UNIVERSIDADE DA AMAZÔNIA JULIANA STELMASTCHUK DA SILVA RAQUEL DO NASCIMENTO PINTO LIMA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE DA AMAZÔNIA JULIANA STELMASTCHUK DA SILVA RAQUEL DO NASCIMENTO PINTO LIMA"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE DA AMAZÔNIA JULIANA STELMASTCHUK DA SILVA RAQUEL DO NASCIMENTO PINTO LIMA ESTUDO DE LOCALIZAÇÃO PARA UM NOVO CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO ATRAVÉS DE MÚLTIPLOS MÉTODOS COM AUXÍLIO DE MODELAGENS MATEMÁTICAS E DO MÉTODO AHP BELÉM - PA 2013

2 JULIANA STELMASTCHUK DA SILVA RAQUEL DO NASCIMENTO PINTO LIMA ESTUDO DE LOCALIZAÇÃO PARA UM NOVO CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO ATRAVÉS DA COMPARAÇÃO ENTRE MÚLTIPLOS MÉTODOS COM AUXÍLIO DE MODELAGENS MATEMÁTICAS E DO MÉTODO AHP Trabalho de Conclusão de Curso de Bacharel apresentado ao curso de Engenharia de Produção do Centro de Ciências Exatas da Universidade da Amazônia UNAMA, como requisito avaliativo parcial para a obtenção do título de Engenheiro de Produção. Orientador: Prof. Me. Isaias de Oliveira Barbosa Júnior. BELÉM - PA 2013

3 Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) S586e Silva, Juliana Stelmastchuk da. Estudo de localização para um novo centro de distribuição através da comparação entre múltiplos métodos com auxilio de modelagens matemáticas e do método AHP / Juliana Stelmastchuk da Silva, Raquel do Nascimento Pinto Lima. Belém, f.: il.; 21 x 30 cm. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) Universidade da Amazônia, Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas CCET, Curso de Engenharia de Produção, Orientador: Me. Isaias de Oliveira Barbosa Júnior. 1. Centro de distribuição - localização. 2. Logística cadeia de suprimentos. 3. Métodos de localização distribuidora de alimentos. 4. Modelagem matemática localização software. 5. Análise hierárquica de processo (AHP). I. Lima, Raquel do Nascimento Pinto. II. Barbosa Júnior, Isaias de Oliveira. III. Título.

4

5 Aos nossos pais, irmãos, familiares, amigos e todas as pessoas que contribuíram para a realização deste sonho.

6 AGRADECIMENTOS I À Deus que me acompanhou nesta caminhada, esteve presente em todos os momentos, me abençoou me rodeando de pessoas maravilhosas para que eu não ficasse só, foi meu fiel companheiro durante esses cinco anos longe de casa e me permitiu chegar até aqui pronta para seguir em frente. À minha família, que mesmo distante sempre acreditou na minha vitória, foi meu alicerce que me deu toda força para continuar lutando em busca do meu sonho. Meus queridos e amados pais, Antônio Itaci da Silva e Irene Stelmastchuk da Silva, que merecem mais do que um agradecimento, pois confiaram em mim, me dando todo suporte, credibilidade para alcançar meus objetivos, por todo amor e cuidado que tiveram para comigo que mesmo nas inúmeras dificuldades foram pacientes e estimularam-me sempre a prosseguir. Aos meus irmãos Robson, Leticia e Igor pelo incentivo, amizade, torcida, por todos os momentos divertidos que passamos juntos, pelas conversas que ficarão gravadas em minha memória para toda vida, por toda atenção e carinho que sempre tiveram comigo. À minha parceira de TCC Raquel do N. P. Lima, por ter sido, acima de tudo, minha grande e fiel amiga, que me impulsionou quando me senti cansada, teve paciência com meus erros e vibrou comigo nos momentos de vitória. E também às minha amigas: Mayara, Simone e Rayra por estarem sempre ao meu lado trilhando essa caminhada em busca do mesmo sonho, por terem me ensinado e também aprendido comigo, por terem sido não só colegas de classe e companheiras de estudo, mas também amigas para todas as horas, maravilhosas e eternas. Ao querido Júnior por ter me ensinado, dentre dicas e lições, saber lidar com as angustias da vida e que tudo tem seu momento certo de acontecer. Aos meus professores pela dedicação e a todas as pessoas que estiveram junto a mim durante meu processo de formação, me apoiando, torcendo por mim e acreditando nessa conquista. Juliana Stelmastchuk da Silva

7 AGRADECIMENTOS II Ao meu poderoso Deus, fortaleza que sempre me conduz por me dar sabedoria e força para realizar este sonho, em meio aos obstáculos e as dificuldades enfrentadas nesta jornada. Aos meus pais, Ana do N. Pinto Lima e Jorge Tyron M. Lima pelo apoio incondicional, fonte de amor inesgotável e confiança, ensinando-me ser forte e acreditar nos meus sonhos. Todas as palavras do mundo não seriam suficientes para demonstrar a minha eterna gratidão a vocês. A minha amada irmã Rebeca do N. Pinto Lima pelos conselhos, apoio, torcida, compreensão, por compartilhar momentos divertidos em família, nos momentos de folga e por estar ao meu lado nas horas fáceis e difíceis. A minha amiga e parceira de TCC Juliana Stelmastchuk, pela confiança, paciência, companheirismo e motivação nestes meses de desenvolvimento deste trabalho. Amiga sem você a realização deste sonho não seria possível. Aos meus valiosos amigos: Simone, Mayara, Rayra, Léo, Carol, Izabela e Thábata que durante a minha vida, dividiram momentos alegres, tristes e difíceis. Nas quais, sempre que precisei estavam esperando para me dar força e um ombro amigo. Nunca vou esquecer-me do meu aniversário surpresa. A todos os meus professores e amigos pela convivência e parceria, que contribuíram e enriqueceram meus conhecimentos ao longo da minha vida. Em especial aos Mestres e colegas de turma da Universidade da Amazônia. Ao nosso Orientador Prof. Isaias e ao coordenador do Curso Prof. André Melo pelos conselhos, dicas e confiança depositada, pelos incentivos, pela paciência nos momentos necessários e por nos ajudar a definir que caminhos seguir. Aos meus grandes amigos e irmãos de fé do Ministério de Música Trindade Santa, pela compreensão de minhas ausências, quando necessárias, por compartilharem comigo momentos inesquecíveis, pelo apoio, torcida, lealdade e pelas músicas que cantamos e tocamos juntos, nas quais transcendem o superficial e tocam a alma. Por fim, agradeço a todos os meus familiares, amigos e colegas que não foram diretamente mencionados, mas que de alguma forma me ajudaram a trilhar este caminho. Muito obrigada. Raquel do Nascimento Pinto Lima

8 Aquele que se empenha a resolver as dificuldades resolve-as antes que elas surjam. Aquele que se ultrapassa a vencer os inimigos triunfa antes que as suas ameaças se concretizem. Sun Tzu

9 RESUMO A logística atualmente mostra-se como uma área que as empresas estão investindo e se preocupando, em razão desta possibilitar redução de custo e auxiliar na conquista de novos mercados. Para a definição de um arranjo logístico eficaz e eficiente necessita-se de uma localização estratégica do Centro de Distribuição (CD), visto que esta define a estrutura da rede logística. Um CD bem localizado pode gerar uma maior confiabilidade na relação cliente-fornecedor, além de possibilitar um melhor planejamento das entregas dos produtos, evitando atrasos e oscilações nos prazos de entrega, com intuito de melhorar o nível do serviço e garantir a fidelização dos clientes. Este estudo tem por objetivo apresentar para uma empresa distribuidora de alimentos secos uma proposta de localização para um novo CD, no qual atualmente está situado em Belém-PA. Para isso, realizou-se um estudo utilizando os métodos de localização P-mediana (PPM), Máxima Cobertura (PLMC) e Método dos Momentos. Para modelagem matemática dos modelos citados foram utilizados os softwares AIMMS e Excel for Windows. Após a obtenção dos resultados de cada método de localização, os mesmos foram comparados com auxílio do software Expert Choice através da metodologia Analytic Hierarchy Process (AHP) que consiste em um método de auxílio à tomada de decisão. Os instrumentos de coleta de dados foram pesquisa documental e entrevista. Como resultado deste estudo e de acordo com os critérios e peculiaridades do estudo de caso, sugere-se que a melhor alternativa de localização para o novo CD é a cidade de Tailândia-PA. Palavras-Chave: Logística. Centro de Distribuição (CD). Localização. Modelagem Matemática. Analytic Hierarchy Process (AHP).

10 ABSTRACT Logistics currently shows up as an area that companies are investing and worrying, because this enable cost reduction and assist in winning new markets. For the definition of an effective and efficient logistic arrangement needs is a strategic location of the Distribution Center (DC), since this defines the structure of logistics network. A well located DC can generate greater confidence in the customer-supplier relationship, and enable better planning of deliveries of products, avoiding delays and fluctuations in delivery, in order to improve the level of service and ensure customer loyalty. This study aims to present a proposed location for a new DC from a distributor of dry food, which is currently located in Bethlehem, PA. For this, we performed a study using the methods of P-median location (PPM), Maximum Coverage (MCLP) and Method of Moments. For mathematical modeling of the models cited AIMMS and Excel for Windows software were used. After obtaining the results of each method for the location, they were compared with the aid of Expert Choice software methodology through the Analytic Hierarchy Process (AHP) which consists of a method to aid decision making. The instruments for data collection were interviews and documentary research. As a result of this study and in accordance with the criteria and peculiarities of the case study, it is suggested that the best alternative location for the new DC is a city of Thailand-PA. Keywords: Logistics. Distribution Center (DC). Location. Mathematical Modeling. Analytic Hierarchy Process (AHP).

11 LISTA DE ILUSTRAÇÕES Figura 1 - Representação da cadeia de suprimentos 24 Figura 2 - Funções básicas de um CD 27 Figura 3 - Modelagem matemática do PLMC 31 Figura 4 - Modelagem Matemática da P-Mediana 33 Figura 5 - Hierarquia da Decisão do método AHP 36 Figura 6 - Escala Fundamental de Saaty para comparação par a par 37 Figura 7 - Amostra da planilha eletrônica com faturamento do ano de 2012 das 73 cidades de demanda 46 Figura 8 - Localização das cidades no mapa 46 Figura 9 - Amostra da planilha eletrônica com a latitude das 73 cidades dada em graus e convertidas para quilômetros através da fórmula em destaque 47 Figura 10 - Amostra da planilha eletrônica com a longitude das 73 cidades dada em graus e convertidas para Km através da fórmula em destaque 48 Figura 11 - Amostra da planilha eletrônica com a matriz ORIGEM-DESTINO das distâncias entre as 73 cidades de demanda 48 Figura 12 - Modelagem do PLMC desenvolvida no AIMMS 49 Figura 13 - Cidades onde se encontram os pontos demanda no AIMMS 50 Figura 14 - Possíveis localidades para a instalação do novo CD no AIMMS 50 Figura 15 - Matriz ORIGEM DESTINO plotada no AIMMS 51 Figura 16 - Demanda de cada localidade inserida no AIMMS 51 Figura 17 - Raio de cobertura do modelo PLMC no AIMMS 52 Figura 18 - Quantidade de instalações que precisam ser localizadas 52 Figura 19 - Resultado da localização ótima para o modelo de PLMC 53 Figura 20 - Pontos de demanda atendidos pela localização ótima 53 Figura 21 - Resultado da Função objetivo do método PLMC 54 Figura 22 - Modelagem do PPM no AIMMS 55 Figura 23 - Cidades onde se encontram os pontos demanda inseridas no AIMMS 55 Figura 24 - Possíveis localidades para a instalação do novo CD 56 Figura 25 - Matriz ORIGEM DESTINO com as distâncias entre as localidades 56 Figura 26 - Demanda de cada localidade 57 Figura 27 - Quantidade de instalações que precisam ser localizadas 57 Figura 28 - Resultado da localização ótima para o modelo de PPM em

12 destaque 57 Figura 29 - Resultado da Função objetivo do método PPM 58 Figura 30 - Amostra da planilha eletrônica utilizada para a realização da modelagem matemática para o método dos momentos, com a fórmula em destaque 59 Figura 31 - Amostra da planilha eletrônica com o resultado do Método de Momentos em destaque: Tailândia 60 Figura 32 - Árvore de decisão desenvolvida pelo Expert Choice 61 Figura 33 - Comparação entre pares de critérios de acordo com Escala Fundamental de Saaty desenvolvida pelo Expert Choice 62 Figura 34 - Resultado da Comparação entre pares de critérios de acordo com Escala Fundamental de Saaty desenvolvida no software Expert Choice 62 Figura 35 - Resultado Obtido através do método AHP desenvolvido no software Expert Choice 63

13 LISTA DE GRÁFICOS Gráfico 1 - Fatores importantes para a formação do custo logístico 16 Gráfico 2 - Nível de satisfação em relação aos custos logísticos para cada região 16 Gráfico 3 - Desempenho com o resultado obtido através do método AHP desenvolvido no software Expert Choice 63 Gráfico 4 - Porcentagens dos critérios, das alternativas e do resultado obtido através do método AHP desenvolvido no software Expert Choice 64

14 LISTA DE TABELAS Tabela 1 - Índices de Inconsistência (RI) 41

15 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO CONSIDERAÇÕES INICIAIS OBJETIVOS Objetivo Geral Objetivos Específicos JUSTIFICATIVA PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS Caracterização do Estudo Desenho da Pesquisa Elementos de Análise Coleta de Dados Análise de Dados ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO REVISÃO DA LITERATURA LOGÍSTICA E CADEIA DE SUPRIMENTOS CENTO DE DISTRIBUIÇÃO Funções Básicas de um Centro de Distribuição LOCALIZAÇÃO DE UM CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO MÉTODOS DE LOCALIZAÇÃO Máxima Cobertura (PLMC) P-mediana (PPM) Método de Momentos SOFTWARE AIMMS ANÁLISE HIERARQUICA DE PROCESSOS (AHP) Critérios Utilizados nesse Estudo SOFTWARE EXPERT CHOICE ESTUDO DE CASO CARACTERIZAÇÃO DA EMPRESA Histórico da Empresa Processo de distribuição Dificuldades na Distribuição Escolha do caso para o estudo... 44

16 3.2 MODELAGEM MATEMÁTICA E APLICAÇÃO DOS MÉTODOS DE LOCALIZAÇÃO COM AUXILIO DE SOFTWARES Método de Máxima Cobertura (PLMC) Método de P-mediana (PPM) Método de Momentos MODELAGEM E APLICAÇÃO DO MÉTODO AHP CONSIDERAÇÕES FINAIS CONSIDERAÇÕES DOS RESULTADOS ALCANÇADOS PROPOSTAS ADICIONAIS DE PESQUISA REFERÊNCIAS APÊNDICE A - Matriz origem-destino APÊNDICE B - Cálculo do Método dos Momentos APÊNDICE C - Demanda das cidades representadas pelo faturamento de APÊNDICE D - Cidades onde estão localizados os pontos de demanda e os possíveis locais para instalação do novo CD APÊNDICE E - Localização geográfica das cidades com as medidas de latitude e longitude APÊNDICE F - Código-fonte do problema de Máxima Cobertura aplicado ao AIMMS com Parâmetro P = APÊNDICE G - Código-fonte do problema de P- Mediana aplicado ao ao AIMMS com Parâmetro P =

17 13 1 INTRODUÇÃO Este capítulo aborda sobre as considerações iniciais deste trabalho, assim como as justificativas para a sua aplicação. Será abordado também, o objetivo geral e os objetivos específicos, o escopo e a metodologia aplicada na elaboração do trabalho. Nestes tópicos, apresentam-se a caracterização da pesquisa, as etapas de concepção do estudo e suas limitações. 1.1 CONSIDERAÇÕES INICIAIS No cenário atual, a logística vem se apresentando como uma área na qual as empresas estão se preocupando e investindo em melhorias, visto que esta possibilita a redução de custos e a conquista de novos mercados consumidores, ou seja, a logística de uma empresa pode ser a vantagem competitiva para se perpetuar no mercado. No caso das distribuidoras, a entrega de mercadorias tornou-se um grande desafio, de modo que as limitações do sistema de transporte estão se tornando um dos problemas mais constantes em meio aos trajetos que devem ser percorridos para a distribuição dos produtos. Buscar a eficácia deste serviço implica em um diferencial competitivo, dado que a concorrência entre as empresas tem exigido melhores níveis de serviço no atendimento aos clientes. A definição da localização de uma nova instalação abrange frequentemente inúmeros fatores tangíveis e intangíveis, entre estes a necessidade de garantir os prazos de distribuição, evitando atrasos nas viagens, oscilações nos prazos de entrega, com o intuito de garantir a fidelização do cliente e a melhoria do nível de serviço. Um Centro de Distribuição (CD) bem localizado possibilita melhor qualidade de entrega das mercadorias, o que resulta em maior confiabilidade na relação cliente-fornecedor e, por consequência, maior segurança no recebimento do produto solicitado no prazo determinado. Para se obter a ótima localização de um CD, é preciso levar em consideração fatores como: localização dos fornecedores, localização dos clientes, custos com transporte, demanda, custos com mão-de-obra entre outros, fatores estes que afetam os custos totais de distribuição.

18 14 Os métodos de localização de um CD, para Ambrosino e Scutellà (2005) estão relacionados à definição da melhor forma de transportar bens para os pontos de demanda, definindo a estrutura da rede logística de uma instituição, ao mesmo tempo em que os custos totais são minimizados. O desenvolvimento deste trabalho almeja a solução do seguinte problema: Qual é a melhor localização de um CD e quais os critérios que devem ser utilizados na definição desta localização? 1.2 OBJETIVOS O desenvolvimento deste estudo se fundamenta no objetivo geral e nos objetivos específicos descritos a seguir Objetivo Geral Apresentar uma proposta de localização de um novo CD através de um estudo comparativo entre múltiplos métodos baseados em modelagens matemáticas e do método AHP, com auxílio de softwares Objetivos Específicos Analisar as dificuldades enfrentadas pela empresa com a atual localização do CD; Levantar os dados de localização de cliente e os dados históricos de demanda; Obter a melhor localização a partir de cada um dos métodos que serão utilizados; Identificar quais os principais critérios que devem ser utilizados para a definição de um novo CD. 1.3 JUSTIFICATIVA As decisões empresariais de localização de CD são de fundamental importância para uma empresa, pois se trata de uma estratégia competitiva que

19 15 define a estrutura do sistema logístico como um todo, além de contribuir para a redução dos custos de transporte. Para Ballou (2006), a solução para este problema é encontrada através de pesquisas realizadas para a tomada de decisão do setor de logística de uma organização, no qual visa diminuir a lacuna entre a produção e a demanda, de modo que os consumidores tenham bens e serviços quando e onde quiserem, e na condição física que desejarem. Além de oferecer um bom nível de serviço aos seus clientes, um CD bem localizado, também possibilita menor custo logístico total, solução de problemas no processo de entrada e saída de produtos, além de contribuir para o aumento no volume de vendas. A localização de instalações fixas ao longo da rede de suprimentos é um problema complacente de importante decisão que define a forma, a estrutura e o conjunto completo da cadeia. Essa formulação define as alternativas, juntamente com os custos e níveis de investimentos associados para a utilização do sistema (BALLOU, 2006). De acordo com Colmenero et al. (2012), a localização dos CD deve ser definida estrategicamente, a fim de suprir de forma precisa os pontos de venda, estabelecendo uma relação de proximidade com os fornecedores e clientes, considerando, ainda, fatores como acessibilidade e incentivos fiscais. O estudo para decidir a localização de um CD deve ser realizado de forma consistente, pois se trata de uma estrutura de grande porte e que demanda um alto investimento, além de poder ser responsável pela diminuição do valor gasto com o transporte do produto acabado, que conforme o Gráfico 1 na página a seguir, representa 56,20% do custo logístico para os empresários (RESENDE; SOUSA, 2012). A localização da instalação é o esqueleto da cadeia de suprimentos. Como é necessário tomar decisões simultâneas a respeito de instalações acerca dos múltiplos produtos nela localizados, fontes que as servem e clientes por elas atendidos, o problema possui alta complexidade e, por isso, é fundamental a utilização de instrumentos que auxiliem na tomada das decisões e, consecutivamente, influenciem o nível de satisfação dos empresários em relação ao custo logístico do seu produto, onde conforme Resende e Sousa (2012), as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste apresentam níveis intermediários de satisfação,

20 enquanto nas regiões Norte e Nordeste, se encontram de maneira geral ruim (ver Gráfico 2). 16 Gráfico 1 - Fatores importantes ou muito importantes para a formação do custo logístico. Fonte: Resende e Sousa (2012). Gráfico 2 Nível de satisfação em relação aos custos logísticos para cada região. Fonte: Resende e Sousa (2012).

21 PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS Este capítulo apresenta a metodologia aplicada neste estudo, no qual se pretende classificar a pesquisa em meios de obtenção e tratamento dos dados. Fundamentalmente, a metodologia está dividida nos sub-tópicos seguintes: Caracterização do Estudo, Desenho da Pesquisa, Definição da amostra, Elementos de Análise, Coleta de Dados e Análise dos Dados Caracterização do Estudo Conforme Gil (2002), esta pesquisa do ponto de vista de sua natureza, é definida como Pesquisa Aplicada, visto que busca gerar conhecimentos que serão utilizados em uma aplicação prática, além de propor soluções para problemas específicos que envolvem verdades e interesses peculiares. O presente estudo classifica-se desta forma, devido possuir o intuito de identificar a melhor localização de para um novo CD de uma empresa específica, reafirmando, assim as características de uma pesquisa aplicada, em que se realiza um estudo, a fim de aplicá-lo posteriormente. Este estudo apresenta uma abordagem quantitativa e qualitativa, pois serão utilizadas informações quantificáveis e empíricas, que envolvem levantamentos bibliográficos, formulação de hipóteses, adquiridas por meio da análise e coleta de dados realizada na empresa em estudo, estimulando assim, a compreensão do assunto (GIL, 2002). Em relação à análise dos procedimentos técnicos, este trabalho pode ser classificado como Pesquisa Bibliográfica e Estudo de Caso, pois foi elaborado a partir de uma revisão bibliográfica de materiais já publicados, envolvendo um estudo comparativo de múltiplos métodos, para a localização de um novo CD. Os métodos que foram utilizados são: P-mediana; Máxima Cobertura e Método dos Momentos, para a modelagem matemática dos modelos citados será utilizado os softwares AIMMS e Excel for Windows. De acordo com Gil (2002), um estudo de caso é a investigação de um fenômeno contemporâneo dentro de seu contexto real, na qual se realiza o delineamento mais adequado para cada situação, onde os limites entre o fenômeno e o contexto não são claramente percebidos. Além disso, o estudo de caso possui

22 18 diferentes propósitos, como preservar o caráter unitário do objeto estudado, descrever a situação do contexto em que está sendo feita determinada investigação, além de formular hipóteses, por meio da comparação entre os resultados encontrados Desenho da Pesquisa Para uma pesquisa na qual um dos procedimentos técnicos é o estudo de caso, Yin (2001), indica que o desenho da pesquisa apresenta cinco componentes importantes que devem ser utilizados: o questionamento da pesquisa; as proposições; a (s) unidade (s) de análise; o estabelecimento de uma lógica entre os dados e as proposições, e um critério definido para a interpretação dos dados e para tomada de decisão. O questionamento da pesquisa consiste em uma questão, que busca identificar os critérios e subcritérios mais importantes para atingir, o objetivo geral do estudo. As proposições são o levantamento de hipóteses a serem trabalhadas, constituindo-se na identificação de parâmetros considerados fundamentais pela empresa estudada para a localização de um novo CD. O presente estudo propõe uma comparação entre múltiplos métodos de localização, em que apresentará um resultado para cada modelo, que foi obtido por meio de modelagens matemáticas que foram desenvolvidas no software AIMMS e Excel for Windows. Posteriormente foi realizada uma análise de cada resultado ranqueando-os de acordo com os critérios definidos. As unidades de análise são os critérios e subcritérios mais relevantes para a localização de um CD, considerando as especificidades da empresa em estudo, onde define-se um peso a cada critério e subcritério, de acordo com o seu grau de importância. O estabelecimento de uma lógica entre os dados e as proposições consiste na comparação entre os resultados de cada modelo de localização, em que a utilização do método de Analytic Hierarchy Process (AHP), com auxílio do software Expert Choice, é fundamental, visto que este método auxilia à tomada de decisão, possibilitando identificar qual a melhor localização e o melhor método para um novo CD, considerando as peculiaridades da empresa em estudo.

23 19 Em relação aos critérios para a interpretação dos dados, a estrutura de análise baseia-se em: inicialmente, realiza-se o levantamento de critérios e subcritérios mais importantes para a localização de um novo CD, levando em consideração as particularidades da empresa estudada. Após este levantamento, foram comparados os resultados de cada modelo de localização, com a utilização da Analytic Hierarchy Process (AHP) com auxílio do software Expert Choice Elementos de Análise Foi utilizado o software Expert Choice, o qual possui em sua base os fundamentos criados por Thomas L. Saaty (1980), que consistem em uma comparação paritária dos critérios considerados, em que são atribuídos pesos aos critérios que podem variar de 1 a 9. Esta comparação é realizada por meio de perguntas, como: Qual destes critérios é o mais importante? Quanto este critério é mais importante que o outro? Por meio das respostas informadas pelo Gerente Comercial da empresa, foi possível levantar quais os principais parâmetros que devem ser levados em consideração para definir a localização de um novo CD, construindo-se uma hierarquia baseada em critérios e subcritérios relevantes, de acordo com as necessidades da empresa em análise e com as características padrões de um problema de localização. O método Analytic Hierarchy Process (AHP) foi aplicado após a criação desta rede, para comparar os resultados obtidos por meio da aplicação dos modelos de localização conforme os critérios pré-estabelecidos, este método apresenta uma estrutura flexível que permite, caso necessário, a inclusão ou a exclusão de critérios ou subcritérios ao longo da hierarquia Coleta de Dados A coleta de dados foi realizada em duas fases. A primeira consistiu em entrevista realizada com o Gerente Comercial da Empresa, a fim de selecionar quais os principais parâmetros que devem ser levados em consideração, para definir a localização de um novo CD, identificando assim, os critérios e subcritérios de comparação dos resultados e seus respectivos pesos.

24 20 Na segunda fase, foi realizada uma busca no banco de dados da empresa, com o intuito de levantar os dados históricos do ano de 2012 de demanda dos produtos em geral, a localização dos fornecedores e clientes. O método realizado constitui em: Levantar os dados de localização de cliente e fornecedores e os dados históricos de demanda do ano de 2012; Analisar o método atual de distribuição, utilizado pela empresa estudada, e levantar as dificuldades enfrentadas pela empresa, com a atual localização do CD; Identificar quais os principais parâmetros que devem ser utilizados para a definição de um novo CD e para a tomada de decisão da melhor cidade para esta instalação Análise de Dados A partir dos dados coletados foi realizada a análise dos mesmos para então serem aplicados nos métodos, para isso foi necessário: Definir os critérios e subcritérios para a localização de um novo CD, considerando as peculiaridades da empresa estudada; Propor a cidade que o CD será instalado, para cada método de localização (p-mediana, máxima cobertura e método dos momentos); Comparar os resultados obtidos em cada modelo de localização por meio da utilização do método Analytic Hierarchy Process (AHP), com auxílio do software Expert Choice; Definir a melhor localização para um novo CD e o melhor método de localização para as características da empresa em análise. Após a aplicação dos modelos, têm-se como subprodutos os principais critérios e subcritérios e seus respectivos pesos, para compor uma hierarquia que foi aplicada para a definição da melhor localização para um novo CD, criando assim, um ranking de preferência, de acordo com as particularidades da empresa estudada. Desta maneira, esta pesquisa identificou os critérios e subcritérios que obtiveram maiores pesos e sugeriu a utilização destes, para a composição de uma classificação que melhor avalie e acompanhe o desempenho dos resultados

25 21 encontrados, a partir da aplicação dos métodos de localização (PPM, PLMC e Método dos Momentos), de forma a auxiliar a tomada de decisão para a localização de um novo CD. Foram geradas informações em tabelas e gráficos de desempenho, no software Excel for Windows, para que a empresa em estudo possa visualizar as informações a respeito do método aplicado e dos resultados obtidos, esta ferramenta possibilitou também a identificação de pontos de melhoria, com a finalidade de melhorar as suas relações com seus clientes e fornecedores e a qualidade dos resultados. 1.5 ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO Este trabalho foi desenvolvido em quatro capítulos, em que o primeiro capítulo aborda sobre as considerações iniciais, como: os objetivos geral e específicos do trabalho, suas justificativas e os procedimentos metodológicos. No segundo capítulo apresenta-se a revisão da literatura que serviu como embasamento teórico para este estudo de localização. O terceiro capítulo demonstra a aplicação das metodologias utilizadas por meio de um estudo de caso. O quarto capítulo finaliza este trabalho com as considerações finais, resultados e propostas adicionais.

26 22 2 REVISÃO DA LITERATURA Este capítulo tem o intuito de apresentar conceitos que serão utilizados na elaboração e compreensão deste estudo, através de uma revisão bibliográfica dos principais tópicos. O principal objetivo desta revisão é verificar os pontos de vista abordados na literatura sobre tais tópicos em contextos diversos. Serão levados em consideração os tópicos: logística e cadeia de suprimentos, localização de um CD, local mais viável para instalações, bem como os trade-offs envolvidos. 2.1 LOGÍSTICA E CADEIA DE SUPRIMENTOS Com a globalização da economia, principalmente, a partir da Revolução Industrial, as empresas estão buscando se tornar mais competitivas a fim de se diferenciarem e perpetuarem-se no mercado. No cenário atual, os conhecimentos logísticos são cada vez mais importantes para as empresas, visto que as quantidades de mercadorias produzidas e consumidas aumentaram a variedade e personificação também, assim como clientes com perfil mais exigente. Nos últimos anos, a busca pela qualidade, eficiência e eficácia tornaram-se maiores, acarretando em importantes transformações no cenário logístico brasileiro, uma vez que as empresas passaram a utilizar as ferramentas logísticas como uma grande oportunidade de melhoria na prestação de serviços aos clientes e como fator fundamental para a redução de custos, ou seja, neste contexto considera-se que as ferramentas logísticas são artifícios imprescindíveis para as estratégias competitivas das empresas. Entender o conceito de logística é o primeiro passo para perceber sua influência dentro da cadeia de suprimentos. Segundo Christopher (1997), logística é o processo de gerenciamento estratégico da aquisição, movimentação e armazenagem de materiais, peças e produtos acabados e dos fluxos de informação, de forma que possibilite maximizar os lucros presentes e futuros. Novaes (2001) sintetiza afirmando que a logística é uma especialidade que possui como competência: o planejamento, a implementação, a gestão e controle dos fluxos de informação relacionados à movimentação de materiais e produtos dentro das organizações participantes de uma mesma cadeia.

ASPECTOS FUNDAMENTAIS DO PROBLEMA DE LOCALIZAÇÃO DE INSTALAÇÕES EM REDES LOGÍSTICAS

ASPECTOS FUNDAMENTAIS DO PROBLEMA DE LOCALIZAÇÃO DE INSTALAÇÕES EM REDES LOGÍSTICAS ASPECTOS FUNDAMENTAIS DO PROBLEMA DE LOCALIZAÇÃO DE INSTALAÇÕES EM REDES LOGÍSTICAS Data: 10/03/2001 Peter Wanke INTRODUÇÃO Localizar instalações ao longo de uma cadeia de suprimentos consiste numa importante

Leia mais

TÍTULO: LOGISTICA INTEGRADA COM FOCO EM DISTRIBUIÇÃO: UM ESTUDO BIBLIOGRÁFICO

TÍTULO: LOGISTICA INTEGRADA COM FOCO EM DISTRIBUIÇÃO: UM ESTUDO BIBLIOGRÁFICO TÍTULO: LOGISTICA INTEGRADA COM FOCO EM DISTRIBUIÇÃO: UM ESTUDO BIBLIOGRÁFICO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR PRESIDENTE

Leia mais

Armazenamento e TI: sistema de controle e operação

Armazenamento e TI: sistema de controle e operação Armazenamento e TI: sistema de controle e operação Pós-Graduação Latu-Sensu em Gestão Integrada da Logística Disciplina: TI aplicado à Logística Professor: Mauricio Pimentel Alunos: RA Guilherme Fargnolli

Leia mais

OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS

OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS Esta seção apresenta alguns dos problemas da gestão da cadeia de suprimentos discutidos em mais detalhes nos próximos capítulos. Estes problemas

Leia mais

Logistica e Distribuição. Manuseio de Materiais. Mas quais são as atividades da Logística? Ballou, 1993

Logistica e Distribuição. Manuseio de Materiais. Mas quais são as atividades da Logística? Ballou, 1993 Mas quais são as atividades da Logística? Ballou, 1993 Logística e Distribuição Manuseio de Materiais / Gestão de Informações Primárias Apoio 1 2 Manuseio de Materiais Refere-se aos deslocamentos de materiais

Leia mais

P á g i n a 3 INTRODUÇÃO

P á g i n a 3 INTRODUÇÃO P á g i n a 3 INTRODUÇÃO A Administração de Materiais compreende as decisões e o controle sobre o planejamento, programação, compra, armazenamento e distribuição dos materiais indispensáveis à produção

Leia mais

Logística e Administração de Estoque. Definição - Logística. Definição. Profª. Patricia Brecht

Logística e Administração de Estoque. Definição - Logística. Definição. Profª. Patricia Brecht Administração Logística e Administração de. Profª. Patricia Brecht Definição - Logística O termo LOGÍSTICA conforme o dicionário Aurélio vem do francês Logistique e significa parte da arte da guerra que

Leia mais

Unidade IV GERENCIAMENTO DE. Prof. Altair da Silva

Unidade IV GERENCIAMENTO DE. Prof. Altair da Silva Unidade IV GERENCIAMENTO DE TRANSPORTE Prof. Altair da Silva Transporte em area urbana Perceba o volume de caminhões que circulam nas áreas urbanas em nosso país. Quais são os resultados para as empresas

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

Grande parte dos planejadores

Grande parte dos planejadores ARTIGO Fotos: Divulgação Decidindo com o apoio integrado de simulação e otimização Oscar Porto e Marcelo Moretti Fioroni O processo de tomada de decisão Grande parte dos planejadores das empresas ainda

Leia mais

Armazenagem e Movimentação de Materiais II

Armazenagem e Movimentação de Materiais II Tendências da armazenagem de materiais Embalagem: classificação, arranjos de embalagens em paletes, formação de carga paletizada, contêineres Controle e operação do armazém Equipamentos de movimentação

Leia mais

DEFINIÇÃO DE UMA ESTRATÉGIA DE PREÇO DE FRETE DE CARGA FRACIONADA PARA UMA TRANSPORTADORA DA REGIÃO METROPOLITANA DO MUNICÍPIO DE BELÉM.

DEFINIÇÃO DE UMA ESTRATÉGIA DE PREÇO DE FRETE DE CARGA FRACIONADA PARA UMA TRANSPORTADORA DA REGIÃO METROPOLITANA DO MUNICÍPIO DE BELÉM. DEFINIÇÃO DE UMA ESTRATÉGIA DE PREÇO DE FRETE DE CARGA FRACIONADA PARA UMA TRANSPORTADORA DA REGIÃO METROPOLITANA DO MUNICÍPIO DE BELÉM. Leonardo Silva Figueredo (UNAMA) leonardosfigueredo@hotmail.com

Leia mais

Centros de Distribuição: armazenagem estratégica

Centros de Distribuição: armazenagem estratégica Centros de Distribuição: armazenagem estratégica Gisela Gonzaga Rodrigues (PUC-Rio) giselagonzaga@yahoo.com.br Nélio Domingues Pizzolato (PUC-Rio) ndp@ind.puc-rio.br Resumo Este trabalho pretende abordar

Leia mais

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza edwin@engenharia-puro.com.br www.engenharia-puro.com.br/edwin Gerenciamento Logístico Gerenciamento Logístico A missão do gerenciamento logístico é planejar

Leia mais

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE UNESC CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS LUIZ PAULO RONCHI FREITAS

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE UNESC CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS LUIZ PAULO RONCHI FREITAS 0 UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE UNESC CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS LUIZ PAULO RONCHI FREITAS AS FUNÇÕES DA CONTROLADORIA E O PERFIL DO CONTROLLER NAS EMPRESAS INTEGRANTES DOS PRINCIPAIS

Leia mais

Docente do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial UNOESTE. E mail: joselia@unoeste.br

Docente do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial UNOESTE. E mail: joselia@unoeste.br Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 141 A LOGÍSTICA COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO Douglas Fernandes 1, Josélia Galiciano Pedro 1 Docente do Curso Superior

Leia mais

PROPOSTA METODOLÓGICA PARA O PLANEJAMENTO DE TRANSPORTE DE PRODUTOS ENTRE UMA FÁBRICA E SEUS CENTROS DE DISTRIBUIÇÃO

PROPOSTA METODOLÓGICA PARA O PLANEJAMENTO DE TRANSPORTE DE PRODUTOS ENTRE UMA FÁBRICA E SEUS CENTROS DE DISTRIBUIÇÃO PROPOSTA METODOLÓGICA PARA O PLANEJAMENTO DE TRANSPORTE DE PRODUTOS ENTRE UMA FÁBRICA E SEUS CENTROS DE DISTRIBUIÇÃO Umberto Sales Mazzei Bruno Vieira Bertoncini PROPOSTA METODOLÓGICA PARA O PLANEJAMENTO

Leia mais

ANÁLISE DO GERENCIAMENTO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS POR MEIO DO PROGRAMA 5 S EM UMA TRANSPORTADORA NA CIDADE DE MARINGÁ

ANÁLISE DO GERENCIAMENTO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS POR MEIO DO PROGRAMA 5 S EM UMA TRANSPORTADORA NA CIDADE DE MARINGÁ 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 ANÁLISE DO GERENCIAMENTO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS POR MEIO DO PROGRAMA 5 S EM UMA TRANSPORTADORA NA CIDADE DE MARINGÁ Daiane Maria De Genaro Chiroli 1

Leia mais

Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA. Marinalva R. Barboza

Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA. Marinalva R. Barboza Unidade I LOGÍSTICA INTEGRADA Marinalva R. Barboza Definição do conceito de logística e evolução Logística tem origem no idioma francês Logistique se define de forma militar sendo uma parte estratégica

Leia mais

Armazenagem & Automação de Instalações. Prof. Fernando Augusto Silva Marins fmarins@feg.unesp.br www.feg.unesp.br/~fmarins

Armazenagem & Automação de Instalações. Prof. Fernando Augusto Silva Marins fmarins@feg.unesp.br www.feg.unesp.br/~fmarins Armazenagem & Automação de Instalações Prof. Fernando Augusto Silva Marins fmarins@feg.unesp.br www.feg.unesp.br/~fmarins 1 Sumário - Armazenagem Estratégica - Automação na Armazenagem 2 Armazenagem -

Leia mais

O último capítulo desta dissertação visa tecer conclusões a respeito do trabalho e sugerir algumas recomendações para estudos futuros.

O último capítulo desta dissertação visa tecer conclusões a respeito do trabalho e sugerir algumas recomendações para estudos futuros. 7 Conclusão O último capítulo desta dissertação visa tecer conclusões a respeito do trabalho e sugerir algumas recomendações para estudos futuros. A presente dissertação, conforme exposto no Capítulo 1,

Leia mais

RENATO SOARES DE AGUILAR ADEQUAÇÃO DE UM SISTEMA DE PICKING NO ARMAZÉM DE PRODUTOS ACABADOS DE UMA EMPRESA DE PRODUTOS ELÉTRICOS

RENATO SOARES DE AGUILAR ADEQUAÇÃO DE UM SISTEMA DE PICKING NO ARMAZÉM DE PRODUTOS ACABADOS DE UMA EMPRESA DE PRODUTOS ELÉTRICOS RENATO SOARES DE AGUILAR ADEQUAÇÃO DE UM SISTEMA DE PICKING NO ARMAZÉM DE PRODUTOS ACABADOS DE UMA EMPRESA DE PRODUTOS ELÉTRICOS Escola de Engenharia Universidade Federal de Minas Gerais Departamento de

Leia mais

Aplicações de Otimização em Processos Industriais

Aplicações de Otimização em Processos Industriais Aplicações de Otimização em Processos Industriais Maria Cristina N. Gramani gramani@mackenzie.com.br Departamento de Engenharia de Produção Escola de Engenharia Universidade Presbiteriana Mackenzie Organização

Leia mais

MRP COMO SISTEMA PROPULSOR DE MELHORIAS NA ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS

MRP COMO SISTEMA PROPULSOR DE MELHORIAS NA ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS ISSN 1984-9354 MRP COMO SISTEMA PROPULSOR DE MELHORIAS NA ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS Jamile Pereira Cunha Rodrigues (UESC) Resumo Diante do atual cenário competitivo empresarial, as empresas estão buscando

Leia mais

O uso da tecnologia CRM em uma empresa de pequeno porte no município de Bambuí-MG

O uso da tecnologia CRM em uma empresa de pequeno porte no município de Bambuí-MG O uso da tecnologia CRM em uma empresa de pequeno porte no município de Bambuí-MG Caroline Passatore¹, Dayvid de Oliveira¹, Gustavo Nunes Bolina¹, Gabriela Ribeiro¹, Júlio César Benfenatti Ferreira² 1

Leia mais

WAMAS SOFTWARE DE LOGÍSTICA. Eficiente. Flexível. Confiável.

WAMAS SOFTWARE DE LOGÍSTICA. Eficiente. Flexível. Confiável. WAMAS SOFTWARE DE LOGÍSTICA Eficiente. Flexível. Confiável. Automação SSI Schaefer: Pensamento Global Ação Local Liderança de mercado A SSI SCHAEFER é uma empresa mundialmente conhecida quando se trata

Leia mais

Evolução da Disciplina. Logística Empresarial. Aula 1. O Papel dos Sistemas Logísticos. Contextualização. O Mundo Atual

Evolução da Disciplina. Logística Empresarial. Aula 1. O Papel dos Sistemas Logísticos. Contextualização. O Mundo Atual Logística Empresarial Evolução da Disciplina Aula 1 Aula 1 O papel da Logística empresarial Aula 2 A flexibilidade e a Resposta Rápida (RR) Operadores logísticos: conceitos e funções Aula 3 Prof. Me. John

Leia mais

Focaliza o aspecto econômico e de formação de preços dos serviços de transporte.

Focaliza o aspecto econômico e de formação de preços dos serviços de transporte. GERENCIAMENTO DO TRANSPORTE Focaliza o aspecto econômico e de formação de preços dos serviços de transporte. Trade-off CUSTO x NÍVEL DE SERVIÇO FORMAÇÃO DO PREÇO FINAL Para elaboração de uma estratégia

Leia mais

Título: De Olho na Produção

Título: De Olho na Produção Título: De Olho na Produção Resumo O De Olho na Produção trata-se de um sistema inovador de gestão de informação que tem por premissas: projetar a chegada dos vagões até os pontos de carregamento e descarga,

Leia mais

CLOSED LOOP LOGISTICS CASO PRÁTICO DE GESTÃO DE ESTOQUES EM UMA EMPRESA DE TV A CABO

CLOSED LOOP LOGISTICS CASO PRÁTICO DE GESTÃO DE ESTOQUES EM UMA EMPRESA DE TV A CABO CLOSED LOOP LOGISTICS CASO PRÁTICO DE GESTÃO DE ESTOQUES EM UMA EMPRESA DE TV A CABO A COMBINAÇÃO DA DINÂMICA DE SISTEMAS E A ANÁLISE ESTATÍSTICA MELHORA O PROCESSO DE DECISÃO EM SISTEMAS LOGISTICOS FECHADOS

Leia mais

Armazenagem. Por que armazenar?

Armazenagem. Por que armazenar? Armazenagem Introdução Funções da armazenagem Atividades na armazenagem Objetivos do planejamento de operações de armazenagem Políticas da armazenagem Pilares da atividade de armazenamento Armazenagem

Leia mais

DIFERENTES INTERPRETAÇÕES DO CONCEITO DE SUPPLY CHAIN MANAGEMENT

DIFERENTES INTERPRETAÇÕES DO CONCEITO DE SUPPLY CHAIN MANAGEMENT Artigo para a Revista Global Fevereiro de 2007 DIFERENTES INTERPRETAÇÕES DO CONCEITO DE SUPPLY CHAIN MANAGEMENT O conceito de Supply Chain Management (SCM), denominado Administração da Cadeia de Abastecimento

Leia mais

Faça mais, com menos: Como crescer em um mercado de trabalho desafiador

Faça mais, com menos: Como crescer em um mercado de trabalho desafiador Faça mais, com menos: Como crescer em um mercado de trabalho desafiador Investir em pessoal com um programa de gestão de desempenho permite que uma operação de abastecimento não só sobreviva, mas cresça

Leia mais

Logística Integrada. Esse termo refere-se ao papel da Logística como elemento de ligação entre todos os processos, desde o Fornecedor até o Cliente.

Logística Integrada. Esse termo refere-se ao papel da Logística como elemento de ligação entre todos os processos, desde o Fornecedor até o Cliente. Logística Integrada Esse termo refere-se ao papel da Logística como elemento de ligação entre todos os processos, desde o Fornecedor até o Cliente. Ballou (1993) Fonte: BALLOU, R. H. Logística Empresarial.

Leia mais

Tecnologias da Informação e da Comunicação Aula 01

Tecnologias da Informação e da Comunicação Aula 01 Tecnologias da Informação e da Comunicação Aula 01 Douglas Farias Cordeiro Universidade Federal de Goiás 31 de julho de 2015 Mini-currículo Professor do curso Gestão da Informação Professor do curso ESAMI

Leia mais

3 O sistema APO Advanced Planner and Optimizer

3 O sistema APO Advanced Planner and Optimizer 3 O sistema APO Advanced Planner and Optimizer Esse capítulo tem por objetivo apresentar os conceitos do sistema APO (Advanced Planner and Optimizer), o sistema APS da empresa alemã SAP. O sistema APO

Leia mais

LOGÍSTICA EMPRESARIAL. Rodolfo Cola Santolin 2009

LOGÍSTICA EMPRESARIAL. Rodolfo Cola Santolin 2009 LOGÍSTICA EMPRESARIAL Rodolfo Cola Santolin 2009 Conteúdo Cadeia de suprimentos Custos Logísticos Administração de Compras e Suprimentos Logística Reversa CADEIA DE SUPRIMENTOS Logística Logística Fornecedor

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE A PROVA DISCURSIVA

ORIENTAÇÕES SOBRE A PROVA DISCURSIVA IF SUDESTE MG REITORIA Av. Francisco Bernardino, 165 4º andar Centro 36.013-100 Juiz de Fora MG Telefax: (32) 3257-4100 CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGO EFETIVO ORIENTAÇÕES SOBRE A PROVA DISCURSIVA

Leia mais

EXPERIÊNCIA DE USO DE ARQUITETURA CORPORATIVA NO PROJETO DE RES

EXPERIÊNCIA DE USO DE ARQUITETURA CORPORATIVA NO PROJETO DE RES EXPERIÊNCIA DE USO DE ARQUITETURA CORPORATIVA NO PROJETO DE RES Rigoleta Dutra Mediano Dias 1, Lívia Aparecida de Oliveira Souza 2 1, 2 CASNAV, MARINHA DO BRASIL, MINISTÉRIO DA DEFESA, BRASIL Resumo: Este

Leia mais

GERENCIANDO INCERTEZAS NO PLANEJAMENTO LOGÍSTICO: O PAPEL DO ESTOQUE DE SEGURANÇA

GERENCIANDO INCERTEZAS NO PLANEJAMENTO LOGÍSTICO: O PAPEL DO ESTOQUE DE SEGURANÇA GERENCIANDO INCERTEZAS NO PLANEJAMENTO LOGÍSTICO: O PAPEL DO ESTOQUE DE SEGURANÇA Eduardo Saggioro Garcia Leonardo Salgado Lacerda Rodrigo Arozo Benício Erros de previsão de demanda, atrasos no ressuprimento

Leia mais

Sistemas de Informação I

Sistemas de Informação I + Sistemas de Informação I Tipos de SI Ricardo de Sousa Britto rbritto@ufpi.edu.br + Introdução 2 n As organizações modernas competem entre si para satisfazer as necessidades dos seus clientes de um modo

Leia mais

Andrés Eduardo von Simson Graduação e v r iç i os D s i ney Background Hopi Hari Hilton Brasilton Maksoud Plaza

Andrés Eduardo von Simson Graduação e v r iç i os D s i ney Background Hopi Hari Hilton Brasilton Maksoud Plaza ENGENHARIA DE NEGÓCIOS I GESTÃO ESTRATÉGICA DE ESTOQUES AULA I Prof. Andrés E. von Simson 2009 PROFESSOR Andrés Eduardo von Simson Graduação Adm. Hoteleira Adm. de Empresas Docência pela FGV Especialização

Leia mais

Logística Empresarial

Logística Empresarial Objetivos da aula: - Explorar as principais motivações para a redução dos níveis de estoque e as armadilhas presentes na visão tradicional, quando é focada apenas uma empresa em vez de toda a cadeia de

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SUPRIMENTOS GESTÃO

ADMINISTRAÇÃO DE SUPRIMENTOS GESTÃO GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS DEFINIÇÃO DE CADEIAS DE SUPRIMENTOS (SUPLLY CHAIN) São os processos que envolvem fornecedores-clientes e ligam empresas desde a fonte inicial de matéria-prima até o ponto

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: SISTEMAS DA INFORMAÇÃO MISSÃO DO CURSO Os avanços da ciência, a melhoria dos processos produtivos e a abertura de mercado, são exemplos de fatores que contribuíram

Leia mais

Objetivo da Aula. Enterprise Resource Planning - ERP. Descrever os sistemas ERP, seus módulos e possíveis aplicações e tendências 23/4/2010

Objetivo da Aula. Enterprise Resource Planning - ERP. Descrever os sistemas ERP, seus módulos e possíveis aplicações e tendências 23/4/2010 Enterprise Resource Planning - ERP Objetivo da Aula Descrever os sistemas ERP, seus módulos e possíveis aplicações e tendências 2 1 Sumário Informação & TI Sistemas Legados ERP Classificação Módulos Medidas

Leia mais

GESTÃO DE ESTOQUES SISTEMA DE GESTÃO DE ESTOQUE

GESTÃO DE ESTOQUES SISTEMA DE GESTÃO DE ESTOQUE GESTÃO DE ESTOQUES SISTEMA DE GESTÃO DE ESTOQUE Gestão Pública - 1º Ano Administração de Recursos Materiais e Patrimoniais Prof. Rafael Roesler Aula 5 Sumário Classificação ABC Previsão de estoque Custos

Leia mais

3 CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO

3 CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO 3 CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO O capítulo 3 apresenta o conceito de distribuição física, com enfoque nos centros de distribuição. São incluídos os processos de distribuição Cross docking, Merge in Transit e

Leia mais

Recursos Humanos Prof. Angelo Polizzi. Logística Empresarial e Sistema Integrado. Objetivos do Tema. Logística

Recursos Humanos Prof. Angelo Polizzi. Logística Empresarial e Sistema Integrado. Objetivos do Tema. Logística Recursos Humanos Prof. Angelo Polizzi e Sistema Integrado Objetivos do Tema Apresentar: Uma visão da logística e seu desenvolvimento com o marketing. A participação da logística como elemento agregador

Leia mais

estratégias operações

estratégias operações MERCADO FERRAMENTA NECESSIDADE O que é LOGÍSTICA? estratégias Fator de Diferenciação Competitiva Fator de Tomada de Decisão operações Busca pela Excelência na Gestão O que buscamos? EXCELÊNCIA LOGÍSTICA

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1. COLABORAÇÃO NAS EMPRESAS Os sistemas colaborativos nas empresas nos oferecem ferramentas para nos ajudar a colaborar, comunicando idéias, compartilhando

Leia mais

FORMAÇÃO DE PREÇO DE SERVIÇO

FORMAÇÃO DE PREÇO DE SERVIÇO CONTEÚDO DO CURSO DE FORMAÇÃO DE PREÇO DE SERVIÇO PROMOVIDO PELA www.administrabrasil.com.br - CONCEITO DE PREÇO NOS SERVIÇOS - FATORES DETERMINANTES DOS PREÇOS - ESTRATÉGIAS E ASPECTOS IMPORTANTES PARA

Leia mais

Sistemas de Apoio. Prof.: Luiz Mandelli Neto. Sistemas de Apoio. ERP (Enterprise Resource Planning) PLANEJAMENTO DE RECURSOS EMPRESARIAIS

Sistemas de Apoio. Prof.: Luiz Mandelli Neto. Sistemas de Apoio. ERP (Enterprise Resource Planning) PLANEJAMENTO DE RECURSOS EMPRESARIAIS Sistemas de Apoio Prof.: Luiz Mandelli Neto Sistemas de Apoio ERP (Enterprise Resource Planning) PLANEJAMENTO DE RECURSOS EMPRESARIAIS Mapa de TI da cadeia de suprimentos Estratégia Planejamento Operação

Leia mais

Operação do Sistema Logístico

Operação do Sistema Logístico Operação do Sistema Logístico Prof. Ph.D. Cláudio F. Rossoni Engenharia Logística II Objetivo Entender que, possuir um excelente planejamento para disponibilizar produtos e serviços para os clientes não

Leia mais

A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO

A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO Marcelo Cristian Vieira 1, Carolina Zavadzki Martins 2,Gerliane

Leia mais

LOGÍSTICA 1. Nubia Aparecida dos Reis Souza 2 RESUMO

LOGÍSTICA 1. Nubia Aparecida dos Reis Souza 2 RESUMO 1 LOGÍSTICA 1 Nubia Aparecida dos Reis Souza 2 RESUMO Versa o presente artigo sobre logística e suas aplicabilidades no mundo moderno. A logística foi criada para suprir necessidades durante a Segunda

Leia mais

Sistemas de Armazenagem de

Sistemas de Armazenagem de Sistemas de Armazenagem de Materiais Características e conceitos para utilização de Sistemas de armazenagem de materiais Objetivos Destacar a importância do lay-out out, dos equipamentos de armazenagem

Leia mais

Palavras-chaves: Logística, centro de distribuição, armazenagem, picking.

Palavras-chaves: Logística, centro de distribuição, armazenagem, picking. MÉTODOS DE ORGANIZAÇÃO DA ATIVIDADE DE PICKING NA GESTÃO LOGÍSTICA: UM ESTUDO DE CASO NO CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO DE UMA REDE SUPERMERCADISTA DO RIO GRANDE DO SUL Jessica de Assis Dornelles (Unipampa ) jessica-dornelles@hotmail.com

Leia mais

Vantagens da consolidação de embarque nos processos de importação de cargas fracionadas.

Vantagens da consolidação de embarque nos processos de importação de cargas fracionadas. Logística para aprender Vantagens da consolidação de embarque nos processos de importação de cargas fracionadas. Divulgação Maria Gabriela Frata Rodrigues Liboni Analista de Importação. Especialista em

Leia mais

Introdução ao GED Simone de Abreu

Introdução ao GED Simone de Abreu Introdução ao GED Simone de Abreu GED O que é isso? O conhecimento teve, ao longo da história, diferentes significados e funções. No tempo das cavernas nossos antepassados transmitiam aos seus descendentes

Leia mais

ANÁLISE DOS SISTEMAS LOGÍSTICO E DE TRANSPORTE DO CORREDOR CENTRO-OESTE

ANÁLISE DOS SISTEMAS LOGÍSTICO E DE TRANSPORTE DO CORREDOR CENTRO-OESTE ANÁLISE DOS SISTEMAS LOGÍSTICO E DE TRANSPORTE DO CORREDOR CENTRO-OESTE Aluno: Stephan Beyruth Schwartz Orientador: Nélio Domingues Pizzolato 1. INTRODUÇÃO A estabilização da economia e a eliminação do

Leia mais

Unidade III GESTÃO DE RECURSOS PATRIMONIAIS E LOGÍSTICOS

Unidade III GESTÃO DE RECURSOS PATRIMONIAIS E LOGÍSTICOS GESTÃO DE RECURSOS PATRIMONIAIS E LOGÍSTICOS Unidade III 3 CUSTOS DOS ESTOQUES A formação de estoques é essencial para atender à demanda; como não temos como prever com precisão a necessidade, a formação

Leia mais

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os melhores resultados. 2 ÍNDICE SOBRE O SIENGE INTRODUÇÃO 01

Leia mais

A Análise dos Custos Logísticos: Fatores complementares na composição dos custos de uma empresa

A Análise dos Custos Logísticos: Fatores complementares na composição dos custos de uma empresa Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Engenharia de Custos e Orçamentos Turma 01 10 de outubro de 2012 A Análise dos Custos Logísticos: Fatores complementares na composição dos custos de uma

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA 1 OBJETIVOS 1. Quais são as principais aplicações de sistemas na empresa? Que papel eles desempenham? 2. Como os sistemas de informação apóiam as principais funções empresariais:

Leia mais

OS DESAFIOS LOGISTICOS DO COMÉRCIO ELETRÔNICO

OS DESAFIOS LOGISTICOS DO COMÉRCIO ELETRÔNICO OS DESAFIOS LOGISTICOS DO COMÉRCIO ELETRÔNICO Fabiana Rubim Cintra Murilo Rodrigues da Silva Patrick Beirigo Andrade RESUMO Este artigo tem o objetivo de expor os principais problemas que o comércio eletrônico

Leia mais

Prof. Marcelo Mello. Unidade III DISTRIBUIÇÃO E

Prof. Marcelo Mello. Unidade III DISTRIBUIÇÃO E Prof. Marcelo Mello Unidade III DISTRIBUIÇÃO E TRADE MARKETING Canais de distribuição Canal vertical: Antigamente, os canais de distribuição eram estruturas mercadológicas verticais, em que a responsabilidade

Leia mais

PROBLEMA DE TRANSPORTE: MODELO E MÉTODO DE SOLUÇÃO

PROBLEMA DE TRANSPORTE: MODELO E MÉTODO DE SOLUÇÃO PROBLEMA DE TRANSPORTE: MODELO E MÉTODO DE SOLUÇÃO Luciano Pereira Magalhães - 8º - noite lpmag@hotmail.com Orientador: Prof Gustavo Campos Menezes Banca Examinadora: Prof Reinaldo Sá Fortes, Prof Eduardo

Leia mais

OTIMIZAÇÃO DE ESTOQUES NUM CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO. Palavras-chave: Otimização, Centros de Distribuição, Estoques, Logística

OTIMIZAÇÃO DE ESTOQUES NUM CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO. Palavras-chave: Otimização, Centros de Distribuição, Estoques, Logística OTIMIZAÇÃO DE ESTOQUES NUM CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO Dante Trentin¹ Vinícius Soares Brolese 2 Orientadora: Mariana Oliveira Alves da Fonte 3 Resumo Com a mudança dos pólos produtores para outras regiões e

Leia mais

WMS. Agenda. Warehouse Management Systems (WMS) Warehouse Management Systems Sistema de Gerenciamento de Armazéns

WMS. Agenda. Warehouse Management Systems (WMS) Warehouse Management Systems Sistema de Gerenciamento de Armazéns WMS Warehouse Management Systems Sistema de Gerenciamento de Armazéns Breno Amorim brenoamorim@hotmail.com Informática Aplicada a Logística Profº Breno Amorimsexta-feira, 11 de setembro de 2009 Agenda

Leia mais

Aspectos Fundamentais da Gestão de Estoques na Cadeia de Suprimentos

Aspectos Fundamentais da Gestão de Estoques na Cadeia de Suprimentos Aspectos Fundamentais da Gestão de Estoques na Cadeia de Suprimentos Peter Wanke Introdução Este texto é o primeiro de dois artigos dedicados à análise da gestão de estoques, a partir de uma perspectiva

Leia mais

FUND DE SI SISTEMAS INTEGRADOS ERP SCM CRM

FUND DE SI SISTEMAS INTEGRADOS ERP SCM CRM FUND DE SI SISTEMAS INTEGRADOS ERP SCM CRM 5/5/2013 1 ERP ENTERPRISE RESOURCE PLANNING 5/5/2013 2 1 Os SI nas organizações 5/5/2013 3 Histórico Os Softwares de SI surgiram nos anos 60 para controlar estoque

Leia mais

SISTEMAS DE TRANSPORTES

SISTEMAS DE TRANSPORTES ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS, PRODUÇÃO E LOGÍSTICA SISTEMAS DE TRANSPORTES TRANSPORTES Transportes, para a maioria das firmas, é a atividade logística mais importante, simplesmente porque ela absorve, em

Leia mais

2.0 A Logística 2.1 O Conceito da Logística

2.0 A Logística 2.1 O Conceito da Logística 2.0 A Logística Neste capítulo será realizada uma breve análise sobre os conceitos e métodos aplicados à logística empresarial, construindo o arcabouço teórico necessário para o desenvolvimento do modelo

Leia mais

A mudança na aquisição de soluções de tecnologia da informação. O que significa para a TI e a linha de negócios (LOB)

A mudança na aquisição de soluções de tecnologia da informação. O que significa para a TI e a linha de negócios (LOB) A mudança na aquisição de soluções de tecnologia da informação Maio de 2014 O novo comprador de tecnologia e a mentalidade de aquisição Existe hoje um novo comprador de tecnologia da informação Esse comprador

Leia mais

Unidade II GESTÃO DE. Prof. Léo Noronha

Unidade II GESTÃO DE. Prof. Léo Noronha Unidade II GESTÃO DE SUPRIMENTOS E LOGÍSTICA Prof. Léo Noronha Após a Segunda Guerra Mundial: Estados Unidos da América passaram por um longo período de crescimento. Responsáveis pela reconstrução de muitos

Leia mais

Capítulo 2. Logística e Cadeia de Suprimentos

Capítulo 2. Logística e Cadeia de Suprimentos Capítulo 2 Logística e Cadeia de Suprimentos Prof. Glauber Santos glauber@justocantins.com.br 1 Capítulo 2 - Logística e Cadeia de Suprimentos Papel primordial da Logística na organização Gestão da Produção

Leia mais

Sistemas de Informação. Sistemas Integrados de Gestão ERP

Sistemas de Informação. Sistemas Integrados de Gestão ERP Sistemas de Informação Sistemas Integrados de Gestão ERP Exercício 1 Um arame é cortado em duas partes. Com uma das partes é feito um quadrado. Com a outra parte é feito um círculo. Em que ponto deve ser

Leia mais

Operações Terminais Armazéns. PLT RODRIGUES, Paulo R.A. Gestão Estratégica da Armazenagem. 2ª ed. São Paulo: Aduaneiras, 2007.

Operações Terminais Armazéns. PLT RODRIGUES, Paulo R.A. Gestão Estratégica da Armazenagem. 2ª ed. São Paulo: Aduaneiras, 2007. Operações Terminais Armazéns AULA 3 PLT RODRIGUES, Paulo R.A. Gestão Estratégica da Armazenagem. 2ª ed. São Paulo: Aduaneiras, 2007. A Gestão de Estoques Definição» Os estoques são acúmulos de matériasprimas,

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Suprimentos. WMS Gerenciamento de Armazém

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Suprimentos. WMS Gerenciamento de Armazém Bloco Suprimentos WMS Gerenciamento de Armazém Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo WMS, que se encontra no Bloco Suprimentos. Todas informações aqui disponibilizadas foram

Leia mais

Software de gerenciamento de trabalho

Software de gerenciamento de trabalho Software de gerenciamento de trabalho Software de gerenciamento de trabalho GoalPost O software de gerenciamento de trabalho (LMS) GoalPost da Intelligrated fornece informações sob demanda para medir,

Leia mais

Vantagens competitivas e estratégicas no uso de operadores logísticos. Prof. Paulo Medeiros

Vantagens competitivas e estratégicas no uso de operadores logísticos. Prof. Paulo Medeiros Vantagens competitivas e estratégicas no uso de operadores logísticos Prof. Paulo Medeiros Introdução nos EUA surgiram 100 novos operadores logísticos entre 1990 e 1995. O mercado para estas empresas que

Leia mais

O PROJETO DE PESQUISA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

O PROJETO DE PESQUISA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza O PROJETO DE PESQUISA Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza ROTEIRO Escolher um tema de pesquisa Por onde começar? Ler para aprender Estrutura do Projeto de Pesquisa A Definição

Leia mais

E-business: Como as Empresas Usam os Sistemas de Informação

E-business: Como as Empresas Usam os Sistemas de Informação Capítulo 2 E-business: Como as Empresas Usam os Sistemas de Informação 2.1 2007 by Prentice Hall OBJETIVOS DE ESTUDO Identificar e descrever as principais características das empresas que são importantes

Leia mais

Projeto de Armazéns. Ricardo A. Cassel. Projeto de Armazéns

Projeto de Armazéns. Ricardo A. Cassel. Projeto de Armazéns Ricardo A. Cassel FRANCIS, R.; McGINNIS, L.; WHITE, J. Facility Layout and Location: an analytical approach. New Jersey: Prentice Hall, 2ed., 1992. BANZATTO, E.; FONSECA, L.R.P.. São Paulo: IMAN, 2008

Leia mais

QUESTIONÁRIO LOGISTICS CHALLENGE 2015 PRIMEIRA FASE

QUESTIONÁRIO LOGISTICS CHALLENGE 2015 PRIMEIRA FASE QUESTIONÁRIO LOGISTICS CHALLENGE 2015 PRIMEIRA FASE *Envie o nome de seu grupo, dos integrantes e um telefone de contato junto com as respostas do questionário abaixo para o e-mail COMMUNICATIONS.SLA@SCANIA.COM*

Leia mais

Caso Big Box - 402 Norte. Processamento de Pedidos

Caso Big Box - 402 Norte. Processamento de Pedidos Universidade de Brasília UnB Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação FACE Departamento de Administração ADM Disciplina: Logística Empresarial Grupo: Marrom

Leia mais

ESTUDOS PARA IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE EM UMA EMPRESA DE CONSULTORIA EM ENGENHARIA CIVIL

ESTUDOS PARA IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE EM UMA EMPRESA DE CONSULTORIA EM ENGENHARIA CIVIL ESTUDOS PARA IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE EM UMA EMPRESA DE CONSULTORIA EM ENGENHARIA CIVIL ANA LAURA CANASSA BASSETO (UTFPR) alcanassa@hotmail.com Caroline Marqueti Sathler (UTFPR)

Leia mais

LMS Labor Management System

LMS Labor Management System Solução em TI para Gerenciamento da Força de Trabalho em Armazéns Versão 3.0 Autor Iuri Rafael Destro Data 21/9/2011 Responsável Hélcio Fernando Lenz Histórico de Revisões Versão Data Descrição Autor 1.0

Leia mais

Gabriel Pereira Janner. Word e Excel Básico e Avançado. Dom Pedrito 2014

Gabriel Pereira Janner. Word e Excel Básico e Avançado. Dom Pedrito 2014 1 Gabriel Pereira Janner Word e Excel Básico e Avançado Dom Pedrito 2014 2 Gabriel Pereira Janner Word e Excel Básico e Avançado Trabalho cujo objetivo passar conhecimento básico e avançado na Disciplina

Leia mais

APLICAÇÃO DA TÉCNICA CROSS DOCKING NA LOGÍSTICA DE EXPEDIÇÃO EM BUSCA DA REDUÇÃO DE TEMPO DE MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAIS

APLICAÇÃO DA TÉCNICA CROSS DOCKING NA LOGÍSTICA DE EXPEDIÇÃO EM BUSCA DA REDUÇÃO DE TEMPO DE MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAIS APLICAÇÃO DA TÉCNICA CROSS DOCKING NA LOGÍSTICA DE EXPEDIÇÃO EM BUSCA DA REDUÇÃO DE TEMPO DE MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAIS Tatiane Vaz Ferreira Daudte 1, Vilma da Silva Santos 2, Edson Aparecida de Araújo

Leia mais

ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E DIAGRAMA DE FLUXO DE DADOS

ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E DIAGRAMA DE FLUXO DE DADOS ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E DIAGRAMA DE FLUXO DE DADOS Maria Vitória Marim Ferraz Pinto da SILVA Eng., Mestranda pela Universidade Federal de São Carlos. Rodovia Washington Luiz,

Leia mais

IF685 Gerenciamento de Dados e Informação - Prof. Robson Fidalgo 1

IF685 Gerenciamento de Dados e Informação - Prof. Robson Fidalgo 1 IF685 Gerenciamento de Dados e Informação - Prof. Robson Fidalgo 1 Banco de Dados Introdução Por: Robson do Nascimento Fidalgo rdnf@cin.ufpe.br IF685 Gerenciamento de Dados e Informação - Prof. Robson

Leia mais

CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO

CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) Instituto de Engenharia de Produção e Gestão www.rslima.unifei.edu.br rslima@unifei.edu.br Conceituacão Sistema de Distribuição um para um

Leia mais

Logística Empresarial

Logística Empresarial IETEC INSTITUTO DE EDUCAÇAO TECNOLÓGICA PÓS GRADUAÇAO LATU SENSU 15 a. Turma Gestão da Logística Logística Empresarial Elenilce Lopes Coelis Belo Horizonte MG Julho - 2006 2 SUMÁRIO INTRODUÇÃO À LOGÍSTICA...PÁGINA

Leia mais

CONTROLE DE ESTOQUES Todo erro gerencial acaba gerando estoque.

CONTROLE DE ESTOQUES Todo erro gerencial acaba gerando estoque. CONTROLE DE ESTOQUES Todo erro gerencial acaba gerando estoque. RAZÕES PARA MANTER ESTOQUES A armazenagem de mercadorias prevendo seu uso futuro exige investimento por parte da organização. O ideal seria

Leia mais

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA Há muito se discute que o mercado de farmácias é ambiente competitivo e que a atividade vem exigindo profissionalismo para a administração de seus processos, recursos e pessoal.

Leia mais

Introdução. 1. Introdução

Introdução. 1. Introdução Introdução 1. Introdução Se você quer se atualizar sobre tecnologias para gestão de trade marketing, baixou o material certo. Este é o segundo ebook da série que o PDV Ativo, em parceria com o Agile Promoter,

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA PRODUÇÃO

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA PRODUÇÃO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA PRODUÇÃO Administração SANTOS, Graziela. Discente da Faculdade de Ciências Jurídicas e Gerenciais/ACEG. E-mail: grazzybella@hotmail.com JOSÉ BARBOSA, Reginaldo. Docente da Faculdade

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA 2 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA OBJETIVOS Quais são as principais aplicações de sistemas na empresa? Que papel eles desempenham? Como os sistemas de informação apóiam as principais funções empresariais:

Leia mais