CONTRAT CADRE BÉNÉFICIAIRE EUROPEAID/119860/C/Sv/multi

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONTRAT CADRE BÉNÉFICIAIRE EUROPEAID/119860/C/Sv/multi"

Transcrição

1 CONTRAT CADRE BÉNÉFICIAIRE EUROPEAID/119860/C/Sv/multi Lot N.: 2 Demande N.: Termos de referência Estudo para emissão de uma concessão para a gestão em Guiné-Bissau da estrada e das pontes do troço internacional Bissau João Landim São Vicente S. Domingos - Fronteira com Senegal Résumé: Étude de mise en concession en Guinée Bissau de la route Bissau João Landim São Vicente S. Domingos - Frontière du Sénégal. Les services demandés sont la préparation de l'étude de viabilité, la préparation du dossier d'appelle d'offres, et l'assistance technique au Gouvernement de Guinée-Bissau pendant le procès de concours. 1 INFORMAÇÃO GERAL O eixo transfronteiriço - Transoeste africano entre Gâmbia, Senegal, Guiné-Bissau e Guiné- Conacri é o principal via de comunicação terrestre do País (veja o mapa no anexo). No ano 2000, os principais nós de estrangulamento do eixo transfronteiriço de África ocidental eram travessias dos rios Cacheu e Mansoa, entre Bissau e a fronteira Norte com o Senegal. Actualmente, sobre o rio Mansoa foi construída uma ponte, a ponte Amílcar Cabral em João Landim, com o financiamento da CE, concluída em Esta ponte ligou a região de Cacheu a capital bem como ao resto do país. Esta região produz actualmente cerca de 15% da produção agrícola nacional. Porém, a jangada para a travessia do rio Cacheu em São Vicente continua a limitar a capacidade e fluxo do tráfego rodoviário no eixo transfronteiriço à somente 5% da sua capacidade teórica. Em 2006, começou também a construção da ponte sobre o rio Cacheu em São Vicente, com o financiamento da CE (Convenção Financeira 6240/GUB de 23/3/2000). As obras serão completas em Com a abertura desta ponte, haverá uma ligação permanente entre a Guiné- Bissau, o Senegal e a Gâmbia. A construção desta ponte deverá permitir a eliminação dos custos de exploração da jangada, a redução dos custos de exploração das viaturas que utilizam esta via, a redução do tempo de viagem, e um aumento por 20 vezes do tráfego rodoviário no eixo Transoeste Africano no troço em Guiné-Bissau. Ao mesmo tempo, um outro projecto financiado pela CE para a Conservação Rodoviária (8 ACP GUB 35), tem reabilitado trabalhos de conservação da maior parte dos troços do eixo entre a fronteira com o Senegal e a fronteira com a Guiné-Conacri. O projecto, também, reforçou a capacidade nacional para financiar a conservação das estradas através do Fundo de Conservação Rodoviária (FCR), para a financiar a conservação através da contribuição dos utentes da rede rodoviária, cabendo a Direcção Geral das Estradas e Pontes (DGEP) a gestão técnica, enquanto que a execução da manutenção corrente são confiadas as pequenas e medias empresas e os gabinetes nacionais. No futuro próximo está previsto a criação de uma Agência Rodoviária para gerir a conservação das estradas nacionais. Durante o processo de preparação do financiamento das pontes, ficou decidido de atribuir a exploração do troço do eixo internacional por concessão a uma empresa privada ou mista, após TdR.doc 1

2 um estudo de viabilidade e através de um concurso público. Estes termos de referência permitirão a implementação do estudo de viabilidade e o lançamento do concurso público. 2 DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS A FORNECER 2.1 Objectivo global O objectivo global da missão é o melhoramento sustentável da gestão, da segurança e da manutenção da estrada do eixo transfronteiriço de África Ocidental (Transoeste) no território nacional. 2.2 Objectivos específicos O objectivo específico do estudo é o lançamento de um concurso público para a concessão da exploração da portagem e a manutenção corrente, por uma empresa privada ou mista, do troço da estrada transfronteiriça Bissau João Landim São Vicente fronteira com o Senegal e as pontes de São Vicente e de Amílcar Cabral em João Landim, com uma possível futura extensão para o troço Safim - Jugudul - Bambadinca - Quebo Mampata- Kandembel - fronteira com a Guiné-Conacri após conclusão do troço Quebo - Boké. 2.3 Serviços necessários e a metodologia proposta. Os serviços a fornecer incluirão: a preparação de um estudo de viabilidade sobre a exploração dos troços rodoviários (M Pack-S.Vicente-Bissau) e das pontes (Amílcar Cabral e S. Vicente) através de uma concessão; a elaboração do Caderno de Encargos e outros documentos para o lançamento de um concurso internacional; bem como a previsão de assistência técnica ao Governo de Guiné-Bissau durante o concurso e a contratação do concessionário seleccionado. A preparação do estudo de viabilidade incluirá a recolha de informação existente e a sua análise. Esta análise tomará em conta: a. As experiências de exploração de estradas na região de África Ocidental, especificamente de Benim, e se relevante doutras regiões e Países Africanos. b. A legislação, regulamentos e quadro institucional referentes à exploração do troço rodoviário através de um contrato de concessão. c. Os factores económicos relevantes à exploração do troço rodoviário através de um contrato de concessão, incluindo os resultados dos inquéritos do tráfego de 2007 e dados do portagem da Ponte Amílcar Cabral e das utentes da jangada do rio Cacheu em São Vicente. d. Os outros apoios disponíveis para suportar o processo de implementar e gerir uma Parceria Público-Privada (PPP) para a exploração do troço rodoviária. O estudo incluirá uma análise das necessidades, uma análise das opções, uma investigação detalhada dos riscos e benefícios, uma avaliação do valor, uma avaliação económico, e um plano de contratação. Neste âmbito deverá ser analisado o estado actual da conservação do troço e a sua vida residual antes de uma intervenção eventual da manutenção periódica, reforço ou reabilitação. Os peritos trabalharão em estrita colaboração com a Direcção Geral das Estradas e Pontes (DGEP) do Ministério das Obras Públicas, Urbanismo e Habitação (MOPUH), bem como a Célula de Apoio ao Ordenador Nacional (CAON) e a Delegação da Comissão Europeia (DCE) em Bissau. A Direcção Geral das Estradas e Pontes nomeará um coordenador para acompanhar o processo de estudo e lançamento do concurso. TdR.doc 2

3 Durante o processo de recolha de informação, a Missão consultará as instituições relevantes, especialmente: a. O Banco Mundial, incluindo o projecto de reabilitação das infra-estruturas, em relação ao estabelecimento de um sistema de regulação dos serviços públicos e à revisão da legislação referente às parcerias público-privadas. b. As delegações dos organismos de integração regionais: UEMOA e CEDEAO em relação as directivas comunitárias de facilitação do tráfego e de gestão da rede rodoviária. c. O "Bureaux Régionaux de Coordination, PPIAF (Public-Private Infrastructure Advisory Facility), Dakar. d. O BOAD e a sua facilidade para garantia de investimentos privados em infra-estruturas públicos, incluindo transportes. e. Os outros parceiros do sector rodoviário, especialmente o BAD e o Reino de Espanha, para coordenar as suas futuras intervenções em relação à implementação de um sistema de concessão para a exploração da rede rodoviária transfronteiriça. f. A Faculdade de Direito em Bissau que está no processo de actualização da legislação nacional de acordo com a legislação regional da UEMOA. g. O Ministério das Finanças e a Direcção dos Concursos Públicos. A Missão definirá quais os serviços a serem oferecidos pelo eventual concessionário, porém a previsão actual é que estes incluirão: a. A exploração do troço da estrada transfronteiriça Bissau João Landim S. Vicente fronteira com o Senegal e as pontes de São Vicente e de Amílcar Cabral em João Landim. b. Uma possível futura exploração do troço Safim - Jugudul - Bambadinca - Quebo - fronteira com a Guiné-Conacri, após conclusão do troço Quebo - Boké. c. A conservação corrente da estrada bem como das duas pontes e outras obras de arte existentes; d. A exploração das portagens na Ponte de João Landim, S. Vicente, bem como em outros locais a identificar; e. As obras de reforço da estrada em locais críticos, de acordo com a densidade do trânsito e com objecto de reduzir os custos da conservação corrente. f. Opcionalmente, as obras de reconstrução da estrada para satisfazer as exigências do aumento do trânsito e os padrões regionais da qualidade da estrada transfronteiriça. 2.4 Resultados precisos 1. Uma reavaliação da utilização dos vários troços da estrada bem como das duas pontes e uma actualização das previsões de utilização anual durante os próximos 20 anos. 2. Uma avaliação dos custos anuais de gestão e conservação corrente dos vários troços da estrada bem como das duas pontes durante os próximos 20 anos. 3. Uma actualização da análise económica da gestão e conservação corrente dos vários troços da estrada bem como das duas pontes durante os próximos 20 anos. 4. Uma análise e descrição das experiências de gestão por concessão das estradas na região, bem como as melhores práticas resultantes das experiências nas outras regiões africanas e no resto do mundo. 5. Uma análise da legislação nacional e regional (UEMOA e CEDEAO) referente à atribuição de uma concessão para a exploração e conservação rodoviária, bem como das outras condições necessárias para uma boa execução de uma concessão tal como o quadro institucional, a regulação, o funcionamento do sistema de justiça, as práticas comerciais, a fiscalidade, e os incentivos a investimento. TdR.doc 3

4 6. Uma análise das experiências e estudos nacionais sobre a cessão de exploração das infraestruturas tal como o porto, a electricidade, a água e o aeroporto. 7. Uma conclusão sobre a viabilidade da exploração do troço rodoviário através de uma concessão. 8. Uma recomendação sobre os riscos relacionados com uma concessão, bem como as medidas a tomar para reduzir o impacto dos riscos, tal como a alteração da legislação referente às concessões ou a aplicação da legislação contratual internacional. 9. Um calendário e orçamento das actividades necessárias para criar as condições propícias para a concessão. 10. O Caderno de Encargos para um concurso público internacional para a concessão da exploração e manutenção corrente. 11. A assinatura do contrato de concessão para a exploração do troço da estrada transfronteiriça Bissau João Landim São Vicente fronteira com o Senegal e as pontes de São Vicente e de Amílcar Cabral em João Landim. 3 Perfil dos peritos 3.1 Os peritos necessários a. Economista, chefe da missão, categoria I, 66 dias úteis, dos quais 26 dias em Bissau. b. Engenheiro rodoviário, categoria II, 30 dias úteis, dos quais 15 dias em Bissau. c. Um jurista, categoria II, 30 dias úteis, dos quais 15 dias em Bissau d. Um jurista, categoria III, 10 dias úteis em Bissau. 3.2 Perfis dos peritos solicitados a. Economista sénior com especialização na análise financeira da gestão rodoviária bem com conhecimentos profundos de financiamento privado e nas Parcerias Público- Privadas para a gestão das estradas. Quinze anos de experiência geral e 5 anos de experiência específica. b. Engenheiro rodoviário sénior, 10 anos de experiência, com experiência nas Parcerias Público-Privadas para a gestão das estradas. c. Um jurista sénior com experiência na contratação e sobre a legislação relevante às Parcerias Público-Privadas, concursos públicos e concessões. 10 anos de experiência e 5 anos de específica. d. Um jurista, com conhecimento extenso da legislação e regulamentos da UEMOA, e cinco anos de experiência. 3.3 Língua de trabalho A língua de trabalho será o Português e o Francês e a língua de apresentação dos relatórios será o Português. Desde que o contrato de concessão será emitido sob a legislação nacional, o caderno de encargos e o contrato final serão redigidos também em Português. TdR.doc 4

5 4 LOCAL E DURAÇÃO 4.1 Data de arranque e duração O estudo começará durante Maio de O fim do contrato está previsto com a contratação da empresa concessionária, após um máximo de 18 meses. Em Bissau, a semana de trabalho prevista para a missão será de 6 dias úteis por semana. 4.2 Cronograma previsto Um esboço do cronograma previsto se encontra no anexo 2. As actividades serão efectuadas em duas fases, as actividades principais previstas na primeira fase são (em dias calendários): 1º dia: Encontros de programação com a Delegação da Comissão Europeia, a Célula de Apoio à Direcção Geral das Estradas e Pontes (CAI/DGEP), e a Célula de Apoio ao Ordenador Nacional (CAON). 2º-21º dias: A recolha de informação e consultas com as várias entidades envolvidas. 22º-29º dias: A preparação de um seminário para a apresentação da análise de viabilidade da exploração do troço através de um contrato de concessão, bem como as recomendações e o calendário proposto para o processo de contratação. 22º-60º dias: A elaboração do esboço do relatório final incluindo o caderno de encargos para o concurso. 60º dia: Um encontro ao fim da primeira missão para a apresentação do esboço do relatório final. 61º-91º dias: O período para comentários sobre o relatório pela administração. 91º-106º dias: A elaboração do relatório final com a documentação finalizada para o lançamento do concurso. Está previsto que a provisão dos serviços durante a segunda fase dependerá de vários factores externos aos participantes deste contrato. Consequentemente, o início da segunda fase não pode ser programado actualmente. O Contratado será avisado com um mês de antecedência da data das missões da segunda fase. As missões principais da segunda fase incluirão a provisão de assistência técnica durante o concurso, incluindo a selecção do concessionário e a sua contratação: Organização e participação na visita ao terreno pelos concorrentes. Preparação das respostas às perguntas dos concorrentes. Assistência à abertura e á avaliação das propostas e preparação do relatório da avaliação. Assistência à negociação com o concessionário seleccionado e a preparação do contrato final. 4.3 Local da prestação dos serviços Bissau, Guiné-Bissau, com visitas ao longo do troço da estrada transfronteiriça Bissau João Landim São Vicente fronteira com Senegal e o troço Safim - Jugudul - Bambadinca - Quebo-Mampata-Kandembel - fronteira com Guiné-Conacri. A revisão do relatório final e do caderno de encargos poderá ser efectuado na sede do consultor. 5 RELATÓRIOS O cronograma e a descrição dos relatórios a apresentar se encontram no anexo 1. a. Depois de dez dias úteis, o consultor deve apresentar um relatório resumido à Delegação da Comissão Europeia, à DGEP e à CAON que inclui um plano de trabalho para a missão bem como um cronograma do trabalho previsto. TdR.doc 5

6 b. Um relatório com as conclusões preliminares deverá ser distribuído a todos os participantes no seminário para consideração das propostas, até dois dias úteis antes do seminário. c. A documentação para os participantes no seminário deverá ser disponibilizada no próprio seminário para facilitar o seu bom funcionamento. d. Um esboço do relatório final, incluindo em anexo toda a documentação necessária para o lançamento do concurso de selecção do concessionário. A DCE, a DGEP e a CAON terão 30 dias para apresentar os seus comentários e recomendações ao consultor. O relatório deverá adaptar as orientações da Guide de la gestion du cycle de projet dans le secteur des transports, e terá a seguinte estrutura: - Uma análise do contexto e do sector específico, incluindo as propostas para o melhoramento da legislação referente à exploração das vias rodoviárias através de uma concessão. - Uma análise da viabilidade económica e financeira da exploração dos troços rodoviários e pontes identificados. - Uma análise da eficiência e eficácia da adopção da solução proposta em termos de gestão da exploração dos troços rodoviários e pontes identificados e dos impactos nos beneficiários e utilizadores da rota. - Uma proposta sobre o desenvolvimento institucional do Governo necessário para a acompanhar e gerir o contrato de concessão. - Uma identificação dos riscos na implementação da concessão e uma recomendação sobre as garantias aos investidores para reduzir os riscos de investimento e permitir a atracção de concorrentes que podem trazer os conhecimentos e recursos necessários. - Uma avaliação da opinião pública sobre a implementação de uma exploração por concessão, bem como uma recomendação sobre um programa de sensibilização sobre a exploração por concessão. - A recomendação para a exploração dos troços rodoviários e das pontes identificados. e. O relatório final será apresentado à DCE 15 dias depois da transmissão dos eventuais comentários sobre o esboço. Serão apresentados cinco cópias em papel, cada um contendo um CD-ROM com toda a documentação em formato electrónico legível em MS Windows XP e Microsoft Office. f. A resposta às perguntas apresentadas pelos concorrentes durante a visita ao local. g. A resposta às perguntas escritas apresentadas pelos concorrentes durante o concurso. h. O relatório da análise das propostas e recomendação sobre a contratação do concessionário. i. O contrato final entre o Governo de Guiné-Bissau e o concessionário em cinco exemplares, preparado para assinatura. j. Um relatório mensal resumido para monitorar o progresso do estudo e do processo de contratação. TdR.doc 6

7 6 Anexos 6.1 Anexo 1 Calendário e formato dos relatórios Documento a. Relatório resumido b. Relatório com as conclusões preliminares 1) Língua 2) Programas 3) Nº de páginas 4) Conteúdo 5) Em papel 6) Nº de cópias 7) Versão electrónica 1) Português 2) Word, Excel 3) Máximo 10 páginas, incluindo anexos. 4) Resumo das actividades efectuadas, esboço do cronograma, plano operacional e índice do relatório final com a relação dos anexos. 6) 5 7) Correio electrónico 1) Português 2) Word, Excel 3) Máximo 10 páginas, incluindo anexos. 4) Descrição da situação actual, análise da viabilidade, quadro lógico, recomendações, plano de contratação, cronograma. 6) 40 7) Correio electrónico 1) Data de apresentação 2) A quem 3) Data limite de apresentação dos comentários. 4) Meio de comentar 1) Depois de 10 dias úteis 2) DGEP, DCE, CAON 3) N/A 4) Discussão numa reunião conjunta. 1) Dois dias antes do seminário de apresentação das conclusões. 2) DGEP, DCE, CAON, e todos os participantes no seminário. 3) No seminário. 4) Discussão no seminário. Data limite de finalização e envio da versão final. N/A N/A TdR.doc 7

8 Documento c. Documentação para o seminário. d. Esboço do relatório final. 1) Língua 2) Programas 3) Nº de páginas 4) Conteúdo 5) Em papel 6) Nº de cópias 7) Versão electrónica 1) Português 2) Word, Excel, PowerPoint 3) Máximo 10 páginas, não incluindo anexos. 4) Documentação de suporte, cópia da apresentação, programa, participantes. 6) 40 7) CD-ROM 1) Português 2) Word, Excel 3) Máximo 10 páginas, não incluindo anexos. 4) Descrição da situação actual (física, institucional, legislativa, jurídica, regulamentar); análise da viabilidade da exploração dos troços através de uma concessão; recomendações sobre o processo de contratação; plano, cronograma, orçamento, e documentação completa do concurso. 6) 5 7) CD-ROM 1) Data de apresentação 2) A quem 3) Data limite de apresentação dos comentários. 4) Meio de comentar 1) No seminário 2) DGEP, DCE, CAON 3) N/A 4) No seminário. 1) Encontro do fim da primeira missão. 2) DCE, DGEP, CAON 3) 30 dias 4) Carta oficial Data limite de finalização e envio da versão final. N/A 15 dias após envio dos comentários TdR.doc 8

9 Documento 1) Língua 2) Programas 3) Nº de páginas 4) Conteúdo 5) Em papel 6) Nº de cópias 7) Versão electrónica e. Relatório final 1) Português 2) Word, Excel 3) Máximo 10 páginas, não incluindo anexos. 4) Descrição da situação actual (física, institucional, legislativa, jurídica, regulamentar); análise da viabilidade da exploração dos troços através de uma concessão; recomendações sobre o processo de contratação; plano, cronograma, orçamento, e documentação completa do concurso. 6) 5 f. Resposta às perguntas da visita ao local. g. Resposta às perguntas escritas. 7) CD-ROM 1) Português 2) Word, Excel 3) Máximo 10 páginas, não incluindo anexos. 4) Relação das perguntas recebidas e os respectivos esclarecimentos. 6) Nº de concorrentes mais cinco 7) Correio electrónico 1) Português 2) Word, Excel 3) Máximo 10 páginas, não incluindo anexos. 4) Relação das perguntas escritas recebidas e os respectivos esclarecimentos. 6) Nº de concorrentes mais cinco 7) Correio electrónico 1) Data de apresentação 2) A quem 3) Data limite de apresentação dos comentários. 4) Meio de comentar 1) 15 dias após envio dos comentários. 2) DCE, DGEP, CAON 3) N/A 4) N/A 1) Conforme caderno de encargos 2) DCE, DGEP, CAON, concorrentes 3) N/A 4) N/A 1) Conforme caderno de encargos 2) DCE, DGEP, CAON, concorrentes 3) N/A 4) N/A Data limite de finalização e envio da versão final. N/A N/A N/A TdR.doc 9

10 Documento h. Relatório de análise das propostas. 1) Língua 2) Programas 3) Nº de páginas 4) Conteúdo 5) Em papel 6) Nº de cópias 7) Versão electrónica 1) Português 2) Word, Excel 3) Máximo 30 páginas, não incluindo anexos. 4) Conforme as exigências da legislação nacional e os requisitos do caderno de encargos. 6) 5 7) CD-ROM i. Contrato final. 1) Português 2) Word, Excel 3) Conforme requisito do caderno de encargos. 4) Conforme as exigências da legislação nacional e os requisitos do caderno de encargos. 6) 5 7) CD-ROM j. Relatório mensal de progresso (N/A - não aplicável) 1) Português 2) Word, Excel 3) Máximo 3 páginas 4) Actividade prevista durante o mês, actividade efectuada, análise dos atrasos, plano para o próximo mês, revisão do cronograma, riscos ao cumprimento dos objectivos. 6) 5 7) Correio electrónico 1) Data de apresentação 2) A quem 3) Data limite de apresentação dos comentários. 4) Meio de comentar 1) 5 dias após o termino da avaliação das propostas. 2) DCE, DGEP, CAON 3) 15 dias 4) Carta oficial 1) 15 dias após selecção do concessionário. 2) DCE, DGEP, CAON 3) N/A 4) Carta oficial 1) Dia 1 de cada mês calendário. 2) DCE, DGEP (3 cópias), CAON 3) N/A 4) N/A Data limite de finalização e envio da versão final. 15 dias 7 dias N/A TdR.doc 10

11 6.2 Anexo 2. Cronograma previsto S1 S2 S3 S4 M2 M3 T2 T3 T4 Arranque da missão X Recolha de informação XXX XXX XXX Relatório preliminar da missão XXX Análise e estudos XXX XXX XXX XXX Relatório resumido das conclusões iniciais XXX Seminário sobre as conclusões iniciais X Preparação do esboço do relatório final XXX XXX Caderno de Encargos e outros documentos contratuais XXX Apresentação do esboço do relatório final com anexos X Encontro do fim da primeira missão X Comentários XXX Finalização do relatório final X Lançamento do concurso XXX X X Acompanhamento da visita dos concorrentes X Esclarecimento das perguntas dos concorrentes X Processo de selecção X X Relatório da avaliação X Contratação do concessionário. X Negociação e contrato final X Início do contrato de concessão S - semana; M - mês; T - trimestre TdR.doc 11

12 6.3 Anexo 3 Mapa do eixo rodoviário transfronteiriça Ponte construída Ponte em construção TdR.doc 12

13 6.4 Anexo 4 Resumo do sector rodoviário Source: révision à mi-parcours - programme d entretient routier à la Guinée Bissau (2006). TdR.doc 13

14 Le cadre politique En Juin 1998 une guerre civile est survenue, avec la participation de l armée du Sénégal et celle de la Guinée Conakry, ce qui a fini par destituer le Président de la République en fonctions à l époque, le Commandant. Nino Vieira (Mai 1999). En Novembre 1999 il y eu des élections législatives et le parti PRS a eu une légère majorité, contre le parti traditionnel PAIGC. Les élections présidentielles ont mis M. Kumba Yala à la présidence. Il s est suivie une période troublée de 3 ans, ayant le gouvernement une faible intervention dans le sens d établir un État de Droit et de promouvoir le développement économique. Les institutions, les structures et les infrastructures se sont endommagées, jusqu à ce qu un coup militaire, en Septembre 2003, créa un Conseil National de Transition, avec l idée de réaliser des élections législatives en Mars 2004 et des élections présidentielles 12 mois après. En 2004 des élections législatives furent effectuées, rapportant la majorité relative au PAIGC, lequel forma un Gouvernement. Les élections présidentielles réalisées en 2005, ont donné la victoire au Commandant Nino Vieira, actuel Président de la République. Á la suite de difficultés survenues entre la Présidence et le Gouvernement, le Président a démissionné le Gouvernement et a nommé un nouvel gouvernement de coalition des forces d opposition, sans pour autant dissoudre le parlement et convoquer de nouvelles élections législatives. A ce moment (Août 2006) la situation est complexe car dans plusieurs secteurs de l opinion publique subsistent des doutes sur la constitutionalité de l actuelle situation politique. Population, situation sociale et pauvreté Le dernier recensement a été fait en 1979 (777,214 résidents). Les estimations des Nations Unies indiquent plus ou moins résidents en 2003, avec un taux de croissance annuelle de 2,9% entre 2000 et cette année là. À Bissau habitent 23% du total. Le taux d urbanisation est estimé en 32%, ce qui montre que la population rurale a un poids très fort. L espérance de vie à la naissance est de 45 ans et le taux d analphabétisme atteint les 40%. L indicateur de développement humain est un des plus bas du monde entier (167º en 175 pays, année En 2003 il aura du passer à la 166 ème place). L UNAIDS a estimé le taux d infection avec le virus HIV en 2,8% de la population, avec un total de 17,000 cas d infection totalement développée. Cependant des estimations plus récentes encore pas publiées (projet MAP de la Banque Mondiale) font craindre un taux d infection beaucoup plus élevé. Situation économique Le principal bien commercé internationalement est le cajou. En 2002 seulement le cajou a de l expression en tant qu activité économique, en permettant une production de 72 mille tonnes et l exportation de 45,1 millions de US$ (96% du total d exportations). De 1999 jusqu à 2000, après la guerre, le PIB a augmenté en 8,9%, comme conséquence directe de la croissance de l agriculture, transports, commerce et de l aide international au développement. De 2000 jusqu à 2003 la production a stagnée et a diminuée : 0,2% en 2001, - 4,3% en 2002 et -7% en Due à l intégration à l UEMOA en 1997, l inflation est baisse (moyenne de 4% entre 1998 et 2003) et les taux de change sont stables. En 2000 le taux de couverture des importations par les exportations fut de 73%. La Balance de Transactions Courantes a registré un déficit de 42 millions de US$. La Dette Externe surpassait cette année à 463% du PIB. Le Budget d État est structurellement déséquilibré. En 2002 le déficit primaire (recettes courantes moins dépenses courantes moins investissements publics financés internement) était de 9,7 milliards de CFA (presque 7% du PIB). Laissant de côté les recettes de dons internationaux, le déficit courant passe pour -23,5, c est à dire 18% du PIB. Avant la guerre civile de 1998, la situation économique avait une croissance lente mais constante, avec de forts impactes dans l amélioration des conditions de vie de la population pauvre. La guerre civile a déclenché un grave recul pour le progrès institutionnel (gouvernance) et économique et pour les conditions de vie de la population. Le patrimoine immobilier fut sérieusement endommagé avec des centaines de bâtiments détruits par les bombardements, les entreprises privées se sont déstructurées, l investissement étranger et les agences multi latérales ont abandonné le pays, et la population fut forcée à retourner vers une économie primitive de TdR.doc 14

15 subsistance. La stabilité monétaire et de taux de change survenues par l adhésion à l UEMOA sont peut être les seuls facteurs positifs qui ont permis la continuation de quelque commerce (majoritairement informel et non contrôlé) avec les pays de la région. Le secteur du transport routier Le chiffre de voitures enregistrées à la Direction Nationale de Routes et Transports Terrestres en 2001 était de , dont seulement auraient l assurance. Parmi ceux-ci, étaient des véhicules légers, et il y avait 60 camions et 80 bus. Le parc automobile est vieux (les véhicules d importation sont presque tous utilisés) et demande donc une forte consommation de combustibles, de grandes émissions de gaz polluants et ils sont objet à des pannes et à des immobilisations prolongées à cause du manque de pièces et à l absence d une assistance technique compétente. Il y a un très restreint nombre de voitures neuves et celles-ci sont importées par les projets qui ont un financement externe. L âge avancé du parc de voitures mène aussi à des fréquents écoulements de combustibles et d huiles, qui ont un fort effet d érosion sur l asphalte. Quand les voitures sont en marche, il est fréquent que des pneus se perdent ou que les roues sautent ce qui provoque des sillons sur la couche de roulement des routes. D autre part, la croissance de trafic de voitures lourdes de marchandises et l incapacité de faire respecter les normes appliquées aux poids par axe mènent à une dégradation prématurée des routes. A la capitale, le transport public est garanti par des voitures du genre minibus (les toca tocas) et par les taxis, fonctionnant ces derniers la plus part des fois comme un taxi collectif. Le système routier de marchandises et de personnes se trouve totalement libéralisé. Apparemment l offre réussi à satisfaire les besoins de la mobilité urbaine. Le trafic urbain est très intense, avec des embouteillages presque permanents vers la seule issue de la ville (Chapa- Bissau). Il faut aussi mentionner l énorme insécurité de la circulation piétonnière, particulièrement dans les artères plus congestionnées, car il n y pas une séparation claire entre les trottoirs et la voie de circulation et, pour ce qu il concerne les passages pour piétons, ils ne sont respectés ni par les conducteurs ni par les piétons eux-mêmes. État du réseau routier Le réseau routier comprend km, dont 770 km asphaltés et le reste en terre. Aucune évaluation sur l état du réseau avant le projet (pourcentage de routes en bon état, raisonnable ou mauvais état) fut trouvé. D après des informations verbales de l Assistance Technique à la CAI/DGEP le réseau se trouvait majoritairement en mauvais état, à part un tronçon de 21 km entre Nhacra et Jugudul, en béton asphaltite, construit récemment avec le financement du BAD. Il y avait des routes presque impraticables ou passables avec beaucoup de difficulté par des véhicules tout terrain, et d autres qui nécessitaient seulement le remplissage des trous et d un arrosage de l asphalte d un centimètre pour scellage de la structure. Structure Gouvernementale du secteur des travaux publics Le Ministère des Travaux Publics, Construction et Urbanisme Le Ministère des Travaux Publics, Construction et Urbanisme a actuellement trois Directions Générales : TdR.doc 15

Informações básicas e. política de salário mínimo. Étude preliminaire de Claudio Dedecca (consultant BIT) avec appui de l INE PATRICK BELSER OIT

Informações básicas e. política de salário mínimo. Étude preliminaire de Claudio Dedecca (consultant BIT) avec appui de l INE PATRICK BELSER OIT Informações básicas e parâmetros para adoção da política de salário mínimo em Cabo Verde : Étude preliminaire de Claudio Dedecca (consultant BIT) avec appui de l INE PATRICK BELSER OIT STRUCTURE DE LA

Leia mais

As questões de 01 a 05, cujas respostas deverão ser redigidas EM PORTUGUÊS, referem -se ao texto abaixo.

As questões de 01 a 05, cujas respostas deverão ser redigidas EM PORTUGUÊS, referem -se ao texto abaixo. 1 2 3 4 5 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Se, em qualquer outro local deste Caderno, você assinar, rubricar,

Leia mais

FR Appel à participation : Micro-résidence de production et d affichage, Porto, Portugal 18 Avril-28 Avril 2016.

FR Appel à participation : Micro-résidence de production et d affichage, Porto, Portugal 18 Avril-28 Avril 2016. FR Appel à participation : Micro-résidence de production et d affichage, Porto, Portugal 18 Avril-28 Avril 2016. L association In Extenso est historiquement liée aux projets «hors les murs» puisque sa

Leia mais

MODALIDADES DE FINANCIAMENTO DA FORMAÇÃO PROFISSIONAL Como mobilizar os recursos do setor privado?

MODALIDADES DE FINANCIAMENTO DA FORMAÇÃO PROFISSIONAL Como mobilizar os recursos do setor privado? MODALIDADES DE FINANCIAMENTO DA FORMAÇÃO PROFISSIONAL Como mobilizar os recursos do setor privado? Apresentação Marc Ziegler / Instituições e desenvolvimento REFERÊNCIA ÀS PRINCIPAIS FONTES DE FINANCIAMENTO

Leia mais

6 Não será permitido o uso de dicionário.

6 Não será permitido o uso de dicionário. 1 2 3 4 5 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Se, em qualquer outro local deste Caderno, você assinar, rubricar,

Leia mais

ÉCOLE D HIVER ESCOLA DE INVERNO 2013 (DES)ENGAGEMENTS POLITIQUES ET CULTURELS PROGRAMME PROGRAMA. De 14 a 18 de Janeiro ORGANISATION ORGANIZAÇÃO

ÉCOLE D HIVER ESCOLA DE INVERNO 2013 (DES)ENGAGEMENTS POLITIQUES ET CULTURELS PROGRAMME PROGRAMA. De 14 a 18 de Janeiro ORGANISATION ORGANIZAÇÃO ÉCOLED HIVER ESCOLADEINVERNO2013 PROGRAMME PROGRAMA De14a18deJaneiro (DES)ENGAGEMENTSPOLITIQUESETCULTURELS ORGANISATION ORGANIZAÇÃO PARTENAIRES PARCEIROS DES)ENGAGEMENTSPOLITIQUESETCULTURELS SCIENCESPO

Leia mais

6 Só será permitido o uso de dicionário FRANCÊS/FRANCÊS.

6 Só será permitido o uso de dicionário FRANCÊS/FRANCÊS. 1 2 3 4 5 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Se, em qualquer outro local deste Caderno, você assinar, rubricar,

Leia mais

PAAES/UFU 2ª Etapa Subprograma 2011-2014

PAAES/UFU 2ª Etapa Subprograma 2011-2014 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Pró-Reitoria de Graduação Diretoria de Processos Seletivos PAAES 2ª ETAPA SUBPROGRAMA 2011/2014 24 de fevereiro de 2013

Leia mais

SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO.

SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FRANCÊS 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este Caderno de Prova contém quatro questões, constituídas de itens e

Leia mais

Guide de l étudiant haïtien boursier au Brésil

Guide de l étudiant haïtien boursier au Brésil Guide de l étudiant haïtien boursier au Brésil Programme Pro-HaÏti Toutes les informations y décrites doivent être interprétées conformément aux règles et aux restrictions légales du Brésil. Guide de l

Leia mais

A Associação de Pais do LFIP tem o prazer de vos anunciar que no dia 29 de Novembro de 2014 irá realizar-se o 3º Marché de Noël Solidaire.

A Associação de Pais do LFIP tem o prazer de vos anunciar que no dia 29 de Novembro de 2014 irá realizar-se o 3º Marché de Noël Solidaire. Caros pais, A Associação de Pais do LFIP tem o prazer de vos anunciar que no dia 29 de Novembro de 2014 irá realizar-se o 3º Marché de Noël Solidaire. Esta iniciativa insere-se no âmbito de um projeto

Leia mais

PROVA GLOBAL DE 9º ANO DE ESCOLARIDADE FRANCÊS 3 2005-2006

PROVA GLOBAL DE 9º ANO DE ESCOLARIDADE FRANCÊS 3 2005-2006 ESCOLA PROVA GLOBAL DE 9º ANO DE ESCOLARIDADE FRANCÊS 3 2005-2006 I Lisez attentivement le texte ci-dessous et les questions pour avoir une vision globale de ce qu'on vous demande. Une eau pas très écolo!

Leia mais

FRANCÊS INSTRUÇÕES 1 - ESTA PROVA CONTÉM 1 (UM) TEXTO SEGUIDO DE QUESTÕES DE COMPREENSÃO 2 - ESCOLHA E ASSINALE A ALTERNATIVA CORRETA, SEMPRE DE ACORDO COM O TEXTO EXISTE-T-IL DES RECETTES POUR ÊTRE HEUREUX?

Leia mais

FAIRTRADE LABELLING ORGANIZATIONS INTERNATIONAL

FAIRTRADE LABELLING ORGANIZATIONS INTERNATIONAL A: Tous les acteurs de la filière du Commerce Equitable certifiés pour la mangue, la banane, la pulpe d araza / Produtores e Comerciantes certificados da manga, da banana e da polpa de araza de CJ Tous

Leia mais

A formação do engenheiro para as próximas décadas

A formação do engenheiro para as próximas décadas Seminário Inovação Pedagógica na Formação do Engenheiro Universidade de São Paulo Maio de 2003 A formação do engenheiro para as próximas décadas Henrique Lindenberg Neto Escola Politécnica da Universidade

Leia mais

GUIDE DE L ÉTUDIANT INTERNATIONAL

GUIDE DE L ÉTUDIANT INTERNATIONAL GUIDE DE L ÉTUDIANT INTERNATIONAL Votre arrivée à l UFCSPA demande des procédures administratives nécessaires à votre séjour au Brésil (visa, CPF, RNE) et à votre confort et sécurité (santé et transports),

Leia mais

Gestionnaires d'assurance (h/f) - Lisbonne

Gestionnaires d'assurance (h/f) - Lisbonne Gestionnaires d'assurance (h/f) - Lisbonne Notre client est un courtier-gestionnaire en assurance, un des leaders du marché, spécialisé notamment dans les secteurs de la banque, la téléphonie mobile et

Leia mais

PLUS QU UNE ÉCOLE UN AVENIR MAIS QUE UMA ESCOLA UM FUTURO

PLUS QU UNE ÉCOLE UN AVENIR MAIS QUE UMA ESCOLA UM FUTURO PLUS QU UNE ÉCOLE UN AVENIR MAIS QUE UMA ESCOLA UM FUTURO MAIS QUE UMA ESCOLA UM FUTURO O Lycée Français International de Porto, localizado num local excecional, com amplos espaços verdes, não tem parado

Leia mais

RARI Construções Metálicas, Engenharia, Projectos e Soluções Industriais, SA. RARI TECH Septembre 2015

RARI Construções Metálicas, Engenharia, Projectos e Soluções Industriais, SA. RARI TECH Septembre 2015 RARI Construções Metálicas, Engenharia, Projectos e Soluções Industriais, SA. RARI TECH Septembre 2015 QUI SOMMES-NOUS? RARI Construções Metálicas, Engenharia, Projectos e Soluções Industriais SA. est

Leia mais

DOSSIER DE CANDIDATURE EN ECHANGE PROGRAMME GRENOBLE-BRESIL 2012-2013

DOSSIER DE CANDIDATURE EN ECHANGE PROGRAMME GRENOBLE-BRESIL 2012-2013 Réservé à L Université de Grenoble : Dossier reçu le : // Dossier n : Brésil 2012/ Photo DOSSIER DE CANDIDATURE EN ECHANGE PROGRAMME GRENOBLE-BRESIL 2012-2013 Ce formulaire vous est remis par le service

Leia mais

X-MET8000. Confie, mas verifique: garanta a qualidade do produto com o último analisador de XRF portátil da Oxford Instruments

X-MET8000. Confie, mas verifique: garanta a qualidade do produto com o último analisador de XRF portátil da Oxford Instruments QUALIDADE Confie, mas verifique: garanta a qualidade do produto com o último analisador de XRF portátil da Oxford Instruments Identificação rápida e confiável de ligas e composições elementares para: Controle

Leia mais

Linus Pauling Fascina Ana Maria Malik

Linus Pauling Fascina Ana Maria Malik Filantropia como estratégia em cinco organizações hospitalares privadas no Município de São Paulo - Brasil Philanthropie comme stratégie dans cinq organisations hospitaliers privée à são Paulo - Brasil

Leia mais

PROVA DE EXPRESSÃO ORAL E

PROVA DE EXPRESSÃO ORAL E FRANCÊS 12.ºANO NÍVEL DE CONTINUAÇÃO PROVA DE EXPRESSÃO ORAL E Esta prova desenvolve-se em três partes e tem uma duração aproximada de 20 minutos para cada grupo de dois alunos. Domínios de referência

Leia mais

FAUUSP Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Universidade de São Paulo. Programme de Cooperation International

FAUUSP Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Universidade de São Paulo. Programme de Cooperation International FAUUSP Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Universidade de São Paulo Programme de Cooperation International Brésil Territoire 8.500.000 km² Population 170.000.000 Hab. Republique Federative Presidentialiste

Leia mais

CONSULADO GERAL DA FRANCA EM SAO PAULO. O agendamento do seu pedido de visto é feito através do site: http://saopaulo.ambafrance-br.

CONSULADO GERAL DA FRANCA EM SAO PAULO. O agendamento do seu pedido de visto é feito através do site: http://saopaulo.ambafrance-br. CONSULADO GERAL DA FRANCA EM SAO PAULO (atualizado em : 29/08/2014) PEDIDO DE VISTO DE LONGA DURACAO (superior a 3 meses) MENORES ESCOLARIZADOS E DESACOMPAHADOS VIAGEMS ORGANIZADAS POR INTITUCOES OU AGENCIAS

Leia mais

Estruturas Metálicas e Engenharia. Structures Métalliques et Ingénierie

Estruturas Metálicas e Engenharia. Structures Métalliques et Ingénierie Estruturas Metálicas e Engenharia Civil Structures Métalliques et Ingénierie Civil Qualidade Confiança Competência valor Qualité Confiance Compétence Valeur O ramo da construção é diferente todos os dias.

Leia mais

Provas orais em Língua Estrangeira Ensino Secundário Francês 11º ano, Nível de Continuação Janeiro 2009

Provas orais em Língua Estrangeira Ensino Secundário Francês 11º ano, Nível de Continuação Janeiro 2009 Provas orais em Língua Estrangeira Ensino Secundário Francês 11º ano, Nível de Continuação Janeiro 2009 Esta prova desenvolve-se em três partes e tem uma duração aproximada de 15-20 minutos para cada grupo

Leia mais

APPEL À COMMUNICATIONS CHAMADA DE TRABALHOS

APPEL À COMMUNICATIONS CHAMADA DE TRABALHOS APPEL À COMMUNICATIONS CHAMADA DE TRABALHOS 4 ème Congrès TRANSFORMARE Centre Franco Brésilien de Recherches en Innovation, Organisations et Durabilité ISC Institut Supérieur de Commerce de Paris 22, bd

Leia mais

Bienvenue au Cours Préparatoire Bemvindos à Primária

Bienvenue au Cours Préparatoire Bemvindos à Primária Bienvenue au Cours Préparatoire Bemvindos à Primária Ce qui ne change pas O que não se altera entre o pré-escolar e o 1º ano no LFIP L organisation administrative/a organização administrativa -Les contacts

Leia mais

2.2. Ensino e a construção da cidadania: da moral religiosa à moral cívica.

2.2. Ensino e a construção da cidadania: da moral religiosa à moral cívica. 2.2. Ensino e a construção da cidadania: da moral religiosa à moral cívica. Cinq mémoires sur l instruc1on publique (1791). Présenta@on, notes, bi- bliographie et chronologie part Charles Coutel et Catherine

Leia mais

EQUIVALÊNCIAS DE CRÉDITOS EQUIVALÊNCIAS DE CRÉDITOS E DUPLOS DIPLOMAS EQUIVALENCES DE CRÉDITS ET DOUBLE DIPLÔMES

EQUIVALÊNCIAS DE CRÉDITOS EQUIVALÊNCIAS DE CRÉDITOS E DUPLOS DIPLOMAS EQUIVALENCES DE CRÉDITS ET DOUBLE DIPLÔMES Encontros Acadêmicos de São Paulo 23/09/2005 EQUIVALÊNCIAS DE CRÉDITOS E DUPLOS DIPLOMAS EQUIVALENCES DE CRÉDITS ET DOUBLE DIPLÔMES EQUIVALÊNCIAS DE CRÉDITOS Aproveitamento de estudos realizados em outra

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA

TERMOS DE REFERÊNCIA Nô Pintcha Pa Dizinvolvimentu UE-PAANE - Programa de Apoio aos Actores Não Estatais TERMOS DE REFERÊNCIA CONTRATO DE ASSISTÊNCIA TECNICA PARA FORMADOR/A EM COMUNICAÇÃO E VISIBILIDADE DAS ORGANIZAÇÕES UE-PAANE

Leia mais

O formulário de longa duração e o agendamento no seguinte endereço: http://riodejaneiro.ambafrance-br.org/spip.php?rubrique147

O formulário de longa duração e o agendamento no seguinte endereço: http://riodejaneiro.ambafrance-br.org/spip.php?rubrique147 VISTOS PARA MENORES O formulário de longa duração e o agendamento no seguinte endereço: http://riodejaneiro.ambafrance-br.org/spip.php?rubrique147 Taxa do visto ( não reembolsável) : Paga em Reais (espece),

Leia mais

Laurent FONBAUSTIER. Jeudi 18 octobre 2012

Laurent FONBAUSTIER. Jeudi 18 octobre 2012 Laurent FONBAUSTIER Jeudi 18 octobre 2012 France et Europe après Rio + 20 : Peut-on croire au développement durable? França e Europa pós Rio + 20 : Pode-se crer em desenvolvimento sustentável? I. UNE VOLONTÉ

Leia mais

1 por quarto, por estada 1 par chambre, par séjour

1 por quarto, por estada 1 par chambre, par séjour 1 por quarto, por estada 1 par chambre, par séjour 1 por quarto, por estada Desde 2012 que depositamos anualmente 10 000 na conta Small Gestures Big Hopes. Adicionalmente, contamos com os nossos hóspedes

Leia mais

A empresa L entreprise

A empresa L entreprise A empresa L entreprise A Engimov Construções, S.A. iniciou a sua atividade em 2007, tendo promovido o seu processo de internacionalização logo no ano seguinte. Numa primeira fase, o mercado Europeu foi

Leia mais

6 Só será permitido o uso de dicionário FRANCÊS/FRANCÊS.

6 Só será permitido o uso de dicionário FRANCÊS/FRANCÊS. 1 2 3 4 5 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Se, em qualquer outro local deste Caderno, você assinar, rubricar,

Leia mais

Télécommande standard non polarisée 0 039 01

Télécommande standard non polarisée 0 039 01 01 Télécommande standard non polarisée R Caractéristiques techniques Alimentation...:230 V± 50/60 Hz 10 ma Capacité des bornes : 2 X 1,5 mm 2 Fixation...:surrailoméga Encombrement.... : 4 modules (70 mm)

Leia mais

Mateus Geraldo Xavier. Contribuição do Ensino Religioso no processo de educação da fé: um estudo teológico-pastoral. Dissertação de Mestrado

Mateus Geraldo Xavier. Contribuição do Ensino Religioso no processo de educação da fé: um estudo teológico-pastoral. Dissertação de Mestrado Mateus Geraldo Xavier Contribuição do Ensino Religioso no processo de educação da fé: um estudo teológico-pastoral Dissertação de Mestrado Programa de Pós-graduação em Teologia do Departamento de Teologia

Leia mais

INVESTIGADORA DO CPIHTS DEFENDE TESE DE MESTRADO EM COIMBRA

INVESTIGADORA DO CPIHTS DEFENDE TESE DE MESTRADO EM COIMBRA INVESTIGADORA DO CPIHTS DEFENDE TESE DE MESTRADO EM COIMBRA A Dra. Sónia Maria dos Santos, Assistente Social, docente do Instituto Superior Miguel Torga, Investigadora do Centro Português de Investigação

Leia mais

Logements. Innovation & Qualité

Logements. Innovation & Qualité Logements Innovation & Qualité Innovation & Qualité FCM - Cofragens e Construções, S.A.. FCM - Espagne. FCM - Cofraje si Constructii, SRL. FCM - Algérie. FCM & LC Construções, Lda.. FCM - Fôrmas e Construções,

Leia mais

7114 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 241 19 de Dezembro de 2005 MINISTÉRIO DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE SOCIAL TÍTULO I. Disposições gerais

7114 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 241 19 de Dezembro de 2005 MINISTÉRIO DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE SOCIAL TÍTULO I. Disposições gerais 7114 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 241 19 de Dezembro de 2005 Aux fins de l application de l article 6, paragraphe 5, les autorités compétentes sont le commandant en chef de la police («Komendant

Leia mais

Língua Estrangeira: FRANCÊS L alarme intelligente Finis les hurlements intempestifs, elle reconnaît les cambrioleurs Les alarmes, c est bien pratique Sauf quand ça se met à hurler à tout bout de champ

Leia mais

UQÀM Université du Québec à Montrilal

UQÀM Université du Québec à Montrilal UQÀM Université du Québec à Montrilal ENTENTE-CADRE entre UNIVERSIDADE FEDERAL DE SAO CARLOS, représentée par Dr. Targino de Araûjo Filho, recteur et UNIVERSITÉ DU QUÉBEC À MONTRÉAL (UQAM),représentée

Leia mais

Annales zéro baccalauréat 2013. Bac L - LV2. Ressources pour la classe de terminale. Portugais. Novembre 2012

Annales zéro baccalauréat 2013. Bac L - LV2. Ressources pour la classe de terminale. Portugais. Novembre 2012 éduscol Annales zéro baccalauréat 2013 Ressources pour la classe de terminale Bac L - LV2 Portugais Ces documents peuvent être utilisés et modifiés librement dans le cadre des activités d'enseignement

Leia mais

TUTORIA NA EDUCAÇÃO SUPERIOR A DISTÂNCIA:

TUTORIA NA EDUCAÇÃO SUPERIOR A DISTÂNCIA: TUTORIA NA EDUCAÇÃO SUPERIOR A DISTÂNCIA: COMPETÊNCIAS, SEUS FATORES PROPULSORES E SUAS LIMITAÇÕES MASCARENHAS, Rosana (mmascarenhas@facinter.br) FACINTER e Universidade Tuiuti Do Paraná MASCARENHAS, Marcelo

Leia mais

Programme Détaillé pour le Développement de l Agriculture Africaine. Plan d Action pour l Intégration de la Nutrition dans l Agriculture

Programme Détaillé pour le Développement de l Agriculture Africaine. Plan d Action pour l Intégration de la Nutrition dans l Agriculture Programme Détaillé pour le Développement de l Agriculture Africaine Plan d Action pour l Intégration de la Nutrition dans l Agriculture GUINEA BISSAU Atelier Régional Afrique de l'ouest du PDDAA sur le

Leia mais

Biblioteca Hilda Hilst (na República Dominicana) Cristiane Grando *

Biblioteca Hilda Hilst (na República Dominicana) Cristiane Grando * Biblioteca Hilda Hilst (na República Dominicana) Cristiane Grando * São Domingos, março de 2012 Escrito especialmente para o blog de Sônia Mara: http://www.aventurasdasonia.blogspot.com/2012/03/brasileiro-doseculo-o-homem-livro.html

Leia mais

PÚBLIO, Marcelo Abilio

PÚBLIO, Marcelo Abilio PÚBLIO, Marcelo Abilio Né le 10 juin 1975 à Sorocaba-SP (Brésil) m.publio@gmail.com Situation actuelle Depuis 2013 : Enseignant-Chercheur en photographie, audiovisuel et cinéma d animation à l'université

Leia mais

Marquês de Pombal, et Restauradores. Avenida da Liberdade

Marquês de Pombal, et Restauradores. Avenida da Liberdade Marquês de Pombal, et Restauradores À voir, à faire 3 Cafés et restos 9 Bars et boîtes de nuit 11 Salles de spectacle et activités culturelles 11 Index 12 À voir, à faire 3 Marquês de Pombal, et Restauradores

Leia mais

Gestionnaires d'assurance (h/f) - Lisbonne

Gestionnaires d'assurance (h/f) - Lisbonne Gestionnaires d'assurance (h/f) - Lisbonne Notre client est un courtier-gestionnaire en assurance, un des leaders du marché, spécialisé notamment dans les secteurs de la banque, la téléphonie mobile et

Leia mais

A FORMAÇÃO PROFISSIONAL CONTÍNUA NA ADMINISTRAÇÃO LOCAL,

A FORMAÇÃO PROFISSIONAL CONTÍNUA NA ADMINISTRAÇÃO LOCAL, A FORMAÇÃO PROFISSIONAL CONTÍNUA NA ADMINISTRAÇÃO LOCAL, EM PORTUGAL. 2000-2005: QUE MUDANÇAS? Gil (b.cabrito@fpce.ul.pt) Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação Universidade de Lisboa RESUMO

Leia mais

PRÉSENTATION DE LA SOCIÉTÉ

PRÉSENTATION DE LA SOCIÉTÉ PRÉSENTATION DE LA SOCIÉTÉ LA SOCIÉTÉ Première société portugaise de traitement et de récupération "in situ" des huiles industrielles ans d'expérience PURIFICADORA avec sa propre technologie de procédé

Leia mais

6 Não será permitido o uso de dicionário.

6 Não será permitido o uso de dicionário. 1 2 3 4 5 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Se, em qualquer outro local deste Caderno, você assinar, rubricar,

Leia mais

CAFEZINHO BRASILEIRO A5

CAFEZINHO BRASILEIRO A5 1 PRONOMES (adjetivo) DEMONSTRATIVOS Déterminant Démonstratifs Oi Paulo, esse bola é do seu filho? Salut Paulo, ce balon est à ton fils? Sim, é dele. Oui, c est à lui. Les déterminants démonstratifs (pronomes

Leia mais

Ce document a été mis en ligne par le Canopé de l académie de Bordeaux pour la Base Nationale des Sujets d Examens de l enseignement professionnel.

Ce document a été mis en ligne par le Canopé de l académie de Bordeaux pour la Base Nationale des Sujets d Examens de l enseignement professionnel. Ce document a été mis en ligne par le Canopé de l académie de Bordeaux pour la Base Nationale des Sujets d Examens de l enseignement professionnel. Ce fichier numérique ne peut être reproduit, représenté,

Leia mais

Bienvenue à l'ecole en France Bemvindo à escola em França

Bienvenue à l'ecole en France Bemvindo à escola em França Bienvenue à l'ecole en France Bemvindo à escola em França Ses objectifs / OBJECTIVOS Éduquer pour vivre ensemble -> Educar para viver juntos Portugais Português Instruire pour comprendre aujourd hui, construire

Leia mais

Catalogue des nouvelles acquisitions

Catalogue des nouvelles acquisitions Bulletin Bibliographique Edition Nº 03 Bissau, 18/06/2013 CID Centre d Information et Documentation Nations Unies, Guine-Bissau www.gw.one.un.org www.cidnubissau.net Catalogue des nouvelles acquisitions

Leia mais

Resolução da Questão 1 Texto Definitivo

Resolução da Questão 1 Texto Definitivo Questão Internet: . Acesso em: abr. 0. Considerando a figura acima apresentada, redija um texto dissertativo que atenda, necessariamente, ao que se pede a seguir. Identifique a

Leia mais

Partenariats Departamento DST/AIDS - ANRS/Brazil

Partenariats Departamento DST/AIDS - ANRS/Brazil Partenariats Departamento DST/AIDS - ANRS/Brazil Bernard LAROUZE UMR INSERM 1136/UPMC, Paris VI Co-coordinateur du programme Departamento DST/AIDS (MS) - ANRS 20 Novembre 2014 Base Institutionnelle Accord

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA

TERMOS DE REFERÊNCIA Nô Pintcha Pa Dizinvolvimentu UE-PAANE - Programa de Apoio aos Actores Não Estatais TERMOS DE REFERÊNCIA CONTRATO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA PARA FORMADOR EM CONTABILIDADE, GESTÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA

Leia mais

Mercados. informação regulamentar. França Condições Legais de Acesso ao Mercado

Mercados. informação regulamentar. França Condições Legais de Acesso ao Mercado Mercados informação regulamentar França Condições Legais de Acesso ao Mercado Julho 2012 Índice 1. Regime Geral de Importação 3 2. Regime de Investimento Estrangeiro 4 3. Quadro Legal 6 2 1. Regime Geral

Leia mais

PORTUGUÊS DE VIAGEM PV3 - RESTAURANTE A

PORTUGUÊS DE VIAGEM PV3 - RESTAURANTE A 1 TIPOS DE RESTAURANTES PORTUGUÊS DE VIAGEM Falar sobre a comida é uma delícia! Mas falar sobre a comida no Brasil é assunto extenso! Existem muitas variações entre as regiões brasileiras. Então, vamos

Leia mais

Boletim da Cooperação Brasil-França sobre Áreas Protegidas

Boletim da Cooperação Brasil-França sobre Áreas Protegidas Boletim da Cooperação Brasil-França sobre Áreas Protegidas Nº1 -Março/2009 Baixo rio Negro - Baixo Sul da Bahia - Extremo Sul da Bahia - Grande Sertão Veredas Peruaçu - Ibiapaba Sobral - Itabira - Jureia

Leia mais

Carolina de Campos Borges PERMANÊNCIAS E MUDANÇAS: Individualismo, trajetórias de vida e família. Tese de Doutorado

Carolina de Campos Borges PERMANÊNCIAS E MUDANÇAS: Individualismo, trajetórias de vida e família. Tese de Doutorado Carolina de Campos Borges PERMANÊNCIAS E MUDANÇAS: Individualismo, trajetórias de vida e família Tese de Doutorado Tese apresentada ao Programa de Pós-graduação em Psicologia Clínica da PUC-Rio como requisito

Leia mais

Actualmente circulamcerca de 180 000 camiões, por ano, entre França e Portugal, com um relativo equilíbrio entre os fluxos Norte/Sul e Sul/Norte.

Actualmente circulamcerca de 180 000 camiões, por ano, entre França e Portugal, com um relativo equilíbrio entre os fluxos Norte/Sul e Sul/Norte. Convite à apresentação de projectos para o lançamento de uma ou mais auto-estradas do mar entre França e Portugal sobre as fachadas atlântica e mediterrânica Os Governos francês e português estão convencidos

Leia mais

Vu de ma fenêtre O que eu vejo da minha janela

Vu de ma fenêtre O que eu vejo da minha janela Vu de ma fenêtre O que eu vejo da minha janela Jean Foucault Gloria Kirinus Appel à projet d écriture Chamado geral ao projeto de criação literária Août 2012 Agosto 2012 répondre à : Jean Foucault, jean.foucault0@orange.fr

Leia mais

climatização Gás energias renováveis énergies renouvelables climatisation Gaz

climatização Gás energias renováveis énergies renouvelables climatisation Gaz Gás Gaz climatização energias renováveis énergies renouvelables Empresa Entreprise A SolGás foi fundada em 1979, por José Fernando Pinheiro Ribeiro em Marco de Canaveses, como empresa de comércio e distribuição

Leia mais

Verbos transitivos indiretos em francês: proposta de base de dados

Verbos transitivos indiretos em francês: proposta de base de dados Verbos transitivos indiretos em francês: proposta de base de dados Aline Vasconcelos Sabrina Salaberry Isasa Cleci Regina Bevilacqua Patrícia Chittoni Ramos Reuillard UFRGS Resumo: Uma das maiores dificuldades

Leia mais

Importância do desenvolvimento da competência ética nos estudantes de enfermagem

Importância do desenvolvimento da competência ética nos estudantes de enfermagem Importância do desenvolvimento da competência ética nos estudantes de enfermagem Importance du développement de la compétence éthique chez les étudiants infirmiers Maria Susana Pacheco (Escola Superior

Leia mais

Convite à manifestação de interesse de consultores nacionais individuais nos quinze Estados Membros da CEDEAO (um para cada país) Termos de Referência

Convite à manifestação de interesse de consultores nacionais individuais nos quinze Estados Membros da CEDEAO (um para cada país) Termos de Referência Convite à manifestação de interesse de consultores nacionais individuais nos quinze Estados Membros da CEDEAO (um para cada país) Termos de Referência Assistência Técnica para o desenvolvimento dos Planos

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE D. DINIS TESTE DE FRANCÊS NÍVEL 3 MAIO 2005 9º ANO DE ESCOLARIDADE

ESCOLA SECUNDÁRIA DE D. DINIS TESTE DE FRANCÊS NÍVEL 3 MAIO 2005 9º ANO DE ESCOLARIDADE ESCOLA SECUNDÁRIA DE D. DINIS TESTE DE FRANCÊS NÍVEL 3 MAIO 2005 9º ANO DE ESCOLARIDADE Lisez ce texte attentivement et répondez aux questionnaires qui le suivent: À Paris, l été dernier, la pollution

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA

TERMOS DE REFERÊNCIA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA (Unidade-Disciplina-Trabalho) DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE MINISTÉRIO DO PLANO E FINANÇAS PROJECTO DE APOIO À GESTÃO ECONÓMICA E FINANCEIRA (PAGEF) TERMOS DE REFERÊNCIA PARA O RECRUTAMENTO

Leia mais

Programação das atividades letivas para 2015/2016 Francês Nível 1 (Iniciação) - 10º Ano - Curso Profissional 123 Horas = 148 tempos letivos

Programação das atividades letivas para 2015/2016 Francês Nível 1 (Iniciação) - 10º Ano - Curso Profissional 123 Horas = 148 tempos letivos Programação das atividades letivas para 2015/2016 Francês Nível 1 (Iniciação) - 10º Ano - Curso Profissional 123 Horas = 148 tempos letivos Competências Essenciais Conteúdos Período Previstas Avaliação

Leia mais

Língua : Português e Francês Tradução simultânea. Sinopses das Intervenções :

Língua : Português e Francês Tradução simultânea. Sinopses das Intervenções : Encontro - Debate «Jóia, Espelho da Sociedade» Instituto Franco Português 25 de Fevereiro 2010 15h - 18h Parceria : IFP Ar.Co Comissariado e Moderação: Cristina Filipe Língua : Português e Francês Tradução

Leia mais

Prova Escrita de Francês

Prova Escrita de Francês Exame Final Nacional do Ensino Secundário Prova Escrita de Francês 11.º Ano de Escolaridade Continuação bienal Decreto-Lei n.º 139/2012, de de julho Prova 17/1.ª Fase Critérios de Classificação 7 Páginas

Leia mais

Mestrado em Tradução. Relatório do Projecto de Tradução ANA CRISTINA LOPES SOARES. Trabalho de projecto orientado pelo PROFESSOR DOUTOR PIERRE LEJEUNE

Mestrado em Tradução. Relatório do Projecto de Tradução ANA CRISTINA LOPES SOARES. Trabalho de projecto orientado pelo PROFESSOR DOUTOR PIERRE LEJEUNE Mestrado em Tradução Tradução da primeira parte de Droit de la Famille de Dominique Fenouillet Relatório do Projecto de Tradução ANA CRISTINA LOPES SOARES Trabalho de projecto orientado pelo PROFESSOR

Leia mais

MERCI DE NOUS RENVOYER VOTRE TEST A : info@soft-formation.com TEST PORTUGAIS NOM DU STAGIAIRE : PRENOM DU STAGIAIRE :

MERCI DE NOUS RENVOYER VOTRE TEST A : info@soft-formation.com TEST PORTUGAIS NOM DU STAGIAIRE : PRENOM DU STAGIAIRE : - 1 - MERCI DE NOUS RENVOYER VOTRE TEST A : info@soft-formation.com TEST PORTUGAIS SOCIETE : RESPONSABLE FORMATION : TELEPHONE : FAX : NOM DU STAGIAIRE : PRENOM DU STAGIAIRE : TELEPHONE : FAX : DATE DU

Leia mais

ORIENTAÇÕES GERAIS AOS CANDIDATOS

ORIENTAÇÕES GERAIS AOS CANDIDATOS ORIENTAÇÕES GERAIS AOS CANDIDATOS 1 Confira se este caderno contém uma proposta de redação e 06 questões discursivas, distribuídas conforme o quadro abaixo. TIPO CONTEÚDO Nº DE QUESTÕES E PROPOSTA Redação

Leia mais

34º CAMPEONATO DA EUROPA DE SUB-17 MASCULINOS

34º CAMPEONATO DA EUROPA DE SUB-17 MASCULINOS Para: De: FEDERAÇÕES EUROPEIAS PRESIDENTE DO CERH Data: 22 de Março de 2014 Assunto: 34º CAMPEONATO DA EUROPA DE SUB-17 MASCULINOS Exmºs Senhores: Como estabelecido no ponto 4 do meu Comunicado refª FG-005/2014,

Leia mais

Bélgica-Bruxelas: CDR/ARCH/41/2014 Aquisição, instalação e adaptação de software de gestão documental e de arquivo 2014/S 153-273985

Bélgica-Bruxelas: CDR/ARCH/41/2014 Aquisição, instalação e adaptação de software de gestão documental e de arquivo 2014/S 153-273985 1/7 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:273985-2014:text:pt:html Bélgica-Bruxelas: CDR/ARCH/41/2014 Aquisição, instalação e adaptação de software de gestão documental

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Diário da República, 1.ª série N.º 122 27 de junho de 2013 3761 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Decreto do Presidente da República n.º 70/2013 de 27 de junho O Presidente da República decreta, nos termos do artigo

Leia mais

DIÁRIO DE BORDO CONTINGENTE PORTUGUÊS. 22 a 25 de Abril de 2011

DIÁRIO DE BORDO CONTINGENTE PORTUGUÊS. 22 a 25 de Abril de 2011 DIÁRIO DE BORDO CONTINGENTE PORTUGUÊS. 22 a 25 de Abril de 2011 2 MENSAGEM DO CHEFE DE CONTINGENTE Meus caros Caminheiros, Companheiros e Dirigentes... Mais uma vez, uns quantos de nós, terão oportunidade

Leia mais

INVESTIR EM FORMAÇÃO NA ADMINISTRAÇÃO LOCAL: A HISTÓRIA E

INVESTIR EM FORMAÇÃO NA ADMINISTRAÇÃO LOCAL: A HISTÓRIA E INVESTIR EM FORMAÇÃO NA ADMINISTRAÇÃO LOCAL: A HISTÓRIA E OS RESULTADOS. TRÊS ESTUDOS DE CASO CABRITO, Belmiro Gil (b.cabrito@fpce.ul.pt) Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação Universidade

Leia mais

CABO VERDE REUNIAO DOS PEQUENOS PAISES INSULARES EM DESENVOLVIMENTO. São Tomé e Príncipe, 16-18 Abril 2013

CABO VERDE REUNIAO DOS PEQUENOS PAISES INSULARES EM DESENVOLVIMENTO. São Tomé e Príncipe, 16-18 Abril 2013 CABO VERDE REUNIAO DOS PEQUENOS PAISES INSULARES EM DESENVOLVIMENTO São Tomé e Príncipe, 16-18 Abril 2013 1 Resumo Situação sanitária principais desafios Implementação das recomendações do comunicado de

Leia mais

Giseli Barreto da Cruz. O Curso de Pedagogia no Brasil na visão de pedagogos primordiais. Tese de Doutorado

Giseli Barreto da Cruz. O Curso de Pedagogia no Brasil na visão de pedagogos primordiais. Tese de Doutorado Giseli Barreto da Cruz O Curso de Pedagogia no Brasil na visão de pedagogos primordiais Tese de Doutorado Tese apresentada ao Programa de Pós- Graduação em Educação da PUC-Rio como requisito parcial para

Leia mais

PRÉSENTATION Mai 2015

PRÉSENTATION Mai 2015 PRÉSENTATION Mai 2015 2 INDEX L ENTREPRISE 3 NOTRE HISTOIRE 4 STRUCTURE DE L ENTERPRISE 6 VISION 7 MISSION 8 OBJECTIF 8 NOTRE POLITIQUE DE QUALITÉ ET DE SÉCURITÉ 9 RESSOURCES HUMAINES 10 ENCADREMENT ÉCONOMIQUE

Leia mais

Je remercie Mme Narvaez-Goldstein et M. Fourneyron d avoir accepté de suivre ce travail. Je remercie les personnes qui m ont accordé des entretiens

Je remercie Mme Narvaez-Goldstein et M. Fourneyron d avoir accepté de suivre ce travail. Je remercie les personnes qui m ont accordé des entretiens Je remercie Mme Narvaez-Goldstein et M. Fourneyron d avoir accepté de suivre ce travail. Je remercie les personnes qui m ont accordé des entretiens et m ont fait partager leurs connaissances et leurs expériences

Leia mais

RECHARGEABLE PORTABLE SOUND SYSTEM WITH USB-MP3 & VHF MIC

RECHARGEABLE PORTABLE SOUND SYSTEM WITH USB-MP3 & VHF MIC RECHARGEABLE PORTABLE SOUND SYSTEM WITH USB-MP3 & VHF MIC SYSTEME DE SONORISATION PORTABLE RECHARGEABLE AVEC LECTEUR USB-MP3 & MICRO VHF SISTEMA DE SOM PORTÁTIL RECARREGÁVEL COM USB-MP3 & MICROFONE VHF

Leia mais

O Portal Digital da Diversidade Cultural Le Portail Numérique de la Diversité Culturelle

O Portal Digital da Diversidade Cultural Le Portail Numérique de la Diversité Culturelle O Portal Digital da Diversidade Cultural Le Portail Numérique de la Diversité Culturelle Carmen Aguiar (Unesp) Éder Moreira (Unip) Resumo Este projeto surgiu como resultado de pesquisas sobre educação

Leia mais

Liens et Adresses Utiles. http://guida.querido.net/jogos/ (exercices et jeux sur la grammaire portugaise niveau débutants)

Liens et Adresses Utiles. http://guida.querido.net/jogos/ (exercices et jeux sur la grammaire portugaise niveau débutants) Liens et Adresses Utiles http://guida.querido.net/jogos/ (exercices et jeux sur la grammaire portugaise niveau débutants) http://www.ac-amiens.fr/pedagogie/portugais-bts (sujets et exercices écrits et

Leia mais

ENTRE NÓS I ENTRE NOUS De Hélène Veiga Gomes & Pauliana Valente Pimentel

ENTRE NÓS I ENTRE NOUS De Hélène Veiga Gomes & Pauliana Valente Pimentel ENTRE NÓS I ENTRE NOUS De 52', cores couleurs, 2014 Partenaires Parceiros DgArtes, Instituto Camões, LARGO Residências, Galeria das Salgadeiras ENTRE NÓS explora a vida urbana de duas ruas : a Rua do Benformoso,

Leia mais

A AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS PROFESSORES NO QUADRO DA REGULAÇÃO DA EDUCAÇÃO

A AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS PROFESSORES NO QUADRO DA REGULAÇÃO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DE LISBOA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO A AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS PROFESSORES NO QUADRO DA REGULAÇÃO DA EDUCAÇÃO Um estudo de caso numa escola secundária Célia Maria Santos

Leia mais

Championnat du Monde des Jeunes Eau Douce U14 U18 U23

Championnat du Monde des Jeunes Eau Douce U14 U18 U23 Championnat du Monde des Jeunes Eau Douce U14 U18 U23 Organization: Support: Invitation Monsieur le Président, La Fédération Portugaise de Pêche Sportive a l honneur d inviter l équipe nationale de votre

Leia mais

AVERTISSEMENT , pour le Cap Vert, les contacts

AVERTISSEMENT , pour le Cap Vert, les contacts VADEMECUM INVESTISSEURS AU CAP-VERT Janvier 2014 AVERTISSEMENT Cette note, qui peut être diffusée en partie à des interlocuteurs extérieurs, a toutefois pour vocation première de servir du guide à des

Leia mais

Parlez-vous européen?

Parlez-vous européen? Parlez-vous européen? A BONECA BRAILLIN 1. Résumé Parece uma boneca normal mas não é. A Braillin possui seis botões em relevo correspondentes aos seis pontos base da linguagem braille (P.) / braile (B.).

Leia mais

Estudo de Formulação de um Plano de Comunicação: Cabo Verde - Diáspora cabo-verdiana. Sónia Melo e Daya Almeida

Estudo de Formulação de um Plano de Comunicação: Cabo Verde - Diáspora cabo-verdiana. Sónia Melo e Daya Almeida Estudo de Formulação de um Plano de Comunicação: Cabo Verde - Diáspora cabo-verdiana Sónia Melo e Daya Almeida Praia, 14 de Dezembro 2012 Projet «Appui et conseil aux Administrations Publiques Africaines

Leia mais

7 A francofonia: descentralizar para democratizar o ensino do francês.

7 A francofonia: descentralizar para democratizar o ensino do francês. 140 7 A francofonia: descentralizar para democratizar o ensino do francês. 550 empresas francesas no Brasil. E você ainda não fala francês? (Publicidade da Aliança francesa veiculada no Rio, em 2006) 7.1

Leia mais

Manaus : modèle de développement en Amazonie?

Manaus : modèle de développement en Amazonie? Manaus : modèle de développement en Amazonie? Jean-Marc Siroën & Ayçil Yücer UMR 225 DIAL Université Paris-Dauphine L Amazonie :approches interdisciplinaires et perspectives régionales, IRD 5 décembre

Leia mais