIMO DE PESSOAS O MAIOR TEMPO POSSÍVEL COMPROMETIDAS Figura 1 Níveis de Envolvidos e de Comprometidos Organizacionalmente Fonte: CERQUEIRA, Wilson. Endomarketing: educação e cultura para a qualidade. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2002, p. 15. O objetivo é ter o máximo de pessoas o maior tempo possível comprometidas, poucas oscilantes, e o mínimo de profissionais envolvidas. Ao analisar a figura 1 que está orientada para a filosofia do comprometimento, o ideal é deixar claro que os problemas são de responsabilidade de todos, pois deste modo o grupo de comprometidos atrai os oscilantes e até alguns envolvidos passam a fazer parte do time ideal (CERQUEIRA, 2002). Com este estudo é evidente que a Brasil Telecom em parceria com seus Agentes Autorizados deve estabelecer um projeto de Endomarketing focado, principalmente, para as equipes de vendas que, sem dúvidas, é uma das bases funcionais mais importantes para empresas deste segmento. GIL (2001) afirma que o nível de competitividade das empresas no mercado em que atuam depende da produtividade dos seus recursos humanos. É por este motivo que quando se fala em vantagem competitiva das nações é comum citar os índices de produtividade de sua

15 mão-de-obra. Entretanto esta produtividade depende diretamente de dois fatores: capacitação e motivação. A capacitação para desempenhar um trabalho é de responsabilidade do setor de Gestão de Pessoas, que utiliza de ações de recrutamento, seleção, treinamento e desenvolvimento para estimular a qualificar suas equipes afirma Gil (2001). Já a motivação apesar de estar interligada ao próprio empregado também é fortemente influenciada pela empresa. Hoje as pessoas preferem trabalhar em organizações que lhes ofereçam qualidade de vida. Portanto é de responsabilidade dessas empresas, manterem um clima organizacional motivador, se seu objetivo for manter seus funcionários qualificados (GIL, 2001). Assim este trabalho utiliza do Endomarketing aliado a ações motivacionais para que os Agentes Autorizados da Brasil Telecom venham produzir mais e com qualidade nas suas prestações de serviços DEFINIÇÃO DO PROBLEMA As empresas de telefonia existentes no Brasil orientam a maior parte de suas ações de marketing para fora da empresa, buscam estar sempre na mente do consumidor através de merchandising, de promoções, de publicidade e propaganda, e através de eventos e de patrocínios. As operadoras existentes no país não possuem grandes diferenciais entre elas, todas seguem semelhante linha de raciocínio quando o foco está norteado para lucrar com o consumidor final e esquecem de administrar seu público interno. A Brasil Telecom quando entrou no mercado nacional, sentiu necessidade de expandir seus produtos e serviços, não só para aumentar seu market-share mas também para combater fortes concorrentes que estavam se estabilizando no país. Com isso a empresa criou novos segmentos de negócios e adaptou alguns de seus profissionais para que estes tivessem capacidade de gerenciar estes novos procedimentos. Foram, então, criados os Agentes Autorizados para atender ao mercado empresarial e residencial. Os agentes são organizações independentes que contratam profissionais de vendas para negociar com as empresas ou pessoas físicas de determinadas regiões, tendo como foco destas negociações a redução de custos e inserção de novidades dentro do mercado de telefonia para estes tipos de clientes. Atualmente os Agentes Autorizados da Brasil Telecom comercializam seus produtos e serviços, tanto para clientes

16 jurídicos quanto para consumidores da telefonia fixa ofertando inúmeras promoções para que o seu público-alvo tenha interesse na sua marca. Em contrapartida as equipes que são responsáveis pelo atendimento aos clientes da Brasil Telecom através do Agente Autorizado, são equipes formadas por profissionais com um nível de conhecimento médio e que trabalham nestas empresas por possuírem capacidade para vender com qualidade, no entanto estas forças de vendas são carentes de treinamentos específicos, de ações motivacionais e são carentes, principalmente de uma comunicação interna eficaz, capaz de encantar estes colaboradores. Através do contexto descrito acima será possível verificar como a falta que programas de Endomarketing orientados para este tipo de negócio podem prejudicar a produtividade de todos os envolvidos.

17 2. OBJETIVO 2.1. OBJETIVO GERAL Sugerir um programa de Endomarketing para os Agentes Autorizados da Brasil Telecom 2.2. OBJETIVOS ESPECÍFICOS 1. Investigar o nível motivacional da força de vendas destes agentes. 2. Colaborar através do programa de Endomarketing sugerido para o aumento da produtividade da força de vendas dos Agentes Autorizados.

18 3. REFERENCIAL TEÓRICO 3.1. CONCEITOS DE MARKETING Segundo definições gerenciais a maioria das pessoas, descreve o marketing como a arte de vender produtos. Desse modo é surpresa para muitos ouvirem que vender não é a tarefa mais importante do marketing, que vender é apenas uma parte do processo (KOTLER, 2000). Marketing é um processo social por meio do qual pessoas e grupos de pessoas obtêm aquilo de que necessitam e o que desejam com a criação, oferta e livre negociação de produtos e serviços de valor com outros. (KOTLER, 2000, p. 30) Drucker apud Kotler (2000) afirma que pode-se presumir que sempre haverá necessidade de algum esforço de vendas, mas o objetivo do marketing é tornar a venda supérflua. A meta é conhecer e compreender tão bem o cliente que o produto e o serviço se adapte a ele e se venda por si só. O ideal é que o marketing deixe o cliente pronto para comprar. A partir daí basta tornar o produto ou o serviço disponível. Marketing para Neves (2005) é utilizado para entender quais são as necessidades dos clientes finais e intermediários, através de pesquisas que possibilitam analisar o comportamento destas pessoas e do mercado, facilitando também definir o público-alvo, as estratégias de diferencial utilizadas, a adaptação de produtos, de marcas e de embalagens capazes de conquistar os consumidores, o autor também cita que o marketing estuda o planejamento de precificação de produtos, analisa como e onde colocar estes produtos ao alcance dos clientes. Na década de 60 nos Estados Unidos surgia uma nova orientação para o marketing que passava de uma simples ferramenta de venda para uma disciplina aplicada da ciência comportamental, que tinha como objetivo entender a interligação entre compradores e vendedores. Esta nova orientação também visava satisfazer por inteiro, determinado grupo de consumidores, oferecendo o que estes desejavam, combatendo de maneira eficiente a concorrência. Invertia-se, então, o processo já existente, ao invés de produzir o que era de baixa competição e ser de responsabilidade das equipes estimularem a demanda, as empresas passaram, através de pesquisas, a identificarem o que era de interesse do consumidor e o que

19 poderia satisfazê-los. Este então é um pensamento de marketing, uma orientação completamente invertida (NEVES, 2005), assim pode-se verificar na figura 2 este exemplo de inversão conforme defende Neves (2005). Analisar Oportunidades do Mercado Pesquisa de Mercado e Sistemas de Informação Mercados Consumidores Mercados Institucionais Seleção dos Mercados-Alvo Avaliação e Definição de Produtos/Mercados Formulação Estratégica Desenvolvimento do Mix de Marketing Produto/Preço/Distribuição/Comunicações 1 Identificar Segmentos-alvo 2 Escolher o Segmento de Mercado a ser alvejado 3 Diferenciação da Oferta para o Segmento-alvo 4 Posicionamento da empresa para o Segmento-alvo Gerenciamento do Esforço de Marketing Acompanhamento dos Concorrentes Planejamento, Implementação, Organização e Controle Figura 2 - O processo de marketing e a orientação para o mercado. Fonte: Adaptada de Kotler (2003). (NEVES, 2005) Len (1993) afirma que o marketing tem dois significados, ele pode ser entendido como a atividade geral da empresa a empresa só está nos negócios porque se vale do marketing - e em segundo lugar o marketing pode ser visto como uma função igual às outras na empresa. Ainda para o mesmo autor o marketing pode ser uma força que possui influência dentro da empresa e pode possuir responsabilidades no mesmo nível da diretoria, executando uma função de apoio em busca de vendas. Relações mercadológicas existem onde há mercado, é então nesta situação que haverá possibilidade de aplicar marketing. Marketing é a maneira de como se trata e se sente o

20 mercado. Independente do segmento da empresa e do que é comercializado por ela, se há mercado podem ser orientados pelo marketing. (COBRA, 1981). Ainda para Cobra (1981), todo o processo de marketing é orientado para a área comercial e depende do resultado e da eficiência do setor de vendas e ainda afirma que para a empresa obter sucesso é necessário que haja uma integração do esforço de vendas com o planejamento mercadológico. O departamento de vendas deve estar interligado ao setor de marketing, e o gerente comercial como subordinado do gerente de marketing deve administrar a sua força de vendas utilizando-se das ferramentas do composto de marketing, fazendo das vendas um braço direito dessa categoria e usando o seu vendedor como um grande realizador de desejos para seus clientes (COBRA, 1981). Stanton e Spiro (2000) dizem que marketing é uma filosofia de negócios que usa a satisfação do cliente para justificar economicamente e socialmente a existência da empresa. Com isso as autoras afirmam que as atividades da empresa devem focar-se em listar o que o cliente aspira e satisfazer esses desejos de modo que eles tragam lucro a longo prazo. Uma empresa que é está orientada para o cliente adota o marketing como sua filosofia comercial e utiliza esta filosofia para orientar o planejamento, as estratégias e as táticas necessárias para que todos alcancem suas metas. No entanto para que exista uma estratégica eficiente é de extrema importância que o marketing e a área comercial estejam perfeitamente integrados (STANTON e SPIRO, 2000) INTRODUÇÃO AO MARKETING DE SERVIÇOS Bens e serviços são segmentos diferentes, assim como as administrações desses dois tipos de segmentos diferem entre si. Para você ser um bom profissional de marketing de serviços, é necessários definir estratégias e ferramentas especiais para poder administrar uma empresa prestadora de serviços, é o que afirma Zeithaml e Bitner (2003). Pode-se ter como definições de serviços ações, atuações e processos. Os serviços por serem intangíveis são apresentados aos clientes das três maneiras supracitadas, ainda Zeithaml e Bitner (2003) deixam claro que serviços também fazem parte de empresas que comercializam bens tangíveis. Para estes autores (2003, p. 28), abaixo está descrita uma citação dos mesmos.

21 Para Zeithaml e Bitner (2003) os serviços incluem todas as atividades econômicas cujo produto não é uma construção ou produto físico, é geralmente consumido no momento em que é produzido e proporciona o valor agregado em formas (como conveniência, entretenimento, oportunidade, conforto ou saúde) que são essencialmente intangíveis, de seu comprador direto. É importante saber a diferença entre serviços e serviços ao cliente. Resumidamente, serviço, como já foi visto, abrange uma ampla gama de indústrias e o serviço ao cliente é utilizado para dar apoio à comercialização dos principais produtos de uma empresa (ZEITHAML e BITNER, 2003) FUNDAMENTOS DE ENDOMARKETING Os pioneiros no desenvolvimento dos projetos de Endomarketing foram os japoneses, e foi a partir da observação deste modelo de administração participativa que surgiu um grande número de projetos no mundo ocidental. Na realidade, a grande maioria consiste em adaptações culturais dos originais afirma Cerqueira (2002). A idéia de comunicação interna foi criada em 1975 e registrada no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) em 1995 por Saul Faingaus Bekin este autor explica que a empresa é um organismo vivo, e o primeiro público a que a empresa deve se reportar é o público interno, sempre. "O marketing faz a promessa; o endomarketing cumpre", explica Bekin. Para ele, o maior especialista nessa área no país, o Endomarketing é um elemento indispensável para o sucesso de qualquer empresa. "O Marketing Interno é algo ainda pouco aplicado no Brasil, mas deveria ser comum em todas as grandes empresas. A confiança do público, tanto o interno como o externo, é uma conseqüência do Endomarketing", afirma. Apesar de ter sido criado há 25 anos, o termo só foi popularizado entre as grandes corporações em 1989, em um seminário da HSM, tendo como palestrante Philip Kotler, que convidou Bekin para debater o tema. Com esse debate, os participantes do seminário perceberam que já possuíam iniciativas parecidas com a abrangência do Endomarketing. O que aconteceu foi que essa idéia tornou-se mais clara. Desde então, esse termo vem sendo difundido entre as companhias, até que em 1992 foi criado pela Associação Brasileira de Vendas e Marketing do Brasil (ADVB) o Prêmio Top de RH/ Endomarketing, que premia as

22 empresas de grande destaque em programas de Marketing Interno. Esse prêmio está em sua oitava edição (Disponível em - 19/09/2007). Endo, proveniente do grego, que dizer posição ou ação no interior, ou seja, movimento para dentro (BRUM, 1994, p. 11). Brum (1994) diz que Endomarketing é um conjunto de ações de marketing focadas no cliente interno e que serão estas ações que farão com que a empresa venda sua imagem para seus funcionários e para os familiares destes. Brum (1998, p. 10) definiu o Marketing Interno da maneira descrita na citação abaixo: O Endomarketing é, portanto, uma decorrência da necessidade de se motivar pessoas para os programas de mudança que começaram a ser implementados, desde a década de cinqüenta, no mundo inteiro. Cerqueira (2002) em seu livro, Endomarketing: Educação e Cultura para a Qualidade, ainda nos diz que os sistemas de Endomarketing são processos e projetos que através de comunicação integrada faz com que os funcionários de uma empresa comprem a idéia de satisfação pela mesma. Estes sistemas além de fidelizar o público interno têm como objetivo fazer com que todos os funcionários, independente, dos cargos que ocupam, se comuniquem através de uma linguagem cultural própria e homogênea. Endomarketing são ações projetadas para o público interno, que as empresas devem ter como meta, para que a base cultural do comprometimento seja consolidada entre seus funcionários. Cerqueira (2002) cita que o desenvolvimento dos sistemas de Endomarketing visa os seguintes pontos: a prática dos valores estabelecidos como base da nova cultura; a manutenção de um clima ideal de valorização e reconhecimento das pessoas; a obtenção de índices maiores de produtividade e qualidade, com a conseqüente redução de custos; o estabelecimento de canais adequados de comunicação interpessoal, que permitirão a eliminação de conflitos e insatisfações, que possam afetar o sistema organizacional; a melhoria do relacionamento interpessoal; o estabelecimento da administração participativa; a implantação de ações gerenciais preventivas. Para Brum (1998) um dos principais objetivos do Endomarketing é fazer com que os colaboradores de uma empresa tenham similar óptica a respeito dos negócios da mesma, tais

23 como gestão, metas, objetivos e também sobre produtos e serviços. A autora ainda analisa que a falta de uma comunicação interna gera reações na base da pirâmide e que a adequação dessa comunicação visa utilizar instrumentos sistêmicos e integrados, que motivem os colaboradores a exercerem suas atividades pelo mesmo fim, denomina-se, por fim, este processo de Endomarketing. Uma das principais ações que podem ser realizadas para que os funcionários motivem-se a exercer suas atividades, é orientar o marketing para dentro da empresa com a real preocupação de melhorar a produtividade pessoal e profissional destes colaboradores. Brum (1998) declara que um programa de Endomarketing bem realizado tem a chance de fazer com que os colaboradores comprometam-se com a nova postura da empresa, cada um na sua área de atuação através de suas atividades. Cada vez mais se necessita de pessoas motivadas e que sejam satisfeitas com as empresas das quais fazem parte assim como o mercado está exigindo empreendedores líderes, humanistas e idealistas. E desse modo ambas as classes trabalhistas precisam de uma comunicação interna eficiente realizada através de programas, técnicas e instrumentos para que se mantenha e aprimore-se a relação entre as duas partes (BRUM, 1998). O Endomarketing não só serve para informar como serve para disciplinar o topo da pirâmide visando realizar ações eficazes de aproximação com os funcionários de sua empresa. A comunicação é, então, tratada de maneira simples e descrita como um processo pelo qual idéias e sentimentos são transmitidos de pessoas para pessoas dentro de um mesmo clima organizacional (BRUM, 1998). Em seu livro Endomarketing como Estratégia de Gestão, Brum (1998) afirma que todo o programa de Endomarketing deve ser formado por uma idéia, um conceito e por um norte cultural. Após a integração destes principais itens as ações são desenvolvidas de acordo com o tamanho, o segmento e de acordo com a base cultural da empresa, com isto se é capaz de receber informações geradas de acordo com as operações funcionais e com a filosofia da organização. Quando se diz que com um bom programa de Endomarketing as empresas obtêm como principal resultado a felicidade de seus funcionários em fazerem parte de seus ambientes de trabalho, pode parecer uma citação exagerada, defende-se, então, que não se trata apenas de espírito caridoso por parte dos líderes mais sim se comprova que investir em um bom clima organizacional aumenta a produtividade, o poder de decisão e baixa a rotatividade de pessoal (BRUM, 1998). Cerqueira (2002) explica no que consiste um programa de Marketing Interno.

4. Tendências em Gestão de Pessoas

4. Tendências em Gestão de Pessoas 4. Tendências em Gestão de Pessoas Em 2012, Gerenciar Talentos continuará sendo uma das prioridades da maioria das empresas. Mudanças nas estratégias, necessidades de novas competências, pressões nos custos

Leia mais

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ÍNDICE em ordem alfabética: Artigo 1 - ENDOMARKETING: UMA FERRAMENTA ESTRATÉGICA PARA DESENVOLVER O COMPROMETIMENTO... pág. 2 Artigo 2 - MOTIVANDO-SE... pág. 4 Artigo 3 - RECURSOS

Leia mais

LÍDERES DO SECULO XXI RESUMO

LÍDERES DO SECULO XXI RESUMO 1 LÍDERES DO SECULO XXI André Oliveira Angela Brasil (Docente Esp. das Faculdades Integradas de Três Lagoas-AEMS) Flávio Lopes Halex Mercante Kleber Alcantara Thiago Souza RESUMO A liderança é um processo

Leia mais

Aula 7: TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO

Aula 7: TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO Aula 7: TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO OBJETIVOS Definir com maior precisão o que é marketing; Demonstrar as diferenças existentes entre marketing externo, marketing interno e marketing de treinamento;

Leia mais

Endomarketing: um estudo de caso em uma agência de uma instituição financeira de Bambuí- MG

Endomarketing: um estudo de caso em uma agência de uma instituição financeira de Bambuí- MG Endomarketing: um estudo de caso em uma agência de uma instituição financeira de Bambuí- MG Bruna Jheynice Silva Rodrigues 1 ; Lauriene Teixeira Santos 2 ; Augusto Chaves Martins 3 ; Afonso Régis Sabino

Leia mais

A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA

A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA Elaine Schweitzer Graduanda do Curso de Hotelaria Faculdades Integradas ASSESC RESUMO Em tempos de globalização, a troca de informações

Leia mais

RETORNO EM EDUCAÇÃO CORPORATIVA DEVE SER MENSURADO

RETORNO EM EDUCAÇÃO CORPORATIVA DEVE SER MENSURADO RETORNO EM EDUCAÇÃO CORPORATIVA DEVE SER MENSURADO Apesar de as empresas brasileiras estarem despertando para o valor das ações de educação corporativa em prol dos seus negócios, muitos gestores ainda

Leia mais

Elétrica montagem e manutenção ltda. AVALIAÇÃO DE COLABORADORES

Elétrica montagem e manutenção ltda. AVALIAÇÃO DE COLABORADORES AVALIAÇÃO DE COLABORADORES RESUMO A preocupação com o desempenho dos colaboradores é um dos fatores que faz parte do dia-a-dia da nossa empresas. A avaliação de desempenho está se tornando parte atuante

Leia mais

MOTIVAÇÃO PARA VENDAS

MOTIVAÇÃO PARA VENDAS MOTIVAÇÃO PARA VENDAS Nicolas de Oliveira Day 1 Fernando E. Cardoso 2 Rosângela Apel 3 Centro Universitário Leonardo da Vinci UNIASSELVI Gestão Comercial (GCO0052) Prática do Módulo V 09/12/2013 RESUMO

Leia mais

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado Professora Débora Dado Prof.ª Débora Dado Planejamento das aulas 7 Encontros 19/05 Contextualizando o Séc. XXI: Equipes e Competências 26/05 Competências e Processo de Comunicação 02/06 Processo de Comunicação

Leia mais

Curso Empreendedorismo Corporativo

Curso Empreendedorismo Corporativo Curso Empreendedorismo Corporativo Todos os fatores relevantes atuais mostram que a estamos em um ambiente cada vez mais competitivo, assim as pessoas e principalmente as organizações devem descobrir maneiras

Leia mais

ORIENTADOR(ES): JANAÍNA CARLA LOPES, JOÃO ANGELO SEGANTIN, KEINA POLIANA PIVARRO DALMOLIN PAGLIARIN

ORIENTADOR(ES): JANAÍNA CARLA LOPES, JOÃO ANGELO SEGANTIN, KEINA POLIANA PIVARRO DALMOLIN PAGLIARIN Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: MOTIVAÇÃO HUMANA - UM ESTUDO NA EMPRESA MAHRRY CONFECÇÕES CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS

Leia mais

FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA

FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA Profº Paulo Barreto Paulo.santosi9@aedu.com www.paulobarretoi9consultoria.com.br 1 Analista da Divisão de Contratos da PRODESP Diretor de Esporte do Prodesp

Leia mais

Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques

Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques Nada é mais perigoso do que uma idéia, quando ela é a única que temos. (Alain Emile Chartier) Neste módulo, faremos, a partir

Leia mais

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Adm.Walter Lerner 1.Gestão,Competência e Liderança 1.1.Competências de Gestão Competências Humanas e Empresariais são Essenciais Todas as pessoas estão, indistintamente,

Leia mais

Vendas - Cursos. Curso Completo de Treinamento em Vendas com Eduardo Botelho - 15 DVDs

Vendas - Cursos. Curso Completo de Treinamento em Vendas com Eduardo Botelho - 15 DVDs Vendas - Cursos Curso Completo de Treinamento em Vendas com - 15 DVDs O DA VENDA Esta palestra mostra de maneira simples e direta como planejar o seu trabalho e, também, os seus objetivos pessoais. Através

Leia mais

ATENDIMENTO AO CLIENTE

ATENDIMENTO AO CLIENTE ATENDIMENTO AO CLIENTE Tópicos a serem apresentados: O que é? Para que serve? Objetivos do Curso. Conteúdo Programático. Empresa As Pessoas O Produto O serviço Atendimento Competitividade Tipos de Clientes

Leia mais

O talento como diferencial de carreira... Uma fórmula de sucesso

O talento como diferencial de carreira... Uma fórmula de sucesso O talento como diferencial de carreira... Uma fórmula de sucesso Maiane Bertoldo Lewandowski Consultora de RH Hospital Mãe de Deus TRANSFORMAÇÕES NO MERCADO DE TRABALHO Mudança de modelo mental; Escassez

Leia mais

Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 12

Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 12 Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 12 Questões sobre o tópico Desenvolvimento e treinamento de pessoal: levantamento de necessidades, programação, execução e avaliação. Olá Pessoal, hoje veremos outro

Leia mais

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro.

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. PLANO DE MARKETING Andréa Monticelli Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. 1. CONCEITO Marketing é

Leia mais

Marketing não Sobrevive sem Endomarketing

Marketing não Sobrevive sem Endomarketing Marketing não Sobrevive sem Endomarketing Um ótimo serviço pode se tornar ruim se os funcionários não confiam em si mesmos. Uma endoentrevista sobre endomarketing. Troquemos de lugar! O título é, sem dúvida,

Leia mais

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva.

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva. COMPREENDENDO A GESTÃO DE PESSOAS Karina Fernandes de Miranda Helenir Celme Fernandes de Miranda RESUMO: Este artigo apresenta as principais diferenças e semelhanças entre gestão de pessoas e recursos

Leia mais

TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS: O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES

TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS: O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS: O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES Cassia Uhler FOLTRAN 1 RGM: 079313 Helen C. Alves LOURENÇO¹ RGM: 085342 Jêissi Sabta GAVIOLLI¹ RGM: 079312 Rogério Bueno ROSA¹ RGM:

Leia mais

NOÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DE PESSOAS

NOÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DE PESSOAS NOÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DE PESSOAS Concurso para agente administrativo da Polícia Federal Profa. Renata Ferretti Central de Concursos NOÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DE PESSOAS 1. Organizações como

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING CENÁRIO E TENDÊNCIAS DOS NEGÓCIOS 8 h As mudanças do mundo econômico e as tendências da sociedade contemporânea.

Leia mais

LIDERANÇA SITUACIONAL E EMPREENDEDORA LIDERANÇA SITUACIONAL E EMPREENDEDORA LIDERANÇA SITUACIONAL E EMPREENDEDORA GESTÃO AMBIENTAL E DA QUALIDADE

LIDERANÇA SITUACIONAL E EMPREENDEDORA LIDERANÇA SITUACIONAL E EMPREENDEDORA LIDERANÇA SITUACIONAL E EMPREENDEDORA GESTÃO AMBIENTAL E DA QUALIDADE MUITOS DOS PROBLEMAS MAIS CRÍTICOS NÃO ESTÃO NO MUNDO DAS COISAS, MAS NO MUNDO DAS PESSOAS. DESENVOLVIMENTO: APTIDÕES TÉCNICAS >>> HABILIDADES SOCIAIS CIÊNCIAS BEM SUCEDIDAS X CIÊNCIAS MAL SUCEDIDAS. -

Leia mais

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex...

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... (/artigos /carreira/comopermanecercalmosob-pressao /89522/) Carreira Como permanecer calmo sob pressão (/artigos/carreira/como-permanecer-calmosob-pressao/89522/)

Leia mais

Sistemas de Remuneração Tradicionais e a Remuneração Estratégica

Sistemas de Remuneração Tradicionais e a Remuneração Estratégica Sistemas de Remuneração Tradicionais e a Remuneração Estratégica por Camila Hatsumi Minamide* Vivemos em um ambiente com transformações constantes: a humanidade sofre diariamente mudanças nos aspectos

Leia mais

Análise dos dados da Pesquisa de Clima Relatório

Análise dos dados da Pesquisa de Clima Relatório Recursos Humanos Coordenação de Gestão de Pessoas Pesquisa de Clima Análise dos dados da Pesquisa de Clima Relatório Introdução No dia 04 de Agosto de 2011, durante a reunião de Planejamento, todos os

Leia mais

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS GESTÃO POR COMPETÊNCIAS STM ANALISTA/2010 ( C ) Conforme legislação específica aplicada à administração pública federal, gestão por competência e gestão da capacitação são equivalentes. Lei 5.707/2006

Leia mais

Plano de Marketing. Introdução (breve) ao Marketing Análise de Mercado Estratégias de Marketing

Plano de Marketing. Introdução (breve) ao Marketing Análise de Mercado Estratégias de Marketing Plano de Marketing Introdução (breve) ao Marketing Análise de Mercado Estratégias de Marketing 1 Plano de Marketing É o resultado de um processo de planejamento. Define o quevai ser vendido, por quanto,

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA)

ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA) ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA) A administração participativa é uma filosofia ou política de administração de pessoas, que valoriza sua capacidade de tomar decisões e resolver problemas,

Leia mais

25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1

25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 RECURSOS HUMANOS EM UMA ORGANIZAÇÃO HOSPITALAR COM PERSPECTIVA DE DESENVOLVIVENTO DO CLIMA ORGANIZACONAL: O CASO DO HOSPITAL WILSON ROSADO EM MOSSORÓ RN

Leia mais

Sem Mais Desculpas Treinamentos E porque? O que é vender no mundo de hoje O que você verá neste curso:

Sem Mais Desculpas Treinamentos E porque? O que é vender no mundo de hoje O que você verá neste curso: A Sem Mais Desculpas Treinamentos defende um conceito chamado Comportamento Comercial. Acreditamos que todas as pessoas, em todas as funções, necessitam ter uma visão e uma atitude comercial daquilo que

Leia mais

Implementação de estratégias

Implementação de estratégias Etapa 1 Etapa 2 Etapa 3 Etapa 4 Etapa 5 Disciplina Gestão Estratégica e Serviços 7º Período Administração 2013/2 Implementação de estratégias Agenda: Implementação de Estratégias Visão Corporativa sobre

Leia mais

Auditoria Interna Como assessoria das entidades

Auditoria Interna Como assessoria das entidades Auditoria Interna Como assessoria das entidades Francieli Hobus 1 Resumo A auditoria interna vem se tornando a cada dia, uma ferramenta indispensável para as entidades. Isso está ocorrendo devido à preocupação

Leia mais

Remuneração e Avaliação de Desempenho

Remuneração e Avaliação de Desempenho Remuneração e Avaliação de Desempenho Objetivo Apresentar estratégias e etapas para implantação de um Modelo de Avaliação de Desempenho e sua correlação com os programas de remuneração fixa. Programação

Leia mais

O papel do CRM no sucesso comercial

O papel do CRM no sucesso comercial O papel do CRM no sucesso comercial Escrito por Gustavo Paulillo Você sabia que o relacionamento com clientes pode ajudar sua empresa a ter mais sucesso nas vendas? Ter uma equipe de vendas eficaz é o

Leia mais

Prof. Gustavo Nascimento. Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA

Prof. Gustavo Nascimento. Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA Prof. Gustavo Nascimento Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA A liderança e seus conceitos Liderança é a capacidade de influenciar um grupo para que as metas sejam alcançadas Stephen Robbins A definição de liderança

Leia mais

ATENDIMENTO 3D O diferencial para o sucesso em vendas

ATENDIMENTO 3D O diferencial para o sucesso em vendas Perfil... Atuando há 20 anos em vendas Jean Oliveira já viveu na pele cada experiência que essa profissão promove, é especialista com MBA em Estratégias de Negócios e graduado em Tecnologia de Processamento

Leia mais

O COACHING ESTRATÉGICO A Abordagem para uma Nova Cultura Organizacional. Luiz Cláudio Binato Belo Horizonte, 12 de Maio de 2011

O COACHING ESTRATÉGICO A Abordagem para uma Nova Cultura Organizacional. Luiz Cláudio Binato Belo Horizonte, 12 de Maio de 2011 O COACHING ESTRATÉGICO A Abordagem para uma Nova Cultura Organizacional Luiz Cláudio Binato Belo Horizonte, 12 de Maio de 2011 Organização Realização O QUE É COACHING? É um PROCESSO no qual um profissional

Leia mais

MOTIVAÇÃO UM NOVO COMBUSTÍVEL EMPRESARIAL

MOTIVAÇÃO UM NOVO COMBUSTÍVEL EMPRESARIAL MOTIVAÇÃO UM NOVO COMBUSTÍVEL EMPRESARIAL Daniele Cristine Viana da Silva 1 Maria José Vencerlau 2 Regiane da Silva Rodrigues 3 André Rodrigues da Silva 4 Fábio Fernandes 5 RESUMO O Artigo Científico tem

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

A MOTIVAÇÃO DE PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES E SUAS APLICAÇÕES PARA OBTENÇÃO DE RESULTADOS

A MOTIVAÇÃO DE PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES E SUAS APLICAÇÕES PARA OBTENÇÃO DE RESULTADOS A MOTIVAÇÃO DE PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES E SUAS APLICAÇÕES PARA OBTENÇÃO DE RESULTADOS GOMES, Elaine Dias. Discente da Faculdade de Ciências Jurídicas e Gerenciais/ACEG. E-mail: elaineapoderosa@hotmail.com

Leia mais

A MOTIVAÇÃO COMO FATOR DE SUCESSO NA ORGANIZAÇÃO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA MARF

A MOTIVAÇÃO COMO FATOR DE SUCESSO NA ORGANIZAÇÃO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA MARF A MOTIVAÇÃO COMO FATOR DE SUCESSO NA ORGANIZAÇÃO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA MARF Danilo Domingos Gonzales Simão 1 Fábio Augusto Martins Pereira 2 Gisele Maciel de Lima 3 Jaqueline de Oliveira Rocha 4

Leia mais

remuneração para ADVOGADOS advocobrasil Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados porque a mudança é essencial

remuneração para ADVOGADOS advocobrasil Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados porque a mudança é essencial remuneração para ADVOGADOS Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados advocobrasil Não ter uma política de remuneração é péssimo, ter uma "mais ou menos" é pior ainda. Uma das

Leia mais

Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da

Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da Informação e Documentação Disciplina: Planejamento e Gestão

Leia mais

membros do time, uma rede em que eles possam compartilhar desafios, conquistas e que possam interagir com as postagens dos colegas.

membros do time, uma rede em que eles possam compartilhar desafios, conquistas e que possam interagir com as postagens dos colegas. INTRODUÇÃO Você, provavelmente, já sabe que colaboradores felizes produzem mais. Mas o que sua empresa tem feito com esse conhecimento? Existem estratégias que de fato busquem o bem-estar dos funcionários

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA MOTIVAÇÃO NAS EMPRESAS

A IMPORTÂNCIA DA MOTIVAÇÃO NAS EMPRESAS A IMPORTÂNCIA DA MOTIVAÇÃO NAS EMPRESAS ALCIDES DE SOUZA JUNIOR, JÉSSICA AMARAL DOS SANTOS, LUIS EDUARDO SILVA OLIVEIRA, PRISCILA SPERIGONE DA SILVA, TAÍS SANTOS DOS ANJOS ACADÊMICOS DO PRIMEIRO ANO DE

Leia mais

PESQUISA DE CLIMA MOTIVACIONAL

PESQUISA DE CLIMA MOTIVACIONAL PESQUISA DE CLIMA MOTIVACIONAL Relatório e Análise 2005 Introdução: ``Para que a Construtora Mello Azevedo atinja seus objetivos é necessário que a equipe tenha uma atitude vencedora, busque sempre resultados

Leia mais

Veículo: Site Estilo Gestão RH Data: 03/09/2008

Veículo: Site Estilo Gestão RH Data: 03/09/2008 Veículo: Site Estilo Gestão RH Data: 03/09/2008 Seção: Entrevista Pág.: www.catho.com.br SABIN: A MELHOR EMPRESA DO BRASIL PARA MULHERES Viviane Macedo Uma empresa feita sob medida para mulheres. Assim

Leia mais

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade Eficácia e Liderança de Performance O Administrador na Gestão de Pessoas Grupo de Estudos em Administração de Pessoas - GEAPE 27 de novembro

Leia mais

TURN OVER VOLUNTÁRIO UMA BREVE ANÁLISE DOS ESTÍMULOS www.factor9.com.br/educacional.php. Eduardo Varela

TURN OVER VOLUNTÁRIO UMA BREVE ANÁLISE DOS ESTÍMULOS www.factor9.com.br/educacional.php. Eduardo Varela TURN OVER VOLUNTÁRIO UMA BREVE ANÁLISE DOS ESTÍMULOS www.factor9.com.br/educacional.php Eduardo Varela 1 Turnover Voluntário Uma breve análise dos estímulos www.factor9.com.br/educacional.php Turnover

Leia mais

Roteiro VcPodMais#005

Roteiro VcPodMais#005 Roteiro VcPodMais#005 Conseguiram colocar a concentração total no momento presente, ou naquilo que estava fazendo no momento? Para quem não ouviu o programa anterior, sugiro que o faça. Hoje vamos continuar

Leia mais

Liderança Estratégica

Liderança Estratégica Liderança Estratégica A título de preparação individual e antecipada para a palestra sobre o tema de Liderança Estratégica, sugere-se a leitura dos textos indicados a seguir. O PAPEL DE COACHING NA AUTO-RENOVAÇÃO

Leia mais

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES):

Leia mais

Política de Recursos Humanos do Grupo Schindler

Política de Recursos Humanos do Grupo Schindler Política de Recursos Humanos do Grupo Schindler 2 Introdução A política corporativa de RH da Schindler define as estratégias relacionadas às ações para com seus colaboradores; baseia-se na Missão e nos

Leia mais

M A N U A L TREINAMENTO. Mecânica de Veículos Piçarras Ltda. Manual Prático de Procedimento do Treinamento

M A N U A L TREINAMENTO. Mecânica de Veículos Piçarras Ltda. Manual Prático de Procedimento do Treinamento M A N U A L TREINAMENTO 1. Introdução A velocidade das mudanças tecnológicas, o aumento da diversidade nos locais de trabalho e a acentuada mobilidade dos trabalhadores atuais são aspectos do mundo contemporâneo

Leia mais

ENDOMARKETING: Utilização como ferramenta de crescimento organizacional

ENDOMARKETING: Utilização como ferramenta de crescimento organizacional ENDOMARKETING: Utilização como ferramenta de crescimento organizacional Carlos Henrique Cangussu Discente do 3º ano do curso de Administração FITL/AEMS Marcelo da Silva Silvestre Discente do 3º ano do

Leia mais

ENDOMARKETING COMO ESTRATÉGIA DE COMUNICAÇÃO EM UMA USINA DE AÇÚCAR E ALCOOL EM CASTILHO/SP

ENDOMARKETING COMO ESTRATÉGIA DE COMUNICAÇÃO EM UMA USINA DE AÇÚCAR E ALCOOL EM CASTILHO/SP ENDOMARKETING COMO ESTRATÉGIA DE COMUNICAÇÃO EM UMA USINA DE AÇÚCAR E ALCOOL EM CASTILHO/SP FERNANDA THAMIRES ULISSES BACURAU Discente do Curso de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos das Faculdades

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE DIAGNÓSTICO ORGANIZACIONAL - "QDO" 5. ALGUNS ESCLARECIMENTOS SOBRE QDO

QUESTIONÁRIO DE DIAGNÓSTICO ORGANIZACIONAL - QDO 5. ALGUNS ESCLARECIMENTOS SOBRE QDO QUESTIONÁRIO DE DIAGNÓSTICO ORGANIZACIONAL - "QDO" 1. FOLHA DE RESULTADOS DO QDO 2. PERFIL E INTERPRETAÇÃO DO D.O. 3. FUNDAMENTAÇÃO 4. INTERPRETAÇÃO DO DIAGNÓSTICO 5. ALGUNS ESCLARECIMENTOS SOBRE QDO 6.

Leia mais

Desenvolvimento Humano

Desenvolvimento Humano ASSESSORIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Desenvolvimento Humano ADVISORY Os desafios transformam-se em fatores motivacionais quando os profissionais se sentem bem preparados para enfrentá-los. E uma equipe

Leia mais

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey Executivos em todos os níveis consideram que a sustentabilidade tem um papel comercial importante. Porém, quando se trata

Leia mais

7 CONCLUSÕES A presente dissertação teve como objetivo identificar e compreender o processo de concepção, implantação e a dinâmica de funcionamento do trabalho em grupos na produção, utilizando, para isso,

Leia mais

COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL INTERNA UM ESTUDO DE CASO RESUMO

COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL INTERNA UM ESTUDO DE CASO RESUMO COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL INTERNA UM ESTUDO DE CASO Fábio William da Silva Granado 1 Marluci Silva Botelho 2 William Rodrigues da Silva 3 Prof Ms. Edson Leite Lopes Gimenez 4 RESUMO Realizou-se uma análise

Leia mais

ESTUDO DE CASO: QUAL GRUPO, FORMAL OU INFORMAL, POSSUI MAIOR INFLUÊNCIA NA EMPRESA V8 PRODUÇÕES LTDA, NA REALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES?

ESTUDO DE CASO: QUAL GRUPO, FORMAL OU INFORMAL, POSSUI MAIOR INFLUÊNCIA NA EMPRESA V8 PRODUÇÕES LTDA, NA REALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES? ESTUDO DE CASO: QUAL GRUPO, FORMAL OU INFORMAL, POSSUI MAIOR INFLUÊNCIA NA EMPRESA V8 PRODUÇÕES LTDA, NA REALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES? Andrieli Ariane Borges Avelar, UNESPAR/FECILCAM João Marcos Borges Avelar,

Leia mais

Quatro Níveis de Avaliação de Treinamento

Quatro Níveis de Avaliação de Treinamento Quatro Níveis de Avaliação de Treinamento Resenha por Eliana Dutra KIRKPATRICK, Donald L., Evaluating Training Programs - THE FOUR LEVELS. Berrett-Koehler Publishers, Inc. 1994. De acordo com Donald Kirkpatrick,

Leia mais

Prof Elly Astrid Vedam

Prof Elly Astrid Vedam Prof Elly Astrid Vedam Despertar e saber lidar com os mecanismos de liderança e se preparar para a gestão de pequenos e médios negócios; Identificar conflitos no ambiente de seu negócio, calculando e avaliando

Leia mais

PARTE IV Consolidação do Profissional como Consultor. Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc.

PARTE IV Consolidação do Profissional como Consultor. Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc. FATERN Faculdade de Excelência Educacional do RN Coordenação Tecnológica de Redes e Sistemas Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc.

Leia mais

Pessoas e Negócios em Evolução

Pessoas e Negócios em Evolução Empresa: Atuamos desde 2001 nos diversos segmentos de Gestão de Pessoas, desenvolvendo serviços diferenciados para empresas privadas, associações e cooperativas. Prestamos serviços em mais de 40 cidades

Leia mais

Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento

Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento Metodologia de Ensino 1) Noções de Marketing 2) Marketing de Serviço 3) Marketing de Relacionamento 1 2 1) Noções de Marketing 3 4 5 6 www.lacconcursos.com.br

Leia mais

Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM

Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM É COM GRANDE PRAZER QUE GOSTARÍAMOS DE OFICIALIZAR A PARTICIPAÇÃO DE PAUL HARMON NO 3º SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE BPM!! No ano passado discutimos Gestão

Leia mais

I. A empresa de pesquisa de executivos deve lhe fornecer uma avaliação precisa e cândida das suas capacidades para realizar sua pesquisa.

I. A empresa de pesquisa de executivos deve lhe fornecer uma avaliação precisa e cândida das suas capacidades para realizar sua pesquisa. DIREITO DOS CLIENTES O que esperar de sua empresa de Executive Search Uma pesquisa de executivos envolve um processo complexo que requer um investimento substancial do seu tempo e recursos. Quando você

Leia mais

Avaliação como instrumento de gestão de pessoas

Avaliação como instrumento de gestão de pessoas Glaucia Falcone Fonseca No contexto cada vez mais competitivo das organizações, a busca por resultados e qualidade é cada vez maior e a avaliação de pessoas assume o importante papel de instrumento de

Leia mais

Modelo de Briefing de Produto - Roteiro de Coleta de Informações - Completo

Modelo de Briefing de Produto - Roteiro de Coleta de Informações - Completo BRIEFING DE PRODUTO Modelo de Briefing de Produto - Roteiro de Coleta de Informações - Completo Modelo Extraído dos livros: Tudo o que você queria saber sobre propaganda e ninguém teve paciência para explicar

Leia mais

Maximizando o Ciclo de Vida do Lean

Maximizando o Ciclo de Vida do Lean Maximizando o Ciclo de Vida do Lean Nos últimos anos, muitas empresas tiveram contato com o Lean e se impressionaram com os ganhos que poderiam obter. Tratava-se de uma nova abordagem de negócios, e que

Leia mais

Marketing. - Fatos históricos.

Marketing. - Fatos históricos. Marketing - Fatos históricos. Escambo. Produção e consumo baixos. Crescimento do consumo. Crescimento da produção = paridade. Explosão da produção. Marketing é o desempenho das atividades de negócios que

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA QUALIDADE DE VIDA PARA O TRABALHADOR NA GRÁFICA E EDITORA BRASIL

A IMPORTÂNCIA DA QUALIDADE DE VIDA PARA O TRABALHADOR NA GRÁFICA E EDITORA BRASIL FACULDADES INTEGRADAS DO PLANALTO CENTRAL Aprovadas pela Portaria SESu/MEC Nº. 368/08 (DOU 20/05/2008) CURSO DE ADMINISTRAÇÃO A IMPORTÂNCIA DA QUALIDADE DE VIDA PARA O TRABALHADOR NA GRÁFICA E EDITORA

Leia mais

Quais são os objetivos dessa Política?

Quais são os objetivos dessa Política? A Conab possui uma Política de Gestão de Desempenho que define procedimentos e regulamenta a prática de avaliação de desempenho dos seus empregados, baseada num Sistema de Gestão de Competências. Esse

Leia mais

Por que ouvir a sua voz é tão importante?

Por que ouvir a sua voz é tão importante? RESULTADOS Por que ouvir a sua voz é tão importante? Visão Tokio Marine Ser escolhida pelos Corretores e Assessorias como a melhor Seguradora pela transparência, simplicidade e excelência em oferecer soluções,

Leia mais

Nosso negócio é a melhoria da Capacidade Competitiva de nossos Clientes

Nosso negócio é a melhoria da Capacidade Competitiva de nossos Clientes Nosso negócio é a melhoria da Capacidade Competitiva de nossos Clientes 1 SÉRIE DESENVOLVIMENTO HUMANO FORMAÇÃO DE LÍDER EMPREENDEDOR Propiciar aos participantes condições de vivenciarem um encontro com

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO (MARKETING) «

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO (MARKETING) « CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO (MARKETING) «21. É falacioso falar que o marketing é filho do capitalismo e, portanto, apenas ajudaria a concentrar a renda satisfazendo necessidades supérfluas

Leia mais

estão de Pessoas e Inovação

estão de Pessoas e Inovação estão de Pessoas e Inovação Luiz Ildebrando Pierry Secretário Executivo Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade Prosperidade e Qualidade de vida são nossos principais objetivos Qualidade de Vida (dicas)

Leia mais

AS TEORIAS MOTIVACIONAIS DE MASLOW E HERZBERG

AS TEORIAS MOTIVACIONAIS DE MASLOW E HERZBERG AS TEORIAS MOTIVACIONAIS DE MASLOW E HERZBERG 1. Introdução 2. Maslow e a Hierarquia das necessidades 3. Teoria dos dois Fatores de Herzberg 1. Introdução Sabemos que considerar as atitudes e valores dos

Leia mais

Utilização dos processos de RH em algumas empresas da cidade de Bambuí: um estudo multi-caso

Utilização dos processos de RH em algumas empresas da cidade de Bambuí: um estudo multi-caso III Semana de Ciência e Tecnologia do IFMG campus Bambuí II Jornada Científica 9 a 23 de Outubro de 200 Utilização dos processos de RH em algumas empresas da cidade de Bambuí: um estudo multi-caso Sablina

Leia mais

Líder: o fio condutor das mudanças

Líder: o fio condutor das mudanças Líder: o fio condutor das mudanças Por Patrícia Bispo para o RH.com.br Para quem imagina que liderar pessoas significa apenas delegar ordens e cobrar resultados a qualquer custo, isso pode significar o

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA MUDANÇA DE CULTURA DAS PESSOAS COMO UM DOS FATORES DE SUCESSO DE PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

A IMPORTÂNCIA DA MUDANÇA DE CULTURA DAS PESSOAS COMO UM DOS FATORES DE SUCESSO DE PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA A IMPORTÂNCIA DA MUDANÇA DE CULTURA DAS PESSOAS COMO UM DOS FATORES DE SUCESSO DE PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Elisa Maçãs IDÉIAS & SOLUÇÕES Educacionais e Culturais Ltda www.ideiasesolucoes.com 1

Leia mais

O desafio da liderança: Avaliação, Desenvolvimento e Sucessão

O desafio da liderança: Avaliação, Desenvolvimento e Sucessão O desafio da liderança: Avaliação, Desenvolvimento e Sucessão Esse artigo tem como objetivo apresentar estratégias para assegurar uma equipe eficiente em cargos de liderança, mantendo um ciclo virtuoso

Leia mais

RESUMO DE CONCLUSÃO DE CURSO

RESUMO DE CONCLUSÃO DE CURSO RESUMO DE CONCLUSÃO DE CURSO CONCEITO Empreendedorismo é o estudo voltado para o desenvolvimento de competências e habilidades relacionadas à criação de um projeto (técnico, científico, empresarial). Tem

Leia mais

FINOM- FACULDADE DO NOROESTE DE MINAS WOLTER FRANCISCO NEVES LIBERATO DE MATOS JUNIOR

FINOM- FACULDADE DO NOROESTE DE MINAS WOLTER FRANCISCO NEVES LIBERATO DE MATOS JUNIOR FINOM- FACULDADE DO NOROESTE DE MINAS WOLTER FRANCISCO NEVES LIBERATO DE MATOS JUNIOR QUALIDADE DO ATENDIMENTO NO SISTEMA BANCÁRIO BRASILEIRO Wolter Francisco Neves Liberato de Matos Júnior ESPERA FELIZ

Leia mais

A GESTÃO DE PESSOAS NA ÁREA DE FOMENTO MERCANTIL: UM ESTUDO DE CASO NA IGUANA FACTORING FOMENTO MERCANTIL LTDA

A GESTÃO DE PESSOAS NA ÁREA DE FOMENTO MERCANTIL: UM ESTUDO DE CASO NA IGUANA FACTORING FOMENTO MERCANTIL LTDA ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 A GESTÃO DE PESSOAS NA ÁREA DE FOMENTO MERCANTIL: UM ESTUDO DE CASO NA IGUANA FACTORING FOMENTO MERCANTIL

Leia mais

Região. Mais um exemplo de determinação

Região. Mais um exemplo de determinação O site Psicologia Nova publica a entrevista com Úrsula Gomes, aprovada em primeiro lugar no concurso do TRT 8 0 Região. Mais um exemplo de determinação nos estudos e muita disciplina. Esse é apenas o começo

Leia mais

Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores

Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores Com uma abordagem inovadora e lúdica, o professor Paulo Gerhardt tem conquistado plateias em todo o Brasil. Seu profundo

Leia mais

Estratégias em Propaganda e Comunicação

Estratégias em Propaganda e Comunicação Ferramentas Gráficas I Estratégias em Propaganda e Comunicação Tenho meu Briefing. E agora? Planejamento de Campanha Publicitária O QUE VOCÊ DEVE SABER NO INÍCIO O profissional responsável pelo planejamento

Leia mais

A MOTIVAÇÃO INFLUENCIA NO DESEMPENHO DAS PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES? INFLUENCE MOTIVATION PERFORMANCE OF PERSONS IN ORGANIZATIONS?

A MOTIVAÇÃO INFLUENCIA NO DESEMPENHO DAS PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES? INFLUENCE MOTIVATION PERFORMANCE OF PERSONS IN ORGANIZATIONS? A MOTIVAÇÃO INFLUENCIA NO DESEMPENHO DAS PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES? INFLUENCE MOTIVATION PERFORMANCE OF PERSONS IN ORGANIZATIONS? Ana Carolina Gimenes Figueiredo Graduanda em Administração - Universidade

Leia mais

GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING DENOMINAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING / ÁREA PROFISSIONAL: GESTÃO E NEGÓCIOS.

GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING DENOMINAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING / ÁREA PROFISSIONAL: GESTÃO E NEGÓCIOS. GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING CARACTERIZAÇÃO DO CURSO DENOMINAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING / ÁREA PROFISSIONAL: GESTÃO E NEGÓCIOS. DIPLOMA CONFERIDO: TECNÓLOGO DE

Leia mais

Análise de Mercado. Análise da Indústria/Setor. Descrição do Segmento de Mercado. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado. josedornelas.com.

Análise de Mercado. Análise da Indústria/Setor. Descrição do Segmento de Mercado. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado. josedornelas.com. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado Análise de Mercado A análise de mercado é um dos componentes do plano de negócios que está relacionado ao marketing da organização. Ela apresenta o entendimento

Leia mais

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE UNESC CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS LUIZ PAULO RONCHI FREITAS

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE UNESC CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS LUIZ PAULO RONCHI FREITAS 0 UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE UNESC CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS LUIZ PAULO RONCHI FREITAS AS FUNÇÕES DA CONTROLADORIA E O PERFIL DO CONTROLLER NAS EMPRESAS INTEGRANTES DOS PRINCIPAIS

Leia mais

5 CONSIDERAÇÕES FINAIS. 5.1 Conclusão

5 CONSIDERAÇÕES FINAIS. 5.1 Conclusão 97 5 CONSIDERAÇÕES FINAIS 5.1 Conclusão Este estudo teve como objetivo final elaborar um modelo que explique a fidelidade de empresas aos seus fornecedores de serviços de consultoria em informática. A

Leia mais