8VDQGR5HSRUW0DQDJHUFRP&ODULRQH3RVWJUH64/ -XOLR&HVDU3HGURVR 8VDQGRSDUkPHWURV

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "8VDQGR5HSRUW0DQDJHUFRP&ODULRQH3RVWJUH64/ -XOLR&HVDU3HGURVR 8VDQGRSDUkPHWURV"

Transcrição

1 8VDQGRSDUkPHWURV O envio de parâmetros para um relatório é uma das funções mais úteis do Report Manager, com eles você pode: Permitir que o usuário final altere palavras ou sentenças de um relatório; Atribuir valores iniciais para grupos de totalizadores; Passar o nome do parâmetro em qualquer expressão avaliada em tempo; de execução; Atribuir o parâmetro para consultas, alterando assim o conjunto de dados retornados pela consulta (parametrizados ou linked querys); Substituir textos na consulta por um texto digitado (substituição de texto); Imprimir ou alterá-lo enquanto executa o relatório, você pode usar o parâmetro em qualquer expressão; Você pode atribuir os valores dos parâmetros mesmo quando usa o aplicativo UHSRUW FOLHQW DSSOLFDWLRQ, que vem junto com o Report Manager. Atribuir valores para os parâmetros quando usar o ZHE UHSRUW 6HUYHU ou qualquer cliente html; Os parâmetros podem conter expressões avaliadas antes ou após a abertura do conjunto de dados do relatório; Um conjunto de dados pode ser definido para que o usuário possa buscar o valor do parâmetro dentro deste conjunto de dados. Semelhante a um lookup; Configurar regras de validação para o parâmetro; Definir uma mensagem de erro se a regra de validação do parâmetro falhar; Configurar diferentes descrições e mensagens explicativas, para cada linguagem do relatório. Você não só pode definir os parâmetros como também visualizar como eles serão apresentados para o usuário final. 'HILQLomRGRVSDUkPHWURV A janela de definição de parâmetros permite adicionar, modifica e excluir parâmetros no relatório. Você pode atribuir parâmetros para conjunto de dados (data sets, ou consultas parametrizadas). Os parâmetros assim definidos podem ser visíveis ou não para o usuário final. Você pode definir um único parâmetro para múltiplos conjuntos de dados. A partir do menu 5HODWyULRV, escolha a opção 'HILQLomRGHSDUkPHWUR. Será aberta uma janela de definição de parâmetros onde iremos incluir todos os parâmetros que desejamos aplicar ao nosso relatório. Nas definições dos parâmetros, tenha em mente que na maioria das vezes, a pessoa que irá

2 preencher os valores destes, será um usuário final, com poucos ou às vezes, nenhum conhecimento de SQL. Portanto, não é recomendável incluir como parâmetro uma sentença SQL. Quando a janela 'HILQLomR GH SDUkPHWUR se abrir, uma lista com todos os parâmetros do relatório será exibida. No caso da figura ao lado, temos um parâmetro chamado (PSUHVD. Logo abaixo da lista de parâmetros são apresentadas as propriedades destes parâmetros: 7LSR GH GDGR: é um controle do tipo GURS OLVW contendo as opções para os diversos tipos que você pode configurar para o seu relatório. As opções são: 'HVFRQKHFLGR: quando o tipo de parâmetro for indeterminado. Não utilizo esta opção. &DGHLD: para definir uma cadeia de caracteres, como se diz em programação, uma string.,qwhlur: Dados do tipo integer, para os programadores Clarion, long, ulong, short, ushort, etc... 'HFLPDO: Dados do tipo decimal, pdecimal, etc... 0RHGD: Para expressar valores monetários (reais, dólares, euros, etc...) 'DWD: Dados do tipo data (date). 'DWDHKRUD: Dado0s do tipo data e hora (timestamp). +RUD: Dados que irão representar unidades de tempo (horas, minutos, segundos, etc...). /yjlfr: Valores que irão representar em expressões booleanas (byte). ([SUHV$QWHV GH DEULU: Uma expressão que será avaliada antes que o conjunto de dados seja aberta. Normalmente modifica o comportamento da pesquisa SQL que envia os dados para o relatório. Exemplo: Data Inicial e Data Final, irão limitar o conjunto de dados a um intervalo de datas. ([SUHV $SyV DEULU: Uma expressão que será avaliada quando os dados já estiverem abertos e apresentados. Permite, por exemplo, que o usuário final aplique um filtro sobre um relatório já em tela, antes de enviá-lo para a impressora.

3 &DGHLD GH VXEVW Uma string que substituirá o valor de um parâmetro em tempo de execução. Por exemplo, em um sistema multi empresa, o nome da empresa no cabeçalho do relatório, obtido pelo preenchimento de um parâmetro ou via programação. /LVWD GH YDORUHV: Uma coleção de valores que será preenchida pelo desenvolvedor do relatório. Em tempo de execução o usuário irá selecionar entre os valores da coleção, exibido em um drop list. 0XOWLSOHVHO Exibe uma caixa de seleção múltipla, semelhante ao anterior, só que com a possibilidade de múltiplas escolhas. 6WULQJ6XEVW([ Uma string que será substituída em uma expressão. Importante destacar que nas expressões, os parâmetros são precedidos pelo símbolo : (dois pontos), conforme mostra a figura. Na figura acima é mostrado um SELECT que abastecerá o relatório com a união (join) de duas tabelas e parâmetros para limitar os valores retornados. A figura acima mostra a tela do usuário no momento da exibição do relatório, com os SURPSWV para passar os valores dos parâmetros. Quando usamos um parâmetro do tipo &DGHLD GH VXEVWLWXLomR, na realidade estamos passando uma string para o dataset. Neste caso devemos providenciar uma string de busca para que o engine busque pela string na sentença SQL e a substitua pelo valor do parâmetro. Pode ser passada para toda a sentença SQL como parâmetro, ou somente para a cláusula WHERE, por exemplo.

4 Quando usamos 0XOWLSOHVHOna realidade temos uma mesclagem ente VWULQJV GH VXEVWLWXLomR e OLVWD GH YDORUHV. Os parâmetros são separados por vírgula, e são muito úteis em sentenças do tipo: WHERE ORDERTYPE IN (:ORDERTYPES) O usuário final poderá selecionar mais que um valor, uma lista será exibida na janela de parâmetros em tempo de execução. A lista de valores poderá também ser carregada a partir de uma consulta SQL (data set), como uma lista de tipos de parâmetros que o usuário irá escolher para aplicar ao relatório. Você poderá obter mais informações sobre um parâmetro, ou uma seleção múltipla, usando a função 3DUDP,QIR do $YDOLDGRU GH ([SUHVV}HV. Um exemplo é exibido na figura acima. 3DUkPHWURVHVSHFLDLV Existem alguns parâmetros especiais que podem ser usados para interagir com o engenho do gerador de relatórios, proporcionando ainda mais flexibilidade. $'2&211(&7,21675,1* Permite trocar a string de conexão padrão do relatório, pelo que for passado neste parâmetro. Possibilita que você troque de banco de dados em tempo de execução. $/,$6B$'2&211(&7,21675,1* Troca a string de conexão do ALIAS pelo conteúdo do parâmetro. '%;&211(&7,216 Caminho para um arquivo de conexão dbx, permitindo alterar a senha e o database em tempo de execução. '%;'5,9(56 Caminho para um arquivo de Driver DBX definido pelo usuário. 0$,/B'(67,1$7,21 Parâmetro que define o destinatário do , na janela de visualização, quando o usuário desejar enviar o relatório como anexo de um . 0$,/B68%-(&7 Parâmetro que permite passar um conteúdo para a linha de assunto (subject), quando o usuário desejar enviar o relatório como anexo de um .

5 0$,/B%2'< Parâmetro que permite passar um texto para o corpo do , quando, a partir da janela de visualização do relatório, o usuário desejar enviar um . 0$,/B),/( Parâmetro opcional que força um nome para o arquivo anexado. Você deve fornecer o nome do arquivo com extensão. '%3$5$0B3$5$01$0( Substitui o parâmetro 3$5$01$0( da conexão do banco de dados pelo valor deste parâmetro. Útil quando queremos atribuir o nome do usuário, senha e caminho do banco de dados, antes de executar o relatório. $/,$6B'%3$5$0B3$5$01$0( O mesmo que '%3$5$0B3$5$01$0(, mas aplicado somente às conexões com alias $/,$6. '$7$6(71$0(B),/7(5 Filtro para o driver Mybase no dataset em memória, se um parâmetro chamado '$7$6(1$0(B),/7(5 for encontrado, este será usado como filtro para o conjunto de dados. 9DOLGDo}HV Podemos configurar uma expressão de validação para um dado parâmetro. A validação é feita no momento da exibição do parâmetro para o usuário final. Se o parâmetro for inválido, uma mensagem de erro é mostrada. Isto será verdadeiro para um servidor web integrado. Observe que a validação não é feita antes de executar o relatório. Para fazer a validação antes de executar o relatório você pode usar a função FKHFNH[SUHVVLRQ no avaliador de expressões, conforme mostra a figura acima, no caso do exemplo, uma expressão sem parâmetros. &RPRFULDUORRNXSVSDUDSUHHQFKHUSDUkPHWURV Algumas vezes um parâmetro é definido como um número de código, um CPF, um CNPJ, um código de barras, etc... (código de cliente, código do grupo...). Com o Report Manager você pode especificar um consulta de pesquisa que servirá como lookup para buscar o parâmetro a partir de um dataset. Ou seja, usando uma consulta SQL podemos encontrar o código desejado. Um exemplo bem simples, é selecionar um número de código a partir de um pequeno conjunto de dados. Imagine que você tenha no seu relatório um parâmetro chamado )$0,/<B&2'(, e que o usuário deva entrar este valor como um número. O ideal, neste caso, seria colocar um botão do tipo... ao lado do controle de entrada do parâmetro, e, quando o usuário clicar neste botão todas

6 as famílias existentes em uma tabela, sejam mostradas. Se o usuário selecionar uma família, o seu código preencherá o valor do parâmetro. Neste caso a lista mostrará os códigos e os nomes para que o usuário as selecione, mas somente o código da família preencherá o campo de entrada do parâmetro do relatório. Vamos ver como fazer isto com o Report Manager: 1. Crie um parâmetro chamado )$0,/<B&2'( do tipo integer; 2. Crie um novo dataset chamado )$0,/<B/22.83 com uma sentença SQL que mostre as informações para o usuário final, onde o primeiro campo deverá ser o código e o segundo deverá ser o nome da família, algo como 6(/(&7 FyGLJRGHVFULomR )520 IDPtOLDV 25'(5 %< GHVFULomR. Desmarque a opção 2SHQDW6WDUW, para que o dataset não seja aberto na inicialização do relatório, mas apenas e tão somente quando necessário. 3. Vá para a janela de definição de parâmetros e selecione o novo dataset como sendo o Search Dataset para o parâmetro )$0,/<B&2'(. 4. Teste usando a janela de parâmetros na opção de Visualizar o Relatório da IDE do Report Manager. Mas... E se ao invés de um pequeno conjunto de dados precisarmos consultar uma tabela grande, como por exemplo, um Cadastro de Clientes? É claro, vamos ter que permitir que o usuário faça consultas no Dataset que preencherá o parâmetro! 1. Crie um novo parâmetro chamado &RGB&OLHQWH do tipo inteiro. Use como descrição a expressão Código do Cliente. Crie um novo Dataset chamado &/,(17(B/22.83 com uma sentença SQL que mostre as informações do código e nome do cliente para o usuário. O primeiro campo deverá ser o código do cliente, que preencherá o parâmetro &RGBFOLHQWH mas, ele deverá conter um parâmetro para pesquisar por apenas um subconjunto de dados no dataset como na sentença SQL 6(/(&7FRGLJRQRPH)520FOLHQWHV :+(5( 833(5QRPH &217$,1,1* SQRPH 25'(5 %< QRPH desmarque a opção 2SHQDW6WDUW de maneira que o DataSet não seja aberto na inicialização do relatório, mas apenas quando necessário, ou seja, quando o usuário pressionar o botão de lookup. Você deverá criar um parâmetro chamado SQRPH do tipo string o qual será atribuído ao dataset &/,(17(B/22.83, setando a propriedade YLVLEOH do parâmetro para IDOVH. Em seguida vá para as definições do parâmetro e selecione o novo Dataset como sendo o Search Dataset para o parâmetro &RGBFOLHQWH. Defina o QRPHcomo sendo o parâmetro de busca. Teste na janela de parâmetros do relatório. Quando passamos um parâmetro para uma consulta (query) do tipo SELECT MYDATA FROM MYTABLE WHERE MYCODE=:CODE Dizemos que esta consulta é uma query parametrizada. A consulta é enviada para o Banco de Dados e traduzida para o driver de acordo com a sintaxe entendida por ele. Devemos ter cuidado com as traduções pois nem todos os drivers entendem isso. Melhor é passar a query utilizando o padrão ANSI.

8VDQGR5HSRUW0DQDJHUFRP&ODULRQH3RVWJUH64/ -XOLR&HVDU3HGURVR $,'(GR5HSRUW0DQDJHU

8VDQGR5HSRUW0DQDJHUFRP&ODULRQH3RVWJUH64/ -XOLR&HVDU3HGURVR $,'(GR5HSRUW0DQDJHU $,'(GR5HSRUW0DQDJHU Neste capítulo vamos abordar o ambiente de desenvolvimento do Report Manager e como usar os seus recursos. $FHVVDQGRRSURJUDPD Depois de instalado o Report Manager estará no Grupo de

Leia mais

Excel 2010 Modulo II

Excel 2010 Modulo II Excel 2010 Modulo II Sumário Nomeando intervalos de células... 1 Classificação e filtro de dados... 3 Subtotais... 6 Validação e auditoria de dados... 8 Validação e auditoria de dados... 9 Cenários...

Leia mais

Trabalhando com banco de dados

Trabalhando com banco de dados Avançado Trabalhando com Aprenda a manipular dados no Excel com a ajuda de outros aplicativos da suíte Office Armazenar e organizar informações são tarefas executadas diariamente por todos nós. Desde o

Leia mais

WORD. Professor: Leandro Crescencio E-mail: leandromc@inf.ufsm.br. http://www.inf.ufsm.br/~leandromc. Colégio Politécnico 1

WORD. Professor: Leandro Crescencio E-mail: leandromc@inf.ufsm.br. http://www.inf.ufsm.br/~leandromc. Colégio Politécnico 1 WORD Professor: Leandro Crescencio E-mail: leandromc@inf.ufsm.br http://www.inf.ufsm.br/~leandromc Colégio Politécnico 1 WORD Mala direta Cartas Modelo Mesclar Etiquetas de endereçamento Formulários Barra

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Manual de Avaliação de Desempenho Cadastro

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Manual de Avaliação de Desempenho Cadastro UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Manual de Avaliação de Desempenho Cadastro UNIFAP MACAPÁ-AP 2013 S U M Á R I O 1 Tela de Login...2 2 Acessando ao submenu cadastro de avaliação

Leia mais

SSE 3.0. Guia Rápido. Módulo Secretaria. Nesta Edição

SSE 3.0. Guia Rápido. Módulo Secretaria. Nesta Edição SSE 3.0 Guia Rápido Módulo Secretaria Nesta Edição 1 Acessando o Módulo Secretaria 2 Cadastros Auxiliares 3 Criação de Modelos Definindo o Layout do Modelo Alterando o Layout do Cabeçalho 4 Parametrização

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO WEB SIGAP - SISTEMA GESTOR DE ATENDIMENTOS E PROCESSOS

MANUAL DO USUÁRIO WEB SIGAP - SISTEMA GESTOR DE ATENDIMENTOS E PROCESSOS MANUAL DO USUÁRIO WEB SIGAP - SISTEMA GESTOR DE ATENDIMENTOS E PROCESSOS Sumario Sumario... 2 1 Introdução... 3 2 Eventos Gerais... 3 Trâmite dos Processos... 3 Consulta Ao Andamento do Processo... 4 Ícones

Leia mais

MANUAL VERSÃO 2.11 1

MANUAL VERSÃO 2.11 1 1 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 O QUE É O EOL?... 3 3 ACESSO AO CLIENTE... 3 4 ACESSANDO O EOL... 3 5 TELA INICIAL... 4 6 EXAMES ADMISSIONAIS... 5 7 MUDANÇA DE FUNÇÃO... 7 8 EXAMES DEMISSIONAL E RETORNO

Leia mais

MANUAL DO PROGRAMA CSPSNet

MANUAL DO PROGRAMA CSPSNet MANUAL DO PROGRAMA CSPSNet Qualquer dúvida entre em contato: (33)32795093 01 USUÁRIO/CSPSNet O sistema CSPSNet está configurado para funcionar corretamente nos seguintes browsers: Internet Explorer 8.0,

Leia mais

WecDB - 1 - WecDB Consulta Web Facilitada ao Banco de Dados

WecDB - 1 - WecDB Consulta Web Facilitada ao Banco de Dados WecDB - 1 - WecDB Consulta Web Facilitada ao Banco de Dados WecDB (Web Easy Consultation Database) é uma ferramenta para criação e disponibilização de consultas à Bancos de Dados na Internet. É composto

Leia mais

Enviando, recebendo, excluindo e imprimindo E- mails via Thunderbird

Enviando, recebendo, excluindo e imprimindo E- mails via Thunderbird Enviando, recebendo, excluindo e imprimindo E- mails via entrar no, ele irá pedir sua senha 3. Se preferir você pode clicar na opção Memorizar esta senha e então sempre que abrir o ele não mais lhe pedirá

Leia mais

8VDQGR5HSRUW0DQDJHUFRP&ODULRQH3RVWJUH64/ -XOLR&HVDU3HGURVR &ULDQGRXPUHODWyULRVLPSOHV

8VDQGR5HSRUW0DQDJHUFRP&ODULRQH3RVWJUH64/ -XOLR&HVDU3HGURVR &ULDQGRXPUHODWyULRVLPSOHV &ULDQGRXPUHODWyULRVLPSOHV Vamos criar o nosso primeiro relatório usando o PostgreSQL e o Report Manager. Estando com o Report Manager aberto, a partir do menu $UTXLYR, escolha a opção 1RYR. Será aberta

Leia mais

Módulo Faturamento INDICE

Módulo Faturamento INDICE Módulo Faturamento INDICE Como faturar contas... 3 Editando os dados de uma conta... 5 Como gerar o arquivo TISS... 7 Como cadastrar médicos... 10 Como cadastrar um convênio... 15 Como cadastrar um layout...

Leia mais

GERADOR DE RELATÓRIOS WINREPORT VERSÃO 2.0. Conteúdo

GERADOR DE RELATÓRIOS WINREPORT VERSÃO 2.0. Conteúdo GERADOR DE RELATÓRIOS WINREPORT VERSÃO 2.0 Este manual foi desenvolvido com o objetivo de documentar as principais funcionalidades do Gerador de Relatórios WinReport versão 2.0. Conteúdo 1. Tela Principal...

Leia mais

Veja abaixo um exemplo de como os dados são mostrados quando usamos o

Veja abaixo um exemplo de como os dados são mostrados quando usamos o Objeto DataGridView O controle DataGridView é um dos objetos utilizados para exibir dados de tabelas de um banco de dados. Ele está disponível na guia de objetos Data na janela de objetos do vb.net. Será

Leia mais

Este Procedimento Operacional Padrão explica a melhor forma de se utilizar os filtros no Sistema TOTVS RM. Índice

Este Procedimento Operacional Padrão explica a melhor forma de se utilizar os filtros no Sistema TOTVS RM. Índice Este Procedimento Operacional Padrão explica a melhor forma de se utilizar os filtros no Sistema TOTVS RM. Índice I. Criação dos Filtros... 2 II. Gerenciamento de Filtros... 2 III. Operadores disponíveis:...

Leia mais

Iniciando o MySQL Query Brower

Iniciando o MySQL Query Brower MySQL Query Brower O MySQL Query Browser é uma ferramenta gráfica fornecida pela MySQL AB para criar, executar e otimizar solicitações SQL em um ambiente gráfico. Assim como o MySQL Administrator foi criado

Leia mais

CRIANDO BANCOS DE DADOS NO SQL SERVER 2008 R2 COM O SQL SERVER MANAGEMENT STUDIO

CRIANDO BANCOS DE DADOS NO SQL SERVER 2008 R2 COM O SQL SERVER MANAGEMENT STUDIO CRIANDO BANCOS DE DADOS NO SQL SERVER 2008 R2 COM O SQL SERVER MANAGEMENT STUDIO Antes de criarmos um novo Banco de Dados quero fazer um pequeno parênteses sobre segurança. Você deve ter notado que sempre

Leia mais

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA Manual de Utilização Google Grupos Sumário (Clique sobre a opção desejada para ir direto à página correspondente) Utilização do Google Grupos Introdução... 3 Página

Leia mais

Operação local em caso de falha na rede

Operação local em caso de falha na rede Agosto/2012 Operação local em caso de falha na rede Caros usuários, Este mês trataremos de um recurso bastante útil e de extrema importância para o uso contínuo do DataLyzer Spectrum. Sem dúvida é um diferencial

Leia mais

WEB COLABORADOR. Envio e Recebimento de arquivos de consignação

WEB COLABORADOR. Envio e Recebimento de arquivos de consignação TUTORIAL Envio e Recebimento de arquivos de consignação Para acessar o Web Colaborador e transferir arquivos de consignação, entre com os dados de CNPJ, usuário e senha, nos campos correspondentes. Regras

Leia mais

Aplicativo da Manifestação do Destinatário. Manual

Aplicativo da Manifestação do Destinatário. Manual Aplicativo da Manifestação do Destinatário Manual Novembro de 2012 1 Sumário 1 Aplicativo de Manifestação do Destinatário...4 2 Iniciando o aplicativo...4 3 Menus...5 3.1 Manifestação Destinatário...5

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÕES GERAIS

MANUAL DE ORIENTAÇÕES GERAIS MANUAL DE ORIENTAÇÕES GERAIS IMPORTAÇÃO DE ARQUIVOS XML VIA WEB RECIFE - 2015 1 ÍNDICE 1. ACESSANDO O PORTAL TISS... 3 2. USUÁRIO E SENHA... 5 2.1. Usuário... 5 2.2. Senha... 5 2.3. Alteração de Senha...

Leia mais

BVP WEB. Manual de Operações. Novembro / 2012. São Paulo - SP

BVP WEB. Manual de Operações. Novembro / 2012. São Paulo - SP BVP WEB Manual de Operações Novembro / 2012 São Paulo - SP Índice Geral 1. Introdução... 2 2. Visão Geral... 3 2.1. Funcionalidades... 3 2.1.1. Autenticação e Autorização de Acesso... 3 2.1.2. Operações...

Leia mais

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet.

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet. 1. Descrição Geral Este manual descreve as operações disponíveis no módulo VTWEB Client, cuja finalidade é gerenciar cadastros de funcionários, realização de pedidos e controle financeiro dos pedidos.

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO FUNCIONAL. Versão 1.3

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO FUNCIONAL. Versão 1.3 MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO FUNCIONAL Versão 1.3 Sumário 1. ACESSO AO SISTEMA... 3 1.1. Primeiro acesso ao sistema... 3 1.2. Como alterar a senha no primeiro acesso... 4

Leia mais

Corregedoria-Geral de Justiça. Serviço Notarial e de Registro. Manual do Sistema SISNOR CARTÓRIO

Corregedoria-Geral de Justiça. Serviço Notarial e de Registro. Manual do Sistema SISNOR CARTÓRIO Corregedoria-Geral de Justiça Serviço Notarial e de Registro Manual do Sistema SISNOR CARTÓRIO Atualizado em 29/04/2015 CONTEÚDO APRESENTAÇÃO... 4 CAPÍTULO 1 DOWNLOAD DO SISNOR CARTÓRIO... 5 CAPÍTULO 2

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO Aplicativo Controle de Estoque Mobile

MANUAL DE UTILIZAÇÃO Aplicativo Controle de Estoque Mobile MANUAL DE UTILIZAÇÃO Aplicativo Controle de Estoque Mobile 1 1 INICIANDO O APLICATIVO PELA PRIMEIRA VEZ... 3 2 PÁGINA PRINCIPAL DO APLICATIVO... 4 2.1 INTERFACE INICIAL... 4 2.2 DISPOSITIVO NÃO REGISTRADO...

Leia mais

Manual do Instar Mail Sumário

Manual do Instar Mail Sumário Manual do Instar Mail Sumário 1 - Apresentação do sistema... 2 2 - Menu cliente... 2 3 - Menu Importação... 5 4 - Menu Campanhas... 9 5 - Menu banco de arquivos... 16 6 - Menu agendamento... 16 7 - Menu

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO PORTAL DO AFRAFEP SAÚDE

GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO PORTAL DO AFRAFEP SAÚDE GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO PORTAL DO AFRAFEP SAÚDE INTRODUÇÃO O portal do Afrafep Saúde é um sistema WEB integrado ao sistema HEALTH*Tools. O site consiste em uma área onde os Usuários e a Rede Credenciada,

Leia mais

BEM-VINDO AO dhl PROVIEW GUIA RÁPIDO DE USO

BEM-VINDO AO dhl PROVIEW GUIA RÁPIDO DE USO BEM-VINDO AO dhl PROVIEW GUIA RÁPIDO DE USO O DHL PROVIEW COLOCA VOCÊ NO CONTROLE DE SEUS ENVIOS. PROVIEW O DHL ProView é uma ferramenta de rastreamento on-line que permite a visibilidade dos envios e

Leia mais

Índice. http://www.gosoft.com.br/atualiza/gosoftsigadmservico.pdf Versão 4.0

Índice. http://www.gosoft.com.br/atualiza/gosoftsigadmservico.pdf Versão 4.0 Índice I ENVIO DE BOLETOS POR E-MAIL... 2 APRESENTAÇÃO... 2 ALTERAÇÕES NO SIGADM CONDOMÍNIO... 4 ALTERAÇÕES NO SIGADM IMÓVEIS... 6 ALTERAÇÕES NO SIGADM CONCILIAÇÃO BANCÁRIA... 8 ALTERAÇÕES NO SIGADM CONDOMÍNIO

Leia mais

Microsoft Access XP Módulo Um

Microsoft Access XP Módulo Um Microsoft Access XP Módulo Um Neste primeiro módulo de aula do curso completo de Access XP vamos nos dedicar ao estudo de alguns termos relacionados com banco de dados e as principais novidades do novo

Leia mais

Plataforma SMS Manual do Usuário

Plataforma SMS Manual do Usuário 1 - Logando no Sistema Acesse o site: http://paineldeenvioscom/painel/ Conforme tela abaixo Informe seu usuário e senha Caso você não se lembre da senha, informe seu usuário e em seguida clique no botão

Leia mais

Revisando sintaxes SQL e criando programa de pesquisa. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011

Revisando sintaxes SQL e criando programa de pesquisa. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Revisando sintaxes SQL e criando programa de pesquisa. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Edição 5 SELECT * FROM Minha_memoria Revisando Sintaxes SQL e Criando programa de Pesquisa Ano:

Leia mais

SuperStore. Sistema para Automação de Óticas. MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Financeiro)

SuperStore. Sistema para Automação de Óticas. MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Financeiro) SuperStore Sistema para Automação de Óticas MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Financeiro) Contato: (34) 9974-7848 http://www.superstoreudi.com.br superstoreudi@superstoreudi.com.br SUMÁRIO 1 LANÇAMENTO DE CONTAS

Leia mais

Guia de administração. BlackBerry Professional Software para Microsoft Exchange. Versão: 4.1 Service pack: 4B

Guia de administração. BlackBerry Professional Software para Microsoft Exchange. Versão: 4.1 Service pack: 4B BlackBerry Professional Software para Microsoft Exchange Versão: 4.1 Service pack: 4B SWD-313211-0911044452-012 Conteúdo 1 Gerenciando contas de usuários... 7 Adicionar uma conta de usuário... 7 Adicionar

Leia mais

ÍNDICE. Página 2 de 21

ÍNDICE. Página 2 de 21 Página 1 de 21 ÍNDICE 1. OBJETIVO... 3 2. MINHA CONTA... 3 2.1. Introdução... 3 2.2. Telas do Menu Minha Conta... 4 2.2.1. Tela de Dados Cadastrais... 4 2.2.2. Tela Gerenciar Contatos... 5 2.2.3. Tela

Leia mais

Quinta Lista de Exercícios -

Quinta Lista de Exercícios - INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO COORDENADORIA DE INFORMÁTICA LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO Quinta Lista de Exercícios - INSTRUÇÕES: 1) Nesta lista de exercícios, vamos nos preocupar em implementar o comportamento

Leia mais

Guia de Utilização do Microsoft Dynamics CRM (Gestão de Relacionamento com Clientes)

Guia de Utilização do Microsoft Dynamics CRM (Gestão de Relacionamento com Clientes) Guia de Utilização do Microsoft Dynamics CRM (Gestão de Relacionamento com Clientes) 1. Sobre o Microsoft Dynamics CRM - O Microsoft Dynamics CRM permite criar e manter facilmente uma visão clara dos clientes,

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO Aplicativo Controle de Estoque Desktop

MANUAL DE UTILIZAÇÃO Aplicativo Controle de Estoque Desktop MANUAL DE UTILIZAÇÃO Aplicativo Controle de Estoque Desktop 1 1 INICIANDO O APLICATIVO PELA PRIMEIRA VEZ... 3 2 PÁGINA PRINCIPAL DO APLICATIVO... 4 2.1 INTERFACE INICIAL... 4 3 INICIANDO PROCESSO DE LEITURA...

Leia mais

Conectando Bancos de Dados Microsoft Access no BrOffice.org Base. fornecido pelo Projeto de Documentação do BrOffice.org

Conectando Bancos de Dados Microsoft Access no BrOffice.org Base. fornecido pelo Projeto de Documentação do BrOffice.org Conectando Bancos de Dados Microsoft Access no BrOffice.org Base fornecido pelo Projeto de Documentação do BrOffice.org Índice 1 Introdução...2 1.1 Versão... 2 1.2 Licenciamento...2 1.3 Mensagem do Projeto

Leia mais

Roteiro 2: (Planilhas Eletrônicas) - Função procv / manipulação de formulários

Roteiro 2: (Planilhas Eletrônicas) - Função procv / manipulação de formulários Roteiro 2: (Planilhas Eletrônicas) - Função procv / manipulação de formulários Objetivos Explorar funções de procura e referência; Explorar ferramentas para controle de formulários em planilhas; Importar

Leia mais

SIGEP WEB - Gerenciador de Postagens dos Correios Manual do Usuário

SIGEP WEB - Gerenciador de Postagens dos Correios Manual do Usuário MANUAL DO USUÁRIO 2 ÍNDICE 1. PRÉ REQUISITOS PARA UTILIZAÇÃO DO SIGEP WEB 04 2. PROCEDIMENTOS PARA DOWNLOAD DO SISTEMA 04 3. INSTALANDO O SIGEP WEB 07 4. CONFIGURAÇÕES DO SISTEMA 09 COMPARTILHANDO O BANCO

Leia mais

Mapas Interativos de Saúde Ambiental: Principais Funções.

Mapas Interativos de Saúde Ambiental: Principais Funções. Ministério da Saúde Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador Mapas Interativos de Saúde Ambiental: Principais Funções. 1. Introdução O Mapas

Leia mais

Sistema da Comissão Nacional de Residência Médica

Sistema da Comissão Nacional de Residência Médica Sistema da Comissão Nacional de Residência Médica APRESENTAÇÃO: Este Manual apresenta as telas que são utilizadas para a navegação no Sistema de Comissão Nacional de Residência Médica. Neste manual estão

Leia mais

GerNFe 1.0 Sistema de Gerenciador de Notas Fiscais Eletrônicas

GerNFe 1.0 Sistema de Gerenciador de Notas Fiscais Eletrônicas GerNFe 1.0 Manual do usuário Página 1/13 GerNFe 1.0 Sistema de Gerenciador de Notas Fiscais Eletrônicas O programa GerNFe 1.0 tem como objetivo armazenar em local seguro e de maneira prática para pesquisa,

Leia mais

PAINEL GERENCIADOR DE E-MAILS

PAINEL GERENCIADOR DE E-MAILS Este manual foi criado com o objetivo de facilitar o gerenciamento de suas contas de e-mail. Com ele, o administrador poderá criar e excluir e-mails, alterar senha, configurar redirecionamento de contas,

Leia mais

AVISO. Treinamento GVcollege Módulo Ficha Complementar

AVISO. Treinamento GVcollege Módulo Ficha Complementar AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida nem transmitida

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO SIGEP WEB

MANUAL DO USUÁRIO SIGEP WEB MANUAL DO USUÁRIO SIGEP WEB Sumário PRÉ- REQUISITOS PARA UTILIZAÇÃO DO SIGEP WEB... 4 PROCEDIMENTOS PARA DOWNLOAD DO SISTEMA... 4 INSTALANDO O SIGEP WEB... 6 INICIANDO O SISTEMA... 6 INICIANDO O SISTEMA...

Leia mais

Manual do usuário. Softcall Java. versão 1.0.5

Manual do usuário. Softcall Java. versão 1.0.5 Manual do usuário Softcall Java versão 1.0.5 Sumário Iniciando SoftCall...3 Tela Principal...3 Configurando o SoftCall...4 Agenda...5 Incluindo um contato...5 Procurando um contato...6 Apagando um contato...6

Leia mais

Permissão de Usuários

Permissão de Usuários Permissão de Usuários 1 Conteúdo 1. Propósito 3 2. Permissão de Usuários PrefGest 4 3. Permissão de Usuário para PrefCad 10 2 1. Propósito Este documento destina-se a explicar a ação para liberar permissões

Leia mais

LINGUAGEM SQL PARA CONSULTAS EM MICROSOFT ACCESS

LINGUAGEM SQL PARA CONSULTAS EM MICROSOFT ACCESS LINGUAGEM SQL PARA CSULTAS EM MICROSOFT ACCESS Objetivos: Neste tutorial serão apresentados os principais elementos da linguagem SQL (Structured Query Language). Serão apresentados diversos exemplos práticos

Leia mais

Usando o Outlook MP Geral

Usando o Outlook MP Geral Usando o Outlook MP Geral Este guia descreve o uso do Outlook MP. Este guia é baseado no uso do Outlook MP em um PC executando o Windows 7. O Outlook MP pode ser usado em qualquer tipo de computador e

Leia mais

Entre na opção FERRAMENTAS e logo a seguir selecione a opção Contas, como indicado na figura abaixo.

Entre na opção FERRAMENTAS e logo a seguir selecione a opção Contas, como indicado na figura abaixo. Para configurar sua nova conta de e-mail no Outlook Express Entre na opção FERRAMENTAS e logo a seguir selecione a opção Contas, como indicado na figura abaixo. Logo após sigas as instruções como mostrados

Leia mais

MANUAL PARA ACESSO AO SISTEMA AOS REPRESENTANTES

MANUAL PARA ACESSO AO SISTEMA AOS REPRESENTANTES MANUAL PARA ACESSO AO SISTEMA AOS REPRESENTANTES Índice 1 Acesso ao Sistema... 3 2 Inclusão de Novos Pedidos... 5 3 Carteira de Pedidos... 13 4 Consulta à clientes... 15 5 Consulta a Informações dos Clientes...

Leia mais

MANUAL VTWEB CLIENT URBANO

MANUAL VTWEB CLIENT URBANO MANUAL VTWEB CLIENT URBANO A marca do melhor atendimento. Conteúdo... 2 1. Descrição... 3 2. Cadastro no sistema... 3 2.1. Pessoa Jurídica... 3 2.2. Pessoa Física... 5 2.3. Concluir o cadastro... 6 3.

Leia mais

Tela Inicial: O Banco de Dados e seus objetos:

Tela Inicial: O Banco de Dados e seus objetos: Access 1 Tela Inicial: 2 ÁREA DE TRABALHO. Nosso primeiro passo consiste em criar o arquivo do Access (Banco de Dados), para isto utilizaremos o painel de tarefas clicando na opção Banco de Dados em Branco.

Leia mais

Cadastramento e compra de vale transporte para o Cartão Metrocard Metropolitano Integrado. Em substituição ao Vale Transporte Temporário de Papel

Cadastramento e compra de vale transporte para o Cartão Metrocard Metropolitano Integrado. Em substituição ao Vale Transporte Temporário de Papel Cadastramento e compra de vale transporte para o Cartão Metrocard Metropolitano Integrado Em substituição ao Vale Transporte Temporário de Papel Acesso para cadastramento da empresa 2 Caso já tenha se

Leia mais

Criando Banco de Dados, Tabelas e Campos através do HeidiSQL. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011

Criando Banco de Dados, Tabelas e Campos através do HeidiSQL. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Criando Banco de Dados, Tabelas e Campos através do HeidiSQL Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Edição 2 Pedreiros da Informação Criando Banco de Dados, Tabelas e Campos através do HeidiSQL

Leia mais

DRIVE CONTÁBIL NASAJON

DRIVE CONTÁBIL NASAJON DRIVE CONTÁBIL NASAJON Módulo Gestão de Documentos Versão 1.0 Manual do Usuário 1 Sumário Os Módulos do Gerenciador de NFe: Informações Básicas Primeiro Acesso: Requisitos Acesso ao Drive Contábil Nasajon

Leia mais

Manual QuotServ Todos os direitos reservados 2006/2007

Manual QuotServ Todos os direitos reservados 2006/2007 Todos os direitos reservados 2006/2007 Índice 1. Descrição 3 2. Instalação 3 3. Configurações 4 4. Usando arquivo texto delimitado 5 5. Usando arquivo texto com posições fixas 7 6. Usando uma conexão MySQL

Leia mais

Instalando e usando o Document Distributor 1

Instalando e usando o Document Distributor 1 Instalando e usando o 1 O é composto por pacotes de software do servidor e do cliente. O pacote do servidor deve ser instalado em um computador Windows NT, Windows 2000 ou Windows XP. O pacote cliente

Leia mais

Como Usar o DriverMax

Como Usar o DriverMax Como Usar o DriverMax Este programa é uma mão na roda para proteger os drivers dos componentes de um computador. Veja porquê. O DriverMax é uma ferramenta que faz cópias de segurança de todos os drivers

Leia mais

Vitória (ES), 13 de março de 2009. À T.O.D.O.S. OPERADORES S/A.

Vitória (ES), 13 de março de 2009. À T.O.D.O.S. OPERADORES S/A. Vitória (ES), 13 de março de 2009. À T.O.D.O.S. OPERADORES S/A. O OGMO-ES está empenhado em oferecer aos requisitantes de mão-de-obra cada vez mais agilidade no envio e retorno das informações sob sua

Leia mais

Serviço técnico de Biblioteca e documentação BIBLIOTECA PROF. PAULO DE CARVALHO MATTOS P@RTHENON

Serviço técnico de Biblioteca e documentação BIBLIOTECA PROF. PAULO DE CARVALHO MATTOS P@RTHENON Serviço técnico de Biblioteca e documentação BIBLIOTECA PROF. PAULO DE CARVALHO MATTOS P@RTHENON Botucatu 2013 NOVA FERRAMENTA DE BUSCA INTEGRADA: P@RTHENON 1. Para acessar o P@rthenon: Há três possibilidades

Leia mais

Sistema de Bilhetagem Eletrônica

Sistema de Bilhetagem Eletrônica GUIA DE REFERÊNCIA SIB Sistema de Bilhetagem Eletrônica Projeto Sistema de Bilhetagem Eletrônica Documento MR (17/Maio/2011) Tabela 1 Histórico das alterações no documento Data Versão Autor Descrição 09/11/2010

Leia mais

Tarifação ON-LINE Sistema de Tarifação Telefônica V. 6.0 GUIA DE INSTALAÇÃO COLETOR

Tarifação ON-LINE Sistema de Tarifação Telefônica V. 6.0 GUIA DE INSTALAÇÃO COLETOR Tarifação ON-LINE Sistema de Tarifação Telefônica V. 6.0 GUIA DE INSTALAÇÃO COLETOR Net Manager Informática Ltda Versão 6.0 1998-2007 1) Instalação do Software Coletor Guia de Instalação Executar o programa

Leia mais

Trabalhando com conexão ao banco de dados MySQL no Lazarus. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011

Trabalhando com conexão ao banco de dados MySQL no Lazarus. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Trabalhando com conexão ao banco de dados MySQL no Lazarus Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Edição 4 O Componente Trabalhando com conexão ao banco de dados MySQL no Lazarus Ano: 03/2011

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO PEDIDO DE USO DE ECF MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 1.0

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO PEDIDO DE USO DE ECF MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 1.0 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO PEDIDO DE USO DE ECF MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 1.0 Belém Agosto - 2013 1 SUMÁRIO 1. Introdução... 3 2. Identificação Acesso ao Sistema... 4 3. Painel

Leia mais

Tolerância a Falhas em sistemas distribuídos (programação)

Tolerância a Falhas em sistemas distribuídos (programação) Tolerância a Falhas em sistemas distribuídos (programação) Arthur Zavattieri Cano Lopes Curso de Redes e Segurança de Sistemas Pontifícia Universidade Católica do Paraná Curitiba, Maio de 2009. Resumo

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO SUMÁRIO

MANUAL DO USUÁRIO SUMÁRIO SUMÁRIO 1. Home -------------------------------------------------------------------------------------------------------- 7 2. Cadastros -------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração do SQL Express

Manual de Instalação e Configuração do SQL Express Manual de Instalação e Configuração do SQL Express Data alteração: 19/07/11 Pré Requisitos: Acesse o seguinte endereço e faça o download gratuito do SQL SRVER EXPRESS, conforme a sua plataforma x32 ou

Leia mais

Procedimentos de Implantação ireport x Protheus

Procedimentos de Implantação ireport x Protheus Índice 1. INTRODUÇÃO... 2 2. CONFIGURAÇÃO... 2 1.1 Configurando o Protheus... 2 2.2 Configurando o ireports no Protheus... 2 2.3 Incluindo relatórios no Protheus... 4 3. CONFIGURANDO E UTILIZANDO O IREPORT

Leia mais

Quer se Cadastrar na Petrobras?

Quer se Cadastrar na Petrobras? MT-611-00009 Última Atualização 25/04/2012 Quer se Cadastrar na Petrobras? Como dar início ao processo de cadastramento na Petrobras: Para dar início ao processo de cadastramento na Petrobras, é necessário

Leia mais

Sistema Click Principais Comandos

Sistema Click Principais Comandos Sistema Click Principais Comandos Sumário Sumário... 1 1. Principais Funções:... 2 2. Inserção de Registro (F6):... 3 3. Pesquisar Registro (F7):... 4 3.1 Pesquisa por letras:... 5 3.2 Pesquisa por números:...

Leia mais

DPAlmox - Windows MANUAL DO USUÁRIO

DPAlmox - Windows MANUAL DO USUÁRIO - Windows MANUAL DO USUÁRIO DPSISTEMAS www.dpsistemas.com.br 1. Registrando o programa... 3 2. Entrando no programa Login... 5 3. Tela Principal do Sistema... 6 4. Utilizando os botões de navegação...

Leia mais

Exemplo25 Leitura de dados de arquivos txt. Passos para a elaboração da aplicação:

Exemplo25 Leitura de dados de arquivos txt. Passos para a elaboração da aplicação: Exemplo25 Leitura de dados de arquivos txt Passos para a elaboração da aplicação: 1. Faça um arquivo texto usando o Bloco de Notas obedecendo a uma estrutura de linhas e colunas de dados, conforme mostra

Leia mais

ModusOne. ModusOne Client. Version: 5.2

ModusOne. ModusOne Client. Version: 5.2 ModusOne ModusOne Client Version: 5.2 Written by: Product Documentation, R&D Date: February 2013 2012 Perceptive Software. All rights reserved ModusOne é uma marca registrada da Lexmark International Technology

Leia mais

1º No módulo de Gestão Contábil é possível acessar o relatório através do menu Relatórios Razão.

1º No módulo de Gestão Contábil é possível acessar o relatório através do menu Relatórios Razão. Impairment Produto : TOTVS Gestão Contábil 12.1.1 Processo : Relatórios Subprocesso : Razão Data publicação da : 12/11/2014 O relatório razão tem a finalidade de demonstrar a movimentação analítica das

Leia mais

Manual de orientações para a instalação do Java e envio da declaração utilizando a Certificação Digital

Manual de orientações para a instalação do Java e envio da declaração utilizando a Certificação Digital Manual de orientações para a instalação do Java e envio da declaração utilizando a Certificação Digital Pré - requisitos Utilizar como navegador padrão o Mozilla Firefox (Atualizado); O driver do Certificado

Leia mais

Tutorial contas a pagar

Tutorial contas a pagar Tutorial contas a pagar Conteúdo 1. Cadastro de contas contábeis... 2 2. Cadastro de conta corrente... 4 3. Cadastro de fornecedores... 5 4. Efetuar lançamento de Contas à pagar... 6 5. Pesquisar Lançamento...

Leia mais

MANUAL DO ANIMAIL 1.0.0.1142 Terti Software

MANUAL DO ANIMAIL 1.0.0.1142 Terti Software O Animail é um software para criar campanhas de envio de email (email Marketing). Você pode criar diversas campanhas para públicos diferenciados. Tela Principal do sistema Para melhor apresentar o sistema,

Leia mais

Universidade Federal Fluminense SIRH - SISTEMAS INTEGRADOS DE RECURSOS HUMANOS SISTEMA DE FREQUÊNCIA

Universidade Federal Fluminense SIRH - SISTEMAS INTEGRADOS DE RECURSOS HUMANOS SISTEMA DE FREQUÊNCIA Universidade Federal Fluminense SIRH - SISTEMAS INTEGRADOS DE RECURSOS HUMANOS SISTEMA DE FREQUÊNCIA MANUAL DO USUÁRIO ÍNDICE 1.0 OBJETIVO:...3 2.0 ACESSO AO SISTEMA:...3 3.0 BOLETIM DE FREQÜÊNCIA:...4

Leia mais

Manual do Aplicativo Servidor ECD

Manual do Aplicativo Servidor ECD Manual do Aplicativo Servidor ECD Edição de novembro de 2014 Este manual tem caráter técnico-informativo, sendo propriedade da SWEDA. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste manual pode ser reproduzida

Leia mais

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS DA ACADEMIA

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS DA ACADEMIA Página: 1/16 CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS DA ACADEMIA Módulo CBDS (Central de Banco de Dados Senior) A quem se destina: Todos que tiverem a necessidade de administrar os dados da base de dados da Senior Sistemas

Leia mais

Processo de Envio de email

Processo de Envio de email Processo de Envio de email Introdução O envio de documentos de forma eletrônica vem sendo muito utilizado, assim o envio de arquivos, relatórios, avisos, informações é realizado via e-mail. O sistema disponibiliza

Leia mais

Tutorial: Webmail. Dicas de Uso e Funcionalidades 02/2015. Versão 01

Tutorial: Webmail. Dicas de Uso e Funcionalidades 02/2015. Versão 01 Tutorial: Webmail Dicas de Uso e Funcionalidades 02/2015 Versão 01 Conteúdo Tutorial: Webmail 2015 Descrição... 2 Possíveis problemas... 5 Criando Regras de Mensagens (Filtros Automáticos)... 11 A partir

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES. Professor Carlos Muniz

SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES. Professor Carlos Muniz SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES Professor Carlos Muniz Atualizar um driver de hardware que não está funcionando adequadamente Caso tenha um dispositivo de hardware que não esteja funcionando corretamente

Leia mais

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet.

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet. Conteúdo 1. Descrição geral 2 2. Resumo das funcionalidades 3 3. Efetuar cadastro no sistema 4 4. Acessar o sistema 6 5. Funcionalidades do menu 7 5.1 Dados cadastrais 7 5.2 Grupos de usuários 7 5.3 Funcionários

Leia mais

Em 2012, a Prosoft planejou o lançamento da Versão 5 dos seus produtos.

Em 2012, a Prosoft planejou o lançamento da Versão 5 dos seus produtos. VERSÃO 5 Outubro/2012 Release Notes Não deixe de atualizar o seu sistema Planejamos a entrega ao longo do exercício de 2012 com mais de 140 melhorias. Mais segurança, agilidade e facilidade de uso, atendendo

Leia mais

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server Noções de 1 Considerações Iniciais Basicamente existem dois tipos de usuários do SQL Server: Implementadores Administradores 2 1 Implementadores Utilizam o SQL Server para criar e alterar base de dados

Leia mais

Manual para acesso ao Web Site Documentos e Faturas

Manual para acesso ao Web Site Documentos e Faturas Manual para acesso ao Web Site Documentos e Faturas Introdução: O presente manual tem por finalidade instruir os clientes na utilização do site para consultas, rastreabilidade de cargas e verificação de

Leia mais

Programação Visual. ireport Introdução. Prof. Edwar Saliba Júnior Novembro de 2012. Unidade 07 ireport - Introdução

Programação Visual. ireport Introdução. Prof. Edwar Saliba Júnior Novembro de 2012. Unidade 07 ireport - Introdução ireport Introdução Prof. Edwar Saliba Júnior Novembro de 2012 1 O que é o ireport? O ireport é um gerador de relatórios gratuito feito para a linguagem Java. Criado pela empresa Jaspersoft Corporation.

Leia mais

3 Usando o editor da carga de dados

3 Usando o editor da carga de dados 3 Usando o editor da carga de dados Esta seção descreve como usar o editor de carga de dados para criar ou editar um script de carga de dados que pode ser usado para carregar seu modelo de dados no aplicativo.

Leia mais

Manual de Utilização Portal de Serviços do Inmetro nos Estados - PSIE

Manual de Utilização Portal de Serviços do Inmetro nos Estados - PSIE Manual de Utilização Portal de Serviços do Inmetro nos Estados - PSIE Sumário PRESTAÇÃO DE CONTAS DE ETIQUETAS DE REPARO...3 Figura 1.0...3 Figura 2.0...4 Figura 3.0...5 Figura 4.0...5 1. Proprietário

Leia mais

Instalando software MÉDICO Online no servidor

Instalando software MÉDICO Online no servidor Instalando software MÉDICO Online no servidor A máquina denominada Servidora é a que armazenará o banco de dados do software (arquivo responsável pelas informações inseridas), compartilhando com as demais

Leia mais

Instalando o Lazarus e outros sistemas de suporte. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011

Instalando o Lazarus e outros sistemas de suporte. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Instalando o Lazarus e outros sistemas de suporte Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Edição 1 Levante e ande - Instalando o Lazarus e outros sistemas de suporte. Ano: 02/2011 Nesta Edição

Leia mais

Caso já seja usuário do SCAW siga as instruções a partir da página X.

Caso já seja usuário do SCAW siga as instruções a partir da página X. Caso já seja usuário do SCAW siga as instruções a partir da página X. Para iniciar o sistema dê um duplo clique no ícone, que se encontra na área de trabalho. 1 Login do sistema. Esta é a tela de login

Leia mais