RESTAURANTE DOFUTURO MENTES BRILHANTES NA RESTAURAÇÃO LEADING TENDENCIES CONCURSO DE IDEIAS JOSÉ MENDES, CEO IDTOUR

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RESTAURANTE DOFUTURO MENTES BRILHANTES NA RESTAURAÇÃO LEADING TENDENCIES CONCURSO DE IDEIAS JOSÉ MENDES, CEO IDTOUR"

Transcrição

1 RESTAURANTE DOFUTURO LEADING TENDENCIES CONCURSO DE IDEIAS MENTES BRILHANTES NA RESTAURAÇÃO JOSÉ MENDES, CEO IDTOUR AVEIRO, 15.OUTUBRO.2012

2 ENQUADRAMENTO Plano de Comunicação do Projeto Conferência de Imprensa prog. Workshops temáticos Concurso de Ideias Mentes Brilhantes na Restauração Seminário Internacional GUIA gastronómico DOURO Sessão Pública Esc. Hot. e Turismo ESTG Lamego FEIRA Website Facebook Website Facebook Website Facebook Website Facebook Website Facebook JUL AGO SET OUT NOV DEZ Mailing List Via Postal Mailing List Via Postal Mailing List Via Postal Mailing List Via Postal Mailing List Via Postal Entrevista Publicidade Publicidade [ 02] CONCURSO DE IDEIAS MENTES BRILHANTES NA RESTAURAÇÃO

3 OBJETIVOS Objetivo Geral PROMOVER O CAPITAL SOCIAL DO PROJETO Objetivos Específicos ALARGAR O UNIVERSO DE INTERESSADOS NO PROJETO RESTAURANTE DO FUTURO AUMENTAR O FLUXO DE IDEIAS CRIATIVAS E SOLUÇÕES INOVADORAS SOBRE O SETOR DA RESTAURAÇÃO POTENCIAR UMA PARTICIPAÇÃO MASSIVA DE EMPREENDEDORES, CRIATIVOS E INVESTIGADORES, ATRAVÉS DE PRÉMIOS MONETÁRIOS APROXIMAR A INVESTIGAÇÃO TÉCNICO-CIENTÍFICA À OPERAÇÃO E AO NEGÓCIO DA RESTAURAÇÃO Geral no Douro para as Escolas 1º * 6.000,00 1º * 3.500,00 1º * 2.000,00 Prémios Monetários 2º * 3.000,00 3º * 1.500,00 2º * 2.000,00 3º * 1.000,00 2º * 1.000,00 3º * 500,00 Menções Honrosas 4º 11º 4º 8º 4º 5º [ 03] CONCURSO DE IDEIAS MENTES BRILHANTES NA RESTAURAÇÃO

4 CANDIDATURAS MARCAS DO CONCURSO DOUROBARREL GO4YOU SAAC [ ] STREET DINING AMBIENTALISTA FOODIESLANDIA SABORLUS VIAGEM PARADISE D'DECK BAGOD UVA GO4GREEN HISTORIALL BLIND PICNIC RESTAURART [ ] BROADANCE BETOQUE [ 04] CONCURSO DE IDEIAS MENTES BRILHANTES NA RESTAURAÇÃO

5 CATEGORIA -ESCOLAS-- [ 05] CONCURSO DE IDEIAS MENTES BRILHANTES NA RESTAURAÇÃO

6 CATEGORIA ESCOLAS > HUGOSANTOS SAMUEL SILVA RUI TEIXEIRA EPACSB20 RESTAURANTE AMBIENTALISTA CAT. GERAL [ ESCOLAS] 4.º APRESENTA DE FORMA TRANSVERSAL ALGUMAS DAS ÁREAS ESTRUTURAIS QUE PODERÃO VIR A MARCAR O CONCEITO DE RESTAURANTE DO FUTURO, COM PARTICULAR DESTAQUE AO NÍVEL DAS SOLUÇÕES DE BASE TECNOLÓGICA. A PROPOSTA DESTACA IGUALMENTE O PAPEL DOS RECURSOS HUMANOS NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO NA RESTAURAÇÃO E COMO O MESMO PODERÁ MARCAR A DIFERENÇA. A DESIGNAÇÃO DA PROPOSTA'AMBIENTALISTA', ASSINALA A NECESSIDADE DOS ESTABELECIMENTOS DE RESTAURAÇÃO ADOTAREM PREOCUPAÇÕES COM O AMBIENTE E AS ESTRATÉGICAS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA, ENQUANTO FATORES COMPETITIVOS DO PRÓPRIO NEGÓCIO. [ 06] CONCURSO DE IDEIAS MENTES BRILHANTES NA RESTAURAÇÃO

7 CATEGORIA ESCOLAS > CARLAVEIGA CRISTIANA SOUSA CVCS11R CAT. GERAL [ ESCOLAS] 4.º PARADISE RESTAURANT DESENVOLVIMENTO DE UMA UNIDADE COM PARTICULAR ENFOQUE NAS TEMÁTICAS ASSOCIADAS AO AMBIENTE E ÀS NOVAS TECNOLOGIAS, RELATIVAMENTE À PRIMEIRA DIMENSÃO A PROPOSTA DE VALOR ASSINALA O APROVEITAMENTO DA LUZ NATURAL- ILUMINAÇÃO, AQUECIMENTO, ENERGIA; SOLUÇÕES DE POUPANÇA ENERGÉTICA E DE ÁGUA; UTILIZAÇÃO DE BIODIESEL NOS VEÍCULOS(CATERING); PRODUÇÃO DE ENERGIA ATRAVÉS DO BIOGÁS; CENTRO DE COMPOSTAGEM PARA TRATAMENTO DOS RESÍDUOS ORGÂNICOS; RELATIVAMENTE À SEGUNDA DIMENSÃO A PROPOSTA DE VALOR DESTACA OS ROBÔS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO PERSONALIZADO; SISTEMAS DE RESERVAS E PAGAMENTO ON-LINE E ATRAVÉS DE MESAS INTERATIVAS; SISTEMAS DE LOCALIZAÇÃO DE MESAS; INFORMAÇÃO NUTRICIONAL E DE CALORIAS ASSOCIADA AOS RESPETIVOS PRATOS. [ 07] CONCURSO DE IDEIAS MENTES BRILHANTES NA RESTAURAÇÃO

8 CATEGORIA ESCOLAS > ANDRÉMOREIRA AFONSO ALVES, ANA RODRIGUES, ANDRÉ FIGUEIREDO, ANDRÉ XAVIER, BRUNO ALMEIDA, CARLA MARINHO, CÁTIA SOUSA, DIOGO CLEMENTE, HENRIQUE PARRA, JÉSSICA ROCHA, JOÃO PAZ, JOÃO PINTO, JÚLIOCAMILO, MARCOMENDES, MARCO PACIÊNCIA, MARIANA LOURENÇO, MARINASANTOS, MIGUEL ANÇÃ, MIGUEL ÂNGELO, MÓNICA MARTINS, PEDRO SILVA, TÂNIA BASTOS, YANA UDOD. GO4GREEN RESTAURANTE AUTO-SUSTENTÁVEL CAT. GERAL [ ESCOLAS] 3.º PROPOSTA DE VALOR PARA O PROJETO DE RESTAURAÇÃO NO FUTURO PASSA PELA PROMOÇÃO DA SAÚDE E ESTILOS DE VIDA MAIS SAUDÁVEIS(ASSUNÇÃO DE RESPONSABILIDADES DO RESTAURANTE), COM PARTICULAR RESPEITO PELO AMBIENTE E CAPAZ DE GARANTIR A SUSTENTABILIDADE ECONÓMICO- FINANCEIRA DO MESMO, PELO QUE SERÁ CRIADO UM ESPAÇO PARA PRODUÇÃO PRÓPRIA SEGUNDO PROCESSOS BIOLÓGICOS, PARALELAMENTE SERÁ PRODUZIDA ENERGIA ATRAVÉS DE BIOMASSA E DE PAINÉIS FOTOVOLTAICOS, CONTRIBUINDO DESTE MODO PARA A REDUÇÃO DA SUA PEGADA ECOLÓGICA. A PROPOSTA APRESENTA TAMBÉM UM SUPORTE AUDIOVISUAL(VÍDEO PROMOCIONAL). [ 08] CONCURSO DE IDEIAS MENTES BRILHANTES NA RESTAURAÇÃO

9 CATEGORIA ESCOLAS > MILTONGONÇALVES ANDRÉ TAVARES BAGODUVA CAT. DOURO [ ESCOLAS] 2.º RESTAURANTE BAGO D UVA APRESENTAÇÃO DE UM PROJETO DE RESTAURANTE A IMPLEMENTAR EMLAMEGO, JUNTO AO RIODOURO, INTEGRADO NA PAISAGEM DA REGIÃO(SOCALCOS), INSPIRA-SE NOS QUATRO ELEMENTOS DA NATUREZA- TERRA, ÁGUA, AR E FOGO, PARA DEFINIR O CONCEITO. EM TERMOS OPERACIONAIS, O ESTABELECIMENTO APRESENTA NO PRIMEIRO PISO UM ESPAÇO DEDICADO AOS RECURSOS PISCÍCOLAS DO RIODOURO, ENQUANTO O SEGUNDO PISO INTEGRA OFERTAS GASTRONÓMICAS REGIONAIS À BASE DE CARNE. EM HORAS ESPECIFICAS(FORA DA HORA DE ALMOÇO E JANTAR), O ESPAÇO TRANSFORMA-SE EM BAR E ÁREA DE LAZER. A PROPOSTA INTEGRA AINDA ALGUMAS PEÇAS EXEMPLARES DE ARQUITETURA, QUE PERMITE UMA VISUALIZAÇÃO MAIS DETALHADA DO PROJETO. [ 09] CONCURSO DE IDEIAS MENTES BRILHANTES NA RESTAURAÇÃO

10 CATEGORIA ESCOLAS > PATRÍCIARIBEIRO JOANA MARTINS JÉSSICA PEIXOTO CPTR12N CAT. GERAL [ ESCOLAS] 1.º RESTAURART, RESTAURANTE COM ARTE CRIAÇÃO DE UM ESPAÇO DE RESTAURAÇÃO COM PARTICULAR ENFOQUE NAS OFERTAS DE BASE TECNOLÓGICA: PLATAFORMAS WEB2.0 (MONITORIZAR OS COMENTÁRIOS E SUGESTÕES DOS CLIENTES), MENUS INTERATIVOS COM RECURSO AOS TABLETS(INFORMAÇÃO NUTRICIONAL, RECEITAS, LENDAS E ESTORIAS ), DIVERSAS SOLUÇÕES. O RESTAURANTE APRESENTARÁ DUAS SALAS TEMÁTICAS(UMA COM PRATOS TRADICIONAIS PORTUGUESES E OUTRA COM COZINHA DE TODO O MUNDO), SENDO O ESPAÇO SINGULAR A ÁREA'ALFARRABISTA', ONDE SE ARTICULA DOCUMENTOS EXISTENTES COM CRIATIVIDADE INTERATIVA PARA SUPORTE DIGITAL. AS PROMOTORAS PRETENDEM IMPLEMENTAR O PROJETO NA CIDADE DE GUIMARÃES(CAPITAL EUROPEIA DA CULTURA 2012), PRETENDEM IGUALMENTE DESENHAR OFERTAS EXCLUSIVAS PARA O SECTOR DO TURISMO, ATRAVÉS DE PARCERIAS DEDICADAS COM A SMARTBOX, VIDA É BELA, ENTRE OUTRAS. [ 10] CONCURSO DE IDEIAS MENTES BRILHANTES NA RESTAURAÇÃO

11 CATEGORIA -DOURO-- [ 11] CONCURSO DE IDEIAS MENTES BRILHANTES NA RESTAURAÇÃO

12 CATEGORIA DOURO > BRUNOLLORENTE DOURO OPEN DOORS CAT. DOURO 4.º CRIAÇÃO DE UM PROJETO DE PARTICIPAÇÃO VOLUNTÁRIA ENTRE OS PRODUTORES DE CONTEÚDOS ARTÍSTICOS(ARTESÕES, MÚSICOS, ARTISTAS, ASSOCIAÇÕES, PERFORMERS, ) E OS PRÓPRIOS ESTABELECIMENTOS DE RESTAURAÇÃO, PROPORCIONANDO UMA BOLSA DE OPORTUNIDADES DE PARTILHA DE EXPERIÊNCIAS SINGULARES AOS CLIENTES DOS RESTAURANTES, CONSTITUINDO UMA MAIS-VALIA PARA OS DIFERENTES AGENTES DO TERRITÓRIO DURIENSE. [ 12]

13 CATEGORIA DOURO > RUTEFIALHO ANA SANTOS, ANA VITORINO, GABRIEL RIBEIRO, JUNIOR FRANCO SABORLUS SABORES LUSITANOS CAT. DOURO 4.º CONCEITO DE RESTAURANTE AMBULANTE(AUTOCARRO), BASEADO EM PRATOS QUE PROMOVAM A GASTRONOMIA REGIONAL DURIENSE E TRANSMONTANA, A PREÇOS COMPETITIVOS. ESTE CONCEITO INCORPORA TAMBÉM UMA TELEVISÃO INTERATIVA E CARTÕES DE FIDELIZAÇÃO. O PROJETO COMPREENDE UMA PARCERIA ESTRATÉGICA COM O RESTAURANTE'ESPADEIRO' (VILA REAL), INTEGRANDO UMA DIMENSÃO DE RESPONSABILIDADE SOCIAL, UMA VEZ QUE AS REFEIÇÕES PRODUZIDAS E NÃO COMERCIALIZADAS SERÃO OFERECIDAS A INSTITUIÇÕES DE SOLIDARIEDADE SOCIAL(RIBACORGO). APRESENTA TAMBÉM UM PLANO DE NEGÓCIOS ASSOCIADO À PROPOSTA. [ 13]

14 CATEGORIA DOURO > CATARINALOURENÇO ADRIANA MARQUES, PAULO MATEUS, INÊS RODRIGUES, DIOGO ALMEIDA GO4YOU CAT. DOURO GO4 YOU 4.º DESENVOLVIMENTO DE UM CONCEITO DE ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL, COM PREOCUPAÇÕES COM O MEIO AMBIENTE, ASSOCIADO AO SERVIÇO DE ENTREGA DE REFEIÇÕES AO DOMICÍLIO. A EMPRESA ADOTARÁ UMA PARTICULAR ATENÇÃO COM OS PRODUTORES LOCAIS E VALORIZARÁ OS PRODUTOS DE ÉPOCA (ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL). DESENVOLVIMENTO DE UM PLANO DE MARKETING PARA O PROJETO E DE DIVERSAS FERRAMENTAS DE COMUNICAÇÃO(LOGOTIPO, FLYERS, CD ÁUDIO C/ SPOT PROMOCIONAL DE RÁDIO). [ 14]

15 CATEGORIA DOURO > PEDROLUÍS PCL005 CAT. DOURO DOURO PRIVATE LABELS 4.º CRIAÇÃO DE UMA PLATAFORMA ONLINE PARA PROMOÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE VINHOS PERSONALIZADOS, ONDE O CONSUMIDOR ALUGA UMA ÁREA ESPECÍFICA, ACOMPANHA O DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO E DEPOIS CRIA A SUA PRÓPRIA MARCA DE VINHOS, PODENDO PERSONALIZAR A RESPETIVA GARRAFA E RÓTULO. ESTA PLATAFORMA PERMITIRÁ TAMBÉM A PARTILHA DE EXPERIÊNCIAS ENTRE AMANTES DE VINHO E'AMADORES' DA ÁREA, MAS CONTRIBUIRÁ PARA ESTIMULAR ALGUMAS PRODUÇÕES DE PEQUENA DIMENSÃO, NOMEADAMENTE DE AGRICULTORES SENIORES. [ 15]

16 CATEGORIA DOURO > MILTONGONÇALVES ANDRÉ TAVARES BAGODUVA CAT. DOURO 4.º RESTAURANTE BAGO D UVA APRESENTAÇÃO DE UM PROJETO DE RESTAURANTE A IMPLEMENTAR EMLAMEGO, JUNTO AO RIODOURO, INTEGRADO NA PAISAGEM DA REGIÃO(SOCALCOS), INSPIRA-SE NOS QUATRO ELEMENTOS DA NATUREZA- TERRA, ÁGUA, AR E FOGO, PARA DEFINIR O CONCEITO. EM TERMOS OPERACIONAIS, O ESPAÇO APRESENTA NO PRIMEIRO PISO UM ESPAÇO DEDICADO AOS RECURSOS PISCÍCOLAS DO RIODOURO, ENQUANTO O SEGUNDO PISO INTEGRA OFERTAS GASTRONÓMICAS REGIONAIS À BASE DE CARNE. NAS HORAS ESPECIFICAS(FORA DA HORA DE ALMOÇO E JANTAR), O ESPAÇO TRANSFORMA-SE EM BAR E ÁREA DE LAZER. A PROPOSTA INTEGRA AINDA ALGUMAS PEÇAS EXEMPLARES DE ARQUITETURA, QUE PERMITE UMA VISUALIZAÇÃO MAIS DETALHADA DO PROJETO. [ 16]

17 CATEGORIA DOURO > KEYLAPEREIRA PEDRO EUSÉBIO DB CAT. DOURO 3.º DOURO BARREL RESTAURANT& BAR ESTRUTURAÇÃO DE UM ESTABELECIMENTO EM FORMATO BARRIL(INTEGRAÇÃO NA REGIÃO DODOURO), COM DOIS ESPAÇOS DE REFERÊNCIA: LOUNGEBAR-ÁREA DE MÁQUINAS DE VENDING PARA PROVAS DE VINHO; MESAS INTERATIVAS COM ACESSO A MULTI-DADOS E OPÇÕES DE LAZER NO PRÓPRIO ESPAÇO E NA REGIÃO DO DOURO; ESPAÇO PARA MÚSICA AO VIVO. RESTAURANTE- OFERTA DE PLAYGROUND PARA CRIANÇAS; ESPAÇOS ABERTOS PARA DIVERSOS CHEFS DE COZINHA DESENVOLVEREM NOVOS PRATOS BASEADOS NA GASTRONOMIA TRADICIONAL DA REGIÃO DO DOURO; ROBÔS PARA APOIO NA LOGÍSTICA DAS MATÉRIAS-PRIMAS E MERCADORIAS; CONTROLO DE ACESSO COM CARTÕES. APRESENTA SUPORTES CARTOGRÁFICOS E IMAGENS APELATIVAS DO CONCEITO QUE PROPÕE PARA O PROJETO. [ 17]

18 CATEGORIA DOURO > TÉRCIOTAVARES RUTE GOMES TIAGO SANTOS TAVAR777 DOURO.FOOD.INOVATION CAT. DOURO 2.º CONSTRUÇÃO DE UMA PROPOSTA DE VALOR ANCORADA NA INTEGRAÇÃO ENTRE A CULTURA CARACTERÍSTICA DA REGIÃO DO DOURO, A SUA DIVERSIDADE GASTRONÓMICA, O POTENCIAL CONFERIDO PELAS NOVAS SOLUÇÕES DE BASE TECNOLÓGICA E A EVIDENTE ARTICULAÇÃO COM O TURISMO. A PROPOSTA INTEGRA A IDENTIFICAÇÃO OBJETIVA DE UM ESPAÇO FÍSICO NA REGIÃO DODOURO(PINHÃO, ALIJÓ), E O RESPETIVO PROJETO DE ARQUITETURA, IMAGENS APELATIVAS, ORÇAMENTO PREVISIONAL, ENTRE OUTROS ELEMENTOS DE SUPORTE À OPERACIONALIZAÇÃO DO PROJETO DE INVESTIMENTO. [ 18] CONCURSO DE IDEIAS MENTES BRILHANTES NA RESTAURAÇÃO

19 CATEGORIA DOURO > JOSÉSACAVÉM JSACA HISTORIALL RESTAURANTE DO FUTURO CAT. DOURO 1.º DESENVOLVIMENTO DE UM CONCEITO DE RESTAURANTE INTEGRADO NA COMUNIDADE E APOSTADO NA PROMOÇÃO E DIVULGAÇÃO DOS PRODUTOS TRADICIONAIS- CRIAÇÃO DE UMA REDE DE RESTAURANTES NA REGIÃO DO DOURO ANCORADOS NOS CONTOS E ESTÓRIAS DAS PESSOAS(HISTÓRIAS + ALL). PROMOTOR APRESENTA UM CONCEITO QUE PROMOVE UM POSICIONAMENTO ESTRATÉGICO BASEADO NAS PRÓPRIAS HISTÓRIAS DAS PESSOAS E DAS SUAS EXPERIÊNCIAS (ENTREPOSTO DA MEMÓRIA COLETIVA DA COMUNIDADE ONDE SE INSERE, REFERENCIAL DE PROMOÇÃO DOS PRODUTOS TRADICIONAIS DE QUALIDADE E DE VALORIZAÇÃO TURÍSTICA DA REGIÃO). A PROMOÇÃO ATRAVÉS DAS REDES SOCIAIS SERÁ IMPORTANTE PARA DINAMIZAR ESTA REDE, ATRAVÉS DA UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMAS TIPO'MY HISTRO' - PARTILHA DE CONTEÚDOS DE VALOR ACRESCENTADO. [ 19] CONCURSO DE IDEIAS MENTES BRILHANTES NA RESTAURAÇÃO

20 CATEGORIA -GERAL-- [ 020] CONCURSO DE IDEIAS MENTES BRILHANTES NA RESTAURAÇÃO

21 CATEGORIA GERAL > NEDAFARSANI RASOOL SADEGHI NEDA 203 E-HEALTHY MENUS FOR FUTURE RESTAURANTS CAT. GERAL 4.º PROPOSTA DE VALOR BASEADA NO CONCEITO DE DIFERENCIAÇÃO POSITIVA, ATRAVÉS DA PERSONALIZAÇÃO DOS MENUS EM FUNÇÃO DAS CONDIÇÕES DE SAÚDE DO CLIENTE, COM RECURSO A DISPOSITIVOS TECNOLÓGICOS E SUPORTADO EM CONHECIMENTO TÉCNICO-CIENTÍFICO NA ÁREA DA NUTRIÇÃO E SAÚDE, SERÁ POSSÍVEL PROPOR MENUS AOS CONSUMIDORES EM FUNÇÃO DO SEU GRUPO SANGUÍNEO, PESO, ALTURA, SEXO E DEMAIS VARIÁVEIS. [ 21]

22 CATEGORIA GERAL > ANAFARIA CAROLINA SOUSA JOÃO BARROS PESOYMED SAAC. SISTEMA DE ACONSELHAMENTO ALIMENTAR COMPUTORIZADO CAT. GERAL 4.º DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA COMPUTORIZADO(SOFTWARE) QUE PERMITIRÁ DEFINIR QUAL O PRATO QUE MELHOR SE ADEQUA AO CLIENTE, TOMANDO COMO REFERENCIAL O ÍNDICE DE MASSA CORPORAL(OS PRATOS DISPONÍVEIS APRESENTAM AS RESPETIVAS CALORIAS E INFORMAÇÃO NUTRICIONAL ASSOCIADA). O EQUIPAMENTO PERMITE TAMBÉM A RECOLHA DE INFORMAÇÃO REFERENTE A EVENTUAIS PRODUTOS A QUE O CONSUMIDOR É ALÉRGICO, PARA QUE PERMITA DESENHAR A SOLUÇÃO DE REFEIÇÃO QUE MELHOR SE ADEQUE ÀS NECESSIDADES DO CONSUMIDOR(PERSONALIZAÇÃO DO SERVIÇO E CONTRIBUTO PARA UM ESTILO DE VIDA MAIS SAUDÁVEL). [ 22]

23 CATEGORIA GERAL > PEDROLUÍS PCL004 CAT. GERAL 4.º STREET DINING(CIDADE COMO ESPAÇO DE RESTAURAÇÃO) DESENVOLVIMENTO DE UM CONCEITO DE RESTAURAÇÃO, ASSENTE NUMA PLATAFORMA ON-LINE, QUE PERMITE AOS DIFERENTES RESTAURANTES ADERENTES, PROPORCIONAR EXPERIÊNCIAS GASTRONÓMICAS EM ESPAÇOS IMPROVÁVEIS NUMA CIDADE: PONTE, JARDIM, MOSTEIRO, PRAÇA, ENTRE OUTROS LOCAIS. O OBJETIVO DESTE CONCEITO PASSA POR OFERECER RESPOSTAS INOVADORAS PARA OS NOVOS CONSUMIDORES, DESLOCANDO O ESPAÇO DE RESTAURAÇÃO PARA LOCAIS DE RELEVANTE VALOR ARQUITETÓNICO E PAISAGÍSTICO, COM EVIDENTE ESPECIFICIDADE PARA OS MERCADOS TURÍSTICOS(USAR A CIDADE COMO ESPAÇO DE RESTAURAÇÃO, POSSIBILITANDO REFEIÇÕES EM QUALQUER ESPAÇO PÚBLICO, SENDO A GESTÃO DA OFERTA COM A PROCURA BASEADA NA RESPETIVA PLATAFORMA). [ 23]

24 CATEGORIA GERAL > JOÃOLIMAS FRANCISCO ALMEIDA PEDRO GONÇALVES PIC01 ATENDIMENTO DIGITAL MÃOS LIVRES CAT. GERAL 4.º DESENVOLVIMENTO DE UMA SOLUÇÃO TECNOLÓGICA QUE PERMITE O RECONHECIMENTO DE VOZ, ESTA PLATAFORMA PERMITE AO EMPREGADO DE MESA PROCESSAR O PEDIDO ATRAVÉS DA IDENTIFICAÇÃO DO PRATO E RESPETIVAS BEBIDAS, SEM RECURSO AO PAPEL E/ OUPDAS/ SMARTPHONES/ TABLETS. O INTERFACE PERMITE A COMUNICAÇÃO DIRETA COM A COZINHA E ASSEGURA O ATENDIMENTO MAIS CÉLERE E SEM ERROS. A PROPOSTA DESENVOLVIDA CONFERE UMA EVIDENTE OPORTUNIDADE DE OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO NA RESTAURAÇÃO. [ 24]

25 CATEGORIA GERAL > GABRIELAALBUQUERQUE PAULO SILVA JOÃO ALBUQUERQUE BTQ BETOQUE COMER SAUDAVELMENTE CAT. GERAL 4.º DESENVOLVIMENTO DE UM CONCEITO DE RESTAURAÇÃO BASEADO EM SISTEMAS DIGITAIS QUE ASSOCIA A PRESTAÇÃO DE UM SERVIÇO DE QUALIDADE COM A ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL, A OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS NO SENTIDO DE APROXIMAR O SERVIÇO ÀS NECESSIDADES DO CONSUMIDOR. ESTAS SOLUÇÕES PERMITEM UMA APROXIMAÇÃO DO CLIENTE AO RESTAURANTE, A PERSONALIZAÇÃO DOS PRATOS, ACONSELHAMENTO NUTRICIONAL, VALORIZAÇÃO DA MARCA'BETOQUE' (CONCEITO TRADICIONAL REPOSICIONADO). A SOLUÇÃO APRESENTADA INTEGRA DIFERENTES MEIOS DE COMUNICAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE CONTEÚDOS- WEBSITE, TABLETS, DISPOSITIVOS MÓVEIS, BASES DE DADOS DIVERSAS. [ 25]

26 CATEGORIA GERAL > GONÇALOCASTRO JORGE FELGUEIRAS FERNANDO CARDOSO GJF2011 CAT. GERAL 4.º RESTAURANTE NOVA GAIA DESENVOLVIMENTO DE UM CONCEITO DE RESTAURAÇÃO QUE INTEGRE A PROTEÇÃO AMBIENTAL, O DESENVOLVIMENTO REGIONAL/ LOCAL, A VALORIZAÇÃO ECONÓMICA E A PROMOÇÃO DE UMA IMAGEM TECNOLÓGICA NACIONAL(FATORES DECISIVOS NO CONTEXTO ATUAL E FUTURO DA NOSSA SOCIEDADE). ESTE PROJETO DE RESTAURAÇÃO APRESENTA PARTICULARES PREOCUPAÇÕES AMBIENTAIS, PROMOVENDO E GARANTINDO A AUTOSSUFICIÊNCIA DA SUA ATIVIDADE, OBJETIVADA COM RESULTADOS ECONÓMICOS CLAROS, VALORIZAÇÃO DAS PRODUÇÕES LOCAIS E DE PROXIMIDADE(REDUÇÃO DA PEGADA ECOLÓGICA DOS ALIMENTOS), OS RESÍDUOS PRODUZIDOS SERÃO REUTILIZADOS PARA DIFERENTES FINS, COMO SEJA A COMPOSTAGEM E ENQUANTO FERTILIZANTE PARA AS EXPLORAÇÕES AGRÍCOLAS. [ 26]

27 CATEGORIA GERAL > JOÃOBRANCO BRUNO LOURENÇO FEELING E FEELING THE EXPERIENCE CAT. GERAL 4.º CRIAÇÃO DE UM ESTABELECIMENTO QUE INTEGRE TECNOLOGIA CAPAZ DE REPRODUZIR NAS SUPERFÍCIES CONTEÚDOS AUDIOVISUAIS, POTENCIANDO UMA EXPERIÊNCIA SENSORIAL AO CLIENTE SEMPRE QUE ENTRA NO ESTABELECIMENTO. ESTE CONCEITO VISA A CRIAÇÃO DE CENÁRIOS ESPECÍFICOS QUE TRANSPORTEM O CLIENTE PARA VIVÊNCIAS ÚNICAS E IRREPETÍVEIS, ASSOCIANDO NATURALMENTE OS CENÁRIOS ÀS RESPETIVAS OFERTAS GASTRONÓMICAS(AMBIENTE DE MAR, ENFOQUE EM PRATOS DE PEIXES E MARISCO; AMBIENTES DE MONTANHA, ENFOQUE EM PRATOS DE CARNE). [ 27]

28 CATEGORIA GERAL > TIAGOROCHA PAULO CARREIRA D DECK CAT. GERAL 4.º DOURO S DECK IMPLEMENTAÇÃO DE UM ESPAÇO DE RESTAURAÇÃO INTEGRADO NORIODOURO, VILANOVA DEGAIA, EM QUE O PRÓPRIO ESTABELECIMENTO PERMITE ACESSO DIRETO DOS CLIENTES VIA DESEMBARQUE DOS BARCOS, INDIVIDUAIS OU CRUZEIROS. ESTE PROJETO ENVOLVE DOIS PARCEIROS ESTRATÉGICOS, A CORTICEIRA AMORIM, NA MEDIDA EM QUE O ESPAÇO INTERIOR SERÁ REVESTIDO E DECORADO COM RECURSO À CORTIÇA, E AREALCOMPANHIAVELHA, INTEGRAÇÃO COM A ADEGA DESTE GRUPO, POTENCIANDO IGUALMENTE A OFERTA DE VINHOS DO ESTABELECIMENTO DE RESTAURAÇÃO(VALORIZAÇÃO DE MERCADOS COM ELEVADO PODER DE COMPRA). A PROPOSTA APRESENTA AINDA UM PLANO DE MARKETING ESTRUTURADO. [ 28]

29 CATEGORIA GERAL > LEONELDIAS ANTÓNIO COELHO BMMA2012 CAT. GERAL 3.º MOBILE ADVERTISING NA RESTAURAÇÃO DESENVOLVIMENTO DE UMA APLICAÇÃO/ PLATAFORMA DE CONTEÚDOS PERSONALIZADOS DOS ESTABELECIMENTOS DE RESTAURAÇÃO, QUE PERMITE ATRAVÉS DOS DISPOSITIVOS MÓVEIS OBTER INFORMAÇÃO SOBRE OS RESPETIVOS ESTABELECIMENTOS(GEORREFERENCIAÇÃO), E POSSIBILITA A PRÉ- RESERVA E RESERVA DE MESAS, ESTANDO ASSOCIADO UMA POLITICA DE PRÉMIOS QUE PRETENDEM POTENCIAR A FIDELIZAÇÃO DOS CLIENTES. ESTA SOLUÇÃO INTEGRA AINDA UMA FORTE COMPONENTE DE INTEGRAÇÃO REGIONAL, POTENCIANDO O CROSS-SELLING ENTRE UNIDADES DE NEGÓCIO, ATRAVÉS DE PROMOÇÕES CRUZADAS, A SOLUÇÃO PERMITE AINDA UMA LIGAÇÃO ÀS REDES SOCIAIS E AO POTENCIAL PROMOVIDO PELOS CONTEÚDOS PUBLICADOS PELOS PRÓPRIOS CONSUMIDORES. [ 29]

30 CATEGORIA GERAL > MARIANAALMEIDA MÁRIO LUZEIRO HELCIUM HELCIUM PATRIMÓNIO MARÍTIMO PORTUGUÊS CAT. GERAL 2.º PROPOSTA DE VALOR ANCORADA NA IDENTIDADE CULTURAL DAS OFERTAS GASTRONÓMICAS ESPECÍFICAS DO LITORAL PORTUGUÊS - PEIXE(ALERTAR PARA A NECESSIDADE DE PROMOVER UM CONSUMO SUSTENTÁVEL DOS RECURSOS MARINHOS DA COSTA ATLÂNTICA PORTUGUESA). O PROJETO INTEGRA A CONSTRUÇÃO DE GRANDES AQUÁRIOS COM ESPÉCIES TÍPICAS DA COSTA PORTUGUESA E QUE INTEGREM IGUALMENTE ALGAS MARINHAS, UM DOS ESPAÇOS TERÁ PARTICULAR ENFOQUE AO NÍVEL DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL PROMOVENDO-SE A INTERATIVIDADE COM OS CLIENTES ATRAVÉS DE SOLUÇÕES DE BASE TECNOLÓGICA- SUPERFÍCIES INTERATIVAS. [ 30]

31 CATEGORIA GERAL > SARAVIEIRA VIAGEM VIAGEM CAT. GERAL 1.º DESENVOLVIMENTO DE UM CONCEITO DE RESTAURAÇÃO CUJO FOCO É CENTRADO NA EXPERIÊNCIA GASTRONÓMICA QUE O ESPAÇO DEVERÁ PROPORCIONAR, ATRAVÉS DA CRIAÇÃO DO CENÁRIO ADEQUADO PELO PRÓPRIO CLIENTE- COMBINAÇÃO DE PRATOS E BEBIDAS, SOM, IMAGENS E AROMAS PRÓPRIOS QUE ASSEGUREM UMA VIAGEM SENSORIAL. O PROJETO COMPREENDE ESPAÇOS DESENHADOS À MEDIDA DE CADA GRUPO, COM CONDIÇÕES ACÚSTICAS QUE PERMITAM A PROJEÇÃO DE IMAGENS, A REPRODUÇÃO DE SOM E A ATIVAÇÃO DE AROMAS. O PROJETO PROPOSTO, INTEGRA IMAGENS QUE AJUDAM A EVIDENCIAR A PROPOSTA DE VALOR E A OPORTUNIDADE DE DESENHAR OFERTAS SINGULARES E PERSONALIZADAS. [ 31]

32 RESTAURANTE DOFUTURO LEADING TENDENCIES CONCURSO DE IDEIAS MENTES BRILHANTES NA RESTAURAÇÃO JOSÉ MENDES, CEO IDTOUR AVEIRO, 15.OUTUBRO.2012

RESTAURANTE DO FUTURO

RESTAURANTE DO FUTURO PROJETO DE INVESTIGAÇÃO APLICADA RESTAURANTE DO FUTURO LEADING TENDENCIES CARLOS COSTA IDTOUR UNIQUE SOLUTIONS/ UNIVERSIDADE DE AVEIRO LAMEGO, 29.NOVEMBRO.2012 PARCEIROS DO PROJECTO [ 02 ] RESTAURANTE

Leia mais

Enquadramento Turismo Rural

Enquadramento Turismo Rural Enquadramento Turismo Rural Portugal é um País onde os meios rurais apresentam elevada atratividade quer pelas paisagens agrícolas, quer pela biodiversidade quer pelo património histórico construído o

Leia mais

Objetivos: A melhoria da qualidade de vida das comunidades piscatórias; A valorização das raízes culturais e etnográficas de forma a estimular a

Objetivos: A melhoria da qualidade de vida das comunidades piscatórias; A valorização das raízes culturais e etnográficas de forma a estimular a ALDEIAS DE MAR Enquadramento Identificar uma estratégia corporizada através de um conjunto de projetos de âmbito empresarial, cultural, ambiental e social dirigidos às comunidades piscatórias. Criar uma

Leia mais

RESTAURANTE DO FUTURO

RESTAURANTE DO FUTURO RESTAURANTE DO FUTURO LEADING TENDENCIES CARLOS COSTA IDTOUR UNIQUE SOLUTIONS/ UNIVERSIDADE DE AVEIRO PESO DA RÉGUA, 13.JANEIRO.2011 PARCEIROS DO PROJECTO CAROLINA GAUTIER / ISABEL MARTINS JOSÉ BRÁS /

Leia mais

PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA

PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA UNIVERSIDADE DO PORTO PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA LITERACIA FINANCEIRA DA U.PORTO Outubro de 2012 Enquadramento do programa na Estratégia Nacional de Formação Financeira Plano Nacional de Formação Financeira

Leia mais

Desafio Fotografia Alto Minho 2020

Desafio Fotografia Alto Minho 2020 Desafio Fotografia Alto Minho 2020 Preâmbulo O DESAFIO FOTOGRAFIA ALTO MINHO 2020 é a designação do concurso organizado pela Comunidade Intermunicipal do Minho-Lima, no âmbito da elaboração do Plano de

Leia mais

PROJECTO TER TOTAL ENERGY ROCKS

PROJECTO TER TOTAL ENERGY ROCKS PROJECTO TER 15 DE DEZEMBRO DE 2009 Projecto desenvolvido por: Professora Ana Mafalda Henriques Alunos Adriano Félix Ana Filipa Gonçalves Ana Rita Castelão André Gomes Lady Burrell Lauro Espanhol Marta

Leia mais

:dossier. 14 notícias recheio

:dossier. 14 notícias recheio 14 notícias recheio low cost e outras soluções criativas para rentabilizar O início do ano é, por definição, tempo de contenção. É por isso natural que também a restauração sofra de alguma forma com esta

Leia mais

.: Instrumentos de financiamento de apoio à competitividade no âmbito do Portugal 2020. 14 de Janeiro de 2015

.: Instrumentos de financiamento de apoio à competitividade no âmbito do Portugal 2020. 14 de Janeiro de 2015 14 de Janeiro de 2015 O que é o Portugal 2020? O Portugal 2020 é um Acordo de Parceria assinado entre Portugal e a Comissão Europeia, que reúne a atuação dos 5 fundos estruturais e de investimento europeus

Leia mais

XLM Innovation & Technology

XLM Innovation & Technology 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2 01. Apresentação da empresa A XLM, sedeada em Aveiro, iniciou a sua atividade em 1995. Nesta data, a sua área de atuação cingia-se à venda, instalação e assistência técnica

Leia mais

TURISMO DE PORTUGAL HORIZONTE 2015

TURISMO DE PORTUGAL HORIZONTE 2015 TURISMO DE PORTUGAL HORIZONTE 2015 João Cotrim de Figueiredo 10 Out 2014 Turismo: crescimento e resiliência No século do Turismo? Mais de 1.100 milhões de turistas em 2014 OMT prevê crescimento médio anual

Leia mais

IERA um projeto gerador de oportunidades. 30 de junho de 2015 celso guedes de carvalho

IERA um projeto gerador de oportunidades. 30 de junho de 2015 celso guedes de carvalho IERA um projeto gerador de oportunidades 30 de junho de 2015 celso guedes de carvalho um projeto da Região A criação da IERA foi um desafio estratégico assumido por 14 parceiros comprometidos com a promoção

Leia mais

REGULAMENTO DO SISTEMA PARA A VALORIZAÇÃO DE PRODUTOS E SERVIÇOS TURÍSTICOS DA ROTA DO ROMÂNICO

REGULAMENTO DO SISTEMA PARA A VALORIZAÇÃO DE PRODUTOS E SERVIÇOS TURÍSTICOS DA ROTA DO ROMÂNICO REGULAMENTO DO SISTEMA PARA A VALORIZAÇÃO DE PRODUTOS E SERVIÇOS TURÍSTICOS DA ROTA DO ROMÂNICO Objetivo Artigo 1.º 1. Este regulamento tem como objetivo estabelecer condições e normas para a obtenção

Leia mais

Memória descritiva do projecto Sanjonet Rede de Inovação e Competitividade

Memória descritiva do projecto Sanjonet Rede de Inovação e Competitividade Memória descritiva do projecto Sanjonet Rede de Inovação e Competitividade Candidatura aprovada ao Programa Política de Cidades - Redes Urbanas para a Competitividade e a Inovação Síntese A cidade de S.

Leia mais

Relatório de Estágio. Análise dos dados constantes na Base de Dados das Rotas do Vinho

Relatório de Estágio. Análise dos dados constantes na Base de Dados das Rotas do Vinho Relatório de Estágio Análise dos dados constantes na Base de Dados das Rotas do Vinho Rui Neves Lisboa, 21 de Junho de 2011 Índice Introdução... 3 Caracterização da Base de Dados... 4 Recolha e validação

Leia mais

COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO DAS EMPRESAS DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA 2014-2020

COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO DAS EMPRESAS DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA 2014-2020 COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO DAS EMPRESAS DA 2014-2020 18-11-2015 INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL, IP-RAM MISSÃO Promover o desenvolvimento, a competitividade e a modernização das empresas

Leia mais

REGULAMENTO PRÉMIO PRESTÍGIO DE SUSTENTABILIDADE

REGULAMENTO PRÉMIO PRESTÍGIO DE SUSTENTABILIDADE REGULAMENTO PRÉMIO PRESTÍGIO DE SUSTENTABILIDADE Os Amigos do Cáster em parceria com a Câmara Municipal de Ovar criam o PRÉMIO PRESTÍGIO DE SUSTENTABILIDADE, inserido no âmbito do Programa Integrado de

Leia mais

O ENOTURISMO. Conceito:

O ENOTURISMO. Conceito: Conceito: O conceito de enoturismo ainda está em formação e, a todo o momento, vão surgindo novos contributos; Tradicionalmente, o enoturismo consiste na visita a vinhas, estabelecimentos vinícolas, festivais

Leia mais

APRESENTAÇÃO PRÉMIOS AHRESP. Porto e Norte de Portugal Centro de Portugal Lisboa e Vale do Tejo Alentejo e Ribatejo Algarve Açores Madeira

APRESENTAÇÃO PRÉMIOS AHRESP. Porto e Norte de Portugal Centro de Portugal Lisboa e Vale do Tejo Alentejo e Ribatejo Algarve Açores Madeira APRESENTAÇÃO PRÉMIOS AHRESP Porto e Norte de Portugal Centro de Portugal Lisboa e Vale do Tejo Alentejo e Ribatejo Algarve Açores Madeira PRÉMIOS AHRESP A primeira edição dos Prémios da Associação da Hotelaria,

Leia mais

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada.

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. Anexo A Estrutura de intervenção As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. 1. Plano de ação para o período 2016

Leia mais

Valorizar os produtos da terra. Melhorar a vida das nossas aldeias. documento síntese para consulta e debate público 9 Fev 2015

Valorizar os produtos da terra. Melhorar a vida das nossas aldeias. documento síntese para consulta e debate público 9 Fev 2015 PROGRAMA VISEU RURAL Valorizar os produtos da terra Melhorar a vida das nossas aldeias documento síntese para consulta e debate público 9 Fev 2015 CONSELHO ESTRATÉGICO DE VISEU Apresentação. O mundo rural

Leia mais

TAGUS, 19 de Janeiro de 2015

TAGUS, 19 de Janeiro de 2015 TAGUS, 19 de Janeiro de 2015 20 anos Uma estratégiacom o objectivoúnicode contribuirpara fixar população no interior do seu território. Combater o exodo rural e abandono da activiade agro- Combater o exodo

Leia mais

O Storytelling. T- Story NEWSLETTER. Junho 2013 1ª Edição. Porquê utilizar o Storytelling

O Storytelling. T- Story NEWSLETTER. Junho 2013 1ª Edição. Porquê utilizar o Storytelling Apresentamos a newsletter oficial do projeto T-Story - Storytelling Aplicado à Educação e Formação, um projeto financiado pela ação transversal Atividade-chave 3 Tecnologias de Informação e Comunicação,

Leia mais

Alentejo no horizonte 2020 desafios e oportunidades

Alentejo no horizonte 2020 desafios e oportunidades Alentejo no horizonte 2020 desafios e oportunidades Projeto VIVER Atratividade Urbana Programa de Atração de Pessoas Líder: Câmara Municipal de Elvas 1 O Projeto Atratividade Urbana encontra-se estruturado

Leia mais

Comunidade Intermunicipal da Beira Interior Sul

Comunidade Intermunicipal da Beira Interior Sul Comunidade Intermunicipal da Beira Interior Sul 1. Identificação do Recurso Endógeno e do Território Alvo PROVERE Beira Baixa: Terras de Excelência : Conjugar a valorização do território, dos produtos

Leia mais

Portugal 2020. Inovação da Agricultura, Agroindústria. Pedro Cilínio pedro.cilinio@iapmei.pt

Portugal 2020. Inovação da Agricultura, Agroindústria. Pedro Cilínio pedro.cilinio@iapmei.pt Portugal 2020 Inovação da Agricultura, Agroindústria e Floresta Pedro Cilínio pedro.cilinio@iapmei.pt FEDER 2020 - Prioridades Concentração de investimentos do FEDER Eficiência energética e energias renováveis

Leia mais

PREÂMBULO. Artigo 1.º - Enquadramento

PREÂMBULO. Artigo 1.º - Enquadramento 2014 [REGULAMENTO] PREÂMBULO Considerando a conjuntura nacional em que se vive, torna-se vital incentivar e apoiar a economia local. Num período em que a oferta de emprego é muito baixa, o autoemprego

Leia mais

Apresentação do Plano de Actividades Rota dos Vinhos Verdes 2013/2014 CVRVV, 10 de Janeiro de 2013. Sofia Lobo : slobo@vinhoverde.

Apresentação do Plano de Actividades Rota dos Vinhos Verdes 2013/2014 CVRVV, 10 de Janeiro de 2013. Sofia Lobo : slobo@vinhoverde. Apresentação do Plano de Actividades Rota dos Vinhos Verdes 2013/2014 CVRVV, 10 de Janeiro de 2013 Sofia Lobo : slobo@vinhoverde.pt O que é o ENOTURISMO? Enoturismo é composto por deslocações realizadas

Leia mais

LpR o A tór irto urban LAb Rit

LpR o A tór irto urban LAb Rit OABRA porto ÓRiO LAB 24 OUT - 18 NOV 2014 iurban iio Artigo 1º Entidade Promotora O PORTO URBAN LAB é organizado e promovido pela Fundação de Serralves, em parceria com a Câmara Municipal do Porto, Porto

Leia mais

Almadesign Conceito e Desenvolvimento de Design, Lda.

Almadesign Conceito e Desenvolvimento de Design, Lda. Almadesign Conceito e Desenvolvimento de Design, Lda. 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2 01. Apresentação da empresa A Almadesign Conceito e Desenvolvimento de Design, Lda. é uma empresa com competências nucleares

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Medida 1 INOVAÇÃO Ação 1.1 GRUPOS OPERACIONAIS Enquadramento Regulamentar Artigos do Regulamento (UE) n.º 1305/2013, do Conselho e do Parlamento

Leia mais

O REGIA DOURO PARK. Parque de Ciência e Tecnologia Sectores agroalimentar, vitivinícola e valorização ambiental.

O REGIA DOURO PARK. Parque de Ciência e Tecnologia Sectores agroalimentar, vitivinícola e valorização ambiental. N O REGIA DOURO PARK Parque de Ciência e Tecnologia Sectores agroalimentar, vitivinícola e valorização ambiental. O Régia-Douro Park Parque de Ciência e Tecnologia está focado nas áreas agroalimentar,

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO VINHO NA PROMOÇÃO DO TURISMO. Fórum Anual Vinhos de Portugal 26 de novembro 2014 João Cotrim de Figueiredo

A IMPORTÂNCIA DO VINHO NA PROMOÇÃO DO TURISMO. Fórum Anual Vinhos de Portugal 26 de novembro 2014 João Cotrim de Figueiredo A IMPORTÂNCIA DO VINHO NA PROMOÇÃO DO TURISMO Fórum Anual Vinhos de Portugal 26 de novembro 2014 João Cotrim de Figueiredo O potencial competitivo de Portugal Vinhos únicos no mundo Porto e Madeira Vinhos

Leia mais

12. ª GRANDE CONFERÊNCIA DO JORNAL ÁGUA&AMBIENTE. PORTUGAL EFICIENTE NA GESTÃO DE RECURSOS Novos actores, novas políticas

12. ª GRANDE CONFERÊNCIA DO JORNAL ÁGUA&AMBIENTE. PORTUGAL EFICIENTE NA GESTÃO DE RECURSOS Novos actores, novas políticas 12. ª GRANDE CONFERÊNCIA DO JORNAL ÁGUA&AMBIENTE PORTUGAL EFICIENTE NA GESTÃO DE RECURSOS Novos actores, novas políticas 23 de Maio de 2012 Centro de Congressos da Univ. Católica de Lisboa ORGANIZAÇÃO

Leia mais

Redução da pegada carbónica dos clientes da PT Portugal

Redução da pegada carbónica dos clientes da PT Portugal Redução da pegada carbónica dos clientes da PT Portugal 1 Redução da pegada carbónica dos clientes da PT Portugal As alterações verificadas no comportamento dos consumidores, consequência dos novos padrões

Leia mais

QuEm SomoS missão 5 DESIGN & ComuNICação PublICIDaDE EvENtoS PromoçõES WEb

QuEm SomoS missão 5 DESIGN & ComuNICação PublICIDaDE EvENtoS PromoçõES WEb QUEM SOMOS MISSÃO DESIGN & Comunicação Publicidade Eventos Promoções Web 5 9 11 13 15 17 Quem Somos 5 Somos uma agência de Design e Comunicação, criada para disponibilizar um vasto leque de soluções na

Leia mais

Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II

Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II PARTILHA DE EXPERIÊNCIAS E APRENDIZAGEM SOBRE O DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL O URBACT permite que as cidades europeias trabalhem em conjunto e desenvolvam

Leia mais

EEC PROVERE MINHO IN:

EEC PROVERE MINHO IN: EEC PROVERE MINHO IN: Enquadramento de projetos complementares Sessão de Divulgação Oportunidades de Financiamento de projetos complementares da EEC PROVERE MINHO IN 8 de Fevereiro de 2012 14h45 Villa

Leia mais

Estudo - Estratégias de Diferenciação das Principais Fileiras de Produtos Agrícolas, Agro- Alimentares de Alimentação do Vale do Ave

Estudo - Estratégias de Diferenciação das Principais Fileiras de Produtos Agrícolas, Agro- Alimentares de Alimentação do Vale do Ave Estudo - Estratégias de Diferenciação das Principais Fileiras de Produtos Agrícolas, Agro- Alimentares de Alimentação do Vale do Ave NOTAS INTRODUTÓRIAS - Objetivo do estudo: Definir estratégias de atuação

Leia mais

PROGRAMA DE AÇÃO 2016. Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental

PROGRAMA DE AÇÃO 2016. Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental PROGRAMA DE AÇÃO 2016 Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental ÍNDICE I - INTRODUÇÃO... 3 II EIXOS/OBJETIVOS ESTRATÉGICOS... 3 III AÇÕES E ATIVIDADES... 4 IV AVALIAÇÃO... 4 V

Leia mais

Look back to move forward. Marco Teixeira CEO

Look back to move forward. Marco Teixeira CEO Marco Teixeira, arquitecto qualificado com vasta experiência na área, desenvolveu as suas competências em algumas das mais conceituadas empresas, estabelecendo contactos com uma vasta lista de clientes,

Leia mais

Portugal 2020 e outros instrumentos financeiros. Dinis Rodrigues, Direção-Geral de Energia e Geologia Matosinhos, 27 de fevereiro de 2014

Portugal 2020 e outros instrumentos financeiros. Dinis Rodrigues, Direção-Geral de Energia e Geologia Matosinhos, 27 de fevereiro de 2014 Portugal 2020 e outros instrumentos financeiros Dinis Rodrigues, Direção-Geral de Energia e Geologia Matosinhos, 27 de fevereiro de 2014 O desafio Horizonte 2020 Compromissos Nacionais Metas UE-27 20%

Leia mais

Projeto de Cooperação PRODER Um outro Algarve

Projeto de Cooperação PRODER Um outro Algarve Projeto de Cooperação PRODER Um outro Algarve As três Associações de Desenvolvimento Local do Algarve, no âmbito do PRODER, estão a cooperar para criar uma marca regional para o Turismo de Natureza, uma

Leia mais

+Inovação +Indústria. AIMMAP Horizonte 2020 - Oportunidades para a Indústria Porto, 14 outubro 2014

+Inovação +Indústria. AIMMAP Horizonte 2020 - Oportunidades para a Indústria Porto, 14 outubro 2014 +Inovação +Indústria AIMMAP Horizonte 2020 - Oportunidades para a Indústria Porto, 14 outubro 2014 Fatores que limitam maior capacidade competitiva e maior criação de valor numa economia global Menor capacidade

Leia mais

Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização

Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização Duarte Rodrigues Vogal da Agência para o Desenvolvimento e Coesão Lisboa, 17 de dezembro de 2014 Tópicos: 1. Portugal

Leia mais

Smart Cities Portugal

Smart Cities Portugal Smart Cities Portugal A rede Smart Cities Portugal tem por objetivo promover o trabalho em rede numa lógica inter-cluster, para o desenvolvimento e produção de soluções urbanas inovadoras para smart cities,

Leia mais

INCENTIVOS ÀS EMPRESAS

INCENTIVOS ÀS EMPRESAS INCENTIVOS ÀS EMPRESAS Gestão de Projectos info@ipn-incubadora.pt +351 239 700 300 BEST SCIENCE BASED INCUBATOR AWARD Incentivos às Empresas Objectivos: - Promoção do up-grade das empresas de PME; - Apoiar

Leia mais

I N C E N T I V O S A O E M P R E E N D E D O R I S M O Page 1. Incentivos ao EMPREENDEDORISMO

I N C E N T I V O S A O E M P R E E N D E D O R I S M O Page 1. Incentivos ao EMPREENDEDORISMO I N C E N T I V O S A O E M P R E E N D E D O R I S M O Page 1 Incentivos ao EMPREENDEDORISMO Abril 2015 I N C E N T I V O S A O E M P R E E N D E D O R I S M O Pag. 2 ÍNDICE 1. Enquadramento... 3 2. Criação

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Identidade, Competitividade, Responsabilidade ACORDO DE PARCERIA Consagra a política de desenvolvimento económico, social, ambiental e territorial Define

Leia mais

BALANÇO DE UM PROJETO REGIONAL

BALANÇO DE UM PROJETO REGIONAL Comunidade Intermunicipal Região de Leiria Comunidade Intermunicipal Região de Leiria Conferência Final - RUCI BALANÇO DE UM PROJETO REGIONAL Apoio técnico CONFERENCIA FINAL RUCI LEIRIA, 11 DE JUNHO 2014

Leia mais

micro-empresas e activid i a d de d ec e onómica c TAGUS, 24 de Janeiro de 2015

micro-empresas e activid i a d de d ec e onómica c TAGUS, 24 de Janeiro de 2015 micro-empresas e actividade económica TAGUS, 24 de Janeiro de 2015 20 anos Uma estratégia com o objectivo único de contribuirpara fixar população no interior do seu território. Combater o exodo rural e

Leia mais

Ecorkhotel Évora, Suites & SPA

Ecorkhotel Évora, Suites & SPA 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2 01. Apresentação da empresa O Ecorkhotel Évora, Suítes & SPA (Ecorkhotel) surge como uma unidade hoteleira com um conceito inovador e uma arquitetura e construção únicas a

Leia mais

A NOVA AGENDA DO DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL E OS NOVOS INSTRUMENTOS 2014-2020

A NOVA AGENDA DO DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL E OS NOVOS INSTRUMENTOS 2014-2020 ENCONTRO TEMÁTICO DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL 28 de Fevereiro de 2014, Espaço Jovem, Porto de Mós. Grupo de Trabalho Desenvolvimento Urbano Sustentável A NOVA AGENDA DO DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL

Leia mais

Dos resíduos às matérias-primas rentáveis

Dos resíduos às matérias-primas rentáveis Dos resíduos às matérias-primas rentáveis 1 Dos resíduos às matérias-primas rentáveis O aumento da população e do nível de vida previstos para as próximas décadas, pressupõem um acréscimo na procura de

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PARA A ECONOMIA CÍVICA PORTUGAL

ASSOCIAÇÃO PARA A ECONOMIA CÍVICA PORTUGAL ASSOCIAÇÃO PARA A ECONOMIA CÍVICA PORTUGAL MISSÃO A Associação para a Economia Cívica Portugal é uma Associação privada, sem fins lucrativos cuja missão é: Promover um novo modelo de desenvolvimento económico

Leia mais

Plano de Atividades e Orçamento. Exercício de 2014

Plano de Atividades e Orçamento. Exercício de 2014 Plano de Atividades e Orçamento Exercício de 2014 Plano de Atividades e Orçamento para o exercício de 2014 Preâmbulo O Plano de Atividades do ano de 2014 foi elaborado de acordo com as expetativas dos

Leia mais

EMISSOR: Presidência do Conselho de Ministros e Ministério da Economia e do Emprego

EMISSOR: Presidência do Conselho de Ministros e Ministério da Economia e do Emprego DATA: Segunda-feira, 31 de dezembro de 2012 NÚMERO: 252 SÉRIE I, 4º SUPLEMENTO EMISSOR: Presidência do Conselho de Ministros e Ministério da Economia e do Emprego DIPLOMA: Portaria n.º 432-B/2012 SUMÁRIO:

Leia mais

Oficina do aluno empreendedor

Oficina do aluno empreendedor Agrupamento de Escolas das Taipas Oficina do aluno empreendedor 1. Estrutura organizacional Coordenador: José Alberto Castro Grupo de Recrutamento: EVT (240) Departamento: Expressões Composição do grupo

Leia mais

1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA. JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org

1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA. JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org 1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org CONCEITO Realização do 1º Fórum União de Exportadores CPLP (UE-CPLP) que integra:

Leia mais

Workshop formativo: Ampelografia das Castas do Vinho Verde I

Workshop formativo: Ampelografia das Castas do Vinho Verde I Workshop formativo: Ampelografia das Castas do Vinho Verde I numerosos sinónimos. Objectivos: A ampelografia é a disciplina da botânica e da agronomia que estuda, identifica e classifica as variedades,

Leia mais

PROGRAMA DE AÇÃO E ORÇAMENTO 2015. Servir a comunidade; educar para a cidadania e incluir os mais vulneráveis

PROGRAMA DE AÇÃO E ORÇAMENTO 2015. Servir a comunidade; educar para a cidadania e incluir os mais vulneráveis PROGRAMA DE AÇÃO E ORÇAMENTO 2015 Servir a comunidade; educar para a cidadania e incluir os mais vulneráveis CAPÍTULO I AETP: A INSTITUIÇÃO 1. Introdução No decorrer do ano de 2015 prevê-se que a AETP

Leia mais

INCENTIVOS ÀS EMPRESAS NO ÂMBITO DO QREN ABERTURA DE CONCURSOS

INCENTIVOS ÀS EMPRESAS NO ÂMBITO DO QREN ABERTURA DE CONCURSOS INCENTIVOS ÀS EMPRESAS NO ÂMBITO DO QREN ABERTURA DE CONCURSOS SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO (SI INOVAÇÃO) - INOVAÇÃO PRODUTIVA Objectivos e Prioridades O presente concurso destina-se a apoiar investimentos

Leia mais

Calendário de Concursos

Calendário de Concursos Calendário de Concursos Resumo dos Principais Programas Investigação e Desenvolvimento Tecnológico Inovação Empresarial Qualificação e Internacionalização PME s Promoção da Eficiência Energética e da Utilização

Leia mais

D6. Documento de suporte à Implementação das Iniciativas Piloto REDE INTERMUNICIPAL DE PARCERIAS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO E SOCIAL

D6. Documento de suporte à Implementação das Iniciativas Piloto REDE INTERMUNICIPAL DE PARCERIAS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO E SOCIAL ÍNDICE 1. OBJETIVOS E METODOLOGIA 1.1. Objetivos 1.2. Metodologia de Trabalho 2. IDENTIFICAÇÃO DAS INICIATIVAS PILOTO 3. INICIATIVAS PILOTO 4. IMPLEMENTAÇÃO DE INICIATIVAS PILOTO - MATERIAIS DE SUPORTE

Leia mais

- PERFIL DO GRUPO - O Portfólio de negócios, obedece a um critério de maturidade e geração de valor, no qual o Grupo, concilia:

- PERFIL DO GRUPO - O Portfólio de negócios, obedece a um critério de maturidade e geração de valor, no qual o Grupo, concilia: GRUPO FERREIRA A GFH, é um Grupo sólido e inovador, detendo um curriculum de projectos de qualidade reconhecida, com um portfólio de negócios diversificado, e que aposta no processo de internacionalização,

Leia mais

Procifisc Engenharia e Consultadoria, Lda.

Procifisc Engenharia e Consultadoria, Lda. 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2 01. Apresentação da empresa, com sede em Castelo Branco, é uma empresa criada em 2007 que atua nos domínios da engenharia civil e da arquitetura. Atualmente, é uma empresa

Leia mais

Certificado de Presença em Evento no ISEP

Certificado de Presença em Evento no ISEP *** Adam Silva *** ***c527078fe56b04280dcae9cc3541593d73d82015c12f65f060135ed5*** *** Adulcínio Adulcínio Duarte Rodrigues *** ***09d09b00214962ffdfefa4e2473001b55ffba6c7bbdc74ef3063ec95*** *** Alberto

Leia mais

Compromisso para o Crescimento Verde e o Turismo

Compromisso para o Crescimento Verde e o Turismo www.pwc.pt Compromisso para o Crescimento Verde e o Turismo 16 Cláudia Coelho Diretora Sustainable Business Solutions da Turismo é um setor estratégico para a economia e sociedade nacional o que se reflete

Leia mais

CONCURSO DE IDEIAS DE NEGÓCIO ECONOMIA VERDE REGULAMENTO

CONCURSO DE IDEIAS DE NEGÓCIO ECONOMIA VERDE REGULAMENTO CONCURSO DE IDEIAS DE NEGÓCIO ECONOMIA VERDE REGULAMENTO A Câmara Municipal de São Lourenço dos Órgãos, o Centro de Juventude de São Lourenço dos Órgãos, a Direção Nacional do Ambiente MAHOT e a Agência

Leia mais

INOVAR com SUSTENTABILIDADE ENERGIA IBERO-AMERICANA 2050

INOVAR com SUSTENTABILIDADE ENERGIA IBERO-AMERICANA 2050 INOVAR com SUSTENTABILIDADE ENERGIA IBERO-AMERICANA 2050 Lisboa, 26 de Novembro 2009 1. EFICIÊNCIA ENERGÉTICA 2. MOBILIDADE SUSTENTÁVEL 3. EXPLORAÇÃO & PRODUÇÃO 4. DOUTORAMENTO EM MEIO EMPRESARIAL 5. OPEN

Leia mais

REGULAMENTO - PRÊMIO EDP INOVAÇÃO

REGULAMENTO - PRÊMIO EDP INOVAÇÃO REGULAMENTO - PRÊMIO EDP INOVAÇÃO 1. OBJETIVOS O Prêmio EDP Inovação é uma iniciativa da EDP Brasil, subsidiária da EDP Energias de Portugal, que visa incentivar a inovação, a sustentabilidade e o empreendedorismo

Leia mais

Regulamento da Rede de Mentores

Regulamento da Rede de Mentores Regulamento da Rede de Mentores 1. Enquadramento A Rede de Mentores é uma iniciativa do Conselho Empresarial do Centro (CEC) e da Associação Industrial do Minho (AIMinho) e está integrada no Projeto Mentor

Leia mais

Escola sede: Escola Secundária de S. Pedro do Sul Alunos Matriculados - 2015/2016

Escola sede: Escola Secundária de S. Pedro do Sul Alunos Matriculados - 2015/2016 13008 10 E Técnico de Instalações Elétricas Carlos Jorge Oliveira Rodrigues Escola Secundária de São Pedro do Sul 13791 10 E Técnico de Instalações Elétricas Daniel dos Santos Rodrigues Escola Secundária

Leia mais

A COMPETITIVIDADE E O CRESCIMENTO DA ECONOMIA AÇORIANA - OPORTUNIDADES NO QUADRO DO HORIZONTE 2020

A COMPETITIVIDADE E O CRESCIMENTO DA ECONOMIA AÇORIANA - OPORTUNIDADES NO QUADRO DO HORIZONTE 2020 A COMPETITIVIDADE E O CRESCIMENTO DA ECONOMIA AÇORIANA - OPORTUNIDADES NO QUADRO DO HORIZONTE 2020 Quais os Instrumentos regionais para apoiar as empresas dos Açores? Competir + Apoios contratação de RH

Leia mais

Iniciativa PE2020. A Engenharia como fator de competitividade Projetos colaborativos. António Manzoni/Vilar Filipe

Iniciativa PE2020. A Engenharia como fator de competitividade Projetos colaborativos. António Manzoni/Vilar Filipe Iniciativa PE2020 A Engenharia como fator de competitividade Projetos colaborativos António Manzoni/Vilar Filipe Novembro 2013 Projeto Engenharia 2020 Preocupações macroeconómicas Papel da engenharia na

Leia mais

MINHO INOVAÇÃO APRESENTAÇÃO AOS PROMOTORES DE PROJETOS COMPLEMENTARES

MINHO INOVAÇÃO APRESENTAÇÃO AOS PROMOTORES DE PROJETOS COMPLEMENTARES APRESENTAÇÃO AOS PROMOTORES DE PROJETOS COMPLEMENTARES O QUE É UMA ESTRATÉGIA DE EFICIÊNCIA COLETIVA PROVERE? É uma iniciativa conjunta levada a cabo por uma parceria / consórcio que integra entidades

Leia mais

I CONCURSO DE FOTOGRAFIA SOBRE AGRICULTURA SUSTENTAVEL REGULAMENTO

I CONCURSO DE FOTOGRAFIA SOBRE AGRICULTURA SUSTENTAVEL REGULAMENTO E/27562/2012 I CONCURSO DE FOTOGRAFIA SOBRE AGRICULTURA SUSTENTAVEL 2012 REGULAMENTO ENQUADRAMENTO O I Concurso de Fotografia sobre Agricultura Sustentável é uma iniciativa da Câmara Municipal de Loures,

Leia mais

Uma iniciativa: CONCURSO DE IDEIAS SETOR ENERGÈTICO. Regulamento. Com o apoio:

Uma iniciativa: CONCURSO DE IDEIAS SETOR ENERGÈTICO. Regulamento. Com o apoio: Uma iniciativa: CONCURSO DE IDEIAS SETOR ENERGÈTICO Regulamento Com o apoio: Regulamento do concurso para a conceção de um produto inovador na área da Energia Renovável - Fotovoltaico, CPV, gestão da energia

Leia mais

Estratégia Regional de Especialização Inteligente Pedido de Contributos no Domínio dos Recursos do Mar e Economia SCTR. www.ccdr-n.

Estratégia Regional de Especialização Inteligente Pedido de Contributos no Domínio dos Recursos do Mar e Economia SCTR. www.ccdr-n. Estratégia Regional de Especialização Inteligente Pedido de Contributos no Domínio dos SCTR www.ccdr-n.pt/norte2020 O desenvolvimento de Estratégias Regionais de Especialização Inteligente constitui uma

Leia mais

Estratégia de negócio, segmentação e posicionamento Prof. Dr. Raul Amaral

Estratégia de negócio, segmentação e posicionamento Prof. Dr. Raul Amaral Estratégia de negócio, segmentação e posicionamento Prof. Dr. Raul Amaral Estratégia de negócio, estratégias de segmentação e posicionamento. Análise do potencial de demanda. Definição da missão. liderança.

Leia mais

Plano Estratégico Nacional do Turismo. Desafios do Turismo Sustentável do PATES

Plano Estratégico Nacional do Turismo. Desafios do Turismo Sustentável do PATES Ferramentas para a Sustentabilidade do Turismo Seminário Turismo Sustentável no Espaço Rural Castro Verde, 7 Março 2012 Teresa Bártolo 2012 Sustentare Todos os direitos reservados www.sustentare.pt 2 Turismo

Leia mais

2014-2015 PROGRAMA DE ACTIVIDADES

2014-2015 PROGRAMA DE ACTIVIDADES 2014-2015 PROGRAMA DE ACTIVIDADES Índice OBJETIVOS... 3 I Crescimento da CCILJ... 3 II Fortalecimento da Marca... 3 III Comunicação... 3 ACTIVIDADES A DESENVOLVER... 4 I Crescimento da CCILJ... 4 1. Angariação

Leia mais

Manual da Marca Priolo

Manual da Marca Priolo 2015 Manual da Marca Priolo Carta Europeia de Turismo Sustentável Terras do Priolo ÍNDICE RESUMO 01 1. NOTA INTRODUTÓRIA 02 1.1 Justificação da necessidade de criação da Marca Priolo 02 2. PROCEDIMENTO

Leia mais

MINHO INovação 2014/2020

MINHO INovação 2014/2020 MINHO INovação 2014/2020 O MINHO IN Estratégia de Eficiência Coletiva O Minho IN é estratégia de eficiência coletiva, isto é uma ação conjunta assente numa parceria que partilha um objetivo em concreto:

Leia mais

ORIGEM OBJECTIVOS: Iniciado em 2004, por um desafio lançado ado pelo Governo Português, para o Campeonato Europeu de Futebol. MISSÃO: Criar e desenvolver, em contínuo, nuo, uma Rede de Estabelecimentos

Leia mais

IERA um contributo para o desenvolvimento económico regional

IERA um contributo para o desenvolvimento económico regional IERA um contributo para o desenvolvimento económico regional Rotas da Inovação Empresarial, 18 novembro 2015, Aveiro, Celso Guedes de Carvalho IERA INCUBADORA DE EMPRESAS DA REGIÃO DE AVEIRO conceito diferenciador

Leia mais

DESAFIOS URBANOS 15. concurso. de arquitectura

DESAFIOS URBANOS 15. concurso. de arquitectura Espaço de Arquitectura O Espaço de Arquitectura é um portal dedicado à Arquitectura em Portugal, que assumiu o seu posicionamento em 2010, com o propósito de privilegiar a proximidade entre arquitectos

Leia mais

CIDADES INTELIGENTES DIREITO DA ENERGIA RITA NORTE

CIDADES INTELIGENTES DIREITO DA ENERGIA RITA NORTE CIDADES INTELIGENTES DIREITO DA ENERGIA RITA NORTE CIDADES INTELIGENTES NOTAS INTRODUTÓRIAS As cidades - espaços de oportunidades, desafios e problemas Diagnóstico dos espaços urbanos: Transformação demográfica

Leia mais

Política Metropolitana de Proteção da Paisagem e Promoção da Diversidade Cultural

Política Metropolitana de Proteção da Paisagem e Promoção da Diversidade Cultural UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA / CURSO DE TURISMO Política Metropolitana de Proteção da Paisagem e Promoção da Diversidade Cultural Fabiana Bernardes

Leia mais

EVENTO COM OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS DIRECIONADAS PARA EMPREENDEDORES

EVENTO COM OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS DIRECIONADAS PARA EMPREENDEDORES EVENTO COM OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS DIRECIONADAS PARA EMPREENDEDORES A Feira do Empreendedor é promovida pelo Sebrae desde 1992 em todos os estados do país. É considerado o maior evento presencial de

Leia mais

Maria João Carneiro mjcarneiro@ua.pt Diogo Soares da Silva diogo.silva@ua.pt Vítor Brandão vmbrandao@ua.pt Elisabete Figueiredo elisa@ua.

Maria João Carneiro mjcarneiro@ua.pt Diogo Soares da Silva diogo.silva@ua.pt Vítor Brandão vmbrandao@ua.pt Elisabete Figueiredo elisa@ua. Maria João Carneiro mjcarneiro@ua.pt Diogo Soares da Silva diogo.silva@ua.pt Vítor Brandão vmbrandao@ua.pt Elisabete Figueiredo elisa@ua.pt Universidade de Aveiro, Portugal Avaliar os discursos sobre o

Leia mais

Projeto Especial Esporte que Educa

Projeto Especial Esporte que Educa Projeto Especial Esporte que Educa Hub de Mídia ibahia Digital O ibahia Digital é o hub de mídia digital da Rede Bahia. Além de conteúdo próprio e de projetos especiais desenvolvidos pela equipe do portal

Leia mais

Casos de Sucesso da Páginas Amarelas

Casos de Sucesso da Páginas Amarelas Casos de Sucesso da Páginas Amarelas Conheça os resultados dos nossos clientes, os seus testemunhos e experiências com as Páginas Amarelas. Somos o parceiro que precisa! Páginas Amarelas, O seu parceiro

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO MARKETING E COMUNICAÇÃO DE MODA

PÓS-GRADUAÇÃO MARKETING E COMUNICAÇÃO DE MODA PÓS-GRADUAÇÃO MARKETING E COMUNICAÇÃO DE MODA Coordenadora: Gláucia Centeno 13/04/2015 > 09/2016 400 horas Idioma: Português Aulas: Segundas e quartas das 19h30 às 22h30 PÚBLICO-ALVO Profissionais com

Leia mais

INICIATIVA JESSICA. Fundo de Desenvolvimento Urbano Turismo. Faro, 22 de maio de 2013

INICIATIVA JESSICA. Fundo de Desenvolvimento Urbano Turismo. Faro, 22 de maio de 2013 INICIATIVA JESSICA Fundo de Desenvolvimento Urbano Turismo Faro, 22 de maio de 2013 O Turismo na economia Peso no PIB Peso no Emprego Peso nas Exportações Peso dos Mercados O Turismo e a Regeneração Urbana

Leia mais

Urban Analytics AcceleratingtheDevelopmentofSmartCitiesinPortugal

Urban Analytics AcceleratingtheDevelopmentofSmartCitiesinPortugal Urban Analytics AcceleratingtheDevelopmentofSmartCitiesinPortugal Iniciativa do Ministério do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia Promoção da Direção Geral do Território com a colaboração das

Leia mais

Estratégia de Dinamização e de Divulgação

Estratégia de Dinamização e de Divulgação Estratégia de Dinamização e de Divulgação Plano de Ação de 2015 FEVEREIRO 2015 1 Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. VISÃO DA BOLSA DE TERRAS... 4 3. OBJETIVOS ESTRATÉGICOS - LINHAS GERAIS DA ESTRATÉGIA... 5

Leia mais

OCPLP Organização Cooperativista dos Povos de Língua Portuguesa. Proposta de Plano de Atividades e Orçamento 2014-2015

OCPLP Organização Cooperativista dos Povos de Língua Portuguesa. Proposta de Plano de Atividades e Orçamento 2014-2015 Proposta de Plano de Atividades e Orçamento 2014-2015 1 Índice: I Enquadramento II Eixos de Intervenção Estratégica III Proposta de Orçamento IV Candidaturas a Programas de Apoio 2 I Enquadramento Estratégico

Leia mais

Fazemos a comunicação acontecer

Fazemos a comunicação acontecer Fazemos a comunicação acontecer Quem Somos Somos uma consultora de comunicação que tem como principal objetivo a criação de uma parceria estratégica com as marcas e empresas que representa no sentido de

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO TRIÉNIO 2014-2016

PLANO ESTRATÉGICO TRIÉNIO 2014-2016 PLANO ESTRATÉGICO TRIÉNIO 2014-2016 MENSAGEM INICIAL Assimilar um saber, um conteúdo, uma praxis em Terapia da Fala é uma condição sine quo non para que haja uma base científica. Contudo, esta base de

Leia mais