Crimes eletrônicos e formas de proteção Código de Ética: atitudes que contribuem para o uso responsável da internet

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Crimes eletrônicos e formas de proteção Código de Ética: atitudes que contribuem para o uso responsável da internet"

Transcrição

1

2 Crimes eletrônicos e formas de proteção Código de Ética: atitudes que contribuem para o uso responsável da internet Agosto 2009

3 ICTS A ICTS é uma empresa internacional de consultoria e serviços em gestão de riscos, operando no Brasil desde 1995, com mais de 100 clientes dentre as maiores organizações de diversos setores, tais como varejo, bens de consumo, indústria, serviços financeiros, recursos naturais e telecomunicações. Atuamos de maneira ética e pragmática, buscando influenciar e inovar as práticas em gestão de riscos no mundo corporativo, para assim proporcionar proteção aos negócios e tranquilidade aos nossos clientes, de forma que eles possam focar se em sua Missão. Nossa metodologia de riscos aborda as diversas dimensões organizacionais, tratando pessoas e condutas inadequadas; erros, ameaças e cultura fragilizada; processos e sistemas vulneráveis; e ambientes com controles falhos. Colocando se ao lado dos clientes, comprometendo se com resultados práticos e mantendo sigilo absoluto, a ICTS desenvolve parcerias duradouras, pautadas na confiança e respeito mútuo. 3

4 04/04/2009 de pedófilos em sites ir an b er u q o id n Reino U relacionamento, em Londres da Associated Press ira que ciou nesta sexta-fe un an co ni itâ br o rn filia O gove denadas por pedo n co as so es p ir an o pretende b s, como o Orkut e to en am on ci la re de usar sites de Facebook. 14/0 6/2008 CPI da Pedofili a cruza fotos d o Orkut com in de sala de bate formações -papo TAHIANE STOCH ERO A CPI da Pedo filia do Senado vai cruzar inform obtidas em 3.21 ações álbuns de fotos do Orkut (site de relacionamento na internet), no Brasil, com os da a partir da queb dos obtidos ra de sigilo da sala de bate-p denominada "i apo ncesto", criada pelo pai-de-santo de telemarketing e operador Márcio Aurélio To ledo, 36 anos. Facebook se compromete a adotar medidas para conter pedófilos 08/05/2008 da Associated Press, em Hartford (EUA) A rede social Facebook deve adotar mais de 40 novas medidas de segurança para proteger jovens usuários do site de relacionamentos dos criminosos sexuais e do cyberbulling --assédio ou humilhação sofrida pela internet. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (8) por representantes de diversos Estados dos Estados Unidos, que assinaram um acordo com a empresa de internet. ( ) O acordo marca um divisor de águas para a segurança nas redes sociais, protegendo crianças dos predadores on-line e dos conteúdos impróprios", afirmou o representante do Estado de Connecticut, 10/06/2008 Richard Blumenthal. Autoridades de 49 Estados e de Washington DC assinaram o acordo. es de O Facebook ra caçar sit a ovedores p r p s o a a d e aju França ped pedofilia net para r e t n is r i a e P d s m e e or u da Reuters, a de proved d ju a til, informo a n r a fa s n u i ja ia f e a n r g A França pla inam porno m e s. is d e u es q Alliot Marie r io r e t n i bloquear sit o ra d ira a minist e f a ç r e t a t nes

5 Petrobras cria comissão interna para apurar vazamento de balanço 09 de março de 2009 A Petrobras vai constituir uma comissão interna para apurar vazamento de informações relativas aos resultados do quarto trimestre de Desde sexta-feira o mercado está em polvorosa com a divulgação, antes do fechamento do pregão, de uma cópia preliminar com os números do balanço da Petrobras. A companhia inicialmente disse que não tinha conhecimento de nenhum vazamento de dados, mas ontem à noite informou que criou uma comissão de sindicância. (...) Ontem a Petrobras divulgou uma nota informando que constituiu comissão interna para apurar o vazamento de informações dos resultados. Um profissional de mercado disse ao Valor que recebeu o de outro profissional às 17h20. Há relatos de profissionais do mercado de que o material começou a circular a partir das 16h, duas horas antes do fechamento do pregão. O Valor apurou que pelo menos um analista notificou a Petrobras sobre a existência do documento, enviando cópia para a área de relações com investidores no próprio dia. Na sexta, as ações ordinárias (com direito a voto) da companhia caíram 1,83% e as preferenciais (sem voto), 1,26%. 25 de junho de 2009 Quase 220 mil crimes digitais foram registrados neste ano Por Fausto Fernandes Para José Mariano Araújo, delegado da Polícia Civil de SP, há necessidade de uma mobilização maior, por parte de toda população, contra crimes pela internet.o Cert.br (Centro de estudos, resposta e tratamento de incidentes de segurança no Brasil), mantido pelo comitê gestor de internet no País, registrou casos de crimes digitais somente neste ano.

6 POR QUE CRIMES ELETRÔNICOS OCORREM???

7 PORQUE AS PESSOAS COMETEM CRIMES!

8 POR QUE AS PESSOAS COMETEM CRIMES????

9 Por que as pessoas cometem crimes? Valores Percepção Moral Propensão para o ato ilícito

10 Cenário atual Sociedade O crime digital extrapolou as fronteiras geográficas Governos e sociedade se unem no combate ao crime eletrônico Convenção de Budapeste Reino Unido anuncia regras contra pirataria FBI usa redes sociais para encontrar cibercriminosos AVG lança proteção gratuita contra ameaças virtuais Europa quer tornar mais rígidas leis contra crimes cibernéticos Norma ABNT NBR ISO / IEC Lei de Crimes Eletrônicos PL 84/99 CPI da Pedofilia

11 Por que as pessoas cometem crimes? Percepção Moral Valores Propensão para o ato ilícito Legislação Melhores práticas Imagem

12 Cenário atual Empresas 26 de fevereiro de 2009 Companhias adotam códigos de ética para práticas on-line Um funcionário excessivamente entusiasmado da Belkin, fabricante de equipamentos de informática, fez uma oferta on-line no mês passado: US$ 0,65 para qualquer pessoa disposta a escrever uma resenha sobre os produtos da companhia na loja virtual Amazon.com. Várias pessoas aceitaram a oferta, produzindo avaliações efusivas de produtos da Belkin que elas nunca usaram. Depois que um blogueiro expôs o golpe, a imprensa entrou na história. A proposta foi removida e o presidente da Belkin fez um pedido de desculpas. O incidente foi um desastre de relações públicas para a Belkin. Foi também um bom exemplo do "astroturfing", a prática de marketing de mau gosto em que se cria entusiasmo falso por um produto. Devido ao grau de anonimato que a internet proporciona, não surpreende que esse tipo de marketing enganoso esteja em alta. Os consumidores estão gastando mais tempo on-line e as empresas buscam novos meios de alcançá-los. Mas, agora, num esforço para regulamentar a maneira como funcionários se comportam na internet, empresas e grupos setoriais estão desenvolvendo seus próprios códigos de ética online. Eles querem se certificar de que quando sua equipe se envolve com a mídia social, ela vai agir com ética. (...) Fonte: Valor Online

13 Por que as pessoas cometem crimes? Percepção Moral Valores Propensão para o ato ilícito Legislação Melhores práticas Imagem Cultura Organizacional Políticas e Regras

14 Código de ética O código de ética é único para cada organização O código de ética deve ter a cara da organização e apresentar de forma clara e objetiva seus princípios, diretrizes e regras Documento de fácil compreensão para todos os públicos a quem se aplica Divulgado para todos os públicos com quem a empresa mantém relacionamentos Inserido na integração de novos funcionários Reforço para a política de segurança da informação existente (não substitui) Coerência entre o que é falado e o que é praticado

15 Código de ética Uso de ativos da empresa Proteção e segurança de informação (Votorantim) (ICTS)

16 Código de ética (Banco Itaú)

17 Código de ética (Metrô Rio)

18 Código de ética (Grupo Martins)

19 O código de ética é suficiente? Implantação Divulgação a todos os públicos Termo de compromisso Reforço Campanhas de reciclagem Atualização do código Balanço de conseqüências Gestão da ética Canal de denúncia Monitoramento

20 Case Tribunal da Paraíba condenou ex funcionário da AmBev a pagar R$ 100 mil caso use os documentos enviados a e mail pessoal. Um ex-funcionário da AmBev foi considerado culpado pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da Paraíba por levar consigo documentos confidenciais após deixar a empresa, informou o sócio do Opice Blum Advogados, Rony Vainzof, nesta terça-feira (23/09). Segundo o advogado, que investiga o caso junto com Renato Opice Blum, o funcionário enviou 463 arquivos de seu corporativo para o endereço pessoal. Após ele sair do cargo, suspeitando que ele iria para uma empresa concorrente, a AmBev entrou com requerimento de busca e apreensão em sua residência, explica Vainzof. Após a busca, ficou comprovada a existência dos arquivos e, na Justiça Trabalhista, conseguimos uma liminar para ele se abster do uso dos dados, diz o advogado. No começo da ação, ele disse que apagou todos os arquivos. Em outra audiência, ele disse ter os documentos, revela Vainzof. Por isso, o réu foi condenado também por má fé. Código de ética vigente Termo de compromisso Monitoramento de correio eletrônico ativo Violação do código de ética Processo judicial Julgamento Condenação O Tribunal condenou o ex-funcionário da AmBev apenas a não usar - nem para consulta pessoal - ou divulgar os arquivos confidenciais. Caso o faça, ele deverá pagar multa de 100 mil reais. Fonte: IDG NOW

21 Obrigado Uma ética empresarial não consiste somente no conhecimento da ética, mas na sua prática. E este praticar concretiza se no campo comum da atuação diária e não apenas em ocasiões principais ou excepcionais geradoras de conflitos de consciência. Ser ético não significa conduzir se eticamente quando for conveniente, mas o tempo todo". A Ética nas organizações coleção reflexões- Instituto Ethos

22 Contatos São Paulo: Consulting Rua Gomes de Carvalho, º andar Vila Olímpia São Paulo SP tel.: 55 (11) fax: 55 (11) Rio de Janeiro: Consulting Rua Visconde de Pirajá, 595 cj Ipanema Rio de Janeiro RJ tel.: 55 (21) Marcelo Forma +(55) Alphaville: Trusted Services 22

23 Propriedade e confidencialidade Material de propriedade de ICTS Global A reprodução ou exibição do todo ou qualquer parte deste material, em qualquer formato, deve ser autorizada pela ICTS Global 23

24

CÓDIGO DE ÉTICA APLICADO AOS ATORES DIRETOS

CÓDIGO DE ÉTICA APLICADO AOS ATORES DIRETOS Arranjo Produtivo Local de Tecnologia da Informação e Comunicação da Região Central do Centro do Rio Grande do Sul CÓDIGO DE ÉTICA APLICADO AOS ATORES DIRETOS Outubro de 2013 MISSÃO Fortalecer, qualificar,

Leia mais

Direito Digital Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva

Direito Digital Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

II Semana de Informática - CEUNSP. Segurança da Informação Novembro/2005

II Semana de Informática - CEUNSP. Segurança da Informação Novembro/2005 II Semana de Informática - CEUNSP Segurança da Informação Novembro/2005 1 Objetivo Apresentar os principais conceitos sobre Segurança da Informação Foco não é técnico Indicar onde conseguir informações

Leia mais

Segurança de Dados. Relatório de Segurança de Dados, Inteligência de Mercado

Segurança de Dados. Relatório de Segurança de Dados, Inteligência de Mercado Segurança de Dados Segurança de dados e sigilo de informações ainda é um tema longe de ser solucionado no Brasil e no Mundo. A cada novo dispositivo lançado, cada nova transação bancária ou a cada novo

Leia mais

Princípios Gerais para a Prevenção dos Riscos Penais Endesa Brasil

Princípios Gerais para a Prevenção dos Riscos Penais Endesa Brasil Princípios Gerais para a Prevenção dos Riscos Penais Endesa Brasil Introdução 5 INTRODUÇÃO A seguir, são descritos os comportamentos e princípios gerais de atuação esperados dos Colaboradores da Endesa

Leia mais

Engenharia e Consultoria CÓDIGO DE ÉTICA

Engenharia e Consultoria CÓDIGO DE ÉTICA CÓDIGO DE ÉTICA SUMÁRIO APRESENTAÇÃO COLABORADORES Princípios éticos funcionais Emprego e Ambiente de trabalho Conflito de interesses Segredos e informações comerciais SEGURANÇA, SAÚDE E MEIO AMBIENTE

Leia mais

NET SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO S.A. CÓDIGO DE CONDUTA

NET SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO S.A. CÓDIGO DE CONDUTA NET SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO S.A. CÓDIGO DE CONDUTA APRESENTAÇÃO Este é o Código de Conduta da Net Serviços de Comunicação S.A. e de suas controladas ( NET ). A NET instituiu este Código de Conduta norteado

Leia mais

Segurança Cibernética X Segurança Legal. Adriana de Moraes Cansian Advogada OAB/SP 332.517 adriana@cansian.com

Segurança Cibernética X Segurança Legal. Adriana de Moraes Cansian Advogada OAB/SP 332.517 adriana@cansian.com Segurança Cibernética X Segurança Legal Adriana de Moraes Cansian Advogada OAB/SP 332.517 adriana@cansian.com Agenda Introdução: por que devemos nos preocupar? Questões Cíveis. QuestõesTrabalhistas. O

Leia mais

NORMAS DE CONDUTA. Apresentação

NORMAS DE CONDUTA. Apresentação NORMAS DE CONDUTA Apresentação Adequando-se às melhores práticas de Governança Corporativa, a TITO está definindo e formalizando as suas normas de conduta ( Normas ). Estas estabelecem as relações, comportamentos

Leia mais

LEI ANTICORRUPÇÃO FLEXIBILIDADE ÉTICA & RISCOS DE PESSOAS QUAL O PAPEL DO RH? ÉTICA

LEI ANTICORRUPÇÃO FLEXIBILIDADE ÉTICA & RISCOS DE PESSOAS QUAL O PAPEL DO RH? ÉTICA LEI ANTICORRUPÇÃO FLEXIBILIDADE ÉTICA & RISCOS DE PESSOAS QUAL O PAPEL DO RH? 10 REVISTA RI Abril 2014 Dois meses após a entrada em vigor da Lei de Combate à Corrupção (no 12.846), pesquisas de mercado

Leia mais

Raul Anselmo Randon Presidente do Conselho de Administração das Empresas Randon

Raul Anselmo Randon Presidente do Conselho de Administração das Empresas Randon Palavra do Presidente É com satisfação que editamos o Guia de Conduta Ética das Empresas Randon, um instrumento de comunicação que traduz os nossos valores e dá as diretrizes para as nossas ações profissionais,

Leia mais

PROGRAMA COMPLIANCE VC

PROGRAMA COMPLIANCE VC Seguir as leis e regulamentos é ótimo para você e para todos. Caro Colega, É com satisfação que compartilho esta cartilha do Programa Compliance VC. Elaborado com base no nosso Código de Conduta, Valores

Leia mais

RIO 2016 POLÍTICA DE COMPLIANCE

RIO 2016 POLÍTICA DE COMPLIANCE COMITÊ ORGANIZADOR DOS JOGOS OLÍMPICOS RIO 206 RIO 206 POLÍTICA DE 25/02/205 / 2 Sumário. OBJETIVO... 2 2. DEFINIÇÕES... 2 3. ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES... 5 4. DIRETRIZES... 7 4. Programa Geral de...

Leia mais

Aspectos Jurídicos no Uso de Dispositivos Pessoais no Ambiente Corporativo. Dra. CRISTINA SLEIMAN. Dra. Cristina Sleiman Diretora Executiva

Aspectos Jurídicos no Uso de Dispositivos Pessoais no Ambiente Corporativo. Dra. CRISTINA SLEIMAN. Dra. Cristina Sleiman Diretora Executiva Comissão de Direito eletrônico E Crimes de Alta Tecnologia Aspectos Jurídicos no Uso de Dispositivos Pessoais no Ambiente Corporativo Dra. CRISTINA SLEIMAN Dra. Cristina Sleiman Diretora Executiva SP,

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Diretoria Executiva Aprovação: DD-494-0001/2012 Revisão 05 Vigência a partir de 25/09/2012 1. Introdução Os processos e atividades de negócio são suportados, cada vez

Leia mais

Novembro/2013. Segurança da Informação BYOD/Redes Sociais Marco Vinicio Barbosa Dutra Coordenador de Segurança

Novembro/2013. Segurança da Informação BYOD/Redes Sociais Marco Vinicio Barbosa Dutra Coordenador de Segurança Novembro/2013 Segurança da Informação BYOD/Redes Sociais Marco Vinicio Barbosa Dutra Coordenador de Segurança Segurança da Informação BYOD/Consumerização Redes Sociais Perguntas Não vendo cofres, vendo

Leia mais

O PAPEL DO MONITORAMENTO CONTÍNUO NUO E DO CANAL DE RISCOS EMPRESARIAIS

O PAPEL DO MONITORAMENTO CONTÍNUO NUO E DO CANAL DE RISCOS EMPRESARIAIS O PAPEL DO MONITORAMENTO CONTÍNUO NUO E DO CANAL DE DENÚNCIAS NCIAS NA REDUÇÃO DOS RISCOS EMPRESARIAIS Background Ambientes de complexidade crescente Riscos evoluindo com maior velocidade (ON LINE) Pressão

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA GRUPO

CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA GRUPO CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA GRUPO invepar índice Apresentação Visão, Missão, Valores Objetivos Princípios Básicos Pág. 4 Pág. 6 Pág. 7 Pág. 8 Abrangência / Funcionários Empresas do Grupo Sociedade / Comunidade

Leia mais

P: Quem é o falsificador neste caso? R: Não podemos divulgar esta informação no momento, pois a investigação ainda está em curso.

P: Quem é o falsificador neste caso? R: Não podemos divulgar esta informação no momento, pois a investigação ainda está em curso. 1 Grupo de revendas de suprimentos Xerox P&R sobre cartuchos de toner falsificados 12 de abril de 2004 I. Detalhes do caso II. Dúvidas do cliente III. Tendências do setor IV. Combate à falsificação Detalhes

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DEFENDA BUSINESS PROTECTION SERVICES & SOLUTIONS Direitos Autorais Este documento contém informações de propriedade da Defenda Business Protection Services & Solutions. Nenhuma

Leia mais

GU-0017-15BF-Codigo-Etica2.indd 1

GU-0017-15BF-Codigo-Etica2.indd 1 GU-0017-15BF-Codigo-Etica2.indd 1 07/12/15 17:39 GU-0017-15BF-Codigo-Etica2.indd 2 07/12/15 17:39 APRESENTAÇÃO Carta do Presidente do Conselho de Administração Pessoas e equipes são valorizadas na Concessionária

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO BASEADO NA NORMA ABNT 21:204.01-010 A Política de segurança da informação, na empresa Agiliza Promotora de Vendas, aplica-se a todos os funcionários, prestadores de

Leia mais

COMPUTAÇÃO APLICADA À ENGENHARIA

COMPUTAÇÃO APLICADA À ENGENHARIA Universidade do Estado do Rio de Janeiro Campus Regional de Resende Curso: Engenharia de Produção COMPUTAÇÃO APLICADA À ENGENHARIA Prof. Gustavo Rangel Globalização expansionismo das empresas = visão

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DA MULTIPLAN EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A.

CÓDIGO DE CONDUTA DA MULTIPLAN EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A. CÓDIGO DE CONDUTA DA MULTIPLAN EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A. O presente Código de Conduta da Multiplan Empreendimentos Imobiliários S.A. (a Companhia ), visa cumprir com as disposições do Regulamento

Leia mais

Introdução: Código de Conduta Corporativa

Introdução: Código de Conduta Corporativa Transporte Excelsior Ltda Código de Conduta Corporativa Introdução: A Transporte Excelsior através desse Código Corporativo de Conduta busca alinhar e apoiar o cumprimento de nossa Missão, Visão e Valores,

Leia mais

Código de Ética e Conduta

Código de Ética e Conduta Código de Ética e Conduta O Código de Ética e Conduta do ESA - Externato Santo Antônio estabelece o comportamento esperado de todos aqueles que trabalham na, para e com a instituição, e tem por objetivo

Leia mais

RONY VAINZOF rony@opiceblum.com.br

RONY VAINZOF rony@opiceblum.com.br RONY VAINZOF rony@opiceblum.com.br 1 A INTERNET NÃO É UM MUNDO SEM LEIS!!! 11/7/2014 2 INVASÃO FÍSICA OU ELETRÔNICA? X X 11/7/2014 3 Lei 12.737/12 CRIME DE INVASÃO Violação de domicílio Pena - detenção,

Leia mais

FACULDADE PROJEÇÃO FAPRO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FACULDADE PROJEÇÃO FAPRO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FACULDADE PROJEÇÃO FAPRO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ALLAN ARDISSON COSSET DIEGO ALVES DE PAIVA ERICK SOUSA DAMASCENO HUGO NASCIMENTO SERRA RICARDO FRANÇA RODRIGUES Legislação Aplicada à Computação Crimes de

Leia mais

CUIDADOS COM A INTERNET: CRIMES VIRTUAIS

CUIDADOS COM A INTERNET: CRIMES VIRTUAIS CUIDADOS COM A INTERNET: CRIMES VIRTUAIS > CUIDADOS COM A INTERNET > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > > É impossível prever

Leia mais

Perguntas para avaliar a efetividade do processo de segurança

Perguntas para avaliar a efetividade do processo de segurança Perguntas para avaliar a efetividade do processo de segurança Questionário básico de Segurança da Informação com o objetivo de ser um primeiro instrumento para você avaliar, em nível gerencial, a efetividade

Leia mais

Alinhando NBR-ISO/IEC 17799 e 27001 na Administração Pública - USP

Alinhando NBR-ISO/IEC 17799 e 27001 na Administração Pública - USP Alinhando NBR-ISO/IEC 17799 e 27001 na Administração Pública - USP 3 3 Apresentação : Introdução. NBR ISO/IEC 27001 e 17799. Proposta de Plano de Trabalho/Ação. Referências. Confidencialidade Permitir

Leia mais

Perícia Computacional Forense. gilberto@sudre.com.br http://gilberto.sudre.com.br

Perícia Computacional Forense. gilberto@sudre.com.br http://gilberto.sudre.com.br Perícia Computacional Forense gilberto@sudre.com.br http://gilberto.sudre.com.br Perícia Computacional Forense gilberto@sudre.com.br http://gilberto.sudre.com.br 3 Agenda» A nova Economia» Segurança da

Leia mais

SPED Sistema Público de Escrituração Fiscal CONTROLES MÍNIMOS PARA A SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Prof. Ms. Edison Fontes, CISM, CISA, CRISC

SPED Sistema Público de Escrituração Fiscal CONTROLES MÍNIMOS PARA A SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Prof. Ms. Edison Fontes, CISM, CISA, CRISC NUCLEO CONSULTORIA EM SEGURANÇA Artigo SPED Sistema Público de Escrituração Fiscal CONTROLES MÍNIMOS PARA A SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO BRASIL, São Paulo Novembro, 2013 V.1.0 1. RESUMO Este artigo apresenta

Leia mais

Aliança do Brasil. É assim que a gente faz. Código de Conduta Ética

Aliança do Brasil. É assim que a gente faz. Código de Conduta Ética Aliança do Brasil. É assim que a gente faz. Código de Conduta Ética SUMÁRIO CONCEITO OBJETIVO ABRANGÊNCIA PRINCÍPIOS DE RELACIONAMENTOS CONFLITOS DE INTERESSE CONFIDENCIALIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESERVAÇÃO

Leia mais

CRITÉRIOS ADICIONAIS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO/IEC 27006:2011) - OTS

CRITÉRIOS ADICIONAIS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO/IEC 27006:2011) - OTS CRITÉRIOS ADICIONAIS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO/IEC 276:2011) - OTS NORMA Nº NIT-DICOR-011 APROVADA EM MAR/2013 Nº 01/46 SUMÁRIO

Leia mais

de Ética Código de Ética Código de Ética Código de Ética Código de Ética ca Código de Ética Código de Ética Código de Ética Código de Ética Códig

de Ética Código de Ética Código de Ética Código de Ética Código de Ética ca Código de Ética Código de Ética Código de Ética Código de Ética Códig de Ética Código CÓDIGO de Ética Código de Ética Código DE de Ética Código de Ética de Ética Código de Ética Código ÉTICA de Ética Código de Ética Código de Ética Fazendo Negócios com Integridade Realizamos

Leia mais

ESTADO DO ESPÍRITO SANTO ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA

ESTADO DO ESPÍRITO SANTO ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA PROJETO DE LEI Nº 030/2013 Estabelece a modernização do Disque Denúncia por meio de novas tecnologias e mantendo o anonimato. A Assembleia Legislativa do Estado do Espírito Santo D E C R E T A Art. lº

Leia mais

http://cartilha.cert.br/

http://cartilha.cert.br/ http://cartilha.cert.br/ Atualmente, o acesso às redes sociais já faz parte do cotidiano de grande parte dos usuários da Internet e, muito provavelmente, do seu. Você pode usar as redes sociais para se

Leia mais

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades;

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades; POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE OBJETIVO Esta Política tem como objetivos: - Apresentar as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente as inovações

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Sistemas de Informação Segurança da Informação Norma: ISO/IEC NBR 27001 e ISO/IEC NBR 27002 Norma: ISO/IEC NBR 27001 e ISO/IEC NBR 27002 Histórico O BSi (British Standard Institute) criou a norma BS 7799,

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Grupo PETRA S.A. Departamento de Tecnologia da Informação POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Início da Vigência: 01/Maio/2010 Propriedade do Grupo PETRA S.A. 1. INTRODUÇÃO Este documento foi elaborado

Leia mais

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE 1) OBJETIVOS - Apresentar de forma transparente as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Classificação das Informações 5/5/2015 Confidencial [ ] Uso Interno [ X ] Uso Público ÍNDICE 1 OBJETIVO... 3 2 ABRANGÊNCIA... 3 3 CONCEITOS... 3 4 ESTRUTURA NORMATIVA...

Leia mais

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (Porque investir) JAN/2007 Aristóbulo Angelim de Araújo ari@prodamnet.com.br 2121-6438 Processamento de Dados Amazonas S.A. 1 AGENDA 1. NECESSIDADES ATUAIS 2. PRINCIPAIS PROBLEMAS

Leia mais

Direito Digital Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração

Direito Digital Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo atual exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA. Introdução.

CÓDIGO DE ÉTICA. Introdução. CÓDIGO DE ÉTICA Introdução. Os princípios Éticos que formam a consciência e fundamentam nossa imagem no segmento de recuperação de crédito e Call Center na conduta de nossa imagem sólida e confiável. Este

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação I

Administração de Sistemas de Informação I Administração de Sistemas de Informação I Prof. Farinha Aula 09 1 DIREITO DIGITAL Gestão do Risco Eletrônico 2 1 Qual o CERTO e o ERRADO da Sociedade Digital? 3 Quem aqui tem computador e internet em casa?

Leia mais

E-BOOK [TÍTULO DO DOCUMENTO] Matrix [NOME DA EMPRESA] [Endereço da empresa]

E-BOOK [TÍTULO DO DOCUMENTO] Matrix [NOME DA EMPRESA] [Endereço da empresa] E-BOOK [TÍTULO DO DOCUMENTO] Matrix [NOME DA EMPRESA] [Endereço da empresa] 1 Sumário O Surgimento do Analista de Redes Sociais... 2 O que é um Analista de Redes Sociais?... 5 Qual é o Perfil do Analista

Leia mais

Redes Sociais Em Apoio À Tomada De Decisão

Redes Sociais Em Apoio À Tomada De Decisão Redes Sociais Em Apoio À Tomada De Decisão Este assunto normalmente é tratado quando se aborda a coleta de dados no ciclo de Inteligência. No entanto, o fenômeno das redes sociais, atualmente, cresceu

Leia mais

Políticas Corporativas. Código Interno de Ética

Políticas Corporativas. Código Interno de Ética Políticas Corporativas Versão: Janeiro de 2014 Área: Risco e Compliance Responsável: Leonardo Tavares Pereira Objetivo : Este Código tem por objetivo estabelecer os princípios, conceitos e valores que

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE IRREGULARIDADES

POLÍTICA DE GESTÃO DE IRREGULARIDADES POLÍTICA DE GESTÃO DE IRREGULARIDADES GEWISS Departamento de Auditoria Interna Corporate 8 de Maio de 2014 ÍNDICE 1. OBJECTIVO E ÂMBITO... 3 2. REGRAS DE REFERÊNCIA... 3 3. DEFINIÇÕES... 3 4. PRINCÍPIOS

Leia mais

Identidade Organizacional. Prezado,

Identidade Organizacional. Prezado, Prezado, Apresentamos a todos os colaboradores, o Código de Conduta da Bolt Transportes, que foi minuciosamente elaborado de acordo com os valores que acreditamos ser essenciais para o um bom relacionamento

Leia mais

Diretrizes e Políticas de Segurança da Informação Organização CAPEMISA SEGURADORA DE VIDA E PREVIDÊNCIA S/A (CNPJ: 08.602.

Diretrizes e Políticas de Segurança da Informação Organização CAPEMISA SEGURADORA DE VIDA E PREVIDÊNCIA S/A (CNPJ: 08.602. CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO RESOLUÇÃO N.º 4/2008 O Conselho de Administração, com base no disposto no Art. 17 do Estatuto da CAPEMISA Seguradora de Vida e Previdência, em reunião do dia 19 de fevereiro de

Leia mais

Conscientização sobre a Segurança da Informação. Suas informações pessoais não tem preço, elas estão seguras?

Conscientização sobre a Segurança da Informação. Suas informações pessoais não tem preço, elas estão seguras? Conscientização sobre a Segurança da Informação Suas informações pessoais não tem preço, elas estão seguras? PROFISSIONAIS DE O que é Segurança da Informação? A Segurança da Informação está relacionada

Leia mais

1 Introdução... 2. 2 Definições... 3. 3 Compromisso e adesão... 5. 4 Indícios que podem caracterizar corrupção... 6

1 Introdução... 2. 2 Definições... 3. 3 Compromisso e adesão... 5. 4 Indícios que podem caracterizar corrupção... 6 Manual Anticorrupção Versão 1 Abr/2015 SUMÁRIO 1 Introdução... 2 2 Definições... 3 3 Compromisso e adesão... 5 4 Indícios que podem caracterizar corrupção... 6 5 Violações e Sanções Aplicáveis... 6 6 Ações

Leia mais

Código de prática para a gestão da segurança da informação

Código de prática para a gestão da segurança da informação Código de prática para a gestão da segurança da informação Edição e Produção: Fabiano Rabaneda Advogado, professor da Universidade Federal do Mato Grosso. Especializando em Direito Eletrônico e Tecnologia

Leia mais

Manual de mídias sociais

Manual de mídias sociais Manual de mídias sociais Julho/2014 Introdução A NovAmérica busca caminhar junto com as mudanças no mundo, sejam tecnológicas, comportamentais, sociais ou culturais. Assim, realiza ações que permitem aos

Leia mais

Código de Conduta Ética

Código de Conduta Ética Código de Conduta Ética MENSAGEM DA DIRETORIA A todos os dirigentes e empregados A Companhia de Seguros Aliança do Brasil acredita no Respeito aos princípios éticos e à transparência de conduta com as

Leia mais

Política de Segurança da Informação

Política de Segurança da Informação Política de Segurança da Informação 29 de janeiro 2014 Define, em nível estratégico, diretivas do Programa de Gestão de Segurança da Informação. ÍNDICE 1 OBJETIVO... 3 2 PÚBLICO ALVO... 3 3 RESPONSABILIDADES

Leia mais

Ética e Responsabilidade Social. Nosso caminho para uma boa conduta

Ética e Responsabilidade Social. Nosso caminho para uma boa conduta Ética e Responsabilidade Social Nosso caminho para uma boa conduta Política de AUTOREGULAMENTAÇÃO ÉTICA política de autoregulamentação ética autoregulamentação ética A AngloGold Ashanti decidiu introduzir

Leia mais

www.guapimirimonline.com

www.guapimirimonline.com A força da nossa história indígena que, transcende os dias atuais. Conectando nossos rios e montanhas, ligando toda a nossa riqueza, a natureza. www.guapimirimonline.com Marca e impacto: APRESENTAÇÃO Traços

Leia mais

Monitoramento de e-mail corporativo

Monitoramento de e-mail corporativo Monitoramento de e-mail corporativo Mario Luiz Bernardinelli 1 (mariolb@gmail.com) 12 de Junho de 2009 Resumo A evolução tecnológica tem afetado as relações pessoais desde o advento da Internet. Existem

Leia mais

WWW.OUTSIDE.COM.BR Outside On-Line LTDA Telefone: +55 (19) 3869-1484 (19) 9 9441-3292 (claro) Email: carlos@outside.com.br

WWW.OUTSIDE.COM.BR Outside On-Line LTDA Telefone: +55 (19) 3869-1484 (19) 9 9441-3292 (claro) Email: carlos@outside.com.br MARKETING DIGITAL Ações de comunicação que as empresas podem se utilizar por meio da Internet e da telefonia celular e outros meios digitais para divulgar e comercializar seus produtos, conquistar novos

Leia mais

Código de Ética - Ultra

Código de Ética - Ultra Código de Ética - Ultra Ética na gestão - Equidade, transparência e responsabilidade - Cumprimento das leis - Desenvolvimento sustentável Ética nos relacionamentos - Acionistas e investidores - Colaboradores

Leia mais

Código de Conduta Ética Setorial do Profissional de Compras - Organização Bradesco

Código de Conduta Ética Setorial do Profissional de Compras - Organização Bradesco Código de Conduta Ética Setorial do Profissional de Compras - Organização Bradesco Caros Colaboradores, A Organização Bradesco busca constantemente os mais altos padrões de comportamento ético e está comprometida

Leia mais

Manual de SQUI Uso da Internet

Manual de SQUI Uso da Internet PE Manual de SQUI Uso da Internet Conteúdo Introdução...3 Finalidade... 3 Internet...4 Regras e Normas... 4 Monitoramento.....9 Causas à Desrespeito das Regras...10 Declaração de Acordo...11 Copyright

Leia mais

Valorizamos as relações respeitosas, responsáveis e confiáveis com os diferentes públicos, interno e externo, em que não há espaço para:

Valorizamos as relações respeitosas, responsáveis e confiáveis com os diferentes públicos, interno e externo, em que não há espaço para: Introdução A BRMALLS é uma empresa que atua em diversos estados e para manter unida nossa companhia, nossos funcionários devem agir com base em valores e objetivos comuns. Isso se reflete nas atitudes

Leia mais

Comunicação diferenciada e relacionamento efetivo. Um novo enfoque de RI para um novo mercado

Comunicação diferenciada e relacionamento efetivo. Um novo enfoque de RI para um novo mercado + Comunicação diferenciada e relacionamento efetivo Um novo enfoque de RI para um novo mercado + Menu Cenário Menu + + Cenário RI hoje: uma operação indiferenciada Comunicação muito limitada com foco quase

Leia mais

A quem se destina: empresas, ONGs e instituições, personalidades, lideranças, profissionais liberais, CEOs e executivos.

A quem se destina: empresas, ONGs e instituições, personalidades, lideranças, profissionais liberais, CEOs e executivos. 1 REPUTAÇÃO DIGITAL Na era da informação digital, sua reputação não é construída apenas e partir das informações que você disponibiliza. Blogueiros, ativistas, funcionários, clientes e outras pessoas participam

Leia mais

Políticas de Segurança a da Informação e Aspectos Legais. Qual é o impacto para a sua empresa? Paulo Roberto Runge Filho

Políticas de Segurança a da Informação e Aspectos Legais. Qual é o impacto para a sua empresa? Paulo Roberto Runge Filho Políticas de Segurança a da Informação e Aspectos Legais Qual é o impacto para a sua empresa? Paulo Roberto Runge Filho Qual é o patrimônio mais importante dentro da sua empresa? A informação representa

Leia mais

Código de Ética e Conduta do grupo Invepar

Código de Ética e Conduta do grupo Invepar Código de Ética e Conduta do grupo Invepar Edição: agosto/2014 1 ÍNDICE Visão, Missão e Valores 6 Fornecedores e prestadores de serviço 14 Objetivos 7 Brindes, presentes e entretenimento 15 Princípios

Leia mais

Pronta para se tornar uma das 20 maiores produtoras de cimento do mundo

Pronta para se tornar uma das 20 maiores produtoras de cimento do mundo 06 Governança TRANSPARÊNCIA 23 Corporativa e Gestão Conselho de Administração O Conselho de Administração da Camargo Corrêa Cimentos é composto de até seis membros, sendo um presidente, três vice-presidentes

Leia mais

Artigo 1º - Aprovar revisão da Política de Segurança da PRODEB, que com esta se publica.

Artigo 1º - Aprovar revisão da Política de Segurança da PRODEB, que com esta se publica. Classificação: RESOLUÇÃO Código: RP.2007.077 Data de Emissão: 01/08/2007 O DIRETOR PRESIDENTE da Companhia de Processamento de Dados do Estado da Bahia - PRODEB, no uso de suas atribuições e considerando

Leia mais

Carta de Serviços aos Cidadãos

Carta de Serviços aos Cidadãos Carta de Serviços aos Cidadãos Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul: a cada dia mais próximo da comunidade www.tre-jus.br O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul é um órgão do Poder

Leia mais

Política de Segurança da Informação

Política de Segurança da Informação Segurança da Informação BM&FBOVESPA Última revisão: maio de 2014 Uso interno Índice 1. OBJETIVO... 3 2. ABRANGÊNCIA... 3 3. CONCEITOS... 3 4. ESTRUTURA NORMATIVA... 3 5. DIRETRIZES... 4 6. RESPONSABILIDADES...

Leia mais

Blogs Corporativos como instrumentos de comunicação nas empresas: uma análise prático-teórica.

Blogs Corporativos como instrumentos de comunicação nas empresas: uma análise prático-teórica. Blogs Corporativos como instrumentos de comunicação nas empresas: uma análise prático-teórica. Além de tornar-se fundamental para a difusão do conhecimento e geração das relações interpessoais, a Internet

Leia mais

Código de Conduta e Ética

Código de Conduta e Ética Página 1 de 5 Código de Conduta e Ética 2012 Resumo A SAVEWAY acredita que seu sucesso está pautado na prática diária de elevados valores éticos e morais, bem como respeito às pessoas, em toda sua cadeia

Leia mais

código de ética e conduta empresarial da prodesp ética onduta rodesp

código de ética e conduta empresarial da prodesp ética onduta rodesp onduta ética rodesp ética ordem valorativa e moral de um e (Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa) empresarial desp Ética Conjunto de regras e preceitos de indivíduo, de um grupo social ou de uma sociedade.

Leia mais

Prezado Futuro Cliente

Prezado Futuro Cliente Prezado Futuro Cliente É com grade satisfação que encaminhamos nossa apresentação institucional e certos de estabelecermos uma parceria de sucesso e duradoura. Ela foi desenvolvida com objetivo de mostrar

Leia mais

Gestão Legal no Varejo

Gestão Legal no Varejo SEMINÁRIO GVCEV: Gestão Legal no Varejo Aspectos Práticos da Gestão de Propriedade Intelectual Antonio Carlos Siqueira da Silva A PROPRIEDADE INTELECTUAL ESTÁ PRESENTE NO COTIDIANO DO VAREJO! Gestão de

Leia mais

Código de Conduta. Código de Conduta Schindler 1

Código de Conduta. Código de Conduta Schindler 1 Código de Conduta Código de Conduta Schindler 1 2 Código de Conduta Schindler Código de Conduta da Schindler Os colaboradores do Grupo Schindler no mundo inteiro devem manter o mais alto padrão de conduta

Leia mais

PORTARIA TC Nº 437, 23 DE SETEMBRO DE 2015

PORTARIA TC Nº 437, 23 DE SETEMBRO DE 2015 PORTARIA TC Nº 437, 23 DE SETEMBRO DE 2015 Disciplina os procedimentos para gestão de incidentes de segurança da informação e institui a equipe de tratamento e resposta a incidentes em redes computacionais

Leia mais

Mensuração de Resultados da Comunicação Empresarial On e Off-Line MANUAL DO CURSO ESPM. Rua Joaquim Távora, 1240 Vila Mariana São Paulo - SP

Mensuração de Resultados da Comunicação Empresarial On e Off-Line MANUAL DO CURSO ESPM. Rua Joaquim Távora, 1240 Vila Mariana São Paulo - SP Mensuração de Resultados da Comunicação Empresarial On e Off-Line MANUAL DO CURSO ESPM Rua Joaquim Távora, 1240 Vila Mariana São Paulo - SP Informações Central de Relacionamento: (11) 5081-8200 (opção

Leia mais

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE 1. OBJETIVO E ABRANGÊNCIA Esta Política tem como objetivos: Apresentar de forma transparente os princípios e as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e direcionam

Leia mais

Crimes Cibernéticos - Proteção Legal no Brasil

Crimes Cibernéticos - Proteção Legal no Brasil Combatendo Crimes Cibernéticos Proteção Legal no Brasil André Machado Caricatti Jorilson da Silva Rodrigues Crimes Cibernéticos - Proteção Legal no Brasil Objetivo do Trabalho Utilizar um modelo de referência

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DO FORNECEDOR SODEXO APRIL 2014

CÓDIGO DE CONDUTA DO FORNECEDOR SODEXO APRIL 2014 CÓDIGO DE CONDUTA DO FORNECEDOR SODEXO APRIL 2014 Índice INTRODUÇÃO INTEGRIDADE NOS NEGÓCIOS DIREITOS HUMANOS E DIREITOS FUNDAMENTAIS NO TRABALHO Eliminação de todas as formas de trabalho forçado ou compulsório

Leia mais

ESTATUTO DO COMITÊ DE AUDITORIA DO CONSELHO DIRETOR 23 DE OUTUBRO DE 2014

ESTATUTO DO COMITÊ DE AUDITORIA DO CONSELHO DIRETOR 23 DE OUTUBRO DE 2014 ESTATUTO DO COMITÊ DE AUDITORIA DO CONSELHO DIRETOR 23 DE OUTUBRO DE 2014 I. FINALIDADE A finalidade do Comitê de Auditoria da AGCO Corporation (a Empresa ) é auxiliar o Conselho Diretor (o Conselho )

Leia mais

A ISO 17799 esta dividida em 12 seções da seguinte forma: 1. Objetivo da norma. 2. Termos e definições: 3. Poĺıtica de segurança.

A ISO 17799 esta dividida em 12 seções da seguinte forma: 1. Objetivo da norma. 2. Termos e definições: 3. Poĺıtica de segurança. A 17799 se refere a mecanismos organizacionais para garantir a segurança da informação. Não é uma norma que define aspectos técnicos de nenhuma forma, nem define as características de segurança de sistemas,

Leia mais

REDUÇÃO DE INCIDENTES DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO COMO MEIO DE COMBATE A FUGA DE INFORMAÇÔES ORGANIZACIONAIS

REDUÇÃO DE INCIDENTES DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO COMO MEIO DE COMBATE A FUGA DE INFORMAÇÔES ORGANIZACIONAIS REDUÇÃO DE INCIDENTES DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO COMO MEIO DE COMBATE A FUGA DE INFORMAÇÔES ORGANIZACIONAIS Autor(a): Tatiene Rochelle Santana Melo Coautor(es): Gliner Dias Alencar INTRODUÇÃO Com o aumento

Leia mais

C Da Nome D Empr PRO idade epar ta esa tamen T OC to OL O DE ENTRE GA Estado RG A C ssina ar go tur a CÓDIGO DE ÉTICA

C Da Nome D Empr PRO idade epar ta esa tamen T OC to OL O DE ENTRE GA Estado RG A C ssina ar go tur a CÓDIGO DE ÉTICA CÓDIGO DE ÉTICA Prezados, O Código de Ética apresenta os princípios éticos que devem orientar as decisões e a conduta dos funcionários do Ultra e parceiros da companhia. Além de expressar os compromissos

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA

POLÍTICA DE SEGURANÇA POLÍTICA DE SEGURANÇA GADE SOLUTION Tatiana Lúcia Santana GADE SOLUTION 1. Conceituação: A informação é um dos principais patrimônios do mundo dos negócios. Um fluxo de informação de qualidade é capaz

Leia mais

Technology and Security Risk Services. Novembro, 2003

Technology and Security Risk Services. Novembro, 2003 Technology and Security Risk Services Novembro, 2003 1. Por que escrevemos o livro? 2. Objetivo do livro 3. Conteúdo do livro 4. Dúvidas Acesso aos sites financeiros cresceu 199% em dois anos; Os sites

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online MBA EM GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de

Leia mais

Aula 02 ISO 27K Normas para Gestão da Segurança da Informação. Prof. Leonardo Lemes Fagundes

Aula 02 ISO 27K Normas para Gestão da Segurança da Informação. Prof. Leonardo Lemes Fagundes Aula 02 ISO 27K Normas para Gestão da Segurança da Informação Prof. Leonardo Lemes Fagundes A invencibilidade está na defesa; a possibilidade de vitória no ataque.quem se defende mostra que sua força é

Leia mais

3.3 Deliberações do Conselho de Ética Pública do Estado de Minas Gerais.

3.3 Deliberações do Conselho de Ética Pública do Estado de Minas Gerais. 03/07/2013 Pág. 01 GESTÃO DA DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS ÉTICOS E Substitui a IO-07 CÓDIGO DE CONDUTA PROFISSIONAL E DO CANAL de 03/04/2012 DE DENÚNCIA DA COMPANHIA ENERGÉTICA DE MINAS GERAIS 1. FINALIDADE

Leia mais

Tópico 28 e 29 Política de Segurança da Informação. Política de Segurança da Informação

Tópico 28 e 29 Política de Segurança da Informação. Política de Segurança da Informação Tópico 28 e 29 Política de Segurança da Informação Política de segurança da Informação. Metodologia de levantamento da política de segurança. Objetivos e responsabilidades sobre a implementação. Métodos

Leia mais

Paulo Itacarambi 6º Encontro de Lideranças CONFEA Brasília, 21 de fevereiro de 2011

Paulo Itacarambi 6º Encontro de Lideranças CONFEA Brasília, 21 de fevereiro de 2011 Combate à corrupção Promovendo uma economia responsável Paulo Itacarambi 6º Encontro de Lideranças CONFEA Brasília, 21 de fevereiro de 2011 Instituto Ethos Quem somos? Fundado em 1998 Missão Mobilizar,

Leia mais

Ética na Novozymes: Política de Linha-direta para denúncias. Como informar?

Ética na Novozymes: Política de Linha-direta para denúncias. Como informar? Ética na Novozymes: Política de Linha-direta para denúncias A Política de Linha-direta para denúncias foi criada para fundamentar e apoiar o compromisso da Novozymes em garantir um comportamento empresarial

Leia mais

Módulo 3. Interpretação da norma NBR ISO 19011:2002 requisitos: 6.2, 6.2.1, 6.2.2, 6.2.3, 6.2.4, 6.2.5, 6.3, 6.4, 6.4.1, 6.4.2, 6.4.

Módulo 3. Interpretação da norma NBR ISO 19011:2002 requisitos: 6.2, 6.2.1, 6.2.2, 6.2.3, 6.2.4, 6.2.5, 6.3, 6.4, 6.4.1, 6.4.2, 6.4. Módulo 3 Interpretação da norma NBR ISO 19011:2002 requisitos: 6.2, 6.2.1, 6.2.2, 6.2.3, 6.2.4, 6.2.5, 6.3, 6.4, 6.4.1, 6.4.2, 6.4.3 Exercícios 6.2 Iniciando a auditoria/ 6.2.1 Designando o líder da equipe

Leia mais