Monitor de Respiração e Detector de Apnéia em Bebês

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Monitor de Respiração e Detector de Apnéia em Bebês"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE POSITIVO NÚCLEO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS CURSO DE ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO CASSIO GOMES FAGUNDES DE LIMA OTÁVIO TUCUNDUVA MATTANA Monitor de Respiração e Detector de Apnéia em Bebês Trabalho de Conclusão de Curso Prof. Amarildo Geraldo Reichel Orientador Curitiba, agosto de 2010.

2 UNIVERSIDADE POSITIVO Reitor: Prof. José Pio Martins Vice-Reitor: Arno Antonio Gnoatto Pró-Reitor de Graduação: Prof. Renato Casagrande Diretor Acadêmico: Prof. Marcos José Tozzi Coordenador do Curso de Engenharia da Computação: Prof. Edson Pedro Ferlin 2

3 3 Agradecimentos Agradecemos aos nossos pais por investirem em nossa educação, por nos criarem e confiarem que representaríamos bem nossa família, nos tornando cidadãos de bem. A Deus por nossa saúde e mentes privilegiadas. Aos professores, em especial o professor Amarildo pelo background em sensores e pela valiosa orientação sem a qual não conseguiríamos fazer esse projeto e ao professor Cunha que nos ajudou a escolher a melhor tecnologia para desenvolver esse projeto, além de todos os conhecimentos de eletrônica e instrumentação.

4 4 SUMÁRIO LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS... 5 LISTA DE FIGURAS... 6 RESUMO... 7 ABSTRACT INTRODUÇÃO ESPECIFICAÇÃO DO PROJETO Características do Projeto Requisitos Arquitetura Planejamento do projeto PROJETO E DESENVOLVIMENTO Projeto do Hardware Módulo dos Pais: Módulo do bebê: Módulo dos Sensores: Módulos de Comunicação: Projeto do Firmware TESTES E RESULTADOS DE VALIDAÇÃO DO SISTEMA CONCLUSÕES REFERÊNCIAS... 29

5 5 LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS Hz Amp. Op SMSI SIDS FSR CDC-US Hertz Amplificador Operacional Síndrome da Morte Súbita Infantil Sudden Infant Death Syndrome Force Sensing Resistor Centers for Disease Control and Prevention of United States of America

6 6 LISTA DE FIGURAS Figura 2.1: Diagrama em blocos do hardware dos módulos do bebê (a) e dos pais (b)...11 Figura 2.2: Diagrama em blocos do hardware do monitor dos pais...12 Figura 2.3: Diagrama em blocos do hardware do módulo do bebê...14 Figura 2.4: Diagrama eletrônico do circuito de aquisição do FSR...15 Figura 2.5: Fluxograma do programa de controle do alarme de falta de comunicação do módulo dos pais..15 Figura 2.6: Fluxograma do programa de controle do alarme de monitoração da criança no módulo dos pais...16 Figura 2.7: Fluxograma do programa de detecção de respiração do módulo do bebê...17 Figura 2.8: Cronograma do projeto...18 Figura 3.1: Diagrama eletrônico do módulo dos pais...20 Figura 3.2: Gráfico de sensibilidade do FSR de acordo com o resistor do divisor de tensão...21 Figura 3.3: Diagrama eletrônico do módulo do bebê...23 Figura 3.4: Módulos de comunicação utilizados nos módulos dos pais e do bebê...23 Figura 4.1: Boneca utilizada para teste dos sensores de respiração...26 Figura 4.2: Módulo dos pais...26 Figura 4.3: Módulo do bebê...27

7 7 RESUMO Todos os anos, cerca de 2000 crianças morrem de SIDS - Sudden Infant Death Syndrome nos Estados Unidos (não há estatísticas brasileiras), de acordo com o CDC- Centers for Disease Control and Prevention - USA. A maioria destas mortes está relacionada a problemas de sufocamento decorrentes da posição de dormir da criança e poderiam ser evitadas caso os pais percebessem o sufocamento a tempo de movê-la. O projeto tem como objetivo desenvolver um sistema de alarme e monitoramento da respiração do bebê avisando os pais a tempo de tomar alguma atitude que evite a morte do recém nascido. O sistema atua monitorando o ritmo respiratório da criança, enviando um sinal a um monitor remoto dos pais, soando um alarme caso alguma anomalia seja detectada. Palavras-Chave: SMSI, detector de respiração, detector de movimento, apnéia infantil, problemas de respiração do bebê

8 8 Breathing Detector and Apnea Detector for Babies ABSTRACT According to CDC (Centers for Disease Control and Prevention), every year about 2000 babies die in the US due to SIDS (Sudden Infant Death Syndrome). Most of these deaths happen because of the sleeping position of the infants, which can prevent them from breathing. They could be avoided if the parents had a chance to realize the problem in time to move the baby before it dies. The objective of this project is to develop a device to monitor and alarm the parents/sitter in case the problem occurs in time to have some action taken to avoid the death once the baby has been left unattended. The system acts by monitoring the breathing rhythm of the kid and sending an alarm signal to the parents monitor, so they can take some action. Keywords: SIDS, babies apnea, breathing detector, movement detector, child breathing monitor

9 9 1 INTRODUÇÃO Todos os anos, aproximadamente 2000 crianças nos EUA entram em óbito devido a problemas respiratórios, como apnéia ou refluxo, enquanto dormem (MITCHELL, 1990). Esse problema ocorre em bebês de menos de um ano, principalmente entre o segundo e o sexto mês de vida. O objetivo do projeto é desenvolver um sistema de detecção de atividade respiratória em crianças de até 6 meses. O sistema visa aprimorar o monitoramento dessas crianças enquanto sozinhas, para que o responsável seja alarmado e tome alguma ação em tempo hábil de salvar a vida do infante em caso de sufocamento. Pouco é conhecido sobre o mecanismo que desencadeia a SMSI. É sabido que alguns fatores aumentam os riscos, como o uso de tabaco e/ou drogas durante a gestação, fumo passivo do bebê, prematuridade do nascimento, posição em que a criança dorme e dureza do colchão (CDC-US ). O sistema proposto é um dispositivo capaz de detectar o ritmo da respiração do bebê baseado no movimento corporal devido à respiração. Caso os movimentos saiam do padrão ou cessem, um alarme soa num monitor remoto (que deverá ficar com os responsáveis pela criança). Esse monitor também trará outras informações, como se a criança está chorando ou não. O hardware do sistema é basicamente composto por uma rede de sensores que monitoram os movimentos característicos da respiração, um módulo do bebê ligado à rede de sensores e um monitor para os pais que recebe essas informações e mostra cada evento disparado pelo sensor da criança. O alcance máximo entre base e monitor é de 50 metros em área livre. Os dispositivos também contam com um sistema de baterias que os mantém funcionando em caso de falta de energia da rede elétrica ou transporte do monitor dos pais entre ambientes.

10 10 2 ESPECIFICAÇÃO DO PROJETO O Monitorador de respiração e detector de apnéia em bebês é um sistema que visa evitar o sufocamento decorrente de problemas respiratórios ou de refluxo em crianças recémnascidas até aproximadamente seis meses de vida. O equipamento possui uma central próxima ao bebê e um monitor próximo aos pais. A central que fica próxima à criança está ligada ao sensor de respiração e emite um sinal via rádio para o monitor que está com os pais quando alguma anormalidade no ritmo da respiração da criança é detectada. Tanto o monitor quanto a central têm a possibilidade de alimentação externa, pela conexão à rede de energia, ou por baterias internas. Quando algum problema é detectado, um alarme sonoro e visual dispara no monitor dos pais para que alguma medida seja tomada. Este dispositivo visa uma aplicação de baixo custo, acessível à maioria das famílias e destina-se unicamente à utilização doméstica Características do Projeto A. Para crianças de até 10kg de massa. (aproximadamente 6 meses de idade) B. Alcance entre central e monitor: até 50m sem obstáculos C. Alimentação: 127VAC e/ou 4 pilhas AA D. Avisos visuais e sonoros de choro, ausência de respiração ou respiração fora do padrão normal Requisitos Para ambos os módulos: A. Fontes externas (eliminador de pilha) 2 fontes 9 VDC B. Fonte interna (Pilhas) 4 pilhas tamanho AA

11 Arquitetura O sistema é composto por três módulos: o primeiro, a central de monitoramento que fica com a criança, ligada ao segundo módulo, o elemento sensor, localizado abaixo do colchão da criança e o terceiro módulo, o monitor que fica com os pais. O diagrama da figura 2.1 exibe a estrutura básica das duas centrais. A comunicação entre elas é feita via transmissor e receptor de RF. A fim de disparar diferentes alarmes, os sinais de rádio freqüência enviados para o monitor dos pais contém informações distintas para cada tipo de evento a ser sinalizado. A diferenciação dos eventos é feita por software, através de diferentes códigos binários enviados de acordo com o tipo de evento. Além dos sinais de alerta, também existe um sinal de watchdog, enviado sempre da central (bebê) para o monitor (pais). Caso esse sinal fique inativo por 30 segundos, um alerta dispara, avisando os pais que o monitor está fora da área de alcance ou com mal funcionamento. (a) (b) Figura 2.1: Diagrama em blocos do hardware dos módulos do bebê (a) e dos pais (b) O monitor dos pais é um dispositivo microcontrolado portátil, podendo ser ligado à rede elétrica. Em caso de falta de energia, a bateria assume a alimentação do dispositivo. O microcontrolador do receptor monitora pela porta serial o sinal enviado pelo transmissor da central que fica próxima à criança. O sistema é disparado caso ocorram anomalias na respiração do bebê, falta de comunicação entre os módulos ou choro da criança. Quando algum sinal de anomalia é enviado, o microcontrolador dispara os sistemas de alarme visual e sonoro (compostos por um display de cristal líquido e um sonorizador buzzer). A comunicação entre os módulos é feita por um módulo de comunicação da TATO de 433MHz. Seu funcionamento é descrito na seção deste documento.

12 12 A alimentação do sistema é feita por 4 pilhas de 1,5 V cada, ou por alimentação pela rede elétrica, através de um adaptador AC/DC de 9V, sendo a tensão regulada para conexão ao sistema. Este módulo exibe em um mostrador digital - display de 16x2 (16 caracteres por 2 linhas) as mensagens correspondentes a cada evento disparado pelo módulo do bebê. A cada 15 segundos este módulo recebe a média de respirações do bebê, mostrando no display esse valor. Caso ele seja maior de 120 ou menor de 10 respirações por minuto (SPITZER, 2005), um alarme dispara com a mensagem de hiperventilação ou apnéia. Caso a criança venha a chorar, o alarme também soa, mostrando a mensagem no display dos pais. O diagrama em blocos funcional é mostrado na figura 2.2: Figura 2.2: Diagrama em blocos do hardware do monitor dos pais O módulo da central da criança, assim como a central dos pais, é alimentada tanto por pilhas quanto pela rede elétrica, contando com proteção contra sobrecargas na rede,

13 13 através de reguladores de tensão. Em caso de falta de energia, as pilhas assumem a alimentação do dispositivo. Esse módulo também é microcontrolado. O controlador verifica os pulsos enviados pelos sensores de aquisição da respiração da criança. Caso nenhuma respiração seja detectada por 10 segundos ou a média de respirações por minuto seja inferior a 10, o sistema soa um alarme sonoro e envia um sinal para o monitor dos pais. O sistema de aquisição se encarrega de amplificar e filtrar o sinal analógico gerado pelo sistema sensor. Devido à diferença de pesos de colchão e criança, existe um método de calibração da aquisição do sinal no sistema sensor. Este módulo também possui um microfone ligado a um circuito que filtra e amplifica o sinal recebido, deixando passar apenas as freqüências características de choro de bebês (entre 400 e 1200 Hz). A este módulo é ligado, por meio de um cabo flat, um módulo passivo composto por uma rede de sensores. Esse módulo passivo fica localizado embaixo do colchão da criança e é composto por 4 sensores FSR (Force Sensing Resistor). Este módulo de sensores é alimentado por uma tensão de 5V e uma corrente máxima de 1mA. Além disso, a estrutura mecância desse módulo é composto de material isolante (acrílico). Dessa forma, mesmo molhado esse módulo não oferece risco de choque elétrico à criança, mantendo a integridade física e a segurança como prioridade. O diagrama em blocos funcional é mostrado na figura 2.3:

14 14 Figura 2.3: Diagrama em blocos do hardware do módulo do bebê O FSR é um dispositivo composto por um filme de polímero, com a característica de decrescer a resistência de acordo o aumento da força aplicada à sua face sensível. Sua resistência varia da resistência do ar (muitos M Ω até o limite de 1k Ω). Esse dispositivo não é adequado para medidas de precisão, porém se presta muito bem para medidas quantitativas, tendo a vantagem de ser um dispositivo de baixo custo e fácil utilização, reduzindo custo geral do projeto (Interlink Electronics ). O circuito eletrônico de aquisição de sinais é composto por um divisor de tensão acoplado a um filtro passa alta, que corta a corrente contínua e deixa passar apenas as variações de sinal com frequência superior a 0,5 Hz. O diagrama eletrônico é mostrado na figura 2.4 :

15 15 FSR Figura 2.4: Diagrama eletrônico do circuito de aquisição do FSR A parte de tratamento do sinal de aquisição fica por conta de uma lógica digital implementada em um microcontrolador, que interpreta os sinais recebidos e decide a ação a ser tomada (aguardar, alertar choro, alertar falta de atividade ou alertar excesso de atividade).o fluxograma do programa de controle está definido nas figuras 2.5, 2.6 e 2.7: Fim Figura 2.5: Fluxograma do programa de controle do alarme de falta de comunicação do módulo dos pais

16 16 Não Fim Figura 2.6: Fluxograma do programa de controle do alarme de monitoração da criança no módulo dos pais

17 17 Fim Fim Fim, Figura 2.7: Fluxograma do programa de detecção de respiração do módulo do bebê

18 Planejamento do projeto Figura 2.8: Cronograma do projeto

19 19 3. PROJETO E DESENVOLVIMENTO Neste capítulo são descritos os módulos desenvolvidos no projeto, bem como seus diagramas eletrônicos, fluxogramas e legenda de sinais Projeto do Hardware O projeto e desenvolvimento do hardware foi dividido em três módulos: Módulo dos pais; Módulo do bebê; Módulo dos sensores; Módulo dos Pais: É constituído basicamente de um microcontrolador AT89S51 ligado a um display LCD 16x2, um receptor de RF (rádio-frequência) de 433 MHz (detalhes deste módulo de comunicação estão na seção módulos de comunicação ) e um buzzer para os alarmes sonoros. Este módulo funciona recebendo os sinais enviados pelo módulo do bebê. Os sinais consistem na média de respirações por minuto (enviada a intervalos de 15 segundos) e no aviso de choro (disparado por um circuito de aquisição com filtro de frequência ligado a um microfone). O módulo não dispara nenhum alarme caso a média esteja entre 10 e 120 respirações por minuto. Acima ou abaixo desta média, um sinal dispara alertando sobre a respiração ofegante ou apnéia da criança. O sinal com a média de respirações por minuto também funciona como watchdog, verificando a comunicação entre os módulos. Caso o módulo dos pais não receba nenhum sinal por 30 segundos, um alarme dispara alertando da falta de comunicação. A cada informação enviada pelo módulo do bebê para o módulo dos pais, a informação presente no mostrador de LCD é atualizada. Quando o sistema fica fora de alcance, essa informação também é exibida no display de LCD. Em ambos os módulos existe um botão para que o alarme seja interrompido. Ao ser pressionado esse botão, as informações de média de respiração são perdidas, pois devido ao

20 20 tempo em que o sistema estava em alarme, as informações armazenadas passam a ser inválidas. O circuito eletrônico deste módulo pode ser visto na figura 3.1: Figura 3.1: Diagrama eletrônico do módulo dos pais

21 Módulo do bebê: O módulo do bebê é constituído de um microcontrolador AT89S51 ligado a um circuito de aquisição e amplificação conectado aos sensores FSR. Esses sensores estão funcionando num circuito divisor de tensão com um resistor de 7kΩ, pois temos uma resposta mais próxima do limiar de ativação dos nossos sensores quando a pressão da respiração é exercida sobre ele. O valor desse resistor define a sensibilidade à pressão do sensor FSR, de acordo com o gráfico da figura 3.2: Figura 3.2: Gráfico de sensibilidade do FSR de acordo com o resistor do divisor de tensão Assim, quanto maior o resistor que faz par com o FSR no divisor de tensão, mais rapidamente o FSR chega a seu limite mínimo de resistência. Dessa maneira, a sensibilidade do elemento sensor depende do resistor dessa montagem. No caso do projeto em questão, o resistor de 7kΩ entregou a sensibilidade mais adequada para a detecção efetiva da respiração da criança, sem a captação de falsas respirações. Este módulo ainda possui um circuito de aquisição ligado a um microfone de eletreto, para a detecção de choro da criança. Esse circuito foi ligado a um filtro passa faixa que permite passar apenas as freqüências sonoras entre 400 e 1300 Hz, típicas de choro de criança. (GOMELLA, 2006) Um microcontrolador AT89S51 atua coletando dados das respirações e do choro, calculando e enviando os dados da média das respirações por minuto, para que seja mostrada no monitor dos pais. Em caso de apnéia, além do envio do alarme para o módulo dos pais, o módulo do bebê também dispara um alarme a fim de alertar a criança, tentando acordá-la. O circuito eletrônico deste módulo está mostrado na figura 3.3:

22 22

23 Módulo dos Sensores: Figura 3.3: Diagrama eletrônico do módulo do bebê É constituído de duas placas de material isolante (acrílico) aparafusadas uma à outra para que não saiam do alinhamento. O módulo possui quatro sensores de pressão FSR montados na placa inferior formando um quadrado. Eles são excitados por bolhas de silicone coladas na parte superior do módulo, de forma que façam pressão sobre a parte sensível dos sensores. Esse módulo é ligado ao módulo do bebê através de um cabo flat. Por esse módulo passam tensões e correntes baixas (5V/1mA Máx). Assim, a integridade física do bebê é garantida, mesmo em caso de ruptura do cabo ou caso o módulo venha a molhar. Esse módulo é o elemento sensor da respiração e deve ser instalado embaixo do colchão da criança Módulos de Comunicação: Para a comunicação dos módulos dos pais e do bebê foi utilizado um módulo de comunicação da TATO, de 433MHz. O transmissor foi ligado ao módulo do bebê e o receptor ao módulo dos pais. Figura 3.4: Módulos de comunicação utilizados nos módulos dos pais e do bebê

24 Projeto do Firmware O firmware foi desenvolvido em linguagem Assembly do microcontrolador, sendo utilizado o software Rigel Reads51 versão 4.52 para a programação de ambos os módulos (bebê e pais). O microcontrolador, através do módulo transmissor Tx do módulo do bebê, envia por rádio freqüência de forma serial, os dados de respiração e choro ao módulo de receptor Rx do módulo dos pais. que dispara alarmes caso a respiração saia fora dos limites pré-estabelecidos. Os fluxogramas do funcionamento do firmware podem ser observados na seção 2.2 deste documento.

25 25 4. TESTES E RESULTADOS DE VALIDAÇÃO DO SISTEMA Os seguintes testes foram realizados para testar as várias funcionalidades do projeto: 1. Teste do alarme em caso de perda de comunicação; 2. Teste do alarme em caso de falta de respiração; 3. Teste do alarme em caso de excesso de respiração; 4. Teste da capacidade da rede de sensores de pressão em captar a respiração da criança; 5. Teste da comunicação e tratamento do sinal enviado pelo módulo do bebê ao módulo dos pais. 6. Teste da distância útil em que os módulos podem ficar afastados. O projeto foi testado com um bebê, tendo sido capaz de capturar os movimentos de respiração da criança. Uma vez comprovada a capacidade do dispositivo na obtenção de tais dados, foi desenvolvido um equipamento de testes que simula a respiração de um bebê. Através desse dispositivo pode-se comprovar a eficácia do projeto nos testes acima citados. Nos testes realizados, os módulos conseguiram se comunicar seguramente a uma distância útil de 30m em um ambiente sem obstáculos físicos e com poucos ruídos eletromagnéticos. Esse valor de distância útil foi obtido baseado na medição da distância em que o módulo dos pais passou a reportar perda de comunicação com o módulo do bebê. O detector de choro foi capaz de identificar um choro de bebê a uma distância de até 1 metro da criança. A filtragem do som é baseada na janela de freqüência sonora entre 400 Hz e 1300 Hz. Nos ensaios realizados, a presença de outros ruídos de freqüência e amplitude semelhante foram capazes de disparar o alarme de choro no módulo paterno. Nos dez testes realizados os sensores de respiração mostraram um índice de acerto superior a 80%. Como trata-se de um dispositivo de uso doméstico, os 20% de erros não refletem uma perda significativa de precisão. Os testes foram realizados com o auxílio de um dispositivo formado por uma boneca com corpo de pano, na qual foi inserido um balão ligado a uma bomba através de uma mangueira. Assim, a respiração poderia ser testada e interrompida. À boneca foi adicionado um saco de areia para dar um peso semelhante a uma criança recém-nascida (3,4 kg).

26 26 Figura 4.1: Boneca utilizada para teste dos sensores de respiração Figura 4.2: Módulo dos pais

27 27 Figura 4.3: Módulo do bebê Para a realização do teste de funcionalidade do detector de choro, foi gravado um choro de criança que foi submetido ao sistema de reconhecimento, este tendo se mostrado capaz de reconhecê-lo e disparar o alarme no módulo dos pais em 100% das vezes. Esse teste foi realizado 10 vezes em distâncias de até 1 metro.

28 28 5. CONCLUSÕES O sistema funcionou de acordo com o que foi projetado, apresentando bons resultados em relação à confiabilidade das informações, distâncias entre os módulos e consumo de energia. O módulo do bebê conseguiu receber e interpretar com sucesso os estímulos gerados pelo módulo dos sensores, mesmo quando instalado sob um colchão de berço padrão (12 cm de espessura com espuma de densidade 23), sendo capazes de perceber os pequenos movimentos gerados por um recém-nascido quando respira. O módulo do bebê também foi capaz de discernir o choro de uma criança de outro barulho qualquer, mesmo de grande intensidade, que esteja fora da faixa de freqüência permitida pelo filtro. Este módulo também obteve sucesso no envio das informações ao módulo dos pais em 100% das vezes durante os testes. Isso pôde ser verificado na ocasião em que o módulo alarmava a falta de respiração, pois ambos os módulos disparavam seus alarmes simultaneamente. O módulo dos pais funcionou muito bem no recebimento e interpretação das informações recebidas. Algumas modalidades de alarme não funcionaram como deveriam, por exemplo o backlight do display que deveria ficar aceso enquanto o módulo estivesse em funcionamento e piscar quando um alarme soasse. Esses detalhes serão corrigidos na próxima versão do projeto. O dispositivo ainda não pode ser utilizado para fins médicos, pois isso demandaria uma maior quantidade de testes e dispositivos de maior precisão. Em linhas gerais, o projeto se presta muito bem à sua proposta como dispositivo auxiliar de uso doméstico para prevenção da SIDS, com um baixo custo de produção (cerca de 150 reais), e consequentemente, um baixo custo ao consumidor final.

29 29 REFERÊNCIAS MITCHELL, E. A., International trends in post neonatal mortality. Archives of Disease in Childhood, 65: MITCHELL, E. A.; TUOHY, P. G.; BRUNT, J. M.; THOMPSON, J. M.; CLEMENTS, M. S.; STEWART, A. W.; FORD, R. P. & TAYLOR, B. J., Risk factors for sudden infant death syndrome following the prevention campaign in New Zealand: A prospective study. Pediatrics, 100: NELSON, E. A. S.; SERRA, A.; COWAN, S. & MANGIATERRA, V., Maternity advice survey: Sleeping position in Eastern Europe. MAS Study Group for WHO EURO region. Archives of Disease in Childhood, 83: NAEYE Richard L., MD; Bertha Ladis; Joseph S. Drage, MD, 1976 ;Sudden Infant Death Syndrome. A Prospective Study Am J Dis Child. 1976;130(11): NUNES, M. L.; PINHO, A. P. S.; AERTS, D.; SANT'ANNA, A.; MARTINS, M. P. & COSTA, J. C., Síndrome da morte súbita do lactente: Aspectos clínicos de uma doença subdiagnosticada. Jornal de Pediatria, 77:29-34 SPITZER, Alan R. MD, Intensive Care of the Fetus and Neonate (2nd Ed.), pp GOMELLA, Tricia Lacy. Neonatologia (5ª edição), Artmed, 94: STEINSCHNEIDER, Alfred M.D., Ph.D, Pediatrics, vol. 50 No. 4, pp PERTENCE Jr, Antonio. Amplificadores operacionais e filtros ativos. São Paulo: McGraw-Hill, LAWSON, William H. et al, Infant Bed and Apnea Alarm, Sudden infant death syndrome Acesso em 15/08/2010. Disponível em <http://canadianmedicaljournal.ca/cgi/content/abstract/174/13/1861 >

30 30 Anexos Incluir os datasheets do FSR (uma ou 2 páginas) e outros de interesse (que não tenha sido feitos por vcs)

SOLUTION. Painel Convencional de Alarme de Incêndio. SOLUTION - Sistema de Detecção e Alarme de Incêndio. Revisão 1.1 Maio de 2006

SOLUTION. Painel Convencional de Alarme de Incêndio. SOLUTION - Sistema de Detecção e Alarme de Incêndio. Revisão 1.1 Maio de 2006 SOLUTION Painel Convencional de Alarme de Incêndio TABELA DE CONTEÚDO Capitulo 1: Descrição do Produto... 2 1.1: Características...2 1.2: Especificações...2 Capitulo 2: Lógica de Detecção e Alarme de Incêndios...

Leia mais

O USO DE UM SENSOR DE LUZ LINEAR COMO RECURSO DIDÁTICO PARA DEMONSTRAR PRINCÍPIOS DE DIFRAÇÃO E ESPECTROSCOPIA

O USO DE UM SENSOR DE LUZ LINEAR COMO RECURSO DIDÁTICO PARA DEMONSTRAR PRINCÍPIOS DE DIFRAÇÃO E ESPECTROSCOPIA Quim. Nova, Vol. 38, No. 3, S1-S6, 2015 O USO DE UM SENSOR DE LUZ LINEAR COMO RECURSO DIDÁTICO PARA DEMONSTRAR PRINCÍPIOS DE DIFRAÇÃO E ESPECTROSCOPIA Fernando Arruda Mendes de Oliveira a,b, Eduardo Ribeiro

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DE TECNOLOGIA CCET CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO Henrique Soares Hinke José Eduardo da Silva Rodrigues Matheus Augusto de Queiroz

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO FREQÜENCÍMETRO PARA CONTROLE REMOTO MODELO FC-650

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO FREQÜENCÍMETRO PARA CONTROLE REMOTO MODELO FC-650 MANUAL DE INSTRUÇÕES DO FREQÜENCÍMETRO PARA CONTROLE REMOTO MODELO FC-650 Leia atentamente as instruções contidas neste manual antes de iniciar o uso do instrumento ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 1 2. REGRAS

Leia mais

Sistema de Monitoramento e Supervisão de Vibração HYMV05

Sistema de Monitoramento e Supervisão de Vibração HYMV05 Sistema de Monitoramento e Supervisão de Vibração Revisão 1 Mai2005 O é um sistema inteligente de Monitoramento, Aquisição de Dados e Supervisão Local para utilização com os softwares da linha Dynamic.

Leia mais

Manual de instalação e operação

Manual de instalação e operação Manual de instalação e operação Central de alarme de incêndio endereçável INC 2000 Central de alarme de incêndio INC 2000 Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Engesul.

Leia mais

Decibelímetro Modelo SL130

Decibelímetro Modelo SL130 Manual do Usuário Decibelímetro Modelo SL130 Introdução Parabéns pela sua compra do Decibelímetro SL130 Extech. Desenhado para montagem em parede, mesa, ou montagem em tripé, este medidor está de acordo

Leia mais

PONTIFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DE TECNOLOGIA ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PROJETO PROTECTED

PONTIFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DE TECNOLOGIA ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PROJETO PROTECTED PONTIFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DE TECNOLOGIA ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PROJETO PROTECTED CURITIBA 2009 EDUARDO REBELO LOPES ELTON FOGGIATTO PROJETO PROTECTED Este

Leia mais

Central de Detecção de Incêndio 4 Zonas Manual de Instalação

Central de Detecção de Incêndio 4 Zonas Manual de Instalação Central de Detecção de Incêndio 4 Zonas Manual de Instalação Características Quatro zonas com capacidade de teste/isolamento. Dois circuitos de alarme com possibilidade de isolamento. Fonte de alimentação

Leia mais

Centro Universitário Positivo - UnicenP Núcleo de Ciências Exatas e Tecnológicas NCET Engenharia da Computação

Centro Universitário Positivo - UnicenP Núcleo de Ciências Exatas e Tecnológicas NCET Engenharia da Computação Centro Universitário Positivo - UnicenP Núcleo de Ciências Exatas e Tecnológicas NCET Engenharia da Computação MINI OSCILOSCÓPIO DIGITAL PORTÁTIL BASEADO EM MICROCONTROLADOR PIC Curitiba 2004 1 Ederson

Leia mais

O circuito integrado 555 (ART011)

O circuito integrado 555 (ART011) O circuito integrado 555 (ART011) Pela utilidade do circuito integrado 555, este artigo é um dos mais acessados deste site. Nele explicamos quase tudo (pois tudo que ele pode fazer é impossível de descrever)

Leia mais

PROJETO. Ponte Digital. http://www.pontedigital.hpg.ig.com.br/ Luciano Daniel Amarante - carabina@pop.com.br Ricardo Watzko - rw@netuno.com.

PROJETO. Ponte Digital. http://www.pontedigital.hpg.ig.com.br/ Luciano Daniel Amarante - carabina@pop.com.br Ricardo Watzko - rw@netuno.com. Ponte levadiça digital... Projeto semestral primeira fase de 2003 Engenharia de Computação 4 período Em breve aqui novos projetos... Página inicial Pré-projeto Projeto FOTOS e Vídeos Funcionamento Esboços

Leia mais

ONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ CCET - CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DE TECNOLOGIA ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO

ONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ CCET - CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DE TECNOLOGIA ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO ONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ CCET - CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DE TECNOLOGIA ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO LUIZ RENATO HEY SCHMIDT RAFAEL DA SILVA NEVES SERRANO VALQUIRE DA SILVA DE JESUS SISTEMA

Leia mais

XIX Congresso Nacional de Estudantes de Engenharia Mecânica - 13 a 17/08/2012 São Carlos-SP Artigo CREEM2012 SENSOR DE TEMPERATURA WIRELESS

XIX Congresso Nacional de Estudantes de Engenharia Mecânica - 13 a 17/08/2012 São Carlos-SP Artigo CREEM2012 SENSOR DE TEMPERATURA WIRELESS XIX Congresso Nacional de Estudantes de Engenharia Mecânica - 13 a 17/08/2012 São Carlos-SP Artigo CREEM2012 SENSOR DE TEMPERATURA WIRELESS Antonio Carlos Lemos Júnior, Ednaldo Lopes Rosa e Leandro Aureliano

Leia mais

Monitor de Rastreamento de Frota para Segurança de Transporte Planejamento de Projetos Iterativos Aplicando o RUP Projeto Blue Moon

Monitor de Rastreamento de Frota para Segurança de Transporte Planejamento de Projetos Iterativos Aplicando o RUP Projeto Blue Moon Monitor de Rastreamento de Frota para Segurança de Transporte Planejamento de Projetos Iterativos Aplicando o RUP Projeto Blue Moon Exercício Estudar a descrição do sistema, examinar os planos de projetos

Leia mais

TAKAOKA MONTEREY SMART

TAKAOKA MONTEREY SMART TAKAOKA MONTEREY SMART OPERAÇÃO NO RECÉM-NASCIDO O Monterey Smart é um respirador microprocessado desenvolvido para atender pacientes adultos, infantis e neonatais em terapia intensiva e transporte intra

Leia mais

Pedro José Faure Gonçalves. Gas Detect

Pedro José Faure Gonçalves. Gas Detect Pedro José Faure Gonçalves Gas Detect Projeto apresentado nas disciplina de Microprocessadores II e Eletrônica II Ministrado pelo prof. Afonso Miguel No curso de Engenharia de Computação Na Universidade

Leia mais

PowerSpy Sistema de Monitoramento de Painéis de Distribuição

PowerSpy Sistema de Monitoramento de Painéis de Distribuição PowerSpy Sistema de Monitoramento de Painéis de Distribuição Uma solução completa para a medição e monitoramento de um vasto conjunto de grandezas elétricas, com indicações de valores individuais para

Leia mais

Teoria das Descargas Parciais

Teoria das Descargas Parciais Teoria das Descargas Parciais Quando uma tensão é aplicada aos terminais de um equipamento elétrico que possui isolamento elétrico (dielétricos - ar, SF 6, óleo isolante, fenolite, resinas, vidros, etc.)

Leia mais

Alessandro F. Cunha O que são sistemas embarcados?

Alessandro F. Cunha O que são sistemas embarcados? Alessandro F. Cunha O que são sistemas embarcados? 1. Introdução Alguma vez você já se deu conta que o microondas de sua casa tem uma capacidade computacional maior do que tinha o projeto Apolo, que levou

Leia mais

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais opcional);

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais opcional); Características Possui estrutura com design moderno e LEDs que indicam a confirmação de registros; Exclusivo sistema de hibernação quando o equipamento encontra-se sem energia vinda da rede elétrica, o

Leia mais

CATÁLOGO DE SOLUÇÕES

CATÁLOGO DE SOLUÇÕES Esteja sempre em casa. Mesmo quando não estiver! CATÁLOGO DE SOLUÇÕES Nós, da KMD temos o prazer de apresentar o mais novo conceito em supervisão residencial e comercial. Trazemos para você empreendedor:

Leia mais

ESCOLA DE COMUNICAÇÕES AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA

ESCOLA DE COMUNICAÇÕES AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA ESCOLA DE COMUNICAÇÕES AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA ESCOLA DE COMUNICAÇÕES OBJETIVOS Descrever a função de cada bloco do diagrama-bloco do RECEPTOR-TRANSMISSOR EB 11-RY 20/ERC; Descrever os procedimentos de medição

Leia mais

Módulo FGM721. Controlador P7C - HI Tecnologia

Módulo FGM721. Controlador P7C - HI Tecnologia Automação Industrial Módulo Controlador P7C - HI Tecnologia 7C O conteúdo deste documento é parte do Manual do Usuário do controlador P7C da HI tecnologia (PMU10700100). A lista de verbetes consta na versão

Leia mais

ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 3 DESEMBALAGEM... 3 ESPECIFICAÇÕES... 4 CONEXÕES... 5

ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 3 DESEMBALAGEM... 3 ESPECIFICAÇÕES... 4 CONEXÕES... 5 ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 3 DESEMBALAGEM... 3 ESPECIFICAÇÕES... 4 CONEXÕES... 5 OPERAÇÃO... 7 LIGANDO O MEDIDOR... 8 REALIZANDO AS PRIMEIRAS MEDIDAS... 8 FUNÇÕES ESPECIAIS... 8 CONFIGURAÇÃO... 10 CICLO DE

Leia mais

Duas capacidades de armazenamento de digitais: 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais (opcional);

Duas capacidades de armazenamento de digitais: 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais (opcional); Características Possui estrutura com design moderno e LEDs que indicam a confirmação de registros; Os dados são gravados em um cartucho USB. Este modo de gravação oferece total proteção contra a perda

Leia mais

CENTRAL DE ALARME SEM FIO AS-321

CENTRAL DE ALARME SEM FIO AS-321 CENTRAL DE E SEM FIO AS- CARACTERÍSTICAS DO APARELHO - Central de alarme sem fio com setor misto ( com e/ou sem fio ); - Caixa plástica com alojamento para bateria selada de 7 A/H; - Carregador de bateria

Leia mais

Sistemas de Detecção e Alarme Central de Alarme Multi-Loop

Sistemas de Detecção e Alarme Central de Alarme Multi-Loop Sistemas de Detecção e Alarme Central de Alarme Multi-Loop Características Gerais Painel Inteligente de Detecção, Alarme e Supressão Lógica de Inteligência Distribuída Interligação de até 255 Dispositivos

Leia mais

Apostila Básica sobre Alarmes Residenciais

Apostila Básica sobre Alarmes Residenciais Apostila Básica sobre Alarmes Residenciais Luiz Bertini - 1 - - 2 - Apostila Básica sobre Alarmes Residenciais O objetivo desta apostila é apresentar alguns conhecimentos para quem já conhece um pouco

Leia mais

CATÁLOGO DO TRANSMISSOR GRAVIMÉTRICO DE DENSIDADE UNIPROIV DG-420

CATÁLOGO DO TRANSMISSOR GRAVIMÉTRICO DE DENSIDADE UNIPROIV DG-420 CATÁLOGO DO TRANSMISSOR GRAVIMÉTRICO DE DENSIDADE UNIPROIV DG-420 Catálogo do Transmissor Gravimétrico de Densidade DG-420 Pág. 1 TRANSMISSOR UNIPRO IV ESPECIFICAÇÕES Alimentação: Alimentação universal

Leia mais

Medidor de Monóxido de Carbono (CO) Portátil

Medidor de Monóxido de Carbono (CO) Portátil GUIA DO USUÁRIO Medidor de Monóxido de Carbono (CO) Portátil Modelo CO40 Introdução Obrigado por escolher o Extech Instruments Modelo CO40. O CO40 mede simultaneamente a concentração CO e a Temperatura

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGICAS ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO MRC MONITORAMENTO REMOTO DE CALOR

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGICAS ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO MRC MONITORAMENTO REMOTO DE CALOR PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGICAS ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO MRC MONITORAMENTO REMOTO DE CALOR CURITIBA 2011 2 BRUNO BAPTISTA BUCKERIDGE HENRIQUE DUARTE

Leia mais

www.philips.com/welcome

www.philips.com/welcome Register your product and get support at www.philips.com/welcome SDV1225T/55 PT Manual do Usuário Sumário 1 Importante 4 Segurança 4 Aviso para os EUA 4 Aviso para o Canadá 4 Reciclagem 4 Português 2

Leia mais

BLOCKGAS. Sistema de Monitoração e Alarme de vazamento de gás SB330. Este módulo é parte integrante do sistema de detecção de gás SB330.

BLOCKGAS. Sistema de Monitoração e Alarme de vazamento de gás SB330. Este módulo é parte integrante do sistema de detecção de gás SB330. Este módulo é parte integrante do sistema de detecção de gás. É composto por um circuito inteligente (microcontrolado) que recebe o sinal gerado por um sensor eletrônico de gás, processa sua calibração

Leia mais

CURSO OPERACIONAL TOPOLOGIA SISTEMA SIGMA 485-E

CURSO OPERACIONAL TOPOLOGIA SISTEMA SIGMA 485-E SIGMA Sistema Integrado de Combate a Incêndio CURSO OPERACIONAL TOPOLOGIA SISTEMA SIGMA 485-E CABO BLINDADO (SHIELD) 4 VIAS 2X2,50 MM + 2X0,75 MM IHM Possibilidade de até 95 loops. LOOP LOOP LOOP CABO

Leia mais

Analisador de Linhas TN-10E

Analisador de Linhas TN-10E Analisador de Linhas TN-10E O Analisador de Linhas TN-10E é um instrumento compacto com capacidade de realizar medições digitais e analógicas para testes e ensaios em linhas de transmissão de dados que

Leia mais

Monitor Cardíaco. Universidade Federal de Santa Maria Centro de Tecnologia Departamento de Eletrônica e Computação

Monitor Cardíaco. Universidade Federal de Santa Maria Centro de Tecnologia Departamento de Eletrônica e Computação Universidade Federal de Santa Maria Centro de Tecnologia Departamento de Eletrônica e Computação Monitor Cardíaco Proposta de Trabalho de Conclusão de Curso Prof. Giovani Baratto Santa Maria Agosto de

Leia mais

MODEM MONITORAMENTO. Manual de Instalação e Operação

MODEM MONITORAMENTO. Manual de Instalação e Operação COMPATEC PRODUTOS PARA SUA SEGURANÇA MODEM MONITORAMENTO Manual de Instalação e Operação ÍNDICE Características técnicas do modem...3 Características gerais do modem...3 Conheça o modem...3 Apresentação...4

Leia mais

Guia do Usuário. Modelo 380260 Testador de Isolamento / Megômetro

Guia do Usuário. Modelo 380260 Testador de Isolamento / Megômetro Guia do Usuário Modelo 380260 Testador de Isolamento / Megômetro Introdução Parabéns pela sua compra do Testador de Isolamento/Megômetro da Extech. O Modelo 380260 fornece três faixas de teste mais continuidade

Leia mais

MANUAL TÉCNICO DA CENTRAL E DO SISTEMA DE DETECÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO

MANUAL TÉCNICO DA CENTRAL E DO SISTEMA DE DETECÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO MANUAL TÉCNICO DA CENTRAL E DO SISTEMA DE DETECÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO A EQUIPEL assegura ao proprietário deste aparelho garantia de 01 ano contra qualquer defeito de peça ou de fabricação desde que,

Leia mais

CAIXA DE CALIBRAÇÃO DE RELÉS DE PROTEÇÃO CE-6003

CAIXA DE CALIBRAÇÃO DE RELÉS DE PROTEÇÃO CE-6003 CE 6003 CAIXA DE CALIBRAÇÃO DE RELÉS DE PROTEÇÃO CE-6003 APLICAÇÕES: Testes manuais em relés (eletromecânicos, estáticos, numéricos) Testes automáticos em relés. Testes dinâmicos em relés com reprodução

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO MEGÔHMETRO DIGITAL MODELO MG-3100

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO MEGÔHMETRO DIGITAL MODELO MG-3100 MANUAL DE INSTRUÇÕES DO MEGÔHMETRO DIGITAL MODELO MG-3100 Leia cuidadosamente as instruções contidas neste manual antes de iniciar o uso do megôhmetro ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 1 2. REGRAS DE SEGURANÇA...

Leia mais

Controller. D e s c r i ç ã o G e r a l. C a r a c t e r í s t i c a s e B e n e f í c i o s

Controller. D e s c r i ç ã o G e r a l. C a r a c t e r í s t i c a s e B e n e f í c i o s Controller Vibraswitch Monitor Eletrônico VIBRASWITCH 563A D e s c r i ç ã o G e r a l O modelo Robertshaw 563A Vibraswitch Monitor Eletrônico é um microprocessador de sistema de controle baseado em supervisão

Leia mais

Palavras-chave. 1. Introdução

Palavras-chave. 1. Introdução Proposta de gamificação dos sinais mioelétricos aplicados na reabilitação fisioterapêutica em pacientes com dificuldades em executar movimentos em membros superiores ou inferiores Ingred C. Teixeira 1,

Leia mais

BABÁ ELETRÔNICA MANUAL DE INSTRUÇÕES MONITOR DE ÁUDIO DIGITAL FPV - 700 IMAGEM MERAMENTE ILUSTRATIVA

BABÁ ELETRÔNICA MANUAL DE INSTRUÇÕES MONITOR DE ÁUDIO DIGITAL FPV - 700 IMAGEM MERAMENTE ILUSTRATIVA FPV - 700 BABÁ ELETRÔNICA MANUAL DE INSTRUÇÕES IMAGEM MERAMENTE ILUSTRATIVA MONITOR DE ÁUDIO DIGITAL ÍNDICE VISÃO GERAL DO EQUIPAMENTO... 04 PREPARANDO SUA BABÁ ELETRÔNICA... 05 CARREGANDO A BATERIA DO

Leia mais

Manual; Módulo de Alarme com Sirene Piezo Elétrica Dedicada; Dois Transmissores com Bateria; Chicote de Potência.

Manual; Módulo de Alarme com Sirene Piezo Elétrica Dedicada; Dois Transmissores com Bateria; Chicote de Potência. COMPOSIÇÃO DO SISTEMA DE ALARME Manual; Módulo de Alarme com Sirene Piezo Elétrica Dedicada; Dois Transmissores com Bateria; Chicote de Potência. INFORMAÇÕES AO PROPRIETÁRIO 1. OPERAÇÕES BÁSICAS DO ALARME

Leia mais

ADENDO MODIFICADOR DO EDITAL DE LICITAÇÃO Pregão Eletrônico nº 019/2015

ADENDO MODIFICADOR DO EDITAL DE LICITAÇÃO Pregão Eletrônico nº 019/2015 ADENDO MODIFICADOR DO EDITAL DE LICITAÇÃO Pregão Eletrônico nº 019/2015 A Fundação de Apoio a Pesquisa ao Ensino e a Cultura, através de seu Presidente de Licitação, designada pelo Ato Administrativo nº

Leia mais

Sistemas de Aquisição de Dados Baseado em Microcontroladores

Sistemas de Aquisição de Dados Baseado em Microcontroladores Universidade Federal do Pará Laboratório de Sensores e Sistemas Embarcados (LASSE) Sistemas de Aquisição de Dados Baseado em Microcontroladores Rodrigo Williams Rodrigues Ataíde rodrigowra@ufpa.br 26 de

Leia mais

Características... 3. Identificando a placa... 3. Esquema de ligação... 3. Parâmetros programados no painel de alarme... 4

Características... 3. Identificando a placa... 3. Esquema de ligação... 3. Parâmetros programados no painel de alarme... 4 P18640 - Rev. 0 Índice Características... 3 Identificando a placa... 3 Esquema de ligação... 3 Parâmetros programados no painel de alarme... 4 Instalação do software programador... 4 Instalação do cabo

Leia mais

SENSOR DE GÁS SEM FIO STK 846 SENSOR DE VAZAMENTO DE GÁS SEM FIO STK

SENSOR DE GÁS SEM FIO STK 846 SENSOR DE VAZAMENTO DE GÁS SEM FIO STK SENSOR DE VAZAMENTO DE GÁS SEM FIO STK 846 www.samtek.com.br Agradecemos a sua preferência por nossos produtos. Nossos produtos possuem vários certificados nacionais e internacionais sendo projetados de

Leia mais

CENTRAL DE ALARME DE incêndio MODELO NGSG101. Versão 1.03, Agosto 2006 ERP:30303964

CENTRAL DE ALARME DE incêndio MODELO NGSG101. Versão 1.03, Agosto 2006 ERP:30303964 1 CENTRALNGSG101.DOC CENTRAL DE ALARME DE incêndio MODELO NGSG101 Manual de Instalação e de Operação INDICE 1. Generalidades 2. Especificações técnicas 3. Estrutura e configuração 3.1 Aspecto exterior

Leia mais

Medições com strain gage

Medições com strain gage Medições com strain gage Renan Azevedo Engenheiro de Produto, DAQ & Teste NI Henrique Sanches Marketing Técnico, LabVIEW NI Pontos principais Conceitos básicos de strain gage Conceitos básicos das medições

Leia mais

MANUAL ALARME DIGITAL INTELBRAS AMT-2010/AMT-2018

MANUAL ALARME DIGITAL INTELBRAS AMT-2010/AMT-2018 MANUAL ALARME DIGITAL INTELBRAS AMT-2010/AMT-2018 PARABÉNS! Você acaba de adquirir um equipamento ímpar em qualidade, tecnologia, precisão e segurança! Mas para que você tenha o máximo aproveitamento de

Leia mais

Cap.4 - Medição de Tensão e Corrente Cap. 5 - Medidas com Multímetros Analógicos e Digitais

Cap.4 - Medição de Tensão e Corrente Cap. 5 - Medidas com Multímetros Analógicos e Digitais Universidade Federal de Itajubá UNIFEI Cap.4 - Cap. 5 - Medidas com Multímetros Analógicos e Digitais Prof. Dr. Fernando Nunes Belchior fnbelchior@hotmail.com fnbelchior@unifei.edu.br Medição de Tensão

Leia mais

Manual do usuário. Central de alarme de incêndio Slim

Manual do usuário. Central de alarme de incêndio Slim Manual do usuário Central de alarme de incêndio Slim Central de alarme de incêndio Slim Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Engesul. Este manual é válido apenas para

Leia mais

SendCommandAndRecv (4)...59 Métodos de Sistema... 59 OpenCommunication...60 CloseCommunication... 60 GetInstalledSerialPorts...60 Métodos do Módulo

SendCommandAndRecv (4)...59 Métodos de Sistema... 59 OpenCommunication...60 CloseCommunication... 60 GetInstalledSerialPorts...60 Métodos do Módulo Sumário Composição do Kit Didático de Robótica... 6 Módulo Principal...7 Módulo de Sensores... 8 Sensor de Temperatura...12 Sensor de Luminosidade... 13 Potenciômetros... 14 Microfone... 15 Sensor de Vibração...15

Leia mais

DESCRIÇÃO DETALHADA DO ANALISADOR DE CO E DE SEU FUNCIONAMENTO

DESCRIÇÃO DETALHADA DO ANALISADOR DE CO E DE SEU FUNCIONAMENTO DESCRIÇÃO DETALHADA DO ANALISADOR DE CO E DE SEU FUNCIONAMENTO O analisador de CO para baixas concentrações (ppm - partes por milhão) no ar ambiente é um instrumento de alta sensibilidade, usado para monitorar

Leia mais

Manual de Instruções Sistema Aqualarme AQL-380

Manual de Instruções Sistema Aqualarme AQL-380 Manual de Instruções Sistema Aqualarme AQL-380 APRESENTAÇÃO DA AQUASAVE A Aquasave atua desde 2003 disponibilizando soluções práticas para a redução do consumo de água em instalações hidráulicas prediais.

Leia mais

TÍTULO: SISTEMA DE ACESSIBILIDADE E AUTOMATIZAÇÃO PARA PESSOAS PORTADORAS DE NECESSIDADE ESPECIAIS

TÍTULO: SISTEMA DE ACESSIBILIDADE E AUTOMATIZAÇÃO PARA PESSOAS PORTADORAS DE NECESSIDADE ESPECIAIS TÍTULO: SISTEMA DE ACESSIBILIDADE E AUTOMATIZAÇÃO PARA PESSOAS PORTADORAS DE NECESSIDADE ESPECIAIS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: ENGENHARIAS E ARQUITETURA SUBÁREA: ENGENHARIAS INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE TECNOLOGIA

Leia mais

Características. São Paulo: (11) 4063-5544 Campinas: (19) 4062-9211 Campo Grande: (67) 4062-7122 Cuiabá: (65) 4052-9722. MPEBrasil

Características. São Paulo: (11) 4063-5544 Campinas: (19) 4062-9211 Campo Grande: (67) 4062-7122 Cuiabá: (65) 4052-9722. MPEBrasil Características - Único com este conceito no mercado e com preços atraentes; Iluminação frontal, com chave liga/desliga, em quatro opções de cores (azul, verde, vermelho e amarelo); - Possui sistema de

Leia mais

CAPÍTULO 5. INTERFACES PARA PERIFÉRICOS DE ARMAZENAMENTO INTERFACES DIVERSAS: FIREWIRE, SPI e I 2 C INTERFACES COM O MUNDO ANALÓGICO

CAPÍTULO 5. INTERFACES PARA PERIFÉRICOS DE ARMAZENAMENTO INTERFACES DIVERSAS: FIREWIRE, SPI e I 2 C INTERFACES COM O MUNDO ANALÓGICO 28 CAPÍTULO 5 INTERFACES PARA PERIFÉRICOS DE ARMAZENAMENTO INTERFACES DIVERSAS: FIREWIRE, SPI e I 2 C INTERFACES COM O MUNDO ANALÓGICO Interfaces para periféricos de armazenamento: Periféricos de armazenamento,

Leia mais

SISTEMA DE MONITORAMENTO DIGITAL

SISTEMA DE MONITORAMENTO DIGITAL SISTEMA DE MONITORAMENTO DIGITAL Módulos para automação Características gerais - Processamento independente - Possui alerta sonoro e luminoso de falta de conexão - Não precisa ser configurado (Plug and

Leia mais

www.comatreleco.com.br R:Benjamim Constant, 56 Tel:(11) 2311-5682 contato@comatreleco.com.br

www.comatreleco.com.br R:Benjamim Constant, 56 Tel:(11) 2311-5682 contato@comatreleco.com.br Monitoramento de motores monofásico/trifásico MRU, MRI, MRM 1 Características Tensão de Alimentação UC12-48V ou UC110-240V Contato Reversível Entradas de medição separadas galvanicamente da alimentação

Leia mais

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais (opcional);

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais (opcional); Características Os dados são gravados em um cartucho USB. Este modo de gravação oferece total proteção contra a perda dos mesmos, pois o cartucho não é afetado caso o equipamento venha a sofrer alguma

Leia mais

Controle de Processo Ideal: PCS 7 Library SIMOCODE pro SIRIUS. Respostas para a indústria.

Controle de Processo Ideal: PCS 7 Library SIMOCODE pro SIRIUS. Respostas para a indústria. Controle de Processo Ideal: PCS 7 Library SIMOCODE pro Respostas para a indústria. Percepção, previsão, visão ampliada: SIMOCODE pro integrado no SIMATIC PCS7 O sistema flexível de gerenciamento de motores

Leia mais

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 (opcional);

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 (opcional); Características Fabricada em aço-carbono, com pintura em epóxi preto; Tratamento anticorrosivo; Acabamento em aço inox; Fechadura para acesso aos componentes eletrônicos; Iluminação frontal, com chave

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DE TECNOLOGIA ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO RELATÓRIO TÉCNICO FINAL

CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DE TECNOLOGIA ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO RELATÓRIO TÉCNICO FINAL CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DE TECNOLOGIA ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO RELATÓRIO TÉCNICO FINAL CURITIBA JULHO DE 2008 ANDRÉ GELASCO MALSCHITZKY JOFFER JOSE NOVAK DE ALBUQUERQUE INTEGRAÇÃO DE MÓDULOS ELETRÔNICOS

Leia mais

Capítulo. Meta deste capítulo Entender o princípio de funcionamento de osciladores a cristal.

Capítulo. Meta deste capítulo Entender o princípio de funcionamento de osciladores a cristal. 9 Osciladores Capítulo a Cristal Meta deste capítulo Entender o princípio de funcionamento de osciladores a cristal. objetivos Entender o princípio de funcionamento de osciladores a cristal; Analisar osciladores

Leia mais

TECNOLOGIA EM SEGURANÇA SOLUÇÕES EM ELETRÔNICA

TECNOLOGIA EM SEGURANÇA SOLUÇÕES EM ELETRÔNICA TECNOLOGIA EM SEGURANÇA SOLUÇÕES EM ELETRÔNICA 3. CARACTERÍSTICAS 3.1 Central de alarme microprocessada com 4 setores expansível para 8 ou 12 setores; 3.2 Acompanha dois transmissores (mod. TSN); 3.3 Acionamento

Leia mais

Comunicações a longas distâncias

Comunicações a longas distâncias Comunicações a longas distâncias Ondas sonoras Ondas electromagnéticas - para se propagarem exigem a presença de um meio material; - propagam-se em sólidos, líquidos e gases embora com diferente velocidade;

Leia mais

Especificações Técnicas e Funcionais

Especificações Técnicas e Funcionais Introdução Especificações Técnicas e Funcionais A presente Especificação, elaborada pela São Paulo Transporte S.A. SPTrans, tem como objetivo estabelecer os requisitos técnicos, operacionais e funcionais

Leia mais

Especificação Técnica

Especificação Técnica Velti Ponto (REP) O Velti Ponto está homologado de acordo com a Portaria nº 1.510/2009 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) em 10 modelos que se diferenciam pela tecnologia de identificação (leitores),

Leia mais

CENTRAL DE ALARME DE INCÊNDIO MULTIPLEX Série AIM48 (Final)

CENTRAL DE ALARME DE INCÊNDIO MULTIPLEX Série AIM48 (Final) 1 - INTRODUÇÃO: CENTRAL DE ALARME DE INCÊNDIO MULTIPLEX Série AIM48 (Final) Trata-se de uma sistema de alarme de incêndio para utilização onde há somente acionadores manuais e sirenes convencionais, não

Leia mais

PIC18F4550. Curso Engenharia de Controle e Automação. Alex Vidigal Bastos www.decom.ufop.br/alex/ alexvbh@gmail.com

PIC18F4550. Curso Engenharia de Controle e Automação. Alex Vidigal Bastos www.decom.ufop.br/alex/ alexvbh@gmail.com PIC18F4550 Curso Engenharia de Controle e Automação Alex Vidigal Bastos www.decom.ufop.br/alex/ alexvbh@gmail.com 1 Agenda Características do PIC18F4550 Pinagem do PIC18F4550 Pinagem do PIC18F4550 Datasheet

Leia mais

SENSOR DE TEMPERATURA COM O USO DO AMPLIFICADOR OPERACIONAL

SENSOR DE TEMPERATURA COM O USO DO AMPLIFICADOR OPERACIONAL SENSOR DE TEMPERATURA COM O USO DO AMPLIFICADOR OPERACIONAL (1) Dayse CORREIA; (2) Fabiola ANDRADE;(3) Maria Auxiliadora BLUM; (4)Felipe MENDES; (5) Iara RAMOS (1)Instituto Federal de Educação, Ciência

Leia mais

Relatório técnico final

Relatório técnico final Estufa Relatório técnico final Integrantes: Cleiton J. Marcon Jefferson A. A. Parisotto Professor Orientador: Guilherme Nogueira 4º Bimestre Visto: Sumário Sumário... 2 Índice das Figuras... 3 Índice das

Leia mais

Controle e Corte Emergencial de Cargas com Recomposição Automática Através do Sistema SCADA BRASIL

Controle e Corte Emergencial de Cargas com Recomposição Automática Através do Sistema SCADA BRASIL Controle e Corte Emergencial de Cargas com Recomposição Automática Através do Sistema SCADA MONTENEGRO, J. C. F. S. (José Carlos de França e Silva Montenegro) BANDEIRANTE BRASIL MARQUES, R. (Rogério Marques)

Leia mais

Índice. Utilizando o integrado 555... 03. Operação monoestável (Temporizador)... 06. Operação astável (Oscilador)... 07

Índice. Utilizando o integrado 555... 03. Operação monoestável (Temporizador)... 06. Operação astável (Oscilador)... 07 Utilizando o CI 555 Índice Utilizando o integrado 555... 03 Operação monoestável (Temporizador)... 06 Operação astável (Oscilador)... 07 O circuito integrado 556... 10 Aplicações úteis... 11 Gerador de

Leia mais

SENSOR INFRAVERMELHO ATIVO DUPLO FEIXE

SENSOR INFRAVERMELHO ATIVO DUPLO FEIXE SENSOR INFRAVERMELHO ATIVO DUPLO FEIXE duoiva-3010 MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO LEIA TODO O CONTEÚDO DESTE MANUAL ANTES DE INICIAR A INSTALAÇÃO Esta página foi intencionalmente deixada em branco. INTRODUÇÃO

Leia mais

R2M CARACTERÍSTICAS. Aplicação - Usada como central de alarme residencial, comercial ou industrial. APRESENTAÇÃO DA PLACA. Buzzer. Placa de RF Antena

R2M CARACTERÍSTICAS. Aplicação - Usada como central de alarme residencial, comercial ou industrial. APRESENTAÇÃO DA PLACA. Buzzer. Placa de RF Antena 38 R2M CENTRAL DE ALARME 2 SETORES MICROPROCESSADA Aplicação - Usada como central de alarme residencial, comercial ou industrial. APRESENTAÇÃO DA PLACA Led - setor 2 Buzzer Placa de RF Antena Led - setor

Leia mais

MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO

MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria n.º 115, de 29 de junho de 1998 O Presidente do Instituto Nacional

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUCPR. Escola Politécnica. Engenharia de Computação. Jean Carlo Ferreira Tambosi.

Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUCPR. Escola Politécnica. Engenharia de Computação. Jean Carlo Ferreira Tambosi. Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUCPR Escola Politécnica Engenharia de Computação Jean Carlo Ferreira Tambosi Raul Silva Donato Victor Henrique Alves Ribeiro Gerador de Energia Curitiba, 2012

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES EFA72C35-A/00

MANUAL DE INSTRUÇÕES EFA72C35-A/00 Histórico N. Doc. Revisão Data Descrição Aprovado 601165 A 24/01/14 Inicial Faria Executado: Edson N. da cópia: 01 Página 1 de 7 SUMÁRIO 1- INTRODUÇÃO 2- CARACTERÍSTICAS ELÉTRICAS E MECÂNICAS 2.1 - Entrada

Leia mais

TRATAMENTO E ANÁLISE DE SINAIS DE BAIXA FREQUÊNCIA PARA EMULAÇÃO DE CANAL RÁDIO

TRATAMENTO E ANÁLISE DE SINAIS DE BAIXA FREQUÊNCIA PARA EMULAÇÃO DE CANAL RÁDIO TRATAMENTO E ANÁLISE DE SINAIS DE BAIXA FREQUÊNCIA PARA EMULAÇÃO DE CANAL RÁDIO Davi Schmutzler Valim Faculdade de Engenharia Elétrica CEATEC davi_valim@puccampinas.edu.br Resumo: O trabalho trata de fazer

Leia mais

RECEPTOR GPS ME1513 ANTENA. 1 ME Componentes e Equipamentos Eletrônicos Ltda

RECEPTOR GPS ME1513 ANTENA. 1 ME Componentes e Equipamentos Eletrônicos Ltda RECEPTOR GPS ME1513 ANTENA 1 ME Componentes e Equipamentos Eletrônicos Ltda Prefácio Obrigado por escolher o Receptor GPS ME-1513. Este manual mostra o layout para ligação da antena do módulo ME1513, de

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM ELETROCARDIÓGRAFO COM MICROCONTROLADOR MSP 430

DESENVOLVIMENTO DE UM ELETROCARDIÓGRAFO COM MICROCONTROLADOR MSP 430 19 a 21 de mar o de 2010 152 DESENVOLVIMENTO DE UM ELETROCARDIÓGRAFO COM MICROCONTROLADOR MSP 430 Luiz Dionisio Pedrini, Walter Antonio Gontijo Engenharia de Computação Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI)

Leia mais

Controlador Eletrônico Microprocessado CDL006D

Controlador Eletrônico Microprocessado CDL006D Controlador Eletrônico Microprocessado CDL006D Apresentação Conjunto básico Dados técnicos Interface homem-máquina Apêndices 1 Apresentação Trata-se de um controlador especialmente projetado para o controle

Leia mais

Controle Remoto AFT-RCT-TRM6

Controle Remoto AFT-RCT-TRM6 Folha 01 de 08 Agência Nacional de Telecomunicações 1636-14-5663 7898911715990 PRODUTO NACIONAL APLICAÇÃO O C o n t r o l e R e m o t o A l f a t r o n i c A F T - R C T - TRM6(Transmissor e Receptor)

Leia mais

!"#$%"&'("%)*&+$%,#-.") /-.%"0%".+11'(")!23456*)

!#$%&'(%)*&+$%,#-.) /-.%0%.+11'()!23456*) !"#$%"&'("%)*&+$%,#-.") /-.%"0%".+11'(")!23456*) Apresentação Dados técnicos Interface Homem-Máquina Descrição Funcional Apêndices 1 Apresentação O Controlador CDL035E foi especialmente projetado para

Leia mais

LINEAR-HCS RUA SÃO JORGE, 269 - TELEFONE: 2823-8800 SÃO CAETANO DO SUL - SP - CEP: 09530-250 Atualizado em 13/11/06

LINEAR-HCS RUA SÃO JORGE, 269 - TELEFONE: 2823-8800 SÃO CAETANO DO SUL - SP - CEP: 09530-250 Atualizado em 13/11/06 LINEAR-HCS RUA SÃO JORGE, 269 - TELEFONE: 2823-8800 SÃO CAETANO DO SUL - SP - CEP: 09530-250 Atualizado em 13/11/06 MANUAL DE PROGRAMAÇÃO DO MÓDULO GUARITA HCS 2005 - Versão 4.04 Bem vindo ao guia rápido

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ ESCOLA POLITÉCNICA ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO MICROPROCESSADORES PROJETO PARDAL DOCUMENTAÇÃO

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ ESCOLA POLITÉCNICA ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO MICROPROCESSADORES PROJETO PARDAL DOCUMENTAÇÃO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ ESCOLA POLITÉCNICA ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO MICROPROCESSADORES PROJETO PARDAL DOCUMENTAÇÃO CURITIBA, 2012 PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ ESCOLA POLITÉCNICA

Leia mais

Sistema Integrado de Administração de Materiais e Serviços - SIAD Catálogo de Materiais e Serviços - CATMAS SISTEMA ANTIFURTOS

Sistema Integrado de Administração de Materiais e Serviços - SIAD Catálogo de Materiais e Serviços - CATMAS SISTEMA ANTIFURTOS SISTEMA ANTIFURTOS SISTEMA DE DETECÇÃO E IDENTIFICAÇÃO RFID Conjunto composto por 2 antenas com altura mínima de 1,75m, com acabamento transparente e várias configurações de cores do sinal luminoso do

Leia mais

MANUAL TÉCNICO DA CENTRAL FÊNIX-20L

MANUAL TÉCNICO DA CENTRAL FÊNIX-20L MANUAL TÉCNICO SUMÁRIO CARACTERÍSTICAS GERAIS... 3 PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS... 3 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS... 3 PAINEL... 4 FUNÇÕES DO PAINEL... 4 FUNÇÕES INTERNAS PLACA DE CONTROLE... 6 FUNÇÕES INTERNAS

Leia mais

Medidor de energia embarcado para máquinas industriais implementado em rede de sensor sem fio

Medidor de energia embarcado para máquinas industriais implementado em rede de sensor sem fio Medidor de energia embarcado para máquinas industriais implementado em rede de sensor sem fio Edson Taira Procopio, PUC-Campinas SÃO PAULO Brasil ed_taira@hotmail.com Jose Luis Pagotto, PUC-Campinas SÃO

Leia mais

Instituição: CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BRASÍLIA

Instituição: CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BRASÍLIA PROPOSTA DE REABILITAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM PACIENTES COM DIFICULTADADES EM EXECUTAR MOVIMENTOS EM MEMBROS SUPERIORES OU INFERIORES UTILIZANDO-SE SINAIS MIOELÉTRICOS NOS JOGOS VIRTUAIS COM APLICAÇÃO EM

Leia mais

Programa da disciplina, i metodologia de ensino, avaliações e bibliografia básica. Objetivos da Disciplina

Programa da disciplina, i metodologia de ensino, avaliações e bibliografia básica. Objetivos da Disciplina Circuitos Digitais Cap. 1 Prof. José Maria P. de Menezes Jr. Circuitos Digitais Tópicos Digitais I- Engenharia Elétrica -UFPI Programa da disciplina, i metodologia de ensino, avaliações e bibliografia

Leia mais

FAQ FREQUENT ASKED QUESTION (PERGUNTAS FREQUENTES)

FAQ FREQUENT ASKED QUESTION (PERGUNTAS FREQUENTES) FREQUENT ASKED QUESTION (PERGUNTAS FREQUENTES) PRINCIPAIS DÚVIDAS SOBRE O SISTEMA DE DETECÇÃO DE VAZAMENTO EM DUTOS. SUMÁRIO Introdução...4 1. Qual é a distância entre os sensores?...5 2. O RLDS/I-RLDS

Leia mais