CARGAS ELÉTRICAS. Por Jonathan T. Quartuccio

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CARGAS ELÉTRICAS. Por Jonathan T. Quartuccio"

Transcrição

1 CARGAS ELÉTRICAS Por Jonathan T. Quartuccio Há muito tempo o homem vem estudando fenômenos relacionados a eletricidade. Na Grécia antiga, o fenômeno de atração entre corpos já era observado quando se atritava âmbar com outros materiais. A palavra âmbar em grego é elektron, e dessa maneira surgiu o conceito eletricidade. Carga elétrica e a teoria atômica Sabemos que tudo a nossa volta é composto de átomos. As primeiras idéias do átomo surgiram na Grécia antiga, com Leucipo e Demócrito, por volta de 450 a.c. Para esses dois pensadores, toda a matéria pode ser dividida, até chegarmos a um ponto em que não é mais possível dividirmos parte alguma. Esse minúsculo pacote de matéria recebeu o nome de átomo, indivisível. Mas isso é matéria apenas para uma outra frente da física. O que vamos tratar aqui é a respeito das cargas elétricas do átomo. A visão que temos hoje a respeito do átomo é que, diferente do termo usado por Demócrito, o nosso átomo apresenta divisões. Grosso modo, o átomo é constituído de 3 partículas elementares: prótons, nêutrons e elétrons. Mas a verdade é que mais de 200 partículas já foram detectadas através de colisões de núcleos. Os

2 prótons e nêutrons, por exemplo, são constituídos de partículas menores chamadas quarks. Os nêutrons, junto com os prótons, habitam no núcleo atômico. O que difere os nêutrons dos prótons é uma propriedade chamada carga elétrica (os primeiros não possuem essa propriedade). Prótons e elétrons possuem carga elétrica, como pode ser observado na tabela a seguir. Embora os prótons e elétrons apresentem massas diferentes, suas cargas elétricas são iguais (em módulo). A carga elétrica de um próton ou de um elétron é denominada carga elétrica elementar, por ser a menor quantidade de carga elétrica da natureza, e é representada por e. No Sistema Internacional de Unidades, a grandeza de carga elétrica é medida em coulomb (C). É preciso lembrar que os prótons e nêutrons estão firmemente presos aos núcleos atômicos. Apenas os elétrons, especialmente os das camadas mais externas denominadas camadas de valência, podem abandonar a estrutura atômica. Portanto, quando um corpo eletriza, quer dizer que houve perda ou ganho de elétrons. Conceitos de carga Corpo Neutro: é quando o número de prótons é o mesmo número de elétrons. Corpo eletrizado positivamente: é quando o número de prótons é maior que o número de elétrons. Corpo eletrizado negativamente: é quando o átomo recebe elétrons. A carga elétrica de um corpo eletrizado é conseqüência do desequilíbrio da quantidade de prótons e elétrons na estrutura do corpo. Pela perda ou ganho de n elétrons, o corpo possuirá uma carga: Q= +- n.e Se o corpo ganhar n elétrons, sua carga será: Q= - n.e Se o corpo perder n elétrons, sua carga será: Q= + n.e

3 O n não pode assumir qualquer valor real, mas apenas valores inteiros. Os princípios da Eletrostática A eletrostática estuda a interação das cargas elétricas em corpos que apresentam um equilíbrio eletrostático. A eletrostática tem por base dois princípios: 1) Princípio de atração e repulsão 2) Princípio da conservação das cargas elétricas O primeiro princípio diz que cargas de sinais opostos se atraem, enquanto cargas de sinais iguais se repelem. Já o segundo princípio diz que a soma algébrica das cargas elétricas existentes em um sistema eletricamente isolado, é sempre constante. Condutores e Isolantes Um corpo é um bom condutor de eletricidade quando possuem portadores de carga que podem se movimentar mais facilmente pela sua estrutura. Os condutores podem ser divididos em três espécies: 1ª espécie: condutores onde os portadores livres de carga são os elétrons. 2ª espécie: são aqueles em que os portadores livres de carga são os íons positivos (cátions) ou negativos (ânions). 3ª espécie: os portadores de carga podem ser íons positivos e negativos. Por outro lado, um corpo isolante não possui cargas elétricas de

4 condução. O corpo pode até possuir cargas elétricas, mas as mesmas não conseguem se movimentar pela estrutura do corpo. O sal de cozinha, NaCl, no estado sólido, possui íons Na+ e Cl-, sem nenhuma mobilidade. Quando jogado em água, os íons são liberados, o que passa a conduzir corrente elétrica. Processos de Eletrização Quando falamos de eletrização, temos que pensar no processo de retirar ou ceder elétrons a um corpo. Tanto um condutor quanto um isolante podem ser eletrizados, a diferença é que no corpo isolante, a carga elétrica adquirida permanece na região de eletrização e não se espalha pelo resto do corpo. Eletrização por atrito de materiais diferentes: Esse processo de eletrização foi o primeiro conhecido pelo homem. Atritando-se um pedaço de seda com um bastão de vidro percebe-se que o vidro adquire cargas positivas, cedendo elétrons para a seda. As cargas adquiridas pelos materiais são sempre iguais, mas de sinais opostos. Eletrização por contato: é um processo que funciona, essencialmente, entre materiais condutores. Em qualquer condutor com equilíbrio eletrostático, as cargas se dispõem pela superfície, de modo a minimizar a repulsão entre elas (um condutor esférico, por exemplo). Em um condutor não esférico, as cargas se concentram mais nas regiões estremas e pontiagudas. Se tivermos duas esferas condutoras de tamanhos diferentes e encostarmos uma na outra, as cargas elétricas se distribuirão proporcionalmente ao raio das esferas, e a carga total do sistema será conservada. Se duas esferas apresentarem o mesmo raio, as cargas elétricas serão distribuídas igualmente pela superfície das esferas. Eletrização por indução: é o fenômeno de separação das cargas que ocorre na superfície de um condutor quando colocado próximo a um corpo eletrizado. Para que dois corpos se atraem mutuamente, existem três possibilidades para seus estados de eletrização: positivo e negativo; negativo e neutro, positivo e neutro. Indução Parcial e Total - Indução Parcial As cargas induzidas de um condutor neutro são, em módulo, menores que o total das cargas do corpo que provoca a indução. - Indução Total

5 Imagine um condutor oco, com uma carga total +Q, que por sua vez é distribuída pela superfície do condutor. Agora, vamos introduzir dentro desse condutor oco uma esfera pequena com uma carga q. A carga q induzirá uma carga +q de mesmo módulo, mas de sinal contrário, na superfície do condutor oco. Porém, a soma total das cargas do condutor oco é inalterada: +q + (Q q) = +Q. Esse tipo de indução recebe o nome de indução total, pois a carga induzida apresenta o mesmo módulo da carga indutora, mas de sinal contrário. Esse tipo de indução só ocorre quando o indutor está dentro de um induzido, que por sua vez é oco. Eletroscópio O eletroscópio é um aparelho usado para determinar se um corpo está ou não eletrizado. Os dois tipos mais usados de eletroscópio são o de folhas e o pêndulo eletrostático. Unidade de Carga Elétrica No Sistema Internacional, a unidade de carga elétrica é o coulomb ( C ). Como 1 coulomb é uma carga muito grande, na prática, utilizamos alguns submúltiplos como milicoulomb, microcoulomb, etc. A grandeza fundamental da eletricidade não é carga elétrica, mas sim ampéres ( A ). Um ampére equivale a uma corrente elétrica de carga 1 C que atravessa uma área de secção em um intervalo de 1 segundo, ou seja: 1A = C/s. Lei de Coulomb Um cientista inglês chamado Priestley, afirmava que as forças de repulsão e atração entra duas cargas deveriam ser regidas por leis iguais as da gravitação. Mas foi o francês Charles Augustin de Coulomb quem comprovou essa idéia. Essa comprovação ficou conhecida como Lei de Coulomb. As forças de interação entre duas partículas eletrizadas possuem intensidades iguais e são sempre dirigidas segundo o segmento de uma

6 reta que as une. Suas intensidades são diretamente proporcionais ao módulo do produto das cargas e inversamente proporcionais ao quadrado da distância entre as partículas. O valor de K é uma constante, denominada constante eletrostática. Essa constante depende do meio em que as cargas elétricas se encontram. De forma geral, o meio a ser considerado é o vácuo, portanto, o valor de K é aproximadamente 9,0 x 10^9 N.m²/C-2. Equilíbrio Eletrostático Um metal está em equilíbrio eletrostático quando não há movimento ordenado de cargas em sua superfície ou interior.

CARGA ELÉTRICA. Unidade de medida no S.I.: Coulomb (C) 1 Coulomb é a carga elétrica de 6,25. 10 18 prótons (ou elétrons).

CARGA ELÉTRICA. Unidade de medida no S.I.: Coulomb (C) 1 Coulomb é a carga elétrica de 6,25. 10 18 prótons (ou elétrons). Introdução à Eletrostática DISCIPLINA: Física NOME: N O : TURMA: PROFESSOR: Glênon Dutra DATA: NOTA: ASS: INTRODUÇÃO Na Grécia antiga (séc. IV ac) algumas pessoas observaram que um pedaço de âmbar, atritado

Leia mais

FÍSICA (Eletricidade e Eletromagnetismo) Cap. I - CARGA ELÉTRICA E LEI DE COULOMB

FÍSICA (Eletricidade e Eletromagnetismo) Cap. I - CARGA ELÉTRICA E LEI DE COULOMB Cap. I - CARGA ELÉTRICA E LEI DE COULOMB FÍSICA (Eletricidade e Eletromagnetismo) A eletrostática é um ramo da Física que estuda os fenômenos relacionados com cargas elétricas em repouso. Um dos primeiros

Leia mais

Física Geral III Capítulo 1 Carga elétrica

Física Geral III Capítulo 1 Carga elétrica Física Geral III Capítulo 1 Carga elétrica (Cap. 23 halliday, Cap. 21 Sears, Cap 29 Tipler vol 2) (1 ª Aula/2 Aula) Sumário: 1.1 Introdução 1.2 A carga Elétrica 1.3 - A carga Elétrica e a Estrutura da

Leia mais

Prof. A.F.Guimarães Questões de Eletricidade 1 Carga Elétrica

Prof. A.F.Guimarães Questões de Eletricidade 1 Carga Elétrica Questão 1 rof..f.guimarães Questões de Eletricidade 1 Carga Elétrica (UFG) Dadas as afirmações: I. O elétron é uma partícula que apresenta a menor carga elétrica conhecida e repele prótons. II. O próton

Leia mais

www.pontodosconcursos.com.br Prof. Guilherme Neves 1

www.pontodosconcursos.com.br Prof. Guilherme Neves 1 Aula 00 Física Professor: Guilherme Neves www.pontodosconcursos.com.br 1 Apresentação Olá, pessoal! Em breve teremos o concurso para Polícia Civil do Distrito Federal. A banca organizadora será o IADES.

Leia mais

Lista de exercícios de Física / 2 Bimestre Unidades 1, 2 e 3

Lista de exercícios de Física / 2 Bimestre Unidades 1, 2 e 3 Nota Lista de exercícios de Física / 2 Bimestre Unidades 1, 2 e 3 Data: 18 de maio de 2012 Curso: Ensino Médio 3 ano A Professora: Luciana M.A. Teixeira Nome: Nº Instruções gerais Para a resolução desta

Leia mais

FÍSICA - 2 o ANO MÓDULO 08 ELETRIZAÇÃO E FORÇA ELÉTRICA REVISÃO

FÍSICA - 2 o ANO MÓDULO 08 ELETRIZAÇÃO E FORÇA ELÉTRICA REVISÃO FÍSICA - 2 o ANO MÓDULO 08 ELETRIZAÇÃO E FORÇA ELÉTRICA REVISÃO Fixação 1) (CESGRANRIO) No modelo mais elementar do átomo de hidrogênio (modelo de Bohr), o elétron gira em órbita circular em torno do próton

Leia mais

Física Elétrica Cargas Elétrica e Eletrização Prof. Marco Simões. Exercícios 1

Física Elétrica Cargas Elétrica e Eletrização Prof. Marco Simões. Exercícios 1 Física Elétrica Cargas Elétrica e Eletrização Prof. Marco Simões Exercícios 1 1. Um corpo inicialmente neutro recebe 10 milhões de elétrons. Este corpo adquire uma carga de: (considere! = 1,6 10!!"!).

Leia mais

ELETROSTÁTICA wagnumbers.com.br O UNIVERSO PODE SER CARACTERIZADO POR GRANDEZAS FUNDAMENTAIS: MATÉRIA / MASSA, ENERGIA, ESPAÇO,

ELETROSTÁTICA wagnumbers.com.br O UNIVERSO PODE SER CARACTERIZADO POR GRANDEZAS FUNDAMENTAIS: MATÉRIA / MASSA, ENERGIA, ESPAÇO, ELETROSTÁTICA wagnumbers.com.br O UNIVERSO PODE SER CARACTERIZADO POR GRANDEZAS FUNDAMENTAIS: MATÉRIA / MASSA, ENERGIA, ESPAÇO, E TEMPO. A MATÉRIA É CONSTITUÍDA POR PARTÍCULAS MUITO PEQUENAS CHAMADAS DE

Leia mais

Eletrização e Força Elétrica

Eletrização e Força Elétrica Parte I Eletrização e Força Elétrica 1. (Unicamp 014) A atração e a repulsão entre partículas carregadas têm inúmeras aplicações industriais, tal como a pintura eletrostática. As figuras abaixo mostram

Leia mais

Aula 2: Estrutura Atômica

Aula 2: Estrutura Atômica Aula 2: Estrutura Atômica Histórico u Grécia Antiga: Alquimistas (400 a.c.) - Matéria consiste de partículas distintas indivisíveis (átomos) - Ausência de evidências experimentais u Teoria Atômica dos

Leia mais

COLÉGIO RESSURREIÇÃO NOSSA SENHORA LISTA DE EXERCÍCIOS DE REVISÃO ESPELHOS PLANOS PROF.: DUDUNEGÃO

COLÉGIO RESSURREIÇÃO NOSSA SENHORA LISTA DE EXERCÍCIOS DE REVISÃO ESPELHOS PLANOS PROF.: DUDUNEGÃO COLÉGIO RESSURREIÇÃO NOSSA SENHORA LISTA DE EXERCÍCIOS DE REVISÃO ESPELHOS PLANOS PROF.: DUDUNEGÃO 01. Duas cargas puntiformes encontram-se no vácuo a uma distância de 10cm uma da outra. As cargas valem

Leia mais

Evolução dos Modelos Atômicos A DESCOBERTA DO ÁTOMO

Evolução dos Modelos Atômicos A DESCOBERTA DO ÁTOMO Evolução dos Modelos Atômicos A DESCOBERTA DO ÁTOMO A DESCOBERTA DAS PARTÍCULAS SUBATÔMICAS Após Dalton ter apresentado sua teoria atômica, em 1808, na qual sugeria que os átomos eram indivisíveis, maciços

Leia mais

Exercícios sobre Força de Coulomb

Exercícios sobre Força de Coulomb Exercícios sobre Força de Coulomb 1-Duas cargas elétricas iguais de 10 6 C se repelem no vácuo com uma força de 0,1 N. Sabendo que a constante elétrica do vácuo é de 9 10 9 N m /C, qual a distância entre

Leia mais

LISTA ELETROSTÁTICA 3ª SÉRIE

LISTA ELETROSTÁTICA 3ª SÉRIE 1. (Pucrj 013) Duas cargas pontuais q1 3,0 μc e q 6,0 μc são colocadas a uma distância de 1,0 m entre si. Calcule a distância, em metros, entre a carga q 1 e a posição, situada entre as cargas, onde o

Leia mais

Título: Professor: Turma: 2ª Lista de Física II Tadeu 3ª Ano

Título: Professor: Turma: 2ª Lista de Física II Tadeu 3ª Ano Título: Professor: Turma: 2ª Lista de Física II Tadeu 3ª Ano Questão 1 Três esferas metálicas iguais estão carregadas eletricamente e localizadas no vácuo. Inicialmente, as esferas A e B possuem, cada

Leia mais

www.professormazzei.com - ATOMÍSTICA Folha 04 João Roberto Mazzei

www.professormazzei.com - ATOMÍSTICA Folha 04 João Roberto Mazzei Questão 01 Rutherford idealizou um modelo atômico com duas regiões distintas. Esse modelo pode ser comparado a um estádio de futebol com a bola no centro: a proporção entre o tamanho do estádio em relação

Leia mais

Tema de Física Eletrostática Força elétrica e campo elétrico Prof. Alex S. Vieira

Tema de Física Eletrostática Força elétrica e campo elétrico Prof. Alex S. Vieira Tema de Física Eletrostática Força elétrica e campo elétrico 1) Se, após o contato e posterior separação, F 2 é o módulo da força coulombiana entre X e Y, podese afirmar corretamente que o quociente F

Leia mais

Atração fatal. Ernesto atritou um canudo de refresco com. A força elétrica como um vetor

Atração fatal. Ernesto atritou um canudo de refresco com. A força elétrica como um vetor A U A UL LA Atração fatal Ernesto atritou um canudo de refresco com um pedaço de papel higiênico. Depois colocou o canudo contra uma parede, enquanto Roberto observava. - Olha como ele fica grudado! -

Leia mais

Exercícios de Eletrostática Lista 1

Exercícios de Eletrostática Lista 1 Exercícios de Eletrostática Lista 1 1. Se tivermos um balão de borracha com uma carga positiva distribuída sobre sua superfície, podemos afirmar que (A) na região externa ao balão o campo elétrico é nulo.

Leia mais

Modelos atômicos. Modelo de Bohr

Modelos atômicos. Modelo de Bohr Modelos atômicos Modelo de Bohr O modelo de Bohr apresenta limitações significativas, não servindo para explicar vários dos fenômenos nos quais estão envolvidos elétrons. As deficiências do modelo de Bohr

Leia mais

Professor: Douglas/ Wesley Assunto: Eletrostática ( Carga Elétrica, Processo de Eletrização, Força Elétrica e Campo Elétrico ) ELETROSTÁTICA

Professor: Douglas/ Wesley Assunto: Eletrostática ( Carga Elétrica, Processo de Eletrização, Força Elétrica e Campo Elétrico ) ELETROSTÁTICA Curso: Engenharia Básica Professor: Douglas/ Wesley Assunto: Eletrostática ( Carga Elétrica, Processo de Eletrização, Força Elétrica e Campo Elétrico ) ELETROSTÁTICA A eletrostática é basicamente descrita

Leia mais

aplicada à força sentida por uma carga q 0, devida à N cargas q 1 q 2 q n

aplicada à força sentida por uma carga q 0, devida à N cargas q 1 q 2 q n Eletricidade O Campo eléctrico Consideremos a equação aplicada à força sentida por uma carga q 0, devida à N cargas q 1 q 2 q n onde é a distância desde a carga até o ponto do espaço onde se encontra a

Leia mais

Professora FLORENCE. Resposta: [B]

Professora FLORENCE. Resposta: [B] 1. (Uftm 2012) Em uma festa infantil, o mágico resolve fazer uma demonstração que desperta a curiosidade das crianças ali presentes. Enche uma bexiga com ar, fecha-a, e, a seguir, após esfregá-la vigorosamente

Leia mais

Aula 00 Aula Demonstrativa

Aula 00 Aula Demonstrativa Aula 00 Aula Demonstrativa Apresentação... 2 Eletrostática... 3 Princípios da Eletrostática... 4 Princípio da atração e da repulsão (Lei de DuFay)... 4 Princípio da Conservação das Cargas Elétricas...

Leia mais

I O átomo é constituído por duas regiões distintas: o núcleo e a eletrosfera.

I O átomo é constituído por duas regiões distintas: o núcleo e a eletrosfera. Atividade extra Questão 1 Cecierj - 2013 Como não é possível ver os átomos, Dalton, Thomson e Rutherford elaboraram modelos para ilustrá-los, em função de resultados obtidos em experiências realizadas

Leia mais

Atomística (I parte):

Atomística (I parte): Atomística (I parte): O estudo histórico do átomo Histórico do Átomo: Modelo dos gregos - Atomismo; Modelo de 1808 - Dalton Modelo de 1898 Thompson Modelo de 1911 Rutherford Modelo de 1913 Bohr Modelo

Leia mais

TP064 - CIÊNCIA DOS MATERIAIS PARA EP. FABIANO OSCAR DROZDA

TP064 - CIÊNCIA DOS MATERIAIS PARA EP. FABIANO OSCAR DROZDA TP064 - CIÊNCIA DOS MATERIAIS PARA EP FABIANO OSCAR DROZDA fabiano.drozda@ufpr.br 1 AULA 02 ESTRUTURA ATÔMICA e LIGAÇÃO ATÔMICA CAPÍTULO 02 CALLISTER 5 a Ed. 2 ESTRUTURA ATÔMICA Modelo atômico de Bohr

Leia mais

PROVA COMENTADA PELOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO Vestibular ITA 2016 QUÍMICA

PROVA COMENTADA PELOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO Vestibular ITA 2016 QUÍMICA 01. Alternativa: A 02. Alternativa: E 03. Alternativa: SEM RESPOSTA 04. Alternativa: E PROVA COMENTADA PELOS 05. Alternativa: C 06. A soma do n ọ de prótons com o n ọ de nêutrons é definido como número

Leia mais

Lista de Exercícios Campo Elétrico

Lista de Exercícios Campo Elétrico Considere k o = 9,0. 10 9 N. m 2 /C 2 Lista de Exercícios Campo Elétrico 1. Uma partícula de carga q = 2,5. 10-8 C e massa m = 5,0. 10-4 kg, colocada num determinado ponto P de uma região onde existe um

Leia mais

COLÉGIO ESTADUAL YVONE PIMENTEL CURITIBA - PARANÁ DISCIPLINA: FÍSICA

COLÉGIO ESTADUAL YVONE PIMENTEL CURITIBA - PARANÁ DISCIPLINA: FÍSICA COLÉGIO ESTADUAL YVONE PIMENTEL CURITIBA - PARANÁ DISCIPLINA: FÍSICA - Professor: Ronald Wykrota (wykrota@uol.com.br) EJA INDIVIDUAL - 3ª SÈRIE AULAS 01 e 02 ELETRICIDADE: É a parte da Física que estuda

Leia mais

Evolução dos Modelos Atômicos

Evolução dos Modelos Atômicos Evolução dos Modelos Atômicos 1. (Puc - RS) O átomo, na visão de Thomson, é constituído de a) níveis e subníveis de energia. b) cargas positivas e negativas. c) núcleo e eletrosfera. d) grandes espaços

Leia mais

Lição 2. Instrução Programada

Lição 2. Instrução Programada Lição 2 Na lição anterior falamos da matéria, analisando sua constituição. Verificamos que a natureza da eletricidade poderia ser revelada pelo estudo das partículas constituintes do átomo. Havíamos chegado

Leia mais

Lei de Gauss e Condutores em Equilíbrio Eletrostático

Lei de Gauss e Condutores em Equilíbrio Eletrostático Lei de Gauss e Condutores em Equilíbrio Eletrostático 2008 Fluxo Elétrico: Está relacionado com o número líquido de linhas de força que atravessam uma superfície. φ e = EA 1 ou φ e = EA 2 cosθ = E ˆnA2

Leia mais

1. História do Eletromagnetismo A Eletricidade e o Magnetismo eram conhecidos desde a antiguidade.

1. História do Eletromagnetismo A Eletricidade e o Magnetismo eram conhecidos desde a antiguidade. FÍSICA (Eletricidade e Eletromagnetismo Cap.I Prof. Dr. Sergio Turano de Souza 1. História do Eletromagnetismo A Eletricidade e o Magnetismo eram conhecidos desde a antiguidade. Elétron do grego elektron

Leia mais

Aula II - Tabela Periódica

Aula II - Tabela Periódica Aula II - Tabela Periódica Tutora: Marcia Mattos Pintos Rio Grande, 16 agosto de 2014. Revisão Átomo: Unidade fundamental da matéria; Partes do átomo: núcleo e eletrosfera. Carga Elétrica das partículas

Leia mais

Introdução à Eletricidade

Introdução à Eletricidade G10CK/ALAMY/EASYPIX BRASIL Introdução à Eletricidade Eletricidade é uma palavra derivada do grego élektron, que significa âmbar. Resina vegetal fossilizada Ao ser atritado com um pedaço de pele de animal,

Leia mais

Aula 15 Campo Elétrico

Aula 15 Campo Elétrico 1. (Fatec 2010) Leia o texto a seguir. Técnica permite reciclagem de placas de circuito impresso e recuperação de metais Circuitos eletrônicos de computadores, telefones celulares e outros equipamentos

Leia mais

CARGA ELÉTRICA. 1.1 Introdução ao Eletromagnetismo

CARGA ELÉTRICA. 1.1 Introdução ao Eletromagnetismo Bertolo Eletromagnetismo 1 CARGA ELÉTRICA 1.1 Introdução ao Eletromagnetismo exceção do relâmpago, as manifestações ordinárias da Natureza, desde o congelamento da água até o crescimento de uma planta,

Leia mais

Colégio Saint Exupéry

Colégio Saint Exupéry Colégio Saint Exupéry Apostila QUÍMICA No nosso dia-a-dia o ato de classificar as coisas é algo corriqueiro. Em um faqueiro colocamos em um mesmo espaço as facas, em outro os garfos, etc. Agrupar coisas

Leia mais

Eletrostática. Há dois séculos a humanidade passou a utilizar as máquinas térmicas e hoje, simultaneamente, convive com a Era da Eletricidade.

Eletrostática. Há dois séculos a humanidade passou a utilizar as máquinas térmicas e hoje, simultaneamente, convive com a Era da Eletricidade. α β χ δ ε φ ϕ γ η ι κ λ µ ν ο π ϖ θ ϑ ρ σ ς τ υ ω ξ ψ ζ Α Β Χ Ε Φ Γ Η Ι Κ Λ Μ Ν Ο Π Θ Ρ Σ Τ Υ Ω Ξ Ψ Ζ PRIMEIRO TRIMESTRE NOTAS DE AULAS LUCAS XAVIER www.wikifisica.com (FILOMENA E CORONEL) FÍSICA Ciência

Leia mais

LISTA 01 ELETROSTÁTICA

LISTA 01 ELETROSTÁTICA LISTA 01 ELETROSTÁTICA PROFESSOR MÁRCIO 01 - (FUVEST SP/2011) A lei de conservação da carga elétrica pode ser enunciada como segue: A soma algébrica dos valores das cargas positivas e negativas em um sistema

Leia mais

Propriedades Elétricas do Materiais

Propriedades Elétricas do Materiais Propriedades Elétricas do Materiais Por que estudar propriedades elétricas dos materiais? Apreciação das propriedades elétricas de materiais é muitas vezes importante, quando na seleção de materiais e

Leia mais

ESTRUTURA ELETRÔNICA DOS ÁTOMOS

ESTRUTURA ELETRÔNICA DOS ÁTOMOS ESTRUTURA ELETRÔNICA DOS ÁTOMOS MECÂNICA QUÂNTICA E OS ORBITAIS ATÔMICOS 1926 Físico austríaco Erwin Schrödinger Equação de onda de Schrödinger Incorpora tanto o comportamento ondulatório como o de partícula

Leia mais

Aula 12.2 Conteúdo: Magnetismo: Campo magnético e suas características. Os fenômenos magnéticos Experiência de Oersted. INTERATIVIDADE FINAL

Aula 12.2 Conteúdo: Magnetismo: Campo magnético e suas características. Os fenômenos magnéticos Experiência de Oersted. INTERATIVIDADE FINAL Aula 12.2 Conteúdo: Magnetismo: Campo magnético e suas características. Os fenômenos magnéticos Experiência de Oersted. 2 Habilidades: Identificar as características próprias dos campos magnéticos e suas

Leia mais

Lei de Coulomb. Fig.33.1

Lei de Coulomb. Fig.33.1 Lei de Coulomb 1 Fig.33.1 33.1. O único meio que ternos de detectar e medir cargas elétricas que não se deslocam é observar a interação entre corpos eletrizados, ou seja, medindo a força que um exerce

Leia mais

MÓD. 2 FORÇA ELÉTRICA/LEI DE COULOMB

MÓD. 2 FORÇA ELÉTRICA/LEI DE COULOMB MÓD. FORÇA ELÉTRICA/LEI DE COULOMB 1. (Fgv 010) Posicionadas rigidamente sobre os vértices de um cubo de aresta 1 m, encontram-se oito cargas elétricas positivas de mesmo módulo. Sendo k o valor da constante

Leia mais

PROCESSOS DE ELETRIZAÇÃO

PROCESSOS DE ELETRIZAÇÃO PROCESSOS DE ELETRIZAÇÃO Noções de Carga Elétrica No século VI a.c., o matemático e filósofo grego Tales, natural da cidade de Mileto, observou que ao atritar uma resina fóssil (o âmbar) com tecido, esta

Leia mais

A lei de Coulomb descreve a força elétrica (em Newtons) entre dois corpos carregados com carga Q 1 e Q 2 (em Coulombs) da seguinte maneira: =

A lei de Coulomb descreve a força elétrica (em Newtons) entre dois corpos carregados com carga Q 1 e Q 2 (em Coulombs) da seguinte maneira: = A lei de Coulomb descreve a força elétrica (em Newtons) entre dois corpos carregados com carga Q 1 e Q 2 (em Coulombs) da seguinte maneira: = sendo d a distância (em metros) entre os centros dos corpos

Leia mais

Luz Polarizada. Luz natural. Luz Polarizada. Luz polarizada

Luz Polarizada. Luz natural. Luz Polarizada. Luz polarizada Óptica Polarização da luz Luz Polarizada Luz natural Luz Polarizada Luz polarizada Dupla refração ou Birrefringência Sólidos amorfos: átomos distribuídos aleatoriamente. A velocidade da luz é a mesma em

Leia mais

Condução elétrica, Lei de Coulomb, campo, potencial, tensão e energia elétrica, corrente elétrica, resistores e instrumentos de medida

Condução elétrica, Lei de Coulomb, campo, potencial, tensão e energia elétrica, corrente elétrica, resistores e instrumentos de medida É melhor lançar-se à luta em busca do triunfo, mesmo expondo-se ao insucesso, do que ficar na fila dos pobres de espírito, que nem gozam muito nem sofrem muito, por viverem nessa penumbra cinzenta de não

Leia mais

Exercícios de Física Carga Elétrica

Exercícios de Física Carga Elétrica Questão 01 Uma partícula está eletrizada positivamente com uma carga elétrica de 4.10 15 C. Como o módulo da carga do elétron é 1,6.10 19 C, essa partícula: a) ganhou 2,5.10 4 elétrons b) perdeu 2,5.10

Leia mais

9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL -2015

9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL -2015 COLÉGIO NOSSA SENHORA DE LOURDES trimestral Disciplina: Professor (a): QUÍMICA LUIS FERNANDO Roteiro de estudos para recuperação 9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL -2015 Conteúdo: Referência para estudo: Sites

Leia mais

PROCESSOS DE ELETRIZAÇÃO

PROCESSOS DE ELETRIZAÇÃO PROCESSOS DE ELETRIZAÇÃO O Introdução Histórica sábio grego Tales de Mileto (640-546 AC) observou que um pedaço de âmbar (substância resinosa, amarela e fossilizada) atritado com um pano atraia corpos

Leia mais

Introduzir o conceito de carga elétrica e as interações entre corpos eletricamente carregados.

Introduzir o conceito de carga elétrica e as interações entre corpos eletricamente carregados. Aula 4 INTERAÇÃO ELÉTRICA META Introduzir o conceito de carga elétrica e as interações entre corpos eletricamente carregados. OBJETIVO A partir do conceito de carga elétrica ser capaz de caracterizar um

Leia mais

ESTRUTURA DO ÁTOMO. 3. (G1 - cftmg 2016) Sobre as propriedades do íon sulfeto ( ) verdadeiro ou (F) para falso.

ESTRUTURA DO ÁTOMO. 3. (G1 - cftmg 2016) Sobre as propriedades do íon sulfeto ( ) verdadeiro ou (F) para falso. 1. (Udesc 2014) O enunciado Em um mesmo átomo, não podem existir dois elétrons com o mesmo conjunto de números quânticos refere-se a(ao): a) Princípio da Exclusão de Pauli. b) Princípio da Conservação

Leia mais

Ligações Iônicas. Tipos de Ligações

Ligações Iônicas. Tipos de Ligações Ligações Iônicas Tipos de Ligações Existem diversos tipos de ligações para se considerar quando analisar a composição química de um composto. Uma ligação pode ser definida como uma força que prende grupos

Leia mais

Teoria Atômica da Matéria

Teoria Atômica da Matéria Teoria Atômica da Matéria Breve Histórico Leucipo e Demócrito ( 400 a.c.) descontinuidade da matéria (átomo). Alquimia ( 300 a.c. 500 d.c.) civilizações árabes e gregas. Paracelsus ( 500 d.c.) Iatroquímica.

Leia mais

Leupico a matéria é discreta ou contínua? - átomos

Leupico a matéria é discreta ou contínua? - átomos Estrutura Atômica A descoberta da estrutura atômica Os gregos antigos foram os primeiros a postular que a matéria é constituída de elementos indivisíveis. Thales água Anaxímenes ar Heráclito fogo Empédocles

Leia mais

Campo Magnético. Prof a. Michelle Mendes Santos michelle.mendes@ifmg.edu.br

Campo Magnético. Prof a. Michelle Mendes Santos michelle.mendes@ifmg.edu.br Campo Magnético Prof a. Michelle Mendes Santos michelle.mendes@ifmg.edu.br O Magnetismo O magnetismo é um efeito observado e estudado há mais de 2000 anos. O magnetismo descreve o comportamento de objetos

Leia mais

EXERCÍCIOS CONFIGURAÇÃO ELETRÔNICA E PROPRIEDADES ATÔMICAS E TENDÊNCIAS PERIÓDICAS

EXERCÍCIOS CONFIGURAÇÃO ELETRÔNICA E PROPRIEDADES ATÔMICAS E TENDÊNCIAS PERIÓDICAS EXERCÍCIOS CONFIGURAÇÃO ELETRÔNICA E PROPRIEDADES ATÔMICAS E TENDÊNCIAS PERIÓDICAS Questão 1 O cloreto de tionila, SOCl 2, é um importante agente de coloração e um importante agente oxidande em química

Leia mais

CONFIGURAÇÕES ELETRÔNICAS E PERIODICIDADE QUÍMICA

CONFIGURAÇÕES ELETRÔNICAS E PERIODICIDADE QUÍMICA CONFIGURAÇÕES ELETRÔNICAS E PERIODICIDADE QUÍMICA A tabela periódica é o guia para a ordem na qual os orbitais são preenchidos. Ela está estruturada de forma que os elementos com o mesmo padrão de configurações

Leia mais

Carga elétrica, condutores e isolantes, unidades de medida, v, i, potência e energia

Carga elétrica, condutores e isolantes, unidades de medida, v, i, potência e energia Carga elétrica, condutores e isolantes, unidades de medida, v, i, potência e energia 1) Uma minúscula esfera de metal que contém 1,075.10²² átomos está com uma falta de elétrons de 3,12.10 18 elétrons.

Leia mais

ATOMÍSTICA. 18- O ânion NO 3 é isoeletrônico do átomo T. Qual o número atômico de T? A) 15 B) 16 C) 31 D) 32 E) 63

ATOMÍSTICA. 18- O ânion NO 3 é isoeletrônico do átomo T. Qual o número atômico de T? A) 15 B) 16 C) 31 D) 32 E) 63 MODELOS ATÔMICOS 1- (UFMG) Com relação ao modelo atômico de Bohr, a afirmativa FALSA é A) cada órbita eletrônica corresponde a um estado estacionário de energia. B) o elétron emite energia ao passar de

Leia mais

Metais. Grande número de entidades iguais mantidas coesas em um retículo cristalino.

Metais. Grande número de entidades iguais mantidas coesas em um retículo cristalino. Ligações Metálicas Grande número de entidades iguais mantidas coesas em um retículo cristalino. Metais Não pode ser explicado pela teoria das ligações covalentes o arranjo dos metais não segue o padrão

Leia mais

Prof. Guilherme Neves 1

Prof. Guilherme Neves 1 Aula 00 Física Professor: Guilherme Neves www.pontodosconcursos.com.br 1 Apresentação Olá, pessoal! Saiu o edital da Polícia Civil do Distrito Federal. A banca organizadora será o IADES. São 20 vagas e

Leia mais

Ligação iônica Ligação covalente Ligação metálica

Ligação iônica Ligação covalente Ligação metálica Tipos de Ligação Química Ligação iônica Ligação covalente Ligação metálica Iônicas Covalentes Metálicas Ligações químicas 1 Representações de Lewis Numa ligação química só intervêm os eletrons de valência,

Leia mais

2005 by Pearson Education. Capítulo 09

2005 by Pearson Education. Capítulo 09 QUÍMICA A Ciência Central 9ª Edição Capítulo 9: Geometria molecular e teorias de ligação David P. White Formas espaciais moleculares As estruturas de Lewis fornecem a conectividade atômica: elas nos mostram

Leia mais

ESTRUTURA GERAL DO ÁTOMO. NÚCLEO - Prótons: p + - Nêutrons: n o. ELETROSFERA - Elétrons: e - o 3) CARGA ATÔMICA E CARGA IÔNICA

ESTRUTURA GERAL DO ÁTOMO. NÚCLEO - Prótons: p + - Nêutrons: n o. ELETROSFERA - Elétrons: e - o 3) CARGA ATÔMICA E CARGA IÔNICA QUÍMICA GERAL ATOMÍSTICA Professor: Ramon Lamar ESTRUTURA GERAL DO ÁTOMO NÚCLEO - Prótons: p + - Nêutrons: n o ELETROSFERA - Elétrons: e - o ) NÚMERO ATÔMICO Corresponde ao número total de prótons presente

Leia mais

Lei de Gauss. 2.1 Fluxo Elétrico. O fluxo Φ E de um campo vetorial E constante perpendicular Φ E = EA (2.1)

Lei de Gauss. 2.1 Fluxo Elétrico. O fluxo Φ E de um campo vetorial E constante perpendicular Φ E = EA (2.1) Capítulo 2 Lei de Gauss 2.1 Fluxo Elétrico O fluxo Φ E de um campo vetorial E constante perpendicular a uma superfície é definido como Φ E = E (2.1) Fluxo mede o quanto o campo atravessa a superfície.

Leia mais

AS QUESTÕES OBRIGATORIAMENTE DEVEM SER DESENVOLVIDAS NOS LOCAIS INDICADOS E ENTREGUES NESTA FOLHA.

AS QUESTÕES OBRIGATORIAMENTE DEVEM SER DESENVOLVIDAS NOS LOCAIS INDICADOS E ENTREGUES NESTA FOLHA. ENSINO FUNDAMENTAL Conteúdos do 9º Ano 3º/4º Bimestre 2016 Trabalho de Dependência Nome: N. o : Turma: Professor(a): Beatriz Data: / /2016 Unidade: Cascadura Mananciais Méier Taquara Física Resultado /

Leia mais

IBM1018 Física Básica II FFCLRP USP Prof. Antônio Roque Aula 7

IBM1018 Física Básica II FFCLRP USP Prof. Antônio Roque Aula 7 Potencial Elétrico Quando estudamos campo elétrico nas aulas passadas, vimos que ele pode ser definido em termos da força elétrica que uma carga q exerce sobre uma carga de prova q 0. Essa força é, pela

Leia mais

MASSA ATÔMICA, MOLECULAR, MOLAR, NÚMERO DE AVOGADRO E VOLUME MOLAR.

MASSA ATÔMICA, MOLECULAR, MOLAR, NÚMERO DE AVOGADRO E VOLUME MOLAR. MASSA ATÔMICA, MOLECULAR, MOLAR, NÚMERO DE AVOGADRO E VOLUME MOLAR. UNIDADE DE MASSA ATÔMICA Em 1961, na Conferência da União Internacional de Química Pura e Aplicada estabeleceu-se: DEFINIÇÃO DE MASSA

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA 1 2º BIMESTRE

LISTA DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA 1 2º BIMESTRE Professor (a): Demetrius Leão Segmento: Ensino Médio Data de Entrega: Estudante: EDUCAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO EDUSESC Área Especial 2/3 Lote B Norte Taguatinga DF Componente Curricular: Ano Letivo:

Leia mais

MICROFONE E ALTIFALANTE

MICROFONE E ALTIFALANTE MICROFONE E ALTIFALANTE Um microfone é um transdutor que transforma energia mecânica (onda sonora) em energia elétrica (sinal elétrico de corrente alternada). O altifalante é um transdutor que transforma

Leia mais

Estruturas dos sólidos

Estruturas dos sólidos Estruturas dos sólidos Empacotamento denso de esferas Existem duas opções para a terceira camada de esferas: A terceira camada fica eclipsada com a primeira (arranjo ABAB). Esse é chamado de empacotamento

Leia mais

Exercícios da apostila. Aulas 17 a 27

Exercícios da apostila. Aulas 17 a 27 Exercícios da apostila Aulas 17 a 27 17 - Transmissão de Calor 1) Cada material possui um coeficiente de condutibilidade térmica K (cal/s cm ºC). Materiais bons condutores de calor, como os metais possuem

Leia mais

II Correto. Quanto maior a distância entre as cargas, mais fraca é a ligação e menos energia é empregada na sua quebra.

II Correto. Quanto maior a distância entre as cargas, mais fraca é a ligação e menos energia é empregada na sua quebra. 01. Item B I Correto. A energia para quebrar a ligação H (568 kj/mol) é a maior da tabela. Isto torna mais difícil a sua quebra, portanto ionizando menos o ácido que passa a ser o mais fraco entre os listados.

Leia mais

ELETROSTÁTICA (Estudo das cargas elétricas em repouso)

ELETROSTÁTICA (Estudo das cargas elétricas em repouso) ELETROSTÁTICA (Estudo das cargas elétricas em repouso) A carga elétrica Por volta de 600 A.C. os gregos observaram que após esfregar o âmbar (resina vegetal) e pele animal ambos passavam a atrair pequenos

Leia mais

RESOLUÇÃO DE EXERCÍCIOS PROPOSTOS AULA 01 TURMA ANUAL. 05. Item A

RESOLUÇÃO DE EXERCÍCIOS PROPOSTOS AULA 01 TURMA ANUAL. 05. Item A RESOLUÇÃO DE EXERCÍCIOS PROPOSTOS 01. Item B AULA 01 TURMA ANUAL I Correto. Ao passar para um nível mais interno o elétron emite energia na forma de luz. II Falso. Rutherford não propôs um átomo maciço,

Leia mais

Capítulo 2 Estrutura Atômica

Capítulo 2 Estrutura Atômica Capítulo 2 Estrutura Atômica Teoria atômica da matéria John Dalton: Cada elemento é composto de átomos. Todos os átomos de um elemento são idênticos. Nas reações químicas, os átomos não são alterados.

Leia mais

Prof. Leonardo TRABALHO DE ELETRICIDADE 15/09/2003

Prof. Leonardo TRABALHO DE ELETRICIDADE 15/09/2003 1. (Fuvest 9) Adote: constante elétrica no ar: K=9.10 9 N.m /C. Uma esfera condutora de raio igual a 1,6cm, inicialmente neutra, tem massa igual a,135g quando medida numa balança eletrônica digital de

Leia mais

mais vapores do vinho. É, portanto, uma mistura homogênea.

mais vapores do vinho. É, portanto, uma mistura homogênea. Resolução das atividades complementares Química p. I. Falsa. As amostras A e B contêm a mesma substância (naftalina). Essas amostras se fundem, portanto, na mesma temperatura. II. Falsa. A temperatura

Leia mais

Através de suas realizações experimentais, mantendo constante a temperatura do condutor, Ohm pôde chegar às seguintes afirmações e conclusões:

Através de suas realizações experimentais, mantendo constante a temperatura do condutor, Ohm pôde chegar às seguintes afirmações e conclusões: 5000 - Leis de Ohm: Primeira de Ohm George Simon Ohm foi um físico alemão que viveu entre os anos de 1789 e 1854 e verificou experimentalmente que existem resistores nos quais a variação da corrente elétrica

Leia mais

EFEITO FISIOLÓGICO DA CORRENTE ELÉTRICA PROTEÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

EFEITO FISIOLÓGICO DA CORRENTE ELÉTRICA PROTEÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EFEITO FISIOLÓGICO DA CORRENTE ELÉTRICA PROTEÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Os cabos elétricos da rede pública de energia que "transportam" a corrente elétrica até nossas casas são constituídos por três

Leia mais

Ensino: Médio Professor: Renato Data:, de 2010. Trabalho de Recuperação de Física (1 e 2º Bimestres) Instruções:

Ensino: Médio Professor: Renato Data:, de 2010. Trabalho de Recuperação de Física (1 e 2º Bimestres) Instruções: Uma Escola ensando em Você luno(a): nº Série: 3 ano Disciplina: Física Ensino: Médio rofessor: Renato Data:, de 010 Trabalho de Recuperação de Física (1 e º imestres) Instruções: 1. O trabalho deverá ser

Leia mais

Cargas Elétricas: ELETROSTÁTICA

Cargas Elétricas: ELETROSTÁTICA Cargas Elétricas: ELETROSTÁTICA Capítulo 10 4º bimestre Colégio Contato Unidade Farol Professora Thaís Freitas 9º ano - 2015 A eletrostática, basicamente, é a parte da eletricidade que estuda as cargas

Leia mais

Distribuição Eletrônica Tabela Periódica

Distribuição Eletrônica Tabela Periódica Química Geral e Inorgânica QGI0001 Eng a. de Produção e Sistemas Prof a. Dr a. Carla Dalmolin Distribuição Eletrônica Tabela Periódica Orbitais e Números Quânticos N o Quântico Principal Camada Subcamada

Leia mais

Propriedades Elétricas (cap. 42 Fundamentos de Física Halliday, Resnick, Walker, vol. 4 6ª. Ed.)

Propriedades Elétricas (cap. 42 Fundamentos de Física Halliday, Resnick, Walker, vol. 4 6ª. Ed.) Unidade stado Sólido Propriedades létricas (cap. 4 Fundamentos de Física Halliday, Resnick, Walker, vol. 4 6ª. d.) Metais Semicondutores Classificar os sólidos, do ponto de vista elétrico, de acordo com

Leia mais

Turma: Terça-feira ( ) Quarta-feira diurno ( ) Quarta-feira noturno ( ) Quinta-feira ( ) Sexta-feira ( ) Nome do aluno ID Assinatura

Turma: Terça-feira ( ) Quarta-feira diurno ( ) Quarta-feira noturno ( ) Quinta-feira ( ) Sexta-feira ( ) Nome do aluno ID Assinatura 005 Lista de exercícios que deve ser entregue no dia da prova (conteúdo: propriedades da matéria, unidades de medidas, estrutura atômica, propriedades eletrônicas e tabela periódica Química para Engenharia

Leia mais

Química Inorgânica Aula 3

Química Inorgânica Aula 3 Química Inorgânica Aula 3 Orientadora: Drª Karla Vieira Professor Monitor: Gabriel Silveira LIGAÇÕES QUÍMICAS O que são Ligações Químicas? São as ligações que se estabelecem entre a união de dois átomos.

Leia mais

ELETRICIDADE. Introdução 1: A palavra eletricidade provem do grego, da palavra eléktron, que significa âmbar.

ELETRICIDADE. Introdução 1: A palavra eletricidade provem do grego, da palavra eléktron, que significa âmbar. ELETRICIDADE Introdução 1: A palavra eletricidade provem do grego, da palavra eléktron, que significa âmbar. O âmbar é um tipo de resina fóssil, de origem vegetal, utilizado na fabricação de utensílios.

Leia mais

Faculdade Pitágoras de Londrina Disciplina: Química Geral Prof. Me. Thiago Orcelli. Aluno:

Faculdade Pitágoras de Londrina Disciplina: Química Geral Prof. Me. Thiago Orcelli. Aluno: 1 Faculdade Pitágoras de Londrina Disciplina:. Aluno: Turma: Exercícios de Fixação englobando conteúdos das Aulas 1-4. Orientação: Escolha um livro de Química Geral disponível na biblioteca e resolva os

Leia mais

Distribuição Eletrônica- Aula Cursinho TRIU- 21/05/12. Elétrons. K (n=1) L(n=2) M(n=3) N(n=4) O(n=4) P(n=5) Q(n=6) 2 8 18 32 32 18 8

Distribuição Eletrônica- Aula Cursinho TRIU- 21/05/12. Elétrons. K (n=1) L(n=2) M(n=3) N(n=4) O(n=4) P(n=5) Q(n=6) 2 8 18 32 32 18 8 Cursinho pré-vestibular- TRIU Prof: Luciana Assis Terra Distribuição Eletrônica- Aula Cursinho TRIU- 21/05/12 Átomo Núcleo Eletrosfera Elétrons Eletrosfera Camadas (níveis) Subcamadas (subníveis) Obs:

Leia mais

Átomos Moléculas Íons Biomoléculas. Matéria é formada por Átomos. Obs.: teoria confirmada apenas no início do século XX.

Átomos Moléculas Íons Biomoléculas. Matéria é formada por Átomos. Obs.: teoria confirmada apenas no início do século XX. Átomos Moléculas Íons Biomoléculas Estrutura da Matéria Matéria é formada por Átomos Obs.: teoria confirmada apenas no início do século XX. Os átomos dificilmente existem livres e possuem grande tendência

Leia mais

ELETROSTÁTICA. Processos de eletrização e Lei de Coulomb

ELETROSTÁTICA. Processos de eletrização e Lei de Coulomb ELETROSTÁTICA Processos de eletrização e Lei de Coulomb Eletrização Eletrizar um corpo eletricamente neutro é tornar diferente o número de cargas positivas do número de cargas negativas. O corpo que ganhar

Leia mais

INSTRUÇÕES. O tempo disponível para a realização das duas provas e o preenchimento da Folha de Respostas é de 5 (cinco) horas no total.

INSTRUÇÕES. O tempo disponível para a realização das duas provas e o preenchimento da Folha de Respostas é de 5 (cinco) horas no total. INSTRUÇÕES Para a realização desta prova, você recebeu este Caderno de Questões. 1. Caderno de Questões Verifique se este Caderno de Questões contém a prova de Conhecimentos Específicos referente ao cargo

Leia mais

Previsão das cargas iônicas O número de elétrons que um átomo perde está relacionado com a sua posição na tabela periódica.

Previsão das cargas iônicas O número de elétrons que um átomo perde está relacionado com a sua posição na tabela periódica. Aula 4 Formação de cátions e ânions Ligações químicas Ións e compostos iônicos Em geral: átomos metálicos tendem a perder elétrons para se transformarem em cátions; íons não-metálicos tendem a ganhar elétrons

Leia mais

FILÓSOFOS GREGOS. Tales de Mileto (625-547) Anaxímenes (séc. VI a.c.) Empédocles (480-430 a.c.) Aristóteles (séc. IV a.c.

FILÓSOFOS GREGOS. Tales de Mileto (625-547) Anaxímenes (séc. VI a.c.) Empédocles (480-430 a.c.) Aristóteles (séc. IV a.c. FILÓSOFOS GREGOS Tales de Mileto (65-547) A ÁGUA é a essência de tudo. Anaxímenes (séc. VI a.c.) O AR seria o elemento que constituiria O universo. Heráclito (540-480 a.c.) O FOGO é o terceiro elemento

Leia mais

ANALOGIA NO ENSINO DA FÍSICA

ANALOGIA NO ENSINO DA FÍSICA ANALOGIA NO ENSINO DA FÍSICA Wilton Jorge Depto. de Ciências Físicas UFU Uberlândia MG Analogia é um processo comparativo de fenômenos diferentes através de suas semelhanças. Assim, pela simples mudança

Leia mais