ESTÁGIO CURRICULAR I E II MELHORIAS NA GESTÃO DA EQUIPE DE TI DA NEOGRID SOFTWARE S.A. ATRAVÉS DE CUSTOMIZAÇÕES NO SHAREPOINT

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESTÁGIO CURRICULAR I E II MELHORIAS NA GESTÃO DA EQUIPE DE TI DA NEOGRID SOFTWARE S.A. ATRAVÉS DE CUSTOMIZAÇÕES NO SHAREPOINT"

Transcrição

1 PAULO MARCOS PEREIRA DOS SANTOS ESTÁGIO CURRICULAR I E II MELHORIAS NA GESTÃO DA EQUIPE DE TI DA NEOGRID SOFTWARE S.A. ATRAVÉS DE CUSTOMIZAÇÕES NO SHAREPOINT EMPRESA: NEOGRID SOFTWARE S.A. SETOR: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SUPERVISOR: RAFAEL ROSSETO ORIENTADOR: DR. RAFAEL RODRIGUES OBELHEIRO CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS - CCT UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC JOINVILLE SANTA CATARINA - BRASIL MAIO DE 2012

2 ii APROVADO EM.../.../... Professor Rafael Rodrigues Obelheiro Doutor em Engenharia Elétrica - UFSC 2006 Professor Orientador Professor André Tavares da Silva Doutor em Engenharia Elétrica UNICAMP 2011 Professor Edino Mariano Lopes Fernandes Mestre em Ciências da Computação UFSC 2002 Rafael Rosseto Supervisor da CONCEDENTE

3 iii Carimbo da Empresa UNIDADE CONCEDENTE Razão Social: NeoGrid Software S.A. CGC/MF: Endereço: Av. Santos Dumont, 935, 4º andar. Bairro: Santo Antônio CEP: Cidade: Joinville UF: SC Fone: Supervisor: Rafael Rosseto Cargo: Coordenador de Redes ESTAGIÁRIO Nome: Paulo Marcos Pereira dos Santos Matrícula: Endereço: Av. Marquês de Olinda, Bl8 ap101. Bairro: América CEP: Cidade: Joinville UF: SC Fone: Curso de: Tecnologia de Sistemas de Informação Título do Estágio: Melhorias na Gestão da Equipe de TI da NeoGrid Software S.A. através de Customizações no SharePoint Período: 27/03/2012/ a 31/05/2012 Carga horária: 240 AVALIAÇÃO FINAL DO ESTÁGIO I E II PELO CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS Representada pelo Professor Orientador: Rafael Rodrigues Obelheiro CONCEITO FINAL DO ESTÁGIO I E II Excelente (9,1 a 10) Muito Bom (8,1 a 9,0) Bom (7,1 a 8,0) Regular (5,0 a 7,0) Reprovado (0,0 a 4,9) NOTA ETG I (Média do Processo) NOTA ETG II (Média Processo) do Rubrica do Professor da Disciplina Joinville / /

4 iv Nome do Estagiário: Paulo Marcos Pereira dos Santos QUADRO I AVALIAÇÃO NOS ASPECTOS PROFISSIONAIS QUALIDADE DO TRABALHO: Considerando o possível. ENGENHOSIDADE: Capacidade de sugerir, projetar, executar modificações ou inovações. CONHECIMENTO: Demonstrado no desenvolvimento das atividades programadas. CUMPRIMENTO DAS TAREFAS: Considerar o volume de atividades dentro do padrão razoável. ESPÍRITO INQUISITIVO: Disposição demonstrada para aprender. INICIATIVA: No desenvolvimento das atividades. SOMA Pontos QUADRO II AVALIAÇÃO DOS ASPECTOS HUMANOS ASSIDUIDADE: Cumprimento do horário e ausência de faltas. DISCIPLINA: Observância das normas internas da Empresa. SOCIABILIDADE: Facilidade de se integrar com os outros no ambiente de trabalho. COOPERAÇÃO: Disposição para cooperar com os demais para atender as atividades. SENSO DE RESPONSABILIDADE: Zelo pelo material, equipamentos e bens da empresa. SOMA Pontos PONTUAÇÃO PARA O QUADRO I E II Sofrível - 1 ponto, Regular - 2 pontos, Bom - 3 pontos, Muito Bom - 4 pontos, Excelente - 5 pontos LIMITES PARA CONCEITUAÇÃO AVALIAÇÃO FINAL Pontos De 57 a SOFRÍVEL SOMA do Quadro I multiplicada por 7 De 102 a REGULAR SOMA do Quadro II multiplicada por 3 De 148 a BOM SOMA TOTAL De 195 a MUITO BOM De 241 a EXCELENTE Nome da Empresa: NeoGrid Software S.A. Representada pelo Supervisor: Rafael Rosseto CONCEITO CONFORME SOMA TOTAL Rubrica do Supervisor da Empresa Local: Data : Carimbo da Empresa

5 v UDESC UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS - FEJ PLANO DE ESTÁGIO CURRICULAR I E II ESTAGIÁRIO Nome: Paulo Marcos Pereira dos Santos Matrícula: Endereço (Em Jlle): Av. Marquês de Olinda, Bl8 ap101 Bairro: América CEP: Cidade: Joinville UF: SC Fone: Endereço (Local estágio): Av. Santos Dumont, º andar Bairro: Santo Antônio CEP: Cidade: Joinville UF: SC Fone: Regularmente matriculado no semestre: Sistemas de Informação Formatura (prevista) Semestre/Ano: Curso: Tecnologia em UNIDADE CONCEDENTE Razão Social: NeoGrid Software S.A. CGC/MF: Endereço: Av. Santos Dumont, º andar. Bairro: Santo Antônio CEP: Cidade: Joinville UF: SC Fone: Atividade Principal : Supervisor: Cargo: DADOS DO ESTÁGIO Área de atuação: Serviços de Tecnologia da Informação Departamento de atuação: Tecnologia da Informação Fone: Horário do estágio: 8h-12h, 13h30-15h30 Total de horas: 240 Período: 27/03/ /05/2012 Nome do Professor Orientador: Rafael Rodrigues Obelheiro Disciplina(s) simultânea(s) com o estágio Quantas: Quatro Quais: DIR-CCI, DAD2, TES28, TES04

6 vi OBJETIVO GERAL Customizar a interação e a interface do SharePoint, por meio de suas funcionalidades e do Microsoft SharePoint Designer, a fim de fornecer ferramentas para a melhor gestão da equipe de TI. ATIVIDADES OBJETIVO ESPECÍFICO HORAS Treinamentos Adquirir conhecimentos do 30 negócio da empresa, metodologias e produtos usados na empresa. Estrutura de Gestão de Projetos Estrutura de Acompanhamento das Ações do Planejamento Estratégico na TI Estrutura de Acompanhamento de Indicadores e Registro de Análises Estrutura de Base de Conhecimento Estrutura de Registros de Fluxos de Processos Desenvolver uma plataforma que atenda as necessidades de gestão de projetos apresentadas pela área. Desenvolver uma funcionalidade que possibilite controlar a execução das ações do planejamento estratégico a partir dos projetos em execução, uma vez que a maioria dos projetos é oriunda de demandas do planejamento estratégico. Desenvolver uma funcionalidade que possibilite a inclusão e manutenção de indicadores e, quando necessário, registro de análises críticas Desenvolver uma funcionalidade que possibilite a inclusão e gestão de artigos que registrem o conhecimento da equipe para futuras consultas. Desenvolver uma funcionalidade que contenha todos os fluxos do processo de TI visíveis no navegador, sem necessidade de softwares específicos

7 vii Estrutura de Comunicação Interna da Equipe Auxílio à Comissão da Qualidade Desenvolver uma funcionalidade que possibilite a inclusão de comunicados para a equipe e, dependendo da categoria e natureza do comunicado, diferentes perfis de colaboradores receberem a comunicação. Sugerir ferramentas no SharePoint que melhorem itens de qualidade que estejam sendo discutidos pela comissão Rubrica do Professor Orientador Rubrica do Comitê de Estágios Rubrica do Coordenador de Estágios Rubrica do Supervisor da Empresa Data: Data: Data: Data: Carimbo da Empresa

8 CRONOGRAMA FÍSICO E REAL Atividades P Período = 10 horas R Treinamentos Estrutura de Gestão de Projetos Estrutura de Acompanhamento das Ações do Planejamento Estratégico na TI Estrutura de acompanhamento de Indicadores e Registros e Análises Estrutura de Base de Conhecimento Estrutura de Registro de Fluxo de Processos Estrutura de Comunicação Interna da Equipe Auxílio a Comissão da Qualidade P R P R P R P R P R P R P R P R Legenda: P = Planejado. R = Realizado.

9 SUMÁRIO LISTA DE FIGURAS RESUMO INTRODUÇÃO OBJETIVOS Geral Específico Justificativa ORGANIZAÇÃO DO RELATÓRIO A EMPRESA ATIVIDADES REALIZADAS TREINAMENTOS ESTRUTURA DE GESTÃO DE PROJETOS Contexto da Equipe Microsoft SharePoint Lista de Projetos Formulário de Projetos Fluxo de Gestão de Projetos Uso da Estrutura de Gestão de Projetos ESTRUTURA DE ACOMPANHAMENTO DAS AÇÕES DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO NA TI ESTRUTURA DE ACOMPANHAMENTO DE INDICADORES E REGISTRO DE ANÁLISES Lista de Análises Críticas ESTRUTURA DE BASE DE CONHECIMENTO ESTRUTURA DE REGISTRO DE FLUXOS DE PROCESSOS ESTRUTURA DE COMUNICAÇÃO INTERNA DA EQUIPE CONCLUSÃO GLOSSÁRIO REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS... 34

10 10 LISTA DE FIGURAS Figura 01 Lista de Projetos Figura 02 Formulário de Projetos Figura 03 Fluxo de Gestão de Projetos Tabelas ocultas Figura 04 Fluxo de Gestão de Projetos Tabelas reveladas Figura 05 Fluxo de Gestão de Projetos Legenda Figura 06 Estrutura de Acompanhamento das ações do Planejamento Estratégico na TI Figura 07 Estrutura de Acompanhamento de Indicadores e Registro de Análises Página Principal Figura 08 Estrutura de Acompanhamento de Indicadores e Registro de Análises Página de Detalhes do Indicador Figura 09 Estrutura de Base de Conhecimento Figura 10 Estrutura de Registro de Fluxos de Processos Figura 11 Estrutura de Comunicação Interna da Equipe... 32

11 11 RESUMO O presente relatório descreve as atividades desenvolvidas na área de Tecnologia da Informação da NeoGrid Software S.A. durante o período de estágio obrigatório do curso de Tecnologia em Sistemas de Informação da Universidade do Estado de Santa Catarina. A equipe de TI é responsável por gerenciar os equipamentos eletrônicos dos escritórios, ambientes de rede, sistemas internos e diretrizes quanto à segurança da informação. Este trabalho mostra como foram executadas as atividades de suporte a gestão da equipe através de customizações no SharePoint. As atividades foram executadas usando conhecimentos em Gestão de Projetos, Desenvolvimento Web, Engenharia de Software, Teoria Geral de Sistemas, Fundamentos de Sistemas de Informação e Análise de Sistemas.

12 12 1. Introdução A equipe de Tecnologia da Informação da NeoGrid é formada por vinte e dois colaboradores distribuídos geograficamente em três estados diferentes. Tamanha dispersão dos recursos humanos desafia a gestão da equipe no que tange a alinhamento e comunicação. O suporte dado à gestão da área foi através da análise das necessidades e como um sistema de ECM (Enterprise Content Management) poderia suprir as necessidades Objetivos Geral Customizar a interação e a interface do SharePoint, por meio de suas funcionalidades e do Microsoft SharePoint Designer, a fim de fornecer ferramentas para a melhor gestão da equipe de TI Específicos Adquirir conhecimento do negócio da empresa, metodologias e produtos usados na empresa; Desenvolver uma plataforma que atenda as necessidades de gestão de projetos apresentadas pela área; Desenvolver uma funcionalidade que possibilite controlar a execução das ações do planejamento estratégico a partir dos projetos em execução, uma vez que a maioria dos projetos é oriunda de demandas do planejamento estratégico; Desenvolver uma funcionalidade que possibilite a inclusão e manutenção de indicadores e, quando necessário, registro de análises críticas; Desenvolver uma funcionalidade que possibilite a inclusão e gestão de artigos que registrem o conhecimento da equipe para futuras consultas; Desenvolver uma funcionalidade que contenha todos os fluxos do processo de TI visíveis no navegador, sem necessidade de softwares específicos; Desenvolver uma funcionalidade que possibilite a inclusão de comunicados para a equipe e, dependendo da categoria e natureza do comunicado, diferentes perfis de colaboradores receberem a comunicação; Sugerir ferramentas no SharePoint que melhorem itens de qualidade que estejam sendo discutidos pela Comissão da Qualidade Justificativa Para que as metas da equipe sejam atingidas, é necessário que haja alinhamento nas ações dos colaboradores que fazem parte dela. O alinhamento necessário só é estabelecido com comunicação efetiva e gestão das atividades, de tal forma que todos saibam o que todos estão fazendo. Para que haja comunicação efetiva e gestão das atividades é necessário processos suportados por ferramentas que transcendam espaços físicos.

13 13 Implantar e usar um ECM não são tarefas simples. Cada organização e equipe possuem necessidades distintas que precisam ser analisadas e comparadas com as ferramentas possíveis de serem criadas com o sistema. É o caso da equipe de TI e o Microsoft SharePoint Organização do Relatório O relatório está divido em capítulos. Após esta introdução há um descritivo da NeoGrid, sua história e seu contexto. Os capítulos seguintes referem-se aos objetivos específicos supracitados; as tecnologias e as atividades relacionadas aos objetivos estão detalhadas ao longo dos capítulos. Em seguida há um capítulo de conclusão, um de glossário e outro de referências bibliográficas.

14 14 2. A Empresa A NeoGrid é uma empresa global presente em mais de 30 países, especializada em soluções para gestão da cadeia de suprimentos e demanda. Foi fundada por Miguel Abuhab em 1999 e cresceu com base em aquisições: 2006 Aquisição da XPlan, com sede em São Paulo Aquisição da Mercador, com sede em Porto Alegre e escritório em São Paulo Aquisição da Agentrics, com sede em Chicago (Estados Unidos) e escritórios em Alexandria (Estados Unidos da América), St. Albans (Reino Unido), Osaka (Japão) e Tóquio (Japão) Aquisição da Vivacadena, com sede em Amsterdam (Países Baixos). A NeoGrid atua no ramo de Supply & Demand Chain (em português, Cadeia de Suprimentos e Demanda). Uma cadeia de suprimentos é basicamente o caminho percorrido pelos elementos que constituem um produto. Exemplo: Para que o leite de vaca esteja disponível nas gôndolas dos varejos é necessário que haja a criação do gado, a extração de leite, o empacotamento, a venda para distribuidores, a revenda para varejistas e a venda para consumidores finais. O desafio em Supply & Demand Chain é ser orientado pela demanda, e não pela capacidade produtiva. Imagine uma cadeia de suprimentos na qual o produtor define o ritmo: O produtor poderá produzir demais, o mercado terá excesso de itens e haverá desperdício devido a acúmulo de estoque e consequente depreciação ou perda de validade; o mesmo pode acontecer quando houver produção de menos, haverá falta de produtos nas gôndolas. Quando o consumidor final define o ritmo, não há desperdícios na cadeia. É muito simples entender o motivo da preocupação em ter o produto certo na quantidade certa: Não desperdiçar e não perder clientes. O desperdício se dá no excesso de estoques, enquanto a perda de clientes se dá quando não há o produto requerido. A NeoGrid conecta diversas empresas, ligadas através de cadeias de suprimentos, para que estas cadeias sejam constantemente otimizadas. Como muitas empresas estão presentes em muitas cadeias (imagine um varejo, por exemplo), a NeoGrid construiu uma malha de cadeias, podendo suportar negociações entre as mais diversas empresas. Esta cadeia permite a oferta de outros produtos, como o envio de recebimento de notas fiscais eletrônicas e conhecimentos de transporte eletrônicos. Desde 2008, a NeoGrid assumiu a liderança do mercado brasileiro de Supply & Demand Chain, acumulando um crescimento de 160% nos últimos 4 anos. Integra mais de 200 mil empresas em todo o mundo em uma malha de clientes que abriga 10 dos 10 maiores varejos do mundo, além de 23 das 100 marcas mais valiosas segundo a Interbrand (2008). (NEOGRID, 2012). As soluções são segmentadas por processos de negócio. São eles: Vendas e Marketing: Presente na troca de dados de vendas, estoques e catálogo de produtos entre fornecedores e clientes.

15 15 Planejamento e Reposição: Trata-se do planejamento da demanda e da reposição do estoque. Esta oferta ajuda nas negociações entre os varejistas, fornecedores e seus parceiros dentro da cadeia de suprimentos. Compras: Otimiza e automatiza a gestão e execução das rotinas e das estratégias de suprimentos. Financeiro: Gera agilidade e transparência nos processos de contas a pagar e a receber das organizações, através do compartilhamento de dados, além de deixar o modelo de documentos eletrônicos uniforme entre o cliente e as instituições financeiras. Fiscal: Solução que torna possível atender a legislação nos quesitos de emissão e disponibilização dos documentos, além da validação e armazenamento, pelo prazo legal, dos documentos eletrônicos recebidos e emitidos. Logístico: Ajuda a reduzir atrasos na operação, devoluções de itens, cobranças e pagamentos indevidos através da uniformização e integração dos documentos eletrônicos. Principais clientes: Angeloni (Planejamento e Reposição) - Varejo Carrefour (Vendas e Marketing) - Varejo Danone (Vendas e Marketing) Produtos Alimentícios DHL (Fiscal) Transporte e Logística Dimed (Planejamento e Reposição) - Farmacêutico Docol (Fiscal) Bens de Consumo Formtap (Fiscal) Bens de Consumo Gauss (Fiscal) Bens intermediários Kaiser (Planejamento e Resposição) Produtos Alimentícios Lepper (Fiscal) Bens de consumo Luft (Planejamento e Distribuição) Transporte e Logística Melitta (Fiscal) Produtos Alimentícios Mexichem (Financeiro) Química e Petroquímica Pepsico (Vendas e Marketing) Produtos Alimentícios Panpharma (Logístico) Transporte e Logística Santa Cruz (Vendas e Marketing) Química e Petroquímica Syngenta (Planejamento e Reposição) - Nutrição Reckitt Benckiser (Planejamento e Reposição) Química e Petroquímica Sayerlack (Fiscal) - Química e Petroquímica Vibracoustic (Fiscal) Som Automotivo Vonpar (Vendas e Marketing) Produtos Alimentícios Whirlpool (Compras) Bens de Consumo Wehkamp (Planejamento e Reposição) - Varejo Yara (Compras) Nutrição

16 16 3. Atividades Realizadas 3.1. Treinamentos Os treinamentos ministrados durante o período de estágio foram os seguintes: Treinamentos Corporativos História da NeoGrid - 1h Planejamento Estratégico da NeoGrid - 1h Método e Estrutura de Vendas NeoGrid - 1h Vendas NeoGrid pela Internet - 1h Produto NeoGrid (Portal) - 1h Método e Estrutura de Marketing da NeoGrid - 1h Vendas NeoGrid por Canais - 1h Posicionamento da NeoGrid na América Latina - 1h Treinamentos da área de TI Gestão de Projetos segundo PMBoK 6h Planejamento Estratégico por Balanced ScoreCard e Árvores de Estratégias e Táticas 10h Overview da ISO h Funcionalidades do Microsoft SharePoint Server h 3.2. Estrutura de Gestão de Projetos Contexto da Equipe A equipe de TI da NeoGrid é composta por Administradores de Redes, Analistas de Sistemas, Analistas de TI, Analistas de Segurança e Programadores. Em geral, são profissionais com perfis altamente técnicos e sem o devido conhecimento ou experiência para gerenciar projetos conforme metodologias complexas, tais como PMBoK ou PRINCE2. Tendo em vista isto, decidiu-se desenvolver um conjunto de ferramentas que possibilite o gerenciamento básico e efetivo de acordo com o contexto da equipe. As funcionalidades que constituem a plataforma de gerenciamento de projetos são as seguintes: Lista de projetos Formulário de projetos Fluxo de gestão de projetos Todas mantidas através do SharePoint. A necessidade de fazer gestão de projetos em uma equipe de TI é bastante natural, uma vez que são comuns demandas para implantação e customização de itens. Tais demandas são esforços temporários para que um resultado único seja atingido, com expectativa de prazo alinhada; isto define um projeto, e é exatamente o que grande parte da equipe faz. Podemos dizer que todas as demandas, que não se encaixem nas

17 17 categorias Incidentes e Problemas e Pequenas Requisições, podem ser gerenciadas através de uma estrutura projetizada. Antes de haver o método detalhado neste relatório, a equipe não gerenciava seus projetos formalmente. Muitos faziam uso do sistema de atendimento de incidentes para registrar tarefas, mas isto não permitia a visão consolidada de um projeto. Com a implantação do SharePoint, o potencial da construção de tal estrutura veio à tona Microsoft SharePoint O Microsoft SharePoint Server é uma solução de Enterprise Content Management (ECM) existente desde 2001 que funciona como uma intranet corporativa. Com o passar dos anos o SharePoint se tornou uma plataforma muito abrangente, com diversas possibilidades para conteúdos web e customizações. Chegou a ser citado no quadrante mágico do Gartner como ferramenta líder nas categorias de Busca, Portais e ECM. A NeoGrid faz uso do SharePoint desde 2011, sendo este a versão Lista de Projetos O SharePoint trabalha com o conceito de listas. Uma lista é um conjunto de dados possível de ser compartilhado e que é organizado em uma estrutura de colunas e linhas. Trata-se da estrutura fundamental do SharePoint uma vez que tudo se organiza através dela, desde calendários até bibliotecas de documentos. A lista de projetos é uma estrutura com colunas e linhas na qual as colunas são informações específicas dos projetos e as linhas são os próprios projetos. A lista foi estruturada para servir como termo de abertura de declaração de escopo ao mesmo tempo, em um formato que seja relevante para nossa operação. Abaixo os as colunas, ou campos, escolhidos para descrever os projetos: Título; o Deve descrever, brevemente, o que o projeto entregará. Descrição; o Breve descrição do que será feito para que os objetivos propostos sejam atingidos Justificativa; o Deve explicar a necessidade de tal projeto, alinhando os motivos aos objetivos estratégicos da corporação. Metas e Entregáveis do Projeto; o Deve detalhar as metas do projeto e as entregáveis. Responsável; o Colaborador responsável pelo projeto. O responsável deve garantir a entrega dos itens listados no campo acima. Gerente Responsável; o Gerente responsável pelo projeto diante da direção da empresa, na maioria das vezes trata-se do superior do Responsável. Aprovador;

18 o Quem está patrocinando o projeto, frequentemente trata-se do Gerente Responsável. Consultado; o Colaborador responsável por contribuir ao projeto através do compartilhamento de informações e conhecimento. Informado; o Pessoa que precisa ser atualizada constantemente quanto ao status do projeto. Stakeholders Chave; o Pessoas ou grupos de pessoas que afetam e/ou são afetados pelo projeto. Status; o Não iniciado - O projeto está planejado e publicado, porém ainda não iniciado. Ainda não está aprovado e nada ainda foi investido nele; o Aprovado - Projeto aprovado pela direção. Ainda não iniciou devido à falta de recursos ou mão de obra; o Em Progresso Recursos financeiros e humanos estão sendo investidos; o Pendente O desenvolvimento do projeto está temporariamente congelado, provavelmente devido a algum fator externo que esteja afetando o caminho crítico; o Suspenso Houve a suspensão do projeto por altos níveis hierárquicos. Não há nenhum compromisso ou previsão da retomada do desenvolvimento do projeto; o Completo As entregáveis e as metas do projeto foram alcançadas e reconhecidas pelo Aprovador; o Cancelado Não haverá mais nenhum tipo de investimento no projeto e ele não será concluído. Detalhes do Status; o Sempre que houver fatos os quais os stakeholders precisam tomar conhecimento, este campo deverá ser atualizado. Não é necessário manter dados históricos neste campo, uma vez que o controle de versão da própria lista se encarrega disso. Data de início; o Quando a empresa começou a investir mão de obra e/ou outros recursos no projeto. Meta para finalização do projeto; o O prazo máximo para que todas as fases do projeto se finalizem. Trata-se de um compromisso do Responsável para com os Stakeholders. % de Realização; o Dentre todas as atividades planejadas para o projeto, quantos por cento foi feito. % para Finalizar; o Campo automático que subtrai 100% por % de Realização. Esforço em horas; o Quantas horas de esforço (e não de duração) o projeto demandará. Investimento; o Quanto de recursos financeiros o projeto irá demandar. Riscos; 18

19 19 o A possibilidade de algum fator do projeto se desviar do seu destino esperado, de forma que possa causar prejuízos ao projeto. Premissas; o Fatores que são considerados serem reais, verdadeiros ou certos. Durante o curso do projeto estes fatores podem se tornar falsos. Premissas carregam uma carga de risco intrínseca e devem ser usadas apenas quando o nível de certeza de tal fator for alto. Restrições; o Qualquer fator que possa limitar o projeto. Iniciativa de Projeto; o Caso o projeto exija um investimento financeiro maior do que R$5000 ele deve ser submetido em um sistema específico para aprovação financeira e abertura de centro de custo específico. Espaço colaborativo; o O SharePoint permite a criação de espaços colaborativos específicos para projetos. Caso este recurso seja usado, deve-se referenciá-lo aqui. Tática 1 Relacionada; o O planejamento estratégico da empresa foi desenvolvido segundo o método Árvore de Estratégias e Táticas, uma especialização da Teoria das Restrições para planejamentos estratégicos. Quando o projeto é oriundo de uma demanda estratégica, deve ser apontada a tática responsável por tal demanda. Gravidade; o Indica o nível do impacto na empresa caso este projeto não seja executado, conforme abaixo: 1 - Não severo 2 - Pouco severo 3 - Severo 4 - Muito severo 5 - Extremamente severo Urgência; o A pressão quanto ao tempo para entrega do projeto, conforme abaixo: 1 - Não há pressa 2 - A empresa pode esperar um pouco 3 - Assim que possível 4 - Há alguma urgência 5 - Requer ação imediata Tendência; o O padrão de evolução do contexto da empresa caso o projeto não seja executado, conforme abaixo: 1 - Não irá piorar 2 - Ficará pior em longo prazo 3 - Ficará pior em médio prazo 4 - Ficará pior em curto prazo 1 Tática: Uma ação que, sendo executada, leva ao atingimento da estratégia. Ela deriva da estratégia e pode ser segmentada em um ou mais projetos/ações.

20 Se deteriorará rapidamente Prioridade. o Pode variar de 1 (baixa prioridade) a 125 (alta prioridade). Trata-se do produto dos valores de Gravidade, Urgência e Tendência. A Figura 1 trás um exemplo da Lista de Projetos preenchida: Figura 1: Lista de Projetos Fonte: Primária, Formulário de Projetos O Formulário de Projetos é onde o usuário insere as informações que alimentam a Lista de Projetos. Ele pode ser usado tanto para alterar um projeto já existente como para criar um novo. Para cada coluna na Lista de Projetos, há um campo a ser preenchido no Formulário de Projetos. Para que a atividade de inclusão e edição de projetos possa ser feita com maior flexibilidade, a equipe decidiu por manter todos os campos opcionais com exceção do título do projeto. As colunas calculadas automaticamente a partir de outras, tais como Prioridade (produto de Gravidade, Urgência e Tendência ) e % Para Finalizar (Subtrai-se % de Realização de 100%), não possuem campos no Formulário de Projetos. Estas são alimentadas a partir de cálculos programados com valores de outros campos. No Formulário de Projetos os campos são numerados de 1 a 26. A ideia é que os campos de 1 a 22 sejam preenchidos pelo Responsável pelo Projeto, enquanto os campos 23 a 26 são preenchidos pelo Gerente Responsável. Abaixo os campos: 1 - Título (linha única, 250 caracteres); 2 - Descrição (múltiplas linhas com formatação rich text); 3 - Justificativa (múltiplas linhas com formatação rich text); 4 - Metas e Entregáveis do Projeto (múltiplas linhas com formatação rich text);

21 Responsável (seleção de um usuário da base de colaboradores da empresa, seleção única); 6 - Gestor Responsável (seleção de um usuário da base de colaboradores da empresa, seleção única); 7 - Aprovador (seleção de um usuário da base de colaboradores da empresa, seleção múltipla); 8 - Consultado (seleção de um usuário da base de colaboradores da empresa, seleção múltipla); 9 - Informado (seleção de um usuário da base de colaboradores da empresa, seleção múltipla); 10 - Stakeholders Chave (múltiplas linhas com formatação rich text); 11 - Status (opção única dentre os seguintes valores: Não Iniciado, Em Progresso, Completo, Suspenso, Pendente, Cancelado, Aprovado); 12 - Detalhes do Status (múltiplas linhas com formatação rich text); 13 - Data de início (formato M/D/AAAA); 14 - Meta para finalização do projeto (formato M/D/AAAA); 15 - % de Realização (porcentagem de 0 a 100, com com duas casas decimais); 16 - Esforço em horas (número inteiro); 17 - Investimento (formato monetário); 18 - Riscos (múltiplas linhas com formatação rich text); 19 - Premissas (múltiplas linhas com formatação rich text); 20 - Restrições (múltiplas linhas com formatação rich text); 21 - Iniciativa de Projeto (hyperlink); 22 - Espaço colaborativo (hyperlink); 23 - Tática Relacionada (opção única dentre as táticas do planejamento estratégico da empresa); 24 - Gravidade (opção única dentre os seguintes valores: 1, 2, 3, 4, 5); 25 - Urgência (opção única dentre os seguintes valores: 1, 2, 3, 4, 5); 26 - Tendência (opção única dentre os seguintes valores: 1, 2, 3, 4, 5); A Figura 2 trás um exemplo do Formulário de Projetos.

22 22 Figura 2: Formulário de Projetos Fonte: Primária, Fluxo de Gestão de Projetos O Fluxo de Gestão de Projetos é uma página dentro do SharePoint feita para guiar o Responsável pelo Projeto nos passos do gerenciamento do projeto. A cada passo do fluxo existe a possibilidade de clicar no container para receber uma tabela oculta com mais informações. As tabelas normalmente referenciam documentos e modelos de suporte ao processo de gestão de projetos, permitindo que tudo o que é necessário para gerenciar um processo seja acessado a partir do fluxo. Para a modelagem do processo e o desenho do fluxo foi utilizado o Microsoft Visio, após isto o fluxo foi exportado como uma imagem para ser utilizada na página. O SharePoint permite a customização de páginas com HTML, chegando a ter um editor HTML embutido no painel de edição de páginas. Como se trata apenas de uma imagem com diversos containers, utilizamos a técnica de mapa HTML para definir zonas específicas na imagem e papéis diferentes para cada zona. Cada tabela oculta se revela ao haver alguma interação com a zona delimitada; no caso, um clique. Assim o Responsável pelo Projeto pode ter as informações específicas para seu caso.

23 23 Na Figura 3 pode-se observar o Fluxo de Gestão de Projetos com as tabelas de informações ocultas (os containers que disponibilizam mais informações estão com um cursor ao lado): Figura 3: Fluxo de Gestão de Projetos Tabelas ocultas Fonte: Primária, Na Figura 4 pode-se observar o Fluxo de Gestão de Projetos com as tabelas de informações reveladas: Figura 4: Fluxo de Gestão de Projetos Tabelas reveladas Fonte: Primária, O fluxo tem cores diferentes para definir os papéis. Veja a legenda na Figura 5.

24 24 Figura 5: Fluxo de Gestão de Projetos Legenda Fonte: Primária, Tradução da Legenda: Start/End = Início/Fim Customers = Clientes Manager in Charge = Gerente Responsável Project Manager = Responsável pelo Projeto Conteúdo do Fluxo de Gestão de Projetos: Fluxo do processo de gestão de projetos (imagem); Exemplo de Work Breakdown Structure (WBS); Exemplo de cronograma; Exemplo de plano de comunicação; Exemplo de análise financeira; Quadro comparativo entre projetos, mudanças e processos; Referências para os processos de aprovação de investimento da empresa; Exemplo de avaliação de projeto Uso da estrutura de Gestão de Projetos O SharePoint permite exportar os dados da Lista de Projetos (assim como qualquer outra lista) para uma planilha eletrônica. Além de exportar, o vínculo entre a planilha eletrônica e o SharePoint se mantém, tornando possível obter dados atualizados na própria planilha, sem precisar consultar o SharePoint. Através do recurso de consulta da Lista de Projetos por planilha eletrônica, alguns Gerentes Responsáveis acabaram criando planilhas com gráficos que permitem acompanhar o desempenho de seus projetos da forma que consideram mais efetiva. Um excelente exemplo é um gráfico fever chart criado pelo Gerente de TI para analisar o posicionamento dos seus projetos em relação ao tempo restante e o esforço restante para a conclusão do projeto. A Lista de Projetos também permite criar visualizações personalizadas e individuais no navegador, tornando possível agrupar os itens da lista por Responsável ou por Tática do

25 25 Planejamento Estratégico. Algumas equipes passaram a adotar tais visualizações para gerenciar projetos por temas ou por prazo. O Fluxo de Gestão de Projetos se mostrou mais efetivo do que um procedimento formal, o que desafiou a forma, até então adotada, de documentar as rotinas em conformidade com a ISO Sendo a gestão de projetos um processo contínuo, este deve ser documentado com histórico de versões, datas de elaboração e aprovação, nome do elaborador e nome do aprovador. Isto foi possível através das funcionalidades de aprovação e versionamento do próprio SharePoint sobre a própria página que suporta o Fluxo de Gestão de Projetos, como se a página fosse um documento Estrutura de Acompanhamento das ações do Planejamento Estratégico na TI No SharePoint existem webparts, que são widgets com funcionalidades específicas que permitem que sejam movimentados livremente em uma página. Alguns exemplos são leitores de RSS e visualizadores de planilhas eletrônicas. Cada lista no SharePoint tem sua própria webpart para que esta possa ser exibida em diferentes contextos dentro do SharePoint. Desta forma podemos ter páginas com diversas listas sendo exibidas. A Estrutura de Acompanhamento das Ações do Planejamento Estratégico na TI é uma página com zonas de webpart e diversas visualizações da mesma lista, a Lista de Projetos. Foi montada uma visualização para cada Tática Relacionada, filtrando os projetos relacionados a cada uma; também utilizamos um recurso do SharePoint que permite exibir a média de uma determinada coluna. A estrutura da página ficou conforme a Figura 6: Nome da Tática Relacionada e visualização da Lista de Projetos filtrando os valores da Tática Relacionada anteriormente mencionada, calculando a média da coluna % de Realização.

26 26 Figura 6: Estrutura de Acompanhamento das ações do Planejamento Estratégico na TI Fonte: Primária, Ao estruturar todas as demandas do planejamento estratégico em forma de projetos, é possível utilizar esta página para acompanhar a execução de todo o plano. Como a página foi montada com webparts de visualização da Lista de Projetos, ela se atualiza automaticamente, mostrando a média do atingimento de cada Tática Relacionada Estrutura de Acompanhamento de Indicadores e Registro de Análises A área de TI não tinha um local único onde pudesse consultar o status de seus indicadores e fazer análises críticas sobre eles. Até então tudo o que havia era uma planilha eletrônica com gráficos que ficava em um diretório público da equipe. O SharePoint não é uma ferramenta concebida para gestão de indicadores, por isso a alimentação do indicador manualmente se manteve e uma estrutura de visualização facilitada foi criada através do SharePoint. Dentre as webparts disponíveis no SharePoint, existe uma específica para visualização de conteúdo a partir de uma planilha eletrônica do Microsoft Excel. Foi criada uma estrutura de páginas com webparts de consultas à planilha eletrônica. Foi criada uma página para cada equipe com o resumo dos indicadores. Cada página possui um gráfico para cada indicador, com link para uma página de detalhes do indicador atrelado ao título do gráfico. Conforme Figura 7:

27 27 Figura 7: Estrutura de Acompanhamento de Indicadores e Registro de Análises Página Principal Fonte: Primária, Cada gráfico foi montado no Microsoft Excel, em uma planilha que está salva no SharePoint para que haja a consulta. Também é importante lembrar que a página consulta a planilha a cada acesso, tornando a página sempre atualizada; basta manter a planilha eletrônica em dia. Ao clicar no título do gráfico, o colaborador é direcionado a uma página específica com detalhes dos indicadores. Estes detalhes também são mantidos na planilha eletrônica; são eles: Detalhes do indicador, tais como periodicidade de medição e responsáveis; Gráfico do indicador; Histórico das medidas com cores; Legenda das cores do histórico das medições.

28 28 Figura 8: Estrutura de Acompanhamento de Indicadores e Registro de Análises Página de Detalhes do Indicador Fonte: Primária, Lista de Análises Críticas Como um dos requisitos da ISO 9001 é o registro da análise crítica dos indicadores, foi construída uma lista para abrigar todas as análises críticas da equipe. Foi inserida uma webpart de visualização da lista de análises críticas em cada página de detalhes de indicadores, como pode ser visto na Figura 8. Uma das colunas desta lista é o nome do indicador referente a análise crítica, o que permite que a lista seja filtrada por indicador. A cada mês o gestor do indicador insere um novo item nesta lista, sendo que este item só será visível na página do indicador a que o item faz referência Estrutura de Base de Conhecimento Uma das estruturas que o SharePoint disponibiliza é a biblioteca de páginas wiki. Esta biblioteca, basicamente, permite a criação de páginas com funcionalidades wiki, o que inclui a sintaxe de Midiawiki.

29 29 A criação da base de conhecimento da equipe de TI foi feita em uma biblioteca de páginas wiki. Além da formatação das páginas, o principal desafio foi engajar os membros da equipe e treiná-los para o uso da ferramenta. Figura 9: Estrutura de Base de Conhecimento Fonte: Primária, Na Figura 9 é possível ver a página inicial da base de conhecimento em formato aberto com a sintaxe Mediawiki. Atualmente a base de conhecimento conta com mais de cinquenta artigos voltados a operação de usuários Estrutura de Registro de Fluxos de Processos Havia a necessidade de manter os fluxos dos processos no SharePoint, mas de uma forma simples e fácil. Os fluxos são desenvolvidos no Microsoft Visio 2010 e não é viável manter uma cópia do software em cada estação. A fim de manter licenças do Microsoft Visio 2010 apenas nas estações de colaboradores que possuem o papel de elaborar fluxos, decidiu-se investigar quais seriam as formas de publicação de arquivos do Microsoft Visio em páginas do SharePoint. Houve duas possibilidades para tal demanda: Após modelar o fluxo, exportá-lo para uma imagem e publicá-lo em uma página do SharePoint; Após modelar o fluxo, salvar no SharePoint e utilizar a webpart de visualização de documentos do Microsoft Visio.

30 30 Durante esta análise foi apontada a necessidade de alguns fluxos terem hyperlinks em determinados containers. De forma similar, notou-se que seria possível desenvolver organogramas neste mesmo método; estes, por sua vez, precisariam de hyperlinks para mais informações sobre as pessoas. Figura 10: Estrutura de Registro de Fluxos de Processos Fonte: Primária, Se a opção de publicar o fluxo através de imagem fosse escolhida, o usuário teria de criar um mapa HTML a cada novo fluxo; só assim seria possível criar hyperlinks em containers específicos. Logo, a opção viável se tornou o uso da webpart de visualização de documentos do Microsoft Visio, uma vez que é possível criar hyperlinks no próprio visio. A Figura 10 mostra como ficou um organograma construído neste método. A webpart também permite que a visualização do documento seja atualizada e a opção de zoom Estrutura de Comunicação Interna da Equipe Nos últimos três anos o tamanho da equipe de TI, assim como o da empresa, dobrou. Nem todos os colaboradores precisam ser notificados de tudo o que acontece; daí surgiu a necessidade da construção de uma funcionalidade que permita que as pessoas certas sejam notificadas dos temas certos. Dentre as funcionalidades já disponibilizadas pelo SharePoint, existe o blog. O blog é uma lista especializada para exibir os itens em formato de post; fornece um feed RSS e suporta seleção de categorias.

31 31 Figura 11: Estrutura de Comunicação Interna da Equipe Fonte: Primária, Uma das possibilidades que uma lista no SharePoint oferece é alerta de s quando algo é inserido ou modificado nela. O alerta é enviado por e pode ser regulado por um filtro. Foi definido um grupo de colaboradores para receber alertas por de cada categoria, assim apenas os responsáveis por tal assunto são notificados. De qualquer forma, o blog como um todo é possível de ser acessado por qualquer outra pessoa, porém só os interessados em um tópico específico recebem os alertas.

ESTÁGIO CURRICULAR I e II SISTEMA DE MONITORAMENTO DE TI EM SOFTWARE LIVRE

ESTÁGIO CURRICULAR I e II SISTEMA DE MONITORAMENTO DE TI EM SOFTWARE LIVRE FERNANDO RODRIGO NASCIMENTO GUSE i ESTÁGIO CURRICULAR I e II SISTEMA DE MONITORAMENTO DE TI EM SOFTWARE LIVRE EMPRESA: Globalmind Serviços em Tecnologia da Informação LTDA. SETOR: Infra Estrutura SUPERVISOR:

Leia mais

BPM e o Modelo de Gestão NeoGrid. Out/2013

BPM e o Modelo de Gestão NeoGrid. Out/2013 BPM e o Modelo de Gestão NeoGrid Out/2013 QUEM SOMOS? Uma multinacional brasileira presente em cinco continentes, provendo soluções para a sincronização da cadeia de suprimentos São mais de empresas gerenciando

Leia mais

Processos de Compras. Tecinco Informática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar

Processos de Compras. Tecinco Informática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar Processos de Compras Tecinco Informática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar 1 Centro Cascavel PR www.tecinco.com.br Sumário Controle de Compras... 4 Parametrização... 4 Funcionamento... 4 Processo de Controle...

Leia mais

PROJETO NOVAS FRONTEIRAS

PROJETO NOVAS FRONTEIRAS PROJETO NOVAS FRONTEIRAS DECLARAÇÃO DE TRABALHO TREINAMENTO STATEMENT OF WORK Preparado por Nelson Azevedo Membro do Time Versão 1 Aprovado por Rodrigo Mendes Lemos Gerente do Projeto 28/11/2010 Propósito

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE E MONITORAMENTO

ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE E MONITORAMENTO THALLES GRESCHECHEN ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE E MONITORAMENTO EMPRESA: NEOGRID INFORMÁTICA S/A SETOR: SUPORTE E MONITORAMENTO SUPERVISOR: FÁBIO ROBERTO MENDES ORIENTADOR: PROF. GERSON VOLNEY LAGEMANN

Leia mais

GPWeb Gestão de projetos

GPWeb Gestão de projetos Manual Básico do Usuário GPWeb Gestão de projetos Brasília DF, Maio de 2015 1 Sumário O que é um projeto?... 5 O que é o GPWeb?... 6 Como criar um projeto no GPWeb:... 6 As partes envolvidas: Integração/

Leia mais

Apresentação Comercial

Apresentação Comercial Apresentação Comercial Quem Somos O HANT é uma vertical da empresa NDDigital, com foco em desenvolver soluções através de software e serviços direcionados a atender a cadeia de compra das empresas, desde

Leia mais

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People.

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. O SoftExpert BPM Suite é uma suíte abrangente de módulos e componentes perfeitamente integrados, projetados para gerenciar todo o ciclo de

Leia mais

Gestão de Projetos Ferramentas e Softwares para Gerenciamento de Projetos

Gestão de Projetos Ferramentas e Softwares para Gerenciamento de Projetos Gestão de Projetos Ferramentas e Softwares para Gerenciamento de Projetos Aula 1 Prof. Rodrigo Rocha prof.rodrigorocha@yahoo.com http://www.bolinhabolinha.com Apresentação Prof. Rodrigo Rocha prof.rodrigorocha@yahoo.com

Leia mais

Engenharia de Software II: Definindo Projeto III. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Engenharia de Software II: Definindo Projeto III. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Engenharia de Software II: Definindo Projeto III Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Explorando as Áreas de Conhecimento de Gerenciamento de Projeto Entendendo como Projetos Acontecem

Leia mais

ERP Enterprise Resourse Planning Sistemas de Gestão Empresarial

ERP Enterprise Resourse Planning Sistemas de Gestão Empresarial ERP Enterprise Resourse Planning Sistemas de Gestão Empresarial Prof. Pedro Luiz de O. Costa Bisneto 14/09/2003 Sumário Introdução... 2 Enterprise Resourse Planning... 2 Business Inteligence... 3 Vantagens

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos Em conformidade com a metodologia PMI 1 Apresentações Paulo César Mei, MBA, PMP Especialista em planejamento, gestão e controle de projetos e portfólios, sempre aplicando as melhores

Leia mais

Sistema de Gestão dos Documentos da Engenharia [EDMS] O caminho para a Colaboração da Engenharia e Melhoria de Processos

Sistema de Gestão dos Documentos da Engenharia [EDMS] O caminho para a Colaboração da Engenharia e Melhoria de Processos Sistema de Gestão dos Documentos da Engenharia [EDMS] O caminho para a Colaboração da Engenharia e Melhoria de Processos O gerenciamento de informações é crucial para o sucesso de qualquer organização.

Leia mais

fagury.com.br. PMBoK 2004

fagury.com.br. PMBoK 2004 Este material é distribuído por Thiago Fagury através de uma licença Creative Commons 2.5. É permitido o uso e atribuição para fim nãocomercial. É vedada a criação de obras derivadas sem comunicação prévia

Leia mais

GRUPOS TEMÁTICOS: I - Monitoramento & Avaliação dos Programas do

GRUPOS TEMÁTICOS: I - Monitoramento & Avaliação dos Programas do GRUPOS TEMÁTICOS: I - Monitoramento & Avaliação dos Programas do Governo e II - Plano de Governo / Planejamento Estratégico 1. Em que situação encontra-se o produto em seu Estado? Em contratação; Em construção

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos PMI, PMP e PMBOK PMI (Project Management Institute) Estabelecido em 1969 e sediado na Filadélfia, Pensilvânia EUA, o PMI é a principal associação mundial, sem fins lucrativos,

Leia mais

Gestão de Projetos Héstia_UFRGS_2011. Istefani Carísio de Paula, Dr.

Gestão de Projetos Héstia_UFRGS_2011. Istefani Carísio de Paula, Dr. Gestão de Projetos Héstia_UFRGS_2011 Istefani Carísio de Paula, Dr. 1 Apresentação Istefani Carísio de Paula Graduação em Processos Farmacêuticos USP Doutorado em Engenharia de Produção (PPGEP/UFRGS) com

Leia mais

1 Inicie um novo. Guia de Referência Rápida de Gerenciamento de Projeto para o Project 2007. projeto

1 Inicie um novo. Guia de Referência Rápida de Gerenciamento de Projeto para o Project 2007. projeto Guia de Referência Rápida de Gerenciamento de Projeto para o Project 2007 1 Inicie um novo Antes de começar um novo, uma organização deve determinar se ele se enquadra em suas metas estratégicas. Os executivos

Leia mais

Fatores Críticos de Sucesso em GP

Fatores Críticos de Sucesso em GP Fatores Críticos de Sucesso em GP Paulo Ferrucio, PMP pferrucio@hotmail.com A necessidade das organizações de maior eficiência e velocidade para atender as necessidades do mercado faz com que os projetos

Leia mais

Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA. Levantamento da Gestão de TIC

Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA. Levantamento da Gestão de TIC Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA Levantamento da Gestão de TIC Cotação: 23424/09 Cliente: PRODABEL Contato: Carlos Bizzoto E-mail: cbizz@pbh.gov.br Endereço: Avenida Presidente Carlos

Leia mais

Elaboração dos documentos

Elaboração dos documentos Estudo de Caso Área de conhecimento Gerência de Escopo Projeto Correspondência Eletrônica nos Correios S.A. A Presidência dos Correios vislumbrou a possibilidade da Empresa apresentar aos seus clientes

Leia mais

Capítulo 3 Aplicando o PMBoK ao Microsoft Office Project 2003

Capítulo 3 Aplicando o PMBoK ao Microsoft Office Project 2003 Capítulo 3 Aplicando o PMBoK ao Microsoft Office Project 2003 29 3.1 GERENCIAMENTO DO ESCOPO O Gerenciamento do Escopo do Projeto engloba os processos necessários para assegurar que o projeto inclua todas

Leia mais

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People.

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. O SoftExpert BPM Suite é uma suíte abrangente de módulos e componentes perfeitamente integrados, projetados para gerenciar todo o ciclo de

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

Estudo de Caso. Projeto Correspondência Eletrônica nos Correios S.A.

Estudo de Caso. Projeto Correspondência Eletrônica nos Correios S.A. Estudo de Caso Projeto Correspondência Eletrônica nos Correios S.A. A Presidência dos Correios vislumbrou a possibilidade da Empresa apresentar aos seus clientes um novo serviço, que foi denominado de

Leia mais

TUTORIAL DE AMBIENTAÇÃO AO SGUS

TUTORIAL DE AMBIENTAÇÃO AO SGUS TUTORIAL DE TUTORIAL DE Sumário APRESENTAÇÃO 6 OBJETIVOS 8 CAPÍTULO 1 CONHECENDO OS MENUS DE NAVEGAÇÃO 10 CAPÍTULO 2 O SGUS NA PRÁTICA DOS GESTORES 22 CONCLUSÃO 28 REFERÊNCIAS 30 TUTORIAL DE Apresentação

Leia mais

Sistema de Gestão dos Documentos da Engenharia [EDMS] O caminho para a Colaboração da Engenharia e Melhoria de Processos

Sistema de Gestão dos Documentos da Engenharia [EDMS] O caminho para a Colaboração da Engenharia e Melhoria de Processos Sistema de Gestão dos Documentos da Engenharia [EDMS] O caminho para a Colaboração da Engenharia e Melhoria de Processos O gerenciamento de informações é crucial para o sucesso de qualquer organização.

Leia mais

Agilizando o processo de compras para aumentar a eficiência e comprar melhor

Agilizando o processo de compras para aumentar a eficiência e comprar melhor Agilizando o processo de compras para aumentar a eficiência e comprar melhor Toda empresa privada deseja gerar lucro e para que chegue com sucesso ao final do mês ela precisa vender, sejam seus serviços

Leia mais

1 SOBRE O PORTAL TRANSPES (e-transp)

1 SOBRE O PORTAL TRANSPES (e-transp) SUMÁRIO 1 SOBRE O PORTAL TRANSPES (e-transp)... 3 2 REQUISITOS PARA UTILIZAÇÃO DO SISTEMA... 4 3 ACESSO AO SISTEMA (ATORES: TRANSPES/ CLIENTE)... 5 4 PRIMEIROS PASSOS (CADASTROS)... 7 4.1 Cadastros de

Leia mais

3 Gerenciamento de Projetos

3 Gerenciamento de Projetos 34 3 Gerenciamento de Projetos Neste capítulo, será abordado o tema de gerenciamento de projetos, iniciando na seção 3.1 um estudo de bibliografia sobre a definição do tema e a origem deste estudo. Na

Leia mais

A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E A GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES. Evolução do TI e Gestão das Organizações Gestão de Projetos Métodos Ágeis

A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E A GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES. Evolução do TI e Gestão das Organizações Gestão de Projetos Métodos Ágeis A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E A GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES Evolução do TI e Gestão das Organizações Gestão de Projetos Métodos Ágeis Vamos nos conhecer e definir as diretrizes de nosso curso??? www.eadistancia.com.br

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR I e II PESQUISA E DESENVOLVIMENTO DE FERRAMENTA QUE PERMITE VERIFICAR A RELAÇÃO ENTRE PERFIL DE EMPRESA E

ESTÁGIO CURRICULAR I e II PESQUISA E DESENVOLVIMENTO DE FERRAMENTA QUE PERMITE VERIFICAR A RELAÇÃO ENTRE PERFIL DE EMPRESA E Guilherme Alexandre Sant'Ana ESTÁGIO CURRICULAR I e II PESQUISA E DESENVOLVIMENTO DE FERRAMENTA QUE PERMITE VERIFICAR A RELAÇÃO ENTRE PERFIL DE EMPRESA E MODELO DE PROCESSO DE SOFTWARE EMPRESA: UNIVERSIDADE

Leia mais

Alessandro Almeida www.alessandroalmeida.com 23/04/2013. 1 Semestre de 2013

Alessandro Almeida www.alessandroalmeida.com 23/04/2013. 1 Semestre de 2013 Alessandro Almeida www.alessandroalmeida.com 23/04/2013 1 Semestre de 2013 Fonte: https://www.facebook.com/cons ELHOSDOHEMAN Defina os seguintes termos: a) Risco Definição do PMBoK, 4ª edição: Um evento

Leia mais

Explorando o SharePoint como ferramenta de uma nova Gestão de Documentos Corporativos

Explorando o SharePoint como ferramenta de uma nova Gestão de Documentos Corporativos Explorando o SharePoint como ferramenta de uma nova Gestão de Documentos Marcos Moysés da Cunha marcos.cunha@eletrobras.com (21) 2514-5695 Gestão de Documentos SharePoint GED... caminho... Gestão de Documentos

Leia mais

INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS

INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS Cilene Loisa Assmann (UNISC) cilenea@unisc.br Este estudo de caso tem como objetivo trazer a experiência de implantação

Leia mais

INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa

INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa ACESSE Informações corporativas a partir de qualquer ponto de Internet baseado na configuração

Leia mais

Manual Básico do Usuário GP-Web Gestão de projetos

Manual Básico do Usuário GP-Web Gestão de projetos Manual Básico do Usuário GP-Web Gestão de projetos Departamento de Planejamento Pró-reitoria de Planejamento e Finanças Universidade Federal de Santa Catarina 1 Sumário O que é um projeto?... 4 O que é

Leia mais

Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Gerenciamento de Projeto /Turma 140 Data: Agosto/2014 GERENCIAMENTO DE PROJETOS AMBIENTAIS

Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Gerenciamento de Projeto /Turma 140 Data: Agosto/2014 GERENCIAMENTO DE PROJETOS AMBIENTAIS Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Gerenciamento de Projeto /Turma 140 Data: Agosto/2014 GERENCIAMENTO DE PROJETOS AMBIENTAIS Eduardo Christófaro de Andrade Eng. Agrônomo Juliana Maria Mota

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI 1. PI06 TI 1.1. Processos a serem Atendidos pelos APLICATIVOS DESENVOLVIDOS Os seguintes processos do MACROPROCESSO

Leia mais

Teoria e Prática. Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009. Rosaldo de Jesus Nocêra, PMP, PMI-SP, MCTS. do PMBOK do PMI. Acompanha o livro:

Teoria e Prática. Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009. Rosaldo de Jesus Nocêra, PMP, PMI-SP, MCTS. do PMBOK do PMI. Acompanha o livro: Gerenciamento de Projetos Teoria e Prática Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009 do PMBOK do PMI Acompanha o livro: l CD com mais de 70 formulários exemplos indicados pelo PMI e outros desenvolvidos

Leia mais

III. Formação Corporativa

III. Formação Corporativa I. O Instituto Atualmente, o Instituto Infnet oferece mais de 100 cursos intensivos, graduações, pós-graduações e formações corporativas, organizados em duas escolas: II. Clientes Sendo referência na formação

Leia mais

Introdução a listas - Windows SharePoint Services - Microsoft Office Online

Introdução a listas - Windows SharePoint Services - Microsoft Office Online Page 1 of 5 Windows SharePoint Services Introdução a listas Ocultar tudo Uma lista é um conjunto de informações que você compartilha com membros da equipe. Por exemplo, você pode criar uma folha de inscrição

Leia mais

PEN - Processo de Entendimento das Necessidades de Negócio Versão 1.4.0

PEN - Processo de Entendimento das Necessidades de Negócio Versão 1.4.0 PEN - Processo de Entendimento das Necessidades de Negócio Versão 1.4.0 Banco Central do Brasil, 2015 Página 1 de 14 Índice 1. FLUXO DO PEN - PROCESSO DE ENTENDIMENTO DAS NECESSIDADES DE NEGÓCIO... 3 2.

Leia mais

Análise e Acompanhamento de Projetos. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 54p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm.

Análise e Acompanhamento de Projetos. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 54p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm. Autor Clorisval Gomes Pereira Júnior Possui graduação em Desenho Industrial pela Universidade de Brasília (1993), graduação em Educação Artística pela Universidade de Brasília (1989) e mestrado em Design

Leia mais

Planejar Soluções em TI e Serviços para Agronegócio. Software de Gestão Rural ADM Rural 4G

Planejar Soluções em TI e Serviços para Agronegócio. Software de Gestão Rural ADM Rural 4G Planejar Soluções em TI e Serviços para Agronegócio Software de Gestão Rural ADM Rural 4G 2011 ADM Rural 4G Agenda de Apresentação E Empresa Planejar O Software ADM Rural 4G Diferenciais Benefícios em

Leia mais

Relacionamento Clientes

Relacionamento Clientes FENÍCIA CRM & SRM O Fenícia CRM (Customer Relationship Management - Sistema de Gerenciamento do Relacionamento com os Clientes) é uma ferramenta de gestão com foco no cliente, essencial para angariar e

Leia mais

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI FINANÇAS EM PROJETOS DE TI 2012 Material 1 Prof. Luiz Carlos Valeretto Jr. 1 E-mail valeretto@yahoo.com.br Objetivo Objetivos desta disciplina são: reconhecer as bases da administração financeira das empresas,

Leia mais

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Módulo 4 Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Estruturas e Metodologias de controle adotadas na Sarbanes COBIT

Leia mais

Usando ferramentas já conhecidas integradas ao Visual Studio Team System 2008

Usando ferramentas já conhecidas integradas ao Visual Studio Team System 2008 Usando ferramentas já conhecidas integradas ao Visual Studio Team System 2008 White Paper Maio de 2008 Para obter as últimas informações, visite o site www.microsoft.com/teamsystem As informações contidas

Leia mais

PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Compra Direta - Guia do Fornecedor PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Página As informações contidas neste documento, incluindo quaisquer URLs e outras possíveis referências a web sites, estão sujeitas

Leia mais

MODELOS DE MELHORES GOVERNANÇA DE T.I. PRÁTICAS DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

MODELOS DE MELHORES GOVERNANÇA DE T.I. PRÁTICAS DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza MODELOS DE MELHORES PRÁTICAS DA GOVERNANÇA DE T.I. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza MELHORES PRÁTICAS PARA T.I. MODELO DE MELHORES PRÁTICAS COBIT Control Objectives for Information

Leia mais

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1 MANUAL DO USUÁRIO Índice 1. Introdução... 3 2. Acesso ao Sistema... 4 2.1. Instalação... 4 2.1.1. Servidor - Computador Principal... 4 2.1.2. Estação - Computador na Rede... 6 2.1.3. Estação - Mapeamento

Leia mais

Manual para Transportadoras

Manual para Transportadoras Índice 1 Objetivo... 3 2 O Projeto e-suprir... 3 3 Introdução... 3 4 Informações Básicas... 4 4.1 Painel de Controle Compras... 4 5 Acessando o Pedido... 5 6 Digitando o Espelho de Nota Fiscal... 7 6.1

Leia mais

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO PARA ELABORAÇÃO DE PLANOS GERAIS DE PROJETOS DE SISTEMAS OU APLICATIVOS

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO PARA ELABORAÇÃO DE PLANOS GERAIS DE PROJETOS DE SISTEMAS OU APLICATIVOS INSTRUÇÃO DE SERVIÇO PARA ELABORAÇÃO DE PLANOS GERAIS DE PROJETOS DE SISTEMAS OU APLICATIVOS IS-CGMI-02/2005 Aprovada pela Portaria nº 1494 de 22/11/2005 Histórico de Versões Data Versão Descrição Autor

Leia mais

Controle e Monitoramento Inteligente dos processos e regras de negócios utilizando a Plataforma Zabbix

Controle e Monitoramento Inteligente dos processos e regras de negócios utilizando a Plataforma Zabbix 1/7 Controle e Monitoramento Inteligente dos processos e regras de negócios utilizando a Plataforma Zabbix Navegue: 1/7 > www.alertasecurity.com.br +55 11 3105.8655 2/7 PERFIL ALERTA SECURITY SOLUTIONS

Leia mais

Metodologia de Projetos. André Gomes Coimbra

Metodologia de Projetos. André Gomes Coimbra Metodologia de Projetos André Gomes Coimbra Cronograma Aula 3 Trabalho (10 pts) Aula 5 Avaliação (5 pts) Aula 9 Exercício (10 pts) Aula 10 Apresentação do projeto REDES (25 pts) Aula 11 Avaliação (10 pts)

Leia mais

Manual do usuário (v 1.2.0) E-commerce

Manual do usuário (v 1.2.0) E-commerce Manual do usuário (v 1.2.0) E-commerce Sumário Acessando o sistema gerencial... 1 Enviando logomarca, banners e destaques... 1 Logomarca... 1 Destaques... 2 Banners... 3 Cadastrando produtos... 4 Embalagem...

Leia mais

Apresentação do Professor. Ferramentas de Software para Gestão de Projetos Prof. Esp. André Luís Belini 20/11/2013

Apresentação do Professor. Ferramentas de Software para Gestão de Projetos Prof. Esp. André Luís Belini 20/11/2013 Apresentação do Professor Ferramentas de Software para Gestão de Projetos Prof. Esp. André Luís Belini Formação Acadêmica: Bacharel em Sistemas de Informação Pós graduado em Didática e Metodologia para

Leia mais

TOTVS COLABORAÇÃO 2.0 FISCAL powered by NeoGrid

TOTVS COLABORAÇÃO 2.0 FISCAL powered by NeoGrid TOTVS COLABORAÇÃO 2.0 FISCAL powered by NeoGrid Recebimento de NF-e e CT-e Emissão de NF-e, CT-e, MDF-e e NFS-e Integração nativa com o seu ERP Exija a solução que é o melhor investimento para a gestão

Leia mais

Unidade II. Outras ferramentas que também auxiliam o gerenciamento de projetos são: WBS, gráficos Gantt, PERT/CPM, ECD, entre outros.

Unidade II. Outras ferramentas que também auxiliam o gerenciamento de projetos são: WBS, gráficos Gantt, PERT/CPM, ECD, entre outros. GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Unidade II 2 FERRAMENTAS PARA GESTÃO DE PROJETOS A gestão de projeto como já visto no capítulo anterior é uma tarefa trabalhosa que requer muito controle. Assim, para ajudar

Leia mais

Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal

Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal Histórico de Revisões Data Versão Descrição 30/04/2010 1.0 Versão Inicial 2 Sumário 1. Introdução... 5 2. Público-alvo... 5 3. Conceitos básicos...

Leia mais

Product Lifecycle Management [PLM] Comprometa-se com a inovação.

Product Lifecycle Management [PLM] Comprometa-se com a inovação. Product Lifecycle Management [PLM] Comprometa-se com a inovação. SoftExpert PLM Suite é uma solução que oferece os requisitos e as habilidades necessárias que as empresas precisam para gerenciar com êxito

Leia mais

Sumário. Apresentação O que é o Centro de Gerenciamento de Serviços (CGS) NTI? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web

Sumário. Apresentação O que é o Centro de Gerenciamento de Serviços (CGS) NTI? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web Sumário Apresentação O que é o Centro de Gerenciamento de Serviços (CGS) NTI? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web Fazendo Login no Sistema Tela inicial do Portal WEB Criando um

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA: VISÃO TRADICIONAL X NEGÓCIOS BASEADOS EM PROJETOS

GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA: VISÃO TRADICIONAL X NEGÓCIOS BASEADOS EM PROJETOS GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA: VISÃO TRADICIONAL X NEGÓCIOS BASEADOS EM PROJETOS Ana Carolina Freitas Teixeira¹ RESUMO O gerenciamento de projetos continua crescendo e cada

Leia mais

Exame de Fundamentos da ITIL

Exame de Fundamentos da ITIL Exame de Fundamentos da ITIL Simulado A, versão 5.1 Múltipla escolha Instruções 1. Todas as 40 perguntas devem ser respondidas. 2. Todas as respostas devem ser assinaladas na grade de respostas fornecida.

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos Grupo de Consultores em Governança de TI do SISP 20/02/2013 1 Agenda 1. PMI e MGP/SISP 2. Conceitos Básicos - Operações e Projetos - Gerenciamento de Projetos - Escritório de

Leia mais

Channel. Visão Geral e Navegação. Tutorial. Atualizado com a versão 3.9

Channel. Visão Geral e Navegação. Tutorial. Atualizado com a versão 3.9 Channel Visão Geral e Navegação Tutorial Atualizado com a versão 3.9 Copyright 2009 por JExperts Tecnologia Ltda. todos direitos reservados. É proibida a reprodução deste manual sem autorização prévia

Leia mais

Em 2012, a Prosoft planejou o lançamento da Versão 5 dos seus produtos.

Em 2012, a Prosoft planejou o lançamento da Versão 5 dos seus produtos. VERSÃO 5 Outubro/2012 Release Notes Não deixe de atualizar o seu sistema Planejamos a entrega ao longo do exercício de 2012 com mais de 140 melhorias. Mais segurança, agilidade e facilidade de uso, atendendo

Leia mais

Solução Cadia Projects

Solução Cadia Projects Solução Cadia Projects A Cadia Consulting, com mais de 14 anos de experiência na implementação da ferramenta Microsoft Dynamics NAV (Navision), desenvolve soluções verticais que visam ampliar as funcionalidades

Leia mais

ÍNDICE. Sobre o SabeTelemarketing 03. Contato. Ícones comuns à várias telas de gerenciamento. Verificar registros 09. Tela de relatórios 09

ÍNDICE. Sobre o SabeTelemarketing 03. Contato. Ícones comuns à várias telas de gerenciamento. Verificar registros 09. Tela de relatórios 09 ÍNDICE Sobre o SabeTelemarketing 03 Ícones comuns à várias telas de gerenciamento Contato Verificar registros 09 Telas de cadastro e consultas 03 Menu Atalho Nova pessoa Incluir um novo cliente 06 Novo

Leia mais

Guia de Introdução ao Windows SharePoint Services

Guia de Introdução ao Windows SharePoint Services Guia de Introdução ao Windows SharePoint Services - Windows SharePoint Services... Page 1 of 11 Windows SharePoint Services Guia de Introdução ao Windows SharePoint Services Ocultar tudo O Microsoft Windows

Leia mais

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar.

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar. C O B I T Evolução Estratégica A) Provedor de Tecnologia Gerenciamento de Infra-estrutura de TI (ITIM) B) Provedor de Serviços Gerenciamento de Serviços de TI (ITSM) C) Parceiro Estratégico Governança

Leia mais

Portal Contador Parceiro

Portal Contador Parceiro Portal Contador Parceiro Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa 1. Portal Contador Parceiro... 03 2. Acesso ao Portal... 04 3. Profissionais...11 4. Restrito...16 4.1 Perfil... 18 4.2 Artigos...

Leia mais

08/09/2011 GERÊNCIA DA INTEGRAÇÃO PMBOK GESTÃO DE PROJETOS

08/09/2011 GERÊNCIA DA INTEGRAÇÃO PMBOK GESTÃO DE PROJETOS GESTÃO DE PROJETOS Prof. Me. Luís Felipe Schilling "Escolha batalhas suficientemente grandes para importar, suficientemente pequenas para VENCER." Jonathan Kozol GERÊNCIA DA INTEGRAÇÃO PMBOK 1 GERÊNCIA

Leia mais

ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL

ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL 1 SUMÁRIO DIAGNÓSTICO GERAL...3 1. PREMISSAS...3 2. CHECKLIST...4 3. ITENS NÃO PREVISTOS NO MODELO DE REFERÊNCIA...11 4. GLOSSÁRIO...13 2 DIAGNÓSTICO GERAL Este diagnóstico é

Leia mais

PROC. 02 CONTROLE DE DOCUMENTOS

PROC. 02 CONTROLE DE DOCUMENTOS 1 de 15 msgq CONTROLE DE DOCUMENTOS MACROPROCESSO GESTÃO DE PROCESSOS PROCESSO CONTROLE DE DOCUMENTOS CONTROLE DE DOCUMENTOS 1. OBJETIVO... 2 2. ABRANGÊNCIA... 2 3. DOCUMENTOS RELACIONADOS... 2 4. PROCEDIMENTOS...

Leia mais

Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso

Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso Carlos Alberto Rovedder, Gustavo Zanini Kantorski Curso de Sistemas de Informação Universidade Luterana do Brasil (ULBRA) Campus

Leia mais

Manual de Administração

Manual de Administração Manual de Administração Produto: n-server Versão: 4.9 Versão do Doc.: 1.0 Autor: Glauber Luiz Dias Barbara Data: 22/07/2011 Aplica-se à: Clientes e Revendas Alterado por: Release Note: Detalhamento de

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE

QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE MMGP Darci Prado QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE Extraído do Livro "Maturidade em Gerenciamento de Projetos" - 1ª Edição Versão do Modelo 1..0-01/Fev/008 - Editora INDG-Tecs - 008 WWW.MATURITYRESEARCH.COM

Leia mais

Informação Verde Green IT Citizen Certification O caminho da Informação do Papel ao Digital

Informação Verde Green IT Citizen Certification O caminho da Informação do Papel ao Digital Informação Verde Green IT Citizen Certification O caminho da Informação do Papel ao Digital 39 Gestão de Projeto PMI Project Management Institute Vídeo Jandira O que é um Projeto? Empreendimento Temporário

Leia mais

Versão 1 Mkt Salvador 17.10.12

Versão 1 Mkt Salvador 17.10.12 Versão 1 Mkt Salvador 17.10.12 NÓS CUIDAMOS DOS PROCESSOS. VOCÊ CUIDA DOS NEGÓCIOS. NÓS CUIDAMOS DOS PROCESSOS. Mais de 10 anos de atuação. Empresa mais premiada do setor. Consolidada e com experiência

Leia mais

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Miriam Regina Xavier de Barros, PMP mxbarros@uol.com.br Agenda Bibliografia e Avaliação 1. Visão Geral sobre o PMI e o PMBOK 2. Introdução

Leia mais

GESTÃO DE PROCESSOS E MELHORIA OPERACIONAL O CASO DA ELETROBRAS

GESTÃO DE PROCESSOS E MELHORIA OPERACIONAL O CASO DA ELETROBRAS GESTÃO DE PROCESSOS E MELHORIA OPERACIONAL O CASO DA ELETROBRAS Alberto Wajzenberg Gerente de Desenvolvimento Organizacional alberto.wajzenberg@eletrobras.com Brasilia 7 de novembro de 2013 GESTÃO DE PROCESSOS

Leia mais

Manual do Sistema de Demandas da FUNDEPAG

Manual do Sistema de Demandas da FUNDEPAG 2015 Manual do Sistema de Demandas da FUNDEPAG Manual do Sistema de Demandas da FUNDEPAG Cliente Institucional e Atualizado em: 11 de setembro de 2015 Sumário 1. Conceito do software... 1 2. Abertura de

Leia mais

Trilhas Técnicas SBSI - 2014

Trilhas Técnicas SBSI - 2014 brunoronha@gmail.com, germanofenner@gmail.com, albertosampaio@ufc.br Brito (2012), os escritórios de gerenciamento de projetos são importantes para o fomento de mudanças, bem como para a melhoria da eficiência

Leia mais

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA Manual de Utilização Google Grupos Sumário (Clique sobre a opção desejada para ir direto à página correspondente) Utilização do Google Grupos Introdução... 3 Página

Leia mais

GUIA DE AUXÍLIO PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS METODOLOGIA IFES

GUIA DE AUXÍLIO PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS METODOLOGIA IFES GUIA DE AUXÍLIO PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS METODOLOGIA IFES SUMÁRIO 1. PREENCHIMENTO DA PLANILHA DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS...3 1.1 Menu...3 1.2 Termo de Abertura...4 1.3 Plano do Projeto...5 1.4

Leia mais

Sistemas Gerenciadores de Bancos de Dados. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 94p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm.

Sistemas Gerenciadores de Bancos de Dados. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 94p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm. Autor Ismael Sousa Araujo Pós-graduado em Gerência de Projetos PMBOK UNICESP. Graduado em Tecnologia em Segurança da Informação UNICESP. Professor de concurso da área de informática e consultor em EAD.

Leia mais

Gestão de Serviços de TI com ITIL: resultados da implantação no CPD da UFSM

Gestão de Serviços de TI com ITIL: resultados da implantação no CPD da UFSM Gestão de Serviços de TI com ITIL: resultados da implantação no CPD da UFSM Fernando Pires Barbosa, Carlos Roberto Gressler, Marcio Andre Dell Aglio Frick, Daniel Michelon de Carli, Giséli Bastos, Henrique

Leia mais

ONE Service Desk. O Service Desk ONE fornece uma infraestrutura de serviços de suporte ITIL completa, contendo:

ONE Service Desk. O Service Desk ONE fornece uma infraestrutura de serviços de suporte ITIL completa, contendo: ONE Service Desk O Service Desk ONE fornece uma infraestrutura de serviços de suporte ITIL completa, contendo: Gerenciamento de Incidentes Gerenciamento de Problemas Gerenciamento de Mudanças BDGC (Banco

Leia mais

ANEXO II - Especificações Técnicas

ANEXO II - Especificações Técnicas ANEXO II - Especificações Técnicas Índice 1 CONTEXTUALIZAÇÃO DO ESCOPO... 24 1.1 OBJETIVO DESTE DOCUMENTO... 24 1.2 CARACTERÍSTICAS DAS SOLUÇÕES SAGER E SAAT... 24 1.3 COMPONENTES DO PROJETO PARA O DESENVOLVIMENTO

Leia mais

INDICE 3.APLICAÇÕES QUE PODEM SER DESENVOLVIDAS COM O USO DO SAXES

INDICE 3.APLICAÇÕES QUE PODEM SER DESENVOLVIDAS COM O USO DO SAXES w w w. i d e a l o g i c. c o m. b r INDICE 1.APRESENTAÇÃO 2.ESPECIFICAÇÃO DOS RECURSOS DO SOFTWARE SAXES 2.1. Funcionalidades comuns a outras ferramentas similares 2.2. Funcionalidades próprias do software

Leia mais

Exame de Fundamentos ITIL v.3

Exame de Fundamentos ITIL v.3 Exame de Fundamentos ITIL v.3 Exame de Fundamentos ITIL v.3: Exame simulado A, versão 3.1 Múltipla escolha Instruções 1. Todas as 40 perguntas devem ser respondidas. 2. Não existem perguntas capciosas.

Leia mais

Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Desenvolvendo o Plano de Gerenciamento do Projeto. Coletando Requisitos. Declarando

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL 2015 Sabemos que as empresas atualmente utilizam uma variedade muito grande de sistemas de informação. Se você analisar qualquer empresa que conheça, constatará que existem

Leia mais

CRManager. CRManager. TACTIUM CRManager. Guia de Funcionalidades. Versão 5.0 TACTIUM CRManager Guia de Funcionalidades. www.softium.com.

CRManager. CRManager. TACTIUM CRManager. Guia de Funcionalidades. Versão 5.0 TACTIUM CRManager Guia de Funcionalidades. www.softium.com. Tactium Tactium CRManager CRManager TACTIUM CRManager Guia de Funcionalidades 1 O TACTIUM CRManager é a base para implementar a estratégia de CRM de sua empresa. Oferece todo o suporte para personalização

Leia mais

FUND DE SI SISTEMAS INTEGRADOS ERP SCM CRM

FUND DE SI SISTEMAS INTEGRADOS ERP SCM CRM FUND DE SI SISTEMAS INTEGRADOS ERP SCM CRM 5/5/2013 1 ERP ENTERPRISE RESOURCE PLANNING 5/5/2013 2 1 Os SI nas organizações 5/5/2013 3 Histórico Os Softwares de SI surgiram nos anos 60 para controlar estoque

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROJETOS

GERENCIAMENTO DE PROJETOS GERENCIAMENTO DE PROJETOS O que é um Projeto? Regra Início e fim definidos Destinado a atingir um produto ou serviço único Escopo definido Características Sequência clara e lógica de eventos Elaboração

Leia mais