MANUAL DE AVALIAÇÃO DE SÍTIOS DE INFORMAÇÃO NA INTERNET DO GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DE AVALIAÇÃO DE SÍTIOS DE INFORMAÇÃO NA INTERNET DO GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS"

Transcrição

1 Governo do Estado de Minas Gerais Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão Superintendência Central de Governança Eletrônica MANUAL DE AVALIAÇÃO DE SÍTIOS DE INFORMAÇÃO NA INTERNET DO GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS METODOLOGIA ESTABELECIDA EM CONFORMIDADE COM A RESOLUÇÃO SEPLAG Nº. 79 DE 20 DE SETEMBRO DE 2012 Belo Horizonte Novembro de 2012

2 Renata Maria Paes de Vilhena Secretária de Estado de Planejamento e Gestão Rodrigo Diniz Diretor da Superintendência Central de Governança Eletrônica Damião José Rodrigues da Rocha Diretor da Diretoria Central de Gestão dos Canais de Atendimento Eletrônico Lisley Amaral Teixeira Gerente do Projeto Romão Neto Equipe Técnica Marcelo de Alencar Veloso Equipe Técnica Elaboração: Lisley Amaral Teixeira Gestora Governamental 2

3 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 6 METODOLOGIA... 9 CAPÍTULO I TECNOLOGIA Domínio em conformidade com as definições de Governo Uso de tecnologias complementares (flash, Java e Silverlight) Compatibilidades com os navegadores de uso consagrado Desenvolvimento de sítios seguindo os padrões W3C Utilização de CSS Utilização de JAVASCRIPT validado e externo RICH SITE SUMMARY (RSS) Multiplataforma...14 CAPÍTULO II - DESEMPENHO Desempenho do Sítio...15 CAPÍTULO III - SEGURANÇA Certificação Digital Aspectos Legais e Responsabilidades Política de Privacidade Nota do OWASP...18 CAPÍTULO IV USABILIDADE Funcionalidades Imprimir - PDF - Envio de Página Menu principal Menu Secundário Resolução de tela Links com nomes genéricos Diferenciação de links visitados URL amigável Sítio acessível sem 22 Abrir documentos não-web em nova janela Pop-ups Logotipo ou nome da instituição clicável e posicionado no quadrante superior esquerdo Trilhas de migalha de pão Vídeo e Download Informação sobre o tamanho do arquivo para download Sinais do tipo Em construção Menus em cascata Título relevante Abertura de links externos em uma nova janela Mapa do sítio Sons e imagens não-associados ao órgão Design poluído Redes Sociais Compartilhamento de Redes Sociais...28 CAPÍTULO VI ACESSIBILIDADE Nota do examinator

4 38 Aumento de letra e contraste Teclas de acesso (Access Keys) Ordem de tabulação (Tab Order) Página explicativa de acessibilidade...32 CAPÍTULO VI BUSCA Quadrante superior direito Presença em todas as páginas Resultado com lista mantendo a identidade visual Descrição dos resultados Opção de pesquisar na WEB Termo pesquisado no resultado da busca Meta tags...35 CAPÍTULO VII CONTEÚDOS Conteúdo agrupado por público-alvo ou assunto Notícias atualizadas Banco de notícias Significado de siglas e termos Rótulo de gráficos e fotos Missão e valores Objetivo operacional e competências institucionais Integração institucional Composição dos Conselhos Estaduais Composição da Comissão de Ética Estrutura organizacional legal (Organograma) Quem é Quem Horário de Atendimento Programas e Ações de Governo Transparência Menu na ordem definida...41 CAPÍTULO VIII - CONTROLE E MEDIÇÃO Links quebrados Atualização do Sítio...42 CAPÍTULO IX INTERATIVIDADE COM O CIDADÃO Fale Conosco em formulário próprio Resposta das demandas enviadas pelo Fale Conosco em até 2 (dois) dias úteis Fale Conosco no sistema de registro de manifestações da OGE Dúvidas Freqüentes Acompanhamento da Demanda Acompanhamento da Demanda integrada ao Portal Minas...45 CAPÍTULO X SERVIÇOS Prestação de Serviços Eletrônicos Listagem de Serviços Serviços mais acessados Conteúdos dos Serviços alinhados ao Portal de Governo Tempo estimado de conclusão dos serviços...48 CAPÍTULO XI IDENTIDADE VISUAL Rodapé Nome ou logo da instituição...48 CAPÍTULO XII - REFERÊNCIAS

5 CAPÍTULO XIII Modelo Novo Manual de Avaliação de Sítios ANEXO I TEXTO PADRÃO ASPECTOS LEGAIS E RESPONSABILIDADES ANEXO II TEXTO POLÍTICA DE PRIVACIDADE ANEXO III BANNER DA OGE

6 INTRODUÇÃO O serviço público é um dos modos pelo qual o estado provê bens, direitos e benefícios a membros da sociedade civil, que são os usuários finais. Em uma primeira aproximação, serviços públicos eletrônicos são aqueles que empregam meios eletrônicos para tal. Entretanto, nem todo serviço público que utiliza meios eletrônicos para seu provimento pode ser chamado de eletrônico. Quando utilizada a palavra eletrônico para qualificar um serviço público, o intento é distingui-lo daqueles chamados de presenciais. Assim, mais especificamente, eletrônico quer dizer que utiliza meios eletrônicos para provimento não presencial. Um serviço público não-presencial é aquele que dispensa que o usuário final se apresente a uma agência de Estado; isto é, que tenha de se deslocar fisicamente seja em pessoa, seja mediante um representante para a repartição pública competente. Assim, em termos simples e genéricos, os serviços públicos eletrônicos seriam aqueles em que há meios eletrônicos para o provimento à distância de bens, direitos e benefícios públicos. Nessa definição, cabem diversas modalidades de provimento à distância. Por exemplo, aqueles serviços que podem ser acessados de casa, por meio de equipamento do próprio usuário final, ou então do trabalho, escola ou de outro estabelecimento público ou privado que disponibilize o uso de um equipamento. Dentro dessa questão, desde 2003, com a publicação da Resolução nº. 72 da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (SEPLAG), o Estado de Minas Gerais, por meio da Superintendência Central de Governança Eletrônica (SCGE), busca estabelecer diretrizes para estruturação, elaboração, manutenção e administração de sítios de informação de serviços públicos na Internet. Essa padronização é essencial para tornar o acesso mais intuitivo e fácil, ampliando as possibilidades de controle e acompanhamento das ações governamentais. Após 14 (quatorze) avaliações realizadas e com o aumento do nível de conformidade dos sítios eletrônicos dos órgãos aos critérios definidos na resolução nº. 51/2009, além do lapso temporal decorrido desde 2009, fato este extremamente considerável quando se trata de tecnologia, verificou-se um natural esgotamento dos critérios definidos pela referida legislação. Com o intuito de atualizar a legislação ao ambiente institucional acima descrito, além de buscar contribuir para a constante melhoria da prestação dos serviços eletrônicos e 6

7 transparência da Administração Pública para o cidadão, a SCGE iniciou novo projeto com o objetivo de criar uma nova resolução que definisse novos critérios para elaboração, manutenção e administração dos sítios dos órgãos e instituições do Governo do Estado de Minas Gerais. Este trabalho teve início em 2012 com reuniões, onde Órgãos e Entidades selecionados pelo nível de maturidade de seus sítios foram informados do projeto, seus objetivos e forma de atuação. A base do trabalho foi revisar as resoluções de nº. 40/2008 e 51/2009 que versavam sobre o assunto e, contribuir com novos itens ou temas para serem tratados. A atual resolução é a de nº. 79/2012 que instituiu novos critérios para os sítios de informação da Administração Pública. Ressaltamos que as resoluções de nº. 40/2008 e 51/2009 foram revogadas. Os representantes definidos para o trabalho foram os seguintes: Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (SEPLAG): Damião Rocha Lisley Amaral Teixeira Romão Neto Cristiano de Magalhães Barros Agência Reguladora (ARSAE): Evandro Brasil Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais(PRODEMGE): Bruno Marcos Borges Oliveira Rogério Lopes Silva Marcos Lívio Longuinho Viana Exportaminas : Marcelo Sander Fundação Ezequiel Dias (FUNED) Gabriel Felipe Ribeiro Fundação João Pinheiro (FJP) Renata Moreira Ricardo Andrade Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais (IDENE) Weslei Clem Imprensa Oficial (IOF) Rodrigo Diniz Rosa 7

8 João Luiz do Vale Grigoletti Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SEAPA): Carlos Mota Secretaria de Estado da Fazenda (SEF): Marcelo Nardelli Leandro Rezende Secretaria de Estado de Governo (SEGOV) Júlia Mara Sousa Oliveira Rafael Diniz Souza Secretaria de Estado de Transporte e Obras Públicas (SETOP): Ricardo Luiz Miranda Thiago Luis Couto da Silva Foram realizadas reuniões de janeiro a março de 2012 sendo selecionados todos os critérios relativos à resolução 40 e 51. Os temas tratados foram os seguintes: Segurança, Controle e Medição, Tecnologia, Acessibilidade, Usabilidade, Busca, Interatividade com o Cidadão, Serviços, Conteúdos e Identidade Visual. Além das reuniões ainda houve uma palestra de acessibilidade feita pelo representante da W3C, Reinaldo Ferraz, com todos os envolvidos, e outros representantes dos órgãos / entidade, onde cada proposta foi apresentada, avaliada e discutida. A gerência do Projeto buscou pautar os trabalhos, na participação e colaboração, para que todas as propostas e sugestões fossem discutidas e avaliadas, buscando abranger o máximo de critérios e itens que pudessem impactar de forma positiva a legislação de Sítios de Informação do Estado de Minas Gerais. A revisão do Manual de Avaliação de Sítios documento auxiliar que explica o processo de Avaliação de Sítios foi necessária como pode ser vista a seguir. 8

9 METODOLOGIA A avaliação dos sítios de informação é baseada na verificação dos critérios e em seus respectivos pesos que somados geram a pontuação de cada critério e no todo a nota final do sítio. Cada critério foi ponderado em conformidade com a bibliografia apresentada e discutida nas reuniões. Foram estabelecidos 10 (dez) pesos para os critérios: 1 e 2 Baixa importância 3 a 5 Média importância 6 a 8 Elevada importância 9 e 10 Importância muito elevada Os critérios de importância elevada e muito elevada são considerados essenciais para que o cidadão tenha o mínimo de condições de navegar em uma página da internet, além da prestação de serviços. Falhas nesses critérios indicam que o sítio possui deficiências primárias de organização informacional, funcionalidades e conteúdos disponibilizados. Para apuração da nota de um sítio, deve-se proceder da seguinte forma: Primeiramente, verificar o cumprimento do disposto no critério, selecionando assim a resposta adequada, dentro dos resultados possíveis. O valor correspondente deve ser multiplicado pelo respectivo peso, obtendo-se assim, a pontuação do critério. A nota do sítio é obtida pelo somatório da pontuação dos critérios aplicáveis, dividida pelo máximo de pontuação possível. Esse ajuste na metodologia se faz necessário porque há fatores que não se aplicam a todos os sítios. Dessa forma, a comparabilidade entre todos é possível: ISI = (pontuação pesos), onde ISI é o Índice de Sítios de Informação. pontuação máxima possível Foram definidos também, os estágios de desenvolvimento, conforme a seguir: A de 80,1 a 100 pontos estágio AVANÇADO de desenvolvimento B de 60,1 a 80 pontos estágio INTERMEDIÁRIO de desenvolvimento C de 30,1 a 60 pontos estágio REGULAR de desenvolvimento D de 0 a 30 pontos estágio INSUFICIENTE de desenvolvimento. 9

10 CAPÍTULO I TECNOLOGIA 1- Domínio em conformidade com as definições de Governo Descrição: Todos os sítios de Governo devem utilizar o domínio mg.gov.br (endereço do sítio na Internet, que serve para localizar e identificar os sítios do Governo de Minas Gerais) E os subdomínios utilizados devem ser aqueles aprovados pela Superintendência Central de Governança Eletrônica. Exceções serão avaliadas pela SCGE Como será avaliado: Verificação se o domínio (endereço do sítio) mg.gov.br foi avaliado e aprovado pela Superintendência Central de Governança Eletrônica Peso: 3 Não se aplica - 2 Uso de tecnologias complementares (flash, Java e Silverlight) Descrição: O usuário não deverá precisar instalar nenhum programa, quando existir no sitio, tecnologias complementares como (flash, java e Silverlight). Deverá existir uma versão automatizada para exibição do conteúdo Como será avaliado: Quando houver tecnologia complementar, como Flash, Java e Silverlight, será verificado, através de um computador mais simples ou mesmo desabilitado, se houve necessidade de instalar algum programa para conseguir visualização. Peso: 5 Sim 0 Não 1 Não se aplica - 3 Compatibilidades com os navegadores de uso consagrado Descrição: Existem 3 (três) navegadores dominantes (programas que permitem acessar e navegar entre as páginas de um ou mais sites), Internet Explorer, Mozilla Firefox e Chrome. Dessa forma, necessariamente, os sítios devem ser desenvolvidos para suportá-los, dando suporte às duas últimas versões mais atuais e ainda, informar qual versão está sendo utilizada. Como será avaliado: Serão realizadas navegações do sítio nos referidos navegadores e verificado se há algum problema, tais como desformatação ou incompatibilidade. Se são utilizadas uma das duas últimas versões mais atuais do Internet Explorer, Firefox e Chrome e se é informada a versão utilizada em dúvidas freqüentes Peso: 8 10

11 4 Desenvolvimento de sítios seguindo os padrões W3C Descrição: O World Wide Web Consortium (W3C) é um consórcio de empresas de tecnologia que desenvolve padrões para a criação e a interpretação dos conteúdos para a Web. Sites desenvolvidos segundo esses padrões podem ser acessados e visualizados por qualquer pessoa ou tecnologia, independente de hardware ou software utilizados, como celulares, PDAs, eletrodomésticos, de maneira rápida e compatível com os novos padrões e tecnologias que possam surgir com a evolução da internet. Para alcançar seus objetivos, a W3C possui diversos comitês que estudam as tecnologias existentes para a apresentação de conteúdo na Internet e criam padrões de recomendação para utilizar essas tecnologias. Com a padronização, os programas conseguem acessar facilmente os códigos e entender onde deve ser aplicado cada conhecimento expresso no documento. Padrões como HTML, XHTML e CSS são muito populares, contudo, em muitos casos são usados de forma errônea devido ao desconhecimento da especificação. É um dever, de todo desenvolvedor Web, respeitar e seguir os padrões de acessibilidade do W3C, pois de outro modo poderá impor barreiras tecnológicas a diversas pessoas, desestimulando e até mesmo impedindo o acesso a suas páginas. Como será avaliado: Será utilizada a ferramenta de validação da W3C, disponível no endereço versão v1.3, ou outra definida pela SCGE, na página inicial do sítio e em outra de conteúdo ou serviço. A nota atribuída recebida seguirá a pontuação da tabela abaixo. Peso: 10 XHTML estrito validado XHTML estrito com até 10 erros HTML 4 estrito validado HTML 4 Transicional validado Exemplo: XHTML Transicional validado HTML 5 com mais de 10 erros XHTML Transicional com até 10 erros HTML 4 estrito com até 10 erros HTML 4 Transicional com até 10 erros HTML 5 validado 1 XHTML estrito com mais de 10 erros XHTML transicional com mais de 10 erros HTML 4 estrito com mais de 10 erros HTML 4 transicional com mais de 10 erros HTML 5 com até 10 erros 0,8 0,6 0,5 0,4 0,2 0 11

12 5 Utilização de CSS Descrição: A grande vantagem do uso de CSS (definição de cores, posicionamento na tela, estilos de linhas, bordas e tudo o mais relacionado à apresentação do sítio) é a de separar a marcação HTML, da apresentação do sítio. Em outras palavras, vale dizer que o HTML destinase unicamente a estruturar e marcar o conteúdo, ficando por conta das CSS toda a responsabilidade pelo visual do documento. HTML marca e estrutura textos, cabeçalhos, parágrafos, links, botões, formulários, imagens e demais elementos da página e CSS define cores, posicionamento na tela, estilos de linhas, bordas e tudo o mais relacionado à apresentação. A adoção desta técnica resulta em múltiplas vantagens e benefícios que não são conseguidos quando se utiliza o conceito largamente empregado para construção de websites, baseado no uso de tabelas e de atributos de estilização dentro das tags HTML. Como será avaliado: Será utilizada a ferramenta de validação da W3C, disponível no endereço versão 1.2.2, na página inicial, e em outra de conteúdo ou serviço Orientamos atenção para não utilização de CSS-HACK (CSS Hack é um código CSS que faz funcionar ou não, um certo código CSS em um determinado browser) Exemplo: 12

13 Peso: 10 CSS Válido 1 CSS inválido 0 6 Utilização de JAVASCRIPT validado e externo Descrição: O Java script (uma linguagem de programação simples, integrada e embutida no HTML que permite um controle maior na apresentação de páginas, possibilitando recursos que não são disponíveis em HTML), deve ser escrito de forma correta, que possa ser validado pelas ferramentas disponíveis, além de estar sempre em arquivo externo a ser chamado pelas páginas do sítio/portal. Como será avaliado: Será verificada a validação do código Java script com a utilização da ferramenta Web Developer, plugin do browser Firefox, disponível no endereço https://addons.mozilla.org/firefox/addon/60. A ferramenta identificará se o sítio não possui Javascript, possui Javascript inválido ou Javascript válido. Peso: 6 Javascript válido 1 Javascript inválido 0,5 Sem Javascript 0 Exemplo: 13

14 7 - RICH SITE SUMMARY (RSS) Peso: 1 Descrição: RSS é a sigla em inglês para Rich Site Summary ou Really Simple Syndication, ou seja, uma forma simplificada de apresentar o conteúdo e de monitorar as novidades de um site. Pela característica de alimentar notícias, os documentos RSS também são chamados de Feeds. Os sites que disponibilizam o RSS exibem um link ou uma imagem alaranjada para identificar o serviço. Como será avaliado: Será verificada a existência ou não do mecanismo de exportação das notícias por meio de RSS e se o mesmo está funcionando. 8 - Multiplataforma Não se aplica Descrição: Os sites e sistemas além de serem compatíveis com vários navegadores (IE, Google Chrome, Firefox), deverão desenvolver versão para dispositivos móveis (celulares - mobile) e tablets. Como será avaliado: Verificação da conformidade do item. Prazo para implementação até 20 de setembro de Recomendamos para adaptação a diversos dispositivos utilizar o Media Query Como será avaliado: Será verificada a visualização do sítio através de dispositivos móveis. 14

15 Peso: 6 CAPÍTULO II - DESEMPENHO 9 Desempenho do Sítio Não se aplica - Descrição: O YSlow é uma ferramenta que avalia o desempenho de um sítio, que será analisada segundo as regras descritas abaixo, estabelecendo notas que variam de A a F, no seguinte link versão Para instalar os plugins entrar no endereço acima, clicar em grade, ir em rulesets Edit e marcar os itens abaixo. Lista de regras utilizadas na avaliação: Regra 1: Fazer poucas requisições HTTP Regra 3: Adicione Expires no cabeçalho Regra 4: Compacte componentes Regra 5: Coloque o CSS no topo Regra 7: Evite expressões CSS Regra 8: Utilize CSS e Javascript em arquivos externos Regra 9: Reduza as pesquisas DNS Regra 10: Reduza os Javascripts Regra 11: Evite redirecionamentos Regra 12: Remova scripts duplicados Regra 13: Configure Etags Exemplo: 15

16 Como será avaliado: Será utilizado o plugin Yslow, versão 3.1.4, para o Firefox, marcadas as regras acima, disponível em https://developer.yahoo.com/yslow/ que avaliará, automaticamente, o sítio conforme a tabela abaixo. Peso: 5 A ou B 1 C 0,7 D 0,5 E 0,3 F 0 Exemplo: 16

17 CAPÍTULO III - SEGURANÇA 10 - Certificação Digital Descrição: Os sítios devem ser certificados digitalmente por Autoridade Certificadora credenciada na Infra-Estrutura de Chaves Públicas ICP-Brasil, garantindo a identificação, a privacidade e a integridade dos dados que trafegam entre o navegador WEB do usuário e o servidor de dados do sítio governamental. Peso: 7 Como será avaliado: Será feita uma análise da necessidade da certificação pela SCGE. Seguirá a resolução Seplag 077 de 11/2011 art Deve ser realizada uma análise pelo órgão e entidade se o atendimento realizado por meio dos sítios eletrônicos necessita da utilização de Certificação Digital com conexão segura por meio do protocolo. Os órgãos/entidades avaliados como obrigatórios serão avisados com antecedência, pela SCGE. Os navegadores informam a presença da certificação digital, além dos endereços tornarem-se HTTPS. 11 Aspectos Legais e Responsabilidades Não se aplica - 17

18 Descrição: O sítio deve informar ao cidadão, no rodapé do sítio, o texto padrão (anexo I) sobre os aspectos relativos às informações prestadas, logomarcas e responsabilidades dos órgãos/entidades do Estado de Minas Gerais. Como será avaliado: Será verificada a existência das informações padronizadas, localizada no canto direito do rodapé da página inicial do sítio, em link denominado: Aspectos legais e responsabilidades, conforme demonstrado abaixo: Peso: 1 12 Política de Privacidade Descrição: Os sítios devem adotar práticas que proporcione ao usuário um acesso às informações institucionais com privacidade e credibilidade, conforme as diretrizes da política de privacidade. A política com o texto padronizado (anexo II) deve estar disponibilizada no rodapé do sítio em link específico. Como será avaliado: Será verificada a existência das informações padronizadas (anexo II), localizada no rodapé da página inicial do sítio, em link denominado Política de Privacidade. Peso: 3 13 Nota do OWASP Descrição: O planejamento, implantação, desenvolvimento ou atualização de portais ou sítios eletrônicos reger-se-á por políticas, diretrizes e especificações que visem assegurar a garantia de segurança da informação. Os sítios deverão adotar os padrões de concepção, desenvolvimento e implementação de aplicações Web e Web services seguros, conforme recomendado pelo Open Web Application Security Project (Owasp), segundo o documento Owasp Guide Project, que pode ser encontrado em https://www.owasp.org/index.php/category:owasp_guide_project Como será avaliado: Será utilizada a ferramenta Owasp Zed Attack Proxy (ZAP), disponível no endereço: https://www.owasp.org/index.php/owasp_zed_attack_proxy_project 18

19 Peso: 10 A Owasp ZAP é uma ferramenta de teste de penetração que localiza vulnerabilidades em aplicações web, ideal para desenvolvedores e testadores funcionais com pouca familiaridade com testes de penetração. Além dos scanners automáticos, fornece um conjunto de ferramentas que permite encontrar vulnerabilidades de segurança manualmente. A avaliação será feita através de scanners automáticos de páginas aleatórias dentro do sítio. As notas atribuídas valorizarão diferentemente os alertas de falhas identificados, conforme tabela abaixo. Alertas Críticos >= 1 Alertas de Média Prioridade >= 1 0 Alertas Críticos >= 1 Alertas de Média Prioridade = 0 0,2 Alertas Críticos = 0 Alertas de Média Prioridade >= 1 0,5 Alertas Críticos = 0 Alertas de Média Prioridade = 0 1 Exemplo: CAPÍTULO IV USABILIDADE 14 Funcionalidades Imprimir - PDF - Envio de Página Descrição: Os sítios devem oferecer as funcionalidades imprimir, PDF e enviar, no campo superior direito dos conteúdos das páginas no sítio. O serviço de envio de páginas deverá ter a garantia de identificação do remetente (nome e endereço eletrônico) pelo destinatário e notificação de envio ao remetente 19

20 Como será avaliado: Será verificada a existência das funcionalidades imprimir, PDF e enviar, no campo superior direito dos conteúdos das páginas do sítio em funcionamento. Peso: 1 15 Menu principal Descrição: O menu principal do sítio deve poder ser lido sem a necessidade de rolagem de página e por deficiente visual conforme determinação da W3C, além de acessado também por meio do teclado, na primeira tela de conteúdo; contendo impreterivelmente os itens a seguir, e na ordenação seguinte: 1. Inicial (opcional) 2. Institucional a. Missão b. Objetivo Operacional e Competências Legais c. Integração (vinculação ou subordinação) d. Composição dos Conselhos e. Comissão do Conselho de Ética f. Organograma g. Quem é Quem (endereço de correio eletrônico da unidade administrativas da instituição e telefone); h. Horário de Atendimento i. Legislação (legislações internas, portarias, resoluções, etc) 3. Serviços (eletrônicos ou não, prestados pela instituição) 4. Programas e Ações de Governo 5. Transparência Como será avaliado: Verificação se o menu principal está, no todo, acessível sem a necessidade de rolagem de página e na ordem estabelecida. No item 1 Inicial: Deverá ser escrito Inicial este item é opcional, pode ou não existir o menu inicial No item 2 institucional: Deverá ser seguida a ordem do sub menu letras a até i impreterivelmente. No item 3 serviços: Deverá ser aberta a lista de serviços prestados pelo órgão ou entidade literalmente igual aos que estão disponibilizados no mg.gov.br. Peso: 4 20

21 Não se Aplica - 16 Menu Secundário Descrição: O menu secundário do sítio deve poder ser lido sem a necessidade de rolagem de página e por deficiente visual conforme determinação da W3C, além de acessado também por meio do teclado, na primeira tela de conteúdo; contendo impreterivelmente os itens a seguir, e na ordenação abaixo: Como será avaliado: Verificação se existe o menu secundário no sítio localizado na aba superior direita do sítio e se pode ser lido por deficiente visual conforme determinação da W3C e acessado também por meio do teclado com os seguintes itens: Peso: 1 a) Aumentar fonte; b) Diminuir fonte; c) Fonte normal; d) Alto contraste; e) Contraste Padrão; f) Menu; g) Conteúdo; h) Acessibilidade; i) Dúvidas freqüentes; j) Mapa do sítio. Não se Aplica - 17 Resolução de tela Descrição: Os sítios devem ser estruturados para utilizar a maior parte da largura da tela e deverão estar centralizados fixado o tamanho mínimo de 1024 X 768 Como será avaliado: Verificação através de exibição na tela Peso: 1 18 Links com nomes genéricos 21

22 Descrição: Os sítios não devem utilizar instruções genéricas como Clique aqui como um nome de link para serviços. Deverá ser utilizado o nome do serviço ou arquivo a ser exibido. Como será avaliado: Serão verificados em vários links das páginas se o critério é atendido Peso: 1 19 Diferenciação de links visitados Descrição: Os sítios devem diferenciar as cores dos hiperlinks visitados, devendo ser uniforme e consistente em todo o sítio, além de torná-los de fácil visualização. As cores dos links visitados devem ser definidas em alto contraste conforme determina Cartilha de Acessibilidade em Governo Eletrônico do e-mag última versão. Deve-se sempre evidenciar o que é clicável e o que não é evitando palavras grifadas/sublinhadas, pois se confundem com o formato de links. Como será avaliado: Será verificado em várias páginas do sítio se há a diferenciação em alto contraste de links visitados, conforme descrição do critério. Peso: 1 20 URL amigável Significado de URL: Uniform Resource Locator, em português Localizador de Recursos Universal É o endereço de um recurso disponível em uma rede; seja a Internet, ou uma rede corporativa, na intranet. Uma URL tem a seguinte estrutura: protocolo://máquina/caminho/recurso O protocolo poderá ser HTTP, FTP, entre outros. O campo máquina designa o servidor que disponibiliza o documento ou recurso designado. O caminho especifica o local (geralmente num sistema de arquivos) onde se encontra o recurso dentro do servidor. Descrição: Os sítios devem utilizar URL s amigáveis (barra de endereço com localização da estrutura do sítio de forma simples), facilitando o entendimento do usuário quando na navegação, pois otimizam sua posição em mecanismos de busca, além de tornar a navegação mais agradável para o usuário, já que fica mais fácil entender a localização na estrutura do sítio. Como será avaliado: Será verificado se a URL na barra de endereço do navegador atende aos requisitos de simplicidade e facilidade de entendimento ao usuário quando na navegação do sítio. Peso: 3 22

23 21 Sítio acessível sem www Descrição: Os sítios devem ser acessados sem a necessidade da digitação do www antes do endereço (subdomínio), pois facilitam o acesso do usuário. Como será avaliado: Será verificado se é possível acessar o sítio sem a necessidade da digitação do www antes do subdomínio. Peso: 2 22 Abrir documentos não-web em nova janela Descrição: Os sítios devem abrir documentos não-web (PDF, world etc) em uma nova janela do navegador, além de informar antes que uma nova janela será aberta. Como será avaliado: Será verificado, ao clicar em um documento não-web no sítio (PDF, por exemplo), se este será aberto em uma nova janela. Peso: 1 23 Pop-ups Não se Aplica - Descrição: Não utilizar janelas pop-ups (janelas que aparecem por conta própria, sem que o utilizador tenha feito algo para que as mesmas apareçam) ou qualquer elemento visual que se sobreponha aos conteúdos principais do sítio. Como será avaliado: Verificação, quando da navegação no sítio, se haverá abertura de uma janela pop-ups ups (janelas que aparecem por conta própria, sem que o utilizador tenha feito algo para que as mesmas apareçam) Peso: 1 Sim 0 Não 1 24 Logotipo ou nome da instituição clicável e posicionado no quadrante superior esquerdo Descrição: O logotipo ou nome da instituição deve ser clicável, sendo atalho para a página inicial, além de ser posicionado no quadrante superior esquerdo do sítio. 23

24 Como será avaliado: Será verificado se nome e/ou logotipo da instituição se encontram no quadrante superior esquerdo e se quando clicado está redirecionando o usuário à página inicial do sítio. Peso: 1 25 Trilhas de migalha de pão Descrição: Os sítios devem apresentar a funcionalidade de rastro do caminho percorrido pelo usuário (trilha de migalha de pão), indicando a localização atual do usuário no contexto da hierarquia do sítio e permitindo que os usuários subam ou desçam pela hierarquia. Como será avaliado: Verificação se o sítio possui trilhas de migalha de pão rastro do caminho percorrido pelo usuário e se estas são clicáveis e localizadas na parte superior da tela. Peso: Vídeo e Download Não Descrição: Deve ser informada a duração de arquivos de vídeo e áudio presentes nas páginas, todos com legenda. Quando não for permitido o download, deve ser informada a restrição legal. Todos os vídeos deverão ter legenda Como será avaliado: Verificação se os arquivos de vídeo disponíveis nas páginas dos sítios possuem a sua duração e se os vídeos têm legenda. ATENÇÃO 0 Será aceito vídeo do Youtube Se for download deverá ter tipo e duração: Tempo, Formato e Tamanho Vídeos incorporados deverão ser exibidos sem necessidade de download Peso: 1 Não se aplica 24

25 27 Informação sobre o tamanho do arquivo para download Descrição: Para todos os arquivos disponibilizados para download informar o formato e o tamanho. Os seguintes parâmetros deverão ser observados: Informar data de atualização do arquivo; Tamanho de arquivo deve viabilizar seu acesso. Se o tamanho do arquivo disponibilizado for superior a 3 (três) megabytes este deverá estar compactado e dividido em partes não superiores a 10 megabytes; os arquivos deverão ser disponibilizados em formatos abertos, tais como planilhas e texto, de modo a facilitar a análise das informações; Incluir informação para que o usuário encontre o software que poderá utilizar para ler o arquivo. Como será avaliado: Verificação da conformidade do item. Peso: 1 28 Sinais do tipo Em construção Não se aplica - Descrição: Não devem ser utilizados sinais do tipo em construção. Os recursos não devem ser anunciados até estarem prontos. Como será avaliado: Verificação se no sítio possui alguma seção ou página que está com expressões similares a em construção ou em branco. Peso: 2 29 Menus em cascata Sim 0 Não 1 Descrição: Quando da utilização de menus em cascata, limitados a apenas dois níveis, estes devem possibilitar que os itens principais do menu sejam clicáveis e direcionados a páginas com os subitens do menu como links, além de possibilitar que todos os itens do menu sejam acessíveis pelo teclado, além de lidos por deficiente visual conforme determinação da W3C ; Como será avaliado: Verificação se os menus em cascata possuem apenas dois níveis e se os itens principais do menu são clicáveis e se podem ser lidos por deficientes visuais. 25

26 Peso: 7 30 Título relevante Descrição: O título mostrado no navegador deve estar presente em todas as páginas do sítio seguindo os seguintes parâmetros: Nome do sítio sigla assunto Tamanho máximo: 80 caracteres Como será avaliado: Verificação se o título dos sítios apresentados na barra do navegador possui os parâmetros demonstrados acima, nome do sítio e sigla Peso: 1 Não se aplica - 31 Abertura de links externos em uma nova janela Descrição: Links (palavra ou uma imagem que, ao ser clicada, leva você a outra página contendo outras informações) externos ao sítio devem ser abertos em novas janelas do navegador. Como será avaliado: Será checado se o clique em um link, externo ao sítio, levará à abertura uma nova janela do navegador. Peso: 1 32 Mapa do sítio Descrição: Os sítios devem disponibilizar forma alternativa de acesso a todo o conteúdo por meio de uma lista redirecionável de ligações (links) como um mapa de navegação do sítio de informação. Como será avaliado: Verificação se o sítio possui a funcionalidade mapa do sitio com conteúdo redirecionável. 26

27 Peso: 3 Exemplo: 33 Sons e imagens não-associados ao órgão Descrição: Os sítios devem utilizar apenas sons e imagens que estejam associados com a missão e atividades da instituição. Como será avaliado: Verificação se o sítio utiliza apenas sons e imagens que estejam associados à missão e atividades da instituição. Peso: 1 34 Design poluído Descrição: Os sítios não podem utilizar design poluído (elementos em movimento, luzes intermitentes). Os elementos críticos da página, como logotipo, slogan ou título principal não devem ser animados. Poderão ficar visíveis, no máximo, 5 (cinco) banners externos nos sítios. Quando houver um número maior, estes deverão ser randomizados ou incluir algum mecanismo de navegação para acesso a todos os banners. 27

28 Como será avaliado: Verificação se o sítio utiliza até 5 (cinco) banners externos visíveis e sem animação dos elementos críticos da página Peso: 3 35 Redes Sociais Descrição: os sítios devem apresentar na página inicial os links das redes sociais utilizadas pelo órgão/entidade. Como será avaliado: Verificação se o sítio utiliza apresenta na página inicial os links das redes sociais. Peso: 2 36 Compartilhamento de Redes Sociais Descrição: os sítios devem apresentar na página inicial os links das redes sociais utilizadas pelo órgão/entidade e possibilitar que os seus conteúdos dinâmicos possam ser compartilhados. Caso o órgão não tenha redes sociais deverá fazer o direcionamento dos links para as redes sociais do Governo de Minas Como será avaliado: Verificação se o sítio utiliza apresenta na página inicial os links das redes sociais e se os conteúdos dinâmicos do sítio podem ser compartilhados por elas Peso: 2 CAPÍTULO VI ACESSIBILIDADE 37 Nota do examinator Descrição: O planejamento, implantação, desenvolvimento ou atualização de portais ou sítios eletrônicos reger-se-á por políticas, diretrizes e especificações que visem assegurar de forma progressiva a acessibilidade de serviços e sistemas de Governo Eletrônico. Portanto, os sítios deverão adotar os padrões de acessibilidade do W3C. Existe um sítio, de iniciativa do Governo 28

29 Federal, que pode auxiliar na construção de páginas acessíveis que pode ser acessado no seguinte endereço: Como será avaliado: Será utilizada a ferramenta examinator, disponível no endereço versão 2.0, que auferirá automaticamente a nota ao nível de desenvolvimento do sítio relativamente à acessibilidade. A avaliação ocorrerá na página principal do sítio e em mais 4 de segundo nível. Peso: ,5 8,9 0,7 6 7,4 0,5 3 5,9 0,3 0 2,9 0 Exemplo: 38 Aumento de letra e contraste Descrição: Deve haver meio de aumentar no mínimo 3 (três) tamanhos a fonte e ter alto contraste em toda a tela. O contraste deverá permanecer quando aumentar e/ou diminuir o tamanho das fontes 29

30 Alteração do tamanho da fonte em até 200% sem que a página perca sua formatação e permitir o aumento da fonte com perda de formatação na proporção de 4,5: 1; Utilizar de um layout flexível, isto é, à medida que a fonte aumente ou diminua o layout se ajusta automaticamente para que não ocorram quebras ; Quando uma das ferramentas, contraste, aumentar fonte, diminuir fonte e fonte normal for utilizada, o bloco como um todo deve ser modificado, não apenas a fonte do texto; Como será avaliado: Verificação da possibilidade de permitir a alteração do contraste, e tamanho da fonte em até 200% sem que a página perca sua formatação e permitir o aumento da fonte com perda de formatação na proporção de 4,5: 1, Verificar ainda se ao utilizar um layout flexível, isto é, à medida que a fonte aumente ou diminua o layout se ajusta automaticamente sem quebras ; OBS: Quando uma das ferramentas contraste, aumentar fonte, diminuir fonte e fonte normal for utilizada, o bloco como um todo deve ser modificado, não apenas a fonte do texto; Atenção: Esse item será considerado positivo quando todas as opções estiverem funcionando e não apenas uma isto é, deverá haver contraste e mudança no tamanho da fonte. Se apenas uma das coisas estiver funcionando será considerado negativo. Peso: 7 Exemplo: 30

31 39 Teclas de acesso (Access Keys) Descrição: O sítio deve definir os atalhos de teclado (access keys), na ordem pré-determinada abaixo ou na seqüência da esquerda para a direita de cima para baixo. Ordem definida para as teclas de atalho Tecla Ação 0 Menu 1 Conteúdo 2 Aumentar letra 3 Diminuir letra 4 Maior contraste 5 Menor contraste 6 Ajuda 7 Mapa do sítio 8 Fale Conosco 9 Busca Como será avaliado: Será verificado, na navegação do sítio, se o uso das teclas de atalho está definido (se é possível utilizar teclas de atalho), em conformidade com o quadro acima ou na seqüência da esquerda para a direita de cima para baixo. Peso: 7 Definido na ordem correta 1 Definido na ordem incorreta 0,5 Não definido 0 40 Ordem de tabulação (Tab Order) 31

32 Descrição: O sítio deve definir o uso da tecla TAB (tab order), na ordem pré-determinada abaixo, ou na seqüência da esquerda para a direita de cima para baixo. Ordem definida para as teclas de atalho Seqüência Posicionamento 1 Atalho para o menu 2 Atalho para o conteúdo 3 Acessibilidade 4 Aumentar letra 5 Diminuir letra 6 Maior contraste 7 Menor contraste 8 Ajuda 9 Mapa do sítio 10 Fale Conosco 11 Campo de busca 12 Botão de busca 13 Portal de Governo 14 Item inicial do menu 15 Item 2 do menu x Conteúdo x+1 Conteúdo 2 x+ Conteúdo y Aspectos legais Como será avaliado: Quando da navegação no sítio, será verificado se o uso da tecla de tabulação (TAB) é possível e, ainda, se a seqüência determinada pelo quadro acima ou na ordem da direita para esquerda de cima para baixo está sendo obedecida. Peso: 7 Definido na ordem correta 1 Definido na ordem incorreta 0,5 Não definido 0 41 Página explicativa de acessibilidade Descrição: O sítio deve inserir página explicativa sobre os itens de acessibilidade na página inicial. Como será avaliado: Será checado se existe uma página contendo um texto explicativo ao usuário sobre os itens de acessibilidade que estão sendo utilizados no sítio na página inicial do sítio. Exemplo: 32

33 Peso: 1 Não se Aplica - CAPÍTULO VI BUSCA 42 Quadrante superior direito Descrição: Os sítios devem implementar a opção de busca no quadrante superior direito da tela. Como será avaliado: Verificação se o sítio possui a opção de busca no quadrante superior direito da tela. Peso: 2 43 Presença em todas as páginas,5,5 Não se Aplica - Descrição: A busca deve estar disponível em todas as páginas do sítio. 33

34 Como será avaliado: Verificação se o campo busca está disponível em todas as páginas do sítio. Peso: 1 Não se Aplica - 44 Resultado com lista mantendo a identidade visual Descrição: Os resultados de pesquisa de uma busca devem aparecer em uma lista que mantenha a estrutura e a identidade visual do sítio. Como será avaliado: Será verificado, quando da realização de uma busca no sítio, se a página com os resultados da mesma mantém a estrutura e a identidade visual do sítio. Peso: 1 45 Descrição dos resultados Não se Aplica - Descrição: Cada resultado de uma pesquisa deve iniciar com um título clicável, seguido por resumo de no máximo três linhas. Como será avaliado: Verificação se o resultado da pesquisa vai iniciar com um título clicável, seguido por resumo de, no máximo, três linhas. Peso: 1 46 Opção de pesquisar na WEB Não se Aplica - Descrição: Os sítios não devem oferecer recurso para Pesquisar na WEB, na função de pesquisa, pois o resultado desta pesquisa deve ser do conteúdo do próprio sítio. Como será avaliado: Verificação se o sítio possui o recurso Pesquisar na WEB na função de pesquisa. Peso: 1 Sim 0 34

35 Não 1 Não se Aplica Termo pesquisado no resultado da busca Descrição: Na página de resultados de uma busca, deve ser informada a expressão utilizada pelo usuário além de disponibilizar a diferenciação de cor na palavra buscada. Como será avaliado: Será verificado se a página com os resultados de uma pesquisa retorna a expressão utilizada pelo usuário além de disponibilizar a diferenciação de cor na palavra buscada. Peso: 1 48 Meta tags Não se Aplica - Meta tags são linhas de código HTML ou "etiquetas" que, entre outras coisas, descrevem o conteúdo de um site para os buscadores. É nelas que se inserem as palavras-chave que facilitarão a vida do usuário na hora de encontrar uma busca. Por meio delas, pode-se também "assinar" o site, declarando sua autoria sobre o código fonte. Cada vez mais os buscadores levam em consideração a qualidade do conteúdo nos resultados de pesquisa, e por isso simplesmente adicionar meta tags no código fonte da página não vai melhorar o posicionamento dela. Portanto devem ser utilizadas corretamente. Descrição: Páginas devem facilitar a serem encontradas em sistemas de buscas (metatags) e estes devem ser relevantes, conforme a seguir: 1) Titulo de tamanho até 63 caracteres 2) Relevância de título superior a 50% 3) Descrição de tamanho até 250 caracteres. 4) Relevância da descrição superior a 50%. Como será avaliado: Será utilizada a ferramenta Meta Tag Analyzer, disponível no endereço e os resultados serão comparados aos itens descritos acima. Peso: 3 0 erro 1 1 erro 0,8 2 erros 0,6 3 erros 0,4 35

36 Exemplo: 4 erros 0,2 5 erros 0 CAPÍTULO VII CONTEÚDOS 49 Conteúdo agrupado por público-alvo ou assunto Descrição: Os conteúdos devem ser estruturados por público-alvo ou assunto. Nunca pela estrutura organizacional, que deve respeitar padrões temáticos e não hierárquicos. A linguagem deve ser adequada a cada público. Como será avaliado: Verificação se o sítio foi estruturado por público-alvo ou assunto e não na estrutura organizacional. Peso: 5 Não se aplica - 50 Notícias atualizadas Descrição: As matérias e/ou notícias contidas nos sítios devem ser rigorosamente atualizadas com uma periodicidade máxima de 30 dias e todas devem conter a data da publicação (dia, mês e ano). Quando houver vídeo ou áudio com matéria correspondente a publicada em um site do governo, o link deverá ser estabelecido com a página onde o vídeo ou áudio está publicado na Agência Minas. Linkar nas notícias publicadas pelas secretarias, autarquias e órgãos públicos o nome do respectivo órgão citado na matéria. 36

37 Colocar como rodapé das páginas de notícias das secretarias, autarquias e órgãos públicos o link para Agência Minas no texto: Acesse aqui a Agência Minas para mais notícias sobre o Governo do Estado de Minas Gerais, acompanhe também no Como será avaliado: Verificação se as últimas matérias e/ou notícias postadas no sítio têm data não superior ao período de 30 dias e se possuem data completa da publicação (dia, mês e ano). Peso: 5 Não se aplica - 51 Banco de notícias Descrição: Deve ser disponibilizado mecanismo de acesso fácil com o nome BANCO DE NOTÍCIAS ao repositório de arquivos das matérias veiculadas anteriormente na página inicial. Como será avaliado: Verificação se a página inicial possui um link denominado Banco de Notícias na página inicial, com um repositório de arquivos das matérias veiculadas. Peso: 3 52 Significado de siglas e termos Não se aplica - Descrição: Os sítios devem apresentar mecanismos de esclarecimento do significado de siglas e de termos pouco usuais empregados no texto. Como será avaliado: Verificação se as siglas e abreviaturas que aparecem no texto, pela primeira vez, têm o seu significado. Peso: 1 53 Rótulo de gráficos e fotos Descrição: Todos os gráficos e fotos utilizados e apresentados nas páginas dos sítios devem ser devidamente referenciados (crédito do responsável pelo gráfico e ou foto). 37

38 Todo o conteúdo não textual apresentado ao usuário deverá ter uma alternativa em texto com propósito equivalente. Como será avaliado: Verificação se os gráficos e fotos disponibilizados nos sítios possuem referência (créditos). Peso: 1 54 Missão e valores Não se aplica - Descrição: Os sítios devem apresentar a missão e valores do órgão/entidade no sub menu Institucional da página inicial e no caso de programas, unidades etc, as informações deverão estar na página inicial. Como será avaliado: Verificação se o sítio possui disponibilizado no sub menu Institucional, as informações referentes à missão e valores do órgão ou entidade. No caso de programas e unidades, se as informações estão na página inicial. Peso: 1 55 Objetivo operacional e competências institucionais Descrição: Os sítios devem apresentar o objetivo operacional e competências legais do órgão ou entidade no sub menu Institucional da página inicial do sítio Como será avaliado: Verificação se o sítio possui disponibilizado no sub menu Institucional, da página inicial o objetivo operacional e competências legais do órgão ou entidade. Peso: 1 Não se aplica - 56 Integração institucional Descrição: Deverá ser informada no sub menu Institucional, da página inicial a integração institucional do Órgão ou Entidade, seja ela por subordinação ou vinculação. Como será avaliado: Verificação se o sítio possui no sub menu Institucional da página inicial as integrações de caráter institucional do órgão ou entidade por subordinação ou vinculação. Peso: 1 38

39 57 Composição dos Conselhos Estaduais Não se aplica Descrição: Deverá ser informada a composição dos Conselhos Estaduais que são subordinados ao órgão e entidades quando houver. Como será avaliado: Verificação se o sítio possui informação da composição dos Conselhos Estaduais subordinados ao órgão e entidade no sub menu Institucional do menu inicial. Peso: 1 Sim Não Não se aplica 58 Composição da Comissão de Ética Descrição: Deverá ser informada a composição da Comissão do Conselho de Ética do órgão e entidades quando houver. Como será avaliado: Verificação se o sítio possui informação da composição da comissão do conselho de ética do órgão e entidade no sub menu Institucional do menu inicial. Peso: 1 Sim Não Não se aplica 59 Estrutura organizacional legal (Organograma) Descrição: Os sítios devem informar no sub menu Institucional, da página inicial a estrutura organizacional legal do Órgão ou Entidade, utilizando-se de organograma, com a possibilidade de acesso às informações das unidades administrativas quando selecionadas. Como será avaliado: Verificação se o sítio possui no sub menu Institucional da página inicial, o organograma do Órgão ou Entidade com a possibilidade de acesso às informações das unidades administrativas quando selecionadas. Só será aceita a estrutura mostrada em forma de organograma e com essa denominação 39

40 Peso: 1 Não se aplica - 60 Quem é Quem Descrição: Os sítios devem apresentar um QUEM É QUEM no sub menu Institucional com os nomes dos titulares das unidades administrativas e seu respectivo correio eletrônico para contato. Como será avaliado: Verificação se a página do sítio possui os nomes dos titulares das unidades administrativas com o respectivo correio eletrônico para contato. Somente será considerado positivo, quando houver todos os nomes dos titulares com o correio eletrônico para contato. Peso: 3 61 Horário de Atendimento Não se aplica - Descrição: Os sítios devem apresentar o horário de atendimento no menu Institucional. Pode ser utilizado o link da área da instituição que existe no Portal mg.gov.br contendo essas informações. Como será avaliado: Verificação se a página do sítio possui no menu principal o link Horário de Atendimento. Peso: 1 Não se aplica - 62 Programas e Ações de Governo Descrição: Os sítios devem apresentar no menu principal da página inicial uma área destinada a divulgar os programas e ações desenvolvidos pelo órgão ou entidade, tais como Projetos Estruturadores, Projetos Estratégicos e Projetos Associados. Como será avaliado: Verificação se o sítio possui na página inicial menu principal do sítio uma área que divulgue os programas e ações desenvolvidos pelo órgão ou entidade. Peso: 3 40

41 Não se aplica - 63 Transparência Peso: 1 Descrição: Os sítios devem apresentar um link Transparência no menu Institucional redirecionando ao sítio eletrônico que disponibilizará normas estaduais que tratam do acesso à informação. Como será avaliado: Verificação se o link está redirecionado ao sítio eletrônico do Portal da Transparência de Minas Gerais, que disponibiliza normas estaduais que tratam do acesso à informação. Não se aplica - 64 Menu na ordem definida Descrição: Os sítios devem apresentar o menu principal, na página inicial, conforme a ordem pré-determinada a seguir: 1. Página Inicial 2. Institucional a. Missão e es b. Objetivo Operacional e Competências legais c. Integração Institucional d. Composição de Conselhos e. Comissão da composição da Comissão de Ética f. Organograma g. Quem é Quem h. Horário de Atendimento 3. Serviços 4. Programas e Ações de Governo 5. Transparência Como será avaliado: Verificação se o menu do sítio possui a estrutura identificada acima. Peso: 5 Não se aplica - 41

42 CAPÍTULO VIII - CONTROLE E MEDIÇÃO 65 Links quebrados Descrição: Os sítios devem utilizar mecanismos de aferição da disponibilidade de links expostos. Assim, não deverá haver links quebrados. Como será avaliado: Será utilizada a ferramenta do XENU (ferramenta que verifica links quebrados em sites da Web), versão na página principal e de segundo nível do sítio. Caso haja qualquer problema nessa ferramenta será avisado qual ferramenta foi utilizada. Baixar o download no link: Peso: 6 Exemplo: Sim 0 Não 1 66 Atualização do Sítio Descrição: Os sítios devem apresentar a data de atualização do sítio, nas suas páginas de conteúdo no formato dia, mês e ano Como será avaliado: Verificação se as páginas de conteúdo do sítio possuem data de atualização 42

43 Peso: 1 Não se aplica - CAPÍTULO IX INTERATIVIDADE COM O CIDADÃO 67 Fale Conosco em formulário próprio Descrição: Os sítios devem conter um Serviço de Comunicação Direta do usuário com o Órgão e Entidade denominado Fale Conosco implementado por formulário próprio e com o nome da unidade administrativa responsável pelo gerenciamento. Como será avaliado: Verificação se o sítio possui um serviço de comunicação direta do usuário com o Órgão /Entidade, denominado Fale Conosco, em formulário próprio, com nome da unidade administrativa responsável pelo gerenciamento, acima, ao lado ou abaixo do formulário. Peso: 3 Exemplo: 43

44 68 Resposta das demandas enviadas pelo Fale Conosco em até 2 (dois) dias úteis Descrição: Os sítios devem, em até 2 (dois) dias úteis, atender às demandas encaminhadas pelos usuários no Canal de Comunicação Direta (Fale Conosco). Como será avaliado: A Superintendência Central de Governança Eletrônica criará um fictício e encaminhará pelo Fale Conosco do sítio uma pergunta que deverá ser respondida em até dois dias úteis e de acordo com o Manual de Elaboração de Respostas O Manual para a Elaboração de Respostas do Fale Conosco pode ser encontrado no canto direito do site: Peso: 9 Não se aplica - 69 Fale Conosco no sistema de registro de manifestações da OGE Descrição: Os sítios devem conter na página do fale Conosco o banner da OGE direcionando para o Sistema de registro de manifestações da OGE endereço: https://www.tag.ouvidoriageral.mg.gov.br/tag/taghub.dll/exec onde poderá denunciar, reclamar, sugerir e elogiar o serviço público do Governo de Minas. O banner está no anexo III Como será avaliado: Será verificado se o sítio apresenta o banner da OGE na pagina do fale conosco e se o mesmo está direcionado para o sistema de registro de manifestações da OGE Peso: 2 Não se aplica - 70 Dúvidas Freqüentes Descrição: Os sítios devem implementar serviço de esclarecimento ao público denominado Dúvidas Freqüentes, contendo os questionamentos mais freqüentes, submetidas ao serviço Fale Conosco. O conteúdo de Ajuda (orientação para a utilização do sítio) deve ser divulgado dentro dos esclarecimentos de Dúvidas Freqüentes, 44

45 Como será avaliado: Verificação se o sítio possui uma área denominada Dúvidas Freqüentes contendo os questionamentos mais freqüentes encaminhados pelo Fale Conosco além das orientações de como utilizar o sítio. Peso: 3 Exemplo: 71 Acompanhamento da Demanda Descrição: Os órgãos e entidades devem disponibilizar formas para que o cidadão acompanhe demandas encaminhadas pelo serviço Fale Conosco, além de possibilitar o gerenciamento do índice de atendimento às consultas e solicitações efetuadas pelos usuários. Como será avaliado: Verificação da existência de ferramenta de acompanhamento dos questionamentos do Fale Conosco. Peso: 4 72 Acompanhamento da Demanda integrada ao Portal Minas 45

Governo do Estado de Minas Gerais Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão Subsecretaria de Gestão Diretoria Central de Gestão do Minas On-line

Governo do Estado de Minas Gerais Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão Subsecretaria de Gestão Diretoria Central de Gestão do Minas On-line Governo do Estado de Minas Gerais Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão Subsecretaria de Gestão Diretoria Central de Gestão do Minas On-line MANUAL DA RESOLUÇÃO SEPLAG Nº. 68/2008 Estabelece diretrizes

Leia mais

CAPÍTULO I DA ESTRUTURAÇÃO DOS SÍTIOS

CAPÍTULO I DA ESTRUTURAÇÃO DOS SÍTIOS RESOLUÇÃO SEPLAG nº 79, DE 20 DE SETEMBRO DE 2012 Estabelece diretrizes para estruturação, elaboração, manutenção e administração de sítios de informação de serviços públicos, na Internet dos Órgãos e

Leia mais

Acessibilidade na Web Cesár Bomfim Brasília 15 de Março

Acessibilidade na Web Cesár Bomfim Brasília 15 de Março Acessibilidade na Web Cesár Bomfim Brasília 15 de Março Avaliação Passos para Site Acessível -Seguir padrões Web; -Seguir as diretrizes e recomendações de acessibilidade; -Realizar avaliação de acessibilidade.

Leia mais

RESOLUÇÃO SEPLAG no. 51 / 2009 Altera a Resolução SEPLAG no. 40, de 18 de

RESOLUÇÃO SEPLAG no. 51 / 2009 Altera a Resolução SEPLAG no. 40, de 18 de RESOLUÇÃO SEPLAG no. 51 / 2009 Altera a Resolução SEPLAG no. 40, de 18 de julho de 2008, que estabelece diretrizes para estruturação, elaboração, manutenção e administração de sítios de informação de serviços

Leia mais

Apostila da Ferramenta AdminWEB

Apostila da Ferramenta AdminWEB Apostila da Ferramenta AdminWEB Apostila AdminWEB SUMÁRIO OBJETIVO DO CURSO... 3 CONTEÚDO DO CURSO... 4 COMO ACESSAR O SISTEMA... 5 CONHEÇA OS COMPONENTES DA PÁGINA... 6 COMO EFETUAR O LOGIN... 9 MANTER

Leia mais

Identidade Digital Padrão de Governo

Identidade Digital Padrão de Governo Identidade Digital Padrão de Governo Participantes do Projeto Presidência da República Secretaria de Comunicação SECOM Diretoria de Tecnologia DITEC Ministério do Planejamento Secretaria de Logística e

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE MODERNIZAÇÃO E INFORMÁTICA

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE MODERNIZAÇÃO E INFORMÁTICA MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE MODERNIZAÇÃO E INFORMÁTICA SACI LIVRE SISTEMA DE ADMINISTRAÇÃO DE CONTEÚDO INSTITUCIONAL

Leia mais

1. ACESSO AO SISTEMA. LOGIN E SENHA Para ter acesso ao painel administrativo de seu site, acesse o link: http://atualiza.urldosite.com.

1. ACESSO AO SISTEMA. LOGIN E SENHA Para ter acesso ao painel administrativo de seu site, acesse o link: http://atualiza.urldosite.com. Manual de uso 1. ACESSO AO SISTEMA LOGIN E SENHA Para ter acesso ao painel administrativo de seu site, acesse o link: http://atualiza.urldosite.com.br Após acessar o link acima, favor digitar seu LOGIN

Leia mais

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA Criação de Formulários no Google Drive Sumário (Clique sobre a opção desejada para ir direto à página correspondente) Criação de Formulários no Google Drive Introdução...

Leia mais

Gestores e Provedores

Gestores e Provedores PORTAL 2010 Manual do Portal 15 Gestores e Provedores Publicação descentralizada As informações, produtos e serviços disponibilizados no Portal são publicados e atualizados pelas próprias unidades do

Leia mais

e-mag Checklist de Acessibilidade Manual para Deficientes Visuais

e-mag Checklist de Acessibilidade Manual para Deficientes Visuais Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Departamento de Governo Eletrônico Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica

Leia mais

MANUAL JOOMLA 2.5 PORTAL INTERNET. Ministério do Esporte

MANUAL JOOMLA 2.5 PORTAL INTERNET. Ministério do Esporte MANUAL JOOMLA 2.5 PORTAL INTERNET Ministério do Esporte SUMÁRIO 1.0 - Módulo Administração... 1 2.0 Banner randômico... 2 2.1 Adicionar novo slide... 2 2.2 Excluir slide... 6 3.0 Artigos... 7 3.1 Adicionar

Leia mais

ALUNES MANUAL DO USUÁRIO. Guia rápido Alunes

ALUNES MANUAL DO USUÁRIO. Guia rápido Alunes ALUNES MANUAL DO USUÁRIO Guia rápido Alunes 1 Manual de Instruções Versão 2.0 Alunes Informática 2 Sumário Introdução... 5 Pré-requisitos... 5 Principal/Home... 6 Como editar texto do home... 7 Desvendando

Leia mais

SGCD 2.2. Sistema Gerenciador de Conteúdo Dinâmico

SGCD 2.2. Sistema Gerenciador de Conteúdo Dinâmico Atualizado em 13/AGO/2012 Sistema Gerenciador de Conteúdo Dinâmico No final de 2007, o Serviço Técnico de Informática da UNESP Marília, disponibilizou para a comunidade acadêmica e administrativa o Sistema

Leia mais

GUIA DE USO FRAMEWORK APLANAR Versão 0.1 21/07/2014 Cópia distribuída e controlada

GUIA DE USO FRAMEWORK APLANAR Versão 0.1 21/07/2014 Cópia distribuída e controlada GUIA DE USO SUMÁRIO 1. Utilizando o FrameWork Aplanar... 2 1.1 GRID... 2 1.1.1 Barra de menus:... 2 1.1.2 Barra de ferramentas:... 3 1.1.3 Barra de pesquisa:... 3 1.2 MENU ADMINISTRATIVO... 4 1.2.1 Usuário:...

Leia mais

Tutorial Plone 4. Manutenção de Sites. Universidade Federal de São Carlos Departamento de Sistemas Web Todos os direitos reservados

Tutorial Plone 4. Manutenção de Sites. Universidade Federal de São Carlos Departamento de Sistemas Web Todos os direitos reservados Tutorial Plone 4 Manutenção de Sites Universidade Federal de São Carlos Departamento de Sistemas Web Todos os direitos reservados Sumário Introdução 1 Como fazer a autenticação do usuário 1.1 Através do

Leia mais

SIEP / RENAPI. Dicas HTML e CSS para Desenvolvimento. de um Site/Portal Acessível

SIEP / RENAPI. Dicas HTML e CSS para Desenvolvimento. de um Site/Portal Acessível SIEP / RENAPI Dicas HTML e CSS para Desenvolvimento de um Site/Portal Acessível Setembro de 2009 Dicas HTML e CSS para Desenvolvimento de um Site/Portal Acessível Cuidados em geral Separar adequadamente

Leia mais

Tema UFPel 2.0 WP Institucional Guia de Opções de Personalização

Tema UFPel 2.0 WP Institucional Guia de Opções de Personalização Tema UFPel 2.0 WP Institucional Guia de Opções de Personalização Sumário 1. Configurações Iniciais...2 1.1. Configurando o Menu Personalizado...2 1.2. Configurando os Widgets...3 2. Localize o nome de

Leia mais

Autoria Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web

Autoria Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web Apresentação Thiago Miranda Email: mirandathiago@gmail.com Site: www.thiagomiranda.net Objetivos da Disciplina Conhecer os limites de atuação profissional em Web

Leia mais

Construtor Iron Web. Manual do Usuário. Iron Web Todos os direitos reservados

Construtor Iron Web. Manual do Usuário. Iron Web Todos os direitos reservados Construtor Iron Web Manual do Usuário Iron Web Todos os direitos reservados A distribuição ou cópia deste documento, ou trabalho derivado deste é proibida, requerendo, para isso, autorização por escrito

Leia mais

XXIV SEMANA MATEMÁTICA

XXIV SEMANA MATEMÁTICA XXIV SEMANA ACADÊMICA DA MATEMÁTICA Minicurso: Produção de Páginas Web para Professores de Matemática Projeto de Extensão: Uma Articulação entre a Matemática e a Informática como Instrumento para a Cidadania

Leia mais

Mozilla Firefox 2.0 Janeiro/ 2007

Mozilla Firefox 2.0 Janeiro/ 2007 Mozilla Firefox 2.0 Janeiro/ 2007 ESTE MATERIAL FOI DESENVOLVIDO EM PARCEIRA ENTRE A COMPANHIA DO METROPOLITANO DE SÃO PAULO METRÔ E A BARROS MARTINS CONSULTORIA E TREINAMENTO EM INFORMÁTICA LTDA E ESTÁ

Leia mais

INTERNET OUTLOOK. 1. Considerando os conceitos e os modos de navegação na Internet, assinale a opção correta.

INTERNET OUTLOOK. 1. Considerando os conceitos e os modos de navegação na Internet, assinale a opção correta. Prof. Júlio César S. Ramos P á g i n a 1 INTERNET OUTLOOK 1. Considerando os conceitos e os modos de navegação na Internet, assinale a opção correta. A O Outlook Express permite criar grupo de pessoas

Leia mais

Manual de utilização do STA Web

Manual de utilização do STA Web Sistema de Transferência de Arquivos Manual de utilização do STA Web Versão 1.1.7 Sumário 1 Introdução... 3 2 Segurança... 3 2.1 Autorização de uso... 3 2.2 Acesso em homologação... 3 2.3 Tráfego seguro...

Leia mais

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider Ferramenta: Spider-CL Manual do Usuário Versão da Ferramenta: 1.1 www.ufpa.br/spider Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 14/07/2009 1.0 15/07/2009 1.1 16/07/2009 1.2 20/05/2010 1.3 Preenchimento

Leia mais

Sistema de Gerenciamento Missionário SENAMI. Secretaria Nacional de Missões

Sistema de Gerenciamento Missionário SENAMI. Secretaria Nacional de Missões Sistema de Gerenciamento Missionário SENAMI Secretaria Nacional de Missões Manual do Usuário Apresentamos a seguir um guia básico contendo informações gerais para utilização do Sistema de Gerenciamento

Leia mais

Presskit Guia Rápido. Release 2.0. Presskit

Presskit Guia Rápido. Release 2.0. Presskit Presskit Guia Rápido Release 2.0 Presskit 06/07/2009 Sumário 1 Login 2 Login e Senha...................................... 2 Esqueci minha senha.................................. 2 Fale Com o Suporte...................................

Leia mais

Microsoft Internet Explorer. Browser/navegador/paginador

Microsoft Internet Explorer. Browser/navegador/paginador Microsoft Internet Explorer Browser/navegador/paginador Browser (Navegador) É um programa que habilita seus usuários a interagir com documentos HTML hospedados em um servidor web. São programas para navegar.

Leia mais

Sistemas Enturma: Manual de Ferramentas do Usuário

Sistemas Enturma: Manual de Ferramentas do Usuário versão do manual: 1 1 Apresentação A evolução da tecnologia vem provocando uma revolução no ensino. O acesso à Internet e a disseminação do uso do computador vêm mudando a forma de produzir, armazenar

Leia mais

ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3. A série... 3

ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3. A série... 3 WORD 2007 E 2010 ÍNDICE ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 A série... 3 01 CAPTURAS DE TELA WORD 2010... 3 02 IMAGENS 2007/2010... 5 03 NOTAS DE RODAPÉ... 13 04 NUMERAÇÃO DE PÁGINAS... 15 05 CONTAR PALAVRAS...

Leia mais

Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br

Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br Índice Como acessar o Moodle Editando seu PERFIL Editando o curso / disciplina no Moodle Incluindo Recursos

Leia mais

PRnet/2013. Linguagem de Programação Web

PRnet/2013. Linguagem de Programação Web Linguagem de Programação Web Linguagem de Programação Web Prnet/2013 Linguagem de Programação Web» Programas navegadores» Tipos de URL» Protocolos: HTTP, TCP/IP» Hipertextos (páginas WEB)» HTML, XHTML»

Leia mais

Enviar Para (Destinatário do Email - Para Revisão) > Botão Office Opções do Word Personalizar Todos os Comandos Enviar para Revisão

Enviar Para (Destinatário do Email - Para Revisão) > Botão Office Opções do Word Personalizar Todos os Comandos Enviar para Revisão Word 2003: Arquivo Novo > Botão Office Novo Abrir... > Botão Office Abrir Fechar > Botão Office Fechar Salvar > Barra de Ferramentas de Acesso Rápido Salvar Salvar > Botão Office Salvar Salvar como > Botão

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA. Documento de Arrecadação Estadual DAE. Manual do Usuário. Versão 1.0.0 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA. Documento de Arrecadação Estadual DAE. Manual do Usuário. Versão 1.0.0 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA 1 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA Documento de Arrecadação Estadual DAE Manual do Usuário Versão 1.0.0 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA 66.053-000 Av. Visconde de Souza Franco, 110 Reduto Belém PA Tel.:(091)

Leia mais

Plano de Aula - Dreamweaver CS6 - cód.5232 24 Horas/Aula

Plano de Aula - Dreamweaver CS6 - cód.5232 24 Horas/Aula Plano de Aula - Dreamweaver CS6 - cód.5232 24 Horas/Aula Aula 1 Capítulo 1 - Introdução ao Dreamweaver CS6 Aula 2 Continuação do Capítulo 1 - Introdução ao Dreamweaver CS6 Aula 3 Capítulo 2 - Site do Dreamweaver

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO GERALDO DI BIASE

CENTRO UNIVERSITÁRIO GERALDO DI BIASE CENTRO UNIVERSITÁRIO GERALDO DI BIASE Life Sistemas Manual do Professor 1. Introdução O Centro Universitário Geraldo Di Biase apresenta, neste manual, os serviços do Sistema Life Educacional que você,

Leia mais

Conheça Melhor a Loja Virtual ASP

Conheça Melhor a Loja Virtual ASP Proposta para Instalação da Loja Virtual Grátis no mês de junho 2011 O comércio eletrônico não é um bicho de 7 cabeças Ter sua loja virtual, agora ficou mais fácil ainda! Sem necessidade de saber programação

Leia mais

SGCD 2.0 Sistema Gerenciador de Conteúdo Dinâmico

SGCD 2.0 Sistema Gerenciador de Conteúdo Dinâmico Sistema Gerenciador de Conteúdo Dinâmico Atualizado em 24/08/2011 No final de 2007, o Serviço Técnico de Informática da UNESP Marília, disponibilizou para a comunidade acadêmica e administrativa o Sistema

Leia mais

Guia de criação de layout de Loja Virtual

Guia de criação de layout de Loja Virtual Guia de criação de layout de Loja Virtual Julho / 2013 (51) 3079-4040 contato@ezcommerce.com.br http://www.ezcommerce.com.br Este guia tem o intuito de orientar a criação de layout para a plataforma de

Leia mais

Excel 2010 Modulo II

Excel 2010 Modulo II Excel 2010 Modulo II Sumário Nomeando intervalos de células... 1 Classificação e filtro de dados... 3 Subtotais... 6 Validação e auditoria de dados... 8 Validação e auditoria de dados... 9 Cenários...

Leia mais

Manual de Utilização do PLONE (Gerenciador de página pessoal)

Manual de Utilização do PLONE (Gerenciador de página pessoal) Manual de Utilização do PLONE (Gerenciador de página pessoal) Acessando o Sistema Para acessar a interface de colaboração de conteúdo, entre no endereço http://paginapessoal.utfpr.edu.br. No formulário

Leia mais

Câmara de Vereadores de Piracicaba Setor de Informática Dezembro/2015

Câmara de Vereadores de Piracicaba Setor de Informática Dezembro/2015 Seja bem vindo ao novo Portal da Transparência da Câmara de Vereadores de Piracicaba. Este manual lhe auxiliará a navegar pelo site, acessando diversas informações a respeito do Poder Legislativo Piracicabano.

Leia mais

Scientific Electronic Library Online Sistema SciELO de Publicação Guia do usuário

Scientific Electronic Library Online Sistema SciELO de Publicação Guia do usuário Scientific Electronic Library Online Sistema SciELO de Publicação Guia do usuário São Paulo, junho de 2007 1º Versão SUMÁRIO 1 Introdução... 3 2 Autor... 5 2.1 Cadastro no sistema (http://submission.scielo.br),

Leia mais

BrOffice Impress. FREDERICO J. D. MÖLLER PET Mecatrônica/BSI IF Sudeste MG Campus Juiz de Forta. Frederico Möller

BrOffice Impress. FREDERICO J. D. MÖLLER PET Mecatrônica/BSI IF Sudeste MG Campus Juiz de Forta. Frederico Möller BrOffice Impress FREDERICO J. D. MÖLLER PET Mecatrônica/BSI IF Sudeste MG Campus Juiz de Forta Objetivos: Apresentar conceitos básicos sobre software livre e informática. Apresentar a interface do BrOffice

Leia mais

Version Notes (Notas da versão) Versão 4.11.1.7-26-02-2013

Version Notes (Notas da versão) Versão 4.11.1.7-26-02-2013 Florianópolis, 26 de fevereiro de 2013. Abaixo você confere as características e funcionalidades da nova versão 4.11.1.7 do Channel. Para quaisquer dúvidas ou na necessidade de maiores esclarecimentos,

Leia mais

Portal Anexo II B - Especificação Funcional

Portal Anexo II B - Especificação Funcional Portal Anexo II B - Especificação Funcional Sumário 1. INTRODUÇÃO... 2 1.1. Visão geral do documento... 2 2. DESCRIÇÃO GERAL DO SISTEMA... 3 3. ESPECIFICAÇÃO DOS COMPONENTES... 4 4. ESPECIFICAÇÃO DAS PÁGINAS...

Leia mais

iconnect 3.3 Atualizações Pesquisa Dinâmica

iconnect 3.3 Atualizações Pesquisa Dinâmica iconnect 3.3 Atualizações Pesquisa Dinâmica Conteúdo iconnect 3.3 Atualizações Pesquisa Dinâmica... 3 1. Feedback do Cliente...3 1.1 Feedback do Cliente no Email da Pesquisa Dinâmica... 3 1.2 Página de

Leia mais

Manual do Usuário Layout Novo CMS WordPress Versão atual: 3.5.1

Manual do Usuário Layout Novo CMS WordPress Versão atual: 3.5.1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA UFJF Secretaria de Sistemas de Informação SSI Centro de Gestão do Conhecimento Organizacional CGCO Equipe de Desenvolvimento de Sites Manual do Usuário Layout Novo

Leia mais

Diveo Exchange OWA 2007

Diveo Exchange OWA 2007 Diveo Exchange OWA 2007 Manual do Usuário v.1.0 Autor: Cícero Renato G. Souza Revisão: Antonio Carlos de Jesus Sistemas & IT Introdução... 4 Introdução ao Outlook Web Access 2007... 4 Quais são as funcionalidades

Leia mais

Portal Institucional do IFPB

Portal Institucional do IFPB Capacitação para utilização do Portal Institucional do IFPB Introdução O objetivo dessa treinamento é apresentar o site do IFPB, e capacitar os novos usuários para utilizar suas principais ferramentas

Leia mais

Publicação web. Será ativado um assistente de publicação que lhe guiará em todas as etapas a seguir apresentadas.

Publicação web. Será ativado um assistente de publicação que lhe guiará em todas as etapas a seguir apresentadas. Publicação web Pré requisitos: Lista de questões Formulário multimídia Este tutorial tem como objetivo, demonstrar de maneira ilustrativa, todos os passos e opções que devem ser seguidos para publicar

Leia mais

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO DESCRIÇÃO DO SIGAI O SIGAI (Sistema Integrado de Gestão do Acesso à Informação) é uma solução de software que foi desenvolvida para automatizar os processos administrativos e operacionais visando a atender

Leia mais

Tutorial Word 2007. Estilos. 1. Estruturação do Documento. 1.1 Mapa do documento. Tutorial Word 2007

Tutorial Word 2007. Estilos. 1. Estruturação do Documento. 1.1 Mapa do documento. Tutorial Word 2007 Tutorial Word 2007 Este tutorial pretende introduzir algumas das ferramentas automáticas do Word para a geração de sumários, índices de figuras ou tabelas, referencias e citações automáticas ao longo do

Leia mais

[SITE FÁCIL CDL MANUAL DO USUÁRIO]

[SITE FÁCIL CDL MANUAL DO USUÁRIO] Câmara de Dirigentes Lojistas [SITE FÁCIL CDL MANUAL DO USUÁRIO] Sumário 1. Controle de versão... 3 2. Objetivo... 4 3. Site fácil... 4 4. Acessando o sistema de gestão de conteúdo (SGC)... 5 5. Páginas

Leia mais

Manual do Usuário. E-DOC Peticionamento Eletrônico TST

Manual do Usuário. E-DOC Peticionamento Eletrônico TST E-DOC Peticionamento APRESENTAÇÃO O sistema E-DOC substituirá o atual sistema existente. Este sistema permitirá o controle de petições que utiliza certificado digital para autenticação de carga de documentos.

Leia mais

Professor Paulo Najar www.aprenderdigital.com.br

Professor Paulo Najar   www.aprenderdigital.com.br ~ 1 ~ O QUE É O BROFFICE? Broffice.org é o nome de um conjunto de programas de escritório livre (free software), disponível na internet gratuitamente (no site www.broffice.org) que oferece ferramentas

Leia mais

Centro de Agricultura Alternativa CAA Manual do Usuário do Portal Ypadê Balaio Digital Tecnologia em Gestão Ltda ME. Manual do Usuário Portal Ypadê

Centro de Agricultura Alternativa CAA Manual do Usuário do Portal Ypadê Balaio Digital Tecnologia em Gestão Ltda ME. Manual do Usuário Portal Ypadê Centro de Agricultura Alternativa CAA Manual do Usuário Portal Ypadê Montes Claros, 16 de Julho de 2011 Revisão 3 Sumário 1. Apresentação do portal e escopo deste documento... 2 2. Acessando o Portal Ypadê...

Leia mais

Cetac - Centro de Ensino e Treinamento em Anatomia e Cirurgia Veterinária Manual Técnico do Sistema Administrativo do site Cetacvet.com.

Cetac - Centro de Ensino e Treinamento em Anatomia e Cirurgia Veterinária Manual Técnico do Sistema Administrativo do site Cetacvet.com. Manual Técnico do Sistema Administrativo do site Cetacvet.com.br SÃO PAULO - SP SUMÁRIO Introdução... 3 Autenticação no sistema administrativo... 4 Apresentação do sistema administrativo... 5 Gerenciamento

Leia mais

Passo-a-Passo Curso do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas para Editor-Gerente

Passo-a-Passo Curso do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas para Editor-Gerente Passo-a-Passo Curso do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas para Editor-Gerente Versão do OJS/SEER 2.3.4 Universidade Federal de Goiás Sistema de Bibliotecas da UFG (SiBi) Gerência de Informação

Leia mais

Sumário. HTML CSS JQuery Referências IHC AULA 6 5-09-2011 1

Sumário. HTML CSS JQuery Referências IHC AULA 6 5-09-2011 1 Sumário HTML CSS JQuery Referências IHC AULA 6 5-09-2011 1 Linguagem HTML HTML é a abreviação de HyperText Markup Language, que pode ser traduzido como Linguagem de Marcação de Hipertexto. Não é uma linguagem

Leia mais

1. INICIANDO NO FOTOÍ

1. INICIANDO NO FOTOÍ 1. INICIANDO NO FOTOÍ Após ter criado uma conta no site Fotoí (www.fotoi.com.br) e efetuado a contratação de um plano do tipo PRO (com venda de arquivos digitais, impressão de fotos e seleção de fotos),

Leia mais

ÍNDICE... 2 POWER POINT... 4. Abas... 7 Salvando Arquivos... 8 Abrindo um arquivo... 11 LAYOUT E DESIGN... 13

ÍNDICE... 2 POWER POINT... 4. Abas... 7 Salvando Arquivos... 8 Abrindo um arquivo... 11 LAYOUT E DESIGN... 13 Power Point ÍNDICE ÍNDICE... 2 POWER POINT... 4 Abas... 7 Salvando Arquivos... 8 Abrindo um arquivo... 11 LAYOUT E DESIGN... 13 Guia Design... 14 Cores... 15 Fonte... 16 Efeitos... 17 Estilos de Planos

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL TISS. Manual. Usuário. Versão 1.3 atualizado em 13/06/2013

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL TISS. Manual. Usuário. Versão 1.3 atualizado em 13/06/2013 Manual do Usuário Versão 1.3 atualizado em 13/06/2013 1. CONFIGURAÇÕES E ORIENTAÇÕES PARA ACESSO... 4 2 GUIAS... 11 2.1 DIGITANDO AS GUIAS... 11 2.2 SALVANDO GUIAS... 12 2.3 FINALIZANDO UMA GUIA... 13

Leia mais

O Portal da Prefeitura de Assunção foi construído levando em conta: Livre acesso sem necessidade de cadastro prévio ou senha.

O Portal da Prefeitura de Assunção foi construído levando em conta: Livre acesso sem necessidade de cadastro prévio ou senha. Prefeitura Municipal de Assunção MANUAL PRÁTICO DE NAVEGAÇÃO APRESENTAÇÃO Este é o Manual de Navegação da Prefeitura Municipal da cidade de Assunção - PB. Tem linguagem simples e é ilustrado para que você,

Leia mais

Apostilas OBJETIVA - Concurso Público 2015 MTE Ministério do Trabalho e Emprego Cargo: Agente Administrativo. 4º Caderno. Índice

Apostilas OBJETIVA - Concurso Público 2015 MTE Ministério do Trabalho e Emprego Cargo: Agente Administrativo. 4º Caderno. Índice 4º Caderno Índice Programas de navegação: Internet Explorer, Mozilla Firefox e Google Chrome... Exercícios pertinentes... 02 48 Programas de correio eletrônico Outlook Express, Mozilla Thunderbird... 58

Leia mais

Sumário. Os Créditos que Faltavam Introdução

Sumário. Os Créditos que Faltavam Introdução Sumário Os Créditos que Faltavam Introdução Parte Um: Bem-vindo à Web Capítulo 1: Preparação para a web 9 Apresentação da World Wide Web 9 Navegadores 10 Servidores web 14 Planejamento de um website 15

Leia mais

O Portal da Prefeitura de Olivedos foi construído levando em conta: Livre acesso sem necessidade de cadastro prévio ou senha.

O Portal da Prefeitura de Olivedos foi construído levando em conta: Livre acesso sem necessidade de cadastro prévio ou senha. Prefeitura Municipal de Olivedos MANUAL PRÁTICO DE NAVEGAÇÃO APRESENTAÇÃO Este é o Manual de Navegação da Prefeitura Municipal da cidade de Olivedos - PB. Tem linguagem simples e é ilustrado para que você,

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA DE ESTADO DE GESTÃO E RECURSOS HUMANOS - SEGER. Manual do Usuário

GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA DE ESTADO DE GESTÃO E RECURSOS HUMANOS - SEGER. Manual do Usuário GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA DE ESTADO DE GESTÃO E RECURSOS HUMANOS - SEGER SIGED Sistema de Gestão de Despesas Manual do Usuário MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DE DESPESAS - SIGED SUMÁRIO

Leia mais

Manual do Usuário. Sumário

Manual do Usuário. Sumário Manual do Usuário Sumário Login... 2 Tela inicial (Dashboard)... 3 Modelo Operacional... 4 Agrupamentos de Menus... 6 Conteúdos / Notícias / Eventos... 9 Capas... 14 Repositório de Arquivos... 17 Enquetes...

Leia mais

Manual de Gerenciamento de Conteúdo

Manual de Gerenciamento de Conteúdo Manual de Gerenciamento de Conteúdo 1 Sumário 1) O que é um Gerenciador de Conteúdo...3 2) Como o Site está Estruturado...3 3) Como Gerenciar o Conteúdo do Site...5 3.1) Adicionar Itens no Menu de Navegação...6

Leia mais

INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8

INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8 ÍNDICE INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8 ACESSO ÀS FERRAMENTAS 9 FUNÇÕES 12 MENSAGENS 14 CAMPOS OBRIGATÓRIOS

Leia mais

Centro de Computação - Unicamp Gerência de Atendimento ao Cliente (e-mail:apoio@turing.unicamp.br) Sumário

Centro de Computação - Unicamp Gerência de Atendimento ao Cliente (e-mail:apoio@turing.unicamp.br) Sumário Sumário Conceitos Microsoft Access 97... 01 Inicialização do Access... 02 Convertendo um Banco de Dados... 03 Criando uma Tabela... 06 Estrutura da Tabela... 07 Propriedades do Campo... 08 Chave Primária...

Leia mais

www.siteware.com.br Versão 2.6

www.siteware.com.br Versão 2.6 www.siteware.com.br Versão 2.6 Sumário Apresentação... 4 Login no PortalSIM... 4 Manutenção... 5 Unidades... 5 Unidades... 5 Grupos de CCQ... 5 Grupos de unidades... 6 Tipos de unidades... 6 Sistema de

Leia mais

Manual do Sistema de Demandas da FUNDEPAG

Manual do Sistema de Demandas da FUNDEPAG 2015 Manual do Sistema de Demandas da FUNDEPAG Manual do Sistema de Demandas da FUNDEPAG Cliente Institucional e Atualizado em: 11 de setembro de 2015 Sumário 1. Conceito do software... 1 2. Abertura de

Leia mais

Manual de Apoio à Assinatura Eletrônica DISO

Manual de Apoio à Assinatura Eletrônica DISO Manual de Apoio à Assinatura Eletrônica DISO Índice Hyperlinks Descanse o mouse na frase, aperte sem largar o botão Ctrl do seu teclado e click com o botão esquerdo do mouse para confirmar. Introdução

Leia mais

Treinamento de Drupal para Administradores do Site Bibliotecas UFU

Treinamento de Drupal para Administradores do Site Bibliotecas UFU Treinamento de Drupal para Administradores do Site Bibliotecas UFU 1 1. Como logar no sistema como usuário autenticado Para logar no sistema como usuário autenticado é necessário digitar /user na frente

Leia mais

Expresso Livre Correio Eletrônico

Expresso Livre Correio Eletrônico Expresso Livre Correio Eletrônico 1. EXPRESSO LIVRE Para fazer uso desta ferramenta de correio eletrônico acesse seu Navegador de Internet e digite o endereço eletrônico expresso.am.gov.br. Figura 1 A

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL INSTRUÇÃO NORMATIVA SECOM-PR N o 8 DE 19 DE DEZEMBRO DE 2014 Disciplina a implantação e a gestão da Identidade Padrão de Comunicação Digital das

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES SISTEMA OPERACIONAL MÉTODO QUANTUM 2014

MANUAL DE INSTRUÇÕES SISTEMA OPERACIONAL MÉTODO QUANTUM 2014 MANUAL DE INSTRUÇÕES SISTEMA OPERACIONAL MÉTODO QUANTUM 2014 ÍNDICE Apresentação Principais Botões Login Usúario Resultado Método Quantum Preencher Método Quantum Extrato On-Line Engenharia de Função Grupos

Leia mais

Ambiente Virtual de Aprendizagem C.S.G. M anual do Professor

Ambiente Virtual de Aprendizagem C.S.G. M anual do Professor Ambiente Virtual de Aprendizagem C.S.G. M anual do Professor Sumário Pré-requisitos para o Moodle... Entrar no Ambiente... Usuário ou senha esquecidos?... Meus cursos... Calendário... Atividades recentes...

Leia mais

OFICINA BLOG DAS ESCOLAS

OFICINA BLOG DAS ESCOLAS OFICINA BLOG DAS ESCOLAS Créditos: Márcio Corrente Gonçalves Mônica Norris Ribeiro Março 2010 1 ACESSANDO O BLOG Blog das Escolas MANUAL DO ADMINISTRADOR Para acessar o blog da sua escola, acesse o endereço

Leia mais

ÍNDICE MANUAL SITE ADMINISTRÁVEL TV. 1. Introdução 2. Acessando o site administrável/webtv SITE ADMINISTRÁVEL 3. CONFIGURAÇÕES

ÍNDICE MANUAL SITE ADMINISTRÁVEL TV. 1. Introdução 2. Acessando o site administrável/webtv SITE ADMINISTRÁVEL 3. CONFIGURAÇÕES MANUAL SITE ADMINISTRÁVEL TV ÍNDICE 1. Introdução 2. Acessando o site administrável/webtv SITE ADMINISTRÁVEL 3. CONFIGURAÇÕES 3.1 - Dados Cadastrais 3.2 - Noticias 3.3 Redes Sociais 3.4 - Player 4. DESIGN

Leia mais

INTERNET -- NAVEGAÇÃO

INTERNET -- NAVEGAÇÃO Página 1 INTRODUÇÃO Parte 1 O que é a Internet? A Internet é uma rede mundial de computadores, englobando redes menores distribuídas por vários países, estados e cidades. Ao contrário do que muitos pensam,

Leia mais

Guia de Websites para a Administração Pública

Guia de Websites para a Administração Pública Guia de Websites para a Administração Pública Portugal precisa de um desafio de exigência e de conhecimento que nos eleve aos níveis de competência e de produtividade dos países mais desenvolvidos, de

Leia mais

Área de Administração

Área de Administração Área de Administração versão 1.1 Partir de 2012/01/14 aplica-se para a versão phpcontact 1.2.x www.phpcontact.net Geral A área de administração é utilizado para uma fácil configuração do software elaboraçao

Leia mais

Informática Básica. Microsoft Word XP, 2003 e 2007

Informática Básica. Microsoft Word XP, 2003 e 2007 Informática Básica Microsoft Word XP, 2003 e 2007 Introdução O editor de textos Microsoft Word oferece um conjunto de recursos bastante completo, cobrindo todas as etapas de preparação, formatação e impressão

Leia mais

MICROSOFT WORD 2007. George Gomes Cabral

MICROSOFT WORD 2007. George Gomes Cabral MICROSOFT WORD 2007 George Gomes Cabral AMBIENTE DE TRABALHO 1. Barra de título 2. Aba (agrupa as antigas barras de menus e barra de ferramentas) 3. Botão do Office 4. Botão salvar 5. Botão de acesso à

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL DOS SITES DO GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL DOS SITES DO GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL DOS SITES DO GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA Índice 1. Introdução 03 2. Elementos Padronizados 2.1. Topo 2.2. Rodapé 2.3. Menu 2.4. Cores e Fontes 2.5. Títulos 2.6. Banners 04 04

Leia mais

CURSO DE INFORMÁTICA BÁSICA AULA 4 INTERNET

CURSO DE INFORMÁTICA BÁSICA AULA 4 INTERNET CURSO DE INFORMÁTICA BÁSICA AULA 4 INTERNET O que é a Internet? É a ligação em escala mundial de milhões de computadores para a troca de informações. As informações, na Internet, trafegam quase que instantaneamente.

Leia mais

Manual de Utilização Portal Petronect MT-212-00061-3

Manual de Utilização Portal Petronect MT-212-00061-3 Manual de Utilização Portal Petronect MT-212-00061-3 Última Atualização 26/05/2015 Portal Petronect Objetivo: Este documento tem como objetivo disponibilizar informações ao fornecedor de modo a auxiliar

Leia mais

Manual do Usuário Janeiro de 2016

Manual do Usuário Janeiro de 2016 Manual do Usuário Janeiro de 2016 SOBRE CMX CMX é uma interface que dá acesso aos estudantes a milhares de atividades, exercícios e recursos todos posicionados com os padrões e conceitos curriculares.

Leia mais

MANUAL DO CIDADÃO MÓDULO NFSe SEFAM

MANUAL DO CIDADÃO MÓDULO NFSe SEFAM MANUAL DO CIDADÃO MÓDULO NFSe SEFAM Índice Introdução 3 Legislação 4 A quem se destina o Módulo Cidadão SEFAM NFSe 5 Configuração Mínima para acesso ao SEFAM NFSe 6 Como ter acesso ao produto SEFAM NFSe

Leia mais

Guia de Introdução ao Windows SharePoint Services

Guia de Introdução ao Windows SharePoint Services Guia de Introdução ao Windows SharePoint Services - Windows SharePoint Services... Page 1 of 11 Windows SharePoint Services Guia de Introdução ao Windows SharePoint Services Ocultar tudo O Microsoft Windows

Leia mais

Manual do Painel Administrativo

Manual do Painel Administrativo Manual do Painel Administrativo versão 1.0 Autores César A Miggiolaro Marcos J Lazarin Índice Índice... 2 Figuras... 3 Inicio... 5 Funcionalidades... 7 Analytics... 9 Cidades... 9 Conteúdo... 10 Referência...

Leia mais

Afinal o que é HTML?

Afinal o que é HTML? Aluno : Jakson Nunes Tavares Gestão e tecnologia da informacão Afinal o que é HTML? HTML é a sigla de HyperText Markup Language, expressão inglesa que significa "Linguagem de Marcação de Hipertexto". Consiste

Leia mais

Manual do Aplicativo - Rastreamento Veicular

Manual do Aplicativo - Rastreamento Veicular Manual do Aplicativo - Rastreamento Veicular Sumário Apresentação... 2 Instalação do Aplicativo... 2 Localizando o aplicativo no smartphone... 5 Inserindo o link da aplicação... 6 Acessando o sistema...

Leia mais

VPAT (Voluntary Product Accessibility Template, Modelo de Acessibilidade de Produto) do eportfolio da Desire2Learn Maio de 2013 Conteúdo

VPAT (Voluntary Product Accessibility Template, Modelo de Acessibilidade de Produto) do eportfolio da Desire2Learn Maio de 2013 Conteúdo VPAT (Voluntary Product Accessibility Template, Modelo de Acessibilidade de Produto) do eportfolio da Desire2Learn Maio de 2013 Conteúdo Introdução Recursos de acessibilidade principais Navegação usando

Leia mais

ESTRUTURA PARA PORTAIS ELETRÔNICOS MUNICIPAIS

ESTRUTURA PARA PORTAIS ELETRÔNICOS MUNICIPAIS ESTRUTURA PARA PORTAIS ELETRÔNICOS MUNICIPAIS 1. Apresentação Os sites e sistemas web desenvolvidos pela Dynamika apresentam um conjunto de critérios de desenvolvimento que visam entregar o projeto de

Leia mais

Request Tracker. Manual de Usuário Versão 1.0

Request Tracker. Manual de Usuário Versão 1.0 Request Tracker Manual de Usuário Versão 1.0 ÍNDICE 1. REQUEST TRACKER...3 2. CONCEITOS NO RT...4 2.1. TÍQUETE E FILA...4 2.2. ESTADOS DO TÍQUETE...5 2.3. PRIORIDADE DO TÍQUETE...5 2.4. PESSOAS...6 2.5.

Leia mais