Multimídia e Internet: Novas Perspectivas para Transmissões ao vivo na Televisão

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Multimídia e Internet: Novas Perspectivas para Transmissões ao vivo na Televisão"

Transcrição

1 Multimídia e Internet: Novas Perspectivas para Transmissões ao vivo na Televisão Daniela Costa Ribeiro *, Daniel G. Costa ** Universidade Estadual de Feira de Santana Índice 1. Introdução 1 2. Novas mídias de comunicação 2 3. Transmissão ao vivo em televisão 3 4. Estudo de caso 5 5. Considerações Finais 6 6. Referências Bibliográficas 7 Resumo O desenvolvimento de tecnologias de transmissão de dados multimídia em tempo real na Internet permitiu o surgimento de novas possibilidades de comunicação. Em diversas áreas, a redução de custos e o fornecimento de novos serviços às pessoas e empresas foram possibilitados. Em emissoras de televisão tradicionais, soluções interativas e sob demanda podem ser utilizadas, fornecendo serviços inovadores a esse setor * Programa de Pós-Graduação em Desenho, Cultura e Interatividade Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) Ű Brasil ** Engenharia de Computação Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) Ű Brasil de comunicação. Aliada a essas características, a redução de custos em métodos tradicionais de filmagem ao vivo constitui-se num benefício imediato a adoção dessas tecnologias. 1. Introdução Uma das mais importantes funções da cultura humana é permitir que passemos idéias, valores, técnicas e conhecimento de uma geração para a outra (Straubhaar, 2004: 283). A escrita ajudou a tornar esse processo muito mais sofisticado. Outras mídias acrescentaram novos níveis de conhecimento que puderam ser repassados para gerações futuras. Os meios de comunicação de massa e os serviços de informação são importantes nessa função interpretativa. Deixam sua marca na visão de mundo passada por eles. O desenvolvimento de soluções de comunicação multimídia em tempo real na Internet, impulsionado sobremaneira pela evolução das tecnologias e ampliação da capacidade das redes de computadores, resultou em novas possibilidades de comunicação. Aplicações antes limitadas pelos seus altos custos operacionais apresentamse agora como novas oportunidades de negó-

2 2 Daniela Costa Ribeiro, Daniel G. Costa cio e utilização dos recursos da computação moderna. Verifica-se assim que a Internet encontra-se em outro estágio de desenvolvimento, onde a integração de mídias de voz, vídeo e dados fundamenta novos serviços de comunicação aos seus usuários. Novas aplicações surgiram e ainda estão surgindo na Internet, tais como videoconferência e VoIP (Voz over IP), possibilitando novas oportunidades de negócio e de comunicação entre as pessoas (Costa, 2007: 27). A princípio, a facilidade de operação e baixo custo de implantação de soluções multimídia baseadas na Internet favorecem uma maior participação no mercado por empresas de comunicação com reduzido orçamento e pessoal treinado. Este artigo aborda a utilização de tecnologias de comunicação multimídia na Internet como solução aos métodos tradicionais de filmagem e disponibilização de material ao vivo por emissoras de televisão. Pretendese assim reduzir custos e aumentar a gama de serviços oferecidos por essas empresas a seus usuários, consistindo essa solução num passo inicial e imediato a uma posterior adoção completa de tecnologias de televisão digital. Contudo, mais que uma análise técnica de soluções, este artigo aborda o fator social e econômico da adoção dessas tecnologias, defendendo o fortalecimento de pequenas emissoras de TV com a redução de custos de operação e com a possibilidade de fornecimento de novos serviços a seus usuários. Embasando a idéia proposta, um estudo de caso é abordado, onde uma transmissão experimental empregando soluções de comunicação em tempo real é analisada. Com o intuito de reduzir os custos da transmissão ao vivo, a filmagem realizada foi digitalizada e transmitida em tempo real pela Internet. No lado receptor, na emissora de TV, as informações digitalizadas foram recuperadas para seu formato analógico e, imediatamente, transmitidas aos telespectadores pelos métodos tradicionais. Apesar de não ser uma solução digital completa, pois não contempla métodos de armazenamento e distribuição de informações pela Internet, esse estudo de caso apresenta resultados do emprego de uma solução inicial e imediata, estabelecendo as bases técnicas para uma posterior adoção de mecanismos alternativos mais abrangentes. Resultados da experiência e perspectivas à adoção dessas novas soluções de comunicação são apresentados como parte da análise realizada. 2. Novas mídias de comunicação A questão da comunicação e dos meios de comunicação frente ao desenvolvimento das novas tecnologias está longe de ser encerrada e totalmente explicada por teorias desta e de outras áreas de conhecimento. Vários estudiosos continuam a debater os efeitos, conquistas e transformações ocasionadas pela revolução da informática, sobretudo a partir da introdução no cotidiano social do personal computer (PC), ou computador pessoal, e das grandes redes de computadores, como a Internet. A cultura contemporânea, em sua ligação às tecnologias digitais, está criando uma nova relação entre a técnica e a vida social, que se estabeleceu como a cibercultura. A evolução das transmissões digitais, atualmente concretizada pela Internet, vem traçando novos paradigmas de comunicação, como a vídeo e a áudio conferência. Meios de transmissão mais baratos e com

3 Multimídia e Internet 3 maior alcance e poder de comunicação estão ampliando ainda mais as possibilidades, e esse cenário é válido também para a televisão, que pode ser impactada de diversas formas. Assim, novas tecnologias podem potencializar a distribuição de conteúdo ou mesmo reduzir custos em processos televisivos, como filmagens ao vivo. É visível atualmente a grande influência que os meios de comunicação de massa vêm sofrendo com os avanços tecnológicos. As grandes corporações, desde o início da comunicação de massa, sempre foram grupos de elite que atuavam como filtros sociais. Diziam o que deveria ou não entrar para a agenda social cotidiana, influenciando assim na formação da opinião pública e nos gostos populares. Essas grandes corporações ainda existem atualmente, fortalecidas com o grande capital que gira em torno do entretenimento, sobretudo televisivo. Porém, com a entrada das novas tecnologias no cenário mundial, eliminaram-se muitos dos filtros intermediários das organizações de mídia, encolhendo o tamanho mínimo do seu funcionamento. Em muitos casos, a linha divisória entre receptores e fontes vem se tornando cada vez mais tênue. E isso se aplicada também aos custos dos processos televisivos, que tradicionalmente restringem a participação de emissoras de pequeno porte nesse mercado. Portanto, os novos sistemas de comunicação que estão emergindo não são mais analógicos, e sim digitais, e as formas familiares dos meios de comunicação de massa, como o rádio e a televisão, estão evoluindo para novas formas, como o videotexto, a TV de Alta Resolução (HDTV), a World Wide Web da Internet e a WebTV. Altera-se o tempo de resposta das audiências à fonte e revoluciona-se o papel dos receptores de informação: agora eles podem participar da criação do conteúdo da informação que receberão em seus lares. Segundo André Lemos, em Cibercultura: Tecnologia e Vida Social na Cultura Contemporânea, esta nova qualidade de interatividade com os computadores e o ciberespaço afeta de forma importante a relação entre o sujeito e o objeto nos dias atuais. Essa relação não é mais passiva ou representativa; ela tornou-se ativa. A interação homemtecnologia tem evoluído no sentido de uma relação mais ágil e confortável. Autores como Lúcia Santaella em Culturas e Artes do Pós-Humano e Pierry Lévy em Cibercultura, consideram que a interatividade digital caminha da superação de barreiras físicas entre homens e máquinas para uma interação cada vez maior do usuário com as informações, e não com objetos. 3. Transmissão ao vivo em televisão Dos tipos de informações disponibilizadas pelas emissoras de TV, as de teor ao vivo são as que possuem relevância temporal, cujo significado está diretamente relacionado ao momento em que serão recebidas pelos telespectadores. Tradicionalmente, a transmissão desse tipo de informação, do local onde ocorre a filmagem para a emissora de TV, em tempo real, é feita utilizando unidades portáteis de transmissão de microondas. Essas unidades, compostas por antenas transmissoras e moduladores e demoduladores de sinal, podem ser transportadas individualmente, como ocorre em muitas TVs de pequeno porte, ou serem acopladas em veícu

4 4 Daniela Costa Ribeiro, Daniel G. Costa los, onde são também incorporados diversos equipamentos auxiliares, necessários às filmagens ao vivo. Essa última solução, composta por carros de externa, é mais flexível e prática que a primeira, apresentando, porém, um custo médio pelo menos cinco vezes maior que a solução não veicular. Em ambos os casos, contudo, o custo de aquisição, operação e manutenção desses equipamentos ainda é alto para muitas operadoras de TV de pequeno porte. Para realizar a transmissão do áudio e do vídeo que está sendo capturado pelas câmeras e microfones, a antena do transmissor de microondas deve estar alinhada com a antena receptora instalada na emissora, operação essa nada trivial. Os veículos equipados com transmissor possuem mecanismos de ajuste do tamanho e angulação da antena, que permite estabelecer mais facilmente a ligação com a emissora. Além disso, o fato da antena está instalada em um veículo facilita o estabelecimento do link desejado. Por outro lado, com equipamentos de transmissão não instalados em veículos, o estabelecimento do link de microondas é mais difícil: deve-se localizar a antena transmissora em lugares altos, em prédios ou postes, demorando mais tempo para o estabelecimento da comunicação que a solução utilizando veículo devidamente equipado. Com o intuito de reduzir os custos com a transmissão de conteúdo ao vivo, tecnologias Internet de comunicação multimídia em tempo real podem ser utilizadas. Assim, podem-se reduzir os custos desse tipo de filmagem, uma vez que não será mais necessária a utilização de unidades portáteis de transmissão por microondas. Nesse caso, o material de vídeo coletado de forma ao vivo não será transmitido por links sem fio até a emissora, mas sim através da Internet. Para tanto, o vídeo e o áudio capturados são digitalizados e codificados, sendo transmitidos em seguida utilizando protocolos de comunicação de rede. Na emissora, essa informação pode ser convertida em mídia analógica, para transmissão em antenas de difusão tradicionais, ou mesmo serem encaminhadas pela Internet, compondo o conteúdo web da TV, caso exista. As filmagens ao vivo seguindo esse novo paradigma são tipicamente digitalizadas e codificadas utilizando equipamentos especiais, como mesa de corte e computadores servidores de mídia, que nesse caso devem estar conectados à Internet de alguma maneira. As vantagens e perspectivas à adoção do serviço especificado, por emissoras de TV, vão além da economia na transmissão das mídias capturadas de forma ao vivo para as emissoras. Adotando tecnologias digitais de armazenamento, por exemplo, matérias jornalísticas podem ser armazenadas, indexadas e posteriormente recuperadas com uma maior eficiência. Esses documentos em mídias digitais podem ser aproveitados não apenas em exibições futuras, mas disponibilizados para utilização direta por usuários da Internet, como um banco de dados aberto. Transmissões ao vivo podem também ser transmitidas pela Internet, em iniciativas como a WebTV. Assim, as emissoras de televisão capacitam-se a operar sobre outra interface de distribuição, além da tradicional difusão por rádio freqüência. As transmissões de vídeo sobre demanda e as matérias jornalísticas ao vivo, através da Internet, consistirão num novo paradigma de operação das emissoras de TV.

5 Multimídia e Internet 5 Esse novo paradigma da televisão, tendência de evolução dos sistemas televisivos atuais, fundamenta-se em transmissões multimídia na Internet. As emissoras de televisão que se anteciparem nesse processo de evolução poderão abarcar um nicho de mercado disputado também pelas empresas de telecomunicações: além de provimento de acesso a internet e serviços de telefonia digital, as empresas de telecomunicações pretendem oferecer conteúdo multimídia interativo a seus assinantes. Outros traformações sociais na relação entre o indivíduo e a TV são também esperadas. Nas emissoras de televisão, a redução de custos de operação permite não apenas o fortalecimento de pequenas emissoras, mas também o surgimento de novas emissoras, com conteúdo alternativo. Em vez de homogeneizar gostos e culturas, esses novos meios tentam servir grupos especializados e até mesmo definir novos grupos, resultando, dessa forma, na democratização da informação que é transmitida. A tendência de adoção da TV interativa digital é outro facilitador desse processo de democratização. Nesse cenário, os custos de operação e de instalação de infra-estrutura tendem a ser reduzidos ainda mais e nesta via de desenvolvimento, a interatividade será o aspecto definidor das novas tecnologias de comunicação, que terão um papel crucial como ferramenta de interação do homem com o seu meio social. 4. Estudo de caso Para verificar as idéias propostas em um cenário real, um estudo de caso em uma emissora de TV foi considerado. Esse estudo de caso foi feito na TV Universitária (TVU) Figura 1: Ambiente de comunicação do estudo de caso. da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), emissora essa fundada em 1972 com fins educativos. Essa emissora de TV caracteriza-se pela formação de profissionais na área de comunicação, abrindo espaço para estudantes e artistas locais e valorizando as manifestações culturais do estado. Para realização do experimento, um ambiente de comunicação foi montado. Tendo a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) como ponto intermediário, mais especificamente o PoP-RN, as informações de áudio e vídeo digitalizados seguiram do local onde foi realizada a filmagem até a emissora de TV. O link entre a emissora de TV e o PoP- RN é formado por uma rede de computadores. Já o link entre esse último e o local da filmagem foi formado por um enlace dedicado, com banda de 2Mbps. A figura 1 apresenta o ambiente formado. Apesar de não ter sido utilizado qualquer método formal de avaliação da qualidade final do procedimento, os telespectadores da filmagem ao vivo transmitida que foram entrevistados consideraram a qualidade satisfatória. Em primeiro lugar, não houve qualquer problema na transmissão que resultasse em prejuízo ao conteúdo transmitido. Segundo, e mais importante, os telespectadores que foram questionados não notaram qual

6 6 Daniela Costa Ribeiro, Daniel G. Costa quer diferença na qualidade da filmagem recebida em relação às filmagens previamente transmitidas seguindo os métodos tradicionais : de fato, nem mesmo foi notada pelos telespectadores a utilização de um método alternativo de transmissão do conteudo ao vivo do local da filmangem até a emissora. O resultado mais significativo, contudo, foi a constatação da possibilidade de utilização prática de tecnologias Internet como alternativa à realidade das emissoras de TV do Brasil. Por ser a TVU uma emissora pequena, com recursos limitados, o sucesso do experimento é ainda mais importante, uma vez que abre oportunidades de redução de custos e provimento de novos serviços a seus usuários. Pequenas emissoras com fins lucrativos também podem ser beneficiadas, uma vez que adquirem um maior poder competitivo adotando essas novas tecnologias de comunicação. O experimento realizado na TVU teve alguns patrocínios, o que viabilizou sobremaneira sua execução. Para a TV Universitária, a contratação de enlaces dedicados para cada transmissão ao vivo pode torna-se mais custoso, em médio prazo, que a utilização dos mecanismos tradicionais. Algumas tendências, contudo, favorecem a adoção dessas tecnologias. De forma geral, a redução gradativa dos custos de acesso a Internet, aliada a melhoria da qualidade desse acesso, facilita a adoção do experimento realizado como prática de operação. Além disso, o surgimento de tecnologias wireless (sem fio) de banda larga, em regiões metropolitanas, reduz o tempo de implantação dos equipamentos de comunicação necessários, flexibilizando assim as filmagens ao vivo. A necessidade por fornecimento de serviços interativos e sob demanda vai pressionar as emissoras de TV tradicionais a adequar sua infra-estrutura de captação e distribuição de conteúdo multimídia. A migração para tecnologia Internet, mesmo que de forma parcial, é um caminho sendo trilhado já por grandes emissoras de TV, a nível mundial. A TVU já iniciou esse processo, entrando no grupo das emissoras pioneiras a utilizarem essas novas ferramentas de comunicação. 5. Considerações Finais Com o avanço das novas tecnologias no campo da comunicação, as mídias tradicionais precisaram se renovar, e essa renovação afeta o modo de interação da sociedade com os meios de comunicação de massa. Os novos meios baseados em tecnologia Internet interferem e alteram o processo de transmissão de valores e sociabilização de uma forma cada vez maior e mais rápida. E no campo televisivo estas transformações impulsionam novas formas de interação social. As novas tecnologias de comunicação na Internet permitem fortalecer diversos setores que trabalham com conteúdo multimídia em tempo real. A redução de custos de instalação e operação é apenas um dos fatores que indicam positivamente a adoção de soluções baseados nessas tecnologias. Nesse contexto, os novos serviços possibilitados pela Internet garantem um maior poder competitivo às emissoras de TV, que disputarão o mercado de TV digital com operadoras de telecomunicações e provedores de acesso a Internet.

7 Multimídia e Internet 7 A utilização de tecnologias de comunicação em tempo real na Internet, em emissoras de TV, acarreta numa série de vantagens aos serviços tradicionais desse setor. Contudo, outros serviços podem ser agregados a essas empresas, capacitando-as a atender a crescente demanda por comunicação interativa e em tempo real. Não apenas a televisão é fortalecida com tecnologias digitais, mas também inúmeras áreas da comunicação. A computação, no seu papel de promover inovação e desenvolvimento, propicia o surgimento de novas ferramentas de interação do homem com a sociedade. O aprimoramento e a expansão dessas ferramentas são essenciais para o desenvolvimento de uma nação pós-moderna, na medida em que favorece a democratização do processo informativo. A modernização gradativa das emissoras de televisão, ainda presas a métodos tradicionais, é essencial para a sua sobrevivência no mercado futuro. Serviços interativos e de vídeo sobre demanda já são realidade em países com acesso residencial em banda larga, na ordem de megabits por segundo. Esses novos paradigmas de comunicação permitirão que os links de acesso a Internet sejam capazes de suportar serviços mais robustos aos usuários finais, onde comunicação, informação e entretenimento serão disponibilizados através da mesma infraestrutura, com interatividade e qualidade. Trabalhos futuros pretendem abordar a adoção mais efetiva de tecnologias de comunicação multimídia em tempo real em emissoras de TV. Experimentos de transmissão de vídeo sob demanda e transmissão de filmagens ao vivo por links sem fio serão realizados, com o intuito de continuar a análise do comportamento das emissoras de TV, ainda ligadas a métodos tradicionais, em relação a novos paradigmas de comunicação. 6. Referências Bibliográficas BRIGSS, A.; BURKE, P. (2004), Uma história social da mídia. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed. COSTA, D. G. (2007). Comunicações Multimídia na Internet: da Teoria a Prática. Rio de Janeiro: Brasport. 1 a ed. HABERMAS, J. (1999), Teoría de la acción comunicativa. Madrid: Taurus. KERCKHOVE, D. (1997), A pele da cultura. Lisboa: Relógio D água. LEMOS, A. (2002), Cibercultura: tecnologia e vida social na cultura contemporânea. Porto Alegre: Sulina. LÉVY, P. (2000), Cibercultura. 2 Ed. São Paulo: Ed. 34. LINDBERGH, O. Joost. Revista São Paulo: Editora Europa, n. 93, ano 8, p , Abril de McLUHAN, M. (1974), Os Meios de comunicação como extensão do homem. Rio de Janeiro: Cultrix. PASE, A. Vídeo online, alternativa para as mudanças da tv na cultura digital. Porto Alegre: f. Tese (Doutorado) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, PIRES, M. (2004), Teorias da cultura. Lisboa: Universidade Católica.

8 8 Daniela Costa Ribeiro, Daniel G. Costa SANTAELLA, L. (2003), Culturas e artes do pós-humano: da cultura das mídias à cibercultura. São Paulo: Paulus. STRAUBHAAR, J. (2004), Comunicação, mídia e tecnologia. Tradução José Antônio Lacerda Duarte. São Paulo: Pioneira Thompson Learning. WOLTON, D. (2003), Internet, e depois? Porto Alegre: Sulina.

WebTV: Perspectivas para Construções Sociais Coletivas

WebTV: Perspectivas para Construções Sociais Coletivas WebTV: Perspectivas para Construções Sociais Coletivas Daniela Costa Ribeiro Índice 1 Introdução 1 2 As teorias de comunicação e a evolução dos meios de comunicação de massa 2 3 As novas mídias de comunicação

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: Redes de Computadores MISSÃO DO CURSO Com a modernização tecnológica e com o surgimento destes novos serviços e produtos, fica clara a necessidade de profissionais

Leia mais

Rede Corporativa. Tutorial 10 mar 2009 Fabio Montoro. Introdução

Rede Corporativa. Tutorial 10 mar 2009 Fabio Montoro. Introdução Tutorial 10 mar 2009 Fabio Montoro Rede Corporativa Introdução Rede corporativa é um sistema de transmissão de dados que transfere informações entre diversos equipamentos de uma mesma corporação, tais

Leia mais

Voz em ambiente Wireless

Voz em ambiente Wireless Voz em ambiente Wireless Mobilidade, acesso sem fio e convergência são temas do momento no atual mercado das redes de comunicação. É uma tendência irreversível, que vem se tornando realidade e incorporando-se

Leia mais

1 O Problema 1.1 Introdução

1 O Problema 1.1 Introdução 1 O Problema 1.1 Introdução As teorias de adoção e de difusão de novos produtos em tecnologia sustentam que, no lançamento, os produtos ainda são acessíveis a apenas poucos consumidores que estão dispostos

Leia mais

1 Introduc ao 1.1 Hist orico

1 Introduc ao 1.1 Hist orico 1 Introdução 1.1 Histórico Nos últimos 100 anos, o setor de telecomunicações vem passando por diversas transformações. Até os anos 80, cada novo serviço demandava a instalação de uma nova rede. Foi assim

Leia mais

:: Telefonia pela Internet

:: Telefonia pela Internet :: Telefonia pela Internet http://www.projetoderedes.com.br/artigos/artigo_telefonia_pela_internet.php José Mauricio Santos Pinheiro em 13/03/2005 O uso da internet para comunicações de voz vem crescendo

Leia mais

VOIP A REVOLUÇÃO NA TELEFONIA

VOIP A REVOLUÇÃO NA TELEFONIA VOIP A REVOLUÇÃO NA TELEFONIA Introdução Saiba como muitas empresas em todo mundo estão conseguindo economizar nas tarifas de ligações interurbanas e internacionais. A História do telefone Banda Larga

Leia mais

GfK Audience Measurements & Insights MEDIÇÃO DE AUDIÊNCIA DE TV E VÍDEO

GfK Audience Measurements & Insights MEDIÇÃO DE AUDIÊNCIA DE TV E VÍDEO MEDIÇÃO DE AUDIÊNCIA DE TV E VÍDEO Em nenhum momento de toda a história dos meios de comunicação modernos houve tantas mudanças fundamentais na distribuição e mensuração da mídia. Com o surgimento da transmissão

Leia mais

ser alcançada através de diferentes tecnologias, sendo as principais listadas abaixo: DSL (Digital Subscriber Line) Transmissão de dados no mesmo

ser alcançada através de diferentes tecnologias, sendo as principais listadas abaixo: DSL (Digital Subscriber Line) Transmissão de dados no mesmo 1 Introdução Em 2009, o Brasil criou o Plano Nacional de Banda Larga, visando reverter o cenário de defasagem perante os principais países do mundo no setor de telecomunicações. Segundo Ministério das

Leia mais

O Panorama da TV Digital no Brasil. Leandro Miller Leonardo Jardim

O Panorama da TV Digital no Brasil. Leandro Miller Leonardo Jardim O Panorama da TV Digital no Brasil Leandro Miller Leonardo Jardim Tópicos Abordados TV Aberta no Brasil Vantagens da TV Digital Padrões de TV Digital Sistema Brasileiro de TV Digital Oportunidades na TV

Leia mais

UNG CIC Tópicos Especiais de TI. Aula 13

UNG CIC Tópicos Especiais de TI. Aula 13 Aula 13 1. Data Warehouse Armazém de Dados (Continuação) 1 Erros na implantação de um Data Warehouse Segundo o Data Warehousing Institute existem dez erros mais comuns na implantação de um Data Warehouse

Leia mais

WEB TV. O Seu canal de Televisão na Internet

WEB TV. O Seu canal de Televisão na Internet WEB TV O Seu canal de Televisão na Internet Apresentamos-lhe a WEB TV Uma nova forma de comunicar! A Televisão via Internet VISIBILIDADE INTERATIVIDADE CONECTIVIDADE COMUNICAÇÃO O que é a WEB TV? A Web

Leia mais

Soluções em. Cloud Computing. Midia Indoor. para

Soluções em. Cloud Computing. Midia Indoor. para Soluções em Cloud Computing para Midia Indoor Resumo executivo A Midia Indoor chegou até a Under buscando uma hospedagem para seu site e evoluiu posteriormente para uma solução cloud ampliada. A empresa

Leia mais

Proposta para Grupo de Trabalho. GT TV Grupo de Trabalho de TV Digital

Proposta para Grupo de Trabalho. GT TV Grupo de Trabalho de TV Digital Proposta para Grupo de Trabalho GT TV Grupo de Trabalho de TV Digital Guido Lemos de Souza Filho 10/09/2005 1. Título GT TV Grupo de Trabalho de TV Digital 2. Coordenador Guido Lemos de Souza Filho guido@lavid.ufpb.br

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação Design de Rede Local Design Hierárquico Este design envolve a divisão da rede em camadas discretas. Cada camada fornece funções específicas que definem sua função dentro da rede

Leia mais

O advento das mídias sociais digitais e o mercado de trabalho para o profissional de relações públicas

O advento das mídias sociais digitais e o mercado de trabalho para o profissional de relações públicas O advento das mídias sociais digitais e o mercado de trabalho para o profissional de relações públicas Julie Caroline de Alcântara Universidade do Sagrado Coração, Bauru/SP E-mail: juliealcantara.31@gmail.com

Leia mais

Redes de Dados e Comunicações. Prof.: Fernando Ascani

Redes de Dados e Comunicações. Prof.: Fernando Ascani Redes de Dados e Comunicações Prof.: Fernando Ascani Redes Wireless / Wi-Fi / IEEE 802.11 Em uma rede wireless, os adaptadores de rede em cada computador convertem os dados digitais para sinais de rádio,

Leia mais

Imagem corporativa e as novas mídias

Imagem corporativa e as novas mídias Imagem corporativa e as novas mídias Ellen Silva de Souza 1 Resumo: Este artigo irá analisar a imagem corporativa, mediante as novas e variadas formas de tecnologias, visando entender e estudar a melhor

Leia mais

Qualidade. Confiança. Inovação.

Qualidade. Confiança. Inovação. Qualidade. Confiança. Inovação. Soluções em Radiodifusão, Vídeo e Comunicação do Brasil para o mundo. Transmissores Excitadores Multiplexadores Encoders Gap-fillers Micro-ondas Rádio Digital Câmeras Broadcast

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS. Mede a capacidade de comunicação de computadores e dispositivos. Operam em diferentes plataformas de hardware

LISTA DE EXERCÍCIOS. Mede a capacidade de comunicação de computadores e dispositivos. Operam em diferentes plataformas de hardware 1. A nova infra-estrutura de tecnologia de informação Conectividade Mede a capacidade de comunicação de computadores e dispositivos Sistemas abertos Sistemas de software Operam em diferentes plataformas

Leia mais

O IMPACTO DA UTILIZAÇÃO DE UM SOFTWARE DE GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE PROJETOS NAS EMPRESAS

O IMPACTO DA UTILIZAÇÃO DE UM SOFTWARE DE GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE PROJETOS NAS EMPRESAS O IMPACTO DA UTILIZAÇÃO DE UM SOFTWARE DE GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE PROJETOS NAS EMPRESAS Nadia Al-Bdywoui (nadia_alb@hotmail.com) Cássia Ribeiro Sola (cassiaribs@yahoo.com.br) Resumo: Com a constante

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2007 (Do Sr. Inocêncio Oliveira) O Congresso Nacional decreta:

PROJETO DE LEI Nº, DE 2007 (Do Sr. Inocêncio Oliveira) O Congresso Nacional decreta: PROJETO DE LEI Nº, DE 2007 (Do Sr. Inocêncio Oliveira) Dispõe sobre a outorga de canais de televisão no Sistema Brasileiro de Televisão Digital para as entidades que menciona. O Congresso Nacional decreta:

Leia mais

Digital no Brasil Audiência PúblicaP 12 de julho de 2007 Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, - CCT

Digital no Brasil Audiência PúblicaP 12 de julho de 2007 Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, - CCT Implantação do Rádio R Digital no Brasil Audiência PúblicaP Brasília 12 de julho de 2007 Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática - CCT Ronald Siqueira Barbosa Lembrando a importância

Leia mais

TV Digital : Convergência e Interatividade. 2010 HXD Interactive Television

TV Digital : Convergência e Interatividade. 2010 HXD Interactive Television TV Digital : Convergência e Interatividade. A TELEVISÃO. A Televisão... o mais subversivo instrumento da comunicação deste século!" Assis Chateaubriand (1950). A Televisão Sem TV é duro de dizer quando

Leia mais

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade O caminho para o sucesso Promovendo o desenvolvimento para além da universidade Visão geral Há mais de 40 anos, a Unigranrio investe em ensino diferenciado no Brasil para cumprir com seu principal objetivo

Leia mais

4. Tendências em Gestão de Pessoas

4. Tendências em Gestão de Pessoas 4. Tendências em Gestão de Pessoas Em 2012, Gerenciar Talentos continuará sendo uma das prioridades da maioria das empresas. Mudanças nas estratégias, necessidades de novas competências, pressões nos custos

Leia mais

NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES

NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES 1. Conectando a Empresa à Rede As empresas estão se tornando empresas conectadas em redes. A Internet e as redes de tipo Internet dentro da empresa (intranets), entre uma

Leia mais

PROPOSTA DE UM MODELO DE SISTEMA HIPERMÍDIA PARA APRESENTAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

PROPOSTA DE UM MODELO DE SISTEMA HIPERMÍDIA PARA APRESENTAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO PROPOSTA DE UM MODELO DE SISTEMA HIPERMÍDIA PARA APRESENTAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Fabiana Pacheco Lopes 1 1 Universidade Presidente Antônio Carlos (UNIPAC) fabipl_21@yahoo.com.br Resumo.Este

Leia mais

Lucas Arantes Zanetti 1 Lívia Cadete da Silva 2 Orientadora: Caroline Kraus Luvizotto 3 Universidade Estadual Paulista, Bauru, SP

Lucas Arantes Zanetti 1 Lívia Cadete da Silva 2 Orientadora: Caroline Kraus Luvizotto 3 Universidade Estadual Paulista, Bauru, SP Movimentos sociais e internet: uma análise sobre as manifestações de 2013 no Brasil Lucas Arantes Zanetti 1 Lívia Cadete da Silva 2 Orientadora: Caroline Kraus Luvizotto 3 Universidade Estadual Paulista,

Leia mais

Jornalismo Interativo

Jornalismo Interativo Jornalismo Interativo Antes da invenção da WWW, a rede era utilizada para divulgação de informações direcionados a públicos muito específicos e funcionavam através da distribuição de e-mails e boletins.

Leia mais

O TRAFip é uma poderosa ferramenta de coleta e caracterização de tráfego de rede IP, que vem resolver esse problema de forma definitiva.

O TRAFip é uma poderosa ferramenta de coleta e caracterização de tráfego de rede IP, que vem resolver esse problema de forma definitiva. Não há dúvida de que o ambiente de rede está cada vez mais complexo e que sua gestão é um grande desafio. Nesse cenário, saber o que está passando por essa importante infraestrutura é um ponto crítico

Leia mais

Curso de Especialização em Saúde da Família

Curso de Especialização em Saúde da Família MÓDULO: FAMILIARIZAÇÃO TECNOLÓGICA COM EAD UNIDADE 02 PROCESSO DE INTERAÇÃO EM EAD Prof. Msc Rômulo Martins 2.1 Interação em EAD A partir das novas mídias e tecnologias, tais como a televisão, o telefone

Leia mais

Universidade. Estácio de Sá. Informática e Telecomunicações

Universidade. Estácio de Sá. Informática e Telecomunicações Universidade Estácio de Sá Informática e Telecomunicações A Estácio Hoje reconhecida como a maior instituição particular de ensino superior do país, a Universidade Estácio de Sá iniciou suas atividades

Leia mais

Palavras-Chave: PIBID, Formação Inicial de Professores, Ensino de Informática.

Palavras-Chave: PIBID, Formação Inicial de Professores, Ensino de Informática. DESAFIOS DO ENSINO DA INFORMÁTICA NAS ESCOLAS PÚBLICAS: CONTRIBUIÇÕES DO PIBID NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES RESUMO Jéssyca Edly Messias Ribeiro (IFRN) jeh_edly@hotmail.com Jefferson Hernane da Silva

Leia mais

REDE DE COMPUTADORES

REDE DE COMPUTADORES REDE DE COMPUTADORES Evolução histórica das redes de computadores Prof. Airton Ribeiro de Sousa E-mail: airton.ribeiros@gmail.com 1 Objetivos de Aprendizagem Ao final deste módulo você estará apto a conceituar

Leia mais

Telecomunicações e Teleprocessamento

Telecomunicações e Teleprocessamento Telecomunicações e Teleprocessamento Telecomunicações Telecomunicações podem ser definidas como comunicações por meios eletrônicos, normalmente a grandes distâncias. Como veículos de transmissão podem

Leia mais

LNet Mobility WIRELESS SOLUTIONS

LNet Mobility WIRELESS SOLUTIONS LNet Mobility WIRELESS SOLUTIONS INTRODUÇÃO: Entende-se por Mobilidade a possibilidade de poder se comunicar em qualquer momento e de qualquer lugar. Ela é possível graças às redes wireless, que podem

Leia mais

Barômetro. Cisco. Banda Larga. Análise de mercado. 2 o Trimestre/2006. 3 a Edição Setembro/2006

Barômetro. Cisco. Banda Larga. Análise de mercado. 2 o Trimestre/2006. 3 a Edição Setembro/2006 Barômetro Cisco Banda Larga da Análise de mercado 2 o Trimestre/2006 3 a Edição Setembro/2006 Barômetro Cisco da Banda Larga Introdução Você está recebendo a nova edição do Barômetro Cisco da Banda Larga,

Leia mais

Quality se destaca no mercado de sistemas de gestão para escolas

Quality se destaca no mercado de sistemas de gestão para escolas Quality se destaca no mercado de sistemas de gestão para escolas As características de gestão escolar e de empresas de outros segmentos são diferentes. Percebendo a falta de um sistema que atendesse as

Leia mais

O que é educação a distância (*)

O que é educação a distância (*) O que é educação a distância (*) José Manuel Moran Professor da Universidade Bandeirante e das Faculdades Sumaré-SP Assessor do Ministério de Educação para avaliação de cursos a distância jmmoran@usp.br

Leia mais

ESTUDO DA MELHOR METODOLOGIA PARA A DIFUSÃO DE VÍDEOS EXPLICATIVOS DE FENÔMENOS METEOROLÓGICOS

ESTUDO DA MELHOR METODOLOGIA PARA A DIFUSÃO DE VÍDEOS EXPLICATIVOS DE FENÔMENOS METEOROLÓGICOS Ana Beatriz Mesquita (CPTEC/INPE) ESTUDO DA MELHOR METODOLOGIA PARA A DIFUSÃO DE VÍDEOS EXPLICATIVOS DE FENÔMENOS METEOROLÓGICOS Metodologia do trabalho realizado referente a gravação e expansão dos vídeos

Leia mais

A Tecnologia a Serviço sdas Ideias

A Tecnologia a Serviço sdas Ideias sua A Tecnologia a Serviço sdas Grandes Ideias 1 Entre os 10 maiores integradores do Brasil Destaques Operacionais Mais de 10,000 equipamentos gerenciados de LAN e WAN 9.000 sites em mais de 700 clientes

Leia mais

O blog no processo de ensino e aprendizagem em Ciências: horizontes e possibilidades

O blog no processo de ensino e aprendizagem em Ciências: horizontes e possibilidades O blog no processo de ensino e aprendizagem em Ciências: horizontes e possibilidades Rodolfo Fortunato de Oliveira Universidade Estadual Júlio de Mesquita Filho UNESP, Bauru/SP rodolfo_fdeoliveira@hotmail.com

Leia mais

Comissão de Ciência e Tecnologia,

Comissão de Ciência e Tecnologia, Seminário de Rádio R Digital Comissão de Ciência e Tecnologia, Informática e Inovação Brasília 22 de novembro de 2007 Ronald Siqueira Barbosa O O pobre e o emergente de hoje são aqueles que no passado,

Leia mais

Documento de Referência do Projeto de Cidades Digitais Secretaria de Inclusão Digital Ministério das Comunicações

Documento de Referência do Projeto de Cidades Digitais Secretaria de Inclusão Digital Ministério das Comunicações Documento de Referência do Projeto de Cidades Digitais Secretaria de Inclusão Digital Ministério das Comunicações CIDADES DIGITAIS CONSTRUINDO UM ECOSSISTEMA DE COOPERAÇÃO E INOVAÇÃO Cidades Digitais Princípios

Leia mais

APLICAÇÃO REDE APLICAÇÃO APRESENTAÇÃO SESSÃO TRANSPORTE REDE LINK DE DADOS FÍSICA 1/5 PROTOCOLOS DE REDE

APLICAÇÃO REDE APLICAÇÃO APRESENTAÇÃO SESSÃO TRANSPORTE REDE LINK DE DADOS FÍSICA 1/5 PROTOCOLOS DE REDE 1/5 PROTOCOLOS DE O Modelo OSI O OSI é um modelo usado para entender como os protocolos de rede funcionam. Para facilitar a interconexão de sistemas de computadores, a ISO (International Standards Organization)

Leia mais

TELECOMUNICAÇÕES E REDES

TELECOMUNICAÇÕES E REDES Capítulo 8 TELECOMUNICAÇÕES E REDES 8.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS Quais são as tecnologias utilizadas nos sistemas de telecomunicações? Que meios de transmissão de telecomunicações sua organização

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES CREDENCIAMENTO DE PÓLO DE APOIO PRESENCIAL PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES CREDENCIAMENTO DE PÓLO DE APOIO PRESENCIAL PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação a Distância SEED Departamento de Regulação e Supervisão da Educação a Distância - Dresead Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira

Leia mais

NanowareCyber: Nosso negócio é sua formação.

NanowareCyber: Nosso negócio é sua formação. NanowareCyber: Nosso negócio é sua formação. PLATAFORMA AcademiaWeb Sistema de gerenciamento de escola virtual com gestão de conteúdo, transmissão de web-aula ao vivo e interação online com os participantes.

Leia mais

Aplicativo. Soluções de IP Backhaul da RADWIN. Atendendo à crescente demanda de IP backhaul

Aplicativo. Soluções de IP Backhaul da RADWIN. Atendendo à crescente demanda de IP backhaul Aplicativo Soluções de IP Backhaul da RADWIN Atendendo à crescente demanda de IP backhaul Com a crescente demanda de aplicativos de banda larga, os provedores de serviços estão buscando cada vez mais o

Leia mais

I Jornada de Pesquisa e Extensão Trabalhos Científicos

I Jornada de Pesquisa e Extensão Trabalhos Científicos I Jornada de Pesquisa e Extensão Trabalhos Científicos LABORATÓRIO DE CONVERGÊNCIA DE MÍDIAS PROJETO DE CRIAÇÃO DE UM NOVO AMBIENTE DE APRENDIZADO COM BASE EM REDES DIGITAIS. 1 Palavras-chave: Convergência,

Leia mais

Plataforma Interativa de Vídeo

Plataforma Interativa de Vídeo Plataforma Interativa de Vídeo Milonga DWM Soluções em Comunicação e Tecnologia Interativa, empresa do Grupo Ciclotron. Desenvolvemos soluções com foco na experiência do usuário, implantado um novo conceito

Leia mais

Convergência óptica de redes

Convergência óptica de redes Convergência óptica de redes Motivação: Em 1837 Samuel Morse inventou o telégrafo. No ano de 1844 transmitiu a primeira mensagem telegráfica pública e demonstrou como ele seria capaz de enviar sinais rapidamente

Leia mais

Jornalismo cultural na internet e a proposta do site Movamente 1

Jornalismo cultural na internet e a proposta do site Movamente 1 Jornalismo cultural na internet e a proposta do site Movamente 1 Letícia BARROSO 2 Thaís PEIXOTO 3 Centro Universitário Fluminense Campus II- Campos/RJ RESUMO: A falta de espaço nos veículos convencionais

Leia mais

Aula 2: RIA - Aplicações Ricas para Internet Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina

Aula 2: RIA - Aplicações Ricas para Internet Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina Programação para Internet Rica 1 Aula 2: RIA - Aplicações Ricas para Internet Fonte: Plano de Aula Oficial da Disciplina Objetivo: Identificar as principais características de uma Aplicação Internet Rica.

Leia mais

EDUCAÇÃO SUPERIOR, INOVAÇÃO E PARQUES TECNOLÓGICOS

EDUCAÇÃO SUPERIOR, INOVAÇÃO E PARQUES TECNOLÓGICOS EDUCAÇÃO SUPERIOR, INOVAÇÃO E PARQUES TECNOLÓGICOS Jorge Luis Nicolas Audy * A Universidade vem sendo desafiada pela Sociedade em termos de uma maior aproximação e alinhamento com as demandas geradas pelo

Leia mais

8. AS EQUIPES VIRTUAIS PROMOVENDO VANTAGENS COMPETITIVAS NA BUNGE FERTILIZANTES S/A

8. AS EQUIPES VIRTUAIS PROMOVENDO VANTAGENS COMPETITIVAS NA BUNGE FERTILIZANTES S/A 8. AS EQUIPES VIRTUAIS PROMOVENDO VANTAGENS COMPETITIVAS NA BUNGE FERTILIZANTES S/A Adriane Hartman Fábio Gomes da Silva Dálcio Roberto dos Reis Luciano Scandelari 1 INTRODUÇÃO Este artigo pretende mostrar

Leia mais

Transparência e Internet, as Telecomunicações apoiando a Administração Pública Case Prefeitura de São Paulo

Transparência e Internet, as Telecomunicações apoiando a Administração Pública Case Prefeitura de São Paulo Transparência e Internet, as Telecomunicações apoiando a Administração Pública Case Prefeitura de São Paulo Data:17 de Julho de 2009 Índice 01 Evolução da Internet - História (comercialização dos Backbones)

Leia mais

Módulo 07 Gestão de Conhecimento

Módulo 07 Gestão de Conhecimento Módulo 07 Gestão de Conhecimento Por ser uma disciplina considerada nova dentro do campo da administração, a gestão de conhecimento ainda hoje tem várias definições e percepções, como mostro a seguir:

Leia mais

Trilha 3 Banda larga no Brasil e inclusão digital: o que fazer?

Trilha 3 Banda larga no Brasil e inclusão digital: o que fazer? e inclusão digital: o que fazer? Coordenador da Trilha Eduardo Fumes Parajo (CGI.br, Abranet) Oradores iniciais indicados pelo setores do CGI.br: 3º Setor Beá Tibiriçá (Coletivo Digital) e Paulo Lima (Saúde

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS MISSÃO DO CURSO A concepção do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas está alinhada a essas novas demandas

Leia mais

1 http://www.google.com

1 http://www.google.com 1 Introdução A computação em grade se caracteriza pelo uso de recursos computacionais distribuídos em várias redes. Os diversos nós contribuem com capacidade de processamento, armazenamento de dados ou

Leia mais

Sistemas Multimédia. Instituto Superior Miguel Torga. Francisco Maia famaia@gmail.com. Redes e Comunicações

Sistemas Multimédia. Instituto Superior Miguel Torga. Francisco Maia famaia@gmail.com. Redes e Comunicações Sistemas Multimédia Instituto Superior Miguel Torga Redes e Comunicações Francisco Maia famaia@gmail.com Estrutura das Aulas 5 Aulas Aula 10 (20 de Abril) Classificação Componentes Aula 11 (27 de Abril)

Leia mais

POSSIBILIDADES E LIMITAÇÕES DA INTERAÇÃO ORAL EM AULAS DE CONVERSAÇÃO ONLINE Vivian Ferreira Figueiredo Ramos 1 Orientadora: Estrella Bohadana

POSSIBILIDADES E LIMITAÇÕES DA INTERAÇÃO ORAL EM AULAS DE CONVERSAÇÃO ONLINE Vivian Ferreira Figueiredo Ramos 1 Orientadora: Estrella Bohadana POSSIBILIDADES E LIMITAÇÕES DA INTERAÇÃO ORAL EM AULAS DE CONVERSAÇÃO ONLINE Vivian Ferreira Figueiredo Ramos 1 Orientadora: Estrella Bohadana RESUMO Este artigo apresenta um projeto de pesquisa para elaboração

Leia mais

VIDEOCONFERÊNCIA Edital de Licitação Anexo I Termo de Referência

VIDEOCONFERÊNCIA Edital de Licitação Anexo I Termo de Referência VIDEOCONFERÊNCIA Edital de Licitação Anexo I Termo de Referência Pregão Conjunto nº 27/2007 VIDEOCONFERÊNCIA ANEXO I Termo de Referência Índice 1. Objetivo...3 2. Requisitos técnicos e funcionais...3 2.1.

Leia mais

X SIMPASE Temário TEMA 1. Automação e digitalização de usinas, subestações, redes de distribuição e instalações de grandes consumidores, tais como:

X SIMPASE Temário TEMA 1. Automação e digitalização de usinas, subestações, redes de distribuição e instalações de grandes consumidores, tais como: X SIMPASE Temário TEMA 1 Automação e digitalização de usinas, subestações, redes de distribuição e instalações de grandes consumidores, tais como: - Implantação, operação e manutenção de sistemas de automação

Leia mais

Telecomunicações CONCEITOS DE COMUNICAÇÃO

Telecomunicações CONCEITOS DE COMUNICAÇÃO Telecomunicações CONCEITOS DE COMUNICAÇÃO 1 COMUNICAÇÃO A COMUNICAÇÃO pode ser definida como a transmissão de um sinal através de um meio, de um emissor para um receptor. O sinal contém uma mensagem composta

Leia mais

Estudo de Viabilidade

Estudo de Viabilidade Estudo de Viabilidade PGE: Plastic Gestor Empresarial Especificação de Requisitos e Validação de Sistemas Recife, janeiro de 2013 Sumário 1. Motivação... 1 2. Introdução: O Problema Indentificado... 2

Leia mais

A Tecnologia Digital na Radiodifusão

A Tecnologia Digital na Radiodifusão A Tecnologia Digital na Radiodifusão Painel Setorial de Telecomunicações INMETRO/XERÉM-RJ 27 de outubro de 2006 Ronald Siqueira Barbosa O O pobre e o emergente de hoje são s o aqueles que no passado, perderam

Leia mais

A INFLUÊNCIA DAS NOVAS TECNOLOGIAS NO PROCESSO DE ENSINO: VANTAGENS E DESVANTAGENS

A INFLUÊNCIA DAS NOVAS TECNOLOGIAS NO PROCESSO DE ENSINO: VANTAGENS E DESVANTAGENS A INFLUÊNCIA DAS NOVAS TECNOLOGIAS NO PROCESSO DE ENSINO: VANTAGENS E DESVANTAGENS Vitor Cleton Viegas de Lima 1 Cristiane Camargo Aita 2 Daniele Pinto Andres 3 Resumo: este artigo tem por objetivo levantar

Leia mais

Relatório da prática/proposta

Relatório da prática/proposta Relatório da prática/proposta 1.Nome da pratica/ proposta inovadora: Projeto de Digitalização de Imagens Radiológicas na Rede Pública de Saúde de Naviraí 2.Caracterização da situação anterior: O município

Leia mais

Universidade Católica de Petrópolis Centro de Engenharia e Computação Introdução as Telecomunicações. Professor: Erasmus Couto de Miranda Aluno: Rgu:

Universidade Católica de Petrópolis Centro de Engenharia e Computação Introdução as Telecomunicações. Professor: Erasmus Couto de Miranda Aluno: Rgu: Universidade Católica de Petrópolis Centro de Engenharia e Computação Introdução as Telecomunicações Professor: Erasmus Couto de Miranda Aluno: Rgu: ATIVIDADE 1: REALIZAR PESQUISA A RESPEITO DO SEGUINTE

Leia mais

INFRA-ESTRUTURA COMUM PARA PROVEDORES DE SERVIÇOS E EMPRESAS. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com

INFRA-ESTRUTURA COMUM PARA PROVEDORES DE SERVIÇOS E EMPRESAS. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com INFRA-ESTRUTURA COMUM PARA PROVEDORES DE SERVIÇOS E EMPRESAS Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com No passado, os provedores de serviços de telecomunicações projetavam, implementavam e operavam

Leia mais

Resultados da Lei de Informática - Uma Avaliação. Parte 4 - Programas Prioritários em Informática

Resultados da Lei de Informática - Uma Avaliação. Parte 4 - Programas Prioritários em Informática Resultados da Lei de Informática - Uma Avaliação Parte 4 - Programas Prioritários em Informática Rede Nacional de Pesquisa Ministério da Ciência e Tecnologia Resultados da Lei de Informática - Uma Avaliação

Leia mais

Uso do Netkit no Ensino de Roteamento Estático

Uso do Netkit no Ensino de Roteamento Estático Uso do Netkit no Ensino de Roteamento Estático Nyl Marcos Soares Barbosa, Moisés Lima dos Anjos, Madianita Bogo Curso de Sistemas de Informação Centro universitário Luterano de Palmas (CEULP/ULBRA) Teotônio

Leia mais

RÁDIO UNIVERSITÁRIA DO MINHO: CONFIGURAÇÕES EDUCOMUNICATIVAS DE ENSINO-APREDIZAGEM MARCELO MENDONÇA TEIXEIRA

RÁDIO UNIVERSITÁRIA DO MINHO: CONFIGURAÇÕES EDUCOMUNICATIVAS DE ENSINO-APREDIZAGEM MARCELO MENDONÇA TEIXEIRA 1 RÁDIO UNIVERSITÁRIA DO MINHO: CONFIGURAÇÕES EDUCOMUNICATIVAS DE ENSINO-APREDIZAGEM MARCELO MENDONÇA TEIXEIRA Introdução A passagem da comunicação oral para a comunicação eletrônica no final da década

Leia mais

Educação a Distância: uma alternativa para a UFBA? Introdução

Educação a Distância: uma alternativa para a UFBA? Introdução Educação a Distância: uma alternativa para a UFBA? Nicia Cristina Rocha Riccio nicia@ufba.br Introdução Com o advento das tecnologias de informação e comunicação (TICs) a Educação a Distância (EAD) ganha

Leia mais

web2way Comunicações e Vídeos LTDA

web2way Comunicações e Vídeos LTDA web2way Comunicações e Vídeos LTDA Soluções em Comunicação da web2way que podem ser úteis para sua empresa Preparada por: Adriana Grasso sócia/administradora Data: 21/05/2012 Sobre a web2way A web2way

Leia mais

Características do jornalismo on-line

Características do jornalismo on-line Fragmentos do artigo de José Antonio Meira da Rocha professor de Jornalismo Gráfico no CESNORS/Universidade Federal de Santa Maria. Instantaneidade O grau de instantaneidade a capacidade de transmitir

Leia mais

Apresentação. I n o v a ç ã o e T e c n o l o g i a a o s e u a l c a n c e.

Apresentação. I n o v a ç ã o e T e c n o l o g i a a o s e u a l c a n c e. I n o v a ç ã o e T e c n o l o g i a a o s e u a l c a n c e. Apresentação A d v a n c e d I n f o r m á t i c a L t d a. w w w. a d v a n c e d i n f o. c o m. b r ( 1 1 ) 2 9 7 6-7044 Quem Somos? A

Leia mais

INFORME INFRA-ESTRUTURA ÁREA DE PROJETOS DE INFRA-ESTRUTURA NOVEMBRO/96 N 4

INFORME INFRA-ESTRUTURA ÁREA DE PROJETOS DE INFRA-ESTRUTURA NOVEMBRO/96 N 4 INFORME INFRA-ESTRUTURA ÁREA DE PROJETOS DE INFRA-ESTRUTURA NOVEMBRO/96 N 4 As Redes do Futuro Começaram Ontem O acesso a grandes quantidades de informação, de modo rápido, preciso e seguro, vem se constituindo

Leia mais

5 Apresentação do método de avaliação de desempenho aplicado ao Programa TV Digital para as Áreas Rurais

5 Apresentação do método de avaliação de desempenho aplicado ao Programa TV Digital para as Áreas Rurais 5 Apresentação do método de avaliação de desempenho aplicado ao Programa TV Digital para as Áreas Rurais 5.1 A Rede Globo A Rede Globo é uma das maiores redes de televisão do mundo, com milhões de espectadores

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE LiteraRádio. Rádio. Literatura. Introdução

PALAVRAS-CHAVE LiteraRádio. Rádio. Literatura. Introdução 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( x ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA CERTIFICAÇÃO OCUPACIONAL

APRESENTAÇÃO DA CERTIFICAÇÃO OCUPACIONAL APRESENTAÇÃO DA CERTIFICAÇÃO OCUPACIONAL A Agência de Certificação Ocupacional (ACERT) é parte integrante da Fundação Luís Eduardo Magalhães (FLEM) Centro de Modernização e Desenvolvimento da Administração

Leia mais

EDUCAÇÃO CORPORATIVA EM EAD: Benefícios da modalidade e-learning.

EDUCAÇÃO CORPORATIVA EM EAD: Benefícios da modalidade e-learning. EDUCAÇÃO CORPORATIVA EM EAD: Benefícios da modalidade e-learning. Autor(a): Gliner Dias Alencar Coautor(es): Joaquim Nogueira Ferraz Filho, Marcelo Ferreira de Lima, Lucas Correia de Andrade, Alessandra

Leia mais

Multiplexador. Permitem que vários equipamentos compartilhem um único canal de comunicação

Multiplexador. Permitem que vários equipamentos compartilhem um único canal de comunicação Multiplexadores Permitem que vários equipamentos compartilhem um único canal de comunicação Transmissor 1 Receptor 1 Transmissor 2 Multiplexador Multiplexador Receptor 2 Transmissor 3 Receptor 3 Economia

Leia mais

CidadesDigitais. A construção de um ecossistema de cooperação e inovação

CidadesDigitais. A construção de um ecossistema de cooperação e inovação CidadesDigitais A construção de um ecossistema de cooperação e inovação CidadesDigitais PRINCÍPIOs 1. A inclusão digital deve proporcionar o exercício da cidadania, abrindo possibilidades de promoção cultural,

Leia mais

Inovação em Gestão e Comunicação as novas ferramentas de gestão e comunicação para um mercado global. Pedro Gusmão Suchodolski CEO

Inovação em Gestão e Comunicação as novas ferramentas de gestão e comunicação para um mercado global. Pedro Gusmão Suchodolski CEO Inovação em Gestão e Comunicação as novas ferramentas de gestão e comunicação para um mercado global Pedro Gusmão Suchodolski CEO Evolução O ambiente de trabalho está em transformação! Estamos evoluindo

Leia mais

Sheet1. Criação de uma rede formada por tvs e rádios comunitárias, para acesso aos conteúdos

Sheet1. Criação de uma rede formada por tvs e rádios comunitárias, para acesso aos conteúdos Criação de um canal de atendimento específico ao público dedicado ao suporte de tecnologias livres. Formação de comitês indicados por representantes da sociedade civil para fomentar para a ocupação dos

Leia mais

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD 2013. Lançamento da Coleta. Rio de Janeiro, 29/10/2013 1

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD 2013. Lançamento da Coleta. Rio de Janeiro, 29/10/2013 1 Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD 2013 Lançamento da Coleta Rio de Janeiro, 29/10/2013 1 A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios - PNAD investiga anualmente, de forma permanente: características

Leia mais

SISTEMA VIRTUAL PARA GERENCIAMENTO DE OBJETOS DIDÁTICOS

SISTEMA VIRTUAL PARA GERENCIAMENTO DE OBJETOS DIDÁTICOS 769 SISTEMA VIRTUAL PARA GERENCIAMENTO DE OBJETOS DIDÁTICOS Mateus Neves de Matos 1 ; João Carlos Nunes Bittencourt 2 ; DelmarBroglio Carvalho 3 1. Bolsista PIBIC FAPESB-UEFS, Graduando em Engenharia de

Leia mais

FACULDADE DE COMUNICAÇÃO SOCIAL HABILITAÇÃO EM RELAÇÕES PÚBLICAS ASSESSORIA DE RELAÇÕES PÚBLICAS. Professora Iara Silva INTRANET E EXTRANET

FACULDADE DE COMUNICAÇÃO SOCIAL HABILITAÇÃO EM RELAÇÕES PÚBLICAS ASSESSORIA DE RELAÇÕES PÚBLICAS. Professora Iara Silva INTRANET E EXTRANET FACULDADE DE COMUNICAÇÃO SOCIAL HABILITAÇÃO EM RELAÇÕES PÚBLICAS ASSESSORIA DE RELAÇÕES PÚBLICAS Professora Iara Silva INTRANET E EXTRANET CONCEITOS, OBJETIVOS, BENEFÍCIOS E TENDÊNCIAS Renato Schumacher

Leia mais

Tema: As vantagens de implantar uma rede estruturada em ambiente corporativo.

Tema: As vantagens de implantar uma rede estruturada em ambiente corporativo. 1 TEMA Assunto: Redes de computadores. Tema: As vantagens de implantar uma rede estruturada em ambiente corporativo. 2 PROBLEMA Problema: Qual a importância de criar uma rede estruturada em instituições

Leia mais

SI- Sistemas de Informação. Professora: Mariana A. Fuini

SI- Sistemas de Informação. Professora: Mariana A. Fuini SI- Sistemas de Informação Professora: Mariana A. Fuini INTRODUÇÃO A informação é tudo na administração de uma organização. Mas para uma boa informação é necessário existir um conjunto de características

Leia mais

01. O QUE É? 02. OBJETIVOS DO CURSO 03. CAMPO DE ATUAÇÃO

01. O QUE É? 02. OBJETIVOS DO CURSO 03. CAMPO DE ATUAÇÃO 01. O QUE É? O Curso de Desenvolvimento de Websites é um curso de graduação tecnológica de nível superior com duração de dois anos e meio. Este curso permite a continuidade dos estudos em nível de bacharelado

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS Trabalho Individual Área / UFCD

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS Trabalho Individual Área / UFCD 1 de 9 Desde o nascimento do telemóvel e o seu primeiro modelo vários se seguiram e as transformações tecnológicas que estes sofreram ditaram o nascimento de várias gerações. O Motorola DynaTac 8000X é

Leia mais

Serviços Prestados Infovia Brasília

Serviços Prestados Infovia Brasília Serviços Prestados Infovia Brasília Vanildo Pereira de Figueiredo Brasília, outubro de 2009 Agenda I. INFOVIA Serviços de Voz Softphone e Asterisk INFOVIA MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO INFOVIA MINISTÉRIO

Leia mais

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr Tecnologia da Informação Prof Odilon Zappe Jr Internet Internet Internet é o conglomerado de redes, em escala mundial de milhões de computadores interligados, que permite o acesso a informações e todo

Leia mais