PRODUÇÃO DE BIODIESEL. Montes Claros MG

Save this PDF as:
Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PRODUÇÃO DE BIODIESEL. Montes Claros MG"

Transcrição

1 PRODUÇÃO DE BIODIESEL Montes Claros MG 1

2 Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB) 1- Objetivos e Diretrizes O Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB) é um programa interministerial do Governo Federal que objetiva a implementação de forma sustentável, tanto técnica, como economicamente, a produção e uso do Biodiesel, com enfoque na inclusão social e no desenvolvimento regional, via geração de emprego e renda. Principais diretrizes do PNPB: Implantar um programa sustentável, promovendo inclusão social ; Garantir preços competitivos, qualidade e suprimento; Produzir o biodiesel a partir de diferentes fontes oleaginosas e em regiões diversas. A Lei nº , de 13 de janeiro de 2005, estabelece a obrigatoriedade da adição de um percentual mínimo de biodiesel ao óleo diesel comercializado ao consumidor, em qualquer parte do território nacional. Esse percentual obrigatório será de 5% oito anos após a publicação da referida lei, havendo um percentual obrigatório intermediário de 2% três anos após a publicação da mesma. 2

3 3

4 Biodiesel Fuligem de Particulados Filtro de Biodiesel Filtro de Diesel REDUÇÃO DA POLUIÇÃO REDUÇÃO DA IMPORTAÇÃO DE DIESEL 4

5 BIODIESEL Mercado de 2,5 bilhões de litros Capacidade instalada cerca de 6,2 bilhões de litros. O biodiesel é um combustível produzido a partir de óleos vegetais ou de gorduras animais. Dezenas de espécies vegetais presentes no Brasil podem ser usadas na produção do biodiesel, entre elas soja, dendê, girassol, babaçu, amendoim, mamona e pinhão-manso. 5

6 6 Fonte ANP

7 7

8 8

9 9

10 10

11 Evolução Vendas Biodiesel PBIO (m³)

12 12

13 13 Montes Claros-MG (Usina Petrobras)

14 Aspectos do Negócio Contribui para o desenvolvimento econômico e social do Estado através da cadeia de produção de oleaginosas, por meio da Usina com capacidade para 108 mil t/ano; Desenvolver a Agricultura Familiar com previsão na participação de cerca de 4 mil famílias em 2011 Criação de mercado estável para o produtor rural, fomentando o incremento de produção; Estado de Minas Gerais ainda é importador de biodiesel; Aspectos tributários desfavoráveis em relação a outros estados da Federação, levando à perda de competitividade nos leilões; 14

15 15 B5

16 Agricultura Familiar em MG Produção adquirida (ton) da AF * Mamona Girassol MAMONA -PBIO atua em 54 Municípios GIRASSOL PBIO atua em 09 Municípios Maior Produção Soja Total Adquirida (ton) Dados da AF * Agricultores contratados pela PBIO Área contratada (ha) Gastos c/ aquisição de grãos AF 2008/ / /2011* Mamona R$ R$ R$ Girassol R$ R$ R$ Soja R$ R$ R$ Total de gastos com aquisição de grãos da AF R$ R$ R$

17 Incentivo ao Aumento da Produtividade Assistência Técnica e Sementes 2008/ / /2011* Gastos com ASTEC - - R$ Gastos com a distribuição de sementes R$ R$ R$ Programa de Estruturação Produtiva de Solos em Minas Gerais Nº de AF Área (ha) Valor (R$) Dados considerando convênios com 03 Cooperativas R$

18 Usina de Biodiesel Darcy Ribeiro Montes Claros Construção iniciada em Jan/2007 Investimento: R$ 200 milhões. Empregos Diretos na Construção: 2000 Inaugurada em 6 de abril de 2009 Capacidade instalada: 108 milhões de L/ano Empregos diretos: 150 Atende aos mercados de MG/BA/ES 18

19 Evolução da Produção Montes Claros PAN Biodiesel (m3) Glicerina (t) Borra (t) Ác. Graxo (t) 19

20 Faturamento e Volume vendido Montes Claros R$ 174 R$ 190 R$ Volume (milhões lt) Faturamento (milhões) R$ 80 R$ 174 R$

21 Origem da matéria prima Origem da Matéria-Prima (ton/ano) - Estados % 10% % 41% % GO MG SP BA MT Origem Matéria Prima - Estados % 6% 12% 21 75% MG MT GO BA

22 RR Fluxos Logísticos Usina de Montes Claros Modal Rodoviário AP 2011 AM PA MA CE RN AC RO MT 12% TO 7% PI BA PB PE AL SE 75 % GO MG 6% ES MS SP RJ PR SC Legenda RS Entrada MP 22

23 Tipos de matéria prima Aquisições de MP por tipo %1%1% SOJA REFINADO SEBO BOVINO 95% SOJA DEGOMADO ALGODÃO REFINADO Aquisição de MP por Tipo % 1% 3% 80% SOJA REFINADO SEBO BOVINO SOJA DEGOMADO ALGODÃO REFINADO 23

24 Estado de Minas Gerais - Mercado Informações de Mercado Diesel e Biodiesel (mil m³) Consumo de Óleo Diesel em Minas Gerais Consumo de Biodiesel para Produzir B5 322 Capacidade de Produção de Biodiesel Instalada: PBIO Montes Claros 108 Outros 13 TOTAL 121 Volume estimado de importação de Biodiesel 240 Informações Complexo de Soja (mil ton) Produção de Grãos Capacidade de Esmagamento Instalada Potencial de produção de óleo Exportação Soja em Grão Farelo de Soja Óleo de Soja PBIO Consumo projetado anual de óleo 86

25 Aspecto Tributário Outros Estados ICMS Diferido ICMS Diferido Minas Gerais 12 % 18 % 12 % 12 % (redução de base de cálculo) 12 % ou 7% Compra de matéria- prima Gera acúmulo de crédito Remessa para industrialização 25 Venda de Biodiesel

26 Impacto no Esmagador Outros Estados Minas Gerais ICMS Diferido Farelo Redução de base de cálculo Farelo Isenção 12 % Óleo Refinado X 18 % 7 % Diferimento Possível Acúmulo de Crédito 26

27 27 DECRETO Nº , DE 2 DE AGOSTO DE 2011

28 Possíveis Investimentos Futuros Ampliação da capacidade industrial em 40% Capacidade atual: m³/ano Capacidade ampliada: m³/ano Valor estimado do investimento: até R$ 28 milhões 28

29 Obrigado! O futuro pode ser melhorado por uma intervenção ativa no presente Russel Ackoff Edson Eustáquio Ferreira Gerente da UBDR Nelson Orasmo Filho Gerente Setorial Suprimentos Willians Gomes Simões Gerente Setorial Comercialização 29

DESAFIOS DA EXTENSÃO RURAL NA NOVA MATRIZ ENERGÉTICA

DESAFIOS DA EXTENSÃO RURAL NA NOVA MATRIZ ENERGÉTICA DESAFIOS DA EXTENSÃO RURAL NA NOVA MATRIZ ENERGÉTICA 2º Fórum Brasileiro sobre Energias Renováveis veis Biocombustíveis Belo Horizonte Outubro 2007 O QUE É EXTENSÃO RURAL É um instrumento de política pública

Leia mais

DPE / COAGRO Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - LSPA Diretoria de Pesquisas Coordenação de Agropecuária Gerência de Agricultura LSPA

DPE / COAGRO Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - LSPA Diretoria de Pesquisas Coordenação de Agropecuária Gerência de Agricultura LSPA Diretoria de Pesquisas Coordenação de Agropecuária Gerência de Agricultura LSPA janeiro de 215 Levantamento Sistemático da Agrícola Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas no

Leia mais

Produção Agrícola Municipal 2015. Assunto: Lavouras Temporárias

Produção Agrícola Municipal 2015. Assunto: Lavouras Temporárias Produção Agrícola Municipal 2015 Assunto: Lavouras Temporárias Tabela 1 - Áreas plantada e colhida, quantidade produzida, rendimento médio e valor da produção, segundo os principais produtos das lavouras

Leia mais

LSPA. Levantamento Sistemático da Produção Agrícola. Setembro de 2013. Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas no ano civil

LSPA. Levantamento Sistemático da Produção Agrícola. Setembro de 2013. Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas no ano civil Diretoria de Pesquisas Coordenação de Agropecuária Gerência de Agricultura LSPA Setembro de 213 Levantamento Sistemático da Agrícola Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas no

Leia mais

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) ANEXO I BICICLETA ESCOLAR Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) Assunto: Adesão à ata de registro de preços nº 70/2010 do pregão eletrônico nº 40/2010. 1 2 BICICLETA 20 - AC,

Leia mais

Relatório do Ministério do Meio Ambiente para o Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA)

Relatório do Ministério do Meio Ambiente para o Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA) Relatório do Ministério do Meio Ambiente para o Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA) Óleo Lubrificante Usado ou Contaminado Em atendimento ao Artigo 9 º da Resolução CONAMA 362/2005 GRP/DAU/SRHU/MMA

Leia mais

TABELA I - OPERAÇÕES REALIZADAS PELAS DISTRIBUIDORAS

TABELA I - OPERAÇÕES REALIZADAS PELAS DISTRIBUIDORAS TABELA I - OPERAÇÕES REALIZADAS PELAS DISTRIBUIDORAS UF Gasolina Automotiva e Álcool Anidro Álcool Hidratado Óleo Combustível Gás Natural Veicular Internas Interesta-duais Internas Interestaduais Internas

Leia mais

Agricultura Familiar AVANÇOS E DESAFIOS

Agricultura Familiar AVANÇOS E DESAFIOS Agricultura Familiar AVANÇOS E DESAFIOS Tema Centrais As mudanças nas regras do Selo O Selo existiria em um cenário sem leilões? A importância do Selo Social para o novo Governo. A Função da Secretaria

Leia mais

RELATÓRIO ESTATÍSTICO DA SOJA AGOSTO/2008

RELATÓRIO ESTATÍSTICO DA SOJA AGOSTO/2008 Instituto Mato Grossense de Economia Agrícola RELATÓRIO ESTATÍSTICO DA SOJA AGOSTO/2008 Presindente: Rui Carlos Ottoni Prado Superintendente: Seneri Kernbeis Paludo Equipe Técnica: Anamaria Gaudencio Martins,Daniel

Leia mais

Os limitantes que impedem a verdadeira inclusão social. Título da palestra

Os limitantes que impedem a verdadeira inclusão social. Título da palestra Os limitantes que impedem a verdadeira inclusão social Nome Milton do Palestrante Steagall Quem somos? AMAZONBIO: 2009 - Aquisição pela Brasil Bio Fuels S.A. de Usina de Biodiesel em Rondônia. Produção

Leia mais

Perfil das pessoas físicas tomadoras de operações de crédito nas cooperativas brasileiras

Perfil das pessoas físicas tomadoras de operações de crédito nas cooperativas brasileiras Perfil das pessoas físicas tomadoras de operações de crédito nas cooperativas brasileiras 1 Objetivo Conhecer a população de pessoas físicas tomadoras de operações de crédito junto a cooperativas. A partir

Leia mais

PETROBRAS BIOCOMBUSTÍVEL Estratégias para Agricultura Familiar. Jânio Rosa Diretoria de Suprimento Agrícola

PETROBRAS BIOCOMBUSTÍVEL Estratégias para Agricultura Familiar. Jânio Rosa Diretoria de Suprimento Agrícola PETROBRAS BIOCOMBUSTÍVEL Estratégias para Agricultura Familiar Jânio Rosa Diretoria de Suprimento Agrícola São Paulo, 28.10.2010 Missão da Petrobras Biocombustível Produzir biocombustíveis de forma segura

Leia mais

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

no Brasil Jarbas José Valente Superintendente 05-2006, SP/Brasil Pessoal - SMP

no Brasil Jarbas José Valente Superintendente 05-2006, SP/Brasil Pessoal - SMP A evolução do no Brasil Rumo à 3 a Geração Jarbas José Valente Superintendente 05-2006, SP/Brasil 1 Conteúdo Situação Atual Espectro Radioelétrico disponível Aspectos Relevantes na Evolução para 3G Alternativas

Leia mais

Balanço dos 10 anos do Selo Combustível Social

Balanço dos 10 anos do Selo Combustível Social SEMINÁRIO NACIONAL DE AVALIAÇÃO DO SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL: A INCLUSÃO SOCIAL E PRODUTIVA DA AGRICULTURA FAMILIAR NOS 10 ANOS DO PNPB Balanço dos 10 anos do Selo Combustível Social Dezembro de 2015 Brasília

Leia mais

Petróleo e Biocombustíveis: A eterna busca pela autossuficiência. Suani Teixeira Coelho Sao Paulo, 5 de agosto de 2013

Petróleo e Biocombustíveis: A eterna busca pela autossuficiência. Suani Teixeira Coelho Sao Paulo, 5 de agosto de 2013 Petróleo e Biocombustíveis: A eterna busca pela autossuficiência Suani Teixeira Coelho Sao Paulo, 5 de agosto de 2013 No segmento de refino, a produção de derivados atingiu 2,02 milhões de barris/dia,

Leia mais

Evolução da Capacidade Instalada para Produção de Biodiesel no Brasil e Auto-Abastecimento Regional

Evolução da Capacidade Instalada para Produção de Biodiesel no Brasil e Auto-Abastecimento Regional Análises e Indicadores do Agronegócio ISSN 1980-0711 Evolução da Capacidade Instalada para Produção de Biodiesel no Brasil e Auto-Abastecimento Regional A produção de biodiesel em 2008 foi de 1,16 bilhão

Leia mais

Cenário Setor Aéreo Brasileiro Ministro Maurício Quintella

Cenário Setor Aéreo Brasileiro Ministro Maurício Quintella Cenário Setor Aéreo Brasileiro Ministro Maurício Quintella A associação foi criada em 2012 Princípios ABEAR Padrões Internacionais Estado Eficiente Liberdade Tarifária 2002 2015 + Efeitos da liberdade

Leia mais

Mortos e Acidentes por Unidade Federativa

Mortos e Acidentes por Unidade Federativa e Acidentes por Unidade Federativa - 2016 Data: 23/05/2017 FILTROS: Veículos: Todos, Caminhões, Ônibus Valores: Absolutos Estado: Todos BR: Todas Estados com maior número de mortes e acidentes - 2016 Este

Leia mais

Presença a do Estado no Brasil: Federação, Suas Unidades e Municipalidades

Presença a do Estado no Brasil: Federação, Suas Unidades e Municipalidades Presença a do Estado no Brasil: Federação, Suas Unidades e Municipalidades Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada BRASIL Marcio Pochmann Presidente Brasília, 15 de dezembro de 2009 Justificativa

Leia mais

PRODUTO INTERNO BRUTO DO DISTRITO FEDERAL

PRODUTO INTERNO BRUTO DO DISTRITO FEDERAL PRODUTO INTERNO BRUTO DO DISTRITO FEDERAL 2010 Produto Interno Bruto - PIB Corresponde ao valor a preços de mercado, de todos os bens e serviços finais produzidos em um território, num determinado período

Leia mais

Tipo de Frete Estado Capital Peso do pedido (até) Frete capital Frete interior 1 AC RIO BRANCO 5,00 57,23 65,81 1 AC RIO BRANCO 10,00 73,49 84,51 1

Tipo de Frete Estado Capital Peso do pedido (até) Frete capital Frete interior 1 AC RIO BRANCO 5,00 57,23 65,81 1 AC RIO BRANCO 10,00 73,49 84,51 1 Tipo de Frete Estado Capital Peso do pedido (até) Frete capital Frete interior 1 AC RIO BRANCO 5,00 57,23 65,81 1 AC RIO BRANCO 10,00 73,49 84,51 1 AC RIO BRANCO 15,00 84,98 97,73 1 AC RIO BRANCO 20,00

Leia mais

Gestão da Qualidade da Banda Larga

Gestão da Qualidade da Banda Larga Gestão da Qualidade da Banda Larga Agência Nacional de Telecomunicações Brasília, 21 de maio de 2013 METODOLOGIA DE MEDIÇÃO INDICADORES DE BANDA LARGA FIXA Avaliações realizadas através de medidores instalados

Leia mais

Cadeias produtivas no agronegócio, estrutura de mercado e competitividade. Ivan Wedekin Fórum Nacional do Trigo 2014

Cadeias produtivas no agronegócio, estrutura de mercado e competitividade. Ivan Wedekin Fórum Nacional do Trigo 2014 Cadeias produtivas no agronegócio, estrutura de mercado e competitividade Ivan Wedekin Fórum Nacional do Trigo 2014 Portfólio da BBM a serviço do Agro NEGÓCIOS COM PRODUTOS FÍSICOS LEILÕES DA PGPM REGISTRO

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA Nível superior Cargo 1: Contador DF Brasília/Sede da Administração Central 35 1820 52,00 Nível médio Cargo 2: Agente Administrativo AC Rio Branco/Sede da SRTE 2 1496 748,00 Nível médio Cargo 2: Agente

Leia mais

Incubadoras em Implantação. Distribuição regional NORTE AM 01 AP 02 PA 03 RO 01 TO 01 TOTAL 08

Incubadoras em Implantação. Distribuição regional NORTE AM 01 AP 02 PA 03 RO 01 TO 01 TOTAL 08 Incubadoras em Implantação Distribuição regional NORTE AM 01 AP 02 PA 03 RO 01 TO 01 TOTAL 08 CENTRO-OESTE DF 03 GO 02 MT 03 TOTAL 08 Total no Brasil - 74 Incubadoras SUL RS 02 TOTAL 02 NORDESTE AL 02

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF UF Tecnologia Velocidade Quantidade de Acessos AC ATM 12 Mbps a 34Mbps 3 AC ATM 34 Mbps

Leia mais

Desenvolvimento e Oportunidades da Agricultura Familiar. Marco Antonio Viana Leite Diretor PAC e Mais Alimentos

Desenvolvimento e Oportunidades da Agricultura Familiar. Marco Antonio Viana Leite Diretor PAC e Mais Alimentos Desenvolvimento e Oportunidades da Agricultura Familiar Marco Antonio Viana Leite Diretor PAC e Mais Alimentos Agricultura Familiar no Mundo São 500 milhões de estabelecimentos da agricultura familiar

Leia mais

MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS TRANSPORTES INTERNACIONAIS

MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS TRANSPORTES INTERNACIONAIS MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS TRANSPORTES INTERNACIONAIS JAN A AGOSTO -2013 1 O segmento de Transportes Internacionais encerrou o período com um volume de produção de R$ 322,5 milhões contra R$ 358,5 milhões

Leia mais

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC A EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA O movimento Constitucional; O processo de discussão que antecedeu a LDB nº9394/96; A concepção de Educação Básica e a universalização do

Leia mais

Informações sobre Beneficiários, Operadoras e Planos

Informações sobre Beneficiários, Operadoras e Planos Gerência de Produção de Informação GEPIN/GGSIS/DIDES Informações sobre Beneficiários, Operadoras e Planos DADOS DO SETOR EDIÇÃO: JUNHO/2005 COMPETÊNCIA: MARÇO/2005 O Caderno de Informações de Beneficiários,

Leia mais

ICEI Índice de Confiança do Empresário Industrial Julho/07 Interiorização da Sondagem

ICEI Índice de Confiança do Empresário Industrial Julho/07 Interiorização da Sondagem Resultado do ICEI - Índice de Confiança do Empresário Industrial - nas Regionais FIESP Projeto de de Opinião CNI (DEPAR/DEPECON) Introdução A Sondagem Industrial é uma pesquisa qualitativa realizada trimestralmente

Leia mais

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

Desenvolvimento Tecnológico em Biocombustíveis

Desenvolvimento Tecnológico em Biocombustíveis Desenvolvimento Tecnológico em Biocombustíveis Juliana Vaz Bevilaqua Coordenadora de Gestão Tecnológica Petrobras Biocombustível S/A Abril 2009 A Petrobras Em suas mais de100 plataformas de produção, e

Leia mais

PME PROEMI. Municípios por faixas percentuais de abrangência das ESCOLAS do Ensino Fundamental no PME e do Ensino Médio no PROEMI em 2014

PME PROEMI. Municípios por faixas percentuais de abrangência das ESCOLAS do Ensino Fundamental no PME e do Ensino Médio no PROEMI em 2014 Municípios por faixas percentuais de abrangência das ESCOLAS do Ensino Fundamental no PME e do Ensino Médio no PROEMI PME Total de 5.570 municípios 604 municípios não par cipantes 592 com até 20% 882 entre

Leia mais

Gestão de risco rural, Proagro, seguro rural e Fundo de Catástrofe. Mesquita de Sant Ana Coordenador-Geral de Seguro Rural SPA/DEGER

Gestão de risco rural, Proagro, seguro rural e Fundo de Catástrofe. Mesquita de Sant Ana Coordenador-Geral de Seguro Rural SPA/DEGER Gestão de risco rural, Proagro, seguro rural e Fundo de Catástrofe Eustáquio Mesquita de Sant Ana Coordenador-Geral de Seguro Rural SPA/DEGER RR AP AM PA MA CE RN AC 90 s RO MT TO PI BA PB PE AL SE 80

Leia mais

Energia Solar Fotovoltaica: Oportunidades e Desafios

Energia Solar Fotovoltaica: Oportunidades e Desafios Energia Solar Fotovoltaica: Oportunidades e Desafios Nelson Colaferro Junior Presidente do Conselho de Administração Seminário Agronegócios e Energias Renováveis Valor Econômico Goiânia (GO) 31/03/2016

Leia mais

SOCIEDADE BRASILEIRA DE ÓLEOS E GORDURAS

SOCIEDADE BRASILEIRA DE ÓLEOS E GORDURAS SOCIEDADE BRASILEIRA DE ÓLEOS E GORDURAS PLANTAS OLEAGINOSAS POTENCIAIS PARA A PRODUÇÃO DE BIODIESEL Prof. Dr. Gil Miguel de Sousa Câmara USP / ESALQ - LPV Florianópolis - SC Novembro / 2007 O POR QUÊ

Leia mais

Financiamento da Educação: necessidades e possibilidades

Financiamento da Educação: necessidades e possibilidades Financiamento da Educação: necessidades e possibilidades Jorge Abrahão de Castro Diretor da Diretoria de Estudos e Políticas Sociais do IPEA Brasília, 14 de dezembro de 2011 Sub-setorial Transversal Educação

Leia mais

Evolução das estatísticas de acidentes por Estado

Evolução das estatísticas de acidentes por Estado Evolução das estatísticas de acidentes por Estado Data: 1/8/218 FILTROS: Acidentes: Todos Veículos: Todos Valores: Absolutos Estado: Todos BR: Todas Este material destaca a evolução das estatísticas de

Leia mais

LSPA. Levantamento Sistemático da Produção Agrícola. Fevereiro de Diretoria de Pesquisas Coordenação de Agropecuária Gerência de Agricultura

LSPA. Levantamento Sistemático da Produção Agrícola. Fevereiro de Diretoria de Pesquisas Coordenação de Agropecuária Gerência de Agricultura Diretoria de Pesquisas Coordenação de Agropecuária Gerência de Agricultura LSPA Fevereiro de 217 Levantamento Sistemático da Produção Agrícola Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas

Leia mais

MATÉRIAS-PRIMAS PARA PRODUÇÃO DO BIODIESEL: PRIORIZANDO ALTERNATIVAS

MATÉRIAS-PRIMAS PARA PRODUÇÃO DO BIODIESEL: PRIORIZANDO ALTERNATIVAS MATÉRIAS-PRIMAS PARA PRODUÇÃO DO BIODIESEL: PRIORIZANDO ALTERNATIVAS SÍLVIO CRESTANA DIRETOR-PRESIDENTE SÃO PAULO AGOSTO, 2005 Cenários MATRIZ ENERGÉTICA MUNDIAL (%) Cenários MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA

Leia mais

Nova Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos

Nova Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos Nova Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (e outras ocorrências envolvendo a atividade bancária) (2017-2018) Elaboração: Contraf-CUT e CONTRASP Fonte: Notícias da imprensa, SSP dos Estados e Sindicatos

Leia mais

O PNPB e a Organização da Produção de Biodiesel

O PNPB e a Organização da Produção de Biodiesel O PNPB e a Organização da Produção de Biodiesel Renata Lèbre La Rovere GEI/IE/UFRJ Selena Herrera LIMA/COPPE/UFRJ 1 O Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel - PNPB BIODIESEL: combustível produzido

Leia mais

LSPA. Levantamento Sistemático da Produção Agrícola. Dezembro de Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas no ano civil

LSPA. Levantamento Sistemático da Produção Agrícola. Dezembro de Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas no ano civil Diretoria de Pesquisas Coordenação de Agropecuária Gerência de Agricultura LSPA Dezembro de 2013 Levantamento Sistemático da Produção Agrícola Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas

Leia mais

Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais A INDÚSTRIA DE ÓLEOS VEGETAIS E A PRODUÇÃO DE BIODIESEL NO BRASIL.

Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais A INDÚSTRIA DE ÓLEOS VEGETAIS E A PRODUÇÃO DE BIODIESEL NO BRASIL. Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais A INDÚSTRIA DE ÓLEOS VEGETAIS E A PRODUÇÃO DE BIODIESEL NO BRASIL Juan Diego Ferrés Presidente da Comissão de Biodiesel da Diretor Industrial da Granol

Leia mais

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE:

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Lista de Sigla CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Boletim Ano VI - Edição nº 2/211 Boletim Ano VI - Edição nº 1 / 211 Painel de Ind Nº 9/215 Técnicos Resp Equipe CGPM

Leia mais

RESOLUÇÃO CFESS nº 516 /2007 de 28 de dezembro de 2007

RESOLUÇÃO CFESS nº 516 /2007 de 28 de dezembro de 2007 RESOLUÇÃO CFESS nº 516 /2007 de 28 de dezembro de 2007 RESOLVE: Aprova a Proposta Orçamentária do Conselho Federal e Conselhos Regionais de Serviço Social da 1 a., 2 a., 3 a., 4 a., 5 a., 6 a., 7 a., 8

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DOS ÓLEOS LUBRIFICANTES

REGULAMENTAÇÃO DOS ÓLEOS LUBRIFICANTES REGULAMENTAÇÃO DOS ÓLEOS LUBRIFICANTES 01de AGOSTO de 2013 ENCONTRO TÉCNICO SOBRE LOGÍSTICA REVERSA DOS LUBRIFICANTES E A RESOLUÇÃO CONAMA N 362/05 FORTALEZA/CE Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural

Leia mais

PROGRAMA DE FISCALIZAÇÃO EM ENTES FEDERATIVOS 2º CICLO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO

PROGRAMA DE FISCALIZAÇÃO EM ENTES FEDERATIVOS 2º CICLO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO PROGRAMA DE FISCALIZAÇÃO EM ENTES FEDERATIVOS 2º CICLO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO UF / Ação de Governo Valor a ser Fiscalizado AC R$ 99.891.435,79 Apoio à Alimentação Escolar na Educação Básica (PNAE) R$

Leia mais

MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS TRANSPORTES NACIONAIS

MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS TRANSPORTES NACIONAIS MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS TRANSPORTES NACIONAIS JAN A AGOSTO -2013 1 O segmento de Transportes Nacionais encerrou o período com um volume de produção de R$ 1,14 bilhão contra R$ 1,10 bilhão de 2012,

Leia mais

O preço médio da soja pago aos produtores familiares pelas cooperativas

O preço médio da soja pago aos produtores familiares pelas cooperativas Soja O preço médio da soja pago aos produtores familiares pelas cooperativas apresentaram sinas de recuperação do mercado no mês de junho, como mostra a Tabela 1. O estado do Paraná foi o que apresentou

Leia mais

RESUMO SINTÉTICO DOS SEMINÁRIOS REGIONAIS DE AVALIAÇÃO DO SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL NOS 10 ANOS DO PNPB

RESUMO SINTÉTICO DOS SEMINÁRIOS REGIONAIS DE AVALIAÇÃO DO SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL NOS 10 ANOS DO PNPB MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO Secretaria da Agricultura Familiar Departamento de Geração de Renda e Agregação de Valor Coordenação Geral de Biocombustíveis RESUMO SINTÉTICO DOS SEMINÁRIOS REGIONAIS

Leia mais

PROCESSO SELETIVO UFAL SiSU GERAL (5.168 vagas ofertadas)

PROCESSO SELETIVO UFAL SiSU GERAL (5.168 vagas ofertadas) PROCESSO SELETIVO UFAL 2014 - SiSU 2014.1 - GERAL (5.168 vagas ofertadas) ALAGOAS AL 2.918 56,46% BAHIA BA 306 5,92% SERGIPE SE 96 1,86% PERNAMBUCO PE 627 12,13% PARAÍBA PB 24 0,46% RIO GRANDE DO NORTE

Leia mais

Exames realizados em produtos pré-medidos

Exames realizados em produtos pré-medidos Exames realizados em produtos pré-medidos Suzana de Oliveira Barbeitas Dimel/Dimep Pré- Medido É todo produto embalado e medido sem a presença do consumidor e em condições de comercialização Produtos alimentícios

Leia mais

O PROGRAMA NACIONAL DE PRODUÇÃO E USO DO BIODIESEL - PNPB

O PROGRAMA NACIONAL DE PRODUÇÃO E USO DO BIODIESEL - PNPB O PROGRAMA NACIONAL DE PRODUÇÃO E USO DO BIODIESEL - PNPB Rodrigo Augusto Rodrigues Subchefe Adjunto da SAG/Casa Civil PR Coordenador da Comissão Executiva Interministerial do Biodiesel Niterói - RJ, 17

Leia mais

Distorções tributárias na Indústria de Óleos Vegetais

Distorções tributárias na Indústria de Óleos Vegetais - Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais Distorções tributárias na Indústria de Óleos Vegetais Fórum de Competitividade do Sistema Agroindustrial - MDIC Fabio Trigueirinho Secretário Brasília

Leia mais

Levantamento Sistemático da Produção Agrícola

Levantamento Sistemático da Produção Agrícola Diretoria de Pesquisas COAGRO/GEAGRI LSPA Junho de 217 Levantamento Sistemático da Produção Agrícola Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas no ano civil Diretoria de Pesquisas

Leia mais

Perspectivas de la industria

Perspectivas de la industria Perspectivas de la industria i Brasil a mediano y largo plazo Fabio Trigueirinho Secretário Geral ABIOVE - Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais Rosario Argentina 14 de Setembro de 2011

Leia mais

Carga Tributária dos Combustíveis por Estado. Referência: Julho/2017

Carga Tributária dos Combustíveis por Estado. Referência: Julho/2017 Carga Tributária dos Combustíveis por Estado Referência: Julho/2017 Pontos importantes da Lei 12.741/2012 para a revenda de combustíveis Art. 1º Emitidos por ocasião da venda ao consumidor de mercadorias

Leia mais

SESI EM NÚMEROS Um retrato do hoje

SESI EM NÚMEROS Um retrato do hoje SESI EM NÚMEROS 218 Um retrato do hoje 53.597 44.679 4.418 3.728 27.78 25.88 23.353 17.74 1.355 5.27 5.251 66 145.45 131.985 24.93 359.63 338.59 312.75 72.39 SESI EM NÚMEROS 218 - EDUCAÇÃO MATRÍCULAS BRASIL

Leia mais

DEMANDA DE CANDIDATOS POR CARGO / UF NÍVEL SUPERIOR

DEMANDA DE CANDIDATOS POR CARGO / UF NÍVEL SUPERIOR EM CARGOS DE E DE NÍVEL INTERMEDIÁRIO Administrador AC 1 14 14.00 Administrador AL 1 53 53.00 Administrador AP 1 18 18.00 Administrador BA 1 75 75.00 Administrador DF 17 990 58.24 Administrador MT 1 55

Leia mais

Carga Tributária dos Combustíveis por Estado. Referência: Setembro/2016

Carga Tributária dos Combustíveis por Estado. Referência: Setembro/2016 Carga Tributária dos Combustíveis por Estado Referência: Setembro/2016 Pontos importantes da Lei 12.741/2012 para a revenda de combustíveis Art. 1º Emitidos por ocasião da venda ao consumidor de mercadorias

Leia mais

Carga Tributária dos Combustíveis por Estado. Referência: Outubro/2015

Carga Tributária dos Combustíveis por Estado. Referência: Outubro/2015 Carga Tributária dos Combustíveis por Estado Referência: Outubro/2015 Pontos importantes da Lei 12.741/2012 para a revenda de combustíveis Art. 1º Emitidos por ocasião da venda ao consumidor de mercadorias

Leia mais

A macaúba pode gerar produtos de alto valor agregado, como óleo para cosméticos, óleos alimentícios e carvão ativado.

A macaúba pode gerar produtos de alto valor agregado, como óleo para cosméticos, óleos alimentícios e carvão ativado. Escrito por: Renato Anselmi Link: Panorama Rural A macaúba pode gerar produtos de alto valor agregado, como óleo para cosméticos, óleos alimentícios e carvão ativado. Minas Gerais está se tornando berço

Leia mais

VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO - junho/2017 CAFÉ TOTAL (valores em Reais*)

VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO - junho/2017 CAFÉ TOTAL (valores em Reais*) CAPA - 13/07/2017 VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO - junho/2017 CAFÉ TOTAL REGIÃO-UF's / ANO 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 REGIÃO NORTE 940.028.686 778.153.936 1.235.490.401 550.568.691 569.079.592

Leia mais

Objetivo Geral: Objetivos Específicos:

Objetivo Geral: Objetivos Específicos: Objetivo Geral: Superação da pobreza e geração de trabalho e renda no meio rural por meio de uma estratégia de desenvolvimento territorial sustentável. Objetivos Específicos: Inclusão produtiva das populações

Leia mais

1 - INTRODUÇÃO 2 - METODOLOGIA

1 - INTRODUÇÃO 2 - METODOLOGIA SUMÁRIO 1. Introdução... 2 2. Metodologia... 2 3. Estimativa da Área Plantada... 3 4. Estimativa da Produção... 3 5. Avaliação das Culturas... 4 5.1 Algodão... 4 5.2 Arroz... 4 5.3 Feijão... 5 5.4 Milho...

Leia mais

Movimentação das Empresas do Segmento Julho 2011

Movimentação das Empresas do Segmento Julho 2011 Movimentação das Empresas do Segmento Julho 2011 Índice 1. Consolidado Brasil... 03 2. Acumulado Brasil... 06 3. Consolidado por Região... 08 4. Consolidado por Estado... 14 5. Consolidado Brasil Comparativo

Leia mais

Tributação dos Combustíveis por Estado. Referência: 1º a 15 de Junho de 2018

Tributação dos Combustíveis por Estado. Referência: 1º a 15 de Junho de 2018 Tributação dos Combustíveis por Estado Referência: 1º a 15 de Junho de 2018 Atualizado em 07/06/2018 Pontos importantes da Lei 12.741/2012 para a revenda de combustíveis Art. 1º Emitidos por ocasião da

Leia mais

Movimentação das Empresas do Segmento Junho 2010

Movimentação das Empresas do Segmento Junho 2010 Movimentação das Empresas do Segmento Junho 2010 Índice 1. Consolidado Brasil... 03 2. Acumulado Brasil... 05 3. Consolidado por Região... 06 4. Consolidado por Estado... 09 5. Consolidado Brasil Comparativo

Leia mais

Movimentação das Empresas do Segmento Abril 2011

Movimentação das Empresas do Segmento Abril 2011 Movimentação das Empresas do Segmento Abril 2011 Índice 1. Consolidado Brasil... 03 2. Acumulado Brasil... 06 3. Consolidado por Região... 08 4. Consolidado por Estado... 14 5. Consolidado Brasil Comparativo

Leia mais

EDITAL SG/MPU N.º 27, DE 2 DE OUTUBRO DE 2007.

EDITAL SG/MPU N.º 27, DE 2 DE OUTUBRO DE 2007. VA PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO DE 4/10/2007, SEÇÃO 3, PÁG.. EDITAL SG/MPU N.º 27, DE 2 DE OUTUBRO DE 2007. Divulgar a distribuição de vagas do Concurso Público para provimento de cargos e formação

Leia mais

Cadeia Produtiva da Soja e Biodiesel

Cadeia Produtiva da Soja e Biodiesel Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais Cadeia Produtiva da Soja e Biodiesel Daniel Furlan Amaral Gerente de Economia 18 de agosto de 2017 Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do

Leia mais

Cadeia Produtiva da Soja e Biodiesel

Cadeia Produtiva da Soja e Biodiesel Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais Cadeia Produtiva da Soja e Biodiesel Daniel Furlan Amaral Gerente de Economia 18 de agosto de 2017 Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do

Leia mais

VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO - julho/2017 CAFÉ TOTAL (valores em Reais*)

VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO - julho/2017 CAFÉ TOTAL (valores em Reais*) CAPA - 16/08/2017 VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO - julho/2017 CAFÉ TOTAL (valores em Reais*) REGIÃO-UF's / ANO 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 REGIÃO NORTE 937.253.216 775.856.407 1.231.842.568

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento C o m p an h i a N ac io n a l d e Abastecimento D i r e t o r i a d e Opercações e A b a stecimento S u p erintedência de O p erações Comerciais G e r ên c i a d e Formação e Controle de Estoques P o

Leia mais

PROGRAMAÇÃO HORÁRIO TEMAS CONTEXTUALIZAÇÃO

PROGRAMAÇÃO HORÁRIO TEMAS CONTEXTUALIZAÇÃO PROGRAMAÇÃO HORÁRIO TEMAS CONTEXTUALIZAÇÃO 14:00 às 15:30 ETANOL NA MATRIZ ENERGÉTICA -Gargalos de infraestruturae de logística do abastecimento de etanol no mercado interno e para exportação. -Sazonalidade

Leia mais

MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS E PREVIDÊNCIA PRIVADA

MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS E PREVIDÊNCIA PRIVADA MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS E PREVIDÊNCIA PRIVADA JAN A JUNHO -2013 1 O Mercado Brasileiro de Seguros e Previdência Privada encerrou o período em foco apresentando um Lucro Líquido não consolidado tecnicamente

Leia mais

PRODUÇÃO E MERCADO DE GRÃOS. Alfredo Tsunechiro

PRODUÇÃO E MERCADO DE GRÃOS. Alfredo Tsunechiro PRODUÇÃO E MERCADO DE GRÃOS Alfredo Tsunechiro Instituto de Economia Agrícola, Av. Miguel Stefano, 3900, CEP 04301-903, São Paulo, SP, Brasil. E-mail: alftsu@iea.sp.gov.br Tem-se tornado rotina o uso da

Leia mais

Boletim do Complexo soja

Boletim do Complexo soja Boletim do Complexo soja 1. Grão: No mês de fevereiro houve um aumento no preço médio em quase todos os estados, com exceção de Santa Catarina. O estado que obteve a maior média foi o do Paraná R$ 57,31/sc,

Leia mais

Tributação dos Combustíveis por Estado. Referência: 01 a 16 de Dezembro de 2017

Tributação dos Combustíveis por Estado. Referência: 01 a 16 de Dezembro de 2017 Tributação dos Combustíveis por Estado Referência: 01 a 16 de Dezembro de 2017 Pontos importantes da Lei 12.741/2012 para a revenda de combustíveis Art. 1º Emitidos por ocasião da venda ao consumidor de

Leia mais

Tributação dos Combustíveis por Estado. Referência: 16 a 31 de Março de 2018

Tributação dos Combustíveis por Estado. Referência: 16 a 31 de Março de 2018 Tributação dos Combustíveis por Estado Referência: 16 a 31 de Março de 2018 Pontos importantes da Lei 12.741/2012 para a revenda de combustíveis Art. 1º Emitidos por ocasião da venda ao consumidor de mercadorias

Leia mais

Tributação dos Combustíveis por Estado. Referência: 01 a 15 de Fevereiro de 2018

Tributação dos Combustíveis por Estado. Referência: 01 a 15 de Fevereiro de 2018 Tributação dos Combustíveis por Estado Referência: 01 a 15 de Fevereiro de 2018 Pontos importantes da Lei 12.741/2012 para a revenda de combustíveis Art. 1º Emitidos por ocasião da venda ao consumidor

Leia mais

Tributação dos Combustíveis por Estado. Referência: 16 a 31 de Maio de 2018

Tributação dos Combustíveis por Estado. Referência: 16 a 31 de Maio de 2018 Tributação dos Combustíveis por Estado Referência: 16 a 31 de Maio de 2018 Pontos importantes da Lei 12.741/2012 para a revenda de combustíveis Art. 1º Emitidos por ocasião da venda ao consumidor de mercadorias

Leia mais

Tributação dos Combustíveis por Estado. Referência: 01 a 15 de Outubro de 2017

Tributação dos Combustíveis por Estado. Referência: 01 a 15 de Outubro de 2017 Tributação dos Combustíveis por Estado Referência: 01 a 15 de Outubro de 2017 Pontos importantes da Lei 12.741/2012 para a revenda de combustíveis Art. 1º Emitidos por ocasião da venda ao consumidor de

Leia mais

Tributação dos Combustíveis por Estado. Referência: 16 a 31 de Julho de 2018

Tributação dos Combustíveis por Estado. Referência: 16 a 31 de Julho de 2018 Tributação dos Combustíveis por Estado Referência: 16 a 31 de Julho de 2018 17/07/2018 Pontos importantes da Lei 12.741/2012 para a revenda de combustíveis Art. 1º Emitidos por ocasião da venda ao consumidor

Leia mais

Tributação dos Combustíveis por Estado. Referência: 16 a 31 de Janeiro de 2019

Tributação dos Combustíveis por Estado. Referência: 16 a 31 de Janeiro de 2019 Tributação dos Combustíveis por Estado Referência: 16 a 31 de Janeiro de 2019 17/01/2019 Pontos importantes da Lei 12.741/2012 para a revenda de combustíveis Art. 1º Emitidos por ocasião da venda ao consumidor

Leia mais

Tributação dos Combustíveis por Estado. Referência: 01 a 15 de março de 2019

Tributação dos Combustíveis por Estado. Referência: 01 a 15 de março de 2019 Tributação dos Combustíveis por Estado Referência: 01 a 15 de março de 2019 11/03/2019 Pontos importantes da Lei 12.741/2012 para a revenda de combustíveis Art. 1º Emitidos por ocasião da venda ao consumidor

Leia mais

FORUM RESÍDUOS URBANOS RESÍDUO SÓLIDO URBANO

FORUM RESÍDUOS URBANOS RESÍDUO SÓLIDO URBANO POTENCIAL E DESAFIOS PARA O DESENVOLVIMENTO DA COMPOSTAGEM DOS RESÍDUOS ORGÂNICOS URBANOS E AGROINDUSTRIAIS E PARA A EMERGENTE INDUSTRIA DE FERTILIZANTES ORGANOMINERAIS NO BRASIL Eng. Agr. Katia G. Beltrame,

Leia mais

Título. Devedor contumaz e seu impacto no mercado

Título. Devedor contumaz e seu impacto no mercado Título Devedor contumaz e seu impacto no mercado A Fecombustíveis Representa 34 sindicatos e a Abragás; Filiada à Confederação Nacional do Comércio (CNC) e membro da Comissão Latino-Americana de Empresários

Leia mais

Tributação dos Combustíveis por Estado. Referência: 16 a 30 de Junho de 2018

Tributação dos Combustíveis por Estado. Referência: 16 a 30 de Junho de 2018 Tributação dos Combustíveis por Estado Referência: 16 a 30 de Junho de 2018 20/06/2018 Pontos importantes da Lei 12.741/2012 para a revenda de combustíveis Art. 1º Emitidos por ocasião da venda ao consumidor

Leia mais

III Encontro dos Coordenadores de Saúde do Trabalhador Estratégia e Agenda Renast

III Encontro dos Coordenadores de Saúde do Trabalhador Estratégia e Agenda Renast III Encontro dos Coordenadores de Saúde do Trabalhador Estratégia e Agenda Renast Coordenação Geral de Saúde do Trabalhador/ Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador (CGSAT/DSAST)

Leia mais

ESPORTE E UNIVERSIDADE: a reestruturação do esporte universitário no Brasil

ESPORTE E UNIVERSIDADE: a reestruturação do esporte universitário no Brasil ESPORTE E UNIVERSIDADE: a reestruturação do esporte universitário no Brasil Wadson Ribeiro Secretário Nacional de Esporte Educacional Ministério do Esporte A DÉCADA DO ESPORTE BRASILEIRO Criação do Ministério

Leia mais

Os preços médios da soja pago aos produtores familiares pelas cooperativas

Os preços médios da soja pago aos produtores familiares pelas cooperativas Soja Os preços médios da soja pago aos produtores familiares pelas cooperativas apresentaram queda no primeiro mês de 2014, como mostra a Tabela 1. O estado de Minas Gerais foi o único que apresentou variação

Leia mais

Prouni Balanço das inscrições e resultados

Prouni Balanço das inscrições e resultados Prouni Balanço das inscrições e resultados Edição 2016/1 Janeiro/2016 Bolsas concedidas - 2005 a 2015: 1,74 milhão 69% bolsas integrais 86% cursos presenciais 74% turno noturno 52% estudantes negros Inscritos

Leia mais