magazinephilos Questões da qualidade Crónica de Carlos Castilho Pais Passatempo Tradumática Impressões de viagem

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "magazinephilos www.philos.pt Questões da qualidade Crónica de Carlos Castilho Pais Passatempo Tradumática Impressões de viagem"

Transcrição

1 mgzinephilos 44 nº dezembro / december 2012 ANO / YEAR XI edição bilingue bilingul edition ISSN Questões d qulidde Crónic de Crlos Cstilho Pis Psstempo Trdumátic Impressões de vigem Qulity issues Chronicle by Crlos Cstilho Pis For fun Trdumtics Trvel musings philos - comunicção globl, ld 2009

2 Índice Contents 3 Contr Corrente Aginst the Current Os melhores votos pr 2013 Best wishes for Questões d Qulidde Qulity Issues Ferrments de trdução Trnsltion tools 5... d Ocidentl pri lusitn... from the Western lusitnin shore Arriolos 6 Em português In portuguese Crónic de Crlos Cstilho Pis / Chronicle by Crlos Cstilho Pis 7 Gost de flores? Are you flower fn? Verbens 8 Psstempo For Fun 9 Crónic ds Leirs Leirs frm chronicle A União e os qutro porquinhos The Union nd the four little pigs 10 An Englishmn in Lisbon Um inglês em Lisbo 11 Bibliotec Librry Um livro especil pr oferecer neste Ntl A specil book for Christms gifts 12 Dqui houve nome Portugl From here Portugl got its nme Cfezinhos, quntos vão ser? Coffees, how mny do you wnt? 13 Trdumátic Trdumtics Fim do Messenger / The end of Messenger 14 Artes Arts 15 Impressões de Vigem Trvel Musings Rom mnul rápido de degustção Rome quick enjoyment guide mgzinephilos

3 Contr Corrente Aginst the Current , 4 - Arriolos; 2, 3 - Rom :: Rome; Os melhores votos pr 2013 Best wishes for 2013 Em 2030, tendo em cont os recursos tuis, prevê-se que sejm necessários mis 50% de comid, mis 45% de energi e mis 30% de águ pr bstecer o totl d populção mundil. O reltório d ONU Pessos resilientes, plnet resiliente: um futuro que vle pen escolher (Resilient people, resilient plnet: future worth choosing), um dos documentos que serviu de bse à Conferênci ds Nções Unids pr o Desenvolvimento Sustentável Rio+20, relizd em junho de 2012 no Rio de Jneiro, sublinh ind que: Cerc de 3 mil milhões de pessos poderão estr condends à pobrez dentro de três décds se o tul modelo de desenvolvimento globl não for lterdo. Pernte estes ddos, não posso deixr de recordr lguém que, em 1959, firmv: Se o mundo quisesse, podi bolir pobrez dentro de qurent nos. Esse lguém er Bertrnd Russel um dos mis interventivos cientists e filósofos do século XX num série de entrevists concedids à BBC em Clro que somos livres de pensr que Bertrnd Russel er um otimist. No entnto, permitm-me que vos cite um tmbém recente reltório d Orgnizção Interncionl do Trblho: O rendimento nul per cpit nos píses mis ricos do mundo cresceu 183% entre 1962 e Nos mesmos 40 nos, o rendimento nul per cpit nos píses mis pobres registou um umento de 26%. mgzinephilos Editores :: Editors Mrgrid Fonsec e Silv Sílvio Oliveir Textos :: Texts philos Colborção especil :: Specil collbortion Crlos Cstilho Pis Versão ingles :: English version Thoms Kundert Design Vitor Silv Fotogrfi :: Photos philos Publicção :: Publisher philos - comunicção globl, ld Tlvez não se qudrem com o período festivo que se proxim, ms são ests s reflexões que quero deixr-vos, endereçndo todos os meus melhores votos pr o novo no de In 2030, tking into ccount the current resources vilble, it is forecst tht the world will require 50% more food, 45% more energy nd 30% more wter to stisfy the plnet s totl popultion. The UN report entitled Resilient people, resilient plnet: future worth choosing is one of the documents tht served s the bsis for the Rio+20: United Ntions Conference on Sustinble Development, held in June 2012 in Rio de Jneiro, which stresses tht: Around 3 billion people my be condemned to poverty within three decdes if the current globl development model is not chnged. Fced with these dt, I m inclined to recll something sid in 1959: If the world wnted to, it could erdicte poverty within forty yers. These words were uttered by Bertrnd Russell one of the most ctive scientists nd philosophers of the 20th century in series of interviews given to the BBC in Of course, we re free to believe Bertrnd Russell ws n optimist. However, llow me to cite nother recent report from the Interntionl Lbour Orgnistion: Annul income per cpit in the richest countries in the world grew 183% between 1962 nd In these sme 40 yers, the nnul income per cpit in the poorest countries incresed 26%. ISSN Perhps these reflections re not exctly in keeping with the festive seson, but these re the thoughts I would like to leve you with s I wish you Hppy New Yer of n Est publicção bilingue, de distribuição grtuit, é exclusivmente eletrónic e destind o universo dos nossos prceiros comerciis. This bilingul publiction is delivered free, by electronic mens only nd to our business prtners. Sílvio Oliveir Sócio Gerente :: Generl Mnger 3

4 Questões d Qulidde Qulity Issues Ferrments de trdução Trnsltion Tools Pul Pires -Qulity Mnger- A trdução utomátic é por muito que nós, profissionis d trdução, nos custe ceitr um relidde que tem vindo desenvolver-se trvés de vrids ferrments, com investimento crescente por prte ds mis vrids entiddes públics e privds. Pel su fcilidde de cesso online, um ds ferrments mis utilizds hoje em di é o Google Trnsltor o Trdutor d Google. Or, se é um fcto que, pr nós, trdutores profissionis, est ferrment present, ind, inúmers limitções e embor podendo ser útil em circunstâncis específics não é, de form lgum, fiável, verdde é que muitos leigos n mtéri, desconhecendo s especificiddes e dificulddes d trdução, confim cegmente neste tipo de ferrments. Est confinç leig e, portnto, ceg, pode redundr e frequentemente redund em trduções tnto mis incorrets, incompreensíveis, ou mesmo bsurds, qunto mior for o desconhecimento linguístico dqueles que s procurm. Assim, por exemplo, se um ntivo de língu ingles pretender obter um trdução pr português dum frse prentemente simples como: Portugl is firly linguisticlly nd religiously homogeneous country, obterá como trdução qulquer cois como Portugl é um pís reltivmente linguístic e religiosmente homogéne o que poderá precer muito correto quem não conheç língu portugues, ms é perfeitmente incompreensível pr um flnte do idiom PT. Outro exemplo do mesmo pr de língus, com um frse idiomátic como: rub shoulders with the strs, dr-nos-á como trdução: esfregr ombros com s estrels um resultdo, no mínimo, risível, que qulquer trdutor profissionl detetri imeditmente como incorreto, ms que um leigo poderi eventulmente chr plusível, mesmo sem compreender o seu sentido. Vejmos o exemplo inverso, utilizndo um ds minhs frses cim: Est confinç leig e, portnto, ceg, pode redundr e frequentemente redund em trduções tnto mis incorrets, incompreensíveis ou mesmo bsurds, qunto mior for o desconhecimento linguístico dqueles que s procurm. E o resultdo obtido foi: This confidence ly nd therefore blind, my result nd often leds in trnslting the more inccurte, incomprehensible or even bsurd, the greter the unknown lnguge those who seek them. De fcto, um frse incorret, incompreensível e, mesmo, perfeitmente bsurd! É, pois, um lert que hoje qui pretendo deixr, sobretudo às empress que, num compreensível ânsi de poupr custos, recorrem ferrments d Internet pr um obtenção bixo custo d trdução dos seus mteriis publicitários ou, mis grve ind, de contrtos jurídicos de cuj trdução incorret poderão resultr grvíssimos prejuízos futuros. De resto, cros leitores, não será por cso que os mis vridos conteúdos ds empress proprietáris dests e doutrs ferrments utomátics continum ser trduzidos ns mis vrids língus do plnet, por recursos especilizdos, com ltíssimos níveis de exigênci de qulidde recursos estes, essencilmente HUMANOS. Aproveito pr desejr todos um Feliz Ntl e um Bom Ano de Automtic trnsltion is s much s we trnsltion professionls struggle to dmit it relity tht hs been developing fst given the vrious tools vilble, nd which is ttrcting growing investment from brod rnge of public nd privte entities. Given its esy online ccess, one of the most commonly used tools nowdys is Google Trnsltor. While for us, professionl trnsltors, this tool is extremely limited nd lthough it my be useful in specific circumstnces is by no mens relible, the truth is tht mny lymen in the subject, ignornt of the specificities nd difficulties of trnsltion, put their blind trust in these kinds of tools. This unquestioning trust cn, nd often does, give rise to trnsltions tht re incorrect, incomprehensible or even bsurd, depending on the level of (or lck of) linguistic knowledge of the lymen who re using them. For exmple, if ntive English speker wnts to obtin Portuguese trnsltion of n pprently simple sentence such s: Portugl is firly linguisticlly nd religiously homogeneous country, s/he would obtin trnsltion something like: Portugl é um pís reltivmente linguístic e religiosmente homogéne, which to Portuguese speker reds s Portugl is reltively linguistic country nd religiously homogenous. The trnsltion my pper bsolutely correct for somebody who does not know the Portuguese lnguge but it is perfectly incomprehensible for Portuguese speker. Another exmple from the sme pir of lnguges occurs with idiomtic sentences such s: rub shoulders with the strs. Running it through the bove-mentioned trnsltion tool gives the literl trnsltion tht is nothing short of lughble. Your verge Portuguese reder would understndbly be left scrtching his/her hed trying to imgine wht kind of strnge ritul is this of fmous people rubbing shoulders ginst one nother! Any professionl trnsltor, however, would immeditely detect the trnsltion s incorrect. We will now look t the problem the other wy round, using one of the erlier sentences in the Portuguese originl of this text: Est confinç leig e, portnto, ceg, pode redundr e frequentemente redund em trduções tnto mis incorrets, incompreensíveis, ou mesmo bsurds, qunto mior for o desconhecimento linguístico dqueles que s procurm. When run through Google Trnsltor, we obtin the following: This confidence ly nd therefore blind, my result nd often leds in trnslting the more inccurte, incomprehensible or even bsurd, the greter the unknown lnguge those who seek them. A more perfect exmple of gobbledygook would be hrd to find! This is wrning tht I would like to point out here, bove ll to compnies who in their understndble quest to sve costs turn to Internet tools to obtin low-cost trnsltions of their dvertising mteril, or, even more seriously, legl contrcts the incorrect rendering of which could result in very costly future consequences. Indeed, der reders, it is not by chnce tht the most wide-rnging content produced by compnies who own these nd other utomtic trnsltion tools continue to be trnslted into every lnguge on the plnet by specilised resources, with the highest qulity stndrds resources which hve n essentil property they re HUMAN. Merry Christms nd Hppy New Yer for ll of you! n 4 dezembro 2012 december mgzinephilos

5 *... d Ocidentl pri lusitn... from the Western lusitnin shore Arriolos Ponto de prtid, de chegd ou de pssgem. Qulquer que sej o trjeto desenhdo no nosso mp de vigem, Arriolos é ponto de prgem obrigtóri. Ric em ptrimónio histórico e culturl, Arriolos tem o seu nome esplhdo pelo mundo em form de tpetes. Ds mãos ds borddeirs sem, há séculos, mjestosos tpetes feitos de rte que embelezm css, hotéis e instituições diverss por esse mundo for. Ms nem só de rtesnto se fz riquez d vil: o seu centro histórico, crregdo de pormenores rquitetónicos interessntíssimos onde espreit hospitlidde cd port, convid-nos sentir vivênci quotidin dest vil lentejn. A coror o Monte de S. Pedro encontr-se o Cstelo de Arriolos onde um impressionnte vist nos gurd. Est mgnífic peç de rquitetur militr destc-se pel su imponênci e por ser um dos rros exemplres de cstelos de plnt circulr do mundo. mgzinephilos Outro ptrimónio que não podemos esquecer (mesmo que quiséssemos) é gstronomi. Por lá, celebr-se mes e o plto com semns gstronómics onde os rtists conviddos são o porco, o borrego, vitel, s delicioss sops e os fmosos Pstéis de Toucinho, um doce originl de Arriolos. Se, pelo cminho, tiverem dúvids, perguntem! Todos sbem o cminho pr Arriolos. Whether it is strting point for your journey, it is your destintion, or you re just pssing through, however you hve plnned your trip, Arriolos is must visit. Steeped in historicl nd culturl heritge, Arriolos hs spred its nme ll over the world thnks to its crpets. For centuries the skilled hnds of embroiders hve creted mjestic crpets whose rt hs beutified houses, hotels nd institutions ll round the world. But it is * Luís de Cmões ( ) not just hndicrft tht mkes this town such richly rewrding plce to visit: its historicl centre, teeming with exquisite rchitecturl detils nd the hospitlity of its inhbitnts invites us to imbibe the dy-to-dy life of this town of the Alentejo region. Arriolos Cstle is perched top the Monte de S. Pedro from where we cn enjoy superb view. This mgnificent piece of militry rchitecture is n imposing fort nd one of the world s rre exmples of circulr cstle. Another piece of ptrimony tht we cnnot ignore (even if we wnted to) is the gstronomy. The town celebrtes food nd the plte with culinry weeks where the invited rtists include pork, lmb, vel, delicious soups nd the fmous Pstéis de Toucinho, sweet tht originted in Arriolos. If you hve ny doubts bout how to get there, just sk while you re on your wy! Everybody knows the wy to Arriolos. n 5

6 Em português In portuguese Crlos Cstilho Pis [professor universitário :: university professor] Os Estudos de Trdução não são indiferentes o uso que d trdução fzem outrs disciplins ou rmos de estudo. De form breve, dou cont gor d minh reflexão e de lgums proposts que presentei num Encontro de Professores de Português d Gliz que discutiu, em novembro pssdo, novs proposts didátics pr o Português enqunto Língu Estrngeir. Orientou-me o tempo todo um propósito de diferencição d minh propost com époc em que trdução er quse o único recurso de prendizgem ds língus estrngeirs. Neste método trdicionl, pouc diferenç existi entre o ensino do Ltim e o ensino do Frncês. Felizmente que o ensino ds língus estrngeirs n tulidde não trt ests língus como se fossem língus morts. Por ser rriscd, est orientção tinh que ser lembrd de vez em qundo, chmndo, muits vezes, tenção pr um speto que pr nós, qui, é supérfluo recordr: o vnço, em termos teóricos e em termos práticos, d trdução nos últimos trint, vinte nos. Não se trtv, pois, de voltr o ntigmente. A trdução não er mesm. Como o ensino, tmbém trdução tinh ddo lrgos pssos nos últimos nos. Que proposts tinhm então os Estudos de Trdução oferecer o ensino ds língus estrngeirs, diferentes de tudo quilo que er conhecido? A propost não er, de modo lgum, um propost de substituição. A trdução enqunto recurso n ul de língu estrngeir não vinh obstculizr qulquer dos recursos existentes; o contrário, vinh juntr-se o conjunto dos recursos de que o professor podi dispor. Em vez de substituir lgum dos recursos, trdução vinh enriquecer o conjunto de recursos existente. A propost tmbém não escondi o seu objetivo principl. Com este recurso, o luno prendi um língu estrngeir. Aprender trduzir não pssv por li. Pr isso hvi outrs disciplins. Explicitr este seprr ds águs er fundmentl. A metodologi própri do recurso deveri esclrecer lgums objeções, porventur ind existentes. Lembro lguns pssos d metodologi propost. Em primeiro lugr, o recurso é decisão do professor, que o utiliz qundo chr oportuno, em função de objetivos de prendizgem previmente determindos. Esses objetivos, como notámos cim, não podem confundir-se com o trduzir o texto Em seguid, um decisão que é tmbém do professor, o docente deve escolher o texto, melhor dizendo, os textos, que pretende levr pr sl de ul, necessários pr o desenrolr ds tividdes respeitntes o recurso em questão. Foi necessário explicitr que os textos originl e trdução tinhm que ser introduzidos em conjunto n sl de ul, isto é, se, por cso, o docente não consegui dquirir o originl do texto trduzido, er conselhável desistir de presentr esse texto trduzido. Ao luno competi ssinlr, no texto que lhe foi distribuído pelo professor, s dificulddes linguístics, culturis, etc. que leitur lhe suscitou. Esss dificulddes deverim coincidir com s novs prendizgens efetur (e que determinrm, por prte do professor, escolh quer do recurso, quer dqueles textos). No outro texto (trduzido), o luno encontrri s sus dificulddes resolvids pelo trdutor. E ssim o luno prende. Muito hveri ind dizer, como se compreende. Que este é um recurso promissor, disso não me restm dúvids. Como qulquer disciplin, os Estudos de Trdução não podem negligencir interdisciplinridde: quilo que podem dr e quilo que podem receber ds outrs disciplins. O que cbo de dizer deve inscrever-se sobretudo nquilo que podem oferecer. Feliz Ntl e um Bom Ano pr todos! Trnsltion Studies do not ignore how trnsltion is used in other subjects or brnches of study. I will briefly explin my thoughts nd some ides I presented t Meeting of Portuguese Techers in Glici lst November, where new didctic proposls for teching Portuguese s foreign lnguge were discussed. I ws guided the whole time by the gol of my proposl to brek wy from the time when trnsltion ws lmost the only lerning resource of foreign lnguges. Using this trditionl method, there ws little difference between teching Ltin nd teching French. Fortuntely, the teching of foreign lnguges tody does not tret these lnguges s if they were ded lnguges. As n pproch entiling risks, this guideline hd to be reclled from time to time, often drwing ttention to n spect tht for us, here, is superfluous: the dvnces mde s regrds trnsltion, both in theoreticl terms nd in prcticl terms, in the lst twenty or thirty yers. It ws not question, therefore, of turning bck the clock. Trnsltion is not the sme tody. Like in teching, trnsltion hs lso tken big steps forwrds in recent yes. So wht did Trnsltion Studies hve to offer to the teching of foreign lnguges, which ws different from wht ws known? The ide is certinly not to replce one method with nother. Trnsltion s resource in the foreign lnguge clssroom does not constitute brrier to ny of the other resources; in contrst, it cn be dded to the set of resources which the techer hs vilble. Insted of replcing some of the resources, trnsltion should enrich the set of existing resources. The proposl would lso not hide the overriding objective. With this resource, the student would lern foreign lnguge. Lerning how to trnslte ws not prt of the pln. Other subjects delt with this. Explining this seprtion ws essentil. The methodology of the resource would clrify ny objections tht my still exist. I remind you of some steps of the proposed methodology. Firstly, the wy the resource is used is to be decided by the techer, who uses it when s/he deems opportune, in line with the predefined lerning objectives. These objectives, s we pointed out bove, cnnot be confused with trnslting the text. The next decision, which is lso up to the techer, concerns the text tht should be selected. In other words, the texts s/he intends to tke to the clssroom to crry out the ctivities using the resource in question. It ws necessry to explin tht the texts originl nd trnsltion hd to be introduced side by side in the clssroom, i.e. if by chnce the techer could not cquire the originl of the trnslted text, it ws dvisble not to present the trnslted text. The students tsk ws to mke note, on the text hnded out by the techer, of the linguistic, culturl, etc. problems tht reding the text hd cused. These difficulties should coincide with the new lerning to be imprted (nd which would underpin the choice of the resource nd the texts by the techer). In the other text (trnslted), the student would find the difficulties solved by the trnsltor. And s such the student lerned. There ws lot more to sy, s you cn understnd. There is no doubt in my mind tht this is promising resource. Just like ny other subject, Trnsltion Studies cnnot ignore the benefits of intermingling with other subjects: both s regrds wht cn be given nd wht cn be tken from other subjects. The thoughts described bove focus essentilly on wht cn be given. Merry Christms nd Hppy 2013 for ll of you!n 6 dezembro 2012 december mgzinephilos

7 Gost de flores? Are you flower fn? As verbens tiverm origem n Améric do Sul e fzem prte d fmíli ds Verbencee, que contém mis de 250 espécies, sendo s dus mis conhecids: Verben híbrid que qui mostrmos, e que não deve ser confundid com Verben officinlis, est últim fmos pels sus proprieddes medicinis. A verben híbrid tem um ciclo de vid perene, com folhs finmente recortds e dentds, onde se destcm em profusão s flores com cerc de 3-5 cm de tmnho, ns mis vrids cores e combinções, desde o brnco, ros, zul, violet, os vivos tons de mrelo e lrnj. Embor sendo perenes, s verbens devem ser cuidds como bienis, pois perdem forç vegettiv com o pssr do tempo. Florescem prticmente todo o no, e, mesmo nestes dis mis frios, nimm-nos lm com os seus belos tpetes e mciços floridos. As flores d verben têm prticulridde de se fechrem o crepúsculo, voltndo brir s sus pétls com o rir do sol. Verbens originted in South Americ nd belong to the Verbencee fmily, which contins over 250 species, the two most well-known of which re: the Verben hybrid which we show here, nd which should not be confused with the Verben officinlis. The ltter is fmed for its medicinl properties. The verben hybrid hs perennil life cycle, with finely outlined nd toothed leves, nd profusion of flowers round 3-5 cm in size, in brod rry of colours nd combintions, rnging from white, rose, blue, violet to vivid yellow nd ornge tones. Although perennil, verbens should be treted s biennils, s they lose their vegettive strength over time. They flower prcticlly the whole yer round, nd even on the coldest dys they wrm the soul with their beutiful nd flowery blnkets. The verben flowers hve the prticulrity of closing t sunset, opening their petls gin upon the emergence of sunlight. n Verben híbridverben hybrid mgzine philos - officil sponsor mgzinephilos 7

8 Psstempo For FUN Temos oferts pr s 3 primeirs resposts certs! We hve gifts for the first 3 people to send in correct nswers! Not/Note: A prticipção está vedd os colbordores internos d Philos e seus fmilires. Philos in-house tem nd their fmily members re not llowed to prticipte. Est figur disfrut de um vist idílic que começ seus pés e cb no céu. Sbe o nome d escultur e em que cidde podemos encontrr? This figure enjoys n idyllic view, which strts t his feet nd ends in the sky. Do you know the nme of the sculpture nd the city you cn find it in? n Edição nterior Lst Issue Dest vez, pesr de lgums tenttivs, ninguém certou! A respost cert er Aleksis Kivi Helsínqui. This time, despite some guesses, nobody got it right! The right nswer ws Aleksis Kivi Helsinki. n 8 dezembro 2012 december mgzinephilos

9 A União e os qutro porquinhos The Union nd the four little pigs Crónic ds Leirs Leirs frm chronicle* Dom Birlbo d Port do Olivl Dd époc do no, não quero fugir à trdição e, por isso, qui vos deixo um conto que prece estr gor muito em vog. Er um vez um grnde quint com vsts plnícies, montnhs, ilhs e lgos, hbitd por nimis de vrids espécies e feitios. Or, desde tempos imemoriis que tod ess bichrd pssv o tempo em luts territoriis, últim ds quis se trnsformr num ds mis cruéis mtnçs jmis vist. Foi então que, ssustdos com o triste resultdo ds sus guerrs, lguns bichinhos mis inteligentes resolverm juntr forçs e crir um União que todos protegesse. E se ssim o pensrm melhor o fizerm. Ao fim de lgum tempo, União er tão mpl e forte que quint se tornou num ds mis rics de sempre, com verdes prdos e águs bundntes que todos scivm fome e sede. Eis senão qundo trído pel prosperidde d quint, pssou rondá-l o Lobo Mu. Felizes e distrídos n su bundânci, os bichinhos d quint não derm por nd. E ssim o Lobo Mu, frejndo qui e lém, foi-se proximndo sorrteirmente té se poderr do centro d União, de que logo se rvorou dono e senhor. Como todos os chefes de mtilh, o Lobo Mu precisv de firmr rpidmente o seu poder scrificndo s primeirs vítims. Frejou o r, espevitou s orelhs e eis que um suve bris mrítim lhe estremeceu nos pêlos ds nrins. Er isso: n orl sul d quint, bem junto o mr, vivim qutro porquinhos que tmbém prtilhvm os custos e benefícios d União, trefndo-se lindr os seus jrdins e construir novs estrds, pontes e rotunds. Qundo o Lobo Mu chegou, olhou invejoso s bels pris, e rgem de felicidde que sentiu no r irritou-o profundmente. Interrogou então do seguinte modo cd um dos porquinhos: - Qundo vis pgr dívid? Estrrecidos primeiro, lrmdos depois, os porquinhos pressrm-se cusr-se uns os outros de preguiçosos, mentirosos e mus pgdores, reclmndo cd um pr si os créditos de bom cumpridor. O Lobo Mu sorriu com sobrnceri, ergueu bem lto voz e sentenciou: Porquinhos, porquinhos, Lmento dizer Estis muito gordinhos Eu vou-vos comer E foi ssim que o Lobo Mu comeu os qutro porquinhos d União. Qunto à dívid não sei se ficou sldd, ms lá que foi um bo rmdilh do Lobo Mu, i isso foi! At this time of the yer I don t wnt to neglect trdition, nd s such I m going to recount story tht seems to be very much in fshion t the moment. Once upon time, there ws huge rnch with vst plins, mountins, islnds nd lkes, inhbited by nimls of severl species nd ntures. From time immemoril this whole conglomerte of nimls spent their time in territoril bttles, the lst of which trnsformed into one of the cruellest msscres ever seen. It ws then tht, frightened by the sd result of their wrs, some of the more intelligent nimls decided to join forces nd crete Union to protect everybody. Tht ws the ide nd it ws duly put into prctice. After some time, the Union ws so big nd so strong tht the rnch becme one of the richest of ll time, with green pstures nd bundnt wters where everyone could stisfy their hunger nd thirst. Tht ws when, ttrcted by the prosperity of the rnch, the Big Bd Wolf begn to sniff round. Hppy nd inttentive in their bundnce, the nimls of the rnch did not notice nything. And so, the Big Bd Wolf, sniffing here nd there, grdully crept up until it could seize power t the centre of the Union, immeditely becoming its owner nd ruler. Like ll leders of pck, the Big Bd Wolf needed to prove his ledership powers quickly, scrificing the first victims. Smelling the ir, he pricked up his ers, nd tht ws when soft se breeze wfted into his nostrils. On the southern perimeter of the rnch, close to the se, four little pigs lso shred the costs nd benefits of the Union, busily occupying themselves by beutifying their grdens nd building new rods, bridges nd roundbouts. When the Big Bd Wolf rrived, he looked enviously t the beutiful beches, nd the senstion of merriment he felt in the ir irritted him deeply. He sked ech of the little pigs the following: - When re you going to py your debt? Terrified t first, lrmed fterwrds, the little pigs quickly begn ccusing one nother of being lzy, lirs nd debtors, ech climing for themselves the credit for being good pyer. The Big Bd Wolf smiled hughtily, nd in booming voice declred: Little pigs, little pigs, I m sorry to revel You re fr too ft You will be my next mel And it ws thus tht the Big Bd Wolf te the four little pigs of the Union. As for the debt, whether it ws pid off or not I cn t tell, but there is no doubting it ws good trp devised by the Big Bd Wolf! n mgzinephilos 9

10 An Englishmn in Lisbon Um inglês em Lisbo Thoms Kundert Socil Networks nd Trnsltors As redes sociis e os trdutores Are socil networks dnger or boon for trnsltors? For professionls whose job requires them to spend hours on end chined to desk string t the computer screen, socil networks present both n importnt working tool nd potentil distrction. One of the unspoken skills of the best trnsltors is n bility to tp into the brins of experts in brod rnge of fields, such s medicine, lw or civil engineering for exmple. Wht better wy to do so thn to post question in one of the thousnds of forums which re run by nd/or for specific clss of professionls. The contributors re usully more thn hppy to shre their specilist knowledge. This method is usully fr more efficient thn ttempting to discover the correct trnsltion using pile of dictionries or sifting through multitude of documents. Nevertheless, it cnnot be denied tht the exponentil growth in socil networking hbits nd the ese with which we connect to ech other is big tempttion to devite our focus from the job t hnd. As friend of mine, who lso works for himself, recently commented: If I switch on Twitter I m hlf wy to getting no work done. It is no coincidence tht recent CNET survey found tht 54% of US compnies block socil networks completely nd nother 19% only permit them for business purposes. But before you strt listening with hevy hert to your conscience, nd deciding tht chnge in your Internet hbits is number one on your list of New Yer s Resolutions, it s worth tking into ccount the findings of nother survey from the sme source: Studies tht ccuse socil networks of reducing productivity ssume tht time spent on such sites is time strictly wsted. But tht betrys n ignornce of the cretive process. Humns weren t designed to mintin constnt focus on ssigned tsks. We need periodic breks to relieve our conscious minds of the pressure to perform. Musing bout something else for while cn cler wy the mentl detritus, letting us see n issue through fresh eyes. So my time hopping between sports sites, trvel sites, news sites nd celebrity gossip is ctully helping me work better! Hoory! Well, probbly not. As ever, the nswer no doubt lies between the two extremes. Or s Oscr Wilde put it, in n ge where people did their socil networking fce to fce: Everything in modertion, including modertion. Merry Christms nd Hppy New Yer! Serão s redes sociis um perigo ou um benefício pr os trdutores? Pr os profissionis que têm de pssr hors fio sentdos um secretári de olhos fixos no ecrã do computdor, s redes sociis presentm-se não só como um importnte ferrment de trblho como um potencil fonte de distrção. Um dos mis bem gurddos segredos dos melhores trdutores é possibilidde de recorrer o conhecimento dos mis vridos especilists em cmpos como medicin, o direito ou engenhri civil. Or, um excelente form de o conseguir é colocr questão num dos milhres de fóruns dirigidos por/pr um determind clsse de profissionis. Os prticipntes ficm, normlmente, encntdos por poderem prtilhr os seus conhecimentos, e este método result, de longe, bem mis eficz do que tentr descobrir trdução corret num pilh de dicionários ou n consult exustiv de um sem-fim de documentos. Não podemos, no entnto, negr que o crescimento exponencil d trção ds redes sociis e fcilidde de contctos que els proporcionm constituem um forte sslto à noss concentrção no trblho. Como dizi um migo meu que tmbém trblh por cont própri: Se me ligo o Twitter, é meio cminho nddo pr não fzer mis nd. Não será por coincidênci que um recente sondgem d CNET concluí que 54% ds empress dos EUA interditm totlmente o cesso às redes sociis e 19% pens o utorizm pr fins de trblho. Ms, ntes que os meus leitores comecem sentir consciênci pesd e decidm que mudnç de hábitos n Internet é su primeir prioridde n list de Decisões pr o Novo Ano, vle pen ter em cont s conclusões dum outr sondgem proveniente d mesm fonte: Os estudos que cusm s redes sociis de diminuição de produtividde prtem do princípio de que o tempo gsto ns redes é inteirmente perdido. Or, contece que este pressuposto revel um desconhecimento do processo critivo. O ser humno não está concebido pr mnter um tenção constnte num determind tref. Precismos de intervlos que descnsem noss concentrção, livindo- d pressão do desempenho. Desvindo momentnemente noss tenção pr outro ssunto, podemos mis fcilmente limpr mente, regressndo depois o ssunto com ideis frescs. Conclusão: o tempo que eu psso entre sites de desporto ou de vigens, sites de notícis ou de contos-e-ditos dos fmosos está, finl, judr-me trblhr melhor! Mrvilh! Bem provvelmente, não. Como sempre, respost encontr-se, sem dúvid, entre os dois extremos. Ou, como bem disse Oscr Wilde num tempo em que s relções se fzim fce fce: Tudo com moderção, incluindo moderção. Bom Ntl e Feliz Ano Novo! n 10 mgzinephilos

11 BibliotecLibrry Novidde New Vitor Silv Já pensou que livro vi oferecer neste Ntl? Com prefácio de Guilherme d Oliveir Mrtins, Olhres Sobre Terr-Mãe vers vertente do ptrimónio edificdo, sendo um obr ímpr de divulgção de vlores ptrimoniis pouco conhecidos que, entre outrs coiss, vis fomentr um roteiro turístico e culturl lterntivo. Um obr reched de desenhos e fotogrfis do utor que guim o leitor de Norte Sul de Portugl. Receb comodmente o livro em su cs. Temos condições especiis pr o universo dos nossos prceiros. 18 DISTRITOS / DISTRICTS Aveiro; Bej; Brg; Brgnç; Cstelo Brnco; Coimbr; Gurd; Évor; Fro; Leiri; Lisbo; Portlegre; Porto; Sntrém; Setúbl; Vin do Cstelo; Vil Rel; Viseu. 47 CONCELHOS / COUNCILS Alcácer do Sl; Alcobç; Alter do Chão; Amrnte; Arcos de Vldevez; Arouc; Brcelos; Bej; Bombrrl; Brg; Cstelo Brnco; Coimbr; Cub; Évor; Figueir d Foz; Idnh--Nov; Lgo; Lmego; Loures; Mirndel; Monção; Mondim de Bsto; Montlegre; Montemor-o-Velho; Mor; Nis; Pinhel; Ponte de Lim; Portel; Portimão; Porto; Reguengos de Monsrz; Resende; Sbugl; Sesimbr; Sintr; Sobrl de Monte Agrço; Torre de Moncorvo; Torres Vedrs; Vin do Alentejo; Vil do Conde; Vil Flor; Vil Frnc de Xir; Vil Nov de Ourém; Vil Rel; Vil Verde; Vouzel. fcebook.com/olhres2012.pt Hve you thought bout wht book you re going to give someone s Christms gift yet? With prefce written by Guilherme d Oliveir Mrtins, Olhres Sobre Terr-Mãe (Glnces t the Motherlnd, PT version only) looks t Portugl s rchitecturl heritge. It is n unprlleled record of little known dimonds of heritge, nd mong other gols intends to encourge n lterntive tourist nd culturl route. The book bounds with drwings nd photogrphs from the uthor tht guide the reder long journey from North to South of Portugl. To receive the book conveniently in your home, tke dvntge of the specil offer we hve for ll our prtners. n mgzinephilos 11

12 Dqui houve nome Portugl From here Portugl got its nme Cfezinhos, quntos vão ser? Coffees, how mny do you wnt? Nelson Loureiro As gentes do Porto, e do Norte de Portugl em gerl, fzem sempre questão de relçr s sus idiossincrsis, ou sej, quilo que julgm diferenciá-ls dos restntes ciddãos lusitnos. Ms, por muito que tentem, há tiques, hábitos, vícios, em que enfim, somos como miori dos restntes portugueses. Um dos mis evidentes é pixão pelo cfé expresso. É um trdição tão rreigd que típic questão que nos lnçm no fim d refeição em qulquer resturnte é: Cfezinho? Só ssim, sem introitos de qulquer espécie. Ms é tmbém mis que isso o cfé é muits vezes um pretexto pr chmd vid socil. Qunts longs noites não começm simplesmente por um combinção pr se ir tomr um cfé qulquer ldo? Pois bem, no meu cso despontou o vício durnte um primeir id Itáli, mãe do expresso tl qul o conhecemos e logo em versão hrdcore, quer dizer, sem çúcr, pois clro, que só ssim se consegue relmente perceber de que torrefção é feit noss fibr! De resto, há um plvr com que poderi resumir fcilmente o que vi cim cfés, Itáli, especificiddes portuenses cimblino. Embor poss estr cir em desuso ns novs gerções, este é ind o verddeiro vocábulo portuense pr designr cfé expresso, e deve o seu nome à mrc fbricnte de lgums ds ntigs máquins que vierm fornecer os estbelecimentos de resturção pr cidde. Aliás, com sorte pode ser que encontre o locl do cimblino originl ms isso, reclmr que fomos os primeiros em qulquer cois, é um trdição comum, e não pens no Porto. The people of Porto, nd northern Portugl in generl, lwys mke point of emphsising their idiosyncrsies, in other words, those trits tht they believe set them prt from the rest of the Portuguese popultion. However, no mtter how hrd we try, there re certin quirks, hbits, foibles tht, truth be told, we shre with the mjority of the ntion s inhbitnts. One of the most obvious is the pssion for espresso coffee. It is trdition tht is so ingrined tht the typicl question sked upon finishing mel in ny resturnt is s follows: Cfezinho? As simple s tht, with no need for further embellishment. But it is lso more thn tht coffee is often n excuse for living one s socil life. How mny long nights strt simply with the suggestion: let s hve coffee somewhere? Well, in my cse the vice begn during my first trip to Itly, the mother of the espresso s we know it nd I went stright in t the deep end, i.e. with no sugr, s tht is the only wy to relly guge the stuff we re mde of! As for the rest, there is one word tht netly sums up everything written bove coffee, Itly, Porto prticulrities cimblino. Although it is flling by the wyside mong the younger genertions, it remins the uthentic Porto word for n espresso coffee. Cimblino derives from the compny nme of the producer of old coffee mchines tht would supply resturnts nd cfes ll over the city. With bit of luck, you my find the loction of the originl cimblino, but this trit climing to be the first to do something is nother common trdition, nd not confined to Porto. n 12 dezembro 2012 december mgzinephilos

13 Trdumátic Trdumtics Fim do Messenger Microsoft opt pelo Skype The end of Messenger Microsoft opts for Skype Ricrdo Fernndes Durnte muito tempo, o progrm de mensgens instntânes d Microsoft, o Messenger, dominou por completo o mercdo, ms ultimmente tem vindo perder utilizdores pr outros serviços similres. Assim, e como já há muito se esperv, Microsoft nunciou no pssdo di 6 de novembro o fim do Live Messenger em detrimento do Skype, que dquiriu há cerc de um no. Pr usr o Skype com cont do Messenger, o utilizdor deverá selecionr opção de se ligr trvés d su cont d Microsoft n págin de entrd d plicção do Skype. No cso de possuir conts nos dois serviços, o utilizdor poderá combinr s dus conts e mnter pens um login e senh. Após finlizr o processo, list de contctos do Skype estrá sincronizd com list do Messenger. Algums ds vntgens do Skype sobre o Messenger são comptibilidde lrgd ipd e tblets Android, vídeochmds em telemóveis smrtphone, chmds pr migos do Fcebook e videoconferêncis em grupo. Segundo Microsoft, o serviço Live Messenger será destivdo no primeiro trimestre de 2013 (com exceção d Chin). E pronto: já podem envir s mensgens de Ntl pelo Skype. Feliz 2013 pr todos! For long time Microsoft s instnt messge service, Messenger, completely dominted the mrket, but ltely it hs been losing ground to other similr services. Therefore, s expected for long time, Microsoft nnounced the end of Live Messenger on 6 November, s it hs been usurped by Skype, which the compny purchsed round yer go. To use Skype with Messenger ccount users should select the option to connect through their Microsoft ccount on the Skype entrnce pge. If users hve ccounts in the two services, they cn merge both into single login nd pssword. At the end of the process, the list of Skype contcts will be synchronised with the Messenger list. Some dvntges of Skype over Messenger include widened comptibility to ipd nd Android tblets, video-clls on smrt phones, clls to friends on Fcebook nd group video conferences. Microsoft sys the Live Messenger service will be dectivted in the first qurter of 2013 (prt from in Chin). Tht s it: your Skype is redy for your Christms chts. Hppy New Yer for you!n mgzinephilos 13

14 ARTESARTS Fernndo Nogueir ERMO De que podemos flr em 2012 senão de Portugl? E o que podemos dizer de Portugl em 2012 sem flr de nós? Dos nossos mitos, ds nosss crençs, d noss históri e do nosso presente, relidde inexorável que nos consome e constrnge? Do seu confronto result est cru e esfíngic identidde, em que Portugl, como velh mãe com cs por cuidr e filhos por limentr, surge perdido no nevoeiro d memóri, à procur de um rumo, de um rzão pr continur. Como chegmos té qui? A noss cndur, noss inocênci, não nos preprou pr tnto breu, pr tnts lágrims. E, com o peso d ftlidde tolher-nos voz, mergulhdos n uto-comiserção, complcentes com dor, chormos por outror, à esper de um qulquer redentor que nos devolv à terr fecund, o sngue e vinho dissipdos. Adolfo Luxúri Cnibl Contndo com um prefácio de Adolfo Luxúri Cnibl e s ilustrções de Rui Itálico, o primeiro EP de Ermo nmor idei de Quinto- Império num registo de estúdio conceptul. Este é tmbém o primeiro trblho do projeto musicl brcrense, lnçdo no mês de novembro, dndo lugr concertos de lnçmento pr o comemorr e presentr. Este EP foi grvdo, produzido e msterizdo no Projéctil, em Brg, por João Mrtins Moc e pelos dois elementos d bnd, António Cost e Bernrdo Brbos. O selo é d Futomki A&R. Wht cn we tlk bout in 2012 but Portugl? And wht cn we sy bout Portugl in 2012 without tlking bout ourselves? Our own myths, our own beliefs, our own history nd our own present, the relentless relity tht wers us out nd constrins us? Out of this conflict comes this nked nd sphinx-like identity, in which Portugl, like n old mother with household to look fter nd children to feed, ppers lost in the fog of memory, serching for route to follow, reson to keep going. How did we get here? Our cndour, our innocence, hs not prepred us for such drkness, for so mny ters. And, with the weight of ftlity muffling our voice, we wllow in self-pity, complcent with pin, we cry for yesteryer, yerning for some redeemer who cn deliver us bck to the fertile lnd, to the dissipted blood nd wine. Adolfo Luxúri Cnibl With foreword by Adolfo Luxúri Cnibl nd Rui Itálico s illustrtions, Ermo s first EP pproches the ide of The Fifth Empire in conceptul studio recording. This is lso the first EP by the musicl group from Brg, relesed in November, followed by concerts to commemorte nd introduce it. This EP ws recorded, produced nd mstered t Projéctil, in Brg, by João Mrtins Moc nd lso by two of the bnd members, António Cost nd Bernrdo Brbos. The record is relesed on the Futomki A&R lbel.n Kleidoscópio Kleidoscope Deste Ldo d Ressurreição O novo filme de Joquim Spinho, quse sem diálogos nem bnd-sonor nem ção, foi considerdo um dos melhores filmes de 2011 pel revist Film Comment. Tendo tido su presentção mundil como prte d seleção oficil do 36º Toronto Interntionl Film Festivl, no Cndá, n secção Visions, Deste Ldo d Ressurreição fez tmbém prte d seleção oficil d 35ª Mostr Interncionl de Cinem de São Pulo. A ntestrei do filme nos Estdos Unidos foi no Hrvrd Film Archive, seguindo-se su projeção no Anthology Film Archives de Nov Iorque. O filme cont históri de dois irmãos, Inês e Rfel. Desde o divórcio dos pis, fmíli nunc voltou ver Rfel. Inês foge de cs à procur dele qundo lhe dizem que ele voltou à pri do Guincho e está de novo surfr. Rfel é um ex-cmpeão de surf que todos os dis entr ns onds perigoss testndo os limites d su vid. The new movie by director Joquim Spinho, which contins lmost no dilog, soundtrck or ction, ws considered one of the best films of 2011 by Film Comment mgzine. Its worldwide premier ws t the officil selection of the 36th Toronto Interntionl Film Festivl, in Cnd, in the Visions Section. Deste Ldo d Ressurreição (This Side of the Resurrection) ws lso prt of the officil selection of the 35th Interntionl Cinem Showcse of São Pulo. The film premiered in the United Sttes t the Hrvrd Film Archive, followed by projection t the Anthology Film Archives, in New York. The film tells the tle of two siblings, Inês nd Rfel. Since their prents divorce, the fmily hdn t seen Rfel. Inês runs wy from home in serch of her brother nd she finds out tht he s bck t Guincho bech nd he s surfing gin. Rfel is former surf chmpion, who tkes on the dngerous wves every dy, testing his life to the limit ech time. n A Voz d Lu The voice of the moon 14 dezembro 2012 december mgzinephilos

15 Impressões de Vigem Trvel Musings Rom mnul rápido de degustção Rome quick enjoyment guide Nelson Loureiro Todos os cminhos vão dr Rom, mesmo que por vis trvesss, sinuoss. Terá perdido quse todo o seu poder, pesr de continur cpitl de um forç económic e gurdr dentro de si sede do ctolicismo; terá sido deprecid, enqunto fonte irrdinte de um cert form de viver em civilizção; terá sido mltrtd, enqunto fiel depositári de um histórico trtdo que pziguou nções té há muito pouco frtricids. E, no entnto, Rom permnece no centro, forç centrífug que nos conduz inelutvelmente o regresso. Mis mduros, serenos, com menos press de trnspirr e mis vontde de inspirr. I não me import o que fic já li, se estou qui É escusdo, bsolutmente escusdo, pensr que pode ver tudo pens num semninh. Não interess se comprou dezens de guis e mps, se leu centens de fóruns online, se orgnizou detlhdmente todos os circuitos diários, incluindo puss de quinze minutos, não mis!, pr comer, beber, e stisfzer outrs necessiddes inerentes o ser humno (e, pessolmente, não consigo conceber logístic necessári semelhnte desempenho multitref). É um cidde demsido imens, demsido ric em ptrimónio, históri, vid, pr um tão curto espço de tempo. Não obstnte, podemos n mesm viver todos de bem com nós mesmos, desde que sibmos renuncir os desejos, em prol d fruição momentâne. Pr quê estr pensr no Pnteão enqunto percorre os outror zfmdos corredores do Mercdo de Trjno? Selecione lguns pontos que consider fundmentis e dedique-se completmente eles. Desfrute de cd momento. Dembule pelos espços em que se encontr. Sint o clor humno que ind emn ds pedrs. Imgine. II é pouco provável que um crro rremet pel esplnd dentro Agor que já trtámos de reduzir záfm turístic que, normlmente, result em milhres de fotogrfis, lgums bolhs nos pés e quse nenhums recordções, vmos resolver fobi ds multidões de itlinos. Como? Simples: dê lguns pssos pr for do centro d confusão e escolh um mes de esplnd num ds grndes pizzs, um escdri defronte de um monumento não demsido icónico, ou, porque não, um bnco em pleno monte pltino. Sente-se e precie o espetáculo à distânci. Se optr pel últim, sentirá o brulho trnsformr-se pouco e pouco num ligeiro sussurro, como se estivéssemos um nível diferente, quis >> mgzinephilos 15

16 Impressões de Vigem Trvel Musings deuses do olimpo observr o corre-corre dos mortis. E entenderá, igulmente, s rzões que levrm os imperdores se instlr neste locl d cidde: qui, o ruído não perturb reflexão, nem visão, e s decisões podem ser bem ponderds. Por exemplo, escolher onde lmoçr ou jntr. III fm pode igulmente ser péssim conselheir Os guis turísticos são sempre céleres pontr os melhores locis: sej sir à noite, sej pr tomr cfé, sej pr comer, sej pr experimentr especiliddes, como por exemplo o trtufo. E, no entnto, podem engnr-se. Nd como cminhr té encontrr um resturnte mis típico e de mbiente fmilir, longe dos grndes centros e, por isso, dos grndes preços. Onde mis conseguirá que lhe sirvm um lsnh bo ponto de provocr desmios? Ou encontrr um tendimento mis personlizdo, que o leve experimentr mistur de mel de cáci com queijo de cbr, regdos mbos com vinho tinto [pus pr produzir sliv, peço desculp] IV queri mis? Bem, qui, já sbe qul é o conselho que lhe posso dr. Atire mis um moedit. Ou, em lterntiv, poupe ess e outrs moedits, que, um di destes, já lhe servem pr nov vigem Rom. Não se preocupe, el continurá lá, à esper, etern. All rods led to Rome, even if vi winding lleywys. It my hve lost lmost ll its power, despite continuing to be strong economic cpitl nd to gurd within its core the set of Ctholicism; it my hve lost its lustre s rditing source of certin lifestyle in civilistion; it my hve been mistreted s fithful deposit of historicl trety tht brought pece mong ntions which until very recently hd violently opposed one nother. And yet Rome remins in the centre, centrifugl force tht leds us inescpbly to its return. More mture, serene, with less hurry to perspire nd more willingness to inspire. I I m not bothered bout wht s just over there, if I m here It is unfesible, bsolutely unfesible, to think one cn see everything in just one week. It doesn t mtter if you hve bought dozens of guidebooks nd mps, if you hve red hundreds of online forums, if you hve meticulously orgnised ll your dily itinerries, including fifteen-minute breks not second more! to et, drink nd stisfy other needs inherent to the humn being (nd personlly, I cn t understnd the logic behind such multitsk pproch). It is too big city, too rich in heritge, history, life, for so short spce of time. Notwithstnding, we cn ll live hppily with ourselves, provided tht we know how to renounce our desires, in exchnge for momentry enjoyment. Why re you thinking bout the Pntheon s you re strolling through the ltter-dy buzzing corridors of Trjn s Mrket? Select some points of interest you deem essentil nd dedicte yourselves completely to them. Enjoy ech moment. Wnder round the plces you find yourself in. Feel the humn wrmth tht still emntes from the stones. Imgine. II it is unlikely cr will mount the ptio Now we hve delt with the frenzied tourist s option, which usully results in thousnds of photogrphs, blisters on your feet nd lmost no memories, we will move on to the phobi of the hords of Itlins. How? Simple: tke few steps outside the centre of the confusion nd choose ptio tble in one of the lrge pizzs, stircse in front of monument tht is not too iconic, or, why not, bench on the Pltine Hill. Sit down nd pprecite the show from distnce. If you opt for the lst of these suggestions, you will feel the noise trnsform bit by bit into soft buzzing, s if we were on different level, like Olympin Gods observing the hustle nd bustle of the mortls. And you will lso understnd wht led Emperors to instll themselves t tht very loction in the city: there, the noise does not interrupt one s reflection, or vision, nd crefully pondered decisions cn be mde. For exmple, choosing where to hve lunch or dinner. >> 16 dezembro 2012 december mgzinephilos

17 Impressões de Vigem Trvel Musings III fme cn lso be poor dvisor The tourist guides re lwys swift to point out the best plces: whether it s going out t night, drinking coffee, eting mel, or trying out specility, such s trtufo for exmple. Nevertheless, you my be disppointed. There is nothing like finding more typicl resturnt nd fmily tmosphere, fr from the big centres, nd s such, fr from the big prices. Where else would you be served lsgne so delicious it lmost mkes you swoon? Or would you be served in personlised wy, tht leds you to try the mixture of cci honey with got s cheese, both ccompnied by red wine [puse to slivte, I beg your prdon] IV could you wnt more? Well, here you lredy know the dvice I cn give you. Throw nother coin into the fountin. Or, lterntively, sve it nd other coins, so tht one of these dys they cn be used for nother trip to Rome. Don t worry, it will still be there, witing for you, eternlly. n mgzinephilos 17

18 mgzinephilos Espermos que tenh gostdo. Voltmos em mrço. Hope you hve enjoyed. We will be bck in Mrch.

GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO

GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO PROJECTO PROVAS EXPERIMENTAIS DE EXPRESSÃO ORAL DE LÍNGUA ESTRANGEIRA - 2005-2006 Ensino Secundário - Inglês, 12º ano - Nível de Continuação 1 1º Momento GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO

Leia mais

Simbolicamente, para. e 1. a tem-se

Simbolicamente, para. e 1. a tem-se . Logritmos Inicilmente vmos trtr dos ritmos, um ferrment crid pr uilir no desenvolvimento de cálculos e que o longo do tempo mostrou-se um modelo dequdo pr vários fenômenos ns ciêncis em gerl. Os ritmos

Leia mais

Searching for Employees Precisa-se de Empregados

Searching for Employees Precisa-se de Empregados ALIENS BAR 1 Searching for Employees Precisa-se de Empregados We need someone who can prepare drinks and cocktails for Aliens travelling from all the places in our Gallaxy. Necessitamos de alguém que possa

Leia mais

Guião A. Descrição das actividades

Guião A. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Ponto de Encontro Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: Um Mundo de Muitas Culturas Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO

Leia mais

Conteúdo Programático Anual

Conteúdo Programático Anual INGLÊS 1º BIMESTRE 5ª série (6º ano) Capítulo 01 (Unit 1) What s your name? What; Is; My, you; This; Saudações e despedidas. Capítulo 2 (Unit 2) Who s that? Who; This, that; My, your, his, her; Is (afirmativo,

Leia mais

Semelhança e áreas 1,5

Semelhança e áreas 1,5 A UA UL LA Semelhnç e áres Introdução N Aul 17, estudmos o Teorem de Tles e semelhnç de triângulos. Nest ul, vmos tornr mis gerl o conceito de semelhnç e ver como se comportm s áres de figurs semelhntes.

Leia mais

Descrição das actividades

Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Em Acção Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho Duração da prova: 15 a 20 minutos Guião D 1.º MOMENTO Intervenientes

Leia mais

1º semestre de Engenharia Civil/Mecânica Cálculo 1 Profa Olga (1º sem de 2015) Função Exponencial

1º semestre de Engenharia Civil/Mecânica Cálculo 1 Profa Olga (1º sem de 2015) Função Exponencial º semestre de Engenhri Civil/Mecânic Cálculo Prof Olg (º sem de 05) Função Eponencil Definição: É tod função f: R R d form =, com R >0 e. Eemplos: = ; = ( ) ; = 3 ; = e Gráfico: ) Construir o gráfico d

Leia mais

Inglês. Guião. Teste Intermédio de Inglês. Parte IV Interação oral em pares. Teste Intermédio

Inglês. Guião. Teste Intermédio de Inglês. Parte IV Interação oral em pares. Teste Intermédio Teste Intermédio de Inglês Parte IV Interação oral em pares Teste Intermédio Inglês Guião Duração do Teste: 10 a 15 minutos De 25.02.2013 a 10.04.2013 9.º Ano de Escolaridade D TI de Inglês Página 1/ 7

Leia mais

GUIÃO A. Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho. 1º Momento. Intervenientes e Tempos. Descrição das actividades

GUIÃO A. Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho. 1º Momento. Intervenientes e Tempos. Descrição das actividades Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho GUIÃO A 1º Momento Intervenientes e Tempos Descrição das actividades Good morning / afternoon / evening, A and B. For about three minutes, I would like

Leia mais

Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese

Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese Portuguese Lesson A Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese Story Time is a program designed for students who have already taken high school or college courses or students who have completed other

Leia mais

NOTA: Professor(a): Bispo, Suzamara Apª de Souza Nome: n.º 3º Web. 3ª Postagem Exercícios de reposição ( listening )

NOTA: Professor(a): Bispo, Suzamara Apª de Souza Nome: n.º 3º Web. 3ª Postagem Exercícios de reposição ( listening ) Professor(a): Bispo, Suzamara Apª de Souza Nome: n.º 3º Web Barueri, / / 2009 Trimestre: 3ª Postagem Exercícios de reposição ( listening ) NOTA: ACTIVITY ONE: Put the verses in order according to what

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE INGLÊS 7º ANO INTERMEDIÁRIO 1º BIM - 2016

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE INGLÊS 7º ANO INTERMEDIÁRIO 1º BIM - 2016 ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE INGLÊS 7º ANO INTERMEDIÁRIO 1º BIM - 2016 Nome: Nº 7ª Série Data: / / Professor(a): Nota: (Valor 1,0) INSTRUÇÕES PARA A PARTICIPAÇÃO NA RECUPERAÇÃO Neste bimestre, sua media foi

Leia mais

AT A HOTEL NO HOTEL. I d like to stay near the station. Can you suggest a cheaper hotel? Poderia sugerir um hotel mais barato?

AT A HOTEL NO HOTEL. I d like to stay near the station. Can you suggest a cheaper hotel? Poderia sugerir um hotel mais barato? I d like to stay near the station. Can you suggest a cheaper hotel? Gostaria de ficar por perto da estação. Poderia sugerir um hotel mais barato? I d like to stay near the station. (I would ) in a cheaper

Leia mais

WORKING CHILDREN. a) How many children in Britain have part-time jobs?. b) What do many Asian children do to make money in Britain?.

WORKING CHILDREN. a) How many children in Britain have part-time jobs?. b) What do many Asian children do to make money in Britain?. Part A I. TEXT. WORKING CHILDREN Over a million school children in Britain have part-time Jobs. The number is growing, too. More and more teenagers are working before school, after school or on weekends.

Leia mais

Comportamento de RISCO

Comportamento de RISCO Comportmento de RISCO SEXO e um responsilidde Aprtment203/1016YA FCRISKY Cred Progrm Ncionl De Lut Contr SIDA Poe seguinte list por ordem, do comportmento mis seguro pr o mis rriscdo c d Ter vários prceiros

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO. DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turma K)

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO. DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turma K) ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turm K) PLANIFICAÇÃO ANUAL Diretor do Curso Celso Mnuel Lim Docente Celso Mnuel

Leia mais

Prova Escrita de Inglês

Prova Escrita de Inglês PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Decreto-Lei nº 139/2012, de 5 de julho Prova Escrita de Inglês 6º Ano de Escolaridade Prova 06 / 2.ª Fase 7 Páginas Duração da Prova: 90 minutos. 2014 Prova 06/ 2.ª F.

Leia mais

Prova Oral de Inglês Duração da Prova: 20 a 25 minutos 2013/2014. 1.º Momento. 4 (A), are you a health-conscious person?

Prova Oral de Inglês Duração da Prova: 20 a 25 minutos 2013/2014. 1.º Momento. 4 (A), are you a health-conscious person? Prova Oral de Inglês Duração da Prova: 20 a 25 minutos 2013/2014 GUIÃO A Disciplina: Inglês, Nível de Continuação 11.º ano Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho 1.º Momento Intervenientes e Tempos

Leia mais

A ÁGUA COMO TEMA GERADOR PARA O ENSINO DE QUÍMICA

A ÁGUA COMO TEMA GERADOR PARA O ENSINO DE QUÍMICA A ÁGUA COMO TEMA GERADOR PARA O ENSINO DE QUÍMICA AUTORES: AMARAL, An Pul Mgno; NETO, Antônio d Luz Cost. E-MAIL: mgno_n@yhoo.com.br; ntonioluzneto@gmil.com INTRODUÇÃO Sendo um desfio ensinr químic pr

Leia mais

Convocatòri a 2015. Pàg. 2 / 4. c) por ruas muito ruidosas. (0, 5punts)

Convocatòri a 2015. Pàg. 2 / 4. c) por ruas muito ruidosas. (0, 5punts) Convoctòri Aferru un etiquet identifictiv v999999999 de codi de brres Portuguès (més grns de 25 nys) Model 1 Not 1ª Not 2ª Aferru l cpçler d exmen un cop cbt l exercici TEXTO Um clássico lisboet O elétrico

Leia mais

Colégio de Aplicação UFRGS. Name: Group:

Colégio de Aplicação UFRGS. Name: Group: Present Perfect: FOOD for THOUGHT Colégio de Aplicação UFRGS Name: Group: Present Perfect Simple Os Perfect Tenses são formados com o presente simples do verbo to have (have / has), que, neste caso, funciona

Leia mais

Exercícios extras. Na aula de hoje, você deverá arregaçar as

Exercícios extras. Na aula de hoje, você deverá arregaçar as Exercícios extras Assunto do dia Na aula de hoje, você deverá arregaçar as mangas e entrar de cabeça nos exercícios extras, que têm como tema tudo que vimos nas aulas do Segundo Grau. Atenção: 3, 2, 1...

Leia mais

Como dizer quanto tempo leva para em inglês?

Como dizer quanto tempo leva para em inglês? Como dizer quanto tempo leva para em inglês? Você já se pegou tentando dizer quanto tempo leva para em inglês? Caso ainda não tenha entendido do que estou falando, as sentenças abaixo ajudarão você a entender

Leia mais

GUIÃO A. What about school? What s it like to be there/here? Have you got any foreign friends? How did you get to know them?

GUIÃO A. What about school? What s it like to be there/here? Have you got any foreign friends? How did you get to know them? GUIÃO A Prova construída pelos formandos e validada pelo GAVE, 1/7 Grupo: Chocolate Disciplina: Inglês, Nível de Continuação 11.º ano Domínio de Referência: Um Mundo de Muitas Culturas 1º Momento Intervenientes

Leia mais

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA #8. fonte imagem: Google Earth

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA #8. fonte imagem: Google Earth FUNCIONL ENTORNO IDENTIFICR RELÇÃO DO EDIFÍCIO COM OS ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERNDO OS TRIBUTOS DO LUGR - MSSS EDIFICDS, RELÇÕES DE PROXIMIDDE, DIÁLOGO, INTEGRÇÃO OU UTONOMI O ENTORNO D CSH #9 É COMPOSTO

Leia mais

Estratégia de Leitura Elementos de Referência. Reference devices ou elementos de referência

Estratégia de Leitura Elementos de Referência. Reference devices ou elementos de referência Estratégia de Leitura Elementos de Referência Reference devices ou elementos de referência Ao ler textos sobre qualquer assunto, em qualquer área de conhecimento, todo leitor percebe uma relação de REFERÊNCIA

Leia mais

!!!!!! Este programa foi desenvolvido pelo Departamento dos ministérios da Criança a partir das propostas de textos das palestras para os adultos.!

!!!!!! Este programa foi desenvolvido pelo Departamento dos ministérios da Criança a partir das propostas de textos das palestras para os adultos.! Este progrm foi desenvolvido pelo Deprtmento dos ministérios d Crinç prtir ds proposts de textos ds plestrs pr os dultos. Nots importntes pr o Monitor: Sempre que ler um texto bíblico, fç-o com Bíbli bert.

Leia mais

In this lesson we will review essential material that was presented in Story Time Basic

In this lesson we will review essential material that was presented in Story Time Basic Portuguese Lesson 1 Welcome to Lesson 1 of Story Time for Portuguese Story Time is a program designed for students who have already taken high school or college courses or students who have completed other

Leia mais

LESSON 1 PRONOUNS ( II ) (LIÇÃO 1 PRONOMES ( II ) )

LESSON 1 PRONOUNS ( II ) (LIÇÃO 1 PRONOMES ( II ) ) LESSON 1 PRONOUNS ( II ) (LIÇÃO 1 PRONOMES ( II ) ) 1. INTERROGATIVE PRONOUNS (PRONO- MES INTERROGATIVOS) Interrogative Tradução Exemplos Pronouns What (O) que? Qual? What does he want? (O que ele quer?)

Leia mais

Preposições em Inglês: www.napontadalingua.hd1.com.br

Preposições em Inglês: www.napontadalingua.hd1.com.br Preposições na língua inglesa geralmente vem antes de substantivos (algumas vezes também na frente de verbos no gerúndio). Algumas vezes é algo difícil de se entender para os alunos de Inglês pois a tradução

Leia mais

Conversational Portuguese Series II

Conversational Portuguese Series II Converstionl Portuguese Series II SAMPLE EXERCISES DONWLOADABLE PROGRAMS AND LESSONS NOW AVAILABLE ON MP3 t www.mrilnguges.com by Mri Leonor Oliveir, M. A. All rights reserved Note to the techer In this

Leia mais

Phrasal Verbs, What for?

Phrasal Verbs, What for? Phrasal Verbs, What for? Um dos maiores problemas que o estudante da língua inglesa enfrenta para entender conversas cotidianas, filmes ou músicas em inglês é o uso dos chamados Phrasal Verbs, que tornam

Leia mais

3 o ANO ENSINO MÉDIO. Prof. a Christiane Mourão Prof. a Cláudia Borges

3 o ANO ENSINO MÉDIO. Prof. a Christiane Mourão Prof. a Cláudia Borges 3 o ANO ENSINO MÉDIO Prof. a Christiane Mourão Prof. a Cláudia Borges Unidade II Science Health and nature 2 Aula 5.1 Conteúdos Phrasal Verbs in texts 3 Habilidade Identificar os phrasal verbs em textos

Leia mais

Análise de Variância com Dois Factores

Análise de Variância com Dois Factores Análise de Vriânci com Dois Fctores Modelo sem intercção Eemplo Neste eemplo, o testrmos hipótese de s três lojs terem volumes médios de vends iguis, estmos testr se o fctor Loj tem influênci no volume

Leia mais

Serviços de Acção Social da Universidade de Coimbra

Serviços de Acção Social da Universidade de Coimbra Serviços de Acção Socil d Universidde de Coimbr Serviço de Pessol e Recursos Humnos O que é o bono de fmíli pr crinçs e jovens? É um poio em dinheiro, pgo menslmente, pr judr s fmílis no sustento e n educção

Leia mais

Guião M. Descrição das actividades

Guião M. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Inovação Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: O Mundo do trabalho Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO Guião M Intervenientes

Leia mais

SALÃO INTERNACIONAL DO MÓVEL - MILÃO 2015. artchitectours

SALÃO INTERNACIONAL DO MÓVEL - MILÃO 2015. artchitectours SALÃO INTERNACIONAL DO MÓVEL - MILÃO 2015 rtchitectours SALONE INTERNAZIONALE DEL MOBILE DI MILANO 2015 A Feir de Móveis de Milão é mior feir do gênero no mundo. A exposição present o mis recente em mobiliário

Leia mais

Serviços: API REST. URL - Recurso

Serviços: API REST. URL - Recurso Serviços: API REST URL - Recurso URLs reflectem recursos Cada entidade principal deve corresponder a um recurso Cada recurso deve ter um único URL Os URLs referem em geral substantivos URLs podem reflectir

Leia mais

Present Simple Exercises

Present Simple Exercises Present Simple Exercises Antes de fazer as atividades, você pode querer ler as dicas dos links abaixo. Nelas você encontra explicações sobre os usos e as conjugações dos verbos no Present Simple. Ø www.bit.ly/psimple1

Leia mais

Capítulo 1 Introdução à Física

Capítulo 1 Introdução à Física Vetor Pré Vestiulr Comunitário Físic 1 Cpítulo 1 Introdução à Físic Antes de começrem com os conceitos práticos d Físic, é imprescindível pr os lunos de Pré-Vestiulr estrem certificdos de que dominm os

Leia mais

Algoritmos de Busca de Palavras em Texto

Algoritmos de Busca de Palavras em Texto Revisdo 08Nov12 A busc de pdrões dentro de um conjunto de informções tem um grnde plicção em computção. São muits s vrições deste problem, desde procurr determinds plvrs ou sentençs em um texto té procurr

Leia mais

Lição 24: Preposições de tempo. Como usar preposições de tempo.

Lição 24: Preposições de tempo. Como usar preposições de tempo. Lesson 24: Prepositions of Time (in, on, at, for, during, before, after) Lição 24: Preposições de tempo Como usar preposições de tempo. Reading (Leituras) I was born in 2000. (Eu nasci em 2000.) We work

Leia mais

01-A GRAMMAR / VERB CLASSIFICATION / VERB FORMS

01-A GRAMMAR / VERB CLASSIFICATION / VERB FORMS 01-A GRAMMAR / VERB CLASSIFICATION / VERB FORMS OBS1: Adaptação didática (TRADUÇÃO PARA PORTUGUÊS) realizada pelo Prof. Dr. Alexandre Rosa dos Santos. OBS2: Textos extraídos do site: http://www.englishclub.com

Leia mais

Bem-vindo ao Inspector Stone uma produção da BBC Learning. Vamos começar o espetáculo.

Bem-vindo ao Inspector Stone uma produção da BBC Learning. Vamos começar o espetáculo. The case of the missing ring Script: part three A transcrição abaixo não é uma cópia fiel do áudio. Apresentadora: Bem-vindo ao Inspector Stone uma produção da BBC Learning English. Série 1 o caso da aliança

Leia mais

Foco da Linguagem. Language Focus

Foco da Linguagem. Language Focus I can t find my wallet. I don t know where I lost it. Não consigo encontrar minha carteira. Não sei onde eu a perdi. I can t find I don t know where my wallet. minha carteira. Não consigo encontrar my

Leia mais

EXPO ENERGIA LUSOFONIA PROGRAMA PRELIMINAR

EXPO ENERGIA LUSOFONIA PROGRAMA PRELIMINAR A PROGRAMA PRELIMINAR ALTO PATROCÍNIO ECONOMIA DIPLOMACIA AMBIENTE CIDE ANFITRIÃ PATROCÍNIOS ORGANIZAÇÃO ENQUADRAMENTO Portugl pltform intercontinentl e polo de inovção Portugl tem de conseguir cpitlizr

Leia mais

PROVA COMENTADA E RESOLVIDA PELOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO

PROVA COMENTADA E RESOLVIDA PELOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO COMENTÁRIO GERAL DOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO Uma prova, para avaliar tantos candidatos deve ser sempre bem dosada como foi a deste ano. Houve tanto questões de interpretação (6) como de gramática

Leia mais

3 o ANO ENSINO MÉDIO. Prof. a Christiane Mourão Prof. a Cláudia Borges

3 o ANO ENSINO MÉDIO. Prof. a Christiane Mourão Prof. a Cláudia Borges 3 o ANO ENSINO MÉDIO Prof. a Christiane Mourão Prof. a Cláudia Borges Avaliação da unidade III Pontuação: 7,5 pontos 2 LEIA O TEXTO A SEGUIR E RESPONDA AS QUESTÕES 1 E 2. Does the color red really make

Leia mais

PRONOMES. Ø Pronomes Pessoais

PRONOMES. Ø Pronomes Pessoais PRONOMES O pronome é uma palavra usada no lugar do nome (substantivo) para evitar a sua repetição e concorda, em gênero e número com o substantivo que representa. Para cada tipo de Pronome há um tipo de

Leia mais

Regras. Resumo do Jogo Resumo do Jogo. Conteúdo. Conteúdo. Objetivo FRENTE do Jogo

Regras. Resumo do Jogo Resumo do Jogo. Conteúdo. Conteúdo. Objetivo FRENTE do Jogo Resumo do Jogo Resumo do Jogo Regrs -Qundo for seu turno, você deve jogr um de sus crts no «ponto n linh do tempo» que estej correto. -Se você jogr crt corretmente, terá um crt menos à su frente. -Se você

Leia mais

Aqui pode escolher o Sistema operativo, e o software. Para falar, faça download do Cliente 2.

Aqui pode escolher o Sistema operativo, e o software. Para falar, faça download do Cliente 2. TeamSpeak PORTUGUES ENGLISH Tutorial de registo num servidor de TeamSpeak Registration tutorial for a TeamSpeak server Feito por [WB ].::B*A*C*O::. membro de [WB ] War*Brothers - Non Dvcor Dvco Made by:

Leia mais

make a decision ANÁLISE EXEMPLO decide/choose

make a decision ANÁLISE EXEMPLO decide/choose make a decision decide/choose A expressão make a decision significa tomar uma decisão. O verbo make é utilizado aqui porque a decisão não existe ainda, ou seja, não é algo que será executado, mas sim algo

Leia mais

Operadores momento e energia e o Princípio da Incerteza

Operadores momento e energia e o Princípio da Incerteza Operdores momento e energi e o Princípio d Incertez A U L A 5 Mets d ul Definir os operdores quânticos do momento liner e d energi e enuncir o Princípio d Incertez de Heisenberg. objetivos clculr grndezs

Leia mais

Verbs - Simple Tenses

Verbs - Simple Tenses Inglês Prof. Davi Verbs - Simple Tenses Simple Present Simple Past Simple Future Simple Present - Formação Infinitivo sem o to Ausência do auxiliar (usa-se to do ) Inclusão de s na 3ª pessoa do singular

Leia mais

Acoplamento. Tipos de acoplamento. Acoplamento por dados. Acoplamento por imagem. Exemplo. É o grau de dependência entre dois módulos.

Acoplamento. Tipos de acoplamento. Acoplamento por dados. Acoplamento por imagem. Exemplo. É o grau de dependência entre dois módulos. Acoplmento É o gru de dependênci entre dois módulos. Objetivo: minimizr o coplmento grndes sistems devem ser segmentdos em módulos simples A qulidde do projeto será vlid pelo gru de modulrizção do sistem.

Leia mais

Bárbara Rodrigues da Silva 3ALEN, 2015

Bárbara Rodrigues da Silva 3ALEN, 2015 Pets reality There are about 30 millions abandoned pets only in Brazil. Among these amount, about 10 millions are cats and the other 20 are dogs, according to WHO (World Health Organization). In large

Leia mais

Câmbio MONEY CHANGER. I d like to exchange some money. Gostaria de cambiar um pouco de dinheiro. Where can I find a money changer?

Câmbio MONEY CHANGER. I d like to exchange some money. Gostaria de cambiar um pouco de dinheiro. Where can I find a money changer? MONEY CHANGER Câmbio I d like to exchange some money. Where can I find a money changer? Gostaria de cambiar um pouco de dinheiro. Onde posso encontrar um câmbio? I d like to exchange (I would) Where can

Leia mais

Conheça a sua fatura da água!

Conheça a sua fatura da água! Conheç su ftur d águ! Jneiro de 20 FATURA/RECIBO N.º: 27 VALOR 8,7 Euros Município de Reguengos de Monsrz Titulr / Locl Mord ou sítio de leitur/do contdor Loclidde d mord de leitur NIF: Áre NIPC 07 040

Leia mais

Inglês 11 The Present Perfect.

Inglês 11 The Present Perfect. Inglês 11 The Present Perfect. O Present Perfect é um tempo verbal em inglês que mostra uma ação que ocorreu no passado, mas os efeitos estão no presente. My grandfather has recovered from his illness.

Leia mais

Liberdade de expressão na mídia: seus prós e contras

Liberdade de expressão na mídia: seus prós e contras Universidde Estdul de Cmpins Fernnd Resende Serrdourd RA: 093739 Disciplin: CS101- Métodos e Técnics de Pesquis Professor: Armndo Vlente Propost de Projeto de Pesquis Liberdde de expressão n mídi: seus

Leia mais

Dependent Clauses ( Orações Subordinadas)

Dependent Clauses ( Orações Subordinadas) www.blogpensandoemingles.com www.facebook.com/pensandoeminglesblog Dependent Clauses ( Orações Subordinadas) Para entendermos melhor este assunto será necessário observarmos como ele funciona em português.

Leia mais

Treinamento para Pais Cidadania digital No Nível Fundamental. Parent Academy Digital Citizenship. At Elementary Level

Treinamento para Pais Cidadania digital No Nível Fundamental. Parent Academy Digital Citizenship. At Elementary Level Parent Academy Digital Citizenship At Elementary Level Treinamento para Pais Cidadania digital No Nível Fundamental Pan American School of Bahia March 18 and 29, 2016 Digital Citizenship Modules Cyberbullying

Leia mais

(Eu) sempre escrito em letra maiúscula, em qualquer posição na frase. (Tu, você)

(Eu) sempre escrito em letra maiúscula, em qualquer posição na frase. (Tu, você) Nome: nº. 6º.ano do Ensino fundamental Professoras: Francismeiry e Juliana TER 1º BIMESTRE PERSONAL PRONOUNS (Pronomes pessoais) O que é pronome pessoal? O pronome pessoal substitui um nome, isto é um

Leia mais

MATERIAL COMPLEMENTAR CAPÍTULOS 01 AO 08 ESTRUTURA DO VERBO TO BE NA SENTENÇA AFIRMATIVA

MATERIAL COMPLEMENTAR CAPÍTULOS 01 AO 08 ESTRUTURA DO VERBO TO BE NA SENTENÇA AFIRMATIVA MATERIAL COMPLEMENTAR CAPÍTULOS 01 AO 08 noções de inglês 2013.1 O VERBO TO BE O verbo to be corresponde no português aos verbos ser ou estar. Ele é utilizado para descrever e identificar pessoas e objetos

Leia mais

Andrew is an engineer and he works in a big company. Sujeito Predicado (e) Suj. Predicado

Andrew is an engineer and he works in a big company. Sujeito Predicado (e) Suj. Predicado Inglês Aula 01 Título - Frases básicas em Inglês As orações em Inglês também se dividem em Sujeito e Predicado. Ao montarmos uma oração com um sujeito e um predicado, montamos um período simples. Estas

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA a CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE MEIO AMBIENTE, URBANISMO E PATRIMÔNIO CULTURAL

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA a CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE MEIO AMBIENTE, URBANISMO E PATRIMÔNIO CULTURAL 1 N O T A T É C N I C A N º. 0 0 3 / 2 0 0 7 Análise ds demnds identificds ns udiêncis públics do Plnejmento Estrtégico. Construção de plnejmento. 1 JUSTIFICATIVA Após relizção de seis udiêncis públics

Leia mais

1 Fórmulas de Newton-Cotes

1 Fórmulas de Newton-Cotes As nots de ul que se seguem são um compilção dos textos relciondos n bibliogrfi e não têm intenção de substitui o livro-texto, nem qulquer outr bibliogrfi. Integrção Numéric Exemplos de problems: ) Como

Leia mais

Trabalho de Compensação de Ausência - 1º Bimestre

Trabalho de Compensação de Ausência - 1º Bimestre Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio Regular. Rua Cantagalo 313, 325, 337 e 339 Tatuapé Fones: 2293-9393 e 2293-9166 Diretoria de Ensino Região LESTE 5 Trabalho de Compensação de Ausência

Leia mais

Dia 1 de Outubro Dia Nacional da Água

Dia 1 de Outubro Dia Nacional da Água Divisão de Plnemento Ambientl e Proteção Civil Di 1 de Outubro Di Ncionl d Águ entre 2 mil e 8 mil milhões de pessos té Águ 2050, num momento em que meç do Aquecimento Globl d Terr é um A águ é essencil

Leia mais

Letra da música Gypsy da Lady Gaga em Português

Letra da música Gypsy da Lady Gaga em Português Letra da música Gypsy da Lady Gaga em Português Letra da música Gypsy da Lady Gaga em Português Cigana Às vezes uma história não tem fim Às vezes acho que nós poderíamos ser apenas amigos Porque eu sou

Leia mais

São eles: SOME (Algum, alguma, alguns,algumas). É utilizado em frases afirmativas,antes de um substantivo. Ex.:

São eles: SOME (Algum, alguma, alguns,algumas). É utilizado em frases afirmativas,antes de um substantivo. Ex.: Pronomes Indefinidos Indefinite Pronouns Esses pronomes são utilizados para falar de pessoas, objetos ou lugares indefinidos Referem a pessoas ou coisas, de modo vago ou impreciso São eles: SOME (Algum,

Leia mais

A INFLUÊNCIA DA MÚSICA NO ENSINO DA LÍNGUA INGLESA

A INFLUÊNCIA DA MÚSICA NO ENSINO DA LÍNGUA INGLESA 1. Introdução A INFLUÊNCIA DA MÚSICA NO ENSINO DA LÍNGUA INGLESA Jhonatas Garagnani de Souza (G- CLCA - UENP-CJ/CJ) Juliano César Teixeira (G- CLCA UENP/CJ) Paula Fernanda L. de Carvalho (G- CLCA -UENP-CJ-CJ)

Leia mais

Gabarito - Matemática Grupo G

Gabarito - Matemática Grupo G 1 QUESTÃO: (1,0 ponto) Avlidor Revisor Um resturnte cobr, no lmoço, té s 16 h, o preço fixo de R$ 1,00 por pesso. Após s 16h, esse vlor ci pr R$ 1,00. Em determindo di, 0 pessos lmoçrm no resturnte, sendo

Leia mais

Inglês 22 Passive Voice

Inglês 22 Passive Voice Inglês 22 Passive Voice A voz passiva é muito utilizada em inglês. Por sorte, ela não é difícil de entender. Observe como ela é organizada. To be + Participle = Passive Usando-se então o verbo to be, em

Leia mais

CÁLCULO E INSTRUMENTOS FINANCEIROS I (2º ANO)

CÁLCULO E INSTRUMENTOS FINANCEIROS I (2º ANO) GESTÃO DE EMPRESAS CÁLCULO E INSTRUMENTOS FINANCEIROS I (2º ANO) Exercícios Amortizção de Empréstimos EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO Exercício 1 Um empréstimo vi ser reembolsdo trvés de reembolsos nuis, constntes

Leia mais

a a 3,88965 $140 7 9% 7 $187 7 9% a 5, 03295

a a 3,88965 $140 7 9% 7 $187 7 9% a 5, 03295 Anuiddes equivlentes: $480 + $113 + $149 5 9% 5 VPL A (1, 09) $56, 37 A 5 9% 3,88965 5 9% 5 9% AE = = = = $14, 49 = 3,88965 AE B $140 $620 + $120 + 7 9% 7 VPL B (1, 09) $60, 54 = = = 5, 03295 7 9% 7 9%

Leia mais

Nome do aluno: N.º: Turma: Atenção! Não vire esta página até receber a indicação para o fazer.

Nome do aluno: N.º: Turma: Atenção! Não vire esta página até receber a indicação para o fazer. Teste Intermédio Inglês Parte II Compreensão do oral Versão 1 Duração do Teste: 30 minutos 27.02.2014 11.º Ano de Escolaridade Escola: Nome do aluno: N.º: Turma: Classificação (subtotal): Assinatura do

Leia mais

Lesson 6 Notes. Eu tenho um irmão e uma irmã Talking about your job. Language Notes

Lesson 6 Notes. Eu tenho um irmão e uma irmã Talking about your job. Language Notes Lesson 6 Notes Eu tenho um irmão e uma irmã Talking about your job Welcome to Fun With Brazilian Portuguese Podcast, the podcast that will take you from beginner to intermediate in short, easy steps. These

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO. DISCIPLINA: OPERAÇÕES TÉCNICAS DE RECEÇÃO (12º Ano Turma M)

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO. DISCIPLINA: OPERAÇÕES TÉCNICAS DE RECEÇÃO (12º Ano Turma M) ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO DISCIPLINA: (12º Ano Turm M) PLANIFICAÇÃO ANUAL Diretor do Curso Teres Sous Docente Teres Bstos Ano Letivo 2015/2016 Competêncis

Leia mais

Inglês 12 Present perfect continuous

Inglês 12 Present perfect continuous Inglês 12 Present perfect continuous Este tempo é ligeiramente diferente do Present Perfect. Nele, notamos a presença do TO BE na forma BEEN, ou seja, no particípio. Conseqüentemente, nota-se também a

Leia mais

Amy Winehouse - Tears Dry On Their Own

Amy Winehouse - Tears Dry On Their Own Amy Winehouse - Tears Dry On Their Own All I can ever be to you, is a darkness that we knew And this regret I got accustomed to Once it was so right When we were at our high, Waiting for you in the hotel

Leia mais

Teoria Económica Clássica e Neoclássica

Teoria Económica Clássica e Neoclássica Teoria Económica Clássica e Neoclássica Nuno Martins Universidade dos Açores Jornadas de Estatística Regional 29 de Novembro, Angra do Heroísmo, Portugal Definição de ciência económica Teoria clássica:

Leia mais

RESTAURANTE AT A RESTAURANT. Foco da Linguagem. Language Focus

RESTAURANTE AT A RESTAURANT. Foco da Linguagem. Language Focus Can I make a reservation at 6pm? I d like a table near the window. Posso fazer uma reserva às 6pm? Gostaria de uma mesa perto da janela. Can I make a reservation at 6pm? às 6pm? on the terrace? Posso fazer

Leia mais

Manual de Operação e Instalação

Manual de Operação e Instalação Mnul de Operção e Instlção Clh Prshll MEDIDOR DE VAZÃO EM CANAIS ABERTOS Cód: 073AA-025-122M Rev. B Novembro / 2008 S/A. Ru João Serrno, 250 Birro do Limão São Pulo SP CEP 02551-060 Fone: (11) 3488-8999

Leia mais

User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing

User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing Kern, Bryan; B.S.; The State University of New York at Oswego kern@oswego.edu Tavares, Tatiana; PhD;

Leia mais

São possíveis ladrilhamentos com um único molde na forma de qualquer quadrilátero, de alguns tipos de pentágonos irregulares, etc.

São possíveis ladrilhamentos com um único molde na forma de qualquer quadrilátero, de alguns tipos de pentágonos irregulares, etc. LADRILHAMENTOS Elvi Mureb Sllum Mtemtec-IME-USP A rte do ldrilhmento consiste no preenchimento do plno, por moldes, sem superposição ou burcos. El existe desde que o homem começou usr pedrs pr cobrir o

Leia mais

Roteiro de Recuperação Língua Inglesa 7º ano

Roteiro de Recuperação Língua Inglesa 7º ano Roteiro de Recuperação Língua Inglesa 7º ano Professor (es) da Disciplina: Christiane Bernardini Lourenço Data: / /16 1º TRIMESTRE Aluno(a): Nº: Ano: 7º ano Fundamental II Período: Matutino EM CASA: Revise

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE INGLÊS 9º ANO BÁSICO Name: Nº Class: Date: / / Teacher: Nota: (1)

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE INGLÊS 9º ANO BÁSICO Name: Nº Class: Date: / / Teacher: Nota: (1) ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE INGLÊS 9º ANO BÁSICO Name: Nº Class: Date: / / Teacher: Nota: (1) Neste bimestre, sua média foi inferior a 6,0 e você não assimilou os conteúdos mínimos necessários. Agora, você

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE INGLÊS 7º ANO BÁSICO Name: Nº Class

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE INGLÊS 7º ANO BÁSICO Name: Nº Class ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE INGLÊS 7º ANO BÁSICO Name: Nº Class Date: / / Teacher: Mark: ( ) Neste bimestre, sua média foi inferior a 6,0 e você não assimilou os conteúdos mínimos necessários. Agora, você

Leia mais

Visitor, is this is very important contact with you. WATH DO WE HERE?

Visitor, is this is very important contact with you. WATH DO WE HERE? Visitor, is this is very important contact with you. I m Gilberto Martins Loureiro, Piraí s Senior Age Council President, Rio de Janeiro State, Brazil. Our city have 26.600 habitants we have 3.458 senior

Leia mais

Abba - Take a Chance On Me

Abba - Take a Chance On Me Abba - Take a Chance On Me and it ain t no lie if you put me to the test if you let me try (that s all I ask of you honey) We can go dancing we can go walking as long as we re together listen to some music

Leia mais

Patrocinadores. Introdução κρυπτω + γραφικος. Introdução. Criptografia simétrica. SEC06 PKI: Mitos e Realidades

Patrocinadores. Introdução κρυπτω + γραφικος. Introdução. Criptografia simétrica. SEC06 PKI: Mitos e Realidades Microsoft TechDys 2005 Lisbo Microsoft TechDys 2005 Aprender, Prtilhr, Experimentr SEC06 PKI: Mitos e Reliddes Fernndo Crdoso, CISA IS Security Tem Leder PrRede Ptrocindores Introdução κρυπτω + γραφικος

Leia mais

Matemática Aplicada. A Mostre que a combinação dos movimentos N e S, em qualquer ordem, é nula, isto é,

Matemática Aplicada. A Mostre que a combinação dos movimentos N e S, em qualquer ordem, é nula, isto é, Mtemátic Aplicd Considere, no espço crtesino idimensionl, os movimentos unitários N, S, L e O definidos seguir, onde (, ) R é um ponto qulquer: N(, ) (, ) S(, ) (, ) L(, ) (, ) O(, ) (, ) Considere ind

Leia mais

Transporte de solvente através de membranas: estado estacionário

Transporte de solvente através de membranas: estado estacionário Trnsporte de solvente trvés de membrns: estdo estcionário Estudos experimentis mostrm que o fluxo de solvente (águ) em respost pressão hidráulic, em um meio homogêneo e poroso, é nálogo o fluxo difusivo

Leia mais

Ano: 2012 Turma: 7.1 e 7.2

Ano: 2012 Turma: 7.1 e 7.2 COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 3ª Etapa 2012 Disciplina: Inglês Professora: Viviane Ano: 2012 Turma: 7.1 e 7.2 Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

ANO LETIVO 2013-2014 CONTEÚDOS CURRICULARES

ANO LETIVO 2013-2014 CONTEÚDOS CURRICULARES Ano de escolaridade: 5º LÉXICO O Reino Unido Saudações Identidade Nomes ingleses O alfabeto A sala de aula Objectos escolares As cores Os dias da semana Países Nacionalidades Numerais cardinais (de 1 a

Leia mais

My English Language Passport

My English Language Passport My English Language Passport Personal information First name: Address: Surname: Date of birth: First language: Languages spoken: Email address: English learnt at school Type of school Primary school Number

Leia mais

6.1 Recursos de Curto Prazo ADMINISTRAÇÃO DO CAPITAL DE GIRO. Capital de giro. Capital circulante. Recursos aplicados em ativos circulantes (ativos

6.1 Recursos de Curto Prazo ADMINISTRAÇÃO DO CAPITAL DE GIRO. Capital de giro. Capital circulante. Recursos aplicados em ativos circulantes (ativos ADMINISTRAÇÃO DO CAPITAL DE GIRO 6.1 Recursos de curto przo 6.2 Administrção de disponibiliddes 6.3 Administrção de estoques 6.4 Administrção de conts 6.1 Recursos de Curto Przo Administrção Finnceir e

Leia mais

PRESENT PERFECT. ASPECTOS A SEREM CONSIDERADOS: 1. Não existe este tempo verbal na Língua Portuguesa;

PRESENT PERFECT. ASPECTOS A SEREM CONSIDERADOS: 1. Não existe este tempo verbal na Língua Portuguesa; ASPECTOS A SEREM CONSIDERADOS: 1. Não existe este tempo verbal na Língua Portuguesa; 2. Associa-se o Present Perfect entre uma ação do passado que tenha uma relação com o presente; My life has changed

Leia mais