ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO. Concurso Público de Ingresso no Magistério Público Estadual EDITAL Nº 21/2012/SED FÍSICA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO. Concurso Público de Ingresso no Magistério Público Estadual EDITAL Nº 21/2012/SED FÍSICA"

Transcrição

1 ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO Concurso Púbico e Ingresso no Magistério Púbico Estaua EDITAL Nº 1/01/SED CADERNO 01 INSTRUÇÕES GERAIS Confira se a impressão o caerno e prova está egíve e com toas as páginas impressas. Caso necessário soicite um novo caerno. erifique se as informações impressas no cartão resposta estão corretas. Em caso e ivergência, notifique imeiatamente o fisca. O horário e reaização a prova objetiva está assim efinio: - Das 13h às 16 horas 1 iscipina. - Das 13h às 17 horas iscipinas. - Das 13h às 18 horas 3 iscipinas. Somente será permitia a sua retiraa a saa epois e transcorrias uas () horas o início a prova. Os três útimos caniatos everão permanecer em saa até que toos concuam a prova e possam sair juntos. Será eiminao o concurso o caniato que, urante a reaização as provas, for surpreenio portano aparehos eetrônicos, tais como máquinas cacuaoras, agenas eetrônicas ou simiares, teefones ceuares, smartphones, tabets, ipo, gravaores, mp3 ou simiar, quaquer receptor ou transmissor e aos e mensagens, bip, agena eetrônica, notebook, pamtop, penrive, receptor, wakman, máquina e cacuar, máquina fotográfica, controe e aarme e carro etc., bem como reógio e quaquer espécie, ócuos escuros, protetor auricuar ou quaisquer acessórios e chapearia, tais como chapéu, boné, gorro etc. Para a evia verificação esses casos serão utiizaos etectores e metais para garantir a segurança, a isura e a isonomia na reaização a prova. Não será permitia, urante a reaização as provas, a comunicação entre os caniatos nem a utiização e máquinas cacuaoras e/ou simiares, ivros, anotações, réguas e cácuo, impressos ou quaquer outro materia e consuta, incusive cóigos e/ou egisação. Portanto, eixe too materia guarao conforme orientação o fisca. ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DO CARTÃO RESPOSTA Assine o cartão resposta e preencha as bohas e acoro com as instruções, utiizano somente caneta esferográfica com tinta azu ou preta. O cartão resposta não será substituío em caso e marcação erraa ou rasura. Na primeira couna você eve responer as 10 questões e Conhecimentos Gerais. Nas emais counas everão ser responias as 0 questões e conhecimentos específicos corresponentes a(s) iscipina(s) que está inscrito. Para tanto, observe a informação impressa em caa couna para preencher o cartão resposta corretamente. Diante e quaquer úvia você eve comunicar-se com o fisca. Boa prova FÍSICA

2 SUMÁRIO DISCIPLINAS PÁGINA Conhecimentos Gerais 03 Aemão 05 Artes 08 Bioogia 1 Ciências 16 Eucação Física 0 Ensino Reigioso 4 Espanho 8 Geografia 3 Fiosofia 37 Física 41 História 45 Ingês 50 Itaiano 53 Língua Portuguesa e Literatura 57 Matemática 61 Química 64 Socioogia 68 FORMULÁRIO FÍSICA 1 r 1. x = xo + vot + at. r r r vo + at 3. vo + a x 4. F = m. a P = m. g 5. v f at = µ N 6. a C = 7..R R ω 8. π ω = πf = T T = F cosθ 10. E C = m. v 11. E P = mgh 1. E P = k.x T r r 13. T = E C = E 14. p P = 15. q = m. v 16. r I = F. r t = q t m 17. M 0 = ± F 18. 1m m F F = G 19. ρ = 0. p = A 1. p = po + ρgh. E = ρ g 3. p = nr 4. Q = m.c. t T Q 5. Q = m.l 6. U = Q - T 7. T = p 8. η =1- Q 9. q1q F = k 30. F = q.e = E. 34. T = q.ab q i = 38. = R i 39. t q E = k 3. Q C = 36. q = k E 1 P = C. = R = ρ 40. P = i A 41. F = q.v.b.senθ 4. F = i..b.senθ 43. φ = B.A.cosθ n isenθi = nrsenθ 46. r = f p p' ε = φ t I p' M = = 48. λf O p Q C

3 FÍSICA 11) Uma as críticas mais tenazes a respeito o ensino traiciona e Física recaí sobre o enfoque exagerao ao ao prouto o fazer científico, ou seja, as eis, conceitos e teorias, em contraste com o pouco enfoque ao ao processo e construção e conhecimento científico. No sentio e evitar ta burocratização o ensino e Física, anáise as afirmações a seguir. O auno eve ser o construtor o seu próprio conhecimento. O conhecimento eve ser construío a partir o que o auno já conhece. O professor eve iniciar um curso com um conjunto e efinições, para estabeecer conceitos eementares. Tratar com a evia importância as novas tecnoogias, pois a escoa precisa estar em ia com a cutura o seu tempo. Reaizar sempre que possíve ativiaes experimentais e forma que o auno transcena o muno os conceitos e as inguagens, reacionano esses ois ao muno o empírico. Toas as afirmações corretas estão em: A III - I C I - II - III B I - D I - II - I - 1) Aproveitano as Oimpíaas e 01, em Lonres, um professor eabora a seguinte situação para seus aunos: Desprezano a resistência o ar, imagine o arremesso e um aro, como mostrao na figura, em que a trajetória o mesmo é uma paráboa. 13) Baseao na situação e na figura o probema anterior, o professor pergunta peo vaor v a veociae e ançamento o aro que acança uma atura h, enquanto avança uma istância horizonta L. Também se conhece o móuo a aceeração gravitaciona g. As respostas os aunos são apresentaas nas afirmações a seguir. gh gl ghl gh L gl h Em termos imensionais, toas as afirmações corretas estão em: A I - II - I - C II - III - I B I - II - III D III - 14) Um os fenômenos que chama a atenção os estuantes é o fato e um astronauta futuar entro e uma nave em órbita em torno a Terra. Assinae a aternativa correta que mehor justifica o fato o astronauta futuar. A O campo magnético terrestre equiibra o campo gravitaciona. B Não há graviae. C Existe vácuo. D O astronauta e a nave têm a mesma aceeração centrípeta. Consierano os conhecimentos e mecânica, assinae a aternativa correta que expicita o movimento o aro. A A força apicaa peo ateta sobre o aro vai acompanhar o aro em too o seu movimento. B No ponto mais ato e sua trajetória o aro terá uma veociae e uma aceeração iferentes e zero. C A aceeração sobre o aro vai iminuino seu móuo até chegar ao ponto mais ato e sua trajetória. D No ponto mais ato e sua trajetória a veociae e a aceeração sobre o aro serão nuas. 41

4 15) Usamos uma chave e boca para apertar ou sotar parafusos sextavaos. Em Física, chamamos e vantagem mecânica (M) a razão entre a força que se consegue no parafuso e a que fazemos no cabo a chave. Seno o ponto O o eixo e rotação, supõe-se que toa força externa cabo é apicaa no cabo, como na figura a seguir, e toa a força apicaa no ponto A é perpenicuar a istância A. 18) Para mostrar a reação entre o aumento e veociae e um automóve e o gasto e energia, um professor fornece um exempo one um mesmo automóve em uas situações sofre a mesma variação e veociae. Na situação 1 o automóve é aceerao o repouso até 7 km/h, gastano uma certa energia, ceia peo motor. Na situação, o automóve é aceerao e 7 km/h até 144 km/h, gastano uma outra energia. Para essas situações, assinae a aternativa correta que competa a acuna a frase a seguir. A energia gasta na situação é, que na situação 1. Assinae a aternativa correta que apresenta a vantagem mecânica essa ferramenta. A A / B B B / A C A. B D A - B 16) Os professores evem conhecer o funcionamento e o uso e aparehos e meição. No caso, um barômetro é o instrumento que se utiiza para meir a: A ensiae méia e íquios não miscíveis. B umiae reativa e um ugar. C pressão atmosférica. D concentração e bebia acoóica e uma pessoa. 17) Um ispositivo reaiza um movimento circuar em um pano horizonta, cujas posições sucessivas, e I a I, são marcaas em intervaos e tempos iguais, conforme a figura abaixo. A uas vezes maior B três vezes maior C a mesma D quatro vezes maior 19) Um barco estava carregano um boco e ferro (B) e um saco cheio e isopor (A), ambos e mesma massa, conforme a figura a. Em certo instante os ois objetos são jogaos ao mar e observamos que o saco e isopor boia, mas o boco e ferro afuna, conforme a figura b. figura a figura b Nesse sentio, marque com as afirmações veraeiras e com F as fasas. ( ) O boco e ferro tem o peso e mesmo móuo que o peso o saco e isopor. ( ) O saco e isopor tem uma ensiae menor que a ensiae a água o mar. ( ) O boco e ferro tem uma ensiae maior que a ensiae a água o mar. ( ) Os ois corpos têm a mesma ensiae, pois apresentam a mesma massa. ( ) O boco e ferro tem uma ensiae menor que a ensiae o saco e isopor. A sequência correta, e cima para baixo, é: Assinae a aternativa correta que mostra o vetor força resutante sobre o ispositivo, na posição. A D B A C B D C A F - F B F - F C F F D - F - F - F - 4

5 0) Em uma ativiae experimenta, um corpo e massa 50kg se encontra em uma superfície horizonta como inicao na figura (a). Sobre este corpo atua uma força na ireção horizonta que varia com o tempo, conforme o gráfico a figura (b). Entre o corpo e o piso existe um coeficiente e atrito µ=0,5. ) A partir e uma ativiae experimenta é construío um gráfico que representa a temperatura em função o tempo e uma substância iniciamente na fase íquia. A aternativa correta que mostra o móuo o impuso comunicao ao corpo nos primeiros 10 segunos é: A 50N.s C 100N.s B 00N.s D 0 1) Um foguete e massa tota m=1000kg é constituío e ois móuos. No momento em que o foguete acança a veociae e vaor 100 m/s se separa o seguno móuo e massa m =400kg, cuja veociae aumentou no momento a separação para v =190m/s. Consierano as veociaes em reação a um observaor na Terra, assinae a aternativa correta que apresenta o vaor a veociae, em m/s, que passa a se mover o primeiro móuo no momento a separação. Observano o comportamento a substância através o gráfico, anáise as afirmações a seguir. No trecho BC ocorre a evaporação. No ponto G há íquio e geo. O íquio se conensa a 1600ºC. Nos trechos DE e FG a energia interna iminui. Durante os primeiros 50min a substância recebeu energia caorífica. Toas as afirmações corretas estão em: A I - II - III C I - III - I B I - I - D III - 3) O estuo a termoinâmica é essencia para entenermos processos que envovam a reação entre caor e trabaho. Neste sentio, temos abaixo um esquema e uma máquina térmica. A 00 B 100 C 40 D 76 Sabeno que essa máquina térmica obeece as eis a termoinâmica, seu renimento é e 0% e recebe 1800J a fonte quente. A aternativa correta que apresenta respectivamente os móuos o trabaho reaizao, em joues, e a quantiae e caor, em joues, que a máquina rejeita para a fonte fria é: A 480 e 130. C 500 e B 1440 e D 360 e

6 4) No aboratório e física, um capacitor pano que possui um ieétrico entre suas pacas é eetrizao e em seguia esigao o geraor, conforme a figura abaixo. 7) Um professor e Física, quereno motivar seus aunos, eaborou uma ativiae experimenta sobre eetromagnetismo. Coou um imã sobre um pião e peiu que um auno o jogasse. Logo em seguia coocou uma bobina igaa a uma âmpaa próxima o pião girano, como mostra a figura abaixo. Nessa situação, assinae a aternativa correta que competa, em sequência, as acunas a frase a seguir. Se o ieétrico for retirao, a capacitor. A energia armazenaa no - aumentará B capacitância o - aumentará C carga no - iminuirá D tensão no - não variará 5) No aboratório, um auno observa um segmento e fio conutor percorrio por uma corrente e intensiae i, numa região o espaço one existe um campo magnético B r. Nessa situação, assinae a aternativa correta que competa a acuna a frase a seguir. A força magnética exercia sobre (...) A é nua se o for perpenicuar as inhas e inução magnética. B é nua se for paraeo as inhas e inução magnética. C é inepenente o sentio a corrente eétrica. D tem o mesmo sentio a corrente eétrica. 6) Um professor propõe aos aunos uma ativiae experimenta para eterminar a resistência R esconhecia e um resistor, forneceno aos mesmos uma fonte e f.e.m. e esconhecia e resistência interna nua, um amperímetro A e um votímetro ieais. Assinae a aternativa correta que apresenta as conexões e circuito para obter o vaor a resistência. A B Consierano a situação escrita e os conhecimentos e eetromagnetismo, marque com as afirmações veraeiras e com F as fasas. ( ) Toa a energia mecânica o pião é convertia em energia uminosa na âmpaa. ( ) A âmpaa ficará piscano à meia que o pião gira em seu movimento e rotação. ( ) Se a bobina não estivesse presente o pião iria girar um tempo maior o que com a bobina naquea posição. ( ) Teremos uma variação o fuxo magnético sobre a bobina enquanto o pião estiver girano. ( ) Se a bobina tivesse um número maior e espiras, a âmpaa iria acener com maior briho. A sequência correta, e cima para baixo, é: A - - F - F - B F - - F - - F C - F - - F - D F ) Os espehos côncavos são empregaos em teescópios, em anternas e, e maneira mais prosaica, como auxiiares para se barbear ou se maquiar. (Conexão com a física. o.. Moerna, SP, 010, p. 4) Suponha que um objeto esteja à frente e um espeho côncavo e obeeça ao referencia e Gauss. Quano o objeto está a certa istância o espeho sua imagem, conjugaa peo espeho, possui as seguintes características: ea é rea, tem o mesmo tamanho o objeto e está a 0cm o espeho. Consierano as informações aas e os conhecimentos e óptica, a aternativa correta que apresenta a istância, em cm, o objeto que estará sua imagem quano ee estiver a 8cm o referio espeho é: C D A 48 C 8 B 40 D 8 44

7 9) Não é tão ifíci os aunos entenerem noções e Física Moerna, ese que tais conteúos sejam conhecios peo professor. Com reação à teoria a reativiae restrita e Einstein, anaise as afirmações a seguir. Se imaginarmos ois eventos consieraos simutâneos em um eterminao referencia inercia ees serão consieraos simutâneos em quaquer outro referencia inercia. As eis a física são as mesmas em toos os referenciais inerciais. A veociae a uz tem o mesmo vaor c quaquer que seja o movimento a fonte. As equações e transformação e veociae e Gaieu são compatíveis com os postuaos e Einstein a reativiae restrita. Einstein mencionou em seu terceiro postuao que tuo na natureza é reativo. Toas as afirmações corretas estão em: A I - II - B II - III C II - III - I D I - 30) Em uma aua sobre onas estacionárias foi utiizao como exempo o vioão, pois vários au nos possuíam o instrumento e sabiam tocar. A figura abaixo representa a configuração e uma cora vista imeiatamente após ser tocaa, criano uma ona estacionária. Consierano a figura e os conhecimentos e onuatória e anaise as afirmações a seguir. A ona estacionária representaa vibra no primeiro harmônico ou harmônico funamenta. As onas estacionárias são formaas peos fenômenos e refexão e interferência e onas. A ona estacionária representaa vibra no seguno harmônico, pois temos ois nós e um ventre. As onas estacionárias são formaas peos fenômenos e refração e superposição e onas. As onas estacionárias são formaas por interferências construtivas e estrutivas e onas superpostas, one, nas construtivas teremos os nós e nas estrutivas os ventres. Toas as afirmações corretas estão em: A I - II B III - C II - III - I D III - I -

Quanto mais alto o coqueiro, maior é o tombo

Quanto mais alto o coqueiro, maior é o tombo Quanto mais ato o coqueiro, maior é o tombo A UU L AL A Quanto mais ato o coqueiro, maior é o tombo, pra baixo todo santo ajuda, pra cima é um Deus nos acuda... Essas são frases conhecidas, ditos popuares

Leia mais

FUVEST Prova A 10/janeiro/2012

FUVEST Prova A 10/janeiro/2012 Seu Pé Direito nas Melhores Faculaes FUVEST Prova A 10/janeiro/2012 física 01. A energia que um atleta gasta poe ser eterminaa pelo volume e oxigênio por ele consumio na respiração. Abaixo está apresentao

Leia mais

17 Como escolher um extintor de incêndio?

17 Como escolher um extintor de incêndio? A UA UL LA Como escoher um extintor de incêndio? O que você vai aprender Como apagar fogo Tipos de incêndios Tipos de extintores O que fazer em caso de incêndio? Seria bom já saber O que é fogo Composição

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA CADERNO 01

ESTADO DE SANTA CATARINA CADERNO 01 ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO Concurso Público e Ingresso no Magistério Público Estaual EDITAL Nº 1/01/SED CADERNO 01 INSTRUÇÕES GERAIS Confira se a impressão o caerno e prova

Leia mais

Exame Nacional de 2005 1. a chamada

Exame Nacional de 2005 1. a chamada Exame Naciona de 200 1. a chamada 1. Na escoa da Rita, fez-se um estudo sobre o gosto dos aunos pea eitura. Um inquérito reaizado incuía a questão seguinte. «Quantos ivros este desde o início do ano ectivo?»

Leia mais

Por efeito da interação gravitacional, a partícula 2 exerce uma força F sobre a partícula 1 e a partícula 1 exerce uma força F sobre a partícula 2.

Por efeito da interação gravitacional, a partícula 2 exerce uma força F sobre a partícula 1 e a partícula 1 exerce uma força F sobre a partícula 2. Interação Gravitacional Vimos que a mola é esticaa quano um corpo é suspenso na sua extremiae livre. A força que estica a mola é e origem eletromagnética e tem móulo igual ao móulo o peso o corpo. O peso

Leia mais

EDITORIAL MODULO - WLADIMIR

EDITORIAL MODULO - WLADIMIR 1. Um os granes problemas ambientais ecorrentes o aumento a proução inustrial munial é o aumento a poluição atmosférica. A fumaça, resultante a queima e combustíveis fósseis como carvão ou óleo, carrega

Leia mais

SOLENÓIDE E INDUTÂNCIA

SOLENÓIDE E INDUTÂNCIA EETROMAGNETSMO 105 1 SOENÓDE E NDUTÂNCA 1.1 - O SOENÓDE Campos magnéticos prouzios por simples conutores ou por uma única espira são bastante fracos para efeitos práticos. Assim, uma forma e se conseguir

Leia mais

ESPELHO PLANO C centro de curvatura V vértice do espelho R raio de curvatura

ESPELHO PLANO C centro de curvatura V vértice do espelho R raio de curvatura Óptica Princípios a Óptica Geométrica ) Princípio a propagação retilínea a luz: nos meios homogêneos e transparentes a luz se propaga em linha reta. Natureza e Velociae a Luz A luz apresenta comportamento

Leia mais

RESOLUÇÃO ATIVIDADE ESPECIAL

RESOLUÇÃO ATIVIDADE ESPECIAL RESOLUÇÃO ATIVIDADE ESPECIAL Física Prof. Rawlinson SOLUÇÃO AE. 1 Através a figura, observa-se que a relação entre os períoos as coras A, B e C: TC TB T A = = E a relação entre as frequências: f =. f =

Leia mais

1 O mundo da Física. A curiosidade do homem pode ser compreendida

1 O mundo da Física. A curiosidade do homem pode ser compreendida A U A UL LA O mundo da Física A curiosidade do homem pode ser compreendida de várias maneiras: aguns dizem que vem de uma necessidade de sobrevivência, outros dizem que é uma forma de prazer ou, ainda,

Leia mais

Recuperação Final Física 3ª série do EM

Recuperação Final Física 3ª série do EM COLÉGIO MILITAR DOM PEDRO II SEÇÃO TÉCNICA DE ENSINO Recuperação Final Física 3ª série do EM Aluno: Série: 3ª série Turma: Data: 09 de dezembro de 2015 LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 1. Esta prova

Leia mais

ONDULATÓRIA - EXERCÍCIOS E TESTES DE VESTIBULARES

ONDULATÓRIA - EXERCÍCIOS E TESTES DE VESTIBULARES ONDULATÓRIA - EXERCÍCIOS E TESTES DE VESTIBULARES 1. (FELA - 96) Uma ona é estaelecia numa cora, fazeno-se o ponto A oscilar com uma freqüência igual a 1 x 103 Hertz, conforme a figur Consiere as afirmativas:

Leia mais

PARECER DOS RECURSOS

PARECER DOS RECURSOS Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE Concurso Púbico de Ingresso no Magistério Púbico Estadua EDITAL Nº 21/2012/SED PARECER DOS RECURSOS CARGO: Professor de Educação Física 11) Segundo

Leia mais

FÍSICA. a) 0,77 s b) 1,3 s c) 13 s d) 77 s e) 1300 s Resolução V = t = 3,9. 10 8 3,0. 10 8. t = t = 1,3 s

FÍSICA. a) 0,77 s b) 1,3 s c) 13 s d) 77 s e) 1300 s Resolução V = t = 3,9. 10 8 3,0. 10 8. t = t = 1,3 s 46 b FÍSICA A istância méia a Terra à Lua é 3,9.10 8 m. Seno a velociae a luz no vácuo igual a 3,0.10 5 km/s, o tempo méio gasto por ela para percorrer essa istância é e: a) 0,77 s b) 1,3 s c) 13 s ) 77

Leia mais

Leiaute ou arranjo físico

Leiaute ou arranjo físico Leiaute ou arranjo físico A UU L AL A Quaquer posto de trabaho, incusive o nosso, está igado aos demais postos de trabaho, num oca quaquer de uma empresa. Esse oca pode ser uma área grande ou pequena.

Leia mais

Força Elétrica. 6,0 C, conforme descreve a figura (Obs.: Q 4 é negativo)

Força Elétrica. 6,0 C, conforme descreve a figura (Obs.: Q 4 é negativo) Força Elétrica 1. (Ueg 01) Duas partículas e massas m 1 e m estăo presas a uma haste retilínea que, por sua vez, está presa, a partir e seu ponto méio, a um fio inextensível, formano uma balança em equilíbrio.

Leia mais

Qualquer mistura de gás de cozinha e ar explode?

Qualquer mistura de gás de cozinha e ar explode? A UA UL LA Acesse: http://fuvestibuar.com.br/ Quaquer mistura de gás de cozinha e ar expode? Oxigênio presente na atmosfera está próximo do imite máximo de segurança O que você vai aprender Por que combustíveis

Leia mais

Questão 46. Questão 47. Questão 48. alternativa B. alternativa E. c) 18 m/s. a) 16 m/s d) 20 m/s. b) 17 m/s e) 40 m/s

Questão 46. Questão 47. Questão 48. alternativa B. alternativa E. c) 18 m/s. a) 16 m/s d) 20 m/s. b) 17 m/s e) 40 m/s Questão 46 a) 16 m/s ) 0 m/s b) 17 m/s e) 40 m/s c) 18 m/s Num trecho e 500 m, um ciclista percorreu 00 m com velociae constante e 7 km/h e o restante com velociae constante e 10 m/s. A velociae escalar

Leia mais

No posto de gasolina

No posto de gasolina A UU L AL A No posto de gasoina Gaspar estava votando para casa, após passar um dia muito agradáve na praia, apesar da dor de ouvido. Ee parou num posto de gasoina para abastecer e verificar as condições

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA CADERNO 01

ESTADO DE SANTA CATARINA CADERNO 01 ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO Concurso Púbico e Ingresso no Magistério Púbico Estaua EDITAL Nº 1/01/SED QUÍMICA CADERNO 01 INSTRUÇÕES GERAIS Confira se a impressão o caerno

Leia mais

Calculando a rpm e o gpm a partir da

Calculando a rpm e o gpm a partir da Acesse: http://fuvestibuar.com.br/ Cacuando a rpm e o gpm a partir da veocidade de corte A UU L AL A Para que uma ferramenta corte um materia, é necessário que um se movimente em reação ao outro a uma

Leia mais

física EXAME DISCURSIVO 2ª fase 30/11/2014

física EXAME DISCURSIVO 2ª fase 30/11/2014 EXAME DISCURSIVO 2ª fase 30/11/2014 física Caderno de prova Este caderno, com dezesseis páginas numeradas sequencialmente, contém dez questões de Física. Não abra o caderno antes de receber autorização.

Leia mais

Soluções das Questões de Física do Processo Seletivo de Admissão à Escola Preparatória de Cadetes do Exército EsPCEx

Soluções das Questões de Física do Processo Seletivo de Admissão à Escola Preparatória de Cadetes do Exército EsPCEx Soluções das Questões de Física do Processo Seletivo de dmissão à Escola Preparatória de Cadetes do Exército EsPCEx Questão Concurso 009 Uma partícula O descreve um movimento retilíneo uniforme e está

Leia mais

A primeira fase da normalização

A primeira fase da normalização U L A A primeira fase da normaização A partir do momento em que o homem entra na era industria e inicia a produção em massa, isto é, a fabricação de um mesmo produto em grande quantidade, surge uma grande

Leia mais

Just-in-time. Podemos dizer que estamos usando a técnica. Conceito

Just-in-time. Podemos dizer que estamos usando a técnica. Conceito A UU L AL A Just-in-time Podemos dizer que estamos usando a técnica ou sistema just-in-time ou, abreviadamente, JIT, quando produzimos ago sem desperdício de matéria-prima; quando soicitamos e utiizamos

Leia mais

Parte V ANÁLISE DIMENSIONAL

Parte V ANÁLISE DIMENSIONAL 78 PARTE V ANÁISE DIMENSIONA Parte V ANÁISE DIMENSIONA [R] [p] [V] [n] [τ] l 3 θ [R] θ Resposta: [R] θ Uma as principais equações a Mecânica quântica permite calcular a energia E associaa a um fóton e

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS Comissão Própria de Avaliação

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS Comissão Própria de Avaliação Comissão Própria de Avaiação Apresentação dos Resutados da Avaiação Gera da UCPe peos Aunos A tabuação abaixo foi feita a partir dos questionários sócio-econômicos do ENADE, dos anos de 01. Estado Civi?

Leia mais

Interbits SuperPro Web

Interbits SuperPro Web 1. (Enem 013) A Lei a Gravitação Universal, e Isaac Newton, estabelece a intensiae a força e atração entre uas massas. Ela é representaa pela expressão: F G m m = 1 one m 1 e m corresponem às massas os

Leia mais

Princípios da Engenharia de Software Aula 01

Princípios da Engenharia de Software Aula 01 Princípios da Engenharia de Software Aua 01 Prof.: José Honorato Ferreira Nunes honorato.nunes@bonfim.ifbaiano.edu.br Materia cedido por: Frankin M. Correia frankin.correia@bonfim.ifbaiano.edu.br Objetivo

Leia mais

Relação entre setores

Relação entre setores Reação entre setores Na empresa existem outros tipos de trabaho aém daquees que produzem bens, como automóveis, geadeiras etc. Esses trabahos precisam de pessoas especiaizadas para que toda a empresa possa

Leia mais

Exercícios Segunda Lei OHM

Exercícios Segunda Lei OHM Prof. Fernano Buglia Exercícios Seguna Lei OHM. (Ufpr) Um engenheiro eletricista, ao projetar a instalação elétrica e uma eificação, eve levar em conta vários fatores, e moo a garantir principalmente a

Leia mais

Por que o cobre não precisa de proteção?

Por que o cobre não precisa de proteção? Por que o cobre não precisa de proteção? AUUL AL A Sobre o atão A recicagem do cobre Os usos do cobre metáico Decapagem do cobre metáico Especificação de um produto Souções diuídas e concentradas O que

Leia mais

QUESTÕES CORRIGIDAS PROFESSOR Rodrigo Penna QUESTÕES CORRIGIDAS GRAVITAÇÃO ÍNDICE. Leis de Kepler

QUESTÕES CORRIGIDAS PROFESSOR Rodrigo Penna QUESTÕES CORRIGIDAS GRAVITAÇÃO ÍNDICE. Leis de Kepler QUESÕES CORRIGIDAS PROFESSOR Rorigo Penna QUESÕES CORRIGIDAS GRAVIAÇÃO 1 ÍNDICE LEIS DE KEPLER 1 GRAVIAÇÃO DE NEWON 4 Leis e Kepler 1. (UERJ/000) A figura ilustra o movimento e um planeta em torno o sol.

Leia mais

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE PROVAS

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE PROVAS EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE PROVAS No uso das atribuições legais, e mediantes as condições estipuladas nos Editais e Comunicados oficiais publicados no site www.selecao.uneb.br/dpe2012, CONVOCA os Candidatos

Leia mais

Aula 1- Distâncias Astronômicas

Aula 1- Distâncias Astronômicas Aula - Distâncias Astronômicas Área 2, Aula Alexei Machao Müller, Maria e Fátima Oliveira Saraiva & Kepler e Souza Oliveira Filho Ilustração e uma meição e istância a Terra (à ireita) à Lua (à esquera),

Leia mais

do trabalho Neste módulo, você vai estudar algumas Apresentação

do trabalho Neste módulo, você vai estudar algumas Apresentação Organização do trabaho Neste móduo, você vai estudar agumas noções básicas de organização do trabaho. Na primeira aua é anaisada a importância do trabaho para o bem de cada um, da sociedade e da nação.

Leia mais

Pelo princípio da independência dos movimentos, na horizontal, temos: V. = 0, o corpo se comporta como em queda livre, por isso: F g.

Pelo princípio da independência dos movimentos, na horizontal, temos: V. = 0, o corpo se comporta como em queda livre, por isso: F g. Questão 01 008 Um astronauta, de pé sobre a superfície da Lua, arremessa uma pedra, horizontalmente, a partir de uma altura de 1,5 m, e verifica que ela atinge o solo a uma distância de 15 m. Considere

Leia mais

CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES

CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES 1 a QUESTÃO Valor: 1,00 A L 0 H mola apoio sem atrito B A figura acima mostra um sistema composto por uma parede vertical

Leia mais

Módulo III Carga Elétrica, Força e Campo Elétrico

Módulo III Carga Elétrica, Força e Campo Elétrico Móulo III Clauia Regina Campos e Carvalho Móulo III Carga létrica, orça e Campo létrico Carga létrica: Denomina-se carga elétrica a proprieae inerente a eterminaas partículas elementares, que proporciona

Leia mais

Leis de Newton. 1.1 Sistemas de inércia

Leis de Newton. 1.1 Sistemas de inércia Capítulo Leis e Newton. Sistemas e inércia Supomos a existência e sistemas e referência, os sistemas e inércia, nos quais as leis e Newton são válias. Um sistema e inércia é um sistema em relação ao qual

Leia mais

11 Sistemas resolvem problemas

11 Sistemas resolvem problemas A UA UL LA Sistemas resovem probemas Introdução Na aua anterior, mostramos como resover sistemas de duas equações de 1º grau com duas incógnitas. Agora vamos usar essa importante ferramenta da matemática

Leia mais

= R. Sendo m = 3,3. 10 27 kg, V = 3,0. 10 7 m/s e R = 0,45m, calcula-se a intensidade da força magnética. 3,3. 10 27. (3,0. 10 7 ) 2 = (N) 0,45

= R. Sendo m = 3,3. 10 27 kg, V = 3,0. 10 7 m/s e R = 0,45m, calcula-se a intensidade da força magnética. 3,3. 10 27. (3,0. 10 7 ) 2 = (N) 0,45 37 a FÍSICA Em um cíclotron tipo de acelerador de partículas um deutério alcança velocidade final de 3,0 x 10 7 m/s, enquanto se move em um caminho circular de raio 0,45m, mantido nesse caminho por uma

Leia mais

CURSO de ENGENHARIA (CIVIL, ELÉTRICA, MECÂNICA, PETRÓLEO, DE PRODUÇÃO e TELECOMUNICAÇÕES) NITERÓI - Gabarito

CURSO de ENGENHARIA (CIVIL, ELÉTRICA, MECÂNICA, PETRÓLEO, DE PRODUÇÃO e TELECOMUNICAÇÕES) NITERÓI - Gabarito UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE TRANSFERÊNCIA o semestre letivo de 009 e 1 o semestre letivo de 010 CURSO de ENGENHARIA (CIVIL, ELÉTRICA, MECÂNICA, PETRÓLEO, DE PRODUÇÃO e TELECOMUNICAÇÕES) NITERÓI - Gabarito

Leia mais

EXP. 4 - MEDIDA DO COMPRIMENTO DE ONDA DA LUZ POR MEIO DE UMA REDE DE DIFRAÇÃO

EXP. 4 - MEDIDA DO COMPRIMENTO DE ONDA DA LUZ POR MEIO DE UMA REDE DE DIFRAÇÃO Capítulo 4 EXP. 4 - MEDIDA DO COMPRIMENTO DE ONDA DA LUZ POR MEIO DE UMA REDE DE DIFRAÇÃO 4.1 OBJETIVOS Meir a constante e ree e ifração utilizano um comprimento e ona conhecio. Meir os comprimentos e

Leia mais

9) (UFMG/Adap.) Nesta figura, está representado um bloco de peso 20 N sendo pressionado contra a parede por uma força F.

9) (UFMG/Adap.) Nesta figura, está representado um bloco de peso 20 N sendo pressionado contra a parede por uma força F. Exercícios - Aula 6 8) (UFMG) Considere as seguintes situações: I) Um carro, subindo uma rua de forte declive, em movimento retilíneo uniforme. II) Um carro, percorrendo uma praça circular, com movimento

Leia mais

O trabalho realizado por uma força gravitacional constante sobre uma partícula é representado em termos da energia potencial U = m.

O trabalho realizado por uma força gravitacional constante sobre uma partícula é representado em termos da energia potencial U = m. Referência: Sears e Zemansky Física I Mecânica Capítulo 7: Energia Potencial e Conservação da Energia Resumo: Profas. Bárbara Winiarski Diesel Novaes. INTRODUÇÃO Neste capítulo estudaremos o conceito de

Leia mais

SIMULADO ABERTO ENEM 2015

SIMULADO ABERTO ENEM 2015 SIMULADO ABERTO ENEM 2015 1) A figura mostra a bela imagem de um gato ampliada pela água de um aquário esférico. Trata-se de uma imagem virtual direita e maior. A cerca do fenômeno óptico em questão, é

Leia mais

Atuais objetivos da normalização

Atuais objetivos da normalização A U L A Atuais objetivos da normaização Você agora vai estudar a útima parte deste assunto: os atuais objetivos da normaização. Pode-se dizer que a primeira fase da normaização, por vota de 1900 até os

Leia mais

O que você vai aprender. Seria bom já saber. Isto lhe interessa. entendia nada! Tinha que decorar tudo!

O que você vai aprender. Seria bom já saber. Isto lhe interessa. entendia nada! Tinha que decorar tudo! A UA UL LA Eu Química O que você vai aprender Ciência Química Matéria Substância Progresso tecnoógico Novos materiais Como faz o cientista Seria bom já saber Para inicar o seu curso de Química, procure

Leia mais

Como se pode proteger o ferro?

Como se pode proteger o ferro? Como se pode proteger o ferro? A UUL AL A Todos os componentes de uma bicieta recebem proteção contra ferrugem. A proteção do aço. Gavanização,cromação, zincagem e estanhagem A importância dos óxidos na

Leia mais

FÍSICA. Resposta: 80. Justificativa: As equações horárias são: x A = ½ a A t 2 e x B = ½ a B t 2. No encontro x A = x B.

FÍSICA. Resposta: 80. Justificativa: As equações horárias são: x A = ½ a A t 2 e x B = ½ a B t 2. No encontro x A = x B. FÍSICA Daos: Aceleração a graviae: 1 m/s Densiae o mercúrio: 13,6 g/cm 3 Pressão atmosférica: 1,x1 5 N/m Constante eletrostática: k = 1/4 = 9,x1 9 N.m /C 1. Dois veículos partem simultaneamente o repouso

Leia mais

O USO DE ANALOGIAS COMO INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO DE RISCO

O USO DE ANALOGIAS COMO INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO DE RISCO O USO DE ANALOGIAS COMO INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO DE RISCO UM EXEMPLO DA SUA APLICAÇÃO A PILARES DE PONTES VITOR SILVA e MÁRIO M TALAIA, ISCIA Instituto Superior e Ciências a Informação e a Aministração,

Leia mais

18 a QUESTÃO Valor: 0,25

18 a QUESTÃO Valor: 0,25 6 a A 0 a QUESTÃO FÍSICA 8 a QUESTÃO Valor: 0,25 6 a QUESTÃO Valor: 0,25 Entre as grandezas abaixo, a única conservada nas colisões elásticas, mas não nas inelásticas é o(a): 2Ω 2 V 8Ω 8Ω 2 Ω S R 0 V energia

Leia mais

Simplificando o trabalho

Simplificando o trabalho A U A UL LA Simpificando o trabaho A simpificação do trabaho constitui outro meio que favorece diretamente a produtividade. Essa simpificação se reaciona com a mehoria de um método de trabaho, seja ee

Leia mais

s t 2) V m s = V m . t = 35. 2240 (km) s 7,9. 10 5 km

s t 2) V m s = V m . t = 35. 2240 (km) s 7,9. 10 5 km 14 A foto, tirada da Terra, mostra uma seqüência de 12 instantâneos do trânsito de Vênus em frente ao Sol, ocorrido no dia 8 de junho de 2004. O intervalo entre esses instantâneos foi, aproximadamente,

Leia mais

Resolução Comentada CEFET/MG - 2 semestre 2014

Resolução Comentada CEFET/MG - 2 semestre 2014 Resolução Comentada CEFET/MG - 2 semestre 2014 01 - A figura mostra um sistema massa-mola que pode oscilar livremente, sem atrito, sobre a superfície horizontal e com resistência do ar desprezível. Nesse

Leia mais

Professores: Gilberto / Gustavo / Luciano / Maragato CURSO DOMÍNIO. Comentário: Energia de Capacitor. Comentário: Questão sobre atrito

Professores: Gilberto / Gustavo / Luciano / Maragato CURSO DOMÍNIO. Comentário: Energia de Capacitor. Comentário: Questão sobre atrito Professores: Gilberto / Gustavo / Luciano / Maragato CURSO DOMÍNIO A prova de física exigiu um bom conhecimento dos alunos. Há questões relacionadas principalmente com a investigação e compreensão dos

Leia mais

Guia de operação para 4334

Guia de operação para 4334 MO1211-PA Prefácio Congratuações por sua escoha deste reógio CASIO. Para obter o máximo de sua compra, certifique-se de er atentamente este manua. Advertência! As funções de medição incorporadas neste

Leia mais

É preciso fabricar adubo?

É preciso fabricar adubo? A U L A A U L A Acesse: http://fuvestibuar.com.br/ É preciso fabricar adubo? O que você vai aprender Eementos essenciais para as pantas Fertiizantes NPK O que é um sa Queima da amônia Produção de ácido

Leia mais

Questão 57. Questão 59. Questão 58. alternativa D. alternativa C

Questão 57. Questão 59. Questão 58. alternativa D. alternativa C OBSERVAÇÃO (para todas as questões de Física): o valor da aceleração da gravidade na superfície da Terra é representada por g. Quando necessário adote: para g, o valor de 10 m/s 2 ; para a massa específica

Leia mais

Prof. Rogério Porto. Assunto: Cinemática em uma Dimensão III

Prof. Rogério Porto. Assunto: Cinemática em uma Dimensão III Questões COVEST Física Mecânica Prof. Rogério Porto Assunto: Cinemática em uma Dimensão III 1. Um atleta salta por cima do obstáculo na figura e seu centro de gravidade atinge a altura de 2,2 m. Atrás

Leia mais

FISICA. Justificativa: Taxa = 1,34 kw/m 2 Energia em uma hora = (1,34 kw/m 2 ).(600x10 4 m 2 ).(1 h) ~ 10 7 kw. v B. v A.

FISICA. Justificativa: Taxa = 1,34 kw/m 2 Energia em uma hora = (1,34 kw/m 2 ).(600x10 4 m 2 ).(1 h) ~ 10 7 kw. v B. v A. FISIC 01. Raios solares incidem verticalmente sobre um canavial com 600 hectares de área plantada. Considerando que a energia solar incide a uma taxa de 1340 W/m 2, podemos estimar a ordem de grandeza

Leia mais

Aula de Véspera - Inv-2008

Aula de Véspera - Inv-2008 01. Um projétil foi lançado no vácuo formando um ângulo θ com a horizontal, conforme figura abaixo. Com base nesta figura, analise as afirmações abaixo: (001) Para ângulos complementares teremos o mesmo

Leia mais

Bom trabalho! DATA: 17/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL. SÉRIE: 2 a EM NOME COMPLETO:

Bom trabalho! DATA: 17/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL. SÉRIE: 2 a EM NOME COMPLETO: DISCIPLINA: FÍSICA PROFESSOR: Erich/ André DATA: 17/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL SÉRIE: 2 a EM Circule a sua turma: Funcionários: 2 o A 2ºB Anchieta:2 o NOME COMPLETO:

Leia mais

(A) (B) (C) (D) (E) Resposta: A

(A) (B) (C) (D) (E) Resposta: A 1. (UFRGS-2) Ao resolver um problema de Física, um estudante encontra sua resposta expressa nas seguintes unidades: kg.m 2 /s 3. Estas unidades representam (A) força. (B) energia. (C) potência. (D) pressão.

Leia mais

Física Fascículo 03 Eliana S. de Souza Braga

Física Fascículo 03 Eliana S. de Souza Braga ísica ascículo 03 Eliana S. e Souza Braga Ínice Dinâmica - Trabalho, Energia e Potência Resumo Teórico... Exercícios... Gabarito...4 Dinâmica - Trabalho, Energia e Potência Resumo Teórico Trabalho e uma

Leia mais

I e II assemelham-se porque cada um explora com exclusividade a forma de linguagem que o caracteriza, a visual e a verbal, respectivamente.

I e II assemelham-se porque cada um explora com exclusividade a forma de linguagem que o caracteriza, a visual e a verbal, respectivamente. LÍNGUA PORTUGUESA. Leia atentamente a história em quarinhos e o poema abaixo transcritos. TEXTO I.. ranquia. Os Passageiros aultos poerão transportar sem o pagamento e qualquer taxa aicional até vinte

Leia mais

UFMG - 2003 2º DIA FÍSICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR

UFMG - 2003 2º DIA FÍSICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR UFMG - 2003 2º DIA FÍSICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR Física Questão 01 Durante uma brincadeira, Rafael utiliza o dispositivo mostrado nesta figura para lançar uma bolinha horizontalmente. Nesse

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA CADERNO 01

ESTADO DE SANTA CATARINA CADERNO 01 ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO Concurso Público e Ingresso no Magistério Público Estaual EDITAL Nº 1/01/SED CADERNO 01 INSTRUÇÕES GERAIS Confira se a impressão o caerno e prova

Leia mais

SIMULADO. Física. 1 (Uespi-PI) 2 (Uespi-PI)

SIMULADO. Física. 1 (Uespi-PI) 2 (Uespi-PI) (Uespi-PI) (Uespi-PI) Três esferas metálicas, apoiaas em suportes isolantes, são colocaas próimas, como no esenho abaio, porém sem se tocarem. Um bastão carregao positivamente é aproimao a primeira esfera.

Leia mais

10 DIMENSIONAMENTO DE SECÇÕES RETANGULARES COM ARMADURA DUPLA

10 DIMENSIONAMENTO DE SECÇÕES RETANGULARES COM ARMADURA DUPLA 10 DIMENSIONAMENTO DE SECÇÕES RETANGULARES COM ARMADURA DUPLA 10.1 INTRODUÇÃO A armaura posicionaa na região comprimia e uma viga poe ser imensionaa a fim e se reuzir a altura e uma viga, caso seja necessário.

Leia mais

Cursos Profissionalizantes

Cursos Profissionalizantes Cursos Profissionaizantes O Teecurso Profissionaizante foi feito para você que está à procura de profissionaização; para você que está desempregado e precisa aprender uma profissão; para você que já estuda

Leia mais

04. Com base na lei da ação e reação e considerando uma colisão entre dois corpos A e B, de massas m A. , sendo m A. e m B. < m B.

04. Com base na lei da ação e reação e considerando uma colisão entre dois corpos A e B, de massas m A. , sendo m A. e m B. < m B. 04. Com base na lei da ação e reação e considerando uma colisão entre dois corpos A e B, de massas m A e m B, sendo m A < m B, afirma-se que 01. Um patrulheiro, viajando em um carro dotado de radar a uma

Leia mais

a prova de Física do ITA 2001

a prova de Física do ITA 2001 a prova e Física o IA 001 O ANGLO ESOLVE A POVA DE FÍSICA DO IA É trabalho pioneiro. Prestação e serviços com traição e confiabiliae. Construtivo, procura colaborar com as Bancas Examinaoras em sua tarefa

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DA 3ª ETAPA - 2013

PROGRAMAÇÃO DA 3ª ETAPA - 2013 PROGRAMAÇÃO DA 3ª ETAPA - 2013 FÍSICA CARLOS 3ª MÉDIO Srs. pais ou responsáveis, caros alunos, Encaminhamos a Programação de Etapa, material de apoio para o acompanhamento dos conteúdos e habilidades que

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 02/2013

RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 02/2013 RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 2/213 A Presidente do Conseho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso de suas atribuições, consoante o deiberado na 99ª Reunião Ordinária, reaizada no dia 1 de dezembro

Leia mais

Resoluções dos testes propostos

Resoluções dos testes propostos os funamentos a física Uniae A Capítulo Campo elétrico Resoluções os testes propostos 1 T.5 Resposta: Daos: F e 10 N; q 50 mc 50 10 C A carga q é negativa. ntão a força elétrica F e e o vetor campo elétrico

Leia mais

PROVA DE FÍSICA 1998 Segunda Etapa

PROVA DE FÍSICA 1998 Segunda Etapa PROVA DE FÍSICA 1998 Segunda Etapa QUESTÃO 01 Um cano de irrigação, enterrado no solo, ejeta água a uma taxa de 15 litros por minuto com uma velocidade de 10 m/s. A saída do cano é apontada para cima fazendo

Leia mais

Triângulos especiais

Triângulos especiais A UA UL LA Triânguos especiais Introdução Nesta aua, estudaremos o caso de dois triânguos muito especiais - o equiátero e o retânguo - seus ados, seus ânguos e suas razões trigonométricas. Antes, vamos

Leia mais

SOLENÓIDE E INDUTÂNCIA

SOLENÓIDE E INDUTÂNCIA 81 1 SOLENÓDE E NDUTÂNCA 1.1 - O SOLENÓDE Campos magnéticos prouzios por simples conutores, ou por uma única espira são, para efeitos práticos, bastante fracos. Uma forma e se prouzir campos magnéticos

Leia mais

Programa de Retomada de Conteúdo - 3º Bimestre

Programa de Retomada de Conteúdo - 3º Bimestre Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio Regular. Rua Cantagalo 313, 325, 337 e 339 Tatuapé Fones: 2293-9393 e 2293-9166 Diretoria de Ensino Região LESTE 5 Programa de Retomada de Conteúdo

Leia mais

FÍSICA. Professores: Cezar, Luciano, Maragato

FÍSICA. Professores: Cezar, Luciano, Maragato FÍSICA Professores: Cezar, Luciano, Maragato Comentário Geral O aluno preocupado com macetes com certeza encontrou problemas na realização da prova, uma vez que ela apresentou elevado grau de dificuldade

Leia mais

Este caderno, com dezesseis páginas numeradas sequencialmente, contém dez questões de Física. Não abra o caderno antes de receber autorização.

Este caderno, com dezesseis páginas numeradas sequencialmente, contém dez questões de Física. Não abra o caderno antes de receber autorização. 04/12/2011 Física Caderno de prova Este caderno, com dezesseis páginas numeradas sequencialmente, contém dez questões de Física. Não abra o caderno antes de receber autorização. Instruções 1. Verifique

Leia mais

Centro Educacional Juscelino Kubitschek. Roteiro e Lista de Recuperação de Física

Centro Educacional Juscelino Kubitschek. Roteiro e Lista de Recuperação de Física Centro Educacional Juscelino Kubitschek ALUNO: N.º: DATA: / / ENSINO: ( ) Fundamental (x ) Médio SÉRIE: 1º TURMA: TURNO: DISCIPLINA: FÍSICA PROFESSOR: Equipe de Física Roteiro e Lista de Recuperação de

Leia mais

Calculando engrenagens cilíndricas

Calculando engrenagens cilíndricas Cacuando engrenagens ciíndricas A UU L AL A Em uma empresa, o setor de manutenção mecânica desenvove um importante pape na continuidade do fuxo da produção. Após o diagnóstico do defeito, reaizam-se a

Leia mais

Faculdade de Imperatriz FACIMP. Faculdade de Imperatriz FACIMP MANUAL DO VESTIBULANDO CONFORME ADENDO AO EDITAL 001/15. Imperatriz - Maranhão 2015.

Faculdade de Imperatriz FACIMP. Faculdade de Imperatriz FACIMP MANUAL DO VESTIBULANDO CONFORME ADENDO AO EDITAL 001/15. Imperatriz - Maranhão 2015. Direção ARTEC A. Região Tocantina de Educação e Cutura LTDA - ARTEC Antônio Leite Andrade Presidente Dorice Souza Andrade Diretora Gera Andreia Vice-Diretor Iria Duarte Coordenadora Acadêmica MANUAL DO

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA Nº 8, DE 14 DE MARÇO DE

PORTARIA NORMATIVA Nº 8, DE 14 DE MARÇO DE Ministério da Educação PORTARIA NORMATIVA Nº 8, DE 14 DE MARÇO DE 2014 O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 87, parágrafo único, inciso II, da Constituição,

Leia mais

Tópico 8. Aula Prática: Movimento retilíneo uniforme e uniformemente variado (Trilho de ar)

Tópico 8. Aula Prática: Movimento retilíneo uniforme e uniformemente variado (Trilho de ar) Tópico 8. Aula Prática: Movimento retilíneo uniforme e uniformemente variado (Trilho de ar) 1. OBJETIVOS DA EXPERIÊNCIA 1) Esta aula experimental tem como objetivo o estudo do movimento retilíneo uniforme

Leia mais

Questão 57. Questão 58. Questão 59. alternativa C. alternativa C

Questão 57. Questão 58. Questão 59. alternativa C. alternativa C Questão 57 Um automóvel e um ônibus trafegam em uma estrada plana, mantendo velocidades constantes em torno de 100 km/h e 75 km/h, respectivamente. Os dois veículos passam lado a lado em um posto de pedágio.

Leia mais

Unidade 8 - Trigonometria no Triângulo Retângulo. Trigonometria História Triângulo retângulo Teorema de Pitágoras Teorema de Tales

Unidade 8 - Trigonometria no Triângulo Retângulo. Trigonometria História Triângulo retângulo Teorema de Pitágoras Teorema de Tales Unidade 8 - Trigonometria no Triânguo Retânguo Trigonometria História Triânguo retânguo Teorema de Pitágoras Teorema de Taes História O significado etimoógico da paavra trigonometria vem do grego e resuta

Leia mais

Questão 46 Questão 47

Questão 46 Questão 47 Questão 46 Questão 47 Num trecho retilíneo e estraa, a partir o instante t0 = 0, a velociae escalar e um automóvel permanece constante urante,00 minutos. Logo em seguia, o veículo é acelerao constantemente,

Leia mais

Específica de Férias Prof. Walfredo

Específica de Férias Prof. Walfredo Específica e Férias Prof. Walfreo 01 Aluno(a): /07/01 1. (Unicamp 01) Em 01 foi comemorao o centenário a escoberta os raios cósmicos, que são partículas provenientes o espaço. a) Os neutrinos são partículas

Leia mais

Descobrimos como fabricar soda cáustica!

Descobrimos como fabricar soda cáustica! Descobrimos como fabricar soda cáustica! O que você vai aprender Recicagem de pape Fabricação de pape Produção de hidróxido de sódio: eetróise Partícuas carregadas: íons Indicadores Seria bom já saber

Leia mais

RESUMO 02: SEÇÃO TÊ FALSA E VERDADEIRA ARMADURA SIMPLES

RESUMO 02: SEÇÃO TÊ FALSA E VERDADEIRA ARMADURA SIMPLES 0851 CONSTRUÇÕES DE CONCRETO RDO II PROF. IBERÊ 1 / 5 0851 CONSTRUÇÕES DE CONCRETO RDO II RESUO 0: SEÇÃO TÊ FLS E VERDDEIR RDUR SIPLES ES COLBORNTE ação conjunta e lajes e vigas poe ser consieraa meiante

Leia mais

Vamos relatar alguns fatos do dia -a- dia para entendermos a primeira lei de Newton.

Vamos relatar alguns fatos do dia -a- dia para entendermos a primeira lei de Newton. CAPÍTULO 8 As Leis de Newton Introdução Ao estudarmos queda livre no capítulo cinco do livro 1, fizemos isto sem nos preocuparmos com o agente Físico responsável que provocava a aceleração dos corpos em

Leia mais

2 a. Apostila de Gravitação A Gravitação Universal

2 a. Apostila de Gravitação A Gravitação Universal a. Apostila e Gravitação A Gravitação Universal Da época e Kepler até Newton houve um grane avanço no pensamento científico. As inagações os cientistas ingleses giravam em torno a questão: Que espécie

Leia mais

Tânia observa um lápis com o auxílio de uma lente, como representado nesta figura:

Tânia observa um lápis com o auxílio de uma lente, como representado nesta figura: PROVA DE FÍSICA QUESTÃO 0 Tânia observa um lápis com o auxílio de uma lente, como representado nesta figura: Essa lente é mais fina nas bordas que no meio e a posição de cada um de seus focos está indicada

Leia mais

Física A figura mostra um gráfico da velocidade em função do tempo para um veículo

Física A figura mostra um gráfico da velocidade em função do tempo para um veículo Física 1 Valores e algumas granezas físicas Aceleração a graviae: 10 m/s 2 Densiae a água: 1,0 g/cm 3 k = 1/4πε 0 = 9,0 10 9 N.m 2 /c 2 1 atm = 1,0 x 10 5 N/m 2 sen = 0,5 01. A figura mostra um gráfico

Leia mais

ÍNDICE. Lâmpadas LED

ÍNDICE. Lâmpadas LED ÍNDICE Lâmpaas LED CLASSIC A.0 CLASSIC B.03 CLASSIC P.0 PAR.0 PAR 0.0 PAR 30.07 PAR 38.08 MR / MR.09 LED SUPERSTAR AR.0 SubstiTUBE Basic. Soquetes / bases IEC/EN 00-. CLASSIC A CLASSIC B 3 Fuxo Luminoso

Leia mais