Apoio Teórico de Badminton

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Apoio Teórico de Badminton"

Transcrição

1 Apoio Teórico de Badminton Caracterização» O badminton é um jogo de raquetas onde se utiliza um volante e pode ser jogado individualmente jogo de singulares e em pares jogo de pares em que o objectivo é fazer com que o volante caia no campo adversário, passando sobre a rede, e impedir que este caia no nosso campo.» Um árbitro assegura as leis do jogo e é auxiliado pelo juiz de serviço, que assinala as faltas cometidas durante a execução do serviço e pelo juiz de linha que tem como função verificar se o volante, quando cai ao chão, sai ou não do campo.» O jogo realiza-se num recinto rectangular 13,40m x 6,10m limitado por duas linhas laterais e duas linhas de fundo linhas de serviço e dividido ao meio por uma rede.» O Badminton pratica-se em 5 variantes: Singulares Homens, Singulares Senhoras, Pares Homens, Pares Senhoras e Pares Mistos.» Cada partida é composta de 2 jogos (Sets) ou 3 jogos no caso de se verificar um empate no fim dos dois primeiros. Posição base Pés afastados, tendo o peso do corpo bem distribuído sobre eles; Posição do tronco ligeiramente inclinada à frente, braços semiflectidos à frente do tronco e raqueta colocada à altura da cabeça; Atitude confortável, dinâmica, de forma a permitir ao jogador deslocar-se em todas as direcções. Pega da raqueta Nem com muita, nem com pouca força: deve permitir a flexão do pulso (chicotada). Pega universal (a mão envolve o cabo de forma a que o polegar e o indicador façam um V); Início do jogo Antes de iniciar o jogo, os adversários deverão efectuar um sorteio para determinar a escolha do serviço ou campo. Pontuação Um jogo é disputado à melhor de 3 sets de 21 pontos, com pontos ganhos em todas as jogadas Se a pontuação for 20-20, o set será ganho pelo jogador ou par que realizarem o ponto 1

2 seguinte. Se a pontuação for de 29-29, o set será ganho pelo jogador ou par que realizarem o ponto seguinte. O jogador ou par que ganhar um set começará a servir no set seguinte (1º set sorteio). Quando um dos lados chegar a 11 pontos, haverá um intervalo de 60s. Entre jogos é permitido um intervalo de 120s. Mudança de campo No fim do primeiro jogo e antes do fim do terceiro jogo. Serviço Deve ser sempre executado: na diagonal, abaixo da cintura, de baixo para cima e com a cabeça da raqueta virada para baixo. O servidor não pode pisar as linhas do campo. O servidor tem que manter sempre os pés em contacto com o solo. O volante tem que atingir a área do adversário na diagonal. O volante pode tocar a rede Início de jogo Depois de decidir quem serve primeiro, área de serviço do lado direito, servindo para a diagonalmente oposta. Se este devolver o volante antes de ele tocar o chão, os batimentos seguintes podem ser feitos, indistintamente, em qualquer direcção. Serviço - Pontuação Par serviço e recepção da direita; Pontuação Ímpar serviço e recepção da esquerda Recepção ao serviço Só o jogador para quem foi feito o serviço o pode receber, mas, se o volante tocar no colega ou for batido por este, a equipa que serviu marcará um ponto. Mudança de serviço Quando um jogador executa um serviço e faz falta ou o volante toca qualquer superfície dentro do seu campo, não há contagem de ponto, somente perde o direito ao serviço. Quando o serviço é executado correctamente e ganha a jogada, tem o direito a ponto e continua a servir, embora trocando para o outro lado da área de serviço. Faltas Falta cometida pelo aluno do lado do servidor implica a perda de serviço, mas se for cometida pelo aluno que recebe implica a marcação de um ponto a favor do lado que serve. Durante o jogo, o aluno não pode tocar a rede ou os seus suportes com a raquete, com o corpo ou com o equipamento. O volante não pode ficar preso na raqueta durante a execução de um batimento, nem pode ser batido duas vezes consecutivas pelo mesmo jogador. O volante também não pode ser batido por um colega e, sucessivamente, pelo colega de equipa. No serviço, o volante não pode ser batido, pela raqueta, acima do nível da cintura do servidor. Se, quando o volante estiver em jogo, um jogador invadir o campo adversário, por baixo da rede, com a raqueta ou com o corpo, só é considerado falta se fizer obstrução ou distrair o adversário. 2

3 - batimento e trajectórias - Fases do Batimento Preparação movimentação para o volante, balanço atrás; Execução balanço à frente, impacto no volante; Recuperação continuação do movimento, recuperação para a base. 3

4 Pega universal Trajectória do volante Esta segunda variável classifica os batimentos em geral, segundo o tipo de voo imprimido ao volante. Assim vamos apresentar uma classificação dos batimentos executados após a execução do serviço, ou seja, o início da jogada e outra compreendendo os próprios serviços. remate; clear; amortie; drive; lob; serviço comprido, curto. 4

5 5

6 Serviço comprido O objectivo do serviço comprido é enviar o volante o mais alto e longe possível para a área diagonalmente oposta, de forma a fazer cair o volante verticalmente perto da linha de fundo, dificultando assim as possibilidades de ataque ao serviço e deslocar ao máximo o opositor da sua posição base. Serviço curto O serviço curto é o serviço básico de pares. O seu objecto é enviar o volante numa trajectória baixa e o mais plana possível, roçando o topo da rede para a área de serviço contrário, fazendo o volante cair o mais perto possível da linha de serviço curto. Clear O clear é um batimento executado por cima da cabeça que impõe ao volante uma trajectória alta e longa para o fundo do campo do adversário o mais perto possível da linha de fundo. Clear defensivo Neste batimento o objectivo principal à semelhança do que acontece no serviço comprido, é enviar o volante o mais alto e longe possível, para a linha de fundo do campo adversário. Clear atacante Este batimento tem como objectivo surpreender um adversário adiantado no campo com um batimento rápido e plano batido pouco acima do seu alcance, fazendo cair o volante perto da linha de fundo o mais rapidamente possível. 6

7 Lob O lob ou clear abaixo do braço como também podemos designar, é um batimento essencialmente defensivo executado geralmente na zona compreendida entre a linha de serviço curto e a rede, batendo o volante que se encontra abaixo do topo da rede. Este batimento serve para nos dar tempo de recuperar a posição base. Lob de direita Lob de esquerda Remate O remate é o batimento mais importante do nosso jogo, pois este vai ao encontro do objectivo do jogo que é o de colocar o volante no chão do campo adversário. Amortie O amortie é um batimento que pode ser executado de qualquer parte do campo e a qualquer altura e que tem como objectivo enviar o volante para junto da zona da rede. Amortie Lento Neste batimento o volante apresenta de inicio uma trajectória ligeiramente ascendente, semelhante à do Clear atacante para depois perder rapidamente a velocidade perto da rede. Amortie Rápido Neste batimento o volante apresenta desde o inicio uma trajectória descendente semelhante à do remate, no entanto, mais lenta e curta de forma a que o volante passe junto do topo da rede e caia na zona compreendida entre a rede e a linha de serviço curto. 7

8 Sinais dos árbitros No momento em que o volante é tocado, o cabo da raquete não está dirigido para baixo. O volante não está abaixo da cintura do servidor no momento em que é tocado. Uma vez que os jogadores tomaram suas posições o primeiro movimento para frente da cabeça da raquete do servidor denota o início do serviço. O movimento da raquete deve continuar para frente. 8

9 Alguma parte de ambos os pés não está na zona de serviço e numa posição estacionária até o serviço ser feito. Posição inicial de contato com a raquete não foi na base do volante. Árbitros de linha Volante fora Se o volante cair fora, não interessa a distância, diga out prontamente em voz clara e num tom alto o suficiente para ser ouvido pelos jogadores e os espectadores e, ao mesmo tempo, sinalize estendendo ambos os braços horizontalmente e lateralmente para que o árbitro possa ver claramente. Volante dentro Se o volante cair dentro, não diga nada, mas aponte para a linha com a sua mão direita. Se não viu Se não viu, informe o árbitro imediatamente cobrindo os seus olhos com as suas mãos. Bibliografia: - Compilação de vários documentos da internet, nomeadamente o realizado pelo Professor António Crespo e adaptado pelo Professor Jorge Cação; - Manuais de Educação Física; - Regras oficiais do Badminton. 9

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. COSTA MATOS. Campo de badminton

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. COSTA MATOS. Campo de badminton BADMINTON Caracterização: O badminton é um jogo que pode ser disputado em singulares (individualmente) ou em par (pares), não tendo qualquer limitação temporal, isto é, o jogo termina assim que um jogador/par

Leia mais

Badminton. badminton. badminton. badminton. badminton 3/27/2014. Caraterização. Caraterização. O Campo. Duração do Jogo

Badminton. badminton. badminton. badminton. badminton 3/27/2014. Caraterização. Caraterização. O Campo. Duração do Jogo Caraterização Educação Física Agrupamento de Escolas Martim de Freitas Francisco Pinto Caraterização O Campo O é um jogo desportivo de raquetes cujo objectivo é marcar pontos e evitar que o adversário

Leia mais

ÍNDICE GIRA VOLEI REGRAS DE JOGO CAPÍTULO I FUNDAMENTOS E REGRAS DO JOGO. REGRA 1 Terreno de jogo (figs. 1 e 2) 1.1 Superfície de jogo. 1.

ÍNDICE GIRA VOLEI REGRAS DE JOGO CAPÍTULO I FUNDAMENTOS E REGRAS DO JOGO. REGRA 1 Terreno de jogo (figs. 1 e 2) 1.1 Superfície de jogo. 1. ÍNDICE CAPÍTULO I FUNDAMENTOS E REGRAS DO JOGO REGRA 1 Terreno de jogo (figs. 1 e 2) 1.1 Superfície de jogo 1.2 Linhas 1.3 Zona de serviço REGRA 2 Rede e postes 2.1 Altura da rede 2.2 Postes REGRA 3 Equipas

Leia mais

REGRAS OFICIAIS (simplificadas) O CAMPO O MATERIAL OS JOGADORES O SORTEIO. O campo deve ser traçado como mostra o diagrama. O volante e a raqueta

REGRAS OFICIAIS (simplificadas) O CAMPO O MATERIAL OS JOGADORES O SORTEIO. O campo deve ser traçado como mostra o diagrama. O volante e a raqueta REGRAS OFICIAIS (simplificadas) O CAMPO O campo deve ser traçado como mostra o diagrama. O MATERIAL O volante e a raqueta OS JOGADORES O jogo pode ser disputado por dois jogadores de cada lado (pares Homens,

Leia mais

DOCUMENTO ORIENTADOR BADMINTON COLÉGIO TERESIANO BRAGA 1. O CAMPO

DOCUMENTO ORIENTADOR BADMINTON COLÉGIO TERESIANO BRAGA 1. O CAMPO COLÉGIO TERESIANO BRAGA DOCUMENTO ORIENTADOR BADMINTON 1. O CAMPO O jogo realiza-se num campo retangular com 13,40 m x 5,18 metros para jogos de singulares e 13,40 m x 6,10 m para jogos de pares, limitados

Leia mais

Documentos de Apoio - Disciplina de Educação Física 2010-11 ANDEBOL. Caracterização

Documentos de Apoio - Disciplina de Educação Física 2010-11 ANDEBOL. Caracterização ANDEBOL Caracterização O Andebol é um jogo desportivo colectivo, disputado entre duas equipas de sete jogadores efectivos (6 jogadores de campo e um guarda-redes) e cinco suplentes e jogado num campo rectangular.

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CEB DO FUNDÃO GRUPO DE ESTÁGIO DE EDUCAÇÃO FÍSICA 09_10 PRINCIPIOS BÁSICOS DA MODALIDADE. Badminton

ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CEB DO FUNDÃO GRUPO DE ESTÁGIO DE EDUCAÇÃO FÍSICA 09_10 PRINCIPIOS BÁSICOS DA MODALIDADE. Badminton ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CEB DO FUNDÃO GRUPO DE ESTÁGIO DE EDUCAÇÃO FÍSICA 09_10 PRINCIPIOS BÁSICOS DA MODALIDADE Badminton FUNDÃO, MARÇO DE 2010 Professor Frederico Dias APRESENTAÇÃO / CONTEXTUALIZAÇÃO

Leia mais

FUTEBOL. Como se define? Acção individual ofensiva de relação entre dois jogadores da mesma equipa, que permite a troca de bola entre eles.

FUTEBOL. Como se define? Acção individual ofensiva de relação entre dois jogadores da mesma equipa, que permite a troca de bola entre eles. FUTEBOL Gesto Técnico: Passe com o pé Acção individual ofensiva de relação entre dois jogadores da mesma equipa, que permite a troca de bola entre eles. Utiliza-se quando existe um colega desmarcado, em

Leia mais

RESUMO DAS REGRAS DO BASQUETE. Regulamento (FIBA)

RESUMO DAS REGRAS DO BASQUETE. Regulamento (FIBA) RESUMO DAS REGRAS DO BASQUETE Regulamento (FIBA) Equipe Ter no mínimo 8 jogadores aptos a jogar (5 em quadra e 3 no banco.) e no máximo 12 jogadores aptos a jogar. Deve ter um técnico, e se o time preferir

Leia mais

SELAM - Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Atividades Motoras :: Piracicaba :: Regras

SELAM - Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Atividades Motoras :: Piracicaba :: Regras 1. CARACTERÍSTICAS DO JOGO O QUIMBOL é o primeiro esporte coletivo de raquetes do mundo, no qual 2 equipes, com 4 jogadores de cada lado, atuam em uma quadra de jogo dividida por uma rede. As jogadas são

Leia mais

352)(6625 5(1$72 2/,9(,5$ Documento da Modalidade BADMINTON ',6&,3/,1$ '( EDUCAÇÃO FÍSICA

352)(6625 5(1$72 2/,9(,5$ Documento da Modalidade BADMINTON ',6&,3/,1$ '( EDUCAÇÃO FÍSICA Documento da Modalidade BADMINTON EDUCAÇÃO FÍSICA COMPONENTE TÉCNICA 1. POSIÇÃO FUNDAMENTAL Esta posição, também denominada de posição básica, coloca o jogador numa posição de espera dinâmica que lhe permite

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TÉNIS DE MESA

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TÉNIS DE MESA 1. A MESA 1.1.1 A superfície superior da mesa conhecida como superfície de jogo deverá ser rectangular, com 2,74 m de comprimento, 1,525 m de largura e estar a 76 cm acima do pavimento, em plano horizontal.

Leia mais

Badminton. Agrupamento Escolas João Silva Correia

Badminton. Agrupamento Escolas João Silva Correia Badminton Esta admirável modalidade desportiva cujas origens estão perdidas no tempo e que tem antepassados em três zonas tão distintas do globo. Com efeito, na China foram encontrados vasos de cerâmica

Leia mais

COLÉGIO TERESIANO BRAGA Ano Letivo 2011-2012 Educação Física 3º Período 7º Ano BADMINTON

COLÉGIO TERESIANO BRAGA Ano Letivo 2011-2012 Educação Física 3º Período 7º Ano BADMINTON COLÉGIO TERESIANO BRAGA Ano Letivo 2011-2012 Educação Física 3º Período 7º Ano 1. HISTÓRIA BADMINTON Há 2000 anos atrás já se jogavam jogos de raquete e volante em locais como a Grécia antiga, a China

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA 3 ANO

EDUCAÇÃO FÍSICA 3 ANO EDUCAÇÃO FÍSICA 3 ANO PROF. KIM RAONE PROF. MARCUS MELO ENSINO MÉDIO CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade IV Esportes coletivos 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 11.2 Conteúdo Fundamentos do basquetebol 3 CONTEÚDOS

Leia mais

INFANTIS M/F ANOS NASCIMENTO: 98 (12

INFANTIS M/F ANOS NASCIMENTO: 98 (12 SECRETARIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA ÍNDICE DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO 2º e 3º Ciclo (Infantis) 1 Capítulo I O Jogo.. 2 GABINETE COORDENADOR DO DESPORTO ESCOLAR 2 Capítulo II Instalações e Material.

Leia mais

Educação Física! Agrupamento de Escolas Martim de Freitas! Francisco Pinto

Educação Física! Agrupamento de Escolas Martim de Freitas! Francisco Pinto ì Educação Física! Agrupamento de Escolas Martim de Freitas! Francisco Pinto Caraterização! Voleibol! Caraterização Voleibol é um jogo desportivo colectivo praticado por duas equipas, separadas por uma

Leia mais

Modalidade Alternativa: Badminton

Modalidade Alternativa: Badminton Escola Básica e Secundária Rodrigues de Freitas Modalidade Alternativa: Badminton Ações técnico-táticas Regulamento Professora: Andreia Veiga Canedo Professora Estagiária: Joana Filipa Pinto Correia Ano

Leia mais

BADMINTON LEIS DE JOGO

BADMINTON LEIS DE JOGO BADMINTON LEIS DE JOGO 1 O CAMPO 1.1. O campo deverá ser um rectângulo e disposto como consta no diagrama A (excepto no caso previsto na Lei 1.5) e com as medidas aí constantes, definidas por linhas de

Leia mais

Educação Física 28 Prova Prática

Educação Física 28 Prova Prática AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BENAVENTE Informação Prova de Equivalência à Frequência 2.º Ciclo do Ensino Básico 2015/2016 Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 julho Decreto -Lei nº 17/2016, de 4 de abril Aprovado

Leia mais

A Abordagem do Badminton na Escola Núcleo de Estágio da Escola Básica de Leça da Palmeira. 11 de Janeiro de 2012

A Abordagem do Badminton na Escola Núcleo de Estágio da Escola Básica de Leça da Palmeira. 11 de Janeiro de 2012 A Abordagem do Badminton na Escola Núcleo de Estágio da Escola Básica de Leça da Palmeira 11 de Janeiro de 2012 Badminton e a História Badminton e a História! As origens do Badminton pensa-se que estão

Leia mais

Bateria de Exercícios

Bateria de Exercícios Bateria de Exercícios 2010/2011 Índice 1. RELAÇÃO CORPOR/VOLANTE... 4 1.1 O volante pingo de chuva I :... 4 1.2 O volante pingo de chuva II... 4 2. RELAÇÃO COM O OUTRO/PERCEPÇÃO DAS TRAJECTÓRIAS... 4 2.1

Leia mais

Objectivo. Os Desportos de Combate nas Aulas de Educação Física. Sumário. Os Programas de EF em Portugal. Abel Figueiredo

Objectivo. Os Desportos de Combate nas Aulas de Educação Física. Sumário. Os Programas de EF em Portugal. Abel Figueiredo Os Desportos de Combate nas Aulas de Educação Física Abel Figueiredo Área Científica de Educação Física Escola Superior de Educação Instituto Politécnico de Viseu 16 de Dezembro de 2000 abel.figueiredo@esev.ipv.pt

Leia mais

Pega da raquete Federação Portuguesa de Badminton

Pega da raquete Federação Portuguesa de Badminton Pega da raquete Federação Portuguesa de Badminton A PEGA DA RAQUETE A raquete deve-se segurar de forma a termos o máximo controle possível da sua face ou cabeça, e portanto permitir que o volante seja

Leia mais

Ténis (Regras) Conteúdos a abordar:

Ténis (Regras) Conteúdos a abordar: Ténis (Regras) Conteúdos a abordar: O campo Acessórios permanentes Bola e raquete Servidor e recebedor Escolha de lado e serviço Serviço Falta de pé Execução do serviço Falta no serviço Segundo serviço

Leia mais

COLÉGIO NOSSA SENHORA DE FÁTIMA Disciplina de educação Física

COLÉGIO NOSSA SENHORA DE FÁTIMA Disciplina de educação Física COLÉGIO NOSSA SENHORA DE FÁTIMA Disciplina de educação Física Seguidamente, apresento os elementos gímnicos que seriam abordados nas aulas dos dias 20 e 22 de Outubro. Dada a impossibilidade da vossa presença,

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE BADMINTON LEIS DE JOGO

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE BADMINTON LEIS DE JOGO FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE BADMINTON LEIS DE JOGO Leis de jogo 1-O Campo 1.1 - O campo deverá ser um rectângulo e disposto como consta no diagrama A (excepto no caso previsto na Lei 1.5.) e com as medidas

Leia mais

Fundamentos técnicos

Fundamentos técnicos 1 Fundamentos técnicos Controle de corpo Em toda modalidade esportiva é preciso que o iniciante domine seu próprio corpo em movimentos básicos como: saída rápida, parada brusca e mudança de direção. Dominar

Leia mais

INTRODUÇÃO PROTOCOLO DE JOGO

INTRODUÇÃO PROTOCOLO DE JOGO INTRODUÇÃO De modo a que sejam uniformizados os procedimentos, os árbitros devem aplicar este modelo de protocolo de antes, durante e no fim de todos os s a realizar em Portugal, tendo em atenção que os

Leia mais

Escola Secundária De São Pedro Da Cova. Voleibol Ano lectivo 2010/2011 1

Escola Secundária De São Pedro Da Cova. Voleibol Ano lectivo 2010/2011 1 Escola Secundária De São Pedro Da Cova Voleibol 25-01-2011 Ano lectivo 2010/2011 1 índice Serviço Recepção Passe de costas Remates Manchete Situação de jogo Vídeo Objectivo do jogo Terreno de jogo Toques

Leia mais

Regulamento Específico Queimada

Regulamento Específico Queimada XXIII JOGOS INTERCOLEGIAIS 2014 Regulamento Específico Queimada 1 Regras A competição de Queimada dos Jogos Intercolegiais de Juiz de Fora 2014 obedecerá às regras específicas desse Regulamento que se

Leia mais

4º CAMPEONATO MUNICIPAL DE MATRAQUILHOS REGRAS DE JOGO

4º CAMPEONATO MUNICIPAL DE MATRAQUILHOS REGRAS DE JOGO 4º CAMPEONATO MUNICIPAL DE MATRAQUILHOS REGRAS DE JOGO 1. O Jogo Os jogos serão disputados de acordo com as seguintes normas: 1.1 Vence um Jogo quem ganhar à melhor de três partidas; 1.2 Vence uma partida

Leia mais

Mentalidade Tática no Futebol. Prof.:Msd. Ricardo Luiz Pace Júnior

Mentalidade Tática no Futebol. Prof.:Msd. Ricardo Luiz Pace Júnior Mentalidade Tática no Futebol Prof.:Msd. Ricardo Luiz Pace Júnior O JOGO COMO OBJETO DE ESTUDO O que é a mentalidade tática? Mentalidade tática é a capacidade que deve possuir o jogador de Futsal, para

Leia mais

Ano Lectivo 2009 / 2010. Projecto Nestum Rugby nas Escolas Introdução ao Tag-Rugby e ao Bitoque

Ano Lectivo 2009 / 2010. Projecto Nestum Rugby nas Escolas Introdução ao Tag-Rugby e ao Bitoque Ano Lectivo 2009 / 2010 Projecto Nestum Rugby nas Escolas Introdução ao Tag-Rugby e ao Bitoque Introdução O que é o TAG RUGBY? O Tag Rugby é usado como uma alternativa de ensino do rugby de XV nas escolas,

Leia mais

Badminton. História. Regulamento da modalidade

Badminton. História. Regulamento da modalidade Badminton História As origens do Badminton deixam dúvidas nos historiadores, assim temos: China no ano 3500 a.c, Índia, na cidade de Poona, por volta do ano de 1800. Em 1862, o duque Beaufort organizou

Leia mais

BADMINTON FEDERAÇÃO PARANAENSE LEIS DO BADMINTON DEFINIÇÕES 1. QUADRA E EQUIPAMENTO DE QUADRA. Folha nº 1/9 Revisão BWF: 05 Junho 14

BADMINTON FEDERAÇÃO PARANAENSE LEIS DO BADMINTON DEFINIÇÕES 1. QUADRA E EQUIPAMENTO DE QUADRA. Folha nº 1/9 Revisão BWF: 05 Junho 14 Folha nº 1/9 DEFINIÇÕES Jogador Jogo Simples Duplas Lado de Serviço Lado de Recepção Rally Golpe (Batida) Qualquer pessoa jogando Badminton. A disputa básica no Badminton entre lados opostos, cada qual

Leia mais

Opções e/ou Alterações ao Documento REGRAS DE TÉNIS 2006 da Federação Portuguesa de Ténis.

Opções e/ou Alterações ao Documento REGRAS DE TÉNIS 2006 da Federação Portuguesa de Ténis. Regulamento Opções e/ou Alterações ao Documento REGRAS DE TÉNIS 2006 da Federação Portuguesa de Ténis. Ponto 1 As regras para o torneio I Arada Open são as mesmas que são utilizadas pela Federação Portuguesa

Leia mais

Textos para leitura e exploração. 8º Ano Ensino Fundamental II

Textos para leitura e exploração. 8º Ano Ensino Fundamental II COMPONENTE CURRICULAR EDUCAÇÃO FÍSICA Textos para leitura e exploração Badminton 8º Ano Ensino Fundamental II Professor: Alexandre Damazio/Raisa Prado 2º Bimestre / 2016 INDICE Histórico ------------------------------------------------------3

Leia mais

TÉNIS DE PRAIA REGRAS

TÉNIS DE PRAIA REGRAS TÉNIS DE PRAIA REGRAS 1. O campo O campo será composto por um retângulo de 16 metros de comprimento e 8 metros de largura. Será dividido pela sua metade por uma rede sustentada por postes que, na sua parte

Leia mais

ALLISON CAMILA GILSON Bolsistas PIBID/UFPR/CAPES Educação Física 2014

ALLISON CAMILA GILSON Bolsistas PIBID/UFPR/CAPES Educação Física 2014 ALLISON CAMILA GILSON Bolsistas PIBID/UFPR/CAPES Educação Física 2014 Em Dezembro de 1891, o professor de educação física canadense James Naismith, do Springfield College (então denominada Associação

Leia mais

Capítulo TRABALHO E ENERGIA

Capítulo TRABALHO E ENERGIA Capítulo 6 TRABALHO E ENERGIA A B C DISCIPLINA DE FÍSICA CAPÍTULO 6 - TRABALHO E ENERGIA 6.1 Um bloco, com 20kg de massa, sobe uma rampa com 15º de inclinação e percorre 55,375 metros até parar. Os coeficientes

Leia mais

TÉCNICA DE CROL TÉCNICA DE CROL

TÉCNICA DE CROL TÉCNICA DE CROL TÉCNICA DE CROL TÉCNICA DE CROL DEFINIÇÃO: - Técnica ventral, alternada e simétrica, durante a qual as acções motoras realizadas pelos membros superiores e inferiores tendem a assegurar uma propulsão contínua.

Leia mais

4.1. História da Modalidade

4.1. História da Modalidade 4.1. História da Modalidade IV. Unidade Didáctica de Voleibol O Voleibol é um dos jogos desportivos colectivos de criação mais recente. Nasceu da necessidade de variar as actividades lúdicas destinadas

Leia mais

Voleibol. Origem e Regras Origem

Voleibol. Origem e Regras Origem Origem e Regras Origem Originariamente designado por minonette, o jogo foi inventado em 1895, no estado de Massachusetts, EUA, por William G. Morgan, como resposta ao recém-criado basquetebol. Objetivo

Leia mais

O posicionamento inicial das peças assim como o formato do tabuleiro é como o que se mostra na figura seguinte:

O posicionamento inicial das peças assim como o formato do tabuleiro é como o que se mostra na figura seguinte: Regras do Xadrez Introdução O jogo de Xadrez é jogado por dois jogadores. Um jogador joga com as peças brancas o outro com as pretas. Cada um inicialmente tem dezasseis peças: Um Rei, uma Dama, duas Torres,

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE ANADIA

ESCOLA SECUNDÁRIA DE ANADIA ESCOLA SECUNDÁRIA DE ANADIA Documento da Modalidade Voleibol NÚCLEO DE ESTÁGIO DE EDUCAÇÃO FÍSICA 2000.2001 INTRODUÇÃO Este documento surge na necessidade de realizar um documento que descreva de forma

Leia mais

O que é o Basquetebol? O Campo Jogadores

O que é o Basquetebol? O Campo Jogadores Caraterização Educação Física Agrupamento de Escolas Martim de Freitas Francisco Pinto O que é o? A equipa e o Campo O é um jogo desportivo colectivo praticado por duas equipas, cujos objectivos são introduzir

Leia mais

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 10º ANO. Grupo Disciplinar de Educação Física

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 10º ANO. Grupo Disciplinar de Educação Física CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 10º ANO Grupo Disciplinar de Educação Física JOGOS DESPORTIVOS COLECTIVOS Futebol Voleibol Basquetebol Andebol Em situação de jogo 4x4 ou 5x5 - Enquadra-se ofensivamente e realiza

Leia mais

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 11º ANO 12º ANO

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 11º ANO 12º ANO CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 11º ANO e 12º ANO JOGOS DESPORTIVOS COLECTIVOS (11.º ano e 12.º ano) ACÇÕES PSICO-MOTORAS Futebol Voleibol Basquetebol Andebol Em situação de jogo 4x4 ou 5x5 - Enquadra-se ofensivamente

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO

REGULAMENTO ESPECÍFICO REGULAMENTO ESPECÍFICO DAS MODALIDADES ESPORTIVAS INTERCLASSES E INTERESCOLAS REGULAMENTO ESPECÍFICO Segue o Regulamento com os ajustes realizados e informado previamente. Lembrando que todas as crianças

Leia mais

Fundamentos do Futebol

Fundamentos do Futebol Fundamentos do Futebol Sumário Apresentação Capítulo 1 O passe 1.1 Passe Simples 1.2 Passe Peito do pé 1.3 Passe com a lateral externa do pé 1.4 Passe de cabeça 1.5 Passe de Calcanhar 1.6 Passe de bico

Leia mais

Liga CDLPC- Basquetebol - 5.º /6.º Anos

Liga CDLPC- Basquetebol - 5.º /6.º Anos Informações Gerais Os torneios disputar-se-ão em sistema de campeonato, ao longo do ano letivo. De acordo com o número de equipas participantes, poderá haver uma fase final em sistema de playoffs. A data

Leia mais

Regulamento Torneio Futebol Total 2016 (Futebol 7)

Regulamento Torneio Futebol Total 2016 (Futebol 7) Regulamento Torneio Futebol Total 2016 (Futebol 7) 1. REGRAS O Torneio Futebol Total (Futebol 7) será jogado de acordo com as regras em vigor para a época de 2015/2016, na Federação Portuguesa de Futebol.

Leia mais

REGULAMENTO DO I TORNEIO DE SUECA TERRAFLOR

REGULAMENTO DO I TORNEIO DE SUECA TERRAFLOR REGULAMENTO DO I TORNEIO DE SUECA TERRAFLOR 1º Estrutura 1. O presente Regulamento estrutura o I Torneio de Sueca TERRAFLOR, organizado pelo grupo de técnicos de Educação Física do Município de Vila. 2.

Leia mais

Coopera com os companheiros Aceita opções e falhas dos seus colegas Respeita companheiros e adversários Conhece Jogo: objectivo e regras

Coopera com os companheiros Aceita opções e falhas dos seus colegas Respeita companheiros e adversários Conhece Jogo: objectivo e regras Jogo 7x7 Jogo 5x5 FUTEBOL Coopera com os companheiros Aceita opções e falhas dos seus colegas Respeita companheiros e adversários Conhece Jogo: objectivo e regras Recepção e controlo Enquadar ofensivamente

Leia mais

Miguel Baracho Plano de Unidade de Ensino 10º ano Turma 3. Descrição/ Organização. Esquema Instrução T P T T

Miguel Baracho Plano de Unidade de Ensino 10º ano Turma 3. Descrição/ Organização. Esquema Instrução T P T T Miguel Baracho Plano de Unidade de Ensino 10º ano Turma 3 G3 Objetivos Consolidação do Sariquité e a Erva Cidreira. Desenvolvimento dos elementos da ginástica de solo identificados para cada aluno. Desenvolvimento

Leia mais

0. Objectivo. 1. Erros no remate. 1.1. Ângulo de erro

0. Objectivo. 1. Erros no remate. 1.1. Ângulo de erro 0. Objectivo Vamos ver como algumas situações nos jogos de futebol podem ser estudadas de um ponto de vista matemático. Para isso, vamos considerar um modelo muito simplificado do que acontece realmente

Leia mais

Cada equipe tem um ou dois capitães, que são os responsáveis pela comunicação com a arbitragem.

Cada equipe tem um ou dois capitães, que são os responsáveis pela comunicação com a arbitragem. Resumo das Regras de Rúgbi em Cadeira de Rodas Quadra de e equipamento de jogo Rúgbi em cadeira de rodas é jogado em qualquer quadra de basquete de medida 28m por 15m. A Quadra é marcada pelas linhas de

Leia mais

Centro de Treinos do Núcleo de Árbitros de Futebol da Zona dos Mármores Professor Jorge Pombo Semana de Treinos Nº37 14 Abril 2014 (Segunda-Feira)

Centro de Treinos do Núcleo de Árbitros de Futebol da Zona dos Mármores Professor Jorge Pombo Semana de Treinos Nº37 14 Abril 2014 (Segunda-Feira) Semana de Treinos Nº37 14 Abril 2014 (Segunda-Feira) Tarefa Objetivo Tempo 1. Sessão de natação/hidroginástica (Piscina Municipal Coberta de Borba) com exercícios orientados - Recuperação 50 pelo próprio,

Leia mais

TESTES DE HABILIDADES TÉCNICAS: THT

TESTES DE HABILIDADES TÉCNICAS: THT TESTES DE HABILIDADES TÉCNICAS: THT OBJETIVO Analisar o nível de habilidade técnica de crianças escolares nas faixas etárias de 06 a 14 anos de idade; através dos procedimentos de avaliação específicos

Leia mais

Regras Oficiais de Basquetebol 2004

Regras Oficiais de Basquetebol 2004 Fédération Internationale de Basketball International Basketball Federation Regras Oficiais de Basquetebol 2004 Manual de Arbitragem Aprovado pelo Central Board da FIBA Paris, 12 de Junho de 2004 Válido

Leia mais

1 05 Voo o Ho H r o i r z i o z n o t n al, l, Voo o Pla l na n do, o, Voo o As A cend n ent n e Prof. Diego Pablo

1 05 Voo o Ho H r o i r z i o z n o t n al, l, Voo o Pla l na n do, o, Voo o As A cend n ent n e Prof. Diego Pablo 1 05 Voo Horizontal, Voo Planado, Voo Ascendente Prof. Diego Pablo 2 Voo Horizontal Sustentação (L) Arrasto (D) Tração (T) L = W T = D Peso (W) 3 Voo Horizontal Alta velocidade Baixa velocidade L Maior

Leia mais

Escala de Equilíbrio de Berg

Escala de Equilíbrio de Berg DEPARTAMENTO DE TERAPIA OCUPACIONAL - UFPR DISCIPLINA DE TERAPIA OCUPACIONAL APLICADA Á NEUROLOGIA CLÍNICA-ESCOLA DE TERAPIA OCUPACIONAL - UFPR ESCALA DE AVALIAÇÃO FUNCIONAL NOME: IDADE: SEXO DIAGNÓSTICO:

Leia mais

ANDEBOL. Nível Introdutório

ANDEBOL. Nível Introdutório Nível ANDEBOL Nível Não Com posse de bola: Desmarca-se, oferecendo linha de passe. Opta por passe, ou por drible em progressão para finalizar. Finaliza em remate em salto. Perde a posse de bola, assume

Leia mais

TORNEIO DE MALHA REGULAMENTO

TORNEIO DE MALHA REGULAMENTO TORNEIO DE MALHA REGULAMENTO Benfeita 2013 Torneio de Malha de Agosto 2013 - Regulamento ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. INSCRIÇÕES......... 3 3. CONSTITUIÇÃO DAS EQUIPAS...... 3 4. CARACTERÍSTICAS DO MATERIAL

Leia mais

IIº CAMPEONATO CLUBE ESPANHOL DE FUTEBOL DE 6

IIº CAMPEONATO CLUBE ESPANHOL DE FUTEBOL DE 6 IIº CAMPEONATO CLUBE ESPANHOL DE FUTEBOL DE 6 REGULAMENTO CAPÍTULO I Disposições Preliminares Art. 1º - O 2º Campeonato Clube Espanhol de Futebol de 6 será promovido pela superintendência de esporte do

Leia mais

Fundamentos do Goleiro de Futebol

Fundamentos do Goleiro de Futebol Fundamentos do Goleiro de Futebol FUNDAMENTOS TÉCNICOS DO GOLEIRO Pegada Atodepegarabolacomasmãos. A palma deve ter uma superfície côncava, os dedos devem estar estendidos e abduzidos, os polegares devem

Leia mais

PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DE EDUCAÇÃO FÍSICA - 3º CICLO

PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DE EDUCAÇÃO FÍSICA - 3º CICLO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MARTIM DE FREITAS ESCOLA BÁSICA 2/3 MARTIM DE FREITAS Ano letivo 2016/2017 PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DE EDUCAÇÃO FÍSICA - 3º CICLO Ano/Turma 7º/8º/9º Período N.º aulas previstas

Leia mais

1- CONDUÇÃO NO BAMBOLE

1- CONDUÇÃO NO BAMBOLE TRABALHOS TÉCNICOS PARA O DESEVOLVIMENTO DOS FUNDAMENTOS DO FUTEBOL 1- CONDUÇÃO NO BAMBOLE Alguns bamboles espalhados pela quadra, ao sinal do professor os alunos deverão conduzir a bola e parar dentro

Leia mais

XADREZ: REGRAS BÁSICAS DO JOGO. Prof. Dr. Wilson da Silva

XADREZ: REGRAS BÁSICAS DO JOGO. Prof. Dr. Wilson da Silva XADREZ: REGRAS BÁSICAS DO JOGO Prof. Dr. Wilson da Silva 1 O TABULEIRO O tabuleiro de xadrez é formado por um quadrado de 8x8 com 64 casas iguais alternadamente claras (as casas brancas ) e escuras (as

Leia mais

DOCUMENTO ORIENTADOR DO TORNEIO DE ENCERRAMENTO DE CADETES

DOCUMENTO ORIENTADOR DO TORNEIO DE ENCERRAMENTO DE CADETES Torneio de Encerramento de Cadetes DOCUMENTO ORIENTADOR DO TORNEIO DE ENCERRAMENTO DE CADETES 1. Data de Realizacão 22 de Maio (Domingo). 2. Local Piscina do Complexo Desportivo Cidade de Almada. 3. Participantes

Leia mais

REGRA 2 - A DURAÇÃO DO JOGO

REGRA 2 - A DURAÇÃO DO JOGO REGRAS DE HANDEBOL REGRA 1 - A QUADRA 1.1 A quadra é de forma retangular: compreende uma superfície de jogo e duas áreas de gol e mede 40m de comprimento e 20m de largura. Os grandes lados são chamados

Leia mais

1º TORNEIO PATRICIUS GRANDE ESCOLHA 2013

1º TORNEIO PATRICIUS GRANDE ESCOLHA 2013 1º TORNEIO PATRICIUS GRANDE ESCOLHA 2013 - ARTIGO 1 O Torneio PATRICIUS realiza-se no Parque da Cidade, Porto. - ARTIGO 2 Estrutura 1ª Fase: Um Grupo de oito (8) equipas, tipo campeonato, a uma volta.

Leia mais

UNIDADE DIDÁCTICA DE VOLEIBOL

UNIDADE DIDÁCTICA DE VOLEIBOL ESCOLA BÁSICA DO 2º E 3º CICLOS MARQUÊS DE POMBAL EDUCAÇÃO FÍSICA UNIDADE DIDÁCTICA DE VOLEIBOL DOCUMENTO DE APOIO 6º ANO Definição O voleibol é um jogo desportivo colectivo, jogado sobre um terreno de

Leia mais

Avaliação da Flexibilidade

Avaliação da Flexibilidade Curso de Pós Graduação em Golfe FMH Junho de 2005 Avaliação da Flexibilidade Pedro Mil-Homens, Jorge Infante, Maria João Valamatos FLEXIBILIDADE? Faculdade de efectuar movimentos de grande amplitude. (Zatsiorsky,1966)

Leia mais

Escola Básica da Madalena Grelha de Conteúdos Educação Física - CEF 2º ano Ano letivo

Escola Básica da Madalena Grelha de Conteúdos Educação Física - CEF 2º ano Ano letivo Escola Básica da Madalena Grelha de Conteúdos Educação Física - 2º ano Ano letivo 2012 2013 1º PERIODO Testes de Condição Física Avaliação da velocidade, flexibilidade, força muscular, agilidade e medidas

Leia mais

Direção de Serviços do Desporto Escolar. Regulamento Específico Badminton

Direção de Serviços do Desporto Escolar. Regulamento Específico Badminton Direção de Serviços do Desporto Escolar Regulamento Específico Badminton Ano Lectivo 2012-2013 Índice 1. Concentrações... 3 2. Inscrições nas concentrações... 4 3. Ajuizamento de provas... 4 4. Material

Leia mais

INSIDE OUT. Volley. Análise Técnica da Base ao Topo

INSIDE OUT. Volley. Análise Técnica da Base ao Topo INSIDE OUT Análise Técnica da base ao topo 12 Volley INSIDE OUT Análise Técnica da Base ao Topo 1 O VOLLEY Aspectos abordados neste capítulo Volleys - Fase de Preparação 1. Pega Continental 2. Braço dominante

Leia mais

Grupo I Voleibol (25 pontos)

Grupo I Voleibol (25 pontos) Agrupamento de Escolas Dr. Vieira de Carvalho PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DO 3º CICLO DO ENSINO BÁSICO 2014 1ª FASE PROVA DE EDUCAÇÃO FÍSICA Duração da prova: 45 minutos --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Objetivo do jogo 40 pontos todos os quadrados de um templo todos os quadrados amarelos todos os quadrados verdes Material do jogo 72 cartas

Objetivo do jogo 40 pontos todos os quadrados de um templo todos os quadrados amarelos todos os quadrados verdes Material do jogo 72 cartas Objetivo do jogo Cada jogador representa o papel de um sumo sacerdote na luta pelo poder em Tebas no antigo Egito. Ganha o jogador que primeiro: Conseguir 40 pontos, ou Ocupar todos os quadrados de um

Leia mais

Módulo 5 JDC : Voleibol

Módulo 5 JDC : Voleibol Curso Profissional de Técnico de Apoio à Gestão Desportiva Práticas de Atividades Físicas e Desportivas Módulo 5 JDC : Voleibol Documento de Apoio Nº 1 Ano letivo 2014/2015 Docente: Alexandra Lopes Módulo

Leia mais

LANÇAMENTO DO PESO Técnica Rectilínea Sequência Completa

LANÇAMENTO DO PESO Técnica Rectilínea Sequência Completa LANÇAMENTO DO PESO Técnica Rectilínea Sequência Completa PREPARATION GLIDE DELIVERY RECOVERY DESCRIÇÃO DAS VÁRIAS FASES A Técnica Rectilínea do Lançamento do Peso está dividida nas seguintes fases:,, e.

Leia mais

AS REGRAS DO NEYMAR JR S FIVE

AS REGRAS DO NEYMAR JR S FIVE REGRAS DO JOGO AS REGRAS DO NEYMAR JR S FIVE 1. "OUTPLAY THEM ALL" 2. O CAMPO DO JOGO 3. GOL 4. PLACAS 5. O NÚMERO DE JOGADORES 6. O EQUIPAMENTO DOS JOGADORES 7. A BOLA 8. O ÁRBITRO 9. A DURAÇÃO DA PARTIDA

Leia mais

Educação Física. Código: 28. Agrupamento de Escolas de Abação. Escola EB 2,3 Abação. Informação n.º 1. Data: 12/05/2014

Educação Física. Código: 28. Agrupamento de Escolas de Abação. Escola EB 2,3 Abação. Informação n.º 1. Data: 12/05/2014 Agrupamento de Escolas de Abação Escola EB 2,3 Abação Informação n.º 1 Data: 12/05/14 Prova de Equivalência à Frequência de Educação Física Código: 28 2.º Ciclo do Ensino Básico Decreto-Lei n.º 139/12,

Leia mais

ANEXO B. CABO DE GUERRA - 2ª Edição

ANEXO B. CABO DE GUERRA - 2ª Edição ANEXO B CABO DE GUERRA - 2ª Edição 1. FINALIDADE Regular a competição denominada Cabo de Guerra que ocorrerá nos Jogos Internos da Academia Bombeiro Militar 2014-2ª Edição. Competições onde o Comando da

Leia mais

EB 2,3 MARTIM DE FREITAS EDUCAÇÃO FÍSICA 3º CICLO. NÍVEIS INTRODUTÓRIO (I), ELEMENTAR (E) e AVANÇADO (A) JOGOS DESPORTIVOS COLETIVOS ANDEBOL I E A

EB 2,3 MARTIM DE FREITAS EDUCAÇÃO FÍSICA 3º CICLO. NÍVEIS INTRODUTÓRIO (I), ELEMENTAR (E) e AVANÇADO (A) JOGOS DESPORTIVOS COLETIVOS ANDEBOL I E A EB 2,3 MARTIM DE FREITAS EDUCAÇÃO FÍSICA 3º CICLO NÍVEIS INTRODUTÓRIO (I), ELEMENTAR (E) e AVANÇADO (A) JOGOS DESPORTIVOS COLETIVOS ANDEBOL GR+3 x 3+GR (meio-campo, marcação direta) 1. Circulação de bola

Leia mais

Diapositivo 1. Diapositivo 2. Diapositivo 3. Leis do Jogo. 1. O Campo. 1. O Campo. Badminton. José de Vila Carvalho

Diapositivo 1. Diapositivo 2. Diapositivo 3. Leis do Jogo. 1. O Campo. 1. O Campo. Badminton. José de Vila Carvalho 1 Leis do Jogo Badminton José de Vila Carvalho 2 1. O Campo 3 1. O Campo 1.1 - O campo deverá ser um rectângulo e disposto como consta no diagrama A (excepto no caso previsto na Lei 1.5.) e com as medidas

Leia mais

1.2 O gol ou baliza e colocado no meio da linha de gol. Ele deve ser solidamente fixado ao solo. Mede no interior 2m de altura e 3m de largura.

1.2 O gol ou baliza e colocado no meio da linha de gol. Ele deve ser solidamente fixado ao solo. Mede no interior 2m de altura e 3m de largura. REGRA 1 - A QUADRA 1.1 A quadra é de forma retangular: compreende uma superfície de jogo e duas áreas de gol e mede 40m de comprimento e 20m de largura. Os grandes lados são chamados linhas laterais; os

Leia mais

VOLEIBOL 8º Ano. Voleibol. Origem e Evolução: 07/05/2013. William Morgan 1895 ACM s. Tênis Minonette

VOLEIBOL 8º Ano. Voleibol. Origem e Evolução: 07/05/2013. William Morgan 1895 ACM s. Tênis Minonette VOLEIBOL 8º Ano Profª SHEILA - Prof. DANIEL Origem e Evolução: William Morgan 1895 ACM s Tênis Minonette Brasil 1915 Pernambuco Colégio Marista ou ACM s São Paulo 1916 1954 CBV 1982 afirmação brasileira

Leia mais

PROTOCOLOS DE AVALIAÇÃO DA APTIDÃO FÍSICA RELACIONADA AO DESEMPENHO ESPORTIVO

PROTOCOLOS DE AVALIAÇÃO DA APTIDÃO FÍSICA RELACIONADA AO DESEMPENHO ESPORTIVO PROTOCOLOS DE AVALIAÇÃO DA APTIDÃO FÍSICA RELACIONADA AO DESEMPENHO ESPORTIVO Índice TESTE DE AGILIDADE... 3 TESTE DE IMPULSÃO HORIZONTAL... 4 TESTE DE IMPULSÃO VERTICAL (SARGENT JUMP TEST)... 5 TESTE

Leia mais

MARCHA ATLÉTICA. Da sensibilização geral ao treino de jovens. ZéEduardo, Centro de Formação da Zona Centro: Covilhã, 21/Nov/2009

MARCHA ATLÉTICA. Da sensibilização geral ao treino de jovens. ZéEduardo, Centro de Formação da Zona Centro: Covilhã, 21/Nov/2009 MARCHA ATLÉTICA Da sensibilização geral ao treino de jovens 1 DEFINIÇÃO DE MARCHA ATLÉTICA REGRA 230 (Regulamento Geral de Competições) 1. A marcha atlética é uma forma de progressão por passos na qual

Leia mais

Leia com atenção os seguintes textos e responda depois às questões colocadas. GRUPO I NOÇÃO GERAL DE ERGONOMIA

Leia com atenção os seguintes textos e responda depois às questões colocadas. GRUPO I NOÇÃO GERAL DE ERGONOMIA DIRECÇÃO GERAL DE EDUCAÇÃO DO CENTRO AGRUPAMENTO DE ESCOLA DE ARGANIL Escola Básica nº2 de Arganil CEF TIPO 3 (NÍVEL 2) Assistente / Práticas Administrativas - Ano Lectivo - 2009/2010 Módulo 1: Introdução

Leia mais

3x3 Regras do Jogo Olivais Street Basket

3x3 Regras do Jogo Olivais Street Basket 3x3 Regras do Jogo Olivais Street Basket As Regras Oficiais de Basquetebol da FIBA do jogo são válidas para todas as situações de jogo não especificamente mencionadas nas Regras do Jogo 3x3 aqui contidas.

Leia mais

Classe F3-PCR-3A. Regulamento

Classe F3-PCR-3A. Regulamento Classe F3-PCR-3A Regulamento 1 - Objectivo 1.1 - A Classe F3-PCR-3A é uma Classe da Categoria F3 (modelos de aviões radio controlados com motor) criada pela do PCR Portugal Cultura e Recreio e que pretende

Leia mais

Fase Preparatória Objectivos Operacionais Estratégias / Organização Objectivos comportamentais / Componentes críticas

Fase Preparatória Objectivos Operacionais Estratégias / Organização Objectivos comportamentais / Componentes críticas Professor: Rui Morcela Ano Lectivo: 2009/10 Ano: 8º Turma: A Nº Alunos: 20 Aula Nº: 11 e 12 Aula U.D. Nº: 7 e 8 de 10 Instalações: Pavilhão Data: 13-10-2009 Hora: 10h15min Duração: 75 minutos Unidade Didáctica:

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BENAVENTE

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BENAVENTE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BENAVENTE Informação Prova de Equivalência à Frequência Prática 3º Ciclo do Ensino Básico 2014/2015 Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 julho Aprovado em Conselho Pedagógico de 06

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS PRÁTICOS

CADERNO DE EXERCÍCIOS PRÁTICOS CADERNO DE EXERCÍCIOS PRÁTICOS ANTF Acção de Actualização para Treinadores de Jovens VÍTOR URBANO Estrutura e Organização de Exercícios de Treino em Futebol Exercícios Fundamentais Fase I Fase II Fase

Leia mais

Coringa= 500 (quinhentos) pontos 2 - Valor de cada carta= 10 (dez) pontos 3 - Batida= 100 (cem) pontos 4 - Morto perdido= 100 (cem) pontos.

Coringa= 500 (quinhentos) pontos 2 - Valor de cada carta= 10 (dez) pontos 3 - Batida= 100 (cem) pontos 4 - Morto perdido= 100 (cem) pontos. CANASTRA A modalidade de CANASTRA será disputada de forma MISTA, sendo permitida a inscrição de até 2 (duas) duplas mistas: a) Cada curso poderá inscrever até 4 (quatro) atletas, os quais deverão ser identificados

Leia mais

DISCIPLINA: ESTAFETAS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

DISCIPLINA: ESTAFETAS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS ESTAFETAS 192 DOMÍNIO DAS TÉCNICAS III FASE - APERFEIÇOAMENTO TÉCNICO B FASES / NÍVEIS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS I- Ensino / Aprendizagem - Aquisição da noção de transmissão, através de jogos. - Aquisição

Leia mais