CARGA ELÉTRICA. 1.1 Introdução ao Eletromagnetismo

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CARGA ELÉTRICA. 1.1 Introdução ao Eletromagnetismo"

Transcrição

1 Bertolo Eletromagnetismo 1 CARGA ELÉTRICA 1.1 Introdução ao Eletromagnetismo exceção do relâmpago, as manifestações ordinárias da Natureza, desde o congelamento da água até o crescimento de uma planta, não parecem ter relações com a eletricidade. No entanto, dentro da visão atual, sabemos que as foras elétricas são importantíssimas na determinação das propriedades físicas À e químicas da matéria, desde um átomo até uma célula viva. Do ponto de vista de aplicações a eletricidade, que pode ser encarada como a oitava maravilha do mundo, dispensa longos comentários sobre a sua importância. Para se ter uma idéia, imaginem o desconforto que acontece quando falta a famigerada energia elétrica numa cidade, por exemplo. Quanto ao magnetismo afirmamos, como veremos no decorrer do curso, que assume igual importância. As ciências da eletricidade e do magnetismo, que tentaremos desenvolver aqui, tiveram as suas origens na observação. Tales de Mileto, filósofo grego que viveu por volta de 600 a.c., sabia que um pedaço de âmbar, quando atritado com lã, era capaz de atrair pequenos fragmentos de palha e fios de cabelo. O estudo do Magnetismo, por sua vez, remonta à observação de que certas pedras, chamadas magnetitas (óxido de ferro Fe 2 O 3 ), encontradas na Natureza, eram capazes de atrair limalha de ferro, também encontradas na Natureza. Mas, somente durante a Renascença é que estas duas ciências se desenvolveram, embora de forma independente uma da outra. Por volta de 1820, Oersted mostrou uma conexão entre elas, observando o fato que uma corrente elétrica pode afetar a agulha imantada de uma bússola. A nova Ciência do Eletromagnetismo foi desenvolvida por muitos pesquisadores, dentre os quais um dos mais importantes foi Faraday. Mas, coube a Maxwell formular as leis do eletromagnetismo, conhecidas hoje como Equações de Maxwell que desempenham o mesmo papel das leis de movimento e da gravitação de Newton, na Mecânica. Com a síntese do eletromagnetismo feita por Maxwell, a antiga ciência da Óptica passou a ser intimamente relacionada com a eletricidade e magnetismo. Do ponto de vista científico, estes fatos sintetizados tiveram, ainda, conseqüências mais profundas e de maior alcance. Sabemos, hoje, que a estrutura dos átomos e moléculas é controlada por fenômenos eletromagnéticos. Ainda, no aspecto biológico, as ações dos nossos nervos e do nosso cérebro, também são controladas por estes mesmos fenômenos. Já no aspecto tecnológico a extensão das aplicações das equações de Maxwell é notável, abrangendo os princípios fundamentais de funcionamento de todos os aparelhos ópticos e eletromagnéticos, como motores elétricos, cíclotrons, computadores eletrônicos, rádio, televisão, radar, microscópios eletrônicos e tantos outros. I

2 Bertolo Eletromagnetismo 2 O interesse atual no eletromagnetismo se concentra em dois aspectos. No campo das aplicações à engenharia, as equações de Maxwell são constantes e universalmente utilizadas, nas soluções de uma grande variedade de problemas práticos. No que concerne aos fundamentos da teoria, tem havido um esforço contínuo no sentido de generalizá la de modo que o eletromagnetismo seja obtido como um caso particular de uma teoria geral. Esta incluiria também, digamos, as teorias da gravitação e a da Física Quântica. Esta síntese grandiosa, no entanto, ainda, não foi conseguida. Resta dizer que nem a revolução da Física Quântica, nem o desenvolvimento da Relatividade Especial deslustraram as equações do campo eletromagnético que Maxwell estabeleceu há, aproximadamente, cem anos atrás. 1.2 A Carga Elétrica O eletromagnetismo trata das cargas elétricas, correntes elétricas e suas interações. Nosso curso vai tratar, portanto, destes assuntos. Entretanto, começaremos estudando separadamente, os assuntos da eletricidade e do magnetismo. Estes, por sua vez, como todo sistema de conhecimento, tem certos conceitos primitivos, impossíveis de serem explicados usando noções mais simples, e então toma emprestado da mecânica o conceito de força, de trabalho e de energia. Um conceito novo que aparece em eletricidade é o de carga elétrica. Os fatos elementares da eletricidade serão supostos do conhecimento do aluno. Acredita se, atualmente, que os corpos materiais sejam constituídos de agregados de átomos e moléculas, sendo estes, por sua vez, formados de elétrons, prótons e nêutrons. As duas primeiras entidades possuem carga elétrica e a última, como o próprio nome indica, é neutra. Ainda que seja impossível definir carga elétrica, podemos citar suas propriedades. 1ª PROPRIEDADE: Há duas variedades de cargas, chamadas positivas (+) e negativas ( ): cargas de mesmo sinal se repelem e de sinais contrários se atraem. A escolha + e é um acidente histórico; não há nada intrinsecamente negativo com a carga do elétron. Esta denominação se deve a B. Franklin no século XVIII. Do fato de haver repulsão entre cargas, concluímos que o mundo parece ser uma mistura de cargas + e muito bem balanceada. A tendência dos Físicos de hoje é considerar as cargas positivas e negativas fundamentalmente, como manifestações opostas de uma qualidade, da mesma forma que direito e esquerdo são manifestações opostas de lado. 2ª PROPRIEDADE: A carga é Quantizada. Sabemos que uma certa quantidade de água num copo é constituída de um punhado de moléculas de H 2 O. Entretanto, olhando para o copo não conseguimos identificar uma determinada molécula. Dizemos, então que as moléculas de água formam uma

3 Bertolo Eletromagnetismo 3 distribuição contínua. Já uma certa quantidade de areia num monte é constituída também de um punhado de grãozinhos. Entretanto, olhando para o monte, conseguimos identificar cada um dos grãos componentes do monte. Chamemos a este grão de quantum e dizemos, então, neste caso, que os grãozinhos formam uma distribuição discreta. A experiência de Millikan da gota de óleo, e diversas outras, demonstram que a carga elétrica aparece na Natureza em múltiplos inteiros de um único valor unitário, chamado carga elementar 1, cujo valor é: e = 1, Coulombs O quantum de eletricidade que é exatamente a carga, em valor absoluto, do elétron. Para nós, um corpo carregado significa ter ele um excesso (ou falta) de carga elementar. Um corpo carregado com carga Q terá, portanto, Q = N. e Onde N é um número inteiro. Todas as partículas elementares eletrizadas têm cargas de magnitudes rigorosamente iguais. Não existem cargas menores que a do próton ou do elétron, embora haja especulações teóricas sobre a existência de partículas com carga (1/3) e, (2/3) e, mas não foram detectadas experimentalmente. 3ª PROPRIEDADE: A carga é conservada. Num sistema isolado (isto é, num sistema que não entra e nem sai matéria de suas fronteiras) a carga total do sistema é invariável. Fóton de Raio γ vácuo termina a sua e existência e + Estas duas últimas propriedades se referem à quantidade de cargas, e, assim, implicam numa medição da carga. Outro fato relativo às cargas é que ela é relativisticamente invariante, ou seja, é um escalar. A massa depende do sistema de referência, através da equação: m 0 m = 2 v onde m 0 é a massa de repouso. 1 2 c EXERCÍCIOS Um corpo neutro não manifesta propriedades elétricas como a atração ou repulsão com outros corpos neutros. Isto significa que: a. o corpo neutro é constituído somente de nêutrons. b. O corpo neutro possui mais nêutrons do que prótons. c. O corpo neutro possui mais elétrons que prótons. d. O corpo neutro possui mais prótons que elétrons. e. O corpo neutro possui quantidades iguais de prótons e elétrons.

4 Bertolo Eletromagnetismo 4 2. Um corpo está eletrizado positivamente com carga Q = 4, C. Qual o número de elétrons em falta nesse corpo? 3. Um corpo eletrizado com carga Q = 1C. Pode se afirmar que: a. ele tem 6, elétrons em excesso. b. Ele tem 6, elétrons em falta. c. Ele tem 1, elétrons em excesso. d. Ele tem 1, elétrons em falta. e. Ele tem 1 elétron em excesso. 4. Um estudante de física mediu, em laboratório, a quantidade de carga elétrica de quatro objetos, tendo encontrado os valores: +1, Coulomb 4, Coulomb 8, Coulomb +2, Coulomb Sabendo se que a menor quantidade de carga elétrica na natureza é a quantidade de carga do elétron, que vale 1, coulomb, pode se dizer que: a. somente uma medida está correta. b. há apenas duas medidas corretas. c. há apenas três medidas corretas. d. todas as medidas estão corretas. e. todas as medidas são incorretas. EXERCÍCIOS PROPOSTOS 1. Um corpo eletrizado tem elétrons a mais que um corpo neutro. A carga elemen tar é 1, C. Qual a carga elétrica desse corpo? 2. É possível um corpo apresentar uma carga elétrica igual a 7, C? Por que? 3. Um íon apresenta 57 elétrons, 55 prótons e 59 nêutrons. a. Esse íon está eletrizado positivamente ou negativamente? b. Qual a quantidade de carga elétrica desse íon? 4. Dado um pacote que contém íons SO 4 2, qual é a carga total do pacote? 5. Dois corpos, A e B, repelem se eletricamente. Podemos afirmar que: a. apenas o corpo A está carregado. b. a carga elétrica de B é positiva. c. o corpo A tem carga negativa e B tem carga positiva. d. o corpo B tem carga negativa e A é neutro. e. A e B têm cargas de mesmo sinal. 6. Realizando um processo de eletrização entre dois corpos neutros A e B, sabe se que no final B ficou eletrizado positivamente. Então podemos afirmar que houve passagem de: a. prótons de A para B; d. prótons de B para A; b. elétrons de A para B; e. nêutrons de B para A. c. elétrons de B para A;

5 Bertolo Eletromagnetismo 5 Força Elétrica V imos no capítulo anterior que a 1ª propriedades das cargas elétricas estabelecia que: corpos carregados com cargas de mesmo sinais (mesmo tipos) se repelem e corpos carregados com cargas de sinais contrários (tipos diferentes) se atraem. Agora, atrair ou repelir significa uma carga exercer sobre a outra uma força. Assim, II Tanto na atração, quanto na repulsão, aparece um par de forças que estão na reta que liga as cargas e sempre de sentidos opostos. Tratam se de forças de ação e reação, e, pela 3ª lei de Newton, devem ter sempre a mesma intensidade. São estas forças que iremos estudar neste capítulo. 2.1 Lei de Coulomb O físico francês Coulomb estudou, por volta de 1785, esta interação entre as cargas elétricas e estabeleceu uma lei para ela, enunciada da seguinte maneira: Duas partículas carregadas trocam, entre si, forças que são diretamente proporcionais ao produto de suas cargas e inversamente proporcionais ao quadrado da distância que as separa. Coulomb também percebeu que a força dependia do meio onde estavam as cargas elétricas. Matematicamente, podemos escrever: F = K m Q. q d 2 Temos razões experimentais para confiar na Lei de Coulomb no enorme intervalo de cm a vários quilômetros, senão mais, e tomamo la como base da nossa descrição eletromagnética. K m = constante eletrostática do meio ou constante de Coulomb. Se o meio é o vácuo, temos: 9 N. m K 0 = C Ao lado temos um gráfico mostrando como a intensidade da força de interação entre duas cargas elétricas depende da separação d entre elas. 2

6 Bertolo Eletromagnetismo 6 EXERCÍCIOS 1. Duas cargas elétricas Q 1 e Q 2 estão no vácuo, separadas por uma distância x. Os sentidos das forças F 1 e F 2 que atuam em Q 1 e Q 2 são, respectivamente: a. opostos, somente quando as cargas tiverem sinais opostos. b. o mesmo, quando as cargas tiverem mesmo sentido. c. sempre opostos, independentemente dos sinais das cargas. d. opostos, se Q 1 é positiva e Q 2 é negativa, e os mesmos, se Q 2 é positiva e Q 1 é negativa. e. sempre os mesmos, independentemente dos sinais das cargas. 2. Duas cargas, q e 2q, de mesmo sinal são colocadas a uma distância d. Sobre a força elétrica entre elas, a melhor representação é: 3. Duas cargas puntiformes, Q = 5µC e q = 1µC, estão separadas por 1 m no vácuo. Determine a força elétrica de interação entre essas cargas. 4. Duas cargas elétricas, Q e q, situam se em pontos separados por uma distância d. A força com que uma atua sobre a outra é F. Substituindo a carga q por outra igual a 3q, e aumentando a distância para 2d, o que ocorre com a intensidade da nova força elétrica (dar a resposta em função de F)? 5. Duas cargas elétricas puntiformes estão separadas por 12 cm. Esta distância é alterada até que a força entre as cargas fique quatro vezes maior. A nova separação entre as cargas é: a. 3 cm b. 4 cm c. 6 cm d. 24 cm e. 48 cm. EXERCÍCIOS PROPOSTOS 1. Duas cargas, q 1 e q 2, repelem se com uma força de módulo igual a f quando situadas nos vértices adjacentes de um quadrado (Figura 1). Deslocando se a carga q 2 para o vértice do quadrado diagonalmente oposto ao vértice em que se encontra a carga q 1 (Figura 2), a intensidade da força de repulsão entre elas será igual a: a. 2f b. 2 f c. f d. 2 1 f e. f 2 2

7 Bertolo Eletromagnetismo Força Elétrica Devida a Várias Cargas Vamos imaginar uma região em um meio qualquer que contém n cargas elétricas de dimensões desprezíveis (puntiformes): A interação entre as cargas sempre ocorre duas a duas (por ação e reação) independentemente da presença de outras cargas (Princípio da Independência) e, além disso, cada uma delas irá trocar força com todas as demais. Imaginando todas as cargas do exemplo anterior positivas, podemos ilustrar a situação particular da carga Q 1. O mesmo poderia ter sido feito em qualquer outra carga da figura. Podemos substituir essas forças por uma resultante de forças que apresenta o mesmo efeito físico destas. Esta resultante de forças F 1 é dada pela adição vetorial das forças que atuam na carga elétrica. Assim, F 1 = F 2 + F 3 + F F n. EXERCÍCIOS O princípio da superposição não deve ser tomado como um dogma. Poderá existir muito bem um domínio de fenômenos, abrangendo distâncias muito pequenas ou forças muito intensas, onde a superposição não vale mais. Realmente, conhecemos fenômenos quânticos do campo eletromagnético que representam uma falha no princípio da superposição, do ponto de vista da teoria clássica. 1. Três objetos puntiformes com cargas elétricas iguais estão localizados como mostra a figura abaixo. Qual a intensidade da resultante das forças elétricas sobre Q? Dados: q = 2 µc. 2. Um objeto A, com carga elétrica +q e dimensões desprezíveis, fica sujeito a uma força de N, quando colocado em presença de um objeto idêntico, à distância de 1 m. Se o objeto for colocado na presença de dois objetos idênticos, como indica a figura ao lado, qual a força elétrica a que ficará sujeito? 3. No sistema ao lado, determine a força resultante das forças elétricas sobre a carga q 1. Dados: q 1 = q 2 = q 3 = 1 C e d = 1m

8 Bertolo Eletromagnetismo 8 EXERCÍCIOS PROPOSTOS 1. Duas cargas Q 1 = 10 6 C e Q 2 = C estão fixas nos pontos A e B e separadas pela distância de 20 cm, no vácuo. Determine a intensidade da resultante das forças elétricas sobre uma terceira carga Q 3 = C, colocada no ponto médio do segmento que une Q 1 e Q Três cargas positivas iguais de 2, C estão fixas nos vértices de um triângulo eqüilátero de lado igual a 0,30 m. Qual a intensidade da força elétrica resultante numa delas. 3. Três cargas elétricas positivas de 10 µc ocupam os vértices de um triângulo retângulo isósceles cujos catetos medem 5,0 cm. Determine o módulo da resultante das forças que atuam sobre a carga do ângulo reto. 4. Duas cargas positivas, separadas por uma certa distância, sofrem uma força de repulsão. Se o valor de uma das cargas for dobrado e a distância duplicada, então, em relação ao valor antigo de repulsão, a nova força será: a. o dobro b. o quádruplo c. a quarta parte d. a metade 5. Duas cargas elétricas A e B, estão fixas nas posições indicadas na figura. Determine a posição onde deve ser colocada uma carga C para que ela permaneça em equilíbrio. A 9 cm B Dados: Q A = +4, C Q B = +1, C 6. Um pêndulo elétrico de comprimento L e massa m = 0,12 kg, eletrizado com carga Q é repelido por outra carga igual e fixa no ponto A, conforme a figura abaixo: Supondo que o pêndulo esteja em equilíbrio, determine o valor da carga Q, supondo g = 10 m/s Duas partículas eletricamente carregadas estão separadas por uma distância r. O gráfico abaixo que melhor expressa a variação do módulo da força eletrostática F entre elas, em função de r, é:

9 Bertolo Eletromagnetismo 9 Campo Elétrico Sabemos que a Terra atrai para ela todo corpo colocado em suas proximidades em razão do campo gravitacional terrestre. Poderíamos pensar então que a Terra cria ao seu redor uma modificação no espaço tal que ao ser colocada uma P Massa massa m nessa região a mesma sofrerá um força de g atração (Peso) dada por: P = m g A massa m é sempre um escalar positivo e, portanto, o campo gravitacional g tem sempre o sentido de P. Terra III O campo gravitacional g é então um vetor que caracteriza a modificação do espaço que a Terra cria ao seu redor e age em todas as massas m que forem nele inseridas com uma força de atração P. Esta força está sempre apontando para a Terra. 3.1 Campo Elétrico Curiosidade Por analogia, vamos conceituar o campo elétrico E criado por uma carga Q. Poderíamos pensar então que a carga Q cria ao seu q 0 redor uma modificação no espaço tal que ao ser colocada uma carga q 0 nessa região a mesma sofrerá um força F de atração ou de repulsão (força elétrica), dependendo dos sinais das cargas serem iguais ou diferentes, respectivamente. Q Pelo fato de existirem dois tipos de cargas implica numa complexidade maior para o campo elétrico E. Mantendo a analogia, vamos estabelecer que: F = q 0 E A carga q 0, apesar de ser um escalar, ela pode ser positiva ou negativa, e o campo elétrico E poderá agora ter, ou não, o mesmo sentido de F. Vamos resumir as possibilidades: + + F E E F + F E Veja que sempre o campo sai de Q(+) e entra em Q( ). Quando q 0 for (+) a força F e o campo E têm os mesmos sentidos. Porém, quando q 0 for ( ) a força F e o campo E têm sentidos opostos Em palavras poderíamos dizer que o vetor E tem as seguintes características: Intensidade: dada por F = q 0. E Direção: a da reta que une Q e q 0. Sentido: saindo de Q se ela for (+) e entrando em Q se ela for ( ). Por que razão instituir o campo elétrico se na verdade a interação entre as cargas é dada pela Lei de Coulomb? Acontece que antes de Faraday, o idealizador da idéia de campo, estudou se a interção entre cargas como uma Ação à Distância, isto é, uma interação direta e instantânea, carga carga. Esta concepção é atualmente substituída por outro raciocínio, em termos de campos elétricos: 1. a carga Q produz um campo E no espaço. 2. O campo atua sobre q (ou outra qualquer) por meio de uma força F. O campo desempenha, portanto, o papel de transmissor da interação entre cargas. Essa maneira de olhar a interação é muito útil não só como um princípio de organização, mas porque, leva à predições surpreendentes e em completo acordo com a experiência. Por exemplo, suponha que a carga Q se acele subtamente em direção a q. Após quanto tempo q sentirá a força nela aumentar pela aproximação de Q. A experiência comprova que a informação sobre a aceleração de Q não é transmitida instantaneamente a q, e sim depois de uma certo tempo t = distância / velocidade da luz. Desta forma, o campo adquire vida própria e se desloca com a velocidade da luz em regiões desprovidas de cargas para transmitir a interação

10 Bertolo Eletromagnetismo 10 EXERCÍCIOS 1. Uma carga elétrica de +2C está submetida a uma força elétrica de 10N, em razão de estar imersa em uma região do espaço que contém um campo elétrico. Determine a intensidade desse campo elétrico. 2. Uma carga de prova negativa q é colocada num ponto A, onde há um campo elétrico E gerado por uma carga Q positiva. Fica, então, sujeita a uma força F de intensidade 10 N. Sendo q = 50 mc, indique a opção que fornece o valor correto da intensidade do vetor campo elétrico em A, bem como as orientações corretas dos vetores E e F. 3. Em uma região do espaço onde existe um campo elétrico de 5 N/C, horizontal e para a direita, inserimos uma carga elétrica q = 2 µc. Determine o vetor força elétrica sobre a carga. 4. Em um ponto P do espaço, existe um campo elétrico vertical para baixo, de intensidade N/C. Coloca se, nesse ponto, uma esfera de massa 2,0 g e eletrizada. Sabendo se que a esfera fica em equilíbrio, determine o valor da quantidade de carga elétrica da esfera. Considere g = 10 m/s 2.

11 Bertolo Eletromagnetismo 11 EXERCÍCIOS PROPOSTOS 5. Uma carga de prova de 5 µc, colocada numa região de campo elétrico, fica sujeita a uma força elétrica de 0,2 N na vertical, de baixo para cima. Caracterize o vetor campo elétrico no ponto onde foi colocada a carga q. 6. Sobre uma carga de prova q = C, colocada num ponto da região do campo elétrico, atua uma força de 2 N. Podemos afirmar que a intensidade do campo elétrico naquele ponto é, em N/C, igual a: a b. 0, c d e Uma carga elétrica puntiforme com 4,0 µc, que é colocada em um ponto P do vácuo, fica sujeita a uma força elétrica de intensidade 1,2 N. O campo elétrico nesse ponto P tem intensidade de: a. 3, N/C b. 2, N/C c. 1, N/C d. 4, N/C e. 4, N/C 8. Uma gota de óleo de massa m = 1 mg e carga q = C é solta em uma região de campo elétrico uniforme E, como mostra a figura abaixo. Mesmo sob o efeito da gravidade, a gota move se para cima, com uma aceleração de 1 m/s 2. Determine o módulo do campo elétrico. (g = 10 m/s 2 ). 9. Uma gotícula de água, com massa m = 0, kg eletrizada com carga q = C, está em equilíbrio no interior de um capacitor de placas paralelas e horizontais, como mostra o esquema abaixo: Nestas circunstâncias, o valor do campo elétrico entre as placas é: a N/C b N/C c. 12, N/C d N/C e N/C.

12 Bertolo Eletromagnetismo Linhas de Força As linhas de força são linhas imaginárias que servem para representar o campo elétrico. Elas representam os vetores do campo elétrico em vários pontos, que, unidos, mostram nos uma forma geométrica que é bastante útil para tentar visualizar o que ocorre entre as interações de cargas elétricas. As figuras a seguir nos mostram uma prefeita noção dessas linhas de força: Devido a uma carga puntiforme São retas concorrentes na carga. As linhas são orientadas no sentido do campo E, isto é, saindo das cargas (+) e entrando nas cargas ( ). Devido a duas cargas puntiformes de mesma intensidade e sinais contrários As linhas saem da carga positiva e entram na carga negativa. Devido a duas cargas puntiformes de mesma intensidade e sinais iguais

13 Bertolo Eletromagnetismo 13 As linhas de força representam o campo elétrico E da seguinte forma: Intensidade: o campo elétrico é mais intenso quanto maior a densidade de linhas de força na região, isto é, é a quantidade de linhas que perfuram um plano perpendicular a estas pelo tamanho dessa área. Direção: o campo elétrico é tangente às linhas de força. Sentido: o campo elétrico, em um ponto, tem o mesmo sentido das linhas de força. O campo elétrico E é mais intenso em A do que em B, pois a mais linhas de força atravessando uma determinada área em A do que a mesma área em B. EXERCÍCIOS 1. A figura representa, na convenção usual, a configuração de linhas de força associadas a duas cargas puntiformes Q 1 e Q 2. Podemos afirmar que: a. Q 1 e Q 2 são cargas negativas b. Q 1 é positiva e Q 2 é negativa c. Q 1 e Q 2 são cargas positivas d. Q 1 é negativa e Q 2 é positiva e. Q 1 e Q 2 são neutras. 2. A figura representa duas cargas puntiformes +q e q (de módulos iguais). Trace o vetor campo elétrico em P, ponto médio da distância AB. 3. A figura representa as linhas de força de um campo elétrico. a. Em que região, A ou B, o campo elétrico tem intensidade maior? b. Represente o vetor campo elétrico no ponto C.

14 Bertolo Eletromagnetismo Campo Elétrico de Carga Puntiforme Quando uma carga elétrica Q, puntiforme, está fixa, sabemos que esta provoca um campo elétrico no espaço, o qual denominamos E. Vimos que a força elétrica podia ser escrita por: F = q E E, por outro lado, temos pela lei de Coulomb que Qq F = K m 2 d Igualando e depois simplificando, ficamos com: E = K m Q d 2 Esta fórmula fornece a intensidade do campo elétrico a partir da carga geradora Q puntiforme em um ponto situado a uma distância d dessa carga. EXERCÍCIOS 1. qual a intensidade do campo elétrico em um ponto P situado a 1 m de uma carga de 2 µc, no vácuo? 2. Considere uma carga puntiforme de 1,5 µc no vácuo. Determine a intensidade do campo elétrico a 6 m dessa carga. 3. O campo elétrico de uma carga puntiforme Q a uma distância d é E. Se dobrarmos a distância e multiplicarmos a carga elétrica por 4, o valor do novo campo elétrico será: a. E b. 2E c. 5E d. 10E e. 20E 4. Qual dos gráficos ao lado melhor representa o módulo do vetor campo elétrico E em um ponto P, nas proximidades de uma carga elétrica puntiforme, em função da distância d entre a carga e o ponto P? Considere a carga no vácuo. 5. A Figura 1 representa uma carga elétrica pontual positiva no ponto P e o vetor campo elétrico no ponto 1, devido a essa carga. No ponto 2, a melhor representação par o vetor campo elétrico, devido à mesma carga em P, será:

15 Bertolo Eletromagnetismo Campo Elétrico de Várias Cargas Puntiformes O campo elétrico de várias cargas puntiformes fixas é determinado pelo princípio da superposição, isto é, pela soma vetorial dos vetores campo elétrico de cada carga que compõe o sistema. Seja, por exemplo, o campo elétrico na posição P, devido às cargas Q 1, Q 2, Q 3,..., Q n do sistema da figura abaixo: E R = E 1 + E 2 + E E n ou E R = E i EXERCÍCIOS 1. Na figura adiante, o ponto P está eqüidistante das cargas fixas +Q e Q. Qual dos vetores indica a direção e o sentido do campo elétrico em P, devido a essas cargas? a. A b. B c. C d. D e. E 2. As cargas puntiformes q 1 = 20 µc e q 2 = 64 µc estão fixas no vácuo, respectivamente nos pontos A e B. O campo elétrico resultante no ponto P tem intensidade de: a. 3, N/C b. 3, N/C c. 4, N/C d. 4, N/C e. 5, N/C 3. Sabendo se que o vetor campo elétrico no ponto A é nulo, a relação entre d 1 e d 2 é: a. d 1 /d 2 = 4 b. d 1 /d 2 = 2 c. d 1 /d 2 = 1 d. d 1 /d 2 = ½ e. d 1 /d 2 = ¼

16 Bertolo Eletromagnetismo Calcule a que distância de uma carga Q de 4 µc, o campo elétrico apresenta intensidade de N/C, no vácuo. 2. O gráfico representa a variação da intensidade do campo elétrico de uma carga Q puntiforme, em função da distância à carga. Determine: a. o valor da carga Q b. a intensidade do campo elétrico a 2 m da carga c. a intensidade da força elétrica que atua numa carga de 1 µc colocada a 1 m da carga Q. 3. Na figura abaixo, calcule a que distância da carga elétrica Q 1 o campo elétrico resultante é nulo. 4. Na figura a seguir, determine o vetor campo elétrico no ponto P, sabendo se que as cargas elétricas estão no vácuo. 5. A figura mostra três cargas, Q 1, Q 2, Q 3, localizadas nos vértices de um quadrado. Sendo Q 1 = Q 3 = 4,0 µc, calcule Q 2 para que o eletrostático no ponto P seja nulo.

17 Bertolo Eletromagnetismo 17

Exercícios sobre Força de Coulomb

Exercícios sobre Força de Coulomb Exercícios sobre Força de Coulomb 1-Duas cargas elétricas iguais de 10 6 C se repelem no vácuo com uma força de 0,1 N. Sabendo que a constante elétrica do vácuo é de 9 10 9 N m /C, qual a distância entre

Leia mais

COLÉGIO RESSURREIÇÃO NOSSA SENHORA LISTA DE EXERCÍCIOS DE REVISÃO ESPELHOS PLANOS PROF.: DUDUNEGÃO

COLÉGIO RESSURREIÇÃO NOSSA SENHORA LISTA DE EXERCÍCIOS DE REVISÃO ESPELHOS PLANOS PROF.: DUDUNEGÃO COLÉGIO RESSURREIÇÃO NOSSA SENHORA LISTA DE EXERCÍCIOS DE REVISÃO ESPELHOS PLANOS PROF.: DUDUNEGÃO 01. Duas cargas puntiformes encontram-se no vácuo a uma distância de 10cm uma da outra. As cargas valem

Leia mais

FÍSICA (Eletricidade e Eletromagnetismo) Cap. I - CARGA ELÉTRICA E LEI DE COULOMB

FÍSICA (Eletricidade e Eletromagnetismo) Cap. I - CARGA ELÉTRICA E LEI DE COULOMB Cap. I - CARGA ELÉTRICA E LEI DE COULOMB FÍSICA (Eletricidade e Eletromagnetismo) A eletrostática é um ramo da Física que estuda os fenômenos relacionados com cargas elétricas em repouso. Um dos primeiros

Leia mais

Tema de Física Eletrostática Força elétrica e campo elétrico Prof. Alex S. Vieira

Tema de Física Eletrostática Força elétrica e campo elétrico Prof. Alex S. Vieira Tema de Física Eletrostática Força elétrica e campo elétrico 1) Se, após o contato e posterior separação, F 2 é o módulo da força coulombiana entre X e Y, podese afirmar corretamente que o quociente F

Leia mais

LISTA ELETROSTÁTICA 3ª SÉRIE

LISTA ELETROSTÁTICA 3ª SÉRIE 1. (Pucrj 013) Duas cargas pontuais q1 3,0 μc e q 6,0 μc são colocadas a uma distância de 1,0 m entre si. Calcule a distância, em metros, entre a carga q 1 e a posição, situada entre as cargas, onde o

Leia mais

CARGAS ELÉTRICAS. Por Jonathan T. Quartuccio

CARGAS ELÉTRICAS. Por Jonathan T. Quartuccio CARGAS ELÉTRICAS Por Jonathan T. Quartuccio Há muito tempo o homem vem estudando fenômenos relacionados a eletricidade. Na Grécia antiga, o fenômeno de atração entre corpos já era observado quando se atritava

Leia mais

ELETROSTÁTICA wagnumbers.com.br O UNIVERSO PODE SER CARACTERIZADO POR GRANDEZAS FUNDAMENTAIS: MATÉRIA / MASSA, ENERGIA, ESPAÇO,

ELETROSTÁTICA wagnumbers.com.br O UNIVERSO PODE SER CARACTERIZADO POR GRANDEZAS FUNDAMENTAIS: MATÉRIA / MASSA, ENERGIA, ESPAÇO, ELETROSTÁTICA wagnumbers.com.br O UNIVERSO PODE SER CARACTERIZADO POR GRANDEZAS FUNDAMENTAIS: MATÉRIA / MASSA, ENERGIA, ESPAÇO, E TEMPO. A MATÉRIA É CONSTITUÍDA POR PARTÍCULAS MUITO PEQUENAS CHAMADAS DE

Leia mais

FÍSICA - 2 o ANO MÓDULO 08 ELETRIZAÇÃO E FORÇA ELÉTRICA REVISÃO

FÍSICA - 2 o ANO MÓDULO 08 ELETRIZAÇÃO E FORÇA ELÉTRICA REVISÃO FÍSICA - 2 o ANO MÓDULO 08 ELETRIZAÇÃO E FORÇA ELÉTRICA REVISÃO Fixação 1) (CESGRANRIO) No modelo mais elementar do átomo de hidrogênio (modelo de Bohr), o elétron gira em órbita circular em torno do próton

Leia mais

Exercícios de Eletrostática Lista 1

Exercícios de Eletrostática Lista 1 Exercícios de Eletrostática Lista 1 1. Se tivermos um balão de borracha com uma carga positiva distribuída sobre sua superfície, podemos afirmar que (A) na região externa ao balão o campo elétrico é nulo.

Leia mais

Lista de Exercícios Campo Elétrico

Lista de Exercícios Campo Elétrico Considere k o = 9,0. 10 9 N. m 2 /C 2 Lista de Exercícios Campo Elétrico 1. Uma partícula de carga q = 2,5. 10-8 C e massa m = 5,0. 10-4 kg, colocada num determinado ponto P de uma região onde existe um

Leia mais

Aula 15 Campo Elétrico

Aula 15 Campo Elétrico 1. (Fatec 2010) Leia o texto a seguir. Técnica permite reciclagem de placas de circuito impresso e recuperação de metais Circuitos eletrônicos de computadores, telefones celulares e outros equipamentos

Leia mais

5910170 Física II Ondas, Fluidos e Termodinâmica USP Prof. Antônio Roque Aula 14

5910170 Física II Ondas, Fluidos e Termodinâmica USP Prof. Antônio Roque Aula 14 Ondas 5910170 Física II Ondas, Fluidos e Termodinâmica USP Prof. Antônio Roque Introdução: elementos básicos sobre ondas De maneira geral, uma onda é qualquer sinal que se transmite de um ponto a outro

Leia mais

MÓD. 2 FORÇA ELÉTRICA/LEI DE COULOMB

MÓD. 2 FORÇA ELÉTRICA/LEI DE COULOMB MÓD. FORÇA ELÉTRICA/LEI DE COULOMB 1. (Fgv 010) Posicionadas rigidamente sobre os vértices de um cubo de aresta 1 m, encontram-se oito cargas elétricas positivas de mesmo módulo. Sendo k o valor da constante

Leia mais

Atração fatal. Ernesto atritou um canudo de refresco com. A força elétrica como um vetor

Atração fatal. Ernesto atritou um canudo de refresco com. A força elétrica como um vetor A U A UL LA Atração fatal Ernesto atritou um canudo de refresco com um pedaço de papel higiênico. Depois colocou o canudo contra uma parede, enquanto Roberto observava. - Olha como ele fica grudado! -

Leia mais

Título: Professor: Turma: 2ª Lista de Física II Tadeu 3ª Ano

Título: Professor: Turma: 2ª Lista de Física II Tadeu 3ª Ano Título: Professor: Turma: 2ª Lista de Física II Tadeu 3ª Ano Questão 1 Três esferas metálicas iguais estão carregadas eletricamente e localizadas no vácuo. Inicialmente, as esferas A e B possuem, cada

Leia mais

A lei de Coulomb descreve a força elétrica (em Newtons) entre dois corpos carregados com carga Q 1 e Q 2 (em Coulombs) da seguinte maneira: =

A lei de Coulomb descreve a força elétrica (em Newtons) entre dois corpos carregados com carga Q 1 e Q 2 (em Coulombs) da seguinte maneira: = A lei de Coulomb descreve a força elétrica (em Newtons) entre dois corpos carregados com carga Q 1 e Q 2 (em Coulombs) da seguinte maneira: = sendo d a distância (em metros) entre os centros dos corpos

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA 1 2º BIMESTRE

LISTA DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA 1 2º BIMESTRE Professor (a): Demetrius Leão Segmento: Ensino Médio Data de Entrega: Estudante: EDUCAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO EDUSESC Área Especial 2/3 Lote B Norte Taguatinga DF Componente Curricular: Ano Letivo:

Leia mais

aplicada à força sentida por uma carga q 0, devida à N cargas q 1 q 2 q n

aplicada à força sentida por uma carga q 0, devida à N cargas q 1 q 2 q n Eletricidade O Campo eléctrico Consideremos a equação aplicada à força sentida por uma carga q 0, devida à N cargas q 1 q 2 q n onde é a distância desde a carga até o ponto do espaço onde se encontra a

Leia mais

Lista de exercícios de Física / 2 Bimestre Unidades 1, 2 e 3

Lista de exercícios de Física / 2 Bimestre Unidades 1, 2 e 3 Nota Lista de exercícios de Física / 2 Bimestre Unidades 1, 2 e 3 Data: 18 de maio de 2012 Curso: Ensino Médio 3 ano A Professora: Luciana M.A. Teixeira Nome: Nº Instruções gerais Para a resolução desta

Leia mais

Aula 12.2 Conteúdo: Magnetismo: Campo magnético e suas características. Os fenômenos magnéticos Experiência de Oersted. INTERATIVIDADE FINAL

Aula 12.2 Conteúdo: Magnetismo: Campo magnético e suas características. Os fenômenos magnéticos Experiência de Oersted. INTERATIVIDADE FINAL Aula 12.2 Conteúdo: Magnetismo: Campo magnético e suas características. Os fenômenos magnéticos Experiência de Oersted. 2 Habilidades: Identificar as características próprias dos campos magnéticos e suas

Leia mais

CARGA ELÉTRICA. Unidade de medida no S.I.: Coulomb (C) 1 Coulomb é a carga elétrica de 6,25. 10 18 prótons (ou elétrons).

CARGA ELÉTRICA. Unidade de medida no S.I.: Coulomb (C) 1 Coulomb é a carga elétrica de 6,25. 10 18 prótons (ou elétrons). Introdução à Eletrostática DISCIPLINA: Física NOME: N O : TURMA: PROFESSOR: Glênon Dutra DATA: NOTA: ASS: INTRODUÇÃO Na Grécia antiga (séc. IV ac) algumas pessoas observaram que um pedaço de âmbar, atritado

Leia mais

Física Geral III Capítulo 1 Carga elétrica

Física Geral III Capítulo 1 Carga elétrica Física Geral III Capítulo 1 Carga elétrica (Cap. 23 halliday, Cap. 21 Sears, Cap 29 Tipler vol 2) (1 ª Aula/2 Aula) Sumário: 1.1 Introdução 1.2 A carga Elétrica 1.3 - A carga Elétrica e a Estrutura da

Leia mais

FÍSICA (Eletromagnetismo) CAMPOS ELÉTRICOS

FÍSICA (Eletromagnetismo) CAMPOS ELÉTRICOS FÍSICA (Eletromagnetismo) CAMPOS ELÉTRICOS 1 O CONCEITO DE CAMPO Suponhamos que se fixe, num determinado ponto, uma partícula com carga positiva, q1, e a seguir coloquemos em suas proximidades uma segunda

Leia mais

MICROFONE E ALTIFALANTE

MICROFONE E ALTIFALANTE MICROFONE E ALTIFALANTE Um microfone é um transdutor que transforma energia mecânica (onda sonora) em energia elétrica (sinal elétrico de corrente alternada). O altifalante é um transdutor que transforma

Leia mais

Lei de Coulomb. Fig.33.1

Lei de Coulomb. Fig.33.1 Lei de Coulomb 1 Fig.33.1 33.1. O único meio que ternos de detectar e medir cargas elétricas que não se deslocam é observar a interação entre corpos eletrizados, ou seja, medindo a força que um exerce

Leia mais

Física Elétrica Cargas Elétrica e Eletrização Prof. Marco Simões. Exercícios 1

Física Elétrica Cargas Elétrica e Eletrização Prof. Marco Simões. Exercícios 1 Física Elétrica Cargas Elétrica e Eletrização Prof. Marco Simões Exercícios 1 1. Um corpo inicialmente neutro recebe 10 milhões de elétrons. Este corpo adquire uma carga de: (considere! = 1,6 10!!"!).

Leia mais

www.pontodosconcursos.com.br Prof. Guilherme Neves 1

www.pontodosconcursos.com.br Prof. Guilherme Neves 1 Aula 00 Física Professor: Guilherme Neves www.pontodosconcursos.com.br 1 Apresentação Olá, pessoal! Em breve teremos o concurso para Polícia Civil do Distrito Federal. A banca organizadora será o IADES.

Leia mais

Aula de Exercícios Recuperação Paralela (Leis de Newton)

Aula de Exercícios Recuperação Paralela (Leis de Newton) Aula de Exercícios Recuperação Paralela (Leis de Newton) Exercício 1. (TAUBATÉ) Um automóvel viaja com velocidade constante de 72km/h em trecho retilíneo de estrada. Pode-se afirmar que a resultante das

Leia mais

Prof. A.F.Guimarães Questões de Eletricidade 1 Carga Elétrica

Prof. A.F.Guimarães Questões de Eletricidade 1 Carga Elétrica Questão 1 rof..f.guimarães Questões de Eletricidade 1 Carga Elétrica (UFG) Dadas as afirmações: I. O elétron é uma partícula que apresenta a menor carga elétrica conhecida e repele prótons. II. O próton

Leia mais

Professor: Douglas/ Wesley Assunto: Eletrostática ( Carga Elétrica, Processo de Eletrização, Força Elétrica e Campo Elétrico ) ELETROSTÁTICA

Professor: Douglas/ Wesley Assunto: Eletrostática ( Carga Elétrica, Processo de Eletrização, Força Elétrica e Campo Elétrico ) ELETROSTÁTICA Curso: Engenharia Básica Professor: Douglas/ Wesley Assunto: Eletrostática ( Carga Elétrica, Processo de Eletrização, Força Elétrica e Campo Elétrico ) ELETROSTÁTICA A eletrostática é basicamente descrita

Leia mais

2-ELETROMAGNETISMO (Página 24 a 115 da apostila Fundamentos do Eletromagnetismo, do professor Fernando Luiz Rosa ( Mussoi

2-ELETROMAGNETISMO (Página 24 a 115 da apostila Fundamentos do Eletromagnetismo, do professor Fernando Luiz Rosa ( Mussoi 2-ELETROMAGNETISMO (Página 24 a 115 da apostila Fundamentos do Eletromagnetismo, do professor Fernando Luiz Rosa ( Mussoi Disciplina de Eletromagnetismo 1 COMPETÊNCIAS Conhecer as leis fundamentais do

Leia mais

Ensino: Médio Professor: Renato Data:, de 2010. Trabalho de Recuperação de Física (1 e 2º Bimestres) Instruções:

Ensino: Médio Professor: Renato Data:, de 2010. Trabalho de Recuperação de Física (1 e 2º Bimestres) Instruções: Uma Escola ensando em Você luno(a): nº Série: 3 ano Disciplina: Física Ensino: Médio rofessor: Renato Data:, de 010 Trabalho de Recuperação de Física (1 e º imestres) Instruções: 1. O trabalho deverá ser

Leia mais

Eletrização e Força Elétrica

Eletrização e Força Elétrica Parte I Eletrização e Força Elétrica 1. (Unicamp 014) A atração e a repulsão entre partículas carregadas têm inúmeras aplicações industriais, tal como a pintura eletrostática. As figuras abaixo mostram

Leia mais

CINEMÁTICA DO PONTO MATERIAL

CINEMÁTICA DO PONTO MATERIAL 1.0 Conceitos CINEMÁTICA DO PONTO MATERIAL Cinemática é a parte da Mecânica que descreve os movimentos. Ponto material é um corpo móvel cujas dimensões não interferem no estudo em questão. Trajetória é

Leia mais

Campo Magnético. Prof a. Michelle Mendes Santos michelle.mendes@ifmg.edu.br

Campo Magnético. Prof a. Michelle Mendes Santos michelle.mendes@ifmg.edu.br Campo Magnético Prof a. Michelle Mendes Santos michelle.mendes@ifmg.edu.br O Magnetismo O magnetismo é um efeito observado e estudado há mais de 2000 anos. O magnetismo descreve o comportamento de objetos

Leia mais

Modelos atômicos. Modelo de Bohr

Modelos atômicos. Modelo de Bohr Modelos atômicos Modelo de Bohr O modelo de Bohr apresenta limitações significativas, não servindo para explicar vários dos fenômenos nos quais estão envolvidos elétrons. As deficiências do modelo de Bohr

Leia mais

A força elétrica F, que a carga negativa q sofre, e o campo elétrico E, presente no ponto onde ela é fixada, estão corretamente representados por

A força elétrica F, que a carga negativa q sofre, e o campo elétrico E, presente no ponto onde ela é fixada, estão corretamente representados por MOD 3. CAMPO ELETRICO 1. (Uea 014) Duas cargas elétricas puntiformes, Q e q, sendo Q positiva e q negativa, são mantidas a uma certa distância uma da outra, conforme mostra a figura. A força elétrica F,

Leia mais

Unidade 13 Introdução à Dinâmica Impulsiva. Introdução Quantidade de Movimento Impulso Teorema do Impulso

Unidade 13 Introdução à Dinâmica Impulsiva. Introdução Quantidade de Movimento Impulso Teorema do Impulso Unidade 13 Introdução à Dinâmica Impulsiva Introdução Quantidade de Movimento Impulso Teorema do Impulso Introdução Em um acidente automobilístico, nem sempre é fácil descobrir quem foi o culpado. Por

Leia mais

Centro de gravidade de um corpo é o ponto onde podemos supor que seu peso esteja aplicado.

Centro de gravidade de um corpo é o ponto onde podemos supor que seu peso esteja aplicado. Apostila de Revisão n 4 DISCIPLINA: Física NOME: N O : TURMA: 2M311 PROFESSOR: Glênon Dutra DATA: Mecânica - 4. Corpo Rígido 4.1. Torque análise semiquantitativa, na Primeira Etapa, e quantitativa, na

Leia mais

Lei de Coulomb. Interação entre Duas Cargas Elétricas Puntiformes

Lei de Coulomb. Interação entre Duas Cargas Elétricas Puntiformes Lei de Coulomb Interação entre Duas Cargas Elétricas Puntiformes A intensidade F da força de interação eletrostática entre duas cargas elétricas puntiformes q 1 e q 2, é diretamente proporcional ao produto

Leia mais

IBM1018 Física Básica II FFCLRP USP Prof. Antônio Roque Aula 7

IBM1018 Física Básica II FFCLRP USP Prof. Antônio Roque Aula 7 Potencial Elétrico Quando estudamos campo elétrico nas aulas passadas, vimos que ele pode ser definido em termos da força elétrica que uma carga q exerce sobre uma carga de prova q 0. Essa força é, pela

Leia mais

2005 by Pearson Education. Capítulo 09

2005 by Pearson Education. Capítulo 09 QUÍMICA A Ciência Central 9ª Edição Capítulo 9: Geometria molecular e teorias de ligação David P. White Formas espaciais moleculares As estruturas de Lewis fornecem a conectividade atômica: elas nos mostram

Leia mais

PLANO DE ESTUDO TRIMESTRE:1º

PLANO DE ESTUDO TRIMESTRE:1º C O L É G I O K E N N E D Y / R E D E P I T Á G O R A S PLANO DE ESTUDO TRIMESTRE:1º PLANO DE ESTUDO PROFESSOR:MARCÃO DATA DA AVALIAÇÃO: 30/09/16 CONTEÚDO(S) A SER(EM) COBRADO(S) NA AVALIAÇÃO: DISCIPLINA:

Leia mais

Física Legal.NET O seu site de Física na Internet

Física Legal.NET O seu site de Física na Internet 31. (Pucsp 2005) Certo carro nacional demora 30 s para acelerar de 0 a 108 km/h. Supondo sua massa igual a 1200 kg, o módulo da força resultante que atua no veículo durante esse intervalo de tempo é, em

Leia mais

06-11-2015. Sumário. Da Terra à Lua. Movimentos no espaço 02/11/2015

06-11-2015. Sumário. Da Terra à Lua. Movimentos no espaço 02/11/2015 Sumário UNIDADE TEMÁTICA 1 Movimentos na Terra e no Espaço. Correção do 1º Teste de Avaliação. Movimentos no espaço. Os satélites geoestacionários. - O Movimentos de satélites. - Características e aplicações

Leia mais

A unidade de freqüência é chamada hertz e simbolizada por Hz: 1 Hz = 1 / s.

A unidade de freqüência é chamada hertz e simbolizada por Hz: 1 Hz = 1 / s. Movimento Circular Uniforme Um movimento circular uniforme (MCU) pode ser associado, com boa aproximação, ao movimento de um planeta ao redor do Sol, num referencial fixo no Sol, ou ao movimento da Lua

Leia mais

Equilíbrio de um corpo rígido

Equilíbrio de um corpo rígido Equilíbrio de um corpo rígido Objetivos da aula: Desenvolver as equações de equilíbrio para um corpo rígido. Introduzir o conceito do diagrama de corpo livre para um corpo rígido. Mostrar como resolver

Leia mais

Lição 2. Instrução Programada

Lição 2. Instrução Programada Lição 2 Na lição anterior falamos da matéria, analisando sua constituição. Verificamos que a natureza da eletricidade poderia ser revelada pelo estudo das partículas constituintes do átomo. Havíamos chegado

Leia mais

Mecânica Geral. Apostila 1: Momento Linear. Professor Renan Faria

Mecânica Geral. Apostila 1: Momento Linear. Professor Renan Faria Mecânica Geral Apostila 1: Momento Linear Professor Renan Faria Impulso Como já vimos, para que um corpo entre em movimento, é necessário que haja um interação entre dois corpos. Se considerarmos o tempo

Leia mais

ROLAMENTO, TORQUE E MOMENTUM ANGULAR Física Geral I (1108030) - Capítulo 08

ROLAMENTO, TORQUE E MOMENTUM ANGULAR Física Geral I (1108030) - Capítulo 08 ROLAMENTO, TORQUE E MOMENTUM ANGULAR Física Geral I (1108030) - Capítulo 08 I. Paulino* *UAF/CCT/UFCG - Brasil 2012.2 1 / 21 Sumário Rolamento Rolamento como rotação e translação combinados e como uma

Leia mais

MÓDULO 2 ÓPTICA E ONDAS Ronaldo Filho e Rhafael Roger

MÓDULO 2 ÓPTICA E ONDAS Ronaldo Filho e Rhafael Roger ELEMENTOS DOS ESPELHOS Os elementos geométricos que caracterizam um espelho esférico são: CAPÍTULO 03 ESPELHOS ESFÉRICOS Seccionando-se uma esfera por um plano, ela ficará dividida em duas partes ou Calotas

Leia mais

MECÂNICA - DINÂMICA APLICAÇÃO DAS LEIS DE NEWTON BLOCOS

MECÂNICA - DINÂMICA APLICAÇÃO DAS LEIS DE NEWTON BLOCOS 1 MECÂNICA - DINÂMICA APLICAÇÃO DAS LEIS DE NEWTON BLOCOS 1. (Ufrj) Dois blocos de massa igual a 4kg e 2kg, respectivamente, estão presos entre si por um fio inextensível e de massa desprezível. Deseja-se

Leia mais

Campo Elétrico. em q = 10 5 C, colocada a 1 m de Q.

Campo Elétrico. em q = 10 5 C, colocada a 1 m de Q. Campo Elétrico Conceito Campo Elétrico 1) Num ponto de um campo elétrico, o vetor campo elétrico tem direção horizontal, sentido da direita para a esquerda e intensidade 10 N/C. Coloca-se, nesse ponto,

Leia mais

ESTRUTURA ELETRÔNICA DOS ÁTOMOS

ESTRUTURA ELETRÔNICA DOS ÁTOMOS ESTRUTURA ELETRÔNICA DOS ÁTOMOS MECÂNICA QUÂNTICA E OS ORBITAIS ATÔMICOS 1926 Físico austríaco Erwin Schrödinger Equação de onda de Schrödinger Incorpora tanto o comportamento ondulatório como o de partícula

Leia mais

Vestibular Comentado - UVA/2011.1

Vestibular Comentado - UVA/2011.1 Vestibular Comentado - UVA/011.1 FÍSICA Comentários: Profs.... 11. Um atirador ouve o ruído de uma bala atingindo seu alvo 3s após o disparo da arma. A velocidade de disparo da bala é 680 m/s e a do som

Leia mais

EXPERIÊNCIA 05. Nome Número Turma Data. Figura 5.1 Plano inclinado

EXPERIÊNCIA 05. Nome Número Turma Data. Figura 5.1 Plano inclinado Faculdade de Engenharia de Sorocaba Laboratório de Física Física Experimental I EXPERIÊNCIA 05 Nome Número Turma Data Plano Inclinado 5.1 Fundamentos Teóricos Componente do Peso Considere o plano inclinado

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA

LISTA DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA LISTA DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA / /2012 ALUNO: N.º TURMA 01. Em um jogo de basebol, o rebatedor aplica uma força de contato do taco com a bola. Com a tecnologia atual, é possível medir a força média aplicada

Leia mais

Leupico a matéria é discreta ou contínua? - átomos

Leupico a matéria é discreta ou contínua? - átomos Estrutura Atômica A descoberta da estrutura atômica Os gregos antigos foram os primeiros a postular que a matéria é constituída de elementos indivisíveis. Thales água Anaxímenes ar Heráclito fogo Empédocles

Leia mais

SISTEMAS HIDRÁULICOS E PNEUMÁTICOS.

SISTEMAS HIDRÁULICOS E PNEUMÁTICOS. SISTEMAS HIDRÁULICOS E PNEUMÁTICOS. FUNDAMENTOS DE HIDROSTÁTICA Hidrostática é o ramo da Física que estuda a força exercida por e sobre líquidos em repouso. Este nome faz referência ao primeiro fluido

Leia mais

Mecânica Geral. Aula 04 Carregamento, Vínculo e Momento de uma força

Mecânica Geral. Aula 04 Carregamento, Vínculo e Momento de uma força Aula 04 Carregamento, Vínculo e Momento de uma força 1 - INTRODUÇÃO A Mecânica é uma ciência física aplicada que trata dos estudos das forças e dos movimentos. A Mecânica descreve e prediz as condições

Leia mais

ESTUDO DE UM MOVIMENTO 519EE TEORIA

ESTUDO DE UM MOVIMENTO 519EE TEORIA 1 TEORIA 1. INTRODUÇÃO Observe a seguinte sequência de fotos: Figura 1: Exemplos de vários tipos de movimento. O que tem a ver as situações do dia a dia ilustradas na figura 1 acima com os conceitos da

Leia mais

Faculdades Oswaldo Cruz ESQ (Física I Profº Ito Lista de Torque)

Faculdades Oswaldo Cruz ESQ (Física I Profº Ito Lista de Torque) 1. Um ponto material está parado sobre uma prancha rígida horizontal, de massa desprezível, apoiada nas extremidades. O comprimento da prancha é de 3,0 m. O peso do ponto material é de 60 N e este está

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL SESC CIDADANIA

CENTRO EDUCACIONAL SESC CIDADANIA CENTRO EDUCACIONAL SESC CIDADANIA Professor: Vilson Mendes Lista de exercícios de Física I ENSINO MÉDIO NOTA: Aluno (: Data SÉRIE/TURMA 3ª Lista 2 Campo Elétrico 1. Em certa região existe um vetor campo

Leia mais

FÍSICA - 1 o ANO MÓDULO 27 TRABALHO, POTÊNCIA E ENERGIA REVISÃO

FÍSICA - 1 o ANO MÓDULO 27 TRABALHO, POTÊNCIA E ENERGIA REVISÃO FÍSICA - 1 o ANO MÓDULO 27 TRABALHO, POTÊNCIA E ENERGIA REVISÃO Fixação 1) O bloco da figura, de peso P = 50N, é arrastado ao longo do plano horizontal pela força F de intensidade F = 100N. A força de

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL JOÃO XXIII A Escola que a gente quer é a Escola que a gente faz!

ESCOLA ESTADUAL JOÃO XXIII A Escola que a gente quer é a Escola que a gente faz! ESCOLA ESTADUAL JOÃO XXIII A Escola que a gente quer é a Escola que a gente faz! NATUREZA DA ATIVIDADE: EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO - ELETROSTÁTICA DISCIPLINA: FÍSICA ASSUNTO: CAMPO ELÉTRICO, POTENCIAL ELÉTRICO,

Leia mais

SUBSTÂNCIAS, MISTURAS E SEPARAÇÃO DE MISTURAS

SUBSTÂNCIAS, MISTURAS E SEPARAÇÃO DE MISTURAS NOTAS DE AULA (QUÍMICA) SUBSTÂNCIAS, MISTURAS E SEPARAÇÃO DE MISTURAS PROFESSOR: ITALLO CEZAR 1 INTRODUÇÃO A química é a ciência da matéria e suas transformações, isto é, estuda a matéria. O conceito da

Leia mais

Os eixo x e y dividem a circunferência em quatro partes congruentes chamadas quadrantes, numeradas de 1 a 4 conforme figura abaixo:

Os eixo x e y dividem a circunferência em quatro partes congruentes chamadas quadrantes, numeradas de 1 a 4 conforme figura abaixo: Circunferência Trigonométrica É uma circunferência de raio unitário orientada de tal forma que o sentido positivo é o sentido anti-horário. Associamos a circunferência (ou ciclo) trigonométrico um sistema

Leia mais

A Astronomia da Antiguidade aos Tempos Modernos

A Astronomia da Antiguidade aos Tempos Modernos A Astronomia da Antiguidade aos Tempos Modernos Introdução à Astronomia Fundamental A renascença chegou na astronomia através dos estudos de Nicolau Copérnico, que propôs um modelo heliocêntrico do Universo

Leia mais

Introduzir o conceito de carga elétrica e as interações entre corpos eletricamente carregados.

Introduzir o conceito de carga elétrica e as interações entre corpos eletricamente carregados. Aula 4 INTERAÇÃO ELÉTRICA META Introduzir o conceito de carga elétrica e as interações entre corpos eletricamente carregados. OBJETIVO A partir do conceito de carga elétrica ser capaz de caracterizar um

Leia mais

Ondas Eletromagnéticas. Cap. 33

Ondas Eletromagnéticas. Cap. 33 Ondas Eletromagnéticas. Cap. 33 33.1 Introdução As ondas eletromagnéticas estão presentes no nosso dia a dia. Por meio destas ondas, informações do mundo são recebidas (tv, Internet, telefonia, rádio,

Leia mais

Eletrostática. (Ufmg 2005) Em uma aula, o Prof. Antônio apresenta uma montagem com dois anéis dependurados, como representado na figura.

Eletrostática. (Ufmg 2005) Em uma aula, o Prof. Antônio apresenta uma montagem com dois anéis dependurados, como representado na figura. Eletrostática Prof: Diler Lanza TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO (Ufmg 2005) Em uma aula, o Prof. Antônio apresenta uma montagem com dois anéis dependurados, como representado na figura. Um dos anéis é de

Leia mais

Lista de Magnetismo. b) Baseando-se na configuração do campo magnético terrestre, justifique as associações que você fez.

Lista de Magnetismo. b) Baseando-se na configuração do campo magnético terrestre, justifique as associações que você fez. 1. (G1) "A agulha de uma Bússola nada mais é que um ímã em que seu polo norte sempre aponta para o norte magnético da Terra". Você concorda ou não com essa afirmação? Justifique. b) Baseando-se na configuração

Leia mais

FÍSICA - 1 o ANO MÓDULO 10 EQUILÍBRIO DE CORPOS EXTENSOS

FÍSICA - 1 o ANO MÓDULO 10 EQUILÍBRIO DE CORPOS EXTENSOS FÍSICA - 1 o ANO MÓDULO 10 EQUILÍBRIO DE CORPOS EXTENSOS F d M 0 F = Fd O + - A C α B Q F at T N α P B P Q F at T T sen α N A T cos α α B P B PQ Como pode cair no enem? Desde muito cedo, bem antes do início

Leia mais

Luz Polarizada. Luz natural. Luz Polarizada. Luz polarizada

Luz Polarizada. Luz natural. Luz Polarizada. Luz polarizada Óptica Polarização da luz Luz Polarizada Luz natural Luz Polarizada Luz polarizada Dupla refração ou Birrefringência Sólidos amorfos: átomos distribuídos aleatoriamente. A velocidade da luz é a mesma em

Leia mais

Capítulo 7. 1. Bissetrizes de duas retas concorrentes. Proposição 1

Capítulo 7. 1. Bissetrizes de duas retas concorrentes. Proposição 1 Capítulo 7 Na aula anterior definimos o produto interno entre dois vetores e vimos como determinar a equação de uma reta no plano de diversas formas. Nesta aula, vamos determinar as bissetrizes de duas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ BIBLIOTECA DE OBJETOS MATEMÁTICOS COORDENADOR: Dr. MARCIO LIMA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ BIBLIOTECA DE OBJETOS MATEMÁTICOS COORDENADOR: Dr. MARCIO LIMA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ BIBLIOTECA DE OBJETOS MATEMÁTICOS COORDENADOR: Dr. MARCIO LIMA TEXTO: CÍRCULO TRIGONOMÉTRICO AUTORES: Mayara Brito (estagiária da BOM) André Brito (estagiário da BOM) ORIENTADOR:

Leia mais

Exercícios sobre Força de Coulomb

Exercícios sobre Força de Coulomb Exercícios sobre Força de Coulomb 1-Duas cargas elétricas iguais de 2 10 6 C se repelem no vácuo com uma força de 0,1 N. Sabendo que a constante elétrica do vácuo é de 9 10 9 N m 2 /C 2, qual a distância

Leia mais

A forma geral de uma equação de estado é: p = f ( T,

A forma geral de uma equação de estado é: p = f ( T, Aula: 01 Temática: O Gás Ideal Em nossa primeira aula, estudaremos o estado mais simples da matéria, o gás, que é capaz de encher qualquer recipiente que o contenha. Iniciaremos por uma descrição idealizada

Leia mais

Professora Florence. 1,0 C e q3

Professora Florence. 1,0 C e q3 TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO: Dados: Aceleração da gravidade: 10 m/s 3 Densidade do mercúrio: 13,6 g/cm Pressão atmosférica: 5 1,0 10 N/m Constante eletrostática: k 1 4,0 10 N m C 0 0 1. (Ufpe 01) Três

Leia mais

Apostila 1 Física. Capítulo 3. A Natureza das Ondas. Página 302. Gnomo

Apostila 1 Física. Capítulo 3. A Natureza das Ondas. Página 302. Gnomo Apostila 1 Física Capítulo 3 Página 302 A Natureza das Ondas Classificação quanto a natureza Ondas Mecânicas São ondas relacionadas à oscilação das partículas do meio. Portanto, exige a presença de meio

Leia mais

Prof. Renato. SESI Carrão. Física 3ª. Série 2011. Aula 25. Eletromagnetismo

Prof. Renato. SESI Carrão. Física 3ª. Série 2011. Aula 25. Eletromagnetismo Aula 25 1. James C. Maxwell Teoria do (~ 1870); Compilação das teorias sobre eletricidade, magnetismo e eletromagnetismo construídas até então (1600 a 1870); Desenvolvimento da Lei de Ampère; Previsão

Leia mais

ELETROMAGNETISMO FONTES DE CAMPO MAGNÉTICO

ELETROMAGNETISMO FONTES DE CAMPO MAGNÉTICO 1. (Ufpe) Constantes físicas necessárias para a solução dos problemas: Dois fios longos, iguais e paralelos, separados por 12 mm e transportando correntes iguais a 80 ma, se atraem com uma força F. Se

Leia mais

SOLUÇÕES N2 2015. item a) O maior dos quatro retângulos tem lados de medida 30 4 = 26 cm e 20 7 = 13 cm. Logo, sua área é 26 x 13= 338 cm 2.

SOLUÇÕES N2 2015. item a) O maior dos quatro retângulos tem lados de medida 30 4 = 26 cm e 20 7 = 13 cm. Logo, sua área é 26 x 13= 338 cm 2. Solução da prova da 1 a fase OBMEP 2015 Nível 1 1 SOLUÇÕES N2 2015 N2Q1 Solução O maior dos quatro retângulos tem lados de medida 30 4 = 26 cm e 20 7 = 13 cm. Logo, sua área é 26 x 13= 338 cm 2. Com um

Leia mais

RESPOSTA: C. a) só a I. b) só a II. c) só a III. d) mais de uma. e) N.d.a. RESPOSTA: C

RESPOSTA: C. a) só a I. b) só a II. c) só a III. d) mais de uma. e) N.d.a. RESPOSTA: C 1. (ITA - 1969) Usando L para comprimento, T para tempo e M para massa, as dimensões de energia e quantidade de movimento linear correspondem a: Energia Quantidade de Movimento a) M L T -1... M 2 L T -2

Leia mais

Lista de Exercícios (Profº Ito) Componentes da Resultante

Lista de Exercícios (Profº Ito) Componentes da Resultante 1. Um balão de ar quente está sujeito às forças representadas na figura a seguir. Qual é a intensidade, a direção e o sentido da resultante dessas forças? c) qual o valor do módulo das tensões nas cordas

Leia mais

Aprimorando os Conhecimentos de Mecânica Lista 6 Vetores II

Aprimorando os Conhecimentos de Mecânica Lista 6 Vetores II Aprimorando os Conhecimentos de Mecânica Lista 6 Vetores II O texto seguinte refere-se às questões 1 e 2. O Atol das Rocas, localizado em mar territorial brasileiro (aproximadamente 267km da cidade de

Leia mais

www.professormazzei.com - ATOMÍSTICA Folha 04 João Roberto Mazzei

www.professormazzei.com - ATOMÍSTICA Folha 04 João Roberto Mazzei Questão 01 Rutherford idealizou um modelo atômico com duas regiões distintas. Esse modelo pode ser comparado a um estádio de futebol com a bola no centro: a proporção entre o tamanho do estádio em relação

Leia mais

Força elétrica e Campo Elétrico

Força elétrica e Campo Elétrico Força elétrica e Campo Elétrico 1 Antes de Física III, um pouco de Física I... Massas e Campo Gravitacional 2 Força Gravitacional: Força radial agindo entre duas massas, m 1 e m 2. : vetor unitário (versor)

Leia mais

Frente 3 Aula 20 GEOMETRIA ANALÍTICA Coordenadas Cartesianas Ortogonais

Frente 3 Aula 20 GEOMETRIA ANALÍTICA Coordenadas Cartesianas Ortogonais Frente ula 0 GEOETRI NLÍTI oordenadas artesianas Ortogonais Sistema cartesiano ortogonal Sabemos que um sistema cartesiano ortogonal é formado por dois eios perpendiculares entre si com uma origem comum.

Leia mais

Escalas ESCALAS COTAGEM

Escalas ESCALAS COTAGEM Escalas Antes de representar objectos, modelos, peças, etc. Deve-se estudar o seu tamanho real. Tamanho real é a grandeza que as coisas têm na realidade. Existem coisas que podem ser representadas no papel

Leia mais

Ligações Iônicas. Tipos de Ligações

Ligações Iônicas. Tipos de Ligações Ligações Iônicas Tipos de Ligações Existem diversos tipos de ligações para se considerar quando analisar a composição química de um composto. Uma ligação pode ser definida como uma força que prende grupos

Leia mais

Evolução dos Modelos Atômicos A DESCOBERTA DO ÁTOMO

Evolução dos Modelos Atômicos A DESCOBERTA DO ÁTOMO Evolução dos Modelos Atômicos A DESCOBERTA DO ÁTOMO A DESCOBERTA DAS PARTÍCULAS SUBATÔMICAS Após Dalton ter apresentado sua teoria atômica, em 1808, na qual sugeria que os átomos eram indivisíveis, maciços

Leia mais

INF01 118 Técnicas Digitais para Computação. Conceitos Básicos de Circuitos Elétricos. Aula 2

INF01 118 Técnicas Digitais para Computação. Conceitos Básicos de Circuitos Elétricos. Aula 2 INF01 118 Técnicas Digitais para Computação Conceitos Básicos de Circuitos Elétricos Aula 2 1. Grandezas Elétricas 1.1 Carga A grandeza fundamental em circuitos elétricos é a carga elétrica Q. As cargas

Leia mais

1. História do Eletromagnetismo A Eletricidade e o Magnetismo eram conhecidos desde a antiguidade.

1. História do Eletromagnetismo A Eletricidade e o Magnetismo eram conhecidos desde a antiguidade. FÍSICA (Eletricidade e Eletromagnetismo Cap.I Prof. Dr. Sergio Turano de Souza 1. História do Eletromagnetismo A Eletricidade e o Magnetismo eram conhecidos desde a antiguidade. Elétron do grego elektron

Leia mais

UNICAMP - 2005. 2ª Fase MATEMÁTICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR

UNICAMP - 2005. 2ª Fase MATEMÁTICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR UNICAMP - 2005 2ª Fase MATEMÁTICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR Matemática Questão 01 São conhecidos os valores calóricos dos seguintes alimentos: uma fatia de pão integral, 55 kcal; um litro de leite,

Leia mais

Dependência 1ª série 2016. Conteúdo programático. 1- Cinemática. Cronograma de Avaliação

Dependência 1ª série 2016. Conteúdo programático. 1- Cinemática. Cronograma de Avaliação Dependência 1ª série 2016 Conteúdo programático 1- Cinemática 1.1 Movimento Uniforme 1.2 - Movimento Uniformemente Variado 1.3 Cinemática Vetorial 2 Dinâmica 2.1 Princípios Fundamentais da dinâmica 2.2

Leia mais

PLANO DE ENSINO ANUAL 2014

PLANO DE ENSINO ANUAL 2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃOAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA CEDUC - CENTRO DE EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO GERAL DA EDUCAÇÃO BÁSICA COLÉGIO DE APLICAÇÃO PLANO DE ENSINO ANUAL 2014 DISCIPLINA SÉRIE TURMA ANO LETIVO

Leia mais

1) Cálculo do tempo de subida do objeto: V y. = V 0y. + γt s 0 = 4 10t s. t s. = 0,4s. 2) Cálculo do tempo total de vôo : t total.

1) Cálculo do tempo de subida do objeto: V y. = V 0y. + γt s 0 = 4 10t s. t s. = 0,4s. 2) Cálculo do tempo total de vôo : t total. 46 e FÍSICA No interior de um ônibus que trafega em uma estrada retilínea e horizontal, com velocidade constante de 90 km/h, um passageiro sentado lança verticalmente para cima um pequeno objeto com velocidade

Leia mais

Página 1 de 5. a) d) b) e) c) f)

Página 1 de 5. a) d) b) e) c) f) 1) Abaixo são representados condutores elétricos transportando suas respectivas correntes. Com base nos dados geométricos, calcule o módulo do campo magnético no ponto P e indique se o campo resultante

Leia mais

Propriedades Elétricas do Materiais

Propriedades Elétricas do Materiais Propriedades Elétricas do Materiais Por que estudar propriedades elétricas dos materiais? Apreciação das propriedades elétricas de materiais é muitas vezes importante, quando na seleção de materiais e

Leia mais