FPROT. Fonte: SENAC TI Fernando Costa

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FPROT. Fonte: www.lcad.icmc.usp.br/~jbatista/sce238/samba.ppt. SENAC TI Fernando Costa"

Transcrição

1 FPROT Fonte: SENAC TI Fernando Costa

2 Samba Introdução Fundamentos para criação de um domínio e serviços Windows em um servidor Linux.

3 Motivação: O convívio Unix x Windows Uso crescente de máquinas Windows e Linux Não vão ser parceiros Mas podem compartilhar recursos Este compartilhamento é possível através da suíte de protocolos CIFS

4 CIFS Internet Engineering Task Force Common Internet File System Padrão aberto, criado pela IETF esconde a rede e permite compartilhamento de discos (função mais importante) e impressoras remotas como se fossem locais (com autenticação de usuários), browsing, etc SMB: Server Message Block O coração do CIFS. Alguns definem CIFS e SMB como sinônimos. Versão melhorada do SMB

5 CIFS Filosofia Cliente - Servidor Alto nível: opera na camada Aplicação / Apresentação Necessita de protocolos de transporte: NetBIOS over TCP (NBT) Muito usado pela Microsoft. Windows for Workgroups (1985??) Windows 98, 2000, NT, etc... Núcleo de uma rede Microsoft é o CIFS (SMB).

6 CIFS Servidor e clientes trocam mensagens a fim de acessarem recursos neste servidor Isso é feito através das Server Message Blocks (SMB) Protocol.

7 Algumas Mensagens SMB Conectar/desconectar de shares de arquivo e impressão abrir/fechar arquivos ler/escrever arquivos pesquisar diretórios setar/coletar atributos arquivos Tudo isso é feito em uma sessão NetBIOS rodando por baixo

8 1984 História IBM faz uma API (application Program Interface) c/ funções básicas de comunicação em rede entre hosts p/ uma rede pequena (72 nós). O protocolo requeria uma camada de transporte! 1985: IBM lança um protocolo de transporte. Este protocolo + API (NetBIOS) = NETBEUI. A seguir vários outros protocolos se tornaram populares. Aparecem implementações de NetBIOS API para TCP/IP, IPX, DECNet,...

9 História (cont) Microsoft e Intel criam o Core Protocol SMB/CIFS file sharing protocol Adota o NetBIOS sobre TCP (NBT) para troca de pacotes (1987). Este esquema se torna o mecanismo padrão para compartilhamento de arquivos dos Sistemas Operacionais Windows.

10 Estrutura de Camadas

11 NetBIOS (rfc 1001 e 1002) 1987 Provê 3 serviços Nomes (Name services): Análogo ao DNS no mundo TCP/IP (*) Nomes compreensíveis Nomes vistos no Network Neighbourhood Sessões (Session Services) Datagrama (Datagram Service) baixo overhead, não confiável, pouco usado! * Os métodos usados para registrar os nomes são bem diferentes.

12 NetBIOS: Nomes 16 bits 15 descrevem o recurso (o computador, domínio, usuário) 1: identifica quais propriedades o recurso possui

13 Comando NBTSTAT D:\> NBTSTAT -a hydra NetBIOS Remote Machine Name Table Name Type Status HYDRA <00> UNIQUE Registered HYDRA <03> UNIQUE Registered HYDRA <20> UNIQUE Registered...

14 Recursos Unique do NetBIOS Named Resource Hexidecimal Byte Value Standard Workstation Service 00 Messenger Service (WinPopup) 03 RAS Server Service 06 Domain Master Browser Service (associated with primary domain controller) 1B Master Browser name 1D NetDDE Service 1F Fileserver (including printer server) 20 RAS Client Service 21 Network Monitor Agent BE Network Monitor Utility BF

15 Recursos group do NetBIOS Named Resource Hexidecimal Byte Value Standard Workstation group 00 Logon Server 1C Master Browser name 1D Normal Group name (used in browser elections) 1E Internet Group name (administrative) 20 <01><02> MSBROWSE <02> 01

16 NetBIOS: Sessão Troca de msgs de entre um par de aplicativos NetBIOS. Full-duplex, confiável e seqüenciado. Porta 139 (Estamos falando de NetBIOS sobre TCP - NBT!) Não é stream oriented, com o TCP. CIFS usa uma sessão NetBIOS para enviar e receber comandos, como vistos anteriormente.

17 NetBIOS: comandos Sessão Call: inicia uma sessão full-duplex NetBIOS Listen: Espera por um comando Call NetBIOS Hang up: termina sessão Send: envia msgs (do SMB) Receive: recebe mensagens Session Status: não usado pelo CIFS...

18 Importante Estabelecida a conexão, cliente podem enviar comandos (SMBs) ao servidor que lhes permitem acessar áreas compartilhadas (shares), abrir arquivos, ler e escrever arquivos, e outras operações que se fazem no file system local

19 Enquanto isso no Unix... Pode-se usar um cliente NFS para DOS/ Windows par ver um file system do unix. E como ficam os aplicativos que necessitam de NetBIOS? Andrew Tridgell: criou uma implementação de SMB para Linux e para evitar conflitos de copyright, ao invés de smb procurou uma palavra próxima -> SAMBA

20 Samba É o código aberto da implementação do CIFS para Linux! Além de Samba e Windows, a outras implementações de CIFS para OS/2, Macintosh e outros Unix s Samba foi portado para VMs, Netware, etc.

21 Funcionalidade do SAMBA Serviços de Arquivos e Impressão Autenticação e Autorização. Resolução de Nomes Browsing (anúncio de serviços) Lista de serviços (arquivos e impressoras compartilhadas) oferecidas pelos computadores dois programas chaves compõem o Samba: smbd e nmbd

22 SMBD - Daemon Responsável pelos: Serviços de diretórios e impressão quais (e como) arquivos e impressoras serão vistos pelas máquinas Windows. autenticação de share mode e user mode como proteger arquivos e impressoras através de senhas. Share mode: atribui uma senha para o diretório ou impressora user mode: cada usuário tem senha para o serviço.

23 Sistema de Domínio do Windows Usuário loga uma única vez e tem acesso a todos os serviços autorizados naquela rede. Tarefa feita por um servidor de autenticação conhecido como Controlador de Domínio (Domain Controller). Não confunda com DNS Um domínio NT é um grupo de máquinas que compartilham um mesmo Domain Controller.

24 NMBD Daemon Responsável por: resolução de nomes Browsing Network Neighbourhood Nada a ver com Browsing de Internet envolve tarefas como o gerenciamento e distribuição de listas de nomes NetBIOS.

25 Resolução de Nomes Broadcast usado pelo NetBIOS original: um cliente que procura por uma máquina m1 anuncia na rede onde você está? e espera que a máquina de nome m1 responda. Isso gera tráfego de broadcast, mas é aceitável para uma LAN.

26 Resolução de Nomes NBNS (NetBIOS Name Service): WINS As máquinas deixam seus nomes e números em um servidor (daí, servidor WINS) para que os outros vejam. O servidor WINS mantém isso em um Banco. Quando um cliente quer falar com outro, este manda o nome do destino para o servidor que retorna o seu número.

27

28 Browsing Eleição para escolher quem será o Local Master Browser (LMB) retém um nome NetBIOS especial (além do seu nome usual) Mantém a lista de serviço que aparece na sua janela Window Neighbourhood Domain Master Browser (DMB) coordena as listas entre Domínios troca e combina listas com o LMB. Assim as listas podem ser propagadas por todos os hosts.

29 WorkGroup X Domains WorkGroup coleção de máquinas onde cada qual define sua própria segurança. Segurança descentralizada Domain: Coleção de computadores para a qual a segurança é centralizada pelos Controladores de Domínio (Domain Controllers) senhas, usuários, horas de uso, etc...

30 Clientes e Servidores SMB Clientes smbclient, Microsoft clients (3.11, 95, NT...) smbfs Servidores Samba Windows for Workgroups 3.11 Windows 95, NT, etc... LAN Manager

31 Vamos praticar...

32 Fernando Costa

Compartilhamento de arquivos e diretórios

Compartilhamento de arquivos e diretórios Compartilhamento de arquivos e diretórios O compartilhamento de arquivos e diretórios foi uma das aplicações que motivou o desenvolvimento inicial da rede de computadores. 19 E xistem dois protocolos de

Leia mais

Integração Windows e Linux com Samba

Integração Windows e Linux com Samba Integração Windows e Linux com Samba Session Message Block - SMB Software livre, que permite que máquinas Unix/Linux e Windows convivam harmoniosamente em uma mesma rede Sistemas Windows em geral e OS/2

Leia mais

ATIVIDADE 1. Redes Windows. 1.1 Histórico do SMB

ATIVIDADE 1. Redes Windows. 1.1 Histórico do SMB ATIVIDADE 1 Redes Windows Falar sobre Samba e redes mistas Windows / Linux, sem antes explicar o conceito básico de uma rede não parece correto e ao mesmo tempo, perder páginas e mais páginas explicando

Leia mais

Sistemas Distribuídos Aula-6

Sistemas Distribuídos Aula-6 6 SAMBA Histórico: O Samba foi criado por Andrew Tridgell. Ele precisava montar um espaço em disco em seu PC para um servidor Unix. Esse PC rodava DOS e, inicialmente, foi utilizado o sistema de arquivos

Leia mais

SAMBA3 e LDAP. Base sólida para redes heterogêneas. Felipe Augusto van de Wiel (faw) Brasil, São Paulo, 06 de novembro de 2004. 06.novembro.

SAMBA3 e LDAP. Base sólida para redes heterogêneas. Felipe Augusto van de Wiel (faw) Brasil, São Paulo, 06 de novembro de 2004. 06.novembro. SAMBA3 e LDAP Base sólida para redes heterogêneas. Felipe Augusto van de Wiel (faw) Brasil, São Paulo, 06 de novembro de 2004. 06.novembro.2004 1 Quem sou eu? No mundo Admin. Redes e Sistemas Instrutor

Leia mais

Configurando um Servidor de Arquivos SAMBA. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com

Configurando um Servidor de Arquivos SAMBA. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com Configurando um Servidor de Arquivos SAMBA. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com Porque usar o Servidor Samba Server? Compartilhamento de arquivos; Servidor de arquivos;

Leia mais

TCP/IP na plataforma Windows NT

TCP/IP na plataforma Windows NT TCP/IP na plataforma Windows NT 1 Tópicos È TCP/IP para redes heterogêneas È TCP/IP Overview È TCP/IP no Windows NT Server È TCP/IP - Parâmetros de configuração È Instalando Microsoft TCP/IP È Testando

Leia mais

SMB vs NFS. Técnico Integrado em Telecomunicações turma 6080822

SMB vs NFS. Técnico Integrado em Telecomunicações turma 6080822 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAMPUS SÃO JOSÉ SANTA CATARINA SMB vs NFS Técnico Integrado em Telecomunicações

Leia mais

ActiveInfo. Treinamento GNU/Linux Servidores

ActiveInfo. Treinamento GNU/Linux Servidores ActiveInfo Treinamento GNU/Linux Servidores http://www.samba.org André Luiz andreluizsp@gmail.com 1 Conteúdo programático O que é SAMBA? Instalando o SAMBA Verificando o serviço SWAT - Samba Web Administrator

Leia mais

WINDOWS NT SERVER 4.0

WINDOWS NT SERVER 4.0 Características WINDOWS NT SERVER 4.0 O NT Server suporta redes maiores organizadas em torno de servidores e domínios. É um sistema operacional para organizações que necessitem implementar aplicações críticas,

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Bacharelado em Ciência da Computação O SOFTWARE SAMBA NA INTEGRAÇAO DE REDES HETEROGÊNEAS Autores: Orientador:

Leia mais

Capítulo 9. SMB (Server Message Block) Serviços de ficheiros em rede Microsoft. Gestão de Redes e Serviços (GRS) Capítulo 9 1/1

Capítulo 9. SMB (Server Message Block) Serviços de ficheiros em rede Microsoft. Gestão de Redes e Serviços (GRS) Capítulo 9 1/1 Capítulo 9 Serviços de ficheiros em rede Microsoft SMB (Server Message Block) Gestão de Redes e Serviços (GRS) Capítulo 9 1/1 Introdução Em 1984 a Microsoft fez uma API (Application Programming Interface)

Leia mais

Utilizando o SAMBA - Parte I

Utilizando o SAMBA - Parte I Utilizando o SAMBA - Parte I Por: Victor Zucarino ( 28/03/2001 ) Introdução Antes de começar vamos entender o que é o Samba. Em uma rede é necessário compartilhar dados, por isso temos que pensar em obter

Leia mais

Laboratório de Redes. Professora Marcela Santos marcela@edu.estacio.br

Laboratório de Redes. Professora Marcela Santos marcela@edu.estacio.br Laboratório de Redes Professora Marcela Santos marcela@edu.estacio.br Active Directory (AD) Samba Máquina virtual Criação de uma máquina virtual Instalação do Windows Server O Active Directory (AD) é um

Leia mais

Um pouco sobre Pacotes e sobre os protocolos de Transporte

Um pouco sobre Pacotes e sobre os protocolos de Transporte Um pouco sobre Pacotes e sobre os protocolos de Transporte O TCP/IP, na verdade, é formado por um grande conjunto de diferentes protocolos e serviços de rede. O nome TCP/IP deriva dos dois protocolos mais

Leia mais

NBT - é o protocolo que faz o mapeamento entre nomes (de computadores ) e IP s.

NBT - é o protocolo que faz o mapeamento entre nomes (de computadores ) e IP s. Capítulo 9 Serviços de ficheiros em rede Microsoft (SMB) Introdução Em 1984 a Microsoft fez uma API (Application Programming Interface) para que as suas aplicações pudessem partilhar dados numa rede. Esta

Leia mais

Daniel Darlen. daniel.correa@planejamento.gov.br. IV SDSL Brasília DF Dezembro de 2004

Daniel Darlen. daniel.correa@planejamento.gov.br. IV SDSL Brasília DF Dezembro de 2004 Introdução ao Samba Daniel Darlen daniel.correa@planejamento.gov.br IV SDSL Brasília DF Dezembro de 2004 Introdução ao Samba p.1/65 Introdução Introdução ao Samba p.2/65 Introdução SAMBA é um conjunto

Leia mais

Samba - Aspectos Avançados

Samba - Aspectos Avançados Samba - Aspectos Avançados Por Conectiva Informática e Time de Desenvolvimento do Samba Certamente, no momento em que iniciamos a implantação de uma rede, nos deparamos com diversos aspectos não previstos,

Leia mais

Senado Federal Questões 2012

Senado Federal Questões 2012 Senado Federal Questões 2012 Sistemas Operacionais Prova de Analista de Sistemas Prof. Gustavo Van Erven Senado Federal Questões 2012 Rede Social ITnerante http://www.itnerante.com.br/ Vídeo Aulas http://www.provasdeti.com.br/

Leia mais

Instalando e configurando o SAMBA no Debian 6.0

Instalando e configurando o SAMBA no Debian 6.0 Instalando e configurando o SAMBA no Debian 6.0 Julio Cesar Vitoria Moraes, Rafael de Figueiredo Rodrigues Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS (FATEC

Leia mais

Linux Network Servers

Linux Network Servers Samba como compartilhador de arquivos & impressora O Samba surgiu da necessidade de integrar redes mistas (Windows com Linux). No Linux, há duas maneiras de se fazer isso, que é pelo uso do NFS e Samba.

Leia mais

RELAÇÕES ENTRE COMPUTADORES EM DOMÍNIOS WINDOWS NT

RELAÇÕES ENTRE COMPUTADORES EM DOMÍNIOS WINDOWS NT RELAÇÕES ENTRE COMPUTADORES EM DOMÍNIOS WINDOWS NT Resumo Durante o período compreendido entre 1997 e 1998 houve, no CBPF, um aumento significativo do número de ambientes computacionais do tipo grupo de

Leia mais

Instalando o Windows NT Server 4.0

Instalando o Windows NT Server 4.0 Instalando o Windows NT Server 4.0 Tópicos Considerações Pré-Instalação Hardware Necessário Tipos de Servidores Sistema de Arquivos Formas de Instalação Configuração de hardware Plataforma INTEL Processador

Leia mais

--------------------------------------------------------------------------------------- SERVIÇOS WINDOWS 2000

--------------------------------------------------------------------------------------- SERVIÇOS WINDOWS 2000 --------------------------------------------------------------------------------------- SERVIÇOS WINDOWS 2000 2000S/2000P O Win2000 utiliza Serviços para realizar algumas tarefas. Eles são bastante úteis

Leia mais

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross Redes Pablo Rodriguez de Almeida Gross Conceitos A seguir serão vistos conceitos básicos relacionados a redes de computadores. O que é uma rede? Uma rede é um conjunto de computadores interligados permitindo

Leia mais

INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP

INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP Arquitetura TCP/IP Arquitetura TCP/IP INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP gatewa y internet internet REDE REDE REDE REDE Arquitetura TCP/IP (Resumo) É útil conhecer os dois modelos de rede TCP/IP e OSI. Cada

Leia mais

Arquivo smb.conf comentado

Arquivo smb.conf comentado Arquivo smb.conf comentado ######## Seção global #### Define configurações como nome do servidor, grupo de trabalho, e outras. #### Opções definidas aqui tem efeito em todos compartilhamentos, exceto quando

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Sistema Operacional Linux > Servidor de Arquivos (NFS) www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Introdução ao NFS O NFS (Network File System) é um sistema de arquivos

Leia mais

Sistemas Operacionais de Rede INTRODUÇÃO AO ACTIVE DIRECTORY

Sistemas Operacionais de Rede INTRODUÇÃO AO ACTIVE DIRECTORY Sistemas Operacionais de Rede INTRODUÇÃO AO ACTIVE DIRECTORY Conteúdo Programático! Introdução ao Active Directory (AD)! Definições! Estrutura Lógica! Estrutura Física! Instalação do Active Directory (AD)!

Leia mais

Suporte de Servidores Linux. Ezequiel Mendes Duque

Suporte de Servidores Linux. Ezequiel Mendes Duque Suporte de Servidores Linux Ezequiel Mendes Duque SAMBA Acidente?? O projeto nasceu no final de 1991, de forma acidental. O criador foi: Andrew Tridgell, um australiano que na época era estudante do curso

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES 09/2013 Cap.3 Protocolo TCP e a Camada de Transporte 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina e não substitui a leitura da bibliografia básica. Os professores

Leia mais

Administração de Redes SAMBA

Administração de Redes SAMBA Administração de Redes SAMBA Rafael S. Guimarães IFES - Campus Cachoeiro de Itapemirim Baseado no material de João Paulo de Brito Gonçalves SAMBA SAMBA A finalidade do serviço Samba é permitir que estações

Leia mais

PARANÁ GOVERNO DO ESTADO

PARANÁ GOVERNO DO ESTADO PROTOCOLOS DA INTERNET FAMÍLIA TCP/IP INTRODUÇÃO É muito comum confundir o TCP/IP como um único protocolo, uma vez que, TCP e IP são dois protocolos distintos, ao mesmo tempo que, também os mais importantes

Leia mais

O que são DNS, SMTP e SNM

O que são DNS, SMTP e SNM O que são DNS, SMTP e SNM O DNS (Domain Name System) e um esquema de gerenciamento de nomes, hierárquico e distribuído. O DNS define a sintaxe dos nomes usados na Internet, regras para delegação de autoridade

Leia mais

Redes de Computadores LFG TI

Redes de Computadores LFG TI Redes de Computadores LFG TI Prof. Bruno Guilhen Camada de Aplicação Fundamentos Fundamentos Trata os detalhes específicos de cada tipo de aplicação. Mensagens trocadas por cada tipo de aplicação definem

Leia mais

Rede d s d e d Com o pu p t u ado d r o es Conceitos Básicos M d o e d los o de d Re R de d s:

Rede d s d e d Com o pu p t u ado d r o es Conceitos Básicos M d o e d los o de d Re R de d s: Tecnologia em Redes de Computadores Redes de Computadores Professor: André Sobral e-mail: alsobral@gmail.com Conceitos Básicos Modelos de Redes: O O conceito de camada é utilizado para descrever como ocorre

Leia mais

Windows NT 4.0. Centro de Computação

Windows NT 4.0. Centro de Computação Windows NT 4.0 Centro de Computação Tópicos Introdução Instalação Configuração Organização da rede Administração Usuários Servidores Domínios Segurança Tópicos È O sistema operacional Windows NT È Características:

Leia mais

Faculdade de Tecnologia Senac Goiás Segurança da Informação. Guilherme Pereira Carvalho Neto. Portas e Serviços

Faculdade de Tecnologia Senac Goiás Segurança da Informação. Guilherme Pereira Carvalho Neto. Portas e Serviços Faculdade de Tecnologia Senac Goiás Segurança da Informação Guilherme Pereira Carvalho Neto Portas e Serviços Goiânia 2015 Relatório de portas e serviços na rede Relatório produzido com base em dados colhidos

Leia mais

Sistemas Multimédia. Arquitectura Protocolar Simples Modelo OSI TCP/IP. Francisco Maia famaia@gmail.com. Redes e Comunicações

Sistemas Multimédia. Arquitectura Protocolar Simples Modelo OSI TCP/IP. Francisco Maia famaia@gmail.com. Redes e Comunicações Sistemas Multimédia Arquitectura Protocolar Simples Modelo OSI TCP/IP Redes e Comunicações Francisco Maia famaia@gmail.com Já estudado... Motivação Breve História Conceitos Básicos Tipos de Redes Componentes

Leia mais

Modelo e arquitectura do TCP/IP

Modelo e arquitectura do TCP/IP Modelo e arquitectura do / 3ª aula prática de Engenharia de Redes Resumo Introdução a protocolos de rede Protocolos comuns Introdução ao / Análise protocolar Introdução a protocolos de rede Tipos de protocolos

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Operacional Aberto (Linux) AULA 06. Prof. André Lucio

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Operacional Aberto (Linux) AULA 06. Prof. André Lucio FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Operacional Aberto (Linux) AULA 06 Prof. André Lucio Competências da Aula 6 Serviço DHCP Serviço FTP Serviço Samba Serviço Apache Serviço Firewall Aula

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES O QUE É PROTOCOLO? Na comunicação de dados e na interligação em rede, protocolo é um padrão que especifica o formato de dados e as regras a serem seguidas. Sem protocolos, uma rede

Leia mais

Capacitação IPv6.br. Serviços em IPv6. Serviços rev 2012.08.07-01

Capacitação IPv6.br. Serviços em IPv6. Serviços rev 2012.08.07-01 Capacitação IPv6.br Serviços em IPv6 Serviços DHCPv6 Firewall DNS NTP HTTP Proxy Proxy Reverso SMB CIFS SSH... Implementações BIND Squid IPv6 desde Julho/2001 IPv6 nativo desde Outubro/2008 BIND 9.1.3

Leia mais

Windows para Servidores

Windows para Servidores Windows para Servidores Windows NT Server 3.1 Windows NT Server 4.0 Windows 2000 Server Windows 2003 Server Windows 2008 Server Um pouco de sua História A Microsoft começou a lançar os seus servidores

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS SERVIÇOS DE RESOLUÇÃO DE NOMES (DNS E WINS). Professor Carlos Muniz

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS SERVIÇOS DE RESOLUÇÃO DE NOMES (DNS E WINS). Professor Carlos Muniz ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS SERVIÇOS DE RESOLUÇÃO DE NOMES (DNS Domain Name System (DNS) e Windows Internet Name Service (WINS) são os protocolos usados para resolver nomes para endereços IP.

Leia mais

ARQUITETURA DE REDES DE COMPUTADORES TÓPICO: PROTOCOLOS DE REDE Prof. Ulisses Guedes

ARQUITETURA DE REDES DE COMPUTADORES TÓPICO: PROTOCOLOS DE REDE Prof. Ulisses Guedes INTRODUÇÃO Implementar toda a pilha OSI é algo impraticável dada a complexidade dos serviços com recursos variados. Assim, os especialistas criam pilhas com recursos suficientes para atender a uma certa

Leia mais

Aula 9 Servidor Samba Linux

Aula 9 Servidor Samba Linux 1 Aula 9 Servidor Samba Linux Samba é o protocolo responsável pela integração de máquinas Linux com Windows, permitindo assim a criação de redes mistas utilizando servidores Linux e clientes Windows. Samba,

Leia mais

Manual. Configuração do. Samba. Compartilhamento e Servidor Samba Linux. Produzido por: Sergio Graças Desenvolvedor do Projeto GNU/Linux VRlivre

Manual. Configuração do. Samba. Compartilhamento e Servidor Samba Linux. Produzido por: Sergio Graças Desenvolvedor do Projeto GNU/Linux VRlivre Manual Configuração do Samba Compartilhamento e Servidor Samba Linux Produzido por: Sergio Graças Desenvolvedor do Projeto GNU/Linux VRlivre Manual Configuração do Samba Compartilhamento e Servidor Samba

Leia mais

Existem alguns conceitos básicos que são imprencindíveis ao entendimento do TCP/IP e de redes que o utilizam.

Existem alguns conceitos básicos que são imprencindíveis ao entendimento do TCP/IP e de redes que o utilizam. I. Número de IP II. Máscara de Sub-Rede III. Gateway Padrão (Default Gateway) IV. DNS V. DHCP VI. Portas VII. Outros Termos VIII. Visão Geral de uma rede TCP/IP IX. Protocolos do TCP/IP TCP/IP (Transmission

Leia mais

Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Recursos, Redes e Samba Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Módulo III Módulo III

Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Recursos, Redes e Samba Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Módulo III Módulo III 1 Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Prof.: Nelson Monnerat Recursos, Redes e Samba 1 Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Módulo

Leia mais

Introdução ao Windows Server System. José Carlos Libardi Junior

Introdução ao Windows Server System. José Carlos Libardi Junior Introdução ao Windows Server System José Carlos Libardi Junior Computer Roles Grupo de Trabalho X Domínio O que é Active Directory Termos do Active Directory Tópicos Principais Um computador com o Windows

Leia mais

Comunicação entre computadores o Modelo OSI

Comunicação entre computadores o Modelo OSI Comunicação entre computadores o Modelo OSI Antes de avançar, vamos ver o significado de alguns conceitos. A nível das tecnologias de informação, há um conjunto de normas, padrões e protocolos que são

Leia mais

O que um Servidor Samba faz?

O que um Servidor Samba faz? O que é o Samba? O Samba é um "software servidor" para Linux (e outros sistemas baseados em Unix) que permite o gerenciamento e compartilhamento de recursos em redes formadas por computadores com o Windows

Leia mais

O trabalho se propõe a tratar questões relevantes do sistema levando em conta tanto o lado técnico do sistema, assim como o lado prático do usuário.

O trabalho se propõe a tratar questões relevantes do sistema levando em conta tanto o lado técnico do sistema, assim como o lado prático do usuário. Nilton Alves Jr. naj@cat.cbpf.br Alexandre Ferreira Novello afn@cat.cbpf.br Resumo Esta nota técnica tem a finalidade de abordar alguns dos principais aspectos do sistema operacional do servidor mesonpi.cat.cbpf.br.

Leia mais

DHCP. Definindo DHCP: Fundamentação teórica do DHCP. Esquema visual

DHCP. Definindo DHCP: Fundamentação teórica do DHCP. Esquema visual Definindo DHCP: DHCP O DHCP é a abreviatura de Dynamic Host Configuration Protocol é um serviço utilizado para automatizar as configurações do protocolo TCP/IP nos dispositivos de rede (computadores, impressoras,

Leia mais

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS INTERNET PROTOCOLOS 1 INTERNET Rede mundial de computadores. Também conhecida por Nuvem ou Teia. Uma rede que permite a comunicação de redes distintas entre os computadores conectados. Rede WAN Sistema

Leia mais

Tutorial de TCP/IP Parte 21 Roteiro Para Resolução de Problemas

Tutorial de TCP/IP Parte 21 Roteiro Para Resolução de Problemas Introdução: Tutorial de TCP/IP Parte 21 Roteiro Para Resolução de Problemas Prezados leitores, esta é a primeira parte, desta segunda etapa dos tutoriais de TCP/IP. As partes de 01 a 20, constituem o módulo

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS FUNDAMENTOS DE Visão geral sobre o Active Directory Um diretório é uma estrutura hierárquica que armazena informações sobre objetos na rede. Um serviço de diretório,

Leia mais

MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER

MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER TÁSSIO JOSÉ GONÇALVES GOMES tassiogoncalvesg@gmail.com MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 TÁSSIO GONÇALVES - TASSIOGONCALVESG@GMAIL.COM 1 CONTEÚDO Arquitetura

Leia mais

Linux Network Servers

Linux Network Servers Configuração do Servidor Samba como controlador primário de domínio (PDC). O objetivo desse roteiro é mostrar como configurar um servidor Samba PDC compartilhando o diretório home, impressora e um diretório

Leia mais

Redes de Computadores em ambientes heterogêneos

Redes de Computadores em ambientes heterogêneos Redes de Computadores em ambientes heterogêneos Hélio Marques Sobrinho hmarx@linuxtech.com.br 1/22 Ä Äð Programa Conceitos de redes Topologia,Tecnologia Protocolos Conceitos Modelo RM-OSI da ISO Serviços

Leia mais

Definição de Rede. BASED Network. Modelo WEB-BASED. Podemos definir rede quando dois ou mais computadores partilham informação entre si.

Definição de Rede. BASED Network. Modelo WEB-BASED. Podemos definir rede quando dois ou mais computadores partilham informação entre si. Definição de Rede Podemos definir rede quando dois ou mais computadores partilham informação entre si. Uma rede pode estar fisicamente colocada numa sala e resumir-se se somente a dois PC s, ou espalhada

Leia mais

CURSO TÉCNICO DE ELETRÔNICA ELETRÔNICA IV - REDES 4 MÓDULO

CURSO TÉCNICO DE ELETRÔNICA ELETRÔNICA IV - REDES 4 MÓDULO CURSO TÉCNICO DE ELETRÔNICA ELETRÔNICA IV - REDES 4 MÓDULO 2011 SUMÁRIO 1 PROTOCOLOS (CONTINUAÇÃO) ÇÃO)... 1 1.1 O que é DHCP...1 1.1.1 Funcionamento do DHCP...2 1.1.2 Breve histórico do DHCP...3 1.1.3

Leia mais

Redes de Computadores. 1 Questões de múltipla escolha. TE090 - Prof. Pedroso. 30 de novembro de 2010. Exercício 1: Considere:

Redes de Computadores. 1 Questões de múltipla escolha. TE090 - Prof. Pedroso. 30 de novembro de 2010. Exercício 1: Considere: TE090 - Prof. Pedroso 30 de novembro de 2010 1 Questões de múltipla escolha Exercício 1: Considere: I. O serviço de DNS constitui-se, em última instância, de um conjunto de banco de dados em arquitetura

Leia mais

Tutorial de Active Directory Parte 3

Tutorial de Active Directory Parte 3 Tutorial de Active Directory Parte 3 Introdução Prezados leitores, esta é a terceira parte de uma série de tutoriais sobre o Active Directory. O Active Directory foi a grande novidade introduzida no Windows

Leia mais

1 Redes de Computadores - TCP/IP Luiz Arthur

1 Redes de Computadores - TCP/IP Luiz Arthur 1 Redes de Computadores - TCP/IP Luiz Arthur TCP/IP O protocolo TCP/IP atualmente é o protocolo mais usado no mundo. Isso se deve a popularização da Internet, a rede mundial de computadores, já que esse

Leia mais

Professor(es): Fernando Pirkel. Descrição da(s) atividade(s):

Professor(es): Fernando Pirkel. Descrição da(s) atividade(s): Professor(es): Fernando Pirkel Descrição da(s) atividade(s): Definir as tecnologias de redes necessárias e adequadas para conexão e compartilhamento dos dados que fazem parte da automatização dos procedimentos

Leia mais

Sistema de Arquivos Distribuídos

Sistema de Arquivos Distribuídos Sistema de Arquivos Distribuídos Sistema de Arquivos Distribuídos A interface cliente para um sistema de arquivos é composta por um conjunto de primitivas e operações em arquivos (criar, apagar, ler, escrever)

Leia mais

Introdução ao Active Directory AD

Introdução ao Active Directory AD Introdução ao Active Directory AD Curso Técnico em Redes de Computadores SENAC - DF Professor Airton Ribeiro O Active Directory, ou simplesmente AD como é usualmente conhecido, é um serviço de diretórios

Leia mais

Capítulo 8 - Aplicações em Redes

Capítulo 8 - Aplicações em Redes Capítulo 8 - Aplicações em Redes Prof. Othon Marcelo Nunes Batista Mestre em Informática 1 de 31 Roteiro Sistemas Operacionais em Rede Modelo Cliente-Servidor Modelo P2P (Peer-To-Peer) Aplicações e Protocolos

Leia mais

Redes de Computadores. Protocolos de comunicação: TCP, UDP

Redes de Computadores. Protocolos de comunicação: TCP, UDP Redes de Computadores Protocolos de comunicação: TCP, UDP Introdução ao TCP/IP Transmission Control Protocol/ Internet Protocol (TCP/IP) é um conjunto de protocolos de comunicação utilizados para a troca

Leia mais

Sistema Operacional Unidade 13 Servidor Samba. QI ESCOLAS E FACULDADES Curso Técnico em Informática

Sistema Operacional Unidade 13 Servidor Samba. QI ESCOLAS E FACULDADES Curso Técnico em Informática Sistema Operacional Unidade 13 Servidor Samba Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 INSTALANDO O SAMBA... 3 Verificando a versão... 3 Criando uma cópia do servidor samba original... 3 COMPARTILHAMENTOS

Leia mais

Modelo OSI, TCP/IP e outros protocolos de comunicação

Modelo OSI, TCP/IP e outros protocolos de comunicação Modelo OSI, TCP/IP e outros protocolos de comunicação 43 O Modelo OSI Para que sistemas diferentes possam comunicar em rede, é necessário garantir que todos eles respeitem as mesmas regras. Para isso,

Leia mais

Resolução de Problemas de Rede. Disciplina: Suporte Remoto Prof. Etelvira Leite

Resolução de Problemas de Rede. Disciplina: Suporte Remoto Prof. Etelvira Leite Resolução de Problemas de Rede Disciplina: Suporte Remoto Prof. Etelvira Leite Ferramentas para manter o desempenho do sistema Desfragmentador de disco: Consolida arquivos e pastas fragmentados Aumenta

Leia mais

Sumário. Parte I - Linux básico... 19. 1 O início de tudo... 21. 2 Visão geral do Linux... 27. 3 Comandos básicos... 37

Sumário. Parte I - Linux básico... 19. 1 O início de tudo... 21. 2 Visão geral do Linux... 27. 3 Comandos básicos... 37 Sumário O autor... 6 Aviso importante!...15 Prefácio... 17 Parte I - Linux básico... 19 1 O início de tudo... 21 O Unix... 21 O Linux... 23 2 Visão geral do Linux... 27 O Linux como sistema operacional

Leia mais

Servidor de E-mails e Protocolo SMTP. Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes

Servidor de E-mails e Protocolo SMTP. Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática Servidor de E-mails e Protocolo SMTP Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes Definições Servidor de Mensagens Um servidor de

Leia mais

Arquitectura Intranet

Arquitectura Intranet Gestão de Sistemas e Redes Sistemas de ficheiros distribuídos (NFS e SMB) Network Information Service (NIS) Serviço de e-mail (SMTP, POP3 ) Paulo Coelho 2005 Versão 1.0 1 Arquitectura Intranet 2 Serviços

Leia mais

by Fabricio Bertholi Dias (Engenharia Elétrica - UFES)

by Fabricio Bertholi Dias (Engenharia Elétrica - UFES) by Fabricio Bertholi Dias (Engenharia Elétrica - UFES) Número de IP Máscara de Sub-Rede Gateway Padrão (Default Gateway) DNS DHCP Portas Outros Termos Visão Geral de uma rede TCP/IP Protocolos do TCP/IP

Leia mais

Resumo. Alexandre Ferreira Novello afn@cat.cbpf.br. Nilton Alves Jr. naj@cat.cbpf.br

Resumo. Alexandre Ferreira Novello afn@cat.cbpf.br. Nilton Alves Jr. naj@cat.cbpf.br Alexandre Ferreira Novello afn@cat.cbpf.br Nilton Alves Jr. naj@cat.cbpf.br Resumo Esta nota técnica tem a finalidade de abordar alguns dos principais aspectos do sistema operacional do servidor mesonpi.cat.cbpf.br.

Leia mais

Redes de Computadores. Revisões

Redes de Computadores. Revisões Redes de Computadores Revisões Classifique, com V ou F, as afirmações seguintes! A comunicação entre sistemas (ex: computadores), tendo em vista a execução de aplicações telemáticas, só é possível se existir

Leia mais

Instalação e configuração do server e client Samba.

Instalação e configuração do server e client Samba. Serviço Samba agosto/2015 Instalação e configuração do server e client Samba. 1 Histórico O nome Samba vem de SMB, Server Message Block, que é um protocolo frequentemente usado para compartilhamento de

Leia mais

Windows 2008 Server. Windows 2008 Server IFSP Boituva Prof. Sérgio Augusto Godoy. www.profsergiogodoy.com sergiogutogodoy@hotmail.

Windows 2008 Server. Windows 2008 Server IFSP Boituva Prof. Sérgio Augusto Godoy. www.profsergiogodoy.com sergiogutogodoy@hotmail. Windows 2008 Server IFSP Boituva Prof. Sérgio Augusto Godoy www.profsergiogodoy.com sergiogutogodoy@hotmail.com Serviços DHCP Server: O DHCP ("Dynamic Host Configuration Protocol" ou "protocolo de configuração

Leia mais

Projeto e Instalação de Servidores Introdução a Servidores

Projeto e Instalação de Servidores Introdução a Servidores Projeto e Instalação de Servidores Introdução a Servidores Prof.: Roberto Franciscatto Introdução Perguntas iniciais O que você precisa colocar para funcionar? Entender a necessidade Tens servidor específico

Leia mais

Solução linux para compartilhamento de arquivos

Solução linux para compartilhamento de arquivos Solução linux para compartilhamento de arquivos Nataniel da Silva Vieira 1, André Moraes 1 1 Tecnologia em Redes de Computadores Faculdade de Tecnologia Senac Pelotas RS Brasil nataniel@pelotas.com.br,

Leia mais

MÓDULO 8 Modelo de Referência TCP/IP

MÓDULO 8 Modelo de Referência TCP/IP MÓDULO 8 Modelo de Referência TCP/IP A internet é conhecida como uma rede pública de comunicação de dados com o controle totalmente descentralizado, utiliza para isso um conjunto de protocolos TCP e IP,

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS SERVIÇOS DE ACESSO REMOTO (TELNET E TERMINAL SERVICES) Professor Carlos Muniz

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS SERVIÇOS DE ACESSO REMOTO (TELNET E TERMINAL SERVICES) Professor Carlos Muniz ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS SERVIÇOS DE ACESSO REMOTO (TELNET E O que é roteamento e acesso remoto? Roteamento Um roteador é um dispositivo que gerencia o fluxo de dados entre segmentos da rede,

Leia mais

Considerações no Projeto de Sistemas Cliente/Servidor

Considerações no Projeto de Sistemas Cliente/Servidor Cliente/Servidor Desenvolvimento de Sistemas Graça Bressan Graça Bressan/LARC 2000 1 Desenvolvimento de Sistemas Cliente/Servidor As metodologias clássicas, tradicional ou orientada a objeto, são aplicáveis

Leia mais

O endereço IP (v4) é um número de 32 bits com 4 conjuntos de 8 bits (4x8=32). A estes conjuntos de 4 bits dá-se o nome de octeto.

O endereço IP (v4) é um número de 32 bits com 4 conjuntos de 8 bits (4x8=32). A estes conjuntos de 4 bits dá-se o nome de octeto. Endereçamento IP Para que uma rede funcione, é necessário que os terminais dessa rede tenham uma forma de se identificar de forma única. Da mesma forma, a interligação de várias redes só pode existir se

Leia mais

SISTEMA DE ARQUIVOS DISTRIBUÍDOS

SISTEMA DE ARQUIVOS DISTRIBUÍDOS SISTEMA DE ARQUIVOS DISTRIBUÍDOS Sistemas Distribuídos 331 Arquivo: objeto que existe após criação, é imune a falhas temporárias e é persistente até que seja destruído Propósito de arquivos: armazenamento

Leia mais

CAMADA DE TRANSPORTE

CAMADA DE TRANSPORTE Curso Técnico de Redes de Computadores Disciplina de Fundamentos de Rede CAMADA DE TRANSPORTE Professora: Juliana Cristina de Andrade E-mail: professora.julianacrstina@gmail.com Site: www.julianacristina.com

Leia mais

Antes da popularização da Internet existiam diferentes protocolos sendo utilizados nas redes das empresas. Os mais utilizados eram os seguintes:

Antes da popularização da Internet existiam diferentes protocolos sendo utilizados nas redes das empresas. Os mais utilizados eram os seguintes: Introdução ao TCP/IP Esta é a primeira parte de um total de 100 partes, deste tutorial de TCP/IP. Este curso de Introdução ao TCP/IP é formado pelas partes de 01 a 20. O objetivo da Parte 1 é apresentar

Leia mais

Conteúdo Programático

Conteúdo Programático Conteúdo Programático Introdução ao Active (AD) Definições Estrutura Lógica Estrutura Física Instalação do Active (AD) Atividade Prática 1 Definições do Active Em uma rede do Microsoft Windows Server 2003,

Leia mais

CSAU 10.0. Guia: Manual do CSAU 10.0 como implementar e utilizar.

CSAU 10.0. Guia: Manual do CSAU 10.0 como implementar e utilizar. CSAU 10.0 Guia: Manual do CSAU 10.0 como implementar e utilizar. Data do Documento: Janeiro de 2012 Sumário 1. Sobre o manual do CSAU... 3 2. Interface do CSAU 10.0... 4 2.1. Início... 4 2.2. Update...

Leia mais

Princípios de TI - Computadores. Sistema Operacional. CECOMP Colegiado de Engenharia da Computação. Prof. Fábio Nelson. Slide 1

Princípios de TI - Computadores. Sistema Operacional. CECOMP Colegiado de Engenharia da Computação. Prof. Fábio Nelson. Slide 1 Sistema Operacional Slide 1 Sistema Operacional Um conjunto de programas que se situa entre os softwares aplicativos e o hardware: Gerencia os recursos do computador (CPU, dispositivos periféricos). Estabelece

Leia mais

Administração de Sistemas

Administração de Sistemas Administração de Sistemas Orlando Sousa Aula 11 Partilha de ficheiros e impressoras: SAMBA SAMBA Serviço que permite: Partilhar um directório com computadores Windows ou Linux Partilhar um directório de

Leia mais

Configuração Definitiva do Samba

Configuração Definitiva do Samba Configuração Definitiva do Samba 1 2 Sumário 1. Vantagens... 5 2. Desvantagem... 5 3. Conclusão Final... 5 4. Vamos botar a mão na massa!... 6 5. Instalação... 6 6. Configuração Parte 1 (Criando os diretórios)...

Leia mais

Aula 1 Windows Server 2003 Visão Geral

Aula 1 Windows Server 2003 Visão Geral Aula 1 Windows Server 2003 Visão Geral Windows 2003 Server Introdução Nessa Aula: É apresentada uma visão rápida e geral do Windows Server 2003. O Foco a partir da próxima aula, será no serviço de Diretórios

Leia mais

Máscaras de sub-rede. Fórmula

Máscaras de sub-rede. Fórmula Máscaras de sub-rede As identificações de rede e de host em um endereço IP são diferenciadas pelo uso de uma máscara de sub-rede. Cada máscara de sub-rede é um número de 32 bits que usa grupos de bits

Leia mais

http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Prof. Ricardo César de Carvalho

http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Prof. Ricardo César de Carvalho vi http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Administração de Redes de Computadores Resumo de Serviços em Rede Linux Controlador de Domínio Servidor DNS

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 07. Prof. André Lucio

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 07. Prof. André Lucio FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 07 Prof. André Lucio ACI Competências da aula 7 ACI Compreende todo conteúdo abordado em sala, abordando de maneira geral.

Leia mais