Pesquisado na Wikipédia, em 25/7/2008. Pires Filho, Nelson e Escada, Fábio. Búzios A Interpretação dos Segredos. São Paulo: Madras, 2001

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Pesquisado na Wikipédia, em 25/7/2008. Pires Filho, Nelson e Escada, Fábio. Búzios A Interpretação dos Segredos. São Paulo: Madras, 2001"

Transcrição

1 OS ORIXÁS

2 Bará

3 Bará é o dono das chaves, dos portais, das encruzi lhadas, das aberturas de todos os caminhos. Por isso é o primeiro orixá a ser servido em qualquer obrigação. Se ele não for homenageado em primeiro lugar, os caminhos e os traba lhos permanece rão trancados. Ele tranca ou abre todas as portas, dependen do de nosso merecimento e do cumprimento das tarefas. Se apresenta como o orixá mais hu mano de todos e como o aspecto humano da personalidade. 17 Bará, também chamado Exu Iangi, o primeiro nascido, tem como um de seus símbolos a pedra porosa chamada yangi, talvez porque um dos modos como ele apare ce à paravisão humana é a de milhares de pontos cinzas, como um corpo poroso, com o formato do corpo humano. Uma das lendas, contada por Nelson Pires Filho e Fábio Escada 18 relata que, no início do mundo, somente havia uma massa infinita de ar. Quando esta começou a se movimentar, mo vida pela respiração de Olorum (Deus), parte desse ar tornou-se água, e outra parte lama. Dessa lama formou-se uma bolha, a primeira matéria dotada de forma. Olorum soprou-a, dotando-a de vida individual, como um rochedo de lacterita. Estava criado Bará. 17 Pesquisado na Wikipédia, em 25/7/ Pires Filho, Nelson e Escada, Fábio. Búzios A Interpretação dos Segredos. São Paulo: Madras, 2001

4 Os Orixás e os Chacras Outra lenda conta que Orumilaia 19, querendo um filho, tanto incomodou Olorum que este, para se ver livre, lhe deu Exu. Este, no entanto, era dotado de uma fome insaciável, comendo tudo o que via. Para pará-lo, Orumi laia cortou-o em pedaços, mas cada pedaço se reconstituía por inteiro. Assim foi até que dos pedaços cortados forma ram-se nove céus que permitiram o povoamento do universo. Segundo os autores referidos, esse processo gerou um contrato entre Orumilaia e Exu, definindo-lhe o papel de executor dos projetos e controlador dos destinos, aquele que garante o cumprimento das prescrições de Ifá. Assim, constitui ele a menor unidade de informação do sistema e o fractal de tudo que se multiplica, o primeiro vórtice, o spin da energia. Segundo Verger, o orixá Bará ou Exu Elégbara veio ao mundo com um porrete que teria a propriedade de transportá-lo rapidamente a centenas de quilômetros e de atrair, magneticamente, objetos situados a grandes distâncias. 20 É o guardião dos templos, das casas, das cidades e das pessoas. É também ele que serve de intermediário entre os homens e os deuses. 21 Na mitologia grega é representado por Mercúrio, o mensageiro. É um orixá protetor e é quem su pervisiona as atividades do mercado do rei em cada cidade. Bará é o princípio dinâmico que tem a função de ligação entre todas as existências. Faz parte da natureza do éter. 19 Sobre Orumilaia ver SCIPIONI, Silvia e CORREA, Daura Religião Nação Uma visão das origens. Porto Alegre: Imprensa Livre, Essa qualidade de transporte se ajusta à capacidade de estar, instantaneamente, em qualquer parte do universo. 21 VERGER, Pierre Fatumbi. Orixás. Salvador: Currupio,

5 Os Orixás e os Chacras Sua representação na humanidade é a da personali dade, que possui contraditórios aspectos de qualidades e defeitos em seus múltiplos estados. Se dividem em dois tipos: os de dentro de casa, mais calmos, e os da rua, mais inquietos, de temperamento instável. É o primeiro dos orixás a ser homenageado. Ritualizado nos cruzeiros, leva a força da alma para abrir e fechar os caminhos. Como a primeira entidade na escala da evolução humana, Bará manifesta-se como síntese dos reinos mine ral, vegetal e animal, cuja estrutura material é bioplas mática. É o governador do corpo etérico, a atividade inte ligente e a base da personalidade com seu raio particular, como todos os outros, agregados como sub-raios, fazem parte. A hierarquia dos Barás tem também a função de vincular os quatro reinos da natureza, sendo que transmu tam e transmitem o inferior para o superior e constroem, em cada reino, a ponte que une a mente superior com a inferior, o canal que a tudo comunica. Cada individualidade ou ser tem seu Bará pessoal que está diretamente a serviço do orixá de cabeça, por isso é chamado de mensageiro entre o ser hu mano e seu orixá essencial. É a primeira essência assumida pela indivi dualidade que se manifesta como átomo primário. Ao longo de sua evolução ele vai se relacionando com os outros fatores por meio do átomo primário de cada um deles, que se tornam secundários, formando o átomo permanente, conhecido como nous. Cada chacra (spin) é governado por uma entidade da linha dos Barás que fazem a conexão das energias referentes à essência correspondente àquele chacra. 37

Cultura Afro-Indígena Brasileira. Prof. Ms. Celso Ramos Figueiredo Filho

Cultura Afro-Indígena Brasileira. Prof. Ms. Celso Ramos Figueiredo Filho Cultura Afro-Indígena Brasileira Prof. Ms. Celso Ramos Figueiredo Filho Religiões Afro-Brasileiras Introdução - Escravidão miscigenação e sincretismo (Angola, Moçambique, Congo) - 3 a 5 milhões de africanos

Leia mais

TEMPLO DE UMBANDA CABOCLO TUPINAMBÁ PAI DAMIÃO AS SETE LINHAS DA UMBANDA JULHO 2013. TUCATUPADA - Templo de Umbanda Caboclo Tupinambá e Pai Damião

TEMPLO DE UMBANDA CABOCLO TUPINAMBÁ PAI DAMIÃO AS SETE LINHAS DA UMBANDA JULHO 2013. TUCATUPADA - Templo de Umbanda Caboclo Tupinambá e Pai Damião 1 TEMPLO DE UMBANDA CABOCLO TUPINAMBÁ E PAI DAMIÃO AS SETE LINHAS DA UMBANDA JULHO 2013 2 AS SETE LINHAS DE UMBANDA Para entender um pouco mais a Umbanda devemos conhecer as linhas ou vibrações. Uma linha

Leia mais

A cosmovisão no Candomblé The cosmos through the Candomblé s point of view

A cosmovisão no Candomblé The cosmos through the Candomblé s point of view A cosmovisão no Candomblé The cosmos through the Candomblé s point of view Pedro Antonio Pires Nogueira 1 pepires@compuland.com.br Resumo O presente artigo não tem a pretensão de esgotar o tema, mas introduzi-lo

Leia mais

ARTE E CULTURA AFRO-BRASILEIRA

ARTE E CULTURA AFRO-BRASILEIRA ARTE E CULTURA AFRO-BRASILEIRA Cultura afro-brasileira é o resultado do desenvolvimento da cultura africana no Brasil, incluindo as influências recebidas das culturas portuguesa e indígena que se manifestam

Leia mais

Xirê: uma performance corporal de restauração da energia vital

Xirê: uma performance corporal de restauração da energia vital Xirê: uma performance corporal de restauração da energia vital Tatiana Maria Damasceno Universidade Federal do Rio de Janeiro Professora assistente do Departamento de Arte Corporal Resumo: Axé, energia

Leia mais

Nono Trabalho: A Tomada do Cinturão de Hipólita

Nono Trabalho: A Tomada do Cinturão de Hipólita Simbologia Oculta Os 12 Trabalhos de Hércules Nono Trabalho: A Tomada do Cinturão de Hipólita A Coragem de Ser Autêntico O Cinturão de Hipólita: A Coragem de Ser Autêntico A missão do herói era conseguir

Leia mais

Candomblé e Umbanda As Diferenças

Candomblé e Umbanda As Diferenças ~ 1 ~ Candomblé e Umbanda As Diferenças Paulo Sett ~ 2 ~ 2013 de Paulo Sett Título Original em Português: Candomblé e Umbanda As Diferenças Capa e Miolo: Diana Reis Revisão: Paulo Sett Impressão: PerSe

Leia mais

Enredo Carnaval 2015

Enredo Carnaval 2015 Enredo Carnaval 2015 PRESIDENTE: ANTÔNIO MARCOS TELES (TÊ) FUNDAÇÃO: 02/12/1940 CORES: VERDE E BRANCO CARNAVALESCO: JÚNIOR PERNAMBUCANO PESQUISADOR DE ENREDOS: MARCOS ROZA 1 G.R.E.S.E. IMPÉRIO DA TIJUCA

Leia mais

OS ORIXÁS, O IMAGINÁRIO E A COMIDA NO CANDOMBLÉ

OS ORIXÁS, O IMAGINÁRIO E A COMIDA NO CANDOMBLÉ OS ORIXÁS, O IMAGINÁRIO E A COMIDA NO CANDOMBLÉ Janaina Couvo Teixeira Maia de Aguiar 1 RESUMO Este artigo apresenta uma análise sobre os mitos dos orixás e sua relação com as comidas que são oferecidas

Leia mais

Disciplina:História Professora: Andréa Alexandre

Disciplina:História Professora: Andréa Alexandre Disciplina:História Professora: Andréa Alexandre Cidadania Democracia Filosofia Geometria Teatro Período Pré-Homérico (2800 1100 a. C.) povoamento da Grécia. Período Homérico (1100 800 a. C.) poemas

Leia mais

A CROMOTERAPIA NA UMBANDA

A CROMOTERAPIA NA UMBANDA A CROMOTERAPIA NA UMBANDA I. INTRODUÇÃO A utilização da cor em qualquer religião, ou melhor, em qualquer processo mágico remonta aos tempos mais antigos. A luz é uma vibração energética, da mesma forma

Leia mais

Ipori e Eledá a propósito da polêmica sobre o Dique do Tororó

Ipori e Eledá a propósito da polêmica sobre o Dique do Tororó Ipori e Eledá a propósito da polêmica sobre o Dique do Tororó Marco Aurélio Luz SciELO Books / SciELO Livros / SciELO Libros LUZ, MA. Cultura negra em tempos pós-modernos [online]. 3rd ed. Salvador: EDUFBA,

Leia mais

28º Simpósio Espírita A Luz Divina

28º Simpósio Espírita A Luz Divina 28º Simpósio Espírita A Luz Divina Abril,2014 SylviaMuller ESPÍRITO X MATÉRIA ESPÍRITO & MATÉRIA É a escuridão que dá sentido à luz. É a ausência que justifica a presença. Só o vazio pode ser preenchido.

Leia mais

LIÇÃO 2 Jesus, o Messias Prometido

LIÇÃO 2 Jesus, o Messias Prometido Nesta Lição Estudará... A Natureza da Profecia Bíblica A Importância das Profecias O Desenvolvimento da Profecia Messiânica O Ritual Profético As Profecias Sobre o Messias Humano e Divino Sacrifício e

Leia mais

Fogo Purificatório. ... o altar está preparado, e permanece quádruplo. O altar fulgura, vermelho no centro e cálido fora 1. Pausa

Fogo Purificatório. ... o altar está preparado, e permanece quádruplo. O altar fulgura, vermelho no centro e cálido fora 1. Pausa PLENILÚNIO DE LEÃO (Lua Cheia 31/7/2015 às 7:43 hora local de Argentina e Brasil) L E Ã O : S A C R I F Í C I O, C O N S C I Ê N C I A, V O N TA D E Fogo Purificatório... o altar está preparado, e permanece

Leia mais

O Marketing como prática estratégica na comunicação publicitária

O Marketing como prática estratégica na comunicação publicitária O Marketing como prática estratégica na comunicação publicitária Danielle Andrade Sousa Índice 1 O marketing de serviços e a exigência de mercado 1 2 Mas afinal, como ficam publicidade e propaganda? 4

Leia mais

Trajetória Mãe Monica Berezutchi

Trajetória Mãe Monica Berezutchi Trajetória Mãe Monica Berezutchi Nasci em uma família católica praticante. Fui batizada, crismada. Ia à missa todo Domingo. E foi em um encontro de jovens católicos que conheci o Marcelo. Começamos a namorar

Leia mais

Veio Gente. Símbolo Veio Gente Detalhamento. - Concepção.

Veio Gente. Símbolo Veio Gente Detalhamento. - Concepção. Símbolo Veio Gente Detalhamento - Concepção. A concepção do símbolo do projeto Veio Gente nasceu das explicações da idéia e do conceito do evento durante conversas que tive com a Cris, principalmente a

Leia mais

Jornalismo Cultural: A Abordagem Dada a Reportagens Especializadas no Culto aos Orixás 1

Jornalismo Cultural: A Abordagem Dada a Reportagens Especializadas no Culto aos Orixás 1 Jornalismo Cultural: A Abordagem Dada a Reportagens Especializadas no Culto aos Orixás 1 Agnes Maria Araújo ANJOS 2 Natália Alberto de MELO 3 Cintia Cerqueira CUNHA 4 Universidade de Uberaba, Uberaba,

Leia mais

Os Orixás e o seu Signo

Os Orixás e o seu Signo Os Orixás e o seu Signo Os Orixás, esses fascinantes Deuses africanos, governam um ou mais signos. Isso significa que todo nós temos um orixá que nos guia em nossa vidas. Existem três os tipos de orixás

Leia mais

Oconceito de Liberdade de Expressão 1, tal como entendido

Oconceito de Liberdade de Expressão 1, tal como entendido Religiao e ofensa(novo FORMATO):Layout 1 09-07-2009 20:50 Page 39 A Liberdade de expressão jornalística ANTÓNIO SALVADOR REIS (Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias) Oconceito de Liberdade

Leia mais

Fraternidade Tabajara- Questionário para Médiuns da Palestra QUESTIONÁRIO

Fraternidade Tabajara- Questionário para Médiuns da Palestra QUESTIONÁRIO Fraternidade Tabajara- Questionário para Médiuns da Palestra QUESTIONÁRIO 1 - Qual o formato do Templo Tabajara? O que o Moxuara tem em relação a este formato? E qual o hino que fala a este respeito? R:

Leia mais

NÚCLEO DE ESTUDOS ESPIRITUAIS MATA VERDE

NÚCLEO DE ESTUDOS ESPIRITUAIS MATA VERDE NÚCLEO DE ESTUDOS ESPIRITUAIS MATA VERDE Desenvolvimento mediúnico março/2014 ATENÇÃO Dia 19 de abril não teremos aula. Voltaremos dia 26 de Abril. Doutrina dos Sete Reinos Sagrados Conceituação de Orixá

Leia mais

ABERTURA. Hino da Umbanda

ABERTURA. Hino da Umbanda ABERTURA Hino da Umbanda Refletiu a Luz Divina Com todo seu esplendor Vem do reino de Oxalá Onde há paz e amor Luz que refletiu na terra Luz que refletiu no mar Luz que veio de Aruanda Para tudo iluminar

Leia mais

Topologia. Tipos de Ligação. Topologias. Disciplina: Comunicação de Dados IV. deborams@telecom.uff.br

Topologia. Tipos de Ligação. Topologias. Disciplina: Comunicação de Dados IV. deborams@telecom.uff.br Departamento de Engenharia de Telecomunicações - UFF Disciplina: Nó Topologia Enlace (link) Topologias Profa. Débora Christina Muchaluat Saade deborams@telecom.uff.br br 2 Tipos de Ligação Formas de Utilização

Leia mais

PARTE SEGUNDA - Do mundo espírita ou mundo dos Espíritos CAPÍTULO 4 Da pluralidade das existências 1. Reencarnação. Perguntas 166 a 170

PARTE SEGUNDA - Do mundo espírita ou mundo dos Espíritos CAPÍTULO 4 Da pluralidade das existências 1. Reencarnação. Perguntas 166 a 170 PARTE SEGUNDA - Do mundo espírita ou mundo dos Espíritos CAPÍTULO 4 Da pluralidade das existências 1. Reencarnação. Perguntas 166 a 170 166 Como a alma, que não alcançou a perfeição durante a vida corporal,

Leia mais

CATÁLOGO. APRESENTAÇÕES: IMAGEMS: Coruja:

CATÁLOGO. APRESENTAÇÕES: IMAGEMS: Coruja: CATÁLOGO ÁREA: Introdução à Filosofia. TEMA: Por que a Coruja é o símbolo da Filosofia? HISTÓRIA DA FILOSOFIA: Antiga, moderna e contemporânea. INTERDISCIPLINARIDADE: Artes DURAÇÃO: 1 aula de 50 AUTORIA:

Leia mais

1 no PRincÍPio, deus eterno

1 no PRincÍPio, deus eterno Capítulo Dois 1 No Princípio, Deus 2 Anjos, Hostes e Estrelas Capítulo Dois 15 1 No Princípio, Deus A Bíblia começa com três palavras muito profundas: No princípio Deus Gênesis 1.1 Não existe nenhum argumento

Leia mais

ONG Projetos sociais meu sonho não tem fim Pesquisa - Sonhos, desejos e virtudes

ONG Projetos sociais meu sonho não tem fim Pesquisa - Sonhos, desejos e virtudes ONG Projetos sociais meu sonho não tem fim Pesquisa - Sumário Dedicatória Página 3 Introdução Página 4 Perfil do público pesquisado Página 5 Sonhos e desejos Página 8 Virtudes e pecados Página 10 Conclusões

Leia mais

INTERATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Aula 1.2 Conteúdo:

INTERATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Aula 1.2 Conteúdo: Aula 1.2 Conteúdo: FILOSOFIA: Outras formas de pensar 1. Filosofia e Mitologia: O conhecimento tradicional indígena 2. Filosofia e Religião 3. Filosofia e senso comum 2 Habilidades: Perceber outros tipos

Leia mais

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Nível II

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Nível II Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Nível II Módulo I Aula 04 SUPERFÍCIE E ÁREA Medir uma superfície é compará-la com outra, tomada como unidade. O resultado da comparação é um número positivo, ao

Leia mais

UMA OFERENDA A YEMANJÁ: A RELIGIOSIDADE PRESENTE NA FESTA DE 1º DE JANEIRO NAS PRAIAS CARIOCAS. PALITOT, Fernanda Souto Maior (UERJ/NEPEC)

UMA OFERENDA A YEMANJÁ: A RELIGIOSIDADE PRESENTE NA FESTA DE 1º DE JANEIRO NAS PRAIAS CARIOCAS. PALITOT, Fernanda Souto Maior (UERJ/NEPEC) UMA OFERENDA A YEMANJÁ: A RELIGIOSIDADE PRESENTE NA FESTA DE 1º DE JANEIRO NAS PRAIAS CARIOCAS. PALITOT, Fernanda Souto Maior (UERJ/NEPEC) A pesquisa, em fase inicial, faz parte de um estudo maior sobre

Leia mais

CRIACIONISMO E EVOLUCIONISMO

CRIACIONISMO E EVOLUCIONISMO CRIACIONISMO E EVOLUCIONISMO INTRODUÇÃO Síntese sobre a Teoria da Evolução Química. Criacionismo (fundamentado na fé e na religião). É a primeira explicação para perguntas sobre a origem do Universo, da

Leia mais

Uma corrente é uma cadeia de

Uma corrente é uma cadeia de DIVERSAS CORRENTES Uma corrente é uma cadeia de elos unidos e destes depende sua capacidade de resistência à ruptura e a confiança em sua finalidade. Quando falamos corrente mediúnica designamos a que

Leia mais

Culto às Almas dos Antepassados. Novembro de 2015

Culto às Almas dos Antepassados. Novembro de 2015 Culto às Almas dos Antepassados Novembro de 2015 Vídeo: O Pássaro Azul https://www.youtube.com/watch?v=lr1uykapgm0 Português https://www.youtube.com/watch?v=kxa8lbidffk Alemão Vídeo: O Pássaro Azul Mensagem

Leia mais

Viagem à Casa 9: Uma Jornada Humana i

Viagem à Casa 9: Uma Jornada Humana i Viagem à Casa 9: Uma Jornada Humana i Clélia Romano copyright 2012 Abu Mashar ii diz sobre a Casa 9: a nona, aquela de viagens e peregrinações, leis e contemplação divina, filosofia e artes, escritos e

Leia mais

OCASIÕES ESPECIAIS. Batismo 1. Composição: Bitty/ Gilda Máximo

OCASIÕES ESPECIAIS. Batismo 1. Composição: Bitty/ Gilda Máximo OCASIÕES ESPECIAIS Amaci Composição: Leonardo Guimarães A todos que olham > A todos que estão aqui > Muita atenção, hoje é noite de Amaci >2x Filhos de fé respeitem o pano branco Babalaô preparou seu banho

Leia mais

Introdução. 1 P ágina

Introdução. 1 P ágina Introdução O estudo do batimento de cabeça é fonte de revelação espiritual profunda, duradoura, de transformação. Todas as coisas que estão sob a terra possuem maior profundidade do que aparentam. Basta

Leia mais

Neri C. (2005). Balbino s Interview

Neri C. (2005). Balbino s Interview Neri C. (2005). Balbino s Interview Claudio: Nós não temos um tema em especial, mas talvez possamos iniciar com minhas idéias, as idéias que me ocorreram quando eu te encontrei pela última vez. Me ocorreram

Leia mais

C U L T. A arte. e os orixás 1. CULTURA Abdias Nascimento* 80 DEMOCRACIA VIVA Nº 34 FOTO: MARCUS VINI

C U L T. A arte. e os orixás 1. CULTURA Abdias Nascimento* 80 DEMOCRACIA VIVA Nº 34 FOTO: MARCUS VINI C U L T CULTURA Abdias Nascimento* A arte e os orixás 1 FOTO: MARCUS VINI 80 DEMOCRACIA VIVA Nº 34 U R A Minha pintura requer como básico o universo conceitual afro-brasileiro, a diferença cultural do

Leia mais

Aparição da Mãe Divina. Colina do Cristo Redentor, Carmo da Cachoeira, MG, Brasil. Domingo, 12 de fevereiro de 2012, às 20h40.

Aparição da Mãe Divina. Colina do Cristo Redentor, Carmo da Cachoeira, MG, Brasil. Domingo, 12 de fevereiro de 2012, às 20h40. Aparição da Mãe Divina. Colina do Cristo Redentor, Carmo da Cachoeira, MG, Brasil. Domingo, 12 de fevereiro de 2012, às 20h40. Como no dia de ontem, o grupo reuniu-se às 19h30 para iniciar a tarefa de

Leia mais

Revista África e Africanidades Ano 2 - n. 5 - Maio. 2009 - ISSN 1983-2354 www.africaeafricanidades.com

Revista África e Africanidades Ano 2 - n. 5 - Maio. 2009 - ISSN 1983-2354 www.africaeafricanidades.com Homenagem Maria Stella de Azevedo Santos Mãe Stella de Oxossi Por Juliana Faria Escritora, Psicóloga e Presidente do Centro de Referência e Estudos da Tradição e Cultura Afro- Brasileira do Ilê-Axé Pilão

Leia mais

Grêmio Recreativo Cultural Escola de Samba Mocidade Alegre. A Morada do Samba. Carnaval 2012

Grêmio Recreativo Cultural Escola de Samba Mocidade Alegre. A Morada do Samba. Carnaval 2012 Grêmio Recreativo Cultural Escola de Samba Mocidade Alegre A Morada do Samba Carnaval 2012 Administração Solange Cruz Bichara Rezende Maio de 2011 Ficha Técnica Enredo 2012 Presidente Solange Cruz Bichara

Leia mais

Disciplina:História Professora: Andréa Alexandre

Disciplina:História Professora: Andréa Alexandre Disciplina:História Professora: Andréa Alexandre Montanhas e costas marítimas; Mar Mediterrâneo, Mar Egeo e Mar Jônico. Costa bastante recortada com 80% de montanhas; Grande numero de Ilhas; Formação

Leia mais

Assuntos abordados. Projeção astral IV - buscando o conhecimento objetivo. Considerações Finais. Meus Sites. http://www.universoholisticodoser.

Assuntos abordados. Projeção astral IV - buscando o conhecimento objetivo. Considerações Finais. Meus Sites. http://www.universoholisticodoser. Assuntos abordados Projeção astral IV - buscando o conhecimento objetivo Considerações Finais Meus Sites http://www.universoholisticodoser.com http://www.bemestareconhecimento.com Skype: filha.da.mata

Leia mais

Colégio Umbandista Luz Dourada

Colégio Umbandista Luz Dourada Conteúdo Programático do Curso Doutrina e Cultura Umbandista Esse curso é a base inicial a todos que buscam seus fundamentos e sua história. Apresentaremos nossa liturgia, nossos rituais e práticas religiosas

Leia mais

O LUGAR DA INFÂNCIA NA RELIGIÃO DE MATRIZ AFRICANA Jaqueline de Fátima Ribeiro UFF Agência Financiadora: CAPES

O LUGAR DA INFÂNCIA NA RELIGIÃO DE MATRIZ AFRICANA Jaqueline de Fátima Ribeiro UFF Agência Financiadora: CAPES O LUGAR DA INFÂNCIA NA RELIGIÃO DE MATRIZ AFRICANA Jaqueline de Fátima Ribeiro UFF Agência Financiadora: CAPES Resumo O texto em questão é parte da pesquisa em desenvolvimento (mestrado) que tem como objetivo

Leia mais

Cada célula do ser vivo contém imensa

Cada célula do ser vivo contém imensa ECTOPLASMA Cada célula do ser vivo contém imensa variedade de características vitais e vibracionais, organizacionais no todo ou em partes específicas, que dependem das condições física, mental e vibracional

Leia mais

Amala e Kamala encontradas em 1920, comportamento animal. Quais as diferenças entre o homem e o animal?

Amala e Kamala encontradas em 1920, comportamento animal. Quais as diferenças entre o homem e o animal? Amala e Kamala encontradas em 1920, comportamento animal. Quais as diferenças entre o homem e o animal? Os animais são capacitados para Enfrentar certas dificuldades. asas Couro peludo rapidez Armadura

Leia mais

Sinais de Oração. Editorial. A Oração e os Centros Marianos de Amor. Mensagens diárias de Maria PALAVRAS DA MÃE DIVINA

Sinais de Oração. Editorial. A Oração e os Centros Marianos de Amor. Mensagens diárias de Maria PALAVRAS DA MÃE DIVINA Nº 6 / 2012 Nesta edição: Mensagens diárias de Maria PALAVRAS DA MÃE DIVINA pág. 08 pág. 02 A Oração e os Centros Marianos de Amor pág. 04 Editorial Irmãos orantes, De forma amorosa e simples temos recebido

Leia mais

Imagem sincretizada de Ogum com São Jorge

Imagem sincretizada de Ogum com São Jorge Ogum Imagem sincretizada de Ogum com São Jorge Imagem idealizada de Ogum nos cultos africanos Ogum, como personagem histórico, é apontado como o filho mais velho de Odudua, o fundador de Ifé (cidade da

Leia mais

III BIMESTRE TRABALHO DE BIOLOGIA 2011

III BIMESTRE TRABALHO DE BIOLOGIA 2011 III BIMESTRE TRABALHO DE BIOLOGIA 2011 INSTRUÇÕES 1. Preencha o cabeçalho e com o nome completo de cada aluno da equipe MÉDIA = 2. Todas as respostas deverão ser apresentadas nos espaços apropriados, com

Leia mais

Recomendação Inicial

Recomendação Inicial Recomendação Inicial Este estudo tem a ver com a primeira família da Terra, e que lições nós podemos tirar disto. Todos nós temos uma relação familiar, e todos pertencemos a uma família. E isto é o ponto

Leia mais

TERAPIA COMUNITÁRIA INTEGRATIVA. Cuida de mim, cuida do outro, cuida da vida

TERAPIA COMUNITÁRIA INTEGRATIVA. Cuida de mim, cuida do outro, cuida da vida TERAPIA COMUNITÁRIA INTEGRATIVA Cuida de mim, cuida do outro, cuida da vida ECOFELICIDADE Santos, 3 de setembro de 2011 ECOFELICIDADE Uma conexão entre Felicidade e relações sadias Felicidade e empoderamento

Leia mais

Mergulho mitológico. PRANDI, Reginaldo. Mitologia dos orixás. 6ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2007, 591 p. (R$ 60,00).

Mergulho mitológico. PRANDI, Reginaldo. Mitologia dos orixás. 6ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2007, 591 p. (R$ 60,00). Mergulho mitológico PRANDI, Reginaldo. Mitologia dos orixás. 6ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2007, 591 p. (R$ 60,00). Tcharly Magalhães Briglia * Sandra Maria Pereira do Sacramento ** Os mitos

Leia mais

ORDEM ESPIRITUALISTA CRISTÃ VALE DO AMANHECER

ORDEM ESPIRITUALISTA CRISTÃ VALE DO AMANHECER ORDEM ESPIRITUALISTA CRISTÃ VALE DO AMANHECER AULA DE TIA NEIVA PARA DOUTRINADORES Pág. 1 / 7 Você meu filho, vai se esquecendo dos seus, e com a mesma disposição vai atender aquele irmãozinho menos esclarecido.

Leia mais

ESPIRITISMO, CIÊNCIA E AMOR

ESPIRITISMO, CIÊNCIA E AMOR Claudio C. Conti www.ccconti.com Congresso Espiritismo 150 de O Evangelho Segundo o Espiritismo ESPIRITISMO, CIÊNCIA E AMOR Como funcionamos A mente é a ferramenta para compreender questões que transcendem

Leia mais

10.7 Pedro e a pedra; início das profecias sobre a Igreja

10.7 Pedro e a pedra; início das profecias sobre a Igreja 10.7 Pedro e a pedra; início das profecias sobre a Igreja Aula 53 A primeira vez que a Igreja é profetizada diretamente, está em Mateus: Mateus 16:13~18;... edificarei a minha igreja. V.18; no original

Leia mais

O P O N T O D O M E I O

O P O N T O D O M E I O PLENILÚNIO DE LIBRA (Lua Cheia 18/10/2013 às 20h38, hora local de Argentina e Brasil) O P O N T O D O M E I O A matéria é o veículo para a manifestação da alma neste plano de existência, e a alma é o veículo

Leia mais

Mensageiros da Cura (1 a 34)

Mensageiros da Cura (1 a 34) Mensageiros da Cura (1 a 34) 1 2 1 Mensageiro (Mestre,95) Te levanta, te levanta Levanta quem está sentado Para receber o Mensageiro Dentro do Jardim Dourado. Vai seguindo, vai seguindo Dentro do jardim

Leia mais

BARCO À VISTA! por Paulo Pinheiro*

BARCO À VISTA! por Paulo Pinheiro* BARCO À VISTA! por Paulo Pinheiro* Sentiu uma descarga de adrenalina grande quando notou o barco encalhado. Olhou ao redor, céu azul, praia, mar e mata, tudo calmo e deserto, e um barco na outra ponta

Leia mais

Caminhando Com as Estrelas

Caminhando Com as Estrelas Caminhando Com as Estrelas Espiritualidade que Liberta Com Alessandra França e Jaqueline Salles Caminhando Com as Estrelas Espiritualidade que Liberta Aula 1 Com Alessandra França Temas: O Reino dos Céus

Leia mais

1. A CONEXÃO INTERNA - Uhane - Mente Consciente

1. A CONEXÃO INTERNA - Uhane - Mente Consciente 1. A CONEXÃO INTERNA - Uhane - Mente Consciente Divino Criador, Pai, Mãe Criança em UM: Oh, meu Filho... Você perdoa todos os meus erros em pensamentos, palavras, atos e ações, que acumulei e submeti a

Leia mais

Na Era do Espírito Santo Actividade Inteligente SEJA CONSTRUTOR DE SI. Será co-criador de um mundo melhor

Na Era do Espírito Santo Actividade Inteligente SEJA CONSTRUTOR DE SI. Será co-criador de um mundo melhor Na Era do Espírito Santo Actividade Inteligente SEJA CONSTRUTOR DE SI Será co-criador de um mundo melhor Cordão Prateado LUZ MAXIM Conexão com o plano mais subtil da energia divina. PURA ENERGIA, não polarizada:

Leia mais

GRES Pega no Samba SINOPSE DO ENREDO - CARNAVAL 2015

GRES Pega no Samba SINOPSE DO ENREDO - CARNAVAL 2015 GRES Pega no Samba SINOPSE DO ENREDO - CARNAVAL 2015 Desde os primórdios, a humanidade tem manifestado uma grande curiosidade acerca do amanhã, do futuro, e tem tido a preocupação de descobrir se os deuses

Leia mais

SER COMPANHEIRO MAÇOM

SER COMPANHEIRO MAÇOM SER COMPANHEIRO MAÇOM 1 Pelos IIr.: Roberto Rocha Verdini e Robson Batista Ser Companheiro Maçom é ter o sentimento de solidariedade, que nasce da sincera e íntima comunhão entre IIr.: e será a nossa eterna

Leia mais

01- NA CACHOEIRA. Eu vi Mamãe Oxum na Cachoeira, Sentada na beira do rio! (bis)

01- NA CACHOEIRA. Eu vi Mamãe Oxum na Cachoeira, Sentada na beira do rio! (bis) 01- NA CACHOEIRA Eu vi Mamãe Oxum na Cachoeira, Sentada na beira do rio! (bis) Colhendo lírio, lírio ê... Colhendo lírio, lírio a... Colhendo lírios, P'ra enfeitar nosso congá. (bis) 02- BRADO DE MAMÃE

Leia mais

CAPÍTULO 06 - MESOPOTÂMIA. A palavra Mesopotâmia vem do grego e significa entre rios.

CAPÍTULO 06 - MESOPOTÂMIA. A palavra Mesopotâmia vem do grego e significa entre rios. CAPÍTULO 06 - MESOPOTÂMIA A palavra Mesopotâmia vem do grego e significa entre rios. INTRODUÇÃO É uma faixa de terra cortada por dois grandes rios: o Tigre e o Eufrates; Fica situada entre a Europa, a

Leia mais

Capítulo 5 O Egito Antigo. Prof.ª Marilia C. Camillo Coltri 6.º ano História Colégio Ser! Sorocaba

Capítulo 5 O Egito Antigo. Prof.ª Marilia C. Camillo Coltri 6.º ano História Colégio Ser! Sorocaba Capítulo 5 O Egito Antigo Prof.ª Marilia C. Camillo Coltri 6.º ano História Colégio Ser! Sorocaba Egito atual O Egito Antigo 5.000 a.c. O Rio Nilo atraiu populações às suas margens em busca de água, vegetação

Leia mais

SEF Sociedade Espírita Fraternidade Estudo Teórico-prático da Doutrina Espírita

SEF Sociedade Espírita Fraternidade Estudo Teórico-prático da Doutrina Espírita SEF Sociedade Espírita Fraternidade Estudo Teórico-prático da Doutrina Espírita Unidade 3 Tema: CRIAÇÃO DIVINA Elementos Gerais do Universo: Espírito e Matéria. Formação dos Mundos e dos Seres Vivos. Os

Leia mais

C A P R I C Ó R N I O : A L U Z D A V I V Ê N C I A

C A P R I C Ó R N I O : A L U Z D A V I V Ê N C I A PLENILÚNIO DE CAPRICÓRNIO (Lua Cheia 5/1/2015 às 1:53 hora de local Argentina e Brasil (nos locais com horário de verão acrescentar uma hora) C A P R I C Ó R N I O : A L U Z D A V I V Ê N C I A Aquele

Leia mais

PERÍODO HOMÉRICO EM HOMENAGEM A HOMERO QUEM FOI HOMERO?

PERÍODO HOMÉRICO EM HOMENAGEM A HOMERO QUEM FOI HOMERO? PERÍODO HOMÉRICO EM HOMENAGEM A HOMERO QUEM FOI HOMERO? Homero foi um poeta épico da Grécia Antiga, ao qual tradicionalmente se atribui a autoria dos poemas épicos Ilíada e Odisseia. Poemas épicos = são

Leia mais

Professor: Gládston Duarte

Professor: Gládston Duarte Professor: Gládston Duarte INFRAESTRUTURA FÍSICA DE REDES DE COMPUTADORES Ø Computador Ø Instalação e configuração de Sistemas Operacionais Windows e Linux Ø Arquiteturas físicas e lógicas de redes de

Leia mais

Esta revista foi elaborada para ser usada em casa durante a semana.

Esta revista foi elaborada para ser usada em casa durante a semana. Devocionais 1 Esta revista foi elaborada para ser usada em casa durante a semana. Deus escolhe pessoas para transmitir a sua mensagem. No entanto, essas mensagens algumas vezes contêm mistérios e significados

Leia mais

Comportamento Organizacional: A Comunicação como Instrumento de Trabalho. Júlio Pontes - PhD Ciências da Decisão

Comportamento Organizacional: A Comunicação como Instrumento de Trabalho. Júlio Pontes - PhD Ciências da Decisão Comportamento Organizacional: A Comunicação como Instrumento de Trabalho Júlio Pontes - PhD Ciências da Decisão Observações Colaboração com equipe Comunicação em voz alta Dedicação ao trabalho Excelência

Leia mais

Sociedade Espiritualista Mata Virgem. Curso de Umbanda AS SETE LINHAS

Sociedade Espiritualista Mata Virgem. Curso de Umbanda AS SETE LINHAS Sociedade Espiritualista Mata Virgem Curso de Umbanda AS SETE LINHAS Para entender um pouco mais a Umbanda devemos conhecer as linhas ou vibrações. Uma linha ou vibração, eqüivale a um grande exército

Leia mais

Introdução à Eletricidade e Lei de Coulomb

Introdução à Eletricidade e Lei de Coulomb Introdução à Eletricidade e Lei de Coulomb Introdução à Eletricidade Eletricidade é uma palavra derivada do grego élektron, que significa âmbar. Resina vegetal fossilizada Ao ser atritado com um pedaço

Leia mais

Pe. Luís Erlin. Imitação de Maria. O segredo de sermos agraciados por Deus EDITORA AVE-MARIA

Pe. Luís Erlin. Imitação de Maria. O segredo de sermos agraciados por Deus EDITORA AVE-MARIA Pe. Luís Erlin Imitação de Maria O segredo de sermos agraciados por Deus EDITORA AVE-MARIA Para meus irmãos e cunhadas: Antonio Carlos e Tereza por imitarem Maria na confiança em Deus; José Roberto e Ione

Leia mais

Diálogo. a diversidade um espaço privilegiado no Ensino Religioso

Diálogo. a diversidade um espaço privilegiado no Ensino Religioso Diálogo inter-religioso a diversidade um espaço privilegiado no Ensino Religioso Arte de calar Calar sobre sua própria pessoa é Humildade... Calar sobre os defeitos dos outros é Caridade... Calar quando

Leia mais

Candomblé: miscigenação genuinamente brasileira uma visão sobre as influências e comportamentos religiosos na cidade de Jataí 2008

Candomblé: miscigenação genuinamente brasileira uma visão sobre as influências e comportamentos religiosos na cidade de Jataí 2008 Candomblé: miscigenação genuinamente brasileira uma visão sobre as influências e comportamentos religiosos na cidade de Jataí 2008 THIAGO LEANDRO DA SILVA* DANIELLE SOUSA MARQUES** Este trabalho é resultado

Leia mais

Catálogos DVD S de Candomblé

Catálogos DVD S de Candomblé APOSTILAS QUE FUNDAMENTAM CASA DE ORIXÁ. Apostila Adoração ao Orixá Orí Cabeça. Cerimônia de Bori. Apostila Comida de Orixá. Como elaborar passo a passo as comidas de Exu a Oxala. Apostila: De Exu a Oxala

Leia mais

Escola Básica 2.3 Comandante Conceição e Silva

Escola Básica 2.3 Comandante Conceição e Silva Escola Básica 2.3 Comandante Conceição e Silva Trabalho realizado por : Ano Lectivo 2010/2011 Catarina Matos nº 7 Lea Semedo nº 16 Sara Oliveira nº 23 Liliana Azeved0, nº 17 7º C Nós fizemos este trabalho

Leia mais

Oxalá. Imagem sincretizada de Oxalá com Jesus

Oxalá. Imagem sincretizada de Oxalá com Jesus Oxalá Imagem sincretizada de Oxalá com Jesus Imagem idealizada de Oxalá nos cultos africanos Sincretizado com Nosso Senhor Jesus Cristo na Umbanda. Oxalá é o Filho. O Pai Obatalá, ou Oduduwa, ou Zambi

Leia mais

Sumário. Introdução, 11. 1 Temperamento: o que não se vê, 14. 2 Os vários nomes do amor, 33. 3 Hedonistas, parceiros no prazer, 43

Sumário. Introdução, 11. 1 Temperamento: o que não se vê, 14. 2 Os vários nomes do amor, 33. 3 Hedonistas, parceiros no prazer, 43 Sumário Introdução, 11 1 Temperamento: o que não se vê, 14 2 Os vários nomes do amor, 33 3 Hedonistas, parceiros no prazer, 43 4 Guardiães, parceiros sociais, 69 5 Idealistas, parceiros de alma, 88 6 Cerebrais,

Leia mais

Lição 07 A COMUNIDADE DO REI

Lição 07 A COMUNIDADE DO REI Lição 07 A COMUNIDADE DO REI OBJETIVO: Apresentar ao estudante, o ensino bíblico sobre a relação entre a Igreja e o Reino de Deus, para que, como súdito desse reino testemunhe com ousadia e sirva em amor.

Leia mais

Gabarito de respostas para o Estudo de O Livro dos Espíritos FLS 1 de 12

Gabarito de respostas para o Estudo de O Livro dos Espíritos FLS 1 de 12 FLS 1 de 12 Estudo 1: Questão: 1 ( 1 ) ( 2 ) ( 2 ) ( 1 ) a) princípio da vida material e orgânica - a todos os seres vivos b) fluído magnético - fluído nervoso - Resposta livre. Estudo 2: Questão: 1 Os

Leia mais

Desenvolvimento Mediúnico. AULA 11 A Comunicabilidade entre os dois planos Comunidade de Cultura Divinista/CCD Instituto Divinista 24-Novembro-2012

Desenvolvimento Mediúnico. AULA 11 A Comunicabilidade entre os dois planos Comunidade de Cultura Divinista/CCD Instituto Divinista 24-Novembro-2012 Desenvolvimento Mediúnico AULA 11 A Comunicabilidade entre os dois planos Comunidade de Cultura Divinista/CCD Instituto Divinista 24-Novembro-2012 1. Recapitulando... Aula 1. Mediunidade, Tipos de Mediunidade

Leia mais

Referências Bibliográficas

Referências Bibliográficas Referências Bibliográficas AUGRAS, Monique, Imaginária França Antártica. In: Estudos Históricos, Rio de Janeiro, vol.4, n.7, 1991., Alteridade e Dominação no Brasil. Rio de Janeiro: NAU, 1995., O Duplo

Leia mais

POR QUE SONHAR SE NÃO PARA REALIZAR?

POR QUE SONHAR SE NÃO PARA REALIZAR? POR QUE SONHAR SE NÃO PARA REALIZAR? Como Encontrar a Verdadeira Felicidade Rosanne Martins Introdução Este livro foi escrito com o intuito de inspirar o leitor a seguir o sonho que traz em seu coração.

Leia mais

Metodologia da Catequese com Crianças. Ligia Aparecida de Oliveira

Metodologia da Catequese com Crianças. Ligia Aparecida de Oliveira Metodologia da Catequese com Crianças Ligia Aparecida de Oliveira O que é ser Criança? Watson, Piaget ou Freud? Eis a Questão. John B. Watson, psicólogo americano, é o principal responsável pela teoria

Leia mais

XIII Encontro de Iniciação Científica IX Mostra de Pós-graduação 06 a 11 de outubro de 2008 BIODIVERSIDADE TECNOLOGIA DESENVOLVIMENTO

XIII Encontro de Iniciação Científica IX Mostra de Pós-graduação 06 a 11 de outubro de 2008 BIODIVERSIDADE TECNOLOGIA DESENVOLVIMENTO XIII Encontro de Iniciação Científica IX Mostra de Pós-graduação 06 a 11 de outubro de 2008 BIODIVERSIDADE TECNOLOGIA DESENVOLVIMENTO EPH0244 ACORDA, VEM VER A LUA... : UMA ANÁLISE CULTURAL DA LENDA DO

Leia mais

Comer o milho ou a galinha que comeu o milho?

Comer o milho ou a galinha que comeu o milho? Comer o milho ou a galinha que comeu o milho? A UU L AL A Na Aula 29 usamos como exemplo o galinheiro de um fazendeiro. Para alimentar as galinhas, o fazendeiro planta ou compra milho. As galinhas, aproveitando

Leia mais

Sentidos Humanos e Espiritualidade

Sentidos Humanos e Espiritualidade Biblioteca Sentidos Humanos e Espiritualidade 1/8 Sentidos Humanos e Espiritualidade Desligamento dos cinco sentidos naturais e desenvolvimento da espiritualidade para efeito de mudanças duradouras. Os

Leia mais

APOCALIP-SE. Marcelo Ferrari. 1 f i c i n a. 2ª edição - 1 de agosto de 2015. w w w. 1 f i c i n a. c o m. b r

APOCALIP-SE. Marcelo Ferrari. 1 f i c i n a. 2ª edição - 1 de agosto de 2015. w w w. 1 f i c i n a. c o m. b r APOCALIP-SE Marcelo Ferrari 1 f i c i n a 2ª edição - 1 de agosto de 2015 w w w. 1 f i c i n a. c o m. b r APOCALIP-SE Ser humano não é ser uma pessoa, ser humano é ser um aluno. Aluno de que e de quem?

Leia mais

- Tudo isto através das mensagens do RACIONAL SUPERIOR, um ser extraterreno, publicadas nos Livros " SO EM DESENCANTO ". UNIVER

- Tudo isto através das mensagens do RACIONAL SUPERIOR, um ser extraterreno, publicadas nos Livros  SO EM DESENCANTO . UNIVER TIRE ALGUMAS DE SUAS DUVIDAS SOBRE CULTURA RACIONAL - O que é CULTURA RACIONAL? R - A Cultura Racional é a cultura do desenvolvimento do raciocínio. A cultura natural da Natureza. É o conhecimento da origem

Leia mais

#61. 10.14 O batismo do Espírito Santo

#61. 10.14 O batismo do Espírito Santo 10.14 O batismo do Espírito Santo #61 Estudamos o novo nascimento e vimos como o Espírito Santo realiza essa obra juntamente com a Palavra de Deus. Tínhamos que entender o novo nascimento e como alguém

Leia mais

XXVII Domingo TC - ANO A

XXVII Domingo TC - ANO A EVANGELHO Mt 21,33-43 «.. A pedra que os construtores rejeitaram tornou-se a pedra angular...» 1 Ambiente: Estamos em Jerusalém, pouco tempo após a entrada triunfal de Jesus na cidade. De hora para hora,

Leia mais