PERFIL DOS PARTICIPANTES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PERFIL DOS PARTICIPANTES"

Transcrição

1 PERFIL DOS PARTICIPANTES Karim Ennarah é egípcio e atua como pesquisador no Egyptian Initiative for Personal Rights (EIPR) com foco no policiamento e justiça criminal. Também representa a International Network of Civil Liberties Organizations (INCLO). Investiga casos de violência policial e seus padrões, assim como provê assistência jurídica para vítimas; também coordena ações da sociedade civil na temática de reforma da polícia. Bruno Torturra é jornalista e fotógrafo brasileiro. Em 2011 fez a primeira transmissão ao vivo por streaming de uma manifestação de rua do Brasil. A partir dessa experiência, ajudou a criar a difundir a PósTV, rede nacional, descentralizada e experimental de streaming. No final de 2012 começou a articular a criação da Mídia NINJA, uma rede de jornalismo colaborativo. No final de 2013, afastou-se da Mídia NINJA para estabelecer um novo projeto o Estúdio Fluxo. Maria Luiza Aguilar é mexicana, coordena área internacional da Ong Centro de Derechos Humanos de la Montaña-Tlachinollan, uma organização de direitos humanos sediada no estado de Guerrero, México. Desde os eventos de 12 de dezembro de 2011 e 26 de setembro de 2014, a organização passou a acompanhar e denunciar as graves violações de direitos humanos cometidas contra estudantes da Escuela Normal Rural de Ayotzinapa. Gerardo Torres Perez é um estudante mexicano da escola Rural Normal Raúl Isidro Burgos em Ayotzinapa. Estava presente no dia 26 de setembro de 2014 no qual, após a realização de um protesto violentamente reprimido pela polícia, 43 estudantes foram sequestrados e desaparecidos. No dia 27 de maio, no meio do Colóquio, completa-se 7 meses do desaparecimento dos estudantes. Tara Thompson é norte americana, faz parte do movimento Black Lives Matter, criado em 2012 após o assassinato de Trayvon Martin. O movimento tem como objetivo ampliar o diálogo acerca da violência perpetrada pelo Estado para incluir todas as formas nas quais a comunidade negra é intencionalmente oprimida quando colocada nas mãos de agentes estatais.

2 Nurcan Kaya é da Turquia e participou ativamente das manifestações do Gezi Park. A divulgação, em maio de 2013, do projeto de demolição do Gezi Park, parque urbano localizado na cidade de Istambul, para a construção financiada pelo governo de um shopping center, foi o estopim para uma onda de protestos na Turquia, violentamente reprimidos pela polícia local. Raquel Rolnik é brasileira e ex-relatora Especial da ONU para Moradia Adequada ( ). Atualmente é professora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP. Urbanista, foi Diretora de Planejamento da cidade de São Paulo e consultora de cidades brasileiras e latino-americanas em política urbana e habitacional. Diego Montón é argentino e compõe o Secretariado Operacional da Coordinadora Latinoamericana de Organizaciones del Campo (CLOC- Via Campesina). A Via Campesina é um movimento internacional que agrega campesinos, pequenos e médios agricultores, trabalhadores sem-terra, indígenas, migrantes e trabalhadores do campo de todo o mundo. Defende a agricultura sustentável e de pequena-escala, como um meio de promover justiça social e dignidade. A Via Campesina faz forte oposição ao agronegócio e às companhias transnacionais do ramo, que destroem a natureza e modos de vida tradicionais. Christof Heyns é sudafricano e atual Relator Especial das Nações Unidas para Execuções Extrajudiciais, Sumárias ou Arbitrárias. Também é co-diretor do Institute for International and Comparative Law in Africa, na Universidade de Pretoria. Maina Kiai é queniano e atual Relator Especial das Nações Unidas para Liberdade de Expressão e Opinião. Foi o fundador e diretor executivo da Comissão de Direitos Humanos do Quênia e ganhou destaque nacional por seu trabalho de denúncia da corrupção do Estado, de apoio à reforma política e contra a impunidade dos perpetradores da onda de violência que assolou o país em Desde Michael Power é da África do Sul, é advogado no Legal Resources Centre (LRC), organização de Direitos Humanos e a maior clínica de direito de interesse público da África do Sul. O LRC provê assistência a grupos vulneráveis e marginalizados na África do Sul, incluindo pessoas com baixas condições socioeconômicas, sem-teto, sem-terra e comunidades que sofrem discriminação por raça, classe, gênero, deficiência ou circunstâncias sociais e históricas.

3 Victor Abramovich, é advogado argentino e atualmente exerce o cargo de Secretário Executivo do Instituto de Políticas Públicas em Direitos Humanos (IPPDDHH). Foi membro da Comissão Interamericana de Direitos Humanos, Diretor Executivo do Centro de Estudos Legais e Sociais (CELS), consultor do Banco Interamericano de Desenvolvimento e assessor legal da Defensoria Pública da cidade de Buenos Aires. Eddie Hendrickx é um especialista belga em assuntos relacionados à polícia, internacionalmente reconhecido, e atuou no treinamento do corpo policial sul-africano após o fim do Apartheid. Hendrickx escreveu, como testemunha, um denso pronunciamento para a Comissão de Marikana, sobre o massacre ocorrido em agosto de No documento, denunciou ações inadequadas da polícia, como a ausência de comunicação com os grevistas antes de utilizar arame farpado para contê-los, a ausência de plano operacional e uso de gás lacrimogêneo sem ordem expressa do comandante da operação. Rodrigo Ghiringelli de Azevedo é brasileiro, graduado em sociologia e atual professor dos programas de Pós-Graduação em Ciências Sociais e em Ciências Criminais da PUCRS. Também é integrante do Fórum Brasileiro de Segurança Pública e do Instituto Nacional de Estudos Comparados em Administração Institucional de Conflitos. Rohini Haar é médica estadunidense e atua no Physicians for Human Rights, obteve seu diploma na University of Chicago Pritzker School of Medicine (PHR). O trabalho da PHR foca nos efeitos físicos e psicológicos da tortura e da violência sexual, na documentação de ataques a civis, no abuso do uso da força policial, bem como na proteção de instituições médicas e profissionais da saúde enquanto atuam em crises humanitárias. Hanui Choi (F) é da coreia do sul e trabalha em Anistia Internacional, movimento global que realiza ações e campanhas para que os direitos humanos internacionalmente reconhecidos sejam respeitados e protegidos. A organização milita pela interrupção do fornecimento das denominadas armas menos letais da Coréia do Sul para a Turquia, onde as forças de segurança e a polícia utilizam equipamentos como gás de pimenta, canhões de água e balas de borracha de forma abusiva e arbitrária, matando ou ferindo seriamente manifestantes. do Golfo. Mariam Al-Khawaja é do Bahrein, é membro do Gulf Center for Human Rights do Bahrein (GCHR), onde coordena estratégias de advocacy, supervisiona as atividades desenvolvidas pelo Centro, organiza os investimentos e rendimentos, mantém a relação com outros países e supervisiona atividades de formação. A GCHR fornece suporte e proteção para defensores dos direitos humanos na região

4 Anna Livia Arida é brasileira e atual diretora executiva da plataforma Minha Sampa, que, ao lado do Meu Rio, integra o projeto Minhas Cidades. As plataformas digitais têm como finalidade ampliar o diálogo entre cidadãos e poder público, permitindo maior participação de todos no processo de decisão sobre a cidade e fortalecendo mecanismos de controle social sobre o Executivo e sobre o Legislativo. O movimento foi fundado no Rio de Janeiro e a plataforma digital conta com mais de 140 mil pessoas evolvidas em questões como transparência, participação, segurança, transporte e formulação de políticas públicas. Katitza Rodriguez é peruana e atual diretora de direitos internacionais na Electronic Frontier Foundation (EFF), organização voltada para a defesa das liberdades civis no universo digital. EFF foca sua atuação nas políticas comparativas de demandas de privacidade em nível internacional, com ênfase no acompanhamento da execução das legislações, na vigilância do governo e no fluxo de dados entre fronteiras. Benjamen Hayes é do reúno unido, é especialista em segurança nacional e internacional e em políticas de policiamento no Transnational Institute (TNI). A sua pesquisa foca, principalmente, (i) no impacto das táticas utilizadas no combate e na prevenção de práticas terroristas e as políticas de vigilância e controle de fronteiras no tocante à democracia, direitos humanos, sociedade civil e desenvolvimento internacional e (ii) na influência e as atividades das indústrias militares e de segurança. Juan Gabriel Auz Vaca é advogado equatoriano, co-fundador e diretor de projetos da Terra Mater e seu trabalho é fazer planejamento estratégico das atividades, bem como elaborar ações políticas e jurídicas para a defesa dos direitos coletivos dos povos indígenas. Anteriormente compunha os quadros da Pachamama, organização que foi dissolvida por uma resolução governamental. Sebastián Pereyra é professor argentino na Universidad Nacional de San Martín, desenvolve trabalhos com foco em (i) Teoria Social, (ii) Movimentos Sociais, (iii) Sociologia, (iv) Sociologia Política, entre outros. Foi consultor do projeto denominado Uso de la fuerza policial y estándares de derechos humanos en Argentina. É autor dos livros Política y transparencia. La corrupción como problema público, La lucha es una sola? La movilización social entre la democratización y el neoliberalismo e Entre la ruta y el barrio. La experiencia de las organizaciones piqueteras. Joana Varón é pesquisadora brasileira e coordenadora de projetos do Centro de Tecnologia e Sociedade da Fundação Getúlio Vargas (CTS/FGV). O CTS trabalha com pesquisa aplicada com foco em políticas públicas referente ao uso das tecnologias da informação e comunicação para o empoderamento social e para a implementação de estratégias de desenvolvimento e inovação. Ainda, analisa arranjos institucionais possíveis para um modelo de governança de Internet aberto e participativo, tendo acompanhado os debates sobre Internet nos principais fóruns internacionais da ONU (UNESCO, IGF, UIT).

5 Melisandra Trentin é brasileira e uma das coordenadoras de Justiça Global, organização que trabalha com a proteção e promoção dos direitos humanos e o fortalecimento da sociedade civil e da democracia. Através da realização de um trabalho de pesquisa e documentação, a organização visa denunciar violações de direitos humanos, incidir nos processos de formulação de políticas públicas baseadas nos direitos fundamentais, impulsionar o fortalecimento das instituições democráticas e exigir a garantia de direitos para os excluídos e vítimas de violações de direitos humanos. Jessica Morris, é brasileira e a partir de julho assume como Diretora Executiva da Conectas. Jessica conta com longa experiência acadêmica e prática na defesa dos direitos humanos. Nos EUA, foi responsável pela expansão dos programas acadêmicos da Universidade de Miami e lecionou nas áreas de direito constitucional, direito internacional dos direitos humanos, pedagogia jurídica internacional e prática transnacional do direito. Por seis anos, Jessica também integrou o Conselho de Administração da Anistia Internacional dos Estados Unidos. Durante toda sua carreira, Jessica atuou como advogada pro bono em vários casos de direitos humanos, especialmente em assuntos ligados a migração e tortura. Jamil Dakwar é dos estados unidos, e atual diretor do Human Rights Program (HRP) da American Civil Liberties Union s (ACLU), organização dedicada à responsabilização do governo norte americano pelas obrigações assumidas internacionalmente no âmbito dos direitos humanos. Jamil lidera um time de advogados que utilizam o quadro dos direitos humanos para complementar as estratégias de advocacy utilizadas pela ACLU nos seguintes temas: (i) táticas utilizadas no combate e na prevenção de práticas terroristas, (ii) justiça racial, (iii) direitos dos imigrantes, (iv) direitos das mulheres e (v) justiça criminal e juvenil. Gastón Chillier é argentino e atual diretor executivo do Centro de Estudios Legales y Sociales (CELS), organização voltada para a promoção e a proteção dos direitos humanos e para fortalecer o sistema democrático na Argentina. A organização tem como objetivos (i) reportar violações de direitos humanos, (ii) influenciar os processos de formulação de políticas públicas baseadas no respeito pelos direitos fundamentais, (iii) impulsionar reformas legislativas e institucionais para melhorar a qualidade das instituições democráticas e (iv) promover um maior exercício dos direitos fundamentais para os setores mais vulneráveis da sociedade. Polly Rossdale é Diretora Adjunta da organização Reprieve, na equipe de Abusos no Contra-Terrorismo (Abuses in Counter Terrorism). Ela se juntou a Reprieve em 2009 para chefiar o projeto Vida após a Guantánamo, trabalhando para reabilitar e reassentar os exprisioneiros de Guantánamo. Em sua função atual, ela atua na defesa dos ex-prisioneiros que são clientes da Reprieve e, ainda, gere e desenvolve a capacidade da equipe da ACT.

6 Archana Pandya é canadense e atual diretora executiva do Open Global Rights, fórum online para discussão sobre movimentos que atuam na pauta dos direitos humanos ao redor do mundo. Busca promover a democracia, os direitos humanos e dar voz aos setores sociais marginalizados. Recentemente, Archana conduziu pesquisas de organizações rights-based em Mumbai e na Cidade do México, e coordenou pesquisas sobre percepção de direitos humanos na Índia e no Marrocos. Juana Kweitel é argentina, desde 2011 exerce o cardo de diretora de programas da Conectas Direitos Humanos. É também editora associada da Revista Sur. Juana é Mestre em Direito Internacional dos Direitos Humanos pela Essex University, Reino Unido e em ciência política na Universidade de São Paulo (Tema: "Accountability das organizações latino-americanas de Direitos Humanos"). Trabalhou na Argentina como coordenadora institucional do CELS (Centro de Estudos Legais e Sociais) e como coordenadora do Programa de Direitos Econômicos, Sociais e Culturais da mesma organização. ou orientação sexual. Haris Azhar é indonésio e coordenador da ONG Kontras. Se articula com a União Europeia com o objetivo de fazer com que a mesma tenha uma postura mais pró-ativa na defesa dos direitos humanos e no apoio aos defensores indonésios. A Kontras também promove consciência social junto a vítimas de abusos, a fim de empoderá-las para a defesa da justiça na Indonésia, independentemente de religião, raça, etnia, ideologia, classe, gênero José Bortoluci brasileiro, doutorando em Sociologia, com bolsa CAPES/Fulbright, instrutor de sociologia (University of Michigan) e professor horista da Fundação Getúlio Vargas (CPDOC-FGV). Bacharel em Relações Internacionais (2007) e Mestre em História Social (2009) pela Universidade de São Paulo. Tem interesse nas áreas de Teoria Social, Sociologia Urbana, Movimentos Sociais, Sociologia Histórica e Comparada, Sociologia do Conhecimento, Sociologia Política e Filosofia das Ciências Sociais. Alexandre Morgado, é brasileiro e membro do Grupo de Apoio ao Protesto Popular (GAPP) é uma organização sem fins lucrativos ou partido político que tem como objetivo dar apoio às manifestações populares na forma de primeiros socorros, suporte geral e informação. O grupo surgiu em junho de 2013, depois do protesto do dia 13, que inaugurou uma onda de violência policial e virou notícia em todo o país. Priscila Neri é jornalista e ativista brasileira, é gerente de programas na Witness, organização internacional sem fins lucrativos que capacita e ajuda pessoas a usarem o vídeo na luta por direitos humanos. Os membros da Witness oferecem capacitações presenciais e online para ensinar noções básicas de filmagem, técnicas de como filmar com segurança e estratégias de advocacy e incidência. Também criam ferramentas e aplicativos que foram reconhecidos internacionalmente por propiciar maior segurança às pessoas filmadas.

7 Ronaldo Lemos é brasileiro e atual diretor do Instituto de Tecnologia e Sociedade (ITS) do Rio de Janeiro e do Creative Commons no Brasil. Ronaldo é mestre em direito pela Harvard e doutor em direito pela USP. Lemos foi um dos principais criadores do Marco Civil da Internet e foi Fundador do Overmundo, pelo qual recebeu o Golden Nica do Prix Ars Electronica na categoria Comunidades Digitais. Foi nomeado em 2015 um dos Jovens Líderes Globais pelo Fórum Econômico Mundial. Rogerio Sottili é brasileiro e atual secretário-adjunto de Direitos Humanos e Cidadania da Prefeitura de São Paulo. Sottili esteve à frente da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania nos dois primeiros anos de gestão ( ). Foi secretário-executivo da Secretaria-Geral da Presidência da República e secretárioexecutivo da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. Francisco Figueroa é jornalista chileno, membro do movimento Izquierda Autónoma, cuja atuação se dá nas universidades públicas e privadas. Durante as mobilizações estudantis de 2011, a Izquierda Autónoma obteve grande notoriedade devido às intervenções públicas realizadas por Francisco Figueroa. Nos anos de 2010 e 2011, foi vice-presidente da Federación de Estudiantes de la Universidad de Chile (Fech) e, em 2013, candidatou-se a deputado pelo distrito 21, ficando em quarto lugar. Vera Jarach é italiana, mora na argentina e é uma das fundadoras da organização Madres de Plaza de Mayo (linha fundadora). É mãe de Franca Jarach, detida-desaparecida durante a ditadura argentina (1976). As Madres são o principal símbolo de resistência durante a última década da ditadura militar na Argentina e um dos primeiros movimentos de denúncia ao terrorismo de Estado. Atualmente, as Madres continuam buscando por seus filhos desaparecidos e entendem que devem lutar de forma ativa para assegurar a plena vigência de todos os direitos humanos das pessoas e dos povos. Kumi Naidoo é sul africano e desde 2009 é diretor executivo do Greenpeace. Kumi fez parte do movimento contra o Apartheid e, quando o regime decretou estado de emergência em 1986, foi preso inúmeras vezes por desobediência civil, até que fugiu para o Reino Unido em Quando Mandela saiu da prisão em 1990, Kumi voltou para a África do Sul para trabalhar na legalização do Congresso Nacional Africano. De 1998 a 2008, foi secretário geral e chefe executivo da base de Johanesburgo da Civicus World Alliance for Citizen Participation. Além disso, é membro do Global Call to Action Against Poverty desde a sua criação, em 2003.

8 Aingkaran Kugathasan (M) é do Sri Lanka (fala inglês). Trabalha na Law and Society Trust (LST), onde é coordenador do programa Human Rights and Reconciliation, que lida com pessoas afetadas por conflitos no Sri Lanka. A LST é uma organização que utiliza estratégias baseadas em Direitos Humanos em pesquisas, documentação e advocacy para a promoção do Estado Democrático de Direito e da accountability pública. Ana Paula Portella Ferreira Gomes é de Porto Alegre e doutora em Sociologia pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). É pesquisadora do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Violência, Criminalidade e Políticas Públicas de Segurança da UFPE. É parte do grupo Direitos Urbanos de Recife e tem bastante relação com o movimento Ocupe Estelita. Arthur Ernest Gwagwa é do Zimbabwe, mas reside no Reino Unido (fala inglês). Trabalha na Zimbabwe Human Rights NGO Forum, onde é coordenador jurídico internacional e responsável pela comunicação entre as ONGs que compõe o Fórum. A Zimbabwe Human Rights é uma coligação, formada por 21 organizações de Direitos Humanos, comprometida, especialmente, com o tema da violência e da tortura perpetrada pelo Estado Zimbabuano. Ben Richard Leather é do Reino Unido, mas reside em Genebra onde atua no International Service for Human Rights (ISHR), onde lidera o programa de advocacy and Communications. ISHR tem como foco o espaço da sociedade civil, os Estados em transição, a responsabilidade corporativa e a defesa dos direitos LGBT e das mulheres. Carolina Fonseca é brasileira, é assistente social, militante da Uneafro e também atua na organização Bompar e na Pastoral da Juventude. A União de Núcleos de Educação Popular para Negras/os e Classe Trabalhadora (Uneafro) agrega militantes da causa negra, da luta anti racista, da causa das mulheres, da diversidade sexual e do combate a todos os tipos de discriminação e preconceito. O trabalho mais conhecido são os cursinhos pré-vestibulares comunitários que atendem jovens e adultos oriundos de escolas públicas. Cássio Nardão Martin é de Porto Alegre, faz parte do Serviço de Assessoria Jurídica (SAJU) do Grupo de Assessoria a Imigrantes e a Refugiados (GAIRE), onde é assessor jurídico, realizando o atendimento aos assistidos e trabalhando em rede com órgãos públicos como o DPE, DPU e os Ministérios Públicos. O SAJU, além de realizar atividades assistencialistas, trabalha em conjunto com ONGs para a concretização dos Direitos Humanos das minorias.

9 Claudia Favaro é de Porto Alegre. Como ativista, integrou o Comitê Popular da Copa de Porto Alegre e atua em diversos movimentos populares, tendo se dedicado a acompanhar e participar da luta por moradia em ocupações de Porto Alegre. Faz parte da construção da Residência Urbana, do MTST de Porto Alegre, e do Conselho Consultivo do Núcleo Amigos da Terra Brasil. Daniela Paz Quintanilla Mateff é do Chile. Trabalha na ONG Corporación Humanas, como parte da equipe jurídica. Seu foco é em temáticas de investigação, de litígio nacional e internacional e no controle do cumprimento das obrigações do Estado chileno em matérias de Direitos Humanos. A Corporación Humanas é um centro de estudos e ação política feminista para a defesa dos Direitos Humanos das mulheres na América Latina. Dante Ariel Leguizamón Morra é do Paraguai. Trabalha na Coordinadora Derechos Humanos Paraguay (CODEHUPY) como coordenador da área jurídica. A CODEHUPY reúne diversas organizações sociais do Paraguai com o objetivo de construir uma rede de intercâmbio e trabalho conjunto para a defesa, promoção e ampliação dos Direitos Humanos em aliança com organizações continentais participantes da Plataforma Interamericana de Direitos Humanos, Democracia e Desenvolvimento. Dennis Webster é da África do Sul (fala inglês). Trabalha na Socio Economic Rights Institute of South África (SERI) como pesquisador e consultor das comunidades assistidas pela organização. Atualmente, conduz uma pesquisa sobre as dificuldades enfrentadas por comerciantes informais na cidade de Johanesburgo. A SERI é uma organização que objetiva assegurar a promoção de assistência socioeconômica às comunidades vulneráveis da África do Sul. Diana Gichengo é do Quênia (fala inglês). Trabalha na Kenya Human Rights Commission (KHRC) como conselheira do Programa de Cidadania e Discriminação Étnica. A KHRC é uma organização que promove campanhas pela consolidação da cultura democrática e de direitos humanos no Quênia. Esther Solano Gallego é espanhola residente de São Paulo. Trabalha como professora adjunta da Universidade Federal de São Paulo. Conduz pesquisas no âmbito das ciências sociais acerca da criminalização de movimentos, violência policial, estado punitivo, cidade como espaço de repressão do Estado, violência e tática Black Bloc. É coautora dos livros Não é por Centavos e Mascarados, a Verdadeira História da Tática Black Bloc.

10 Evorah Lusci Costa Cardoso é de São Paulo. Trabalha no Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP), onde atua como pesquisadora no Núcleo de Direito e Democracia. Coordenou e participou de pesquisas sobre movimentos sociais e direitos racismo e injúria racial nos tribunais e no legislativo, direitos das mulheres, entre outros. Atualmente, integra o projeto Observatório dos Protestos. Gabriel Francisco Silva reside em Brasília. Trabalha na Campanha Brasileira contra Minas Terrestres e Munições Cluster, onde coordena o planejamento e a execução das ações da Campanha e promove articulações com organizações nacionais e internacionais. A Campanha atua na promoção do desarmamento humanitário pressionando o Brasil a participar de processos diplomáticos internacionais que visam erradicar armas e munições. Gerardo Torres Perez é um estudante mexicano da escola Rural Normal Raúl Isidro Burgos em Ayotzinapa, e estava presente no dia 26 de setembro de 2014 no qual, após a realização de um protesto violentamente reprimido pela polícia, 43 estudantes foram sequestrados e desaparecidos. No dia 27 de maio, no meio do Colóquio, completa-se 7 meses do desaparecimento dos estudantes. Gregório Antônio Fernandes de Andrade é de Minas Gerais. Participa do Coletivo Peso, grupo organizado que se define com o objetivo de tornar a periferia soberana e independente de setores já coligados com o sistema social segregado atual. Gregório trabalha como advogado e militante no coletivo e, como membro do Grupo de Amigos e Familiares de Pessoas em Privação de Liberdade, presta assessoria jurídica aos egressos do sistema prisional, bem como aos presos e seus familiares. Igo Castelo Branco de Sampaio é do Piauí. Trabalha no Núcleo de Direitos Humanos e Tutela Coletiva da Defensoria do Estado Piauí, como Defensor Público, coordenando e supervisionando as ações promovidas pelo núcleo e prestando assessoria jurídica. Ivy Fidelia Odia (fellow) é da Nigéria (fala inglês). Trabalha na Partnership for Justice (PJ) como diretora de programas. A organização é formada por profissionais comprometidos com a promoção da igualdade, justiça e globalização das normas de Direitos Humanos, oferecendo suporte às vítimas de violações de Direitos Humanos e criando conexões para a sua promoção e proteção na Nigéria.

11 Josua Loots (fellow) é da África do Sul (fala inglês). Trabalha no Centre for Human Rights - University of Pretoria como pesquisador e, atualmente, desenvolve projetos com os seguintes temas: (i) avaliação de impactos de Direitos Humanos, (ii) implementação dos Princípios Orientadores das Nações Unidas sobre Direitos Humanos e Empresas e (iii) impactos causados por indústrias extrativas da África no âmbito dos Direitos Humanos. Juan Gabriel Auz Vaca é um advogado equatoriano. É co-fundador e diretor de projetos da Terra Mater e sua função é fazer planejamento estratégico das atividades, bem como elaborar ações políticas e jurídicas para a defesa dos direitos coletivos dos povos indígenas. Anteriormente compunha os quadros da Pachamama, organização que foi dissolvida por uma resolução governamental. Juan Gabriel estará no painel sobre Criminalização no dia 27/05. Júlia de Souza Alves de Lima é pesquisadora brasileira. Trabalha na Artigo 19 como oficial de projetos de proteção e segurança à liberdade de expressão. Júlia capacita defensores e comunicadores para pensarem sua segurança de maneira preventiva e também denuncia e acompanha casos. A Artigo 19 atua na defesa da liberdade de expressão e do acesso à informação. Katitza Rodriguez é peruana, reside nos Estados Unidos (fala Espanhol e Inglês). Trabalha na Eletronic Frontier Foundation (EFF), organização voltada para a defesa das liberdades civis no universo digital. Katitza é diretora de direitos internacionais da EFF e foca em políticas comparativas de demandas de privacidade em nível internacional, com ênfase no acompanhamento da execução das legislações, na vigilância do governo e no fluxo de dados entre fronteiras. Kossi Biova Dominique Adabra (M) vem do Togo e fala francês. Monitora a situação dos Direitos Humanos em prisões e em manifestações públicas, através de seu trabalho na Action des Chretiens Pour l Abolition de la Torture. Essa organização luta pela abolição da tortura, de tratamentos cruéis e degradantes e da pena de morte. Larissa Pereira Santos é uma jornalista maranhense que trabalha na Rede Justiça nos Trilhos, formada por entidades da sociedade civil, movimentos sociais e grupos acadêmicos. O foco da equipe de comunicação da rede, da qual Larissa faz parte, é denunciar e dar visibilidade aos impactos ambientais e violações de direitos decorrentes do Programa Carajás. Sua missão também é a formação de base para o empoderamento das comunidades impactadas pela

12 mineração. Laura Berger é do Canadá (fala inglês). Trabalha na Canadian Civil Liberties Association como diretora interina de segurança pública. A organização foi constituída para promover o respeito e a observância dos Direitos Humanos fundamentais e das liberdades civis, focando no abuso das autoridades estatais no que toca à censura, à pena de morte e aos poderes de polícia. Lira Capelossi Alli (F) é coordenadora nacional do Levante Popular da Juventude (LPJ) e acompanha as articulações envolvendo defesa dos Direitos Humanos, especialmente na pauta da Memória, Verdade e Justiça. O LPJ é uma organização que visa a organizar os jovens para as lutas de massas em busca da transformação da sociedade. Os principais eixos de ação para 2015 são: justiça de transição, democratização da comunicação, constituinte pela reforma política e sobrevivência da juventude. Lorena Cardoso de Lima é advogada e educadora social e fala português. Organiza Curso de Formação Direito à Cidade e Justiça ambiental, cujo objetivo é empoderar os jovens para a gestão da FASE Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional. A missão da FASE é construir um campo político crítico ao projeto desenvolvimentista e que lute pela sustentabilidade socioambiental do país. Luana Xavier Pinto Coelho é advogada brasileira. Atua na Terra de Direitos, com assessoria jurídica popular, na defesa dos direitos de comunidades na luta pela terra urbana e na pauta do Direito à Cidade. A organização tem 4 linhas de atuação: Terra, Território e Equidade Sócio-espacial; Biodiversidade e Soberania Alimentar; Justiciabilidade dos Direitos Humanos e Democratização da Justiça; e Política e Cultura de Direitos Humanos. Lucas Rafael Gomes (Queer) é programador. Atua na Oficina Antivigilância, que nasce em reação às revelações sobre operações de vigilância em massa conduzidas pela Agência de Segurança Nacional dos EUA. Na, sua responsabilidade é manter a plataforma no ar, elaborar artigos e editar o Boletim Antivigilância e conduzir atividades de informação sobre vigilância de informações. Lucas Sada é um advogado brasileiro, do Rio de Janeiro. Trabalha na Coordenação de Direito Criminal do Instituto de Defensores de Direitos Humanos. O Instituto tem por missão o desenvolvimento de programas de promoção e defesa dos direitos humanos, sobretudo através da assessoria jurídica gratuita em casos paradigmáticos de violência institucional e privação de liberdade.

13 Luciana Peluzio Chernicharo é pesquisadora do ISER Instituto de Estudos da Religião, uma organização da sociedade civil, de caráter laico e dedicada à causa dos Direitos Humanos e da democracia. No ISER, é coordenadora do projeto Memória, Verdade e Justiça, que se dedica a monitorar as atividades da Comissão Nacional da Verdade, acompanhar redes no campo MVJ como Ocupa Dops, além de desenvolver a plataforma virtual Cartografias da Ditadura, que mapeia lugares ligados à resistência. Maha Jouini (F) é da Tunísia (fala Inglês e francês). Maha cuida da comunicação da Association Tunisienne pour la Cultura Amazigh, que tem por objetivo defender os direitos da etnia Berbère no norte da África. Lutam para que sua língua mãe seja reconhecida pelo Estado, organizam atividades de promoção da cultura berbere e manifestações nas ruas, universidades e áreas rurais na defesa dos direitos culturais. Manuel Chivonde Baptista Nito Alves é um universitário angolano (fala português). É ativista de Direitos Humanos no Movimento Revolucionário Angolano, que foi criado espontaneamente, em 2012, por jovens angolanos para travar lutas pela democracia, pelos Direitos Humanos na Angola e contra o governo do presidente José Eduardo dos Santos. María de la Esperanza Hermida Moreno é da Venezuela. Trabalha no Programa Venezolano de Educación Acción en Derechos Humanos (PROVEA), planejando e realizando ações em parceria com organizações sociais na promoção e defesa dos direitos econômicos, sociais e culturais, com ênfase nos direitos trabalhistas, à saúde e à preservação das liberdades democráticas. María Fernanda Álvarez Alcívar é uma advogada equatoriana, trabalha na Defensoría del Pueblo del Ecuador na análise de políticas públicas com enfoque em direitos humanos. Trabalha em conjunto com instituições estatais e organizações da sociedade civil, incentivando os cidadãos a exercitarem seus direitos e vigiando a atuação estatal que traga implicações na área de direitos humanos. Mariana de Castro Abreu é de São Paulo. Trabalha na Anistia Internacional desenvolvendo e monitorando campanhas com foco em temas como liberdade de associação e de expressão, em Angola e Moçambique. A Anistia Internacional é um movimento global que realiza ações e campanhas para que os direitos humanos internacionalmente reconhecidos sejam respeitados e protegidos.

14 Martha Teresa Torres Marcos-Ibáñez é do Peru. Trabalha na associação civil sem fins lucrativos Derecho, Ambiente, y Recursos Naturales (DAR), onde acompanha projetos e investimentos que produzam impacto sócio ambiental na Amazônia e estuda o papel que cumprem as instituições financeiras internacionais no financiamento da região. Mariam Al-Khawaja é do Bahrein, atualmente mora na Dinamarca (fala inglês). Trabalha na Gulf Center for Human Rights (GCHR), onde coordena estratégias de advocacy, supervisiona as atividades desenvolvidas pelo Centro, organiza os investimentos e rendimentos, mantém a relação com outros países e supervisiona atividades de formação. A GCHR fornece suporte e proteção para defensores dos direitos humanos na região do Golfo. Mariam fará parte do painel sobre Armas Menos Letais no dia 26/05. Mauricio Albarracín é colombiano e trabalha na ONG Colombia Diversa como diretor executivo. A organização, defensora dos direitos LGBT, foca em três áreas: (i) avanço dos direitos humanos e legais LGBT da população colombiana, (ii) transformação positiva das percepções acerca da comunidade LGBT na Colômbia e (iii) promoção da organização e do impacto político da comunidade LGBT no país. Mauricio Fabián Vázquez Correa é do Uruguai, trabalha no Instituto de Estudios Legales y Sociales del Uruguay Comité de los Derechos del Niño del Uruguay (CDNU), onde coordena ações de visibilidade em diferentes projetos de incidência social e realiza a comunicação da organização com a imprensa. Miguel Jesús Moguel Valdés é mexicano e trabalha no FUNDAR Centro de Análisis e Investigación, no acompanhamento da Frente pela Liberdade de Expressão e do Direito de Protestar, que busca evitar a aprovação de leis e a implementação de medidas administrativas que tenham uma orientação punitiva ou restritiva de direitos humanos no âmbito dos protestos sociais. Miguel Morachimo é do Peru, trabalha na NGO Hiperderecho, onde acompanha o dia a dia da organização e lidera políticas de análise e esforços na área de advocacy. A organização é dedicada à promoção e defesa das liberdades civis no ambiente digital, voltada para questões como direitos digitais, autorais, liberdade de expressão, privacidade e políticas de tecnologia.

15 Mohamed Hacenna Moh Yehdih é da Argelia (fala espanhol). Trabalha na Asociación de Familiares de Presos y Desaparecidos Saharauis (AFAPREDESA) como responsável de comunicação, para denunciar violências de diretos humanos e dar visibilidade às lutas pacíficas e não violentas na promoção da autodeterminação dos povos. A organização nasceu como resposta civil à incapacidade de defesa dos desaparecidos e torturados, bem como de seus familiares, da invasão cívico-militar do Saara Ocidental pelo Marrocos. Mona Sabella é da Palestina (fala inglês). Trabalha na Al-Haq, organização voltada para a proteção de direitos humanos na Palestina, documentando violações de direitos individuais e coletivos nos Territórios Palestinos Ocupados e objetivando cessá-las por meio da prática do advocacy, antes que sejam promovidas as intervenções por mecanismos nacionais e internacionais. Nancy Raquel Mejia Huisa é do Peru, trabalha no Instituto de Defensa Legal, onde investiga temas de seguridade cidadã e direitos humanos, facilita projetos de prevenção para jovens em risco, fortalecendo organizações locais e estabelecendo redes de cooperação e vigilância com autoridades políticas e policiais de nível local e nacional. A organização tem por finalidade promover e defender o exercício dos direitos constitucionais civis, políticos, sociais, culturais e econômicos dos peruanos em situação de exclusão. Nqgabutho Mpofu (M) é da África do Sul (fala inglês). Trabalha na Section 27 na área de comunicação e como coordenador dos Amigos da Seção 27. A organização foi nomeada de acordo com o número da Seção da Constituição da África do Sul que cuida do direito de todos à saúde, alimentação, água e segurança. Tem como missão influenciar, desenvolver e utilizar a lei como mecanismo de proteção e promoção dos direitos humanos. Nikhil Ajit Ranadive (M) é dos Estados Unidos. Trabalha na Physicians for Human Rights/UCSF Global Health Sciences (PHR) como pesquisador em conjunto com o Dr. Vince Iacopino, Conselheiro Médico Sênior da PHR, e com especialistas da International Network of Civil Liberties Organization, consórcio que inclui o CELS e o LRC. Atualmente, analisa os impactos para a saúde das chamadas armas menos letais utilizadas pela polícia durante os protestos, tais como gás lacrimogêneo e balas de borracha. Pedro Teca é de Angola (fala português). Faz parte de um grupo de ativistas voltados para a realização de intervenções sociais, sobretudo em manifestações públicas, desde 7 de março de 2011, quando ocorreu a primeira tentativa de manifestação pública contra a longevidade do presidente de Angola no poder. Como jornalista, contribui na área de comunicação e divulgação das atividades do

16 grupo em diversas plataformas. Perpetua Bethsaida Chery é dos Estados Unidos e reside no Senegal (fala francês é inglês). Trabalha na Open Society Initiative for West Africa (OSIWA), onde coordena o Programa da Guiné, administrando nove projetos em temas como: reação ao ebola, formação da paz, resolução de conflito, mídia, educação cívica e participação cidadã. A organização trabalha com diversos parceiros e tem como objetivo contribuir para a criação de sociedades abertas na África Ocidental. Pimsiri Petchnamrob (F) é da Tailândia (fala inglês). Trabalha no Asian Forum for Human Rights and Development como coordenadora de projetos responsável por 11 países, no Nordeste e no Sudeste da Ásia, onde o Fórum possui organizações membro, acompanhando projetos nos temas de liberdade de expressão, liberdade de associação e defesa dos direitos humanos. O Fórum é formado por 47 organizações membro, ao redor da Ásia, com a missão de promover e proteger os direitos humanos. Ping Zhang é um escritor e jornalista chinês (fala inglês). Ping escreve sobre temas politicamente sensíveis, como democracia, censura à imprensa, as falhas das políticas governamentais e sobre o Tibet. É um dos mais prestigiados da China e, atualmente, vive exilado na Alemanha, devido à perseguição política do governo chinês, em decorrência de suas posições políticas. Rafael Cunha Pinheiro Poço é um advogado brasileiro, de São Paulo. Atua na Aliança pela Água, como assessor de conteúdo técnico e jurídico. Sua função é produzir conteúdo técnico-jurídico, coordenar grupos de trabalho e fazer articulação política com outros atores que atuem na pauta do direito à água e ao saneamento. A Aliança pela água é um espaço de coordenação política, produção e compartilhamento de conhecimento a fim de potencializar transformações a caminho de uma nova cultura de direito à água. Rayen Campusano Barra (F) é do Chile e trabalha na ONG Derechos Digitales, que luta por uma sociedade em que as tecnologias digitais contribuam para o desenvolvimento igualitário, com pleno respeito aos Direitos Humanos. Na ONG, Rayen monitora a conjuntura política do país e as decisões das autoridades em temas de Direitos Humanos em intersecção com o mundo digital. Também realiza estudos e atividades de incidência legislativa.

17 Roberto Cortes Ruiz é mexicano e advoga na Documenta análisis y acción para la justicia social A.C., em litígio estratégico na temática de condições no interior das prisões e em benefício da liberdade antecipada. Também presta acessória jurídica para pessoas com deficiência psicossocial. A Documenta desenvolve estratégias baseadas na articulação entre litígio, investigação e cinema documental para incidir nas políticas públicas de respeito aos direitos humanos de pessoas privadas de liberdade e de pessoas com deficiência psicossocial. Rodrigo Magalhães de Oliveira é paraense. Atua na ONG Dejusticia, que é uma organização de Bogotá (Colômbia), com vocação regional e internacional. Produz conhecimento na temática dos Direitos Humanos visando a incidir na opinião pública e no desenho de políticas públicas. Rodrigo faz a manutenção do site do Centro de Informação da Consulta Prévia, sistematizando informações sobre a consulta prévia no Brasil e atua no caso da UHE de Belo Monte, levantando informações, ações judiciais e redigindo amicus curiae. Roland Ebole Ong'ayi é do Quênia (fala inglês). Trabalha na Kenya Human Rights Commission, (KHRC) como conselheiro e monitorador de Direitos Humanos do Programa de Suporte e Desenvolvimento Institucional. A KHRC é uma organização que promove campanhas pela consolidação da cultura democrática e de Direitos Humanos no Quênia. Rosa Emma Robles Trinidad é socióloga peruana. É assessora e pesquisadora sobre Direitos Humanos e Indústrias Extrativistas, na Asociación Pro Derechos Humanos, realizando acompanhamento legal, técnico e social às vítimas de conflitos relacionados às indústrias extrativistas. A APRODEH também trabalha para que os defensores de Direitos Humanos disponham de um marco legal-institucional favorável ao exercício pleno de seus direitos. Rosalina Renalda Nhachote é professora de História da Arte, moçambicana (fala português). É vice-presidente do Movimento Feminista Jovem de Moçambique e, além de fazer parte do corpo diretor, atua em lobby e advocacy, é comunicadora da Marcha Mundial das Mulheres e formadora em matéria de direitos sexuais e reprodutivos. O Movimento consiste em uma plataforma de articulação sobre Direitos Humanos das mulheres, usando feminismo como ferramenta.

18 Rute Alonso da Silva é uma advogada brasileira. É presidenta da União de Mulheres da Cidade de São Paulo, que luta pelos direitos das mulheres, no combate à violência e na educação em direitos para o público feminino. Rute é da equipe que desenvolve o curso de Promotoras Legais Populares, que oferece formação em direitos básicos para as mulheres; ela também acolhe mulheres em situação de violência, encaminhando-as aos serviços de assistência. Sandeepa Kumar Pattnaik (M) é indiano (fala Inglês). Atua no National Center for Advocacy Studies, engajando-se em programas de capacitação em advocacy; também faz pesquisas e escreve briefings políticos e legislativos sobre direitos de grupos marginalizados como indígenas e mulheres. Além de advocacy, o National Center envolvese na produção de conhecimento e sensibilização de atores sociais para promoção da justiça e dos Direitos Humanos. Sasinan Thamnithinan (F) é uma advogada da Tailândia (fala Inglês). Tem atuação na Thai Lawyers for Human Rights, que é um grupo de advogados que presta assistência jurídica, promove capacitação sobre Direito, Direitos Humanos e sobre a Lei Marcial do país. Na organização, Sasinan presta assistência jurídica em casos como prisão arbitrária e tortura e faz litigância estratégica. Shiva Bisangkhe (M) vem do Nepal (Fala Inglês). Coordena o secretariado do Accountability Watch Committee (AWC), tendo como atribuições a condução de pesquisas, preparação de position papers e comunicados à imprensa, facilitação de treinamentos, organização de campanhas e articulação entre atores das pautas de direitos humanos, justiça de transição e accountability estatal. O AWC coordena ações de pressão sobre atores importantes para a promoção dos Direitos Humanos e agora está se focando em justiça de transição. Tarya Polyakova (F) é uma jornalista russa independente (fala inglês) e defensora de Direitos Humanos. Atualmente trabalha na ONG Zona Prava, que foi fundada por antigas participantes da Pussy Riot. Nos últimos dois anos também tem trabalhado na ONG Za Prava Cheloveka, na parte de sistema penitenciário russo. Thiago Pereira Carrapatoso é brasileiro, participa como curador e colaborador do Movimento BaixoCentro. Não tem função fixa no Movimento, pois o BaixoCentro é horizontal, colaborativo e autogestionado, configurando-se como uma rede aberta para produtores culturais interessados em ressignificar as ruas da cidade de São Paulo em torno do Minhocão.

19 Tor Rif Hodenfield é um advogado britânico, anglofono e trabalha em Genebra para o CIvicus: World Alliance for Citizen Participation. A Civicus é uma aliança internacional que visa a fortalecer a participação cidadã e a sociedade civil, especialmente em áreas onde a democracia participativa e a liberdade de associação estão ameaçadas. Tor articula os parceiros nacionais e regionais para o desenvolvimento de estratégias de combate às restrições à atuação da sociedade civil na arena política. Vadim B. Kozyulin (M) é da Rússia (fala inglês). Trabalha no PIR Center como pesquisador, especializado nos seguintes temas: (i) Ásia Central, (ii) tráfico ilegal de armas, (iii) small arms e light weapons, (iv) iniciativas internacionais sobre tráfico ilegal de armas e (v) técnicas militares de cooperação entre a Rússia e outros países. Verónica Salinas Palma é da Bolívia. Trabalha na Unión Nacional de Instituciones para el Trabajo de Acción Social (UNITAS). A UNITAS é compromissada com os setores discriminados e excluídos da sociedade e elegeu como campo de atuação impulsionar processos de desenvolvimento em conjunto com movimentos sociais e organizações populares na elaboração de propostas alternativas de desenvolvimento e transformação social. Yuan Feng (F) é da China (fala inglês). Como jornalista e ativista feminista, atua na defesa dos direitos das mulheres e da igualdade de gênero na China. Yuan Feng trabalha em diversas organizações, tais como Gender and Development Network in China, Anti Domestic Violence Network/Beijing Fanbao, Women s Network Against Aids/China, Centre for Women s Studies at Shantou University e Kering Foundation.

DOMINGO, 24/5 - Integração dos participantes

DOMINGO, 24/5 - Integração dos participantes DOMINGO, 24/5 - Integração dos participantes 8h-14h Credenciamento no Novotel Jaraguá (sala Samuel/Assis) 14h30 Partida para Atividade de Integração - Saída do hotel Novotel Jaraguá 15h30 Atividade de

Leia mais

CARTA DO COMITÊ BRASILEIRO DE DEFENSORAS/ES DOS DIREITOS HUMANOS À MINISTRA DA SECRETARIA DOS DIREITOS HUMANOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

CARTA DO COMITÊ BRASILEIRO DE DEFENSORAS/ES DOS DIREITOS HUMANOS À MINISTRA DA SECRETARIA DOS DIREITOS HUMANOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CARTA DO COMITÊ BRASILEIRO DE DEFENSORAS/ES DOS DIREITOS HUMANOS À MINISTRA DA SECRETARIA DOS DIREITOS HUMANOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Brasília,12 de Dezembro de 2012. O Comitê Brasileiro de Defensoras/es

Leia mais

PROPOSTAS PARA A REDUÇÃO DA VIOLÊNCIA

PROPOSTAS PARA A REDUÇÃO DA VIOLÊNCIA PROPOSTAS PARA A REDUÇÃO DA VIOLÊNCIA 1. Criar o Fórum Metropolitano de Segurança Pública Reunir periodicamente os prefeitos dos 39 municípios da Região Metropolitana de São Paulo para discutir, propor,

Leia mais

O DIREITO CONSTITUCIONAL NO BRASIL E NA CHINA: ANÁLISE COMPARATIVA

O DIREITO CONSTITUCIONAL NO BRASIL E NA CHINA: ANÁLISE COMPARATIVA SÃO PAULO RIO DE JANEIRO BRASÍLIA CURITIBA PORTO ALEGRE RECIFE BELO HORIZONTE LONDRES LISBOA XANGAI BEIJING MIAMI BUENOS AIRES O DIREITO CONSTITUCIONAL NO BRASIL E NA CHINA: ANÁLISE COMPARATIVA DURVAL

Leia mais

Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes

Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes EIXO 1 PROMOÇÃO DOS DIREITOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES Diretriz 01 - Promoção da cultura do respeito e da garantia dos direitos humanos de

Leia mais

Princípios Orientadores sobre Empresas e Direitos Humanos e o Setor de Petróleo e Gás

Princípios Orientadores sobre Empresas e Direitos Humanos e o Setor de Petróleo e Gás Princípios Orientadores sobre Empresas e Direitos Humanos e o Setor de Petróleo e Gás Ana Paula Grether Consultora da Gerência de Orientações e Práticas de Responsabilidade Social Gerência Executiva de

Leia mais

Roteiro de Diretrizes para Pré-Conferências Regionais de Políticas para as Mulheres. 1. Autonomia econômica, Trabalho e Desenvolvimento;

Roteiro de Diretrizes para Pré-Conferências Regionais de Políticas para as Mulheres. 1. Autonomia econômica, Trabalho e Desenvolvimento; Roteiro de Diretrizes para Pré-Conferências Regionais de Políticas para as Mulheres 1. Autonomia econômica, Trabalho e Desenvolvimento; Objetivo geral Promover a igualdade no mundo do trabalho e a autonomia

Leia mais

EIXO DE TRABALHO 01 DIREITO A CIDADANIA, PARTICIPAÇÃO SOCIAL E POLÍTICA E A REPRESENTAÇÃO JUVENIL

EIXO DE TRABALHO 01 DIREITO A CIDADANIA, PARTICIPAÇÃO SOCIAL E POLÍTICA E A REPRESENTAÇÃO JUVENIL EIXO DE TRABALHO 01 DIREITO A CIDADANIA, PARTICIPAÇÃO SOCIAL E POLÍTICA E A REPRESENTAÇÃO JUVENIL Proposta I Fomentar a criação de grêmios estudantis, fóruns de juventude, diretórios centrais de estudantes,

Leia mais

IHRLG na América Latina

IHRLG na América Latina IHRLG na América Latina Defesa dentro do Sistema Interamericano de Direitos Humanos O IHRLG, nos seus 24 anos de história, há estado envolvido em numerosos casos, tanto na defesa, como pleiteando perante

Leia mais

FÓRUM MUNDIAL DE DIREITOS HUMANOS. Data: 10 a 13 de Dezembro de 2013 Local: Brasília

FÓRUM MUNDIAL DE DIREITOS HUMANOS. Data: 10 a 13 de Dezembro de 2013 Local: Brasília FÓRUM MUNDIAL DE DIREITOS HUMANOS Data: 10 a 13 de Dezembro de 2013 Local: Brasília Nome do Evento: Fórum Mundial de Direitos Humanos Tema central: Diálogo e Respeito às Diferenças Objetivo: Promover um

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA DADOS DA CONSULTORIA

TERMO DE REFERÊNCIA DADOS DA CONSULTORIA TERMO DE REFERÊNCIA DADOS DA CONSULTORIA Função no Projeto: Contratação de consultoria especializada para desenvolver e implementar estratégias de impacto e sustentabilidade da Campanha Coração Azul no

Leia mais

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 1.374, DE 08 DE ABRIL DE 2003. Publicado no Diário Oficial nº 1.425. Dispõe sobre a Política Estadual de Educação Ambiental e adota outras providências. O Governador do Estado do Tocantins Faço

Leia mais

SEDE NACIONAL DA CAMPANHA

SEDE NACIONAL DA CAMPANHA Campanha Ponto Final na Violência contra as Mulheres e Meninas SEDE NACIONAL DA CAMPANHA REDE NACIONAL FEMINSTA DE SAÚDE, DIREITOS SEXUAIS E DIREITOS REPRODUTIVOS Avenida Salgado Filho, 28, cj 601. Porto

Leia mais

Declaração de Pequim adotada pela Quarta Conferência Mundial sobre as Mulheres: Ação para Igualdade, Desenvolvimento e Paz (1995)

Declaração de Pequim adotada pela Quarta Conferência Mundial sobre as Mulheres: Ação para Igualdade, Desenvolvimento e Paz (1995) Declaração de Pequim adotada pela Quarta Conferência Mundial sobre as Mulheres: Ação para Igualdade, Desenvolvimento e Paz (1995) 1. Nós, os Governos, participante da Quarta Conferência Mundial sobre as

Leia mais

BR/2001/PI/H/3. Declaração das ONGs Educação para Todos Consulta Internacional de ONGS (CCNGO), Dakar, 25 de Abril de 2000

BR/2001/PI/H/3. Declaração das ONGs Educação para Todos Consulta Internacional de ONGS (CCNGO), Dakar, 25 de Abril de 2000 BR/2001/PI/H/3 Declaração das ONGs Educação para Todos Consulta Internacional de ONGS (CCNGO), Dakar, 25 de Abril de 2000 2001 Declaração das ONGs Educação para Todos Consulta Internacional de ONGS (CCNGO),

Leia mais

3801 - SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS E SEGURANÇA CIDADÃ - ADMINISTRAÇÃO DIRETA

3801 - SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS E SEGURANÇA CIDADÃ - ADMINISTRAÇÃO DIRETA 3801 - SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS E SEGURANÇA CIDADÃ - ADMINISTRAÇÃO DIRETA Legislação: Lei nº 17.108, de 27 de julho de 2005. DESCRIÇÃO DO PROGRAMA DE TRABALHO PROGRAMAS ESPECÍFICOS VOLTADOS PARA

Leia mais

EDITAL ONU MULHERES 2011

EDITAL ONU MULHERES 2011 EDITAL ONU MULHERES 2011 O Escritório Sub-Regional da ONU Mulheres para Brasil e países do Cone Sul (Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai) convida organizações da sociedade civil a apresentarem projetos

Leia mais

Lei N X.XXX de XX de XXXXX de XXX

Lei N X.XXX de XX de XXXXX de XXX Lei N X.XXX de XX de XXXXX de XXX Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Estadual de Educação Ambiental e dá outras providências. A GOVERNADORA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE: FAÇO SABER

Leia mais

ANEXO 01. CURSO: Tecnólogo em Segurança Pública e Social UFF

ANEXO 01. CURSO: Tecnólogo em Segurança Pública e Social UFF ANEXO 01 CURSO: Tecnólogo em e Social UFF SELEÇÃO DE VAGAS REMANESCENTES DISCIPLINAS / FUNÇÕES - PROGRAMAS / ATIVIDADES - PERFIS DOS CANDIDATOS - NÚMEROS DE VAGAS DISCIPLINA/FUNÇÃO PROGRAMA/ATIVIDADES

Leia mais

Título: A UFPB e os Direitos Humanos. Autor: Maria de Nazaré Tavares Zenaide. 1. Apresentação

Título: A UFPB e os Direitos Humanos. Autor: Maria de Nazaré Tavares Zenaide. 1. Apresentação Título: A UFPB e os Direitos Humanos Autor: Maria de Nazaré Tavares Zenaide 1. Apresentação A UFPB vem ao longo das décadas de 70, 80 e 90 exercendo como ator social, um relevante papel, intervindo através

Leia mais

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org Este documento faz parte do Repositório Institucional do Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org Michael Haradom - www.shalomsalampaz.org - ssp@shalomsalampaz.org tel (11) 3031.0944 - fax (11)

Leia mais

Proposta. Projeto Brasileiro. Brasília, outubro de 2012

Proposta. Projeto Brasileiro. Brasília, outubro de 2012 Proposta Projeto Brasileiro Brasília, outubro de 2012 1 - Existe, em seu país, política pública, programa ou estratégia de acesso ao Direito, para a população em condição de vulnerabilidade (grupos vulneráveis)?

Leia mais

"Movimentos Sociais e Políticas Públicas na Interface com o Campo de Conhecimento. Maria da Glória Gohn UNICAMP/CNPq

Movimentos Sociais e Políticas Públicas na Interface com o Campo de Conhecimento. Maria da Glória Gohn UNICAMP/CNPq "Movimentos Sociais e Políticas Públicas na Interface com o Campo de Conhecimento UNICAMP/CNPq AGENDA Redes- Conceitos e Tipos Pressupostos Formas de Organização da Ação Coletiva na Sociedade Brasileira

Leia mais

Relatório da Plenária Estadual de Economia Solidária

Relatório da Plenária Estadual de Economia Solidária Relatório da Plenária Estadual de Economia Solidária Nome da Atividade V Plenária Estadual de Economia Solidária de Goiás Data 28 a 30 de agosto de 2012 Local Rua 70, 661- Setor Central -Sede da CUT Goiás

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DOS ESTADOS AMERICANOS Conselho Interamericano de Desenvolvimento Integral (CIDI)

ORGANIZAÇÃO DOS ESTADOS AMERICANOS Conselho Interamericano de Desenvolvimento Integral (CIDI) - 1 - ORGANIZAÇÃO DOS ESTADOS AMERICANOS Conselho Interamericano de Desenvolvimento Integral (CIDI) ANEXO I PRIMEIRA REUNIÃO INTERAMERICANA DE MINISTROS OEA/Ser./XLIII.1 E ALTAS AUTORIDADES DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

RELATÓRIO DA OFICINA DE PAÍSES FEDERATIVOS E DA AMÉRICA DO NORTE. (Apresentado pelo Brasil)

RELATÓRIO DA OFICINA DE PAÍSES FEDERATIVOS E DA AMÉRICA DO NORTE. (Apresentado pelo Brasil) TERCEIRA REUNIÃO DE MINISTROS E AUTORIDADES DE OEA/Ser.K/XXXVII.3 ALTO NÍVEL RESPONSÁVEIS PELAS POLÍTICAS DE REDMU-III/INF. 4/05 DESCENTRALIZAÇÃO, GOVERNO LOCAL E PARTICIPAÇÃO 28 outubro 2005 DO CIDADÃO

Leia mais

PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS

PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS EDUCAÇÃO BÁSICA ENSINO SUPERIOR EDUCAÇÃO NÃO-FORMAL EDUCAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DO SISTEMA DE JUSTIÇA E SEGURANÇA EDUCAÇÃO E MÍDIA Comitê Nacional de Educação

Leia mais

QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA!

QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA! QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA! NOSSA VISÃO Um mundo mais justo, onde todas as crianças e todos os adolescentes brincam, praticam esportes e se divertem de forma segura e inclusiva. NOSSO

Leia mais

RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COE INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA E GESTÃO DE CARBONO CO2 ZERO

RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COE INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA E GESTÃO DE CARBONO CO2 ZERO RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COE INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA E GESTÃO DE CARBONO CO2 ZERO DECLARAÇÃO DE APOIO CONTÍNUO DO DIRETOR PRESIDENTE Brasília-DF, 29 de outubro de 2015 Para as partes

Leia mais

Carta Aberta aos candidatos e candidatas às prefeituras e Câmaras Municipais

Carta Aberta aos candidatos e candidatas às prefeituras e Câmaras Municipais Carta Aberta aos candidatos e candidatas às prefeituras e Câmaras Municipais Estatuto da Criança e do Adolescente: 18 anos, 18 Compromissos A criança e o adolescente no centro da gestão municipal O Estatuto

Leia mais

A SECRETARIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS PARA MULHERES AS AÇÕES SÃO DESENVOLVIDAS POR QUATRO ÁREAS ESTRATÉGICAS:

A SECRETARIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS PARA MULHERES AS AÇÕES SÃO DESENVOLVIDAS POR QUATRO ÁREAS ESTRATÉGICAS: O QUE É QUE FAZ A SECRETARIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS PARA MULHERES A Prefeitura de São Paulo, em maio de 2013, seguindo a política implementada nacionalmente e atendendo uma reivindicação histórica do movimento

Leia mais

ANEXO IV PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL. Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO

ANEXO IV PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL. Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL ANEXO IV Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO 1-Promoção dos Direitos de Crianças e Adolescentes Buscar apoio das esferas de governo (Federal e Estadual)

Leia mais

Declaração de Brasília sobre Trabalho Infantil

Declaração de Brasília sobre Trabalho Infantil Declaração de Brasília sobre Trabalho Infantil Nós, representantes de governos, organizações de empregadores e trabalhadores que participaram da III Conferência Global sobre Trabalho Infantil, reunidos

Leia mais

Delegação da União Europeia no Brasil

Delegação da União Europeia no Brasil Delegação da União Europeia no Brasil A COOPERAÇÃO DA UNIÃO EUROPEIA NO BRASIL Maria Cristina Araujo von Holstein-Rathlou Gestora Operacional Setor de Cooperação Delegação da União Europeia no Brasil Projetos

Leia mais

Curso de Formação de Conselheiros em Direitos Humanos Abril Julho/2006

Curso de Formação de Conselheiros em Direitos Humanos Abril Julho/2006 Curso de Formação de Conselheiros em Direitos Humanos Abril Julho/2006 Realização: Ágere Cooperação em Advocacy Apoio: Secretaria Especial dos Direitos Humanos/PR Módulo III: Conselhos dos Direitos no

Leia mais

Patrocínios: Governos Nacionais e Locais, empresas, organismos de cooperação internacional, universidades, doações.

Patrocínios: Governos Nacionais e Locais, empresas, organismos de cooperação internacional, universidades, doações. Criando ferramentas para a garantia ao direito à convivência familiar e comunitária. Documento Preparatório do Seminário Relaf 2013 Fortalecendo os Avanços. Criando ferramentas para a Garantia do Direito

Leia mais

Mobilização e Participação Social no

Mobilização e Participação Social no SECRETARIA-GERAL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Mobilização e Participação Social no Plano Brasil Sem Miséria 2012 SUMÁRIO Introdução... 3 Participação

Leia mais

O Programa de Fortalecimento Institucional para a Igualdade de Gênero e Raça, Erradicação da Pobreza e Geração de Emprego - GRPE

O Programa de Fortalecimento Institucional para a Igualdade de Gênero e Raça, Erradicação da Pobreza e Geração de Emprego - GRPE O Programa de Fortalecimento Institucional para a Igualdade de Gênero e Raça, Erradicação da Pobreza e Geração de Emprego - GRPE Marcia Vasconcelos - OIT Reunión de Especialistas Género, Probreza, Raza,

Leia mais

Padrão de Príncipes, Critérios e Indicadores para Florestas Modelo. Rede Ibero-Americana de Florestas Modelo 2012

Padrão de Príncipes, Critérios e Indicadores para Florestas Modelo. Rede Ibero-Americana de Florestas Modelo 2012 Meta superior (RIABM 2011): A Floresta Modelo é um processo em que grupos que representam uma diversidade de atores trabalham juntos para uma visão comum de desenvolvimento sustentável em um território

Leia mais

Histórico Rede Evangélica Nacional de Ação Social (RENAS) agosto de 2010 no Recife Transformando a sociedade a partir da igreja local

Histórico Rede Evangélica Nacional de Ação Social (RENAS) agosto de 2010 no Recife Transformando a sociedade a partir da igreja local Histórico Esta campanha tem sua origem no contexto do V Encontro Nacional da Rede Evangélica Nacional de Ação Social (RENAS) em agosto de 2010 no Recife PE. Nessa ocasião, o enfoque do evento foi: Transformando

Leia mais

Núcleo Especializado de Promoção e Defesa dos Direitos da Mulher

Núcleo Especializado de Promoção e Defesa dos Direitos da Mulher A Defensoria Pública do Estado de São Paulo, através de seu Núcleo Especializado de Promoção e Defesa, vem por meio deste, apresentar os projetos apresentados por conta da assinatura do Termo de Cooperação

Leia mais

DECLARAÇÃO FINAL Quebec, 21 de setembro de 1997

DECLARAÇÃO FINAL Quebec, 21 de setembro de 1997 DECLARAÇÃO FINAL Quebec, 21 de setembro de 1997 Reunidos na cidade de Quebec de 18 a 22 de setembro de 1997, na Conferência Parlamentar das Américas, nós, parlamentares das Américas, Considerando que o

Leia mais

e construção do conhecimento em educação popular e o processo de participação em ações coletivas, tendo a cidadania como objetivo principal.

e construção do conhecimento em educação popular e o processo de participação em ações coletivas, tendo a cidadania como objetivo principal. Educação Não-Formal Todos os cidadãos estão em permanente processo de reflexão e aprendizado. Este ocorre durante toda a vida, pois a aquisição de conhecimento não acontece somente nas escolas e universidades,

Leia mais

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org Este documento faz parte do Repositório Institucional do Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org FSM 2009: ENCONTRO SEM FRONTEIRAS AMAPÁ/SURINAME/GUIANAS TEMA: MIGRAÇÕES HUMANAS & DIREITOS HUMANOS

Leia mais

planejamento de comunicação 2011 1. INFORMAÇÕES DA ORGANIZAÇÃO

planejamento de comunicação 2011 1. INFORMAÇÕES DA ORGANIZAÇÃO 1. INFORMAÇÕES DA ORGANIZAÇÃO 1 Nome da Organização: Associação de Defesa Etnoambiental Kanindé 2 Data da Fundação: 15 de novembro de 1992 3 Localização: R. D. Pedro II 1892, sala 7 - Bairro Nossa Sra.

Leia mais

Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2012

Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2012 Programa 2016 - Política para as Mulheres: Promoção da Autonomia e Enfrentamento à Violência 20O0 - Políticas Culturais de Incentivo à Igualdade de Gênero Número de Ações 13 Esfera: 10 - Orçamento Fiscal

Leia mais

Política cultural: Brasil; SP; São Paulo

Política cultural: Brasil; SP; São Paulo Política cultural: Brasil; SP; São Paulo Antônio Eleilson Leite eleilsonleite@hotmail.com São Paulo, maio, 2014 Política cultural Nacional As três dimensões da cultura: simbólica, cidadã e econômica Fortalecimento

Leia mais

11º GV - Vereador Floriano Pesaro PROJETO DE LEI Nº 128/2012

11º GV - Vereador Floriano Pesaro PROJETO DE LEI Nº 128/2012 PROJETO DE LEI Nº 128/2012 Altera a Lei nº 14.485, de 19 de julho de 2007, com a finalidade de incluir no Calendário Oficial de Eventos da Cidade de São Paulo o Dia Municipal de Combate a Homofobia, a

Leia mais

Programa Cidadania e Justiça

Programa Cidadania e Justiça Programa Cidadania e Justiça PROGRAMA 2020 - Cidadania e Justiça Trata-se de Programa Temático que integra o Plano Plurianual PPA 2012-, de responsabilidade do Ministério da Justiça. OBJETIVO 0878 Garantir

Leia mais

DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS

DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS 1 DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES E OBJETIVO DO MOVIMENTO 2 Artigo 1º O Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade/Nós

Leia mais

Estatuto do Fórum Internacional de Plataformas Nacionais de ONGs

Estatuto do Fórum Internacional de Plataformas Nacionais de ONGs Estatuto do Fórum Internacional de Plataformas Nacionais de ONGs Preâmbulo O Fórum Internacional de Plataformas Nacionais de ONGs (FIP) foi criado em outubro de 2008, em Paris, pelo conjunto de 82 plataformas

Leia mais

Redes sociais no Terceiro Setor

Redes sociais no Terceiro Setor Redes sociais no Terceiro Setor Prof. Reginaldo Braga Lucas 2º semestre de 2010 Constituição de redes organizacionais Transformações organizacionais Desenvolvimento das organizações articuladas em redes

Leia mais

Integração de uma abordagem de género na gestão de recursos hídricos e fundiários Documento de Posição de organizações e redes dos PALOPs

Integração de uma abordagem de género na gestão de recursos hídricos e fundiários Documento de Posição de organizações e redes dos PALOPs Integração de uma abordagem de género na gestão de recursos hídricos e fundiários Documento de Posição de organizações e redes dos PALOPs Isabel Dinis, ACTUAR Lisboa, 3 de Junho de 2010 ACTUAR - ASSOCIAÇÃO

Leia mais

Realização de rodas de conversa e de troca de conhecimento para intercâmbio do que foi desenvolvido e produzido.

Realização de rodas de conversa e de troca de conhecimento para intercâmbio do que foi desenvolvido e produzido. Realização de rodas de conversa e de troca de conhecimento para intercâmbio do que foi desenvolvido e produzido. Criar novos mecanismos de intercâmbio e fortalecer os programas de intercâmbio já existentes,

Leia mais

Cultura Oficina Litoral Sustentável

Cultura Oficina Litoral Sustentável Cultura Oficina Litoral Sustentável 1 ESTRUTURA DA AGENDA REGIONAL E MUNICIPAIS 1. Princípios 2. Eixos 3. Diretrizes 4. Ações 4.1 Natureza das ações (planos, projetos, avaliação) 4.2 Mapeamento de Atores

Leia mais

PLANO DE EDUCAÇÃO DA CIDADE DE SÃO PAULO: processo, participação e desafios. Seminário dos/as Trabalhadores/as da Educação Sindsep 24/09/2015

PLANO DE EDUCAÇÃO DA CIDADE DE SÃO PAULO: processo, participação e desafios. Seminário dos/as Trabalhadores/as da Educação Sindsep 24/09/2015 PLANO DE EDUCAÇÃO DA CIDADE DE SÃO PAULO: processo, participação e desafios Seminário dos/as Trabalhadores/as da Educação Sindsep 24/09/2015 Ação Educativa Organização não governamental fundada por um

Leia mais

O Papel do Pedagogo na Escola Pública CADEP

O Papel do Pedagogo na Escola Pública CADEP O Papel do Pedagogo na Escola Pública CADEP O Papel do Pedagogo na Escola Pública 1 A construção histórica do Curso de Pedagogia 2 Contexto atual do Curso de Pedagogia 3 O trabalho do Pedagogo prática

Leia mais

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL APRESENTAÇÃO A White Martins representa na América do Sul a Praxair, uma das maiores companhias de gases industriais e medicinais do mundo, com operações em

Leia mais

I Seminário Nacional de Controle Social A sociedade no acompanhamento da gestão pública Brasília, 25, 26 e 27 de Set/2009

I Seminário Nacional de Controle Social A sociedade no acompanhamento da gestão pública Brasília, 25, 26 e 27 de Set/2009 I Seminário Nacional de Controle Social A sociedade no acompanhamento da gestão pública Brasília, 25, 26 e 27 de Set/2009 Observatório da Educação participação e controle da sociedade civil nas políticas

Leia mais

O VALOR DAS VERDADEIRAS PARCERIAS PARA O REFORÇO DAS CAPACIDADAES LOCAIS: A EXPERIÊNCIA DO FOJASSIDA. Pretoria Africa du Sul

O VALOR DAS VERDADEIRAS PARCERIAS PARA O REFORÇO DAS CAPACIDADAES LOCAIS: A EXPERIÊNCIA DO FOJASSIDA. Pretoria Africa du Sul O VALOR DAS VERDADEIRAS PARCERIAS PARA O REFORÇO DAS CAPACIDADAES LOCAIS: A EXPERIÊNCIA DO FOJASSIDA Pretoria Africa du Sul Conteúdo 1. Apresentação da FOJASSIDA 2. Introdução 3. Diferentes formas de parcerias

Leia mais

A CARTA DE BANGKOK PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE EM UM MUNDO GLOBALIZADO

A CARTA DE BANGKOK PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE EM UM MUNDO GLOBALIZADO A CARTA DE BANGKOK PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE EM UM MUNDO GLOBALIZADO Introdução Escopo A Carta de Bangkok identifica ações, compromissos e promessas necessários para abordar os determinantes da saúde em

Leia mais

PROPOSTAS PARA O ESTADO BRASILEIRO - NÍVEIS FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL

PROPOSTAS PARA O ESTADO BRASILEIRO - NÍVEIS FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL PROPOSTAS PARA O ESTADO BRASILEIRO - NÍVEIS FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL MEDIDAS CONCRETAS PARA O ENFRENTAMENTO DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NO ÂMBITO DOMÉSTICO/FAMILIAR A presente Matriz insere-se no

Leia mais

A Cooperação UE no Estado de São Paulo

A Cooperação UE no Estado de São Paulo A Cooperação UE no Estado de São Paulo Informações gerais: Superficië (km²): 248.209,426 População (IBGE 2012): 41.901.219 Produto Interno Bruto - PIB (2008) em R$ milhões: 1.003.016 Indice de Desenvolvimento

Leia mais

Pacto Gaúcho pelo Fim do Racismo Institucional

Pacto Gaúcho pelo Fim do Racismo Institucional Pacto Gaúcho pelo Fim do Racismo Institucional Aos 21 de março de 2014, dia em que o mundo comemora o Dia Internacional contra a Discriminação Racial instituído pela ONU em 1966, adotamos o presente Pacto

Leia mais

ONG BRASI O DIÁLOGO ABRE CAMINHOS PARA O DESENVOLVIMENTO. Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil

ONG BRASI O DIÁLOGO ABRE CAMINHOS PARA O DESENVOLVIMENTO. Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil ONG BRASI 2012 O DIÁLOGO ABRE CAMINHOS PARA O DESENVOLVIMENTO Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil Dezembro de 2013 3 EXPEDIENTE Presidenta

Leia mais

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL Lei n o 9.795, de 27 de Abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso

Leia mais

14/Mar/2013 :: Edição 31 ::

14/Mar/2013 :: Edição 31 :: 14/Mar/2013 :: Edição 31 :: Cadernos do Poder Executivo Poder Geraldo Julio de Mello Filho Executivo DECRETO Nº 26.993 DE 13 DE MARÇO DE 2013 EMENTA: Descreve as competências e atribuições dos cargos comissionados

Leia mais

Sucinta retrospectiva histórica do Comitê Estadual de Educação em Direitos Humanos de Goiás (CEEDH-GO)

Sucinta retrospectiva histórica do Comitê Estadual de Educação em Direitos Humanos de Goiás (CEEDH-GO) Goiânia, 23 de março de 2010. Sucinta retrospectiva histórica do Comitê Estadual de Educação em Direitos Humanos de Goiás (CEEDH-GO) Apesar da luta pela promoção e efetivação dos Direitos Humanos em nosso

Leia mais

Responsabilidades e desafios do setor público quanto ao direito à educação

Responsabilidades e desafios do setor público quanto ao direito à educação Responsabilidades e desafios do setor público quanto ao direito à educação Cleuza Rodrigues Repulho Dirigente Municipal de Educação de São Bernardo do Campo/ SP Presidenta da Undime A Undime como organização

Leia mais

Escola de Políticas Públicas

Escola de Políticas Públicas Escola de Políticas Públicas Política pública na prática A construção de políticas públicas tem desafios em todas as suas etapas. Para resolver essas situações do dia a dia, é necessário ter conhecimentos

Leia mais

Red Derechos Humanos y Educación Superior Taller 1 Metodología de la enseñanza de los DDHH en la Educación Superior (Lima, 16-17 de julio de 2012)

Red Derechos Humanos y Educación Superior Taller 1 Metodología de la enseñanza de los DDHH en la Educación Superior (Lima, 16-17 de julio de 2012) Red Derechos Humanos y Educación Superior Taller 1 Metodología de la enseñanza de los DDHH en la Educación Superior (Lima, 16-17 de julio de 2012) O Ensino de Direitos Humanos da Universidade Federal do

Leia mais

DECRETO Nº. III - criação de estrutura de financiamento pública e transparente para a extensão universitária;

DECRETO Nº. III - criação de estrutura de financiamento pública e transparente para a extensão universitária; DECRETO Nº. Institui o Plano Nacional de Extensão Universitária PNExt Art. 1º Fica instituído o Plano Nacional de Extensão Universitária PNExt constante deste Decreto, com o objetivo de promover a política

Leia mais

Declaração de Santa Cruz de la Sierra

Declaração de Santa Cruz de la Sierra Reunião de Cúpula das Américas sobre o Desenvolvimiento Sustentável Santa Cruz de la Sierra, Bolivia, 7 ao 8 de Dezembro de 1996 Declaração de Santa Cruz de la Sierra O seguinte documento é o texto completo

Leia mais

Carta Internacional da Educação Física e do Esporte da UNESCO

Carta Internacional da Educação Física e do Esporte da UNESCO Carta Internacional da Educação Física e do Esporte da UNESCO 21 de novembro de 1978 SHS/2012/PI/H/1 Preâmbulo A Conferência Geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura,

Leia mais

Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global

Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global Este Tratado, assim como a educação, é um processo dinâmico em permanente construção. Deve portanto propiciar a reflexão,

Leia mais

QUEM SOMOS VISÃO MISSÃO HISTÓRICO BRIEF INSTITUCIONAL 2013

QUEM SOMOS VISÃO MISSÃO HISTÓRICO BRIEF INSTITUCIONAL 2013 BRIEF INSTITUCIONAL 2013 QUEM SOMOS TETO é uma organização presente na América Latina e no Caribe, que busca superar a situação de pobreza em que vivem milhões de pessoas nos assentamentos precários, através

Leia mais

II Seminário Estadual de Educação em Direitos Humanos Construindo o Plano Estadual de Educação em Direitos Humanos - Eixo Educação Não-Formal

II Seminário Estadual de Educação em Direitos Humanos Construindo o Plano Estadual de Educação em Direitos Humanos - Eixo Educação Não-Formal II Seminário Estadual de Educação em Direitos Humanos Construindo o Plano Estadual de Educação em Direitos Humanos - Eixo Educação Não-Formal Data: 10 e 11 de dezembro de 2010 Local: UFPR Praça Santos

Leia mais

Fórum de Diálogo IBAS

Fórum de Diálogo IBAS Fórum de Diálogo IBAS, e do Sul Integração SUL-SUL Fórum de Mulheres FÓRUM De DIÁLOGO IBAS, e do Sul O Fórum IBAS é uma iniciativa trilateral entre, e do Sul, desenvolvida para promover a cooperação Sul-

Leia mais

Edital XVIII CONCURSO DE PROJETOS ELAS Fundo de Investimento Social

Edital XVIII CONCURSO DE PROJETOS ELAS Fundo de Investimento Social Edital XVIII CONCURSO DE PROJETOS ELAS Fundo de Investimento Social O XVIII Concurso do ELAS Fundo de Investimento Social, em parceria com a MAC AIDS Fund, visa fortalecer, por meio de apoio técnico e

Leia mais

2. Objetivos do Projeto:

2. Objetivos do Projeto: 1. Apresentação: O Projeto Cia de Dança Negra Contemporânea Kina Mutembua consiste numa iniciativa da ONG Ação Comunitária do Brasil do Rio de Janeiro selecionada por um edital da Secretaria de Políticas

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 6.047-D, DE 2005. O CONGRESSO NACIONAL decreta:

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 6.047-D, DE 2005. O CONGRESSO NACIONAL decreta: COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 6.047-D, DE 2005 Cria o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional - SISAN com vistas em assegurar o direito

Leia mais

Puerta Joven. Juventud, Cultura y Desarrollo A.C.

Puerta Joven. Juventud, Cultura y Desarrollo A.C. Puerta Joven. Juventud, Cultura y Desarrollo A.C. Declaração de Princípios Quem Somos Somos uma organização não-governamental dedicada à promoção da liderança juvenil e da participação da cultura da juventude

Leia mais

Secretaria de Coordenação Política e Governança Local

Secretaria de Coordenação Política e Governança Local Governança Solidária Local O exemplo de Porto Alegre Secretaria de Coordenação Política e Governança Local Porto Alegre / RS / Brasil Brasília 2.027 Km Buenos Aires 1.063 Km Montevidéu 890 Km Assunção

Leia mais

UNICEF BRASIL Edital de Seleção de Consultor: RH/2014/013

UNICEF BRASIL Edital de Seleção de Consultor: RH/2014/013 UNICEF BRASIL Edital de Seleção de Consultor: RH/2014/013 O UNICEF, Fundo das Nações Unidas para a Infância, a Organização mundial pioneira na defesa dos direitos das crianças e adolescentes, convida profissionais

Leia mais

Nossa Missão, Visão e Valores

Nossa Missão, Visão e Valores Nossa Missão, Visão e Valores Missão Acolher e mobilizar os imigrantes na luta por direitos, cidadania e empoderamento social e político; Combater o trabalho escravo, a xenofobia, o tráfico de pessoas

Leia mais

Desafios e Perspectivas para o Orçamento Participativo

Desafios e Perspectivas para o Orçamento Participativo Desafios e Perspectivas para o Orçamento Participativo A Experiência de Belo Horizonte Claudinéia Ferreira Jacinto Secretaria Municipal Adjunta de Planejamento, Orçamento e Informação Prefeitura de Belo

Leia mais

TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL

TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL Eixos Temáticos, Diretrizes e Ações Documento final do II Encontro Nacional de Educação Patrimonial (Ouro Preto - MG, 17 a 21 de julho

Leia mais

JOVEM ÍNDIO E JOVEM AFRODESCENDENTE/JOVEM CIGANO E OUTRAS ETNIAS OBJETIVOS E METAS

JOVEM ÍNDIO E JOVEM AFRODESCENDENTE/JOVEM CIGANO E OUTRAS ETNIAS OBJETIVOS E METAS JOVEM ÍNDIO E JOVEM AFRODESCENDENTE/JOVEM CIGANO E OUTRAS ETNIAS OBJETIVOS E METAS 1. Assegurar com políticas públicas e programas de financiamento o direito dos jovens índios, afrodescendentes, camponeses

Leia mais

Síntese da POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DO BRASIL RURAL

Síntese da POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DO BRASIL RURAL Síntese da POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DO BRASIL RURAL Apresenta à sociedade brasileira um conjunto de estratégias e ações capazes de contribuir para a afirmação de um novo papel para o rural na estratégia

Leia mais

INTRODUÇÃO. Sobre o Sou da Paz: Sobre os Festivais Esportivos:

INTRODUÇÃO. Sobre o Sou da Paz: Sobre os Festivais Esportivos: 1 INTRODUÇÃO Sobre o Sou da Paz: O Sou da Paz é uma organização que há mais de 10 anos trabalha para a prevenção da violência e promoção da cultura de paz no Brasil, atuando nas seguintes áreas complementares:

Leia mais

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA CONS - OPE 03 01 Vaga

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA CONS - OPE 03 01 Vaga INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA CONS - OPE 03 01 Vaga 1. IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultoria para promover estudos, formular proposições e apoiar as Unidades

Leia mais

DECLARAÇÃO DE BRASÍLIA

DECLARAÇÃO DE BRASÍLIA DECLARAÇÃO DE BRASÍLIA Os Governadores e Governadoras, Intendentas e Intendentes, Prefeitas e Prefeitos do MERCOSUL reunidos no dia 16 de julho de 2015, na cidade de Brasília DF, por meio do Foro Consultivo

Leia mais

COMITÊ INTERAMERICANO CONTRA O TERRORISMO (CICTE)

COMITÊ INTERAMERICANO CONTRA O TERRORISMO (CICTE) COMITÊ INTERAMERICANO CONTRA O TERRORISMO (CICTE) DÉCIMO PERÍODO ORDINÁRIO DE SESSÕES OEA/Ser.L/X.2.10 17 a 19 de março de 2010 CICTE/DEC.1/10 Washington, D.C. 19 março 2010 Original: inglês DECLARAÇÃO

Leia mais

DECLARAÇÃO DE BRASÍLIA. A segunda etapa do I Seminário Luso-brasileiro sobre Tráfico de Pessoas e

DECLARAÇÃO DE BRASÍLIA. A segunda etapa do I Seminário Luso-brasileiro sobre Tráfico de Pessoas e DECLARAÇÃO DE BRASÍLIA A segunda etapa do I Seminário Luso-brasileiro sobre Tráfico de Pessoas e Imigração Ilegal/Irregular realizado em Brasília, Brasil, entre os dias 27 e 29 de novembro de 2006, reuniu

Leia mais

implementação do Programa de Ação para a Segunda Década de Combate ao Racismo e à Discriminação Racial,

implementação do Programa de Ação para a Segunda Década de Combate ao Racismo e à Discriminação Racial, 192 Assembleia Geral 39 a Sessão suas políticas internas e exteriores segundo as disposições básicas da Convenção, Tendo em mente o fato de que a Convenção está sendo implementada em diferentes condições

Leia mais

Consultoria para avaliar a atividade de monitoramento e implementação do Programa Brasil Quilombola

Consultoria para avaliar a atividade de monitoramento e implementação do Programa Brasil Quilombola Consultoria para avaliar a atividade de monitoramento e implementação do Programa Brasil Quilombola 1. Programa: Atividade do Programa Interagencial para a Promoção da Igualdade de Gênero, Raça e Etnia.

Leia mais

TERMO DE REFERENCIA. Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher

TERMO DE REFERENCIA. Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher TERMO DE REFERENCIA Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher Supervisão Geral No âmbito do Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher, conveniado com a Secretaria Especial

Leia mais