Governo Federal Ministério da Cultura Fundação Casa de Rui Barbosa

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Governo Federal Ministério da Cultura Fundação Casa de Rui Barbosa"

Transcrição

1 Governo Federal Ministério da Cultura Fundação Casa de Rui Barbosa Rio de Janeiro RJ 203

2 Plano Diretor de Tecnologia da Informação Presidente da República Dilma Roussef Vice-Presidente da República Michel Temer Ministra da Cultura Marta Suplicy Secretário Executivo Marcelo Pedroso Fundação Casa de Rui Barbosa - FCRB Presidente Manolo Garcia Florentino Diretor Executivo Carlos Renato Costa Marinho Diretora do Centro de Processamento de Memória e Informação CMI Ana Maria Pessoa dos Santos Diretor do Centro de Pesquisa - CP José Almino de Alencar Coordenador Geral de Planejamento e Administração Sérgio Paulo Futer Chefe do Serviço de Informática Andréa Castelo Branco Assessora de Planejamento e Orçamento Maria Alice Vilasboas Procurador Chefe Alessandro Quintanilha Machado Auditora Chefe Maria dos Anjos Vieira Labres Grupo de Trabalho de Tecnologia da Informação Andréa Castelo Branco José Vaz de Souza Filho Rômulo Torres Baker 2

3 Plano Diretor de Tecnologia da Informação Sumário. Introdução Fatores motivacionais para a FCRB elaborar o PDTI Metodologia Abrangência do PDTI Validade e ciclo de revisão do PDTI Partes Envolvidas Documentos de Referência Referência Técnica e Legal Referência de documentos utilizados para a elaboração do PDTI Estrutura Organizacional Estrutura Organizacional da FCRB Área de TI Coordenação-Geral de Planejamento e Administração Serviço de Informática Missão da FCRB Alinhamento Princípios e Diretrizes Análise de ambiente da TI organizacional Diagnóstico Necessidades de TI Avaliação dos Serviços de TI Contratados... Erro! Indicador não definido Pessoal de TI Planejamento Planejamento das Ações

4 Plano Diretor de Tecnologia da Informação Planejamento da Execução Planejamento de Pessoal Gestão Gestão das Ações definidas no PDTI Gestão dos Riscos Proposta Orçamentária de TI Conclusão

5 Plano Diretor de Tecnologia da Informação Introdução O Governo Federal, por meio da Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação (SLTI) do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), motivado por acórdãos do Tribunal de Contas da União, publica, desde 2006, Instruções Normativas, Decretos e documentos de suporte ao planejamento das atividades de Tecnologia da Informação (TI) dos órgãos que compõem a administração Pública Federal. Deste conjunto de normativos destaca-se a Instrução Normativa 04/2008 SLTI/MPOG, de 9 de maio de 2008, que estabelece a necessidade de elaboração de "instrumento de diagnóstico, planejamento e gestão dos recursos e processos de Tecnologia da Informação que visa a atender às necessidades de informação de um órgão ou entidade para um determinado período" como premissa para qualquer contratação ou aquisição na área de TI. A este instrumento deu-se o nome de Plano Diretor de Tecnologia da Informação (PDTI). Na Fundação Casa de Rui Barbosa (FCRB), o PDTI foi previsto no Plano de Metas de Tecnologia da Informação, do ano de 200. Este PDTI define o conjunto de recomendações que nortearam os direcionamentos e investimentos, visando à melhoria contínua dos processos de gestão da TI na FCRB. Portanto, este documento tem como objetivo apresentar o Plano Diretor de Tecnologia da Informação da FCRB, revisado para um novo ciclo, visando o alinhamento das ações de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) aos objetivos estratégicos institucionais adequando os processos de governança de TI em toda fundação para o triênio Fatores motivacionais para a FCRB elaborar o PDTI. A Administração Pública Federal (APF), por meio de suas instituições, procura atuar de forma estruturada e coesa para a preservação dos investimentos que são realizados. No caso específico de recursos de Tecnologia da Informação, o Tribunal de Contas da União emitiu Acórdãos, como os 786/2006, 480/2007 e 999/2007, 5

6 Plano Diretor de Tecnologia da Informação vislumbrando maior controle sobre o planejamento de necessidades, a contratação dos recursos e a aferição de resultados. Por sua vez, o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, por meio da Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação - SLTI, tendo por competência planejar, coordenar, supervisionar e orientar normativamente as atividades de administração dos recursos de informação e informática, de serviços gerais, de gestão de convênios e contratos de repasse, bem como propor políticas e diretrizes a elas relativas no âmbito da Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional, vem atuando firmemente nesse contexto. Tanto assim, que a SLTI tem coordenado atividades e ações do governo, como o Sistema de Administração de Recursos de Informática e Informação (SISP) e as Estratégias Gerais de Tecnologia da Informação (EGTI), culminando com a emissão da Instrução Normativa n 04, de 9 de maio de 2008, que dispõe sobre o processo de contratação de serviços de TI pela Administração Publica Federal direta, autárquica e fundacional. No conteúdo desta IN n 04, está a determinação de precedência de planejamento para as contratações de TI, em harmonia com o Plano Diretor de Tecnologia da Informação, que é o instrumento de diagnóstico, planejamento e gestão de recursos e processos de TI que visa a atender às necessidades de informação de um órgão ou entidade para um determinado período..2. Metodologia A metodologia adotada para o desenvolvimento do PDTI baseou-se no Modelo de Referência do Plano Diretor de Tecnologia da Informação, elaborado pela Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação (SLTI) do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Esta metodologia disponibiliza um modelo que auxilia a construção de um Plano Diretor de Tecnologia da Informação de forma simples e concisa, dando subsídio à gestão dos órgãos da Administração Pública Federal. 6

7 Plano Diretor de Tecnologia da Informação Figura Metodologia para elaboração do PDTI. O Comitê Gestor de TI da FCRB (instituído pela Portaria n º 36, de 2 de agosto de 02) é o responsável pela discussão e aprovação da Minuta revisada do PDTI e por deliberar pela sua aprovação, conforme subsídios aportados pelo Grupo de Trabalho de TI (criado pela Portaria nº 36, de 26 de agosto de 203). Figura 2 Metodologia para aprovação e deliberação do PDTI 7

8 Plano Diretor de Tecnologia da Informação Abrangência do PDTI O PDTI envolve toda a Fundação Casa de Rui Barbosa com o intuito de informatizar todos os departamentos e possuir uma equipe de TI capacitada para atender todas as demandas de TI com eficiência e eficácia. O desenvolvimento dos trabalhos de levantamento e de diagnóstico foi efetuado na FCRB situado na Rua São Clemente, 34 Botafogo, Rio de Janeiro RJ..4. Validade e ciclo de revisão do PDTI. O Plano Diretor de Tecnologia da Informação foi revisado para que suas ações vigorem no período de , e deverá ser revisto pelo menos uma vez por ano, ou quando se fizer necessário, obedecendo ao ciclo de revisão do PDTI. Revisão das Necessidades Divulgação do PDTI Proposta de Alteração Aprovação Conselho Diretor e Comitê TI Figura 3 Ciclo de Revisão do PDTI 8

9 Plano Diretor de Tecnologia da Informação Partes Envolvidas Grupo de pessoas envolvidas diretamente no projeto, almejando um objetivo comum de acordo com cargos, funções e respectivas responsabilidades. Equipe da FCRB Área Função Nome Telefone SINF Gestor de TI (2) SINF Analista em C&T (2) SINF CGPA Técnico III EPPGG Rômulo Torres Baker José Vaz de Souza Filho Tabela Partes envolvidas: Equipe da FCRB. (2) (2)

10 Plano Diretor de Tecnologia da Informação Documentos de Referência.6.. Referência Técnica e Legal BRASIL. Constituição Federal, de 05 de outubro de 998. BRASIL. Constituição Federal. Decreto Lei Nº 5.039, de 07 de abril de 2004, que Aprova o Estatuto e o Quadro Demonstrativo dos Cargos em Comissão e das Funções Gratificadas da Fundação Casa de Rui Barbosa. BRASIL. Constituição Federal. Decreto Lei Nº 200, de 25 de fevereiro de 967, que dispõe sobre a organização da Administração Federal, estabelece diretrizes para a Reforma Administrativa, e dá outras providências. BRASIL. Constituição Federal. Decreto Lei Nº 2.27, de 07 de julho de 997, que dispõe sobre a contratação de serviços pela Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional, e dá outras providências. BRASIL. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Instrução Normativa SLTI nº 04, de 9 de maio de 2008, Dispõe sobre o processo de contratação de serviços de Tecnologia da Informação pela Administração. ABNT. NBR ISO/IEC 27002:2005 Tecnologia da Informação Técnicas de segurança Código de prática para a Gestão da Segurança da Informação. ABNT. NBR ISO/IEC 2700:2006 Tecnologia da Informação Técnicas de segurança Sistemas de Gestão de Segurança da Informação Requisitos. 0

11 Plano Diretor de Tecnologia da Informação BRASIL. Constituição Federal. Lei 8.59 de 8 de janeiro de 99, Decreto nº , de 3 de junho de 2000, que institui a Política de Segurança da Informação nos órgãos e entidades da Administração Pública Federal. Junho, BRASIL. Presidência da República. Instrução Normativa GSI nº, de 3 de junho de 2008, que disciplina a gestão de segurança da informação e comunicações na Administração Pública Federal, direta e indireta, e dá outras providências. Junho, BRASIL. Presidência da República. Norma Complementar nº 02 do GSI/PR - de 3 de outubro de 2008, sobre Atividade de Normatização. Outubro, BRASIL. Tribunal de Contas da União. Acórdão nº.52, de 2 de outubro de 2003, Dispõe sobre indícios de irregularidades em processo de inexigibilidade de licitação para fornecimento de produtos e serviços de informática. BRASIL. Tribunal de Contas da União. Acórdão nº 2.094, de 05 de janeiro de 2005, Dispõe sobre avaliação da legalidade e oportunidade das contratações e aquisições de bens e serviços de informática. Planejamento deficiente do setor de informática. Direcionamento de licitações. Fuga ao processo licitatório. Aquisição de serviços de consultoria sem o procedimento licitatório. Desobediência à lei de licitações quanto ao tipo de licitação. Locação de equipamento a custos superiores aos de aquisição. Terceirização de Serviços sem divisão do objeto Referência de documentos utilizados para a elaboração do PDTI Documentos de gestão de TI e governança

12 Plano Diretor de Tecnologia da Informação Estatuto (decreto nº 5.039, de 7 de abril de 2004). Organograma oficial atualizado do órgão com nomes e funções. Governo Eletrônico Levantamento de serviços disponibilizados no site institucional para sociedade. Levantamento de serviços fornecidos à sociedade, eletrônicos ou não, que se fossem integrados a outro órgão, facilitaria o acesso às informações por cidadãos e empresas. Documento Catálogo de informações e serviços do governo. Infraestrutura Contratos de TI. Contratos com provedores de serviços de internet. Sistemas de informação Portfólio de projetos. Contratos de manutenção e licença de softwares. Gestão de pessoas da TI Contratos de mão de obra de TI. 2

13 Plano Diretor de Tecnologia da Informação Estrutura Organizacional A estrutura organizacional é o conjunto recorrente de relacionamentos entre as áreas da FCRB, o que inclui os relacionamentos de autoridade e de subordinação como representados no organograma. Os comportamentos requeridos pelos regulamentos da organização e os padrões adotados na tomada de decisão, como descentralização, padrões de comunicação e outros padrões de comportamento fazem parte da composição do organograma da fundação. 2.. Estrutura Organizacional da FCRB A Fundação Casa de Rui Barbosa tem a seguinte estrutura organizacional: I - Órgão colegiado: Conselho Consultivo II - Órgãos seccionais: a) Procuradoria Federal b) Coordenação-Geral de Planejamento e Administração Serviço de Execução Orçamentária, Contábil e Financeira. Serviço de Administração de Recursos Humanos. Serviço de Administração de Serviços Gerais. Serviço de Informática. III - Órgãos específicos singulares: a) Centro de Pesquisa Serviço de Pesquisa em Direito. Serviço de Pesquisa em Filologia. Serviço de Pesquisa Ruiana. Serviço de Pesquisa em História. Serviço de Pesquisa em Política Cultural. Serviço de Editoração. b) Centro de Memória e Informação Divisão Museu Casa de Rui Barbosa. Divisão de Arquivo-Museu de Literatura Brasileira. 3

14 Plano Diretor de Tecnologia da Informação Serviço de Biblioteca. Serviço de Preservação. Serviço de Arquivo Histórico e Institucional. Figura 4 Estrutura Organizacional da FCRB 2.2. Área de TI Atualmente a estrutura organizacional referente à unidade de TI da FCRB segue a cadeia hierárquica acima Coordenação-Geral de Planejamento e Administração Tem a competência de propor diretrizes, gerenciar programas e projetos e executar as atividades de planejamento e orçamento, de finanças, de contabilidade, de serviços gerais, de modernização administrativa, de informação e informática e de administração e desenvolvimento de recursos humanos Serviço de Informática Área responsável por prover serviço de informática para toda a FCRB. 4

15 Plano Diretor de Tecnologia da Informação Dentre suas atividades estão relacionadas: Gerenciamento dos recursos da rede de computadores. Suporte a software e equipamentos de informática alocados na FCRB. Responder pelo processo de manutenção de equipamentos de informática e comunicação da FCRB Missão da FCRB A missão da FCRB foi validada no planejamento estratégico realizado de forma sistêmica pelo Ministério da Cultura e suas vinculadas no primeiro semestre de

16 Plano Diretor de Tecnologia da Informação Alinhamento O PDTI tem o objetivo de estabelecer, durante o período de vigência, uma estrutura tecnológica que viabilize a criação de novas soluções que automatizem os processos e os instrumentos das políticas culturais por meio de sistemas que viabilizem o registro e monitoramento de informações fundamentais para formulação das políticas. 3.. Princípios e Diretrizes O alinhamento do Plano Diretor de Tecnologia da Informação com o planejamento estratégico da Fundação Casa de Rui Barbosa é um fator primordial para que as ações descritas no PDTI possam ser implementadas, visando o atendimento das metas. Os Princípios e Diretrizes para o triênio foram obtidos através da consulta aos documentos de planejamento da FCRB. Id Princípios/Diretriz Origem A Consulta aos documentos de Alinhamento da TI com as estratégias da FCRB. planejamento da FCRB Tabela 4 - Diretriz de alinhamento da TI com as estratégias da FCRB. Nos últimos anos as Tecnologias de Informação e Comunicação têm evoluído exponencialmente, fazendo com que as instituições tenham acesso a instrumentos que proporcionam maior eficiência e rapidez no auxílio das tomadas de decisão. Neste contexto o alinhamento da TI com as estratégias da FCRB é de fundamental importância para o alcance das metas e dos objetivos institucionais. 6

17 Plano Diretor de Tecnologia da Informação Id Princípios/Diretriz Origem A2 Segurança da Informação Consulta a todas as Áreas Tabela 5 - Diretriz de Segurança da Informação. A informação, independente do seu formato (escrita, falada, visual, digital etc), é um dos maiores patrimônios de uma instituição, sendo vital para quaisquer níveis hierárquicos dentro da instituição. Considerada um ativo importantíssimo para a realização das metas e objetivos institucionais, a informação deve ser protegida e gerenciada. Desta forma, a adoção de Diretrizes de Segurança da Informação é de vital importância para garantir que a informação esteja baseada nos princípios de Autenticidade, Disponibilidade e Confidencialidade. Id Princípios/Diretriz Origem A3 Conformidade com as Instruções Normativas e Entrevista com a Coordenação de Leis da Administração Pública Federal (APF) Planejamento/CGPA Tabela 6 - Diretriz de conformidade com as Instruções Normativas e Leis da APF. Conforme o Acórdão.603/ TCU na contratação de bens e serviços de TI, é essencial a adoção de processo de trabalho formalizado, padronizado e judicioso quanto ao custo, à oportunidade e aos benefícios advindos para a instituição. Esse processo em conformidade com os preceitos legais melhora o relacionamento com os fornecedores e prestadores de serviços, maximiza a utilização dos recursos financeiros alocados na área de TI e contribui decisivamente para que os serviços de TI prestem o necessário suporte às ações da instituição contribuindo para o alcance de seus objetivos e suas metas. Id Princípios/Diretriz Origem A4 Interoperabilidade de sistemas com APF (E- Documento do E-PING Governo PING) Federal Tabela 7 - Diretriz de Interoperabilidade de sistemas com APF (E-PING). 7

18 Plano Diretor de Tecnologia da Informação Conforme o Portal do Governo Eletrônico, a arquitetura e-ping é o conjunto de padrões de Interoperabilidade de Governo Eletrônico que define um conjunto mínimo de premissas, políticas e especificações técnicas que regulamentam a utilização da Tecnologia de Informação e Comunicação - TIC no Governo Federal, estabelecendo as condições de interação com os demais Poderes, esferas de governo e com a sociedade em geral. Um governo moderno e integrado exige sistemas igualmente modernos, integrados e interoperáveis, trabalhando de forma íntegra, segura e coerente em todo o setor público para o fornecimento de melhores serviços à sociedade, a custos mais baixos. Id Princípios/Diretriz Origem A5 Garantir a qualidade e eficiência para os serviços Entrevista com o Serviço de de TI Informática/CGPA Tabela 8 - Diretriz de Garantia da qualidade e eficiência para os serviços de TI. A gestão do uso de TI por meio de controles específicos e o aprendizado contínuo para evitar problemas e riscos, são necessários para alcançar níveis de maturidade profissionais mais elevados e para caracterizar uma gestão genuinamente preocupada com o atendimento dos princípios da Eficiência e Qualidade Análise de ambiente da TI organizacional. Pontos Fortes Corpo gerencial com bom conhecimento do negócio e comprometido com os objetivos da FCRB. Usuários reconhecem a importância de TI para o alcance dos objetivos da FCRB. O empenho dos profissionais de TI na busca do atendimento das demandas dos usuários. 8

19 Plano Diretor de Tecnologia da Informação Pontos Fracos Falta alinhamento entre os objetivos e metas da FCRB com a área de TI. Falta de Modelo de Governança e Gestão de TI. Iniciativas de prestação de serviços de TI, sem existência de Políticas, Padronização de Procedimentos, Métodos e Padrões de TI. Falta de sistemas, gerando retrabalho e ineficácia operacional nas atividades. Falta a prática de Planejamento, Gestão de Projetos, Padrões, Métodos e Procedimentos em TI. Infraestrutura subdimensionada para as atuais e futuras demandas de TI. Ausência de Política, Normas, Procedimentos e Gestão da Segurança da Informação. 9

20 4. Diagnóstico 4.. Necessidades de TI No levantamento do diagnóstico, foram identificadas as necessidades de TI de cada área da FCRB, o requisitante do serviço, todos os que serão envolvidos caso o serviço seja informatizado, a solução atual utilizada para suprir essa necessidade, qual situação que a ação se encontra e o possível ano para que a solução seja implementada. Algumas demandas setoriais listadas foram contempladas por outras de alcance mais amplo. Foram mantidas na tabela de necessidades mas não aparecem nas tabelas de planejamento a fim de evitar duplicidades (necessidades de número 6, 7 e 7 atendidas pelas necessidades 20, 28 e 0, respectivamente.). 20

21 Tabela 9 - Necessidades de TI. ID 2 Necessidade Política de Segurança da Informação. Sistema de Planejamento e Orçamento com interface com o SIAFI. (extração de dados do SIAFI). Requisitante de Serviço Diretoria Administrativa Diretoria Administrativa Partes envolvidas Solução Atual Situação Criticidade Prazo Impacto Toda a FCRB Diretoria Administrativa, Diretoria Executiva e Assessoria de Planejamento e Orçamento.. Existe uma planilha Excel. Ainda que não exista, no sentido estrito, uma Política de Segurança da Informação, o firewall gerenciado pela ALOG garante alguma segurança para a rede O trabalho é realizado manualmente com auxílio de planilhas Sistema de Gestão de Recursos Humanos com interface com o SIAPE (extração de dados do SIAPE). Sistema de controle de patrimônio. Diretoria Administrativa Diretoria Administrativa Serviço de recursos Humanos. Toda a FCRB Existem planilhas Excel. O controle é feito em base de dados criada em Dbase III e relatórios em Acess. O trabalho é realizado manualmente com auxílio de planilhas. Depende de termo de cooperação com SERPRO e treinamento. O trabalho é realizado manualmente com auxílio do Dbase III e Acess

22 5 6 Sistema de controle de Almoxarifado. Sistema de Acompanhamento de Processo Diretoria Administrativa Presidência/ Diretoria Administrativa Diretoria Administrativa e SASG. Toda a FCRB. Existem planilhas Excel. Realizado através de livro de protocolo. O trabalho é realizado manualmente com auxílio de planilhas. Software em fase de teste. Demanda customização Sistema de Gestão de Contratos Realizar consultoria na área de TI sobre Sistemas Arquivísticos e de Gestão de Objetos Digitais Manter cópia das bases de dados em local diferente dos servidores hospedados. i Diretoria Administrativa Centro de Memória e Informação Centro de Memória e Informação Toda a FCRB. Centro de Memória e Informação Centro de Memória e Informação.. O backup dos acervos ficam armazenados na empresa terceirizada que presta serviço de hospedagem do sítio. sistema de informação será disponibilizado na intranet. contratação de serviços de apoio ao programas Sophia, DSpace, etc., devem suprir essa demanda O Backup fica sobe responsabilidade de terceiros, não tendo cópia no ambiente da FCRB

23 0 2 Garantir a infraestrutura de hardware e software necessários às atividades dos departamentos. Divulgação dos Serviços oferecidos pela TI na intranet. Transmitir eventos realizados na sala de cursos e no auditório ao vivo pela internet. Centro de Memória e Informação Centro de Memória e Informação Centro de Memória e Informação Toda a FCRB Toda a FCRB Toda a FCRB Levantar os requisitos necessários para atualização. As áreas intermediárias não conhecem os serviços oferecidos pela TI.. Software sem atualização de novas versões. A infraestrutura de Hardware está assegurada com a implantação da rede estruturada no prédio sede. Falha no entendimento de serviços. Não tem link de internet suficiente. Háprocesso em andamento para a contratação de empresa especializada. Transmissões tem sido feitas utilizando serviços gratuitos como o HangOut da Google

24 3 4 Loja Virtual para venda de livro pela internet. Disponibilizar via web o Vocabulário históricocronológico do português medieval. Centro de Pesquisa Centro de Pesquisa Centro de Pesquisa Centro de Pesquisa Com a concretização do projeto de coedição de livros em 204, a parte comercial ficaria com a editora parceira da FCRB. Foi solicitado à editora Lexicon, que efetuou a editoração da versão impressa do Vocabulário, que fizesse um orçamento tanto para disponibilização online do Vocabulário, quanto para o manejo e atualização do banco de dados que deu origem à obra. O controle de estoque é realizado manualmente. Trabalho divulgado via CD

25 Procedimento para divulgação de conteúdo de pesquisas no Portal da FCRB. Sistema de controle de inscrição em cursos divulgados no portal. Atualização e regularização das licenças dos softwares utilizados pela a FCRB. Sistemas de controle de contratos, convênios e licitações. Sistema de controle de acesso ao museu e à sala de acervo no prédio sede. Sistema de protocolo e processo administrativo eletrônico, contendo certificação digital. Centro de Pesquisa Centro de Pesquisa Diretoria Executiva Diretoria Executiva Diretoria Executiva Centro de Pesquisa Centro de Pesquisa Toda a FCRB Toda a FCRB Realizado manualmente. As licenças dos Softwares são atualizadas e regularizadas conforme demanda e possibilidades da FCRB. Planilha Excel Licenças atualizadas no site da Microsoft. Licenças em fase de regularização. Trabalho realizado manualmente com auxílio de planilhas Toda a FCRB Procuradoria Toda a FCRB

26 Equipamento de digitalização de documentos em grande escala e disponibilização dos documentos digitalizados na rede Ferramenta para comunicação e acesso à conteúdos da AGU(Lync) Política de cópia de segurança (Backup) interna dos da FCRB Procuradoria Toda a FCRB Procuradoria Procuradoria Serviços de Informática da FCRB Serviços de Informática da FCRB Todos os dados dos servidores locais têm Backup Mapear e modelar os processos de TI Implantar sistema de help desk Ter Gestão de Risco de TI Sistema para controle do inventário de TI Serviços de Informática da FCRB Serviços de Informática da FCRB Serviço de Informática Serviços de Informática da FCRB Serviços de Informática da FCRB Serviços de Informática da FCRB Toda FCRB Serviços de Informática da FCRB Serviço realizado sem procedimento Implantar sistema de help desk. A organização não consegue mensurar os riscos Planilha Excel

27 28 Fazer a gestão dos contratos de TI 29 Capacitar equipe TI Ampliar a equipe de informática, contratar novos recursos com o perfil de analista de sistemas, desenvolvedor e Administrador de Banco de Dados (DBA) Sistema multimídia para a sala do curso de mestrado Sistema informatizado com interface WEB para a inscrição dos candidatos ao Curso de Mestrado Serviços de Informática da FCRB Serviços de Informática da FCRB Serviços de Informática da FCRB Serviços de Informática da FCRB Serviços de Informática da FCRB Serviços de Informática da FCRB Serviços de Informática da FCRB Serviços de Informática da FCRB.. Demandas não executada Não existem especialistas para todos os tipos de serviços de TI contratados. Não existem especialistas capacitados para todos os tipos de serviços de TI. Falta de recursos especializados para cumprir todos s tipos de necessidades. O concurso de 203 não contemplou o setor Toda FCRB Toda FCRB

28 4.2. Avaliação dos Serviços de TI contratados Todos os serviços de TI realizados na FCRB foram identificados e avaliados. Por meio de entrevista com o responsável pela área de TI, foram levantados todos os serviços de TI contratados. Após entrevista e análise dos contratos, foram identificados e avaliados todos os serviços conforme mostra tabela a seguir. Serviços Responsável Execução Vencimento Atualização e suporte técnico remoto e local para os produtos Fotostation e Fotoweb. Manutenção e atualização do software de gerenciamento de conteúdo NOAR. Locação de equipamentos de reprografia, mais impressoras de rede e prestação da manutenção preventiva e corretiva dos equipamentos. Prestação de serviços, instalação e manutenção de Lucia Maria Velloso de Oliveira Ana Pessoa Amplex Consultoria e Desenvolvime nto de Sistemas APTWEB Tecnologias LTDA WP SISTEMAS REPROGRÁFI COS E IMPRESSÃO LTDA. Em renovação Em renovação Avaliação Pontualidade Conformidade Economicidade Resultado /07/ INTELIG 09/03/

29 um circuito de transferência de dados de 30Mbps. Serviços especializados de hospedagem, gerenciamento e suporte aos servidores web, servidores de dados e de aplicação, servidores de autenticação, serviço de correio eletrônico e firewall. Andréa ALOG 06/07/ Serviços de terceirização de funcionários em TI. Calma Informática /07/ Intranet. APTWEB Tecnologias LTDA Em renovação Tabela 0 Avaliação dos serviços de TI contradada Pessoal de TI Atualmente o quadro de servidores públicos que atuam na área de TI da FCRB é insuficiente para atender às demandas existentes. Foi levantado o diagnóstico do pessoal da área de TI da FCRB conforme a tabela a seguir. Nome Formação Competências Responsabilidades Vínculo Cargo 29

30 Rômulo Baker Superior Assessor do gestor de TI Assessorar a gestão de TI Servidor Público Técnico III Andréa Superior Assessor do gestor de TI Assessorar a gestão de TI Servidor Público Analista em C&T Superior Administrador de rede Suporte técnico Gestor de TI Servidor Público Analista em C&T Gestão de contratos Tabela Pessoal de TI 30

31 5. Planejamento 5.. Planejamento das Ações Expressa o alinhamento da unidade de TI com as metas do órgão e com as definidas na Estratégia Geral de Tecnologia da Informação (EGTI) do SISP. É a fase de planejamento, que consiste em identificar, para cada necessidade levantada, a prioridade, as metas e as ações. Definir metas é um bom exercício para identificar que ações precisam ser tomadas. A meta é mais concreta do que a necessidade e tende a ser mais simples visualizar quais ações tomar para cada meta. Necessidade: 28 Prioridade Fazer a Gestão dos Contratos de TI. Metas Ações Id Ter conhecimento de contratos relacionados a TI. Designar servidores especialistas em Gestão de Contratos de TI e assuntos específicos de cada contrato para gerir contratos de TI. 28. Três servidores capacitados para gerir contratos de TI. Capacitar 3 recursos em Análise e elaboração de Contratos para aquisição de produtos/serviços de TI Tabela 2 Necessidade 28 3

32 Necessidade: 3 Prioridade Sistema multimídia para sala do curso de mestrado 2 Metas Ações Id Projeto Executivo Elaborar termo de referência para projeto executivo 3. Instalação de sistema multimídia Contratar serviço de instalação de sistema multimidia 3.2 Tabela 3 Necessidade 3 32

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA COMISSÃO DE ELABORAÇÃO DO PLANO DIRETOR DE TI

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA COMISSÃO DE ELABORAÇÃO DO PLANO DIRETOR DE TI MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA COMISSÃO DE ELABORAÇÃO DO PLANO DIRETOR DE TI Plano de Trabalho Elaboração do Plano Diretor de Tecnologia da Informação

Leia mais

AVALIAÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA DO QUADRO DE SERVIDORES DA COTEC

AVALIAÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA DO QUADRO DE SERVIDORES DA COTEC MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA Coordenação-Geral de Administração e Tecnologia da Informação Coordenação

Leia mais

Modelo de Referência 2011-2012

Modelo de Referência 2011-2012 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação - SLTI Modelo de Referência 2011-2012 Plano Diretor de Tecnologia de Informação Ministério do Planejamento,

Leia mais

Modelo de Referência. Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI 2010

Modelo de Referência. Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI 2010 Modelo de Referência Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI 2010 Versão 1.0 Premissas do modelo 1. Este modelo foi extraído do material didático do curso Elaboração do Plano Diretor de Tecnologia

Leia mais

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti e d a id 4 m IN r fo a n m Co co M a n ua l Governança AMIGA Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti Um dos grandes desafios atuais da administração

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PERÍODO 2012 A 2016 MANAUS/AM VERSÃO 1.0 1 Equipe de Elaboração João Luiz Cavalcante Ferreira Representante da Carlos Tiago Garantizado Representante

Leia mais

A IN/SLTI nº 04/2008 e Avaliação dos Resultados Análise de Pontos de Função Âmbito do SISP The IN SLTI 04/2008 and Results Assessment

A IN/SLTI nº 04/2008 e Avaliação dos Resultados Análise de Pontos de Função Âmbito do SISP The IN SLTI 04/2008 and Results Assessment A IN/SLTI nº 04/2008 e Avaliação dos Resultados Análise de Pontos de Função Âmbito do SISP The IN SLTI 04/2008 and Results Assessment Cláudio Muniz Machado Cavalcanti claudio.cavalcanti@planejamento.gov.br

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3ª REGIÃO Controle de Versões Autor da Solicitação: Subseção de Governança de TIC Email:dtic.governanca@trt3.jus.br Ramal: 7966 Versão Data Notas da Revisão 1 03.02.2015 Versão atualizada de acordo com os novos

Leia mais

Diretoria de Informática TCE/RN 2012 PDTI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Brivaldo Marinho - Consultor. Versão 1.0

Diretoria de Informática TCE/RN 2012 PDTI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Brivaldo Marinho - Consultor. Versão 1.0 TCE/RN 2012 PDTI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Brivaldo Marinho - Consultor Versão 1.0 CONTROLE DA DOCUMENTAÇÃO Elaboração Consultor Aprovação Diretoria de Informática Referência do Produto

Leia mais

ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL

ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL 1 SUMÁRIO DIAGNÓSTICO GERAL...3 1. PREMISSAS...3 2. CHECKLIST...4 3. ITENS NÃO PREVISTOS NO MODELO DE REFERÊNCIA...11 4. GLOSSÁRIO...13 2 DIAGNÓSTICO GERAL Este diagnóstico é

Leia mais

Governança de TI no Governo. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Paulo Roberto Pinto

Governança de TI no Governo. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Paulo Roberto Pinto Governança de TI no Governo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Paulo Roberto Pinto Agenda Agenda Contexto SISP IN SLTI 04/2008 EGTI Planejamento

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 345/SETIN.SEGP.GP, DE 16 DE JUNHO DE 2015

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 345/SETIN.SEGP.GP, DE 16 DE JUNHO DE 2015 TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 345/SETIN.SEGP.GP, DE 16 DE JUNHO DE 2015 Reestrutura as unidades vinculadas à Secretaria de Tecnologia da Informação SETIN do Tribunal Superior do Trabalho.

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 13/06/2014 14:08:02 Endereço IP: 177.1.81.29 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

PDTI UFLA: Plano Diretor de Tecnologia da Informação Segundo Modelo de Referência da SLTI/MPOG

PDTI UFLA: Plano Diretor de Tecnologia da Informação Segundo Modelo de Referência da SLTI/MPOG PDTI UFLA: Plano Diretor de Tecnologia da Informação Segundo Modelo de Referência da SLTI/MPOG Forplad Regional Sudeste 22 de Maio de 2013 Erasmo Evangelista de Oliveira erasmo@dgti.ufla.br Diretor de

Leia mais

CATÁLOGO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA DO SISP

CATÁLOGO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA DO SISP SERVIÇOS DE CONSULTORIA EIXO TEMÁCO: GOVERNANÇA DE Implantação de Metodologia de Elaborar e implantar uma metodologia de gerenciamento de projetos no órgão solicitante, com a finalidade de inserir as melhores

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul Planejamento Estratégico de TIC da Justiça Militar do Estado do Rio Grande do Sul MAPA ESTRATÉGICO DE TIC DA JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO (RS) MISSÃO: Gerar, manter e atualizar soluções tecnológicas eficazes,

Leia mais

DIRETRIZES PARA AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DA AUTORIDADE PÚBLICA OLÍMPICA

DIRETRIZES PARA AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DA AUTORIDADE PÚBLICA OLÍMPICA DIRETRIZES PARA AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DA AUTORIDADE PÚBLICA OLÍMPICA 1 APRESENTAÇÃO Este conjunto de diretrizes foi elaborado para orientar a aquisição de equipamentos

Leia mais

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Art. 1º - A Diretoria de Tecnologia de Informação e Comunicação DTIC da Universidade FEDERAL DO ESTADO DO RIO

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 12/06/2014 13:58:56 Endereço IP: 200.252.42.196 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

Atuação da Auditoria Interna na Avaliação da Gestão de Tecnologia da Informação

Atuação da Auditoria Interna na Avaliação da Gestão de Tecnologia da Informação Atuação da Auditoria Interna na Avaliação da Gestão de Tecnologia da Informação Emerson de Melo Brasília Novembro/2011 Principais Modelos de Referência para Auditoria de TI Como focar no negócio da Instituição

Leia mais

PDTI - Definição. Instrumento de diagnóstico, planejamento e

PDTI - Definição. Instrumento de diagnóstico, planejamento e PDTI - Definição Instrumento de diagnóstico, planejamento e gestão dos recursos e processos de Tecnologia da Informação que visa atender às necessidades tecnológicas e de informação de um órgão ou entidade

Leia mais

PORTARIA-TCU Nº 385, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2009 (Revogada) (Portaria - TCU nº 36, de 31/01/2011, BTCU nº 03, de 31/01/2011)

PORTARIA-TCU Nº 385, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2009 (Revogada) (Portaria - TCU nº 36, de 31/01/2011, BTCU nº 03, de 31/01/2011) PORTARIA-TCU Nº 385, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2009 (Revogada) (Portaria - TCU nº 36, de 31/01/2011, BTCU nº 03, de 31/01/2011) Dispõe sobre as competências da Secretaria de Infraestrutura de Tecnologia da

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 Versão 1.0 1 APRESENTAÇÃO O Planejamento

Leia mais

Governo Federal Ministério da Cultura Instituto Brasileiro de Museus

Governo Federal Ministério da Cultura Instituto Brasileiro de Museus Governo Federal Ministério da Cultura Instituto Brasileiro de Museus Brasília DF Julho - 2010 Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Vice-Presidente da República José Alencar Gomes da Silva

Leia mais

Anexo 7 Demandas oriundas das recomendações da Estratégia Geral de Tecnologia da Informação. Indicadores. Descrição 2011 2012

Anexo 7 Demandas oriundas das recomendações da Estratégia Geral de Tecnologia da Informação. Indicadores. Descrição 2011 2012 Plano Diretor Tecnologia da Informação 2012-2013 146 Anexo 7 Demandas oriundas das recomendações da Estratégia Geral Tecnologia da Informação Objetivos Objetivo 1 - Aprimorar a Gestão Pessoas TI (Cobit

Leia mais

Incentivar a inovação em processos funcionais. Aprimorar a gestão de pessoas de TIC

Incentivar a inovação em processos funcionais. Aprimorar a gestão de pessoas de TIC Incentivar a inovação em processos funcionais Aprendizagem e conhecimento Adotar práticas de gestão participativa para garantir maior envolvimento e adoção de soluções de TI e processos funcionais. Promover

Leia mais

RESOLUÇÃO CNJ nº 90/09

RESOLUÇÃO CNJ nº 90/09 RESOLUÇÃO CNJ nº 90/09 29 de setembro de 2009 PLANO DE TRABALHO - PDTI O presente Plano de Trabalho objetiva o nivelamento do Tribunal de Justiça do Estado de Roraima aos requisitos de tecnologia da informação

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA DO SISTEMA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - STI Nº 002/2015

INSTRUÇÃO NORMATIVA DO SISTEMA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - STI Nº 002/2015 INSTRUÇÃO NORMATIVA DO SISTEMA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - STI Nº 002/2015 DISPÔE SOBRE AS NORMAS E PROCEDIMENTOS NO TOCANTE À AQUISIÇÃO, LOCAÇÃO E UTILIZAÇÃO DE SOFTWARE, HARDWARE, SUPRIMENTOS DE TECNOLOGIA

Leia mais

Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação

Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação 1 Agenda Contexto SISP Planejamento de TI PDTI 2 SISP Sistema de Administração dos Recursos de Informação e Informática Decreto nº 1.048, de 21 de janeiro

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO SETIC CAPÍTULO I CATEGORIA

REGIMENTO INTERNO DA SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO SETIC CAPÍTULO I CATEGORIA REGIMENTO INTERNO DA SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO SETIC CAPÍTULO I CATEGORIA Art. 1º. A Secretaria de Tecnologia de Informação e Comunicação SETIC é um Órgão Suplementar Superior

Leia mais

Diretoria de Informática

Diretoria de Informática Diretoria de Informática Estratégia Geral de Tecnologias de Informação para 2013-2015 EGTI 2013-2015 Introdução: Este documento indica quais são os objetivos estratégicos da área de TI do IBGE que subsidiam

Leia mais

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o Planejamento Estratégico de TIC no âmbito do Poder Judiciário e dá outras providências. ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário Planejamento

Leia mais

Questionário de Governança de TI 2014

Questionário de Governança de TI 2014 Questionário de Governança de TI 2014 De acordo com o Referencial Básico de Governança do Tribunal de Contas da União, a governança no setor público compreende essencialmente os mecanismos de liderança,

Leia mais

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 Dispõe sobre a Política de Governança de Tecnologia da Informação do Tribunal de Contas da União (PGTI/TCU). O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, no uso de suas

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 080/2014, DE 25 DE JUNHO DE 2014 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG

RESOLUÇÃO Nº 080/2014, DE 25 DE JUNHO DE 2014 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG RESOLUÇÃO Nº 080/2014, DE 25 DE JUNHO DE 2014 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG O Conselho Universitário da UNIFAL-MG, no uso de suas atribuições regimentais e estatutárias,

Leia mais

Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA. Levantamento da Gestão de TIC

Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA. Levantamento da Gestão de TIC Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA Levantamento da Gestão de TIC Cotação: 23424/09 Cliente: PRODABEL Contato: Carlos Bizzoto E-mail: cbizz@pbh.gov.br Endereço: Avenida Presidente Carlos

Leia mais

A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Centro de Convenções Ulysses Guimarães Brasília/DF 4, 5 e 6 de junho de 2012 A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Pablo Sandin Amaral Renato Machado Albert

Leia mais

SEPLAN. Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico. RESOLUÇÃO Nº 003/2006 - CEPINF de 15 de agosto de 2006.

SEPLAN. Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico. RESOLUÇÃO Nº 003/2006 - CEPINF de 15 de agosto de 2006. RESOLUÇÃO Nº 003/2006 - CEPINF de 15 de agosto de 2006. DEFINE a Política de Informática do Estado do Amazonas. O PRESIDENTE DO COMITÊ ESTADUAL DE POLÍTICA DE INFORMÁTICA, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

Ajuda da pesquisa acerca da Governança de TI da Administração Pública Federal

Ajuda da pesquisa acerca da Governança de TI da Administração Pública Federal Ajuda da pesquisa acerca da Governança de TI da Administração Pública Federal 1. Há planejamento institucional em vigor? Deverá ser respondido SIM caso o Órgão/Entidade possua um planejamento estratégico

Leia mais

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC 1. Diretor da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação Coordenar

Leia mais

Governança de TI: O desafio atual da Administração Pública. André Luiz Furtado Pacheco, CISA SECOP 2011 Porto de Galinhas, setembro de 2011

Governança de TI: O desafio atual da Administração Pública. André Luiz Furtado Pacheco, CISA SECOP 2011 Porto de Galinhas, setembro de 2011 Governança de TI: O desafio atual da Administração Pública André Luiz Furtado Pacheco, CISA SECOP 2011 Porto de Galinhas, setembro de 2011 André Luiz Furtado Pacheco, CISA Graduado em Processamento de

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 08/08/2014 19:53:40 Endereço IP: 150.164.72.183 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

Orientações para contratação de SIGAD e serviços correlatos

Orientações para contratação de SIGAD e serviços correlatos Conselho Nacional de Arquivos Câmara Técnica de Documentos Eletrônicos Orientação Técnica n.º 1 Abril / 2011 Orientações para contratação de SIGAD e serviços correlatos Este documento tem por objetivo

Leia mais

PORTARIA Nº 7.596, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014.

PORTARIA Nº 7.596, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014. PORTARIA Nº 7.596, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014. Regulamenta as atribuições e responsabilidades da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicações do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região e dá

Leia mais

Política de Segurança da informação e Comunicação

Política de Segurança da informação e Comunicação Política de Segurança da informação e Comunicação 2015-2017 HISTÓRICO DE REVISÕES Data Versão Descrição Autores 28/04/2015 1.0 Elementos textuais preliminares Jhordano e Joilson 05/05/2015 2.0 Elementos

Leia mais

Plano Diretor de Tecnologia

Plano Diretor de Tecnologia Governo Federal Ministério da Cultura Fundação Cultural Palmares Plano Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação 2013 2015 Brasília DF 2013 Presidenta da República Dilma Vana Rousseff Ministério

Leia mais

ATO Nº 232/2013. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

ATO Nº 232/2013. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, ATO Nº 232/2013 Aprova a Norma Complementar de Procedimentos para Inventariar Ativos de Tecnologia da Informação. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 4, 19 de maio de 2008.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 4, 19 de maio de 2008. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 4, 19 de maio de 2008. Dispõe sobre o processo de contratação de serviços de Tecnologia da Informação pela Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional. O SECRETÁRIO

Leia mais

Institui a Política de Segurança da Informação da Advocacia-Geral da União, e dá outras providências.

Institui a Política de Segurança da Informação da Advocacia-Geral da União, e dá outras providências. PORTARIA No- 192, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2010 Institui a Política de Segurança da Informação da Advocacia-Geral da União, e dá outras providências. O ADVOGADO-GERAL DA UNIÃO, no uso de suas atribuições

Leia mais

ATIVIDADES TÍPICAS DOS CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR

ATIVIDADES TÍPICAS DOS CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR ATIVIDADES TÍPICAS DOS CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR DENOMINAÇÃO DO CARGO: ANALISTA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Desenvolver e implantar sistemas informatizados, dimensionando requisitos e funcionalidades do

Leia mais

RAPHAEL MANDARINO JUNIOR Diretor do Departamento de Segurança da Informação e Comunicações

RAPHAEL MANDARINO JUNIOR Diretor do Departamento de Segurança da Informação e Comunicações 16/IN01/DSIC/GSIPR 00 21/NOV/12 1/8 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Gabinete de Segurança Institucional Departamento de Segurança da Informação e Comunicações DIRETRIZES PARA DESENVOLVIMENTO E OBTENÇÃO DE SOFTWARE

Leia mais

Artigo 1º - Aprovar revisão da Política de Segurança da PRODEB, que com esta se publica.

Artigo 1º - Aprovar revisão da Política de Segurança da PRODEB, que com esta se publica. Classificação: RESOLUÇÃO Código: RP.2007.077 Data de Emissão: 01/08/2007 O DIRETOR PRESIDENTE da Companhia de Processamento de Dados do Estado da Bahia - PRODEB, no uso de suas atribuições e considerando

Leia mais

DIRETRIZES PARA O USO SEGURO DAS REDES SOCIAIS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA FEDERAL

DIRETRIZES PARA O USO SEGURO DAS REDES SOCIAIS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA FEDERAL 15/IN01/DSIC/GSIPR 00 11/JUN/12 1/5 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Gabinete de Segurança Institucional Departamento de Segurança da Informação e Comunicações DIRETRIZES PARA O USO SEGURO DAS REDES SOCIAIS NA

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Competências Analista 1. Administração de recursos de infra-estrutura de tecnologia da informação 2.

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA GABINETE DE SEGURANÇA INSTITUCIONAL. A importância da Alta Administração na Segurança da Informação e Comunicações

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA GABINETE DE SEGURANÇA INSTITUCIONAL. A importância da Alta Administração na Segurança da Informação e Comunicações A importância da Alta Administração na Segurança da Informação e Comunicações Agenda O Problema; Legislação; Quem somos; O que fazer. O problema A informação: é crucial para APF é acessada por pessoas

Leia mais

Objetivos. PDI - Plano Diretor de Informática. O que é? Como é feito? Quanto dura sua elaboração? Impactos da não execução do PDI

Objetivos. PDI - Plano Diretor de Informática. O que é? Como é feito? Quanto dura sua elaboração? Impactos da não execução do PDI Objetivos Assegurar que os esforços despendidos na área de informática sejam consistentes com as estratégias, políticas e objetivos da organização como um todo; Proporcionar uma estrutura de serviços na

Leia mais

Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação

Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação DOS OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO DA SUPERINTENDÊNCIA Capítulo I - DA

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ MINISTÉRIO PÚBLICO DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DO PARÁ MPCM CONCURSO PÚBLICO N.º 01/2015

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ MINISTÉRIO PÚBLICO DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DO PARÁ MPCM CONCURSO PÚBLICO N.º 01/2015 DO MINISTÉRIO PÚBLICO DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO 1 / 5 ANEXO 03 INFORMAÇÕES DOS CARGOS 1. CARGOS DE NÍVEL MÉDIO Cargo 01 Técnico em Administração Realizar atividades que envolvam a aplicação das

Leia mais

Planejamento Estratégico de TI (2013-2015) - UFPel

Planejamento Estratégico de TI (2013-2015) - UFPel Planejamento Estratégico de TI (2013-2015) - UFPel 1 Missão Prover soluções de TI, com qualidade, à comunidade da UFPel. 2 Visão Ser referência em governança de TI para a comunidade da UFPel até 2015.

Leia mais

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS METODOLOGIA DE AUDITORIA PARA AVALIAÇÃO DE CONTROLES E CUMPRIMENTO DE PROCESSOS DE TI NARDON, NASI AUDITORES E CONSULTORES CobiT

Leia mais

Plano de Ação 2015: Objetivos estratégicos, Indicadores, Metas e Projetos priorizados

Plano de Ação 2015: Objetivos estratégicos, Indicadores, Metas e Projetos priorizados E77p Espírito Santo. Tribunal de Contas do Estado. Plano de Ação 2015: Objetivos estratégicos, Indicadores, Metas e Projetos priorizados / Tribunal de Contas do Estado. Vitória/ES: TCEES, 2015. 13p. 1.Tribunal

Leia mais

Governança de TI. Heleno dos Santos Ferreira

Governança de TI. Heleno dos Santos Ferreira Governança de TI Heleno dos Santos Ferreira Agenda Governança de TI Heleno dos Santos Ferreira ITIL Publicação dos Livros revisados 2011 ITIL Correções ortográficas e concordâncias gramaticais; Ajustes

Leia mais

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social Programa 0465 SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO - INTERNET II Objetivo Incrementar o grau de inserção do País na sociedade de informação e conhecimento globalizados. Público Alvo Empresas, usuários e comunidade

Leia mais

CAMPO DE APLICAÇÃO Esta Norma Complementar se aplica no âmbito da Administração Pública Federal, direta e indireta. APROVAÇÃO

CAMPO DE APLICAÇÃO Esta Norma Complementar se aplica no âmbito da Administração Pública Federal, direta e indireta. APROVAÇÃO 10/IN01/DSIC/GSIPR 00 30/JAN/12 1/7 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Gabinete de Segurança Institucional Departamento de Segurança da Informação e Comunicações Inventário e Mapeamento de Ativos de Informação nos

Leia mais

Auditoria Interna. Planejamento Estratégico 2014

Auditoria Interna. Planejamento Estratégico 2014 Auditoria Interna Planejamento Estratégico 2014 1 Sumário APRESENTAÇÃO... 3 METODOLOGIA DO PLANEJAMENTO... 4 MISSÃO... 5 VISÃO... 5 VALORES... 5 ANÁLISE AMBIENTAL... 6 OBJETIVOS ESTRATÉGICOS... 6 MACROPROCESSO

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO DO IFSUL

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO DO IFSUL POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO DO IFSUL 1 OBJETIVO A Política de Segurança da Informação do Instituto Federal Sul-rio-grandense estabelece as diretrizes para a segurança da informação, visando preservar

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Outubro de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Abordar o domínio Adquirir e Implementar e todos

Leia mais

14/IN01/DSIC/GSIPR 00 30/JAN/12 1/7

14/IN01/DSIC/GSIPR 00 30/JAN/12 1/7 14/IN01/DSIC/GSIPR 00 30/JAN/12 1/7 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Gabinete de Segurança Institucional Departamento de Segurança da Informação ORIGEM e Comunicações Departamento de Segurança da Informação e

Leia mais

NORMA CONTROLE DO PARQUE DE INFORMÁTICA

NORMA CONTROLE DO PARQUE DE INFORMÁTICA CONTROLE DO PARQUE DE INFORMÁTICA Data: 17 de dezembro de 2009 Pág. 1 de 13 SUMÁRIO SUMÁRIO 2 1. INTRODUÇÃO 3 2. FINALIDADE 3 3. ÂMBITO DE APLICAÇÃO 3 4. PADRONIZAÇÃO DOS RECURSOS DE T.I. 4 5. AQUISIÇÃO

Leia mais

Contrata Consultor na modalidade Produto

Contrata Consultor na modalidade Produto Contrata Consultor na modalidade Produto PROJETO 914BRZ4011 EDITAL Nº 005/2010 1. Perfil: Iphan Central 28 - Republicação 3. Qualificação educacional: Profissional com nível superior em Direito preferencialmente

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO ORDEM DE SERVIÇO Nº 2/SETIN, DE 16 DE OUTUBRO DE 2008.

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO ORDEM DE SERVIÇO Nº 2/SETIN, DE 16 DE OUTUBRO DE 2008. TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO ORDEM DE SERVIÇO Nº 2/SETIN, DE 16 DE OUTUBRO DE 2008. O SECRETÁRIO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO, no uso de suas atribuições legais e regulamentares,

Leia mais

DIRETORIA DE GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CAPÍTULO I DA DIRETORIA DE GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E SEUS FINS

DIRETORIA DE GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CAPÍTULO I DA DIRETORIA DE GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E SEUS FINS DIRETORIA DE GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CAPÍTULO I DA DIRETORIA DE GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E SEUS FINS Art. 1º A Diretoria de Gestão de Tecnologia da Informação da Universidade Federal

Leia mais

PROJETO DE ORGANISMO INTERNACIONAL EDITAL Nº 1/2008 (BRA/03/032)

PROJETO DE ORGANISMO INTERNACIONAL EDITAL Nº 1/2008 (BRA/03/032) PROJETO DE ORGANISMO INTERNACIONAL EDITAL Nº 1/2008 (BRA/03/032) SELECIONA PROFISSIONAL, COM O SEGUINTE PERFIL: CONSULTOR (Consultor por Produto - Serviços Não Continuados) Consultor Especialista em Projetos

Leia mais

Carta para a Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital Preservar para garantir o acesso

Carta para a Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital Preservar para garantir o acesso Carta para a Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital Preservar para garantir o acesso Considerando que a informação arquivística, produzida, recebida, utilizada e conservada em sistemas informatizados,

Leia mais

A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 11ª. REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 11ª. REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, Dispõe sobre a Política de Segurança da Informação no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 11ª. Região. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 11ª. REGIÃO, no uso de suas atribuições legais

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2014 Institui a Política de Integração e Segurança da Informação do Sistema de Cadastro Ambiental Rural e dá outras providências. A MINISTRA DE ESTADO DO

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC Institui o Plano de Desenvolvimento de Recursos Humanos criando o Quadro

Leia mais

DECRETO Nº XX.XXX, DE XX DE XXXXXXXXXXXX DE 2009.

DECRETO Nº XX.XXX, DE XX DE XXXXXXXXXXXX DE 2009. DECRETO Nº XX.XXX, DE XX DE XXXXXXXXXXXX DE 2009. Institui a Política de Tecnologia da Informação e Comunicação no Governo do Estado do Piauí, cria o Sistema de Governança de Tecnologia da Informação e

Leia mais

Certificação ISO/IEC 27001. SGSI - Sistema de Gestão de Segurança da Informação. A Experiência da DATAPREV

Certificação ISO/IEC 27001. SGSI - Sistema de Gestão de Segurança da Informação. A Experiência da DATAPREV Certificação ISO/IEC 27001 SGSI - Sistema de Gestão de Segurança da Informação A Experiência da DATAPREV DATAPREV Quem somos? Empresa pública vinculada ao Ministério da Previdência Social, com personalidade

Leia mais

Plano de Trabalho Solução de Certificação Digital Emissão de Certificados e-cpf

Plano de Trabalho Solução de Certificação Digital Emissão de Certificados e-cpf Plano de Trabalho Solução de Certificação Digital Emissão de Certificados e-cpf Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis Ibama Janeiro de 2013 1/5 Sumário 1 Introdução...3

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SEMGESP Nº 004/2013 01, de 12.06.13

INSTRUÇÃO NORMATIVA SEMGESP Nº 004/2013 01, de 12.06.13 INSTRUÇÃO NORMATIVA SEMGESP Nº 004/2013 01, de 12.06.13 Dispõe sobre os procedimentos de gestão da Tecnologia da Informação. O Prefeito Municipal e o Secretário Municipal de Gestão e Planejamento, no exercício

Leia mais

PORTARIA Nº 1.998, DE 22 DE ABRIL DE 2015.

PORTARIA Nº 1.998, DE 22 DE ABRIL DE 2015. PORTARIA Nº 1.998, DE 22 DE ABRIL DE 2015. Institui o macroprocesso da fase de Gestão de Contratos de Tecnologia da Informação e Comunicações no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região. A

Leia mais

UNIDADE DE AUDITORIA INTERNA (UAUDI) Conceitos & Normativos

UNIDADE DE AUDITORIA INTERNA (UAUDI) Conceitos & Normativos UNIDADE DE AUDITORIA INTERNA (UAUDI) Conceitos & Normativos Exercício 2015 Auditoria Interna Unidade de Auditoria Interna - CEFET/RJ Normativos: Portaria nº 07, de 15/01/2001: cria a Unidade de Auditoria

Leia mais

ATO Nº 233/2013. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

ATO Nº 233/2013. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, ATO Nº 233/2013 Institui a Política de Gerenciamento de Serviços de Tecnologia da Informação (TI) no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO

Leia mais

1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS

1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS 1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS 1.1. Diretoria Executiva (DEX) À Diretora Executiva, além de planejar, organizar, coordenar, dirigir e controlar as atividades da Fundação, bem como cumprir e fazer cumprir

Leia mais

PORTARIA Nº 076 DE 21 DE JANEIRO DE 2014.

PORTARIA Nº 076 DE 21 DE JANEIRO DE 2014. PORTARIA Nº 076 DE 21 DE JANEIRO DE 2014. Dispõe sobre aprovação da Política de Segurança da Informação do IFMG. O REITOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS, no uso

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS DIVISÃO DE GESTÃO DA QUALIDADE

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS DIVISÃO DE GESTÃO DA QUALIDADE PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS DIVISÃO DE GESTÃO DA QUALIDADE Sistema de Gestão da Qualidade PROCEDIMENTO P. TJAM 56 PROJUDI Revisado por: Breno Figueiredo Corado DVTIC/PROJUDI

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001, 10 de março de 2009. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA GABINETE DO REITOR

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001, 10 de março de 2009. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA GABINETE DO REITOR INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001, 10 de março de 2009. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA GABINETE DO REITOR Dispõe sobre a Política de uso de Softwares Livres no âmbito da UDESC O REITOR da FUNDAÇÃO

Leia mais

EDUCAÇÃO COM QUALIDADE CONTRIBUI PARA UMA SOCIEDADE MELHOR

EDUCAÇÃO COM QUALIDADE CONTRIBUI PARA UMA SOCIEDADE MELHOR MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA EXECUTIVA Subsecretaria de Assuntos Administrativos M E C EDUCAÇÃO COM QUALIDADE CONTRIBUI PARA UMA SOCIEDADE MELHOR BOLETIM DE SERVIÇO Nº 30/2012 SUPLEMENTO EDITADO,

Leia mais

ANEXO II REQUISITOS, ATRIBUIÇÕES E REMUNERAÇÕES DOS CARGOS

ANEXO II REQUISITOS, ATRIBUIÇÕES E REMUNERAÇÕES DOS CARGOS CARGO/GRUPO Analista Informática Sistemas ANEXO II REQUISITOS, ATRIBUIÇÕES E REMUNERAÇÕES DOS CARGOS ATRIBUIÇÕES Codificar e manter aplicações e classes Executar análise, diagnóstico e correção problemas

Leia mais

Este Manual aplica-se a todos os Usuário de T.I. do Ministério Público de Goiás. ATIVIDADE AUTORIDADE RESPONSABILIDADE Manter o Manual Atualizado

Este Manual aplica-se a todos os Usuário de T.I. do Ministério Público de Goiás. ATIVIDADE AUTORIDADE RESPONSABILIDADE Manter o Manual Atualizado Versão 01 - Página 1/8 1 Objetivo Orientar o usuário de T.I. a solicitar atendimento. Mostrar o fluxo da solicitação. Apresentar a Superintendência 2 Aplicação Este Manual aplica-se a todos os Usuário

Leia mais

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO POP Nº X.XX.XXX.XX

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO POP Nº X.XX.XXX.XX Versão:.0 PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO POP Nº X.XX.XXX.XX MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ NUCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÂO Versão Nº.0 Data da Revisão 05/06/05 Data de

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO PLANO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TRIÊNIO /2015 DSI/CGU-PR Publicação - Internet 1 Sumário 1. RESULTADOS

Leia mais

Elaboração dos documentos

Elaboração dos documentos Estudo de Caso Área de conhecimento Gerência de Escopo Projeto Correspondência Eletrônica nos Correios S.A. A Presidência dos Correios vislumbrou a possibilidade da Empresa apresentar aos seus clientes

Leia mais

Questionário de Governança de TI 2016

Questionário de Governança de TI 2016 Questionário de Governança de TI 2016 De acordo com o Referencial Básico de Governança do Tribunal de Contas da União, a governança no setor público compreende essencialmente os mecanismos de liderança,

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E DAS COMUNICAÇÕES

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E DAS COMUNICAÇÕES MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E DAS COMUNICAÇÕES PRINCÍPIOS E DIRETRIZES JUNHO, 2013. Sumário 1. POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DE SEGURANÇA DA

Leia mais

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM DECRETO nº 1098, de 12 de fevereiro de 2009 Dispõe sobre alocação, denominação e atribuições dos órgãos que compõem a estrutura organizacional do Gabinete da Prefeita e dá outras providências. A PREFEITA

Leia mais

ATO Nº 229/2013. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

ATO Nº 229/2013. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, ATO Nº 229/2013 Aprova a Norma Complementar de Criação da Equipe de Tratamento e Resposta a Incidentes na Rede de Computadores do Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL

Leia mais

)))* "*+$ Núcleo de Projetos Especiais Divisão de Processos e Segurança da Informação "$%&'(

)))* *+$ Núcleo de Projetos Especiais Divisão de Processos e Segurança da Informação $%&'( )))* "*+$!"# Núcleo de Projetos Especiais Divisão de Processos e Segurança da Informação "$%&'( , $-. Cecom Centro de Computação: atendimento das demandas corporativas da universidade. LCC Laboratório

Leia mais

..: FormSus :.. http://formsus.datasus.gov.br/site/popup_unidade_detalhe.php?id_aplica...

..: FormSus :.. http://formsus.datasus.gov.br/site/popup_unidade_detalhe.php?id_aplica... 1 de 1 19/4/212 17:17 EGTI 211/212 - Autodiagnostico 21 Imprimir Identificação 1. Qual a identificação do órgão? AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS 2. Qual o âmbito de preenchimento do formulário?

Leia mais