Do INTERREG IVC ao INTERREG EUROPE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Do INTERREG IVC ao INTERREG EUROPE"

Transcrição

1 European Union European Regional Development Fund Do INTERREG IVC ao INTERREG EUROPE Olivério Graça Correspondente nacional Núcleo de Cooperação Territorial 25 June 2015

2 INTERREG IVC INTERREG IVC ( ) Learning by sharing Partilha de experiência entre as autoridades regionais / locais com outros Estados Membros, enfrentando desafios semelhantes para melhorar as suas políticas / boas práticas UE 27 Noruega Suíça Autoridades Públicas Entidades Públicas 2 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

3 INTERREG IVC 204 projetos parceiros 90% de 271 regiões NUTS 2 abrangidas Inovação e economia do conhecimento Ambiente e prevenção riscos 18 (16%) Innovation, research and technology development 10 (12%) 16 (19%) Natural and technological risks Water management 20 (17%) 44 (36%) 37 (31%) Entrepreneurship and SMEs Information Society Employment, human capital and education 38 (44%) 9 (11%) 5 (6%) 7 (8%) Waste management Biodiversity and preservation of natural heritage Energy and sustainable transport Cultural heritage and landscape 3 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

4 INTERREG IVC Main achievements (2014) Objetivo: Troca de experiências em grande escala na UE / capacitação 90% de regiões UE NUTS 2 abrangidas trabalhadores qualificados 462 atividades spin-off Objetivo: Identificação / partilha / transferência de boas práticas boas práticas identificadas 554 transferidas Objetivo geral: Melhoria das políticas regionais e locais políticas abordadas 460 políticas melhoradas Ver publicações dos resultados do relatório anual do programa! 4 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

5 INTERREG IVC Temáticas de Capitalização do programa 12 conjuntos de relatórios sobre as políticas Disponíveis: 5 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

6 Portugal no INTERREG IVC 581 projetos Candidaturas por convocatória projetos 61 parceiros 3 chefes de fila 12% total dos projetos st Call 2nd Call 3rd Call 4th Call 6 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

7 INTERREG IVC Exemplo de transferência Projeto: Prática transferida: De: Safety Region South Holland South (NL) Aveiro está a utilizar o instrumento de avaliação de riscos para melhorar as suas próprias políticas de avaliação de risco. O instrumento é usado principalmente para a identificação de perigos e análise de risco e avaliação. para: Município de Aveiro (PT) 7 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

8 INTERREG IVC Exemplo de transferência Projeto: De: CCDR Norte (PT) Prática transferida: Barcelos nos seus dedos é uma aplicação que permite aos utilizadores aceder a todas as ofertas turísticas, instalações e infraestruturas importantes do município em tempo real. para: Midland Regional Authority (IE) 8 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

9 INTERREG IVC DLA: Barcelos nos seus dedos Desde 2013, os visitantes de Langford podem ouvir gravações que fornecem informações sobre 50 locais de interesse. Os utilizadores também podem usar o GPS dos seus smartphones para orientá-los para locais de interesse. Um guia de eventos, atualizado, garante informações relevantes sobre os próximos eventos no município. 9 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

10 INTERREG IVC Project: De: Município de Loures (PT) Exemplo de transferência O principal objetivo desta prática é ter uma melhor compreensão da perceção da paisagem pelos utilizadores (principalmente agricultores), através de um questionário para avaliar o interesse da população local em preservar as suas paisagens. Para: Sapienza University of Rome (IT) Prática transferida: 10 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

11 INTERREG IVC Exemplo de melhorias de políticas no âmbito da Prioridade 1 Subtema: Inovação, investigação e desenvolvimento tecnológico Projeto: Parceiro: Município de Loures (PT) Melhoria: Inspirado pelo modelo InnoHubs e de trocas de experiências com Ballerup (DK), Loures decidiu criar um novo Centro de Inovação, a fim de promover as empresas locais inovadoras. 11 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

12 SHARING SOLUTIONS FOR BETTER REGIONAL POLICIES Passagem para o INTERREG EUROPE 12 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

13 Interreg Europe Contexto Quadro estratégico geral: estratégia UE 2020 Crescimento Inteligente Economia baseada no conhecimento e inovação Crescimento Verde Economia de eficiência de recursos, mais verde e mais competitiva CRESCIMENTO INCLUSIVO Economia de alta empregabilidade para coesão social e territorial 3 pilares que resultam em 11 Objetivos Temáticos (regulamento ) 13 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

14 Contexto Alguns princípio de novos regulamentos Concentração de recursos para otimizar o impacto Orientação para os resultados 14 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

15 Interreg Europe Objetivo definido no Regulamento ETC - Art.º 2(3)(a) da Cooperação Interregional: para reforçar a eficácia da política de coesão identificação e divulgação de boas práticas com vista à sua transferência, principalmente para os programas operacionais, cuja estratégia visa o investimento no crescimento e emprego e, também, sempre que relevante, para outros programas de cooperação 15 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

16 Interreg Europe Conceito: INTERREG Europe Policy learning Política de Aprendizagem entre as autoridades públicas para melhorar o desempenho de políticas e programas, em especial programas de Fundos Estruturais e, sempre que relevante, Programas de Cooperação Territorial Europeia 16 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

17 Interreg Europe Área Elegível UE28 + Noruega & Suíça 17 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

18 Infraestruturas e cadeias de inovação Objetivos temáticos 4 Eixos prioritários Interreg Europe criação, desenvolvimento, crescimento das PME Investigação e inovação Competitividade PME eficiência energética energias renováveis transporte sustentável Economia de baixo carbono Ambiente e eficiência de recursos património natural património cultural eficiência de recursos 18 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

19 Interreg Europe 2 Ações A. Projetos de cooperação interregional B. Policy Learning Platforms 19 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

20 Interreg Europe Projetos Definição Parceiros de vários Estados Membros a trabalhar em conjunto na resolução de problemas de políticas regionais (no âmbito dos temas do programa) Objetivo. melhorar a eficácia das políticas das regiões envolvidas no projeto (em especial nos programas de Crescimento e Emprego) 20 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

21 Interreg Europe Projetos organizados em 2 fases Fase 1 (1 a 3 anos) Troca de experiências, resultando num plano de: 1 ação / região Fase 2 (2 anos) Monitorização da implementação do plano de ação + possível ação piloto 21 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

22 Interreg Europe Parceria de projetos: quem é elegível? Autoridades públicas (o principal grupoalvo) (ex. Entidades nacionais, regionais, locais, etc..) Entidades públicas (universidades, associações, agências de des. reg., etc..) Entidades privadas sem fins lucrativos Confirmação do status de elegibilidade : Verificar junto do ponto de contacto nacional 22 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

23 Características de parceria nos projetos Interreg Europe Pelo menos 3 países, dos quais pelo menos 2 parceiros EM-UE Recomendação: entre 5 a 10 parceiros Advisory partners: Têm competências específicas que podem facilitar a implementação do projeto Não estão diretamente envolvidos nos objetivos temáticos e, consequentemente, não precisam de produzir um plano de ação. Grupo de Stakeholder: um por região 23 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

24 Interreg Europe Taxa de cofin. De acordo com estatuto e local. 85% FEDER Entidades públicas UE 75% FEDER Entidades públicas sem fins lucrativos UE 50% Fundo Norueguês Entidades públicas e privadas sem fins lucrativos da Noruega Fundo Suíço Entidades públicas e privadas sem fins lucrativos da Suíça 24 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

25 Interreg Europe Plataformas: o que são? Investigação e inovação Competitividade PME Economia de baixo teor de carbono Ambiente e eficiência de recursos Um serviço prestado por eixo prioritário através : Ferramenta de colaboração on-line Com funcionalidades relevantes + Equipa de peritos Gestão de conteúdo, coordenação e dinamização 25 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

26 Interreg Europe Origem da ideia da plataforma Exercício de Capitalização do INTERREG IVC S3 platform Seville Contribuir para a política de aprendizagem em toda a UE, em particular na implementação dos fundos estruturais Explorar melhor os resultados dos projetos Disponibilizar os resultados do programa a todos os interessados Objetivo 26 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

27 Interreg Europe Plataformas Exemplos e serviços Aconselhar stakeholders regionais e projetos em curso Organizar e facilitar análises comparativas entre regiões Organizar e facilitar workshops temáticos Analisar e divulgar o conteúdo dos projetos através de eventos dedicados e publicações Facilitar a partilha de conhecimentos e criação de redes entre regiões através da ferramenta colaborativa 27 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

28 Interreg Europe 2 Ações interligadas Policy Learning Platforms Aberta a todas as regiões Enriquece Contribui Projeto 1 Projeto 2 Projeto 3 Projetos de cooperação interregional 28 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

29 Interreg Europe Financiamento FEDER para o programa: 359 M. EUR o o FEDER plataformas: 15,3 M. EUR (máx) FEDER para projetos: 322,4 M. EUR repartidos de forma igual para as 4 prioridades (84 M. EUR ) Orçamento FEDER recomendado por projeto: entre 1 e 2 M. EUR 29 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

30 Interreg Europe Comparação INTERREG IVC Políticas de desenvolvimento regional Interreg Europe Políticas de desenvolvimento regional, especialmente programas de Fundos Estruturais Área UE-27, NO+CH UE-28, NO+CH Eligibilidade Cofin. Ação Autoridades e entidades públicas. Excluindo Privados 75%-85% (dependendo do país) 1-fase de projeto + CAP Autoridades e entidades públicas e Privados sem fins lucrativos 85% públicos, 75% privados sem fins lucrativos 2-fases de projeto + PLP 30 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

31 Zoom no Interreg Europe 31 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

32 Melhoria dos programas dos fundos estruturais Administração pública como grupo-alvo Mobilização dos stakeholders Foco nos resultados 32 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

33 Melhoria dos programas dos fundos estruturais 33 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

34 Melhoria dos Fundos Estruturais Porquê? Política de coesão da UE Fundos Estruturais = FEDER + FSE implementados por via de Objetivo 1: Programas de Investimento para o crescimento e emprego Objetivo 2: Cooperação Territorial Europeia 34 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

35 Melhoria dos Fundos Estruturais Porquê? Objetivo1: Investimento para Crescimento e Emprego M Objetivo 2: Cooperação Territorial Europeia M INTERREG EUROPE EUR 359 M 35 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

36 Melhoria dos Fundos Estruturais Como é que isto se reflete ao nível do projeto? Pelas políticas abordadas, especificadas no formulário de candidatura As políticas abordadas por um projeto têm de estar relacionadas com os programas dos fundos estruturais 36 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

37 Melhoria dos Fundos Estruturais Como melhorar as políticas? Apoiar novos projetos Mudar a governança / gestão dos programas e influenciar a restruturação de programas 37 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

38 Melhoria dos Fundos Estruturais Apoiar novos projetos Prática Investigação e Desenvolvimento: aconselhamento e apoio financeiro às PME para o desenvolvimento de produtos inovadores e internacionalização De: Västra Götaland (SE) Para: Lower Silesia (PL) 38 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

39 Melhoria dos Fundos Estruturais Mudar a governança / gestão dos programas Modificação dos sistemas de monitorização para a avaliação das medidas de inovação nos POR de: - Bretagne (FR) - PACA (FR) - Puglia (IT) - Wielkopolska (PL) 39 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

40 Administração pública, grupo-alvo 40 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

41 Envolver os decisores políticos Porquê? INTERREG EUROPE: dedicado a melhorar as políticas regionais e locais Administrações públicas: organismos responsáveis por delinear e implementar as políticas Organismos públicos: grupo-alvo principal do INTERREG EUROPE 41 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

42 Envolver os decisores políticos Como é que se reflete ao nível dos projetos? Participação da administração pública: pré-requisito Envolvimento dos Fundos Estruturais através das Autoridades de Gestão (AG) Se a AG responsável pela política abordada não é um parceiro do projeto, terá de assinar a letter of support: compromisso de apoiar e acompanhar de perto a implementação do projeto 42 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

43 INTERREG EUROPE Um novo papel para as AG dos PO do FEDER e FSE Participação ativa como parceiros de projetos Compromisso através de cartas de apoio Participação ativa na fase 2 dos projetos (concretização dos planos de ação) Comunicação estratégica junto dos Stakeholders Utilização ativa da policy learning platforms 43 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

44 Mobilizar os stakeholders 44 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

45 Mobilizar os stakeholders Porquê? 4 níveis de aprendizagem na cooperação interregional 3. Aprendizagem dos stakeholders regionais 2. Aprendizagem organizacional 4. Externalizar / Aprendizagem ao nível UE 1. Aprendizagem individual Factor chave de sucesso na aprendizagem interregional: ir além do indivíduo para uma aprendizagem organizacional 45 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

46 Mobilizar os stakeholders Como otimizar a aprendizagem? Criação de grupos de stakeholders: - 1 grupo por região parceira - Membros: Entidades competentes no domínio abordado pelo projeto (ex. para inovação: centros de investigação, laboratórios, universidades, agências desenv. reg., PME) Entidades responsáveis pela política abordada (caso não sejam parceiros) - Envolver stakeholders no processo 46 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

47 Comprovar os resultados!!! 47 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

48 Comprovar resultados Porquê? Divulgar massivamente os resultados obtidos (mesmo parciais) Demonstrar que os resultados obtidos podem ir para além da mudança só das políticas e boas práticas Mostrar que os impactos da cooperação levam algum tempo mas têm influências significativas Existe paradoxo do projeto CTE: ações-piloto não podem ser previstas em fase de candidatura 48 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

49 1ª CONVOCATÓRIA 49 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

50 1ª Convocatória Área elegível 30 Países 28 EM UE Suíça Noruega 50 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

51 1ª Convocatória Abertura e fecho Timing Abertura: 22 de junho de 2015 Fecho: 31 de julho de 2015 Fim de submissão: 12:00 (Paris), 11:00 (Lisboa). 51 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

52 1ª Convocatória Prioridades 1 - Reforçar a investigação, desenvolvimento tecnológico e inovação 2 - Reforçar a competitividade das PME 3 - Apoiar a transição para uma economia de baixo teor de carbono em todos os sectores 4 - Proteger o meio ambiente e promover a eficiência dos recursos 52 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

53 1ª Convocatória Projetos Interregionais de Cooperação: estrutura e duração Implementação em 2 fases Fase 1 (troca de experiências e aprendizagem) 3 anos Fase 2 (monitorização) + 2 anos de 1 a Duração máxima: 5 anos 53 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

54 1ª Convocatória 2 Fases! Fase 1 Troca interregional de experiência ex. seminários, workshops, estudos, intercâmbio do staff, etc... 1 plano de ação por região Medidas a implementar Duração Etapas de trabalho Intervenientes chave Custos e recursos financeiros (se aplicável) 54 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

55 1ª Convocatória 2 Fases! Fase 2 Acompanhamento da implementação do plano de ação Acompanhar a execução dos diferentes planos de ação Ações piloto (só quando se justifica) 55 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

56 1ª Convocatória Despesas elegíveis Com o pessoal (Staff costs) Gastos gerais (Administration) (15% dos gastos com o pessoal) Viagens e alojamento (Travel and accomodation) Peritos externos e serviços (External expertise and services) Equipamentos (Equipment) (até 5.000, ou quando justificado, por projeto). Os equipamentos têm de estar previstos em sede de candidatura 56 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

57 1ª Convocatória Quem pode participar? Autoridades de Gestão Entidades Privadas sem Fins Lucrativos Entidades Púbicas Regionais/locais 57 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

58 1ª Convocatória Intervenção estratégica dos parceiros? Aut. de Gestão Encontrar medidas testadas e implementá-las nos programas do mainstreaming Entidades Púbicas Regionais/ locais Entidades privadas sem fins lucrativos Partilhar e implementar as boas práticas em todos os Estados Membros Colaborar com autoridades regionais e locais e contribuir para uma melhor aplicação das políticas desenvolvidas no âmbito dos eixos selecionados 58 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

59 1ª Convocatória Taxas de Cofinanciamento Autoridades de Gestão Entidades Púbicas Regionais/ locais Entidades privadas sem fins lucrativos 85% 75% 59 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon 59

60 1ª Convocatória Candidaturas Pack de preparação de candidatura Terms of Reference Programme Manual Partner Declaration Letter of Support Online application system user guide Entrega de Candidatura Registos: INGLÊS 60 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

61 Contactos nacionais Agência para o Desenvolvimento e Coesão, I.P. Coordenadora do Núcleo de Cooperação Territorial em Portugal Raquel Rocha de contacto: Técnico responsável pelo acompanhamento do PO INTERREG EUROPE em Portugal Olivério Graça de contacto: Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale de Tejo Ponto de Contacto Nacional Luís Machado de contacto: 61 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, Lisbon

62 SHARING SOLUTIONS FOR BETTER REGIONAL POLICIES 62 INTERREG IVC/ Interreg Europe Info Day 25 June 2015, OBRIGADO! Lisbon

INTERREG EUROPE Sharing solutions for better regional policies!

INTERREG EUROPE Sharing solutions for better regional policies! Nota prévia A informação constante desta apresentação está condicionada à data da aprovação do Programa Operacional pela Comissão Europeia e aos Termos de Referência de cada convocatória, a aprovar pelo

Leia mais

CTCV. seminários. Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020. Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015

CTCV. seminários. Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020. Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015 23 10 2014 Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020 Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015 Victor Francisco Gestão e Promoção da Inovação 21 de outubro

Leia mais

Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II

Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II PARTILHA DE EXPERIÊNCIAS E APRENDIZAGEM SOBRE O DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL O URBACT permite que as cidades europeias trabalhem em conjunto e desenvolvam

Leia mais

Seminário Turismo 2020: Fundos Comunitários

Seminário Turismo 2020: Fundos Comunitários Seminário Turismo 2020: Fundos Comunitários Plano de Ação para o Desenvolvimento do Turismo em Portugal 2014-2020 Braga, 15 de janeiro 2014 Nuno Fazenda Turismo de Portugal, I.P. TURISMO Importância económica

Leia mais

Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020

Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020 COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 30 de julho de 2014 Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020 Informações gerais O Acordo de Parceria abrange cinco fundos: Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Universidade de Évora, 10 de março de 2015 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo Central Alentejo Litoral

Leia mais

Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização

Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização Duarte Rodrigues Vogal da Agência para o Desenvolvimento e Coesão Lisboa, 17 de dezembro de 2014 Tópicos: 1. Portugal

Leia mais

Principais diferenças entre 2007-2013 / 2014-2020

Principais diferenças entre 2007-2013 / 2014-2020 Principais diferenças entre 2007-2013 / 2014-2020 Fundos 2 Objetivos 2 Etapas formais de programação 2 Abordagem estratégica 2 Âmbito Geográfico 3 Concentração Temática 4 Condicionalidades Ex ante 5 Adicionalidade

Leia mais

Nuno Vitorino Faro 22 Junho 2012

Nuno Vitorino Faro 22 Junho 2012 Iniciativa JESSICA Financiamento de Projectos Sustentáveis de Reabilitação Urbana Perspectivas para o Período 2014-2020 de Programação dos Fundos Comunitários Nuno Vitorino Faro 22 Junho 2012 JESSICA (Joint

Leia mais

Apoios à Internacionalização e à Inovação. António Costa da Silva Santarém, 26 de setembro de 2014

Apoios à Internacionalização e à Inovação. António Costa da Silva Santarém, 26 de setembro de 2014 Apoios à Internacionalização e à Inovação António Costa da Silva Santarém, 26 de setembro de 2014 ALENTEJO PRIORIDADES PARA UMA ESPECIALIZAÇÃO INTELIGENTE 1. Alimentar e Floresta 2. Recursos Naturais,

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Acordo de Parceria Consagra a política de desenvolvimento económico, social, ambiental e territorial Define

Leia mais

Texto oficial da primeira convocatória. Versão portuguesa Aprovada pelo Comité de Acompanhamento de Toulouse, 4 de setembro 2015

Texto oficial da primeira convocatória. Versão portuguesa Aprovada pelo Comité de Acompanhamento de Toulouse, 4 de setembro 2015 Texto oficial da primeira convocatória Versão portuguesa Aprovada pelo Comité de Acompanhamento de Toulouse, 4 de setembro 2015 Dados essenciais Calendário da convocatória Primeira fase aberta de 21 de

Leia mais

PORTUGAL 2020: Como financiar a sua empresa?

PORTUGAL 2020: Como financiar a sua empresa? PORTUGAL 2020: Como financiar a sua empresa? QUAL O MONTANTE DE APOIOS COMUNITÁRIOS ATRIBUÍDOS A PORTUGAL? 25 Mil Milhões de Euros. Outros Programas* Este é o montante que Portugal vai receber em fundos

Leia mais

Cooperação Territorial Transnacional: Irlanda - Espanha - França - Portugal - Reino Unido

Cooperação Territorial Transnacional: Irlanda - Espanha - França - Portugal - Reino Unido MEMO/08/79 Bruxelas, 8 de Fevereiro de 2008 Cooperação Territorial Transnacional: Irlanda - Espanha - França - Portugal - Reino Unido 1. O Programa Operacional de Cooperação Transnacional Espaço Atlântico

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO

PROGRAMA OPERACIONAL COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO PROGRAMA OPERACIONAL COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO Jorge Abegão Secretário-Técnico do COMPETE Coimbra, 28 de janeiro de 2015 Estratégia Europa 2020 ESTRATÉGIA EUROPA 2020 CRESCIMENTO INTELIGENTE

Leia mais

ESPECIAL PMEs. Volume III Fundos europeus 2ª parte. um Guia de O Portal de Negócios. www.oportaldenegocios.com. Março / Abril de 2011

ESPECIAL PMEs. Volume III Fundos europeus 2ª parte. um Guia de O Portal de Negócios. www.oportaldenegocios.com. Março / Abril de 2011 ESPECIAL PMEs Volume III Fundos europeus 2ª parte O Portal de Negócios Rua Campos Júnior, 11 A 1070-138 Lisboa Tel. 213 822 110 Fax.213 822 218 geral@oportaldenegocios.com Copyright O Portal de Negócios,

Leia mais

GUIA PORTUGAL 2020 QUEM? COMO? QUANDO? PORQUÊ? NOVOS FUNDOS COMUNITÁRIOS 2014-2020 SPAIN - FRANCE - PORTUGAL - BELGIUM - BRAZIL - CHILE - CANADA

GUIA PORTUGAL 2020 QUEM? COMO? QUANDO? PORQUÊ? NOVOS FUNDOS COMUNITÁRIOS 2014-2020 SPAIN - FRANCE - PORTUGAL - BELGIUM - BRAZIL - CHILE - CANADA GUIA PORTUGAL 2020 NOVOS FUNDOS COMUNITÁRIOS 2014-2020 QUEM? COMO? QUANDO? PORQUÊ? www.f-iniciativas.com GUIA PORTUGAL 2020 QUEM? COMO? QUANDO? PORQUÊ? 1. O que é Portugal 2020 2. Metas para o Portugal

Leia mais

Coesão económica social e territorial. Crescimento inteligente sustentável e inclusivo. Estratégia Europa 2020

Coesão económica social e territorial. Crescimento inteligente sustentável e inclusivo. Estratégia Europa 2020 PROGRAMA OPERACIONAL INCLUSÃO SOCIAL E EMPREGO 18 de fevereiro de 2015 1 Coesão económica social e territorial Enquadramento Crescimento inteligente sustentável e inclusivo Estratégia Europa 2020 Agenda

Leia mais

INTERREG V-A 2014-2020. Elena de Miguel Gago Diretora, Secretariado Conjunto 1

INTERREG V-A 2014-2020. Elena de Miguel Gago Diretora, Secretariado Conjunto 1 INTERREG V-A 2014-2020 BASES DA PRIMEIRA CONVOCATÓRIA Elena de Miguel Gago Diretora, Secretariado Conjunto 1 I. EIXOS E PRIORIDADES DE INVESTIMENTO As propostas deverão enquadrar-se numa das seguintes

Leia mais

Seminário de Pré-lançamento. Madrid 1 de julho de 2015

Seminário de Pré-lançamento. Madrid 1 de julho de 2015 Seminário de Pré-lançamento Madrid 1 de julho de 2015 Balanço do Programa Sudoe 2007-2013 Resultados quantitativos 2007/2013 Eixo FEDER Nº de projetos Nº de beneficiários Nº Beneficiários Principais PT

Leia mais

EVENTO ANUAL DO PO LISBOA Resultados do POR Lisboa e Portugal 2020. Prioridades do FEDER

EVENTO ANUAL DO PO LISBOA Resultados do POR Lisboa e Portugal 2020. Prioridades do FEDER EVENTO ANUAL DO PO LISBOA Resultados do POR Lisboa e Portugal 2020 Prioridades do FEDER Dina Ferreira, Vogal do Conselho Diretivo - Instituto Financeiro para o Desenvolvimento Regional Os novos contornos

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Identidade, Competitividade, Responsabilidade ACORDO DE PARCERIA Consagra a política de desenvolvimento económico, social, ambiental e territorial Define

Leia mais

PROGRAMAS DE COOPERAÇÃO TRANSNACIONAL, INTER-

PROGRAMAS DE COOPERAÇÃO TRANSNACIONAL, INTER- CIM Alto Minho, Seminário Ciclo de Programação 2014-2020 Ponte de Lima 17.Jul.2014 PROGRAMAS DE COOPERAÇÃO TRANSNACIONAL, INTER- REGIONAL E TRANSFRONTEIRIÇA 2014-2020 NUNO ALMEIDA UNIDADE PARA A COOPERAÇÃO

Leia mais

Políticas e programas de apoio à investigação e inovação no setor agrícola e agroalimentar em Portugal

Políticas e programas de apoio à investigação e inovação no setor agrícola e agroalimentar em Portugal Políticas e programas de apoio à investigação e inovação no setor agrícola e agroalimentar em Portugal O apoio Inovação na Programação do Desenvolvimento Rural Eduardo Diniz Diretor do GPP Seminário Investigação,

Leia mais

Portugal 2020. 03-11-2014 Areagest Serviços de Gestão S.A.

Portugal 2020. 03-11-2014 Areagest Serviços de Gestão S.A. Portugal 2020 Os Nossos Serviços Onde pode contar connosco? Lisboa Leiria Braga Madrid As Nossas Parcerias Institucionais Alguns dos Nossos Clientes de Referência Bem Vindos à Areagest Índice O QREN;

Leia mais

Atelier Inclusão Social

Atelier Inclusão Social Atelier Inclusão Social Porto, 3 de setembro de 2013 ccdr-n.pt/norte2020 Atelier Inclusão Social: Estrutura de apresentação Sumário 1. Enquadramento Europeu: Próximo ciclo da Politica de Coesão 2. Investimentos

Leia mais

EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA

EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA Convite Público à Apresentação de Candidatura no Domínio da Assistência Técnica aos Organismos Intermédios Eixo Prioritário VI - Assistência Técnica Convite para

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO

PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO Alentejo 2020 Desafios Borba 17 de Dezembro de 2014 ALENTEJO Estrutura do Programa Operacional Regional do Alentejo 2014/2020 1 - Competitividade e Internacionalização

Leia mais

Programa Operacional Regional do Centro 2014-2020. Ana Abrunhosa Presidente da Comissão Diretiva do CENTRO 2020

Programa Operacional Regional do Centro 2014-2020. Ana Abrunhosa Presidente da Comissão Diretiva do CENTRO 2020 Programa Operacional Regional do Centro 2014-2020 Ana Abrunhosa Presidente da Comissão Diretiva do CENTRO 2020 PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO CENTRO 2014-2020 Dotação financeira: 2.155 M FEDER: 1.751

Leia mais

COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO DAS EMPRESAS DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA 2014-2020

COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO DAS EMPRESAS DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA 2014-2020 COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO DAS EMPRESAS DA 2014-2020 18-11-2015 INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL, IP-RAM MISSÃO Promover o desenvolvimento, a competitividade e a modernização das empresas

Leia mais

micro-empresas e activid i a d de d ec e onómica c TAGUS, 24 de Janeiro de 2015

micro-empresas e activid i a d de d ec e onómica c TAGUS, 24 de Janeiro de 2015 micro-empresas e actividade económica TAGUS, 24 de Janeiro de 2015 20 anos Uma estratégia com o objectivo único de contribuirpara fixar população no interior do seu território. Combater o exodo rural e

Leia mais

Follow-up das Recomendações da Avaliação Intercalar do Programa Intervir+

Follow-up das Recomendações da Avaliação Intercalar do Programa Intervir+ Follow-up das Recomendações da Avaliação Intercalar do Programa Intervir+ 2012 INTERVIR+ para uma Região cada vez mais europeia REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA UNIÃO EUROPEIA FEDER Programa Operacional Objetivo:

Leia mais

DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO. de 12.12.2014

DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO. de 12.12.2014 COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 2.2.204 C(204) 9788 final DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO de 2.2.204 que aprova determinados elementos do programa operacional "Capital Humano" do apoio do Fundo Social Europeu

Leia mais

Portugal 2020 e outros instrumentos financeiros. Dinis Rodrigues, Direção-Geral de Energia e Geologia Matosinhos, 27 de fevereiro de 2014

Portugal 2020 e outros instrumentos financeiros. Dinis Rodrigues, Direção-Geral de Energia e Geologia Matosinhos, 27 de fevereiro de 2014 Portugal 2020 e outros instrumentos financeiros Dinis Rodrigues, Direção-Geral de Energia e Geologia Matosinhos, 27 de fevereiro de 2014 O desafio Horizonte 2020 Compromissos Nacionais Metas UE-27 20%

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Medida 2 CONHECIMENTO Ação 2.1 CAPACITAÇÃO E DIVULGAÇÃO Enquadramento Regulamentar Regulamento (UE) n.º 1305/2013, do Conselho e do Parlamento

Leia mais

Fundos Estruturais e de Investimento 2014-2020

Fundos Estruturais e de Investimento 2014-2020 + competitivo + inclusivo + sustentável Fundos Estruturais e de Investimento 2014-2020 Piedade Valente Vogal da Comissão Diretiva do COMPETE Santarém, 26 de setembro de 2014 Estratégia Europa 2020 ESTRATÉGIA

Leia mais

3º Programa de Saúde 2014-2020

3º Programa de Saúde 2014-2020 2014-2020 INFARMED, 25 de junho de 2014 1. Enquadramento estratégico 2. Apresentação 3. Objetivos 4. Prioridades temáticas 5. Ações 6. Beneficiários 7. Tipos de subvenção 8. Regras de financiamento 9.

Leia mais

Urbana. Urbana. Nuno Vitorino 19 Outubro 2011 16 Nov 2010. Nuno Vitorino

Urbana. Urbana. Nuno Vitorino 19 Outubro 2011 16 Nov 2010. Nuno Vitorino Inicia&va Iniciativa JESSICA JESSICA Financiamento Financiamento de de Projectos Projectos Sustentáveis Sustentáveis de Reabilitação de Reabilitação Nuno Vitorino Nuno Vitorino 19 Outubro 2011 JESSICA

Leia mais

A NOVA AGENDA DO DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL E OS NOVOS INSTRUMENTOS 2014-2020

A NOVA AGENDA DO DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL E OS NOVOS INSTRUMENTOS 2014-2020 ENCONTRO TEMÁTICO DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL 28 de Fevereiro de 2014, Espaço Jovem, Porto de Mós. Grupo de Trabalho Desenvolvimento Urbano Sustentável A NOVA AGENDA DO DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL

Leia mais

Eixo Prioritário V Assistência Técnica

Eixo Prioritário V Assistência Técnica Eixo Prioritário V Assistência Técnica Convite Público à Apresentação de Candidatura no Domínio da Assistência Técnica no Âmbito da Delegação de Competências com os Organismos Intermédios na gestão dos

Leia mais

Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo. Anadia, 25 de Fevereiro de 2008 Miguel Mendes

Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo. Anadia, 25 de Fevereiro de 2008 Miguel Mendes Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo Anadia, 25 de Fevereiro de 2008 Miguel Mendes 2 Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo Índice 1 Plano Estratégico Nacional do Turismo (PENT) 2 Crédito

Leia mais

CENTRO 2020 PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO CENTRO 2014-2020

CENTRO 2020 PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO CENTRO 2014-2020 ÍNDICE Esquema resumo..pág. 2 Introdução...pág. 3 Objetivos Temáticos pág. 3 Eixos Prioritários...pág. 4 Eixo 1: Investigação, Desenvolvimento e Inovação..pág. 5 Eixo 2: Competitividade e Internacionalização

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO DE PME) VALE INOVAÇÃO

SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO DE PME) VALE INOVAÇÃO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 07 / SI / 2009 SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO DE PME) VALE INOVAÇÃO Nos termos do Regulamento do SI Qualificação

Leia mais

Programa Operacional Regional do Centro 2014-2020. Isabel Damasceno, Vogal Executiva CCDRC, 28 de janeiro de 2015

Programa Operacional Regional do Centro 2014-2020. Isabel Damasceno, Vogal Executiva CCDRC, 28 de janeiro de 2015 Programa Operacional Regional do Centro 2014-2020 Isabel Damasceno, Vogal Executiva CCDRC, 28 de janeiro de 2015 Programa Operacional Regional do Centro 2014-2020 Dotação financeira reforçada: 2.155 M

Leia mais

Seminário Redes do Conhecimento e Conhecimento em Rede

Seminário Redes do Conhecimento e Conhecimento em Rede MINISTÉRIO DO AMBIENTE, DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL Gabinete do Secretário de Estado do Desenvolvimento Regional Intervenção do Secretário de Estado do Desenvolvimento Regional

Leia mais

A União Europeia e o apoio às Empresas. Margarida Marques, Chefe da Representação da Comissão Europeia em Portugal

A União Europeia e o apoio às Empresas. Margarida Marques, Chefe da Representação da Comissão Europeia em Portugal A União Europeia e o apoio às Empresas Margarida Marques, Chefe da Representação da Comissão Europeia em Portugal Abril 2010 Programa-Quadro para a Competitividade e a Inovação (CIP) Programa-Quadro para

Leia mais

TAGUS, 19 de Janeiro de 2015

TAGUS, 19 de Janeiro de 2015 TAGUS, 19 de Janeiro de 2015 20 anos Uma estratégiacom o objectivoúnicode contribuirpara fixar população no interior do seu território. Combater o exodo rural e abandono da activiade agro- Combater o exodo

Leia mais

Programa Operacional de Potencial Humano EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL

Programa Operacional de Potencial Humano EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL Programa Operacional de Potencial Humano EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL TIPOLOGIA DE INTERVENÇÃO 3.1.1 PROGRAMA DE FORMAÇÃO-AÇÃO PARA PME REGULAMENTO DE CANDIDATURA PARA ENTIDADES

Leia mais

O Desenvolvimento Local no período de programação 2014-2020 - A perspetiva do FSE - 10 de maio de 2013

O Desenvolvimento Local no período de programação 2014-2020 - A perspetiva do FSE - 10 de maio de 2013 O Desenvolvimento Local no período de programação 2014-2020 - A perspetiva do FSE - 10 de maio de 2013 Quadro Financeiro Plurianual 2014-2020 Conselho europeu 7 e 8 fevereiro 2013 Política de Coesão (Sub-rubrica

Leia mais

SIALM Sistema de Incentivos de Apoio Local a Micro empresas. CCDRC, 14 fevereiro 2013

SIALM Sistema de Incentivos de Apoio Local a Micro empresas. CCDRC, 14 fevereiro 2013 SIALM Sistema de Incentivos de Apoio Local a Micro empresas CCDRC, 14 fevereiro 2013 PROGRAMA VALORIZAR RCM n.º 7/2013, de 9/01 Valorização do território do interior e de baixa densidade demográfica e

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Medida 1 INOVAÇÃO Ação 1.1 GRUPOS OPERACIONAIS Enquadramento Regulamentar Artigos do Regulamento (UE) n.º 1305/2013, do Conselho e do Parlamento

Leia mais

AVISO DE CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO Nº ALT20-45-2015-08

AVISO DE CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO Nº ALT20-45-2015-08 AVISO DE CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO Nº ALT20-45-2015-08 SISTEMA DE APOIO À INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA PROJETOS DE INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO

Leia mais

SISTEMA DE APOIO A ACÇÕES COLECTIVAS (SIAC) ESTRATÉGIAS DE EFICIÊNCIA COLECTIVA - TIPOLOGIA CLUSTERS E DINÂMICAS DE REDE

SISTEMA DE APOIO A ACÇÕES COLECTIVAS (SIAC) ESTRATÉGIAS DE EFICIÊNCIA COLECTIVA - TIPOLOGIA CLUSTERS E DINÂMICAS DE REDE AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 01 / SIAC / 2011 SISTEMA DE APOIO A ACÇÕES COLECTIVAS (SIAC) ESTRATÉGIAS DE EFICIÊNCIA COLECTIVA - TIPOLOGIA CLUSTERS E DINÂMICAS DE REDE Nos termos do Regulamento

Leia mais

PO AÇORES 2020 FEDER FSE

PO AÇORES 2020 FEDER FSE Apresentação pública PO AÇORES 2020 FEDER FSE Anfiteatro C -Universidade dos Açores -Ponta Delgada 04 de marçode 2015 PO AÇORES 2020 UM CAMINHO LONGO, DIVERSAS ETAPAS A definição das grandes linhas de

Leia mais

PROJECTOS INDIVIDUAIS E DE COOPERAÇÃO

PROJECTOS INDIVIDUAIS E DE COOPERAÇÃO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 03 / SI / 2009 SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO DE PME) PROJECTOS INDIVIDUAIS E DE COOPERAÇÃO Nos termos do

Leia mais

PROJECTOS DE EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO

PROJECTOS DE EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 12 / SI / 2009 SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO (SI INOVAÇÃO) PROJECTOS DE EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO Nos termos do Regulamento do SI Inovação, a apresentação

Leia mais

Financiamento Regional e Portugal 2020. Alexandra Rodrigues Seminário CTCV

Financiamento Regional e Portugal 2020. Alexandra Rodrigues Seminário CTCV Financiamento Regional e Portugal 2020 Alexandra Rodrigues Seminário CTCV 9 abril 2015 Foco Temático no conjunto dos FEEI Sustentabilidade e eficiência no Uso de Recurso 6.259 M 25% Competitividade e Internacionalização

Leia mais

.: Instrumentos de financiamento de apoio à competitividade no âmbito do Portugal 2020. 14 de Janeiro de 2015

.: Instrumentos de financiamento de apoio à competitividade no âmbito do Portugal 2020. 14 de Janeiro de 2015 14 de Janeiro de 2015 O que é o Portugal 2020? O Portugal 2020 é um Acordo de Parceria assinado entre Portugal e a Comissão Europeia, que reúne a atuação dos 5 fundos estruturais e de investimento europeus

Leia mais

Sistemas de Incentivos

Sistemas de Incentivos Sistemas de Incentivos Apoios para PME na colaboração com entidades do SCT Lurdes Pinho (Secretária Técnica Sistemas de Incentivos ON.2) 1 Enquadramento 2 Estrutura ON.2 Eixo Prioritário FEDER % PO I -

Leia mais

PORTUGAL 2020. Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020

PORTUGAL 2020. Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020 Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020 ÌNDICE Principais orientações e dotação orçamental Programas Operacionais e dotação orçamental específica Órgãos de Governação (Decreto-Lei n.º 137/2014 de 12 de setembro)

Leia mais

PORTUGAL 2020. Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020

PORTUGAL 2020. Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020 PORTUGAL 2020 Quadro Comunitário de Apoio 2014-2020 ÍNDICE PORTUGAL 2020 A. Principais orientações e dotação orçamental B. Programas Operacionais e dotação orçamental específica C. Regras gerais de aplicação

Leia mais

aplicação dos instrumentos financeiros dos FEEI O Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional Instrumentos financeiros

aplicação dos instrumentos financeiros dos FEEI O Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional Instrumentos financeiros aplicação dos instrumentos financeiros dos FEEI O Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional Os instrumentos financeiros cofinanciados pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional são uma forma eficiente

Leia mais

Fondo Europeo de Desarrollo Regional

Fondo Europeo de Desarrollo Regional Anúncio da Autoridade de Gestão (Vice-secretaria da Economia e Assuntos Económicos com a União Europeia do Governo das Canárias), pelo qual se dá publicidade à primeira convocatória do Programa Operacional

Leia mais

O contributo do Cluster Habitat Sustentável

O contributo do Cluster Habitat Sustentável O contributo do Cluster Habitat Sustentável Victor Ferreira Plataforma para a Construção Sustentável Seminário Construção Sustentável CONCRETA 2011 20/10/2011 Visão e Missão O Cluster Habitat? agregador

Leia mais

Fundos Comunitários. geridos pela Comissão Europeia. M. Patrão Neves. www.mpatraoneves.pt. www.mpatraoneves.pt. www.mpatraoneves.

Fundos Comunitários. geridos pela Comissão Europeia. M. Patrão Neves. www.mpatraoneves.pt. www.mpatraoneves.pt. www.mpatraoneves. Fundos Comunitários geridos pela Comissão Europeia M. Patrão Neves Fundos comunitários: no passado Dependemos, de forma vital, dos fundos comunitários, sobretudo porque somos um dos países da coesão (e

Leia mais

CONFERÊNCIA: O futuro dos territórios rurais. - Desenvolvimento Local de Base Comunitária. Painel 1: Coesão e Sustentabilidade Territorial

CONFERÊNCIA: O futuro dos territórios rurais. - Desenvolvimento Local de Base Comunitária. Painel 1: Coesão e Sustentabilidade Territorial Painel 1: Coesão e Sustentabilidade Territorial 5 Augusto Ferreira Departamento Técnico - CONFAGRI MINHA TERRA - Federação Portuguesa de Associações de Desenvolvimento Local 20.Set.2013 Hotel da Estrela

Leia mais

Programa Operacional Regional do Algarve

Programa Operacional Regional do Algarve Programa Operacional Regional do Algarve Critérios de Seleção das Candidaturas e Metodologia de Análise Domínio Temático CI Competitividade e Internacionalização Prioridades de investimento: 11.2 Aprovado

Leia mais

O investimento empresarial apoiado pelo Portugal 2020 na Região Centro

O investimento empresarial apoiado pelo Portugal 2020 na Região Centro Comemoração do Dia da Europa 9 de maio de 2016 O investimento empresarial apoiado pelo Portugal 2020 na Região Centro Jorge Brandão Vogal Executivo da Comissão Diretiva do CENTRO 2020 MAIS CENTRO 2007-2013

Leia mais

CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS

CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS SISTEMA DE APOIO ÀS AÇÕES COLETIVAS INTERNACIONALIZAÇÃO Índice 1. Objetivo temático, prioridade de investimento e objetivo específico... 3 2. A área geográfica

Leia mais

ELABORAÇÃO, DESENVOLVIMENTO E AVALIAÇÃO DE PROJETOS EDUCATIVOS MUNICIPAIS E DE PROJETO EDUCATIVO METROPOLITANO

ELABORAÇÃO, DESENVOLVIMENTO E AVALIAÇÃO DE PROJETOS EDUCATIVOS MUNICIPAIS E DE PROJETO EDUCATIVO METROPOLITANO ELABORAÇÃO, DESENVOLVIMENTO E AVALIAÇÃO DE PROJETOS EDUCATIVOS MUNICIPAIS E DE PROJETO EDUCATIVO METROPOLITANO OBJETIVOS, METODOLOGIA E ETAPAS DO PROJETO EDUCATIVO MUNICIPAL Concebendo a Educação como

Leia mais

Prioridades do FSE para o próximo período de programação 2014-2020

Prioridades do FSE para o próximo período de programação 2014-2020 Prioridades do FSE para o próximo período de programação 2014-2020 Rosa Maria Simões 31 de janeiro de 2013, Auditório CCDR Lisboa e Vale do Tejo Agenda Resultados da intervenção FSE Contributos do FSE

Leia mais

Portugal 2020. Modelo de governação

Portugal 2020. Modelo de governação Portugal 2020 Modelo de governação Princípios gerais: Princípio da racionalidade económica subordinação de qualquer decisão de apoio dos fundos à aferição rigorosa da sua mais-valia económica, social e

Leia mais

Cooperação Territorial Europeia e Cultura. Sumário Executivo. Universidade do Minho Núcleo de Investigação em Políticas Económicas - NIPE

Cooperação Territorial Europeia e Cultura. Sumário Executivo. Universidade do Minho Núcleo de Investigação em Políticas Económicas - NIPE Cooperação Territorial Europeia e Cultura Sumário Executivo Universidade do Minho Núcleo de Investigação em Políticas Económicas - NIPE Cooperação Territorial Europeia e Cultura Sumário Executivo ficha

Leia mais

JESSICA / BPI. Seminário de Reabilitação Urbana. Braga, 25 Nov 2011

JESSICA / BPI. Seminário de Reabilitação Urbana. Braga, 25 Nov 2011 JESSICA / BPI Seminário de Reabilitação Urbana Braga, 25 Nov 2011 ÍNDICE 1. J.E.S.S.I.C.A.? 2. JESSICA no BPI 3. Requisitos dos Projectos Urbanos 4. Elegibilidade da Despesa 5. Outras informações 1 1.

Leia mais

Lisboa 2020 Competitividade, Inovação e Cooperação: Estratégia para o Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo

Lisboa 2020 Competitividade, Inovação e Cooperação: Estratégia para o Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo Lisboa 2020 Competitividade, Inovação e Cooperação: Estratégia para o Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo LISBOA DE GEOGRAFIA VARIÁVEL... Perspectiva administrativa: Área Metropolitana de

Leia mais

Energia 2ª ALTERAÇÃO AO AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO. Aviso - ALG-48-2011-01. Eixo Prioritário 3 Valorização Territorial e Desenvolvimento Urbano

Energia 2ª ALTERAÇÃO AO AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO. Aviso - ALG-48-2011-01. Eixo Prioritário 3 Valorização Territorial e Desenvolvimento Urbano 2ª ALTERAÇÃO AO AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO Eixo Prioritário 3 Valorização Territorial e Desenvolvimento Urbano Energia Aviso - ALG-48-2011-01 Página 1 de 2 A Autoridade de Gestão do POAlgarve 21, comunica

Leia mais

CIRCULAR. Assunto: SI Inovação e SI Qualificação PME Abertura de concursos para apresentação de candidaturas

CIRCULAR. Assunto: SI Inovação e SI Qualificação PME Abertura de concursos para apresentação de candidaturas CIRCULAR N/ REFª: 62/09 DATA: 15/07/2009 Assunto: SI Inovação e SI Qualificação PME Abertura de concursos para apresentação de candidaturas Exmos. Senhores, Vimos informar que estão abertos concursos para

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. QREN: uma oportunidade para a Igualdade entre homens e mulheres

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. QREN: uma oportunidade para a Igualdade entre homens e mulheres PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS QREN: uma oportunidade para a Igualdade entre homens e mulheres PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS QREN: uma oportunidade para a Igualdade entre homens e mulheres

Leia mais

Autoridade de Gestão do Programa Operacional Regional do Norte. Autoridade de Gestão do Programa Operacional Regional do Alentejo

Autoridade de Gestão do Programa Operacional Regional do Norte. Autoridade de Gestão do Programa Operacional Regional do Alentejo Autoridade de Gestão do Programa Operacional Regional do Norte Autoridade de Gestão do Programa Operacional Regional do Centro Autoridade de Gestão do Programa Operacional Regional de Lisboa Autoridade

Leia mais

AÇÃO 2 COOPERAÇÃO PARA A INOVAÇÃO E O INTERCÂMBIO DE BOAS PRÁTICAS

AÇÃO 2 COOPERAÇÃO PARA A INOVAÇÃO E O INTERCÂMBIO DE BOAS PRÁTICAS AÇÃO 2 COOPERAÇÃO PARA A INOVAÇÃO E O INTERCÂMBIO DE BOAS PRÁTICAS Acção 1 1 AÇÃO 2 COOPERAÇÃO PARA A INOVAÇÃO E O INTERCÂMBIO DE BOAS PRÁTICAS A B Parcerias Estratégicas na área da Educação, Formação

Leia mais

SISTEMA DE APOIO A ACÇÕES COLECTIVAS (SIAC)

SISTEMA DE APOIO A ACÇÕES COLECTIVAS (SIAC) AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 01 / SIAC / 2012 SISTEMA DE APOIO A ACÇÕES COLECTIVAS (SIAC) PROGRAMA ESTRATÉGICO +E+I PROMOÇÃO DA PARTICIPAÇÃO NO 7.º PROGRAMA-QUADRO DE I&DT (UNIÃO EUROPEIA)

Leia mais

MINHO IN. Seminário Valorização dos Recursos Endógenos Agroalimentar & Gastronomia. 25 de Novembro de 2015, Villa Moraes, Ponte de Lima

MINHO IN. Seminário Valorização dos Recursos Endógenos Agroalimentar & Gastronomia. 25 de Novembro de 2015, Villa Moraes, Ponte de Lima MINHO IN Seminário Valorização dos Recursos Endógenos Agroalimentar & Gastronomia 25 de Novembro de 2015, Villa Moraes, Ponte de Lima O MINHO IN Estratégia de Eficiência Coletiva O Minho IN é estratégia

Leia mais

JESSICA no BPI. Tektónica 2012 Seminário Apoios à Reabilitação de Edifícios. FIL Lisboa, 09 Mai 2012

JESSICA no BPI. Tektónica 2012 Seminário Apoios à Reabilitação de Edifícios. FIL Lisboa, 09 Mai 2012 JESSICA no BPI Tektónica 2012 Seminário Apoios à Reabilitação de Edifícios FIL Lisboa, 09 Mai 2012 ÍNDICE 1. JESSICA em Portugal 2. JESSICA no BPI 3. JESSICA para o público-alvo da Tektónica 4. Requisitos

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Inclusão Social e Emprego

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Inclusão Social e Emprego Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Inclusão Social e Emprego Eixo 5 - Emprego e Valorização Económica dos Recursos Endógenos Objectivo Temático 8 - Promoção da sustentabilidade e qualidade

Leia mais

O novo ciclo 2014-2020 Inovação e fundos estruturais no sector da água

O novo ciclo 2014-2020 Inovação e fundos estruturais no sector da água O novo ciclo 2014-2020 Inovação e fundos estruturais no sector da água Porto, 9 de Fevereiro 2012 Paulo Areosa Feio Coordenador Calendário 5 th Report on Economic, Social and Territorial Cohesion & public

Leia mais

1. Contexto. 2. Prioridades abertas

1. Contexto. 2. Prioridades abertas 1. Contexto O Programa Operacional do Objetivo Cooperação Territorial do Espaço Sudoeste Europeu (SUDOE) 2007-2013, elaborado pelos quatro Estados que integram o espaço SUDOE (Espanha, França, Portugal

Leia mais

3. PRINCIPAIS TEMÁTICAS E CARACTERÍSTICAS DE ORGANIZAÇÃO DOS OPEN DAYS 2008

3. PRINCIPAIS TEMÁTICAS E CARACTERÍSTICAS DE ORGANIZAÇÃO DOS OPEN DAYS 2008 1. INTRODUÇÃO Em apenas 5 anos os OPEN DAYS Semana Europeia das Regiões e Cidades tornaram-se um evento de grande importância para a demonstração da capacidade das regiões e das cidades na promoção do

Leia mais

PROGRAMA CIDADANIA ATIVA 2013-16

PROGRAMA CIDADANIA ATIVA 2013-16 PROGRAMA CIDADANIA ATIVA 2013-16 FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN Luís Madureira Pires Lisboa, 22 de março de 2013 Enquadramento > O Mecanismo Financeiro EEE (MF/EEE) Desde a assinatura do acordo do Espaço

Leia mais

Comissão Ministerial de Coordenação do Programa Operacional Fatores de Competitividade

Comissão Ministerial de Coordenação do Programa Operacional Fatores de Competitividade Comissão Ministerial de Coordenação do Programa Operacional Fatores de Competitividade Alteração ao regulamento específico do Sistema de Apoio a Ações Coletivas (SIAC) Deliberação aprovada por consulta

Leia mais

Matriz Portugal 2020 Candidaturas diretas a efetuar pelas IPSS

Matriz Portugal 2020 Candidaturas diretas a efetuar pelas IPSS Revisão 1 : 02/09/2015 PO PO Preparação e Reforço das Capacidades, Formação e Ligação em rede dos Gal (DLBC) Desenvolvimento Local de Base Comunitária 2ª fase Seleção das Estratégias de Desenvolvimento

Leia mais

EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA. Convite Público à Apresentação de Candidatura no Domínio da Assistência Técnica aos Órgãos de Gestão

EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA. Convite Público à Apresentação de Candidatura no Domínio da Assistência Técnica aos Órgãos de Gestão EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA Convite Público à Apresentação de Candidatura no EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA Convite Público à Apresentação de Candidatura no Domínio da Assistência

Leia mais

Subprograma Ação Climática Programa LIFE 2014-2017. Sessão Divulgação: Convocatória 2015

Subprograma Ação Climática Programa LIFE 2014-2017. Sessão Divulgação: Convocatória 2015 Subprograma Ação Climática Programa LIFE 2014-2017 Sessão Divulgação: Convocatória 2015 Cristina Carreiras Pedro Baptista APA, 25-06-2015 LIFE 2014-2020 Áreas Prioritárias Subprograma Ambiente Ambiente

Leia mais

EXPERIÊNCIA DE COOPERAÇÃO EM PAISAGEM PROJETO PAYS.MED.URBAN

EXPERIÊNCIA DE COOPERAÇÃO EM PAISAGEM PROJETO PAYS.MED.URBAN EXPERIÊNCIA DE COOPERAÇÃO EM PAISAGEM EXPERIÊNCIAS DE COOPERAÇÃO EM PAISAGEM A cooperação transnacional, no âmbito das problemáticas de desenvolvimento territorial e dos processos de transformação da paisagem

Leia mais

SISTEMA DE APOIOS À MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA (SAMA)

SISTEMA DE APOIOS À MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA (SAMA) AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS N.º 1 / SAMA/ 2009 SISTEMA DE APOIOS À MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA (SAMA) PROJECTOS-PILOTO SUSTENTADOS EM REDES DE NOVA GERAÇÃO OPERAÇÕES INDIVIDUAIS E OPERAÇÕES

Leia mais

Eixo Prioritário II Valorização Económica de Recursos Específicos. Turismo Escolas de Hotelaria e Turismo

Eixo Prioritário II Valorização Económica de Recursos Específicos. Turismo Escolas de Hotelaria e Turismo Eixo Prioritário II Valorização Económica de Recursos Específicos Turismo Escolas de Hotelaria e Turismo Convite Público para Apresentação de Candidaturas Turismo Escolas de Hotelaria e Turismo Aviso relativo

Leia mais

Global Incentives Solutions*

Global Incentives Solutions* Incentives Solutions Global Incentives Solutions* Informação sobre incentivos ao investimento Número 6, Outubro de 2007 *connectedthinking What s hot Assinatura dos Programas Operacionais (PO) No passado

Leia mais

ACORDO DE PARCERIA 2014-2020

ACORDO DE PARCERIA 2014-2020 30 de julho 2014 ACORDO DE PARCERIA 2014-2020 PORTUGAL 2020 1 Portugal 2020, o Acordo de Parceria (AP) que Portugal submeteu à Comissão Europeia estrutura as intervenções, os investimentos e as prioridades

Leia mais

INSTITUCIONAL. Eixo Prioritário 5 GOVERNAÇÃO E CAPACITAÇÃO. Operações no Domínio da Administração em Rede

INSTITUCIONAL. Eixo Prioritário 5 GOVERNAÇÃO E CAPACITAÇÃO. Operações no Domínio da Administração em Rede Eixo Prioritário 5 GOVERNAÇÃO E CAPACITAÇÃO INSTITUCIONAL Operações no Domínio da Administração em Rede Aviso para apresentação de candidaturas - Eixo Prioritário V Governação e Capacitação Institucional

Leia mais