1.A HUGHES. 2.Visão geral comunicação por satélite. 3.Aplicações

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "1.A HUGHES. 2.Visão geral comunicação por satélite. 3.Aplicações"

Transcrição

1 COMUNICAÇÃO SATELITAL COMO ALAVANCA PARA O DESENVOLVIMENTO DA AMAZÔNIA FÁBIO RICCETTO DIRETOR DE VENDAS HUGHES

2 Agenda 1.A HUGHES 2.Visão geral comunicação por satélite 3.Aplicações

3 A HUGHES

4 Nosso Fundador d "I am by nature a perfectionist, and I seem to have trouble allowing anything to go through in a half-perfect condition. Howard Hughes describing his way of Working.

5 Visão Geral Líder mundial em tecnologia e serviços de comunicação por satélite Presença em mais de 80 países Operadora de serviços de telecomunicação nos EUA, Europa, Índia e Brasil Forte desempenho financeiro US$ 1,06B em receitas 2009 US$ 155M em EBITDA 2009 PUBLICO ~58% ~42% Hughes Communications, Inc. (NASDAQ:HUGH)

6 Et Estratégia tégi Central Tecnologia / Fabricação Vantagem no Volume Vantagem Competitiva Prestação de Serviços Objetivo: Ampliar este círculo cada vez mais através da sinergia entre estes dois negócios complementares

7 Hughes no Brasil Sede em São Paulo Foco em serviços de redes gerenciadas para empresas e governos Mais de 11 mil pontos remotos atendidos Bases de atendimento técnico em 34 cidades brasileiras Atuação também na América do Sul

8 Exemplos de Projetos VAREJO FINANCEIRO Mais de pontos de venda conectados Brasil e América do Sul Rede totalmente gerenciada pela HUGHES Mais de pontos conectados Agências, PAB s, caixas eletrônicos e correspondentes bancários TEF, dados, d voz e vídeo multicast t Conectividade básica ou backup de rede EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA pontos conectados salas de aulas remotas atendidas alunos atendidos Vídeo multicast com interatividade 20 canais de vídeo simultâneos OPERADORAS VSAT como complemento de rede terrestre Outsourcing completo de serviço VSAT Última Milha para Operadoras Fixas Conexão BTS<>BSC (Backhaul) para Operadoras Celulares

9 Clientes e Usuários no Brasil

10 VISÃO GERAL DE COMUNICAÇÃO VIA SATÉLITE

11 Comunicação Via Satélite Duas tecnologias básicas: SCPC Enlaces ponto-a-ponto dedicados VSAT Rede estrela, múltiplos pontos Foco desta apresentação

12 Uma Rede VSAT Típica Satélite HUB Internet DATACENTER CLIENTE ENLACE DEDICADO

13 O Ponto Remoto Roteador satelital Dados, voz e vídeo Priorização por aplicações Altíssima performance Recepção a até 12 Mbps Transmissão a até 2 Mbps

14 Exemplo de Instalação Remota

15 Características ti de Redes VSATs Rede IP MPLS via satélite Alta velocidade Mesmo Nível de Serviço Independente da Localização Geográfica Rapidez de Implementação Alta Disponibilidade Facilidade de gerenciamento rede uniforme Multi-Serviços i - Dados, Voz e Vídeo

16 Abrangência Geográfica ADSL, FR ou MPLS SATÉLITE

17 Vantagem Exclusiva - Multicast t Network Operations Center Audio Video Data

18 Multicast t - Aplicações TV Corporativa Treinamento Corporativo Comunicação com Público

19 APLICAÇÕES NO SETOR PÚBLICO

20 Problema #1 Como levar Internet a uma cidade distante dos grandes centros?

21 O Projeto Amazonas Digital Wireless INTERNET REMOTE CITY PRODAM CITY OF MANAUS

22 Backhaul para Redes Celulares l HX VSAT HX VSAT & IP OPTIMIZER HUB IP CONNECTION E1 TDM LINK BTS BTS REDE GSM

23 Problema #2 Como montar uma rede nacional ou estadual de atendimento

24 Um Pequeno Agravante... ADSL, FR ou MPLS

25 Projeto de Correspondentes Bancários da CAIXA A Dois principais objetivos Bancarização Pagamento de benefícios sociais (Bolsa Escola e Vale Gás) Mais de pontos em todos o Brasil pontos com comunicação via satélite Instalados em apenas 7 meses! Presença em TODOS os municípios do Brasil, graças ao satélite! Exemplo a seguir: Fortaleza dos Valos (RS) habitantes

26 O Parceiro Local da CAIXA

27 Visão Interna

28 A Antena

29 E Atrás do Balcão...

30 Problema #3 Como montar uma rede homogênea com suporte a dados, voz e vídeo?

31 Exemplo Satélite 200 Postos de Atendimento Em todo Brasil HUB Datacenter ENLACE DEDICADO

32 Dentro do Posto de Atendimento t TV LAN 3 Serviços, Uma única rede, Com um único provedor

33 Problema #4 Como conectar pontos num endereço não atendido pelas Telcos?

34 Complemento de Rede Satélite HUB Roteadores de Acesso Terrestre Rede MPLS Matriz ou Datacenter do Cliente

35 Complemento de Rede Integração transparente com redes terrestres Alto desempenho Priorização de tráfego/aplicações Cases no Brasil

36 Problema #5 Como disponibilizar atendimento on-line itinerante, em qualquer ponto do Brasil?

37 Atendimento t Móvel

38 Um Ponto a Mais na Rede Satélite HUB Rede MPLS

39 Problema #6 Como iniciar a operação de um posto de atendimento t em regime emergencial?

40 Por exemplo... Atendimento a eventos Ações promocionais Atendimento a demandas sazonais Abertura de novas agências / lojas antes da ativação do circuito terrestre

41 A Solução da Hughes Ativação em qualquer ponto do Brasil em 10 dias úteis Circuito IP que atende os requisitos de tráfego de Postos de Atendimento, Agências, lojas, PABs, PAEs, etc Processo especialmente desenhado para a demanda Regime de prontidão Instalação emergencial

42 Problema #7 Como treinar sua equipe de atendimento em todo Brasil?

43 Ou Como realizar um evento corporativo nacional evitando deslocamento de pessoas?

44 Visão Geral Estúdio Centro de Sala Operações Treinamento Síncrono Alta qualidade de transmissão Interação entre professor e aluno voz e imagem

45 O Case Eletrobrás Evento de lançamento da Universidade id d Corporativa Transmissão a partir do estúdio da HUGHES em São Paulo 11 pólos de recepção 530 participantes Interação total entre estúdio e pólos participantes PÓLO PARTICIPANTES UNIDADES ELETROBRÁS Porto Alegre/ RS 25 CGTEE Florianópolis/ SC 20 ELETROSUL Foz do Iguaçu/ PR 25 ITAIPU Rio de Janeiro/ RJ 55 FURNAS Rio de Janeiro/ RJ 150 ELETROBRÁS/ELETRONUCLEAR/CEPEL Brasília/ DF 25 ELETRONORTE Maceió/ AL 70 CEAL Recife/ PE 30 CHESF Teresina/ PI 50 CEPISA Manaus/ AM 80 AMAZONAS ENERGIA/ELETROACRE/BOAVISTA ENERGIA/CERON TOTAL 530

46 OBRIGADO! FÁBIO RICCETTO DIRETOR DE VENDAS cel:

Audiência Pública CFFC - Comissão de Fiscalização Financeira e Controle

Audiência Pública CFFC - Comissão de Fiscalização Financeira e Controle Audiência Pública CFFC - Comissão de Fiscalização Financeira e Controle Brasília, 17 de abril de 2012 Visão Geral AC Rio Branco Venezuela Boa Vista Manaus AM Hub Satélite RR Porto Velho Rede de fibra ótica

Leia mais

Projeto e-caixa NOVA ARQUITETURA DE TELECOMUNICAÇÕES DA CAIXA CENÁRIOS, DESAFIOS, RESULTADOS

Projeto e-caixa NOVA ARQUITETURA DE TELECOMUNICAÇÕES DA CAIXA CENÁRIOS, DESAFIOS, RESULTADOS Projeto e-caixa NOVA ARQUITETURA DE TELECOMUNICAÇÕES DA CAIXA CENÁRIOS, DESAFIOS, RESULTADOS 80,2Milhões de Clientes 154 Anos Mil Empregados 100,0 Tamanho R$ 1,08 trilhão Ativos Administrados R$ 968 bilhões

Leia mais

Banda Larga Políticas Públicas e Regulação

Banda Larga Políticas Públicas e Regulação Banda Larga Políticas Públicas e Regulação Rogério Santanna dos Santos Brasília, 29 de Setembro de 2009 Mercado Banda Larga - Operadoras Empresas 2007 (x1000) 2008 (x1000) % Crescimento Ano 2007 Telefonica

Leia mais

VSat em alto-mar Desafios e Perspectivas. SSPI VSat Day 30/11/2010 Márcio Esteves

VSat em alto-mar Desafios e Perspectivas. SSPI VSat Day 30/11/2010 Márcio Esteves VSat em alto-mar Desafios e Perspectivas SSPI VSat Day 30/11/2010 Márcio Esteves VSAT EM ALTO-MAR Breve introdução Navegar é uma operação arriscada e difícil. Até não muito tempo atrás a tripulação ficava

Leia mais

Panorama do mercado VSAT e das iniciativas em banda Ka Visões do Comsys Vsat 2011 José Antonio Gonzalez Gerente de Projetos Especiais SSPI VSAT Day

Panorama do mercado VSAT e das iniciativas em banda Ka Visões do Comsys Vsat 2011 José Antonio Gonzalez Gerente de Projetos Especiais SSPI VSAT Day Panorama do mercado VSAT e das iniciativas em banda Ka Visões do Comsys Vsat 2011 José Antonio Gonzalez Gerente de Projetos Especiais SSPI VSAT Day 2011 22/11/2011 Agenda Panorama mundial de Vsat Mercado

Leia mais

Sugestão de Política Pública para o Atendimento Rural via Satélite

Sugestão de Política Pública para o Atendimento Rural via Satélite Sugestão de Política Pública para o Atendimento Rural via Satélite Sindicato Nacional das Empresas de Telecomunicações por Satélite SINDISAT Suporte: TELECO - Inteligência em Telecomunicações Brasília,

Leia mais

Redes de Computadores. Prof. Késsia Marchi

Redes de Computadores. Prof. Késsia Marchi Redes de Computadores Prof. Késsia Marchi Redes de Computadores Redes de Computadores Possibilita a conexão entre vários computadores Troca de informação Acesso de múltiplos usuários Comunicação de dados

Leia mais

1 - HUGHES PROPRIETARY

1 - HUGHES PROPRIETARY PROJETO SEDUC-AMAZONAS 1 - HUGHES PROPRIETARY O CLIENTE O CLIENTE SEDUC-AM Secretaria de Educação do Estado do Amazonas Maior estado Brasileiro 1,5 milhões de km² Estado coberto pela floresta amazônica

Leia mais

PROPOSTA TÉCNICA COMERCIAL IMPLANTAÇÃO DE REDE FTTH E SERVIÇOS DE ACESSO À INTERNET BANDA LARGA E TELEFONIA

PROPOSTA TÉCNICA COMERCIAL IMPLANTAÇÃO DE REDE FTTH E SERVIÇOS DE ACESSO À INTERNET BANDA LARGA E TELEFONIA PROPOSTA TÉCNICA COMERCIAL IMPLANTAÇÃO DE REDE FTTH E SERVIÇOS DE ACESSO À INTERNET BANDA LARGA E TELEFONIA São Paulo, 09 de junho de 2010. Ao A/C.: Condomínio Colinas do Atibaia Jorge Vicente Lopes da

Leia mais

Ensino Telepresencial via Satélite

Ensino Telepresencial via Satélite Ensino Telepresencial via Satélite Dr Renato M.E. Sabbatini Instituto Edumed A educação telepresencial é uma nova modalidade de ensino que utiliza o mesmo paradigma da educação presencial, baseada em ensino

Leia mais

CAPÍTULO 13. Conectividade Linhas Privativas Comercias LINHAS PRIVATIVAS COMERCIAIS

CAPÍTULO 13. Conectividade Linhas Privativas Comercias LINHAS PRIVATIVAS COMERCIAIS CAPÍTULO 13 LINHAS PRIVATIVAS COMERCIAIS Todos os serviços de conectividade e comunicação de dados oferecidos por qualquer operadora de telecomunicações, devem terminar nos pontos finais de utilização

Leia mais

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TELECOMUNICAÇÕES As telecomunicações referem -se à transmissão eletrônica de sinais para as comunicações, incluindo meios como telefone, rádio e televisão. As telecomunicações

Leia mais

1. Destaques. Índice: Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 11 de fevereiro de 2010.

1. Destaques. Índice: Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 11 de fevereiro de 2010. Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 11 de fevereiro de 2010. Embratel Participações S.A. ( Embrapar ) (BOVESPA: EBTP4, EBTP3) detém 99,2 porcento da Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. ( Embratel ), 100,0

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL ÃO INSTITUCIONAL 8º WRNP

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL ÃO INSTITUCIONAL 8º WRNP APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL ÃO INSTITUCIONAL 8º WRNP QUEM SOMOS Criada em 2000 a HISPAMAR SATÉLITES é resultado da parceria de duas experientes empresas de telecomunicações e líderes em seus mercados. GRUPO

Leia mais

Desde as primeiras edições do

Desde as primeiras edições do TV POR ASSINATURAanálise Disputa acirrada Segmento é hoje um competidor importante em novos serviços, mas aia há espaço a ocupar. Desde as primeiras edições do Atlas Brasileiro de Telecomunicações o mercado

Leia mais

TRAJETÓRIA BEM SUCEDIDA

TRAJETÓRIA BEM SUCEDIDA CORPORATE TRAJETÓRIA BEM SUCEDIDA De empresa regional para empresa nacional De 24 cidades em 9 estados para 95 cidades em 17 estados De 800 funcionários em 2000 para 8 mil atualmente Oferta completa de

Leia mais

Rede Corporativa. Tutorial 10 mar 2009 Fabio Montoro. Introdução

Rede Corporativa. Tutorial 10 mar 2009 Fabio Montoro. Introdução Tutorial 10 mar 2009 Fabio Montoro Rede Corporativa Introdução Rede corporativa é um sistema de transmissão de dados que transfere informações entre diversos equipamentos de uma mesma corporação, tais

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF UF Tecnologia Velocidade Quantidade de Acessos AC ATM 12 Mbps a 34Mbps 3 AC ATM 34 Mbps

Leia mais

Francisco Tesifom Munhoz X.25 FRAME RELAY VPN IP MPLS

Francisco Tesifom Munhoz X.25 FRAME RELAY VPN IP MPLS X.25 FRAME RELAY VPN IP MPLS Redes remotas Prof.Francisco Munhoz X.25 Linha de serviços de comunicação de dados, baseada em plataforma de rede, que atende necessidades de baixo ou médio volume de tráfego.

Leia mais

Fernando Albuquerque - fernando@cic.unb.br REDES LAN - WAN. Fernando Albuquerque (061) 273-3589 fernando@cic.unb.br

Fernando Albuquerque - fernando@cic.unb.br REDES LAN - WAN. Fernando Albuquerque (061) 273-3589 fernando@cic.unb.br REDES LAN - WAN Fernando Albuquerque (061) 273-3589 fernando@cic.unb.br Tópicos Modelos Protocolos OSI e TCP/IP Tipos de redes Redes locais Redes grande abrangência Redes metropolitanas Componentes Repetidores

Leia mais

REDES CORPORATIVAS. Soluções Avançadas para Comunicação Empresarial

REDES CORPORATIVAS. Soluções Avançadas para Comunicação Empresarial REDES CORPORATIVAS Presente no mercado há 31 anos, a Compugraf atua em vários segmentos da comunicação corporativa, oferecendo serviços e soluções de alta tecnologia, com reconhecida competência em diversos

Leia mais

Buscamos sempre a solução mais eficaz, de acordo com o avanço tecnológico dos sistemas de Telecomunicações e Tecnologia da Informação.

Buscamos sempre a solução mais eficaz, de acordo com o avanço tecnológico dos sistemas de Telecomunicações e Tecnologia da Informação. A T7 Solutions Informática e Telecomunicações atua como prestadora de serviços de Infraestrutura de TI e Telecom, com foco no desenvolvimento e implementação de soluções de Infraestrutura, Dados e Voz.

Leia mais

A RNP e as Mudanças na Internet

A RNP e as Mudanças na Internet Seminário Serviços e Sistemas de Informação Tecnológica Junho de 1998 Ari Frazão Jr. Consultor de Redes da RNP A Índice: Rede Internet A RNP A Nova Geração da Internet O Brasil Rumo à Internet2 A Ação

Leia mais

Redes de Computadores. Prof. Dr. Rogério Galante Negri

Redes de Computadores. Prof. Dr. Rogério Galante Negri Redes de Computadores Prof. Dr. Rogério Galante Negri Rede É uma combinação de hardware e software Envia dados de um local para outro Hardware: transporta sinais Software: instruções que regem os serviços

Leia mais

Infraestrutura e Tecnologia

Infraestrutura e Tecnologia Fundada em 1999, a Mundivox é uma operadora de telecomunicações licenciada pela Anatel e tem como principal objetivo ser a melhor provedora de soluções integradas em serviços de comunicação de voz e dados

Leia mais

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S 1 MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. - ELETROBRÁS TOMADA DE PREÇOS N 01/2010 ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 2 ÍNDICE 1. OBJETIVO...3 2. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA...3 3. CONTEXTO...4

Leia mais

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO SCM PLANO ALTERNATIVO N 002 - SCM

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO SCM PLANO ALTERNATIVO N 002 - SCM PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO SCM PLANO ALTERNATIVO N 002 - SCM EMPRESA CLARO S/A., incorporadora da Embratel S.A. NOME DO PLANO REDE ÚNICA DE DADOS MPLS TIPO DE SERVIÇO Serviço de Formação de Rede MPLS

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (setembro/13) outubro de 2013 Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda

Leia mais

PROJETO BÁSICO (De acordo com a Res. nº 272 da Anatel SCM, de 9 de agosto de 2001, Anexo II) OBJETO

PROJETO BÁSICO (De acordo com a Res. nº 272 da Anatel SCM, de 9 de agosto de 2001, Anexo II) OBJETO PROJETO BÁSICO (De acordo com a Res. nº 272 da Anatel SCM, de 9 de agosto de 2001, Anexo II) OBJETO OUTORGA DE SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMÍDIA SCM sendo um serviço fixo de telecomunicações de interesse

Leia mais

USO DE SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES PARA ACESSO A INTERNET

USO DE SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES PARA ACESSO A INTERNET AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES USO DE SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES PARA ACESSO A INTERNET er@ da informação impacto nos serviços Edmundo Antonio Matarazzo Superintendência de Universalização agosto

Leia mais

Brasil ICT - Institucional

Brasil ICT - Institucional Brasil ICT - Institucional Somos uma empresa de tecnologia especializada em serviços e soluções de conectividade e colaboração Buscar inovação e eficiência em conectividade e colaboração para nossos clientes

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES MEMÓRIAS DE AULA AULA 1 APRESENTAÇÃO DO CURSO, HISTÓRIA, EQUIPAMENTOS E TIPOS DE REDES Prof. José Wagner Bungart CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Definição de Redes de Computadores e Conceitos

Leia mais

Aplicativo. Soluções de IP Backhaul da RADWIN. Atendendo à crescente demanda de IP backhaul

Aplicativo. Soluções de IP Backhaul da RADWIN. Atendendo à crescente demanda de IP backhaul Aplicativo Soluções de IP Backhaul da RADWIN Atendendo à crescente demanda de IP backhaul Com a crescente demanda de aplicativos de banda larga, os provedores de serviços estão buscando cada vez mais o

Leia mais

Brasília, 19/09/2013. A Rede Nacional do Ministério Público Federal Ref.: Projeto Básico e Especificações Técnicas

Brasília, 19/09/2013. A Rede Nacional do Ministério Público Federal Ref.: Projeto Básico e Especificações Técnicas Brasília, 19/09/2013. A Rede Nacional do Ministério Público Federal Ref.: Projeto Básico e Especificações Técnicas Prezados, A Telemar Norte Leste S/A, pessoa jurídica de direito privado, prestadora de

Leia mais

Caio Bonilha 10 out 2012

Caio Bonilha 10 out 2012 Caio Bonilha 10 out 2012 1. Banda Larga no Brasil Cobertura do Mercado de Banda Larga Conexões Banda Larga por Região 62% 17% 8% 3% 10% Centro-Oeste Nordeste Norte Sudeste Sul Fonte: Anatel SICI Junho/2012

Leia mais

A universalização do acesso à informação pelo uso das telecomunicações

A universalização do acesso à informação pelo uso das telecomunicações CONFIDENCIAL A universalização do acesso à informação pelo uso das telecomunicações José Antônio Guaraldi Félix Presidente da NET Serviços de Comunicação S.A. São Paulo, 29 de setembro de 2009 SUMÁRIO

Leia mais

Arquitetura Corporativa

Arquitetura Corporativa Arquitetura Corporativa Desafio em desenvolver Arquitetura de TIC PÚBLICO versão: 1 Abril / 2011 Gestor: Tecnologia da Informação e Telecomunicações Agenda 1. Um Pouco da Petrobras 2. Complexidade 3. Alinhamento

Leia mais

Comunicação Comunicação é o ato de transmissão de informações de uma pessoa à outra. Emissor: Receptor: Meio de transmissão Sinal:

Comunicação Comunicação é o ato de transmissão de informações de uma pessoa à outra. Emissor: Receptor: Meio de transmissão Sinal: Redes - Comunicação Comunicação é o ato de transmissão de informações de uma pessoa à outra. Comunicação sempre foi, desde o início dos tempos, uma necessidade humana buscando aproximar comunidades distantes.

Leia mais

Marcelo Rezende Gerente de Desenv. de Negócios Diretoria de Marketing HUGHES

Marcelo Rezende Gerente de Desenv. de Negócios Diretoria de Marketing HUGHES Marcelo Rezende Gerente de Desenv. de Negócios Diretoria de Marketing HUGHES AGENDA 1. A Motivação 2. O Projeto 3. Situação Atual e Próximos Passos A MOTIVAÇÃO ESTADO DO AMAZONAS Amazonas: 4,3x Alemanha

Leia mais

Unidade 1. Conceitos Básicos

Unidade 1. Conceitos Básicos Unidade 1 Conceitos Básicos 11 U1 - Conceitos Básicos Comunicação Protocolo Definição de rede Rede Internet 12 Comunicação de dados Comunicação de dados comunicação de informação em estado binário entre

Leia mais

UNIDADE II. Fonte: SGC Estácio e Marco Filippetti

UNIDADE II. Fonte: SGC Estácio e Marco Filippetti UNIDADE II Metro Ethernet Fonte: SGC Estácio e Marco Filippetti Metro Ethernet é um modo de utilizar redes Ethernet em áreas Metropolitanas e geograficamente distribuídas. Esse conceito surgiu pois, de

Leia mais

Programa Nacional de Banda Larga

Programa Nacional de Banda Larga Programa Nacional de Banda Larga Metas e eixos de ação Comissão de Ciência e Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Senado Federal Brasília, 31 de agosto de 2011 Dados de acesso à Internet em

Leia mais

Sistemas de Informação Gerencial

Sistemas de Informação Gerencial Sistemas de Informação Gerencial Aula 06 Prof.ª Bruna Patrícia da Silva Braga Infraestrutura de TI: Redes de Computadores Redes de Computadores Conjunto de computadores e periféricos ligados entre si através

Leia mais

UNIP UNIVERSIDADE PAULISTA. Curso: Redes de Computadores e Telecomunicações

UNIP UNIVERSIDADE PAULISTA. Curso: Redes de Computadores e Telecomunicações UNIP UNIVERSIDADE PAULISTA Curso: Redes de Computadores Módulo 2 - Conceitos e Fundamentos Evolução das Redes d LAN, MAN e WAN Material de Apoio 2011 / sem2 Prof. Luiz Shigueru Seo CONCEITOS e FUNDAMENTOS

Leia mais

GERÊNCIA INFRAESTRUTURA Divisão Intragov - GIOV INTRAGOV Rede IP Multisserviços

GERÊNCIA INFRAESTRUTURA Divisão Intragov - GIOV INTRAGOV Rede IP Multisserviços GERÊNCIA INFRAESTRUTURA Divisão Intragov - GIOV INTRAGOV Rede IP Multisserviços Julho 2013 Milton T. Yuki Governo Eletrônico (e-gov) Público Alvo Cidadão/Sociedade Órgãos de Governo Serviços e-gov para

Leia mais

Primeiro Técnico. Comunicão na Internet Prof. Cesar

Primeiro Técnico. Comunicão na Internet Prof. Cesar Primeiro Técnico Comunicão na Internet Prof. Cesar 1 A Internet é freqüentemente comparada a um sistema interestadual de estradas. 2 * Permitem alta-velocidade aos viajantes (para os dadosecarros); 3 *

Leia mais

Projeto de Ensino Via Satélite

Projeto de Ensino Via Satélite Projeto de Ensino Via Satélite O Instituto Edumed Associação de pesquisa, desenvolvimento e educação, sem fins lucrativos, estabelecida em Campinas, junho de 2000 Formada por pesquisadores e professores

Leia mais

Barômetro Cisco de Banda Larga 2.0

Barômetro Cisco de Banda Larga 2.0 Barômetro Cisco de Banda Larga 2.0 Brasil Junho de 2013 Preparado para Copyright IDC. Reproduction is forbidden unless authorized. All rights reserved. Agenda Introdução Descrição do projeto Resultados

Leia mais

PRODAM - Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Mun. SP DIT- Diretoria de Infraestrutura e Tecnologia CPI - Comissão de Planejamento e

PRODAM - Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Mun. SP DIT- Diretoria de Infraestrutura e Tecnologia CPI - Comissão de Planejamento e PRODAM - Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Mun. SP DIT- Diretoria de Infraestrutura e Tecnologia CPI - Comissão de Planejamento e Implantação 1. Objetivo Esta cartilha tem o objetivo

Leia mais

Barômetro Cisco de Banda Larga 2.0

Barômetro Cisco de Banda Larga 2.0 Barômetro Cisco de Banda Larga 2.0 Brasil Dezembro de 2012 Preparado para Copyright IDC. Reproduction is forbidden unless authorized. All rights reserved. Agenda Introdução Descrição do projeto Resultados

Leia mais

Regulamento OFERTA DO PLANO DE SERVIÇO Oi Velox 3G + mini modem Wi-fi"

Regulamento OFERTA DO PLANO DE SERVIÇO Oi Velox 3G + mini modem Wi-fi Oi MÓVEL S.A., autorizatária do Serviço Móvel Pessoal com sede no Setor Comercial Norte, quadra 03, Bloco A, Ed. Estação Telefônica Térreo Parte 2, Brasília, inscrita no CNPJ sob o nº 05.423.963/0001-11,

Leia mais

Agenda: INTRODUÇÃO HISPAMAR PLATAFORMA BANDA LARGA SOBRE O BRASIL PLATAFORMA BANDA LARGA SOBRE A AMERICA LATINA PROCESSAMENTO A BORDO - AMERHIS

Agenda: INTRODUÇÃO HISPAMAR PLATAFORMA BANDA LARGA SOBRE O BRASIL PLATAFORMA BANDA LARGA SOBRE A AMERICA LATINA PROCESSAMENTO A BORDO - AMERHIS Agenda: INTRODUÇÃO HISPAMAR PLATAFORMA BANDA LARGA SOBRE O BRASIL PLATAFORMA BANDA LARGA SOBRE A AMERICA LATINA PROCESSAMENTO A BORDO - AMERHIS /0* -').' +,,* ()%*(' %'( $ # 30º e 61º Oeste: Coberturas

Leia mais

OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR

OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR fevereiro/2011 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 3 2 QUEM SOMOS?... 4 3 PRODUTOS... 5 3.1 SMS... 6 3.2 VOZ... 8 3.3 INFRAESTRUTURA... 12 3.4 CONSULTORIA... 14 4 SUPORTE... 14

Leia mais

BGAN. Transmissão global de voz e dados em banda larga. Banda larga para um planeta móvel

BGAN. Transmissão global de voz e dados em banda larga. Banda larga para um planeta móvel BGAN Transmissão global de voz e dados em banda larga Banda larga para um planeta móvel Broadband Global Area Network (BGAN) O firm das distâncias O serviço da Rede Global de Banda Larga da Inmarsat (BGAN)

Leia mais

Política Integrada de Tecnologia da Informação, Automação e Telecomunicação do Sistema Eletrobras

Política Integrada de Tecnologia da Informação, Automação e Telecomunicação do Sistema Eletrobras Política Integrada de Tecnologia da Informação, Automação e Telecomunicação do Sistema Eletrobras Versão 2.0 Março/2010 Sumário 1. Objetivo... 3 2. Princípios... 3 3. Diretrizes Gerais... 3 4. Responsabilidades...

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito - Redes WAN de Circuitos Virtuais www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Introdução Na aula de hoje serão apresentadas duas tecnologias de redes de longa distância

Leia mais

Soluções de Voz. Otimize os serviços de comunicações e os custos de telefônia com nossas soluções integradas de voz.

Soluções de Voz. Otimize os serviços de comunicações e os custos de telefônia com nossas soluções integradas de voz. Nossas Soluções Soluções de Voz Otimize os serviços de comunicações e os custos de telefônia com nossas soluções integradas de voz. lâmina_option_voz.indd 1 10/30/13 2:47 PM Soluções de Voz Soluções Integradas

Leia mais

A ECONET EVOLUTION S.A.S. nasce no ano de 2012 na Colômbia. Com sua filosofia de crescimento e expansão, projeta-se no mercado mundial, oferecendo

A ECONET EVOLUTION S.A.S. nasce no ano de 2012 na Colômbia. Com sua filosofia de crescimento e expansão, projeta-se no mercado mundial, oferecendo A ECONET EVOLUTION S.A.S. nasce no ano de 2012 na Colômbia. Com sua filosofia de crescimento e expansão, projeta-se no mercado mundial, oferecendo profissionalismo, velocidade, qualidade e conhecimento

Leia mais

Sugestão de Política Pública para o Atendimento Rural via Satélite. Sindicato Nacional das Empresas de Telecomunicações por Satélite SINDISAT

Sugestão de Política Pública para o Atendimento Rural via Satélite. Sindicato Nacional das Empresas de Telecomunicações por Satélite SINDISAT Sugestão de Política Pública para o Atendimento Rural via Satélite Sindicato Nacional das Empresas de Telecomunicações por Satélite SINDISAT Rio de Janeiro, 16 de Agosto de 2011 2 Referência Internacional

Leia mais

O que é uma rede industrial? Redes Industriais: Princípios de Funcionamento. Padrões. Padrões. Meios físicos de transmissão

O que é uma rede industrial? Redes Industriais: Princípios de Funcionamento. Padrões. Padrões. Meios físicos de transmissão O que é uma rede industrial? Redes Industriais: Princípios de Funcionamento Romeu Reginato Julho de 2007 Rede. Estrutura de comunicação digital que permite a troca de informações entre diferentes componentes/equipamentos

Leia mais

Mobile Device Management MDM. SAP Forum, Fev2014.

Mobile Device Management MDM. SAP Forum, Fev2014. Mobile Device Management MDM SAP Forum, Fev2014. A EMBRATEL ENTREGA Porque é a mais completa operadora de Telecomunicações e TI Referência e líder na oferta de serviços de telecomunicações em toda a América

Leia mais

As multinacionais se renderam ao satélite: MPLS e VSAT combinados em redes internacionais. Jayme Ribeiro Senior Deal Architect

As multinacionais se renderam ao satélite: MPLS e VSAT combinados em redes internacionais. Jayme Ribeiro Senior Deal Architect As multinacionais se renderam ao satélite: MPLS e VSAT combinados em redes internacionais Jayme Ribeiro Senior Deal Architect BT uma rápida apresentação A BT é uma das maiores provedoras de serviços integrados

Leia mais

ESTUDO DE VIABILIDADE, PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE UMA REDE VPN (VIRTUAL PRIVATE NETWORK)

ESTUDO DE VIABILIDADE, PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE UMA REDE VPN (VIRTUAL PRIVATE NETWORK) ESTUDO DE VIABILIDADE, PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE UMA REDE VPN (VIRTUAL PRIVATE NETWORK) 1. VPN Segundo TANENBAUM (2003), VPNs (Virtual Private Networks) são redes sobrepostas às redes públicas, mas com

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (dezembro/13) Janeiro de 2014 Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Introdução Redes de Computadores Marco Antonio Montebello Júnior marco.antonio@aes.edu.br Rede É um conjunto de computadores chamados de estações de trabalho que compartilham recursos de hardware (HD,

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Setembro/14) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

Avanços nas Telecomunicações Sem Fio: (2) Copel Avalia Satélite

Avanços nas Telecomunicações Sem Fio: (2) Copel Avalia Satélite Avanços nas Telecomunicações Sem Fio: (2) Copel Avalia Satélite Luiz Carlos Borato Vilar 1 Marcelo Vinicius Rocha 1 Marcos de Lacerda Pessoa 1 Wagner Antônio Jussiani 1 1 Copel Companhia Paranaense de

Leia mais

Atualmente dedica-se à Teleco e à prestação de serviços de consultoria em telecomunicações.

Atualmente dedica-se à Teleco e à prestação de serviços de consultoria em telecomunicações. Rádio Spread Spectrum Este tutorial apresenta os aspectos técnicos dos Rádios Spread Spectrum (Técnica de Espalhamento Espectral) aplicados aos Sistemas de Transmissão de Dados. Félix Tadeu Xavier de Oliveira

Leia mais

Tel (21) 3287-2509 ou 8809-5779

Tel (21) 3287-2509 ou 8809-5779 1) Susana é produtora de eventos no Rio de Janeiro-RJ e não está conseguindo enviar as suas propostas comerciais via e-mail, através do Outlook. Sabendo que ela consegue baixar as suas mensagens, podemos

Leia mais

Prof. Edson Maia Graduado em Web Design e Programação Bacharel e Licenciado em Geografia Especialista em Gestão Ambiental Complementação para

Prof. Edson Maia Graduado em Web Design e Programação Bacharel e Licenciado em Geografia Especialista em Gestão Ambiental Complementação para Prof. Edson Maia Graduado em Web Design e Programação Bacharel e Licenciado em Geografia Especialista em Gestão Ambiental Complementação para Magistério Superior Especialista em Docência para Educação

Leia mais

O direito à tecnologia da informação: perspectivas e desafios. Prof. José Carlos Vaz EACH-USP

O direito à tecnologia da informação: perspectivas e desafios. Prof. José Carlos Vaz EACH-USP O direito à tecnologia da informação: perspectivas e desafios Prof. José Carlos Vaz EACH-USP 1 1. A importância da democratização do acesso à TI A desigualdade no acesso à tecnologia é um fator adicional

Leia mais

A EMPRESA SOLUÇÕES CORPORATIVAS SOLUÇÕES PARA OPERADORAS. Wholesale. Servidores SIP. Flat Fixo Brasil em CLI. IPBX Segurança e economia

A EMPRESA SOLUÇÕES CORPORATIVAS SOLUÇÕES PARA OPERADORAS. Wholesale. Servidores SIP. Flat Fixo Brasil em CLI. IPBX Segurança e economia A EMPRESA A ROTA BRASIL atua no mercado de Tecnologia nos setores de TI e Telecom, buscando sempre proporcionar às melhores e mais adequadas soluções aos seus Clientes. A nossa missão é ser a melhor aliada

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Junho/14) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

Sucesu RS A Tecnologia a Favor da Inovação. Serviços de Cloud Computing para operações de missão crítica

Sucesu RS A Tecnologia a Favor da Inovação. Serviços de Cloud Computing para operações de missão crítica Sucesu RS A Tecnologia a Favor da Inovação Serviços de Cloud Computing para operações de missão crítica Fernando Bittar Diretor de Novos Negócios ITM IT Management Contexto do Mercado de Cloud Computing

Leia mais

Primeiro Técnico TIPOS DE CONEXÃO, BANDA ESTREITA E BANDA LARGA

Primeiro Técnico TIPOS DE CONEXÃO, BANDA ESTREITA E BANDA LARGA Primeiro Técnico TIPOS DE CONEXÃO, BANDA ESTREITA E BANDA LARGA 1 Banda Estreita A conexão de banda estreita ou conhecida como linha discada disponibiliza ao usuário acesso a internet a baixas velocidades,

Leia mais

Transmissão de Vídeo Monitoramento. Aplicativo. Vídeo-Monitoramento de alta qualidade, sem fio e para qualquer localidade

Transmissão de Vídeo Monitoramento. Aplicativo. Vídeo-Monitoramento de alta qualidade, sem fio e para qualquer localidade Aplicativo Transmissão de Vídeo Monitoramento Vídeo-Monitoramento de alta qualidade, sem fio e para qualquer localidade Desde o ocorrido em 11 de Setembro, a necessidade de projetos de segurança com vídeo

Leia mais

RESPOSTA Nº 01 DO EDITAL ADG 003/2015 - Contratação de Prestação de Serviços de Telecomunicação Corporativa (RTC)

RESPOSTA Nº 01 DO EDITAL ADG 003/2015 - Contratação de Prestação de Serviços de Telecomunicação Corporativa (RTC) RESPOSTA Nº 01 DO EDITAL ADG 003/2015 - Contratação de Prestação de Serviços de Telecomunicação Corporativa (RTC) PERGUNTA 1: Com relação ao exposto no item 3.1.12.2 do Anexo II: A solução deverá suportar

Leia mais

A SatNext. Missão. Visão. satnext.com.br

A SatNext. Missão. Visão. satnext.com.br satnext.com.br A SatNext Com mais de 10 anos de know-how em Tecnologia de Telecomunicações voltada ao ensino à distância via satélite e com uma equipe multidisciplinar para a elaboração de sistemas educacionais

Leia mais

GOVERNANÇA NO SETOR DE TRANSPORTES. Telecomunicações Ferroviárias. Mário Alves. 9 de Maio de 2012. Brasília, 9 de Maio de 2012.

GOVERNANÇA NO SETOR DE TRANSPORTES. Telecomunicações Ferroviárias. Mário Alves. 9 de Maio de 2012. Brasília, 9 de Maio de 2012. Bem Brasília vindos 9 de Maio de 2012 AGENDA REFER TELECOM Desafios da Modernização Interoperabilidade Operação Ferroviária Modelo de negócio Gestão de Telecomunicações Gestão do Património Engenharia

Leia mais

LIGUE TELECOM SOLUÇÕES INOVADORAS PARA QUEM BUSCA COMUNICAÇÃO SEM LIMITES.

LIGUE TELECOM SOLUÇÕES INOVADORAS PARA QUEM BUSCA COMUNICAÇÃO SEM LIMITES. v8.art.br LIGUE TELECOM SOLUÇÕES INOVADORAS PARA QUEM BUSCA COMUNICAÇÃO SEM LIMITES. www.liguetelecom.com.br 0800 888 6700 VOIP FIXO INTERNET LIGUE TELECOM SOLUÇÕES INOVADORAS PARA QUEM BUSCA COMUNICAÇÃO

Leia mais

CASO DE SUCESSO MICROWARE

CASO DE SUCESSO MICROWARE CASO DE SUCESSO MICROWARE CLIENTE: Telcordia Technologies Telecomunicações Brasil LTDA SEGMENTO: Tecnologia e Telecomunicações ÁREA DE ATUAÇÃO: Conectividade DEMANDA: Diante das novas tecnologias agregadas

Leia mais

O conceito de colaboração

O conceito de colaboração O conceito de colaboração O conceito de colaboração está ligado às técnicas que possibilitam que pessoas dispersas geograficamente possam trabalhar de maneira integrada, como se estivessem fisicamente

Leia mais

Telecomunicações. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br

Telecomunicações. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Telecomunicações Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Rede de Telefonia Fixa Telefonia pode ser considerada a área do conhecimento que trata da transmissão de voz através de uma rede de telecomunicações.

Leia mais

Composição. Estrutura Fisica Redes Sistemas Operacionais Topologias de redes

Composição. Estrutura Fisica Redes Sistemas Operacionais Topologias de redes Composição Estrutura Fisica Redes Sistemas Operacionais Topologias de redes Aterramento Fio de boa qualidade A fiação deve ser com aterramento neutro (fio Terra) trabalhando em tomadas tripolares Fio negativo,

Leia mais

Cap 01 - Conceitos Básicos de Rede (Kurose)

Cap 01 - Conceitos Básicos de Rede (Kurose) Cap 01 - Conceitos Básicos de Rede (Kurose) 1. Quais são os tipos de redes de computadores e qual a motivação para estudá-las separadamente? Lan (Local Area Networks) MANs(Metropolitan Area Networks) WANs(Wide

Leia mais

apresentação de serviços

apresentação de serviços apresentação de serviços Nos últimos 50 anos a humanidade gerou mais informações do que em toda sua história anterior. No mercado corporativo, o bom gerenciamento de informações é sinônimo de resultados.

Leia mais

GERÊNCIA INFRAESTRUTURA Divisão Intragov - GIOV INTRAGOV Rede IP Multisserviços

GERÊNCIA INFRAESTRUTURA Divisão Intragov - GIOV INTRAGOV Rede IP Multisserviços GERÊNCIA INFRAESTRUTURA Divisão Intragov - GIOV INTRAGOV IP Multisserviços Julho 2013 Walter Luiz de A. Silva INTRAGOV 4 Agenda Consulta Pública - Resumo Novidades SCM Serviço de Comunicação Multimídia;

Leia mais

Valor Comercial das Telecomunicações. Telecomunicações nas Empresas. Superar barreiras geográficas. Superar barreiras do tempo

Valor Comercial das Telecomunicações. Telecomunicações nas Empresas. Superar barreiras geográficas. Superar barreiras do tempo Valor Comercial das Telecomunicações Superar barreiras geográficas Atendimento ao cliente/preenchimento de pedidos Superar barreiras do tempo Consultas de crédito (POS) Superar barreiras de custo Videoconferência

Leia mais

Apresentação de resultados. Algar Telecom 3T10

Apresentação de resultados. Algar Telecom 3T10 Apresentação de resultados Algar Telecom Destaques do Lucro Líquido consolidado de R$ 32,8 milhões, 49,5% maior que o do. Margem de 8,6% no, ante 6,2% no. Algar Telecom inicia oferta de varejo (voz, banda

Leia mais

ESCLARECIMENTO Nº 02 Segue abaixo, solicitações formuladas por empresas participantes da licitação supra e as respectivas respostas de FURNAS:

ESCLARECIMENTO Nº 02 Segue abaixo, solicitações formuladas por empresas participantes da licitação supra e as respectivas respostas de FURNAS: ESCLARECIMENTO Nº 02 Segue abaixo, solicitações formuladas por empresas participantes da licitação supra e as respectivas respostas de FURNAS: 1. Pergunta: Item 7.1. do Edital: O PROPONENTE poderá inspecionar

Leia mais

Veremos os seguintes tópicos relacionados ao projeto de redes corporativas: Tecnologias para o Acesso Remoto

Veremos os seguintes tópicos relacionados ao projeto de redes corporativas: Tecnologias para o Acesso Remoto Seleção de Tecnologias e Dispositivos para Redes Corporativas Veremos os seguintes tópicos relacionados ao projeto de redes corporativas: Tecnologias para o Acesso Remoto Tecnologias WAN Sistemas para

Leia mais

Projeto de Redes de Computadores. Projeto de Redes de Computadores

Projeto de Redes de Computadores. Projeto de Redes de Computadores Seleção de Tecnologias e Dispositivos para Redes Corporativas Veremos os seguintes tópicos relacionados ao projeto de redes corporativas: Tecnologias para o Acesso Remoto Tecnologias WAN Sistemas para

Leia mais

Tecnologia da Informação e Comunicação. Euber Chaia Cotta e Silva

Tecnologia da Informação e Comunicação. Euber Chaia Cotta e Silva Tecnologia da Informação e Comunicação Euber Chaia Cotta e Silva Redes e a Internet Conceitos Básicos 01 Para que você possa entender o que é e como funciona a Internet é necessário primeiro compreender...

Leia mais

Tutorial NEGER Telecom COMO IMPLANTAR REDES WIFI EM VEÍCULOS

Tutorial NEGER Telecom COMO IMPLANTAR REDES WIFI EM VEÍCULOS Tutorial NEGER Telecom COMO IMPLANTAR REDES WIFI EM VEÍCULOS Julho/2010 Objetivo Este tutorial tem como objetivo fornecer informações técnicas e recomendações na utilização de roteadores 3G para implantação

Leia mais

1 Introduc ao 1.1 Hist orico

1 Introduc ao 1.1 Hist orico 1 Introdução 1.1 Histórico Nos últimos 100 anos, o setor de telecomunicações vem passando por diversas transformações. Até os anos 80, cada novo serviço demandava a instalação de uma nova rede. Foi assim

Leia mais

CONVOCAÇÕES REALIZADAS ATÉ 01/01/2012

CONVOCAÇÕES REALIZADAS ATÉ 01/01/2012 SERVIÇO FEDERAL DE PROCESSAMENTO DE DADOS (SERPRO) CONCURSO PÚBLICO PARA PREENCHIMENTO DE E FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA PARA OS CARGOS DE ANALISTA E DE TÉCNICO EDITAL Nº 1 SERPRO, DE 08 DE OUTUBRO

Leia mais

ITEM QUESTIONAMENTO DECISÃO JUSTIFICATIVA. Qual o motivo da solicitação desta licença? Ela é compatível / necessária para o serviço?

ITEM QUESTIONAMENTO DECISÃO JUSTIFICATIVA. Qual o motivo da solicitação desta licença? Ela é compatível / necessária para o serviço? EMPRESA 1 ITEM QUESTIONAMENTO DECISÃO JUSTIFICATIVA 5.2 Apresentar o termo de autorização expedido pela Anatel para prestação de serviço de rede de transportes de telecomunicações SRTT e para prestação

Leia mais

Tecnologia da Informação Apostila 02

Tecnologia da Informação Apostila 02 Parte 6 - Telecomunicações e Redes 1. Visão Geral dos Sistemas de Comunicações Comunicação => é a transmissão de um sinal, por um caminho, de um remetente para um destinatário. A mensagem (dados e informação)

Leia mais

ANEXO I-a ARQUITETURA DA REDE INFOSUS II

ANEXO I-a ARQUITETURA DA REDE INFOSUS II ANEXO I-a ARQUITETURA DA REDE INFOSUS II 1. Descrição da rede INFOSUS II A Rede INFOSUS II, Infovia Integrada do Sistema Único de Saúde (SUS), consistirá em infra-estrutura de telecomunicações, a ser utilizada

Leia mais

Redes WAN. Prof. Walter Cunha

Redes WAN. Prof. Walter Cunha Redes WAN Conceitos Iniciais Prof. Walter Cunha Comutação por Circuito Todos os recursos necessários em todos os subsistemas de telecomunicação que conectam origem e destino, são reservados durante todo

Leia mais