CÉLULA VEGETAL 17 TECIDOS VEGETAIS 35

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CÉLULA VEGETAL 17 TECIDOS VEGETAIS 35"

Transcrição

1 SUMÁRIO PREFÁCIO 15 CÉLULA VEGETAL 17 PAREDE CELULAR 20 FORMAÇÃO DA PAREDE 21 COMPOSIÇÃO QUÍMICA DA PAREDE 22 ESTRUTURA DA PAREDE 23 PROTOPLASTA 27 CITOPLASMA 27 NÚCLEO 27 PLASTÍDIOS 27 VACÚOLOS 29 SUBSTÂNCIAS ERGÁSTICAS 32 TECIDOS VEGETAIS 35 MERISTEMAS 37 MERISTEMAS APICAIS 37 ORIGEM 37 CÉLULAS MERISTEMÁTICAS INICIAIS 39 CÉLULAS MERISTEMÁTICAS DERIVADAS 39 MERISTEMAS APICAIS DO CAULE 39 MERISTEMAS APICAIS DA RAIZ 41 MERISTEMAS LATERAIS 41 CÂMBIO VASCULAR 43 ORIGEM 43 ESTRUTURA 43 FELOGÊNIO 45 ORIGEM 45 ESTRUTURA 45 PERICICLO E ENDODERME 45

2 TECIDOS DE REVESTIMENTO 46 EPIDERME 46 CÉLULAS COMUNS 46 TRICOMAS 47 EMERGÊNCIAS 49 COMPLEXOS ESTOMÁTICOS 50 CÉLULAS SILICOSAS 55 CÉLULAS SUBERIFICADAS 55 PERIDERME 55 SÚBER 55 FELODERME 57 LENTICELAS 57 POLIDERME 57 RITIDOMA 57 PERIDERME DE LILIOPSIDA (MONOCOTYLEDONEAE) 57 PERIDERME DE CICATRIZAÇÃO 58 TECIDO FUNDAMENTAL 59 PARÊNQUIMA 59 TECIDOS DE SUSTENTAÇÃO 60 COLÊNQUIMA 60 ESCLERÊNQUIMA 62 FIBRAS 62 ESCLEREÍDES 63 TECIDOS VASCULARES 63 TECIDOS VASCULARES PRIMÁRIOS 63 XILEMA PRIMÁRIO 64 PROTOXILEMA E METAXILEMA 65 FLOEMA PRIMÁRIO 66 PROTOFLOEMA E METAFLOEMA 69 TECIDOS VASCULARES SECUNDÁRIOS 69 XILEMA SECUNDÁRIO 71 FLOEMA SECUNDÁRIO 72 ESTRUTURAS SECRETORAS 72 ESTRUTURAS SECRETORAS EXTERNAS 73 TRICOMAS GLANDULARES 73 EMERGÊNCIAS SECRETORAS 73 NECTÁRIOS 76 HIDATÓDIOS 76 ESTRUTURAS SECRETORAS INTERNAS 76 CÉLULAS SECRETORAS 76 CAVIDADES E CANAIS SECRETORES 79 LATICÍFEROS 79 ÓRGÃOS VEGETAIS (MORFOLOGIA E ANATOMIA) 83 RAIZ 85 MORFOLOGIA DA RAIZ 85 SISTEMAS RADICULARES 85 TIPOS DE RAÍZES 87

3 ANATOMIA DA RAIZ 90 ORIGEM DA RAIZ 90 DESENVOLVIMENTO DA RAIZ 92 ESTRUTURA PRIMÁRIA DA RAIZ 92 ESTRUTURA SECUNDÁRIA DA RAIZ 97 ZONA DE TRANSIÇÃO 97 ASSOCIAÇÃO DA RAIZ COM OUTROS ORGANISMOS 100 CAULE 100 MORFOLOGIA DO CAULE 100 TIPOS DE CAULES 105 MODIFICAÇÕES CAULINARES 112 ANATOMIA DO CAULE 112 ORIGEM DO CAULE 112 DESENVOLVIMENTO DO CAULE 112 ESTRUTURA PRIMÁRIA DO CAULE 115 TRAÇOS E LACUNAS FOLIARES 117 TRAÇOS E LACUNAS DE RAMOS 120 ESTELO 120 ESTRUTURA SECUNDÁRIA DO CAULE 120 FOLHA 124 TIPOS DE FOLHAS 124 COTILÉDONES 126 EOFILOS OU PROTOFILOS 126 CATAFILOS 126 NOMOFILOS OU METAFILOS 126 HIPSOFILOS 126 ANTOFILOS OU FOLHAS FLORAIS 127 ESPINHOS 127 GAVINHAS 127 FOLHAS COLETORAS 127 FOLHAS INSETÍVORAS 128 HETEROFILIA E ANISOFILIA 128 MORFOLOGIA DA FOLHA 130 ESTÍPULAS 131 BAINHA 131 PECÍOLO 131 LIMBO 133 FOLHAS SIMPLES 134 FORMATO DO LIMBO 134 ÁPICE DO LIMBO 134 BASE DO LIMBO 134 MARGEM DO LIMBO 136 NERVAÇÃO DO LIMBO 138 FOLHAS COMPOSTAS 138 ANATOMIA DA FOLHA 141 ESTÍPULA 142 BAINHA 142 PECÍOLO 142 LIMBO 145 FLOR 151 MORFOLOGIA DA FLOR 151 FOLHAS ESTÉREIS 152

4 FOLHAS FÉRTEIS 156 FÓRMULA E DIAGRAMA FLORAIS 159 PREFLORAÇÃO 163 INFLORESCÊNCIAS 164 INFLORESCÊNCIAS RACEMOSAS OU MONOPODIAIS SIMPLES 165 INFLORESCÊNCIAS RACEMOSAS OU MONOPODIAIS COMPOSTAS 166 INFLORESCÊNCIAS CIMOSAS, CIMEIRAS OU SIMPODIAIS 166 FLORES DE POACEAE (GRAMINEAE) E ASTERACEAE (COMPOSITAE) 167 ANATOMIA DA FLOR 170 ESTRUTURA DA SÉPALA 170 ESTRUTURA DA PÉTALA E DA TÉPALA 170 ESTRUTURA DO ESTAME 170 ESTRUTURA DO GINECEU 176 POLINIZAÇÃO E FECUNDAÇÃO 182 GRÃOS DE PÓLEN 182 ÓVULOS OU RUDIMENTOS SEMINAIS 184 ANTESE 186 POLINIZAÇÃO 186 AUTOGAMIA VERSUS ALOGAMIA 186 AGENTES DA POLINIZAÇÃO 187 ANEMOFILIA 189 HIDROFILIA 189 ENTOMOFILIA 189 ORNITOFILIA 192 QUIROPTEROFILIA 192 FECUNDAÇÃO 192 FRUTO 193 PARTES DO FRUTO 193 CLASSIFICAÇÃO DE FRUTOS 193 CLASSES DE FRUTOS 194 FRUTOS MÚLTIPLOS 194 FRUTOS AGREGADOS 194 ESQUIZOCARPOS 194 FRUTOS SIMPLES 196 DISPERSÃO OU DISSEMINAÇÃO DE FRUTOS 204 DISSEMINAÇÃO ZOÓCORA 204 DISSEMINAÇÃO ANEMÓCORA 205 DISSEMINAÇÃO HIDRÓCORA 209 ANATOMIA DO FRUTO 209 PERICARPO E SEMENTE 209 REGIÕES DO PERICARPO 209 DESENVOLVIMENTO DO FRUTO 210 HISTOLOGIA DO PERICARPO 210 A IMPORTÂNCIA DA ANATOMIA NA CLASSIFICAÇÃO DE FRUTOS 214 SEMENTE 214 MORFOLOGIA DA SEMENTE 214 TEGUMENTOS 215 ENDOSPERMA 215 EMBRIÃO 217 ANATOMIA DA SEMENTE 218 ORIGEM E DESENVOLVIMENTO 218 ESTRUTURA DA SEMENTE MADURA 220

5 PLÂNTULA 231 MORFOLOGIA DA PLÂNTULA 233 DESENVOLVIMENTO DA PLÂNTULA 233 RAIZ E HIPOCÓTILO 236 COTILÉDONE 238 EPICÓTILO 240 EOFILO OU PROTOFILO 240 EOFILO DE MAGNOLIOPSIDA (DICOTYLEDONEAE) 240 EOFILO DE LILIOPSIDA (MONOCOTYLEDONEAE) 240 ANATOMIA DA PLÂNTULA 241 COTILÉDONES 241 RAIZ 241 HIPOCÓTILO 243 EOFILOS OU PROTOFILOS 243 ÍNDICE REMISSIVO 245 REFERÊNCIAS E LEITURA COMPLEMENTAR 255

AULA 11 CAPÍTULO 11 CAULE

AULA 11 CAPÍTULO 11 CAULE AULA 11 CAPÍTULO 11 CAULE CAULE Estágio embrionário eixo = epicótilo - hipocótilo Plúmula Cotilédones em sua porção superior - folhas embrionárias Gema Epicótilo = região localizada acima dos cotilédones

Leia mais

MODELOS DE CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO VEGETAL. Katia Christina Zuffellato-Ribas

MODELOS DE CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO VEGETAL. Katia Christina Zuffellato-Ribas MODELOS DE CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO VEGETAL Katia Christina Zuffellato-Ribas MERISTEMAS PRIMÁRIOS E SECUNDÁRIOS MERISTEMAS PRIMÁRIOS MERISTEMAS APICAIS ÁPICE DO CAULE ÁPICE DA RAIZ PROTODERME EPIDERME

Leia mais

HISTOLOGIA VEGETAL CEFET PETROLINA VITICULTURA E ENOLOGIA BIOLOGIA GERAL PROF. ROBERTO MACHADO

HISTOLOGIA VEGETAL CEFET PETROLINA VITICULTURA E ENOLOGIA BIOLOGIA GERAL PROF. ROBERTO MACHADO CEFET PETROLINA VITICULTURA E ENOLOGIA BIOLOGIA GERAL PROF. ROBERTO MACHADO INTRODUÇÃO Entendemos por tecidos os grupos de células igualmente especializadas, de mesma origem embrionária e que realizam

Leia mais

MERISTEMAS TECIDOS PERMANENTES SISTEMA FUNDAMENTAL - PARÊNQUIMA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA INSTITUTO DE BIOLOGIA

MERISTEMAS TECIDOS PERMANENTES SISTEMA FUNDAMENTAL - PARÊNQUIMA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA INSTITUTO DE BIOLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA INSTITUTO DE BIOLOGIA AGRONOMIA - MORFOLOGIA VEGETAL (ANATOMIA) MERISTEMAS 1. INTRODUÇÃO. gr. "meristo" = dividir. embrião - totalmente meristemático. vegetal adulto

Leia mais

CURSO DE FARMÁCIA Autorizado pela Portaria nº 991 de 01/12/08 DOU Nº 235 de 03/12/08 Seção 1. Pág. 35 PLANO DE CURSO

CURSO DE FARMÁCIA Autorizado pela Portaria nº 991 de 01/12/08 DOU Nº 235 de 03/12/08 Seção 1. Pág. 35 PLANO DE CURSO CURSO DE FARMÁCIA Autorizado pela Portaria nº 991 de 01/12/08 DOU Nº 235 de 03/12/08 Seção 1. Pág. 35 Componente Curricular: Botânica Aplicada a Farmácia Código: FAR 102 Pré-requisito: - Período Letivo:

Leia mais

ÓRGÃOS VEGETAIS RAIZ. Estrutura primária

ÓRGÃOS VEGETAIS RAIZ. Estrutura primária ÓRGÃOS VEGETAIS RAIZ A raiz constitui a extremidade inferior do eixo vegetal, sendo um órgão frequentemente subterrâneo, cilíndrico, aclorofilado, que não apresenta folhas ou gemas, nem regiões nodais

Leia mais

RAIZ É um órgão das plantas superiores; Quase sempre subterrâneo; Desempenha várias funções:

RAIZ É um órgão das plantas superiores; Quase sempre subterrâneo; Desempenha várias funções: É um órgão das plantas superiores; Quase sempre subterrâneo; Desempenha várias funções: Absorção; Condução (água e minerais dissolvidos); Reserva (Acumula nutrientes); Fixação; Diferenciação do caule:

Leia mais

1) Introdução. 2) Tecidos Vegetais

1) Introdução. 2) Tecidos Vegetais 11/11/2013 1) Introdução A histologia vegetal estuda a formação e a constituição dos tecidos das plantas. Tecido: conjunto de células especializadas, geralmente semelhantes, e adaptadas para realizarem

Leia mais

CAPÍTULO 8 - MORFOLOGIA DAS ANGIOSPERMAS - p.128 Ler texto: A riqueza do Brasil - p.128

CAPÍTULO 8 - MORFOLOGIA DAS ANGIOSPERMAS - p.128 Ler texto: A riqueza do Brasil - p.128 CAPÍTULO 8 - MORFOLOGIA DAS ANGIOSPERMAS - p.128 Ler texto: A riqueza do Brasil - p.128 Quais são os órgãos vegetais e quais suas funções? O corpo de uma planta é organizado de maneira bem da de um animal.

Leia mais

RAIZ ANATOMIA INTERNA

RAIZ ANATOMIA INTERNA ANATOMIA INTERNA A raiz apresenta uma organização interna relativamente mais simples que o do caule, devido a ausência de nós, entrenós e de órgãos semelhantes a folhas. Raiz lateral Raiz lateral Raiz

Leia mais

Aula Multimídia. Prof. David Silveira

Aula Multimídia. Prof. David Silveira Aula Multimídia Prof. David Silveira BOTÂNICA HISTOLOGIA VEGETAL 1) GERMINAÇÃO: Partes da semente: - TEGUMENTO (casca) proteção. - ENDOSPERMA (álbume/3n) reserva nutritiva. - EMBRIÃO Cotilédone (folhas

Leia mais

GOVERNO DO ES TADO DA BAHIA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA PRO-REITORIA ACADÊMICA Depto. de CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

GOVERNO DO ES TADO DA BAHIA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA PRO-REITORIA ACADÊMICA Depto. de CIÊNCIAS BIOLÓGICAS UEFS GOVERNO DO ES TADO DA BAHIA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA PRO-REITORIA ACADÊMICA Depto. de CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CÓDIGO DISCIPLINA REQUISITOS BIO 222 Anatomia de Plantas Vasculares NIHL

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: ANATOMIA VEGETAL Código da Disciplina: NDC124 Curso: Agronomia Semestre de oferta da disciplina: 3 período Faculdade responsável: NÚCLEO DE DISCIPLINAS COMUNS Programa

Leia mais

Biologia Professor Leandro Gurgel de Medeiros

Biologia Professor Leandro Gurgel de Medeiros Biologia Professor Leandro Gurgel de Medeiros Histologia e Morfologia Vegetal Histologia Vegetal Ramo da Botânica que se preocupa em estudar os tecidos vegetais quanto as suas características, organização,

Leia mais

Estrutura Anatômica de Órgãos Vegetativos (Raiz e Caule) Profª. M.Sc. Josiane Araújo

Estrutura Anatômica de Órgãos Vegetativos (Raiz e Caule) Profª. M.Sc. Josiane Araújo Estrutura Anatômica de Órgãos Vegetativos (Raiz e Caule) Profª. M.Sc. Josiane Araújo Vegetal Órgãos Vegetativos Raiz Caule Órgãos Reprodutivos Folha Flor Fruto Semente Meristemas Apicais Caulinar e Radicular

Leia mais

MERISTEMAS TECIDOS PERPETUAMENTE JOVENS E EMBRIONÁRIOS

MERISTEMAS TECIDOS PERPETUAMENTE JOVENS E EMBRIONÁRIOS FACULDADE ANHAGUERA CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Meristemas Disc.: Anatomia Vegetal Profa. Zanderluce Gomes Luis MERISTEMAS Tecido não diferenciado, originado das células embriogênicas e responsável pela formação

Leia mais

Raízes secundárias. Se formam por via endógena a partir da raiz principal; Se originam tanto da endoderme quanto do periciclo; Diferença com o caule;

Raízes secundárias. Se formam por via endógena a partir da raiz principal; Se originam tanto da endoderme quanto do periciclo; Diferença com o caule; continuação Raízes secundárias Se formam por via endógena a partir da raiz principal; Diferença com o caule; Se originam tanto da endoderme quanto do periciclo; Uma de suas células se dividem tangencialmente

Leia mais

AULA 4 CAPÍTULO 4 PARÊNQUIMA, COLÊNQUIMA E ESCLERÊNQUIMA

AULA 4 CAPÍTULO 4 PARÊNQUIMA, COLÊNQUIMA E ESCLERÊNQUIMA AULA 4 CAPÍTULO 4 PARÊNQUIMA, COLÊNQUIMA E ESCLERÊNQUIMA PARÊNQUIMA Origem = meristema fundamental/periblema Nome - para = ao lado; enchein = derramar Função Fotossíntese Transporte Reserva Secreção Excreção

Leia mais

Sementes. Cotilédone. Endosperma. Coleóptilo. Folhas embrionárias Radícula Caulículo. Caulículo. Tegumento. Folhas embrionárias.

Sementes. Cotilédone. Endosperma. Coleóptilo. Folhas embrionárias Radícula Caulículo. Caulículo. Tegumento. Folhas embrionárias. Histologia vegetal Sementes Cotilédone Coleóptilo Folhas embrionárias Caulículo Endosperma Radícula Tegumento Folhas embrionárias Radícula Caulículo Cotilédones ricos em endosperma Disponível em: .

Leia mais

MERISTEMAS. Após o desenvolvimento do embrião. formação de novas células, tecidos e órgãos restritas. aos MERISTEMAS

MERISTEMAS. Após o desenvolvimento do embrião. formação de novas células, tecidos e órgãos restritas. aos MERISTEMAS TECIDOS VEGETAIS MERISTEMAS Após o desenvolvimento do embrião formação de novas células, tecidos e órgãos restritas aos MERISTEMAS tecidos embrionários, sempre jovens. MERISTEMAS MERISTEMAS Apicais (crescimento

Leia mais

Raiz. Organologia Vegetal. É o estudo dos órgãos vegetais. -raiz -caule -folha. - vegetativos Órgãos vegetais. - reprodutores -fruto -semente

Raiz. Organologia Vegetal. É o estudo dos órgãos vegetais. -raiz -caule -folha. - vegetativos Órgãos vegetais. - reprodutores -fruto -semente Organologia Vegetal É o estudo dos órgãos vegetais. - vegetativos Órgãos vegetais -raiz -caule -folha -flor - reprodutores -fruto -semente Raiz Geralmente subterrânea; Atua na fixação; Absorve e conduz

Leia mais

HISTOLOGIA VEGETAL EMBRIÃO

HISTOLOGIA VEGETAL EMBRIÃO HISTOLOGIA VEGETAL EMBRIÃO Em locais específicos Não fazem mitose Tecidos PERMANENTES Revestimento Sustentação Preenchimento Condução ESPECIALIZAÇÃO Tecidos MERISTEMÁTICOS (Indiferenciados) Taxa de Mitose

Leia mais

CAULE ANATOMIA INTERNA

CAULE ANATOMIA INTERNA ANATOMIA INTERNA Nó: parte do caule onde estão inseridas uma ou mais folhas. Entrenó: região de um caule entre dois nós sucessivos Ápice do sistema caulinar: folhas e gemas axilares Primórdio foliar: produz

Leia mais

MERISTEMAS E DESENVOLVIMENTO. Prof. Dra. Eny Floh Prof. Dra. Veronica Angyalossy

MERISTEMAS E DESENVOLVIMENTO. Prof. Dra. Eny Floh Prof. Dra. Veronica Angyalossy MERISTEMAS E DESENVOLVIMENTO Prof. Dra. Eny Floh Prof. Dra. Veronica Angyalossy Tópicos a serem abordados: Desenvolvimento Meristemas - Célula vegetal Crescimento Alongamento Divisão celular Diferenciação

Leia mais

FISIOLOGIA DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO VEGETAL. Katia Christina Zuffellato-Ribas

FISIOLOGIA DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO VEGETAL. Katia Christina Zuffellato-Ribas FISIOLOGIA DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO VEGETAL Katia Christina Zuffellato-Ribas Bióloga, Dra. Departamento de Botânica - Setor de Ciências Biológicas UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ kazu@ufpr.br FISIOLOGIA

Leia mais

Folhas e Flores: estrutura, morfologia e adaptações. Licenciatura em Ciências Exatas IFSC Profa. Ana Paula

Folhas e Flores: estrutura, morfologia e adaptações. Licenciatura em Ciências Exatas IFSC Profa. Ana Paula Folhas e Flores: estrutura, morfologia e adaptações Licenciatura em Ciências Exatas IFSC Profa. Ana Paula - 2017 A FOLHA Órgão lateral: expansão laminar do caule Altamente variável em estrutura e função!!

Leia mais

BIOLOGIA VEGETAL DR ACESSO ELVIRA SAMPAIO

BIOLOGIA VEGETAL DR ACESSO ELVIRA SAMPAIO BIOLOGIA VEGETAL DR ACESSO ELVIRA SAMPAIO VESTIBULARES 1. (UEG)Na maioria das plantas terrestres, a água é absorvida pelas raízes, deslocando-se pelo corpo do vegetal como ilustrado na figura a seguir.

Leia mais

Profa. Dra. Wânia Vianna

Profa. Dra. Wânia Vianna Profa. Dra. Wânia Vianna MERISTEMAS Os meristemas são encontrados nos ápices de todas as raízes e caules e estão envolvidos, principalmente, com o crescimento em comprimento do corpo da planta. Figura

Leia mais

FISIOLOGIA DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO VEGETAL. Katia Christina Zuffellato-Ribas

FISIOLOGIA DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO VEGETAL. Katia Christina Zuffellato-Ribas FISIOLOGIA DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO VEGETAL Katia Christina Zuffellato-Ribas Bióloga, Dra. Departamento de Botânica - Setor de Ciências Biológicas UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ kazu@ufpr.br FISIOLOGIA

Leia mais

Tecidos e órgão vegetais. Natália A. Paludetto

Tecidos e órgão vegetais. Natália A. Paludetto 0 Tecidos e órgão vegetais Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com http://proenem.sites.ufms.br/ Tecidos vegetais Briófitas e pteridófitas tecidos poucos especializados, Gimno e angiospermas céls.

Leia mais

FISIOLOGIA VEGETAL 24/10/2012. Crescimento e desenvolvimento. Crescimento e desenvolvimento. Onde tudo começa? Crescimento e desenvolvimento

FISIOLOGIA VEGETAL 24/10/2012. Crescimento e desenvolvimento. Crescimento e desenvolvimento. Onde tudo começa? Crescimento e desenvolvimento FISIOLOGIA VEGETAL Crescimento e desenvolvimento Pombal PB Crescimento e desenvolvimento Onde tudo começa? Crescimento e desenvolvimento Polinização: transferência do grão de pólen da antera ao estigma

Leia mais

Figura - Meristemas apicais. FOSKET, D.E. (1994). Plant Growth and Development.

Figura - Meristemas apicais. FOSKET, D.E. (1994). Plant Growth and Development. MERISTEMAS Os meristemas são encontrados nos ápices de todas as raízes e caules e estão envolvidos, principalmente, com o crescimento em comprimento do corpo da planta. Figura - Meristemas apicais. FOSKET,

Leia mais

Sílvia Maria Marinho Storti

Sílvia Maria Marinho Storti Sílvia Maria Marinho Storti Introdução - Botânica Vegetais intermediários - Criptogramas Briófitas - musgos Pteridófitas - samambais Superiores Gimnospermas Plantas sem frutos Principal representante:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CENTRO DE CIÊCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE CURSO DE FARMÁCIA PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CENTRO DE CIÊCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE CURSO DE FARMÁCIA PLANO DE ENSINO PLANO DE ENSINO DADOS DA DISCIPLINA Nome da Disciplina: Farmacobotânica Curso: Farmácia Termo: 3º Carga Horária Semanal (h/a): 6 Carga Horária Semestral (h/a): 90 Teórica: 2 Prática: 4 Total: 6 Teórica:

Leia mais

Sistema Vascular. Gregório Ceccantini. BIB 140 Forma e Função em plantas vasculares. USP Universidade de São Paulo

Sistema Vascular. Gregório Ceccantini. BIB 140 Forma e Função em plantas vasculares. USP Universidade de São Paulo Sistema Vascular BIB 140 Forma e Função em plantas vasculares Gregório Ceccantini USP Universidade de São Paulo Transporte no sistema vascular: integração do metabolismo Sistema Vascular 1. Corpo Vegetal

Leia mais

MERISTEMAS E DESENVOLVIMENTO. Forma e função nas plantas vasculares : BIB 140

MERISTEMAS E DESENVOLVIMENTO. Forma e função nas plantas vasculares : BIB 140 MERISTEMAS E DESENVOLVIMENTO Forma e função nas plantas vasculares : BIB 140 Tópicos a serem abordados: Desenvolvimento Meristemas Célula vegetal Crescimento Alongamento Divisão celular Diferenciação celular

Leia mais

Aula 1. Biologia Floral

Aula 1. Biologia Floral Biologia Floral A biologia floral é o estudo da vida da flor. Neste sentido a biologia floral mescla-se com a Ecologia da Polinização, que estuda interações entre flores e visitantes. Flor Eixo caulinar

Leia mais

Estrutura e Desenvolvimento da Raiz e Caule

Estrutura e Desenvolvimento da Raiz e Caule Estrutura e Desenvolvimento da Raiz e Caule RAIZ funções: 1 o ) fixação e absorção; 2 o ) armazenamento e condução. XILEMA H 2 O e sais minerais partes aéreas raiz substâncias orgânicas FLOEMA Raiz Primária

Leia mais

META Apresentar a anatomia do caule, incluindo aspectos relacionados a diferenças deste órgão de acordo com o grupo botânico do vegetal.

META Apresentar a anatomia do caule, incluindo aspectos relacionados a diferenças deste órgão de acordo com o grupo botânico do vegetal. ANATOMIA DO CAULE META Apresentar a anatomia do caule, incluindo aspectos relacionados a diferenças deste órgão de acordo com o grupo botânico do vegetal. OBJETIVOS Ao final desta aula, o aluno deverá:

Leia mais

Bio:D. Angela Cristina E-mail: angelacristina2913@gmail.com

Bio:D. Angela Cristina E-mail: angelacristina2913@gmail.com Bio:D Angela Cristina E-mail: angelacristina2913@gmail.com Reinos 5 reinos; 1969; Organização celular (uni ou pluri), tipo de célula (procarionte ou eucarionte) e forma de nutrição (autótrofo ou heterótrofo).

Leia mais

Tecidos de revestimentos: Epiderme e periderme

Tecidos de revestimentos: Epiderme e periderme Quais são os principais tecidos encontrados no corpo de uma planta? Vigiai, pois, porque não sabeis o dia e nem a hora em que o Filho do homem há de vir. Mateus 25:13 Temos dois grandes grupos Temos dois

Leia mais

Sistema Vascular. Gregório C eccantini. BIB 140 Forma e Função em plantas vasculares. USP Universidade de São Paulo

Sistema Vascular. Gregório C eccantini. BIB 140 Forma e Função em plantas vasculares. USP Universidade de São Paulo Sistema Vascular BIB 140 Forma e Função em plantas vasculares Gregório C eccantini USP Universidade de São Paulo Transporte no sistema vascular: integração do metabolismo Corpo Vegetal Sistemas Sistema

Leia mais

PRINCIPAIS FITORMÔNIOS

PRINCIPAIS FITORMÔNIOS FITORMÔNIOS São substâncias orgânicas químicas que atuam em diferentes partes do vegetal, como raiz, caule, folha, flor e fruto. São sintetizados em pequenas porções. Responsáveis pelo crescimento e desenvolvimento

Leia mais

XILEMA PRIMÁRIO. Duas partes: Protoxilema e Metaxilema. Protoxilema: diferenciação ocorre cedo lacunas do protoxilema

XILEMA PRIMÁRIO. Duas partes: Protoxilema e Metaxilema. Protoxilema: diferenciação ocorre cedo lacunas do protoxilema TECIDO DE CONDUÇÃO E TECIDO DE SECREÇÃO Prof Marcelo Francisco Pompelli CCB - Botânica Xilema TECIDO DE CONDUÇÃO Xilema e Traqueídes Elementos de vaso Células Parenquimáticas Fibras Elementos crivados

Leia mais

AULA 10 CAPÍTULO 10 RAIZ

AULA 10 CAPÍTULO 10 RAIZ AULA 10 CAPÍTULO 10 RAIZ RAIZ RAIZ Estrutura simples, quando comparada ao caule MAR = raiz primária Dicotiledôneas = raiz axial ou pivotante Monocotiledôneas = raiz fasciculada Morfologia externa Coifa

Leia mais

Colo ou coleto. Regiões da raiz

Colo ou coleto. Regiões da raiz RAÍZES A Raiz A raiz é o órgão da planta que normalmente se encontra abaixo da superfície do solo. Funções: Servir como meio de fixação ao solo ; Servir como órgão absorvente de água, compostos nitrogenados

Leia mais

2) Tecidos vegetais. Epiderme das folhas I) Cutícula: Camada de cera (lipídio) presente na superfície das células epidérmicas de algumas folhas

2) Tecidos vegetais. Epiderme das folhas I) Cutícula: Camada de cera (lipídio) presente na superfície das células epidérmicas de algumas folhas Histologia Vegetal 2) Tecidos vegetais e) Epiderme(tecido vivo) Epiderme das folhas I) Cutícula: Camada de cera (lipídio) presente na superfície das células epidérmicas de algumas folhas II) Estômatos:

Leia mais

Quais são as partes constituintes dos embriões? folha (s) embrionária (s) 2 em eudicotiledôneas

Quais são as partes constituintes dos embriões? folha (s) embrionária (s) 2 em eudicotiledôneas Quais são as partes constituintes dos embriões? Eixo embrionário: _ plúmula - meristema apical caulinar provido ou não de primórdios foliares _ hipocótilo _ radícula raiz embrionária Cotilédone (s) folha

Leia mais

HISTOLOGIA VEGETAL. Tecidos Meristemáticos (embrionários)

HISTOLOGIA VEGETAL. Tecidos Meristemáticos (embrionários) HISTOLOGIA VEGETAL Dividido em 2 grandes grupos: Tecidos Meristemáticos (embrionários) Meristema Primário (crescimento em altura); Meristema Secundário (crescimento em espessura); Tecidos Pemanentes (adultos)

Leia mais

TECIDO: é o conjunto de células morfologicamente idênticas que desempenham a mesma função.

TECIDO: é o conjunto de células morfologicamente idênticas que desempenham a mesma função. TECIDO: é o conjunto de células morfologicamente idênticas que desempenham a mesma função. MECANISMO DE FORMAÇÃO DOS TECIDOS VEGETAIS: Diferenciação Celular: é a transformação de uma célula embrionária

Leia mais

Morfologia Vegetal de Angiospermas

Morfologia Vegetal de Angiospermas http://static.panoramio.com/photos/large/2860747.jpg Morfologia Vegetal de Angiospermas Professor: Guilherme Ribeiro Gonçalves Histologia Meristema primário Formado por células derivadas diretamente

Leia mais

Anatomia e fisiologia vegetal (AFV) 2010/2011. Ana Cristina Ribeiro Gomes

Anatomia e fisiologia vegetal (AFV) 2010/2011. Ana Cristina Ribeiro Gomes Anatomia e fisiologia vegetal (AFV) 2010/2011 CARACTERÍSTICAS ESPECIAIS E EVOLUÇÃO DOS TECIDOS Introdução Anatomia estudo da estrutura. Fisiologia estudo da função. Tecidos Vegetais No corpo de uma planta

Leia mais

Bio. Bio. Rubens Oda. Monitor: Rebeca Khouri

Bio. Bio. Rubens Oda. Monitor: Rebeca Khouri Bio. Professor: Alexandre Bandeira Rubens Oda Monitor: Rebeca Khouri Histologia vegetal: meristemas e revestimento 18 set RESUMO Os tecidos vegetais são agrupamentos de células vegetais similares, e formam

Leia mais

EVO V LUÇ U ÃO Ã D AS A PLANTAS COM SEMENTES

EVO V LUÇ U ÃO Ã D AS A PLANTAS COM SEMENTES EVOLUÇÃO DAS PLANTAS COM SEMENTES Evolução Evolução das Plantas Atuais Ancestral comum Surgimento de traqueídes Atraqueófitas Licopódios Cavalinhas Psilófitas Traqueófitas sem sementes Surgimento de sementes

Leia mais

HISTOLOGIA VEGETAL 24/05/2017. Prof. Leonardo F. Stahnke

HISTOLOGIA VEGETAL 24/05/2017. Prof. Leonardo F. Stahnke Prof. Leonardo F. Stahnke HISTOLOGIA VEGETAL HISTOLOGIA VEGETAL Os tecidos são conjuntos de células especializadas em determinada função. Há quatro tipos básicos de tecido vegetal: Tecido de Revestimento:

Leia mais

BOTÂNICA HISTOLOGIA VEGETAL PROFESSOR CÉSAR

BOTÂNICA HISTOLOGIA VEGETAL PROFESSOR CÉSAR BOTÂNICA HISTOLOGIA VEGETAL PROFESSOR CÉSAR HISTOLOGIA VEGETAL Estudo das características, organização, estrutura e funções dos tecidos vegetais. Os tecidos vegetais são divididos em: - Tecidos de formação

Leia mais

MORFOLOGIA E ANATOMIA DO CAULE

MORFOLOGIA E ANATOMIA DO CAULE MORFOLOGIA E ANATOMIA DO CAULE Biologia Professor João Exemplos Funções Estrutura Exemplos Funções Estrutura Sustentação das folhas; Coneção entre folhas e raiz; Armazenar substâncias nutritivas; Fotossíntese

Leia mais

MORFOLOGIA E ANATOMIA DO CAULE

MORFOLOGIA E ANATOMIA DO CAULE 2º EM BIOLOGIA PROFESSOR JOÃO MORFOLOGIA E ANATOMIA DO CAULE Biologia Professor João Sustentação das folhas; Coneção entre folhas e raiz; Armazenar substâncias nutritivas; Fotossíntese (caules jovens,

Leia mais

Morfologia Vegetal. O corpo da planta

Morfologia Vegetal. O corpo da planta Morfologia Vegetal O corpo da planta Os sistemas da planta Meristema apical do caule Sistema caulinar Ou axial Crescimento Modular Fitômeros Plasticidade Fenotípica Sistema radicular Ou absortivo-fixador

Leia mais

MERISTEMA APICAL Meristema fundamental Tecidos fundamentais (parênquima, colênquima e esclerênquima) Xilema e floema primários (sistema vascular)

MERISTEMA APICAL Meristema fundamental Tecidos fundamentais (parênquima, colênquima e esclerênquima) Xilema e floema primários (sistema vascular) TECIDOS VEGETAIS Meristemas Apicais ápice de raízes e caules. Crescimento em comprimento/ primário. Meristemas primários Protoderme Tecidos primários Epiderme (sistema dérmico ou de revestimento) MERISTEMA

Leia mais

plants/ipimovies.html

plants/ipimovies.html Eixo caulinar Gema apical Gemas axilares Ápice caulinar (gema apical) tecidos meristemáticos Primórdios foliares Gema axilar Gema axilar

Leia mais

Morfologia Vegetal. Aula I

Morfologia Vegetal. Aula I Morfologia Vegetal Aula I Morfologia da raiz Origem das raízes secundárias Transição entre a raiz e o caule ( colo ) Absorção de sais minerais e água Crescimento das raízes (alongamento) Crescimento das

Leia mais

Angiospermas Plantas Vasculares com Sementes, Flores e Frutos

Angiospermas Plantas Vasculares com Sementes, Flores e Frutos Angiospermas Plantas Vasculares com Sementes, Flores e Frutos 3,5 bilhões de anos - surgiam no planeta os primeiros seres vivos, unicelulares, procariontes e heterotróficos. Mais tarde, alguns deles tornaram-se

Leia mais

GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: DISCIPLINA: SÉRIE: 2º. ALUNO(a):

GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: DISCIPLINA: SÉRIE: 2º. ALUNO(a): GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: DISCIPLINA: SÉRIE: 2º ALUNO(a): Lista No Anhanguera você é + Enem Justificar as questões de múltipla escolha. Questão 01) Considerando a histologia vegetal - ciência que estuda

Leia mais

Biologia 3 aula 11 COMENTÁRIOS ATIVIDADES PROPOSTAS COMENTÁRIOS ATIVIDADES PARA SALA MORFOLOGIA E ANATOMIA DA FLOR

Biologia 3 aula 11 COMENTÁRIOS ATIVIDADES PROPOSTAS COMENTÁRIOS ATIVIDADES PARA SALA MORFOLOGIA E ANATOMIA DA FLOR Biologia 3 aula 11 MORFOLOGIA E ANATOMIA DA FLOR 1. - Antera: estrutura que, em cujo interior, há células em meiose, da qual resultam os micrósporos, que, logo em seguida, originam o grão de pólen. Estes,

Leia mais

AULA 2 CAPÍTULO 2 A CÉLULA VEGETAL

AULA 2 CAPÍTULO 2 A CÉLULA VEGETAL AULA 2 CAPÍTULO 2 A CÉLULA VEGETAL Figura 2.1 - Esquema de uma célula vegetal. A parede celular envolve a membrana plasmática, a qual, por sua vez, envolve o citoplasma, o núcleo e demais organelas. Figura

Leia mais

Sumário SEÇÃO I. DO EMBRIÃO À PLANTA ADULTA... 19 CAPÍTULO 1. ORGANIZAÇÃO INTERNA DO CORPO VEGETAL... 21 CAPÍTULO 2. A CÉLULA VEGETAL...

Sumário SEÇÃO I. DO EMBRIÃO À PLANTA ADULTA... 19 CAPÍTULO 1. ORGANIZAÇÃO INTERNA DO CORPO VEGETAL... 21 CAPÍTULO 2. A CÉLULA VEGETAL... 11 12 13 Sumário SEÇÃO I. DO EMBRIÃO À PLANTA ADULTA... 19 CAPÍTULO 1. ORGANIZAÇÃO INTERNA DO CORPO VEGETAL... 21 Leitura complementar... 28 SEÇÃO II. CÉLULAS E TECIDOS VEGETAIS... 29 CAPÍTULO 2. A CÉLULA

Leia mais

8º GRANDE ENCONTRO SOBRE VARIEDADES DE CANA DE AÇÚCAR 2014 GRUPO IDEA FISIOLOGIA DA ISOPORIZAÇÃO E SEUS EFEITOS NA CULTURA DA CANA

8º GRANDE ENCONTRO SOBRE VARIEDADES DE CANA DE AÇÚCAR 2014 GRUPO IDEA FISIOLOGIA DA ISOPORIZAÇÃO E SEUS EFEITOS NA CULTURA DA CANA 8º GRANDE ENCONTRO SOBRE VARIEDADES DE CANA DE AÇÚCAR 2014 GRUPO IDEA FISIOLOGIA DA ISOPORIZAÇÃO E SEUS EFEITOS NA CULTURA DA CANA Prof. Dr. Paulo Figueiredo Engenheiro Agrônomo Universidade Estadual Paulista

Leia mais

RAIZ PRISCILA BEZERRA DE SOUZA

RAIZ PRISCILA BEZERRA DE SOUZA RAIZ PRISCILA BEZERRA DE SOUZA (Willis, 2002) Adaptação das Plantas à Vida Terrestre Estrutura, forma e reprodução Proteção contra a dessecação; Reprodução que não dependesse predominantemente da água;

Leia mais

ANATOMIA DAS PLANTAS DE ESAU

ANATOMIA DAS PLANTAS DE ESAU 3 ANATOMIA DAS PLANTAS DE ESAU Tradução da Terceira Edição Americana MERISTEMAS, CÉLULAS E TECIDOS DO CORPO DA PLANTA: SUA ESTRUTURA, FUNÇÃO E DESENVOLVIMENTO RAY F. EVERT Katherine Esau Professor Emérito

Leia mais

CÉLULAS E TECIDOS VEGETAIS. Profa. Ana Paula Biologia III

CÉLULAS E TECIDOS VEGETAIS. Profa. Ana Paula Biologia III CÉLULAS E TECIDOS VEGETAIS 2016 Profa. Ana Paula Biologia III CÉLULAS E TECIDOS VEGETAIS Quais as diferenças entre a célula vegetal e animal?? Basicamente: parede celular; vacúolo; cloroplastos. Parede

Leia mais

MORFOLOGIA VEGETAL. Morfologia externa e interna da raiz e do caule PROFª SANDRA BIANCHI

MORFOLOGIA VEGETAL. Morfologia externa e interna da raiz e do caule PROFª SANDRA BIANCHI MORFOLOGIA VEGETAL Morfologia externa e interna da raiz e do caule PROFª SANDRA BIANCHI INTRODUÇÃO Dois dos processos mais interessantes e complexos que ocorrem durante o ciclo de vida das plantas produtoras

Leia mais

Balanço hídrico das plantas

Balanço hídrico das plantas Balanço hídrico das plantas Introdução Nas plantas 98% da absorvida pela raiz é perdida para o ar como vapor d água. A maior parte da água restante fica retida nos tecidos vegetais, e somente aproximadamente

Leia mais

As plantas com flor são constituídas por raiz, caule, folhas, flores e frutos (Figura 2).

As plantas com flor são constituídas por raiz, caule, folhas, flores e frutos (Figura 2). 1. Diversidade das plantas As plantas são seres vivos pluricelulares produtores, uma vez que produzem os seus próprios alimentos, utilizando água, sais minerais, dióxido de carbono e energia solar para

Leia mais

FOLHA FOLHA. Base foliar Limbo. Pecíolo. Principais funções: fotossíntese e transpiração

FOLHA FOLHA. Base foliar Limbo. Pecíolo. Principais funções: fotossíntese e transpiração Folhas: são apêndices caulinares que se formam no meristema apical; muito variável tanto em estrutura quanto em função; a folha é o órgão para fotossíntese. Base foliar Limbo Pecíolo Principais funções:

Leia mais

Raiz É um órgão geralmente subterrâneo (há os aquáticos, superficiais e os aéreos), que desempenha funções importantes:

Raiz É um órgão geralmente subterrâneo (há os aquáticos, superficiais e os aéreos), que desempenha funções importantes: MORFOLOGIA VEGETAL Raiz É um órgão geralmente subterrâneo (há os aquáticos, superficiais e os aéreos), que desempenha funções importantes: Fixação do vegetal; Absorção da água e sais minerais do solo (raramente

Leia mais

Substâncias orgânicas produzidas pelo vegetal que atuam em pequenas doses e em diferentes órgãos das plantas.

Substâncias orgânicas produzidas pelo vegetal que atuam em pequenas doses e em diferentes órgãos das plantas. Fitormônios Fitormônios Substâncias orgânicas produzidas pelo vegetal que atuam em pequenas doses e em diferentes órgãos das plantas. Auxina Giberelina Citocinina Ácido abscísico Etileno Locais de produção:

Leia mais

Tecidos Vegetais. Professor: Vitor Leite

Tecidos Vegetais. Professor: Vitor Leite Tecidos Vegetais Professor: Vitor Leite TECIDOS MERISTEMÁTICOS (MERISTEMAS) Localização: ápices de todas as raízes e caules e gemas laterais. Função: Crescimento longitudinal(comprimento). Originam tecidos

Leia mais

Tecidos Meristemáticos ou Embrionários

Tecidos Meristemáticos ou Embrionários Tecidos Meristemáticos ou Embrionários São tecidos presentes no embrião, os quais, por diferenciação, dão origem a todos os demais tecidos do vegetal, respondendo também pelo crescimento das partes de

Leia mais

Classificação das Angiospermas. Professor: Vitor Leite

Classificação das Angiospermas. Professor: Vitor Leite Classificação das Angiospermas Professor: Vitor Leite Tecidos Vegetais Professor: Vitor Leite TECIDOS MERISTEMÁTICOS (MERISTEMAS) Localização: ápices de todas as raízes e caules e gemas laterais. Função:

Leia mais

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 22 HISTOLOGIA VEGETAL

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 22 HISTOLOGIA VEGETAL BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 22 HISTOLOGIA VEGETAL Fixação 1) (UERJ) Experimentos envolvendo a clonagem de animais foram recentemente divulgados. No entanto, ainda há uma grande dificuldade de obtenção

Leia mais

Organografia da Roseira (Rosa sp.) - Morfologia Vegetal 2015/2

Organografia da Roseira (Rosa sp.) - Morfologia Vegetal 2015/2 MORFOLOGIA DA ROSEIRA (Rosa sp.) Giovane Z. Arus Área: Ciências Exatas e Ambientais Disciplina: Morfologia e Histologia Vegetal Professores: Camila Kissmann, Geisa Percio do Prado e Adriano Dias de Oliveira

Leia mais

O controle do crescimento e do desenvolvimento de um vegetal depende de alguns fatores:

O controle do crescimento e do desenvolvimento de um vegetal depende de alguns fatores: O controle do crescimento e do desenvolvimento de um vegetal depende de alguns fatores: Disponibilidade de luz Disponibilidade de água Nutrientes minerais Temperatura Um outro fator que regula o crescimento

Leia mais

CARACTERÍSTICAS ANATÔMICAS E MORFOLÓGICAS DA ESTRUTURA FOLIAR

CARACTERÍSTICAS ANATÔMICAS E MORFOLÓGICAS DA ESTRUTURA FOLIAR CARACTERÍSTICAS ANATÔMICAS E MORFOLÓGICAS DA ESTRUTURA FOLIAR 1 Bruno Marcos Nunes Cosmo 1 Tatiani Mayara Galeriani 2 Resumo: Devido a grande demanda de material e conhecimento para acadêmicos e profissionais

Leia mais

25/08/2011. Tipos de Meristemas: b) Parênquima (tecido vivo) c) Colênquima(tecido vivo) 2) Tecidos vegetais

25/08/2011. Tipos de Meristemas: b) Parênquima (tecido vivo) c) Colênquima(tecido vivo) 2) Tecidos vegetais Aula Biologia Tema: Histologia Vegetal Marcos Vinícius Marcosviniciuspa@hotmail.com 1) Introdução A histologia vegetal estuda a formação e a constituição dos tecidos das plantas. Tecido: conjunto de células

Leia mais

FISIOLOGIA VEGETAL. Organização da célula vegetal e da planta

FISIOLOGIA VEGETAL. Organização da célula vegetal e da planta FISIOLOGIA VEGETAL Organização da célula vegetal e da planta cianobactéria Complexidade ipê Eucariotos: - aumento da complexidade genética - aumento da complexidade celular Woese (1987): baseado na filogenia

Leia mais

Morfologia de gramíneas

Morfologia de gramíneas Capítulo 2 Morfologia de gramíneas Renato Serena Fontaneli, Henrique Pereira dos Santos e Roberto Serena Fontaneli A família das gramíneas (Poaceae ou Gramineae) é uma das principais famílias na divisão

Leia mais

QUESTÕES DE BIOLOGIA ONTEM, HOJE E SEMPRE CLASSIFICAÇÃO BIOLÓGICA

QUESTÕES DE BIOLOGIA ONTEM, HOJE E SEMPRE CLASSIFICAÇÃO BIOLÓGICA QUESTÕES DE BIOLOGIA ONTEM, HOJE E SEMPRE CLASSIFICAÇÃO BIOLÓGICA 1) As algas são vegetais que não apresentam vasos condutores de seiva e em que não se distinguem tecidos nem órgãos típicos. São divididas

Leia mais

4. ESTÁDIOS FENOLÓGICOS

4. ESTÁDIOS FENOLÓGICOS CULTURA DO MILHO 4. ESTÁDIOS FENOLÓGICOS FENOLOGIA DO MILHO Definição Parte da Botânica que estuda vários fenômenos periódicos das plantas, como brotação, floração e frutificação, marcando-lhes as épocas

Leia mais

MERISTEMA APICAL DO CAULE

MERISTEMA APICAL DO CAULE MERISTEMA APICAL DO CAULE Células iniciais (divisão lenta) Alta atividade de divisão celular Origem da porção central caulinar Originam primórdios foliares Meristema apical caulinar: Túnica - Corpo t c

Leia mais

29/05/2016. Parede celular Celulose (polissacarídeo) = rigidez e sustentação; Reforço de lignina ou ceras;

29/05/2016. Parede celular Celulose (polissacarídeo) = rigidez e sustentação; Reforço de lignina ou ceras; Parede celular Celulose (polissacarídeo) = rigidez e sustentação; Reforço de lignina ou ceras; Vacúolo Armazena substâncias: água, sais, ar e alcaloides (efeitos tóxicos e farmacológicos); Plastos Leucoplasto,

Leia mais

CÉLULA VEGETAL E PAREDE CELULAR

CÉLULA VEGETAL E PAREDE CELULAR Universidade Federal do Pampa Campus de São Gabriel Centro de Ciências Rurais Curso de Ciências Biológicas CÉLULA VEGETAL E PAREDE CELULAR Monitora: Rosangela Gonçalves Célula Vegetal As células vegetais

Leia mais

2) Órgãos da planta. Anatomia interna da folha. Epiderme: Geralmente uniestratificada Pluriestratificada (plantas xerófitas) o o

2) Órgãos da planta. Anatomia interna da folha. Epiderme: Geralmente uniestratificada Pluriestratificada (plantas xerófitas) o o C) Folhas Anatomia interna da folha Epiderme: Geralmente uniestratificada Pluriestratificada (plantas xerófitas) o o Possui estômatos (trocas gasosas) Pode apresentar camada de cutina cobrindo as células

Leia mais

Reino Plantae (Metáfita) - Evolução, adaptação e diversidade

Reino Plantae (Metáfita) - Evolução, adaptação e diversidade Reino Plantae (Metáfita) - Evolução, adaptação e diversidade Como todos sabem, a vida surgiu na água e a conquista do meio terrestre só foi possível a partir do surgimento de inúmeras adaptações que permitiram

Leia mais

Aula Programada Biologia

Aula Programada Biologia Aula Prgramada Bilgia Tema: Histlgia Vegetal 1) Intrduçã A histlgia vegetal estuda a frmaçã e a cnstituiçã ds tecids das plantas. Tecid: cnjunt de células especializadas, geralmente semelhantes, e adaptadas

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO INSTITUTO DE FÍSICA DE SÃO CARLOS Licenciatura em Ciências Exatas. Introdução à Biologia Vegetal

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO INSTITUTO DE FÍSICA DE SÃO CARLOS Licenciatura em Ciências Exatas. Introdução à Biologia Vegetal UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO INSTITUTO DE FÍSICA DE SÃO CARLOS Licenciatura em Ciências Exatas Introdução à Biologia Vegetal São Carlos - 2002 SUMÁRIO 1. Células e tecidos vegetais 1 1.1 Sistema de Tecido

Leia mais

RAIZ MORFOLOGIA & ANATOMIA

RAIZ MORFOLOGIA & ANATOMIA RAIZ MORFOLOGIA & ANATOMIA RAIZ: ESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO FUNÇÕES: - primárias: fixação e absorção, - associadas: armazenamento e condução. a) Sistemas radiculares: pivotante e fasciculado FONTE: RAVEN,

Leia mais

É a parte da Botânica que estuda os tecidos

É a parte da Botânica que estuda os tecidos É a parte da Botânica que estuda os tecidos vegetais - Crescimento Tecidos vegetais -Adultos permanentes -Meristema primário -Meristema secundário -De revestimento -De sustentação -De condução -Parênquimas

Leia mais

HISTOLOGIA VEGETAL BIOLOGIA. Histologia. Córtex Vestibulares - 7. Classificação dos tecidos vegetais:

HISTOLOGIA VEGETAL BIOLOGIA. Histologia. Córtex Vestibulares - 7. Classificação dos tecidos vegetais: Histologia HISOLOGIA VEGEAL É o estudo dos tecidos vegetais. Comparação entre células vegetais jovens e adultas. Classificação dos tecidos vegetais: I. ecidos jovens ou embrionários ou meristemáticos ou

Leia mais

2) Órgãos da planta. Aquáticas. Raízes aquáticas: Possui parênquima aerífero bastante desenvolvido que promove a

2) Órgãos da planta. Aquáticas. Raízes aquáticas: Possui parênquima aerífero bastante desenvolvido que promove a II) Quant a habitat Aquáticas Raízes aquáticas: Pssui parênquima aerífer bastante desenvlvid que prmve a flutuabilidade d vegetal. B) Caule - Cresciment primári Mnctiledôneas I) Epiderme Camada única de

Leia mais