Línguas de trabalho: Português e Inglês.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Línguas de trabalho: Português e Inglês."

Transcrição

1

2 Estas conferências são organizadas pelo Grupo de Investigação de Interacções Discursivas do Centro de Linguística da Universidade Nova de Lisboa (GIID-CLUNL) e pelo Instituto de Linguística Teórica e Computacional (ILTEC), e têm como objectivo a reflexão crítica acerca das questões éticas e metodológicas na recolha e no tratamento de dados obtidos em contextos informais ou institucionalmente enquadrados, tanto do ponto de vista linguístico como sociológico e antropológico, podendo assim interessar não só a investigadores na área da análise do discurso e da conversação, como ainda a outros cientistas sociais e a profissionais do serviço social, do direito e da informática. As comunicações incidirão predominantemente sobre as seguintes temáticas: (1) A ética e a metodologia da abertura de terrenos; (2) Salvaguarda do anonimato dos informantes e das fontes; (3) A responsabilidade social dos cientistas; (4) Devolução dos resultados de investigação às comunidades estudadas; (5) Constituição e gestão de bases de dados. Línguas de trabalho: Português e Inglês. These conferences are organized by the GIID (Discourse Interaction Research Group) of CLUNL (Linguistics Centre of Universidade Nova de Lisboa) and by ILTEC (Institute of Theoretical and Computational Linguistics). Its objective is a critical discussion of ethical and methodological issues in the collection and treatment of data gathered in informal or institutional settings, from a linguistic, sociological and anthropological standpoint. Thus, the workshop will be of interest not only for researchers in the areas of discourse and conversation analysis, but also for other social scientists and professionals in the fields of social services, law, and computer sciences. The presentations will focus on the following themes: (1) Ethics and methodology of field opening; (2) Safeguards for informants and sources anonymity; (3) Social responsibility of scientists; (4) Giving research results back to the communities studied; (5) Database development and management. Working languages: Portuguese and English.

3

4

5 PAINEL 1 PANEL 1 RESPONSABILIDADE SOCIAL NA INVESTIGAÇÃO EMPÍRICA SOCIAL RESPONSABILITY IN CONDUCTING EMPIRICAL RESEARCH

6 1.1. Ética em pesquisa etnográfica: o caso de uma pesquisa discursiva crítica em colaboração com movimento social Viviane de Melo Resende (Universidade de Brasília) Discussões acerca de ética em pesquisa qualitativa têm favorecido métodos colaborativos de pesquisa, em que o objetivo do/a pesquisador/a não é apenas pesquisar sobre ou para sujeitos, mas pesquisar sobre, para e com sujeitos participantes do processo de pesquisa (Cameron et al., 1992). Isso implica um reconhecimento dos/as participantes da pesquisa como participantes de fato, não como sujeitos pesquisados ou, muito menos, como informantes. Tomar os atores sociais implicados no processo de pesquisa como participantes implica inserir sua agenda de interesses na prática investigativa, o que exige um planejamento de pesquisa suficientemente flexível, apto a ser modificado para tornar-se relevante para a comunidade que compartilha seus conhecimentos com o/ a pesquisador/a (Demo, 2004). A pesquisa participativa inclui, então, riscos específicos, visto que sua condução torna-se válida não pela generalização dos resultados, mas por sua adequação também à agenda de interesses dos/as participantes é preciso estar sensível a isso para se abrir mão de etapas previstas no planejamento inicial e que, embora nos pareçam academicamente pertinentes, mostrem-se inadequadas ao grupo (Resende, 2010). Isso aconteceu na pesquisa Análise de Discurso Crítica e Etnografia: o Movimento Nacional de Meninos e Meninas de Rua, sua crise o protagonismo juvenil, realizada em colaboração com o referido movimento social, em Brasília, Brasil. Neste trabalho, argumento a respeito da necessidade de flexibilidade no planejamento de pesquisas colaborativas e narro a condução metodológica da pesquisa, discutindo os passos realizados para a condução de observação participante, entrevistas focalizadas, oficinas e grupos focais. O foco nessa discussão são as questões éticas implicadas em pesquisa dessa natureza e a necessidade de compartilhamento e negociação dos resultados alcançados (Blommaert, 2005).

7 Ethics in ethnographic research: the case of a critical discursive research in collaboration with social movement Discussions about ethics in qualitative research methods have favored collaborative research, in which the researcher's goal is not only to research on or for social groups, but searching on, for and with people that take active part in the research process (Cameron et al., 1992). This implies recognition of the research participants as participants in fact, not as 'research subjects' or much less as 'informers'. Taking the social actors involved in the research process as participants involves observing their agenda of interests in research practice, which requires a research planning sufficiently flexible, able to be modified to become relevant to the community that shares its knowledge with the researcher (Demo, 2004). Participatory research includes, then, specific risks, whereas its realization becomes valid not in terms of generalization of the results, but in terms of its appropriateness to the agenda of interests of the participants. We need to be sensitive to that, so as to give up steps envisaged in the initial planning, which, although seem to us academically relevant, are inadequate to the group (Resende, 2010). This was the case in the research "Critical Discourse Analysis and Ethnography: the National Street Children s Movement, its crisis and the youth protagonism", held in collaboration with this social movement, in Brasilia, Brazil. In this paper, I argue about the need for flexibility in planning for collaborative research, and narrate the methodological design of the research, discussing the steps taken to conduct participant observation, focused interviews, workshops and focus groups. The scopes of this discussion are ethical issues involved in this kind of research and the need for negotiating and sharing results (Blommaert, 2005). REFERÊNCIAS Blommaert, Jan. (2005). Discourse. A critical introduction. Cambridge: Cambridge University Press. Cameron, Deborah. et al. (1992). Researching language. London: Routledge. Demo, Pedro. (2004). Pesquisa participante. Saber pensar e intervir juntos. Brasília: Liber Livro. Resende, Viviane de Melo. (2010). Between the European legacy and critical daring: epistemological reflections for Critical Discourse Analysis. Journal of Multicultural Discourses, 5 (3),

8 1.2. Interactional data, ethics and reflexivity Isabella Paolettti, Universidade Nova de Lisboa, Portugal Ethical issues are involved in everyday practice of conducting research, in particular research involving the collection of interactional data, in social sciences. Ethical issues in social investigation are very often conceptualized as avoiding the risk of damaging the participant in the research. Ethical guarantees often concern confidentiality, anonymity, informed consent etc. Seeking approval from ethics committees is an ordinary part of doing research. Ethics in research can also be conceptualized as social responsibility in doing research. A concern with social justice is central in the work of many authors in linguistics, sociology, anthropology, using interactional data. Social research is seen as an instrument of improving human conditions. The literature on action research in particular has developed research practices that are in fact forms of social intervention: a willful intervention. The paper proposes a framework for conceptualizing ethics in research as a form of reflexive awareness of the impact of research practices on the setting under scrutiny. Any form of data collection of interactional data implies an impact on the setting and on the participant in the study. For example, asking questions to informers is likely to affect their understanding and perception of the issues at hand. It creates a focus of attention. The same would happen setting a video-camera, an interest is created for some events, facts, etc, that were generally going unnoticed. Social research, involving interactional data collection, has inescapably an effect of the field studied. The paper presents a systematic framework for reflecting on actual occasions in which ethical decisions are at stake in conducting empirical research. Examples and the decisions that were taken in actual research situation are discussed. The paper emphasizes the importance of researchers being reflexively aware and responsible for the inevitable impact they have on the investigated setting.

9 1.3. Sei que foi guerrilheira, combatente ou é mulher-soldado, quer participar nesta pesquisa? Margarida Paredes (ISCTE-IUL, Lisboa e UFSC, Florianópolis) Esta comunicação irá reflectir sobre os desafios éticos e metodológicos relacionados com o trabalho de campo realizado em Angola (2010/2011) com mulheres-soldado das Forças Armadas Angolanas e com ex-combatentes de estruturas militares e militarizadas dos diferentes nacionalismos. Apesar da desconfiança de muitos actores sociais em Angola em relação aos investigadores estrangeiros, a condição de antiga guerrilheira do movimento independentista agora no poder foi um elemento facilitador na abertura do terreno e permitiu reduzir a distância simbólica entre a antropóloga e as hierarquias das diferentes famílias militares e políticas que autorizaram a pesquisa assim como com as combatentes que participaram neste estudo. Registar memórias de guerra até agora silenciadas e narrativas de vida no feminino, ligadas a exércitos e conflitos, levanta grandes responsabilidades no que diz respeito ao dever de memória partilhada entre entrevistadas e entrevistadora e à gestão dessas memórias. Diante da densidade e intensidade das narrativas recolhidas, o investigador depara-se com inúmeros problemas éticos, sobretudo quando a quase totalidade das interlocutoras, na intenção de lutarem contra o esquecimento e silenciamento colectivo de que são vítimas declinam o anonimato. Nestas circunstâncias a devolução dos resultados da pesquisa às mulheres que participaram neste estudo encontra-se eivada de problemas que requerem reflexão. Abstract: This paper is a reflection on the ethical and methodological challenges faced in the fieldwork carried out in Angola (2010/2011) with women-soldiers of the Angolan Armed Forces and formercombatants of military and militarized structures of the different nationalist movements.

10 Despite the reluctance of many social actors in Angola regarding foreign researchers, the condition of old guerrilla girls of the independence movement currently in power facilitated in opening of field and reduced the symbolic distance between the anthropologist and the different hierarchies of " military families" that authorized the research, as well as with the combatants who participated in this study. To register memories of war silenced until now and life narratives of women in the armies and conflicts, great responsibilities arise in respect to shared memories (between interviewed and interviewer) and the management of these memories. Aside from the density and intensity of the narratives collected, the investigator is coming across innumerable ethical problems, because almost all of the interlocutors, in an attempt to fight against forgetting and collective silence, decline anonymity. In these circumstances the devolution of the result of the research to those women who participated in this study and the "management" of the sources are rife with problems that require careful reflection

11 1.4. A responsabilidade social na pesquisa e na intervenção do Serviço Social com pessoas idosas Maria Irene Lopes B. Carvalho, PhD in Social Work Esta comunicação pretende abordar a responsabilidade social dos profissionais e investigadores do Serviço Social para com as pessoas idosas. Coloca o conceito de sujeito no seio do debate na investigação na actualidade. Parte da premissa de Michel Wieviorka (2010:40) de que o sujeito é o instrumento de análise, uma teoria aberta, que pode trazer a priori as respostas às perguntas que fazemos. Mas como torná-lo sujeito e objecto de estudo ao mesmo tempo. Esta abordagem é reflectida tendo como base o princípio da responsabilidade social do pesquisador e do profissional para com os sujeitos. Em termos éticos a relação entre o sujeito e o objecto como um todo é geradora de um processo transformador onde a responsabilidade e a autodeterminação ganham sentido. Estes dois termos, a responsabilidade e a autodeterminação, implicam a noção de consciência e só se pode viver plenamente quando esta se formar bem (cf. Guerra, 2004). A autora coloca a complexidade da resposta a esta questão pois ela decorre das interpretações múltiplas decorrente dos autores que a analisam. Por exemplo a ética kantiana privilegia a autonomia que se subordina aos imperativos éticos, onde a justiça social é o valor fundamental. Neste âmbito a ética deve conciliar a autonomia (justiça) e a relação (cuidado). A ética da justiça, ser autónomo é o principal objectivo, assim como a imparcialidade, distanciamento e direitos do indivíduo. O juízo ético exprime-se universalmente, a justiça é igualitária, a acção moral e a responsabilidade orienta-se para o dever. Além desta ética do dever e da responsabilidade como autonomia do indivíduo, Jonas (1994) contrapõe uma outra ética que valoriza a responsabilidade social do cuidado e da atenção ao outro, do particularismo, do interesse próprio pelos outros, do desejo de não provocar sofrimento e da

12 relação de confiança que se traduz num imperativo não categórico mas hipotético (cf. Jonas, 1994). Para Jonas (op. cit) a responsabilidade social é diferente da responsabilidade jurídica própria da ética Kantiana. Na responsabilidade social o agente assume um compromisso com o outro no sentido da prospectiva. Neste âmbito a responsabilidade está antes da liberdade do outro e da própria humanidade. Neste tipo de responsabilidade social há uma perspectiva de futuro, que ao contrário da autonomia em Kant onde não há diferença entre presente e futuro, há uma consequência do acto. Jonas formula um novo imperativo age de tal maneira que os efeitos da tua acção sejam compatíveis com a permanência da vida humana genuína ou não comprometas as condições de uma continuação indefinida da humanidade na terra (Jonas, 1994: 13). Na verdade Jonas contrapõe manipulação simbólica do indivíduo observável em todas as instituições de todo o género de sociedades à manipulação tecnológica, característica da técnica moderna e que condiciona a liberdade do eu individual (op. cit, 14). Concebida desta forma a responsabilidade social implica a adopção de medidas a favor dos que sofrem e das vítimas: defendê-los, patrocinar as suas causas e prestar-lhe auxílio. Subjacente à noção de responsabilidade está a de ser depositário, segundo a qual tudo de que dispomos é posto ao nosso cuidado para ser partilhado e utilizado em benefício dos outros (Cf. ONU, 1999). Neste âmbito a noção de responsabilidade social tem uma importância crucial no Serviço Social, pois são a sua razão de ser. Ao assumir um compromisso com os mais pobres e os mais necessitados como desenvolver a responsabilidade social e promover a liberdade individual? Esta responsabilidade aplicada aos profissionais questiona a técnica como factor que pode condicionar as liberdades e a autodeterminação dos indivíduos com os quais o Serviço Social desenvolve pesquisas e intervém. Este é um dilema ético que importa discutir no âmbito desta comunicação.

13 Bibliografia GUERRA, Maria José C. Almeida de Sousa (2004), A responsabilidade como categoria ética fundamento de uma estética renovada da pessoa, Intervenção Social, nº 29, pp JONAS, Hans (1994), Ética, Medicina e Técnica, Lisboa, Veja, ONU (1999), Direitos Humanos e Serviço Social. Lisboa: ISSS Dep, Editorial. WIEVIORKA, Michel (2010), Nove Lições de Sociologia, Lisboa, Teorema.

14 PAINEL 2 PANEL 2 QUESTÕES ÉTICAS E METODOLÓGICAS NA INVESTIGAÇÃO EMPÍRICA - A ETHICAL AND METHODOLOGICAL ISSUES IN CONDUCTING EMPIRICAL RESEARCH - A

15 2.1. Professor: como devo agir? : Constrangimentos institucionais em contexto universitário Isabel R. Seara (CLUNL/Universidade Aberta) Rosalice Pinto (CLUNL/Universidade Lusíada de Lisboa) Esta contribuição, centrada em aspectos teórico-metodológicos do Interaccionismo sociodiscursivo (Bronckart, 1999), da Análise da Conversação (Jefferson, 2004; Rodrigues, Binet, 2010) e de contributos de abordagens discursivas multimodais (Kress et al, 2001; Filliettaz, De Saint Georges e Duc, 2008), visa reflectir sobre alguns constrangimentos observados em sala de aula quando da gravação de aulas (audio e vídeo) por parte de investigadores. Partindo do pressuposto de que os processos de ensino e aprendizagem em contextos institucionais não se restringem apenas a interacções verbais entre professor/investigador//aluno, mas também às realizadas a partir de múltiplos recursos multimodais, procurar-se-á, através de transcrições/gravações efectuadas, identificar de que forma estas coerções são identificadas no universo textual. O corpus utilizado para análise é formado por transcrições de uma intervenção de um investigador realizada no primeiro ano de licenciatura em gestão de uma instituição privada portuguesa, acerca do tema empreendedorismo. De forma a atingir o objectivo deste trabalho, a apresentação será dividida em três partes: num primeiro momento, realizar-se-á um breve panorama sobre os estudos actuais da multimodalidade tanto no lado anglo-saxónico quanto no francófono, de forma a definir o que entende-se por texto multimodal. Em seguida, dada a diversidade de formas semióticas que podem vir a ser analisadas, delimitar-se-ão as opções metodológicas adoptadas. Por fim, far-se-á a análise dos dados empíricos.

16 2.2. Utilização do vídeo para a compreensão da prática lectiva: que potencialidades? que desafios? C. Miguel Ribeiro (Centro de Investigação sobre o Espaço e as Organizações, Universidade do Algarve) Quando equacionamos efectuar uma investigação relacionada com o processo de ensino, e enunciamos as questões de pesquisa, essas questões concretas encontram-se acopladas (pelo menos implicitamente, num momento inicial) a uma forma específica de encarar esse processo (em particular a prática e a formação dos professores), e a um conjunto de opções metodológicas. Estas opções metodológicas ditarão a qualidade da informação a obter, podendo ser um processo demasiado complexo quando pretendemos que essas informações se foquem na prática lectiva, em concreto no que o professor faz e porquê, e ainda mais quando um desses focos de atenção se prende com o conhecimento (do conteúdo e didáctico do conteúdo) que o professor revela durante essa prática e a(s) forma(s) como o exterioriza (comunicação promovida interacções discursivas, acções levadas a cabo e tarefas implementadas). Nesta comunicação irei apresentar, discutir e reflectir sobre algumas problemáticas relacionadas com a recolha de dados através de gravações áudio e vídeo de aulas de matemática e de entrevistas. Alguns desses momentos críticos prendem-se com o facto de o foco de análise ser o professor: o que faz, como o faz e porque o faz (em termos do papel das crenças que revela, dos objectivos que persegue, do conhecimento para o ensino que possui, tipos de comunicação que promove e acções que leva a cabo). Com recurso a um exemplo (da prática) discutirei também algumas questões metodológicas do processo de análise (e sua possível expansão a outros domínios do saber) evidenciando as suas potencialidades para um mais amplo, rico e profundo conhecimento da prática e dos factores que a influem, terminando com alguns desafios e obrigações que, enquanto investigadores e formadores de professores se nos levantam ao analisar, contrastar os resultados com os participantes e publicar.

17 2.3. "Observation flottante" e Corpus: exploração e consolidação da investigação empírica em Micro-Etnografia Michel G. J. Binet (GIID-CLUNL) Durante anos, acumulei muitas notas de observação de trocas conversacionais ocorridas numa multiplicidade de contextos e quadros de interacção quotidiana: rua, transportes, comércios, quadro familiar, vida académica, centro de saúde, repartição das finanças, etc. Trabalho de observação naturalista (observação de interacções verbais não provocadas ou intencionalmente modificadas pelo investigador), casual, não planeada, focalizada no comportamento comunicativo em geral e nas funções semântico-pragmáticas da entoação em particular, de que resultaram cadernos de notas: transcrição apoiada num registo memorial capturando um, dois ou três turnos de uma interacção conversacional, breve contextualização (situação e protagonistas) e pistas de análise. A presente comunicação pretende apresentar e discutir algumas destas notas de forma a reflectir sobre o método da Observation flottante (Pétonnet, 1982), o seu alcance e os seus limites, e isso numa perspectiva micro-etnográfica (Moerman, 1996). A heuristicidade do método e o seu alcance exploratório serão assim exemplificados com base numa releitura dos meus cadernos de notas e à luz da literatura científica incidindo sobre as interacções discursivas. As questões éticas levantadas por uma observação encoberta e furtiva que tira proveito da participação do investigador na vida social sem aberturas formais dos terrenos de observação serão igualmente abordadas. Esta discussão crítica do valor documental de notas de Observation flottante levará num segundo momento a uma reflexão sobre os contributos dos Estudos de Corpora (Freitas, 2010), que terá por base uma investigação em curso, em ordem a consolidação das investigações empíricas no domínio da Análise da Conversação e a superação dos problemas éticos acima levantados.

18 Bibliografia Freitas, T., Estudos de Corpora. Da teoria à prática, Lisboa: Colibri. Moerman, M., Talking Culture. Ethnography and Conversation Analysis 4.º ed., Philadelphia, USA: University of Pennsylvania Press. Pétonnet, C., L'Observation flottante. L'exemple d'un cimetière parisien. L'Homme, 22(4), pp

19 2.4. Pré-construções teóricas e método indutivo em Análise da Conversação David Monteiro (GIID-CLUNL) O trabalho feito em Análise da Conversação assenta num cuidadoso processo de observação, transcrição e descrição de ocorrências de interacção. Através da realização de análises detalhadas da organização da participação dos indivíduos em interacções, da organização sequencial destas interacções e da relação entre as instituições e as dinâmicas da interacção, esta disciplina científica tem permitido dar conta dos modos como os falantes participam nas várias interacções conversacionais que permeiam os seus quotidianos. Neste sentido, o analista da conversação procura ter como orientação metodológica uma abordagem indutiva e naturalista, partindo da observação dos fenómenos sem recorrer a préconstruções teóricas, uma vez que a organização da conversação deve ser analisada enquanto construída localmente e resultante de uma constante negociação dos participantes. No entanto, todo o trabalho de análise da conversação está em constante articulação com o trabalho realizado pela comunidade científica, do qual resultam instrumentos e procedimentos de análise, modelos de descrição e de sistematização e convenções de transcrição que constituem todo um campo de referência teórica e prática para o analista. As reflexões em torno das questões éticas levantadas pela investigação ganham ao serem perspectivadas à luz desta "tensão criativa" (Ten Have, 1999:39) entre, por um lado, referenciais e códigos preexistentes no seio da comunidade científica e, por outro lado, questionamentos e microdilemas éticos que emergem moment-by-moment no tratamento dos dados. Tendo ainda em consideração o facto de o trabalho de análise e descrição realizado no âmbito da Linguística ser feita de acordo com metodologias diferentes do método indutivo utilizado em Análise da Conversação (McIvenny & Raudakoski, 1996; Woofitt, 2005), esta comunicação propõe-se a ser uma reflexão pessoal sobre estes problemas e questões metodológicas, os quais

20 surgem no decorrer de um trabalho de transcrição e análise de gravações de interacções discursivas. Procurar-se-á igualmente que esta comunicação permita reflectir acerca das implicações de uma possível integração destas perspectivas metodológicas no trabalho de Análise da Conversação. Referências McIvenny, P. & Raudaskoski, P The Mutual Relevance of Conversation Analysis and Linguistics: A Discussion in Reference to Interactive Discourse. in Heltoft, L. (Ed.), Proceedings of the Thirteenth Scandinavian Conference of Linguistics, 1992, Roskilde, Denmark: Ten Have, P Doing Conversation Analysis. A Practical Guide. Sage: Thousand Oaks. Wooffitt, R Conversation Analysis and Discourse Analysis: a Comparative and Critical Introduction. Sage Publications, London

21 PAINEL 3 PANEL 3 PESQUISA ETNOGRÁFICA E ÉTICA ETHNOGRAPHIC RESEARCH AND ETHICS

22 3.1. The researcher as a gendered insider: ethical issues posed by sharing knowledge and identity with a subset of participants Francesca Alby (University "Sapienza" of Roma Department of Psychology of Development and Socialization) Marilena Fatigante (University "Sapienza" of Roma Department of Psychology of Development and Socialization) In this work we discuss ethical issues arising when the researcher is an insider in the community under study. Within a reflexive perspective (Finlay 2002), we take our representations and descriptions as only partials truths (Clifford & Marcus 1996): how we represent and account for others experiences is intimately related to who we are, including our prejudices, ideology and tacit knowledge that may or may not be shared with the participants (cf. Wilkinson 1988, Lynch 2000). Avelsson (2009) emphasizes advantages of being an insider ethnographer, while, at the same time, alerting about the biases that may result from sharing the same lifeworld with the researched community. The paper draws upon 10 focus-group interviews involving, respectively, working mothers and fathers, who discuss about how time and family labour are managed in their daily domestic life. The data were collected and analyzed by three researchers, who were working women, have about the same age of the interviewees, and, in two cases, were also mothers. The interactions were videorecorded and transcribed according to the jeffersonian conventions (Sacks,Schegloff, Jefferson 1974). In this work we analyze episodes of the group interviews in which participants (interviewees and researchers) discursively orient to shared background knowledge and identity (i.e., being a woman and a working mother), that, while sustaining empathy and communication with some of the participants (i.e., the working mothers), may impair the relationship with the other participants (i.e. the working fathers).

23 Through making the research process available to a reflexive and public scrutiny, we aim to enhance the research s moral integrity (Kvale 1996), here discussed as the researcher s commitment to fully account for her actions and the production of results, in order to make them intelligible and fair to both the participants and the scientific community.

24 3.2. Olhe que eu estou a gravar tudo! Ética, anonimato e divulgação de informações no trabalho etnográfico Inês Fonseca (Departamento de Antropologia da FCSH-UNL / CRIA-pólo FCSH-UNL) Nos últimos 3 anos tenho vindo a realizar uma investigação sobre as maneiras que as pessoas encontram para sobreviver a crises económicas a situações de desemprego. Nesse sentido, interessome sobretudo pelas formas de organização familiar (como os recursos económicos são partilhados entre os membros do agregado doméstico) e pelas redes de apoio que também existem fora do contexto familiar. Também presto atenção às práticas e estratégias da economia informal. O trabalho de campo decorre na Baixa da Banheira (uma freguesia do concelho da Moita) na cintura industrial de Lisboa, cujo centro é o Barreiro. A metodologia seguida centra-se em entrevistas semi-estruturadas (histórias de vida) juntamente com algumas estadias de terreno. Alguns dos entrevistados trabalharam comigo noutro trabalho de investigação (em 1995) e estabeleci uma relação de amizade com eles. Este facto tem-me permitido, em alguns casos, observar a evolução de diferentes membros e gerações do mesmo agregado doméstico ao longo destes 15 anos. Simultaneamente, tornou possível o estabelecimento de uma relação de confiança entre nós. Com esta comunicação o meu objectivo é referir e discutir alguns aspectos éticos do trabalho de campo etnográfico, tais como: o estabelecimento de uma relação de confiança entre o investigador e os entrevistados, a protecção do anonimato e a sua pertinência, a transmissão das informações do trabalho de campo e a responsabilidade dos cientistas sociais. Remember that I m recording all this! Ethics, anonymity and transmission of data from the fieldwork For the last 3 years I ve been doing an anthropological research about the ways people resort in order to survive economic crises and unemployment. To this sense my attention has turned to family

25 organization (how the resources are shared among the members of the household members) and to the supporting networks existing outside the family context. Attention is also being focused on the practices and strategies of informal economy. Fieldwork is conducted at Baixa da Banheira (a parish within the municipality of Moita) in the industrial belt of Lisbon, whose centre is Barreiro. I m following a methodology centred on semi-structured interviews (life histories) along with some short stays in the field. Some of the interviewees worked with me on another research project (in 1995) and we ve become close friends. This fact has allowed me, in some cases, to observe the evolution of different members and generations of the same household over these 15 years. Simultaneously, it made possible a relationship of confidence between us. With this paper my purpose is to consider and discuss some ethical issues concerning some aspects of anthropological fieldwork, like: building reliability between the researcher and the interviewees, protection of the anonymity and its pertinence, transmission of data from the fieldwork and the responsibility of social scientists.

GUIÃO A. Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho. 1º Momento. Intervenientes e Tempos. Descrição das actividades

GUIÃO A. Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho. 1º Momento. Intervenientes e Tempos. Descrição das actividades Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho GUIÃO A 1º Momento Intervenientes e Tempos Descrição das actividades Good morning / afternoon / evening, A and B. For about three minutes, I would like

Leia mais

assumptions of that particular strengthening the participation of families and local communities in the strategic direction of schools, not taking

assumptions of that particular strengthening the participation of families and local communities in the strategic direction of schools, not taking Agradecimentos A dissertação do Mestrado que adiante se apresenta resulta na concretização de um projecto que me parecia difícil mas não impossível de alcançar. Foram meses seguidos de trabalho de investigação,

Leia mais

Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios

Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE LETRAS DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios Sandra Sofia Brito da Silva Dissertação

Leia mais

GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO

GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO PROJECTO PROVAS EXPERIMENTAIS DE EXPRESSÃO ORAL DE LÍNGUA ESTRANGEIRA - 2005-2006 Ensino Secundário - Inglês, 12º ano - Nível de Continuação 1 1º Momento GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO. Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO. Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática São Paulo 2010 JOÃO FÁBIO PORTO Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática

Leia mais

1. Lingüística Periódicos. 2. Língua Inglesa Periódicos

1. Lingüística Periódicos. 2. Língua Inglesa Periódicos ISSN 0102-7077 the ESP São Paulo Vol. 25 nº especial p. 1-114 2004 The Especialist/Centro de Pesquisas, Recursos e Informação em Leitura da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo CEPRIL. V. 1, n.

Leia mais

A COMUNICAÇÃO NA TRANSIÇÃO PARA CUIDADOS PALIATIVOS:

A COMUNICAÇÃO NA TRANSIÇÃO PARA CUIDADOS PALIATIVOS: BIOÉTICA ANA BERNARDO SEARA CARDOSO A COMUNICAÇÃO NA TRANSIÇÃO PARA CUIDADOS PALIATIVOS: UM ESTUDO EXPLORATÓRIO DA REALIDADE PORTUGUESA Resumo da dissertação apresentada para a obtenção do grau de Mestre

Leia mais

MAUS TRATOS NA POPULAÇÃO IDOSA INSTITUCIONALIZADA

MAUS TRATOS NA POPULAÇÃO IDOSA INSTITUCIONALIZADA Universidade de Lisboa Faculdade de Medicina de Lisboa MAUS TRATOS NA POPULAÇÃO IDOSA INSTITUCIONALIZADA Catarina Isabel Fonseca Paulos Mestrado em Medicina Legal e Ciências Forenses 2005 Esta dissertação

Leia mais

Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese

Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese Portuguese Lesson A Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese Story Time is a program designed for students who have already taken high school or college courses or students who have completed other

Leia mais

EMPREENDEDORISMO JOVEM EM CABO VERDE: necessidades e oportunidades

EMPREENDEDORISMO JOVEM EM CABO VERDE: necessidades e oportunidades Ana Teresa Dias Valente Marline Morais Conceição Vieira de Carvalho Ana Teresa Dias Valente Morais EMPREENDEDORISMO JOVEM EM CABO VERDE: necessidades e oportunidades Dissertação de Mestrado em Intervenção

Leia mais

Guião A. Descrição das actividades

Guião A. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Ponto de Encontro Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: Um Mundo de Muitas Culturas Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO

Leia mais

Guião M. Descrição das actividades

Guião M. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Inovação Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: O Mundo do trabalho Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO Guião M Intervenientes

Leia mais

NORMAS PARA AUTORES. As normas a seguir descritas não dispensam a leitura do Regulamento da Revista Portuguesa de Marketing, disponível em www.rpm.pt.

NORMAS PARA AUTORES. As normas a seguir descritas não dispensam a leitura do Regulamento da Revista Portuguesa de Marketing, disponível em www.rpm.pt. NORMAS PARA AUTORES As normas a seguir descritas não dispensam a leitura do Regulamento da Revista Portuguesa de Marketing, disponível em www.rpm.pt. COPYRIGHT Um artigo submetido à Revista Portuguesa

Leia mais

User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing

User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing Kern, Bryan; B.S.; The State University of New York at Oswego kern@oswego.edu Tavares, Tatiana; PhD;

Leia mais

Apresentação V.B.M.P.S.

Apresentação V.B.M.P.S. ISSN 0102-7077 the ESP São Paulo Vol. 25 nº 1 p. 1-106 2004 The Especialist/Centro de Pesquisas, Recursos e Informação em Leitura da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo CEPRIL. V. 1, n. 1 (1980)-.

Leia mais

GUIÃO A. What about school? What s it like to be there/here? Have you got any foreign friends? How did you get to know them?

GUIÃO A. What about school? What s it like to be there/here? Have you got any foreign friends? How did you get to know them? GUIÃO A Prova construída pelos formandos e validada pelo GAVE, 1/7 Grupo: Chocolate Disciplina: Inglês, Nível de Continuação 11.º ano Domínio de Referência: Um Mundo de Muitas Culturas 1º Momento Intervenientes

Leia mais

Ficha de unidade curricular Curso de Doutoramento

Ficha de unidade curricular Curso de Doutoramento Ficha de unidade curricular Curso de Doutoramento Unidade curricular História do Direito Português I (Doutoramento - 1º semestre) Docente responsável e respectiva carga lectiva na unidade curricular Prof.

Leia mais

Mestrado em Ciências Jurídicas Especialização em História do Direito 2015-16

Mestrado em Ciências Jurídicas Especialização em História do Direito 2015-16 Mestrado em Ciências Jurídicas Especialização em História do Direito Unidade curricular História do Direito Português I (1º sem). Docente responsável e respectiva carga lectiva na unidade curricular Prof.

Leia mais

Prova Oral de Inglês Duração da Prova: 20 a 25 minutos 2013/2014. 1.º Momento. 4 (A), are you a health-conscious person?

Prova Oral de Inglês Duração da Prova: 20 a 25 minutos 2013/2014. 1.º Momento. 4 (A), are you a health-conscious person? Prova Oral de Inglês Duração da Prova: 20 a 25 minutos 2013/2014 GUIÃO A Disciplina: Inglês, Nível de Continuação 11.º ano Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho 1.º Momento Intervenientes e Tempos

Leia mais

O INTÉRPRETE EM SEU MEIO PROFISSIONAL

O INTÉRPRETE EM SEU MEIO PROFISSIONAL Rebecca Frances Atkinson O INTÉRPRETE EM SEU MEIO PROFISSIONAL Por uma voz mais alta Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa de Pósgraduação em Letras da PUC-Rio como requisito parcial

Leia mais

As Novas Tecnologias como componente da. Formação, de 1º ciclo, em Serviço Social

As Novas Tecnologias como componente da. Formação, de 1º ciclo, em Serviço Social Instituto Superior Miguel Torga Escola Superior de Altos Estudos Cláudia Sofia da Costa Duarte As Novas Tecnologias como componente da Formação, de 1º ciclo, em Serviço Social Dissertação de Mestrado em

Leia mais

UAb Session on Institutional Change Students and Teachers. Lina Morgado

UAb Session on Institutional Change Students and Teachers. Lina Morgado UAb Session on Institutional Change Students and Teachers Lina Morgado Lina Morgado l SUMMARY 1 1. Pedagogical Model : Innovation Change 2. The context of teachers training program at UAb.pt 3. The teachers

Leia mais

Institutional Skills. Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS. Passo a passo. www.britishcouncil.org.br

Institutional Skills. Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS. Passo a passo. www.britishcouncil.org.br Institutional Skills Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS Passo a passo 2 2 British Council e Newton Fund O British Council é a organização internacional do Reino Unido para relações culturais e oportunidades

Leia mais

TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS

TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE PSICOLOGIA E DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS SANDRA MARIA MORAIS VALENTE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO Área de

Leia mais

Descrição das actividades

Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Em Acção Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho Duração da prova: 15 a 20 minutos Guião D 1.º MOMENTO Intervenientes

Leia mais

A Institucionalização da Pessoa Idosa

A Institucionalização da Pessoa Idosa UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Ciências Sociais e Humanas A Institucionalização da Pessoa Idosa Ana Paula Leite Pereira de Carvalho Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Empreendedorismo e Serviço

Leia mais

Inglês. Guião. Teste Intermédio de Inglês. Parte IV Interação oral em pares. Teste Intermédio

Inglês. Guião. Teste Intermédio de Inglês. Parte IV Interação oral em pares. Teste Intermédio Teste Intermédio de Inglês Parte IV Interação oral em pares Teste Intermédio Inglês Guião Duração do Teste: 10 a 15 minutos De 25.02.2013 a 10.04.2013 9.º Ano de Escolaridade D TI de Inglês Página 1/ 7

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular Ano letivo 2014/15

Ficha de Unidade Curricular Ano letivo 2014/15 Ficha de Unidade Curricular Ano letivo 2014/15 Unidade curricular: / Curricular Unit: Sociologia da Comunicação Sociology of Communication Docente responsável e respectivas horas de contacto na unidade

Leia mais

OUTRA FORMA DE VER? A CONSTRUÇÃO DO AUTOCONCEITO DE CRIANÇAS CEGAS E AMBLIOPES

OUTRA FORMA DE VER? A CONSTRUÇÃO DO AUTOCONCEITO DE CRIANÇAS CEGAS E AMBLIOPES UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA CENTRO REGIONAL DE BRAGA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS OUTRA FORMA DE VER? A CONSTRUÇÃO DO AUTOCONCEITO DE CRIANÇAS CEGAS E AMBLIOPES II Ciclo de Estudos em Ciências da

Leia mais

A. Situação / Situation

A. Situação / Situation A. Situação / Situation A Assembleia Mundial da Saúde (OMS) aprova em 1969 o Regulamento Sanitário Internacional, revisto pela quarta vez em 2005. Esta última versão entrou em vigor no plano internacional

Leia mais

Manual de Apresentação de Dados REACH-IT

Manual de Apresentação de Dados REACH-IT Manual de Apresentação de Dados REACH-IT Parte 16 - Pedidos de Anexo I: Instruções para o modelo de documento justificativo de pedido de Versão 1.0 Página 1 de 7 Instruções Na IUCLID, por cada informação

Leia mais

DPI. Núcleo de Apoio ao Desenvolvimento de Projetos e Internacionalização Project Development And Internationalization Support Office

DPI. Núcleo de Apoio ao Desenvolvimento de Projetos e Internacionalização Project Development And Internationalization Support Office DPI Núcleo de Apoio ao Desenvolvimento de Projetos e Internacionalização Project Development And Internationalization Support Office Apresentação/Presentation Criado em 1 de março de 2011, o Núcleo de

Leia mais

Online Collaborative Learning Design

Online Collaborative Learning Design "Online Collaborative Learning Design" Course to be offered by Charlotte N. Lani Gunawardena, Ph.D. Regents Professor University of New Mexico, Albuquerque, New Mexico, USA July 7- August 14, 2014 Course

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA. A Reputação e a Responsabilidade Social na BP Portugal: A importância da Comunicação. Por. Ana Margarida Nisa Vintém

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA. A Reputação e a Responsabilidade Social na BP Portugal: A importância da Comunicação. Por. Ana Margarida Nisa Vintém UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA A Reputação e a Responsabilidade Social na BP Portugal: A importância da Comunicação Relatório de estágio apresentado à Universidade Católica Portuguesa para obtenção do

Leia mais

Perguntas & Respostas

Perguntas & Respostas Perguntas & Respostas 17 de Abril de 2008 Versão Portuguesa 1. O que é uma Certidão Permanente?...4 2. Como posso ter acesso a uma Certidão Permanente?...4 3. Onde posso pedir uma Certidão Permanente?...4

Leia mais

DOCUMENTOS DE PREVENÇÃO DE RISCOS PROFISSIONAIS NA CONSTRUÇÃO NA TRANSPOSIÇÃO DAS DIRETIVAS COMUNITÁRIAS PARA PORTUGAL

DOCUMENTOS DE PREVENÇÃO DE RISCOS PROFISSIONAIS NA CONSTRUÇÃO NA TRANSPOSIÇÃO DAS DIRETIVAS COMUNITÁRIAS PARA PORTUGAL DOCUMENTOS DE PREVENÇÃO DE RISCOS PROFISSIONAIS NA CONSTRUÇÃO NA TRANSPOSIÇÃO DAS DIRETIVAS COMUNITÁRIAS PARA PORTUGAL Susana Sousa 1 José M. Cardoso Teixeira 2 RESUMO A Diretiva Comunitária nº 92/57/CEE

Leia mais

UNIVERSIDADE DE ÉVORA

UNIVERSIDADE DE ÉVORA UNIVERSIDADE DE ÉVORA MESTRADO EM INTERVENÇÃO SÓCIO-ORGANIZACIONÀL NA SAÚDE Curso ministrado em parceria com a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (DR Série, n.. 250 de 29 de Outubro de 2002)

Leia mais

In this lesson we will review essential material that was presented in Story Time Basic

In this lesson we will review essential material that was presented in Story Time Basic Portuguese Lesson 1 Welcome to Lesson 1 of Story Time for Portuguese Story Time is a program designed for students who have already taken high school or college courses or students who have completed other

Leia mais

A tangibilidade de um serviço de manutenção de elevadores

A tangibilidade de um serviço de manutenção de elevadores A tangibilidade de um serviço de manutenção de elevadores Tese de Mestrado em Gestão Integrada de Qualidade, Ambiente e Segurança Carlos Fernando Lopes Gomes INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS Fevereiro

Leia mais

學 術 研 究 獎 學 金 申 請 表. Bolsas de Investigação Académica Boletim de Candidatura. Academic Research Grant Application Form

學 術 研 究 獎 學 金 申 請 表. Bolsas de Investigação Académica Boletim de Candidatura. Academic Research Grant Application Form 澳 門 特 別 行 政 區 政 府 Governo da Região Administrativa Especial de Macau 文 化 局 Instituto Cultural 學 術 研 究 獎 學 金 申 請 表 ( 根 據 學 術 研 究 獎 學 金 規 章 第 九 條 第 一 款 ) Bolsas de Investigação Académica Boletim de Candidatura

Leia mais

01-A GRAMMAR / VERB CLASSIFICATION / VERB FORMS

01-A GRAMMAR / VERB CLASSIFICATION / VERB FORMS 01-A GRAMMAR / VERB CLASSIFICATION / VERB FORMS OBS1: Adaptação didática (TRADUÇÃO PARA PORTUGUÊS) realizada pelo Prof. Dr. Alexandre Rosa dos Santos. OBS2: Textos extraídos do site: http://www.englishclub.com

Leia mais

Estereoscopia Digital no Ensino da Química AGRADECIMENTOS

Estereoscopia Digital no Ensino da Química AGRADECIMENTOS AGRADECIMENTOS O findar desta dissertação é o momento indicado para agradecer ao Professor Doutor João Carlos de Matos Paiva pela sua grande ajuda, pela disponibilidade sempre manifestada, pelo seu empenho

Leia mais

INFORMATION SECURITY IN ORGANIZATIONS

INFORMATION SECURITY IN ORGANIZATIONS INFORMATION SECURITY IN ORGANIZATIONS Ana Helena da Silva, MCI12017 Cristiana Coelho, MCI12013 2 SUMMARY 1. Introduction 2. The importance of IT in Organizations 3. Principles of Security 4. Information

Leia mais

Universidade do Porto

Universidade do Porto O Estado da Arte em Projectos de Investimento - A Importância da Análise Não Financeira Na Prática das Empresas Portuguesas Nuno Filipe Lopes Moutinho Tese de Mestrado em Ciências Empresariais Área de

Leia mais

Carreiras e a Nova Geração Produtiva: Quais as Expectativas de Carreira de Jovens Profissionais?

Carreiras e a Nova Geração Produtiva: Quais as Expectativas de Carreira de Jovens Profissionais? Patrícia Freitas de Sá Carreiras e a Nova Geração Produtiva: Quais as Expectativas de Carreira de Jovens Profissionais? Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa de Pósgraduação em Administração

Leia mais

Responsabilidade Social no Ensino em Administração: um estudo exploratório sobre a visão dos estudantes de graduação

Responsabilidade Social no Ensino em Administração: um estudo exploratório sobre a visão dos estudantes de graduação Renata Céli Moreira da Silva Responsabilidade Social no Ensino em Administração: um estudo exploratório sobre a visão dos estudantes de graduação Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa

Leia mais

Digital Cartographic Generalization for Database of Cadastral Maps

Digital Cartographic Generalization for Database of Cadastral Maps Mariane Alves Dal Santo marianedalsanto@udesc.br Francisco Henrique de Oliveira chicoliver@yahoo.com.br Carlos Loch cloch@ecv.ufsc.br Laboratório de Geoprocessamento GeoLab Universidade do Estado de Santa

Leia mais

Semestre do plano de estudos 1

Semestre do plano de estudos 1 Nome UC Inglês CU Name Código UC 6 Curso LEC Semestre do plano de estudos 1 Área científica Gestão Duração Semestral Horas de trabalho 54 ECTS 2 Horas de contacto TP - 22,5 Observações n.a. Docente responsável

Leia mais

Banca examinadora: Professor Paulo N. Figueiredo, Professora Fátima Bayma de Oliveira e Professor Joaquim Rubens Fontes Filho

Banca examinadora: Professor Paulo N. Figueiredo, Professora Fátima Bayma de Oliveira e Professor Joaquim Rubens Fontes Filho Título: Direção e Taxa (Velocidade) de Acumulação de Capacidades Tecnológicas: Evidências de uma Pequena Amostra de Empresas de Software no Rio de Janeiro, 2004 Autor(a): Eduardo Coelho da Paz Miranda

Leia mais

ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS

ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS THE CAPITAL STRUCTURE: AN ANALYSE ON INSURANCE COMPANIES FREDERIKE MONIKA BUDINER METTE MARCO ANTÔNIO DOS SANTOS MARTINS PAULA FERNANDA BUTZEN

Leia mais

Português 207 Portuguese for Business

Português 207 Portuguese for Business Português 207 Portuguese for Business Spring 2012: Porugal and the EU Instructor: Jared Hendrickson Office: 1149 Van Hise Office Hours: Monday and Thursday, 11:00 am-12:00 pm e-mail: jwhendrickso@wisc.edu

Leia mais

Erasmus Student Work Placement

Erasmus Student Work Placement Erasmus Student Work Placement EMPLOYER INFORMATION Name of organisation Address Post code Country SPORT LISBOA E BENFICA AV. GENERAL NORTON DE MATOS, 1500-313 LISBOA PORTUGAL Telephone 21 721 95 09 Fax

Leia mais

UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE CIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE CIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE CIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO APRENDER CIDADANIA COM A DISCIPINA DE HISTÓRIA: 3 PERCURSOS NO CONCELHO DE ODEMIRA Rita Santos Agudo do Amaral Rêgo MESTRADO EM EDUCAÇÃO

Leia mais

Visitor, is this is very important contact with you. WATH DO WE HERE?

Visitor, is this is very important contact with you. WATH DO WE HERE? Visitor, is this is very important contact with you. I m Gilberto Martins Loureiro, Piraí s Senior Age Council President, Rio de Janeiro State, Brazil. Our city have 26.600 habitants we have 3.458 senior

Leia mais

e-lab: a didactic interactive experiment An approach to the Boyle-Mariotte law

e-lab: a didactic interactive experiment An approach to the Boyle-Mariotte law Sérgio Leal a,b, João Paulo Leal a,c Horácio Fernandes d a Departamento de Química e Bioquímica, FCUL, Lisboa, Portugal b Escola Secundária com 3.º ciclo Padre António Vieira, Lisboa, Portugal c Unidade

Leia mais

Pré-Inscrição On-line» [Versão em português] Online Registration» [English version] Programa Syllabus

Pré-Inscrição On-line» [Versão em português] Online Registration» [English version] Programa Syllabus Pré-Inscrição On-line» [Versão em português] Online Registration» [English version] Programa Syllabus Código Code Unidade Curricular Course Unit Português para Estrangeiros nível intermédio B Portuguese

Leia mais

ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS. Prova-modelo. Instruções. Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM.

ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS. Prova-modelo. Instruções. Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM. ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS Prova-modelo Instruções Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM. A prova é avaliada em 20 valores (200 pontos). A prova é composta

Leia mais

UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE LETRAS SECRETARIADO DE CIÊNCIAS DOCUMENTAIS

UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE LETRAS SECRETARIADO DE CIÊNCIAS DOCUMENTAIS UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE LETRAS SECRETARIADO DE CIÊNCIAS DOCUMENTAIS A WEB 2.0 NAS BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS PORTUGUESAS: UM ESTUDO DA IMPLEMENTAÇÃO DO PARADIGMA DA BIBLIOTECA 2.0 Helena Sofia

Leia mais

PIBID: ALUNOS MONITORES COMO ORIENTADORES DA METODOLOGIA CIENTÍFICA PARA FEIRA DE CIÊNCIAS DA ESCOLA ESTADUAL MOREIRA DIAS

PIBID: ALUNOS MONITORES COMO ORIENTADORES DA METODOLOGIA CIENTÍFICA PARA FEIRA DE CIÊNCIAS DA ESCOLA ESTADUAL MOREIRA DIAS PIBID: ALUNOS MONITORES COMO ORIENTADORES DA METODOLOGIA CIENTÍFICA PARA FEIRA DE CIÊNCIAS DA ESCOLA ESTADUAL MOREIRA DIAS Ewelanny Louyde Ferreira de Lima¹; Daiane Rodrigues Soares². Alunas de graduação

Leia mais

SUMÁRIO. Introdução... 01. Capítulo 1: Fundamentação teórica... 06. 1.1 Origem e desenvolvimento da abordagem instrumental... 06

SUMÁRIO. Introdução... 01. Capítulo 1: Fundamentação teórica... 06. 1.1 Origem e desenvolvimento da abordagem instrumental... 06 vii Resumo Este estudo apresenta os resultados de uma análise de necessidades de uso da língua inglesa de estudantes de um curso universitário de Publicidade e Propaganda, bem como de profissionais dessa

Leia mais

Este documento faz parte do acervo do Centro de Referência Paulo Freire. acervo.paulofreire.org

Este documento faz parte do acervo do Centro de Referência Paulo Freire. acervo.paulofreire.org Este documento faz parte do acervo do Centro de Referência Paulo Freire acervo.paulofreire.org RENATA GHELLERE PAULO FREIRE E A EDUCAÇÃO NA SALA DE AULA DO CCBEU CURITIBA Dissertação apresentada ao Programa

Leia mais

ANÁLISE POR TRIANGULAÇÃO DE MÉTODOS: UM REFERENCIAL PARA PESQUISAS QUALITATIVAS

ANÁLISE POR TRIANGULAÇÃO DE MÉTODOS: UM REFERENCIAL PARA PESQUISAS QUALITATIVAS 201 Recebido em 12/2013. Aceito para publicação em 03/2014. ANÁLISE POR TRIANGULAÇÃO DE MÉTODOS: UM REFERENCIAL PARA PESQUISAS QUALITATIVAS ANALYSIS BY TRIANGULATION OF METHODS: A REFERENCE TO QUALITATIVE

Leia mais

1ª A, B, C, D, E Nº DE HORAS/AULA SEMANAL: 02 TOTAL DE HORAS/AULA/ANO:

1ª A, B, C, D, E Nº DE HORAS/AULA SEMANAL: 02 TOTAL DE HORAS/AULA/ANO: P L A N O D E E N S I N O A N O D E 2 0 1 2 ÁREA / DISCIPLINA: Inglês (Profa: Maria Luiza da Silveira Bicalho) SÉRIE: 1ª A, B, C, D, E Nº DE HORAS/AULA SEMANAL: 02 TOTAL DE HORAS/AULA/ANO: 80 COMPETÊNCIA

Leia mais

3 o ANO ENSINO MÉDIO. Prof. a Christiane Mourão Prof. a Cláudia Borges

3 o ANO ENSINO MÉDIO. Prof. a Christiane Mourão Prof. a Cláudia Borges 3 o ANO ENSINO MÉDIO Prof. a Christiane Mourão Prof. a Cláudia Borges Unidade II Science Health and nature 2 Aula 5.1 Conteúdos Phrasal Verbs in texts 3 Habilidade Identificar os phrasal verbs em textos

Leia mais

NCE/09/01342 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos

NCE/09/01342 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/09/01342 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/09/01342 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos Decisão de Apresentação de Pronúncia ao Relatório da

Leia mais

ACEF/1112/02477 Decisão de apresentação de pronúncia

ACEF/1112/02477 Decisão de apresentação de pronúncia ACEF/1112/02477 Decisão de apresentação de pronúncia ACEF/1112/02477 Decisão de apresentação de pronúncia Decisão de Apresentação de Pronúncia ao Relatório da Comissão de Avaliação Externa 1. Tendo recebido

Leia mais

Dedico este trabalho às minhas filhas à minha esposa pelo apoio em todos os projetos. iii

Dedico este trabalho às minhas filhas à minha esposa pelo apoio em todos os projetos. iii Dedico este trabalho às minhas filhas à minha esposa pelo apoio em todos os projetos. iii Agradecimentos Um trabalho destes só é possível com a colaboração, participação e esforço conjugado de um elevado

Leia mais

Conteúdo Programático Anual

Conteúdo Programático Anual INGLÊS 1º BIMESTRE 5ª série (6º ano) Capítulo 01 (Unit 1) What s your name? What; Is; My, you; This; Saudações e despedidas. Capítulo 2 (Unit 2) Who s that? Who; This, that; My, your, his, her; Is (afirmativo,

Leia mais

Tese / Thesis Work Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java

Tese / Thesis Work Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java Licenciatura em Engenharia Informática Degree in Computer Science Engineering Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java Performance analysis of large distributed

Leia mais

Universidade da Beira Interior. Departamento de Psicologia e Educação

Universidade da Beira Interior. Departamento de Psicologia e Educação Universidade da Beira Interior Departamento de Psicologia e Educação A RELEVÂNCIA DO ENSINO DAS CIÊNCIAS PARA A CIDADANIA AO NÍVEL DO 3º CICLO DO ENSINO BÁSICO MARIA JOSÉ DE SOUSA PESTANA Dissertação de

Leia mais

MARLI DA COSTA RAMOS SCATRALHE FAMÍLIA E ESCOLA: DOIS SISTEMAS INTERDEPENDENTES NA COMPREENSÃO DOS SIGNIFICADOS NO PROCESSO ESCOLAR DO FILHO/ALUNO

MARLI DA COSTA RAMOS SCATRALHE FAMÍLIA E ESCOLA: DOIS SISTEMAS INTERDEPENDENTES NA COMPREENSÃO DOS SIGNIFICADOS NO PROCESSO ESCOLAR DO FILHO/ALUNO MARLI DA COSTA RAMOS SCATRALHE FAMÍLIA E ESCOLA: DOIS SISTEMAS INTERDEPENDENTES NA COMPREENSÃO DOS SIGNIFICADOS NO PROCESSO ESCOLAR DO FILHO/ALUNO CENTRO UNIVERSITÁRIO FIEO Osasco 2009 MARLI DA COSTA RAMOS

Leia mais

Sandra Manuela Arrais de Oliveira Palhares

Sandra Manuela Arrais de Oliveira Palhares A Internet e a Educação para a Sexualidade: uma actividade on-line Sandra Manuela Arrais de Oliveira Palhares PORTO Abril de 2005 A Internet e a Educação para a Sexualidade: uma actividade on-line Sandra

Leia mais

Prova de Seleção Mestrado LINGUA INGLESA 15/02/2016

Prova de Seleção Mestrado LINGUA INGLESA 15/02/2016 Prova de Seleção Mestrado LINGUA INGLESA 15/02/2016 Instruções aos candidatos: (1) Preencher somente o número de inscrição em todas as folhas. (2) Usar caneta preta ou azul. 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12

Leia mais

CULTURAS, POLÍTICAS E PRÁTICAS INCLUSIVAS NO SECTOR PÚBLICO E PRIVADO UM ESTUDO DE CASO EM DUAS ESCOLAS DO 1.º CICLO, DO CONCELHO DE SINTRA

CULTURAS, POLÍTICAS E PRÁTICAS INCLUSIVAS NO SECTOR PÚBLICO E PRIVADO UM ESTUDO DE CASO EM DUAS ESCOLAS DO 1.º CICLO, DO CONCELHO DE SINTRA UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA FACULDADE DE MOTRICIDADE HUMANA CULTURAS, POLÍTICAS E PRÁTICAS INCLUSIVAS NO SECTOR PÚBLICO E PRIVADO UM ESTUDO DE CASO EM DUAS ESCOLAS DO 1.º CICLO, DO CONCELHO DE SINTRA

Leia mais

Estudar o Inglês Quando a Língua Materna é o Português/ Studying English as a Portuguese Native Speaker

Estudar o Inglês Quando a Língua Materna é o Português/ Studying English as a Portuguese Native Speaker Ficha de Unidade Curricular [FUC] 1 1. Unidade curricular / Curricular Unit Estudar o Inglês Quando a Língua Materna é o Português/ Studying English as a Portuguese Native Speaker 2. Designação do Ciclo

Leia mais

Treinamento para Pais Cidadania digital No Nível Fundamental. Parent Academy Digital Citizenship. At Elementary Level

Treinamento para Pais Cidadania digital No Nível Fundamental. Parent Academy Digital Citizenship. At Elementary Level Parent Academy Digital Citizenship At Elementary Level Treinamento para Pais Cidadania digital No Nível Fundamental Pan American School of Bahia March 18 and 29, 2016 Digital Citizenship Modules Cyberbullying

Leia mais

What is Bullying? Bullying is the intimidation or mistreating of weaker people. This definition includes three important components:1.

What is Bullying? Bullying is the intimidation or mistreating of weaker people. This definition includes three important components:1. weaker people. This definition includes three important components:1. Bullying is aggressive behavior that involves unwanted, negative actions. 2. Bullying involves a pattern of behavior repeated over

Leia mais

Sistemas de certificação da qualidade nas instituições de respostas sociais

Sistemas de certificação da qualidade nas instituições de respostas sociais Sistemas de certificação da qualidade nas instituições de respostas sociais 1 Sistemas de certificação da qualidade nas instituições de respostas sociais Susana Lucas susana.lucas@estbarreiro.ips.pt Instituto

Leia mais

Título: - Diagnóstico e análise da rede social: o caso da prestação de cuidados continuados a crianças com diabetes.

Título: - Diagnóstico e análise da rede social: o caso da prestação de cuidados continuados a crianças com diabetes. Título: - Diagnóstico e análise da rede social: o caso da prestação de cuidados continuados a crianças com diabetes. Palavras-chave : Análise Redes Sociais, Criança com Diabetes, Cuidados Continuados,

Leia mais

INVESTIMENTOS HOTELEIROS EM CABO VERDE: O CASO DO RIU HOTELS & RESORTS

INVESTIMENTOS HOTELEIROS EM CABO VERDE: O CASO DO RIU HOTELS & RESORTS INVESTIMENTOS HOTELEIROS EM CABO VERDE: O CASO DO RIU HOTELS & RESORTS Minarvino Filomeno Silva Furtado Caso de Estudo Mestrado em Finanças Orientadora: Prof. Doutora Clara Raposo, Prof. Associada, ISCTE

Leia mais

CIENCIA VIVA. A Portuguese initiative for scientific and technological culture

CIENCIA VIVA. A Portuguese initiative for scientific and technological culture CIENCIA VIVA A Portuguese initiative for scientific and technological culture OUR MISSION CIENCIA VIVA IN SCHOOLS Science Education, practical work in partnership with research institutions NATIONAL SCIENTIFIC

Leia mais

NCE/10/00806 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos

NCE/10/00806 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/10/00806 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/10/00806 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos Decisão de Apresentação de Pronúncia ao Relatório da

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO Questão: 26 30 41 A questão 26 do código 02, que corresponde à questão 30 do código 04 e à questão 41 do código 06 Nº de Inscrição: 2033285 2041257 2030195 2033529 2032517 2080361 2120179 2120586 2037160

Leia mais

A IDENTIDADE DO PROFESSOR DE INGLÊS PARA NEGÓCIOS: PRÁTICAS DE DISCURSO E DE ENSINO

A IDENTIDADE DO PROFESSOR DE INGLÊS PARA NEGÓCIOS: PRÁTICAS DE DISCURSO E DE ENSINO A IDENTIDADE DO PROFESSOR DE INGLÊS PARA NEGÓCIOS: PRÁTICAS DE DISCURSO E DE ENSINO ELISA MATTOS DE SÁ Authentic English Business Language Center e Universidade Federal de Minas Gerais Rua Paraíba, 330,

Leia mais

Course Computer Science Academic year 2012/2013 Subject Social Aspects of Computers ECTS 5

Course Computer Science Academic year 2012/2013 Subject Social Aspects of Computers ECTS 5 Course Computer Science Academic year 2012/2013 Subject Social Aspects of Computers ECTS 5 Type of course Compulsory Year 2º Semester 2nd sem Student Workload: Professor(s) Natalia Gomes, Ascensão Maria

Leia mais

DIMINUIÇÃO DO ISOLAMENTO PEDAGÓGICO DO FORMADOR

DIMINUIÇÃO DO ISOLAMENTO PEDAGÓGICO DO FORMADOR DINA MARIA DELGADO LOURO DIMINUIÇÃO DO ISOLAMENTO PEDAGÓGICO DO FORMADOR Dissertação apresentada para a obtenção do grau de Mestre em Ciências de Educação, área de especialização em Supervisão Pedagógica

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL CADERNO DE PROVAS 1 A prova terá a duração de duas horas, incluindo o tempo necessário para o preenchimento do gabarito. 2 Marque as respostas no caderno de provas, deixe para preencher o gabarito depois

Leia mais

Consultoria em Direito do Trabalho

Consultoria em Direito do Trabalho Consultoria em Direito do Trabalho A Consultoria em Direito do Trabalho desenvolvida pelo Escritório Vernalha Guimarães & Pereira Advogados compreende dois serviços distintos: consultoria preventiva (o

Leia mais

Universidade do Minho. Escola de Engenharia. UC transversais Programas Doutorais 1º semestre 2012-13. 11 de outubro 2012

Universidade do Minho. Escola de Engenharia. UC transversais Programas Doutorais 1º semestre 2012-13. 11 de outubro 2012 Universidade do Minho Escola de Engenharia UC transversais Programas Doutorais 1º semestre 2012-13 11 de outubro 2012 1 2 2 courses offered in the first semestre: Métodos de Investigação em Engenharia

Leia mais

Bárbara Rodrigues da Silva 3ALEN, 2015

Bárbara Rodrigues da Silva 3ALEN, 2015 Pets reality There are about 30 millions abandoned pets only in Brazil. Among these amount, about 10 millions are cats and the other 20 are dogs, according to WHO (World Health Organization). In large

Leia mais

BIBLIOGRAFIA. Faupel, A. & Sharp, P. (2003). Promoting emotional literacy. Guidelines for schools, local authorities and

BIBLIOGRAFIA. Faupel, A. & Sharp, P. (2003). Promoting emotional literacy. Guidelines for schools, local authorities and RESUMO EXPANDIDO Pode definir-se Literacia Emocional como a capacidade para reconhecer, compreender, expressar e gerir estados emocionais, do próprio e de outras pessoas, existindo associações entre esta

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular 2014/2015

Ficha de Unidade Curricular 2014/2015 6.2.1.1. Unidade curricular: Curricular Unit: Ficha de Unidade Curricular 2014/2015 Design de Identidade Identity design 6.2.1.2. Docente responsável e respetivas horas de contacto na unidade curricular

Leia mais

EIXO TEMÁTICO. 1- Educação ambiental: concepções e políticas públicas

EIXO TEMÁTICO. 1- Educação ambiental: concepções e políticas públicas EIXO TEMÁTICO 1- Educação ambiental: concepções e políticas públicas 11 CONCEPÇÕES AMBIENTAIS DE EDUCANDOS DAS SÉRIES FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL PERTENCENTES A INSTITUIÇÃO BENEFICENTE DE JUNDIAÍ- SP

Leia mais

How are you? Activity 01 Warm up. Activity 02 Catch! Objective. Procedure. Objective. Preparation. Procedure. To warm-up and practice greetings.

How are you? Activity 01 Warm up. Activity 02 Catch! Objective. Procedure. Objective. Preparation. Procedure. To warm-up and practice greetings. Activity 01 Warm up Objective To warm-up and practice greetings. 1. Make sure you re in the room before the Ss. 2. Greet Ss as they enter the room using How are you?, How are you doing?, What s up?. 3.

Leia mais

ÁREA TEMÁTICA: Sociologia da Educação SOCIOLOGIA E EDUCAÇÃO DE ADULTOS. LOUREIRO, Armando. Doutora em Educação

ÁREA TEMÁTICA: Sociologia da Educação SOCIOLOGIA E EDUCAÇÃO DE ADULTOS. LOUREIRO, Armando. Doutora em Educação ÁREA TEMÁTICA: Sociologia da Educação SOCIOLOGIA E EDUCAÇÃO DE ADULTOS LOUREIRO, Armando Doutor em Educação Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro aloureiro@utad.pt CARIA, Telmo Agregado em Sociologia

Leia mais

Searching for Employees Precisa-se de Empregados

Searching for Employees Precisa-se de Empregados ALIENS BAR 1 Searching for Employees Precisa-se de Empregados We need someone who can prepare drinks and cocktails for Aliens travelling from all the places in our Gallaxy. Necessitamos de alguém que possa

Leia mais

LÍNGUA INGLESA CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA AULA. Conteúdo: Reading - Typographic Marks

LÍNGUA INGLESA CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA AULA. Conteúdo: Reading - Typographic Marks Conteúdo: Reading - Typographic Marks Habilidades: Utilizar as Marcas Tipográficas para facilitar a compreensão e também chamar a atenção do leitor. Typographic Marks O que são marcas tipográficas? As

Leia mais

TU ou VOCÊ?: uma questão de identidade cultural

TU ou VOCÊ?: uma questão de identidade cultural Jane Cristina Duarte dos Santos TU ou VOCÊ?: uma questão de identidade cultural Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do título de Mestre pelo Programa de

Leia mais

CARLA ALEXANDRA SEVES DE ANDRADE CANOTILHO

CARLA ALEXANDRA SEVES DE ANDRADE CANOTILHO Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico da Guarda R E L AT Ó R I O D E AT I V I D A D E P R O F I S S I O N A L N A J. V A R G A S - G A B I N E T E T É C N I C O D E G E S T Ã O E

Leia mais

Arqueologia de emergência em Portugal Dissertação apresentada com vista à obtenção do grau de mestre em Arqueologia

Arqueologia de emergência em Portugal Dissertação apresentada com vista à obtenção do grau de mestre em Arqueologia Universidade do Algarve Faculdade de Ciências Humanas e Sociais Departamento de História, Arqueologia e Património Mestrado em Teoria e Métodos da Arqueologia Dissertação apresentada com vista à obtenção

Leia mais